3 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA"

Transcrição

1 3 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

2 4 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO ATOS E DESPACHOS DO PRESIDENTE TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO NORMATIVO 60/2007 O Excelentíssimo Senhor Desembargador JORGE GOES COUTINHO, Presidente do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO os termos do Ofício S.J nº 125, datado de 06 de junho de 2007, da lavra da Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito Diretor do Fórum de Ibitirama, protocolizado neste Tribunal de Justiça sob o número ; CONSIDERANDO o disposto no Art. 58 da Resolução nº 15/95 - Regimento Interno do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, que atribui ao Presidente do Tribunal de Justiça a competência geral para exercer a superintendência de todo o serviço judiciário, na qualidade de Chefe da Magistratura do Estado; RESOLVE: AUTORIZAR o fechamento do prédio do Fórum da Comarca de Ibitirama, no dia 25/06/2007 (segunda-feira), para realização de dedetização, desratização, descupinização, limpeza de calha e lavagem das caixas d'águas, quando, por este motivo, os prazos processuais ficarão suspensos. DETERMINO que afixe-se em local visível e de acesso ao público, mesmo estando o Fórum fechado, o Juiz de Direito Diretor do Fórum e o servidor por ele designado, onde possam ser encontrados, inclusive com telefones, para apreciação de causas urgentes. Publique-se. Vitória, 15 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO NORMATIVO 61/2007 O Excelentíssimo Senhor Desembargador JORGE GOES COUTINHO, Presidente do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO os termos do Ofício S.J nº 197, datado de 12 de junho de 2007, da lavra da Excelentíssimo Senhor Juiz de Direito Diretor do Fórum de Ibiraçu, protocolizado neste Tribunal de Justiça sob o número ; CONSIDERANDO o disposto no Art. 58 da Resolução nº 15/95 - Regimento Interno do Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, que atribui ao Presidente do Tribunal de Justiça a competência geral para exercer a superintendência de todo o serviço judiciário, na qualidade de Chefe da Magistratura do Estado; RESOLVE: AUTORIZAR o fechamento do prédio do Fórum da Comarca de Ibiraçu no dia 02/07/2007 (segunda-feira), para realização de dedetização, desratização, descupinização, limpeza de calha e lavagem das caixas d'águas, quando, por este motivo, os prazos processuais ficarão suspensos. DETERMINO que afixe-se em local visível e de acesso ao público, mesmo estando o Fórum fechado, o Juiz de Direito Diretor do Fórum e o servidor por ele designado, onde possam ser encontrados, inclusive com telefones, para apreciação de causas urgentes. Publique-se. Vitória, 15 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO ESPECIAL ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO E Nº 525/ CONSIDERAR licenciado o Exmº. Sr. Dr. FELIPPE MONTEIRO MORGADO HORTA, MM. Juiz de Direito da Comarca de Piúma, de 1ª Entrância, por 15 (quinze) dias, para acompanhamento de pessoa da família, de acordo com o artigo 69, inciso II da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (LOMAN), a partir de 31/05/2007. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 19 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATO ESPECIAL ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 526/ CONSIDERAR afastado, o Exmº. Sr. Dr. IVAN COSTA FREITAS, MM. Juiz de Direito da 5ª Vara Criminal do Juízo da Serra, Comarca da Capital, de Entrância Especial, por 08 (oito) dias, por motivo de falecimento de pessoa da família, a partir de 07/06/07, de acordo com o inciso II, do artigo 72, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (LOMAN). PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 18 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATOS ESPECIAIS ASSINADOS PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 527/ CONSIDERAR LICENCIADO o Exmº. Sr. Dr. DEODATO VITAL DOS ANJOS, MM. Juiz de Direito da Comarca de Pedro Canário, de 1ª Entrância, 05(cinco) dias, para tratamento de saúde, de acordo com o artigo 69, inciso I, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional(Loman), a partir de 11/05/07. ATO E Nº 528/ CONSIDERAR LICENCIADA a Exmª. Srª. Drª. KÁTIA TORÍBIO LAGHI LARANJA, MM. Juíza de Direito da 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal e de Registros Públicos da Comarca de Cachoeiro de Itapemirim, de 3ª Entrância, por 02(dois) dias, para tratamento de saúde, de acordo com o artigo 69, inciso I, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional(Loman), a partir de 31/05/07. ATO E Nº 529/ CONSIDERAR LICENCIADA a Exmª. Srª. Drª. CHRISTINA ALMEIDA COSTA, MM. Juíza de Direito da 1ª Vara de Família do Juízo da Serra, Comarca da Capital, de Entrância Especial, por 02(dois) dias, para tratamento de saúde, de acordo com o artigo 69, inciso I, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional(Loman), a partir de 04/06/07. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 18 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente

3 5 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATOS ESPECIAIS ASSINADOS PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 530/ CONSIDERAR licenciada a Exmª. Srª. Drª. CHRISTINA ALMEIDA COSTA, MM. Juíza de Direito da 1ª Vara de Família do Juízo Serra, Comarca da Capital, de Entrância Especial, por 02(dois), para acompanhamento de pessoa da família, de acordo com o artigo 69, inciso II, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (LOMAN), a partir de 07/05/07. ATO E Nº 531/ CONSIDERAR licenciado o Exmº. Sr. Dr. EVANDRO ALBERTO DA CUNHA, MM. Juiz Substituto, por 03(três) dias, para acompanhamento de pessoa da família, de acordo com o artigo 69, inciso II, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (LOMAN), a partir de 04/06/07. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 18 de junho de DESEMBARGADOR JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATOS ESPECIAIS ASSINADOS PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO E Nº 532/ CONSIDERAR LICENCIADA a Exmª. Srª. Drª. FABRÍCIA GONÇALVES CALHAU, MM. Juíza de Direito Substituta de Entrância Especial, por 15(quinze) dias, para tratamento de saúde de natureza gravídica, de acordo com o artigo 69, inciso I, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional(Loman), c/c artigo 109, 5º, da Lei Compelementar 46/94, a partir de 21/05/07. ATO E Nº 533/ CONSIDERAR LICENCIADA a Exmª. Srª. Drª. FABRÍCIA GONÇALVES CALHAU, MM. Juíza de Direito Substituta de Entrância Especial, por 15(quinze) dias, para tratamento de saúde de natureza gravídica, de acordo com o artigo 69, inciso I, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional(Loman), c/c artigo 109, 5º, da Lei Compelementar 46/94, a partir de 05/06/07. ATO E Nº 534/ CONSIDERAR LICENCIADA a Exmª. Srª. Drª. ANA FLÁVIA MELO VELLO MIGUEL, MM. Juíza Substituta, por 05(cinco) dias, para tratamento de saúde de natureza gravídica, de acordo com o artigo 69, inciso I, da Lei Orgânica da Magistratura Nacional(Loman), c/c artigo 109, 5º, da Lei Compelementar 46/94, a partir de 04/06/07. PUBLIQUE-SE. Vitória, 18 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATOS ASSINADOS PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. ATO Nº 410/07 NOMEAR a Sra. ÉRICA PIMENTEL para o exercício do cargo em comissão de Oficial Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 19 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATO ASSINADO PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO Nº 411/07 - COLOCAR o Sr. WENDELL BAYERL FERREIRA, Escrevente Juramentado lotado na 8ª Vara Criminal do Juízo de Vitória, Comarca da Capital, de Entrância Especial, à disposição deste Egrégio Tribunal de Justiça, a partir de 01/11/06. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 19 de junho de DESEMBARGADOR JORGE GOES COUTINHO Presidente TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATOS ASSINADOS PELO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. ATO Nº 414/07 EXONERAR a pedido a Sra. MARIZA JOZA GONÇALVES do exercício do cargo em comissão de Assessor de Juiz de Direito de 1º Grau, lotada no Juizado Especial Cível da Comarca de Guarapari, de 3ª Entrância, a partir de 12/06/07. ATO Nº 415/07 NOMEAR o Sr. ALMIR SAMEIRO GODINHO para o exercício do cargo em comissão de Assessor de Juiz de Direito de 1º Grau, lotado no Juizado Especial Cível da Comarca de Guarapari, de 3ª Entrância, a partir de 12/06/07. ATO Nº 416/07 EXONERAR a pedido a Sra. SAYONARA VASCONCELOS ROCHA do exercício do cargo efetivo de Escrevente Juramentado, lotada na 1ª Vara Criminal da Comarca de Guarapari, de 3ª Entrância, por ter assumido outro cargo público, a partir de 11/06/07. ATO Nº 417/07 EXONERAR o Sr. ALOÍSIO MORO SARMENTO do exercício do cargo em comissão de Assessor de Juiz de Direito de 1º Grau, lotado na Vara de Família, Órfãos e Sucessões da Comarca de Aracruz, de 3ª Entrância. ATO Nº 418/07 NOMEAR o Sr. ALOÍSIO MORO SARMENTO para o exercício do cargo em comissão de Assessor de Juiz de Direito Cód.OPJ,na forma da Lei 324/05. ATO Nº 419/07 EXONERAR a pedido a Sra. DENISE MOULIN DA SILVA do exercício do cargo em comissão de Assessor de Juiz de Direito de 1º Grau, lotada na 2ª Vara da Comarca de São Gabriel da Palha, de 2ª Entrância, a partir de 11/06/07. ATO Nº 420/07 EXONERAR a pedido o Sr. GIOVANI RODRIGUES DA SILVA do exercício do cargo em comissão de Assessor de Juiz de Direito de 1º Grau, lotado na Comarca de Rio Bananal, de 1ª Entrância. ATO Nº 421/07 NOMEAR o Sr. BRUNO ALVES MONTARDI para o exercício do cargo em comissão de Assessor de Juiz de Direito de 1º Grau, lotado na Comarca de Rio Bananal, de 1ª Entrância. ATO Nº 422/07 NOMEAR o Sr. GIOVANI RODRIGUES DA SILVA para o exercício do cargo em comissão de Assessor Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 18 de junho de Desembargador JORGE GOES COUTINHO Presidente

4 6 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO ATOS E DESPACHOS DO DIRETOR-GERAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATOS ADMINISTRATIVOS ASSINADOS PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO A Nº 289/07 - CONSIDERAR LICENCIADA para tratamento de saúde, a Sra. RENATA BALEEIRO DREWS SAADE, Técnico Judiciário Função Administrador deste Egrégio Tribunal de Justiça, no dia 04/05/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 290/07 - CONSIDERAR LICENCIADA para tratamento de saúde, a Sra. MARIA NERLI ZANELLATO ACERBI, Agente de Serviços Função Comunicação deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 03 (três) dias a partir de 11/06/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 291/07 - CONSIDERAR LICENCIADA para tratamento de saúde, a Sra. MARIA LUCIA MARTINS DO NASCIMENTO, Agente de Serviços Função Serviços Gerais deste Egrégio Tribunal de Justiça, no dia 06/06/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 292/07 - CONSIDERAR LICENCIADA para tratamento de saúde, a Sra. CHRISTIANIE DE OLIVEIRA NEVES, Técnico Judiciário Função Taquígrafo do Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 10 (dez) dias a partir de 13/06/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 293/07 - CONSIDERAR LICENCIADA por motivos de natureza gravídica, a Sra. SUELY DOS SANTOS CUNHA SANDOVAL, Oficial Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça, nos dias 14/06/07 e 15/06/07, na forma do art. 129 c/c art.109 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 294/07 - CONSIDERAR LICENCIADA para tratamento de saúde, a Sra. CRISTINA DA SILVA, Agente Judiciário Função Administrativa deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 15 (quinze) dias a partir de 14/05/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 295/07 - CONSIDERAR LICENCIADA para tratamento de saúde, a Sra. TEREZA CRISTINA AQUINO DOS SANTOS ZORZAL, Técnico Judiciário Função Administrador deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 14 (quatorze) dias a partir de 31/05/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 296/07 - CONSIDERAR LICENCIADA para tratamento de saúde, a Sra. GERUSA CARDOSO VIEIRA BARATA SILVA, Assessor Judiciário deste Egrégio Tribunal de Justiça, por 03 (três) dias a partir de 13/06/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. ATO A Nº 297/07 - CONSIDERAR LICENCIADO para tratamento de saúde, o Sr. AULAIR DA SILVA, Agente de Serviços Função Serviços Gerais deste Egrégio Tribunal de Justiça, no dia 14/06/07, na forma do art. 129 da Lei Complementar nº 46/94. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 19 de junho de JOSÉ DAS GRAÇAS PEREIRA DIRETOR-GERAL ATO A Nº 298/07 - ANTECIPAR as férias referentes ao exercício de 2007 da Sra. JERUZA BONINO DE BARROS BITTENCOURT, Assessor de Nível Superior de Gabinete deste Egrégio Tribunal de Justiça, do mês de setembro para o mês de AGOSTO do corrente ano, bem como seus efeitos financeiros. ATO A Nº 299/06 - TRANSFERIR, as férias referentes ao exercício de 2007 da Sra. RÚBIA DIAS LOPES NUNES, Assessor de Nível Superior para Assuntos Jurídicos deste Egrégio Tribunal de Justiça, do mês de julho para o mês de AGOSTO, bem como seus efeitos financeiros. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 19 de junho de ATO ADMINISTRATIVO ASSINADO PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO A Nº 300/ CONCEDER à Sra. MARA REGINA BRANDÃO ANHOQUE, Agente Judiciário Função Administrativa deste Egrégio Tribunal de Justiça, o Adicional de Assiduidade no percentual de 2,72 % (dois inteiros e setenta e dois centésimos por cento), referente ao decênio de 18/12/1996 a 17/12/2006, a partir de 18/12/2006, nos termos do artigo 108 e parágrafos da Lei Complementar 46/94, modificada pela Lei Complementar nº 141/99, conforme consta no processo nº da Diretoria Judiciária Administrativa. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 19 de junho de JOSÉ DAS GRAÇAS PEREIRA DIRETOR-GERAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATO ADMINISTRATIVO ASSINADO PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR GERAL DA SECRETARIA DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. ATO A Nº 301/07 - ELEVAR o Adicional de Tempo de Serviço da Sra. MAIRCE SILVA LISBOA, Agente Judiciário Função Administrativa deste Egrégio Tribunal de Justiça, para o percentual de 25% (vinte e cinco por cento), a partir de 25/03/07, nos termos do artigo 106 da Lei Complementar nº 46/94, c/c o artigo 1º, II da Lei Complementar nº 128/98, conforme consta do processo nº da Diretoria Judiciária Administrativa. PUBLIQUE-SE. Vitória, 19 de junho de TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ATO ADMINISTRATIVO ASSINADO PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. JOSÉ DAS GRAÇAS PEREIRA DIRETOR-GERAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA JOSÉ DAS GRAÇAS PEREIRA DIRETOR GERAL TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA ADMINISTRATIVA ERRATA ASSINADA PELO ILUSTRÍSSIMO SENHOR DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DESTE EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA. E R R A T A : Na redação do Ato A nº 231/07, publicado no DJ de 24/05/2007 que considerou licenciada a Srª DEBORA FEU ROSA VECCI ALCURI... ONDE SE LÊ: Adjunto Judiciário. LEIA-SE: Oficial Judiciário. PUBLIQUE-SE. Vitória-ES, 19 de junho de JOSÉ DAS GRAÇAS PEREIRA DIRETOR GERAL

5 7 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N.º 075/ TJES 037 OBJETO: Aquisição de cabos do tipo par trançado e conectores RJ-45 para atender ao Centro de Processamento de Dados do TJES. ABERTURA: 04/07/2007 às 14:00 horas LOCAL: Rua Desembargador Homero Mafra s/nº, Enseada do Suá, Sala n 01 do Mini-Auditório, Sede do Tribunal de Justiça - Vitória/ES. INFORMAÇÕES: Tel: (27) , Fax: (27) ou pessoalmente. DOCUMENTAÇÃO: No endereço acima ou mediante fornecimento de disquete formatado tipo 3½ ou pelo site Vitória/ES, 20 de junho de LUDMILA FRANKLIN MENDES DE ANDRADE Pregoeira TRIBUNAL DE JUSTIÇA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO AVISO DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL N.º 076/ FUNEPJ 058 OBJETO: Aquisição de materiais permanentes, para atender às necessidades do Poder Judiciário. ABERTURA: 05/07/2007 às 14:00 horas LOCAL: Rua Desembargador Homero Mafra s/nº, Enseada do Suá, Sala n 01 do Mini-Auditório, Sede do Tribunal de Justiça - Vitória/ES. INFORMAÇÕES: Tel: (27) , Fax: (27) ou pessoalmente. DOCUMENTAÇÃO: No endereço acima ou mediante fornecimento de disquete formatado tipo 3½ ou pelo site Vitória/ES, 20 de junho de LUDMILA FRANKLIN MENDES DE ANDRADE Pregoeira TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DA PRESIDÊNCIA HOMOLOGAÇÃO E ADJUDICAÇÃO (REPUBLICAÇÃO POR RETIFICAÇÃO) Edital de Carta Convite nº 009/07 Processo nº TJ - 400/07 Objeto:Contratatação de empresa de engenharia, com fornecimento de mão-de-obra e materiais, para executar reforma e concluir obra no Fórum da Comarca de Pancas. O Presidente do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais, HOMOLOGA, para efeito do disposto no art. 43, inciso VI da Lei 8.666/93, o resultado da licitação de que tratam os autos do processo em referência e, em conseqüência, ADJUDICA o seu objeto à licitante vencedora, ATIVA CONSTRUÇÕES LTDA., que apresentou a melhor proposta, representada pela importância de R$ ,82 (quarenta e três mil, seiscentos e sessenta e um reais e oitenta e dois centavos). Vitória-ES, 11 de junho de 2007 Des. JORGE GÓES COUTINHO Presidente do TJ-ES SECRETARIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DE JUSTIÇA INTIMAÇÃO - DJRPD INTIMO IMPORTADORA A B E SILVA COMÉRCIO LTDA., POR SEU ADVOGADO LUIZ OTAVIO PEREIRA GUARÇONI DUARTE, PARA TOMAR CIÊNCIA DA RESPEITÁVEL DECISÃO PRESIDENCIAL EXARADA NO EXPEDIENTE , REFERENTE A HABILITAÇÃO EM CRÉDITOS DO PRECATÓRIO INTIMO EDM INFORMÁTICA LTDA., POR SEU SÓCIO-GERENTE HÉLIO VIEIRA LIMA, PARA TOMAR CIÊNCIA DA RESPEITÁVEL DECISÃO PRESIDENCIAL EXARADA NO EXPEDIENTE , REFERENTE A HABILITAÇÃO EM CRÉDITOS DO PRECATÓRIO VITÓRIA, 20 DE JUNHO DE ROSAINES RICHA DIRETORA JUD. REG. PREP. E DISTRIBUIÇÃO PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL TRIBUNAL DE JUSTIÇA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL CONCLUSÃO DE ACÓRDÃOS PARA EFEITO DE RECURSO OU TRÂNSITO EM JULGADO. 1 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº GUARAPARI - 3ª VARA CÍVEL AGVTE.: MUNICÍPIO DE GUARAPARI ADVOGADO(A): JEDSON MARCHESI MAIOLI AGVDO.: J M BRAMBATI TRANSPORTES E TURISMO ME ADVOGADO(A): CLAUDIO LYSIAS PEREIRA ADVOGADO(A): EDSON PEREIRA RAMANAUSKAS ADVOGADO(A): FLAVIO AUGUSTO RAMANAUSKAS RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA JULGADO EM 03/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº AGRAVANTE: MUNICÍPIO DE GUARAPARI AGRAVADA: J M BRAMBATI TRANSPORTES E TURISMO - ME RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - AGRAVO DE INSTRUMENTO - PRELIMINAR DE ILEGITIMIDADE PASSIVA - REJEITADA - AGRAVO DE INSTRUMENTO EM FACE DE MEDIDA LIMINAR EM MANDADO DE SEGURANÇA. 1. A AUTORIDADE APONTADA COATORA É PARTE LEGÍTIMA PARA FIGURAR NO PÓLO PASSIVO DE MANDADO DE SEGURANÇA. 2. PRESENTES OS REQUISITOS AUTORIZADORES DA CONCESSÃO DE MEDIDA LIMINAR EM SEDE DE MANDADO DE SEGURANÇA, NÃO HÁ QUE SE FALAR EM REFORMA DAQUELA DECISÃO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DO AGRAVO DE INSTRUMENTO EM QUE É AGRAVANTE MUNICÍPIO DE GUARAPARI E AGRAVADO J M BRAMBATI TRANSPORTES E TURISMO - ME, ACORDA A COLENDA 1ª CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA. NO MÉRITO, POR IGUAL VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 03 DE ABRIL DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA

6 8 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA. NO MÉRITO, POR IGUAL VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 2 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº VITÓRIA - 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL AGVTE.: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): LUIS FERNANDO NOGUEIRA MOREIRA AGVDO.: PAULO SERGIO LAVOURAS HAICKI ADVOGADO(A): RODOLPHO RANDOW DE FREITAS ADVOGADO(A): RODRIGO MARANGOANHA COLODETTE RELATOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 22/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 AGRAVO DE INSTRUMENTO REF. AUTOS Nº AGRAVANTE: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO AGRAVADO: PAULO SÉRGIO LAVOURAS HAICKI RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL ACÓRDÃO EMENTA - AGRAVO DE INSTRUMENTO - CONSTITUCIONAL - PROCESSUAL CIVIL - ANTECIPAÇÃO DE TUTELA EM DESFAVOR DO PODER PÚBLICO - IMPOSSIBILIDADE - INCORPORAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO DE CHEFIA PERCEBIDA POR DELEGADO INTEGRANTE DA POLÍCIA CIVIL ESTADUAL - PRECEITOS DELINEADOS NOS MOLDES DO ARTIGO 1º DA LEI Nº 9.494/97, QUE REMETE À APRECIAÇÃO DA CAUSA AS VEDAÇÕES DO ARTIGO 1º, PARÁGRAFO 4º, DA LEI 5.021/66 - ENTENDIMENTO PACIFICADO NESTA CORTE, BEM CORTE NAS CORTES DE SUPERPOSIÇÃO - RECURSO CONHECIDO - PROVIMENTO CONCEDIDO PARA REVOGAR A DECISÃO RECORRIDA. 1. NÃO SE DEMONSTRA JURIDICAMENTE PLAUSÍVEL O ANTECIPAR DOS EFEITOS DA TUTELA NA HIPÓTESE FÁTICA COLOCADA À JULGAMENTO, EM QUE O RECORRENTE, SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL EM ATIVIDADE, ALMEJA A INCORPORAÇÃO DA GRATIFICAÇÃO DE CHEFIA JÁ PERCEBIDA JUNTO AO SEU VENCIMENTO, PARA QUE, COM BASE NESTE MONTANTE GLOBAL INCIDAM AS DEMAIS VANTAGENS PESSOAIS QUE PERCEBE MENSALMENTE. 4. NORMA ESTABELECIDA PELO ARTIGO 1º DA LEI Nº 9.494/97, QUE NOS REMETE ÀS PROIBIÇÕES ESTABELECIDAS DO ARTIGO 1º, PARÁGRAFO 4º DA LEI Nº 5.021/ RECURSO CONHECIDO PARA SE CONCEDER O PROVIMENTO ALMEJADO. AGRAVO DE INSTRUMENTO REF. AUTOS Nº AGRAVANTE: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO AGRAVADO: PAULO SÉRGIO LAVOURAS HAICKI RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS EM QUE TRATA O AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº , CUJO O AGRAVANTE É O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E AGRAVADO PAULO SÉRGIO LAVOURAS HAICKI. ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, EM CONFORMIDADE DA ATA E COM AS NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE DE VOTOS, CONHECER E DAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA/ES, 22 DE MAIO DE DES. PRESIDENTE DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 3 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº VITÓRIA - 3ª VARA CÍVEL AGVTE.: IATA INTERNACIONAL AIR TRANSPORT ASSOCIATION ADVOGADO(A): CLAUDIO CESAR DE ALMEIDA PINTO ADVOGADO(A): MARCOS DE MIRANDA MARTINELLI ADVOGADO(A): MILTON OLYNTHO DE ARRUDA NETO ADVOGADO(A): RITA DE CASSIA M ESQUITA TALIBA AGVDO.: ABAV ES ASSOCIAÇAO BRASILEIRA AG DE VIAGENS ADVOGADO(A): LUCIANNE MARISE SOUZA TIBO FERREIRA ADVOGADO(A): MAGDA MARIA BARRETO ADVOGADO(A): TATIANA MARQUES FRANÇA RELATOR: FREDERICO GUILHERME PIMENTEL JULGADO EM 24/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL AGRAVO DE INSTRUMENTO N AGVTE.: IATA - INTERNACIONAL AIR TRANSPOROT ASSOCIANTION AGVDO.: ABAV/ES - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE AGÊNCIAS DE VIAGENS DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO RELATOR: DES. SUBST. MOACYR C. DE F. CÔRTES AGRAVO DE INSTRUMENTO - AÇÃO CAUTELAR INOMINADA - LIMINAR DEFERIDA - PRELIMINAR DE NULIDADE DA LIMINAR SATISFATIVA DEFERIDA EM AÇÃO CAUTELAR - REJEITADA - AUSENTES OS REQUISITOS QUE PODERIAM ENSEJAR A REFORMA DA DECISÃO RECORRIDA - AGRAVO NÃO PROVIDO. 1. EM FACE AO PRINCÍPIO DA FUNGIBILIDADE, É POSSÍVEL A ANTECIPAÇÃO DE TUTELA EM AÇÃO CAUTELAR, OBVIAMENTE, QUANDO PREENCHIDOS OS REQUISITOS À CONCESSÃO DAQUELA. 2. NÃO SENDO A DECISÃO RECORRIDA SUSCETÍVEL A PRODUZIR LESÃO GRAVE E DE DIFÍCIL REPARAÇÃO, NÃO MERECE REFORMA A DECISÃO INTERLOCUTÓRIA ATACADA. 3. RECURSO NÃO PROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS, EM QUE SÃO PARTE AS SUPRAMENCIONADAS ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA (ES), 24 DE ABRIL DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 4 APELAÇÃO CÍVEL Nº ALEGRE - 1ª VARA APTE.: DUNE CAR IND E COM DE CARROCERIAS LTDA. ADVOGADO(A): FABIANE ARIDE CUNHA APDO.: EDY JOSE BOLELLI ADVOGADO(A): RUI CARNEIRO SOARES RELATOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: FREDERICO GUILHERME PIMENTEL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO: Nº APELANTE: DUNE CAR INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CARROCERIAS LTDA. APELADO: EDY JOSÉ BOLELLI RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: DES. FREDERICO GUILHERME PIMENTEL PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL ACÓRDÃO EMENTA: APELAÇÃO - CIVIL - PROCESSO CIVIL- TÍTULO DE CRÉDITO- PRELIMINAR DE CARÊNCIA DE AÇÃO REJEITADA- APELO CONHECIDO E DESPROVIDO. 1- NÃO MERECE PROSPERAR A PRELIMINAR DE CARÊNCIA DE AÇÃO, UMA VEZ QUE O CHEQUE NÃO ESTÁ PRESCRITO, HAJA VISTA TER SIDO EMITIDO EM 18/10/2001, ENQUANTO A AÇÃO EXECUTIVA FORA PROPOSTA EM 21/03/2002. LOGO, O AJUIZAMENTO DA EXECUÇÃO DEU-SE ANTERIORMENTE AO PRAZO PRESCRICIONAL DE SEIS MESES. PRELIMINAR REJEITADA. 2- OS CHEQUES SÃO TÍTULOS EXECUTIVOS E OBEDECEM AOS PRINCÍPIOS DA LITERALIDADE E CARTULARIDADE, OU SEJA, SÃO VÁLIDOS PELO QUE NELES CONSTAM, SE NÃO HOUVER NEGÓCIO JURÍDICO QUE LHES VINCULE. 3- APELO CONHECIDO E DESPROVIDO.

7 9 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE APELAÇÃO Nº , EM QUE FIGURA COMO APELANTE DUNE CAR INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE CARROCERIAS LTDA. E APELADO EDY JOSÉ BOLELLI, ACORDA A COLENDA 1ª CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E DAS NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜÍDA. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 5 APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE ANCHIETA APTE.: ECAD ESCR CENT ARREC DISTRIBUIÇÃO ADVOGADO(A): EUCLIDES NUNO RIBEIRO ETO ADVOGADO(A): RICARDO TADEU R BICALHO APDO.: MUNICÍPIO DE ANCHIETA ADVOGADO(A): JOSÉ JOÃO CALAZANI RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 22/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: ECAD - ESCRITÓRIO CENTRAL DE ARRECADAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO APELADO: MUNICÍPIO DE ANCHIETA RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: CIVIL. DIREITOS AUTORAIS. CARNAVAL. PROMOÇÃO MUNICIPAL GRATUITA. INCENTIVO ÀS MANIFESTAÇÕES CULTURAIS. RECURSO DESPROVIDO. 1. A EXECUÇÃO DE OBRAS MUSICAIS EM CARNAVAL DE RUA ORGANIZADO PELA MUNICIPALIDADE, SEM COBRANÇA DE INGRESSOS, NÃO DÁ MARGEM À COBRANÇA DE DIREITOS AUTORAIS, QUE PRESSUPÕE A OCORRÊNCIA DE LUCRO. 2. APELAÇÃO CONHECIDA MAS DESPROVIDA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR MAIORIA DE VOTOS, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 22 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR MAIORIA DE VOTOS, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 6 APELAÇÃO CÍVEL Nº ANCHIETA - 1ª VARA APTE.: ALFA SEGUROS PREVIDENCIA S/A ADVOGADO(A): ANDREA DE CRIGNIS BRASIL ADVOGADO(A): CARLOS MARCIO F DE CARVALHO APDO.: SIMONE DE SOUZA ADVOGADO(A): MARIA MIRANDA SOUZA POÇAS APDO.: JORGE ADILSON VALERIO ADVOGADO(A): MARIA MIRANDA SOUZA POÇAS * APELAÇÃO ADESIVA Nº APTE.: SIMONE DE SOUZA APTE.: JORGE ADILSON VALERIO APDO.: ALFA SEGUROS PREVIDENCIA S/A RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE/APELADO: ALFA SEGUROS PREVIDÊNCIA S/A APELADOS/APELANTES: SIMONE DE SOUZA E JORGE ADILSON VALÉRIO RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL E APELAÇÃO ADESIVA - RESPONSABILIDADE CIVIL - ACIDENTE DE TRÂNSITO - ATROPELAMENTO - RECEBIMENTO DE SEGURO DPVAT - RECURSOS IMPROVIDOS. 1. AS LEIS FEDERAIS Nº E TRATAM DA CRIAÇÃO DE UM CONSÓRCIO COM A FINALIDADE DE ASSEGURAR O PAGAMENTO DE INDENIZAÇÃO À PESSOA VITIMADA POR QUALQUER CATEGORIA DE VEÍCULO. 2. CONFORME ENTENDIMENTO DO COLENDO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA, O VALOR DE COBERTURA DO SEGURO DPVAT É DE 40 (QUARENTA SALÁRIOS MÍNIMOS). VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL, EM QUE É APELANTE/APELADO ALFA SEGUROS PREVIDÊNCIA S/A E APELADOS/APELANTES SIMONE DE SOUZA E JORGE ADILSON VALÉRIO, ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO A AMBOS OS RECURSOS. VITÓRIA,01 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO A AMBOS OS RECURSOS. 7 APELAÇÃO CÍVEL Nº B S FRANCISCO - 3ª VARA CÍVEL APTE.: ANTONIO LOPES NETO ADVOGADO(A): CHERRYNE TEIXEIRA BARBOSA ADVOGADO(A): MARIA DA GLORIA RABELLO TEIXEIRA E MARIA APDO.: SILEZIA DE OLIVEIRA ADVOGADO(A): ROSEMAR P CATERINQUE CARDOZO RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: ANTÔNIO LOPES NETO APELADA: SILÉZIA DE OLIVEIRA LOPES RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: CIVIL. PROCESSO CIVIL. REVISÃO DE ALIMENTOS PROVISÓRIOS. BINÔMIO NECESSIDADE E CAPACIDADE. MUDANÇA DE SITUAÇÃO FINANCEIRA DO ALIMENTANDO. CARÊNCIA DE PROVA. GENITOR DE RELEVANTE ENVERGADURA ECONÔMICA. DEVEDOR DE NECESSIDADE CONSIDERÁVEL. APELO IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. 1. É DE CURIAL SABENÇA QUE A FIXAÇÃO DO QUANTUM DEVIDO A TÍTULO DE ALIMENTOS DEVE OBSERVAR O BINÔMIO NECESSIDADE DO ALIMENTANDO E CAPACIDADE DO ALIMENTANTE. 2. EM TOTAL DESCUIDO AO DISPOSTO NO ART. 333, I, DO CPC, O APELANTE NÃO COLACIONOU AOS AUTOS PROVA SUFICIENTE DE SUAS ASSERTIVAS, NÃO SE DESINCUMBINDO DE SEU ÔNUS PROBATÓRIO. 3. HAVENDO PROVA DE QUE O DEVEDOR DE ALIMENTOS POSSUI RELEVANTE CAPACIDADE ECONÔMICA, MUITO SUPERIOR À MÉDIA NACIONAL E, SENDO ÓBVIA A NECESSIDADE DO CREDOR, NÃO DEVE SER REFORMADA A SENTENÇA QUE FIXA OS ALIMENTOS DEVIDOS CONFORME AS PROVAS PRODUZIDAS NOS AUTOS. 4. APELAÇÃO CONHECIDA E DESPROVIDA. SENTENÇA MANTIDA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS

8 10 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 8 APELAÇÃO CÍVEL Nº CACH ITAPEMIRIM - 1ª VARA FEITOS FAZENDA PÚBLICA APTE.: MARMORAIS MARMORES E GRANITOS LTDA. ADVOGADO(A): ROGERIO ALVES MOTTA APDO.: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): ADRIANO FRISSO RABELO APDO.: MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 22/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: MARMORAIS MÁRMORES E GRANITOS LTDA.. APELADO: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA ACÓRDÃO EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - TRIBUTÁRIO - APELAÇÃO CÍVEL - EXPEDIÇÃO DE CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITO - EXISTÊNCIA COMPROVADA DE DÉBITO - MANDADO DE SEGURANÇA QUE ALUDE A COMPENSAÇÃO DE TRIBUTOS NÃO CONSUMADA - AUSÊNCIA DE DIREITO LÍQUIDO E CERTO - IMPROVIMENTO. LEGAL A RECUSA DA FAZENDA PÚBLICA EM EXPEDIR CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITO EM FAVOR DE PESSOA JURÍDICA DEVEDORA DE TRIBUTOS, INADIMPLENTE COM O PARCELAMENTO TRIBUTÁRIO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE APELAÇÃO CÍVEL EM MANDADO DE SEGURANÇA, EM QUE É APELANTE MARMORAIS MÁRMORES E GRANITOS LTDA.. E APELADO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, ACORDA A COLENDA 1A. CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO AO APELO. VITÓRIA (ES), 22 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO AO APELO. 9 APELAÇÃO CÍVEL Nº CACH ITAPEMIRIM - 2ª VARA CÍVEL APTE.: MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL APTE.: JUSCELINO CORRÊA BALTAR ADVOGADO(A): ARY JOSE GOUVEA DERCY, DEF PÚBLICO APTE.: ROSA FEU PIZETA BALTAR ADVOGADO(A): ARY JOSE GOUVEA DERCY, DEF PÚBLICO RELATOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: FREDERICO GUILHERME PIMENTEL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N APTE.: MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL APTE.: S: JUSCELINO CORRÊA BALTAR E OUTRA RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL ACÓRDÃO EMENTA: CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL - PRELIMINAR DE INTERVENÇÃO OBRIGATÓRIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE 1º GRAU: REJEITADA - PRELIMINAR DE AGRAVO RETIDO: NÃO CONHECIDA - MÉRITO - AÇÃO DE USUCAPIÃO ESPECIAL - ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA - AUSÊNCIA DE CONDIÇÃO FINANCEIRA - REQUERIMENTO AO JUÍZO DE ORIGEM PARA REQUISIÇÃO DE CERTIDÃO JUNTO AO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS - POSSIBILIDADE - ART. 12 DA LEI Nº /01 - ANULAÇÃO DE SENTENÇA - RECURSO PROVIDO. 1) REJEITA-SE A PRELIMINAR DE INTERVENÇÃO OBRIGATÓRIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE 1 GRAU, EIS QUE A MESMA SÓ SE FAZ NECESSÁRIA APÓS A TRIANGULARIZAÇÃO DA RELAÇÃO PROCESSUAL, ISTO É, APÓS A MANIFESTAÇÃO DAS PARTES. 2) NÃO CONHECIMENTO DA PRELIMINAR DE AGRAVO RETIDO, HAJA VISTA A INEXISTÊNCIA DO MESMO, SEJA ATRAVÉS DE PETIÇÃO PRÓPRIA, SEJA ATRAVÉS DE PETIÇÃO COM EXPRESSO PEDIDO DE APROVEITAMENTO PARA ESSE FIM. 3) NOS CASOS DE USUCAPIÃO ESPECIAL URBANO, O ART. 12 DA LEI Nº /01 (ESTATUTO DA CIDADE) AMPLIOU O ROL DOS BENEFÍCIOS ATRIBUÍDOS À ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA, CONTEMPLANDO A GRATUIDADE DOS SERVIÇOS JUNTO AO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEL, RAZÃO PELA QUAL DEVE SER REFORMADA A SENTENÇA DE PISO PARA QUE O JUÍZO OFICIE O CARTÓRIO DO REGISTRO DE IMÓVEIS DA COMARCA, A FIM DE QUE FORNEÇA A CERTIDÃO NEGATIVA INDISPENSÁVEL AO DESLINDE DA AÇÃO. 4) RECURSO PROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS, EM QUE SÃO AS PARTES ACIMA MENCIONADAS. ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRAFICAS, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA E NÃO CONHECER DO AGRAVO RETIDO. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO AOS RECURSOS, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA (ES), 15 DE MAIO DE DE RELATOR: PRESIDENTE PROCURADOR CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA E NÃO CONHECER DO AGRAVO RETIDO. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO AOS RECURSOS, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 10 APELAÇÃO CÍVEL Nº CARIACICA - 2ª VARA CÍVEL APTE.: JOSÉ RODRIGUES DA ROCHA ADVOGADO(A): SIMONE ELENA SOARES APTE.: D.M. COMERCIO E TRANSPORTES LTDA. ADVOGADO(A): EDIVALDO LOURENCO DOS SANTOS JR ADVOGADO(A): FERNANDO ALVES AMBROSIO ADVOGADO(A): PAULO DA SILVA MARTINS ADVOGADO(A): SIMONE ELENA SOARES APDO.: BRADESCO SEGUROS S/A ADVOGADO(A): VALERIA MARIA CID PINTO * APELAÇÃO ADESIVA Nº APTE.: BRADESCO SEGUROS S/A APDO.: JOSÉ RODRIGUES DA ROCHA APDO.: D.M. COMERCIO E TRANSPORTES LTDA. RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTES/APELADOS: JOSÉ RODRIGUES DA ROCHA E OUTROS APELADO/APELANTE: BRADESCO SEGUROS S/A RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL E APELAÇÃO ADESIVA - RESPONSABILIDADE CIVIL - ACIDENTE DE TRÂNSITO - IMPRUDÊNCIA - APELO IMPROVIDO - HONORÁRIOS - MAJORAÇÃO - JUROS MORATÓRIOS - INÍCIO - EVENTO DANOSO - APELO ADESIVO PROVIDO. 1. COMPROVADO O NEXO DE CAUSALIDADE ENTRE O DANO E A CONDUTA, RESTA CONFIGURADO O DEVER DE INDENIZAR. 2, MAJORA-SE O PERCENTUAL DA VERBA HONORÁRIA DE SUCUMBÊNCIA QUANDO NECESSÁRIA PARA ATENDER OS PRECEITOS DO 2 º, DO ART. 20, DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. 3. O ENUNCIADO DA SÚMULA Nº 54, DO COLENDO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA, ESTABELECE SEREM DEVIDOS JUROS, EM CASO DE RESPONSABILIDADE EXTRACONTRATUAL, A PARTIR DA DATA DO EVENTO DANOSO.

9 11 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL, EM QUE SÃO APELANTES/APELADOS JOSÉ RODRIGUES DA ROCHA E OUTROS E APELADA/APELANTE BRADESCO SEGUROS S/A, ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO MANEJADO POR JOSÉ RODRIGUES DA ROCHA; POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO AO RECURSO INTERPOSTO POR BRADESCO SEGUROS S/A, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 01 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO MANEJADO POR JOSÉ RODRIGUES DA ROCHA; POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO AO RECURSO INTERPOSTO POR BRADESCO SEGUROS S/A, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 11 APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE CASTELO APTE.: ESPÓLIO DE ANTONIO ISAAC MATIELO ADVOGADO(A): ANDERSON LUIZ GAZOLA ELLER ADVOGADO(A): MAURA LIBARDI DAVEL ADVOGADO(A): OSMANI DAVEL APTE.: MARIA DAS GRAÇAS GUARNIER MATIELO ADVOGADO(A): ANDERSON LUIZ GAZOLA ELLER ADVOGADO(A): MAURA LIBARDI DAVEL ADVOGADO(A): OSMANI DAVEL APDO.: JOSE FRANCISCHETO ADVOGADO(A): GUSTAVO VARELLA CABRAL ADVOGADO(A): JOSE TEIXEIRA LEITE ADVOGADO(A): SANDOVAL ZIGONI JUNIOR ADVOGADO(A): UDNO ZANDONADE RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 22/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: ESPÓLIO DE ANTÔNIO ISAAC MATIELO E OUTRA APELADO: JOSÉ FRANCISCHETO RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR ATO ILÍCITO. ACIDENTE DE TRÂNSITO. PRELIMINAR DE CERCEAMENTO DE DEFESA POR INADEQUAÇÃO DO RITO E PELO INDEFERIMENTO DE ESCLARECIMENTO DO PERITO. AUSÊNCIA DE NEXO DE CAUSALIDADE. RECURSO IMPROVIDO. 1. A UTILIZAÇÃO DO RITO ORDINÁRIO AO INVÉS DO SUMÁRIO NÃO CERCEIA O DIREITO DE DEFESA DA PARTE, NOTADAMENTE PORQUE O PRIMEIRO É MAIS AMPLO QUE O SEGUNDO, PERMITINDO UMA MAIOR DILAÇÃO PROBATÓRIA; 2. O INDEFERIMENTO DO PEDIDO DE ESCLARECIMENTO DO PERITO NÃO CONFIGURA CERCEAMENTO DO DIRETO DE DEFESA QUANDO O LAUDO PERICIAL É SUFICIENTEMENTE ELUCIDATIVO E OS QUESITOS SUPLEMENTARES FORMULADOS NÃO PASSAREM DE UMA REPETIÇÃO DOS QUESITOS ANTERIORMENTE APRESENTADOS E JÁ RESPONDIDOS NO LAUDO PERICIAL, POIS A DILAÇÃO PROBATÓRIA, NESSA HIPÓTESE, NÃO TRARÁ NENHUMA CONTRIBUIÇÃO PARA O SOLUÇÃO DO LITÍGIO; 3. A AUSÊNCIA DE NEXO DE CAUSALIDADE ENTRE O PROBLEMA DE SAÚDE APONTADO PELA VÍTIMA (HÉRNIA DE DISCO) E O ACIDENTE EM QUE AS PARTES SE ENVOLVERAM, POR SI SÓ, DESCARACTERIZA A OCORRÊNCIA DO ATO ILÍCITO. 4. RECURSO CONHECIDO, MAS NÃO PROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA, NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 22 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 12 APELAÇÃO CÍVEL Nº GUARAPARI - VARA DOS FEITOS DA FAZENDA PÚBLICA APTE.: STELLA MARIS VERONICA HORMUNG ADVOGADO(A): RICARDO COELHO VELLO APDO.: CARTORIO DO 2º OFICIO DE REG. GERAL DE IMOVEIS DE GUARAPARI RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: STELLA MARIS VERÔNICA HORMUNG APELADO: OFICIAL DO CARTÓRIO DO 2º OFÍCIO DE REGISTRO GERAL DE IMÓVEIS DE GARAPARI/ES RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: DIREITO REGISTRAL. SUSCITAÇÃO DE DÚVIDA. CANCELAMENTO DE PENHORA DETERMINADA EM RECLAMAÇÃO TRABALHISTA. CONSTRIÇÃO DESCONSTITUÍDA EM SEDE DE EMBARGOS DE TERCEIRO. RESPONSABILIDADE PELO PAGAMENTO DOS EMOLUMENTOS. APELO DESPROVIDO. 1. CONQUANTO TENHA SE SAGRADO VENCEDOR NOS EMBARGOS DE TERCEIROS PROCESSADOS NA JUSTIÇA DO TRABALHO, É O PROPRIETÁRIO DO IMÓVEL TRANSCRITO O INTERESSADO NO CANCELAMENTO DO ATO DE PENHORA INSCRITO NO REGISTRO IMOBILIÁRIO, NOTADAMENTE POR SER A ÚNICA PESSOA A QUEM O ATO REGISTRAL APROVEITA. 2. ENQUANTO INTERESSADO NO ATO DE CANCELAMENTO DA PENHORA, CABE AO PRÓPRIO TITULAR DO DOMÍNIO SUPORTAR OS RESPECTIVOS EMOLUMENTOS, CONQUANTO LHE SEJA LÍCITO DEMANDAR, FRENTE OS RÉUS DOS EMBARGOS DE TERCEIRO, ENQUANTO REAIS CAUSADORES DA CONSTRIÇÃO JUDICIAL INDEVIDA, O RESPECTIVO RESSARCIMENTO. INTELIGÊNCIA DO ART. 14, DA LEI N.º 6.015/73, E DO ART. 20, DO CPC. 3. APELO CONHECIDO MAS DESPROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 13 APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 7ª VARA CÍVEL APTE.: /APDO ESCELSA ESPÍRITO SANTO CENTRAIS ELETRICA S.A. ADVOGADO(A): IMERO DEVENS ADVOGADO(A): IMERO DEVENS JUNIOR ADVOGADO(A): MARCELO PAGANI DEVENS APDO.: /APTE WASHINGTON GIL VALADARES ADVOGADO(A): DANIELA CARVALHO DOS SANTOS ADVOGADO(A): EDVALDO LUIZ MAI RELATOR: DESIG. ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA

10 12 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO JULGADO EM 08/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APTE.: /APDO: ESCELSA APDO.: /APTE: WASHINGTON GIL VALADARES RELATOR: DESIGNADO: DES. ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL. DANO CAUSADO POR CONCESSIONÁRIA DE SERVIÇO PÚBLICO DE ENERGIA ELÉTRICA. ATO OMISSIVO. RESPONSABILIDADE SUBJETIVA. NEGLIGÊNCIA. REPARAÇÃO DOS DANOS MATERIAIS, MORAIS E ESTÉTICOS. 1. A RESPONSABILIDADE DA CONCESSIONÁRIA DE SERVIÇO PÚBLICO POR ATO OMISSIVO É DO TIPO SUBJETIVA, DE FORMA QUE SE EXIGE A EXISTÊNCIA DE DOLO OU CULPA. 2. IN CASU, A CONCESSIONÁRIA FOI OMISSA, POR NÃO TER DADO MANUTENÇÃO NA REDE ELÉTRICA PELA QUAL É RESPONSÁVEL, ASSIM COMO NEGLIGENTE, POIS, APESAR DE COMUNICADA DA EXISTÊNCIA, NO LOCAL DO FATO, DE UM FIO ELÉTRICO PENDURADO NO POSTE, APENAS PELA PARTE SUPERIOR E COM ATERRAMENTO DESATIVADO, NENHUMA PROVIDÊNCIA ADOTOU PARA REPARAR O DEFEITO, DE MANEIRA A EVITAR A OCORRÊNCIA DE ACIDENTES. 3. DE ACORDO COM OS POSICIONAMENTOS DA DOUTRINA, A MULTA CRIMINAL REFERIDA NO CAPUT DO ART , DO CÓDIGO CIVIL DE 1916, É DE APLICAÇÃO IMPOSSÍVEL E, POR ISSO, NÃO DEVE SER IMPOSTA NO CASO DOS AUTOS, SOB PENA DE CONFIGURAR BIS IN IDEM. 4. A DUPLICIDADE TAMBÉM SE APRESENTA NA CONDENAÇÃO CUMULATIVA DE LUCROS CESSANTES E PENSÃO ALIMENTÍCIA. A PENSÃO MENSAL ESTIPULADA NA SENTENÇA COMO COMPENSAÇÃO PELA REDUÇÃO DA CAPACIDADE LABORATIVA COMPREENDE OS LUCROS CESSANTES, SENDO INDEVIDA NOVA CONDENAÇÃO SOB ESSA RUBRICA. 5. CONCERNENTE AO TRATAMENTO MÉDICO-HOSPITALAR DA VÍTIMA DO ACIDENTE, NA MEDIDA QUE O PEDIDO SE REFERIU À EVENTOS FUTUROS E POSTERIORES AO AJUIZAMENTO DA AÇÃO, DEVE SER MANTIDA A SENTENÇA QUE CONDENOU A CONCESSIONÁRIA A INDENIZAR O AUTOR NO PAGAMENTO DAS DESPESAS DE SEU TRATAMENTO ATÉ O FIM DA CONVALESCENÇA. 6. EM HAVENDO INDENIZAÇÃO DE CARÁTER ALIMENTAR, A CONSTITUIÇÃO DE CAPITAL QUE ASSEGURE O INTEGRAL PAGAMENTO DA OBRIGAÇÃO É MEDIDA CAUTELAR NECESSÁRIA PARA GARANTIR O EFETIVO RECEBIMENTO DAS PRESTAÇÕES FUTURAS. 7. CONFORME MANSA JURISPRUDÊNCIA DO EGRÉGIO STJ, ADMITE-SE A CUMULAÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E ESTÉTICOS DERIVADOS DO MESMO FATO. NO PRESENTE CASO, A PERDA DOS DEDOS, ALÉM DAS DIVERSAS MARCAS DE QUEIMADURA PELO CORPO, REPRESENTAM INCONTORNÁVEIS PREJUÍZOS À APARÊNCIA DA VÍTIMA. ASSIM, CONDENA-SE A CONCESSIONÁRIA A INDENIZAR OS DANOS ESTÉTICOS SUPORTADOS PELA VÍTIMA, NO VALOR DE R$ ,00 (QUINZE MIL REAIS), DEVENDO A CORREÇÃO MONETÁRIA INCIDIR A PARTIR DA DATA EM QUE O VALOR DA INDENIZAÇÃO É FIXADO E OS JUROS HÃO DE SER COMPUTADOS A PARTIR DO EVENTO DANOSO, SENDO 0,5% (MEIO POR CENTO) AO MÊS ATÉ A ENTRADA EM VIGOR DO NOVO CÓDIGO CIVIL (FEVEREIRO DE 2003), A PARTIR DE QUANDO SERÃO CALCULADOS EM 1% (UM POR CENTO) AO MÊS, NOS TERMOS DO ART. 406 DO ALUDIDO DIPLOMA, C/C O ART. 161, DO CTN. 8. NO TOCANTE AO VALOR DA PENSÃO ALIMENTÍCIA, O MESMO DEVE TER POR BASE O VALOR DE R$ 200,00 (DUZENTOS REAIS), REMUNERAÇÃO DA VÍTIMA À ÉPOCA DOS FATOS, BEM COMO INCLUIR O 13º SALÁRIO. NESSE PASSO, ANUALMENTE DEVEREM SER PAGAS 13 (TREZE) PARCELAS NO VALOR DE R$ 200,00 (DUZENTOS) REAIS. 9. NA FIXAÇÃO DO QUANTUM INDENIZATÓRIO RELATIVO AOS DANOS MORAIS O MAGISTRADO A QUO UTILIZOU DOS CRITÉRIOS DA RAZOABILIDADE E DA PROPORCIONALIDADE, LEVANDO EM CONTA TAMBÉM A CONDIÇÃO ECONÔMICA DAS PARTES, O GRAU DE CULPA DA REQUERIDA, ATENDENDO, AINDA, AO CARÁTER REPRESSIVO E PEDAGÓGICO DA REPARAÇÃO, DE FORMA QUE O VALOR NA SENTENÇA ARBITRADO NÃO MERECE QUALQUER REPARO. 10. NO TOCANTE À VERBA HONORÁRIA, POR TER SIDO ARBITRADA DENTRO DOS LIMITES ESTABELECIDOS NO ART. 20, 3º, DO CPC, NÃO DEVE SER REFORMADA. 11.RECURSOS FORAM CONHECIDOS E PARCIALMENTE PROVIDOS. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR MAIORIA DE VOTOS, DAR PROVIMENTO PARCIAL A AMBOS OS RECURSOS, NOS TERMOS DO VOTO DO REVISOR, DESIGNADO PARA A ELABORAÇÃO DO ACÓRDÃO. VITÓRIA, 08 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR MAIORIA DE VOTOS, DAR PROVIMENTO PARCIAL A AMBOS OS RECURSOS, NOS TERMOS DO VOTO DO REVISOR, DESIGNADO PARA ELABORAÇÃO DO ACÓRDÃO. 14 APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 6ª VARA CÍVEL APTE.: EMESCAM ESOLA DE MEDIC DA SANTA CASA DE MISERIC DE VITÓRIA ADVOGADO(A): JOEL NUNES DE MENEZES JUNIOR ADVOGADO(A): KLAUSS COUTINHO BARROS ADVOGADO(A): MARINELMA CANAL ADVOGADO(A): MICHELA COSTA RODRIGUES ADVOGADO(A): SOLANGE ROSÁRIO DA SILVA APDO.: CHRISTIANE HATEM COELHO ADVOGADO(A): CELIO DE CARVALHO CAVALCANTI NETO ADVOGADO(A): JOSE CARLOS VIEIRA DE MELO JUNIOR ADVOGADO(A): JOSE HENRIQUE DECOTTIGNIES ADVOGADO(A): ROFOLFO PINA DE SOUZA RELATOR SUBS.: MOACYR CALDONAZZI FIGUEIREDO CORTES REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 24/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº APTE.: EMESCAN - ESCOLA DE MEDICINA DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA APDO.: CHRISTIANE HATEM COELHO RELATOR: DES. SUBS. MOACYR C. F. CÔRTES EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - TEORIA DO FATO CONSUMADO - INAPLICABILIDADE - TRANSFERÊNCIA DE EMPREGADO DE EMPRESA PRIVADA - MATRÍCULA EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - ANALOGIA - IMPOSSIBILIDADE - RECURSO CONHECIDO E PROVIDO. 1) A TEORIA DO FATO CONSUMADO É INAPLICÁVEL AO CASO EM COMENTO, ESPECIALMENTE PORQUE ENTRE A DATA DO CUMPRIMENTO DA DECISÃO LIMINAR NOS AUTOS DA AÇÃO CAUTELAR ( ) E A PROLATAÇÃO DA SENTENÇA ( ) SEQUER HAVIA TRANSCORRIDO 06 MESES; INEXISTÊNCIA DE SITUAÇÃO CONSOLIDADA PELO TEMPO. 2) A TRANSFERÊNCIA EX OFFICIO NÃO PODE ESTENDIDA PARA OS CASOS DE TRANSFERÊNCIA DE EMPREGADO DE EMPRESA PRIVADA. IMPOSSIBILIDADE DE ANALOGIA. PRECEDENTE DO COLENDO STJ. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS, EM QUE SÃO PARTES OS ACIMA MENCIONADOS. ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA (ES), 24 DE ABRIL DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR.

11 13 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO 15 APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 6ª VARA CÍVEL APTE.: EMESCAM ESCOLA SUP DE CIENCIAS SANTA CASA DE MISERICORDIA ADVOGADO(A): JOEL NUNES DE MENEZES JUNIOR ADVOGADO(A): KLAUSS COUTINHO BARROS ADVOGADO(A): MICHELA COSTA RODRIGUES ADVOGADO(A): SOLANGE ROSÁRIO DA SILVA APDO.: CHRISTIANE HATEM COELHO ADVOGADO(A): CELIO DE CARVALHO CAVALCANTI NETO ADVOGADO(A): JOSE HENRIQUE DECOTTIGNIES ADVOGADO(A): ROFOLFO PINA DE SOUZA RELATOR SUBS.: MOACYR CALDONAZZI FIGUEIREDO CORTES REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 24/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº APTE.: EMESCAN - ESCOLA DE MEDICINA DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA APDO.: CHRISTIANE HATEM COELHO RELATOR: DES. SUBS. MOACYR C. F. CÔRTES EMENTA: APELAÇÃO CÍVEL - PROCESSO CIVIL - PRELIMINAR - CARÊNCIA DE AÇÃO - REJEITADA - IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO - REJEITADA - MÉRITO - TEORIA DO FATO CONSUMADO - INAPLICABILIDADE - TRANSFERÊNCIA DE EMPREGADO DE EMPRESA PRIVADA - MATRÍCULA EM INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR - ANALOGIA - IMPOSSIBILIDADE - RECURSO CONHECIDO E PROVIDO. 1) O INTERESSE PROCESSUAL DA RECORRIDA É NÍTIDO, VEZ QUE, A AÇÃO REVELOU-SE NECESSÁRIA, BEM COMO, FOI UTILIZADA A VIA PROCESSUAL ADEQUADA PARA ALCANÇAR A TUTELA JURISDICIONAL PRETENDIDA. 2) NÃO MERECE PROSPERAR A PRELIMINAR DE IMPOSSIBILIDADE JURÍDICA DO PEDIDO, EIS QUE A APELADA PODERIA CURSAR AS MATÉRIAS DE PERÍODO ANTERIOR, CASO DEFINITIVAMENTE TRANSFERIDA. 3) A TEORIA DO FATO CONSUMADO É INAPLICÁVEL AO CASO EM COMENTO, ESPECIALMENTE PORQUE ENTRE A DATA DO CUMPRIMENTO DA DECISÃO LIMINAR NOS AUTOS DA AÇÃO CAUTELAR ( ) E A PROLATAÇÃO DA SENTENÇA ( ) SEQUER HAVIA TRANSCORRIDO 06 MESES; INEXISTÊNCIA DE SITUAÇÃO CONSOLIDADA PELO TEMPO. 4) A TRANSFERÊNCIA EX OFFICIO NÃO PODE ESTENDIDA PARA OS CASOS DE TRANSFERÊNCIA DE EMPREGADO DE EMPRESA PRIVADA. IMPOSSIBILIDADE DE ANALOGIA. PRECEDENTE DO COLENDO STJ. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS, EM QUE SÃO PARTES OS ACIMA MENCIONADOS. ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITAR AS PRELIMINARES ARGÜIDAS. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO AO RECURSO, PARA REFORMAR A SENTENÇA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA (ES), 24 DE ABRIL DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR AS PRELIMINARES ARGÜIDAS. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO AO RECURSO, PARA REFORMAR A SENTENÇA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 16 APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 2ª VARA CÍVEL APTE.: CENTRAL MEDICO HOSPITALAR LTDA. ADVOGADO(A): ARLETE ULIANA ADVOGADO(A): DOMINGOS DE SA FILHO ADVOGADO(A): FLAVIA BRANDAO MAIA PEREZ ADVOGADO(A): ROSA MARIA ASSAD GOMEZ APDO.: EDVANE FERREIRA DA CONCEIÇÃO ADVOGADO(A): EUCLIDES BERNARDO MEDICI ADVOGADO(A): THEREZA LUIZA M CASTIGLIONI RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 22/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: CENTRAL MÉDICO HOSPITALAR LTDA.. APELADA: EDVANE FERREIRA DA CONCEIÇÃO RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: CIVIL. PROCESSO CIVIL. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS. ABUSO SEXUAL. PROVA DAS ALEGAÇÕES DA AUTORA. FATO IMPEDITIVO, MODIFICATIVO OU EXTINTIVO. ÔNUS DA PROVA DO RÉU. CULPA IN VIGILANDO E CULPA IN ELIGENDO. RESPONSABILIDADE CARACTERIZADA. NEXO DE CAUSALIDADE. DANO MORAL OCORRIDO. VALOR INDENIZATÓRIO NÃO EXCESSIVO. PRINCÍPIOS DA PROPORCIONALIDADE E RAZOABILIDADE. RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. 1 - A SIMULTANEIDADE DO MOMENTO EM QUE O AGRESSOR FOI VISTO NO CORREDOR PRÓXIMO ONDE A APELADA ENCONTRAVA-SE ACOMODADA, COM A FORMA NARRADA EM QUE SE DEU O ABUSO SEXUAL, NÃO PERMITE OUTRA CONCLUSÃO SENÃO TER SIDO O REFERIDO PORTEIRO O AUTOR DO EVENTO DANOSO.ADEMAIS, HÁ NOS AUTOS PROVA (PERICIAL) ONDE SE CONSTATOU A PRESENÇA DE ESPERMATOZÓIDE NA CAVIDADE VAGINAL DA APELADA, COMPROVANDO TER HAVIDO CONJUNÇÃO CARNAL RECENTE, CONSOANTE LAUDO DE FLS AS PROVAS PRODUZIDAS PELA APELADA SÃO SUFICIENTES PARA ATESTAR A VERACIDADE DE SUAS ALEGAÇÕES, OU SEJA, DE QUE A MESMA SOFREU VIOLÊNCIA SEXUAL PELO PORTEIRO DO HOSPITAL APELANTE, CUMPRINDO A AUTORA COM SEU ONUS PROBANDI DE QUE TRATA O ART. 333, I, DO CPC. 3 - POR OUTRO LADO, NÃO CONSEGUIU A APELANTE, COM A PROVA QUE PRODUZIU (TESTEMUNHAL), REFUTAR AS ALEGAÇÕES DA APELADA E NEM PROVAR EXISTÊNCIA DE QUALQUER FATO IMPEDITIVO, MODIFICATIVO OU EXTINTIVO DO DIREITO DA APELADA, A TEOR DO INCISO II, DO ART. 333, DO CPC. 4 - A FALHA NA SELEÇÃO/CONTRATAÇÃO DO FUNCIONÁRIO QUE PRATICOU O ATO LIBIDINOSO ENSEJADOR DO DANO MORAL CONFIGURA A CULPA IN ILEGENDO E IN VIGILANDO, NA MEDIDA QUE A INSTITUIÇÃO DE SAÚDE NÃO TEVE O ZELO NECESSÁRIO NA HOSPITALIZAÇÃO DA PACIENTE VITIMADA. 5 - CARACTERIZADOS A RESPONSABILIDADE DA APELANTE, O DANO CAUSADO À APELADA E O NEXO CAUSAL QUE SE TRADUZ NO FATO DA ATITUDE REPUGNANTE DO FUNCIONÁRIO QUE, VIOLENTAMENTE E CONTRARIANDO A VONTADE DA VÍTIMA, PRATICOU SEXO COM A MESMA, FAZ ESTA JUS À PERCEPÇÃO DE INDENIZAÇÃO. 6 - O ARBITRAMENTO DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS SEMPRE HÁ DE SER FEITO COM MODERAÇÃO, E NOS CASOS DE RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA, COMO IN CASU, PROPORCIONAL AO NÍVEL SÓCIO-ECONÔMICO DO AUTOR E AO PORTE ECONÔMICO-FINANCEIRO DO RÉU, LEVANDO-SE EM CONTA O GRAU DO DANO PROVOCADO. DEVE O MAGISTRADO, QUANDO DA FIXAÇÃO, PAUTAR-SE PELA RAZOABILIDADE, EXPERIÊNCIA OBTIDA NO EXERCÍCIO DE SUA PROFISSÃO E BOM SENSO, ATENTANDO ÀS PECULIARIDADES DO CASO IN CONCRETO. 7 - CONSIDERANDO AS PECULIARIDADES DO CASO EM APREÇO E ATENTO AOS PRINCÍPIOS DA PROPORCIONALIDADE E DA RAZOABILIDADE, CORROBORADO COM A PROVA CONSTANTE NOS AUTOS, HÁ DE SER MANTIDO O QUANTUM INDENIZATÓRIO, UMA VEZ QUE FOI FIXADO NA PROPORÇÃO DO DANO SOFRIDO PELA APELADA, ALÉM RESPEITAR O LIMITE PRETENDIDO PELA MESMA NA PEÇA INICIAL. 8 - RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 22 DE MAIO DE 2007.

12 14 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 17 APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 9ª VARA CÍVEL APTE.: WILLIAM SIMOES DE FREITAS ADVOGADO(A): RONALDO LOUZADA BERNARDO APDO.: BONADIMAN AUTOMOVEIS S/A ADVOGADO(A): BRUNO REIS FINAMORE SIMONI ADVOGADO(A): JULIANA ZOUAIN FINAMORE SIMONI ADVOGADO(A): MARIA ALESSANDRA SEADI MATTEDI ADVOGADO(A): WELLINGTON MARIN SANTOS RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: SUBS. DAIR JOSÉ BREGUNCE DE OLIVEIRA JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: WILLIAM SIMÕES DE FREITAS APELADA: BONADIMAN AUTOMÓVEIS S/A RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: CIVIL E EMPRESARIAL. INADIMPLEMENTO DE DUPLICATA MERCANTIL. ADOÇÃO LEGÍTIMA DE MEDIDAS DE RESTRIÇÃO AO CRÉDITO, CONSISTENTES EM PROTESTO E NA INCLUSÃO EM CADASTRO DE DEVEDORES. PAGAMENTO POSTERIOR DIRETAMENTE AO CREDOR. INCUMBÊNCIA DE CANCELAMENTO DO PROTESTO E DA EXCLUSÃO DA ANOTAÇÃO EM CADASTRO DE DEVEDORES. FIXAÇÃO DO QUANTUM INDENIZATÓRIO. DANO MORAL. SENTENÇA REFORMADA. APELO PROVIDO. 1. AFIGURA-SE LEGÍTIMA A CONDUTA DO CREDOR DE, RESTANDO INADIMPLIDA OBRIGAÇÃO CONSUBSTANCIADA EM DUPLICATA MERCANTIL, LEVAR A PROTESTO A CÁRTULA E INCLUIR O DEVEDOR EM CADASTRO DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO. INCIDÊNCIA DO ART. 106, INCISO I, DO CC/ SE O DEVEDOR, APÓS A INCLUSÃO EM CADASTRO DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO, PROMOVE O PAGAMENTO, COMPETE AO CREDOR, ENQUANTO USUÁRIO DOS SERVIÇOS DE CADASTRAMENTO DE INADIMPLENTES, DILIGENCIAR, EM BREVE ESPAÇO DE TEMPO, A RESPECTIVA BAIXA, PENA DE ENSEJAR VIOLAÇÃO AO PATRIMÔNIO IMATERIAL DO LESADO. APLICAÇÃO DO ART. 159, DO CC/1916, PRECEDENTES DO STJ. NÃO INCIDÊNCIA DA EXCLUDENTE DO EXERCÍCIO REGULAR DE DIREITO (ART. 160, INCISO I, DO CC/1916). 3. NO CASO DE PAGAMENTO DIRETO AO CREDOR, APÓS FORMALIZADO O PROTESTO, INCUMBE AO PRÓPRIO DEVEDOR, E NÃO AO CREDOR, PROMOVER O RESPETIVO CANCELAMENTO, NA FORMA DO ART. 26, CAPUT E 2º, DA LEI N.º 9.492/97. PRECEDENTES DO STJ. INTELIGÊNCIA DO ART. 325, DO CC/ APELO CONHECIDO E PROVIDO. SENTENÇA REFORMADA PARA, CONSIDERANDO EXTENSA APRECIAÇÃO DAS PECULIARIDADES DOS AUTOS, FIXAR INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS NO VALOR DE R$ 2.000,00 (DOIS MIL REAIS). VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR MAIORIA DE VOTOS, DAR PROVIMENTO AO RECURSO. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR MAIORIA DE VOTOS, DAR PROVIMENTO AO RECURSO. 18 APELAÇÃO CÍVEL Nº VITÓRIA - 1ª VARA CÍVEL APTE.: GILBERTO LINO DA COSTA ADVOGADO(A): MARIA DE FATIMA PORTELA MENESES ADVOGADO(A): ZILLER ANTONIO RODRIGUES DE OLIVEIRA APDO.: BANESTES SEGUROS S/A ADVOGADO(A): ANA MARIA LUSVARD MANEA ADVOGADO(A): LUIZ CARLOS BARROS DE CASTRO RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 22/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: GILBERTO LINO DA COSTA APELADO: BANESTES SEGUROS S/A RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO REGRESSIVA DECORRENTE DE ACIDENTE DE TRÂNSITO - NULIDADE DA SENTENÇA - CERCEAMENTO DE DEFESA - REJEITADA - CULPA EXCLUSIVA - RECURSO IMPROVIDO. 1. NÃO HÁ DE SE FALAR EM CERCEAMENTO DE DEFESA, COM JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE, QUANDO A QUESTÃO DE MÉRITO FOR EXCLUSIVAMENTE DE DIREITO, OU, SENDO DE DIREITO E DE FATO, NÃO HOUVER NECESSIDADE DE PRODUÇÃO DE PROVA EM AUDIÊNCIA. 2. AS PARTES DO PROCESSO DEVEM PRODUZIR AS PROVAS DE SEU INTERESSE, OBSERVADOS OS ÔNUS A QUE SE REFEREM OS INCISOS I E II, DO ART. 330, DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL, EM QUE É APELANTE GILBERTO LINO DA COSTA E APELADO BANESTES SEGUROS S/A, ACORDA A COLENDA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR; NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO. VITÓRIA, 22 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR; NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO. 19 APELAÇÃO CÍVEL Nº VILA VELHA - 4ª VARA CÍVEL APTE.: ROSEANE FERREIRA ADVOGADO(A): ELIETE BONI BITENCOURT ADVOGADO(A): JOCARLY JOSE MOTTA APDO.: BRASILINA MARIA DA CONCEIÇÃO ADVOGADO(A): ALEX MARIANO ADVOGADO(A): KARINA KELLY PETRONETTO RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA JULGADO EM 24/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: ROSIANE FERREIRA APELADA: BRASILINA MARIA DA CONCEIÇÃO RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL - INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS E MATERIAIS - ATROPELAMENTO - CULPA CONCORRENTE - HONORÁRIOS - COMPENSAÇÃO. NÃO OBRANDO A VÍTIMA COM AS CAUTELAS NECESSÁRIAS PARA A SUA PRÓPRIA SEGURANÇA, PROCLAMA-SE A CONCORRÊNCIA DE CULPA EM RELAÇÃO AO EVENTO DANOSO, COM AS CONSEQÜÊNCIAS, INCLUSIVE DE NATUREZA PROCESSUAL, DECORRENTES DE TAL CIRCUNSTÂNCIA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE APELAÇÃO CÍVEL, EM QUE É APELANTE ROSEANE FERREIRA E APELADA BRASILINA MARIA DA CONCEIÇÃO, ACORDA A 1ª CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO. VITÓRIA 24 DE ABRIL DE PRESIDENTE

13 15 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO. 20 APELAÇÃO CÍVEL Nº VILA VELHA - 6ª VARA CÍVEL APTE.: INALCA INDUSTRIA ALIMENTICIA CAPIXABA LTDA. ADVOGADO(A): LUIZ FELIPE ZOUAIN FINAMORE SIMONI ADVOGADO(A): TIAGO SIMONI NACIF APDO.: AB BRASIL INDUSTRIA E COMERCIO DE ALIMENTOS LTDA. ADVOGADO(A): CRISTINA CORDEIRO DOS SANTOS ADVOGADO(A): DIOGO PAIVA FARIA ADVOGADO(A): FLAVIO CHEIM JORGE RELATOR SUBS.: MOACYR CALDONAZZI FIGUEIREDO CORTES REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 08/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL Nº APTE.: INALCA IND. ALIMENTÍCIA CAPIXABA LTDA. E OUTROS APDO.: AB BRASIL IND. E COMÉRCIO DE ALIMENTOS S/A RELATOR: DES. SUBS. MOACYR C. F. CÔRTES EMENTA: PROCESSO CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL - PRELIMINAR DE INEXISTÊNCIA DE PENHORA - REJEITADA - SUSPENSÃO DO PROCESSAMENTO DOS EMBARGOS NA FORMA DO ART. 265, IV, DO CPC - REJEITADA - CONEXÃO - INEXISTÊNCIA - ILEGITIMIDADE PASSIVA DOS EXECUTADOS - REJEITADA - AUSÊNCIA DE TÍTULO EXECUTIVO - NÃO CONFIGURAÇÃO - AUSÊNCIA DE NOTIFICAÇÃO DO PROTESTO - NÃO CONFIGURAÇÃO - HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS - MANUTENÇÃO - RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO. 1. O CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL EXIGE A EXISTÊNCIA DA PENHORA SOMENTE POR OCASIÃO DA OPOSIÇÃO DOS EMBARGOS À EXECUÇÃO, O QUE EFETIVAMENTE OCORREU. 2. O CASO EM TELA NÃO SE ENQUADRA NA HIPÓTESE ESTATUÍDA PELO ART. 265, IV, A, DO CPC, TENDO EM VISTA QUE O JULGAMENTO DA AÇÃO ORDINÁRIA EM NADA INFLUENCIA NA DEMANDA EXECUTIVA. 3. INEXISTE CONEXÃO ENTRE AS DEMANDAS, EIS QUE NÃO FORAM PREENCHIDOS OS REQUISITOS DO ART. 103 DO CPC. 4. OS CO-OBRIGADOS SÃO LEGÍTIMOS PARA FIGURAR NO PÓLO PASSIVO DA DEMANDA, VEZ QUE OBRIGARAM-SE ATRAVÉS DE CARTA DE FIANÇA VÁLIDA. 5. O ORDENAMENTO JURÍDICO PÁTRIO CONSOLIDOU-SE NO SENTIDO DE QUE JUSTIFICADA A IMPOSSIBILIDADE EM APRESENTAR O TÍTULO DE CRÉDITO ORIGINAL, ADMITE-SE A JUNTADA DA CÓPIA. 6. OS DEVEDORES FORAM DEVIDAMENTE NOTIFICADOS DO PROTESTO, RAZÃO PELA QUAL NÃO HÁ A NULIDADE APONTADA. 7. A CONDENAÇÃO EM HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS NÃO MERECE QUALQUER REPARO; DECISÃO MANTIDA. 8. RECURSO CONHECIDO E IMPROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS, EM QUE SÃO PARTES OS ACIMA MENCIONADOS. ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITAR AS PRELIMINARES ARGÜIDAS. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA (ES), 08 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR AS PRELIMINARES ARGÜIDAS. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 21 APELAÇÃO CÍVEL Nº VILA VELHA - 6ª VARA CÍVEL APTE.: UNIMED VITÓRIA COOPERATIVA DE TRABALHO MEDICO ADVOGADO(A): MARCILIO ALVES TEIXEIRA APDO.: BIGAIL FERREIRA SEVERINO ADVOGADO(A): ANTONIO RUBENS DECOTTIGNIES ADVOGADO(A): RENATO ANTUNES RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: UNIMED VITÓRIA COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO 0APELADA: BIGAIL FERREIRA SEVERINO RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: CONSUMIDOR. CIVIL. CONSTITUCIONAL. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SAÚDE. CLÁUSULA QUE RESTRINGE COBERTURA. FORNECIMENTO DE PRÓTESE ESSENCIAL À PRESTAÇÃO DO SERVIÇO MÉDICO. ILEGALIDADE. INEXISTÊNCIA DE VÍCIO. RECURSO IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. 1 - À LUZ DO ART. 47, DO CDC, A HIPÓTESE DOS AUTOS ADMITE A APLICAÇÃO DAS PRESCRIÇÕES DA LEI Nº 9.656/98, POR SE TRATAR DE MATÉRIA DE NATUREZA CONSUMEIRISTA, SEM AFETAR, DE QUALQUER FORMA, A DECISÃO DO EXCELSO STF, QUE DEFERIU LIMINAR SUSPENDENDO A EFICÁCIA DO ART. 35-G, RENUMERADO COMO 35-E PELA MEDIDA PROVISÓRIA 2.177/2001, QUE ESTABELECE A APLICAÇÃO DA LEI 9.656/98 AOS CONTRATOS CELEBRADOS ANTERIORMENTE À DATA DE SUA VIGÊNCIA. 2 - ANTE A TECNICIDADE DO PROCEDIMENTO CIRÚRGICO, TENHO COMO ILEGAL A CLÁUSULA QUE EXCLUI DA COBERTURA DE SERVIÇOS DE SAÚDE O FORNECIMENTO DE PRÓTESES E ÓRTESES DE QUALQUER NATUREZA, POR NÃO HAVER CLAREZA E FÁCIL COMPREENSÃO DA EXCLUSÃO DE DETERMINADO SERVIÇO, CONSOANTE DISPÕE O ART. 54, 3º E 4º, DO CDC. 3 - SE O PROCEDIMENTO MÉDICO PRETENDIDO PELA APELADA ENCONTRA-SE PREVISTO NA DICÇÃO DA ESPECIALIDADE MÉDICA DA NEUROCIRURGIA, PRESENTE NO ITEM 23, DA CLÁUSULA VI, DO CONTRATO DE SEGURO SAÚDE, NÃO HÁ QUE SE FALAR EM AMPLIAÇÃO DA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO, BEM COMO, EM CONTRARIEDADE AOS PRINCÍPIOS LEGAIS PREVISTOS NO ART. 6º, DA LICC E INCISO XXXVI, ART. 5º, DA CF. 4 - NÃO HÁ COMO VINGAR O SUPOSTO VÍCIO CONTRATUAL APONTADO PELA FALTA DE ASSINATURA DAS PARTES NO CONTRATO (FLS. 48/54), POR SER A HIPÓTESE DOS AUTOS MODALIDADE DE CONTRATO DE ADESÃO, ONDE A APELADA ACEITOU AS CLÁUSULAS ESTABELECIDAS AO APOR SUA ASSINATURA NA PROPOSTA DE FLS APELO CONHECIDO E IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE 2007 PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 22 APELAÇÃO CÍVEL Nº VILA VELHA - 1ª VARA CÍVEL APTE.: EMBRATEL S/A ADVOGADO(A): ADRIANO RODRIGUES DE OLIVEIRA ADVOGADO(A): ALESSANDRA GOMES HOUDJAKOFF ADVOGADO(A): FLÁVIO FIGUEIREDO GIMENES ADVOGADO(A): ISABELA RODRIGUES LEITE FARIA RIBEIRO ADVOGADO(A): LIELLE DE AZEVEDO GOUVÊA VIEIRA ADVOGADO(A): LISIANE MARQUES DA FONSECA ADVOGADO(A): LUCIA REGINA CAMPISTA PESSANHA

14 16 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): MARIA DE LOURDES DINIZ B. RIVELLO MACHADO ADVOGADO(A): PRISCILLA CAMPOS DA SILVA PINTO ADVOGADO(A): ROSA MARIA PEREIRA DA COSTA APDO.: SEBASTIANA LIMA DE FARIAS ADVOGADO(A): FERNANDO LUIZ DE S LEAL RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO Nº APELANTE: EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES - EMBRATEL APELADA: SEBASTIANA LIMA DE FARIAS RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: CIVIL. PROCESSO CIVIL. NEGATIVAÇÃO INDEVIDA. DANO MORAL OCORRIDO. PRINCÍPIOS DA PROPORCIONALIDADE E RAZOABILIDADE. LITIGÂNCIA DE MÁ-FÉ INEXISTENTE. RECURSO NÃO PROTELATÓRIO. APELO IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. 1 - A NEGATIVAÇÃO INDEVIDA DE PESSOA EM ÓRGÃO DE RESTRIÇÃO DE CRÉDITO ACARRETA DANO MORAL. 2 - NAS INDENIZAÇÕES POR DANOS MORAIS PROCURA-SE REPARAR AS AGRURAS DECORRENTES DO ABALO PSICOLÓGICO SUPORTADO PELA VÍTIMA, DE FORMA QUE, EM REALIDADE, O VALOR DA CONDENAÇÃO NÃO TEM POR FINALIDADE RECOMPOR O PATRIMÔNIO DO DEMANDANTE, MAS AMENIZAR O SOFRIMENTO OCASIONADO PELO EVENTO DANOSO. 3 - O ARBITRAMENTO DA INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS HÁ DE SER FEITO COM MODERAÇÃO, DE FORMA QUE, EM SEDE DE RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA, HÁ DE SE TER POR BASE (A) O NÍVEL SÓCIO-ECONÔMICO DO AUTOR; (B) O PORTE ECONÔMICO-FINANCEIRO DA EMPRESA RÉ; E, POR FIM, (C) O GRAU DO DANO PROVOCADO. 4 - DEVE O MAGISTRADO, QUANDO DA FIXAÇÃO DO VALOR DA VERBA INDENIZATÓRIA, PAUTAR-SE NOS PRINCÍPIOS DA PROPORCIONALIDADE E RAZOABILIDADE, ATENTANDO PARA AS PECULIARIDADES DO CASO IN CONCRETO. 5 - ATENTO AOS PRINCÍPIOS DA PROPORCIONALIDADE E DA RAZOABILIDADE, AOS PRECEITOS LEGAIS REGULAMENTADORES DO DIREITO E VALENDO-ME DO ENTENDIMENTO JURISPRUDENCIAL DOMINANTE, CORROBORADO COM A DOCUMENTAÇÃO CONSTANTE NOS AUTOS, TENHO QUE O QUANTUM DA INDENIZAÇÃO HÁ DE SER MANTIDO COMO FIXADO PELO JUÍZO DE PRIMEIRO GRAU, EIS QUE RAZOÁVEL E PROPORCIONAL AO DANO SOFRIDO PELA APELADA. 6 - QUANTO A OCORRÊNCIA DE LITIGÂNÇIA DE MÁ-FÉ ADUZIDA PELA APELADA, NÃO VEJO COMO ACOLHER, SOB PENA DE INCORRER EM JULGAMENTO EXTRA PETITA, UMA VEZ QUE A PRESENTE DEMANDA VISA EXCLUSIVAMENTE INDENIZAÇÃO, NÃO TENDO A APELADA SEQUER PLEITEADO A EXCLUSÃO DE SEU NOME DO ÓRGÃO DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO NO PEDIDO INICIAL. ADEMAIS, O FATO DE TER A APELANTE AFIRMADO EXPRESSAMENTE QUE JÁ HAVIA RETIRADO A RESTRIÇÃO DO NOME DA APELADA NÃO INFLUENCIOU DE QUALQUER FORMA NO QUANTUM INDENIZATÓRIO, VISTO QUE O VALOR FOI ACERTADAMENTE FIXADO CONSOANTE O QUE CONSTA DOS AUTOS E DEMAIS PRECEITOS LEGAIS. 7 - AUSENTE O CARÁTER PROCRASTINATÓRIO DO RECURSO, EIS QUE SEUS ARGUMENTOS REFEREM-SE DIRETAMENTE ÀS QUESTÕES DE FATO E DE DIREITO DEBATIDAS NOS AUTOS. 8 - APELO CONHECIDO E IMPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 23 APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE SÃO GABRIEL DA PALHA APTE.: BANCO BRADESCO S/A ADVOGADO(A): PEDRO PAULO PESSI APDO.: IRMAOS RONDELLI E CIA LTDA. ADVOGADO(A): GENES TADEU WANDERMUREM APDO.: ZAIDETTI RONDELLI DE SOUZA ADVOGADO(A): GENES TADEU WANDERMUREM APDO.: ANTONIO CESAR RONDELLI DE SOUZA ADVOGADO(A): GENES TADEU WANDERMUREM RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: BANCO BRADESCO S/A APELADO: IRMÃOS RONDELLI E CIA LTDA.. E OUTROS RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - EMBARGOS A EXECUÇÃO - EMPRÉSTIMO BANCÁRIO - JUROS - SÚMULA 596, DO EXCELSO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL - APLICABILIDADE DO CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR - CAPITALIZAÇÃO DE JUROS. 1. NOS TERMOS DO ENUNCIADO DA SÚMULA Nº 596, DO EXCELSO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, AS DISPOSIÇÕES DO DECRETO FEDERAL Nº /33 NÃO SE APLICAM ÀS TAXAS DE JUROS E OUTROS ENCARGOS COBRADOS NAS OPERAÇÕES REALIZADAS POR INSTITUIÇÕES QUE INTEGRAM O SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL. 2. O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR, COMO JÁ CONSAGRADO, É APLICÁVEL ÀS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS. 3. É VEDADA A CAPITALIZAÇÃO DE JUROS, SALVO NOS CASOS EXPRESSAMENTE AUTORIZADAS POR NORMAS ESPECÍFICAS, A EXEMPLO DO MÚTUO RURAL E INDUSTRIAL. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE RECURSO DE APELAÇÃO CÍVEL, EM QUE É APELANTE BANCO BRADESCO S/A E APELADOS IRMÃOS RONDELI E CIA LTDA.. E OUTROS, ACORDA A COLENDA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR; NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO PARCIAL AO APELO. VITÓRIA, 01 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR; NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO PARCIAL AO APELO. 24 APELAÇÃO CÍVEL Nº SERRA - VARA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL APTE.: JAB SERVICOS LTDA. ADVOGADO(A): ANA PATRÍCIA PENTEADO ADVOGADO(A): DELANO DE SOUZA PORCARO APTE.: LACE EMPREENDIMENTOS LTDA. ADVOGADO(A): ANA PATRÍCIA PENTEADO ADVOGADO(A): DELANO DE SOUZA PORCARO APDO.: MUNICÍPIO DA SERRA ADVOGADO(A): ROBSON JACCOUD RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 22/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTES: JAB SERVIÇOS LTDA. E LACE EMPREENDIMENTOS LTDA.. APELADO: MUNICÍPIO DE SERRA/ES RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA

15 17 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO EMENTA: CONSTITUCIONAL E TRIBUTÁRIO. MANDADO DE SEGURANÇA. APELAÇÃO. SERVIÇOS POSTAIS E TELEMÁTICOS. FRANQUIA DOS CORREIOS. ANÁLISE DE CLÁUSULAS DO CONTRATO. LC N.º 116/03 E LEI MUNICIPAL N.º 2.662/03. INCIDÊNCIA DE ISS. PRINCÍPIO DA LEGALIDADE RESPEITADO. APELO DESPROVIDO. 1. HÁ PREVISÃO LEGAL DE INCIDÊNCIA DO ISS SOBRE SERVIÇOS POSTAIS E TELEMÁTICOS PRESTADOS POR EMPRESA FRANQUEADA DOS CORREIOS, NA VIGÊNCIA DA LEI MUNICIPAL N.º 2.662/03 C/C ART. 1º, ITENS E 26.01, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 116/03. AMPARADO PELO PRINCÍPIO DA RESERVA LEGAL TRIBUTÁRIA, PODE A MUNICIPALIDADE EXIGIR O TRIBUTO, CONSOANTE REGRA O ART. 257, ITENS 10.04, E 26.01, DA LEI MUNICIPAL N.º 2.662/03, C/C ART. 1º, ITENS E 26.01, DA LEI COMPLEMENTAR N.º 116/03, CRIADAS EM OBEDIÊNCIA CONSTITUCIONAL PREVISTA NO INCISO III, DO ARTIGO 156, DA CARTA MAGNA. 2. NÃO VIOLA O ART. 110, DO CTN, A VERIFICAÇÃO DA NATUREZA DOS CONTRATOS CELEBRADOS PELA EBCT E AS AGÊNCIAS DE CORREIOS (SE FRANQUIA EMPRESARIAL, REPRESENTAÇÃO COMERCIAL OU AGENCIAMENTO) PARA EFEITOS DE INCIDÊNCIA DO ISS. PRECEDENTES. 3. RECURSO CONHECIDO MAS DESPROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 22 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 25 APELAÇÃO CÍVEL Nº SERRA - 2ª VARA CÍVEL APTE.: UNIBANCO S/A ADVOGADO(A): ANTONIO CLAUDIO RIBEIRO GEGE ADVOGADO(A): CARLOS ALESSANDRO SANTOS SILVA ADVOGADO(A): CARLOS FELYPPE TAVARES PEREIRA ADVOGADO(A): CELSON MARCON ADVOGADO(A): EDUARDO GARCIA JUNIOR ADVOGADO(A): ERIKA ALBANO DE SOUZA ADVOGADO(A): GIOVANA TESSAROLO BATISTA ADVOGADO(A): JANAYNA COSTA RIBEIRO ADVOGADO(A): JOAO PAULO MARCONDES ADVOGADO(A): LIA DIAS GREGORIO ADVOGADO(A): LIDIA FORMIES B M DE CAMPOS APDO.: DERLY VIEIRA RIBEIRO ADVOGADO(A): ALESSANDRA GALVEAS MIRANDA ADVOGADO(A): ANA CECÍLIA SILVÉRIO NASCIMENTO ADVOGADO(A): GUSTAVO BRAGATTO DAL PIAZ ADVOGADO(A): HILTON MIRANDA ROCHA SOBRINHO RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O APELAÇÃO Nº APELANTE: UNIBANCO - UNIÃO DE BANCOS BRASILEIROS S.A. APELADA: DERLY VIEIRA RIBEIRO RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: PROCESSO CIVIL. TÍTULO REGULARMENTE PROTESTADO. PAGAMENTO DA DÍVIDA DIRETAMENTE AO CREDOR APÓS O PROTESTO DO TÍTULO. BAIXA NA RESTRIÇÃO. OBRIGAÇÃO DA DEVEDORA. DANO MORAL. INOCORRÊNCIA. APELO PROVIDO EM PARTE. SENTENÇA REFORMADA PARCIALMENTE. 1 - SENDO LÍCITO O PROTESTO, É CERTO QUE CABERIA À APELADA DILIGENCIAR NOS MOLDES DO CAPUT, DO ART. 26, DA LEI N.º 9.492/97, ONDE TEM-SE ESTIPULADO QUE O CANCELAMENTO DE REGISTRO DE PROTESTO SERÁ PROMOVIDO POR QUALQUER INTERESSADO, MEDIANTE APRESENTAÇÃO DO DOCUMENTO PROTESTADO. 2 - NO CASO DE PAGAMENTO DA DÍVIDA DIRETAMENTE AO CREDOR, QUANDO JÁ APERFEIÇOADO E LEGÍTIMO O PROTESTO, INCUMBE À PRÓPRIA DEVEDORA, E NÃO AO CREDOR, AS DILIGÊNCIAS NECESSÁRIAS À BAIXA DA RESTRIÇÃO. 3 - CONSIDERANDO QUE AS PARCELAS ATRASADAS (GERADORAS DO PROTESTO) FORAM QUITADAS POR MEIO DE DEPÓSITO DO VALOR ACEITO PELO APELANTE, EM VIRTUDE DA AÇÃO DE BUSCA E APREENSÃO, NÃO PODE A APELADA VALER-SE DA REGA DO 4º, DA LEI ANTES CITADA, UMA VEZ QUE NÃO EXISTE NOS AUTOS COMPROVAÇÃO DO TRÂNSITO EM JULGADO DE DECISÃO PROFERIDA NAQUELA DEMANDA. 4 - NÃO OBSTANTE SER POSSÍVEL A DISPENSA DA COMPROVAÇÃO DA CULPA NOS CASOS DE RESPONSABILIDADE CIVIL OBJETIVA, NA PRESENTE DEMANDA É INEXISTENTE A CULPABILIDADE DO APELANTE AO SOLICITAR O PROTESTO DE UM TÍTULO QUE, POR SUA VEZ, ENCONTRAVA-SE PENDENTE DE PAGAMENTO. PORTANTO, A LICITUDE DO PROTESTO NÃO GERA QUALQUER INDENIZAÇÃO POR DANO MORAL DE QUE TRATA O ART. 186, DO CC. 5 - APELO CONHECIDO E PROVIDO EM PARTE, PARA JULGAR IMPROCEDENTE O PEDIDO INICIAL RELATIVO AO DANO MORAL, MANTENDO A SENTENÇA SOMENTE NA PARTE QUE RECONHECEU A QUITAÇÃO DA DÍVIDA NO VALOR DE R$ 9.233,00 (NOVE MIL DUZENTOS E TRINTA E TRÊS REAIS). VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 26 APELAÇÃO CÍVEL Nº SERRA - VARA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL APTE.: EMERSON PISSARRA BARCELOS ADVOGADO(A): NEY COUTINHO APDO.: MUNICÍPIO DA SERRA ADVOGADO(A): CHARLIS ADRIANI PAGANI RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL ACÓRDÃO APELAÇÃO Nº APELANTE: EMERSON PISSARA BARCELOS APELADO: MUNICÍPIO DA SERRA RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: PROCESSUAL CIVIL E CONSTITUCIONAL. MANDADO DE SEGURANÇA. PRELIMINAR DE NULIDADE DA SENTENÇA. REJEIÇÃO. PRELIMINAR DE CERCEAMENTO DE DEFESA REJEITADA, POR SE REVELAR PRETENSÃO MERITÓRIA. ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS. HABILITAÇÃO TÉCNICA NÃO CONFIGURADA. IMPOSSIBILIDADE DE APLICAÇÃO DA EXCEPCIONALIDADE CONSTITUCIONAL. NÃO APLICAÇÃO À HIPÓTESE DE INOVAÇÃO DE EMENDA CONSTITUCIONAL. RECURSO DESPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. SEGURANÇA DENEGADA. 1. NÃO HÁ COMO ACOLHER A PRELIMINAR ERIÇADA, VISTO QUE A SENTENÇA ATENDE AOS REQUISITOS DO ART. 458 E SEGUINTES, DO CPC, QUE DISPÕE SOBRE OS REQUISITOS ESSENCIAIS DA SENTENÇA E, PRINCIPALMENTE, AO ART. 93, INCISO IX, DA CF/88, JÁ QUE PROVIDA DA NECESSÁRIA FUNDAMENTAÇÃO RELATIVAMENTE AOS PEDIDOS DESCRITOS NA EXORDIAL. 2. SENDO DE FÁCIL CONSTATAÇÃO QUE OS ARGUMENTOS DO APELANTE CONCERNEM, EXCLUSIVAMENTE, A QUESTÕES DE

16 18 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO FUNDO, ISTO É, À AVALIAÇÃO DAS PROVAS PRODUZIDAS NO CURSO DO PROCEDIMENTO, HÁ DE CONCLUIR QUE NÃO DETÊM NATUREZA PRELIMINAR. TRATA-SE DE MÉRITO. 3. É DE COMUM SABENÇA QUE A AÇÃO MANDAMENTAL, EM MOMENTO PROCESSUAL PRÓPRIO, EXIGE A PRODUÇÃO DE PROVA PRÉ-CONSTITUÍDA, COMO MEIO DE CONFIGURAR A INCONTESTABILIDADE DO DIREITO LÍQUIDO E CERTO INVOCADO, DEVENDO, POIS, ESSA PROVA PRODUZIDA ANTECIPADAMENTE ACOMPANHAR A INICIAL, TORNANDO-SE OBJETO DE CERTEZA DOS FATOS ALEGADOS PELO IMPETRANTE AOS QUAIS ESTEJAM RELACIONADOS. 4. DAS PROVAS PRODUZIDAS PELO APELANTE, NÃO CONSTA A MENOR INFORMAÇÃO DE QUE O CARGO DE FISCAL DE OBRAS SEJA TÉCNICO OU CIENTÍFICO. ALIÁS, É BOM FRISAR QUE O IMPETRANTE SEQUER TROUXE AOS AUTOS AS ATRIBUIÇÕES FUNCIONAIS DE UM FISCAL DE OBRAS. ASSIM, EM QUE PESE O CARGO DE FISCAL DE OBRAS POSSIVELMENTE POSSUIR ATRIBUIÇÕES FUNCIONAIS PARTICULARES NO DESEMPENHO DA PROFISSÃO, NÃO ENSEJA DIZER QUE SE TRADUZ EM ATIVIDADE FUNCIONAL DOTADA DE CIENTIFICIDADE OU TÉCNICA, DE QUE TRATA A EXCEÇÃO PREVISTA NO ART. 37, INCISO XVI, ALÍNEA B, DA CARTA CONSTITUCIONAL. 5. NÃO SENDO O CARGO TÉCNICO OU CIENTÍFICO, NÃO HÁ QUE SE FALAR EM DIREITO LÍQUIDO E CERTO, NEM EM APLICAÇÃO DA EXCEPCIONALIDADE DO ART. 37, XVI, B, DA CF, COM AS INOVAÇÕES DAS EMENDAS CONSTITUCIONAIS NÚMEROS 19, 20 E 34, AGINDO CORRETAMENTE A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL. 6. RECURSO CONHECIDO MAS DESPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A 1ª PRELIMINAR E NÃO CONHECER DA 2ª. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A 1ª PRELIMINAR E NÃO CONHECER DA 2ª. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 27 APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE APTE.: INDIANA SEGUROS S/A ADVOGADO(A): MARIA JOSE ROMAGNA ADVOGADO(A): VALERIA MARIA CID PINTO APDO.: EUZELIO VENTURIM ADVOGADO(A): JOSE VICENTE GONCALVES FILHO RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: INDIANA SEGUROS S/A APELADO: EUZELIO VENTURIM RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO REGRESSIVA - ACIDENTE DE TRÂNSITO - ENGAVETAMENTO - RESPONSABILIDADE CIVIL - CULPA DO CONDUTOR DO VEÍCULO SEGURADO - COLISÃO TRASEIRA - NÃO OBSERVÂNCIA DA DISTÂNCIA DE SEGURANÇA - APELO PROVIDO. 1. NÃO SE PODE ATRIBUIR AO RECORRIDO O DEVER DE REEMBOLSAR A SEGURADORA PELAS DESPESAS PAGAS, EIS QUE DEVIDAMENTE DEMONSTRADO NOS AUTOS QUE O REFERIDO ACIDENTE OCORREU POR NEGLIGÊNCIA DO MOTORISTA DO VEÍCULO SEGURADO. 2. POR TRATAR-SE DE "ENGAVETAMENTO", DEVE O RECORRIDO ARCAR COM O DANO, UMA VEZ QUE NÃO ELIDIU A PRESUNÇÃO DE CULPA, DEIXANDO DE GUARDAR DISTÂNCIA DE SEGURANÇA ENTRE O SEU VEÍCULO E O VEÍCULO SEGURADO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE APELAÇÃO CÍVEL, EM QUE É APELANTE INDIANA SEGUROS S/A E APELADO EUZELIO VENTURIM, ACORDA A COLENDA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, DAR PROVIMENTO AO APELO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 01 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, DAR PROVIMENTO AO APELO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 28 APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE MARECHAL FLORIANO APTE.: ANDRE AVELINO CHRISTO ADVOGADO(A): GUSTAVO GILBERTI LARANJA ADVOGADO(A): VINICIUS JOSE LOPES COUTINHO APTE.: THEREZINHA DA PENHA SCHNEIDER CHRISTO ADVOGADO(A): GUSTAVO GILBERTI LARANJA ADVOGADO(A): VINICIUS JOSE LOPES COUTINHO RELATOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL REVISOR: FREDERICO GUILHERME PIMENTEL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N APTE..: ANDRE AVELINO CHRISTO E OUTRA RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL ACÓRDÃO EMENTA: CIVIL - APELAÇÃO - USUCAPIÃO ESPECIAL - PRETENSÃO - USUCAPIR ÁREA DE TERRENO MENOR, ENCRAVADA EM ÁREA MAIOR, ESTA SUPERIOR A 250,00 M² - IMPOSSIBILIDADE - RECURSO IMPROVIDO. 1) TAL HIPÓTESE É POSSÍVEL, ANTE A NATUREZA DO INSTITUTO E A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE, INSCULPIDA NO ART. 5, XXIII, DA CF. NO ENTANTO, DEVE SER APLICADA DE FORMA CUIDADOSA E EXCEPCIONAL APENAS QUANDO RESTAR COMPROVADA A POSSE UNICAMENTE DA ÁREA QUE NÃO ULTRAPASSE O LIMITE PREVISTO NO ART. 183 DA CF, EVITANDO, ASSIM, UMA POSSÍVEL BURLA A ESSE INSTITUTO. IN CASU, O RECORRENTE NÃO SE INCUMBIU DE PROVAR OS FATOS CONSTITUTIVOS DO SEU DIREITO. 2) RECURSO IMPROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS, EM QUE SÃO AS PARTES ACIMA MENCIONADAS. ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRAFICAS, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA (ES), 15 DE MAIO DE DE PRESIDENTE RELATOR PROCURADOR CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 29 APELAÇÃO CÍVEL Nº COMARCA DE AGUIA BRANCA APTE.: JOSE AUGUSTO CORTELETTI ADVOGADO(A): PAULO PIRES DA FONSECA APDO.: ESPÓLIO DE IZAIAS CORTELETTI ADVOGADO(A): PEDRO PAULO PESSI APDO.: ESPÓLIO DE BRAZ AMANCIO DA COSTA ADVOGADO(A): EDIVAN FOSSE DA SILVA ADVOGADO(A): JONDERSON DE ALMEIDA GARCIA APDO.: ILZA ROCHA DA COSTA ADVOGADO(A): EDIVAN FOSSE DA SILVA ADVOGADO(A): JONDERSON DE ALMEIDA GARCIA RELATOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL

17 19 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO REVISOR: FREDERICO GUILHERME PIMENTEL JULGADO EM 22/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO CÍVEL N APTE..: JOSÉ AUGUSTO CORTELETTI APDO..: ESPÓLIO DE IZAIAS CORTELETTI APDO..: ESPÓLIO DE BRAZ AMÂNCIO DA COSTA RELATOR: DES. CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL ACÓRDÃO EMENTA: CIVIL - APELAÇÃO - AÇÃO DE EXECUÇÃO - LEGITIMIDADE - TERCEIRO PREJUDICADO - DEMONSTRAÇÃO DOS REQUISITOS NECESSÁRIOS, EM ESPECIAL INTERESSE JURÍDICO - INVENTARIANTE - TRANSAÇÃO - AUSÊNCIA DE PODERES - INTELIGÊNCIA DOS ARTS. 12, V E 991, I, DO CPC - REFORMA DA SENTENÇA - RECURSO PROVIDO. 1) O STJ JÁ FIRMOU POSICIONAMENTO NO SENTIDO DE QUE O INTERESSE QUE JUSTIFICA A INTERVENÇÃO DO TERCEIRO E O JURIDICO (RESP 28857/PR; REL, MIN. EDUARDO RIBEIRO). IN CASU, RESTOU DEMONSTRADO OS REQUISITOS NECESSÁRIOS PARA A LEGITIMIDADE RECURSAL DO APELANTE. 2) POR INTELIGÊNCIA AOS ARTS. 12, V E 991, I, DO CPC, O INVENTARIANTE TEM A INCUMBÊNCIA DE REPRESENTAR O ESPÓLIO ATIVA E PASSIVAMENTE, ATÉ O TRÂNSITO EM JULGADO DA SENTENÇA QUE HOMOLOGAR A PARTILHA. PRECEDENTES. NO CASO VERTENTE, OBSERVA-SE QUE NA ÉPOCA DA TRANSAÇÃO A INVENTARIANTE NÃO POSSUÍA PODERES, SEJA PARA REPRESENTAR O ESPÓLIO ATIVA E/OU PASSIVAMENTE, SEJA PARA ADMINISTRAR A HERANÇA, RAZÃO PELA QUAL DEVE SER REFORMADA A R. SENTENÇA DE PISO, RESTABELECENDO O STATUS QUO ANTE. 3) RECURSO PROVIDO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS, EM QUE SÃO AS PARTES ACIMA MENCIONADAS. ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRAFICAS, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA (ES), 22 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATOR PROCURADOR CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 30 REMESSA EX-OFFICIO Nº CONCEIÇÃO DA BARRA - 1ª VARA REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE CONCEIÇÃO DA BARRA PARTE: MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DA BARRA ADVOGADO(A): ANTONIO DOMINGOS COUTINHO PARTE: CLAUDIA REGINA BUARES MULLER ADVOGADO(A): WALTER DA SILVA BONELA * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DA BARRA APDO.: CLAUDIA REGINA BUARES MULLER RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 23/01/2007 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DA BARRA APELADA: CLÁUDIA REGINA BUARES MULLER RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL, ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL - APELAÇÃO CÍVEL - SERVIDOR PÚBLICO - VENCIMENTOS - CERTIDÕES DISCREPANTES - QUITAÇÃO PARCIAL DOS VALORES - RECURSO PARCIALMENTE PROVIDO. 1. NA EXISTÊNCIA DE DUAS CERTIDÕES EMITIDAS PELO MUNICÍPIO, ATESTANDO A DÍVIDA PARA COM O SERVIDOR PÚBLICO, DEVE PREVALECER AQUELA MAIS RECENTE, QUE TRAZ OS MOTIVOS DA ALTERAÇÃO DO MONTANTE DEVIDO. 2. PROVADA A QUITAÇÃO DE PARTE DO DÉBITO, DÁ-SE PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO PARA RECONHECER, DE MANEIRA ATUALIZADA, O VALOR DEVIDO AO SERVIDOR. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE APELAÇÃO CÍVEL EM QUE É APELANTE MUNICÍPIO DE CONCEIÇÃO DA BARRA E APELADA CLÁUDIA REGINA BUARES MULLER, ACORDA A COLENDA 1ª CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 23 DE JANEIRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 31 REMESSA EX-OFFICIO Nº VITÓRIA - 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA 1A V FAZ PUBL EST VITÓRIA PARTE: FERNANDA HEMERLY ARAUJO ADVOGADO(A): GILDO DE ARAUJO SOBREIRA ADVOGADO(A): ROBINSON FURTADO GAMA SOBREIRA PARTE: INSTITUTO DE PREVIDENCIA E ASSISTENCIA JERONIMO MONTEIRO ADVOGADO(A): CARLOS HENRIQUE STABAUER RIBEIRO * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: INSTITUTO DE PREVIDENCIA E ASSISTENCIA JERONIMO MONTEIRO APDO.: FERNANDA HEMERLY ARAUJO RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 01/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL/ REMESSA NECESSÁRIA Nº REMETENTE: JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DOS FEITOS DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL DE VITÓRIA PARTE: S: INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA JERÔNIMO MONTEIRO E FERNANDA HEMERLY ARAÚJO RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA ACÓRDÃO EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CÍVEL - REMESSA NECESSÁRIA E APELAÇÃO CÍVEL - MANDADO DE SEGURANÇA - DECADÊNCIA - RELAÇÃO DE TRATO SUCESSIVO - BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO - CONCESSÃO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO - LEGISLAÇÃO VIGENTE NA DATA DO FATO GERADOR DO BENEFÍCIO PRVIDENCIÁRIO. 1. NÃO HÁ QUE SE FALAR EM DECADÊNCIA DO DIREITO À IMPETRAÇÃO DE MANDADO DE SEGURANÇA QUANDO A HIPÓTESE REFERIR-SE A RELAÇÃO JURÍDICA DE TRATO SUCESSIVO QUE SE RENOVA MÊS A MÊS. 2. A CONCESSÃO DE BENEFICIO PREVIDENCIÁRIO REGE-SE PELA LEGISLAÇÃO VIGENTE AO TEMPO DO FATO GERADOR DAQUELE BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DA REMESSA NECESSÁRIA E APELAÇÃO CÍVEL, EM QUE É APELANTE INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA JERÔNIMO MONTEIRO - IPAJM E APELADA FERNANDA HEMERLY ARAÚJO, ACORDA A COLENDA 1A. CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, REJEITADA A PRELIMINAR; NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO APELO, PREJUDICADA A REMESSA NECESSÁRIA. VITÓRIA (ES), 01 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, REJEITADA A PRELIMINAR; NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, NEGAR PROVIMENTO AO APELO, PREJUDICADA A REMESSA NECESSÁRIA. 32 REMESSA EX-OFFICIO Nº VITÓRIA - VARA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL

18 20 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA V FAZ PUBL MUN DE VITÓRIA PARTE: PRESIDENTE DO IPAMV ADVOGADO(A): HELOISA MARIA DUARTE BARCELLOS PARTE: JOAO ALVES LEITE ADVOGADO(A): LUCIANO AVELLAR * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: PRESIDENTE DO IPAMV APDO.: JOAO ALVES LEITE RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 22/11/2005 E LIDO EM 12/06/2007 APELAÇÃO CÍVEL/REMESSA NECESSÁRIA Nº REMETENTE: JUIZ DE DIREITO DA VARA DA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL DE VITÓRIA APELANTE: INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES DE VITÓRIA APELADO: JOÃO ALVES LEITE RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O E M E N T A CIVIL, CONSTITUCIONAL E PROCESSUAL CIVIL - REMESSA NECESSÁRIA E APELAÇÃO CÍVEL - MANDADO DE SEGURANÇA - PENSÃO POR MORTE EM FAVOR DO CÔNJUGE SOVREVIVENTE - ARTIGO 11, INCISO I, DA LEI MUNICIPAL Nº /97 (DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA) - TRATAMENTO DISCRIMINATÓRIO ENTRE HOMENS E MULHERES. 1. A CARTA FEDERAL CONFERIU AO CÔNJUGE, SEJA HOMEM OU MULHER, O DIREITO À PENSÃO POR MORTE DO(A) SEGURADO(A). 2. A LITERALIDADE DO ARTIGO 11, INCISO I, DA LEI MUNICIPAL Nº /97 (DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA) ESTABELECE TRATAMENTO DISCRIMINATÓRIO À LUZ DO ARTIGO 5º, INCISO I, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE REMESSA NECESSÁRIA E APELAÇÃO VOLUNTÁRIA EM MANDADO DE SEGURANÇA, EM QUE FIGURA COMO APELANTE O MUNICÍPIO DE VITÓRIA E APELADO JOÃO ALVES LEITE. ACORDA A COLENDA 1ª CÂMARA CÍVEL, POR UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO AO APELO, PREJUDICADA A REMESSA NECESSÁRIA. VITÓRIA (ES), 22 DE NOVEMBRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, POR UNANIMIDADE, NEGAR PROVIMENTO AO APELO, PREJUDICADA A REMESSA NECESSÁRIA. 33 REMESSA EX-OFFICIO Nº VITÓRIA - VARA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL PARTE: PROAD SA ADVOGADO(A): RODRIGO REIS MAZZEI PARTE: MUNICÍPIO DE VITÓRIA ADVOGADO(A): RUBEM FRANCISCO DE JESUS RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 27/03/2007 E LIDO EM 12/06/2007 REMESSA EX OFFICIO Nº REMETENTE: EXMº SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS DA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL DE VITÓRIA, COMARCA DA CAPITAL PARTE: S: MUNICÍPIO DE VITÓRIA E PROAD S/A RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA CIVIL E PROCESSUAL CIVIL - REMESSA NECESSÁRIA - CAUTELAR - JULGAMENTO DA AÇÃO PRINCIPAL - PREJUDICIALIDADE - CARÊNCIA DE INTERESSE RECURSAL SUPERVENIENTE - EXTINÇÃO DO PROCESSO SEM JULGAMENTO DE MÉRITO. O JULGAMENTO DO RECURSO DE APELAÇÃO INTERPOSTO CONTRA A SENTENÇA PROFERIDA NA AÇÃO PRINCIPAL É PREJUDICIAL AO JULGAMENTO DE MÉRITO DA APELAÇÃO INTERPOSTA NA AÇÃO CAUTELAR. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DA REMESSA NECESSÁRIA EM QUE SÃO PARTES MUNICÍPIO DE VITÓRIA E PROAD S/A, ACORDA A COLENDA 1ª CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, JULGAR EXTINTO O PROCESSO, SEM JULGAMENTO DE MÉRITO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 27 DE MARÇO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, JULGAR EXTINTO O PROCESSO, SEM JULGAMENTO DO MÉRITO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 34 REMESSA EX-OFFICIO Nº VITÓRIA - VARA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA VARA F FAZ PUB MUN DE VITÓRIA ES PARTE: PROAD S/A ADVOGADO(A): RODRIGO REIS MAZZEI PARTE: MUNICÍPIO DE VITÓRIA ADVOGADO(A): RUBEM FRANCISCO DE JESUS RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 13/02/2007 E LIDO EM 12/06/2007 REMESSA EX OFFICIO Nº REMETENTE: EXMº SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA DOS FEITOS DA FAZENDA PÚBLICA MUNICIPAL DE VITÓRIA, COMARCA DA CAPITAL PARTE: S: MUNICÍPIO DE VITÓRIA E PROAD S/A RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA ACÓRDÃO EMENTA CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO - DIREITO DE PETIÇÃO. A GARANTIA CONSTITUCIONAL DO DEVIDO PROCESSO LEGAL E A NECESSIDADE DE FUNDAMENTAÇÃO DOS ATOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, IMPEDEM QUE TAL ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SE EXIMA DE APRESENTAR RESPOSTA A REQUERIMENTO FORMULADO PELO ADMINISTRADO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DE REMESSA NECESSÁRIA, EM QUE SÃO PARTES MUNICÍPIO DE VITÓRIA E PROAD S/A, ACORDA A COLENDA 1A. CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, CONHECER DA REMESSA NECESSÁRIA E LHE DAR PROVIMENTO PARA REFORMAR A SENTENÇA ORA HOSTILIZADA, JULGANDO IMPROCEDENTE O PEDIDO EXORDIAL. VITÓRIA, 13 DE FEVEREIRO DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER DO RECURSO E LHE DAR PROVIMENTO, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 35 REMESSA EX-OFFICIO Nº LINHARES - 3ª VARA CÍVEL FAZENDA E REG PÚBLICOS REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA V FAZ PUBL DE LINHARES PARTE: MUNICÍPIO DE LINHARES ADVOGADO(A): GEORGE DUARTE F FILHO PARTE: DAMIANA SEVERINA DE HOLANDA ADVOGADO(A): ALCIDIA PEREIRA DE PAULA SOUZA PARTE: LUCIA NAZARETH ALMEIDA DOS SANTOS ADVOGADO(A): ALCIDIA PEREIRA DE PAULA SOUZA PARTE: ADEIDE ALVES PEREIRA ADVOGADO(A): ALCIDIA PEREIRA DE PAULA SOUZA PARTE: FRANCIENE PIOL DOS SANTOS BOFF ADVOGADO(A): ALCIDIA PEREIRA DE PAULA SOUZA PARTE: SECRETARIA DE EDUCAÇAO ESPORTES E CULTURA DE LINHARES

19 21 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): GEORGE DUARTE FREITAS FILHO * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: MUNICÍPIO DE LINHARES APTE.: SECRETARIA DE EDUCAÇAO ESPORTES E CULTURA DE LINHARES APDO.: ADEIDE ALVES PEREIRA APDO.: FRANCIENE PIOL DOS SANTOS BOFF APDO.: LUCIA NAZARETH ALMEIDA DOS SANTOS APDO.: DAMIANA SEVERINA DE HOLANDA RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O REMESSA NECESSÁRIA Nº REMETENTE: JUIZ DE DIREITO DA 3ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE LINHARES PARTE: S: DAMIANA SEVERINA DE HOLANDA E OUTRAS E MUNICÍPIO DE LINHARES RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA APELAÇÃO CÍVEL Nº APELANTE: MUNICÍPIO DE LINHARES APELADAS: DAMIANA SEVERINA DE HOLANDA E OUTRAS RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: ADMINISTRATIVO. CONSTITUCIONAL. MUDANÇA DE NÍVEL DE CARREIRA. DIREITO LÍQUIDO E CERTO. PRINCÍPIO DA LEGALIDADE. PODER DISCRICIONÁRIO E REGULAMENTAR DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. VINCULAÇÃO À NORMA LEGAL. VIOLAÇÃO. RECURSO DESPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. REMESSA PREJUDICADA. 1. A MUDANÇA DE NÍVEL DE CARREIRA NO MAGISTÉRIO MERECE DEFERIMENTO, UMA VEZ QUE AS IMPETRANTES ATENDERAM AS EXIGÊNCIAS CONTIDAS NO ESTATUTO DO MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE LINHARES (LEI Nº 1.980/97), APRESENTANDO À ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DOCUMENTO HÁBIL QUE COMPROVA A NOVA HABILITAÇÃO, ACOMPANHADO DO RESPECTIVO HISTÓRICO ESCOLAR. 2. SE A LEI MUNICIPAL NÃO EXIGE QUE A COMPROVAÇÃO DE NOVA HABILITAÇÃO ESPECÍFICA (PÓS-GRADUAÇÃO) SEJA FEITA ATRAVÉS DE DIPLOMA, É MANIFESTAMENTE ILEGAL EXIGIR TAL DOCUMENTO NO EDITAL DE CONVOCAÇÃO ELABORADO PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 3. NÃO PODE A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EXIGIR NO EDITAL DOCUMENTO ALÉM DAQUELES EXIGIDOS PELA LEI Nº 1.980/97, SOB PENA DE FERIR DE MORTE O PRINCÍPIO DA LEGALIDADE, VIOLAR DIREITO LÍQUIDO E CERTO DAS APELADAS E ATROPELAR O PRINCÍPIO DA HIERARQUIA DAS LEIS. 4. A RIGOR, O PODER DISCRICIONÁRIO FUNDA-SE NA PRERROGATIVA QUE TEM A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DE PODER IMPOR SUA SUPREMACIA SOBRE O INTERESSE DO PARTICULAR. CONTUDO, ESSA DISCRICIONARIEDADE NÃO É ILIMITADA, UMA VEZ QUE O AGENTE PÚBLICO DEVE AGIR ADSTRITO À REGRA LEGAL, NÃO SENDO PERMITIDO SUA ATUAÇÃO SEGUNDO SEUS CRITÉRIOS SUBJETIVOS E PRÓPRIOS, SOB PENA DE REVESTIR-SE O ATO DE ARBITRARIEDADE E ILEGALIDADE. 5. NÃO HÁ QUE FALAR EM PODER REGULAMENTAR DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA, POR HAVER NO EDITAL EXIGÊNCIA QUE VIOLA DIREITO LÍQUIDO E CERTO DAS APELADAS. EM OUTRAS PALAVRAS, IN CASU, A REGULAMENTAÇÃO PRESCRITA NO EDITAL RESULTA EM INOVAÇÃO E CONTRARIEDADE À LEI. 6. TODO ATO NORMATIVO DEVE SER EDITADO PELO AGENTE PÚBLICO, VINCULANDO SEU CONTEÚDO À LEI. 7. RECURSO CONHECIDO MAS DESPROVIDO. SENTENÇA MANTIDA. REMESSA PREJUDICADA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, PREJUDICADA A REMESSA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO AO RECURSO, PREJUDICADA A REMESSA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 36 REMESSA EX-OFFICIO Nº VILA VELHA - VARA DA FAZENDA ESTADUAL REG PUB REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA FAZ PUBL ESTADUAL DE REG PÚBLICOS DE VILA PARTE: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): FRANCISCO AUGUSTO TEIXEIRA DE CARVALHO PARTE: FUNDAÇÃO NOVO MILENIO ADVOGADO(A): JOSMAR DE SOUZA PAGOTTO ADVOGADO(A): SAMIRA MIRANDA LYRA * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: /APDO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO APDO.: /APTE FUNDAÇÃO NOVO MILENIO RELATOR: ARNALDO SANTOS SOUZA REVISOR: CARLOS HENRIQUE RIOS DO AMARAL JULGADO EM 15/05/2007 E LIDO EM 12/06/2007 PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL A C Ó R D Ã O REMESSA NECESSÁRIA E APELAÇÃO CÍVEL Nº REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL E DE REGISTROS PÚBLICOS DE VILA VELHA/ES PARTE: S: FUNDAÇÃO NOVO MILÊNIO E ESTADO DO ESPÍRITO SANTO APELANTES: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO E FUNDAÇÃO NOVO MILÊNIO APELADOS: FUNDAÇÃO NOVO MILÊNIO E ESTADO DO ESPÍRITO SANTO RELATOR: DESEMBARGADOR ARNALDO SANTOS SOUZA EMENTA: TRIBUTÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. APELAÇÃO EM MANDADO DE SEGURANÇA. AUTUAÇÃO FISCAL. AQUISIÇÃO DE MERCADORIAS COM DOCUMENTAÇÃO FISCAL INIDÔNEA. NOTA FISCAL EMITIDA POR PESSOA JURÍDICA INEXISTENTE. IMPOSSIBILIDADE DE RETENÇÃO DAS MERCADORIAS POR PRAZO INDEFINIDO. INCIDÊNCIA DE ICMS EM ARRENDAMENTO MERCANTIL. DESNATURAÇÃO DA AVENÇA. ALEGAÇÃO DE BOA-FÉ QUANTO À INFRAÇÃO FISCAL. AUSÊNCIA DE PROVAS. DENÚNCIA ESPONTÂNEA. INOCORRÊNCIA. APELOS DESPROVIDOS. 1. É INADMISSÍVEL A APREENSÃO DE MERCADORIAS COMO MEIO COERCITIVO PARA PAGAMENTO DE TRIBUTOS (SÚMULA N.º 323, DO STF), DE MODO QUE, ESGOTADAS AS PROVIDÊNCIAS NECESSÁRIAS À COMPROVAÇÃO DA INFRAÇÃO PELO CONTRIBUINTE, IMPÕE-SE A DEVOLUÇÃO DOS BENS CONSTRITOS, PENA DE TORNAR ILEGÍTIMA SUA RETENÇÃO PELOS AGENTES FAZENDÁRIOS. 2. OS ARTS. 787, INCISO I, ALÍNEA A, E 619, DO RICMS, ASSIM COMO O ART. 73, INCISO I, ALÍNEA A, DA LEI N.º 2.964/74, A DESPEITO DE AUTORIZAREM A APREENSÃO DE MERCADORIAS EM TRÂNSITO COM DOCUMENTAÇÃO FISCAL INIDÔNEA, NÃO LEGITIMAM SUA INDEFINIDA RETENÇÃO COMO MEIO COERCITIVO AO ADIMPLEMENTO DOS CRÉDITOS LANÇADOS. 3. O STF E O STJ, APÓS EXTENSO DEBATE, CONCLUÍRAM QUE AS OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL NÃO SE SUBMETEM À INCIDÊNCIA DO ICMS, MAS SIM DO ISSQN. INTELIGÊNCIA DO ART. 155, INCISO II, DA CF/88; DO ART. 3º, INCISO VIII, DA LC 87/96, E DO ITEM DA LISTA ANEXA À LC 116/ ORIENTAÇÃO, PORÉM, NÃO APLICÁVEL ÀS OPERAÇÕES DE LEASING INTERNACIONAL OU, NA FORMA DO ART. 11, 1º, DA LEI N.º 6.099/74, QUANDO HOUVER SUA DESCARACTERIZAÇÃO PARA COMPRA E VENDA PARCELADA. 5. EXCEPCIONAL INCIDÊNCIA DE ICMS SOBRE OPERAÇÃO DE ARRENDAMENTO MERCANTIL VEZ QUE, MERCÊ DA PRESCRIÇÃO DA SÚMULA N.º 293, DO STJ, A COBRANÇA ANTECIPADA DO VRG, AO MENOS PARA FINS FISCAIS, TRANSFORMA O LEASING EM COMPRA E VENDA. INTELIGÊNCIA DOS ARTS. 5º, ALÍNEA C, E 11, 1º, DA LEI N.º 6.099/74. CONCLUSÃO QUE NÃO VIOLA A DICÇÃO DO ART. 4º, INCISO VIII, DO RICMS. 6. A BOA-FÉ DO CONTRIBUINTE, QUE SEQUER RESTOU COMPROVADA NOS AUTOS, NÃO PERMITIRIA SUA EXCLUSÃO DO PÓLO PASSIVO DA RELAÇÃO JURÍDICO-TRIBUTÁRIA, JÁ QUE A

20 22 Quinta-Feira 21 de Junho de 2007 Edição nº 3097 D.J. ESPÍRITO SANTO CARACTERIZAÇÃO DA INFRAÇÃO FISCAL INDEPENDENTE DO ANIMUS DO AGENTE. APLICAÇÃO DO ART. 15, INCISO IV, DO RICMS, QUE EQUIPARA AO CONTRIBUINTE, PARA FINS DE SOLIDARIEDADE PASSIVA, O TERCEIRO QUE RECEBA MERCADORIA DESACOBERTADA DE DOCUMENTAÇÃO FISCAL IDÔNEA. 7. A CONFIGURAÇÃO DA BENESSE FISCAL DO ART. 138, DO CTN, EXIGE ESPONTANEIDADE DO CONTRIBUINTE NA COMUNICAÇÃO AO FISCO DA INFRAÇÃO E PAGAMENTO DO TRIBUTO DEVIDO, REQUISITOS ABSOLUTAMENTE DESATENDIDOS PELO CONTRIBUINTE. DENÚNCIA ESPONTÂNEA NÃO CONFIGURADA. 8. RECURSOS CONHECIDOS MAS DESPROVIDOS. REMESSA PREJUDICADA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS ESTES AUTOS ACORDAM OS DESEMBARGADORES QUE COMPÕEM A PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, DE CONFORMIDADE COM A ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO A AMBOS OS RECURSOS, PREJUDICADA A REMESSA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA, 15 DE MAIO DE PRESIDENTE RELATORPROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER E NEGAR PROVIMENTO A AMBOS OS RECURSOS, PREJUDICADA A REMESSA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 37 REMESSA EX-OFFICIO Nº VILA VELHA - VARA DA FAZENDA ESTADUAL REG PUB REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA VARA FAZ PUB EST MUN DE VILA VELHA PARTE: SECRETÁRIO DE FINANÇAS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA ADVOGADO(A): JOSE DE RIBAMAR LIMA BEZERRA PARTE: DIRETOR DE ARRECADAÇÃO TRAIBUTARIA DO MUN DE VILA VELHA ADVOGADO(A): MARIA JOSE DE OLIVEIRA PARTE: PERINA CHIABAI MARTINS ADVOGADO(A): ANTONIO NACIF NICOLAU ADVOGADO(A): FRANKLIN GUSTAVO BOTELHO PEREIRA ADVOGADO(A): IVON ALCURE DO NASCIMENTO RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 24/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 REMESSA NECESSÁRIA Nº REMETENTE: EXMº SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA DAS FAZENDAS PÚBLICAS ESTADUAL, MUNICIPAL E DE REGISTROS PÚBLICOS DE VILA VELHA PARTE: S: PERINA CHIABAI MARTINS, SECRETÁRIO DE FINANÇAS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA E OUTRO RELATOR: DES. ANNIBAL DE REZENDE LIMA A C Ó R D Ã O EMENTA TRIBUTÁRIO - REMESSA NECESSÁRIA - MANDADO DE SEGURANÇA - INCIDÊNCIA DE IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS (ISS) RELATIVAMENTE A SERVIÇOS CARTORÁRIOS, NOTARIAIS OU DE REGISTRO PÚBLICO - POSSIBILIDADE DE COBRANÇA - SEGURANÇA DENEGADA. É LÍCITO A COBRANÇA DE IMPOSTO SOBRE SERVIÇOS (ISS) EM RELAÇÃO AOS SERVIÇOS CARTORÁRIOS, NOTARIAIS OU DE REGISTRO PÚBLICO. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS DA REMESSA NECESSÁRIA EM QUE SÃO PARTES PERINA CHIABAI MARTINS E SECRETÁRIO DE FINANÇAS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA, ACORDA A 1ª CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, À UNANIMIDADE, CONHECER DA REMESSA PARA DENEGAR A SEGURANÇA. VITÓRIA 24 DE ABRIL DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, CONHECER DA REMESSA PARA DENEGAR A SEGURANÇA. 38 REMESSA EX-OFFICIO Nº SERRA - FAZENDA PUBL ESTADUAL/REG PÚBLICO/MEIO AMBIENTE REMTE.: JUIZ DE DIREITO DA V FAZ PUB EST DA SERRA PARTE: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO ADVOGADO(A): HENRIQUE ROCHA FRAGA PARTE: MARIA RITA DE JESUS SILVA ADVOGADO(A): DANILO SIMOES MACHADO ADVOGADO(A): JOSE CARLOS FERREIRA ADVOGADO(A): RONALDO M MACHADO ADVOGADO(A): VINICIUS PANCRACIO MACHADO COSTA * APELAÇÃO VOLUNTÁRIA Nº APTE.: ESTADO DO ESPÍRITO SANTO APDO.: MARIA RITA DE JESUS SILVA RELATOR SUBS.: MOACYR CALDONAZZI FIGUEIREDO CORTES REVISOR: ARNALDO SANTOS SOUZA JULGADO EM 03/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 REMESSA NECESSÁRIA - COM APELAÇÃO CÍVEL - Nº APTE.: O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO APDO.: MARIA RITA DE JESUS SILVA RELATOR: DES. SUBST. MOACYR C. DE F. CÔRTES 1ACÓRDÃO EMENTA: CONSTITUCIONAL E PROCESSUAL CIVIL. REMESSA NECESSÁRIA. APELAÇÃO CÍVEL. PRELIMINAR. NULIDADE. NÃO INTERVENÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO. REJEITADA. AUSÊNCIA DE PREJUÍZO (PRINCÍPIO PAS DE NULLITÉ SANS GRIEF). MÉRITO. MORTE DE PRESO EM ESTABELECIMENTO PRISIONAL. VÍTIMA DE HOMICÍDIO. RESPONSABILIDADE OBJETIVA DO ESTADO (ART. 5º, XLIX, DA CF). PENSÃO E INDENIZAÇÃO CABÍVEIS. REDUÇÃO DO VALOR ARBITRADO A TÍTULO DE DANOS MORAIS. POSSIBILIDADE. RECURSO A QUE SE DÁ PROVIMENTO EM PARTE. PREJUDICADA A REMESSA. 1) EM QUE PESE AS CONSIDERAÇÕES DO ÍNCLITO REPRESENTANTE DO PARQUET, O CERTO É QUE, COMPROVADA A INEXISTÊNCIA DE PREJUÍZO EM RAZÃO DA SUA NÃO INTERVENÇÃO, NÃO HÁ QUE SE FALAR EM NULIDADE (PRINCÍPIO PAS DE NULLITÉ SANS GRIEF). 2) O ESTADO É RESPONSÁVEL PELA PRESERVAÇÃO DA INTEGRIDADE MORAL E FÍSICA DO PRESO, ENQUANTO ESTIVER SOB SUA CUSTÓDIA, DEVENDO RESPONDER PELOS DANOS QUE SEUS AGENTES, NESSA QUALIDADE, CAUSAREM A TERCEIROS, ASSEGURADO O DIREITO DE REGRESSO CONTRA O RESPONSÁVEL NOS CASOS DE DOLO OU CULPA. VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS OS PRESENTES AUTOS EM QUE SÃO PARTES AS ACIMA MENCIONADAS. ACORDA A COLENDA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL, NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA E, NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, PREJUDICADA A REMESSA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. VITÓRIA/ES, 17 DE ABRIL DE PRESIDENTE RELATOR: PROCURADOR DE JUSTIÇA CONCLUSÃO: ACORDA A EGRÉGIA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL NA CONFORMIDADE DA ATA E NOTAS TAQUIGRÁFICAS DA SESSÃO, QUE INTEGRAM ESTE JULGADO, À UNANIMIDADE, REJEITAR A PRELIMINAR ARGÜIDA. NO MÉRITO, POR IDÊNTICA VOTAÇÃO, DAR PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO, PREJUDICADA A REMESSA, NOS TERMOS DO VOTO DO RELATOR. 39 AGRAVO INOMINADO AP CÍVEL Nº VITÓRIA - 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA ESTADUAL AGVTE.: ESTADO DO ESPÍRITO SANT0 ADVOGADO(A): RAFAEL INDUZZI DREWS AGVDO.: ARGEMIRO BALARILI COMERCIO E INDUSTRIA ADVOGADO(A): SIRLEI DE ALMEIDA AGVDO.: BALARINI ELETRODIESEL LTDA. ADVOGADO(A): SIRLEI DE ALMEIDA RELATOR: ANNIBAL DE REZENDE LIMA JULGADO EM 24/04/2007 E LIDO EM 12/06/2007 AGRAVO INOMINADO NA APELAÇÃO CÍVEL Nº

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA

Nº 70034654392 COMARCA DE NOVO HAMBURGO BRUNA MACHADO DE OLIVEIRA AGRAVO DE INSTRUMENTO. DECISÃO MONOCRÁTICA. AÇÃO DE COBRANÇA DE SEGURO OBRIGATÓRIO. DPVAT. LEGITIMIDADE PASSIVA. RESPONSABILIDADE DE QUALQUER SEGURADORA INTEGRANTE DO CONSÓRCIO. INCLUSÃO DA SEGURADORA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARANÁ TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. FAGUNDES CUNHA PRESIDENTE RELATOR RECURSO INOMINADO Nº 2006.0003212-2/0, DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE CRUZEIRO DO OESTE RECORRENTE...: BRADESCO SEGUROS S. A. RECORRIDO...: ALEXANDRE GONÇALVES MANFRIM RELATOR...: EMENTA RECURSO

Leia mais

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná TRIBUNAL DE JUSTIÇA Relator : Desembargador Frederico Martinho da NObrega Coutinho

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - CARLOS SIMÕES FONSECA 11 de dezembro de 2012 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0902402-16.2012.8.08.0000 (048129002084) - SERRA - 4ª VARA

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O

P O D E R J U D I C I Á R I O Registro: 2013.0000791055 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0024907-79.2012.8.26.0564, da Comarca de São Bernardo do Campo, em que é apelante CRIA SIM PRODUTOS DE HIGIENE

Leia mais

VOTO. ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAI[BA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA

VOTO. ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAI[BA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAI[BA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 018.2010.000261-9/001 ORIGEM : zr Vara da Comarca de Guarabira. RELATOR

Leia mais

ACÓRDÃO. Ao contrário do que afirma a apelante, não existem provas de que o condutor do veículo de propriedade do segundo promovido

ACÓRDÃO. Ao contrário do que afirma a apelante, não existem provas de que o condutor do veículo de propriedade do segundo promovido ESTADO DA PARAIBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gah. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO APELAÇÃO Cá/EL N 016.2009.000727-5/ 001 RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira Filho APELANTE: Nikanora

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 0460569-74.2012.8.19.0001 APELANTE: ALINE ALMEIDA PERES APELADO: INSTITUTO BRASILEIRO DE MEDICINA DE REABILITAÇÃO LTDA RELATOR: DES. FERNANDO ANTONIO DE ALMEIDA APELAÇÃO CÍVEL DIREITO

Leia mais

357 VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL PROCESSO Nº 0005263-56.2012.8.19. ANA MARIA PEREIRA DE OLIVEIRA

357 VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL PROCESSO Nº 0005263-56.2012.8.19. ANA MARIA PEREIRA DE OLIVEIRA VIGÉSIMA SEXTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL APELANTE: BANCO DO BRASIL S/A APELANTE: CLAUDIO FELIPE CUSTODIO LESSA APELADO: OS MESMOS RELATOR: DES. ANA MARIA PEREIRA DE OLIVEIRA Relação de consumo.

Leia mais

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa.

substituição ao Des. José Di Lorenzo Serpa. ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa APELAÇÃO CÍVEL N. 040.2008.000891-1/001. Relator: Marcos William de Oliveira, Juiz Convocado em substituição ao Des. José Di

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA DECISÃO MONOCRÁTICA.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA DECISÃO MONOCRÁTICA. DECISÃO MONOCRÁTICA. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA REMESSA OFICIAL N. 200.2010.034-761-21001. ORIGEM : 2.a Vara da Fazenda Pública da Comarca da

Leia mais

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica

ACÓRDÃO. Salles Rossi RELATOR Assinatura Eletrônica fls. 1 ACÓRDÃO Registro: 2012.0000382774 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0001561-08.2012.8.26.0562, da Comarca de Santos, em que é apelante PLANO DE SAÚDE ANA COSTA LTDA, é apelado

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 2216384-69.2011.8.19.0021 APELANTE: TERESA RAMOS DE SANTANA APELADO: RICARDO ELETRO DIVINOPOLIS LTDA APELADO: ZTE DO BRASIL COMERCIO SERVIÇOS E PARTICIPAÇÕES LTDA RELATOR: DES. FERNANDO

Leia mais

Honorários advocatícios

Honorários advocatícios Honorários advocatícios Os honorários advocatícios são balizados pelo Código de Processo Civil brasileiro (Lei de n. 5.869/73) em seu artigo 20, que assim dispõe: Art. 20. A sentença condenará o vencido

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA o. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOÃO ALVES DA SILVA DECISÃO MONOCRÁTICA AGRAVO DE INSTRUMENTO NQ 001.2010.006903-6/001 RELATOR : Desembargador João Alves da Silva AGRAVANTE

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - WILLIAM COUTO GONÇALVES 9 de outubro de 2012

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - WILLIAM COUTO GONÇALVES 9 de outubro de 2012 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - WILLIAM COUTO GONÇALVES 9 de outubro de 2012 APELAÇÃO CIVEL Nº 0020860-15.2004.8.08.0024 (024040208605) - VITÓRIA - VARA ESPECIALIZADA

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL

QUINTA CÂMARA CÍVEL APELAÇÃO Nº 45610/2012 - CLASSE CNJ - 198 - COMARCA CAPITAL APELANTE: BRADESCO AUTO RE COMPANHIA DE SEGUROS APELADO: HAMILTON DE CARVALHOFERREIRA Número do Protocolo: 45610/2012 Data de Julgamento: 19-9-2012 E M E N T A SEGURO OBRIGATÓRIO (DPVAT) - LEI N. 11.482/07

Leia mais

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

Vigésima Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro APELAÇÃO CÍVEL Nº 0035092-08.2012.8.19.0004 APELANTE: BANCO BRADESCO S/A APELADO: BRUNO GARCIA DE SÁ RELATOR: DES. FERNANDO ANTONIO DE ALMEIDA APELAÇÃO CÍVEL DIREITO DO CONSUMIDOR AÇÃO SOB O RITO SUMÁRIO

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO. Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo,

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR ACÓRDÃO. Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, Registro: 2012.0000257965 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 0099725-45.2012.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é agravante FAZENDA DO ESTADO DE SÃO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS PROCESSO: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 183923/RN (99.05.45463-2) APTE : POTY REFRIGERANTES LTDA ADV/PROC : MANUEL LUÍS DA ROCHA NETO E OUTROS APDO : INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

Leia mais

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 2 0002156-94.2010.8.26.0297, da Comarca de Jales, em que é apelante LÚCIA ALVES SANT ANA

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 2 0002156-94.2010.8.26.0297, da Comarca de Jales, em que é apelante LÚCIA ALVES SANT ANA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO 382 ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRÁTICA REGISTRADO(A) SOB N "03520294* Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.322.914 - PR (2012/0097003-6) RELATORA RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADA S : MINISTRA NANCY ANDRIGHI : ROBERTO GETULIO MAGGI : CARLOS FREDERICO REINA COUTINHO E OUTRO(S) : SUL AMÉRICA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO / - juurrilis P. ' PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 200.2009.017147-7/ 001 RELATOR: Des. Manoel Soares Monteiro APELANTE: PREVI

Leia mais

22/10/2015 https://pje.tjdft.jus.br/pje/consultapublica/detalheprocessoconsultapublica/documentosemloginhtml.seam?ca=e7a42b30ee6f6d0ff5bb5ab6f2d34

22/10/2015 https://pje.tjdft.jus.br/pje/consultapublica/detalheprocessoconsultapublica/documentosemloginhtml.seam?ca=e7a42b30ee6f6d0ff5bb5ab6f2d34 Poder Judiciário da União TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E DOS TERRITÓRIOS 2JEFAZPUB 2º Juizado Especial da Fazenda Pública do DF Número do processo: 0706261 95.2015.8.07.0016 Classe judicial:

Leia mais

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ).,, JI WrIlei ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 041.2007.001993-4/001 RELATOR: Eduardo José de Carvalho Soares

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINENTE DO DESEMBARGADOR PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA APELADO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2006.021661-7/002 Capital RELATOR : Miguel de Britto Lyra Filho Juiz de Direito convocado. APELANTE : Indústria Reunidas F. Matarazzo

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados.

VISTOS, relatados e discutidos os autos acima referenciados. 4* 'L, Á `4'INI ~nu Pd Estado da Paraíba Poder Judiciário Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Marcos Antônio Souto Maior ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 001.2008.001148-7/001 - CAMPINA GRANDE RELATOR : Juiz

Leia mais

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos.

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos. AC no 200.2010.014.406-8/001 1 jn:idá-j Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2010.014.406-8/001

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.12.030966-1/004 Númeração 0475081- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Ana Paula Caixeta Des.(a) Ana Paula Caixeta 30/10/2014 06/11/2014 EMENTA:

Leia mais

Acórdão. Processo no. 003.2008.001.000-6/001

Acórdão. Processo no. 003.2008.001.000-6/001 ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque Acórdão Apelação Cível - no. 003.2008.001.000-6/001 Relator: Desembargador Marcos Cavalcanti

Leia mais

~14 - 1891,( Poder Judiciário do Estado da Parai Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves çigito de A. D.

~14 - 1891,( Poder Judiciário do Estado da Parai Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves çigito de A. D. AC no 200.2008.042.249-2/001 1 ~14-1891,( Poder Judiciário do Estado da Parai Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves çigito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2008.042.249-2/001

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL FRANCISCO BARROS DIAS AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 122610/AL (0001933-12.2012.4.05.0000) AGRTE : CRISTINA MOREIRA DE BRITO TENORIO ADV/PROC : FLÁVIO ADRIANO REBELO BRANDAO SANTOS E OUTRO AGRDO : FAZENDA NACIONAL ORIGEM: 5ª VARA

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.11.062985-4/001 Númeração 0629854- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Armando Freire Des.(a) Armando Freire 28/10/2014 10/11/2014 EMENTA:

Leia mais

SENTENÇA. Foi concedida a antecipação dos efeitos da tutela para suspender a exigibilidade da notificação de nº 2012/808804682957086 (evento 9).

SENTENÇA. Foi concedida a antecipação dos efeitos da tutela para suspender a exigibilidade da notificação de nº 2012/808804682957086 (evento 9). AÇÃO ORDINÁRIA (PROCEDIMENTO COMUM ORDINÁRIO) Nº 5029780-43.2013.404.7000/PR AUTOR : ETEVALDO VAZ DA SILVA ADVOGADO : LEONILDA ZANARDINI DEZEVECKI RÉU : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL MPF : MINISTÉRIO PÚBLICO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N ACÓRDÃO *02135621* Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação n 1145842-3, da Comarca de São Paulo, em que é

Leia mais

. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Costa).

. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Costa). ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNALDE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 098.2008.000211-01001. Relator. Desembargador José Di Lorenzo Serpa. Apelante Banco do Brasil S/A (Adv.:

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 12ª REGIÃO PROCESSO nº 0001042-63.2013.5.12.0004 RECORRENTE: ROSANGELA ALVES DE SOUZA MARCELO RECORRIDO: LOJAS RENNER SOCIEDADE ANONIMA

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOÃO ALVES DA SILVA DECISÃO MONOCRÁTICA APELAÇÃO CÍVEL N. 048.2009.000261-8/001 RELATOR : Desembargador João Alves da Silva APELANTE : Sérgio Pia

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL MARCELO NAVARRO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO GABINETE DO DESEMBARGADOR FEDERAL MARCELO NAVARRO APELAÇÃO CÍVEL (AC) Nº 296203/AL (2000.80.00.003296-1) APTE : INSS - INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ADV/PROC : NATHALIE PAIVA TEIXEIRA CAMBUY SODRE VALENTIM E OUTROS APTE : PREVI - CAIXA PREVIDENCIARIA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 781.703 - RS (2005/0152790-8) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ARNALDO ESTEVES LIMA : UNIÃO : MARCOS ROBERTO SILVA DE ALMEIDA E OUTROS : WALDEMAR MARQUES E OUTRO EMENTA

Leia mais

IV - APELACAO CIVEL 374161 2000.50.01.011194-0

IV - APELACAO CIVEL 374161 2000.50.01.011194-0 RELATOR : DESEMBARGADOR FEDERAL GUILHERME COUTO DE CASTRO APELANTE : UNIAO FEDERAL APELADO : JOSÉ RODRIGUES PINHEIRO ADVOGADO : SONIA REGINA DALCOMO PINHEIRO ORIGEM : QUARTA VARA FEDERAL DE VITÓRIA (200050010111940)

Leia mais

+ -47 41.1 ' r, ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. JORGE RIBEIRO NÓBREGA

+ -47 41.1 ' r, ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. JORGE RIBEIRO NÓBREGA t. + -47 41.1 ' r ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DES. JORGE RIBEIRO NÓBREGA ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. 001.2004.024269-3/001 Oriundo da 7a Vara Cível da Comarca de Campina Grande-PB

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0132.07.009709-3/001 Númeração 0097093- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Batista de Abreu Des.(a) Batista de Abreu 27/11/2014 10/12/2014 EMENTA:

Leia mais

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira AC no 035.2005.000.557-4/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 035.2005.000.5 001

Leia mais

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual AC no 200.2010.039908-4/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2 010.039908-4/001

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 1 Registro: 2013.0000481719 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0002045-56.2007.8.26.0543, da Comarca de Santa Isabel, em que é apelante ORNAMENTAL EMPREENDIMENTOS IMOBILIARIOS

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DÉCIMA PRIMEIRA CÂMARA CÍVEL AÇÃO: 99.001.149975-9 AÇÃO CIVIL PÚBLICA ORIGEM: 4ª VARA DE FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DA CAPITAL AGRAVANTE: MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO AGRAVADO: MINISTÉRIO PÚBLICO RELATOR: DES. ROBERTO GUIMARÃES AGRAVO

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa APELAÇÃO E RECURSO ADESIVO N. 2001997051712-0/001 Relator Des. José Di Lorenzo Serpa 1 Apelante Banco do Nordeste do Brasil

Leia mais

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO

APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELAÇÃO CÍVEL Nº 199375-88.2008.8.09.00029 (200891993754) CATALÃO APELANTE: APELADO: RELATOR: CÂMARA: JANDIRA BORGES DA SILVA HSBC SEGUROS BRASIL S/A DESEMBARGADOR CAMARGO NETO 6ª CÍVEL EMENTA: 1. APELAÇÃO.

Leia mais

RELATÓRIO. TRF/fls. E:\acordaos\200381000251972_20080211.doc

RELATÓRIO. TRF/fls. E:\acordaos\200381000251972_20080211.doc *AMS 99.905-CE (2003.81.00.025197-2) APTE: INSS-INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ADV/PROC: PROCURADORIA REPRESENTANTE DA ENTIDADE APDO: LAR ANTÔNIO DE PÁDUA ADV/PROC: LEONARDO AZEVEDO PINHEIRO BORGES

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO ACÓRDÃO ACÓRDÃO Registro: 2013.0000166668 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0203107-50.2009.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante VERSAILLES INCORPORADORA SPE LTDA, são

Leia mais

itmint, Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D.

itmint, Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. AC no 001.2005.000.540-2/001 1 itmint, Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 001.2005.000.540-2/001

Leia mais

APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO 26472-PB (0001656-68.2011.4.05.8200). RELATÓRIO

APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO 26472-PB (0001656-68.2011.4.05.8200). RELATÓRIO APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO 26472-PB (0001656-68.2011.4.05.8200). ADV/PROC REPTE APELADO : JOSE MAURO DE SOUZA E OUTROS : FLAVIANO SALES CUNHA MEDEIROS E OUTROS : UFPB - UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Leia mais

www.asser.org.br CNPJ: 31.660.087/0001-57.

www.asser.org.br CNPJ: 31.660.087/0001-57. Ofício nº 63/2014 Rio de Janeiro, 11 de Dezembro de 2014. De: Associação dos Servidores do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca ASSER/CEFET-RJ Para: Gerência de Relacionamento

Leia mais

...n,1 h, , sal:0 I < s. 1, 1891 '...

...n,1 h, , sal:0 I < s. 1, 1891 '... .. -.-...,...n,1 h,, sal:0 I < s. 1, 1891 '... --á--ig. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desa Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO Cá/EL N o

Leia mais

PROVA PRÁTICA DE SENTENÇA CÍVEL

PROVA PRÁTICA DE SENTENÇA CÍVEL Poder Judiciário da Ufiilo TJDFT TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL EDOS TERRITÓRIOS SEGUNDA PROVA ESCRITA DISCURSIVA CADERNO DE RELATÓRIO E DOCUMENTOS REFERENTES À PROVA PRÁTICA DE SENTENÇA CÍVEL

Leia mais

Exposição. 1. Município de Londrina ajuizou execução fiscal em face de Alessandro

Exposição. 1. Município de Londrina ajuizou execução fiscal em face de Alessandro APELAÇÃO CÍVEL N. 638896-9, DA COMARCA DE LONDRINA 2.ª VARA CÍVEL RELATOR : DESEMBARGADOR Francisco Pinto RABELLO FILHO APELANTE : MUNICÍPIO DE LONDRINA APELADO : ALESSANDRO VICTORELLI Execução fiscal

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 447.888 - RO (2002/0084713-3) RELATORA : MINISTRA NANCY ANDRIGHI RECORRENTE : ADMINISTRADORA E CORRETORA DE SEGUROS - RONSEG ADVOGADO : ODAILTON KNORST RIBEIRO RECORRENTE : SUL AMÉRICA

Leia mais

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros).

:João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). APELAÇÃO CÍVEL N 200.2008.032.045-61 001. Relator :João Batista Barbosa - Juiz Convocado. Apelante :Unibanco AIG Seguros S/A (Adv. Vanessa Cristina de Morais Ribeiro e outros). Apelado :Evaldo de Lima

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.061.500 - RS (2008/0119719-3) RELATOR : MINISTRO SIDNEI BENETI RECORRENTE : BANCO CITIBANK S/A ADVOGADO : EDUARDO GRAEFF E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINA FARINA RUGA ADVOGADO : MARCOS

Leia mais

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos

VISTOS, RELATADOS E DISCUTIDOS os presentes autos oè;lr- jusnlve,4d ei:x PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA FARAIBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS ACÓRDÃO APELAÇÃO CINTEL N 098.2008.000796-0/001 Comarca de Queimadas RELATOR: Des. Márcio

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo ACÓRDÃO Registro: 2015.0000941456 Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 4001661-41.2013.8.26.0114, da Comarca de Campinas, em que é apelante

Leia mais

1-9N8 Jtk"iitE. tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

1-9N8 JtkiitE. tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO , 1-9N8 Jtk"iitE tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO DECISÃO MONOCRÁTICA RECURSO EX OFFICIO N. 032.2009.000.034-3/001 RELATOR : Des.

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 200.2009.038547-3/001 1 7a Vara Cível da Capital RELATOR: Des. Genésio Gomes

Leia mais

ACÓRDÃO. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D.

ACÓRDÃO. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. AC no 014.2009.000326-1/001 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO Cá/EL No 014.2009.000326-1/001

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: RELATÓRIO

VISTOS, relatados e discutidos estes autos, em que são partes as acima identificadas: RELATÓRIO ESTADO DA PARAÍBA 21 PODER JUDICIÁRIO 1 Apelação Cível n. 888.2002.014.833-4/001 Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Apelante: GM Factoring Sociedade de Fomento Comercial Ltda Advogada: Maria Irinea

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg nos EDcl no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 694.688 - SP (2005/0121691-5) RELATOR : MINISTRO FELIX FISCHER AGRAVANTE : ANELINO ANTONIO RODRIGUES ADVOGADO : HERTZ JACINTO COSTA AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 550.302 - DF (2003/0167033-6) RELATOR : MINISTRO ALDIR PASSARINHO JUNIOR AGRAVANTE : JOÃO DA SILVA CARNEIRO ADVOGADO : ADILSON RAMOS E OUTRO AGRAVADO : GISELE EVELEEN HRDINA

Leia mais

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4)

RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RECURSO ESPECIAL Nº 612.800 - RO (2003/0210339-4) RELATOR RECORRENTE ADVOGADOS RECORRIDO ADVOGADO : MINISTRO ANTÔNIO DE PÁDUA RIBEIRO : BANCO DO BRASIL S/A : ÂNGELO AURÉLIO GONÇALVES PARIZ DONIZETI ELIAS

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça EDcl no AgRg no RECURSO ESPECIAL Nº 1.157.106 - MT (2009/0162827-3) RELATOR EMBARGANTE EMBARGADO : MINISTRO BENEDITO GONÇALVES : ROGÉRIO LUIZ GALLO E OUTRO(S) : DANIELA ALLAM GIACOMET GUSTAVO DO AMARAL

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº 26.044 - MS (2008/0000154-1) RELATORA RECORRENTE ADVOGADO RECORRIDO PROCURADOR : MINISTRA MARIA THEREZA DE ASSIS MOURA : MÁRCIA ARAÚJO LIMA : IGOR NAVARRO RODRIGUES CLAURE

Leia mais

AGRAVO DE INSTRUMENTO COMPETÊNCIA AÇÃO DE RECONHECIMENTO E DISSOLUÇÃO DE SOCIEDADE DE FATO PEDIDO DE INDENIZAÇÃO.

AGRAVO DE INSTRUMENTO COMPETÊNCIA AÇÃO DE RECONHECIMENTO E DISSOLUÇÃO DE SOCIEDADE DE FATO PEDIDO DE INDENIZAÇÃO. Órgão : Quinta Turma Cível Classe : AGI Agravo de Instrumento N. Processo : 2007 00 2 003404-3 Agravante : E. C. R. Agravado : J. G. DA S. J. Relatora : Desembargadora HAYDEVALDA SAMPAIO EMENTA AGRAVO

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - DAIR JOSÉ BREGUNCE DE OLIVEIRA 26 de agosto de 2014

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - DAIR JOSÉ BREGUNCE DE OLIVEIRA 26 de agosto de 2014 ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GAB. DESEMB - DAIR JOSÉ BREGUNCE DE OLIVEIRA 26 de agosto de 2014 REEXAME NECESSÁRIO Nº 0031154-87.2008.8.08.0024 (024080311541) - VITÓRIA

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO EM HABEAS CORPUS Nº 21.628 - SP (2007/0158779-3) RELATORA : MINISTRA LAURITA VAZ RECORRENTE : AGOSTINHO FERRAMENTA DA SILVA JÚNIOR ADVOGADO : JULIANA FERRAMENTA DA SILVA RECORRIDO : TRIBUNAL DE

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO 111 AGRAVO DE INSTRUMENTO N 2 001.2008.016272-8 /002 - Capital RELATOR: Carlos Antônio Sarmento, Juiz

Leia mais

ACÓRDÃO. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D.

ACÓRDÃO. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. AC no 001.2011.003557-1/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO REMESSA OFICIAL No 001.2011.003557-1/001

Leia mais

Dados Básicos. Legislação. Ementa. Íntegra

Dados Básicos. Legislação. Ementa. Íntegra Dados Básicos Fonte: 1.0024.05.707278-7/001(1) Tipo: Acórdão TJMG Data de Julgamento: 27/04/2011 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:13/05/2011 Estado: Minas Gerais Cidade: Belo Horizonte

Leia mais

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior DECISÃO APELAÇÃO CIVEL N 048.2003.001021-8/001 CUITEGI RELATOR: Juíza Maria das Neves do Egito

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 467.878 - RJ (2002/0127403-7) RELATOR : MINISTRO RUY ROSADO DE AGUIAR EMENTA RESPONSABILIDADE CIVIL. Hospital. Santa Casa. Consentimento informado. A Santa Casa, apesar de ser instituição

Leia mais

TURMA REGIONAL DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA - TRUJ

TURMA REGIONAL DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA - TRUJ Página 1 de 8 PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 5a. REGIÃO Cais do Apolo, s/n - Edifício Ministro Djaci Falcão, 15o. Andar - Bairro do Recife - Recife - PE TURMA REGIONAL DE UNIFORMIZAÇÃO DE

Leia mais

Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015

Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015 Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015 Boa Vista, 1 de abril de 2015 Diário da Justiça Eletrônico ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 002/150 Boa Vista, 1 de abril

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 712.998 - RJ (2004/0180932-3) RELATOR : MINISTRO HERMAN BENJAMIN RECORRENTE : MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO PROCURADOR : MARIANA RODRIGUES KELLY E SOUSA E OUTRO(S) RECORRIDO : ADELINO

Leia mais

Dados Básicos. Legislação. Verbetação. Ementa. Íntegra

Dados Básicos. Legislação. Verbetação. Ementa. Íntegra Dados Básicos Fonte: 1.0145.08.491031-7/001(1) Tipo: Acórdão TJMG Data de Julgamento: 08/02/2011 Data de Aprovação Data não disponível Data de Publicação:11/03/2011 Estado: Minas Gerais Cidade: Juiz de

Leia mais

RELATÓRIO. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL

RELATÓRIO. Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Órgão: TURMA REGIONAL DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA N. Processo: 0500029-74.2008.4.05.8103 Origem: Primeira Turma Recursal do Estado do Ceará Recorrente: João Ferreira

Leia mais

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator RECURSO INOMINADO Nº 2006.3281-7/0, DO JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA COMARCA DE FAZENDA RIO GRANDE RECORRENTE...: EDITORA ABRIL S/A RECORRIDO...: RAFAELA GHELLERE DAL FORNO RELATOR...: J. S. FAGUNDES CUNHA

Leia mais

i iiiiii uni uni mil uni mil mil mil llll llll

i iiiiii uni uni mil uni mil mil mil llll llll sajfâu PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO 397 ACÓRDÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SAC>PAULO ACÓRDÃO/DECISÃO MONOCRATICA REGISTRADO(A) SOB N i iiiiii uni uni mil uni mil mil mil llll llll Vistos,

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS. Apesar de ter apresentado a declaração, não efetuou o recolhimento do crédito

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Registro: 2013.0000259028 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Agravo de Instrumento nº 0061195-35.2013.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que é agravante CRISTIANO DE BRITO BANDEIRA,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO COLÉGIO RECURSAL DA COMARCA DE SANTOS ACÓRDÃO. Recurso nº 0007220-95.2012.8.26.0562. Registro 2012.0000021251

PODER JUDICIÁRIO COLÉGIO RECURSAL DA COMARCA DE SANTOS ACÓRDÃO. Recurso nº 0007220-95.2012.8.26.0562. Registro 2012.0000021251 fls. 1 Registro 2012.0000021251 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Recurso Inominado nº 0007220-95.2012.8.26.0562, da Comarca de Santos, em que é recorrente L I V - INTERMEDIAÇÃO IMOBILIÁRIA

Leia mais

VISTOS, relatados e discutidos, os autos

VISTOS, relatados e discutidos, os autos f ST. *!Yont',.> ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO 00 APELAÇÃO CÍVEL N 001.2002.015648 3/ 001 - Campina Grande RELATOR: João Benedito

Leia mais

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DESEMBARGADOR RAIMUNDO NONATO SILVA SANTOS

ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA GABINETE DESEMBARGADOR RAIMUNDO NONATO SILVA SANTOS fls. 122 Processo: 0135890-46.2012.8.06.0001 - Apelação Apelante: Sindicato dos Guardas Municipais da Região Metrolitana de Fortaleza - SINDIGUARDAS Apelado: Município de Fortaleza Vistos etc. DECISÃO

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des, Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des, Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des, Genésio Gomes Pereira Filho APELAÇÃO CÍVEL RELATOR APELANTE ADVOGADO APELADO ADVOGADO n.q. 200.2007.025598-5/ 001 : Des. Genésio

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 659.830 - DF (2004/0087560-5) RELATOR RECORRENTE RECORRIDO : MINISTRO CARLOS ALBERTO MENEZES DIREITO : EDUARDO AUGUSTO QUADROS E ALMEIDA : MANOEL FAUSTO FILHO E OUTRO : SOCIEDADE DE

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Voto nº 23951

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Voto nº 23951 10ª Câmara Seção de Direito Privado Apelação com Revisão n 4002213-20.2013.8.26.0562 Comarca: Santos Ação: Compromisso de Venda e Compra e Repetição de indébito Apte(s).: API Assessoria Consultoria e Intermediação

Leia mais

Ricardo Roesler RELATOR E PRESIDENTE

Ricardo Roesler RELATOR E PRESIDENTE Apelação Cível em Mandado de Segurança n.º 2013.035539-0, de Lages Relator: Desembargador Ricardo Roesler APELAÇÃO CÍVEL EM MANDADO DE SEGURANÇA. VESTIBULAR. INDEFERIMENTO DE MATRÍCULA EM CURSO SUPERIOR.

Leia mais

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios

Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Órgão 2ª Turma Recursal dos Juizados Especiais do Distrito Federal Processo N. Apelação Cível do Juizado Especial 20110710091144ACJ

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO fls. 163 SENTENÇA Processo nº: 1020203-79.2015.8.26.0053 Classe - Assunto Procedimento Ordinário - Anulação de Débito Fiscal Requerente: Comercial Móveis das Nações Sociedade Ltda. (Lojas Marabraz) Requerido:

Leia mais

(ambas sem procuração).

(ambas sem procuração). ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa AGRAVO DE INSTRUMENTO N. 001.2009.006097-9 / 001 Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa. Agravante: Itatj Seguros S/A. Advogado:

Leia mais