DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS"

Transcrição

1 DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS Registro n , Livro A-48, Protocolo n , Livro A-10 4 º Registro Notarial e Registral de Títulos e Documentos da Comarca de Campo Grande - Estado de Mato Grosso do Sul ANO XVII n quarta-feira, 15 de janeiro de páginas PARTE I PODER EXECUTIVO ATOS DO PREFEITO MENSAGEM n. 02, DE 14 DE JANEIRO DE Senhor Presidente, cabe somente ao Chefe do Poder Executivo, nas três esferas de governo, a iniciativa de leis que disponham sobre serviços públicos, notadamente quando há aumento de despesa pública. Senão vejamos: O Art. 67, incisos XXV e XLII, da Lei Orgânica do Município normatiza a competência privativa do Prefeito Municipal para planejar, organizar e dirigir obras e serviços públicos locais, bem como para dispor sobre a estrutura e a organização dos serviços municipais, observadas as normas básicas estabelecidas em lei. Com supedâneo no 1º, do Art. 42 e no inciso VII, do Art. 67, ambos da Lei Orgânica do Município, comunico a essa egrégia Câmara, por intermédio de V.Exa. que decidi vetar, totalmente, o Projeto de Lei n /13 que Estabelece diretrizes de informação aos munícipes dos equipamentos e serviços públicos e dá outras providências pelas razões que, respeitosamente, passo a aduzir: RAZÕES DO VETO Ouvida a Secretaria Municipal da Receita SEMRE, assim se manifestou: O Projeto de Lei n /13 não se sustenta pelos crivos de viabilidade técnica, uma vez que não define o que seria o perímetro de entorno do imóvel objeto de incidência do Imposto Sobre Propriedade Predial e Territorial Urbana para fins de sua aplicação. Por outro lado, a nossa capital não é dividida em regiões administrativas denominadas subprefeituras, sendo essa estrutura político-administrativa desconhecida da legislação municipal atinente à postura e ordenamento da cidade. Por essas razões, ficam inviabilizadas todas as demais providências sugeridas no aludido projeto. Ouvida a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR, assim se manifestou: 1. A base cartográfica com os respectivos perímetros de cada divisa legal e de planejamento (perímetro urbano e rural, bairros, parcelamentos, logradouros e zoneamento) se encontra em meio digital e disponível no site da SEMADUR Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, em Arquivos Vetoriais e Mapoteca e parte no SISGRAN. 2. Os equipamentos públicos como CEINF s, CRAS s, Pontos de Táxi, Pontos Turísticos e Empresas, além dos serviços públicos como Educação, Saúde e Meio Ambiente estão, da mesma forma disponíveis nos Arquivos Vetoriais e no Sistema SIMGEO, com o seguinte endereço: - arquivos vetoriais; - mapa cadastral digital e cadastro técnico multifinalitário; indicadores econômicos; ou - Opção InfoPonto; can=6301 limpeza bairros. Quanto aos aspectos constitucionais e legais e com base no princípio da simetria, O Art. 36, Parágrafo único, inciso II, alínea c, da Carta Máxima do município de Campo Grande, estabelece a iniciativa privativa do Prefeito para legislar sobre estruturação de órgãos da administração pública municipal. O Supremo Tribunal Federal tem declarado inconstitucional o desrespeito às matérias reservadas à iniciativa do Poder Executivo, dada a sua implicação com o princípio fundamental da separação de Poderes (RDA, 215:270-8; 188:139; RTJ, 159:736). Nesse sentido, o STF já teve oportunidade de decidir que: Ação Direta de Inconstitucionalidade. 2. Lei do Estado do Rio Grande do Sul. Instituição do Pólo Estadual da Música Erudita. 3. Estrutura e atribuições de órgãos e Secretarias da Administração Pública. 4. Matéria de Iniciativa privada do Chefe do Poder Executivo. 5. Precedentes. 6. Exigência de consignação de dotação orçamentária para execução da lei. 7. Matéria de iniciativa reservada do Poder Executivo. 8. Ação julgada procedente (STF, ADIn 2.808/RS, Rel. Min. GILMAR MENDES, Plenário, j , DJ , p. 47, Lex-STF 338/46; (destacou-se) Estas, Senhor Presidente são as razões que me levam a vetar o Projeto em causa, o qual submeto à elevada apreciação dos Senhores Membros do Poder Legislativo, na certeza de poder contar com o espírito público à sua manutenção. Atenciosamente, ALCIDES JESUS PERALTA BERNAL Prefeito Municipal MENSAGEM n. 03, DE 14 DE JANEIRO DE Senhor Presidente, Com supedâneo no 1º, do Art. 42 e no inciso VII, do Art. 67, ambos da Lei Orgânica do Município, comunico a essa egrégia Câmara, por intermédio de V.Exa. que decidi vetar, totalmente, o Projeto de Lei n /13 que Dispõe sobre o funcionamento de estabelecimentos públicos de educação infantil durante o período de férias de janeiro e julho pelas razões que, respeitosamente, passo a aduzir: RAZÕES DO VETO Ouvida a Secretaria Municipal de Educação SEMED, assim se manifestou: Quanto ao Projeto de Lei n /13 as análises e ponderações aqui explicitadas são baseadas na legislação nacional, sobretudo, na Constituição Federal, Estatuto da Criança e do Adolescente e nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil, Resolução n. 5, de 17 de dezembro de 2009, que definem que essa é a primeira PREFEITO...Alcides Jesus Peralta Bernal Vice-Prefeito...Gilmar Antunes Olarte Chefe do Gabinete do Prefeito... Secretário Munic. de Gov. e Relações Institucionais...Pedro Chaves dos Santos Filho Secretário Munic. de Administração...Ricardo Trefzger Ballock Secretário Munic. da Receita...Disney de Souza Fernandes Secretário Munic. de Planejamento, Finanças e Controle......Wanderley Ben Hur da Silva Secretária Munic. de Políticas e Ações Sociais e Cidadania......Thais Helena Vieira Rosa Gomes Secretário Munic. de Educação...José Chadid Secretária Munic. de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio...Dharleng Campos de Oliveira Secretário Munic. de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano......Odimar Luis Marcon Secretário Munic. de Infraestrutura, Transporte e Habitação...Semy Alves Ferraz Secretário Munic. de Saúde Pública...Ivandro Corrêa Fonseca Procurador-Geral do Município...Denir de Souza Nantes Diretor-Presidente da Ag. Munic.de Habitação de Campo Grande......Dirceu de Oliveira Peters Diretor-Presidente do Instituto Munic. de Planejamento Urbano... Valter Cortez Diretor-Presidente da Agência Municipal de Prestação de Serviços à Saude......Ivandro Corrêa Fonseca Diretor-Presidente da Agência Munic. de Transporte e Trânsito......Jean Saliba Diretora-Presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande...Ritva Cecilia de Queiroz Garcia Vieira Diretor-Presidente da Fundação Municipal de Cultura... Julio Cesar Pereira Cabral Diretora-Presidente da Fundação Municipal de Esporte...Leila Cardoso Machado Diretora-Presidente do Instituto Munic. de Previdência de Campo Grande......Lilliam Maria Maksoud Gonçalves Diretor-Presidente da Fundação Social do Trabalho de Campo Grande......Aldo Euripedes Donizete Diretor-Presidente do Instituto Municipal de Tecnologia da Informação......Luiz Alberto de Oliveira Azevedo

2 PÁGINA 2 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 etapa da educação básica, oferecida em creches e pré-escolas, em espaços institucionais não domésticos que devem educar e cuidar de crianças de 0 a 5 anos de idade, no período diurno, em jornada parcial ou integral, regulados e supervisionados por órgão competente do sistema de ensino e submetidos a controle social. No entendimento desta Secretaria, o período de férias escolares é fundamental, seja para estimular a convivência familiar da criança, seja para viabilizar a adequada organização pedagógica e curricular dos Centros de Educação Infantil, preservando, igualmente, a relação e a identidade entre instituição, professor e crianças, que se mostra ainda mais importante nas primeiras experiências da educação formal. Assim, reafirmamos nosso posicionamento a partir das seguintes considerações: 1. As instituições de Educação Infantil, tanto as públicas quanto as privadas, são unidades educacionais pertencentes aos respectivos sistemas de ensino. Portanto, seu funcionamento é regulamentado por normas específicas e suas atividades pressupõem um conjunto sistematizado de experiências planejadas para serem desenvolvidas em um período do ano, seguido de intervalos, que são as férias e os recessos escolares, fundamentais para que a instituição possa se reorganizar e estruturar-se pedagogicamente para receber as crianças no período seguinte oferecendo as condições necessárias para a realização de atividades significativas que desenvolva o bem-estar infantil; 2. O art. 227 da Constituição Federal estabelece que: É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Ainda, o art. 229 afirma que os pais tem o dever de assistir, criar e educar os filhos menores.... Portanto, o período de recesso e férias deve ser respeitado no sentido de garantir às crianças a convivência familiar e comunitária; 3. De acordo com o que estabelece o art. 19 da Lei n /90 do Estatuto da Criança e do Adolescente, toda criança ou adolescente tem direito a ser criado e educado no seio da sua família e, excepcionalmente, em família substituta, assegurada a convivência familiar e comunitária..., por isso é necessário também garantir às crianças o atendimento de necessidades básicas de desenvolvimento relacionadas à convivência intensiva com suas famílias e às vivências de outras experiências e rotinas distintas daquelas organizadas pelas instituições de educação; 4. Imperioso frisar que, nos períodos de férias e recessos escolares as unidades realizam os serviços de manutenção dos prédios, como dedetização, desratização e pequenas obras, que não podem, evidentemente, ser realizados no período de funcionamento regular, pelo risco de contaminação, que se intensifica diante da fragilidade das crianças, especialmente nessa faixa etária, de 0 a 5 anos, além de ser o momento de avaliação das práticas educativas e replanejamento curricular pelos professores; 5. A Constituição Federal delineou, claramente, os âmbitos da assistência social e da educação. Cada um tem seus princípios, seus objetivos e suas fontes próprias de custeio. Por isso, as creches e pré-escolas ocupam um lugar bastante claro e possuem um caráter institucional e educacional muito diverso de programas ou projetos alternativos, assistencialistas e emergenciais à educação das crianças de 0 a 5 anos de idade; 6. As creches e pré-escolas são espaços de aprendizado que educam por meio de profissionais que detenham a formação específica, ou seja, a habilitação para o magistério superior ou médio. E mais, a relação de identidade e afetividade entre o aluno e o professor é ainda mais importante e fundamental nessa primeira etapa da Educação Básica, primeiro espaço de educação coletiva fora do contexto familiar. Por isso o professor pertence à categoria de trabalhadores em educação, regido por legislação própria da categoria que garante constitucionalmente o direito às férias anuais. Assim, se os Centros de Educação Infantil funcionarem no período de férias, as crianças estariam vulneráveis a um atendimento com adultos sem formação para educá-las e cuidá-las nos espaços institucionais de educação; 7. O estabelecimento de um ambiente de confiança é fundamental para a tranquilidade e o bem-estar dos bebês e das crianças pequenas que partilham um mesmo espaço. Tornar a instituição de educação infantil um lugar agradável para os adultos e crianças é um primeiro passo para fortalecer o trabalho educativo que acontece. Como estamos falando de um sentimento, o modo de garantir a ocorrência e manutenção dele se dá por meio das relações que se estabelecem entre as crianças e delas com os adultos e que por isso a constância e a presença humana conhecida constitui o elemento fundamental para que a criança se sinta acolhida neste espaço coletivo; 8. A convivência diária favorece o estabelecimento de vínculos e trocas afetivas saudáveis entre as crianças e os adultos responsáveis pela sua educação. Conhecendo de modo particular cada criança, as professoras podem desenvolver estratégias mais adequadas para a sua educação. Por isso, é desejável que se evite ou minimize a Diário Oficial de Campo Grande - DIOGRANDE Estado de Mato Grosso do Sul Prefeitura Municipal de Campo Grande - Secretaria Municipal de Administração Av. Afonso Pena, Centro Fone/Fax (067) CEP Campo Grande-MS - Publicação de Matéria por centímetro linear de coluna R$ 3,95 SUMÁRIO ATOS DO PREFEITO SECRETARIAS ATOS DE PESSOAL ATOS DE LICITAÇÃO ÓRGÃOS COLEGIADOS PODER LEGISLATIVO PUBLICAÇÕES A PEDIDO rotatividade de professores e adultos que lidam diretamente com as crianças para garantir o estabelecimento de relações mais estáveis; 9. A brincadeira deve ser estimulada e integrada em todo o cotidiano do trabalho das instituições de educação infantil. Ressalta-se que, além de planejar e estimular brincadeiras compatíveis com a faixa etária das crianças, devem-se planejar tempos e espaços adequados para a realização de tais atividades. Assim, torna-se inviável para bebês e crianças bem pequenas a realização de atividades esportivas nos Centros de Educação Infantil. Propostas que apresentam o desenvolvimento de campeonatos competitivos nas modalidades esportivas, manifestam o desconhecimento da especificidade do trabalho com essa faixa etária; 10. A Educação Infantil constitui a primeira etapa da Educação Básica e se fundamenta no planejamento de atividades durante um período letivo, sendo normativa legal e necessária a existência de intervalo (férias ou recesso), como acontece, aliás, na organização das atividades de todos os níveis, etapas e modalidades educacionais; 11. A necessidade de atendimento às crianças em dias ou horários que não coincidam com o período de atividades educacionais previsto no calendário escolar dos CEINFs por elas frequentadas, exige que estas ações possam ser pensadas e planejadas no âmbito de outros setores organizadores e prestadores de serviços sociais, como saúde, cultura, esporte e lazer. Portanto, com base nos dispositivos legais e nas normas contidas nas Diretrizes Curriculares para a Educação Infantil, a Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande/MS, considera improcedente e inviável regulamentar o funcionamento das instituições de Educação Infantil no período de recesso e férias, sem qualquer interrupção. Contudo, como sistema de ensino, a Secretaria Municipal de Educação não se furta nem ignora as necessidades das famílias que requerem atendimento para suas crianças em horário e período de férias. Entretanto, esse tipo de atendimento, que responde a uma necessidade legítima da população e dos familiares das crianças, enquadra-se no âmbito de políticas para a infância, devendo apresentar um estudo sistemático da real demanda com propostas definidas acerca das competências (financeiras e organizacionais) orientadas e supervisionadas por outras áreas, como assistência social, saúde, cultura, esporte, proteção social. Desse modo, esta Secretaria se dispõe a refletir, debater e propor conjuntamente com outras áreas, ações e serviços (saúde, segurança, alimentação etc.) voltados à criança do nosso município. Concomitantemente, esta Secretaria deve posicionar-se no sentido de garantir as conquistas adquiridas e que estão constituindo a identidade da educação infantil, refletidas na legislação e nas propostas curriculares como etapa da educação básica, demarcando sua especificidade que exige condições de infraestrutura, profissionais qualificados e organização pedagógica com fins educativos. Quanto aos aspectos constitucionais e legais, o Prefeito Municipal já está autorizado pela Lei Orgânica do Município de Campo Grande, em seu Art. 67, incisos XXV e XLII, a organizar e dirigir serviços públicos locais, bem como, dispor sobre a estrutura e organização dos serviços municipais, observadas as normas básicas estabelecidas em lei. Pelo princípio da hierarquia das leis, a Lei Orgânica do Município é superior à Lei Ordinária e um dos aspectos da autonomia municipal é o administrativo que trata da organização e execução dos serviços públicos locais, reservada privativamente ao Prefeito, por força dos dispositivos legais retro-mencionados. O objeto do Projeto de Lei em comento é ato típico da administração, sendo reservada sua iniciativa ao Chefe do Poder Executivo Municipal. Oferecer atividades pedagógicas nos estabelecimentos públicos de educação infantil durante os períodos de férias escolares de janeiro e julho, com contratação temporária de profissionais, esbarra no fato de que trata-se de despesa não prevista na lei orçamentária municipal, o que não é permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LC 101/2000) e que interfere na estrutura e nas atribuições de secretaria e órgãos municipais. A Lei Orgânica do Município confere ao Poder Executivo Municipal, com privatividade, a competência para deflagrar o processo legislativo das leis relativas a estruturação e conseqüentes atribuições de secretarias e órgãos municipais, criação de cargos, funções ou empregos na administração direta, servidores públicos do município, seu regime jurídico, provimento de cargos, conforme se depreende do Art. 36, Parágrafo único, II, a, b e c, simetricamente recepcionado da Constituição da República em seu Art. 61, 1º, II, a, b e c. Estas, Senhor Presidente são as razões que me levam a vetar o Projeto em causa, o qual submeto à elevada apreciação dos Senhores Membros do Poder Legislativo, na certeza de poder contar com o espírito público à sua manutenção. Atenciosamente, ALCIDES JESUS PERALTA BERNAL Prefeito Municipal MENSAGEM n. 04, DE 14 DE JANEIRO DE Senhor Presidente, Com supedâneo no 1º, do Art. 42 e no inciso VII, do Art. 67, ambos da Lei Orgânica do Município, comunico a essa egrégia Câmara, por intermédio de V.Exa. que decidi vetar, totalmente, o Projeto de Lei Complementar n. 392/13 que Concede anistia condicional aos proprietários de edificações cuja execução esteja em desacordo com o Código de Obras e a Lei de Ordenamento do Uso e Ocupação do Solo e dá outras providências pelas razões que, respeitosamente, passo a aduzir: RAZÕES DO VETO Embora meritória, a matéria contida no Projeto de Lei Complementar em comento é da iniciativa privativa do Poder Executivo, conforme normatiza o Art. 61, 1º, da Constituição da República, acompanhado simetricamente pelo Art. 36, Parágrafo único, II, c, da Lei Orgânica do Município. A Jurisprudência do Supremo Tribunal Federal é no sentido da observância compulsória pelos Estados-membros das regras básicas do processo legislativo federal,

3 PÁGINA 3 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 como, por exemplo, daquelas que dizem respeito à iniciativa reservada (CF, Art. 61, 1º) e com os limites do poder de emenda parlamentar (CF, Art. 63). 1 Precedentes: ADIn 822, Rel. Min. Sepúlveda Pertence; ADIn 766 e ADIn 774, Rel. Min. Celso de Mello; ADIn 582/SP, Rel. Min. Néri da Silveira (RTJ 138/76); ADIn 152/MG, Rel. Min. Ilmar Galvão (RTJ 141/335); ADIn 645-DF, Rel. Min. Ilmar Galvão (RTJ 140/457); 2 Cautelar deferida: suspensão da eficácia da Lei , de 08/12/93, do Estado do Rio Grande do Sul (STF, Pleno, ADIn /RS, Rel. Min. Carlos Velloso, decisão: , DJ 1, de , DJ 1, de , p /14). O Supremo Tribunal Federal tem declarado inconstitucional o desrespeito às matérias reservadas à iniciativa do Poder Executivo, dada a sua implicação com o princípio fundamental da separação de Poderes (RDA, 215:270-8; 188:139; RTJ, 159:736). Cabe ao Chefe do Poder Executivo deflagrar o processo legislativo referente ao planejamento, organização e direção de obras e serviços públicos locais (Art. 67, IV, XXV e XLII, da Lei Orgânica do Município). Serviço Público é todo aquele prestado pela Administração ou por seus delegados, sob normas e controles estatais, para satisfazer necessidades essenciais ou secundárias da coletividade ou simples conveniências do Estado. (in Direito Administrativo Brasileiro Hely Lopes Meirelles 38ª edição 2012). Ouvida a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR, assim se manifestou: Quanto à necessidade da regularização dos imóveis cuja execução esteja em desacordo com o código de obras e a lei de ordenamento do uso e ocupação do solo o Projeto de Lei Complementar n. 392/13 não atende vários aspectos, tais como: taxa de ocupação, recuos laterais, coeficiente de aproveitamento, entre outros. São índices que não foram contemplados e que impedem a regularização pretendida. Ao traçar atribuições a serem desenvolvidas por Secretaria da administração pública municipal, com interferência direta na estrutura desta, o projeto institui uma política governamental que só pode ser desencadeada, privativamente, pelo Chefe do Poder Executivo, sob pena de se ferir o princípio da independência entre os Poderes, insculpido no Art. 2º das Constituições Federal e Estadual e da Lei Orgânica do Município. AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE, MEDIDA CAUTELAR. LEI /94 DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Argüição de Inconstitucionalidade da Lei /94 do Rio Grande do Sul, que instituiu o Programa Estadual de Iluminação Pública. Vício de forma: lei de iniciativa parlamentar. Afronta ao disposto no artigo 61-1º - II e, da Constituição Federal. Presença dos requisitos necessários ao deferimento da medida cautelar. (STF, ADIn-MC 1.144/RS, Rel. Min. FRANCISCO REZEK, Plenário, j , DJ , p.2.) AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. LEI ALAGOANA n , DE 11 DE MAIO DE 2000, QUE CRIA O PROGRAMA DE LEITURA DE JORNAIS E PERIÓDICOS EM SALA DE AULA, A SER CUMPRIDO PELAS ESCOLAS DA REDE OFICIAL E PARTICULAR DO ESTADO DE ALAGOAS. 1. Iniciativa privativa do Chefe do Poder Executivo Estadual legislar sobre organização administrativa no âmbito do Estado. 2. Lei de iniciativa parlamentar que afronta o art. 61, 1º, inc. II, alínea e, da Constituição da República, ao alterar a atribuição da Secretaria de Educação do Estado de Alagoas. Princípio da simetria federativa de competência. 3. Iniciativa louvável do legislador alagoano que não retira o vício formal de iniciativa legislativa. Precedentes. 4. Ação direta de inconstitucionalidade julgada procedente. (STF. ADI 2329/AL, Rel. MIn. CARMEN LÚCIA, Tribunal Pleno, j. 14/04/2010, Dje /06/2010, Lex-STF 380/30, RT 900/143) (destacou-se) Não obstante, o Projeto de Lei Complementar, de autoria do nobre Vereador, é de considerável importância, tanto que estudos a serem efetuados pela SEMADUR, definirão a necessidade futura de sua implantação. Estas, Senhor Presidente são as razões que me levam a vetar o Projeto em causa, o qual submeto à elevada apreciação dos Senhores Membros do Poder Legislativo, na certeza de poder contar com o espírito público à sua manutenção. Atenciosamente, ALCIDES JESUS PERALTA BERNAL Prefeito Municipal MENSAGEM n. 05, DE 14 DE JANEIRO DE Senhor Presidente, Com supedâneo no 1º, do Art. 42 e no inciso VII, do Art. 67, ambos da Lei Orgânica do Município, comunico a essa egrégia Câmara, por intermédio de V.Exa. que decidi vetar, totalmente, o Projeto de Lei n /13 que Dispõe sobre a permissão, autorização e execução dos serviços de transporte escolar urbano e rural no âmbito do município de Campo Grande e dá outras providências pelas razões que, respeitosamente, passo a aduzir: RAZÕES DO VETO INCONSTITUCIONALIDADE FORMAL. 1. É da competência exclusiva da União legislar sobre trânsito e transporte, sendo necessária expressa autorização em lei complementar para que a unidade federada possa exercer tal atribuição (CF, art. 22, XI, e parágrafo único). 2. Inconstitucional a norma ordinária estadual que autoriza a exploração de serviços de transporte remunerado de passageiros realizado por motocicletas, espécie de veículo de aluguel que não se acha contemplado no Código Nacional de Trânsito. 3. Matéria originária e de interesse nacional que deve ser regulada pela União após estudos relacionados com os requisitos de segurança, higiene, conforto e preservação da saúde pública. Ação direta de inconstitucionalidade procedente (grifo nosso). A competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, inserta no Art. 23, XII, da Lei Maior e usada na justificativa do Projeto de Lei em comento é para estabelecer e implantar política de educação para a segurança do trânsito. Não há que se confundir a competência legislativa (no caso vertente, da União) com a competência de atribuições (atributiva) de todos os entes federativos (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) para implantar a política de educação para o trânsito, com base na Constituição Federal; de tal sorte que falece competência ao município para legislar sobre trânsito e transporte. O Parágrafo único do Art. 22 da Carta Magna é claro ao normatizar que Lei Complementar poderá autorizar os Estados a legislar sobre questões específicas das matérias relacionadas neste artigo. Portanto, o município deve respeitar os limites de sua competência legislativa, conforme Art. 30 da Constituição da República. Trago à colação, julgados referentes a leis municipais julgadas inconstitucionais pelo Supremo Tribunal Federal por violarem a competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte. EMENTA Ação direta de inconstitucionalidade. Lei n /95 do Estado do Rio Grande do Sul, que dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de cinto de segurança nas vias urbanas. Inconstitucionalidade formal. Violação da competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte. 1. Inconstitucionalidade formal da Lei n /95 do Estado do Rio Grande do Sul, a qual dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de cinto de segurança e proíbe os menores de 10 (dez) anos de viajar nos bancos dianteiros dos veículos que menciona. 2. Competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte, consoante disposto no art. 22, inciso IX, da Constituição Federal. Precedentes: ADI n. 874/BA; ADI n /MS e RE n /RS. 3. Ação direita de inconstitucionalidade julgada procedente. (STF - ADI: 2960 RS, Relator: Min. DIAS TOFFOLI, Data de Julgamento: 11/04/2013, Tribunal Pleno, Data de Publicação: ACÓRDÃO ELETRÔNICO DJe-086 DIVULG PUBLIC ). EMENTA Ação direta de inconstitucionalidade. Lei n /99 do Estado do Rio de Janeiro, que dispõe sobre o cancelamento de multas de trânsito anotadas em rodovias estaduais em certo período relativas a determinada espécie de veículo. Inconstitucionalidade formal. Violação da competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte. 1. Inconstitucionalidade formal da Lei n /99 do Estado do Rio de Janeiro, a qual dispõe sobre o cancelamento de multas de trânsito. 2. Competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte, consoante disposto no art. 22, inciso IX, da Constituição. Precedentes: ADI n /ES; ADI n /RS; ADI n /DF; ADI n /RN; ADI n /SC. 3. O cancelamento de toda e qualquer infração é anistia, não podendo ser confundido com o poder administrativo de anular penalidades irregularmente impostas, o qual pressupõe exame individualizado. Somente a própria União pode anistiar ou perdoar as multas aplicadas pelos órgãos responsáveis, restando patente a invasão da competência privativa da União no caso em questão. 4. Ação direita de inconstitucionalidade julgada procedente. (STF - ADI: 2137 RJ, Relator: Min. DIAS TOFFOLI, Data de Julgamento: 11/04/2013, Tribunal Pleno, Data de Publicação: ACÓRDÃO ELETRÔNICO DJe-086 DIVULG PUBLIC ). AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. LEI 2.757/1997 DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO QUE DISPÕE SOBRE INSPEÇÃO VEICULAR. COMPETÊNCIA PRIVATIVA DA UNIÃO PARA LEGISLAR SOBRE TRÂNSITO E TRANSPORTE. ART. 22, INC. XI DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. CAUTELAR DEFERIDA. (STF - ADI: 1973 RJ, Relator: Min. NÉRI DA SILVEIRA, Data de Julgamento: 16/06/1999, Tribunal Pleno, Data de Publicação: DJe-139 DIVULG PUBLIC DJ PP EMENT VOL PP-00065). O Município tem a competência sim para suplementar a legislação federal e a estadual, no que couber (Art. 30, II, CR). No caso em tela não há como aplicar esse dispositivo com vistas à sanção ao Projeto de Lei em epígrafe pois o que é privativo (Art. 22, XI, da CR) exclui o de outro. Conforme demonstrado, o Supremo Tribunal Federal possui jurisprudência firmada no sentido de que compete privativamente à União legislar sobre trânsito e transporte, impossibilitados os Estados-membros e municípios a legislar sobre a matéria enquanto não autorizados por Lei Complementar. Confiram-se: ADI 2432/RN, Rel. Min. EROS GRAU, DJ ; ADI 2644/PR, Rel. Min. ELLEN GRACIE, DJ ; ADI 2432 MC/RN, Rel. Min. NELSON JOBIM, DJ Estas, Senhor Presidente são as razões que me levam a vetar o Projeto em causa, o qual submeto à elevada apreciação dos Senhores Membros do Poder Legislativo, na certeza de poder contar com o espírito público à sua manutenção. Atenciosamente, ALCIDES JESUS PERALTA BERNAL Prefeito Municipal A Constituição Federal normatiza em seu Art. 22, XI, a competência privativa da União para legislar sobre trânsito e transporte. Insta salientar que a competência privativa é plena, direta e reservada a um determinado ente federativo (União). O município de Campo Grande não pode usurpar a esfera de competência privativa da União ao legislar sobre transporte escolar urbano e rural. Tal matéria não pode ser classificada como assunto de competência municipal nos termos dos preceitos insculpidos na Constituição da República. O Supremo Tribunal Federal, órgão guardião da Constituição, já se pronunciou conclusivamente nesse sentido ao julgar a ADI n /SC, de relatoria do Ministro Maurício Corrêa, ementada nos seguintes termos: EMENTA: AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. LEI DO ESTADO DE SANTA CATARINA. LICENCIAMENTO DE MOTOCICLETAS DESTINADAS AO TRANSPORTE REMUNERADO DE PASSAGEI-ROS. COMPETÊNCIA DA UNIÃO. SECRETARIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO REPUBLICA-SE POR CONSTAR COM INCORREÇÕES NO ORIGINAL, PUBLICADO NO DIOGRANDE n , DE 14 DE JANEIRO DE Edital n. 01/09/2013 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CARGOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE - MS O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, da Prefeitura Municipal de Campo Grande, no uso de suas atribuições, tendo em vista a autorização constante do Decreto n , de 24 de outubro de 2013, torna público, o Gabarito Oficial

4 PÁGINA 4 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 Preliminar da Prova Escrita do Concurso Público de Provas e Títulos para provimento de cargos do Quadro de Pessoal do Poder Executivo de Campo Grande, Estado de Mato Grosso do Sul, de acordo com as condições seguintes: 1. DO GABARITO OFICIAL PRELIMINAR O Gabarito Oficial Preliminar da Prova Escrita, realizada em 12 de janeiro de 2014, encontra-se no Anexo Único deste Edital O recurso deverá ser dirigido ao Presidente da Comissão do Concurso Público, assinado pelo candidato ou por seu representante, mediante procuração com poderes específicos, com cópia do documento oficial do candidato O recurso referente à divulgação do Gabarito Oficial Preliminar da Prova Escrita deverá ser encaminhado em folha individualizada por questão, assinado, com a bibliografia que o fundamente, digitado ou em letra de forma, onde deverá constar o nome do candidato, cargo a que concorre, conforme modelo que será disponibilizado no site da FAPEC no prazo de até 2 (dois) dias úteis subsequentes à data de publicação Os recursos deverão ser protocolizados, em duas vias, na Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura - FAPEC nos horários das 8h às 11h e das 14h às 17h (horário de Mato Grosso do Sul), na Rua 9 de Julho, n Vila Ipiranga - Campo Grande/MS Não serão aceitos recursos enviados por via postal, fac-símile, correio eletrônico, telegrama ou por qualquer outro meio que não seja o especificado neste Edital. CAMPO GRANDE-MS, 13 DE JANEIRO DE RICARDO TREFZGER BALLOCK Secretário Municipal de Administração ANEXO ÚNICO DO EDITAL n. 01/09/2013 Gabarito Oficial Preliminar Nível Superior FUNÇÃO: 301-ANALISTA DE SISTEMAS 01-D 02-B 03-D 04-E 05-A 06-C 07-C 08-B 09-D 10-A 11-B 12-A 13-B 14-E 15-E 16-B 17-D 18-B 19-C 20-D 21-C 22-D 23-A 24-D 25-C 26-B 27-E 28-B 29-A 30-D 31-A 32-B 33-D 34-C 35-C 36-D 37-E 38-E 39-C 40-D 41-A 42-D 43-A 44-E 45-C 46-B 47-E 48-D 49-C 50-E FUNÇÃO: 302-ASSISTENTE SOCIAL 01-D 02-B 03-D 04-E 05-A 06-C 07-C 08-B 09-D 10-A 11-B 12-A 13-B 14-E 15-E 16-B 17-D 18-B 19-C 20-D 21-B 22-E 23-C 24-E 25-B 26-A 27-B 28-D 29-D 30-A 31-D 32-A 33-E 34-B 35-D 36-D 37-D 38-A 39-E 40-C 41-B 42-A 43-C 44-E 45-A 46-E 47-E 48-A 49-A 50-D FUNÇÃO: 303-FARMACÊUTICO 01-D 02-B 03-D 04-E 05-A 06-C 07-C 08-B 09-D 10-A 11-B 12-A 13-B 14-E 15-E 16-B 17-D 18-B 19-C 20-D 21-D 22-A 23-C 24-B 25-D 26-C 27-A 28-D 29-D 30-B 31-B 32-E 33-A 34-D 35-B 36-D 37-C 38-A 39-D 40-A 41-E 42-D 43-D 44-D 45-A 46-D 47-C 48-B 49-E 50-C Nível Médio FUNÇÃO: 201-MONITOR DE ALUNOS - FEMININO 01-C 02-B 03-A 04-D 05-E 06-B 07-A 08-C 09-B 10-C 11-E 12-B 13-D 14-B 15-A 16-D 17-B 18-E 19-B 20-D 21-B 22-C 23-E 24-A 25-D 26-B 27-E 28-B 29-D 30-A 31-C 32-D 33-D 34-B 35-A 36-C 37-A 38-D 39-E 40-A 41-B 42-C 43-E 44-D 45-A 46-B 47-D 48-A 49-D 50-E FUNÇÃO: 202-MONITOR DE ALUNOS - MASCULINO 01-C 02-B 03-A 04-D 05-E 06-B 07-A 08-C 09-B 10-C 11-E 12-B 13-D 14-B 15-A 16-D 17-B 18-E 19-B 20-D 21-B 22-C 23-E 24-A 25-D 26-B 27-E 28-B 29-D 30-A 31-C 32-D 33-D 34-B 35-A 36-C 37-A 38-D 39-E 40-A 41-B 42-C 43-E 44-D 45-A 46-B 47-D 48-A 49-D 50-E FUNÇÃO: 204-TÉCNICO DE ENFERMAGEM 01-B 02-E 03-C 04-A 05-D 06-B 07-E 08-C 09-B 10-D 11-A 12-E 13-C 14-A 15-D 16-B 17-C 18-E 19-D 20-B 21-C 22-A 23-B 24-D 25-B 26-D 27-C 28-D 29-C 30-B 31-E 32-D 33-C 34-D 35-D 36-B 37-D 38-A 39-C 40-D 41-C 42-B 43-E 44-B 45-D 46-A 47-E 48-B 49-C 50-D FUNÇÃO: 205-TÉCNICO AGRÍCOLA 01-B 02-E 03-C 04-A 05-D 06-B 07-E 08-C 09-B 10-D 11-A 12-E 13-C 14-A 15-D 16-B 17-C 18-E 19-D 20-B 21-B 22-D 23-B 24-E 25-B 26-A 27-B 28-D 29-C 30-D 31-A 32-D 33-C 34-E 35-B 36-C 37-A 38-A 39-E 40-B 41-D 42-C 43-E 44-B 45-B 46-C 47-D 48-A 49-D 50-E FUNÇÃO: 206-ASSISTENTE ADMINISTRATIVO II 01-B 02-E 03-C 04-A 05-D 06-B 07-E 08-C 09-B 10-D 11-A 12-E 13-C 14-A 15-D 16-B 17-C 18-E 19-D 20-B 21-C 22-A 23-B 24-E 25-C 26-E 27-A 28-D 29-D 30-A 31-B 32-E 33-B 34-C 35-A 36-C 37-E 38-A 39-E 40-B 41-A 42-C 43-B 44-A 45-C 46-E 47-B 48-A 49-C 50-D Nível Fundamental Completo FUNÇÃO: 101-MOTORISTA 01-B 02-C 03-C 04-E 05-B 06-C 07-D 08-A 09-C 10-E 11-C 12-B 13-A 14-C 15-E 16-B 17-D 18-C 19-A 20-B 21-D 22-C 23-A 24-D 25-E 26-B 27-C 28-D 29-B 30-C 31-D 32-B 33-C 34-C 35-A 36-D 37-E 38-A 39-D 40-B 41-C 42-A 43-D 44-E 45-B 46-A 47-B 48-C 49-B 50-B FUNÇÃO: 102-AUXILIAR DE SERVIÇOS DIVERSOS 01-B 02-C 03-C 04-E 05-B 06-C 07-D 08-A 09-C 10-E 11-C 12-B 13-A 14-C 15-E 16-B 17-D 18-C 19-A 20-B 21-D 22-C 23-A 24-D 25-E 26-B 27-C 28-D 29-B 30-C 31-D 32-B 33-C 34-C 35-A 36-D 37-E 38-A 39-D 40-B 41-C 42-A 43-D 44-E 45-B 46-A 47-B 48-C 49-B 50-B EDITAL n. 3/2014 CONCURSO PÚBLICO DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE/MS O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, de acordo com a legislação em vigor, torna pública a ANULAÇÃO DAS CONVOCAÇÕES contida nos Editais n. 41/2013 e n. 44/2013, dos candidatos aprovados nos Concursos Públicos da PMCG, para recebimento de ORIENTAÇÃO SOBRE O PROCESSO DE NOMEAÇÃO E POSSE constantes do anexo único a este Edital, em virtude de inobservância do prazo para apresentação ou em não atendimento aos requisitos previstos no Edital do referido concurso, cessando as obrigações da Administração Municipal para com os concursados. RICARDO TREFZGER BALLOCK Secretário Municipal de Administração ANEXO AO EDITAL n. 3/2014 CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS SEMED/2009 Edital de Homologação n. 02/17/2009 Prof. Anos Finais do Ens. Fund. 6º ao 9º - Ciências Candidato LAWRENCE SEVILHA INOCENCIO 19º NALYGIA DE OLIVEIRA VIGUE 36º LUCIANA ALVES LIJERON 91º SIRLEI MARTINS 108º THIAGO VELOZO LEAL 114º Classificação

5 PÁGINA 5 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 SERGIO LUIZ DE OLIVEIRA 124º MELISSA DA SILVA ESCOBAR DE CARVALHO 165º Professor de Educação Infantil Candidato Classificação MARTA NUNES DA SILVA 657º VIVANI FATIMA BUZATTO BASSO 660º 365/13 SIRLEI A. GONÇALVES /13 482/13 TALMAS J. NOGUEIRA & CIA LTDA /13 364/13 VANILDO D. FERREIRA ME /13 478/13 YAMAKI & SOARES LTDA /13 GIANNI YARA DA COSTA LESSA DOS SANTOS Coordenadora CJC/SEMRE JANAINA DIAS GALEANO 664º Cargo: Prof. Anos Iniciais e Finais do Ens. Fund. 1º ao 9º - Ed. Física Candidato Classificação JARINA GOMES GABILAN 62º EDER ALVES PINTO 96º ALINE MARIA FRAGA SALES DE BARROS 141º IEDA ALVES LOPES 142º BRUNNO ELIAS FERREIRA 145º Cargo: Prof. Anos Finais do Ens. Fund. 6º ao 9º - Geografia Candidato Classificação MARCUS PEREIRA ANDRADE 34º LUIZ CARLOS ZAPAROLLI 51º VILMAR BENITES BALBUENA 53º VALFRIDO PEREIRA LOPES 54º RAPHAELA ELIAS PEREIRA 58º EMILIANO DE CASTRO NUNES 61º ATOS DE PESSOAL SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO PE SEMAD N. 140, DE 14 DE JANEIRO DE O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO, no uso de suas atribuições DESIGNAR os servidores municipais JOSÉ ITAMAR DE ALMEIDA, matrícula n /03, DENISE SOL NEVES DE BARROS, matrícula n /02 e JOSÉ GUILHERME MÔNACO RIBAS, matrícula n /01, para, a presidência do primeiro, compor a Comissão de Inventário Anual dos Bens Móveis da Prefeitura Municipal de Campo Grande, com mandato de 1 (um) ano, a contar de 2 de dezembro de 2013, tornando sem efeito a Resolução PE n. 131, de 13 de janeiro de 2014 (Ofício n /DIAP/SEMAD/2013) RICARDO TREFZGER BALLOCK Secretário Municipal de Administração PROCURADORIA - GERAL DO MUNICÍPIO TORNA SEM EFEITO a publicação do Extrato do Contrato n. 01, celebrado em 3 de janeiro de 2014, com a EMPRESA J4 SERVIÇOS E NEGÓCIOS MÚLTIPLOS LTDA, publicado no DIOGRANDE n , de 7/1/2014. EDITAL DE CONVOCAÇÃO n. 01/2014 Convocamos COSME SAMPAIO DA SILVA, para comparecer na Assessoria Jurídica da Secretaria Municipal de Administração, sita na Av. Afonso Pena, Centro, no prazo de 10 (dez) dias, a contar da data de publicação deste Edital, para tratar de assunto de seu interesse, sendo que o não-comparecimento no prazo acima estabelecido implicará na aplicação de medidas administrativas cabíveis. CAMPO GRANDE-MS, 10 DE JANEIRO DE JOSÉ ROBERTO NUNES GONDIM Coordenador de Técnica Legislativa RICARDO TREFZGER BALLOCK Secretário Municipal de Administração SECRETARIA MUNICIPAL DA RECEITA EDITAL DE NOTIFICAÇÃO/INTIMAÇÃO Nº. 001/2014 A Prefeitura Municipal de Campo Grande, através da Coordenadoria de Julgamento e Consulta-CJC/SEMRE, com base no art. 58, LC 02/92, e considerando terem resultado improfícuos os meios de intimação pessoal ou por via postal, faz publicar o presente EDITAL. Ficam, os contribuintes abaixo identificados, NOTIFICADOS que foram julgados PROCEDENTES, os Autos de Infração relacionados neste Edital a recolherem à Fazenda Pública Municipal, no prazo de 30 (trinta) dias, contados a partir do dia seguinte à publicação deste, no DIOGRANDE, o crédito tributário exigido nas decisões, atualizados monetariamente, ou, interpor recurso à Junta de Recursos Fiscais-JURFIS/SEMRE (4º andar s/7) do município, sito à Rua Mal. Cândido Mariano Rondon, centro. Decorrido o prazo legal sem o cumprimento da presente intimação, lavrar-se-á certidão de decurso de prazo, e inscrição do débito em Dívida Ativa, para posterior cobrança judicial nos termos do Contencioso Administrativo Fiscal (LC 02/92). Campo Grande-MS, quinta-feira, 14 de janeiro de Decisão Contribuinte Inscrição Auto 654/13 ANGELA ARAUJO DA SILVA ME /13 571/13 AVATEL TELEC. LTDA ME /13 660/13 BARCOS ANGELINI LTDA ME /13 585/13 CAVALHEIRO & CAVAL. LTDA ME /13 518/13 CONTAFISC - SERV. CONT. S/S /13 479/13 CORATEL COM. AS. TÉC. APA /13 436/13 COZINHA IND. D. & DEL. LTDA /13 502/13 ELVIS ELIAS CARVALHO /13 511/13 GILDETE ROCHA /13 650/13 HENGE CONST. EIRELI EPP / /13 IRMÃOS AZEVEDO LTDA ME /13 345/13 KAPITAL IMOVEIS LTDA /13 483/13 L M COM. DE TINTAS LTDA ME /13 469/13 LUIZ Q. MOREIRA /13 516/13 M L DE O. JOÃO ME /13 614/13 M REGINA R. DA SILVA ME /13 555/13 M. RAY ACESSORIOS LTDA ME /13 476/13 MARLENE T. M. PEREIRA /13 577/13 MARTA R. LINO /13 486/13 MULTINEGOCIOS DE VEIC. LTDA /13 452/13 NELMA L. N. HEREDIA ME /13 523/13 OLIVIA G. TRINDADE /13 420/13 ORLANDO M. MACIEL ME /13 484/13 PARQUE AQ. A. DO PANTANAL CL /13 499/13 PAULO CESAR S. S. MEC. ME /13 528/13 PREMIER CONV. LTDA ME /13 589/13 PSIQUE S. EM PSICOL. LTDA ME /13 546/13 SEMPRE VERDE FLORES LTDA /13 587/13 SILVIA DE L. M. FIGUEIRA /13 APOSTILA DO SECRETÁRIO MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO No Decreto PE n. 969, de 7 de junho de 2013, publicado no DIOGRANDE n , de 10 de junho de 2013, que designou AMILTON CANDIDO DE OLIVEIRA, matrícula n , para atuar como liquidante da Empresa Municipal de Habitação - EMHA, foi feita a seguinte apostila: ONDE CONSTOU:... Diretor-Presidente da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande... PASSE A CONSTAR:... Assessor-Executivo II, no Gabinete do Prefeito,... RICARDO TREFZGER BALLOCK Secretário Municipal de Administração SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOVIMENTO URBANO DESPACHO DO SECRETÁRIO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO URBANO PROCESSO: 81440/ ASSUNTO: SINDICÂNCIA ADMINISTRATIVA DECISÃO: ACATO O PARECER DA COMISSÃO SINDICANTE E DETERMINO QUE SEJAM TOMADAS AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS E APÓS ARQUIVE-SE. CAMPO GRANDE-MS, 10 DE JANEIRO DE ODIMAR LUIS MARCON Secretário Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PÚBLICA RESOLUÇÃO PE SESAU n. 20, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR o servidor THIAGO DE FREITAS CARDOSO ABDO, matrícula n /01, para desempenhar a função de Supervisor Geral PSF, no Serviço de Gestão da Estratégia de Saúde da Família e de Agentes Comunitários de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso I, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição à servidora Oneide de Fátima Toniazzo, matrícula n /03 (CI n. 1153/2013/SESFACS/SESAU).

6 PÁGINA 6 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 RESOLUÇÃO PE SESAU n. 21, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora ANA CLAUDIA MUNIZ SOARES, matrícula n /02, para desempenhar a função de Apoio Administrativo, no Serviço de Direitos e Vantagnes, no Departamento de Recursos Humanos, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VIII, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição ao servidor Artur Jose dos Santos Júnior, matrícula n /01. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 22, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR o servidor ALMIR DE JESUS MOURA JUNIOR, matrícula n /03, para desempenhar a função de Assistente Técnico, no Departamento Financeiro, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VI, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição ao servidor Italo da Rocha Magalhães, matrícula n /01. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 23, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora CRISTIANE RODRIGUES, matrícula n /01, para desempenhar a função de Assistente Técnica, no Departamento Financeiro, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VI, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição à servidora Geralda Verônica Benites Albuquerque, matrícula n /05. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 24, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora ADALGISA RODRIGUES DIONIZIO, matrícula n /02, para desempenhar a função de Assistente Técnica, no Serviço de Controladoria, no Departamento Financeiro, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VI, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição à servidora Geralda Verônica Benites Albuquerque, matrícula n /05. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 25, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora GABRIELA SOUZA FALCÃO SANTOS, matrícula n /01, para desempenhar a função de Assistente Técnica, no Departamento Financeiro, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VI, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição ao servidor Marley José Ferreira Freitas, matrícula n /01. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 26, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora MICHELE DE LIMA DOS SANTOS, matrícula n /01, para desempenhar a função de Assistente Técnica, no Departamento Financeiro, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VI, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição à servidora Geralda Verônica Benites Albuquerque, matrícula n /05. desempenhar a função de Assistente Técnico, no Departamento Financeiro, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VI, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição à servidora Rosilene Alves Pereira Farias Morinigo, matrícula n /01. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 28, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora KATE KRIZ CORSINO DOS SANTOS SILVA, matrícula n /02, para desempenhar a função de Assistente Técnica, no Departamento Financeiro, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VI, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição à servidora Rosilene Alves Pereira Farias Morinigo, matrícula n /01. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 29, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora JULIANA DE OLIVEIRA MARCELLI, matrícula n /01, ocupante do cargo de Técnico de Enfermagem, para desempenhar suas funções na Unidade de Pronto Atendimento Dr. Alessandro Martins de Souza Silva Vila Almeida, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VII, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar de 23 de setembro de 2013, em substituição à servidora Alexsandra Duarte de Lima, matrícula n /01 (Sol. Pub. n. 35/ CURG). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 30, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR o servidor GABRIEL RAHAL COSTA, matrícula n /06, para desempenhar a função de Diretor Técnico, na Unidade de Pronto Atendimento Aparecida Gonçalves Saraiva - Universitário, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso III, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar de 7 de outubro de 2013, em substituição ao servidor Bruno César Casal dos Santos, matrícula n /05 (Sol. Publ. n. 35/2013 CURG). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 31, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora PATRÍCIA VALDEZ, matrícula n /01, ocupante do cargo de Auxiliar Social I, para desempenhar a função de Gerente da Unidade de Pronto Atendimento Aparecida Gonçalves Saraiva - Universitário, Tipologia III, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso XIV, b, 4º do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, a contar de 1º de novembro de 2013, ficando revogada a Resolução PE SESAU n. 290, de 27 de abril de 2010, na parte referente a servidora, em substituição à servidora Fany Veiga Carrilho, matrícula n /02 (Sol. Publ. n. 35/2013 CURG). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 32, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora ANA CAROLINA COSTA RAMOS, matrícula n /02, para desempenhar a função de Apoio Administrativo, no Serviço de Administração de Pessoal, no Departamento de Recursos Humanos, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso VIII, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição ao servidor Ovídio Salvador Passareli, matrícula n /07. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 27, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR o servidor JUNIOR DEGOBI DE SOUZA, matrícula n /01, para RESOLUÇÃO PE SESAU n. 33, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR o servidor FÁBIO LUIS BOTELHO DE ARRUDA, matrícula n /03, para desempenhar a função de Gerente Técnico de Programas, no Serviço de Vigilância

7 PÁGINA 7 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 Epidemiológica das Doenças não Transmissíveis, da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso II, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar da data da publicação, em substituição a servidora Enelita Maria Mazon, matrícula n /01. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 34, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora GISLLEIDE CRISTINE ANTUNES LEONEL, matrícula n /01, para desempenhar a função de Gerente no Centro de Atenção Psicossocial III CAPS III, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, XV, d, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, em substituição à titular Angélica Jado Chagas, matrícula n /01, durante sua licença gestação, no período de 17 a 31 de janeiro de (CI n. 367/2013 CAPS III). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 35, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora SHEILA ZALESKI DOS SANTOS, matrícula n /01, ocupante do cargo de Enfermeiro, para desempenhar suas funções no Programa de Agentes Comunitários de Saúde - PACS, da UBS Dr. Roger Buainain Distrito de Rochedinho, do Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, acumulando com as funções assistenciais inerentes a seu cargo, com fulcro no art. 4º, II, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, e art. 4º, XII, d, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, a contar de 1º de novembro de 2013, ficando revogada a Resolução PE SESAU n. 267, de 17 de fevereiro de RESOLUÇÃO PE SESAU n. 36, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora LILIAN APARECIDA DA SILVA, matrícula n /01, para desempenhar a função de Gerente da UBS Dr. Milton Kojo Chinen Vila Nasser, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, XII, b, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, em substituição à titular Fabrine de Oliveira Macedo, matrícula n /01, durante suas férias regulamentares, no período de 2 a 16 de dezembro de (Sol. Pub. n. 51/2013 DSN). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 37, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora MARIA APARECIDA RESQUIM, matrícula n /02, para desempenhar a função de Gerente da UBSF Mestre José Alberto Veronese Jardim Seminário/UCDB, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, XIII, a, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, em substituição à titular Neura Ney Silva de Almeida e Souza, matrícula n /01, durante suas férias regulamentares, no período de 17 a 31 de dezembro de (Sol. Publ. n. 51/2013 DSN). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 38, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora NATALLIE KATIUSCIA ACOSTA MOREIRA, matrícula n /01, para desempenhar a função de Gerente da UBSF Dr. Fernando de Arruda Torres Conjunto Habitacional José Tavares do Couto, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, XIII, b, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, em substituição à titular Francisca Ivoneth Souza, matrícula n /01, durante suas férias regulamentares, no período de 17 a 31 de janeiro de (Sol. Publ. n. 51/2013 DSN). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 39, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora DANIELLE ROMAGNOLI PREGELLI, matrícula n /01, para desempenhar a função de Gerente da UBSF São Benedito Bairro Portal do Gramado, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, XIII, a, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, em substituição à titular Sirlei Salete Santin, matrícula n /01, durante suas férias regulamentares, no período de 3 a 17 de fevereiro de (Sol. Publ. n. 51/2013 DSN). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 40, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora ANDREA OVANDO MORAES, matrícula n /01, para desempenhar a função de Gerente da UBSF Dr. Elias Nasser Neto Lilito Conjunto José Abrão, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, XIII, b, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, em substituição à titular Leila Tamine David Chadud Milagres, matrícula n /01, durante suas férias regulamentares, no período de 2 a 16 de janeiro de (Sol. Publ. n. 54/2013 DSN). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 41, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR o servidor ALEX SANDRO DE MORAES, matrícula n /01, para desempenhar a função de Gerente da UBS Bairro Coronel Antonino, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, XII, c, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 21 de dezembro de 2011, em substituição à titular Évora Becker Roehr, matrícula n /01, durante suas férias regulamentares, no período de 2 a 16 de janeiro de 2014 (Sol. Pub. n. 55/2013 DSN). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 42, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR o servidor NEWTON DE BARROS FERNANDES, matrícula n /04, ocupante do cargo de Médico, para desempenhar suas funções no Programa de Saúde da Família - PSF, Equipe n. 72, da UBSF Dr. Cláudio Luiz Fontanillas Fragelli Jardim Noroeste, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no art. 4º, I, a, do Decreto n , de 16 de maio de 2011, com a redação que lhe foi dada pelo Decreto n , de 4 de abril de 2012, em prorrogação, no período de 28 de janeiro a 25 de julho de (Sol. Publ. n. 56/2013 DSN). RESOLUÇÃO PE SESAU n. 43, DE 14 DE JANEIRO DE REVOGAR as Resoluções PE SESAU, abaixo relacionadas, conforme especificação no quadro: Ato n. DIOGRANDE n. Na parte referente a 746, de 20/10/ , de 24/6/ , de 7/6/ , de 12/8/ , de 19/3/ , de 12/9/ , de 28/5/ , de 27/4/ , de 2/8/ , de 11/11/ , de 4/11/ , de 18/6/ , de 27/5/ , de 10/8/ , de 20/3/ , de 13/9/ , de 8/6/ , de 26/4/ , de 1 /8/ , de 8/11/2013 Alexsandra Duarte de Lima Aline Santos da Silva Alves Daniele Gomes de Almeida Matrícula A partir de /01 23/9/ /01 1 /7/ /01 2/12/2013 Enelita Maria Mazon /01 18/11/2013 Fany Veiga Carrilho /02 1º/11/2013 Fernanda Louise Yamasake Brasileiro de Minas Nepomuceno Flávio Lechuga Capriata /01 1º/11/ /02 Data da Publicação Ivone Jeane Amorim /01 9/12/2013 Luiz Fernando Anguita de Souza /01 29/10/2013 Micheli Luize Grenzel /01 1 /10/2013

8 PÁGINA 8 - quarta-feira, 15 de janeiro de , de 2/10/ , de 13/8/ , de 16/5/ , de 4/12/ , de 1 /8/ , de 1 /10/ , de 12/8/ , de 17/5/ , de 5/12/ , de 31/7/2012 Monica Martins Vinha /01 29/10/2013 Neida Pereira Duarte /01 1 /7/2013 Oneide de Fátima Toniazzo Rosalino Marques da Silva Santos Rosangela da Silva Moutinho RESOLUÇÃO PE SESAU n. 44, DE 14 DE JANEIRO DE /03 1º/1/ /01 8/5/ /01 12/11/2013 DESIGNAR a servidora CRISTIANE SOUZA VIEGA PEREZ, matrícula n /01, ocupante do cargo de Enfermeiro, para desempenhar suas funções no Programa de Agentes Comunitários de Saúde - PACS, da UBS Bairro Coronel Antonino, Distrito Sanitário Norte, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso II, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar de 1º de novembro de 2013, ficando revogada a Resolução PE SESAU n. 614, de 18 de maio de 2012, em substituição à servidora Gabriella Colicchio Y Castro, matrícula n /01. RESOLUÇÃO PE SESAU n. 45, DE 14 DE JANEIRO DE DESIGNAR a servidora GABRIELLA COLICCHIO Y CASTRO, matrícula n /01, ocupante do cargo de Enfermeiro, como responsável pelo Serviço de Enfermagem do Centro de Doenças Infectoparasitárias CEDIP, da Secretaria Municipal de Saúde Pública, com fulcro no inciso II, do art. 4º, do Decreto n , de 23 de abril de 2004, a contar de 1º de novembro de 2013, ficando revogada a Resolução PE SESAU n , de 12 de novembro de 2013, em substituição à servidora Sheila Zaleski dos Santos, matrícula n /01. EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROCURADORIA - GERAL DO MUNICÍPIO Convocamos o ex-servidor FABIO DA COSTA CACHO, cadastro n /01, cargo de Instrumentista Musical I, para comparecer na sala da Comissão de Processo Administrativo Disciplinar COGEAD/PGM, sito a Avenida Afonso Pena, n Paço Municipal, Centro, nesta Capital, no prazo de 05 (cinco) dias, a contar da data da 3ª e última publicação deste edital, a fim de tomar conhecimento da decisão final do Processo Administrativo Disciplinar n / , contra o mesmo, em trâmite nesta Comissão Processante. Campo Grande/MS, 14 de janeiro de RENATO CÂNDIDO VIANA Presidente da Com. Proc. Adm. Disciplinar/PGM INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDÊNCIA DE CAMPO GRANDE PORTARIA "PE" IMPCG Nº 1 DE 13 DE JANEIRO DE 2014 A DIRETORA PRESIDENTE DO INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDENCIA DE CAMPO GRANDE- IMPCG, no uso de suas atribuições legais resolve: /03 ALZIRA LAURIANO MUNIZ DA LUZ AGESAU 30 01/01/ /01/2014 S /01 ANDRE AUGUSTO SIPPEL DA SILVA SEMAD 45 23/12/ /02/2014 S /04 ANDRESSA REZENDE GUIMARAES SEMED 40 08/12/ /01/2014 S /02 APARECIDA DENILZA MARQUES OLIVEIRA SEMED 30 02/01/ /01/2014 S /04 CELIA FERNANDES RIBAS QUEIROZ SESAU 90 26/12/ /03/2014 S /02 CLAIR LURDES DULLIUS AGESAU 60 27/12/ /02/2014 S /03 DALVINA CONCEICAO DE SOUZA AGESAU 15 12/01/ /01/2014 S /03 EDITE SOARES DE PALMA AGESAU 30 30/12/ /01/2014 S /03 ELIANE CESTARI AMORIM AGESAU 30 29/12/ /01/2014 S /02 ELINE PINHEIRO PALHANO SESAU 45 29/12/ /02/2014 S /01 ELIZANE ALVES AMORIM GONZAGA AGESAU 30 01/01/ /01/2014 S /02 FATIMA COUTINHO BATISTA SAS 30 02/01/ /01/2014 S /02 FERNANDO DE LOURENÇO IZIDORO AGESAU 15 30/12/ /01/2014 S /02 FRANCISLENE VILHARVA DA SILVA HATTENE AGESAU 30 01/01/ /01/2014 S /21 GLENDON VON RUNKEL SEMED 18 13/12/ /12/2013 S /02 IRACI DIAS GRATIS SAS 60 21/12/ /02/2014 S /03 ISMAEL DE DEUS LIMA AGESAU 30 31/12/ /01/2014 S /01 IVANEIDE MARTINS DA SILVA SESAU 30 01/01/ /01/2014 S /03 IVONETE DE SOUZA AGESAU 13 17/12/ /12/2013 S /02 JAIR SANTA TERRA AGETRA 60 05/01/ /03/2014 S /03 JANE CINTRA DA ROCHA AGESAU 30 02/01/ /01/2014 S /02 JOSE OSORIO DE LIMA SESAU 15 31/12/ /01/2014 S /04 JOSE RIBOLIS SESAU 15 28/12/ /01/2014 S /05 JULIANE REVERDITO ORTEGA SESAU 30 22/12/ /01/2014 S /01 KARINA AVILA GONÇALVES SESAU 60 27/12/ /02/2014 S /03 KATIA ADRIANE CRUZ DOS SANTOS AGESAU 15 30/12/ /01/2014 S /03 LEANDRA CRISTINA SALES BRAIANI SESAU 60 28/12/ /02/2014 S /01 LEILA MOREIRA SOUZA SESAU 30 01/01/ /01/2014 S /01 LEONARDO MARQUES MOURAO SESAU 60 03/01/ /03/2014 S /01 LUANA DE FARIAS NASCIMENTO SESAU 60 15/12/ /02/2014 S /03 LUCIANA APARECIDA DE CARVALHO ESQUIVEL AGESAU 10 02/01/ /01/2014 S /02 LUCIANA FERREIRA DE LIMA SESAU 30 31/12/ /01/2014 S /01 LUCIMARA TEIXEIRA AGESAU 30 02/01/ /01/2014 S /03 MARCIA ELIZABETH DE LIMA AGESAU 30 31/12/ /01/2014 S /01 MARIA DE FATIMA DUARTE ALVES SESAU 30 25/12/ /01/2014 S /02 MARIA DE FATIMA VAZ RODRIGUES BRUM SESAU 60 29/12/ /02/2014 S /03 MARIA DIVA DA SILVA AGESAU 30 02/01/ /01/2014 S /03 MARILENE ROCHA SAS 60 29/12/ /02/2014 S /01 MARLENE DE JESUS ALVES DA SILVA MOREIRA SEMED 38 12/01/ /02/2014 S /04 MONICA PEREIRA NOGUEIRA SEMED 30 17/12/ /01/2014 S /01 NAPOLEAO FELICIO DE SOUZA FILHO SEGOV 60 07/12/ /02/2014 S /01 NATALIA MIGUEL DE SOUZA SESAU 30 02/01/ /01/2014 S /03 NELMA SOARES MARQUES SESAU 90 02/01/ /04/2014 S /02 NILSON ALVES RIBEIRO SESAU 60 28/12/ /02/2014 S /01 ODAIR APARECIDO DA COSTA SESAU 30 03/01/ /02/2014 S /01 OSCAR DE SOUZA MORAES SAS 3 01/01/ /01/2014 S /01 PAOLO HENRIQUE LEITE CARDOSO SEMED 60 12/12/ /02/2014 S /01 PAULA CRISTINA ARRUDA ESQUIVEL AGESAU 30 25/12/ /01/2014 S /02 PRISCYLLA DE SOUZA RODRIGUES SESAU 60 04/01/ /03/2014 S /01 ROSANE BARBOSA MARDINE SESAU 15 31/12/ /01/2014 S /07 ROSIANE CRISTIANE COLOMBO UNGARI SEMED 30 25/12/ /01/2014 S /03 RUBENS BELENTANI SESAU 60 29/12/ /02/2014 S /02 SERGIO DELVIZIO FREIRE JUNIOR SESAU 60 03/01/ /03/2014 S /03 SOLANGE ESCOBAR VALDEZ AGESAU 30 23/12/ /01/2014 S /01 THAIS VASCONCELLOS DOS REIS AGESAU 30 19/12/ /01/2014 S Campo Grande-MS, 13 de JANEIRO de 2014 Conceder AUXILIO - DOENÇA aos servidores, conforme abaixo, com fulcro nos arts. 35 e 37, da Lei Complementar n.191, de 22 de dezembro de 2011, de acordo com o Boletim Médico Pericial expedido pela Perícia Medica. LILLIAM MARIA MAKSOUD GONÇALVES Diretora Presidente PORTARIA "PE" IMPCG Nº 5 DE 13 DE JANEIRO DE 2014 Cadastro Nome Lotação Dias Início Término Pror S/N /01 ADEMIR BORDIGNON SESAU 30 09/01/ /02/2014 S /02 ALESSANDRO DE PAULA FERREIRA AGESAU 15 02/01/ /01/2014 S /01 ALEX SILVEIRA CRISTALDO SESAU 30 05/01/ /02/2014 S /07 ALINE ARMOA TEIXEIRA CAMPOÇANO SESAU 90 29/12/ /03/2014 S /01 ALZIRA DA SILVA BORGES SESAU 30 12/01/ /02/2014 S A DIRETORA PRESIDENTE DO INSTITUTO MUNICIPAL DE PREVIDENCIA DE CAMPO GRANDE- IMPCG, no uso de suas atribuições que lhe confere o art.69, da Lei Complementar Nº 64, de 20 de maio de 2004, resolve: Conceder SALÁRIO MATERNIDADE às servidoras, conforme abaixo, com fulcro nos arts. 40 e 41 da Lei Complementar nº 191, de 22 de maio de 2011 e de acordo com o Laudo Médico Pericial expedido pela Junta Médica /03 ALZIRA LAURIANO MUNIZ DA LUZ AGESAU 30 01/01/ /01/2014 S /01 ANDRE AUGUSTO SIPPEL DA SILVA SEMAD 45 23/12/ /02/2014 S /04 ANDRESSA REZENDE GUIMARAES SEMED 40 08/12/ /01/2014 S Cadastro Nome Lotação Prazo Início Término /01 ANDREIA DO PRADO MENDES SESAU /12/ /04/ /02 APARECIDA DENILZA MARQUES OLIVEIRA SEMED 30 02/01/ /01/2014 S /03 ANGELICA PAIVA FERNANDES SAS /01/ /05/ /04 CELIA FERNANDES RIBAS QUEIROZ SESAU 90 26/12/ /03/2014 S /02 ANGELICA PAIVA FERNANDES SAS /01/ /05/2014

9 Cadastro Nome Lotação Prazo Início Término PÁGINA 9 - quarta-feira, 15 de janeiro de /01 ANDREIA DO PRADO MENDES SESAU /12/ /04/ / / / / / / / / / / / /01 ANGELICA PAIVA FERNANDES SAS /01/ /05/2014 ANGELICA PAIVA FERNANDES SAS /01/ /05/2014 DIANA MOREIRA BARBOSA LOURENÇO SESAU /01/ /05/2014 GLADYS DA SILVA SIQUEIRA DE TOLEDO SEMED /12/ /04/2014 GLADYS DA SILVA SIQUEIRA DE TOLEDO SEMED /12/ /04/2014 JOSIANE ALVES GONDIM DOS SANTOS SESAU /12/ /04/2014 LEA ROSA DE SOUZA AGESAU /12/ /04/2014 LUZIA SILVA DOS SANTOS SOBRAL SEMED /12/ /04/2014 MARIA ELENA DA SILVA SEMED /01/ /04/2014 MARIA ELENA DA SILVA SEMED /01/ /04/2014 MARIANA DO CARMO FENERO SEGOV /01/ /05/2014 OLGA MEDEIROS GRAÇA AGESAU /01/ /05/2014 À SAÚDE, no uso de suas atribuições TORNAR SEM EFEITO a Portaria PE AGÊNCIA DE SAÚDE n. 74, de 22 de maio de 2013, publicada no DIOGRANDE n de 23 de maio de 2013, na parte que autorizou licença de tratamento de saúde, a servidora abaixo relacionada, conforme especificação constante do quadro. MATRÍCULA SERVIDOR PERÍODO /01 ELIANE MOREIRA NEMEZIO 28/04/2013 ª 12/05/2013 Ivandro Corrêa Fonseca Diretor-Presidente da Agência Municipal de Prestação de Serviços à Saúde / /03 AGÊNCIA MUNICIPAL DE TRANSPORTE E TRÂNSITO DESPACHO DO DIRETOR-PRESIDENTE DA AGETRAN PROCESSO: 91286/ ASSUNTO: Sindicância Administrativa DECISÃO: Pelo Arquivamento do processo. CAMPO GRANDE-MS, 08 DE JANEIRO DE JEAN SALIBA Diretor-Presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito AGÊNCIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE CAMPO GRANDE PORTARIA PE EMHA N. 01, 13 DE JANEIRO DE O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE CAMPO GRANDE, no uso se suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no art. 15, do Decreto n , de 28 de agosto de 2009, resolve: DESIGNAR os servidores relacionados no quadro abaixo, lotados na Agência Municipal de Habitação de Campo Grande, para, no período de 13/01/2014 a 31/12/2014, conduzirem veículos oficiais desta Agência, observando o disposto nos artigos 16 a 21, do Decreto n , de 28 de agosto de Cadastro SILVANE BENITES DA SILVA SEGOV /12/ /04/2014 VANESSA CRISTINA DE OLIVEIRA DE SOUZA SESAU /12/ /04/2014 Nome Habilitação Número Validade Ana Monteiro de Souza /09/ Cleonice Camillo /03/ Elton Dione de Souza /03/ Ernandes da Silva /02/ Maria Helena Bughi Pinto /06/ Pedro Aloísio Vendramini Duran /10/ Rodrigo Giansante /02/2015 CAMPO GRANDE-MS, 13 de JANEIRO DE DIRCEU DE OLIVEIRA PETERS Diretor-Presidente da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande AGÊNCIA MUNICIPAL DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À SAÚDE PORTARIA PE AGÊNCIA DE SAÚDE n. 03, DE 13 DE JANEIRO DE O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA MUNICIPAL DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À SAÚDE, no uso das atribuições que lhe confere o art. 53, inciso III, da Lei n , de 1º de janeiro de 2009, resolve: AUTORIZAR a prorrogação da licença-maternidade da servidora MARCILENE OLIVEIRA DE SOUSA FILIU, matrícula n /02, ocupante do cargo de Agente Comunitário de Saúde, Referência 04, Classe A, lotada na Agência Municipal de Prestação de Serviços à Saúde, por mais 60 (sessenta) dias, com efeito a partir de 25 de fevereiro de 2014, em conformidade com o artigo 155, da Lei Complementar n. 190, de 22 de dezembro de 2011, c/c com o artigo 7, do Decreto n , de 20 de janeiro de 2010 (Processo n / ). CAMPO GRANDE-MS, 13 DE JANEIRO DE Diretor-Presidente da Agência Municipal de Prestação de Serviços à Saúde Campo Grande-MS, 13 de JANEIRO de 2014 LILLIAM MARIA MAKSOUD GONÇALVES Diretora Presidente PORTARIA PE AGÊNCIA DE SAÚDE n. 07, DE 14 DE JANEIRO DE O DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA MUNICIPAL DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS APOSTILA DO DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA MUNICIPAL DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À SAÚDE Na Portaria PE abaixo relacionado, na parte referente o registro de afastamento, por motivo de tratamento de saúde, homologada pela perícia-médica do município, foi feita a seguinte apostila. MATRÍCULA SERVIDOR Publicação ONDE Portaria PE DIOGRANDE CONSTA n /03 CLAUDINEIA FIRMINO 144, de 04/12/ , de 05/12/2013 Ivandro Corrêa Fonseca Diretor-Presidente da Agência Municipal de Prestação de Serviços à Saúde 23/10/2013 a 21/11/2013 PASSE A CONSTAR 19/10/2013 a 17/11/2013 APOSTILA DO DIRETOR-PRESIDENTE DA AGÊNCIA MUNICIPAL DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS À SAÚDE Na Portaria PE abaixo relacionado, na parte referente o registro de afastamento, por motivo de tratamento de saúde, do período de 22/04/2013 a 27/04/2013, homologado pela perícia-médica do município, foi feita a seguinte apostila. MATRÍCULA SERVIDOR Publicação ONDE Portaria PE DIOGRANDE CONSTA n /01 ELIANE MOREIRA NEMEZIO 74, de 22/05/ , de 23/05/2013 Ivandro Corrêa Martins Diretor-Presidente da Agência Municipal de Prestação de Serviços à Saúde ATOS DE LICITAÇÃO N PASSE A CONSTAR CANCELAMENTO DE ITEM AO EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL N. 123/2013 PROCESSO ADMINISTRATIVO N / O Município de Campo Grande, Estado de Mato Grosso do Sul, através do Pregoeiro, comunica aos interessados que foi cancelado o item 23 do Edital de Pregão mencionado acima, que teve a empresa CASA DO ATLETA LTDA - EPP como vencedora do respectivo item, tendo em vista que o mesmo foi licitado em duplicidade. As demais condições permanecem inalteradas. Campo Grande - MS, 14 de janeiro de Marco Antonio Silva Pregoeiro ERRATA REF: PROCESSO ADMINISTRATIVO N / PREGÃO ELETRÔNICO N. 001/2014 O Município de Campo Grande, através da Central de Compras e Licitação, comunica que na Publicação do Aviso de Licitação publicado em 10 de janeiro de 2014, onde se lê: / leia-se: / , as demais condições permanecem inalteradas. Campo Grande/MS, 14 de janeiro de Gislaine do Carmo Penzo Barbosa Coordenadora Geral da CECOM Lily Raquel Shui Pregoeira Ref. Pregão Presencial N. 187/2013 Processo Administrativo N / Recursos N / DESPACHO DECISÓRIO A vista do relatado e fundamentado pela Pregoeira, DEFIRO o Recurso Administrativo interposto pela empresa CESCO E OCAMPO EMPREENDIMENTOS LTDA. no pleito licitatório instaurado na modalidade de Pregão Presencial n. 187/2013, conforme verifiquei nos autos administrativos em tela, o aludido recurso tem fundamento legal suficiente para justificá-lo. A Pregoeira segue, em devolução, este processo administrativo para que sejam S

10 PÁGINA 10 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 adotados os procedimentos legais pertinentes, dando-se a devida ciência da decisão aos interessados, na forma da lei, em cumprimento ao princípio da publicidade. Campo Grande-MS, 12 de dezembro de Alcides Jesus Peralta Bernal Prefeito Municipal ÓRGÃOS COLEGIADOS Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, na Escola Mundo Mágico e Instituto Machado de Assis, de Campo Grande-MS, mantida por ANTONIA TELMA VENTURA-ME, pelo prazo de três anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL, NA ESCOLA MUNICIPAL ABEL FREIRE DE ARAGÃO, DE CAMPO GRANDE-MS. MS, no uso de suas atribuições legais e, considerando as Deliberações CME/MS N /2011 e 778/2008, os termos do Parecer CME/MS N. 1/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil e do ensino fundamental, na Escola Municipal Abel Freire de Aragão, de Campo Grande-MS, mantida pela PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE/MS, pelo prazo de cinco anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL, NA ESCOLA MUNICIPAL DOMINGOS GONÇALVES GOMES, DE CAMPO GRANDE-MS. 778/2008, os termos do Parecer CME/MS N. 2/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento do ensino fundamental, na Escola Municipal Domingos Gonçalves Gomes, de Campo Grande-MS, mantida pela PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE/MS, pelo prazo de cinco anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NO COLÉGIO VIP, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 3/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, no Colégio Vip, de Campo Grande-MS, mantido pelo COLÉGIO VIP LTDA-ME, pelo prazo de quatro anos, a partir de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NO ESPAÇO EDUCACIONAL INTERAGIR, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 5/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, no Espaço Educacional Interagir, de Campo Grande-MS, mantido por ESPAÇO EDUCACIONAL INTERAGIR LTDA-ME, pelo prazo de três anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA A DESATIVAÇÃO DE FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL GENERAL OSÓRIO UNIDADE II, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 6/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizada a desativação de funcionamento da educação infantil, na Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental General Osório Unidade II, de Campo Grande-MS, mantida pela ESCOLA DE ENSINO FUNDAMENTAL GENERAL OSÓRIO LTDA- EPP, a partir de Art. 2º Fica revogada a Deliberação CME/MS N de 9 de fevereiro de 2010, a partir de Art. 3º Esta Deliberação entra em vigor na data de sua publicação, revogadas DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de CREDENCIA A INSTITUIÇÃO DE ENSINO E AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NA INSTITUIÇÃO DE ENSINO GENERAL OSÓRIO, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 7/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica credenciada a Instituição de Ensino General Osório à oferecer a 1ª Etapa da Educação Básica Educação Infantil. Art. 2º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, na Instituição de Ensino General Osório, de Campo Grande-MS, mantida pela INSTITUIÇÃO DE ENSINO GENERAL OSÓRIO LTDA-ME, pelo prazo de cinco anos, a partir de Art. 3º Esta Deliberação entra em vigor na data de sua publicação, revogadas DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NA ESCOLA MUNDO MÁGICO E INSTITUTO MACHADO DE ASSIS, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 4/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA DO ENSINO FUNDAMENTAL, NA ESCOLA MUNICIPAL JOSÉ DORILÊO DE PINA, DE CAMPO GRANDE-MS. 778/2008, os termos do Parecer CME/MS N. 8/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento do ensino fundamental, na Escola

11 PÁGINA 11 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 Municipal José Dorilêo de Pina, de Campo Grande-MS, mantida pela PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE/MS, pelo prazo de cinco anos, a partir de Feliz, de Campo Grande-MS, mantido pelo COLÉGIO VIDA FELIZ LTDA-ME, pelo prazo de cinco anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de CREDENCIA A INSTITUIÇÃO DE ENSINO E AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NA INSTITUIÇÃO DE ENSINO MONT PETIT EDUCAÇÃO INFANTIL, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 9/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica credenciada a instituição de ensino Mont Petit Educação Infantil à oferecer a 1ª Etapa da Educação Básica Educação Infantil. Art. 2º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, na instituição de ensino Mont Petit Educação Infantil, de Campo Grande-MS, mantida por MONT PETIT EDUCAÇÃO INFANTIL LTDA-ME, pelo prazo de quantro anos, a partir de Art. 3º Esta Deliberação entra em vigor na data de sua publicação, revogadas DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NA CRECHE NOSSA SENHORA AUXILIADORA UNIDADE II, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 10/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, na Creche Nossa Senhora Auxiliadora unidade II, de Campo Grande-MS, mantida pelo CENTRO SOCIAL DOM BOSCO, pelo prazo de cinco anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NO CENTRO DE RECREAÇÃO ORIENTAÇÃO EDUCACIONAL SONHO ENCANTADO, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 11/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, no Centro de Recreação Orientação Educacional Sonho Encantado, de Campo Grande-MS, mantido pelo BERÇÁRIO SONHO ENCANTADO W.M. LTDA-ME, pelo prazo de três anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NO COLÉGIO VIDA FELIZ, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 12/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, no Colégio Vida DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL E DO ENSINO FUNDAMENTAL, NA ESCOLA MUNICIPAL PE. HEITOR CASTOLDI, DE CAMPO GRANDE-MS. MS, no uso de suas atribuições legais e, considerando as Deliberações CME/MS N /2011 e N. 778/2008, os termos do Parecer CME/MS N. 13/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil e do ensino fundamental, na Escola Municipal Pe. Heitor Castoldi, de Campo Grande-MS, mantida pela PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE/MS, pelo prazo de três anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL, NA ESCOLA MUNICIPAL PROF. WILSON TAVEIRA ROSALINO, DE CAMPO GRANDE-MS. 778/2008, os termos do Parecer CME/MS N. 14/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento do ensino fundamental, na Escola Municipal Prof. Wilson Taveira Rosalino, de Campo Grande-MS, mantida pela PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE/MS, pelo prazo de cinco anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NA ESCOLA DE EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL ALICERCE, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 15/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, na Escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental Alicerce, de Campo Grande-MS, mantida por ILDA RODRIGUES CÂNDIA-ME, pelo prazo de cinco anos, a partir de DELIBERAÇÃO CME/MS N , de 7 de janeiro de AUTORIZA O FUNCIONAMENTO DA EDUCAÇÃO INFANTIL, NO CEC COLÉGIO EVANGÉLICO CAMPO- GRANDENSE, DE CAMPO GRANDE-MS /2011, os termos do Parecer CME/MS N. 16/2014, aprovado em sessão plenária extraordinária de 7/1/2014, e o disposto no Processo N / , Art. 1º Fica autorizado o funcionamento da educação infantil, na Instituição de Ensino CEC- Colégio Evangélico Campo-Grandense, de Campo Grande-MS, mantido pelo COLÉGIO EVANGÉLICO CAMPO GRANDENSE LTDA-ME, pelo prazo de três anos, a partir

12 PÁGINA 12 - quarta-feira, 15 de janeiro de 2014 de CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EDITAL de Convocação/CMDCA/n. 001/2014. Convocamos, seguindo a ordem de classificação, Cleber Eduardo Truta, 1º conselheiro suplente, Laís Caroline Furlan Berrocal Barreto, 2ª conselheira suplente, Elaine Aparecida Correa Messa Segura, 3ª conselheira suplente, Maria Aparecida Nogueira Abdalla Barbosa, 4ª conselheira suplente, Claudia Aparecida da Silva Siqueira, 5ª conselheira suplente e José Daniel Pinasso, 6º conselheiro suplente, membros dos Conselhos Tutelares de Campo Grande, MS para assumirem a substituição de conselheiros titulares dos Conselhos Tutelares durante as suas férias regulamentares e licenças médicas, no mês de fevereiro de 2014, os quais deverão comparecer na sede do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, sita à Rua Hélio de Castro Maia, n. 279, Jardim Paulista, portando seus documentos pessoais no prazo de 3 (três) dias a contar da publicação deste Edital, devendo na impossibilidade de atenderem ao Conselho, manifestar-se através de ofício endereçado ao presidente do CMDCA, conforme disciplina a Lei n 4.503, de 3 de agosto de 2007, que estabelece o funcionamento e processo de escolha dos membros de Conselhos Tutelares neste município. Campo Grande/MS, 14 de janeiro de Donizetti Alves de Oliveira Conselheiro Presidente/CMDCA PARTE II PODER LEGISLATIVO ATOS LEGISLATIVOS LEI n , DE 14 DE JANEIRO DE AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A CRIAR A SECRETARIA MUNICIPAL DO IDOSO, DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA E MOBILIDADE REDUZIDA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Faço saber, que a Câmara Municipal de Campo Grande, Estado de Mato Grosso do Sul, aprova e eu, MARIO CESAR, seu presidente, promulgo nos termos do art. 42 3º e 7º da Lei Orgânica de Campo Grande-MS, combinado com o art. 29, inciso I, alínea q, e art º e 5º do Regimento Interno, a seguinte Lei: Art. 1º Fica o Poder Executivo autorizado a criar a Secretaria Municipal do Idoso, da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida - SEMIPED, com as seguintes competências: I - coordenar ações relativas à política nacional do idoso e da pessoa com deficiência (PcD) e mobilidade reduzida ; II - promover, em conjunto com os demais setores envolvidos, a formulação, o monitoramento e a avaliação da política nas esferas municipal e estadual do idoso, da pessoa com deficiência e mobilidade reduzida; III - coordenar a capacitação de recursos humanos para atendimento aos idosos, às pessoas com deficiência e mobilidade reduzida; IV - planejar, coordenar, supervisionar e promover estudos, levantamentos, pesquisas e publicações sobre temas relacionados à população idosa e com alguma limitação física, diretamente ou em parceria com outros órgãos; V - promover e acompanhar eventos e discussões com temas e questões relativas ao envelhecimento e à deficiência, junto aos seus conselhos nacionais; VI - apoiar estratégias para mobilização social em defesa dos direitos dos idosos, das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, promovendo a participação popular na formulação e avaliação das políticas públicas voltadas a estas classes defendidas, com destaque para o fortalecimento da ação dos conselhos do idoso e da PcD; VII - promover a efetiva participação dos representantes dos idosos e PcD e mobilidade reduzida, dos trabalhadores do setor e dos gestores na gestão das políticas públicas voltadas à população idosa e com deficiência; VIII - estimular e incentivar a criação de formas alternativas de atendimento aos idosos e PcD, tais como: centros de convivência, centros-dia, casas-lares, centros de referência médica, centros de capacitação profissional, atendimentos domiciliares, asilos, albergues, casas de passagem, casas de repouso, e outros; IX - prestar assessoramento técnico às entidades e organizações de atendimento ao idoso e PcD e mobilidade reduzida, de acordo com as diretrizes definidas pelo Estatuto do Idoso e pelo Estatuto das Pessoas com Deficiência; X - coordenar e manter atualizado um sistema de cadastro de entidades e organizações de atendimento ao idoso e PcD e mobilidade reduzida, existentes na cidade; XI - apoiar e desenvolver ações de promoção, prevenção e recuperação da saúde do idoso e pessoa com deficiência e mobilidade reduzida, com a finalidade de conseguir o máximo de vida ativa na comunidade, junto a seus familiares, com maior grau de autonomia e independência funcional possível; XII - melhorar a assistência em saúde nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) e nos Centros de Referência para PcD e Mobilidade Reduzida, com implementação e fiscalização da vigilância sanitária e demais órgãos do Executivo Municipal competentes, para que as normas de funcionamento e a legislação pertinente sejam cumpridas na íntegra; XIII - capacitar os agentes de saúde comunitários com conteúdo sobre envelhecimento, deficiência e mobilidade reduzida; XIV - estabelecer ações integradas com as organizações não governamentais para operacionalização da política do idoso e PcD e mobilidade reduzida, visando a promoção e manutenção da autoestima e do bem-estar biopsíquico social; XV - favorecer a criação de serviços de atendimento domiciliar ao idoso e a PcD e mobilidade reduzida, visando atendê-los em suas necessidades essenciais de acordo com o que determinam as leis pertinentes; XVI - estimular e oportunizar a participação de idosos e PcD e mobilidade reduzida, nos núcleos de alfabetização de adultos, bem como em instituições de ensino regular, de extensão e universidades; XVII - proporcionar a abertura da escola, em especial as técnicas, para atividades com o idoso e PcD e mobilidade reduzida, como meio de universalizar o acesso a diferentes formas de saber; XVIII - apoiar a criação de programas educacionais objetivando a prevenção de doenças e estimulando a autonomia física, intelectual e laboral do idoso e PcD e mobilidade reduzida; XIX - garantir mecanismos que combatam a discriminação com os idosos, as PcD e com mobilidade reduzida quanto à sua participação em todos os setores da sociedade, em âmbito público e privado; XX - criar mecanismos que favoreçam a geração de emprego e renda destinados à população idosa e deficiente; XXI - estimular a criação de alternativas de ocupação do idoso e das PcD e mobilidade reduzida junto ao mercado de trabalho na área urbana e rural; XXII - promover e estimular acessibilidade e mobilidade urbana, de acordo com o que determinam as leis em vigor. Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação. Campo Grande-MS, 14 de janeiro de MARIO CESAR Presidente PARTE IV PUBLICAÇÕES A PEDIDO REQUERIMENTO APMAQ ASSISTÊNCIA TÉCNICA EM MÁQUINAS LTDA-ME torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Licença Prévia para atividade de Prestação de serviços especializado, consertos e Manutenção de tratores e Máquinas Pesadas, locação de Máquinas pesadas e equipamentos sem condutor. Localizada à Avenida Três Barras Nº 1387, Bairro Jardim Itatiaia,CEP município de Campo Grande MS. CONCESSÃO H.TREIS RESTAURANTE E COM. DE ALIM. LTDA, torna público que recebeu da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Licença Ambiental Simplificada com validade de 60 meses a contar de 23/12/2013, para atividade de RESTAURANTE. Localizada à Rua Barão do Rio Branco, 1118, CEP , Centro, município de Campo Grande MS. CONCESSÃO MACAÚBA EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA, torna público que recebeu da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a LICENÇA DE OPERAÇÃO Nº 03294/2013. Processo nº 83839/ , para atividade de Loteamento Tipo L1- Padrão, localizado na Área C-5A, resultante do desmembramento da área C-5, Bairro Moreninha, no município de Campo Grande-MS. REQUERIMENTO FLINT COMERCIO DE PRODUTOS OPTICOS LTDA torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano - SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Prévia, para atividade de Indústria e Comércio Atacadista de Produtos Ópticos, localizada na Rua Barão do Rio Branco, n 1455, no município de Campo Grande MS. REQUERIMENTO CENTRO AUTOMOTIVO IMPACTO LTDA EPP,torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Licença Prévia para atividade de SERVIÇOS DE MECANICA, FUNILARIA, PINTURA, ELETRECIDADE E TAPEÇARIA DE VEICULOS. Localizada à RUA JAGUARIBE 862 JARDIM IMÁ CEP município de Campo Grande MS. DEODATO JÂNIO DA COSTA - ME torna público que recebeu da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Licença de OPERAÇÃO com validade de 48 (quarenta e oito) meses a contar de 23/12/2013, para atividade de INDÚSTRIA GRÁFICA localizada na RUA DO BALNEÁRIO, 193, BAIRRO JARDIM ROSELÂNDIA, Município de Campo Grande MS. REQUERIMENTO COMERCIAL MILENA EIRELI ME torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Licença Prévia para atividade de Exportação, importação e comércio varejista de produtos derivados do leite, produtos de confeitaria, balas, bambons e semelhantes, comércio varejista de verduras e frutas e comércio varejista de bebidas. Localizada à Rua Presidente Nilo Peçanha, Nº 349 Vila Dr. Jair Garcia, CEP , município de Campo Grande MS. A EMPRESA ÁGUAS GUARIROBA S.A. torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental - Modalidade Licença de Operação - Renovação para atividade de Estação Elevatória de Esgoto EEE 003 Marcos Roberto. Localizada à Avenida Ernesto Geisel sob esquina com Rua Timbira, Bairro Marcos Roberto, município de Campo Grande MS. A EMPRESA ÁGUAS GUARIROBA S.A. torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental - Modalidade Licença de Operação - Renovação para atividade de Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Los Angeles. Localizada no Macro Anel Rodoviário, entre as saídas de Sidrolândia e São Paulo, município de Campo Grande MS. REQUERIMENTO TORNEARIA GENESIS COMÉRCIO E SERVIÇOS LTDA EPP torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Licença Prévia para atividade de Serviços de usinagem, solda, tratamento e revestimento de metais e Comércio varejista de ferragens e ferramentas em geral. Localizada à Avenida Doutor Gunter Hans, Nº Jardim São Conrado, CEP , município de Campo Grande MS. REQUERIMENTO NILO FRANCISCO MULLER JUNIOR ME torna público que requereu à Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano SEMADUR a Licença Ambiental Modalidade Licença Prévia para atividade de COMERCIO A VAREJO DE MOTOCICLETA E MOTONETAS USADAS.Localizada à RUA OLIMPIO KLAFKE, 242, MATA DO JACINTO,município de Campo Grande MS.

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I PODER EXECUTIVO. Ano XIII - n. 2.994 - quinta-feira, 18 de março de 2010. Leis.

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I PODER EXECUTIVO. Ano XIII - n. 2.994 - quinta-feira, 18 de março de 2010. Leis. Ano XIII - n. 2.994 - quinta-feira, 18 de março de 2010 Parte I DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS Registro n. 26.965, Livro A-48, Protocolo n. 244.286, Livro A-10 4º Registro Notarial e Registral

Leia mais

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I P O D E R E X E C U T I V O. Ano XIV - n. 3.262 - segunda-feira, 25 de abril de 2011.

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I P O D E R E X E C U T I V O. Ano XIV - n. 3.262 - segunda-feira, 25 de abril de 2011. Ano XIV - n. 3.262 - segunda-feira, 25 de abril de 2011 Parte I ISSN 1678-3530 DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS Registro n. 26.965, Livro A-48, Protocolo n. 244.286, Livro A-10 4º Registro Notarial

Leia mais

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA A 1 CNPJ 04.214.41910001-05 DECRETO N 3.091, DE 05 DE JANEIRO DE 2014. "Dispõe sobre a estrutura organizacional da Procuradoria Geral do Município ". O PREFEITO MUNICIPAL DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES,, no

Leia mais

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I PODER EXECUTIVO. Ano X - n. 2.319 - sexta-feira, 15 de junho de 2007. Leis ISSN 1678-3530

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I PODER EXECUTIVO. Ano X - n. 2.319 - sexta-feira, 15 de junho de 2007. Leis ISSN 1678-3530 DIOGRANDE ISSN 1678-3530 DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS Registro n. 26.965, Livro A-48, Protocolo n. 244.286, Livro A-10 4º Registro Notarial e Registral de Títulos e Documentos da Comarca de Campo

Leia mais

Atribuições do órgão conforme a Lei nº 3.063, de 29 de maio de 2013: TÍTULO II DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA

Atribuições do órgão conforme a Lei nº 3.063, de 29 de maio de 2013: TÍTULO II DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA SECRETARIA MUNICIPAL DE INFRAESTRUTURA E OBRAS End: Travessa Anchieta, S-55 Centro Fone: (14) 3283-9570 ramal 9587 Email: engenharia@pederneiras.sp.gov.br Responsável: Fábio Chaves Sgavioli Atribuições

Leia mais

Prefeitura Municipal de Sabará Rua Dom Pedro II, 200 CEP: 34505-000 Sabará MG Fones: (31) 3672-7672 - (31) 3674-2909

Prefeitura Municipal de Sabará Rua Dom Pedro II, 200 CEP: 34505-000 Sabará MG Fones: (31) 3672-7672 - (31) 3674-2909 PROJETO DE LEI Nº 023, de 05 de maio de 2015 Dispõe sobre o processo de ingresso à direção das Instituições de Ensino do Municipio, estabelece a estrutura de cargos e salários dos Diretores e Vice Diretores

Leia mais

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 39 ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS

CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 39 ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO BOLETIM INTERNO N o 39 Brasília-DF, 26 de setembro de 2014 - Para conhecimento e devida execução, publica-se o seguinte: ASSUNTOS GERAIS E ADMINISTRATIVOS CONTROLADORIA-GERAL

Leia mais

Marcones Libório de Sá Prefeito

Marcones Libório de Sá Prefeito Mensagem n. 010 /2015 Salgueiro, 14 de Setembro de 2015. Senhor Presidente, Senhores (as) Vereadores (as), Considerando os princípios de descentralização e transparência, que tem levado esta administração

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO

CAPÍTULO III DA REESTRUTURAÇÃO LEI N 3934 DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO E REORGANIZAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DO MUNICIPIO DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM E DÁ OUTRA PROVIDÊNCIAS. A Câmara Municipal de Cachoeiro de Itapemirim,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13

LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 LEI COMPLEMENTAR Nº 02/13 DE 25/03/13 CRIA ORGÃOS E AMPLIA CARGOS DE PROVIMENTO EM COMISSÃO NA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL DE CAMPOS NOVOS, ACRESCENTA DISPOSITIVOS NA LEI COMPLEMENTAR

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 06/99

PREFEITURA MUNICIPAL DE VITÓRIA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 06/99 RESOLUÇÃO Nº 06/99 Fixa normas para educação infantil no Sistema Municipal de Ensino do Município de Vitória O DE VITÓRIA (ES) no uso de suas atribuições legais, RESOLVE: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009.

LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. LEI MUNICIPAL Nº 545/2009. EMENTA: INSTITUI O PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA, NA EMANCIPAÇÃO SUSTENTADA DAS FAMÍLIAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA, CRIA O CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA,

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE 255-2044 - CEP 01045-903 FAX Nº 231-1518

CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE 255-2044 - CEP 01045-903 FAX Nº 231-1518 CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PRAÇA DA REPÚBLICA, 53 - FONE 255-2044 - CEP 01045-903 FAX Nº 231-1518 Deliberação CEE nº 09/95 Dispõe sobre delegação de Competências aos Conselhos Municipais e Regionais

Leia mais

PROCESSO - TC-1091/2011 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DO CASTELO ASSUNTO - CONSULTA EMENTA

PROCESSO - TC-1091/2011 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DO CASTELO ASSUNTO - CONSULTA EMENTA PROCESSO - TC-1091/2011 INTERESSADO - CÂMARA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DO CASTELO ASSUNTO - CONSULTA EMENTA NECESSIDADE DE IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO JUNTO AO PODER LEGISLATIVO - REGRA DO

Leia mais

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) Estabelece Diretrizes Nacionais para a

Leia mais

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I PODER EXECUTIVO. Ano XIII - n. 2.959 - terça-feira, 26 de janeiro de 2010 SECRETARIAS

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS. Parte I PODER EXECUTIVO. Ano XIII - n. 2.959 - terça-feira, 26 de janeiro de 2010 SECRETARIAS Ano XIII - n. 2.959 - terça-feira, 26 de janeiro de 2010 Parte I DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS Registro n. 26.965, Livro A-48, Protocolo n. 244.286, Livro A-10 4º Registro Notarial e Registral

Leia mais

MUNICÍPIO DE MORRINHOS Estado de Goiás

MUNICÍPIO DE MORRINHOS Estado de Goiás LEI Nº 2.566, DE 18 DE NOVEMBRO DE 2009. CERTIDÃO Certifico e dou fé que esta Lei foi publicada no placard do Município no dia- / / JANE APARECIDA FERREIRA =Responsável pelo placard= Altera a Lei nº 2.313

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO.

CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. Estado do Rio Grande do Norte Município de Mossoró CONSELHO MUNICIPAL DE ACOMPANHAMENTO E CONTROLE SOCIAL DO FUNDO DE MANUTENÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ENSINO FUNDAMENTAL E DE VALORIZÃO DO MAGISTÉRIO. REGIMENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO

PREFEITURA MUNICIPAL DE NEPOMUCENO Nepomuceno, 18 de agosto de 2014. MENSAGEM Nº 032/2014 Exmo. Sr. Francisco Ricardo Gattini DD. Presidente da Câmara Municipal de NEPOMUCENO MG Senhor Presidente, Com meus cordiais e respeitosos cumprimentos,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL CAROLINE CAMPELO CRUZ DA SILVA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL CAROLINE CAMPELO CRUZ DA SILVA 1. DO OBJETO: PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO ESCOLA MUNICIPAL DE TEMPO INTEGRAL CAROLINE CAMPELO CRUZ DA SILVA EDITAL DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE PROFISSIONAIS A Secretaria

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015.

LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. LEI MUNICIPAL Nº 1191/2015, de 28-04-2015. DISPÕE SOBRE O SISTEMA DE CONTROLE INTERNO DO MUNICÍPIO DE MORMAÇO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA OBJETIVANDO GARANTIR EDUCAÇÃO INFANTIL DE QUALIDADE PARA TODOS. que firmam o ESTADUAL, por meio da Promotoria de Justiça de... e o MUNICÍPIO DE... O DO ESTADO

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO

RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO RESOLUÇÃO N 173/2009-TCE/TO PLENO 1. Processo nº: 04471/2008 2. Classe de Assunto: Contrato nº 084/2008 Pregão Presencial nº 075/2008 3. Origem: Secretaria de Estado da Saúde 4. Responsável: Eugênio Pacceli

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS RESOLUÇÃO N 137, DE 21 DE JANEIRO DE 2010.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS RESOLUÇÃO N 137, DE 21 DE JANEIRO DE 2010. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS RESOLUÇÃO N 137, DE 21 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os parâmetros para a criação e o funcionamento dos Fundos Nacional, Estaduais e Municipais

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

DECRETO Nº. 2.469 DE 23 DE NOVEMBRO DE 2009

DECRETO Nº. 2.469 DE 23 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o procedimento de fiscalização para fins de SUSPENSÃO e CANCELAMENTO de Alvará de Funcionamento e INTERDIÇÃO em estabelecimentos empresariais e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 618, DE 2004 (Nº 885/2003, na Câmara dos Deputados)

PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO Nº 618, DE 2004 (Nº 885/2003, na Câmara dos Deputados) Maio de 2004 DIÁRIO DO SENADO FEDERAL Quinta-feira 27 16139 1) De acordo 2) Encaminhe-se o processo ao Departamento de Fiscalização e Outorgas para prosseguimento. São Paulo, 26 de junho de 1997. Eduardo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARMO DA CACHOEIRA ESTADO DE MINAS GERAIS GABINETE DO PREFEITO 1 Dispõe sobre a criação da SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA, ESPORTES E TURISMO, e dá outras providencias. 2009. Projeto de Lei n.º, de 05 de fevereiro de A Câmara Municipal de Carmo da Cachoeira, por

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 09/2015, DE 23 DE MARÇO DE 2015.

PROJETO DE LEI Nº 09/2015, DE 23 DE MARÇO DE 2015. PROJETO DE LEI Nº 09/2015, DE 23 DE MARÇO DE 2015. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTES, ABRE CRÉDITO ESPECIAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPORÉ-RS faz saber, em cumprimento ao disposto

Leia mais

1 de 5 03/12/2012 14:32

1 de 5 03/12/2012 14:32 1 de 5 03/12/2012 14:32 Este documento foi gerado em 29/11/2012 às 18h:32min. DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. Institui o Programa de Gestão do Patrimônio do Estado do Rio Grande do Sul - Otimizar,

Leia mais

01. Câmara Municipal. 02. Secretaria Municipal de Governo. 03. Gabinete do Vice-Prefeito. 04. Procuradoria Geral do Município

01. Câmara Municipal. 02. Secretaria Municipal de Governo. 03. Gabinete do Vice-Prefeito. 04. Procuradoria Geral do Município Estrutura Administrativa e Principais 01. Câmara Municipal - Lei Orgânica do Município de Teresina, de 05 de abril de 1991. - Votar o Orçamento Anual e o Plano Plurianual, bem como autorizar abertura de

Leia mais

LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003. (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT)

LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003. (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT) LEI Nº 13.574, DE 12 DE MAIO DE 2003 (Projeto de Lei nº 611/02, da Vereadora Claudete Alves - PT) Dispõe sobre a transformação e inclusão no Quadro do Magistério Municipal, do Quadro dos Profissionais

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal )2( oãdróca atneme756754 RgA-IA Diário da Justiça de 07/12/2006 14/11/2006 PRIMEIRA TURMA AG.REG.NO AGRAVO DE INSTRUMENTO 457.657-6 RIO DE JANEIRO RELATOR AGRAVANTE(S) AGRAVADO(A/S) : MIN. SEPÚLVEDA PERTENCE

Leia mais

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015.

EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. EDITAL Nº001, DE 13 DE JANEIRO DE 2015. A Presidente do no uso de suas atribuições legais e regulamentadas pela Lei Nº 2.750 de 31 de Dezembro publica as normas para o processo eleitoral das entidades

Leia mais

Diário Oficial. Índice do diário. Outros. Atos Oficiais. Contas Públicas. Licitações. Prefeitura Municipal de Petrolina. Outros - CONVOCAÇÃO

Diário Oficial. Índice do diário. Outros. Atos Oficiais. Contas Públicas. Licitações. Prefeitura Municipal de Petrolina. Outros - CONVOCAÇÃO Páginas: 8 Outros Outros - CONVOCAÇÃO Atos Oficiais Portaria - N 02590/2015 Portaria - Nº 2571/2015 Portaria - Nº 2572/2015 Portaria - Nº 022/2015 Contas Públicas Contratos - N 023/2015 Contratos - N 025/2015

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 004/2013. O Prefeito Municipal de Governador Lindenberg ES, Estado do Espírito Santo apresenta o presente projeto de lei;

PROJETO DE LEI Nº 004/2013. O Prefeito Municipal de Governador Lindenberg ES, Estado do Espírito Santo apresenta o presente projeto de lei; PROJETO DE LEI Nº 004/2013 Ementa: Dispõe sobre o cargo de controlador interno e auditor público interno do Município de Governador Lindenberg ES e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Governador

Leia mais

Projeto de Decreto. (Criar uma denominação/nome própria para o programa)

Projeto de Decreto. (Criar uma denominação/nome própria para o programa) Projeto de Decreto Dispõe sobre as atribuições e competência do Programa de Execução de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto, atendendo à Resolução do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente,

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO SOCIAL NA ÁREA DA INFÂNCIA

POLÍTICA DE INVESTIMENTO SOCIAL NA ÁREA DA INFÂNCIA POLÍTICA DE INVESTIMENTO SOCIAL NA ÁREA DA INFÂNCIA NOVOS PARÂMETROS DO CONSELHO NACIONAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (CONANDA) Carlos Nicodemos DOUTRINA DA INDIFERENÇA Até 1899: Ausência

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT.

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. Estabelece Diretrizes para a organização e a realização de Estágio de alunos da Educação Profissional de Nível Técnico e do Ensino Médio, inclusive nas modalidades de Educação

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa DECRETO Nº 49.377, DE 16 DE JULHO DE 2012. (publicado no DOE n.º 137, de 17 de julho de 2012) Institui o Programa

Leia mais

DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE TRANSPORTE E TRÂNSITO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE-MS

DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE TRANSPORTE E TRÂNSITO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE-MS PROJETO DE LEI Nº 7.476/13. DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE TRANSPORTE E TRÂNSITO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE-MS A P R O V A: Art. 1º - Fica criado o Conselho

Leia mais

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015.

LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. LEI Nº 1034, DE 12 DE AGOSTO DE 2015. DISPÕE SOBRE A MUNICIPALIZAÇÃO DO TRÂNSITO E TRANSPORTE NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ALTO GARÇAS E CRIA O DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE TRÂNSITO E A JUNTA ADMINISTRATIVA

Leia mais

Art. 1º - Ficam acrescidos ao artigo 1º da Lei Municipal nº 1.424, de 25 de março de 2010, os incisos III e IV:

Art. 1º - Ficam acrescidos ao artigo 1º da Lei Municipal nº 1.424, de 25 de março de 2010, os incisos III e IV: PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº. 001 /2015 Altera a redação do artigo 1º da Lei Municipal nº 1.424, de 25 de março de 2010, ampliando as hipóteses de isenção de pagamento de taxa de inscrição em concursos

Leia mais

3 o A instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social é o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. (NR).

3 o A instância coordenadora da Política Nacional de Assistência Social é o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. (NR). PROJETO DE LEI Altera a Lei n o 8.742, de 7 de dezembro de 1993, que dispõe sobre a organização da Assistência Social. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1 o Os arts. 6 o, 13, 14, 15, 16, 17, 20, 22 e

Leia mais

Município de Montes Claros MG Procuradoria Jurídica

Município de Montes Claros MG Procuradoria Jurídica PORTARIA Nº 01, de 15 de janeiro de 2007. Estabelece critérios visando à convocação para contratação de pessoal, por excepcional interesse público, na composição do Quadro de Pessoal das Unidades Municipais

Leia mais

Projeto de Lei Municipal dispondo sobre programa de guarda subsidiada

Projeto de Lei Municipal dispondo sobre programa de guarda subsidiada Projeto de Lei Municipal dispondo sobre programa de guarda subsidiada LEI Nº..., DE... DE... DE... 1. Dispõe sobre Programa de Guarda Subsidiada para Crianças e Adolescentes em situação de risco social

Leia mais

Prefeitura Municipal de Bom Jesus da Lapa publica:

Prefeitura Municipal de Bom Jesus da Lapa publica: 1 Segunda-feira Ano VII Nº 1081 Prefeitura Municipal de Bom Jesus da Lapa publica: Lei Nº 472 de 19 de junho de 2015 - Aprova o Plano Municipal de Educação PME do Município de Bom Jesus da Lapa BA em consonância

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E FINALIDADE

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E FINALIDADE REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO MUNICIPAL DO IDOSO CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, SEDE, DURAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - O Conselho Municipal do Idoso CMI de Carlos Barbosa, criado pela Lei Municipal nº 1754,

Leia mais

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS

FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Vinculação: Finalidade: FUNDO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDO SECRETARIA MUNICIPAL DO TRABALHO, ASSISTÊNCIA SOCIAL E DIREITOS

Leia mais

Assunto: RECOMENDAÇÃO CONJUNTA MPC/MPE/MPF Portais da Transparência.

Assunto: RECOMENDAÇÃO CONJUNTA MPC/MPE/MPF Portais da Transparência. Ofício PG N.º /2014 Maceió, 22 de julho de 2014. Assunto: RECOMENDAÇÃO CONJUNTA MPC/MPE/MPF Portais da Transparência. Senhor Gestor, 1. O Ministério Público de Contas, o Ministério Público Estadual e o

Leia mais

Of. nº 387/GP. Paço dos Açorianos, 13 de abril de 2011. Senhora Presidente:

Of. nº 387/GP. Paço dos Açorianos, 13 de abril de 2011. Senhora Presidente: Of. nº 387/GP. Paço dos Açorianos, 13 de abril de 2011. Senhora Presidente: Submeto à apreciação de Vossa Excelência e seus dignos Pares o presente Projeto de Lei que Cria a Secretaria Especial dos Direitos

Leia mais

Prefeitura Municipal de Castelo Av. Nossa Senhora da Penha, 103 Centro Cep: 29360 000 Castelo/ES Tel.: +55 28 3542 2124 8526

Prefeitura Municipal de Castelo Av. Nossa Senhora da Penha, 103 Centro Cep: 29360 000 Castelo/ES Tel.: +55 28 3542 2124 8526 DECRETO Nº 13.492 DE 25 DE SETEMBRO DE 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 017/2014, DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTELO / ES, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VII DA ORDEM ECONÔMICA E FINANCEIRA CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS GERAIS DA ATIVIDADE ECONÔMICA Art. 170. A ordem econômica, fundada na valorização

Leia mais

DOS FINS E PRINCÍPIOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

DOS FINS E PRINCÍPIOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MUNICÍPIO DE RIO VERDE - GOIÁS SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO COMERV RESOLUÇÃO Nº 23/ 04 COMERV, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2004 Dá nova redação à Resolução n.º. 001/99 que normatiza

Leia mais

AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO

AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO Procuradoria-Geral de Justiça EXCELENTÍSSIMO SENHOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS A PROCURADORA-GERAL DE JUSTIÇA DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS, no uso das atribuições

Leia mais

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013.

LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. LEI N. 1397/2013, de 03 de dezembro de 2013. REESTRUTURA O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO, O CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FAZENDA VILANOVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PEDRO ANTONIO DORNELLES, PREFEITO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 5 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO

DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO DIÁRIO OFICIAL DO MUNICÍPIO Ano XXV Nº 4094-A Edição Especial Uberlândia - MG, segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013 ATOS DO PODER EXECUTIVO ADMINISTRAÇÃO DIRETA LEIS ORDINÁRIAS LEI Nº 11.305, DE 15 DE

Leia mais

ESTATUTO DO DISTRITO ESTADUAL DE FERNANDO DE NORONHA

ESTATUTO DO DISTRITO ESTADUAL DE FERNANDO DE NORONHA DECRETO Nº 26.266, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2003. DOE 24.12.2003, p. 04. P.Execuitivo Altera o Estatuto do Distrito Estadual de Fernando de Noronha, aprovado pelo Decreto nº 25.297, de 12 de março de 2003,

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.405, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui o Programa Pró-Catador, denomina Comitê Interministerial para Inclusão Social

Leia mais

Faço saber que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei:

Faço saber que a Câmara de Vereadores aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL Nº 1833/2015. AUMENTA O NÚMERO DE CARGOS EM COMISSÃO, CRIA PADRÃO DE VENCIMENTO E FUNÇÕES GRATIFICADAS NO QUADRO DE CARGOS E FUNÇÕES PÚBLICAS DO MUNICÍPIO, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO

Leia mais

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007.

Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Lei N. 391/2007 Wanderlândia 14 de Março de 2007. Altera na integra o texto da Lei nº. 334/2002, de 20 de Dezembro de 2002, que cria o Conselho Municipal de Educação e da outras providencias. Faço saber

Leia mais

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais;

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas MG. CEP 37130-000 Fone (35)3299-1350 A Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Leia mais

Boletim de Serviço Edição nº 11 - EXTRAORDINÁRIO

Boletim de Serviço Edição nº 11 - EXTRAORDINÁRIO PRESIDENTE DA REPÚBLICA DILMA ROUSSEFF Boletim de serviço - PROPA MINISTRO DA EDUCAÇÃO RENATO JANINE RIBEIRO REITOR NAOMAR MONTEIRO DE ALMEIDA FILHO VICE-REITORA JOANA ANGÉLICA GUIMARÂES PRÓ-REITOR DE

Leia mais

RESOLUÇÃO CRM-PR N º 150/2007 (Publicado no Diário Oficial da União, Seção 1, de 24/04/2007 p. 86) (Revogada pela Resolução CRMPR 181/2011)

RESOLUÇÃO CRM-PR N º 150/2007 (Publicado no Diário Oficial da União, Seção 1, de 24/04/2007 p. 86) (Revogada pela Resolução CRMPR 181/2011) CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO PARANÁ RUA VICTÓRIO VIEZZER. 84 - CAIXA POSTAL 2.208 - CEP 80810-340 - CURITIBA - PR FONE: (41) 3240-4000 - FAX: (41) 3240-4001 - SITE: www.crmpr.org.br - E-MAIL: protocolo@crmpr.org.br

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM

REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM REGIMENTO INTERNO DA COMISSÃO NACIONAL DE RESIDÊNCIA EM ENFERMAGEM CAPÍTULO I Natureza, Finalidade, Sede e Foro Art. 1º - A Comissão Nacional de Residência em Enfermagem - CONARENF, criada pela Portaria

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS Mensagem nº 3, de 2013. Canoas, 25 de janeiro de 2013. A Sua Excelência o Senhor Vereador Juares Carlos Hoy Presidente da Câmara Municipal de Canoas Canoas RS Senhor Presidente, Na forma da legislação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 RESOLUÇÃO Nº. 199 DE 27 DE DEZEMBRO DE 2013 A PRESIDENTE EM EXERCÍCIO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO que as entidades da Administração Pública Federal indireta

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO E RELAÇÕES INSTITUCIONAIS DECRETO Nº 1.153, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2015. Aprova o Regimento Interno do Conselho Gestor do Programa de Parcerias Público-Privadas do município de Palmas. O PREFEITO DE PALMAS, no uso das atribuições

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES

PREFEITURA MUNICIPAL DE GUANHÃES LEI Nº 2.643 DE 03 DE SETEMBRO DE 2014 Autoriza o Município de Guanhães a celebrar convênio com a ASSOCIAÇÃO DOS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS DE GUANHÃES, para conceder auxílio transporte para universitários

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE 0000000000000000000000000 TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA OBJETIVANDO GARANTIR TRANSPORTE ESCOLAR DE QUALIDADE que firmam o ESTADUAL, por meio da Promotoria de Justiça de... e o MUNICÍPIO

Leia mais

Responsável (CPF): Nelson Monteiro da Rocha (549.133.147-34)

Responsável (CPF): Nelson Monteiro da Rocha (549.133.147-34) Tribunal de Contas da União Data DOU: 19/07/2004 Colegiado: Segunda Câmara Número da Ata: 25/2004 Texto do Documento: RELAÇÃO Nº 58/2004 - Segunda Câmara - TCU Gabinete do Ministro Benjamin Zymler Relação

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina LEI N. 1925/06 de 25.07.2006. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal

Leia mais

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI

NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI 1 NORMA DE ESTÁGIO PROBATÓRIO PARA SERVIDOR DOCENTE DA UNIFEI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Normatiza o Estágio Probatório de Docentes no âmbito da Universidade Federal de Itajubá. O CONSELHO DE ENSINO,

Leia mais

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004

Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de Abril de 2004 Portaria Interministerial N 416, de 23 de abril de 2004 Presidência da República Casa Civil OS MINISTROS DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO Nº 3/TST.CSJT, DE 1º DE MARÇO DE 2013

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO Nº 3/TST.CSJT, DE 1º DE MARÇO DE 2013 CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO ATO CONJUNTO Nº 3/TST.CSJT, DE 1º DE MARÇO DE 2013 Uniformiza o Programa de Assistência Pré-Escolar no âmbito do Tribunal Superior do Trabalho e da Justiça do Trabalho

Leia mais

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004

LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 LEI N 1.892/2008 Dá nova redação a Lei nº 1.580/2004 Povo do Município de Viçosa, por seus representantes legais, aprovou e eu, em seu nome, sanciono e promulgo a seguinte Lei: Das disposições Gerais Art.

Leia mais

DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CAE DO MUNICÍPIO NOS TERMOS DA MEDIDA PROVISÓRIA 1979-19, DE 02 DE

DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CAE DO MUNICÍPIO NOS TERMOS DA MEDIDA PROVISÓRIA 1979-19, DE 02 DE LEI 2510 DISPÕE SOBRE A CRIAÇÃO DO CONSELHO DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR CAE DO MUNICÍPIO NOS TERMOS DA MEDIDA PROVISÓRIA 1979-19, DE 02 DE JUNHO DE. DOWNLOAD PARA IMPRESSÃO Lei 2510 ***** TEXTO COMPLETO *****

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA D E C R E T O Nº 10.629, de 25 de setembro de 2013 EMENTA:Cria no âmbito do Município de Itabuna, o Programa VIV-À-RTE, vinculado administrativamente à Fundação Marimbeta- Sítios de Integração da Criança

Leia mais

Autoriza o Executivo Municipal a instituir o Projeto CASA DA GESTANTE, dando outras providências.

Autoriza o Executivo Municipal a instituir o Projeto CASA DA GESTANTE, dando outras providências. LEI N 2.210, DE 04 DE NOVEMBRO DE 1998. Autoriza o Executivo Municipal a instituir o Projeto CASA DA GESTANTE, dando outras providências. ANTONIO BRAZ GENELHU MELO, Prefeito Municipal de Dourados, Estado

Leia mais

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado

Do Colegiado de Curso. Da Constituição do Colegiado REGULAMENTO INTERNO DO COLEGIADO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS - UNITINS Do Colegiado de Curso Art. 1º. O Colegiado de Curso é a instância básica dos cursos de graduação, responsável

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA NIT RESOLUÇÃO CONSU Nº. 33/21 DE 3 DE AGOSTO DE 21. A Presidente do Conselho Superior Universitário da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas, no uso de suas atribuições regimentais, e consequente

Leia mais

Páginas: RESUMO DE TERMO ADITIVO N 001/2015 AO CONTRATO Nº 045-B/2014

Páginas: RESUMO DE TERMO ADITIVO N 001/2015 AO CONTRATO Nº 045-B/2014 Páginas: 8 Índice do diário Contas Públicas Termo Aditivo - N 001/2015 AO CONT Nº 045-B/2014 Termo Aditivo - N 001/2015 AO CONT Nº 046-A/2014 Termo Aditivo - N 001/2015 AO CONT Nº 051/2014 Atos Oficiais

Leia mais

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB. Marcelo Augusto Sabbatini Passos Técnico Contábil MPGO Março/2009

CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB. Marcelo Augusto Sabbatini Passos Técnico Contábil MPGO Março/2009 CONTROLE E FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB Marcelo Augusto Sabbatini Passos Técnico Contábil MPGO Março/2009 FISCALIZAÇÃO DO FUNDEB pelo órgão de Controle Interno no âmbito da União (Controladoria Geral da União

Leia mais

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES:

I - LOCAL DE ENTREGA DOS ENVELOPES: EDITAL de LICITAÇÃO MODALIDADE: CARTA CONVITE N.º 17/2013 Data da abertura dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas Data limite para entrega dos envelopes: Dia: 25/10/2013 Horário: 13:00 horas

Leia mais

Órgão/Sigla: SISTEMA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO - SMPG SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E TRANSPORTE - SEMUT

Órgão/Sigla: SISTEMA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO - SMPG SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E TRANSPORTE - SEMUT Órgão/Sigla: SISTEMA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO - SMPG Natureza Jurídica: Gestão: Finalidade: ÓRGÃO COLEGIADO SECRETARIA MUNICIPAL DE URBANISMO E TRANSPORTE - SEMUT Coordenar as ações planejadas

Leia mais

Poder Executivo. Lei. Aviso. Criado pela Lei Complementar Nº 15 de 02/07/2004 Ponta Porã-MS, 19 de Agosto de 2013 Edição 1823 R$ 1,00

Poder Executivo. Lei. Aviso. Criado pela Lei Complementar Nº 15 de 02/07/2004 Ponta Porã-MS, 19 de Agosto de 2013 Edição 1823 R$ 1,00 Criado pela Lei Complementar Nº 15 de 02/07/2004 Ponta Porã-MS, 19 de Agosto de 2013 Edição 1823 R$ 1,00 Poder Executivo Aviso Lei Republicar por incorreção Lei nº 3.947, de 28 de Junho de 2013. PREFEITURA

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. outras providência s. CAPÍTULO I. Das disposições Gerais

LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. outras providência s. CAPÍTULO I. Das disposições Gerais LEI MUNICIPAL Nº 4.723, DE 22 DE DEZE M B R O DE 2010. Dispõe sobre a Política de Assistência Social No Município, cria o Conselho Municipal de Assistência Social e o Fundo Municipal de Assistência Social

Leia mais

Supremo Tribunal Federal

Supremo Tribunal Federal Ementa e Acórdão Inteiro Teor do Acórdão - Página 1 de 6 01/04/2014 SEGUNDA TURMA AG.REG. NO RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO 798.241 RIO DE RELATORA AGTE.(S) PROC.(A/S)(ES) AGDO.(A/S) ADV.(A/S) : MIN.

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA

CÂMARA MUNICIPAL DE MANAUS DIRETORIA LEGISLATIVA LEI Nº 2.054, DE 29 DE OUTUBRO DE 2015 (D.O.M. 29.10.2015 N. 3.763 Ano XVI) DISPÕE sobre a estrutura organizacional da Secretaria Municipal de Finanças, Tecnologia da Informação e Controle Interno Semef,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.350, DE 5 DE OUTUBRO DE 2006. Regulamenta o 5 o do art. 198 da Constituição, dispõe sobre o aproveitamento de pessoal amparado

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE, Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado aprovou e que eu sanciono a seguinte Lei Complementar Publicada no Diário Oficial do dia 07 de julho de 2011 Estabelece a Estrutura Administrativa do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe e do Ministério Público Especial; cria, modifica e extingue órgãos

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI N. 1.022, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Institui o Sistema Estadual de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia e o Conselho Estadual de Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia e dá outras providências." O GOVERNADOR

Leia mais

N o 8683/2014-AsJConst/SAJ/PGR

N o 8683/2014-AsJConst/SAJ/PGR N o 8683/2014-AsJConst/SAJ/PGR Relator: Ministro Marco Aurélio Requerente: Procurador-Geral da República Interessados: Governador do Estado de Sergipe Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe O PROCURADOR-GERAL

Leia mais