BLOCO 1: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS EUMETCast GEONETCast Américas Parte 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BLOCO 1: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS EUMETCast GEONETCast Américas Parte 1"

Transcrição

1 BLOCO 1: INTRODUÇÃO AOS SISTEMAS EUMETCast GEONETCast Américas Parte 1 LAPIS/UFAL

2 NOTA: O material desta apresentação dá ênfase ao GEO/GEOSS (contexto) e aos sistemas EUMETCast-GEONETCast Américas: - arquitetura - provedores - cobertura - satélites

3 GEO Grupo de Observação da Terra O GEO (Group on Earth Observations em inglês), formado por quase 80 países e mais de 50 organizações internacionais concordaram em desenvolver o GEOSS. O GEO é uma parceria voluntária de governos e organizações internacionais que fornece a estrutura através da qual esses parceiros podem desenvolver novos projetos e coordenar suas estratégias e investimentos. Até outubro de 2008, os membros do GEO incluiam 76 governos e a Comissão Européia. Além disso, 51 organizações intergovernamentais, internacionais e regionais com atuação em áreas de observação da Terra ou assuntos relacionados foram reconhecidas como Organizações Participantes.

4 GEOSS Sistema dos Sistemas de Observação da Terra GEOSS (Global Earth Observation System of Systems em inglês) consiste em um sistema que congrega uma rede global e flexível de provedores de informações provenientes de, ou relacionadas ao ambiente Terra/Oceano/Atmosfera, com a finalidade de prover ferramentas de suporte à tomada de decisão em benefício de uma grande variedade de usuários, permitindo assim que tomadores de decisão possam ter acesso a uma gama extraordinária de dados e informações, em sua mesa ou local de atuação.

5 GEOSS Objetivo O objetivo do GEOSS é conseguir observações abrangentes, coordenadas e continuadas do Sistema Terrestre, para melhorar o monitoramento da situação da Terra, aumentar o entendimento dos processos da Terra e aumentar as previsões do comportamento do sistema Terrestre.

6 GEOSS Benefícios Esperados à Sociedade 1. Reduzindo a perda de vida e da propriedade devido aos desastres naturais e humano-induzidos; 2. Entendendo os fatores ambientais que afetam a saúde humana e o bem estar; 3. Melhorando a gerência dos recursos energéticos; 4. Entendendo, mitigando, avaliando, prevendo e adaptando o homem a variabilidade climática e a mudança do clima; 5. Melhorando a gerência dos recursos hídricos através do melhor entendimento do ciclo da água; 6. Melhorando a previsão do tempo, o diagnóstico do estado da atmosfera e os avisos de alerta; 7. Melhorando a gerência e a proteção do ecossistema terrestre, dos litorais e marinhos; 8. Apoiandoa agricultura sustentável e o combate a desertificação e, 9. Compreendendo, monitorando e conservando a biodiversidade.

7 GEOSS Disseminação de Dados e Produtos A disseminação de dados e produtos é uma das ferramentas deste super sistema!! Fornece acesso seguro e contínuo à informação ambiental em todo o mundo!

8 GEOSS Acesso Seguro e Contínuo Através de Sistemas de Disseminação de Dados...

9 EUMETCast - GEONETCast Américas são sistemas de disseminação de dados pelos quais dados de satélites ambientais, medidas in situ, produtos derivados e serviços são transmitidos aos usuários através de satélites de telecomunicação. Provedores: NOAA WMO EUMETSAT CMA

10 Esquemas de Disseminação dos Sistemas EUMETCast-GEONETCast Américas EUMETCast: NSS-806 GEONETCast: INTELSAT -9 Banda-C Usuários Américas

11 Posição orbital do NSS W

12 Cobertura do Satélite NSS-806

13 Cobertura do Satélite INTELSAT-9

14 Componentes de uma Estação de Recepção: EUMETCast 3) PCI TV TechniSat SkyStar 2 5)TelliCast Client 1) ANTENA 2.4 m 2) Refletor parabólico 6) EKU (USB) 7) Cabo Coaxial 75 OHMS Barra de Tarefas

15 Componentes de uma Estação de Recepção: EUMETCast Estimativa de Preços (R$) 1. Antena ,00 2. LNBF (Monoponto) ,00 3. Placa DVB ,00 4. Computador ,00 5. EumetCast Client Software ,00 6. EKU (Eumetsat Key Unit) ,00 7. Cabos (50m), Conectores... 40,00 TOTAL...R$ 2.963,00

16 EUMETCast GEONETCast-A ANTENA ANTENA LNBF LHC LNBF V PC WINDOWS PC WINDOWS PLACA DVB PLACA DVB 60 euros SOFTWARE TELLICAST SOFTWAR E FAZZT US$ euros EKU Comparando Sistemas de Recepção EUMETCast e GEONETCast-A

17 Características dos sistemas EUMETCast - GEONETCast Américas Estações de recepção (usuário) de baixo custo, ~ US$ a US$ 3.000; Informações do tempo, clima, agricultura, uso do solo, desastres, e outros; Sem necessidade de uso da internet, Operação do grande volume de dados, envio e recepção de dados via de satélites de telecomunicação, e padrão DVB-S; Sem restrição de formato de dados para provedores e usuários; Integração de produtos em pesquisa diária, monitoramento ambiental e tomada de decisão.

18 Necessidade de "traduzir a informação TIPOS DE DADOS FORMATO TEXTUAL FORMATOS PADRÕES DE IMAGENS (bmp, jpg, gif, png, tiff, utros); FORMATOS CODIFICADOS (bufr, hdf, grib, xrit...) Usuários "

19 Na Europa, ~ estações EUMETCast Usuários " Na África, ~150 estações EUMETCast Estações EUMETCast Na região Ásia, ~ 200 estações FENGYUNC Nas Américas, ~ 50 estações implantadas

20 No Brasil são 26 estações EUMETCast, cobrindo 16 Estados brasileiros Grupo EUMETCast Brasil

21 Compromisso com o usuário EUMETCast https://eoportal.eumetsat.int/usermgmt/login.faces usuário EUMETSAT EO Portal EUMETSAT Dados Registro da conta de usuário EUMETCast

22 FONTES DE REFERÊNCIA EUMETCast EUMETSAT s Broadcast System for Environmental Data (TD 15) METCast/Reception_Station_Set-up/index.htm?l=en nical_and_scientific_documentation/index.htm?l=en (em Português)

23 Gracias por su atención! Obrigado por sua atenção!

Cadastramento de usuários no portal (EO) Earth Observation Portal EUMETSAT para aquisição da licença EUMETCast

Cadastramento de usuários no portal (EO) Earth Observation Portal EUMETSAT para aquisição da licença EUMETCast http://www.lapismet.com Cadastramento de usuários no portal (EO) Earth Observation Portal EUMETSAT para aquisição da licença EUMETCast III ENCONTRO SUL-AMERICANO PARA APLICAÇÕES DO SISTEMAS EUMETCast PARA

Leia mais

Web Treinamento EUMETCast

Web Treinamento EUMETCast Web Treinamento EUMETCast O que é o sistema EUMETCast Américas? Como fazer para adquirir uma estação de recepção EUMETCast? Quais dados são recebidos na estação, e que produtos podem ser gerados? EUMETSAT

Leia mais

EUMETCast para fins de monitoramento

EUMETCast para fins de monitoramento SUA LOGO MARCA AQUI www.lapismet.com EUMETCast para fins de monitoramento Humberto Barbosa Skype: lapismet barbosa33@gmail.com Workshop de Lançamento Local : INPE - São José dos Campos SP Dia : 18 de julho

Leia mais

BLOCO 1: EXPERIÊNCIA da UFAL (sistema EUMETCast Américas) Parte 4

BLOCO 1: EXPERIÊNCIA da UFAL (sistema EUMETCast Américas) Parte 4 www.lapismet.com BLOCO 1: EXPERIÊNCIA da UFAL (sistema EUMETCast Américas) Parte 4 LAPIS/UFAL www.lapismet.com NOTA: O Material desta apresentação dá ênfase a experiência de recepção dos dados EUMETCast

Leia mais

Sistema de Recepção e Processamento de Imagens MSG via EUMETCast

Sistema de Recepção e Processamento de Imagens MSG via EUMETCast www.lapismet.com Sistema de Recepção e Processamento de Imagens MSG via EUMETCast www.lapismet.com NOTA: O Material desta apresentação dá ênfase a recepção dos dados EUMETCast no LAPIS. Destacam-se hardware

Leia mais

Os Benefícios do Sistema EUMETCast no Brasil

Os Benefícios do Sistema EUMETCast no Brasil www.lapismet.com Os Benefícios do Sistema EUMETCast no Brasil Humberto Barbosa barbosa33@gmail.com Meteosat-10, Airmass RGB Furacão Humberto 2013 Categoria 1 140 km/h TÓPICOS DA APRESENTAÇÃO 1 - Visão

Leia mais

Guia GEONETCast-Américas (GNC-A): Especificações dos equipamentos, identificação dos componentes e discussão sobre seleção.

Guia GEONETCast-Américas (GNC-A): Especificações dos equipamentos, identificação dos componentes e discussão sobre seleção. Guia GEONETCast-Américas (GNC-A): Especificações dos equipamentos, identificação dos componentes e discussão sobre seleção. Versão 2.2.0: 11 de junho de 2014 Nota: Por favor, verifique se existem atualizações

Leia mais

Web Treinamento EUMETCast

Web Treinamento EUMETCast Web Treinamento EUMETCast O que é o sistema EUMETCast Américas? Como fazer para adquirir uma estação de recepção EUMETCast? Quais dados são recebidos na estação, e que produtos podem ser gerados? Os desastres

Leia mais

onto de Vista Humberto Barbosa e José Prieto

onto de Vista Humberto Barbosa e José Prieto P onto de Vista Humberto Barbosa e José Prieto O Olhar METEOSAT sobre a Atmosfera In formar à comunidade meteorológica brasileira sobre a distribuição dos dados METEOSAT de Segunda Geração (MSG - METEOSAT

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA Nº 007 Consultoria especializada (pessoa física) para elaborar e implantar novas metodologias

Leia mais

Centros de Missão e de Usuários: atuais e tendências. CSE-200-4 Introdução à Tecnologia de Satélites Prof. Dr. Petrônio Noronha

Centros de Missão e de Usuários: atuais e tendências. CSE-200-4 Introdução à Tecnologia de Satélites Prof. Dr. Petrônio Noronha Centros de Missão e de Usuários: atuais e tendências CSE-200-4 Introdução à Tecnologia de Satélites Prof. Dr. Petrônio Noronha Ivan Márcio Barbosa Centro de Missão Criado com a MECB(Missão Espacial Completa

Leia mais

PROGRAMA EMBRACE GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DE APLICATIVOS GERADORES DE CONTEÚDO

PROGRAMA EMBRACE GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DE APLICATIVOS GERADORES DE CONTEÚDO PROGRAMA EMBRACE GERENCIAMENTO E MONITORAMENTO DE APLICATIVOS GERADORES DE CONTEÚDO Bolsista: Cassio Augusto Cardoso Orientador: Rubens Cruz Gatto Tópicos Apresentação pessoal O Programa EMBRACE O projeto

Leia mais

GEONETCast DevCoCast Manual de Aplicações

GEONETCast DevCoCast Manual de Aplicações GEONETCast DevCoCast Manual de Aplicações VERSÃO 1 Editores: Dr. B.H.P. Maathuis Dr. C.M. Mannaerts Enschede, Holanda, Junho, 2011 Este trabalho é licenciado sob a licença Creative Commons Attribution-NonCommercial

Leia mais

Iniciativas Futuro Verde" do Japão

Iniciativas Futuro Verde do Japão 1. Compreensão Básica Iniciativas Futuro Verde" do Japão 1. Nas condições atuais, em que o mundo está enfrentando diversos problemas, como o crescimento populacional, a urbanização desordenadas, a perda

Leia mais

BDI BANCO DE DADOS DE IMAGENS DE SATÉLITE. José Roberto Motta Garcia *, 1 José Luiz Moreira *, 2

BDI BANCO DE DADOS DE IMAGENS DE SATÉLITE. José Roberto Motta Garcia *, 1 José Luiz Moreira *, 2 BDI BANCO DE DE IMAGENS DE SATÉLITE José Roberto Motta Garcia *, 1 José Luiz Moreira *, 2 RESUMO: O Banco de Dados de Imagens de Satélite é um banco de dados idealizado para que os usuários possam recuperar

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL 4ª CÂMARA DE COORDENAÇÃO E REVISÃO SUB-GRUPO DE TRABALHO DE TRATADOS INTERNACIONAIS FORMULÁRIO DESCRITIVO DA NORMA INTERNACIONAL Norma Internacional: Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas Assunto: Redução dos níveis de emissão de gases de efeito estufa na atmosfera

Leia mais

Desastres Naturais: causas e relações com as mudanças climáticas

Desastres Naturais: causas e relações com as mudanças climáticas Desastres Naturais: causas e relações com as mudanças climáticas Luiz Augusto Toledo Machado Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) Luiz.Machado@cptec.inpe.br

Leia mais

Satellite Operators Interference Reduction Group Iniciativas e Soluções para o combate a interferências

Satellite Operators Interference Reduction Group Iniciativas e Soluções para o combate a interferências Satellite Operators Interference Reduction Group Iniciativas e Soluções para o combate a interferências Outubro/2010 Diretoria de Engenharia Gerência de 1Sistemas de Comunicações (ENGSIS) Satellite Operators

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE DESASTRES NATURAIS

SISTEMA DE MONITORAMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE DESASTRES NATURAIS Programa de Ações de DEFESA CIVIL AM para prevenção de desastres naturais SISTEMA DE MONITORAMENTO E ADMINISTRAÇÃO DE DESASTRES NATURAIS 1- Apresentação/Justificativa A adversidade climática de maior impacto

Leia mais

Infraestrutura Geoespacial para uma Economia baseada no Conhecimento e na Governabilidades

Infraestrutura Geoespacial para uma Economia baseada no Conhecimento e na Governabilidades 22-25 SETEMBRO 2014 Hotel Hilton Reforma, Cidade do México Infraestrutura Geoespacial para uma Economia baseada no Conhecimento e na Governabilidades Patrocinador Estratégico Patrocinadores Prata Parceiros

Leia mais

AMAZALERT AMAZALERT. Um projeto de pesquisa sobre impactos das mudanças climáticas e do uso da terra na Amazônia.

AMAZALERT AMAZALERT. Um projeto de pesquisa sobre impactos das mudanças climáticas e do uso da terra na Amazônia. AMAZALERT AMAZALERT Um projeto de pesquisa sobre impactos das mudanças climáticas e do uso da terra na Amazônia. AMAZALERT examina como mudanças no clima e no uso da terra em níveis global e regional irão

Leia mais

Explicação BÁSICA e INFORMAL de como funciona o sistema de Tv Digital:

Explicação BÁSICA e INFORMAL de como funciona o sistema de Tv Digital: Atenção: Se você for iniciante e/ou tem alguma dúvida sobre Tv Digital via Satélite, é recomendado a leitura completa deste Tutorial. Apenas pergunte depois de ter uma noção básica sobre o assunto, conforme

Leia mais

Convenção sobre Diversidade Biológica: O Plano de Ação de São Paulo 2011/2020. São Paulo, 06 de março de 2.012 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Convenção sobre Diversidade Biológica: O Plano de Ação de São Paulo 2011/2020. São Paulo, 06 de março de 2.012 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Convenção sobre Diversidade Biológica: O Plano de Ação de São Paulo 2011/2020 SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE São Paulo, 06 de março de 2.012 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Contexto Convenção sobre Diversidade

Leia mais

Estudo de caso de Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis utilizando o software GrADS e imagens de satélite do EUMETSAT

Estudo de caso de Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis utilizando o software GrADS e imagens de satélite do EUMETSAT Estudo de caso de Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis utilizando o software GrADS e imagens de satélite do EUMETSAT Maurício Granzotto Mello, Maely Soares Silva, Joana Trentin Piceni de Souza, Maria Clara

Leia mais

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL

Descritivo Técnico BreezeACCESS-VL Broadband Wireless Access -Visualização da linha de produtos BreezeACCESS VL- Solução completa ponto multiponto para comunicação Wireless em ambiente que não tenha linda de visada direta, utiliza a faixa

Leia mais

RECURSOS NATURAIS SISTEMA ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA H RECURSOS NATURAIS - ATMOSFERA. Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-A-1

RECURSOS NATURAIS SISTEMA ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA H RECURSOS NATURAIS - ATMOSFERA. Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-A-1 RECURSOS NATURAIS SISTEMA ANEXO B APÊNDICE 1 ADENDA H RECURSOS NATURAIS - ATMOSFERA Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 A-A-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-1-H-2 RECURSOS NATURAIS (ATMOSFERA)

Leia mais

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS

Curso Agenda 21. Resumo da Agenda 21. Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS Resumo da Agenda 21 CAPÍTULO 1 - Preâmbulo Seção I - DIMENSÕES SOCIAIS E ECONÔMICAS CAPÍTULO 2 - Cooperação internacional para acelerar o desenvolvimento sustentável dos países em desenvolvimento e políticas

Leia mais

Apresentação inteligente Debate interativo Funcionamento simples. Vision Presenter

Apresentação inteligente Debate interativo Funcionamento simples. Vision Presenter presentação inteligente Debate interativo Funcionamento simples Vision Presenter presentações mais inteligentes e debates estimulados Na nossa sociedade moderna, grandes volumes da mais diversificada informação

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

SIGMACast: Sistema de Informação Geográfica focado em aplicações meteorológicas e ambientais

SIGMACast: Sistema de Informação Geográfica focado em aplicações meteorológicas e ambientais SIGMACast: Sistema de Informação Geográfica focado em aplicações meteorológicas e ambientais Cíntia Pereira de Freitas¹; Wagner Flauber Araujo Lima¹ e Carlos Frederico de Angelis¹ 1 Divisão de Satélites

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA 9º DISTRITO DE METEOROLOGIA/CUIABÁ

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA 9º DISTRITO DE METEOROLOGIA/CUIABÁ SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA 9º DISTRITO DE METEOROLOGIA/CUIABÁ RELATÓRIO DE GESTÃO EXERCÍCIO DE 2000 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

Leia mais

Bart Van Utterbeeck SSPI Broadcast day 5 de junho 2007. Shaping the future of satellite communications 1

Bart Van Utterbeeck SSPI Broadcast day 5 de junho 2007. Shaping the future of satellite communications 1 Bart Van Utterbeeck SSPI Broadcast day 5 de junho 2007 1 O que é DVB-S2? Novo padrão DVB para transmissão digital por satélite (2004) Deve substituir DVB-S & DVB-DSNG no futuro Digital Video Broadcasting

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº. 02/2010.

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº. 02/2010. 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRÁS. EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO Nº. 02/2010. ANEXO I ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 2 ESCOPO DO FORNECIMENTO 1. Constitui o objeto desta

Leia mais

INPE como provedor de dados de Observação da Terra gratuitos

INPE como provedor de dados de Observação da Terra gratuitos INPE como provedor de dados de Observação da Terra gratuitos L eeditar ila F o n soe cestilo a Clique para do subtítulo C h e f e, D iv is ã o d e P r o c e s s a m e n t o mestre d e Im a g e n s http://www.dpi.inpe.br/~leila

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Estação Total GeoMax Série Zoom20

Estação Total GeoMax Série Zoom20 Estação Total GeoMax Série Zoom20 GeoMax Sobre nós Na GeoMax, nós fornecemos uma abrangente pasta de soluções integradas através do desenvolvimento, da fabricação e da distribuição de instrumentos e software

Leia mais

ACCESSNET -T IP Técnica do sistema TETRA da Hytera. www.hytera.de

ACCESSNET -T IP Técnica do sistema TETRA da Hytera. www.hytera.de Técnica do sistema TETRA da Hytera é a solução abrangente e eficiente para todas as aplicações em transmissão móvel profissional. www.hytera.de Num piscar de olhos Para comunicação TETRA profissional TETRA

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009 Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo 17 de julho de 2009 1. Grupo 1 Grupo dados de 2008 No Mundo Presença em 25 países na Europa,

Leia mais

Trabalho, Mudanças Climáticas e as Conferências do Clima: subsídios para as negociações da UGT na COP-21 Resumo Executivo

Trabalho, Mudanças Climáticas e as Conferências do Clima: subsídios para as negociações da UGT na COP-21 Resumo Executivo Trabalho, Mudanças Climáticas e as Conferências do Clima: subsídios para as negociações da UGT na COP-21 Resumo Executivo I Informações Gerais Impactos das Mudanças Climáticas As mudanças climáticas impõem

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica

Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Ciências da Computação Disciplina:Computação Gráfica Professora Andréia Freitas 2012 7 semestre Aula 02 (1)AZEVEDO, Eduardo. Computação Gráfica, Rio de Janeiro: Campus, 2005 (*0) (2) MENEZES, Marco Antonio

Leia mais

CONCLIMA São Paulo 11/9/2013

CONCLIMA São Paulo 11/9/2013 CTI e políticas públicas: algumas ligações e ideias básicas CONCLIMA São Paulo 11/9/2013 Sergio Margulis Secretário de Desenvolvimento Sustentável Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da

Leia mais

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO DO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO DO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO DO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) TERMO DE REFERÊNCIA Perfil: TI - SEPNUM (Pleno) 1. HISTÓRICO No Brasil, o uso da informação meteorológica

Leia mais

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO DO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO DO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO DO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) BRA/OMM/011/001 TERMO DE REFERÊNCIA Perfil: Analista de TI destinado a apoiar o aprimoramento

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 6

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 6 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 6 Índice 1. MEIOS FÍSICOS DE TRANSMISSÃO (PAR TRANÇADO)...3 1.1 Cabo coaxial... 3 2 1. MEIOS FÍSICOS DE TRANSMISSÃO (PAR TRANÇADO) Em um projeto de redes,

Leia mais

Luiz Bertini. Antenas Parabólicas

Luiz Bertini. Antenas Parabólicas Antenas Parabólicas Possuem uma alta diretividade o que nos leva a perceber que possui um alto ganho. Uma antena receptora de satélites de 3 metros de diâmetro, por exemplo, tem um ganho de 33dB, ou seja,

Leia mais

ÍNDICE. Liderança mundial em soluções energéticas inteligentes. Por que os serviços globais da SunEdison se destacam? Serviços Globais da SunEdison

ÍNDICE. Liderança mundial em soluções energéticas inteligentes. Por que os serviços globais da SunEdison se destacam? Serviços Globais da SunEdison SUNEDISON SERVIÇOS GLOBAIS 2015 2 ÍNDICE Liderança mundial em soluções energéticas inteligentes 1. Sobre a SunEdison 2. Dados relevantes da SunEdison 5 6 Por que os serviços globais da SunEdison se destacam?

Leia mais

Instituto Tecnológico SIMEPAR

Instituto Tecnológico SIMEPAR Evolução e Aspectos Institucionais Missão e Foco de Atuação Modelo Institucional Sistemas de Monitoramento e Previsão Produtos, Serviços e Sistemas Áreas de Pesquisa & Desenvolvimento Ações Estratégicas

Leia mais

O QUE É REDES DE COMPUTADORES?

O QUE É REDES DE COMPUTADORES? REDES DE COMPUTADORES Wagner de Oliveira O QUE É REDES DE COMPUTADORES? É a conexão de dois ou mais computadores através de um meio de comunicação (cabos, linhas telefônicas, etc.) Possibilita o compartilhamento

Leia mais

A Meteorologia Frente aos Desastres Naturais A Contribuição do INPE/CPTEC

A Meteorologia Frente aos Desastres Naturais A Contribuição do INPE/CPTEC A Meteorologia Frente aos Desastres Naturais A Contribuição do INPE/CPTEC Previsão e Usuários Programa de Tempo e Clima CPTEC / INPE Missão Prover o país com o estado da arte em previsão de tempo, clima

Leia mais

PROCEDIMENTO PADRÃO. HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES REVISÃO DATA ITENS REVISADOS 1.1 13/01/2006 Alteração do PID de recepção de 1050 para 1070.

PROCEDIMENTO PADRÃO. HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES REVISÃO DATA ITENS REVISADOS 1.1 13/01/2006 Alteração do PID de recepção de 1050 para 1070. DATA: 23/01/2009 HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES REVISÃO DATA ITENS REVISADOS 1.1 13/01/2006 Alteração do PID de recepção de 1050 para 1070. 1.2 12/07/2006 Alteração da frequência de recepção, symbol rate (taxa

Leia mais

Institui a Política Estadual Sobre Mudança do Clima - PEMC e dá outras providências.

Institui a Política Estadual Sobre Mudança do Clima - PEMC e dá outras providências. Projeto de Indicação Nº 36/2014 Institui a Política Estadual Sobre Mudança do Clima - PEMC e dá outras providências. A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO CEARÁ DECRETA: Art. 1º. Esta Lei institui a Política

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STRS 2 MOURA LACERDA

PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STRS 2 MOURA LACERDA PROF.: PAULO GOMES MATÉRIA: STRS 2 MOURA LACERDA A TV digital O surgimento da TV digital se deu em função do desenvolvimento da TV de alta definição (HDTV) no Japão e na Europa, há mais de duas décadas,

Leia mais

Uso do Espectro em 3,5GHz e Recepção Satélite na Banda C

Uso do Espectro em 3,5GHz e Recepção Satélite na Banda C Uso do Espectro em 3,5GHz e Recepção Satélite na Banda C Agosto de 2012 1 Agenda Testes da Star One A Questão afeta toda a Banda C e não somente a Banda Estendida Tanto a Transmissão Digital quanto a Analógica

Leia mais

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte

Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte IBM Global Technology Services Manutenção e suporte técnico Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável de Suporte Uma abordagem inovadora em suporte técnico 2 Crescendo e Inovando com um Parceiro Confiável

Leia mais

Coordenadoria de Proteção à Biodiversidade

Coordenadoria de Proteção à Biodiversidade RELATÓRIO PARCIAL: MONITORAMENTO DOS FOCOS DE CALOR NA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL (APA) ILHA DO BANANAL/CANTÃO, NO PERÍODO DE 01/01/2014 A 30/09/2014. Responsável pelo Relatório: Fábio Brega Gamba Biólogo

Leia mais

Geotecnologia e Sustentabilidade. Por Eduardo Freitas Oliveira

Geotecnologia e Sustentabilidade. Por Eduardo Freitas Oliveira Geotecnologia e Sustentabilidade Por Eduardo Freitas Oliveira Sustentabilidade??? Wikipedia (25 de outubro de 2009): Sustentabilidade é um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos

Leia mais

Estação Total GeoMax Série Zoom30

Estação Total GeoMax Série Zoom30 Estação Total GeoMax Série Zoom30 GeoMax Sobre nós Na GeoMax, nós fornecemos uma abrangente pasta de soluções integradas através do desenvolvimento, da fabricação e da distribuição de instrumentos e software

Leia mais

SEGURANÇA HÍDRICA EM UM MUNDO EM MUDANÇA FRANCISCO DE ASSIS DE SOUZA FILHO

SEGURANÇA HÍDRICA EM UM MUNDO EM MUDANÇA FRANCISCO DE ASSIS DE SOUZA FILHO SEGURANÇA HÍDRICA EM UM MUNDO EM MUDANÇA FRANCISCO DE ASSIS DE SOUZA FILHO SEGURANÇA HÍDRICA EM UM MUNDO EM MUDANÇA FRANCISCO DE ASSIS DE SOUZA FILHO TÓPICOS CONTEXTO DA MUDANÇA MUDANÇA CLIMÁTICA E PADRÕES

Leia mais

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica

MetrixND. especificações. MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica MetrixND especificações MetrixND - Ferramenta de previsão de energia elétrica Visão geral O MetrixND da Itron é uma ferramenta de modelagem flexível, bastante usada pelos principais serviços de previsão

Leia mais

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas:

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes Sem Fio Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes sem fio fixa são extremamente bem adequado para implantar rapidamente uma conexão de banda larga, para

Leia mais

SERVIÇOS DE HIDROMETEOROLOGIA E EMERGENCIAIS APLICADOS A GESTÃO E REDUÇÃO DE DESASTRES NO BRASIL: O SISTEMA EUMETCAST

SERVIÇOS DE HIDROMETEOROLOGIA E EMERGENCIAIS APLICADOS A GESTÃO E REDUÇÃO DE DESASTRES NO BRASIL: O SISTEMA EUMETCAST SERVIÇOS DE HIDROMETEOROLOGIA E EMERGENCIAIS APLICADOS A GESTÃO E REDUÇÃO DE DESASTRES NO BRASIL: O SISTEMA EUMETCAST Humberto Alves Barbosa 1 1 Introdução Desastres ocasionados por extremos de tempo e

Leia mais

O Projeto Antártico do INPE: Aplicações de Sensoriamento Remoto

O Projeto Antártico do INPE: Aplicações de Sensoriamento Remoto O Projeto Antártico do INPE: Aplicações de Sensoriamento Remoto Dr. Ronald Buss de Souza, ronald@dsr.inpe.br Chefe do Serviço do Projeto Antártico Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais - CRS Instituto

Leia mais

Instalando a placa de rede

Instalando a placa de rede Instalando a placa de rede A instalação dos drivers e a configuração de uma placa de rede no Windows 98 independe do tipo de cabo utilizado. Este tipo de instalação não é muito diferente da instalação

Leia mais

Tecnologia de codificação IP para emissoras e produtoras Outubro 2014

Tecnologia de codificação IP para emissoras e produtoras Outubro 2014 The most important thing we build is trust ADVANCED ELECTRONIC SOLUTIONS AVIATION SERVICES COMMUNICATIONS AND CONNECTIVITY MISSION SYSTEMS Tecnologia de codificação IP para emissoras e produtoras Outubro

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO FORMATO BUFR NO CPTEC/INPE E FERRAMENTAL DESENVOLVIDO.

UTILIZAÇÃO DO FORMATO BUFR NO CPTEC/INPE E FERRAMENTAL DESENVOLVIDO. UTILIZAÇÃO DO FORMATO BUFR NO CPTEC/INPE E FERRAMENTAL DESENVOLVIDO. Sergio Henrique S. Ferreira 1, Waldênio Gambi de Almeida 1 e Ana Lúcia Travezani Ferreira 1 RESUMO: O código FM94 BUFR (Binary Universal

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Informação. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias - UFES Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.

Introdução aos Sistemas de Informação. Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias - UFES Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes. Introdução aos Sistemas de Informação Departamento de Engenharia Rural Centro de Ciências Agrárias - UFES Bruno Vilela Oliveira bruno@cca.ufes.br Nesta aula Apresentação da disciplina Avaliação Recursos

Leia mais

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e impactos no Brasil Jose A. Marengo CPTEC/INPE

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e impactos no Brasil Jose A. Marengo CPTEC/INPE Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e impactos no Brasil Jose A. Marengo CPTEC/INPE Foreign & Commonwealth Office Desastre climático e midiático. Uma coisa é produzir dados, outra é torná-los inteligíveis

Leia mais

Alertas emergenciais difundidos pelo rádio e televisão

Alertas emergenciais difundidos pelo rádio e televisão Alertas emergenciais difundidos pelo rádio e televisão Flávio Archangelo O Congresso da Sociedade de Engenharia de Televisão (SET) tratou de um tema tecnológico socialmente relevante: como a radiodifusão

Leia mais

4 por 1 000. Os solos em prol da segurança alimentar e do clima

4 por 1 000. Os solos em prol da segurança alimentar e do clima Junte-se à iniciativa 4 por 1 000 Os solos em prol da segurança alimentar e do clima Baseada em uma documentação científica sólida e em ações de campo concretas, a iniciativa "4 por 1000" visa mostrar

Leia mais

O Programa Antártico do INPE: passado, presente e futuro

O Programa Antártico do INPE: passado, presente e futuro O Programa Antártico do INPE: passado, presente e futuro Dr. Ronald Buss de Souza, ronald@dsr.inpe.br Chefe do Serviço do Projeto Antártico Centro Regional Sul de Pesquisas Espaciais - CRS Instituto Nacional

Leia mais

Seminário Risco e Gestão do Seguro Rural no Brasil

Seminário Risco e Gestão do Seguro Rural no Brasil Seminário Risco e Gestão do Seguro Rural no Brasil Mesa Redonda III: Aquecimento Global e Impactos sobre o Seguro Rural Subsídios Complementares para o Debate Campinas, 25 de junho de 2008 Lauro T. G.

Leia mais

Sistema de Processamento de Imagens CBERS. III EUsISSeR. 22 a 24 de outubro de 2003

Sistema de Processamento de Imagens CBERS. III EUsISSeR. 22 a 24 de outubro de 2003 Sistema de Processamento de Imagens CBERS III EUsISSeR 22 a 24 de outubro de 2003 Paulo Eduardo Neves neves@gisplan.com.br GISPLAN Tecnologia da Geoinformação www.gisplan.com.br Histórico Histórico 1973

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Rede É um conjunto de computadores chamados de estações de trabalho que compartilham recursos de hardware (HD,

Leia mais

Introdução. Especificações

Introdução. Especificações Introdução O modem USB ZTE MF645 é um modem USB 3G que suporta múltiplos modos de operação e é compatível com redes GSM/ GPRS/ UMTS/ EDGE/ HSDPA/ HSUPA. Este dispositivo possui interface USB para conexão

Leia mais

GIRH como Instrumento de Adaptação às Mudanças Climáticas. Instrumentos e Medidas de Adaptação

GIRH como Instrumento de Adaptação às Mudanças Climáticas. Instrumentos e Medidas de Adaptação GIRH como Instrumento de Adaptação às Mudanças Climáticas Instrumentos e Medidas de Adaptação Objetivos desta sessão Ao fim desta sessão, os participantes poderão: Compreender o conceito de adaptação às

Leia mais

SEÇÃO II - CONSERVAÇÃO E GESTÃO DOS RECURSOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Capítulo 9 PROTEÇÃO DA ATMOSFERA

SEÇÃO II - CONSERVAÇÃO E GESTÃO DOS RECURSOS PARA O DESENVOLVIMENTO. Capítulo 9 PROTEÇÃO DA ATMOSFERA SEÇÃO II - CONSERVAÇÃO E GESTÃO DOS RECURSOS PARA O DESENVOLVIMENTO Capítulo 9 PROTEÇÃO DA ATMOSFERA Introdução 9.1. A proteção da atmosfera é um empreendimento amplo e multidimensional, que envolve vários

Leia mais

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas

LINHAS TEMÁTICAS. EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil. Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas (Anexo IV) LINHAS TEMÁTICAS EDITAL MCT/CNPq 066/2010 ICT 2011 Chamada coordenada UE/ Brasil Linha temática 1: Microeletrônica/ Microssistemas Metodologia, blocos e ferramentas específicas de projeto que

Leia mais

Observatórios Socioambientais

Observatórios Socioambientais Observatórios Socioambientais Angelo José Rodrigues Lima Programa Água para a Vida Superintendência de Conservação WWF Brasil Uberlândia, 18 de setembro de 2014 Missão do WWF-Brasil Contribuir para que

Leia mais

Modelo de planejamento e gestão do Inpe Impacto

Modelo de planejamento e gestão do Inpe Impacto Modelo de planejamento e gestão do Inpe Impacto Coordenador de planejamento Décio Castilho Ceballos ceballos@dir.inpe.br Evento: Apresentação ao GT Impacto Dia 21/ Junho/ 2006 A ação como elo de alinhamento

Leia mais

TOPOLOGIAS. Em redes de computadores modernos a transmissão de dados não ocorre através de bits contínuos.

TOPOLOGIAS. Em redes de computadores modernos a transmissão de dados não ocorre através de bits contínuos. TOPOLOGIAS Fundamentos de Redes Prof. Marcel Santos Silva Pacotes Em redes de computadores modernos a transmissão de dados não ocorre através de bits contínuos. Os dados são divididos em pequenos blocos

Leia mais

BDC BANCO DE DADOS CLIMATOLÓGICO. José Roberto Motta Garcia *, 1 Luciana dos Santos Machado de Carvalho *, 2 Helio Camargo Junior *, 3

BDC BANCO DE DADOS CLIMATOLÓGICO. José Roberto Motta Garcia *, 1 Luciana dos Santos Machado de Carvalho *, 2 Helio Camargo Junior *, 3 BDC BANCO DE DADOS CLIMATOLÓGICO José Roberto Motta Garcia *, 1 Luciana dos Santos Machado de Carvalho *, 2 Helio Camargo Junior *, 3 RESUMO: O Banco de Dados Climatológico é um acervo idealizado para

Leia mais

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado

GE Intelligent Platforms. Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado GE Intelligent Platforms Automação em alta performance Soluções para um mundo conectado Na vanguarda da evolução da automação industrial. Acreditamos que o futuro da automação industrial seguirá o mesmo

Leia mais

RISCOS EMERGENTES NO SETOR DE SEGUROS NO CONTEXTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO PÓS-2015

RISCOS EMERGENTES NO SETOR DE SEGUROS NO CONTEXTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO PÓS-2015 RISCOS EMERGENTES NO SETOR DE SEGUROS NO CONTEXTO DA AGENDA DE DESENVOLVIMENTO PÓS-2015 Rio+20 (2012): O Futuro que Queremos Cúpula das Nações Unidas (setembro de 2015): Agenda de Desenvolvimento Pós-2015

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E DO ABASTECIMENTO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA 9º DISTRITO DE METEOROLOGIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E DO ABASTECIMENTO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA 9º DISTRITO DE METEOROLOGIA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E DO ABASTECIMENTO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA 9º DISTRITO DE METEOROLOGIA RELATÓRIO DE GESTÃO EXERCÍCIO DE 2001 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

Leia mais

Arquitetura Corporativa

Arquitetura Corporativa Arquitetura Corporativa Desafio em desenvolver Arquitetura de TIC PÚBLICO versão: 1 Abril / 2011 Gestor: Tecnologia da Informação e Telecomunicações Agenda 1. Um Pouco da Petrobras 2. Complexidade 3. Alinhamento

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Convivência Banda C Satélite e WiMAX

Convivência Banda C Satélite e WiMAX Convivência Banda C Satélite e WiMAX 16 de agosto de 2011 Interferência na Banda C Sinal satélite ( transmitido a 36.000 km de distância) recebido com potência muito menor que sinal WiMAX (transmitido

Leia mais

PARA SUA SEGURANÇA 1- DISPLAY. - Indica aparelho em "espera" ( Stand - By) DISPLAY NORMAL- Indica o número do canal, frequência, etc.

PARA SUA SEGURANÇA 1- DISPLAY. - Indica aparelho em espera ( Stand - By) DISPLAY NORMAL- Indica o número do canal, frequência, etc. 1 Parabéns pela aquisição da mais moderna tecnologia em receptores de sinais de TV via satélite. Estamos certos de que o receptor Century USR 1900 lhe proporcionará a melhor imagem e também bons momentos

Leia mais

Manual de Operação do SUPER COLOR. A Century se reserva todos os direitos sobre este Manual podendo alterar seu conteúdo sem aviso prévio.

Manual de Operação do SUPER COLOR. A Century se reserva todos os direitos sobre este Manual podendo alterar seu conteúdo sem aviso prévio. Manual de Operação do SUPER COLOR A Century se reserva todos os direitos sobre este Manual podendo alterar seu conteúdo sem aviso prévio. Parabéns pela aquisição da mais moderna tecnologia em receptores

Leia mais

Protocolos de Redes Revisão para AV I

Protocolos de Redes Revisão para AV I Protocolos de Redes Revisão para AV I 01 Aula Fundamentos de Protocolos Conceituar protocolo de rede; Objetivos Compreender a necessidade de um protocolo de rede em uma arquitetura de transmissão entre

Leia mais

Manual de Operação do ROTASAT RTS 1900. O Conteúdo deste manual pode ser alterado sem aviso prévio.

Manual de Operação do ROTASAT RTS 1900. O Conteúdo deste manual pode ser alterado sem aviso prévio. Manual de Operação do ROTASAT RTS 1900 O Conteúdo deste manual pode ser alterado sem aviso prévio. Parabéns pela aquisição da mais moderna tecnologia em receptores analógicos de sinais de TV via satélite.

Leia mais

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) TERMO DE REFERÊNCIA

PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) TERMO DE REFERÊNCIA PROJETO: CONSOLIDAÇÃO DA MODELAGEM PREVISÃO NUMÉRICA DO TEMPO NO INSTITUTO NACIONAL DE METEOROLOGIA (INMET) TERMO DE REFERÊNCIA 1 PERFIL CÓDIGO TI PLENO PRODUTO 01: Capacidade do INMET de aperfeiçoar e

Leia mais

Programa CBERS. Infra-estrutura de Dados & Benefícios Sociais

Programa CBERS. Infra-estrutura de Dados & Benefícios Sociais Programa CBERS Infra-estrutura de Dados & Benefícios Sociais Observação da Terra e benefícios sociais NASA Conhecimento em Observação da Terra John McDonald (MDA) A questão fundamental Como garantir capacitação

Leia mais

IBM BladeCenter S Grandes benefícios para a pequena empresa

IBM BladeCenter S Grandes benefícios para a pequena empresa IBM BladeCenter S Grandes benefícios para a pequena empresa Destaques Tudo em um integra servidores, armazenamento SAN, redes e I/O em um único chassi Dispensa conexões especiais usa tomadas elétricas

Leia mais

DECLARAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E CARIBE PARA A SEXTA EDIÇÃO DO FÓRUM MUNDIAL DE CIÊNCIA

DECLARAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E CARIBE PARA A SEXTA EDIÇÃO DO FÓRUM MUNDIAL DE CIÊNCIA DECLARAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E CARIBE PARA A SEXTA EDIÇÃO DO FÓRUM MUNDIAL DE CIÊNCIA RIO DE JANEIRO, NOVEMBRO DE 2013 Os países da América Latina e do Caribe, Recordando os acordos adotados na Declaração

Leia mais

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI)

ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) - 1 - ORGANIZAÇÃO DOS ESTADOS AMERICANOS Conselho Interamericano de Desenvolvimento Integral (CIDI) ANEXO I PRIMEIRA REUNIÃO INTERAMERICANA DE MINISTROS OEA/Ser./XLIII.1 E ALTAS AUTORIDADES DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais