QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL. N.º Denominação Código

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL. N.º Denominação Código"

Transcrição

1 Código IMA00 Denominação MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS INDUSTRIAIS DE BAIXA TENSÃO Nível Família profissional Instalação e Manutenção Duração indicativa (Horas).60 Elaborar e aplicar planos de manutenção preventiva para instalações eléctricas industriais Montar componentes em circuitos para instalações eléctricas industriais UC08_ UC09_ Montar e realizar manutenção de instalações de iluminação industrial. UC00_ Montar e realizar manutenção de motores eléctricos e arrancadores de corrente alternada Montar e realizar manutenção de grupos electrogéneos de corrente alternada UC0_ UC0_ manutenção preventiva em instalações eléctricas (80 horas) Circuitos eléctricos (0 horas) Instalações de iluminação industrial. (70 horas) MF00_ Motores eléctricos e arrancadores de corrente alternada (70 horas) Grupos electrogéneos de corrente alternada (00 horas) SHST e protecção ambiental na electricidade (0 horas) UF006 MF08_ Medição eléctrica (0 horas) eléctricas de baixa tensão (90 UF008 Conceitos básicos de electricidade (0 horas) MF09_ SHST e proteção ambiental na electricidade (0 UF006 Medição eléctrica (0 MF0_ MF0_ Circuitos eléctricos de baixa tensão (0 SHST e proteção ambiental na electricidade (0 Medição eléctrica (0 Instalações de iluminação industrial (80 SHST e proteção ambiental na electricidade (0 Medição eléctrica (0h). Motores eléctricos e arrancadores de corrente alternada de baixa tensão (80 SHST e proteção ambiental na electricidade (0 horas) Medição eléctrica (0 horas) eléctricas de baixa tensão (0 UF009 UF006 UF000 UF006 UF00 UF006 UF00 MT_ IMA00 Módulo formativo em contexto real de trabalho (60 horas)

2 Código IMA00 Denominação MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS MECÂNICOS INDUSTRIAIS Nível Família profissional Instalação e Manutenção Duração indicativa (horas).0 Realizar operações mecânicas de bancada. UC0_ Realizar operações de canalização em tubagem para instalações mecânicas. UC0_ Realizar operações de soldadura eléctrica com eléctrodos revestidos na posição plana. UC0_ Montar equipamento mecânico industrial. UC06_ Realizar manutenção de equipamento mecânico industrial UC07_ Operações mecânicas de bancada (0 MF0_ SHST e proteção ambiental na mecânica (0 Aplicação do sistema métrico na mecânica (0 Operações mecânicas de bancada (0 UF00 UF00 UF00 Canalização em instalações mecânicas (80 MF0_ SHST e proteção ambiental na mecânica (0 Aplicação do sistema métrico na mecânica (0 Canalização em instalações mecânicas (0 UF00 UF00 UF006 Soldadura eléctrica com eléctrodos revestidos na posição plana (80 MF0_ SHST e proteção ambiental na mecânica (0 Aplicação do sistema métrico na mecânica (0 Soldadura eléctrica com eléctrodos revestidos na posição plana (0 UF00 UF00 UF007 equipamento mecânico industrial (70 MF06_ SHST e proteção ambiental na mecânica (0 Aplicação do sistema métrico na mecânica (0 equipamento mecânico Industrial (0 UF00 UF00 UF008 Manutenção de equipamento mecânico industrial (70 MF07_ SHST e proteção ambiental na mecânica (0 Aplicação do sistema métrico na mecânica (0 Manutenção de equipamento mecânico Industrial (0 UF00 UF00 UF009 MT_IMA00 Módulo formativo em contexto real de trabalho (60

3 Código IMA00 Denominação MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES DE CLIMATIZAÇÃO E REFRIGERAÇÃO Nível Família profissional Instalação e Manutenção Duração indicativa (horas).0 Elaborar e aplicar planos de manutenção preventiva para instalações de UC08_ Montar componentes mecânicos para instalações de UC09_ Montar componentes eléctricos e componentes de medição e controlo para instalações de UC00_ Instalar e realizar manutenção de equipamentos de climatização. UC0_ Instalar e realizar manutenção de equipamentos de UC0_ manutenção preventiva em instalações de (80 horas) MF08_ refrigeração (0 Medição eléctrica (0 de refrigeração (90 UF000 UF00 componentes mecânicos para instalações de refrigeração (80 horas) MF09_ SHST e protecção ambiental na refrigeração (0 horas) componentes mecânicos para instalações de refrigeração (0 UF000 UF00 componentes eléctricos e de medição e controlo para instalações de (0 horas) Instalação e manutenção de equipamentos de climatização. (00 horas) Instalação e manutenção de equipamentos de (00 horas) MF00_ MF0_ MF0_ refrigeração (0 Medição eléctrica (0 componentes eléctricos e de medição e controlo para instalações de refrigeração (0 refrigeração (0 Medição eléctrica (0 Instalação e manutenção de equipamentos de climatização (0 SHST e protecção ambiental na refrigeração (0 Medição eléctrica (0 Instalação e manutenção de equipamentos de refrigeração (0 UF000 UF00 UF000 UF00 UF000 UF00 MT_IMA00 Módulo formativo em contexto real de trabalho (60 horas)

4 Código IMA00 Denominação MONTAGEM E MANUTENÇÃO DE SISTEMAS AUTOMÁTICOS PROGRAMÁVEIS Nível Família profissional Instalação e Manutenção Duração indicativa (Horas).0 Elaborar planos de manutenção preventiva e supervisionar a sua aplicação em instalações automáticas. UC0_ Montar componentes e circuitos em instalações automáticas. UC0_ Montar e realizar manutenção preventiva de equipamentos e sistemas pneumáticos e hidráulicos em instalações automáticas. UC0_ Montar e realizar manutenção preventiva de sistemas eléctricos e electrónicos programáveis em instalações automáticas. Realizar pesquisa de falhas e manutenção correctiva em instalações automáticas. UC06_ UC07_ manutenção preventiva e supervisão da sua aplicação em instalações automáticas (0 horas) MF0_ Conceitos básicos de electricidade (0 horas) SHST e protecção ambiental na automação (0 horas) Medição eléctrica (0 horas) manutenção preventiva e supervisão da sua aplicação em instalações automáticas (0 horas) UF006 UF007 Componentes e circuitos para automação (0 horas) MF0_ Conceitos básicos de electricidade (0 horas) SHST e protecção ambiental na automação (0 horas) Medição eléctrica (0 horas) Componentes e circuitos para automação (0 UF006 UF008 Pneumático e hidráulico para automação (70 horas) MF0_ SHST e protecção ambiental na automação (0 Pneumático e hidráulico para automação (0 UF006 UF009 Sistemas eléctricos e electrónicos programáveis MF06_ SHST e protecção ambiental na automação (0h). Medição eléctrica (0 horas) UF006 (00 horas) Sistemas eléctricos e electrónicos programáveis (0 UF000 Conceitos básicos de electricidade (0 horas) Manutenção correctiva de instalações automáticas MF07_ SHST e protecção ambiental na automação (0 Medição eléctrica (0 UF006 (0 horas) Manutenção correctiva de instalações automáticas (0 UF00 MT_IMA00 Módulo formativo em contexto real de trabalho (60 horas)

5 Código IMA00 Denominação INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS E INFRAESTRUTURAS DE TELECOMUNICAÇÃO EM EDIFÍCIOS Nível Família profissional Instalação e Manutenção Duração indicativa (Horas) 90 Elaborar projetos de instalações eléctricas e infraestruturas de telecomunicação em edifícios. Montar instalações eléctricas em edifícios e realizar a sua manutenção. UC0_ UC06_ Instalar infraestruturas de telecomunicação em edifícios e realizar a sua manutenção. UC07_ Elaboração de projetos de instalações eléctricas e infraestruturas de telecomunicação em edifícios (0 horas) MF_ Conceitos básicos de eletricidade (0 horas) Projetos de instalações eléctricas e infraestruturas de telecomunicação em edifícios (0 UF07 Conceitos básicos de eletricidade (0 horas) Montagem e manutenção de instalações eléctricas em edifícios (00 horas) MF6_ SHST e proteção ambiental na eletricidade (0 horas) Medição eléctrica (0 horas) Instalação e Manutenção de Instalações Eléctricas em Edifícios (0 horas) UF006 UF08 Conceitos básicos de eletricidade (0 horas) Montagem e manutenção de infraestruturas de telecomunicação em edifícios MF7_ SHST e proteção ambiental na eletricidade (0 horas) Medição eléctrica (0 horas) UF006 (0 horas) Instalação e Manutenção de Infraestruturas de Telecomunicação em Edifícios (0 horas) UF09 MT_IMA00 Módulo formativo em contexto real de trabalho (60 horas)

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Código PTE00 Denominação Nível Família profissional EÓLICOS DE PRODUÇÃO DE ENERGIA ELÉCTRICA DE BAIXA POTÊNCIA Duração Indicativa (Horas).00 Elaborar projectos de sistemas eólicos de produção de energia

Leia mais

ENSINO SUPERIOR DIPLOMADOS ATENÇÃO: É INDISPENSÁVEL A LEITURA DAS INSTRUÇÕES ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO IMPRESSO

ENSINO SUPERIOR DIPLOMADOS ATENÇÃO: É INDISPENSÁVEL A LEITURA DAS INSTRUÇÕES ANTES DE INICIAR O PREENCHIMENTO DO IMPRESSO 6. Grau: MESTRADO - 2º CICLO 7. Curso: Engenharia de Electrónica e Telecomunicações 6 3 5 7 8. Ramo: Área de especialização: Electrónica 9. Duração do curso: 3 semestres letivos 23 anos 0 0 24 anos 1 1

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando Ensino Secundário Diurno Cursos Profissionais Técnico de Electrónica, Automação e Comando PERFIL DE DESEMPENHO À SAÍDA DO CURSO O Técnico de Electrónica, Automação e Comando é o profissional qualificado

Leia mais

Caderno de Requisitos de Titulações Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio

Caderno de Requisitos de Titulações Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio Caderno de Requisitos de Titulações Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio 1. Aplicativos Informatizados (Automação Industrial Integrado ao Ensino Médio) Engenharia de Telecomunicações Engenharia

Leia mais

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5629/2015

CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5629/2015 CATÁLOGO DE REQUISITOS DE TITULAÇÃO PROCESSO SELETIVO 5629/2015 1. Controle e Automação Industrial (Instrumentação) Engenharia de Computação Engenharia de Produção Mecânica Engenharia de Sistemas - Modalidade

Leia mais

2.4.0 TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E SERVIÇOS RELACIONADOS

2.4.0 TRANSPORTE, ARMAZENAGEM E SERVIÇOS RELACIONADOS Listagem Categorias Criticas Portugal Esta é a listagem de categorias de produto/serviço consideradas criticas pelas empresas que compõem a omunidade RePro em Portugal. Caso tenha inscrito ou pretenda

Leia mais

BKM MONTAGENS ELÉTRICAS LTDA

BKM MONTAGENS ELÉTRICAS LTDA A Empresa. A BKM Montagens Elétricas é uma empresa que combina capacidade e experiência para oferecer com uma nova postura serviços de projetos, montagens, teste e administração de equipamentos eletro-eletrônicos

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de

Leia mais

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS Página 1/5 INSTALAÇÃO ELETRICA CONTADOR ENERGIA / ACE Verificação da não violação do selo do contador Verificação da existência de limitador de potência do distribuidor / Fatura QUADRO ELECTRICO Verificação

Leia mais

OFERTA FORMATIVA- CFPM. Anualmente o CFPM desenvolve os seguintes cursos de formação:

OFERTA FORMATIVA- CFPM. Anualmente o CFPM desenvolve os seguintes cursos de formação: OFERTA FORMATIVA- CFPM Anualmente o CFPM desenvolve os seguintes cursos de formação: FORMAÇÃO INICIAL: AUTOMAÇÃO E MANUTENÇÃO ELECTROMECÂNICA Duração: 1200 Horas É o profissional que está apto a desenvolver

Leia mais

EDITAL DE INSCRIÇÕES

EDITAL DE INSCRIÇÕES EDITAL DE INSCRIÇÕES De acordo com o Contrato, firmado entre a Prefeitura Municipal de Cajati e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial SENAI, que estabelece parceria para a implementação de cursos

Leia mais

CURSOS TÉCNICOS 1º SEMESTRE/2013

CURSOS TÉCNICOS 1º SEMESTRE/2013 CURSOS TÉCNICOS 1º SEMESTRE/2013 NOVEMBRO/2012 1) CURSOS OFERTADOS: Automação Industrial Eletrônica Eletrotécnica* Informática Informática para Internet* Mecânica* Química* Segurança do Trabalho* * Cursos

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html Novos Cursos O SENAI criou 40 novos cursos a distância, sendo 10 cursos

Leia mais

Fornecemos energia que gera desenvolvimento e segurança de forma inteligente e sustentável. A P3 Engenharia Elétrica é especializada no

Fornecemos energia que gera desenvolvimento e segurança de forma inteligente e sustentável. A P3 Engenharia Elétrica é especializada no Energia ao seu alcance Fornecemos energia que gera desenvolvimento e segurança de forma inteligente e sustentável. A P3 Engenharia Elétrica é especializada no desenvolvimento de projetos elétricos, laudos,

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Componente de Formação Sociocultural Português (b) Língua Estrangeira I ou II (c) Área de Integração

Leia mais

FARMÁCIA ESTAÇÃO COMBOIOS

FARMÁCIA ESTAÇÃO COMBOIOS FARMÁCIA ESTAÇÃO COMBOIOS DMM 2º piso Laboratórios Presidente DMM 2º piso Oficinas Silo mergulho VTS Piscina Edifício II ITN Secretaria Edifício Social Parque incêndios Pavilhão Refeitório PRAIA Entrada

Leia mais

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal.

- Enquadramento Legal Abordagem genérica das questões associadas à QAI; Enquadramento Legal. Cursos de atualização profissional para revalidação da credenciação técnica (nº 6, art. 22º DL79/2006 de 4 Abril) Referenciais mínimos aprovados pela Comissão Tripartida Revalidação da Credenciação a TIM

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS Ensino Secundário ANO LECTIVO 0/0 Disciplina: Praticas Oficinais 0.º Ano Turma C Total de Aulas Previstas (45 min) 00 º Período SET / 7 DEZ 78 º Período 0 JAN / 4 MAR 58 º Período 04 ABR / 4 JUN 4. Unidade

Leia mais

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso

TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso I MÓDULO I TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA Objetivo do Curso Habilitar e qualificar profissionais para desenvolver atividades de projeto, especificação, instalação, montagem e manutenção de sistemas eletromecânicos

Leia mais

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras

Estrutura da ERI. Administração. Direção Geral. Qualidade, Ambiente e Segurança. Comercial & Marketing. Departamento de Compras At tud p rm t! ERI Engenharia SA A ERI Engenharia S.A. é uma empresa que está no mercado desde 1995. A nossa estratégia de actuação pauta-se pela flexibilidade e ajustamento face às necessidades e exigências

Leia mais

Glossário. 1. Apresentação. 2. Área de Atuação. 3. Manutenção Industrial. 4. Missão. 5. Dados Cadastrais. 6. Responsáveis Técnicos

Glossário. 1. Apresentação. 2. Área de Atuação. 3. Manutenção Industrial. 4. Missão. 5. Dados Cadastrais. 6. Responsáveis Técnicos Dossiê Empresarial Glossário 1. Apresentação 2. Área de Atuação 3. Manutenção Industrial 4. Missão 5. Dados Cadastrais 6. Responsáveis Técnicos 1. Apresentação Atuamos na área da engenharia de aplicações

Leia mais

Tecnologias Aplicadas

Tecnologias Aplicadas CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Computadores PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Tecnologias Aplicadas Escolas Proponentes / Autores E P de

Leia mais

ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO

ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO QUADRO RESUMO FORMAÇÃO UFCD (H) Análise de circuitos em corrente contínua 6008 25 Corrente alternada 6010 25 Eletrónica industrial 6023 25 Instalações elétricas - generalidades 6075

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã)

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã) MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Primeiro Semestre (Manhã) Cálculo I 90 h Básico - Experimental I 90 h Básico - Geometria Analítica 36 h Básico - Introdução à Engenharia de Controle

Leia mais

Especificação para o projeto elétrico de BT

Especificação para o projeto elétrico de BT Especificação para o projeto elétrico de BT O aluno deve escolher uma planta baixa de uma residência, que apresente carga instalada superior a 15 kw, considerando que a tensão da rede de distribuição seja

Leia mais

TÉCNICOS. CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA

TÉCNICOS. CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA TÉCNICOS CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA A utilização racional de energia (URE) visa proporcionar o mesmo nível de produção de bens, serviços e níveis de conforto através de tecnologias que reduzem

Leia mais

OMNIMETAL we think... we do.

OMNIMETAL we think... we do. we think... we do. OMNIMETAL we think... we do. A Omnimetal, fundada a 29 de Setembro de 1998, é uma empresa portuguesa de âmbito familiar que junta duas gerações na sua gestão, pai e filho. Tendo como

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 0 Etec PAULINO BOTELHO Código: 09 Município:São Carlos EE: Eixo Tecnológico:Controle e Processos Industriais Habilitação

Leia mais

IEFP, I.P. DESTINATÁRIOS: Jovens com idade inferior a 25 anos e com o 9º ano de escolaridade CARATERIZAÇÃO:

IEFP, I.P. DESTINATÁRIOS: Jovens com idade inferior a 25 anos e com o 9º ano de escolaridade CARATERIZAÇÃO: INSTITUTO DO EMPREGO E PROFISSIONAL CENTRO DE EMPREGO E PROFISSIONAL DE BRAGA (Telef.) 3 605 900 (Fax) 3 605 911 Jovens com idade inferior a anos e com o 9º ano de Cursos de formação inicial de jovens,

Leia mais

MÓDULOS A LECCIONAR. 1 Criação de Páginas Web 25/33. 2 Aquisição e Tratamento de Imagem Estática 25/34. 1º Ano. Componente de formação: Sociocultural

MÓDULOS A LECCIONAR. 1 Criação de Páginas Web 25/33. 2 Aquisição e Tratamento de Imagem Estática 25/34. 1º Ano. Componente de formação: Sociocultural E L E N C O M O D U L A R A N U A L 2012-13 CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ANÁLISE LABORATORIAL 1º Ano CICLO DE FORMAÇÃO 2012/2015 Componente de formação: Sociocultural Disciplina: TIC Nº total de módulos:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecânica

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Instalações Eléctricas PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Práticas Oficinais Escolas Proponentes / Autores E P de Vouzela Eng. António

Leia mais

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6 ÍNDICE Apresentação Wintek.Center... 4 Programa das Ações de Formação... 3 Básico de Refrigeração e Climatização... 6 Automação, Controlo e Instrumentação... 7 Electricidade de Sistemas de Refrigeração

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL -

Leia mais

Condutores e cabos eléctricos

Condutores e cabos eléctricos Condutores e cabos eléctricos Os condutores utilizados nas instalações eléctricas são geralmente de cobre, ou de alumínio. O condutor eléctrico pode ser divididos em: Condutor nu: é um condutor que não

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) -

Leia mais

Protecção contra sobretensões. Descarregadores de sobretensões

Protecção contra sobretensões. Descarregadores de sobretensões Protecção contra Descarregadores Protecção contra As podem muitas vezes causar danos irreparáveis nas instalações eléctricas, bem como, nos equipamentos eléctricos e electrónicos. Os descarregadores são

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO JAN-ABR 2016

PLANO DE FORMAÇÃO JAN-ABR 2016 1. 862 Segurança e Higiene no Trabalho 1. 1 CONDUTORES/MANOBRADORES DE EQUIPAMENTOS Segurança na Condução de Empilhadores Renovação da Certificação de Empilhadores Formação inicial de Condutores de Empilhadores

Leia mais

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Tecnologia e Gestão

Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Unidades curriculares disponíveis para Programa IPL60+ 1º Semestre 15-16 Escola Superior de Tecnologia e Gestão Administração Pública Introdução à Administração Pública Noções Fundamentais de Direito Ciência

Leia mais

A excelência ao serviço do cliente

A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE é uma resposta de excelência para as necessidades de empresas, instituições e particulares em tecnologias e soluções de engenharia, energia e

Leia mais

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão.

Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de precisão. CatÁlogo de cursos Eixo tecnológico - Controle e Processos Industriais Ajustador Mecânico Ajustar, reparar e instalar peças e equipamentos em conjuntos mecânicos e dispositivos de usinagem e controle de

Leia mais

Pré-Requisitos do Curso

Pré-Requisitos do Curso Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Tecnologia Curso de Engenharia de Controle e Automação Pré-Requisitos do Curso 2º Semestre DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS MTM 1020 - Cálculo

Leia mais

SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA (Belém/PA) Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção.

SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA (Belém/PA) Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção. SUPERVISOR DE MANUTENÇÃO MECÂNICA Ensino Superior Completo em Engenharia Mecânica, Produção e/ou Gestão de produção. Conhecimentos técnicos em CIP, automação, bombas, motores e equipamentos de produção.

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrotecnia PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Práticas Oficinais E P de Leiria Escolas Proponentes / Autores Eng. Mário de Carvalho

Leia mais

HORÁRIO 2014/01 SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL AUTOMAÇÃO 1º SEMESTRE SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA

HORÁRIO 2014/01 SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL AUTOMAÇÃO 1º SEMESTRE SEGUNDA-FEIRA TERÇA-FEIRA QUARTA-FEIRA QUINTA-FEIRA SEXTA-FEIRA 1º SEMESTRE REOFERTA 2º SEMESTRE 3º SEMESTRE Sistemas e Sinais Sistemas de Automação I Segurança do Trabalho Circuitos Eletrônicos Sistemas Microprocessados Otavio D 08 Sistemas e Sinais (Caio) D09 Sistemas

Leia mais

DETEÇÃO LOCAL DETEÇÃO LOCAL DE TROVOADAS

DETEÇÃO LOCAL DETEÇÃO LOCAL DE TROVOADAS DETEÇÃO LOCAL 32 1 DE TROVOADAS > Deteção de trovoadas, a quem diz respeito? > Normas, fases das trovoadas e classificação dos detetores > ATSTORM Detetor local de trovoadas por medição do campo electrostático

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

I RELATÓRIO: II ANÁLISE:

I RELATÓRIO: II ANÁLISE: INTERESSADA: ESCOLA TÉCNICA PERNAMBUCANA DE PAULISTA PAULISTA/PE ASSUNTO: AUTORIZAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA, DO CURSO TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL E DO CURSO TÉCNICO EM MECÂNICA EIXO TECNOLÓGICO:

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL DESENHADOR(A) DE SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO

PERFIL PROFISSIONAL DESENHADOR(A) DE SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL DESENHADOR(A) DE SISTEMAS DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO PERFIL PROFISSIONAL Desenhador/a de Sistemas de Refrigeração e Climatização Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA

Leia mais

Regras de procedimentos para transporte de bens e

Regras de procedimentos para transporte de bens e Regras de procedimentos para transporte de bens e Os Sistemas de Gestão Técnica na nova regulamentação para a eficiência energética mercadorias em edifícios Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração

Leia mais

Pretendemos por este meio dar a conhecer as áreas de intervenção da nossa empresa, na expectativa do vosso interesse.

Pretendemos por este meio dar a conhecer as áreas de intervenção da nossa empresa, na expectativa do vosso interesse. Energia sem limites Lic. n.º 38549 Amorlux Projectos e Instalações Eléctricas, Lda. Amorlux, Projectos e Instalações Eléctricas, Lda, fundada em 1994, é uma empresa Portuguesa com ampla e reconhecida experiência

Leia mais

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014.

Parecer de Autorização de Funcionamento: CEED nº 650/2014. CURSO TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA O Curso Técnico de Nível Médio em Eletrotécnica, Eixo Tecnológico Controle e Processos Industriais são organizados em 3 módulos de 400 horas. Ao final do curso, 400 horas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO DE EQUIPAMENTOS INFORMÁTICOS PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Componente de Formação Sociocultural Português (b) Língua Estrangeira I ou II (c) Área de Integração

Leia mais

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento A Empresa Sediada na Trofa há mais de 25 anos, somos uma empresa dinâmica que oferece uma gama de soluções que

Leia mais

A automação em nossas vidas 25/10/2015. Módulo IV Tecnologia. TECNOLOGIA Conceito e História

A automação em nossas vidas 25/10/2015. Módulo IV Tecnologia. TECNOLOGIA Conceito e História Módulo IV Tecnologia Danillo Tourinho S. da Silva, M.Sc. TECNOLOGIA Conceito e História A automação em nossas vidas Objetivo: Facilitar nossas vidas no dia-a-dia Em casa: Lavando roupa Esquentando leite

Leia mais

Reparador de Circuitos Eletrônicos

Reparador de Circuitos Eletrônicos Reparador de Circuitos Eletrônicos O Curso de Reparador de Circuitos Eletrônicos tem por objetivo o desenvolvimento de competências relativas a princípios e leis que regem o funcionamento e a reparação

Leia mais

X SIMPASE Temário TEMA 1. Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como:

X SIMPASE Temário TEMA 1. Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como: X SIMPASE Temário TEMA 1 Automação e digitalização de usinas, subestações, redes de distribuição e instalações de grandes consumidores, tais como: - Implantação, operação e manutenção de sistemas de automação

Leia mais

Qualidade ao Seu Serviço

Qualidade ao Seu Serviço Como escolher um Grupo Electrogéneo (por Tiago Peters) Segundo o arranque: - Manual - Eléctrico - Automático - Outros modos Segundo o motor: - Tipo de combustível - Regime de rotações - Sistema de refrigeração

Leia mais

Escolha o melhor parceiro para estar entre os maiores. Escolha TSE ENERGIA E AUTOMAÇÃO. www.grupotse.com.br

Escolha o melhor parceiro para estar entre os maiores. Escolha TSE ENERGIA E AUTOMAÇÃO. www.grupotse.com.br Escolha o melhor parceiro para estar entre os maiores. Escolha TSE www.grupotse.com.br I. A EMPRESA II. SERVIÇOS III. CLIENTES IV. CERTIFICAÇÕES V. CASES www.grupotse.com.br A Empresa Com Matriz em São

Leia mais

João Pereira 1. Laboratórios de Engenharia Automóvel

João Pereira 1. Laboratórios de Engenharia Automóvel João Pereira 1 Laboratórios de Engenharia Automóvel Engenharia Automóvel João Pereira 2 Laboratórios de Engenharia Automóvel [1] - Motores e Mecânica Automóvel Engenharia Automóvel [2] - Diagnóstico e

Leia mais

Esquemas. & diagramas. caderno 3

Esquemas. & diagramas. caderno 3 Esquemas & diagramas caderno 3 Regimes de neutro Norma IEC 60364 A norma IEC 60364 é a norma padrão internacional definida pelo International Electrotechnical Commission relativamente a instalações eléctricas

Leia mais

ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA 01: ANÁLISE DA MEDIÇÃO INTELIGENTE DE ENERGIA VIA PLC

ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA 01: ANÁLISE DA MEDIÇÃO INTELIGENTE DE ENERGIA VIA PLC PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE CAMPINAS CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS, AMBIENTAIS E DE TECNOLOGIAS CEATEC PUC-CAMPINAS ASPECTOS DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA EM REDES INTELIGENTES SMART GRIDS PROJETO DE PESQUISA

Leia mais

A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO

A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO A preencher pelos Serviços Código da Empresa: A7 - RELAÇÃO NOMINAL PESSOAL TÉCNICO 1. IDENTIFICAÇÃO DA PESSOA SINGULAR OU PESSOA COLETIVA NIF Firma ou Denominação Social 2. RELAÇÃO NOMINAL 2.1 Inicial

Leia mais

José Novais (1997), Método sequencial para automatização electro-pneumática, 3ª Edição, Fundação

José Novais (1997), Método sequencial para automatização electro-pneumática, 3ª Edição, Fundação AUTOMAÇÃO (M323/3073) CAPÍTULO I Introdução à Automação 2013/2014 Bibliografia José Novais (1997), Método sequencial para automatização electro-pneumática, 3ª Edição, Fundação Calouste Gulbenkian Curtis

Leia mais

A pós graduação em eletrónica e automação desenvolve se em dois semestres letivos.

A pós graduação em eletrónica e automação desenvolve se em dois semestres letivos. NOME DO CURSO PÓS GRADUAÇÃO EM ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO DATA INICIO/DATA FIM 1 de outubro de 2015 APRESENTAÇÃO A pós graduação em eletrónica e automação desenvolve se em dois semestres letivos. Com esta

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Faculdade de Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Instalações e Serviços Industriais Semestre: 5 Nº ECTS: 6,0 Regente José

Leia mais

Visamos melhorar nossos relacionamentos aos clientes com base no melhor atendimento e redução de custos nas elaborações dos projetos.

Visamos melhorar nossos relacionamentos aos clientes com base no melhor atendimento e redução de custos nas elaborações dos projetos. PORTFÓLIO APRESENTAÇÃO A Empresa: Somos um grupo que presta serviços de Elétrica Predial e Industrial, abrangendo os polos Onshore e Offshore. Nosso objetivo é atender as necessidades das empresas de pequeno,

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça - SP Eixo Tecnológico: Controle e Processo Industrial Habilitação

Leia mais

Iluminação de Emergência RTIEBT. Rui Florêncio - Gestor de produto

Iluminação de Emergência RTIEBT. Rui Florêncio - Gestor de produto Iluminação de Emergência RTIEBT Rui Florêncio - Gestor de produto Tipos de Estabelecimentos Estabelecimentos industriais; Estabelecimentos de serviços técnicos; Estabelecimentos agrícolas ou pecuários;

Leia mais

Conceitos Básicos de Automação. Exemplo Motivador

Conceitos Básicos de Automação. Exemplo Motivador Conceitos Básicos de Automação Prof. Jeferson L. Curzel 2011/02 Exemplo Motivador Para uma furação manual o operador usava os olhos, o tato e a contração de seus braços para avaliar a evolução do furo

Leia mais

APLICAÇÕES INDUSTRIAIS DE ROBÔS

APLICAÇÕES INDUSTRIAIS DE ROBÔS Material de estudo APLICAÇÕES INDUSTRIAIS DE ROBÔS 2010 Lívia F. Silva Mendes APLICAÇÕES INDUSTRIAIS DE ROBÔS Os robôs têm vindo a ser utilizados numa gama muito variada de aplicações industriais. As primeiras

Leia mais

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral.

Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Ementas: Cálculo Diferencial e Integral 80hrs Funções de uma variável e seus gráficos; Limites e continuidade; Derivada; Diferencial; Integral. Desenho Mecânico 80hrs Normalização; Projeções; Perspectivas;

Leia mais

www.pdaengenharia.com.br

www.pdaengenharia.com.br www.pdaengenharia.com.br A PDA Engenharia é uma empresa voltada nas soluções de Engenharia elétrica e automação, com experiência nas áreas de montagem, manutenção, projetos elétricos de alta e baixa tensão,

Leia mais

As questões 1 a 9 referem-se ao circuito da figura. Todos os equipamentos estão num mesmo ambiente, com dimensões aproximadas de 4 m por 4 m.

As questões 1 a 9 referem-se ao circuito da figura. Todos os equipamentos estão num mesmo ambiente, com dimensões aproximadas de 4 m por 4 m. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC SECRETARIA DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA SETEC INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL IFRS CÂMPUS PORTO ALEGRE ELETRICIDADE APLICADA

Leia mais

Armazenamento Todas as matérias primas são organizadas por secções no armazém, através de prateleiras.

Armazenamento Todas as matérias primas são organizadas por secções no armazém, através de prateleiras. Recepção de matérias primas Após a chegada das matérias primas à fábrica, estas são transportadas para o armazém através do empilhador, porta paletes ou através de transporte manual. Armazenamento Todas

Leia mais

04-05-2010. Propósito. A ONLY foi criada com o objectivo de fornecer soluções de domótica simples para edifícios. ONLY 2010

04-05-2010. Propósito. A ONLY foi criada com o objectivo de fornecer soluções de domótica simples para edifícios. ONLY 2010 ONLY 2010 Propósito A ONLY foi criada com o objectivo de fornecer soluções de domótica simples para edifícios. 1 Integração A ONLY integra: Segurança Automação Climatização Som ambiente Exemplo: Um botão

Leia mais

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A Empresa - No mercado nacional desde 1993 - Localização: Com fábrica em Vale de Cambra (50 km a

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1

A CERTIEL EM 2012. Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior. Urgeiriça, 13 de Abril. Jornadas CERTIEL 2012 P 1 A CERTIEL EM 2012 Redes particulares de distribuição de energia elétrica e iluminação exterior Urgeiriça, 13 de Abril CERTIEL 2012 P 1 CERTIEL 2012 P 3 Condomínios fechados Uniformização de critérios Melhores

Leia mais

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica ACTOS PROFISSIONAIS GIPE Gabinete de Inovação Pedagógica Cooptécnica Gustave Eiffel, CRL Venda Nova, Amadora 214 996 440 910 532 379 Março, 10 MECATRÓNICA 1 GIPE - Gabinete de Inovação Pedagógica Comunicar

Leia mais

EDA - ELECTRICIDADE DOS AÇORES, S.A (BWSC - Burmeister & Wain Scandinavian Contractor A/S) ILHA TERCEIRA - AÇORES (PORTUGAL)

EDA - ELECTRICIDADE DOS AÇORES, S.A (BWSC - Burmeister & Wain Scandinavian Contractor A/S) ILHA TERCEIRA - AÇORES (PORTUGAL) CENTRAL TERMOELÉCTRICA DE BELO JARDIM EDA - ELECTRICIDADE DOS AÇORES, S.A (BWSC - Burmeister & Wain Scandinavian Contractor A/S) ILHA TERCEIRA - AÇORES (PORTUGAL) Central Térmica de Belo Jardim com as

Leia mais

INFORMAÇÕES ORIUNDAS DOS ESTADOS-MEMBROS

INFORMAÇÕES ORIUNDAS DOS ESTADOS-MEMBROS 25.9.2007 PT Jornal Oficial da União Europeia C 225/1 IV (Informações) INFORMAÇÕES ORIUNDAS DOS ESTADOS-MEMBROS Comunicação da Comissão no âmbito da aplicação da Directiva 2004/108/CE do Parlamento Europeu

Leia mais

PROVA DE AVALIAÇÃO TÉCNICO-MILITAR (PARTE ESPECÍFICA) Mecânicos de Material Terrestre MMT ESTRUTURA DA PROVA

PROVA DE AVALIAÇÃO TÉCNICO-MILITAR (PARTE ESPECÍFICA) Mecânicos de Material Terrestre MMT ESTRUTURA DA PROVA PROVA DE AVALIAÇÃO TÉCNICO-MILITAR (PARTE ESPECÍFICA) Mecânicos de Material Terrestre MMT ESTRUTURA DA PROVA Disciplina Motores Sistemas Auto Electricidade Auto Oficinas Máquinas e Ferramentas Capítulo

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 015 Etec Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos EE: Etec Paulino Botelho Eixo Tecnológico: Controle e Processos

Leia mais

Escola Técnica Estadual de Sorocaba

Escola Técnica Estadual de Sorocaba Escola Técnica Estadual de Sorocaba - Sorocaba AVISO DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES AO PROCESSO SELETIVO DE DOCENTES, OBJETIVANDO A FORMAÇÃO DE CADASTRO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE EXCEPCIONAL INTERESSE

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec:PAULINO BOTELHO Código: 091 Município:São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99

RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 RESOLUÇÃO CONSEPE 47/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MODALIDADE MECÂNICA, COM ÊNFASE EM AUTOMOBILÍSTICA, DO CÂMPUS DE ITATIBA. O Presidente do Conselho de Ensino,

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES PLANO DE ESTUDOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES PLANO DE ESTUDOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Componente de Formação Sociocultural Português (b) Língua Estrangeira I ou II (c) Área de

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas

Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOÓGICA DE PELOTAS CNPJ 88288105000139 Nome da Unidade Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas Nome de Fantasia CEFET-RS Esfera Administrativa Federal Endereço Praça

Leia mais

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015 SELEÇÃO PARA ENSINO PROFISSIONAL INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO, EM REGIME INTEGRAL COM DURAÇÃO DE 3 ANOS, DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015 INFORMAÇÕES

Leia mais

PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA

PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA PERÍCIAS DE ENGENHARIA ELÉTRICA PERICIAS NAS DIVERSAS ÁREAS DA ENGENHARIA ELÉTRICA 1. PERICIAS EM TRANSFORMADORES Transformadores a óleo e transformadores a seco; Verificação de seus componentes; Ensaios

Leia mais

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC)

Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) Estrutura Curricular do 2º Ciclo do Mestrado integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) No segundo Ciclo do Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC), i.e, 7º a 10º

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Padronização do tipo e quantidade necessária de instalações e equipamentos dos laboratórios das habilitações profissionais EIXO TECNOLÓGICO: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS HABILITAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICO

Leia mais

10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO FORMAÇÃO NA MANUTENÇÃO 10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO - APMI

10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO FORMAÇÃO NA MANUTENÇÃO 10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO - APMI DE MANUTENÇÃO FORMAÇÃO NA MANUTENÇÃO 1 Existem três tipos de empresas: as que fazem as coisas acontecer, as que ficam a observar o que acontece e as que ficam a questionar o que aconteceu. Peter Drucker

Leia mais

NOVA ESTRUTURA CURRICULAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO DEPES TABELA DE EQUIVALÊNCIA ANO BASE 2007/ REF. 2006

NOVA ESTRUTURA CURRICULAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO DEPES TABELA DE EQUIVALÊNCIA ANO BASE 2007/ REF. 2006 NOVA ESTRUTURA CURRICULAR DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO DEPES TABELA DE EQUIVALÊNCIA ANO BASE 2007/ REF. 2006 TABELA CORRIGIDA EM 19 DE NOVEMBRO DE 2010 DEPARTAMENTO DE ELETRICIDADE DISCIPLINAS OFERECIDAS

Leia mais

14 - Controle de nível de fluido (água)

14 - Controle de nível de fluido (água) 14 - Controle de nível de fluido (água) Objetivo; - Analisar o funcionamento de um sensor de nível de fluídos (água). Material utilizado; - Conjunto didático de sensores (Bit9); - Kit didático de controle

Leia mais