nesta edição: ARTE POR NÓS Confira os vencedores do concurso fotográfico global da TÜV Rheinland

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "nesta edição: ARTE POR NÓS Confira os vencedores do concurso fotográfico global da TÜV Rheinland"

Transcrição

1 e-news Edição Revista corporativa da TÜV Rheinland Brasil 03 Setembro 2014 ARTE POR NÓS Confira os vencedores do concurso fotográfico global da TÜV Rheinland nesta edição: Encontro com EVP de Industrial Services discute projeto para 2017 TÜV Rheinland Brasil sedia evento regional da área de Sistemas Nova regra de certificação de fios, cabos e cordões elétricos altera portaria 640/2012

2 NEWS Encontro com EVP de Industrial Services discute projeto para 2017 TÜV Rheinland Brasil sediou o evento regional de alta gerência pautado pelos desafios e estratégias para os próximos anos Em pé (da esquerda para a direita): Martin Kunze, Jorge Moreno, Rodolfo Malbranc, Carlos Marolla Sentado (da esquerda para a direita): Larry Stuber, Marcos Mariotto, Hans Berg, Christian Voelker, Jorge Babadopulos, Aldo Pace, Melvy Dias Durante os dias 20 e 21 de agosto a TÜV Rheinland Brasil realizou o IS Management Meeting que, como o próprio nome diz, reuniu a equipe de alta gerência da área de Serviços Industriais da América do Sul. No evento estavam presentes o Sr. Hans Berg, EVP de Industrial Services e o Sr. Martin Kunze, CRO South America. Na oportunidade foram discutidas as estratégias de atuação para 2017, bem como os principais desafios que são esperados para o período. A reunião foi extremamente proveitosa e fomentou a sinergia entre os responsáveis por Industrial Services na América do Sul, que puderam discutir estratégias para superar os desafios dos próximos anos, principalmente 2015, que se mostra como um ano delicado para as economias brasileira, argentina e chilena, revela o COO de Industrial Services South America, Aldo Pace, ressaltando a importância deste tipo de encontro como ferramenta de integração na Região. TÜV RHEINLAND ACADEMIA TURMAS ABERTAS - OUTUBRO/2014 Interpretação e Auditor Interno ISO 9001: 01 a 03/10 - São Paulo/SP Auditor Líder/Lead Assessor IRCA ISO 9001: 06 a 10/10 - São Paulo/SP NR 12- Leitura e Interpretação: 13 a 15/10 - São Paulo/SP Ação Corretiva e Preventiva: 16 a 17/10 - São Paulo/SP Interpretação e Auditor Interno OSHAS 18001: 20 a 21/10 - São Paulo/SP Interpretação e Auditor Interno ISO 14001: 22 a 23/10 - São Paulo/SP Workshop Atualização 9001:2015: 24/10 - São Paulo/SP Auditor Líder/Lead Assessor IRCA ISO 14001: 27 a 31/10 - São Paulo/SP Interpretação e Auditor Interno OSHAS 18001: 27 a 31/10 - Manaus/AM e-news setembro/14

3 TÜV Rheinland firma contrato com a Prysmian para serviços de Inspeção de Fabricação e Gestão de Fornecimento Aproximadamente 20 profissionais prestarão serviços junto à empresa especializada na produção de cabos para Energia e Telecomunicações BUSINESS A expertise da TÜV Rheinland na área Inspeção de Fabricação e Gestão de Fornecimento, e o excelente desempenho nas atividades executadas junto à Prysmian desde 2012 resultaram em uma parceria de longo prazo com a filial brasileira da empresa italiana especializada em cabos para Energia (cabos terrestres e submarinos para a transmissão de eletricidade e distribuição), e cabos para Telecomunicações (cabos e fibras ópticas para transmissão de dados, imagem e voz e cabos convencionais em cobre). As atividades, que incluem serviços de inspeção técnica de qualidade (1ª parte), acompanhamento de inspeção de cliente (2ª parte como preposto Prysmian) nos fornecedores Prysmian, coordenação de inspeções e Gestão de Fornecimento, serão executadas por aproximadamente 20 colaboradores da TÜV Rheinland Brasil até maio de A Prysmian é um cliente com alto diferencial no mercado e este contrato reforça a excelência dos serviços prestados pela TÜV Rheinland, facilitando a manutenção de uma parceria de longo prazo, afirma Eduardo Silva, Coordenador Comercial da TÜV Rheinland Brasil. O Grupo Prysmian é líder mundial na indústria de (...) este contrato reforça a excelência dos serviços prestados pela TÜV Rheinland, facilitando a manutenção de uma parceria de longo prazo cabos e sistemas de telecomunicação e energia e oferece a maior gama de produtos, serviços, tecnologias e know-how. No setor de Energia, a empresa opera no negócio de sistemas e cabos de transmissão de energia subterrâneos e submarinos, cabos especiais para aplicações em diversos setores industriais diferentes e cabos de alta e média tensão para a indústria de construção e infraestrutura. No setor de Telecom, o Grupo fabrica cabos e acessórios para a indústria de transmissão voz, vídeo e dados, oferecendo uma faixa completa de sistemas de fibra ótica, cabos óticos e de cobre e sistemas de conectividade. TÜV Rheinland Brasil sedia evento regional da área de Sistemas Pela segunda vez a TÜV Rheinland Brasil recebeu, entre os dias 11 e 13 de agosto, o Business Stream Systems - Business Field Manager Meeting South America, evento regional da área de Sistemas que acontece anualmente desde A reunião contou com a presença de Michael Weppler (Executive Vice President Systems), Martin Klaus Kunze (CRO of South America), Thorsten Malchow (Business Field Manager Systems South America), Christian Nonnenmacher (Global Rollout Manager of ICMS), além de executivos das subsidiárias da TÜV Rheinland na América do Sul: Chile, Peru, Colômbia, Argentina e Brasil. Cada país teve 15 minutos para apresentar sua situação atual destacando as conquistas obtidas no último ano, revela Mayara Zunckeller Paulino, Coordenadora Técnica na TÜV Rheinland Brasil. Também foram abordados diversos temas de serviços que necessitam ser desenvolvidos na América do Sul. Tudo isso com o objetivo de alcançar o target estabelecido para a área de negócios até Participei de todos os encontros anteriores e creio que esse tenha sido o mais importante, pois conseguimos demonstrar o quanto os países da América do Sul estão alinhados e cada vez mais unidos para alcançar os objetivos, conta, lembrando que, pela primeira vez, a reunião contou com a presença do CRO: Foi fundamental para que ele entendesse as nossas dificuldades e, como resultado, ele se demonstrou absolutamente disponível para nos auxiliar no que for necessário, conclui. setembro/14 e-news

4 NEWS Nova regra de certificação de fios, cabos e cordões elétricos altera portaria 640/2012 INMETRO prorroga por seis meses o prazo para adequação às mudanças que devem ser implementadas até maio de 2016 Atendendo a demanda dos fabricantes, o INMETRO publicou a portaria nº 260/2014 prorrogando por seis meses o prazo para adequação de fios, cabos e cordões elétricos, previstos inicialmente na portaria nº 640/2012. Os demais destaques da portaria 640/2012, continuam os mesmos e dizem respeito às normas técnicas envolvidas: NBR 7288, NBR 14633, NBR 14897, NBR 14898, NBR 13248, NBR 15717, NBR NM 247-3, NBR NM 247-5, NBR NM 274, NBR NM e NBR NM 287-4; à necessidade de realização de ensaios de adequação, para os produtos da norma NBR NM que substitui a NBR 13249; à verificação de requisitos adicionais durante as auditorias conforme previstos na ABNT NBR ISO 9001:2008; ao tratamento de reclamações de clientes se torna mais severo. Além disso, somente o certificado não concede mais o direito de uso de marca de conformidade, e exige que o certificado seja registrado no sistema orquestra e, a partir de 30/11/2014, a família de produtos certificada conforme a portaria nº 640/2012 deve ostentar no corpo do produto e na embalagem o número do objeto concedido pelo INMETRO através do website, além de algumas informações adicionais exigidas nas portarias e normas aplicáveis ao produto. Para essa adequação, é necessário um representante legal que assuma as responsabilidades decorrentes da avaliação da conformidade e comercialização do objeto e assistência ao usuário no país. E no caso de fornecedor estrangeiro, esse deverá contratar um representante legal regularmente constituído no Brasil sob as leis brasileiras. As não conformidades decorrentes de ensaios que antes eram toleradas na certificação inicial, agora fazem que o processo seja cancelado e a certificação tenha que ser iniciada do zero. No caso de manutenção, caso seja identificada uma não conformidade, para a verificação da eficácia no tratamento da não conformidade, são realizados os ensaios necessários e, além disso, no acompanhamento posterior, os ensaios previstos no semestre em que foi identificada a não conformidade, deverão ser repetidos, além dos ensaios previstos para o semestre. Todas as mudanças que estão sendo implementadas têm prazo de conclusão previsto até maio de e-news setembro/14

5 Segurança da Informação e Confidencialidade: compromisso de todos! COMPLIANCE A segurança das informações de nossos clientes e da confidencialidade das informações internas são assuntos extremamente importantes e precisam da atenção de todos os colaboradores. Vitais para o perfeito andamento dos trabalhos e processos da empresa elas devem ser garantidas em todos os momentos: antes, durante e após a prestação dos serviços contratados. Diariamente nos deparamos com situações onde informações internas correm o risco de transpassarem os limites de nossa empresa. Desde o contato inicial com o cliente até a entrega efetiva de nosso trabalho lidamos com informações confidenciais, seja a elaboração de uma proposta, a participação em uma licitação, argumentação de venda, relatórios finais de trabalhos, etc., que devem obrigatoriamente permanecer dentre os limites da TÜV Rheinland, explica Jairo Tcherniakovsky, Coordenador de Compliance da TÜV Rheinland Brasil, lembrando que, sob hipótese alguma, deve-se divulgar informações corporativas a outras pessoas. A confidencialidade é um princípio de nossa empresa (juntamente com a Integridade, Justa Concorrência, Responsabilidade Social, Ecológica e Econômica, Prevenção de Conflito de Interesses e Corrupção). Por isso, cada colaborador tem o dever de agir conforme as regras internas amplamente divulgadas em nosso Código de Conduta e demais políticas internas. Todos temos amigos dentro e fora da empresa, sendo muito comum mantermos relacionamento com pessoas que já não trabalham mais conosco (ex-gerentes, ex-diretores, etc.), por isso, é preciso ficar atento ao teor de nossas conversas com cada pessoa que lidamos diariamente, seja em nossa própria casa, em uma festa ou reunião de trabalho. Assuntos que dizem respeito à empresa (sobre algum projeto específico, cliente, proposta, preço, etc.) somente devem ser conversados com a equipe diretamente envolvida no assunto, salienta Jairo, lembrando que informações corporativas não devem ser compartilhadas, sob qualquer hipótese, com ex- -colaboradores. Isso pode impactar financeiramente os resultados de nossa empresa e o colaborador envolvido ser responsabilizado civil e criminalmente por divulgar informações internas, além de perder o emprego. RESPONSABILIDADE INDIRETA Ter o conhecimento de alguma transgressão às regras internas da empresa e não tomar as medidas necessárias o torna responsável indiretamente. Por isso, caso alguém tenha conhecimento de que informações FIQUE ATENTO A ALGUMAS DICAS IMPORTANTES Nunca comente nenhuma informação de nossa empresa além das pessoas diretamente envolvidas no assunto (mesmo em ambiente de almoço com colaboradores de outras áreas da empresa); Caso alguém (mesmo que de sua confiança) o aborde perguntando sobre detalhes de projetos ou informações da empresa, simplesmente responda que você não está autorizado a comentar sobre informações corporativas a esse respeito; Reporte o fato ao seu gestor direto para que sejam tomadas as providências necessárias. DÚVIDAS? Em caso de dúvidas sobre a forma como agir em determinadas situações, deve-se contatar o gestor direto para orientações. Lembramos que a área de Compliance está sempre à disposição para esclarecer quaisquer dúvidas que possam surgir no dia a dia dos colaboradores. Envie um para Compliance- confidenciais de nossa empresa estejam sendo repassadas para fora ou saibam de qualquer violação às nossas regras corporativas, deve reportar o fato imediatamente por meio dos canais disponíveis para esse fim: site da TÜV Rheinland Brasil (www.tuv.com/br)- Contate-nos ; telefone (América): +1 (0) (6:00 às 22:00) ou pelo diretamente à Área de Compliance: Jairo Tcherniakovsky / (11) setembro/14 e-news

6 ESPECIAL Arte por nós Fotografias enviados por brasileiros ficaram entre os 35 finalistas do concurso global O concurso global de fotografia Kunst von uns. Arte por nós., realizado pela TÜV Rheinland já tem seus grandes finalistas. Após uma cuidadosa análise de mais de 125 fotografias enviadas por nossos colaboradores, o corpo de jurados decidiu premiar os trabalhos de: Bernd Scheirer, da TÜV Rheinland Shanghai (1º lugar); Jagadeesh HG, da TÜV Rheinland Índia (2º lugar) e Frank Hoffmann, da TÜV Rheinland Alemanha (3º lugar). Eles receberão, respectivamente, uma câmera digital (estimada em 400 ) e um porta-retrato digital (100 ). Embora não tenha conquistado os primeiros lugares, o Brasil foi muito bem representado no concurso: três fotografias enviadas ficaram entre os 35 finalistas que serão expostas em nossa matriz, na Alemanha, a partir do dia 22 de Outubro de 2014 e receberão um prêmio especial pela participação. As imagens também farão parte de uma galeria virtual, em nosso site global. Parabéns a todos que participaram, em especial para Michel Coelho, Regis Valentino e Santana Farias! Confira alguns selecionados: Amelie Witt, TÜV Rheinland connected - East meet West Donald Chan, Distinguished Radiance Erwinda, Diverity in my eyes Kat Liu, Stay Young Michel Coelho Gomes, Diversity wins simple as that Nancy Fernandes, Diversity is the Spice of Life Regis Valentino Borges, Needles e-news setembro/14 Shadow Jin, Renascence Teilnehmer Sommerfest 2014, Hand in Hand aufs Land Tina Lin, Fun for Life

7 ESPECIAL Bernd Schierer, The color in us Jagadeesh HG, Diversity wins by uniting under TÜV Rheinland Frank Hoffmann, IT follows diversity Anna Hui, Soccer TÜV Rheinland Bruce Au, TÜV Tram at night Cornelius Infantrinto, Diversity keeps us alive Leslie Shang, Fire Spark Lu MinHua, Trace of radiation Lucia Nouwens, Anarchoic room Maurice Jöris, Der Blick nach vorne Riki Harpan, Together we CAN Roy Cao, The King of Tool Santana Farias, Juntos num só ritmo setembro/14 e-news Urszula Sysula, Irezumi Vickres Legowo, Business TUV Rheinland from every country Wing Teo, TÜV Dragon Yuco Mok, Risks at Labertory

8

Atestado de Conformidade NR 12

Atestado de Conformidade NR 12 TÜV Rheinland do Brasil TÜV Rheinland é um organismo de certificação, inspeção, gerenciamento de projetos e treinamento, que foi fundada na Alemanha em 1872 com o objetivo de proteger os trabalhadores

Leia mais

PROGRAMA COMPLIANCE VC

PROGRAMA COMPLIANCE VC Seguir as leis e regulamentos é ótimo para você e para todos. Caro Colega, É com satisfação que compartilho esta cartilha do Programa Compliance VC. Elaborado com base no nosso Código de Conduta, Valores

Leia mais

nesta edição: Metrô de Salvador inaugura cinco primeiras estações supervisionadas pela TÜV Rheinland Ductor

nesta edição: Metrô de Salvador inaugura cinco primeiras estações supervisionadas pela TÜV Rheinland Ductor e-news Edição Revista corporativa da TÜV Rheinland Brasil 02 Agosto 2014 Metrô de Salvador inaugura cinco primeiras estações supervisionadas pela TÜV Rheinland Ductor nesta edição: TÜV Rheinland Brasil

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Elaborado por: GT Especial do ABNT/CB-25 Grupo de Aperfeiçoamento do

Leia mais

Princípios de Ética no Grupo DB

Princípios de Ética no Grupo DB Princípios de Ética no Grupo DB Código de conduta Objetivo do código de conduta Estipulamos com valor vinculativo os nossos padrões e as expectativas relativas aos nossos negócios diários. Para todos os

Leia mais

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4. Módulo 3 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.3 Exercícios 6.2 Iniciando a auditoria/ 6.2.1 Designando o líder da equipe

Leia mais

CARTILHA PARA O USO DA MARCA

CARTILHA PARA O USO DA MARCA Página 1 de 11 PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE GESTÃO Este procedimento é parte integrante do Sistema de Gestão da Qualidade da BRICS. Quando disponível em domínio público, está sujeito a alterações sem aviso

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

Relatório de Atividade Técnica

Relatório de Atividade Técnica RUA DESEMBARGADOR JÚLIO GUIMARÃES, 275 SAÚDE -SÃO PAULO -BR-SP CEP: 04158-060 CNPJ: 46.995.494/0001-92 Telefone: (11) 5058-6066 Pessoa de Contato: ALMO BRACCESI (almo@betta.com.br) Tipo: Auditoria de Manutenção

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil

Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Princípios Gerais para a Prevenção dos Riscos Penais Endesa Brasil Introdução 5 INTRODUÇÃO A seguir, são descritos os comportamentos e princípios gerais de atuação esperados dos Colaboradores da Endesa

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL

SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL SISTEMA DE GESTÃO DA INTEGRIDADE OPERACIONAL IDENTIFICAÇÃO DE RISCOS À IMPARCIALIDADE E MECANISMO PARA SALVAGUARDAR A IMPARCIALIDADE GLOBAL PROCEDIMENTO OI-L3-703-SAM-(BR)-IND-9264 Revisão: 00 Data de

Leia mais

Diretrizes para a prevenção de conflitos de interesses e corrupção

Diretrizes para a prevenção de conflitos de interesses e corrupção 1. Princípios e validade Integridade e transparência são as chaves para atividades comerciais bem sucedidas e sustentáveis. Nossa imagem e reputação pública se baseiam em objetividade e honestidade. Imparcialidade

Leia mais

Política de Segurança da Informação

Política de Segurança da Informação Segurança da Informação BM&FBOVESPA Última revisão: maio de 2014 Uso interno Índice 1. OBJETIVO... 3 2. ABRANGÊNCIA... 3 3. CONCEITOS... 3 4. ESTRUTURA NORMATIVA... 3 5. DIRETRIZES... 4 6. RESPONSABILIDADES...

Leia mais

CS&OP-P Certified S&OP Professional

CS&OP-P Certified S&OP Professional A achain é uma empresa especializada nas áreas de Supply Chain, Value Chain e Demand Chain Management, com atuação nas modalidades de serviços de treinamento e apoio administrativo. Missão achain: Proporcionar

Leia mais

Guia de Conduta do Colaborador e Prestador de Serviço Aker. 1 Aker Security Solutions www.aker.com.br

Guia de Conduta do Colaborador e Prestador de Serviço Aker. 1 Aker Security Solutions www.aker.com.br Guia de Conduta do Colaborador e Prestador de Serviço Aker 1 Importante Este guia faz parte da política interna da Aker Security Solutions e sua utilização é restrita a colaboradores e prestadores de serviço

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação

TERMO DE REFERÊNCIA. 1. Objeto. 2. Antecedentes. 3. Objeto da Licitação TERMO DE REFERÊNCIA 1. Objeto 1.1. Contratação de empresa especializada em auditoria de tecnologia da informação e comunicações, com foco em segurança da informação na análise de quatro domínios: Processos

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

Para-raios CATÁLOGO DE SERVIÇOS. www.tel.com.br

Para-raios CATÁLOGO DE SERVIÇOS. www.tel.com.br PÁGINA 1 RAIOS 4 2 NORMAS E CERTIFICAÇÕES 6 2.1 EXIGÊNCIAS REGULAMENTARES 7 3 A EMPRESA 9 4 SERVIÇOS ESPECIALIZADOS DE ENGENHARIA 4.1 PROJETO DE SPDA 4.2 MEDIÇÃO DE CONTINUIDADE ELÉTRICA EM ARMADURA DE

Leia mais

Curso Plano de Continuidade de Negócios

Curso Plano de Continuidade de Negócios Curso Plano de Continuidade de Negócios Em um cenário mundial de alto risco e volatilidade, com uma interconexão e interdependência de todas as cadeias de suprimento, a segurança e continuidade dos negócios

Leia mais

clientes milhões relatórios mil linhas detalhados +de +de +de +de recuperados em negociações gerenciadas por mês por mês

clientes milhões relatórios mil linhas detalhados +de +de +de +de recuperados em negociações gerenciadas por mês por mês A TeleGestão, especialista em gestão de telecomunicações, dedica-se há mais de 20 anos ao desafio de adequar recursos de telefonia ao perfil corporativo de diversos setores. As soluções da TeleGestão,

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

10 Dicas para uma implantação

10 Dicas para uma implantação 10 Dicas para uma implantação de Cloud Computing bem-sucedida. Um guia simples para quem está avaliando mudar para A Computação em Nuvem. Confira 10 dicas de como adotar a Cloud Computing com sucesso.

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

Plano de Comunicação

Plano de Comunicação PLANO DE COMUNICAÇÃO DO ESCRITÓRIO DE PROJETOS PMIMF Plano de Comunicação É o artefato que visa planejar e documentar a comunicação existente entre os projetos, o escritório de projetos, o Ministério da

Leia mais

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS

CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 27006:2011) - OTS CRITÉRIOS ADICIONAIS PARA A ACREDITAÇÃO DE ORGANISMOS DE CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (ISO/IEC 276:2011) - OTS NORMA Nº NIT-DICOR-011 APROVADA EM MAR/2013 Nº 01/46 SUMÁRIO

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7.

Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7. Módulo 5 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 7, 7.1, 7.2, 7.3, 7.3.1, 7.3.2, 7.3.3, 7.3.4, 7.4, 7.4.1, 7.4.2, 7.4.3, 7.4.4, 7.5, 7.5.1, 7.5.2, 7.6, 7.6.1, 7.6.2 Exercícios 7 Competência

Leia mais

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES

Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES Declaração de Posicionamento do IIA: AS TRÊS LINHAS DE DEFESA NO GERENCIAMENTO EFICAZ DE RISCOS E CONTROLES JANEIRO 2013 ÍNDICE DE CONTEÚDOS Introdução...1 Antes das Três Linhas: Supervisão do Gerenciamento

Leia mais

Manual da Qualidade. Controle de documentos 18/8/2011. A norma recomenda: A norma recomenda um procedimento documentado que contenha controles para:

Manual da Qualidade. Controle de documentos 18/8/2011. A norma recomenda: A norma recomenda um procedimento documentado que contenha controles para: Manual da Qualidade A norma recomenda: o escopo do sistema de gestão da qualidade, incluindo detalhes e justificativas para quaisquer exclusões os procedimentos documentados estabelecidos para o sistema

Leia mais

ONGOING ONLINE. Serviços de Manutenção Preditiva, Preventiva, Corretiva e Monitoramento 24x7x365 de Data Centers

ONGOING ONLINE. Serviços de Manutenção Preditiva, Preventiva, Corretiva e Monitoramento 24x7x365 de Data Centers ONGOING ONLINE Serviços de Manutenção Preditiva, Preventiva, Corretiva e Monitoramento 24x7x365 de Data Centers manutenção consultoria projeto / design automação moving implantação comissionamento sala-cofre

Leia mais

ISO 9001:2008. Alterações e Adições da nova versão

ISO 9001:2008. Alterações e Adições da nova versão ISO 9001:2008 Alterações e Adições da nova versão Notas sobe esta apresentação Esta apresentação contém as principais alterações e adições promovidas pela edição 2008 da norma de sistema de gestão mais

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo.

Amercian Express, Diners, Hipercard, Aura e Elo. TERMO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE PRODUTOS PELA INTERNET Magazine Luiza S/A, pessoa jurídica de direito privado, com sede na cidade de Franca/SP, Rua Voluntários da Franca, nº 1465, inscrita no CNPJ

Leia mais

REGULAMENTO DE PROCESSO SELETIVO DO XV PRÊMIO HG DE DESIGN EDIÇÃO 2014

REGULAMENTO DE PROCESSO SELETIVO DO XV PRÊMIO HG DE DESIGN EDIÇÃO 2014 REGULAMENTO DE PROCESSO SELETIVO DO XV PRÊMIO HG DE DESIGN EDIÇÃO 2014 I - O CONCURSO 1.1 - O concurso Prêmio House & Gift de Design foi criado pela Grafite Feiras e Promoções Ltda., em 1999, com o objetivo

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO EDP INOVAÇÃO - 6ª EDIÇÃO

REGULAMENTO PRÊMIO EDP INOVAÇÃO - 6ª EDIÇÃO REGULAMENTO PRÊMIO EDP INOVAÇÃO - 6ª EDIÇÃO 1. OBJETIVOS O Prêmio EDP Inovação é uma iniciativa da EDP Brasil, subsidiária da EDP Energias de Portugal, que visa incentivar a inovação, a sustentabilidade

Leia mais

PPG - Programa de Profissionalização da Gestão. Pequenas e Médias Empresas

PPG - Programa de Profissionalização da Gestão. Pequenas e Médias Empresas PPG - Programa de Profissionalização da Gestão Pequenas e Médias Empresas 2010 Comunidade de interesse em Gestão Empresarial + Convidados Discutir novas idéias e estimular o uso de conceitos e práticas

Leia mais

Barreras y Oportunidades para la puesta en marcha de laboratorios de ensayo de eficiencia energética, desde el punto de vista gerencial y técnico

Barreras y Oportunidades para la puesta en marcha de laboratorios de ensayo de eficiencia energética, desde el punto de vista gerencial y técnico Barreras y Oportunidades para la puesta en marcha de laboratorios de ensayo de eficiencia energética, desde el punto de vista gerencial y técnico Alvaro Theisen Diretor Geral UL América Latina Colombia

Leia mais

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000)

MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) MÓDULO 14 Sistema de Gestão da Qualidade (ISO 9000) Ao longo do tempo as organizações sempre buscaram, ainda que empiricamente, caminhos para sua sobrevivência, manutenção e crescimento no mercado competitivo.

Leia mais

Ética e Responsabilidade Social. Nosso caminho para uma boa conduta

Ética e Responsabilidade Social. Nosso caminho para uma boa conduta Ética e Responsabilidade Social Nosso caminho para uma boa conduta Política de AUTOREGULAMENTAÇÃO ÉTICA política de autoregulamentação ética autoregulamentação ética A AngloGold Ashanti decidiu introduzir

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

ABNT NBR ISO/IEC 17021

ABNT NBR ISO/IEC 17021 NORMA BRASILEIRA ABNT NBR ISO/IEC 17021 Primeira edição 19.03.2007 Válida a partir de 19.04.2007 Versão corrigida 03.09.2007 Avaliação de conformidade Requisitos para organismos que fornecem auditoria

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Classificação das Informações 5/5/2015 Confidencial [ ] Uso Interno [ X ] Uso Público ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 CONCEITOS... 3 4 ESTRUTURA NORMATIVA...

Leia mais

Detalhamento do Serviço de Coaching Turma 3 Início Outubro/2014 Foco: ICMS RJ / ICMS SP. Prof. Fábio Amorim 1 de 6 www.exponencialconcursos.com.

Detalhamento do Serviço de Coaching Turma 3 Início Outubro/2014 Foco: ICMS RJ / ICMS SP. Prof. Fábio Amorim 1 de 6 www.exponencialconcursos.com. Turma 3 Início Outubro/2014 Foco: ICMS RJ / ICMS SP Prof. Fábio Amorim 1 de 6 Olá pessoal! Este documento tem por intuito elucidar dúvidas e esclarecer o processo de trabalho do Exponencial Concursos para

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO

REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO REGULAMENTO - PRÊMIO EDP INOVAÇÃO 1. OBJETIVOS O Prêmio EDP Inovação é uma iniciativa da EDP Brasil, subsidiária da EDP Energias de Portugal, que visa incentivar a inovação, a sustentabilidade e o empreendedorismo

Leia mais

XEROX GLOBAL ETHICS HELPLINE

XEROX GLOBAL ETHICS HELPLINE ALCANCE: Xerox Corporation e suas subsidiárias. OBJETIVO: Este documento descreve a conduta ética que deve ser adotada durante as negociações pelos empregagos da Xerox Corporation. Todos os empregados

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO

CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO CAPÍTULO 30 FORTALECIMENTO DO PAPEL DO COMÉRCIO E DA INDÚSTRIA INTRODUÇÃO 30.1. O comércio e a indústria, inclusive as empresas transnacionais,

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução.

CÓDIGO DE ÉTICA. Introdução. CÓDIGO DE ÉTICA Introdução. Os princípios Éticos que formam a consciência e fundamentam nossa imagem no segmento de recuperação de crédito e Call Center na conduta de nossa imagem sólida e confiável. Este

Leia mais

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso!

Fornecedores. Apresentação. www.grupoquantica.com. Nosso desafio é o seu sucesso! Fornecedores www.grupoquantica.com Apresentação 2010 A idéia Fundado e idealizado por Cleber Ferreira, Consultor de Marketing e Vendas, autor do livro Desperte o Vendedor Interior com Técnicas de Vendas

Leia mais

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias:

REGULAMENTO. As empresas podem inscrever um ou mais Cases, nas seguintes categorias: REGULAMENTO 1. O PRÊMIO O PRÊMIO SMART, regido por este regulamento, tem como objetivo distinguir e reconhecer as melhores práticas de relacionamento com o cliente em Utilities e Telecom: Energia Elétrica,

Leia mais

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional

Gerenciamento do Risco Operacional. Gerenciamento do Risco Operacional Gerenciamento do Risco Operacional Controle do documento Data Autor Versão Outubro/2010 Compliance 001 Dezembro/2011 Compliance 002 Dezembro/2012 Compliance 003 Agosto/2014 Compliance 004 Revisão do documento

Leia mais

Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações

Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações Política de Estruturação de Negócios e Gestão de Participações Outubro de 2013 Conteúdo 1. Objetivo... 3 2. Princípios... 4 3. Diretrizes... 5 4. Responsabilidades... 6 5. Conceitos... 7 6. Disposições

Leia mais

MBA em Gestão de Proc. de Negócios, Qualidade e Certificações

MBA em Gestão de Proc. de Negócios, Qualidade e Certificações MBA em Gestão de Proc. de Negócios, Qualidade e Certificações Apresentação CAMPUS STIEP Inscrições em Breve Turma 14 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas

Leia mais

1.1 O Certificado de Sistemas da Gestão Ambiental SAS é um certificado de conformidade com a norma brasileira:

1.1 O Certificado de Sistemas da Gestão Ambiental SAS é um certificado de conformidade com a norma brasileira: Documento analisado criticamente e aprovado quanto à sua adequação. Responsável: Carlos Henrique R. Figueiredo Diretor de Certificação * Inclusão de notas do item 2.1."b" quanto a documentação necessária

Leia mais

NILL CABLE INFORMÁTICA

NILL CABLE INFORMÁTICA 1 Missão Garantir a qualidade no atendimento aos clientes, priorizada pela excelência na prestação de serviços, sempre baseada na utilização das normas técnicas vigentes e constantes atualizações tecnológicas

Leia mais

ISO 9000-3 3 e ISO 9001

ISO 9000-3 3 e ISO 9001 QUALIDADE DO PROCESSO ISO 9000-3 3 e ISO 9001 Baseado no material do prof. Mario Lúcio Cortes http://www.ic.unicamp.br/~cortes/mc726/ 1 Normas da Série ISO 9000 Introdução ISO 9000 (NBR ISO 9000, versão

Leia mais

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING

Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING Distribuidor de Mobilidade GUIA OUTSOURCING 1 ÍNDICE 03 04 06 07 09 Introdução Menos custos e mais controle Operação customizada à necessidade da empresa Atendimento: o grande diferencial Conclusão Quando

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Se tiver dúvidas ou preocupações sobre a prática de privacidade da Pan-American Life, entre em contato conosco em:

Se tiver dúvidas ou preocupações sobre a prática de privacidade da Pan-American Life, entre em contato conosco em: Políticas de privacidade on-line A Pan-American Life sempre esteve comprometida em manter a confidencialidade, integridade e segurança das informações pessoais confiadas a nós pelos clientes atuais e futuros.

Leia mais

Código de Boas Práticas da APOL Logistics & Supply Chain Maio 2010. PwC

Código de Boas Práticas da APOL Logistics & Supply Chain Maio 2010. PwC Código de Boas Práticas da APOL PwC Agenda Enquadramento Principais riscos/desafios dos clientes Benefícios do Outsourcing Continnunm da criação de valor Código de Boas Práticas Enquadramento Definição

Leia mais

TRIAD SYSTEMS DESTAQUES. Desenvolvimento para Dispositivos Móveis. Metodologia Ágil. Expertise em. Fábrica de Testes Mobile.

TRIAD SYSTEMS DESTAQUES. Desenvolvimento para Dispositivos Móveis. Metodologia Ágil. Expertise em. Fábrica de Testes Mobile. Expertise em Metodologia Ágil Desenvolvimento para Dispositivos Móveis Fábrica de Testes Mobile Aderência a Cloud e Big Data DESTAQUES TRIAD SYSTEMS Nós somos a TRIAD SYSTEMS, uma empresa de TI, 100% brasileira,

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO PROVA DE CONHECIMENTO SOBRE O MR-MPS-SV 10/12/2012 4 HORAS DE DURAÇÃO EMAIL: (DEIXAR EM BRANCO) RESULTADO Q1 (0,5) Q2 (0,5) Q3 (1,0) Q4 (1,0) Q5 (1,0) TOTAL (10,0) Q6 (1,0) Q7 (2,0) Q8 (1,0) Q9 (1,0) Q10

Leia mais

ANEXO I. Ref.: Convite nº. 002/2011 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I. Ref.: Convite nº. 002/2011 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO I Ref.: ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1. OBJETO DE CONTRATAÇÃO A presente especificação tem por objeto a contratação de empresa Especializada para Consultoria para implantação da NBR ISO 10.002 com base

Leia mais

Festa Junina Egelte. Palestra Bombeiros. Curso Inglês. Código de Ética. Importante: O DESTAQUE DESSA EDIÇÃO É PARA A FESTA JUNINA DA EGELTE

Festa Junina Egelte. Palestra Bombeiros. Curso Inglês. Código de Ética. Importante: O DESTAQUE DESSA EDIÇÃO É PARA A FESTA JUNINA DA EGELTE Egelte Engenharia Ltda Informativo Mensal Ano 8-92 Edição Festa Junina Egelte No dia 29 de Junho foi realizada uma animada Festa Junina - Arraiá Egelte, no Centro de Convivência da Empresa. O evento teve

Leia mais

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Competências a serem trabalhadas ENTENDER O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DE AUDITORIA DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Hoje

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

Para a sociedade Promover soluções de acesso a tratamentos odontológicos.

Para a sociedade Promover soluções de acesso a tratamentos odontológicos. REGIONAL VOLUNTÁRIO 2010 / 2011 CONHECENDO A TURMA DO BEM A Turma do Bem é uma OSCIP Organização da Sociedade Civil de Interesse Público fundada em 2002 que tem como missão mudar a percepção da sociedade

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE

Prof. Dr. Ivanir Costa. Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Prof. Dr. Ivanir Costa Unidade III QUALIDADE DE SOFTWARE Normas de qualidade de software - introdução Encontra-se no site da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) as seguintes definições: Normalização

Leia mais

Concurso de Ideias Empreende +

Concurso de Ideias Empreende + Concurso de Ideias Empreende + REGULAMENTO Preâmbulo A Universidade de Aveiro, através da sua Unidade de Transferência de Tecnologia (UATEC), a seguir denominada Organização, promove o «Concurso de Ideias

Leia mais

Gestão da TI. É proibida a cópia deste conteúdo, no todo ou em parte, sem autorização prévia do autor.

Gestão da TI. É proibida a cópia deste conteúdo, no todo ou em parte, sem autorização prévia do autor. Este material foi desenvolvido especialmente para a disciplina Gestão da TI ministrada no curso de graduação em Sistemas de Informação da AES (Academia de Ensino Superior). Algumas imagens são de domínio

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Quem somos. Não somos o esperado, VAMOS MAIS ADIANTE!

Quem somos. Não somos o esperado, VAMOS MAIS ADIANTE! Bem Vindos Não importa sua necessidade, a MindFi tem soluções completas e especializadas para seu negócio. Prestamos serviços tecnológicos com excelência em atendimento e monitoramento para que seu estabelecimento

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO. Documento de caráter orientativo

ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO. Documento de caráter orientativo Coordenação Geral de Acreditação ORIENTAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO DE AUDITORIA INTERNA E ANÁLISE CRÍTICA EM LABORATÓRIOS DE CALIBRAÇÃO E DE ENSAIO Documento de caráter orientativo DOQ-CGCRE-002 Revisão 03

Leia mais

Risk & Permanent Control

Risk & Permanent Control RISCO OPERACIONAL INTRODUÇÃO Este documento formaliza a estrutura organizacional e as principais atividades da área de Permanent Control and Operational Risk, responsável pela detecção, monitoramento,

Leia mais

Políticas Corporativas. Código Interno de Ética

Políticas Corporativas. Código Interno de Ética Políticas Corporativas Versão: Janeiro de 2014 Área: Risco e Compliance Responsável: Leonardo Tavares Pereira Objetivo : Este Código tem por objetivo estabelecer os princípios, conceitos e valores que

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001 Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Conceitos Gerais A gestão ambiental abrange uma vasta gama de questões, inclusive aquelas com implicações estratégicas

Leia mais

Política de privacidade V2

Política de privacidade V2 Política de privacidade V2 Para os fins desta Política de Privacidade, as palavras grifadas em maiúsculo terão os seguintes significados: V2 é uma loja virtual disponibilizada na Internet para comercialização

Leia mais

Aproveitamos também para colocar a nossa equipe à sua disposição para quaisquer dúvidas ou sugestões.

Aproveitamos também para colocar a nossa equipe à sua disposição para quaisquer dúvidas ou sugestões. Este guia é para auxiliar sua empresa para ter 100% de aproveitamento do evento. Peço que leia o manual por completo e tire todas suas dúvidas sobre o evento. Se em um momento você não encontrar o que

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ELETRICA

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS ELETRICA ELETRICA A ME Engenharia tem como aliados profissionais altamente qualificados com anos de experiência em Engenharia de Eletricidade. Garantindo nossos projetos e manutenção com toda a proteção adequada

Leia mais

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre VI-093 SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA NAS ÁREAS DE MEIO AMBIENTE, QUALIDADE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL UMA ABORDAGEM PRÁTICA NA INDÚSTRIA PETROFLEX-CABO/PE Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta

Leia mais

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XX SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA Versão 1.0 XXX.YY 22 a 25 Novembro de 2009 Recife - PE GRUPO XI GRUPO ESTUDO DE IMPACTOS AMBIENTAIS - GIA IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA

Leia mais

Código de Conduta Ética Setorial do Profissional de Compras - Organização Bradesco

Código de Conduta Ética Setorial do Profissional de Compras - Organização Bradesco Código de Conduta Ética Setorial do Profissional de Compras - Organização Bradesco Caros Colaboradores, A Organização Bradesco busca constantemente os mais altos padrões de comportamento ético e está comprometida

Leia mais

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Fernando Bittar Diretor de Novos Negócios ITM IT Management Contexto do Mercado de Cloud Computing

Leia mais

MARKETING VERDE E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL

MARKETING VERDE E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL MARKETING VERDE E-BOOK GRATUITO DESENVOLVIDO PELA SITE SUSTENTÁVEL Introdução: O marketing verde já não é tendência. Ele se tornou uma realidade e as empresas o enxergam como uma oportunidade para atrair

Leia mais

S ] Striai S indu o SS proce estão para g engenharia e S de S integrada [ Soluçõe nevesdobrasil.com.br

S ] Striai S indu o SS proce estão para g engenharia e S de S integrada [ Soluçõe nevesdobrasil.com.br [ Soluções integradas de Engenharia e Gestão para Processos Industriais ] [ apresentação ] A NEVES DO BRASIL Fundada em 2008 com sua unidade matriz em Americana (SP) a Neves do Brasil busca fornecer soluções

Leia mais

Regulamento Desafio Unicamp 2015

Regulamento Desafio Unicamp 2015 Regulamento Desafio Unicamp 2015 O Desafio Unicamp de inovação tecnológica é uma competição de modelos de negócio, idealizada pela Agência de Inovação Inova Unicamp, que tem como objetivo estimular a criação

Leia mais

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Guia Fundamental para Gestão de Qualidade em Serviços Objetivo Capacitar os participantes a interpretarem os requisitos da Norma ISO 9001:2008, relacionados aos

Leia mais

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros

A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS. Carlos Jerônimo da Silva Gueiros A BRASIL ROTÁRIO FRENTE ÀS MÍDIAS ELETRÔNICAS Carlos Jerônimo da Silva Gueiros Um mundo em transformação 1998 / 1999 Mutirão Digital apoiar as escolas públicas no acesso à Internet 2010-12 anos depois...

Leia mais

Art Ricc. Uma agência especializada em: COMUNICAÇÃO VISUAL - DESIGN GRÁFICO - MARKETING DIGITAL PROPOSTA DE INVESTIMENTO MARKETING DIGITAL

Art Ricc. Uma agência especializada em: COMUNICAÇÃO VISUAL - DESIGN GRÁFICO - MARKETING DIGITAL PROPOSTA DE INVESTIMENTO MARKETING DIGITAL Art Ricc Uma agência especializada em: COMUNICAÇÃO VISUAL - DESIGN GRÁFICO - MARKETING DIGITAL PROPOSTA DE INVESTIMENTO MARKETING DIGITAL COMO FAZEMOS MARKETING DIGITAL O segredo do sucesso é a soma de

Leia mais

PROPOSTA COMERCIAL Produto: WebStore

PROPOSTA COMERCIAL Produto: WebStore PROPOSTA COMERCIAL Produto: WebStore Página 1 de 6 Sumário SOBRE A LOCAWEB 3 INFRAESTRUTURA DO DATA CENTER 4 SOLUÇÕES PROPOSTAS 5 BENEFÍCIOS LOCAWEB 5 CONHEÇA TAMBÉM ERROR! BOOKMARK NOT DEFINED. CONDIÇÕES

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS

CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação e Comunicação da Região Central do Centro do Rio Grande do Sul CÓDIGO DE ÉTICA APLICADO AOS ATORES DIRETOS Outubro de 2013 MISSÃO Fortalecer, qualificar,

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais