PALESTRA: PREVENÇÃO À FRAUDE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PALESTRA: PREVENÇÃO À FRAUDE"

Transcrição

1 Nº ABRIL DE 2015 A IMPORTÂNCIA DO SINCOR/CE NO DESENVOLVIMENTO DA CATEGORIA É ESTAR SEMPRE AO LADO DO CORRETOR DE SEGUROS E DOS SEGURADOS PALESTRA: PREVENÇÃO À FRAUDE Palestrante: Adil Mohamed Os corretores de seguros fraudes ou mesmo de sua tentativa. Mohamed. Mestre em economia como professor do Curso de desempenham papel fundamental na Justamente pensando em capacitar empresarial pela Universidade Formação de Corretores de Seguros prevenção e combate a fraude em os corretores de seguros do estado do Cândido Mendes, graduou-se em módulo de Mercado Financeiro seguros. A proximidade com os Ceará na prevenção à fraude, que o engenharia mecânica e é pósda Escola Nacional de Seguros. Atualmente, na SulAmérica Seguros segurados e demais participantes da Sincor/CE recebeu no dia 10 de abril, graduado em engenharia de S.A., atua há 19 anos como gerente cadeia operacional lhes proporciona no Senac da Av. Tristão Gonçalves, produção pela Universidade Federal sênior de auditoria e prevenção à excepcional oportunidade de 1245, Centro de Fortaleza, o do Rio de Janeiro. fraude. Segundo o Professor Adil o r i e n t a ç ã o d o s s e g u r a d o s, professor da Escola Nacional de Especialista em gestão de negócios Mohamed, as fraudes podem ser muito p r i n c i p a l m e n t e q u a n t o à s Seguros, no Curso de Habilitação de pelo instituto brasileiro de mercado mais onerosas do que aparentam consequências e malefícios das Corretores de Seguros, sr. Adil de capitais do Rio de Janeiro. Atua inicialmente. (Página 05) CNSEG APRESENTA AO MERCADO DE SEGUROS DUAS IMPORTANTES PUBLICAÇÕES (Página 03) RECEITA DO SETOR DE SEGUROS CRESCE 3% NO PRIMEIRO BIMESTRE DE 2015 (Página 04) ROBERTO WESTENBERGER ASSUME DIRETORIA DA ASSAL Centauro-ON leva corretores para Foz do Iguaçu Campanha de incentivo para seguro Vida individual e DPVAT começa em abril (Página 09) (Página 06)

2 2 Abril 2015 O MERCADO DE SEGUROS SACODE O NORDESTE TABELA DE PRÊMIOS E GARANTIAS DO SEGURO DPVAT VIGENTE NO MÊS DE ABRIL DE 2015 NOS TERMOS DA RESOLUÇÃO CNSP Nº 274, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012 O CONHECIMENTO COMO VEÍCULO PARA O FUTURO Manoel Nésio Até o final da década de 1980, o mercado de seguros se encontrava em estado de completa catatonia. Uma cultura nacional que d e s c o n f i a v a d o s e g u r o, acompanhada de uma inflação descarrilada, eram obstáculos que impediam o mercado de crescer. Apenas a partir dos anos 1990 que essa realidade revoltou-se contra si mesma e edificou novos cenários, mais promissores e dinâmicos. Com a liberdade de fixação de preços e outras facilidades nas apólices concedidas pelo governo, não tardou para que companhias estrangeiras passassem a atuar no Brasil, o que diversificou a oferta do produto e o aumento significante na concorrência gerou queda no valor dos prêmios e, consequentemente, impulsionou a conquista de novos consumidores. Desde então, os avanços não pararam e seguem até os dias de hoje, em ritmo vertiginoso. Atualmente, as empresas podem se dar ao luxo de aceitar maiores riscos, o que oferece maior margem aos investimentos e alicerça a possibilidade de um futuro ainda mais promissor. É evidente o crescimento do mercado brasileiro de seguros, previdência complementar aberta e capitalização, e não parece dar sinais de que esse impulso perca a força tão cedo. Com uma crescente e inevitável pressão sobre os sistemas estatais baseados no regime de repartição, a previdência privada e o seguro de vida se tornarão cada vez mais presentes na vida do brasileiro, como complementos fundamentais à previdência oficial. Com a saúde não é diferente. Um número maior de idosos demanda cada vez mais cooperação entre o setor privado e o governo. Já os processos de mudança climáticas que atingem nosso planeta de forma global possibilitará uma função das mais importantes para a indústria de seguros, que administrará os riscos vinculados a nossos problemas ambientais. Foi justamente partindo da análise de todos estes quadros e dada a importância de análise e compreensão de tantos importantes cenários para o mercado de seguros que a Confederação Nacional das empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização CNSeg, lançou, dentre suas publicações, dois documentos de suma importância para este mercado em disparada ascensão: PROPOSTAS DO MERCADO SEGURADOR BRASILEIRO e BRASIL NA PRÓXIMA DÉCADA: CRESCIMENTO RENDA E MUDANÇAS DEMOGRÁFICAS. As duas leituras propostas vêm para agregar um precioso conhecimento e nos servirão como bússolas quer nos ajudarão a vislumbrar um norte de ganhos e possibilidades. O SINCOR/CE parabeniza a CNSeg por mais essa brilhante iniciativa didática, cujo propósito é nos abrir os olhos, de maneira acessível e dinâmica, para que tenhamos um vislumbre do amanhã, que já se encontra logo ali. E, assim, possamos largar na frente e colher os melhores frutos. Que suportemos tudo com resignação e que tenhamos sempre confiança no futuro! DIRETORIA EFETIVOS PRESIDENTE: MANOEL NÉSIO SOUSA TESOUREIRO: FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA SECRETÁRIA: SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA SUPLENTES LÍSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA FERNANDO MOREIRA DE CARVALHO CONSELHO FISCAL EFETIVOS CARLOS ALBERTO PONTES DE ARAÚJO SIRLANE ABREU DE ARAÚJO MARIA RAIMUNDA LOPES FERNANDES SEREMOS FORTES, SE FORMOS UNIDOS! SUPLENTES MARIA ALICE FERNANDES PIMENTEL DIEGO CARVALHO PEREIRA GERUSA BEZERRA DE SOUSA DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO À FENACOR EFETIVOS 1 DELEGADO - MANOEL NÉSIO SOUSA 2 DELEGADO - LÍSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA SUPLENTES 1ª SUPLENTE - SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA 2 SUPLENTE - ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

3 Abril CNSEG APRESENTA AO MERCADO DE SEGUROS DUAS IMPORTANTES PUBLICAÇÕES A Confederação Nacional das empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização CNSeg, imbuída do espírito de cooperação com as autoridades governamentais, para contribuir com o desenvolvimento econômico e social do País, elaborou duas publicações, por ocasião do Governo Eleito para o mandato São elas: 1. Propostas do Mercado Segurador Brasileiro Essa publicação demonstra a relevância econômica e social do nosso mercado, com menção expressa: (I) ao volume financeiro de prêmios e contribuições; (II) aos investimentos resultantes da aplicação dos recursos das provisões; (III) ao volume de recursos pagos pelo mercado aos clientes e beneficiários; (IV) ao volume de receitas tributárias geradas pelo mercado; e, (V) à contribuição para a educação financeira, e a inserção na economia formal das camadas da população de renda mais baixa. O documento apresenta ainda uma análise setorial das Federações de Seguros Gerais FenSeg, de Previdência Privada e Vida FenaPrevi, de Saúde Suplementar FenaSaúde e de Capitalização, incluindo proposições a serem apreciadas pelo governo eleito, tais como: FenSeg: microsseguros, subvenção ao prêmio do seguro rural, seguro de automóvel, base de cálculo do PIS/COFINS, criação de Código Nacional de Segurança contra Incêndio e Pânico, desoneração tributária para o IOF e para o PIS/COFINS das comissões pagas aos corretores de seguros; FenaPrevi: regras de alongamento dos prazos de ativos, patrimônio de afetação, VGBL, Saúde, universal life, desoneração tributária para IOF e para o PIS/COFINS das comissões pagas aos corretores de seguros, base de cálculo do PIS/COFINS e microsseguros; FenaSaúde: reativação do Conselho de Saúde suplementar, construção de um indicador de custos, revisão da política de reajustes das mensalidades, congelamento do rol, criação da Câmara de Recursos e do Comitê Técnico para Inovação Tecnológica; e FenaCap: atualização e modernização do marco regulamentar e revisão e unificação dos normativos da SUSEP. 2. Brasil na Próxima Década: Crescimento, Renda e Mudanças Demográficas Nessa publicação é apresentado o panorama econômico do Brasil nos próximos dez anos, à luz das mudanças demográficas que já se encontram em curso no nosso País, levando em consideração a estrutura etária da população e da distribuição de renda. Estes dois documentos, elaborados pelos economistas Luiz Roberto Cunha, Monica Baumgarten de Bolle e Pedro Henrique Simões da PUC-Rio, com o apoio da equipe da CNSeg e das federações associadas, possuem gráficos e figuras, que refletem de forma didática e direta o conteúdo dos textos. A CNSeg espera que as propostas do mercado segurador contribuam efetivamente para o desenvolvimento e fortalecimento do País, e, consequentemente, de nosso setor. Recomendamos a leitura e a divulgação dessas publicações junto aos interessados, que também poderão ter acesso ao arquivo da CNSeg em: Fonte: CNSeg

4 4 Abril 2015 Os valores acumulados de prêmios de registrada em diversos indicadores. expressivas, apresentou queda de 7% números comecem a melhorar a partir seguros registraram uma alta de Se levarmos em conta os últimos no faturamento anual em dados do segundo semestre deste ano. As apenas 3% nos dois primeiros meses cinco meses, as previsões de acumulados até fevereiro de projeções da Carta ainda indicam de Essa é uma das conclusões crescimento da economia para 2015 Segundo o estudo, trata-se de expansão do mercado, com o segmento da Carta de Conjuntura do Setor de passaram de mais 0,8% para menos fenômeno que tem acontecido em de seguros crescendo em torno de 8%, Seguros, publicação mensal 1,0% e o dólar comercial saltou de R$ outros ativos populares da economia, chegando a 10% se incluídos os assinada pelo Sincor-SP (Sindicato 2,67 para R$ 3,20, explica Galiza. resultados do PGBL e VGBL. como a caderneta de poupança, por dos Corretores de Seguros no Estado O faturamento em diversos ramos do exemplo, que tem registrado mais Para ler na íntegra a edição de abril da de São Paulo), e que apresenta um mercado de seguros, no período em saques do que depósitos. É assim que, Carta de Conjuntura do Setor de mapeamento mensal do mercado de análise, revela variação acumulada de Seguros basta acionar o link abaixo: seguros. De acordo com Francisco Galiza, consultor de Economia do Sincor-SP e responsável pelo trabalho, o desempenho é reflexo da queda Receita do setor de seguros cresce 3% no primeiro bimestre de % no segmento de pessoas e inferior a 3% nos ramos elementares. A maior queda se deu no segmento de capitalização que, a despeito de manter nos últimos anos evoluções bastante diante as dificuldades atuais na economia, a sociedade como um todo não está conseguindo mais poupar no mesmo nível dos anos anteriores. A expectativa, contudo, é de que os Cobertura para invalidez não cabe em caso de incapacidade profissional downloads/carta_conjuntura_abr1 5.pdf Fonte: Sincor SP Em contrato de seguro em grupo, não Conforme alegou, não tendo outra segurado, de todo e qualquer trabalho. de indenização em caso de invalidez cabe oferecer cobertura adicional qualificação, somente lhe restaria A justificativa para isso era a difícil para a atividade laborativa principal do pedida por trabalhador que alega exercer atividades pesadas, que caracterização, diante da falta de segurado em decorrência de doença invalidez permanente para exercer a exigem esforço físico, mas, diante dos especificação e de transparência para a qual não se pode esperar profissão. Isso porque a cobertura por problemas de saúde e da idade quanto ao conceito de invalidez nas recuperação ou reabilitação com os incapacidade laboral não se confunde avançada, seria impossível conseguir apólices, havendo também confusão recursos terapêuticos disponíveis no com a cobertura por incapacidade emprego. entre o seguro privado e o seguro momento de sua constatação. funcional total contratada pelo A controvérsia no STJ era saber se o social, o que gerava grande número de Segundo o ministro, embora a consumidor. Com esse entendimento, a seguro de Invalidez Funcional disputas judiciais. cobertura IFPD seja mais restritiva que 3ª Turma do Superior Tribunal de Permanente Total por Doença (IFPD Laborativa ou funcional Villas Bôas a cobertura ILPD, não há falar em sua Justiça negou indenização a um ou IPD-F), ao qual estava vinculado o Cueva afirmou que, em substituição ao abusividade ou ilegalidade, tampouco mecânico de automóveis que disse não mecânico, exige, para fins de IPD, foram criadas duas novas espécies em ofensa aos princípios da boa-fé poder mais trabalhar no ramo. pagamento de indenização, a de cobertura para a invalidez por objetiva e da equidade, não se O empregado se aposentou por causa incapacidade definitiva e total do doença, sendo elas a Invalidez constatando também nenhuma de uma hérnia de disco. A 3ª Turma do segurado para sua atividade laboral Laborativa Permanente Total por vantagem exagerada da seguradora em S T J v e r i f i c o u q u e, c o m o a específica ou se, em vez disso, tem Doença (ILPD ou IPD-L) e a Invalidez detrimento do consumidor. incapacidade não é total, ele poderia outros pressupostos sem correlação Funcional Permanente Total por De qualquer modo, a seguradora deve exercer outras atividades que não com a profissão do contratante. Doença (IFPD ou IPD-F). sempre esclarecer previamente o sobrecarregassem a coluna lombar, de A conclusão dos ministros é que a Na IFPD (invalidez funcional), a consumidor e o estipulante (seguro em forma que não é cabível a indenização cobertura de invalidez funcional não indenização é paga no caso de doença grupo) sobre os produtos que oferece e adicional. tem vinculação com a de invalidez que cause a perda da existência que existem no mercado, prestando O mecânico considerou abusiva a profissional. independente do segurado, que se dá informações claras a respeito do tipo de cláusula segundo a qual o sinistro só O relator do caso, ministro Villas Bôas quando o quadro clínico incapacitante cobertura contratada e das suas estaria configurado na hipótese de Cueva, explicou que a Circular Susep inviabiliza de forma irreversível o consequências, de modo a não induziinvalidez para todas as atividades 302/05 vedou o oferecimento da exercício autônomo de suas atividades los em erro, disse o ministro. Com laborais. Disse que sempre exerceu a cobertura de Invalidez Permanente por como deslocar-se, alimentar-se e informações da Assessoria de profissão de mecânico, trabalho para o Doença (IPD), em que o pagamento da higienizar-se sem ajuda de terceiros. Imprensa do STJ. qual ficou incapacitado total e indenização estava condicionado à Já na cobertura de ILPD (invalidez permanentemente. impossibilidade do exercício, pelo profissional ou laboral), há a garantia Fonte: Consultor Jurídico

5 Abril 2015 PALESTRA: PREVENÇÃO À FRAUDE 5 N Ó S, C O R R E T O R E S, engenharia mecânica e é pós- afeta a imagem do produto e d a e x c e l e n t e f o r m a ç ã o d e SEGURADORES, SEGURADOS E graduado em engenharia de compromete a relação com os profissionais do ramo, também é P E S S O A S L I G A D A S A O produção pela Universidade Federal segurados. Segundo o Professor Adil uma importante arma no que toca a M E R C A D O D E S E G U R O S, do Rio de Janeiro. Especialista em Mohamed, as fraudes podem ser prevenção à fraude. Todas as P R E C I S A M O S T I R A R O gestão de negócios pelo instituto muito mais onerosas do que seguradoras têm canais que podem brasileiro de mercado de capitais do ser utilizados para que fatos FRAUDADOR DO MERCADO aparentam inicialmente, se irregulares possam ser comunicados, Rio de Janeiro. Atua como professor observadas sob o ponto de vista de Os corretores de seguros de forma anônima ou não. Da mesma do Curso de Formação de Corretores seu impacto nos resultados da desempenham papel fundamental na forma, a SUSEP, o SINCOR e as de Seguros módulo de Mercado organização, impacto este difícil de prevenção e combate a fraude em autoridades policiais precisam ser Financeiro da Escola Nacional de ser mensurado, mas que é seguros. A proximidade com os comunicadas de fraudes ocorridas ou S e g u r o s. A t u a l m e n t e, n a indiscutivelmente sensível. A segurados e demais participantes da em andamento, disse. É preciso SulAmérica Seguros S.A., atua há 19 tendência é considerar que o custo cadeia operacional lhes proporciona criar uma cultura de prevenção nas anos como gerente sênior de das fraudes é exatamente o valor das excepcional oportunidade de organizações, desenvolver controles auditoria e prevenção à fraude. A perdas financeiras detectadas, que evitem fraudes e irregularidades o r i e n t a ç ã o d o s s e g u r a d o s, fraude é responsável pelo aumento destacou Mohamed. As fraudes nas operações e investigar p r i n c i p a l m e n t e q u a n t o à s do preço do seguro, que é definido prejudicam indiscriminadamente a ocorrências anormais detectadas ou consequências e malefícios das com base nos custos da seguradora, todos os participantes da indústria de denunciadas. Assim, a auditoria fraudes ou mesmo de sua tentativa. formados principalmente pelas seguros. Ou seja, aos corretores passa a desempenhar o papel não Justamente pensando em capacitar indenizações pagas. apenas daquela que investiga, mas os corretores de seguros do estado do idôneos, que são afetados pela que também treina e capacita o Ceará na prevenção à fraude, que o M u i t o s s e g u r a d o s, prática de concorrência desleal, mercado em que atua, concluiu o Sincor/CE recebeu no dia 10 de abril, p r e s t a d o r e s d e s e r v i ç o s, através da redução artificial de palestrante. Fraude em seguros é no Senac da Av. Tristão Gonçalves, funcionários e corretores já preços; aos clientes honestos, que crime. A denúncia é sua melhor 1245, Centro de Fortaleza, o conscientizados denunciam as podem ter seus sinistros recusados; e defesa! A fraude prejudica o corretor professor da Escola Nacional de fraudes. Muitas das tentativas de às seguradoras, que passam a receber de seguros e o prestador de serviços. Seguros, no Curso de Habilitação de receber indenizações indevidas são prêmios menores e podem adquirir E, por ela aumentar o preço do Corretores de Seguros, sr. Adil frustradas e os responsáveis punidos. passivos judiciais com a recusa de seguro, menos pessoas compram e, Mohamed. Mestre em economia Mas ainda há muito a ser feito a fim sinistros. com isso, há uma queda no volume empresarial pela Universidade de que nosso importante e promissor O Professor Adil Mohamed de serviços. Cândido Mendes, graduou-se em mercado se livre desta mácula que também frisou que a denúncia, além Fonte: Assessoria de Imprensa - SINCOR/CE

6 6 Abril 2015 Como faço para saber tudo sobre o pedido do Seguro DPV AT? Ligue para o SAC SAC DPVAT DPVAT no ou no site O que posso esperar do Seguro DPVAT? Onde posso pedir o Seguro DPVAT? Veja no site, ou ligue para o SAC, para saber o ponto mais perto de você. Vá até lá e cuide você mesmo do seu pedido! O atendimento é GRA TUITO! O atendimento é GRATUITO! O Seguro DPVAT paga indenizações por danos pessoais causados a pessoas que sofreram acidentes de trânsito. Despesas Médicas poderão ser reembolsadas até R$ 2.700,00 Em caso de Invalidez Permanente, a indenização pode chegar até R$ ,00 Em caso de Morte do cônjuge, companheiro ou parente, a indenização é de R$ ,00 partilhada entre os herdeiros legais. Que documentos preciso ter para fazer o meu pedido? Para qualquer tipo de pedido, você vai precisar de: 1. Registro Policial da Ocorrência (B.O. ou R.O.) - Original ou cópia autenticada 2. CPF e Documento de Identificação da vítima ou beneficiário - Cópia simples 3. Comprovante de Residência da vítima ou do beneficiário do pedido - Cópia simples 4. Ficha de Autorização de Pagamento - Grátis no site e nos pontos de atendimento Além desses documentos, para pedidos de indenização por invalidez permanente e reembolsos de despesas médicas é preciso ter também: Boletim de Atendimento Hospitalar ou Ambulatorial - cópia simples. Relatório Médico indicando as lesões sofridas e o tratamento realizado, emitido em formulário do próprio hospital ou ambulatório - cópia simples. Laudo do IML do local do acidente, ou da residência da vítima - original ou cópia autenticada do laudo apenas para os casos de Invalidez Permanente; ou Declaração de Ausência de Laudo do IML - modelo da declaração GRÁTIS no site do DPVAT ou nos pontos de atendimento. Comprovantes originais das despesas Médico-Hospitalares pagas - Somente para pedidos de reembolso. Notas Fiscais originais dos medicamentos comprados e cópia simples dos respectivos receituários médicos. A elaboração e divulgação desse cartaz decorrem da celebração do TCAC vinculado ao Inquérito Civil Público nº / PRM-Piracicaba, Ministério Público Federal. Em caso de denúncias ou reclamações Para pedidos de indenização por morte, você precisará apresentar: Os documentos mencionados nos itens de 1 a 4. Certidão de Óbito da Vítima. Declaração de Únicos Herdeiros - GRÁTIS no site do DPVAT, ou nos pontos de atendimento autorizados. Comprovante de que é beneficiário da vítima (cônjuge, ou companheiro e herdeiros legais) - veja no site do DPVAT, ligue GRÁTIS para o SAC DPVAT ou informe-se em um dos pontos de atendimento. ATENÇÃO: PROCEDIMENTO, FORMULÁRIOS, LAUDOS E RELATÓRIOS MÉDICOS NECESSÁRIOS PARA RECEBER O DPVAT SÃO GRATUITOS. PEÇA AO MÉDICO E/OU AO HOSPITAL, QUE ATENDEU APÓS O ACIDENTE, TODA A DOCUMENTAÇÃO DE SEU TREINAMENTO. VOCÊ MESMO PODE DAR ENTRADA SEM INTERMÉDIÁRIOS. OUVIDORIA DPVAT OU DISQUE SUSEP

7 Abril 2015 Centauro-ON leva corretores para Foz do Iguaçu Campanha de incentivo para seguro Vida individual e DPVAT começa em abril seguradora Centauro- tranquilidade para os clientes, com indenizações do Seguro DPVAT, ON lança a campanha coberturas que podem chegar a R$3 com facilidades de remessa e, A Corretor Centauro- milhões. Além das coberturas principalmente, um sistema de ON - Rumo a Foz! para premiar os complementares, que podem ser r e g i s t r o e a c o m p a n h a m e n t o corretores que mais venderem o combinadas livremente, também é completo e eficaz. seguro Vida Individual e também os possível personalizar o plano de Em 2014, associou-se à Ohio que mais atuarem no atendimento de acordo com o perfil de cada segurado National Financial Services, processos DPVAT. O s vinte e suas necessidades. Os diferenciais conferindo ainda mais credibilidade corretores com a maior pontuação são as proteções em casos de DIT e segurança à operação da empresa. na competição terão direito a ( D i á r i a d e I n c a p a c i d a d e Fundada em 1909, a centenária concorrer ao sorteio de cinco Temporária), Doenças Graves, empresa americana é comprometida pacotes que incluem a inscrição no Invalidez total ou parcial por c o m a c o n s t r u ç ã o d e 1 9 º C o n g r e s s o N a c i o n a l d e acidente, morte acidental, morte, relacionamentos baseados em Corretores de Seguros em Foz do assistência funeral e outros. O seguro colaborar para que os clientes Iguaçu, com hospedagem no V i d a I n d i v i d u a l t a m b é m tenham suas reais necessidades l u x u o s o B o u r b o n C a t a r a t a s disponibiliza 11 assistências / atendidas. Presente em 47 estados Convention & SPA Resort, com benefícios que o cliente poderá optar americanos, a empresa conta com acompanhante, passagens aéreas e por três, de acordo com seu perfil. subsidiárias em Porto Rico, Peru e traslados incluídos, entre os dias 8 e Sobre o DPVAT Chile. Ao todo, são mais de mil 12 de outubro/2015. Os vencedores colaboradores nos Estados Unidos. poderão também conhecer uma das Qualquer vítima de acidente de 7 Maravilhas do Mundo as trânsito tem direito ao seguro DPVAT Cataratas do Iguaçu. (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via A pontuação da campanha será Terrestre), seja ela motorista, determinada de acordo com o pedestre ou passageiro, inclusive desempenho em vendas do corretor estrangeiros. O seguro é pago junto e n t r e o s d i a s 0 1 / 0 4 / e com o IPVA, em casos de acidentes a 31/08/2015. Cada processo DPVAT vítima tem sempre direito à encaminhado dará direito a três indenização, e muitas vezes não pontos. No entanto, o corretor pode procura a reparação do dano por falta pontuar ainda mais com a venda do de informação. O DPVAT pode ser seguro Vida Individual cada solicitado por vítimas de acidentes apólice valerá cinco pontos. Os tanto em estradas quanto em vias vinte mais bem colocados no u r b a n a s. A s o l i c i t a ç ã o e o ranking irão concorrer ao sorteio das encaminhamento podem ser feitos viagens. O diretor comercial da pelo canal de AutoAtendimento, ou Centauro-ON, Carlos Rosenmann, via nossos parceiros, confira no site comenta que a campanha é um incentivo para a equipe de vendas, pois irá reconhecer os mais Centauro-ON engajados e premiar quem mais Ao longo de mais de 20 anos a movimenta o mercado de seguros, Centauro-ON adquiriu uma expertise o nosso investimento nesta única no mercado de seguros. campanha valoriza a parceria com Conhecedora de peculiaridades do corretores e fortalece ainda mais o mercado brasileiro, o estilo de grande evento que será o 19º trabalho voltado ao atendimento C o n g r e s s o B r a s i l e i r o d o s consultivo - baseado nas reais C o r r e t o r e s d e S e g u r o s.. O necessidades de cada um de seus regulamento da campanha e a clientes - o modelo de gestão inscrição podem ser acessados no corporativa, a elevada eficiência site operacional, a estrutura funcional e Seguro Vida Individual o rg a n i z a c i o n a l e o f o c o e m resultados, são diferenciais da O Seguro Vida Individual da empresa. Além da operação de seus Centauro-ON é uma proposta próprios produtos, a Centauro-ON moderna e inovadora, criada para disponibiliza a corretores e parceiros p r o p o r c i o n a r s e g u r a n ç a e o s e r v i ç o d e a t e n d i m e n t o a 7

8 8 Abril 2015 SINCOR/CE., FUNENSEG E FENACOR promovem o 11º Ciclo de palestras para corretores Prezados(as) Senhores(as), O Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros no Estado do Ceará Sincor-Ceará, com o apoio da Funenseg e Fenacor, irá promover durante o ano de 2015, 07(sete) palestras dentro do 11º Ciclo de Palestras para corretores de seguros, no período de abril a novembro do corrente ano. A exemplo das palestras realizadas no ano passado, o certame deverá, atrair a atenção dos interessados em torno de temas importantes para a categoria, todos previamente escolhidos, ouvindo a opinião dos corretores cearenses. Cada palestra, a cargo de autoridades do mercado e/ou professores do quadro da Funenseg, é destinada a 150 corretores devidamente inscritos, podendo também contar com a presença de dirigentes e funcionários de seguradoras parceiras atuantes no estado. Como no ano anterior, a presença de várias Companhias Seguradoras, reforçaram ainda mais a parceria existente entre corretores e seguradores, fortalecendo a nossa iniciativa de promover eventos em nível regional buscando sempre a melhoria da qualificação do corretor e a sua sintonia com o mercado e as instituições de seguros. Importante: 1. As palestras são realizadas sempre no SENAC da Av. Tristão Gonçalves, 1245 ou em um hotel de Fortaleza com auditório com total infraestrutura; 2. No evento haverá coffee-break; 3. (podendo haver alterações de data/palestrante/tema); 4. Informações: Tel: (85) Inscrições gratuitas. Temas: Lei de Armando Vergilio que regulariza desmanches vigora a partir de maio Entrará em vigor em maio de 2015 a Lei Federal , que regulamenta a atividade de desmanche de peças de veículos no Brasil, de autoria do deputado Armando Vergilio, presidente da FENACOR. A norma tem o objetivo de combater o comércio clandestino das peças, o que também deve diminuir os roubos e furtos de veículos. Além disso, a lei regulariza também as atividades de ferros-velhos e facilita a contratação de seguros para carros mais antigos. A lei foi detalhada no Bom Dia Pernambuco de 30/12. A lei foi sancionada no dia 20 de maio de Porém, somente entra em vigor um ano após sua sanção. "As empresas vão ter um certo tempo para se adaptarem e se regularizarem junto ao Detran, que é quem vai fiscalizar esse tipo de comércio", explica Carlos Valle, do Conselho Fiscal da FENACOR. De acordo com a norma, as peças automotivas serão comercializadas de forma legal, o que beneficiará também os proprietários dos automóveis, que poderão fazer a baixa do veículo corretamente. Em outros países que têm legislação semelhante na questão do desmanche dos veículos, seguros para carros com até 20 anos de uso voltaram a ser comercializados. "A lei permite às seguradoras fazerem uso das peças, já que se entende que será um comércio formalizado", aponta Valle. Ele lembra ainda o exemplo da Argentina, que conseguiu uma redução de 50% no número de furtos de veículos. Fonte: G1 10/Abril Palestrante: Adil Mohamed El Gilany Tema: Prevenção e Combate a Fraudes em Seguros. 08/Maio Palestrante: Affonso D'Anzicourt Tema: A tributação pelo Simples Nacional. 17/Junho Palestrante: Gustavo Mello Tema: Seguro Garantia: Conheça as Perspectivas do Segmento e as Mudanças com a nova Circular SUSEP. 07/Agosto Palestrante: Inaldo Bezerra Tema: Responsabilidade Civil dos Corretores de Seguros. 04/Setembro Palestrante: Kátia Manangão Tema: Posicionamento de Corretoras no Mercado de Seguros: Definindo Estratégia de Comunicação da Marca. 30/Outubro Palestrante: Mauricio Tadeu - Tema: Vendas de Seguros de Pessoas Planejamento e Atitudes Vencedoras. 06/Novembro - Palestrante: Rodrigo Maia - Relacionamento em Seguros. Lísias Barbosa Diretor 0**(85) **(85) Tema: Marketing de

9 Abril ROBERTO WESTENBERGER ASSUME DIRETORIA DA ASSAL Superintendência de (sem direito a voto). Com sede no havia sentido no fato do Brasil deter o influenciar as decisões desses órgãos Seguros Privados (Susep) Chile, a Assal tem como objetivo maior mercado de seguros da América de modo a resguardar os interesses do Aterá assento na Diretoria da trocar informações sobre legislação Latina e não participar no processo mercado segurador brasileiro, explica Associação de Supervisores de dos mercados, métodos de controle e decisório da Assal. A vocação do Roberto Westenberger. Seguros da América Latina (Assal). O fiscalização, promoção de cooperação nosso país é de liderança na região, O processo de internacionalização da superintendente da Susep, Roberto entre seus associados, incentivo à portanto, torna-se mandatória a Susep, afirma Roberto Westenberger, Westenberger, foi eleito no dia 16 de educação financeira, entre outras a s s u n ç ã o d e u m p a p e l d e pretende se estender a outros abril, diretor do órgão com apoio dos ações. Segundo Westenberger, o protagonismo nesta Associação, continentes. A Susep começa a principais países da região. Fundada ingresso da Susep na Assal ocorreu a ressaltou Westenberger. caminhar de forma decisiva no sentido em 2009, a Assal conta com 21 partir de uma aproximação com o de participar mais dos fóruns A Susep, de acordo com o associados. O Brasil, como maior órgão e com seus membros. internacionais de seguros e ampliar a superintendente, vem buscando uma mercado de seguros da América Latina Inicialmente manifestamos o desejo c o l a b o r a ç ã o c o m o s ó rg ã o s maior participação internacional e, supervisores de outros países. O e com as boas relações que mantém de participar da Diretoria da Assal e, c o n s e q u e n t e m e n t e, v e m s e próximo passo será a Associação com todos no Continente, se sente em seguida, costuramos o apoio a p r o x i m a n d o d a s e n t i d a d e s Mundial dos Reguladores de Seguros honrado com essa participação na político com os principais países da internacionais que congregam os (IAIS), tendo já solicitado a Assal, afirma Westenberger. região, de modo a assegurar a eleição órgãos supervisores de vários países. participação nos Comitês Técnico e de d a S u p e r i n t e n d ê n c i a, d i s s e O ingresso do Brasil na Diretoria da Estabilidade Financeira., revelou A Associação é formada por 19 países Westenberger. Westenberger. latino-americanos e tem Portugal e Assal é parte desse processo. Espanha como membros convidados De acordo com o superintendente, não Pretendemos com isso passar a Fonte: SUSEP MINISTRO DA FAZENDA DESTACA A IMPORTÂNCIA DO SEGURO NA VIDA DAS PESSOAS ministro da Fazenda, apoio à iniciativa devido a importância exemplo, um acidente que possa efeito dos seguros na qualidade de vida Joaquim Levy, ressaltou a na melhoria de vida da população. danificar um carro, descobre-se como das pessoas é um dos papéis do Oimportância dos seguros e Quando o nível de renda das pessoas é valioso ter essa proteção. Segundo mercado financeiro numa economia o impacto positivo desses produtos na sobe, abrem-se novas oportunidades ele, uma despesa inesperada pode até tão diversificada quanto a brasileira. vida das pessoas. A afirmação foi feita do uso de serviços e produtos. É paralisar a vida das pessoas, ao Temos que aproveitar isso para que durante entrevista coletiva para importante que as pessoas tomem contrário de quem possui um seguro, seja um instrumento, não só para ser anunciar a intenção do governo em conhecimento sobre como isso pode tem conhecimento de sua importância, uma oportunidade de poupança, de abrir o capital da Caixa Seguros. O melhorar suas vidas, disse o ministro e está coberto em várias situações. O criação de riqueza, mas também pelo ministro lembrou da Semana de referindo-se à educação financeira. Educação Financeira, realizada em impacto disso na vida das pessoas é impacto positivo que tem na vida das todo o país entre 9 e 15 de março, Segundo Levy, diante da contingência tremendo, afirmou o ministro. pessoas, disse ele. quando o governo manifestou seu total de se usar um seguro, como por Joaquim Levy destacou ainda que o Fonte: SUSEP FENACOR APOIA VI PRÊMIO SINCOR DE JORNALISMO om o apoio da FENACOR, FENACOR, Escola Nacional de forma mais consciente em relação ao O trabalho vencedor da categoria a 6a edição do Prêmio Seguros e o Sindicato das Seguradoras assunto, seus direitos e os benefícios telejornalismo será premiado com a CSincor de Jornalismo do Norte e Nordeste (Sindseg-NNE), que o seguro oferece. quantia de R$ 5.000,00 (cinco mil acontecerá no dia 19 de maio, às 8:30 com apoio institucional do Sindicato As inscrições serão abertas no dia 19 reais) e um troféu para os profissionais; horas, na sede do Sincor-AL. O dos Jornalistas de Alagoas. de maio, e poderão ser feitas até o dia a s c a t e g o r i a s i m p r e s s o e objetivo é valorizar e estimular a O Prêmio Sincor de Jornalismo 10 de outubro na sede do Sindjornal. webjornalismo serão premiados com a produção de matérias que abordam o Alberto Marinho selecionará quatro Poderão ser inscritas matérias quantia de R$ 3.000,00 (três mil reais) mercado de seguros. Este ano o tema vencedores nas categorias: impresso, p u b l i c a d a s n o s v e í c u l o s d e e um troféu para os profissionais. E o será "O mundo do Seguro e a telejornalismo, webjornalismo e comunicação de jornalismo impresso, valor de R$ 1.000,00 (Hum mil reais) Importância do Corretor de Seguros estudante. Para o presidente do Sincor- telejornalismo e webjornalismo, com um troféu para o estudante habilitado". Todos os trabalhos devem AL, Edmilson Ribeiro, o Sindicato editadas em Alagoas e assinadas por premiado. O veículo de comunicação mencionar a figura do corretor de busca contribuir para a formação de jornalistas brasileiros residentes no que mais inscrever matérias também seguros devidamente registrado na profissionais que reportem matérias país, associados ao Sindjornal e em dia receberá um troféu. Susep. sobre seguros, aproximando o com suas obrigações, que forem A realização do Prêmio se dá através de profissional e a sociedade, permitindo veiculadas de 20 de outubro de 2014 a Fonte: Sincor-AL uma parceria entre o Sincor-AL, que a população compreenda e atue de 10 de outubro de A Susep informa a publicação dos seguintes normativos Tipo: Carta Circular SUSEP/GABIN Número: 1 Data da Publicação: 05/03/2015 Ementa: Suspensão dos efeitos da Circular SUSEP nº 502/2014. Link: Tipo: Carta Circular SUSEP/GABIN Número: 2 Data da Publicação: 16/03/2015 Ementa: Restabelecimento Vigência da Circular SUSEP nº 502/2014. Link: 5004

10 10 Abril 2015 VALORIZAÇÃO DO PEQUENO CORRETOR ara o corretor de pequeno trabalham com margem de comissão concessionárias e grandes corretoras e que ser muito comercial e divulgar a porte atuar em um mercado muito baixa, carga tributária elevada e o descaso das seguradoras no sua corretora ou o seu trabalho 24 Ptão competitivo com processos operacionais muito atendimento. A competitividade entre horas do dia e 7 dias da semana, pois as grandes companhias não é tarefa fácil. complicado de algumas seguradoras Corretores existe porque o cliente está oportunidades aparecem quando você Mas ele deve acreditar no próprio dificultam nosso dia a dia, afirma. cada vez mais exigente e sempre há o menos espera, afirma. trabalho, afinal, ele não deve pensar Para Camilo se o Corretor pequeno for desejo de todos de conquistá-lo. Camilo diz que para dar suporte aos em ser um corretor de pequeno porte tratado como pequeno ele será sempre Competir é saudável mas em igualdade Corretores, a entidade busca incentivar para sempre. O presidente do Sincor- assim. O Sincor-SP não quer tratar de condições onde se destaca quem o profissionalismo, o investimento no SP lembra que quem determina o nenhum associado como inferior, ao está mais preparado, opina. m a r k e t i n g d a e m p r e s a e o tamanho de sua empresa é o Corretor de Seguros, por sua ambição e vontade de empreender. Nosso desejo é que todos alcancem os melhores resultados, o que não implica em ser maior ou menor. Tem empresas que são contrário, quer promover e respeitar o Carlos diz que há muita ilusão em conhecimento. Tanto posso ter um entendimento às diferenças e para isso relação à profissão. As pessoas acham funcionário como eu posso ter 100 promove ações que cabem para todas que em pouco tempo e pouco esforço funcionários, de modo que o foco no as empresas, seja em nível de cursos, vão ganhar muito dinheiro e não é bem investimento da equipe, capacitação e ou do novo programa Corretor assim. Leva um tempo para se firmar e progresso intrinsecamente tem que ser Empreendedor, trazendo maneiras de adquirir a confiança do cliente e ter o mesmo. Se são muitas pessoas, pequenas e de altíssima rentabilidade. pondera. gerar negócios para todo o tamanho do uma boa carteira, alerta. podemos realizar um curso dentro da empreendimento, afirma o presidente Nesse sentido, Macena alerta que para companhia, se for apenas uma, ela conseguir destaque como Corretor, o Edison Macena, da Alteza e Macena do Sincor-SP. participa de um curso da grade da Corretora de Seguros, é corretor há seis Carlos Alberto Gonçalves, da NCK interessado em iniciar a profissão deve Unisincor, ou estuda com outras anos e diz que a maior dificuldade é a Corretora de Seguros, diz que as avaliar o perfil de corretor que ele empresas. Mas todos terão o mesmo concorrência com bancos e revendas principais dificuldades estão na pretende seguir. Seja qual for a tratamento, afirma. de carros. Além disso, Corretores que c o n c o r r ê n c i a d e s l e a l c o m decisão o pretendente a Corretor tem Fonte: CQCS Sueli dos Santos STJ ACEITA USO DE SEGURO-GARANTIA, INFORMA VALOR ONLINE Superior Tribunal de ainda fazer uma carta-fiança. em curso. O relator foi Herman de que as duas formas estão previstas Nas discussões que envolvem dívidas Justiça (STJ) admitiu, Benjamin. na Lei de Execuções Fiscais, afirma. Opela primeira vez, o uso tributárias, apenas a União aceitava o Segundo o advogado que defendeu a Para ele, o seguro-garantia pode ser até de seguro-garantia em execução fiscal. seguro-garantia. Estados e municípios Makro Atacadista no caso, Tércio mais eficaz, já que as seguradoras Os ministros resistiam à aceitação resistiam com o argumento de que a Chiavassa, sócio do Pinheiro Neto possuem resseguro. desse meio de assegurar o pagamento de cobranças judiciais de tributos porque não estava previsto na Lei de Execuções Fiscais -Lei n a 6.830, de modalidade não estava prevista na Lei Advogados, essa é a primeira decisão Para o advogado Breno Ferreira de Execuções Fiscais, ainda que já do STJ que passa a adotar a nova lei Martins Vasconcelos, do escritório esteja no novo Código de Processo como fundamento. Antes o STJ Mannrich, Senra e Vasconcelos Civil (CPC) desde Cabia ao juiz, limitava a sua argumentação no Advogados, a decisão do STJ é perfeita portanto, decidir se aceitaria ou não o sentido de que o seguro-garantia não ao aplicar a lei imediatamente, já que Até então, todas as decisões do STJ seguro. estava previsto na Lei de Execuções se trata de questão processual. Ele Com a nova lei, a 2ª Turma do STJ foi eram contrárias a grandes empresas. Fiscais, diz. acrescenta que nos Tribunais de Justiça Contudo, em novembro, a Lei n a unânime em aceitar o seguro-garantia. Para o advogado, é mais vantajoso para de São Paulo e do Rio de Janeiro, o uso tratou de incluir o seguro- Segundo a decisão, a jurisprudência da a empresa usar o seguro-garantia, que do seguro-garantia também já tem sido costuma ser mais barato que a carta de garantia no roll das modalidades Corte, em atenção ao princípio da mais aceito após a edição da lei. Não previstas na Lei de Execuções Fiscais. especialidade, era no sentido do não fiança. Agora não deve haver mais encontramos mais dificuldade, diz. E, em decisão publicada no dia 6, a 2- cabimento, uma vez que o artigo 9 a da dificuldades com a previsão expressa Por meio de nota, a Procuradoria-Geral Turma decidiu a favor da aplicação Lei de Execuções Fiscais não na lei, afirma. do Estado de São Paulo informou que a imediata da lei. No caso, definiu que a contemplava o seguro-garantia como O fato de o seguro-garantia não estar decisão do STJ decorreu de processo Fazenda Estadual de São Paulo terá meio adequado a assegurar a execução previsto na Lei de Execuções Fiscais antigo, que entrou no STJ em 2014, que aceitar o seguro-garantia oferecido antes da Lei n a , de A fiscal. Contudo, os ministros era um drama para os contribuintes, partir da edição dessa lei, a Fazenda pelo Makro Atacadista para fazer consideraram que a Lei n a , de segundo o tributarista Luiz Gustavo Pública do Estado de São Paulo aceita frente a uma dívida tributária. 2014, deu nova redação ao artigo 9ª, Bichara, sócio do escritório Bichara Nas ações de execução fiscal, as a oferta do seguro-garantia, desde que inciso nª da Lei de Execuções Fiscais, Advogados. Muitos Estados e empresas são obrigadas a oferecer o devedor comprometa-se a renová-lo que passou a expressamente prever a municípios refutavam o segurosucessivamente, até a satisfação do algum bem em garantia, se quiserem se defender da cobrança perante o possibilidade de o executado oferecer garantia e exigiam a carta de fiança. crédito, sob pena da seguradora Judiciário. O seguro-garantia é usado fiança bancária ou seguro-garantia. Agora com a lei, Bichara tem tentado realizar o depósito judicial do valor pelas companhias nessas situações Para os ministros, como a norma é de substituir as cartas de fiança pelo segurado, em caso de negativa da para evitar a necessidade de depósito cunho processual, ela possui seguro-garantia em processos em renovação. judicial, de dar bens em penhora ou aplicabilidade imediata aos processos andamento. A nossa argumentação é a Fonte: Valor On-Line

11 Abril A fórmula do sucesso para o Corretor de Seguros lanejamento é palavra- qualificação. Nesse modelo, eles não angariam novos negócios, Para Tadielo, hoje existem no chave. A escolha do nicho ficam mudando o mesmo segurado m e r c a d o d e s e g u r o s m u i t o s Pde mercado em que o de plano para plano para ganhar Corretores de Seguros que vieram corretor vai atuar deve ser feita com comissão, muitos agem até mesmo de outras profissões, de cargos muito planejamento, consciência e sem ética, gerando perdas e se executivos, com salários estáveis, responsabilidade. Seguro é um sujeitando a ações judiciais. benefícios etc. E não possuem a veia negócio muito sério. O Corretor de Corretor. A falta de visão é surge em momentos delicados na Isso acontece também com a preocupante. Prezados Corretores, vida das pessoas. Ele agirá como carteira de automóveis. Essa v e n ç a m s e u s m e d o s, s e j a m um psicólogo, um orientador legal, tendência é devido ao fato de ambos informados sobre tudo, façam um protetor de vidas, bens e os seguros já estarem vendidos, o c u r s o s, b u s q u e m m e l h o r e s para vendê-los com excelência. É preciso conhecer todos os demais ramos para saber que para cada necessidade do cliente existe um tipo de seguro. Reciclar tudo isso no mínimo a cada mês, rever responsabilidades, diz o professor corretor só precisa passar o preço. explicações dos profissionais das periodicamente o mercado em que Gilberto Tadiello que além de dar Só que essa facilidade se mostra s e g u r a d o r a s, e n t e n d a m d o s atua, seus procedimentos, treinar aulas na Escola Nacional de como uma fonte de problemas, pois produtos que oferecem aos seus sua equipe, descartar aquele Seguros, presta assistência técnica e são seguros sem uma cobertura que clientes, questionem, não tenham profissional engessado. Eu diria até jurídica a corretores e segurados. atenda as necessidades do cliente, medo. O sucesso será seu destino, Tudo é questão de estilo e sem importâncias adequadas, perfis diz. planejamento. Tadiello lembra que mal preenchidos, manipulados. A O corretor que quer ser bem há profissionais que decidem consequência dessa atitude, além de s u c e d i d o n ã o p o d e s e r u m investir na carteira de saúde e difamar a categoria, é a baixa profissional superficial, deve montam salões de vendas cheios de rentabilidade e muitos chegam à aprofundar-se nos ramos que v e n d e d o r e s s e m q u a l q u e r falência, analisa. decidiu operar com maior volume que se pode e se deve fazer parcerias. Colocando tudo isso em prática, certamente esse corretor não terá que se preocupar com a concorrência, avalia. Fonte: CQCS/ Sueli dos Santos Mais quatro empresas farão aportes AXA Seguros, Kyoei, Allianz e Zurich recebem sinal verde da Susep Mais quatro empresas estão autorizadas a ampliar o capital social pela Susep. Acionistas da AXA Seguros S.A poderão injetar R$ ,00, elevando para R$ ,11 o capital social, dividido em ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Já a Kyoei do Brasil Companhia de Seguros fará aporte de R$ ,00, para R$ ,00, representado por 217 ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. No caso da Allianz Seguros, o aumento de capital em R$ ,00 vai elevar seu capital social para R$ ,00, dividido em ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. E a Zurich Minas Brasil Seguros injetará R$ ,42 no capital, elevando-o para R$ ,66, dividido em ações ordinárias nominativas, sem valor nominal. Todos os aportes estão autorizados desde a terça-feira, 28, quando da publicação de portarias da Susep no Diário Oficial da União. Fonte: CNseg

12 12 Abril 2015 PLANO VISA REDUZIR MORTES NO TRÂNSITO Ações são discutidas no encontro "Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária - Etapa Inicial" A Prefeitura apresentou, ontem, um ações em Fortaleza, o foco do trabalho multidisciplinar para monitoramento e afirma que, para garantir os resultados plano de ação desenvolvido para ser será baseado em oito iniciativas: avaliação das iniciativas e reestruturar necessários a mudança desse quadro executado em até cinco anos e que Redução da Percepção de Impunidade e aperfeiçoar os instrumentos os na cidade, serão assegurados promete a melhoria da segurança de Motoristas Alcoolizados; Programa processos de coleta, consolidação e assessoria técnica e apoio financeiro. viária, além da redução do número de de Educação dos Motociclistas; análise dos dados de acidentes de Segundo destaca, as áreas chaves para acidentes e mortes no trânsito da Programa de Gerenciamento de trânsito. redução da mortalidade é apoiar o Capital. A iniciativa ocorre por meio de Velocidade em Área Urbana; "Essa é uma ação fundamentalmente cumprimento e o aprimoramento das uma parceria com a Fundação Convivência Pacífica com a Bicicleta; de saúde pública. Os hospitais de leis com reforço na fiscalização, a Bloomberg Philanthropies. Readequação de Travessia para Fortaleza são um retrato específico da veiculação de campanhas na grande Ações de curto, médio e longo prazo Pedestres e Pessoas com Mobilidade gravidade desse problema. Hoje, nós mídia e garantir uma infraestrutura estão sendo discutidas no encontro Reduzida; Programa de Análise de temos um conjunto muito significativo segura na malha viária da cidade. "Iniciativa Bloomberg de Segurança Pontos Críticos e Implementação de de jovens lesionados e muitas vezes "Fortaleza é uma das dez cidades Viária - Etapa Inicial", que acontece Medidas Mitigadoras; Programa de que chegam a óbito por acidentes de selecionadas para esse projeto de desde a última segunda-feira (13) e Monitoramento da Sinalização tráfego, seja por imprudência de combate aos acidentes por ter uma reúne técnicos da Prefeitura e da Horizontal e Vertical; e Avaliação da motoristas, seja por falta de uso de forte liderança política, por sua Fundação. Fortaleza foi uma das dez Operação e Segurança dos Corredores equipamentos de segurança no caso capacidade técnica e vontade de mudar cidades escolhidas pelo programa e Exclusivos de Ônibus. dos motociclistas, seja por desrespeito essa realidade". uma das três únicas selecionadas na Metas e prazos as regras de convivência com os Com o compromisso de US$ 125 América do Sul, junto com São Paulo e De acordo com o prefeito Roberto ciclistas e pedestres", destaca Roberto milhões em cinco anos, o programa da Bogotá, na Colômbia. Por isso, a Cláudio, nos próximos três meses será Cláudio. Bloomberg Philanthropies funcionará Capital receberá três especialistas elaborado um plano detalhado com Dados do Instituto Brasileiro de tanto em nível nacional para fortalecer globais em segurança viária, que metas e prazos para serem executados Geografia e Estatística (IBGE)de 2012 a legislação de segurança rodoviária, trabalharão com a equipe do Plano de ao longo dos cinco anos. No fim desse revelam que pessoas morreram quanto em nível municipal. Ao todo, Ações Imediatas de Transporte e prazo, explica o gestor, é que se saberá no Ceará decorrente de acidentes de 20 cidades convidadas participaram da Trânsito de Fortaleza (Paitt), com o o investimento total necessário para os trânsito em apenas um ano e competição em conjunto com dez setor de inteligência da Autarquia trabalhos, sendo parte oriundo da ficaram gravemente feridas. Dos cidades e cinco países selecionados Municipal de Trânsito (AMC), além do Prefeitura e parte da Bloomberg óbitos, 678 ocorreram somente em como participantes oficiais do corpo técnico da Secretaria Municipal Philanthropies. Fortaleza, cerca de 27% do total. programa. de Infraestrutura (Seinf). Além disso, a Prefeitura de Fortaleza A Diretora de Segurança Viária da Para subsidiar o planejamento das tem como meta criar uma equipe Fundação Bloomberg, Kelly Larson, Fonte: Diário do Nordeste JORNAL DO SINCORCE A sua voz é importante para o futuro de nossa categoria profissional. FEDERAÇÃO NACIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS PRIVADOS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA E DAS EMPRESAS CORRETORAS DE SEGUROS SINCOR - CE

A representação institucional do mercado segurador

A representação institucional do mercado segurador A representação institucional do mercado segurador A Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização CNseg é a entidade de representação

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012 ANEXO

CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012 ANEXO Fl. 2 da CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012. CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012 ANEXO INSTRUÇÕES COMPLEMENTARES PARA A OPERAÇÃO DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE DANOS PESSOAIS CAUSADOS

Leia mais

O QUE É DPVAT? VALORES DE INDENIZAÇÃO

O QUE É DPVAT? VALORES DE INDENIZAÇÃO DPVAT O QUE É DPVAT? Toda a facilidade para vítimas, beneficiários, corretores de seguro e hospitais no atendimento aos processos de indenização do Seguro Obrigatório. O Seguro DPVAT foi criado com o objetivo

Leia mais

SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS

SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS Marco Antonio Rossi Presidente da Fenaprevi Presidente da Bradesco Seguros Agenda Mercado Segurador Nacional Os direitos dos Segurados e Participantes Legislação O Brasil

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JUNHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Todo início de ano é a mesma coisa: fazemos a

Todo início de ano é a mesma coisa: fazemos a Entre nós www.marinhodespachantes.com Novas oportunidades! de todos nossos clientes, parceiros, amigos e colaboradores em 2012 e renovar nosso contrato de amizade para 2013 Elza Aguiar Presidente Todo

Leia mais

Nº DO SINISTRO CAMPO PREENCHIDO PELA SEGURADORA

Nº DO SINISTRO CAMPO PREENCHIDO PELA SEGURADORA AUTORIZAÇÃO DE PAGAMENTO DE INDENIZAÇÃO DO SEGURO DPVAT Nº DO SINISTRO CAMPO PREENCHIDO PELA SEGURADORA Este formulário deve ser preenchido exclusivamente com dados do beneficiário da indenização do Seguro

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS OUTUBRO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

Texto complementar à Proposta Simplificada de Vida em Grupo / Acidentes Pessoais Coletivo

Texto complementar à Proposta Simplificada de Vida em Grupo / Acidentes Pessoais Coletivo Texto complementar à Proposta Simplificada de Vida em Grupo / Acidentes Pessoais Coletivo 1. Definições 1.1. Apólice: é o documento emitido pela Seguradora que expressa o contrato celebrado entre a Seguradora

Leia mais

Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais

Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais Relato de Casos: Comissão Técnica Riscos Pessoais Convidado para Diretor Sem Fronteiras Dr. Lodi Maurino Sodré Comissão indicou para os Grupos de Trabalhos e demais Comissões. A questão está na aplicação

Leia mais

ESECS-PJ. Estudo Socioeconômico das

ESECS-PJ. Estudo Socioeconômico das ESECS-PJ Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros A G O S T O / 2 0 1 3 O Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros Pessoa Jurídica (ESECS-PJ) é fruto de um trabalho de

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS 18/03/2014 Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas 1. Introdução A estabilização da economia nacional,

Leia mais

WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO. Palestrante Vera Cataldo

WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO. Palestrante Vera Cataldo 1 WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO Palestrante Vera Cataldo Seguro DPVAT Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre ou por sua carga, a pessoas transportadas

Leia mais

Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal. Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP

Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal. Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP Seguro Garantia Judicial em Execução Fiscal: condições e autorização legal Íris Vânia Santos Rosa Mestre e Doutora PUC/SP 1. Como podemos incluir o Seguro Garantia Judicial como válida hipótese de Penhora

Leia mais

Recebi um boleto do seguro de vida que eu contratei na MetLife e detectei que o prêmio do seguro sofreu aumento e queria saber do que se trata?

Recebi um boleto do seguro de vida que eu contratei na MetLife e detectei que o prêmio do seguro sofreu aumento e queria saber do que se trata? Atualização Monetária Recebi um boleto do seguro de vida que eu contratei na MetLife e detectei que o prêmio do seguro sofreu aumento e queria saber do que se trata? Na realidade, não houve um aumento

Leia mais

CARTILHA DPVAT. Todo proprietário de veículo é obrigado a pagar anualmente o seguro obrigatório, sob pena de não licenciar o veículo junto ao DETRAN.

CARTILHA DPVAT. Todo proprietário de veículo é obrigado a pagar anualmente o seguro obrigatório, sob pena de não licenciar o veículo junto ao DETRAN. CARTILHA DPVAT - Apresentação Esta cartilha nasceu da constatação dos Promotores de Justiça, que atuam nas Varas de Delitos de Trânsito e nos Juizados Especiais Criminais, de que grande parte das vítimas

Leia mais

11 de fevereiro de 2010. DESEPE Nº 2010.02.1010/CE

11 de fevereiro de 2010. DESEPE Nº 2010.02.1010/CE 11 de fevereiro de 2010. DESEPE Nº 2010.02.1010/CE CONDIÇÕES PARTICULARES DO SEGURO DE VIDA EM GRUPO E ACIDENTES PESSOAIS CONVEÇÃO COLETIVA DO SINDICATO DOS CONCESSIONÁRIOS E DISTRIBUIDORES DE VEÍCULOS

Leia mais

Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas

Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas 1. Introdução A estabilização da economia nacional, a facilidade de acesso ao crédito e as ações do governo para incentivar o consumo

Leia mais

Cavalo de Troia no seu quintal?

Cavalo de Troia no seu quintal? Nº 212 - SETEMBRO DE 2014 Cavalo de Troia no seu quintal? Fabio Luchetti Presidente da Porto Seguro Tenho falado bastante sobre sites de informações e, principalmente, nos procura pelo melhor preço não

Leia mais

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS AGOSTO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 Altera a Lei nº 6.830, de 22 de setembro de 1980, para incluir o segurogarantia dentre os instrumentos de garantia nas ações de execução

Leia mais

SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA. Resoluções CNSP de fevereiro de 2013. 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013

SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA. Resoluções CNSP de fevereiro de 2013. 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013 SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA 08/03/2013 Resoluções CNSP de fevereiro de 2013 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013 A Resolução CNSP nº. 276, publicada em 18 de fevereiro de 2013 no Diário

Leia mais

Regulatory Practice Insurance News

Regulatory Practice Insurance News INSURANCE Regulatory Practice Insurance News FINANCIAL SERVICES Junho 2008 SUSEP Questionário Trimestral Carta-Circular DECON 05, de 09.06.2008 - Demonstrações contábeis e questionário trimestral A presente

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CLUBE CORREIO DO POVO DE VANTAGENS SEGURO DE VIDA

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CLUBE CORREIO DO POVO DE VANTAGENS SEGURO DE VIDA FAQ Atualizado em 16/10/2014-1 PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CLUBE CORREIO DO POVO DE VANTAGENS O que é o Clube Correio do Povo de Vantagens? O Correio do Povo volta a proporcionar aos seus assinantes,

Leia mais

8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária. Rio de Janeiro Agosto - 2010

8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária. Rio de Janeiro Agosto - 2010 Normas Internacionais de Supervisão 8º Congresso Brasileiro & Pan-Americano de Atuária Rio de Janeiro Agosto - 2010 Sumário: 1. Solvência II 2. International Association of Insurance Supervisors IAIS 3.

Leia mais

Horário Atividades Descrição Informações Importantes Visitação dos participantes ao Complexo Portuário de SUAPE e Abertura Oficial do CONSEG

Horário Atividades Descrição Informações Importantes Visitação dos participantes ao Complexo Portuário de SUAPE e Abertura Oficial do CONSEG C o n g r e s s o d e S e g u r o s Horário Atividades Descrição Informações Importantes 13h às 22h Visitação dos participantes ao Complexo Portuário de SUAPE e Abertura Oficial do CONSEG Ônibus sairá

Leia mais

Seguro de Responsabilidade Civil D&O (Directors and Officers)

Seguro de Responsabilidade Civil D&O (Directors and Officers) Seguro de Responsabilidade Civil D&O (Directors and Officers) O ônus de liderar.... Construí um patrimônio sólido depois de muitos anos de trabalho. Infelizmente não posso usufruir de nada com tranquilidade...

Leia mais

CONHEÇA O NOVO CENTAURO-ON NEWS. MAIS MODERNO E VERSÁTIL, PARA VOCÊ.

CONHEÇA O NOVO CENTAURO-ON NEWS. MAIS MODERNO E VERSÁTIL, PARA VOCÊ. Ano VII Nº 37 Outubro/Dezembro 2015 CONHEÇA O NOVO CENTAURO-ON NEWS. MAIS MODERNO E VERSÁTIL, PARA VOCÊ. LEIA TAMBÉM 2015: Ano de grandes realizações Pág. 02 Seguro Vida Individual: Tranquilidade para

Leia mais

LEI 4594 de 1964 - Seguros - Regulamentação da Profissão de Corretor

LEI 4594 de 1964 - Seguros - Regulamentação da Profissão de Corretor LEI 4594 de 1964 - Seguros - Regulamentação da Profissão de Corretor LEI Nº 4.594, DE 29 DEZEMBRO DE 1964 (DOU 05.01.1965) Regula a Profissão de Corretor de Seguros. Nota: Ver Resolução SUSEP nº 81, de

Leia mais

Resolução CNSP Nº 315 DE 26/09/2014 Publicado no DO em 29 set 2014

Resolução CNSP Nº 315 DE 26/09/2014 Publicado no DO em 29 set 2014 Resolução CNSP Nº 315 DE 26/09/2014 Publicado no DO em 29 set 2014 Dispõe sobre as regras e os critérios para operação do seguro viagem. A Superintendência de Seguros Privados - SUSEP, no uso da atribuição

Leia mais

São Paulo - SP Av. Nove de Julho, 5.109 3º Andar (55 11) 3254 0050 www.porto.adv.br

São Paulo - SP Av. Nove de Julho, 5.109 3º Andar (55 11) 3254 0050 www.porto.adv.br São Paulo - SP Av. Nove de Julho, 5.109 3º Andar (55 11) 3254 0050 www.porto.adv.br 86º ENIC: 2014 Comissão de Obras Públicas - COP Lei Anticorrupção Lei nº 12.846, de 01/08/2013 PORTO ADVOGADOS www.porto.adv.br

Leia mais

Promoção Premiável 2010 - Regulamento

Promoção Premiável 2010 - Regulamento Promoção Premiável 2010 - Regulamento Regulamento BB Seguro Auto Premiável 2010 A Brasilveículos Companhia de Seguros, com Sede à Rua Senador Dantas 105, 29º (parte), 30º e 31º. andares, Cidade do Rio

Leia mais

Divulgação de Resultados 2T08

Divulgação de Resultados 2T08 Divulgação de Resultados 2T08 Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2008 A Sul América S.A. (Bovespa: SULA11) anuncia hoje os resultados do segundo trimestre de 2008 (2T08). As informações operacionais e financeiras

Leia mais

Empresas de. 5 Capitalização. Melhores Práticas das. 2 Apresentação 4 Introdução 5 Composição do Sistema de Capitalização.

Empresas de. 5 Capitalização. Melhores Práticas das. 2 Apresentação 4 Introdução 5 Composição do Sistema de Capitalização. Melhores Práticas das Empresas de Capitalização 2 Apresentação 4 Introdução 5 Composição do Sistema de Capitalização 5 Capitalização 6 Missão da Capitalização 7 Valores da Capitalização 7 Melhores Práticas

Leia mais

Aon Risk Solutions. Outubro/2014 FINANCIAL LINES

Aon Risk Solutions. Outubro/2014 FINANCIAL LINES Aon Risk Solutions Outubro/2014 Aon Risk Solutions Aon Corporation Líder mundial em consultoria de seguros, gerenciamento de riscos e benefícios para funcionários e executivos; Maior corretora mundial

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO 1. DEVO FAZER O BOLETIM DE ACIDENTES DE TRÂNSITO (BAT)? Sim, principalmente se houver terceiros envolvidos e se você for o culpado pelo acidente. 2. QUER DIZER QUE

Leia mais

Responsabilidade Civil Engenheiros e Arquitetos E&O e D&O

Responsabilidade Civil Engenheiros e Arquitetos E&O e D&O Responsabilidade Civil Engenheiros e Arquitetos E&O e D&O AsBEA Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura Encontro Regional AsBEA 2010 Nada a perder, algo a ganhar... Algo a ganhar, pouco a

Leia mais

SEGURO PRESTAMISTA. Condições Especiais Perda de Renda (DI e IFTA) Cartão de Crédito. Processo SUSEP Nº 15414. 004450/2009-23

SEGURO PRESTAMISTA. Condições Especiais Perda de Renda (DI e IFTA) Cartão de Crédito. Processo SUSEP Nº 15414. 004450/2009-23 SEGURO PRESTAMISTA Condições Especiais Perda de Renda (DI e IFTA) Cartão de Crédito Processo SUSEP Nº 15414. 004450/2009-23 COMPANHIA DE SEGUROS ALIANÇA DO BRASIL - CNPJ: 28.196.889/0001-43 Serviço de

Leia mais

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania PROJETO DE LEI N o 6.332, DE 2005 Dá nova redação aos arts. 20 e 123 do Decreto-Lei nº 73, de 21 de novembro de 1966, que dispõe sobre o Sistema Nacional

Leia mais

Informação sobre trânsito como ferramenta de planejamento para a segurança viária: a experiência do anuário de indicadores do Detran-AL.

Informação sobre trânsito como ferramenta de planejamento para a segurança viária: a experiência do anuário de indicadores do Detran-AL. Informação sobre trânsito como ferramenta de planejamento para a segurança viária: a experiência do anuário de indicadores do Detran-AL. Renan Durval Aparecido da Silva¹ 1 Gerente de estudos de acidentes

Leia mais

Sinistro de Morte Natural do Segurado Titular

Sinistro de Morte Natural do Segurado Titular Sinistro de Morte Natural do Segurado Titular Os documentos desta lista marcados com (*) não se aplicam a seguros individuais ou contratados pelo próprio segurado titular, mas somente a seguros corporativos,

Leia mais

Apresentação... 03. O que é lavagem de dinheiro.. 04. Etapas da lavagem de dinheiro.. 04. Regulamentação 06. Penalidades 07

Apresentação... 03. O que é lavagem de dinheiro.. 04. Etapas da lavagem de dinheiro.. 04. Regulamentação 06. Penalidades 07 1 de 16 ÍNDICE Apresentação... 03 O que é lavagem de dinheiro.. 04 Etapas da lavagem de dinheiro.. 04 Regulamentação 06 Penalidades 07 Operações suspeitas dos crimes de lavagem de dinheiro. 07 Outras operações

Leia mais

PROCEDIMENTOS E DOCUMENTAÇÃO EM CASO DE SINISTRO. b) Providenciar especificação detalhada de todos os prejuízos sofridos, além da comprovação

PROCEDIMENTOS E DOCUMENTAÇÃO EM CASO DE SINISTRO. b) Providenciar especificação detalhada de todos os prejuízos sofridos, além da comprovação PROCEDIMENTOS E DOCUMENTAÇÃO EM CASO DE SINISTRO 1. PROCEDIMENTO DO SEGURADO 1.1. SINISTRO DE INCÊNDIO E EXPLOSÃO Em caso de Incêndio e/ou Explosão, o Segurado deve atentar para as seguintes orientações:

Leia mais

Entrevista CADERNOS DE SEGURO

Entrevista CADERNOS DE SEGURO Entrevista 6 Marco Antonio Rossi Presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) POR Vera de Souza e Lauro Faria

Leia mais

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 31, DE 2004. RELATÓRIO PRÉVIO (reformulado)

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 31, DE 2004. RELATÓRIO PRÉVIO (reformulado) PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 31, DE 2004. RELATÓRIO PRÉVIO (reformulado) Propõe que a Comissão de Finanças e Tributação realize ato de fiscalização e controle, por meio de órgão competente, acerca

Leia mais

4. É possível receber mais de uma indenização em decorrência de um mesmo acidente em coberturas diferentes?

4. É possível receber mais de uma indenização em decorrência de um mesmo acidente em coberturas diferentes? www.blabus.com.br DICAS Seguro DPEM. O que é DPEM? O seguro DPEM foi instituído pela Lei nº 8.74, de 0//9, que em seu artigo º alterou a alínea "l" do artigo 0 do Decreto lei nº 7, de //66. Tem por finalidade

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.449.513 - SP (2014/0090218-9) RELATÓRIO O EXMO. SR. MINISTRO RICARDO VILLAS BÔAS CUEVA (Relator): Trata-se de recurso especial interposto por JOSÉ CARLOS COLOCCA, com fundamento no

Leia mais

LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964.

LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964. LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964. Regula a profissão de corretor de seguros. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPíTULO I Do Corretor

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 327, de 29 de maio de 2006.

CIRCULAR SUSEP N o 327, de 29 de maio de 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados CIRCULAR SUSEP N o 327, de 29 de maio de 2006. Dispõe sobre os controles internos específicos para o tratamento de situações relacionadas à prática

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático 1. Estrutura dos Sistemas de Seguros Gerais, Previdência Complementar Aberta, Capitalização e Saúde Suplementar 1.1 Estrutura do Sistema de Seguros Gerais, Previdência Complementar Aberta e Capitalização

Leia mais

CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente PME Versão Out./12

CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente PME Versão Out./12 2 PME MANUAL DO CLIENTE Bem-vindo à CAPEMISA. O PME Pequenas e Médias Empresas é um seguro de vida coletivo garantido pela CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência S/A. Prevenir é sempre a melhor opção

Leia mais

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48

PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 PORTO SEGURO ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$110,9 MILHÕES OU R$0,48 POR AÇÃO ATÉ MAIO DE 2008. São Paulo, 02 de julho de 2008 Porto Seguro S.A. (BOVESPA: PSSA3), anuncia os resultados dos 5M08. As informações

Leia mais

::PORTFOLIO PORTFOLIO

::PORTFOLIO PORTFOLIO PORTFOLIO ::PORTFOLIO :: A EMPRESA Cesar e Cesar Sociedade de Advogados, é um escritório de advocacia e de assessoria jurídica formado por uma equipe de profissionais com experiência nas áreas relacionadas

Leia mais

A importância da mídia nas ações de prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro

A importância da mídia nas ações de prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro A importância da mídia nas ações de prevenção e combate ao crime de lavagem de dinheiro Frequentemente, os profissionais do mercado financeiro que atuam na prevenção e no combate ao crime de lavagem de

Leia mais

A ABERTURA DO MERCADO BRASILEIRO DE RESSEGUROS

A ABERTURA DO MERCADO BRASILEIRO DE RESSEGUROS REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Walter Douglas Stuber e Adriana Maria Gödel Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é Advogado especializado em Direito Empresarial, Bancário e Mercado de Capitais e sócio-fundador

Leia mais

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964. Regula a profissão de corretor de seguros. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL

Leia mais

Cumprir as leis, regulamentos, normas vigentes aplicáveis aos negócios da EMPRESA:

Cumprir as leis, regulamentos, normas vigentes aplicáveis aos negócios da EMPRESA: POLÍTICA DE PREVENÇÃO A LAVAGEM DE DINHEIRO Revisado em Abril de 2013 1. INTRODUÇÃO Na economia global de hoje, a Lavagem de Dinheiro é um problema cada vez mais complexo que provoca conseqüências econômicas,

Leia mais

CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente Bem Total Versão Jun./11

CAPEMISA SEGURADORA DE VIDA E PREVIDÊNCIA S/A Manual do Cliente Bem Total Versão Jun./11 2 BEM TOTAL MANUAL DO CLIENTE Bem-vindo à CAPEMISA. Parabéns, você acaba de adquirir um produto garantido pela CAPEMISA Seguradora de Vida e Previdência que protege a sua família, caso algum imprevisto

Leia mais

Sinistro Seguros de Vida e Acidentes Pessoais. O que fazer?

Sinistro Seguros de Vida e Acidentes Pessoais. O que fazer? Sinistro Seguros de Vida e Acidentes Pessoais. O que fazer? A fim de auxiliá-lo na prestação de serviços a seus clientes (segurados/beneficiários), a Unibanco Seguros & Previdência preparou este guia para

Leia mais

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 02.387.241/0001-60 NIRE nº 413 00 019886 Companhia Aberta Categoria A

ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 02.387.241/0001-60 NIRE nº 413 00 019886 Companhia Aberta Categoria A ALL AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA S.A. CNPJ/MF nº 02.387.241/0001-60 NIRE nº 413 00 019886 Companhia Aberta Categoria A Conforme item (1) da ordem do dia da Assembleia Geral Extraordinária da ALL América Latina

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

REGULAMENTO E QUESTIONÁRIO DE AVALIÇÃO PARA PREMIAÇÃO.

REGULAMENTO E QUESTIONÁRIO DE AVALIÇÃO PARA PREMIAÇÃO. REGULAMENTO E QUESTIONÁRIO DE AVALIÇÃO PARA PREMIAÇÃO. A Revista Motoboy Magazine tem o prazer de realizar o Prêmio Motoboy Magazine Top Motofrete 2013, a fim de prestigiar o trabalho de empresas em prestação

Leia mais

Manual do Estipulante / Segurado. Condições Particulares - Seguro Proteção MAIS! Premiada I CRED-SYSTEM

Manual do Estipulante / Segurado. Condições Particulares - Seguro Proteção MAIS! Premiada I CRED-SYSTEM Para facilitar o seu entendimento, resumimos as Condições Gerais para o SEGURO PROTEÇÃO MAIS PREMIADA I CRED-SYSTEM Cartões MAIS e CO-BRANDED, procedimentos e a documentação necessária para liquidação

Leia mais

REGULAMENTO SEGURO EDUCACIONAL UNINTER

REGULAMENTO SEGURO EDUCACIONAL UNINTER REGULAMENTO SEGURO EDUCACIONAL UNINTER O CENECT Centro Integrado de Educação, Ciência e Tecnologia Ltda., inscrito no CNPJ/MF sob n. 02.261.854/0001-57, com sede no Município de Curitiba, Estado do Paraná,

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI Nº 10, DE 2015

CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI Nº 10, DE 2015 PROJETO DE LEI Nº 10, DE 2015 Altera o art. 2º do Decreto-Lei nº 2.296, de 21 de novembro de 1986, a alínea p do 9º do art. 28 da Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991 e o art. 63 da Medida Provisória nº

Leia mais

Manual Anticorrupção

Manual Anticorrupção Manual Anticorrupção pág. 2 Estrutura do Manual Anticorrupção 1. Introdução pág. 04 2. Definições pág. 06 3. Regras e Procedimentos pág. 08 4. Violações e Sanções Aplicáveis pág. 16 pág. 3 1. Introdução

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP

SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP Circular nº 266 de 25.08.2004 Dispõe sobre instruções complementares para a operação do seguro obrigatório de danos pessoais causados por

Leia mais

Allianz Vida. Seguros de Vida Individuais

Allianz Vida. Seguros de Vida Individuais Allianz Vida Seguros de Vida Individuais VIDA INDIVIDUAL Viva a vida sem PREOCUPAÇÕES Vida individual COBERTURAS DO PRODUTO COBERTURA BÁSICA Morte COBERTURAS ADICIONAIS Indenização Especial por Morte Acidental

Leia mais

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014

Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Portaria PGFN nº 164, de 27.02.2014 - DOU de 05.03.2014 Regulamenta o oferecimento e a aceitação do seguro garantia judicial para execução fiscal e seguro garantia parcelamento administrativo fiscal para

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Art.1º Dispor sobre as regras e os critérios para operação do seguro Viagem.

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Art.1º Dispor sobre as regras e os critérios para operação do seguro Viagem. MINUTA DE RESOLUÇÃO A SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUSEP, no uso da atribuição que lhe confere o art. 34, inciso XI, do Decreto nº 60.459, de 13 de março de l967, e considerando o inteiro teor

Leia mais

PROCEDIMENTOS DO SEGURADO EM CASO DE SINISTRO

PROCEDIMENTOS DO SEGURADO EM CASO DE SINISTRO PROCEDIMENTOS DO SEGURADO EM CASO DE SINISTRO 46 1. COLISÃO DO VEÍCULO SEGURADO Em caso de colisão, o Segurado deve atentar para as seguintes orientações: REGISTRO DE OCORRÊNCIA POLICIAL Para sua segurança

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir:

Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: São Paulo, de de 20. Ref.: Solicitação de Documentos Para análise do processo, favor proceder conforme as instruções a seguir: Aviso de Sinistro: devidamente preenchido e assinado. Formulário de Declaração

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL

CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL Índice CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL 3 5 6 7 INTRODUÇÃO ABRANGÊNCIA PRINCÍPIOS RELACIONAMENTOS CONSELHO DE ÉTICA SANÇÕES DISPOSIÇÕES FINAIS INTRODUÇÃO Considerando que a paz,

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE Projetando o nosso futuro

MENSAGEM DO PRESIDENTE Projetando o nosso futuro 2015 MENSAGEM DO PRESIDENTE Projetando o nosso futuro É com grande satisfação que apresentamos a Previsão Orçamentária para o exercício de 2015 do Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo

Leia mais

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS COLETIVO POR PRAZO CERTO

SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS COLETIVO POR PRAZO CERTO SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS COLETIVO POR PRAZO CERTO 2 Seguro de Acidentes Pessoais Coletivo por Prazo Certo MANUAL DO CLIENTE Bem-vindo à CAPEMISA. Parabéns, você acaba de adquirir um produto garantido

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante Fenacor Prev 1 Índice Introdução...3 O Programa de Previdência Fenacor Prev...3 Contribuições...4 Investimentos...5 Benefício Fiscal...5 Benefícios

Leia mais

A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS

A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS Informe Jurídico - nº I - 2014 A indevida contribuição de 10% sobre o FGTS De acordo com o artigo 1º da Lei Complementar nº 110, de 29 de junho de 2001, em caso de demissão de empregado sem justa causa,

Leia mais

FenSeg. Guia de Boas Práticas. Seguro Automóvel

FenSeg. Guia de Boas Práticas. Seguro Automóvel FenSeg Guia de Boas Práticas Seguro Automóvel Sumário 1. Introdução 2. Objetivo 3. O Seguro Automóvel 3.1 Coberturas 3.2 Abrangência Geográfica 4. Recomendações 4.1 Relações com Segurados 4.2 Relações

Leia mais

Marco Antonio Rossi. FenaPrevi e o Mercado de Seguros e Previdência

Marco Antonio Rossi. FenaPrevi e o Mercado de Seguros e Previdência Marco Antonio Rossi FenaPrevi e o Mercado de Seguros e Previdência 1 Agenda 1. Linha do Tempo 2. Mercado Brasileiro 3. Indicadores de Desenvolvimento 4. Cenários 5. O Agregado de Oportunidades 6. Seguros

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA DECRETO Nº 30.989, DE 31 DE JULHO DE 2015. D.O.E.: 03/09/15 ALTERADO PELO DECRETO Nº 31.064/15. Regulamenta a Lei nº 10.279, de 10 de julho de 2015, que institui o Programa de Estímulo à Cidadania Tributária

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP

PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONOMICO E EMPREGO CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS DE PALMAS - CIAP Palmas TO Ciap CENTRO DE INOVAÇÃO E ACELERAÇÃO DE EMPRESAS

Leia mais

Fachesf de FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL www.fachesf.com.br

Fachesf de FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL www.fachesf.com.br Fachesf de Você está em nossos planos Criada em 10 de abril de 1972, pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf), sua patrocinadora, a Fundação Chesf de Assistência e Seguridade Social é uma

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 96, DE 2009

CÂMARA DOS DEPUTADOS PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 96, DE 2009 PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 96, DE 2009 Propõe que a Comissão de Defesa do Consumidor fiscalize os atos de gestão praticados pela Superintendência de Seguros Privados - SUSEP em relação à conduta

Leia mais

Treinamento de Prevenção a Fraudes

Treinamento de Prevenção a Fraudes Treinamento de Prevenção a Fraudes 1. Introdução Esse treinamento visa orientar os colaboradores, parceiros, fornecedores, terceiros e pessoas com as quais mantém relacionamento comercial com a PAN Seguros,

Leia mais

4 PRIVAI)OS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO -

4 PRIVAI)OS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - 4 PRIVAI)OS, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA ABERTA E DE CAPITALIZAÇÃO - CRSNSP 2O6 Sessão Recurso n 5762 Processo SUSEI' n 15414.004002/2006-87 RECORRENTE: RECORRII)A: SUL AMÉRICA COMPANHIA NACIONAL DE SEGUROS

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.3.3- Seguros

Conhecimentos Bancários. Item 2.3.3- Seguros Conhecimentos Bancários Item 2.3.3- Seguros Conhecimentos Bancários Item 2.3.3- Seguros Insegurança nas atividades cotidianas SEGURO Necessidade de controlar o RISCO! Conhecimentos Bancários Item 2.3.3-

Leia mais