MC102 Algoritmos e Programação de Computadores

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MC102 Algoritmos e Programação de Computadores"

Transcrição

1 MC102 Algoritmos e Programação de Computadores Instituto de Computação UNICAMP Primeiro Semestre de 2014

2 Roteiro 1 Maior número 2 Soma de n números 3 Fatorial 4 Máximo Divisor Comum (MDC) 5 Números primos 6 Fatoração em números primos 7 Números de Fibonacci 8 Contagem do número de letras de uma frase 9 Conversão de números binários para decimais 10 Conversão de números decimais para binários 11 Exercícios Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

3 Introdução Vimos quais são os comandos de repetição em C: while do-while for Veremos agora alguns exemplos de utilização desses comandos. Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

4 Maior número Vamos escrever um programa que recebe n números (n 1) e descobre qual deles é o maior. O programa deve ter os seguintes passos: 1 Ler um número n. 2 Repetir n vezes a leitura de um número. 3 Determinar o maior número. Como determinar o maior? Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

5 Maior número A ideia é criarmos uma variável maior que sempre armazena o maior número lido até então. maior(n) ler um número maior repetir n-1 vezes ler um numero aux se aux > maior ent~ao maior = aux imprimir maior Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

6 Maior número #include <stdio.h> int main() { int i, n; double maior, aux; printf("digite a quantidade de numeros: "); scanf("%d", &n); printf("digite um numero: "); scanf("%lf", &maior); for (i = 1; i < n; i++) { printf("digite um numero: "); scanf("%lf", &aux); if (aux > maior) maior = aux; printf("maior numero: %.2f\n", maior); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

7 Soma de n números Vamos escrever um programa que recebe n números e calcula a soma destes. Uma variável soma irá armazenar a soma dos números lidos. Ao ler um próximo número, como atualizar a soma? soma = soma + numero; soma += numero; É importante lembrar que a variável soma deve ser inicializada com o valor zero (elemento neutro da soma). Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

8 Soma de n números #include <stdio.h> int main() { int i, n; double aux, soma = 0; printf("quantidade de numeros: "); scanf("%d", &n); for (i = 1; i <= n; i++) { printf("digite um numero: "); scanf("%lf", &aux); soma = soma + aux; printf("soma dos numeros: %.2f\n", soma); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

9 Fatorial Vamos escrever um programa que leia um número inteiro positivo n e calcule o valor do seu fatorial. O programa deve ter os seguintes passos: 1 Ler um número n. 2 Calcular n! = (n 1) n Como fazer este cálculo? Note que n não é fixo, portanto, temos que usar comandos de repetição. Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

10 Fatorial A ideia é criarmos uma variável fatorial que na i-ésima iteração do laço vale i! Note que (i + 1)! = (i + 1) i!, portanto, na (i + 1)-ésima iteração podemos fazer fatorial = (i+1) fatorial fatorial(n) fatorial = 1 para i de 1 até n faça fatorial = fatorial * i imprimir fatorial Note que a variável fatorial deve ser inicializada com o valor um (elemento neutro da multiplicação). Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

11 Fatorial #include <stdio.h> int main() { int i, n; unsigned int fatorial = 1; printf("digite numero inteiro (nao negativo): "); scanf("%d", &n); for (i = 1; i <= n; i++) fatorial = fatorial * i; printf("%d! = %d\n", n, fatorial); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

12 Fatorial No exemplo anterior, o fatorial é calculado corretamente para n 14, entretanto, falha para n 15. Solução: Por quê? Podemos trocar o tipo da variável fatorial de unsigned int para unsigned long int ou mesmo por double. Com unsigned long int é possível calcular fatoriais até 20, enquanto que, com double, até 170 (neste caso, com perda de precisão numérica). Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

13 Fatorial #include <stdio.h> int main() { unsigned short int i, n; unsigned long int fatorial = 1; printf("digite numero inteiro (nao negativo): "); scanf("%hu", &n); for (i = 1; i <= n; i++) fatorial = fatorial * i; printf("%hu! = %lu\n", n, fatorial); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

14 Fatorial #include <stdio.h> int main() { unsigned short int i, n; double fatorial = 1; printf("digite numero inteiro (nao negativo): "); scanf("%hu", &n); for (i = 1; i <= n; i++) fatorial = fatorial * i; printf("%hu! = %.0f\n", n, fatorial); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

15 Máximo Divisor Comum (MDC) O algoritmo de Euclides para o cálculo do Máximo Divisor Comum (MDC) entre dois números inteiros positivos m e n, apresentado em 300 a.c., é um dos algoritmos mais antigos do mundo. O algoritmo pode ser resumido na seguinte fórmula: { m, se n = 0 mdc(m, n) = mdc(n, m % n), se n > 0 Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

16 Máximo Divisor Comum (MDC) #include <stdio.h> int main() { int m, n, aux; printf("entre com dois numeros inteiros positivos: "); scanf("%d %d", &m, &n); while (n > 0) { aux = n; n = m % n; m = aux; printf("mdc = %d\n", m); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

17 Números primos Um número é primo se ele tem exatamente dois divisores naturais distintos: o número um e ele mesmo. O programa deve ter os seguintes passos: 1 Ler um número n. 2 Testar se nenhum dos números entre 2 e n 1 divide n. Lembre-se que o operador % retorna o resto da divisão inteira. Portanto (a % b) é zero se, e somente se, b divide a. Note que não é necessário testar os números entre n/2 + 1 e n 1. De fato é possível testar menos números ainda... 1 Se n = a b, sendo n, a e b números naturais e a b, então a n b. 2 Logo, precisamos testar apenas os números inteiros entre 2 e n. Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

18 Números primos primo(n) aux = 2 primo = verdadeiro enquanto primo e aux <= n/2 faça se aux for um divisor de n ent~ao primo = falso aux = aux + 1 imprimir primo Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

19 Números primos #include <stdio.h> int main() { unsigned int i, n, primo = 1; printf("digite um numero inteiro: "); scanf("%u", &n); for (i = 2; primo && (i <= n/2); i++) if ((n % i) == 0) primo = 0; if (primo) printf("numero primo\n"); else printf("numero composto\n"); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

20 Números primos #include <stdio.h> #include <math.h> int main() { unsigned int i, n, primo = 1; printf("digite um numero inteiro: "); scanf("%u", &n); for (i = 2; primo && (i <= sqrt(n)); i++) if ((n % i) == 0) primo = 0; if (primo) printf("numero primo\n"); else printf("numero composto\n"); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

21 Fatoração em números primos Dado um número inteiro positivo n, como fatorá-lo em números primos? Podemos verificar todos os candidatos a fatores de n, ou seja, números menores ou iguais a n. Seja fator o número que está sendo testado numa certa iteração. Se fator for um divisor de n, então imprima fator e divida n por fator. Caso contrário, incremente fator. Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

22 Fatoração em números primos #include <stdio.h> int main() { unsigned int n, fator = 2; printf("digite um numero inteiro positivo: "); scanf("%u", &n); printf("%d = 1", n); while (n > 1) { if ((n % fator) == 0) { printf(" x %d", fator); n = n / fator; else fator++; printf("\n"); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

23 Números de Fibonacci A série de Fibonacci é: 1, 1, 2, 3, 5, 8, 13,... Ou seja, o n-ésimo termo é a soma dos dois anteriores tal que F (1) = 1 e F (2) = 1. F (n) = F (n 1) + F (n 2) Como escrever um programa que imprime os primeiros n números da série? Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

24 Números de Fibonacci fibonacci(n) atual = 1 proximo = 1 para i de 1 até n faça imprimir atual temp = atual + proximo atual = proximo proximo = temp Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

25 Números de Fibonacci #include <stdio.h> int main() { unsigned long int n, atual = 1, proximo = 1, temp, i; printf("digite um numero inteiro positivo: "); scanf("%lu", &n); for (i = 1; i <= n; i++) { printf("%lu\n", atual); temp = atual + proximo; atual = proximo; proximo = temp; return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

26 Contagem do número de letras de uma frase Considere o seguinte problema, dada uma sequência de caracteres (uma frase, por exemplo) determinar o seu número de letras. Usando a tabela ASCII, como determinar se um caractere é uma letra? Letras maiúsculas: de 65 ( A ) a 90 ( Z ) Letras minúsculas: de 97 ( a ) a 122 ( z ) Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

27 Contagem do número de letras de uma frase #include <stdio.h> int main() { char c; int letras = 0; printf("digite uma frase: "); do { scanf("%c", &c); if (((c >= 65) && (c <= 90)) ((c >= 97) && (c <= 122))) letras++; while (c!= \n ); printf("a frase contem %d letras.\n", letras); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

28 Contagem do número de letras de uma frase #include <stdio.h> int main() { char c; int letras = 0; printf("digite uma frase: "); do { scanf("%c", &c); if (((c >= A ) && (c <= Z )) ((c >= a ) && (c <= z ))) letras++; while (c!= \n ); printf("a frase contem %d letras.\n", letras); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

29 Conversão de números binários para decimais Sabemos que um computador armazena todas as informações na forma binária, portanto, é útil saber como converter números decimais em binários (e vice-e-versa). Dado um número binário b n b n 1... b 2 b 1 b 0, este corresponde na forma decimal a: n b i 2 i Exemplos: i=0 101 = = = = = 628 Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

30 Conversão de números binários para decimais Vamos supor que lemos um inteiro binário. Ou seja, ao lermos n = 111 assumimos que este é um número binário (e não cento e onze ). Como transformar este número no correspondente valor decimal (7, neste caso)? Podemos usar a expressão: n b i 2 i i=0 Para isso, entretanto, devemos conseguir recuperar os dígitos binários (bits) individualmente. Note que: n % 10 recupera o último dígito de n. n = n / 10 remove o último dígito de n. Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

31 Conversão de números binários para decimais #include <stdio.h> int main() { unsigned long int n, dec = 0, pot = 1, bit; printf("digite um numero binario: "); scanf("%lu", &n); while (n > 0) { bit = n % 10; n = n / 10; dec = dec + (bit * pot); pot = pot * 2; printf("%lu\n", dec); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

32 Conversão de números decimais para binários Agora, dado um número em decimal, como obter o correspondente em binário? Qualquer número pode ser escrito como uma soma de potências de 2: 6 = = O que acontece se dividirmos, sucessivamente, um número decimal por 2? Vamos testar com o número 13: 13/2 = 6, com resto 1 6/2 = 3, com resto 0 3/2 = 1, com resto 1 1/2 = 0, com resto 1 Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

33 Conversão de números decimais para binários #include <stdio.h> int main() { unsigned long int n, bin = 0, pot = 1, bit; printf("digite um numero decimal: "); scanf("%lu", &n); while (n > 0) { bit = n % 2; n = n / 2; bin = bin + (bit * pot); pot = pot * 10; printf("%lu\n", bin); return 0; Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

34 Exercícios Um número inteiro é dito perfeito se a soma dos seus divisores (excluindo ele mesmo) é igual ao próprio número. Dado um número inteiro n, escreva um programa que determine se ele é perfeito. Dado um número x qualquer e um número inteiro não negativo n, escreva um programa para calcular o valor de x n, sem usar a biblioteca matemática (math.h). Dado um número inteiro positivo n escrito na base x, converta-o para a base y, sendo que x e y também são fornecidos como entrada do seu programa (2 x, y 10). Instituto de Computação (UNICAMP) MC102 Primeiro Semestre de / 45

INF1005: Programação 1. Repetições. 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1

INF1005: Programação 1. Repetições. 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1 INF1005: Programação 1 Repetições 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1 Tópicos Principais Construção de Laços com while Algoritmos com Repetição Construção de Laços com for Repetição com Teste no Final 08/03/10

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Introdução As estruturas de repetição, permitem executar mais de uma vez um mesmo trecho de código. Trata-se de uma forma de executar blocos de comandos somente sob determinadas

Leia mais

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1

Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação. Lista de Exercícios 1 Faculdade Anglo-Americano Curso de Ciência da Computação Linguagem de Programação Lista de Exercícios 1 1. O programa seguinte tem vários erros em tempo de compilação. Encontre-os. Main() int a=1; b=2,

Leia mais

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero

Linguagem C. Prof.ª Márcia Jani Cícero Linguagem C Prof.ª Márcia Jani Cícero A estrutura Básica de um Programa em C Consiste em uma ou várias funções ou programas. main( ) // primeira função a ser executada // inicia a função // termina a função

Leia mais

Lógica de Programação I

Lógica de Programação I Gilson de Souza Carvalho gaucho.gilson@hotmail.com 1 Comando Do/While Além do comando while, existem outras estruturas para implementar laços repetitivos. O comando Do/While funciona de forma similar ao

Leia mais

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 29 de agosto de 2008

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 29 de agosto de 2008 Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 29 de agosto de 2008 Introdução O objetivo desta aula prática é exercitar comandos de entrada e saída simples

Leia mais

Linguagem C: Introdução

Linguagem C: Introdução Linguagem C: Introdução Linguagem C É uma Linguagem de programação genérica que é utilizada para a criação de programas diversos como: Processadores de texto Planilhas eletrônicas Sistemas operacionais

Leia mais

1ª Lista de Exercícios

1ª Lista de Exercícios Universidade Federal do Rio de Janeiro Data: 26/04/05 Disciplina: Computação I 1ª Lista de Exercícios 1) Faça um programa, em pseudo-código, que peça ao usuário que informe n números reais e então calcule

Leia mais

Programação Básica. Estrutura de um algoritmo

Programação Básica. Estrutura de um algoritmo Programação Básica Estrutura de um algoritmo Código-fonte Como vimos na aula anterior um algoritmo pode ser representado usando um fluxograma Um algoritmo pode também ser representado usando texto Esse

Leia mais

Aula 4. Comandos de Repetição. Prof. Filipe Mutz.

Aula 4. Comandos de Repetição. Prof. Filipe Mutz. Aula 4 Comandos de Repetição Prof. Filipe Mutz. Instrução Instrução Instrução... Instrução Instrução Condicional (seleção) Repetitivo (loops) Comandos de repetição permitem que um conjunto de instruções

Leia mais

Estruturas de Repetição. for() while() do-while() break; continue;

Estruturas de Repetição. for() while() do-while() break; continue; Estruturas de Repetição for() while() do-while() break; continue; 1 Auto-Ajuda (!) Como ajudar a solucionar erros básicos do meu programa? Verificar os ; Verificar se não há comandos em maiúsculas; Verificar

Leia mais

Introdução a Programação de Jogos

Introdução a Programação de Jogos Introdução a Programação de Jogos Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição

Leia mais

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1

INF1007: Programação 2. 0 Revisão. 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 INF1007: Programação 2 0 Revisão 06/08/2015 (c) Dept. de Informática - PUC-Rio 1 Tópicos Principais Variáveis e Constantes Operadores e Expressões Entrada e Saída Tomada de Decisão Construção com laços

Leia mais

1) Operadores de auto incremento ++ e auto decremento --

1) Operadores de auto incremento ++ e auto decremento -- Aula 09 - Operadores de auto incremento e auto decremento, atribuição múltipla, atribuição na declaração, atribuição resumida e algumas regras de boa programação. 1) Operadores de auto incremento ++ e

Leia mais

Aula 12- Variáveis e valores reais

Aula 12- Variáveis e valores reais Aula 12- Variáveis e valores reais Até agora todos os nossos problemas continham apenas valores inteiros e portanto variáveis do tipo int. Para resolver problemas que usam valores com parte fracionária,

Leia mais

Programação: Vetores

Programação: Vetores Programação de Computadores I Aula 09 Programação: Vetores José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/62 Motivação Problema Faça um programa que leia

Leia mais

ESTRUTURAS CONDICIONAIS. Baseado nos slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza

ESTRUTURAS CONDICIONAIS. Baseado nos slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza ESTRUTURAS CONDICIONAIS Baseado nos slides de autoria de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza Estruturas de Controle ESTRUTURA SEQUENCIAL ESTRUTURA CONDICIONAL ESTRUTURA DE REPETIÇÃO 2 Estruturas Condicionais

Leia mais

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados

Métodos Computacionais. Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Métodos Computacionais Operadores, Expressões Aritméticas e Entrada/Saída de Dados Tópicos da Aula Hoje aprenderemos a escrever um programa em C que pode realizar cálculos Conceito de expressão Tipos de

Leia mais

ponteiros INF Programação I Prof. Roberto Azevedo

ponteiros INF Programação I Prof. Roberto Azevedo ponteiros INF1005 -- Programação I -- 2016.1 Prof. Roberto Azevedo razevedo@inf.puc-rio.br ponteiros tópicos o que são ponteiros operadores usados com ponteiros passagem de ponteiros para funções referência

Leia mais

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO

LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO. PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO LÓGICA DE PROGRAMAÇÃO PROFª. M.Sc. JULIANA H Q BENACCHIO Primeiro programa em C #include int main() { int num1, num2, result; scanf("%d",&num1); scanf("%d",&num2); result = num1 + num2; printf("%d",

Leia mais

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010

Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010 Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Segunda Aula Prática - 3 de setembro de 2010 1 Introdução O objetivo desta aula prática é exercitar o uso de variáveis de vários tipos

Leia mais

Introdução à Programação em C (II)

Introdução à Programação em C (II) Introdução à Programação em C (II) Resumo Streams de Texto Leitura e escrita de caracteres Caracteres como números inteiros Exemplos Cópia de Ficheiros Contagem de Caracteres Contagem de Linhas Contagem

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Introdução No capítulo anterior verificamos que a execução seqüencial dos comandos da função main nos limita a programação de algoritmos muito simples. Passamos, então, a dedicar

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Engenharia de CONTROLE e AUTOMAÇÃO Introdução à Linguagem C Aula 02 DPEE 1038 Estrutura de Dados para Automação Curso de Engenharia de Controle e Automação Universidade Federal de Santa Maria beltrame@mail.ufsm.br

Leia mais

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo

Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Lógica e Linguagem de Programação Convertendo um algoritmo em pseudocódigo para a linguagem C Professor: Danilo Giacobo Este documento explica como transformar um algoritmo escrito na forma pseudocódigo

Leia mais

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento Hello World Linguagem C printf("hello world!\n"); main é a função principal, a execução do programa começa por ela printf é uma função usada para enviar dados para o vídeo Palavras Reservadas auto double

Leia mais

ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO - PARTE 1

ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO - PARTE 1 AULA 15 ESTRUTURAS DE REPETIÇÃO - PARTE 1 15.1 O comando enquanto-faca- Considere o problema de escrever um algoritmo para ler um número inteiro positivo, n, e escrever todos os números inteiros de 1 a

Leia mais

MC-102 Aula 09 Comandos Repetitivos

MC-102 Aula 09 Comandos Repetitivos MC-102 Aula 09 Comandos Repetitivos Instituto de Computação Unicamp 25 de Agosto de 2015 Roteiro 1 Laços Encaixados Números Primos Dados Mega-Sena 2 Exercícios (Instituto de Computação Unicamp) MC-102

Leia mais

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes

MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes MC-102 Aula 17 Strings e Matrizes Instituto de Computação Unicamp 5 de Maio de 2015 Roteiro 1 Strings Strings: Exemplos 2 Matrizes Exemplos com Matrizes 3 Exercícios (Instituto de Computação Unicamp) MC-102

Leia mais

Estruturas de repetição. Objetivos: - Compreender diversos tipos de comandos de repetições disponíveis na linguagem C.

Estruturas de repetição. Objetivos: - Compreender diversos tipos de comandos de repetições disponíveis na linguagem C. capa Estruturas de repetição Objetivos: - Compreender diversos tipos de comandos de repetições disponíveis na linguagem C. - Aprender a implementar algoritmos em C com laços de repetições. Estruturas de

Leia mais

MC-102 Aula 09 Comandos Repetitivos

MC-102 Aula 09 Comandos Repetitivos MC-102 Aula 09 Comandos Repetitivos Instituto de Computação Unicamp 15 de Setembro de 2016 Roteiro 1 Laços Encaixados Números Primos Dados Mega-Sena 2 Exercícios (Instituto de Computação Unicamp) MC-102

Leia mais

Solucionário de. Programação

Solucionário de. Programação Solucionário de Programação Questão 1 Fazer um programa que mostre na tela o valor da variável x inteiro e y real, atribua a x 8 e a y 2.5 vezes o valor de x. int x; float y; x=8; y=2.5 * x; printf("x=%d\n",x);

Leia mais

Curso de C para Engenharias

Curso de C para Engenharias Aula 1 Cristiano Dalbem Dennis Balreira Gabriel Moreira Miller Biazus Raphael Lupchinski Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Informática Grupo PET Computação Primeiro Programa Hello

Leia mais

5 Comando de Seleção Simples e Composta

5 Comando de Seleção Simples e Composta 5 Comando de Seleção Simples e Composta Ronaldo F. Hashimoto e Carlos H. Morimoto Essa aula introduz o comando de seleção, que permite ao seu programa tomar decisões sobre o fluxo do processamento, ou

Leia mais

MC-102 Aula 14. Instituto de Computação Unicamp. 29 de Setembro de 2016

MC-102 Aula 14. Instituto de Computação Unicamp. 29 de Setembro de 2016 MC-102 Aula 14 Funções II Instituto de Computação Unicamp 29 de Setembro de 2016 Roteiro 1 Escopo de Variáveis: variáveis locais e globais 2 Exemplo Utilizando Funções 3 Vetores, Matrizes e Funções Vetores

Leia mais

Analise o código abaixo:

Analise o código abaixo: Recursão - introdução Analise o código abaixo: 1 # include 2 # include 3 int Fatorial ( int x) 4 int k, s =1; for (k =0;k

Leia mais

MC-102 - Teste de Mesa e Comandos Repetitivos

MC-102 - Teste de Mesa e Comandos Repetitivos MC-102 - Teste de Mesa e Comandos Repetitivos Elaborado por Raoni Teixeira e Editado por Danillo Roberto Pereira Instituto de Computação Unicamp Primeiro Semestre de 2013 Introdução Introdução Pode acontecer

Leia mais

Estrutura do programa

Estrutura do programa Linguagem C Estrutura do programa Exemplo: #include #include main() { printf( Ola, mundo! ); system( pause ); }

Leia mais

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação

Linguagem C Controle do Fluxo de Execução. Lógica de Programação Linguagem C Controle do Fluxo de Execução Lógica de Programação Caro(a) aluno(a), Aqui começaremos a escrever os nossos primeiros programas em uma Linguagem de Programação. Divirta-se!!! Estrutura Seqüencial

Leia mais

Curso de Introdução à Liguagem de. Grupo PET-Tele. Universidade Federal Fluminense. July 16, 2012

Curso de Introdução à Liguagem de. Grupo PET-Tele. Universidade Federal Fluminense. July 16, 2012 urso de à urso de à Universidade Federal Fluminense July 16, 2012 Indrodução urso de à O é uma linguagem de programação criada por Dennis Ritchie, em 1972 e que continua a ser muito utilizada até os dias

Leia mais

Aula 7 - Mais problemas com inteiros

Aula 7 - Mais problemas com inteiros Aula 7 - Mais problemas com inteiros Já vimos nas aulas anteriores alguns detalhes de operações com inteiros. a) A divisão é inteira e o resultado é truncado b) Existe o operador % (resto da divisão) c)

Leia mais

Técnicas de Programação: Comandos de Controle de DEE UFPB

Técnicas de Programação: Comandos de Controle de DEE UFPB Técnicas de Programação: Comandos de Controle de Programa Prof. Protásio DEE UFPB 1 Comandos de Controle de Programa Comandos que direcionam o fluxo de execução de programa. Em C, tem se 3 categorias:

Leia mais

Exercícios sobre algoritmos

Exercícios sobre algoritmos Exercícios sobre algoritmos Exercícios envolvendo estruturas de decisão Fazer um algoritmo para: 1) Receber um número do usuário e mostrar se esse número é par ou não par 2) Receber 3 valores numéricos,

Leia mais

Roteiro Prático Nº 13 Recursividade

Roteiro Prático Nº 13 Recursividade UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ UNIFEI CAMPUS ITABIRA BAC004 TÉCNICAS DE PROGRAMAÇÃO Professores: Claudia, Denílson, Fabiana, Fernando, Juliano, Natália, Raquel, Rodrigo, Sandro e Walter Roteiro Prático

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2014/2015 UNIVERSIDADE LUSÓFONA DE HUMANIDADES E TECNOLOGIAS 1º Semestre 2014/2015 Programação em C 15/01/2015 Resolução 1. Descreva, em Português, cada uma das seguintes declarações em C: 1.1. char str[512]; Array

Leia mais

Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões

Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões INF1005: Programação 1 Introdução à Linguagem C Variáveis e Expressões 08/03/10 (c) Paula Rodrigues 1 Tópicos Principais Programando em C Funções Variáveis Define Operadores e Expressões Entrada e Saída

Leia mais

Lista de Exercícios Estrutura de Repetição

Lista de Exercícios Estrutura de Repetição Universidade Federal Fluminense Instituto de Computação Programação de Computadores III Luciana Brugiolo Gonçalves Lista de Exercícios Estrutura de Repetição E15. Desenvolva um algoritmo para exibir todos

Leia mais

Exercícios de Linguagem C

Exercícios de Linguagem C Exercícios de Linguagem C Aspectos básicos 1. Fazer um programa para receber um número inteiro de segundos do usuário e imprimir a quantidade correspondente em horas, minutos e segundos. 2. Fazer um programa

Leia mais

Linguagens de programação. Introdução ao C (continuação)

Linguagens de programação. Introdução ao C (continuação) Linguagens de programação Introdução ao C (continuação) M@nso 2003 Sumário Introdução à programação Linguagem C Repetição de instruções Ciclos com controlo inicial ciclo While ciclo For Ciclos com controlo

Leia mais

Este texto contém algumas dicas de programação para resolução de exercícios do curso de Introdução à Programação.

Este texto contém algumas dicas de programação para resolução de exercícios do curso de Introdução à Programação. Dicas de Programação Ronaldo F. Hashimoto e Leliane N. de Barros Este texto contém algumas dicas de programação para resolução de exercícios do curso de Introdução à Programação. Ao final dessa aula você

Leia mais

ESTRUTURAS DE CONTROLE

ESTRUTURAS DE CONTROLE ESTRUTURAS DE CONTROLE ESTRUTURA SEQUENCIAL E ESTRUTURAS CONDICIONAIS Introdução à Ciência da Computação Estruturas de Controle ESTRUTURA SEQUENCIAL ESTRUTURAS CONDICIONAIS Estrutura Condicional Simples

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Introdução à Linguagem C 1 Histórico da Linguagem C Criada por Denis Ritchie, na década de 1970, para uso em um computador DEC PDP-11 em Unix C++ é uma extensão da linguagem C O sistema Unix é escrito

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 2 horas

DURAÇÃO DA PROVA: 2 horas MAC2166 Introdução à Computação Escola Politécnica Segunda Prova 19 de maio de 2015 Nome: Assinatura: N ō USP: Turma: Professor: Instruções: 1. Não destaque as folhas deste caderno. 2. A prova contém 4

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3

Algoritmos e Estruturas de Dados I. Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3 Algoritmos e Estruturas de Dados I Universidade Federal de São João del-rei Pedro Mitsuo Shiroma Sala 119 Bloco 3 Laboratório de AEDS 1 Aula 01 Linguagens de Programação Cada linguagem de programação obedece

Leia mais

Fundamentos de Programação

Fundamentos de Programação Fundamentos de Programação Linguagem C++: arrays - aula I Bruno Emerson Gurgel Gomes 1 1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN) 2012 Bruno Gomes (IFRN) Fundamentos de Programação

Leia mais

LP II Estrutura de Dados

LP II Estrutura de Dados LP II Estrutura de Dados Linguagem C Seleção e Repetição Prof. José Honorato F. Nunes honorato.nunes@ifbaiano.bonfim.edu.br Resumo da aula Estruturas de Seleção Simples Composta Aninhada Estruturas de

Leia mais

Introdução a Programação na Linguagem C.

Introdução a Programação na Linguagem C. Introdução a Programação na Linguagem C. Prof. Gemilson George E-mail: gemilson@geo.com.br Skype: gemilson_geo MSN: gemilsongeorge@gmail.com Facebook: facebook.com/gemilson Fone: (83)8880-2046 Blog: informaticageo.wordpress.com

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - ro. 02

LISTA DE EXERCÍCIOS - ro. 02 USP ICMC SSC SSC0100 - Introdução à Ciência da Computação I (Prática) Professor responsável: Fernando Santos Osório Semestre: 2009/1 Horário: Terça 14h20 (Turma A2) E-mail: fosorio.at. icmc.usp.br fosorio.at.

Leia mais

MC-102 Aula 10 Vetores

MC-102 Aula 10 Vetores MC-102 Aula 10 Vetores Instituto de Computação Unicamp 15 de Setembro de 2016 Roteiro 1 Introdução 2 Vetores Definição de Vetores Vetores Como usar Vetores e a Memória Vetores Exemplos 3 Informações Extras:

Leia mais

José Romildo Malaquias 2011-1

José Romildo Malaquias 2011-1 Programação de Computadores I Aula 08 Programação: Estruturas de Repetição José Romildo Malaquias Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto 2011-1 1/58 Motivação Como imprimir os três

Leia mais

1 Resumo: Matrizes. 2.1 Como declarar uma matriz IME/USP. Departamento de Ciência da Computação

1 Resumo: Matrizes. 2.1 Como declarar uma matriz IME/USP. Departamento de Ciência da Computação Departamento de Ciência da Computação MAC2166 Introdução a Computação IME/USP Matrizes 1 Resumo: Matrizes são estruturas bi-dimensionais utilizadas para armazenar dados de um mesmo tipo. Para declarar

Leia mais

14 Fórmula de Recorrência e Séries (Somas Infinitas)

14 Fórmula de Recorrência e Séries (Somas Infinitas) 14 Fórmula de Recorrência e Séries (Somas Infinitas) Ronaldo F. Hashimoto e Carlos H. Morimoto Nessa aula vamos introduzir fórmulas de recorrência e o uso das mesmas para o cálculo de séries (somas infinitas).

Leia mais

12 Indicador de Passagem

12 Indicador de Passagem 1 Indicador de Passagem Ronaldo F. Hashimoto, Carlos H. Morimoto e Leliane N. de Barros Indicador de Passagem é um padrão bastante utilizado em computação para identificar a ocorrência de um evento que

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4 Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1 Estruturas Básicas Aula Tópico 4 1 Problema 3 Exibir o maior número inteiro que pode ser representado no computador. 2 Qual o maior número inteiro? Para

Leia mais

a) Defina uma função para obter o máximo entre dois números

a) Defina uma função para obter o máximo entre dois números IP, Resoluções comentadas, Semana 2 jrg, vs 002, Out-2012 a) Defina uma função para obter o máximo entre dois números A versão mais imediata talvez seja esta: public static int maior ( int a, int b ) {

Leia mais

ESTRUTURAS COMPOSTAS. Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR. Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza

ESTRUTURAS COMPOSTAS. Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR. Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza ESTRUTURAS COMPOSTAS Variáveis Compostas Unidimensionais VETOR Baseado nos slides de Rosely Sanches e Simone Senger de Souza 2 ESTRUTURAS COMPOSTAS Pode-se organizar os dados dos tipos simples em tipos

Leia mais

Aula 10 Algoritmos e Funções Recursivas

Aula 10 Algoritmos e Funções Recursivas Aula 10 Algoritmos e Funções Recursivas Considere a definição da função fatorial: n! = 1 se n 0 Considere agora a seguinte definição equivalente: n! = 1 se n

Leia mais

Exercícios - Questões Objetivas

Exercícios - Questões Objetivas Exercícios - Questões Objetivas Apresentação 02 - Tipos de Dados 1. O nome de uma variável é criado por um programador devendo seguir algumas regras, são listas de nomes válidos, EXCETO: a) Nota1, Nota2,

Leia mais

Algoritmos e Programação. AULA 21: Recursividade UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

Algoritmos e Programação. AULA 21: Recursividade UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 1 Algoritmos e Programação AULA 21: Recursividade UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2 Recursividade A recursão é o processo pelo qual passa um

Leia mais

Resolução de Algoritmos

Resolução de Algoritmos Resolução de Algoritmos Disciplina: Algoritmos e Programação Luciano Moraes Da Luz Brum Universidade Federal do Pampa Unipampa Campus Bagé Email: lucianobrum18@gmail.com Tópicos Resolução dos exercícios

Leia mais

Matrizes em C. Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto. Universidade Federal do Paraná

Matrizes em C. Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto. Universidade Federal do Paraná em C Lucas Ferrari de Oliveira Professor Adjunto Universidade Federal do Paraná Uma matriz é uma coleção de variáveis do mesmo tipo que é referenciada por um nome comum; Em C todas as matrizes consistem

Leia mais

INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 Nome:

INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 Nome: INF 1620 P1-04/10/03 Questão 1 a) Implemente uma função para calcular as raízes de uma equação do segundo grau do tipo ax 2 +bx+c=0. O protótipo dessa função deve ser: void raizes (float a, float b, float

Leia mais

INF 1005 Programação I

INF 1005 Programação I INF 1005 Programação I Aula 03 Introdução a Linguagem C Edirlei Soares de Lima Estrutura de um Programa C Inclusão de bibliotecas auxiliares: #include Definição de constantes:

Leia mais

Lista de Exercícios sobre Recursividade

Lista de Exercícios sobre Recursividade Lista de Exercícios sobre Recursividade 1) Dado os algoritmos recursivos abaixo, apresente suas funções de complexidade de tempo. a) void Pesquisa(int n) if (n > 1) Inspecione n*n*n elementos; // custo

Leia mais

1 Exercícios com ponteiros

1 Exercícios com ponteiros Computação para Informática - Prof. Adriano Joaquim de Oliveira Cruz Oitava Aula Prática - 29 de outubro de 2010 O objetivo desta aula prática é exercitar ponteiros e funções. 1 Exercícios com ponteiros

Leia mais

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica.

Computação L2. Linguagem C++ Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Computação L2 Linguagem C++ ovsj@cin.ufpe.br Observação: Material Baseado na Disciplina Computação Eletrônica. Alfabeto São os símbolos ( caracteres ) permitidos na linguagem: Letras (maiúsculas e minúsculas);

Leia mais

C Operadores e Expressões

C Operadores e Expressões C Operadores e Expressões Adriano Cruz adriano@nce.ufrj.br Instituto de Matemática Departamento de Ciência da Computação UFRJ 15 de agosto de 2013 Adriano Cruz adriano@nce.ufrj.br (IM-DCC-UFRJ)C Operadores

Leia mais

2º Roteiro de Laboratório Estruturas condicionais

2º Roteiro de Laboratório Estruturas condicionais 2º Roteiro de Laboratório Estruturas condicionais Tópicos abordados 1. Estruturas if e if/ 1.1. Sintaxe 1.2. Exemplo: par_impar.c 2. Aplicação 2.1. Problema resolvido: [PR 1] 2.2. Problemas propostos:

Leia mais

Algoritmos e Funções Recursivas

Algoritmos e Funções Recursivas Considere a definição da função fatorial: n! = 1 se n 0 Considere agora a seguinte definição equivalente: n! = 1 se n 0 Dizemos que essa última

Leia mais

ITENS FUNDAMENTAIS Programando em C++

ITENS FUNDAMENTAIS Programando em C++ INFORMÁTICA E COMPUTAÇÃO - CMP 1060 AULA 3 ITENS FUNDAMENTAIS Programando em C++ 1. Constantes São valores que são mantidos fixos pelo compilador. Tipo de Dado Exemplos de Constantes char b \n \0 int 2

Leia mais

Introdução à Linguagem C. Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny

Introdução à Linguagem C. Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny Introdução à Linguagem C Adaptado de slides das Profas. Patrícia Jaques, Mônica Py, Deise Saccol e Vania Bogorny 1 Histórico da Linguagem C Criada por Denis Ritchie, na década de 1970, para uso em um computador

Leia mais

69) Acrescentar uma mensagem de VALOR INVÁLIDO no exercício [68], caso o segundo valor informado seja ZERO.

69) Acrescentar uma mensagem de VALOR INVÁLIDO no exercício [68], caso o segundo valor informado seja ZERO. Exercícios 65 ao 72 - Estrutura de Repetição: Enquanto 65) Escreva um algoritmo para ler um valor entre 1 (inclusive) e 10 (inclusive). Se o valor lido não estiver entre 1 (inclusive) e 10 (inclusive),

Leia mais

Introdução à Programação

Introdução à Programação Introdução à Programação Variáveis em C Slides da Profa. Roseli Romero Comandos de Entrada e Saída O objetivo de escrevermos programas é em última análise, a obtenção de resultados (Saídas) depois da elaboração

Leia mais

3ª Lista de Exercícios de Programação I

3ª Lista de Exercícios de Programação I 3ª Lista de Exercícios de Programação I Instrução As questões devem ser implementadas em C, apoiadas por representação em algoritmo para planejamento. 1. Desenvolva um programa que leia dois valores a

Leia mais

PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C

PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C PROGRAMAÇÃO INSTRUÇÕES DA LINGUAGEM C 1 2 Repetição 1 Enquanto 'C' é verdadeira Fazer? 3 Repetição 1 Enquanto 'C' é verdadeira Fazer? while (C)?; 4 Enunciado: Construa um algoritmo para mostrar os 100

Leia mais

Modificadores de Tipos

Modificadores de Tipos Modificadores de Tipos Palavras reservadas: signed (com sinal) unsigned (sem sinal) long (expande faixa de valores) short (contrai faixa de valores) Exemplo: unsigned char letra; long int numero1, numero2;

Leia mais

Estruturas de Repetição e String. Vanessa Braganholo

Estruturas de Repetição e String. Vanessa Braganholo Estruturas de Repetição e String Vanessa Braganholo vanessa@ic.uff.br Aula de hoje... Estruturas de repetição while...do do...while for String Manipulação de textos 2 Estruturas de Repetição Permitem que

Leia mais

Estruturas de Controle de Fluxo

Estruturas de Controle de Fluxo Aula Prática IX Aula Prática IX Teoria Estruturas de Controle de Fluxo Instrução condicional simples Em pseudocódigo: Na linguagem C: se entao fimse if ()

Leia mais

Estruturas de Repetição

Estruturas de Repetição Estruturas de Repetição Lista de Exercícios - 04 Programação de Computadores I Professor: Edwar Saliba Júnior Estruturas de Repetição O que são e para que servem? São comandos que são utilizados na programação

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - ro. 04

LISTA DE EXERCÍCIOS - ro. 04 USP ICMC SSC SSC0100 - Introdução à Ciência da Computação I (Prática) Professor responsável: Fernando Santos Osório Semestre: 2009/1 Horário: Terça 14h20 (Turma A2) E-mail: fosorio.at. icmc.usp.br fosorio.at.

Leia mais

Modulo 9: Você define como éo dado... Struct e typedef

Modulo 9: Você define como éo dado... Struct e typedef PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES V - TCC- 00.323 Modulo 9: Você define como éo dado... Struct e typedef Aura -Erick aconci@ic.uff.br, erickr@id.uff.br Roteiro P1, Trabalho 5 e 6 Struct: Introdução; Criando

Leia mais

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores

Variáveis, Tipos de Dados e Operadores ! Variáveis, Tipos de Dados e Operadores Engenharias Informática Aplicada 2.o sem/2013 Profa Suely (e-mail: smaoki@yahoo.com) VARIÁVEL VARIÁVEL É um local lógico, ligado a um endereço físico da memória

Leia mais

Prova de Recuperação

Prova de Recuperação Programação I Prova de Recuperação 1. (1 ponto) Considere um programa que leia de um arquivo de veículos os seguintes dados: placa de um veículo, ano de fabricação, consumo médio de combústivel, modelo

Leia mais

BCC201 Introdução à Programação ( ) Prof. Reinaldo Silva Fortes. Prática 05 Modularização

BCC201 Introdução à Programação ( ) Prof. Reinaldo Silva Fortes. Prática 05 Modularização BCC Introdução à Programação (4-) Prof. Reinaldo Silva Fortes Funções: Passagem de parâmetros. Prática 5 Modularização ) Escreva uma função que receba um número inteiro e imprima o mês correspondente ao

Leia mais

Laboratório de Introdução à Ciência da Computação I Aula de Vetores e Matrizes

Laboratório de Introdução à Ciência da Computação I Aula de Vetores e Matrizes Laboratório de Introdução à Ciência da Computação I Aula de Vetores e Matrizes Professor: Jó Ueyama Estagiária PAE: Aurea Soriano 1 Vetores em C Variável para armazenar valores homogêneos e é unidimensional

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I IEC012. Linguagem C - Guia de bolso - Prof. César Melo

Algoritmos e Estruturas de Dados I IEC012. Linguagem C - Guia de bolso - Prof. César Melo Algoritmos e Estruturas de Dados I IEC012 Linguagem C - Guia de bolso - Prof. César Melo Histórico A linguagem C é uma linguagem de programação inventada na década de 1970 por Dennis Ritchie Brian Kennigaham.

Leia mais

INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C

INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C INTRODUÇÃO A LINGUAGEM C Aula 01 Programação em Microinformática Prof. Allbert Velleniche de Aquino Almeida E-mail: professor@allbert.com.br Site: http://www.allbert.com.br Histórico O C nasceu na década

Leia mais

Italo Valcy

Italo Valcy <italo@dcc.ufba.br> Programação C Módulo 01 Introdução à linguagem C Italo Valcy www.ieee.org/ufba Italo Valcy Programação em C Licença de uso e distribuição Todo o material aqui disponível pode, posteriormente,

Leia mais

MESMO QUE ESTAS VARIÁVEIS TENHAM NOME IDÊNTICOS

MESMO QUE ESTAS VARIÁVEIS TENHAM NOME IDÊNTICOS Funções As funções são blocos de instruções que facilitam o entendimento do código. Porque usar funções? Para permitir o reaproveitamento de código já construído (por você ou por outros programadores);

Leia mais