Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Componente de Formação Técnica. Disciplina de"

Transcrição

1 CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica e Telecomunicações PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Telecomunicações Escolas Proponentes / Autores E. P. Mariana Seixas Eng. José Carlos M. Silva (Coordenador) Eng. Rui Paulo Duarte da Silva E. P. Val do Rio Eng. Cláudio R. Guimarães R. Gonçalves Direcção-Geral de Formação Vocacional 2005

2 Parte I Orgânica Geral Índice: Página 1. Caracterização da Disciplina Visão Geral do Programa Competências a Desenvolver Orientações Metodológicas / Avaliação Elenco Modular Bibliografia

3 1. Caracterização da Disciplina As Telecomunicações são um dos suportes para o desenvolvimento cultural, social e económico dos povos. É uma área em permanente desenvolvimento que necessita, cada vez mais, de técnicos altamente qualificados capazes de se adaptarem à sua rápida evolução tecnológica. O impacto desse desenvolvimento exige profissionais de alta competência para lidar com a constante evolução tecnológica, motivando empresas e profissionais a procurar o aprimoramento e actualização nesta área. A disciplina de Telecomunicações é leccionada nos dois últimos anos de formação, num total de 334 horas, está estruturada para permitir uma formação sincronizada com as diversas e inovadoras tecnologias utilizadas nas telecomunicações, pretendendo habilitar o aluno com conhecimentos teóricos, técnicos, tecnológicos e práticos. Dado o seu carácter teórico-prático, parte das aulas são teóricas, parte tem carácter prático, pelo que serão leccionadas em laboratório de Electrónica/Telecomunicações. Como se pretende fornecer aos alunos uma abrangente visão tecnológica na área das telecomunicações, consideram-se os seguintes objectivos gerais: - Aquisição dos conceitos fundamentais relativos às comunicações analógicas e às comunicações digitais em banda base e em banda de canal; - Aquisição dos conceitos fundamentais associados às redes de comunicação. Não se pretende abordagens aprofundadas dos fenómenos, nem tratamentos matemáticos complexos. O seu desenvolvimento far-se-á de forma a preparar os alunos para uma melhor integração no mundo laboral. 2. Visão Geral do Programa Pretende-se com o programa proposto, que o aluno se familiarize com os conceitos básicos na área das Telecomunicações, que conceba, projecte, instale, mantenha e supervisione todos os sistemas que utilizam sinais eléctricos, ópticos e ondas electromagnéticas, para realizar a comunicação à distância através da voz, dados ou vídeo, na integração de sistemas via redes de computadores (cabo - cobre ou fibra óptica, rádio, satélite etc.). De modo a conseguir eficácia na aprendizagem torna-se necessário direccionar a formação de modo a incidir essencialmente sobre os conceitos básicos da área das telecomunicações, e que o aprofundar de conhecimentos seja acompanhado por uma componente prática. A vertente prática permitirá aos alunos assimilar os conceitos técnicos e estimulá-los para o estudo e constante actualização, numa área em que o ritmo das suas evoluções tecnológicas é exponencial. O programa é um pouco abrangente na área das telecomunicações, pois pretende-se formar técnicos que não tenham dificuldades em singrar em qualquer ramo da área que se lhes deparem, quer seja na área dos sistemas de transmissão, na distribuição e na elaboração de informações (sistemas telefónicos, telemática, vídeo conferência e de transmissão de dados: difusão de programas de rádio e TV; rede de telecomunicações por cabo, fibra óptica, por rádio, tanto terrestre como por satélite. 2

4 3. Competências a Desenvolver A disciplina tem como principal objectivo oferecer uma educação profissional de nível técnico que favoreça o desenvolvimento global e a aquisição de conhecimentos gerais e tecnológicos, bem como o desenvolvimento de capacidades concernentes ao perfil de competências requeridos pelo mercado. No final, os alunos devem estar aptos a identificar as principais tecnologias de Telecomunicações existentes no mercado e quotidiano profissional. Os alunos deverão desenvolver uma visão alargada e integrada dos conceitos fundamentais associados às telecomunicações, com ênfase particular no funcionamento dos sistemas de telecomunicações, nos serviços de telecomunicações e na normalização das telecomunicações. Os alunos deverão ainda ser capazes de: Projectar, interligar, testar equipamentos de Telecomunicações. Optimizar dispositivos electrónicos e eléctricos. Implementar e gerir redes locais de computadores. Definir especificações técnicas do produto, materiais ou tecnologias produtivas concebidas a partir dos resultados do estudo, experimentação e ensaio de protótipos. Detectar, analisar e corrigir avarias de circuitos com dispositivos eléctricos e electrónicos e de telecomunicações. Utilizar correctamente instrumentos de teste e medida específicos. Possibilitar o desenvolvimento de competências (capacidade de raciocínio, flexibilidade, iniciativa, criatividade, pensamento crítico, capacidade de visualização e resolução de problemas), nas actividades que envolvam: comutação, transmissão, rede telefónica, telemática e sistemas de difusão. Desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas. Compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissional. Promover atitudes que potenciem hábitos de trabalho individual e em grupo, com sentido de responsabilidade, tolerância e respeito pela diferença. Aplicar e respeitar as normas e regulamentos relacionados com a actividade que desenvolve, nomeadamente de protecção do ambiente e de prevenção, higiene e segurança no trabalho. 3

5 4. Orientações Metodológicas / Avaliação Como disciplina técnica que é, deverá recorrer-se o mais possível a trabalhos práticos/laboratoriais para complementar a formação teórica. Esses trabalhos não só permitirão aos alunos assimilar melhor os conhecimentos teóricos, como também estimulá-los para a aprendizagem. Deverá, sempre que possível, recorrer-se a demonstrações/aplicações práticas simultâneas da matéria teórica leccionada, a observação e a aplicação de técnicas e tecnologias deverá estar sempre presente e a teoria e a prática devem desenvolver-se iterativamente pelo que se recomenda a utilização de laboratório/oficina de electrónica/telecomunicações durante todo o período de leccionação. O aluno deverá ser incentivado e estimulado à sua auto-formação, pesquisando quer na Internet quer em publicações em papel (revistas da especialidade, artigos técnicos e científicos e outros) de forma a criar hábitos de actualização em novas tecnologias. Deverá promover-se o trabalho em grupo, para que os alunos se ambientem ao espírito de trabalho equipa. Dada a dispersão de bibliografia na área, a escassez de bibliografia em português, e denotada dificuldade por parte dos alunos na língua inglesa, aconselha-se a elaboração de sebentas para cada um dos módulos. Sebentas que deverão ser sempre actualizadas, acompanhando as evoluções tecnológicas das telecomunicações. Pelo facto de ser uma disciplina teórico-prática e ter uma estrutura modular, as estratégias a desenvolver no processo ensino-aprendizagem deverão permitir aos alunos, individualmente ou em grupo, adquirir gosto pela auto-formação e ao professor, conhecer os alunos, adaptando a sua acção educativa às necessidades de cada um deles. Recorrer-se-á, assim, a métodos de trabalho individualizado ou em grupo, facilitadores de ambientes de aprendizagem que valorizem a iniciativa, a responsabilidade, a autonomia e o sentido crítico. O processo de avaliação constituirá uma vertente importante para o sucesso na aprendizagem dos alunos, sendo por isso da máxima conveniência usar uma cuidada metodologia. O professor deve averiguar se os alunos possuem os conhecimentos prévios necessários ao estudo de cada módulo, nomeadamente os adquiridos na formação técnica e tecnológica. Os trabalhos e projectos a realizar devem ser convenientemente preparados. Os trabalhos individuais ou em grupo devem ser avaliados usando grelhas de observação directa assim como os relatórios elaborados pelos alunos no final de cada trabalho. Deve-se incentivar os alunos no que respeita a assiduidade, pontualidade, interesse, empenhamento, participação, organização, iniciativa, criatividade, pois a análise destes factores fará parte de uma avaliação contínua. Com o fim de se concretizar a relação escola / mundo do trabalho, devem realizar-se visitas de estudo a empresas do meio, favorecendo deste modo o contacto efectivo com os materiais e equipamentos mais usados na realidade laboral e tecnológica. No mesmo âmbito, deverão ser organizadas acções de formação técnicas, dentro ou fora da escola, de forma a dar a conhecer aos alunos temas, técnicas e tecnologias inovadoras da área das telecomunicações. 4

6 5. Elenco Modular Número Designação Duração de referência (horas) 1 Introdução às Telecomunicações 21 2 Modulação Analógica 30 3 Sistemas de Rádio e Televisão 30 4 Antenas e Linhas de Transmissão 34 5 Redes Telefónicas e Comunicações Via Satélite 30 6 Protocolos e Arquitecturas de Redes 33 7 Redes Informáticas 36 8 Modulação e Sinalização Digital 30 9 Hierarquia Digital Sistemas de Banda Larga Redes Móveis Bibliografia ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Sistemas de Comunicações. Érica. (s.d.). BINGHAM, J. A.., ADSL, VDSL, and Multicarrier Modulation. John Wiley & Sons JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas telefónicos. Manole. (s.d.). MARAL, G.; BOUSQUET, M., Satellite Communications Systems. Systems, Techniques and Technology. John Wiley & Sons. (s.d.). MEDEIROS, César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações: Teoria e Prática. Erica. (s.d.). MONTEIRO, Edmundo; BOAVIDA, Fernando, Engenharia de Redes Informáticas. FCA. Editora. (s.d.). NASCIMENTO Juarez do, Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). NETO Vicente Soares, Telecomunicações. Sistemas de Modulação. Erica. (s.d.). NUNES, Mário Serafim; CASACA, A.J., Redes Digitais com Integração de Serviços. Editorial Presença. (s.d.). NUNES, Mário Serafim, Redes de Banda Larga ATM. I.S.T. (s.d.). NUNES, Mário Serafim, Voz sobre IP. I.S.T. (s.d.). PAULO, Mónica, Comunicação de Dados e Redes de Computadores. Colecção Istec. (s.d.). RIBEIRO, José Antônio Justino, Comunicações Ópticas. Érica. (s.d.). RIBEIRO, José Antônio Justino, Propagação das Ondas Eletromagnéticas, Erica. (s.d.). SALEMA, Carlos, Feixes Hertzianos. I.S.T. Press. (s.d.). SÁNCHEZ; CORBELLE, Transmissão Digital e Fibras Ópticas. Makron Books. (s.d.). STUBER, Gordon, Principles of Mobile Communication. Kluwer TOLEDO, Adalton P., Redes de Acesso em Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). 5

7 Parte II Módulos Índice: Página Módulo 1 Introdução às Telecomunicações 7 Módulo 2 Modulação Analógica 8 Módulo 3 Sistemas de Rádio e Televisão 10 Módulo 4 Antenas e Linhas de Transmissão 12 Módulo 5 Redes Telefónicas e Comunicações Via Satélite 14 Módulo 6 Protocolos e Arquitecturas de Redes 16 Módulo 7 Redes Informáticas 17 Módulo 8 Modulação e Sinalização Digital 18 Módulo 9 Hierarquia Digital 20 Módulo 10 Sistemas de Banda Larga 21 Módulo 11 Redes Móveis 22 6

8 MÓDULO 1 Introdução às Telecomunicações Duração de Referência: 21 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos tomem um primeiro contacto com os diferentes acessórios, equipamentos e materiais ligados às Telecomunicações. Serão abordados alguns conceitos básicos de telecomunicações que permitirão sensibilizar e motivar os alunos para o estudo desta disciplina. Será feita uma breve resenha histórica, uma visão geral do sector e serão abordadas algumas noções preliminares sobre telecomunicações. 2. Objectivos de Aprendizagem Caracterizar a evolução das telecomunicações e avaliar o seu impacto na sociedade. Adquirir uma perspectiva integrada das Tecnologias, Redes e Serviços de Telecomunicações. Identificar e caracterizar tecnologias que suportam o negócio das telecomunicações. Adquirir os conceitos básicos de comunicação de sinais. Perceber a necessidade da modulação de sinais. Distinguir os vários tipos de modulação. Distinguir os diferentes filtros. 3. Âmbito dos Conteúdos História das telecomunicações. Elementos de um sistema de comunicações. Noções sobre modulação. Filtros. 4. Bibliografia / Outros Recursos MEDEIROS, César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações: Teoria e Prática. Erica. (s.d.). NASCIMENTO Juarez do, Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). SÁNCHEZ; CORBELLE, Transmissão Digital e Fibras Ópticas. Makron Books. (s.d.). 7

9 MÓDULO 2 Modulação Analógica Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Modulação Analógica. Serão abordadas as técnicas de modulação analógica que permitirão ao aluno perceber técnicas de transmissão com portadoras analógicas, ter uma visão geral dos sistemas de modulação, suas vantagens e desvantagens. Seguidamente serão abordados os circuitos moduladores e desmoduladores. 2. Objectivos de Aprendizagem Conhecer e identificar as diferentes técnicas de modulação analógica. Identificar os principais parâmetros de transmissão de sinais. Saber as vantagens das diferentes técnicas de modulação. Identificar os tipos de modulação em amplitude. Distinguir os diferentes tipos de transmissão. Identificar as características e o funcionamento de receptores e transmissores de rádio de AM e FM. Saber fazer a análise espectral dos sinais modulados. 3. Âmbito dos Conteúdos Modulação AM: Introdução à modulação de amplitude. Definições Transmissão AM. Recepção AM. Modulação AM-DSB/SC. Modulação FM: Introdução à modulação em frequência. Definições Transmissores FM. Receptores FM. 8

10 Módulo 2: Modulação Analógica 4. Bibliografia / Outros Recursos ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Sistemas de Comunicações. Érica. (s.d.). MEDEIROS, Júlio César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações. Teoria e Prática. Érica. (s.d.). NASCIMENTO, Juarez do, Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). NETO, Vicente Soares, Telecomunicações. Sistemas de Modulação. Érica. (s.d.). 9

11 MÓDULO 3 Sistemas de Rádio e Televisão Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em parte, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos aos Sistemas de Rádio e Televisão. Serão estudados os diversos sistemas de rádio e televisão, consequentemente serão abordados aspectos e tecnologias inerentes a estes sistemas. 2. Objectivos de Aprendizagem Compreender as características das ondas electromagnéticas. Perceber a necessidade de gestão do espectro electromagnético. Compreender e identificar os elementos constituintes de um sistema de teledifusão. Diagnosticar avarias. Deverá conseguir projectar e executar instalações de recepção de TV. Saber executar as medições dos sinais. Saber interpretar os diferentes níveis de sinal. 3. Âmbito dos Conteúdos Ondas electromagnéticas e sua propagação. Sistemas por feixe hertziano. Sistemas de teledifusão: Teledifusão áudio em AM e em FM. Teledifusão áudio digital terrestre T-DAB. Princípios básicos de TV. Sistemas de áudio via TV e rádio. TV Digital. Pequenos projectos de aplicação. 10

12 Módulo 3: Sistemas de Rádio e Televisão 4. Bibliografia / Outros Recursos ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Sistemas de Comunicações. Érica. (s.d.). MEDEIROS, Júlio César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações. Teoria e Prática. Érica. (s.d.). NASCIMENTO, Juarez do, Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). SALEMA, Carlos, Feixes Hertzianos. I.S.T. Press. (s.d.). 11

13 MÓDULO 4 Antenas e Linhas de Transmissão Duração de Referência: 34 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Antenas e Linhas de Transmissão. Pretende-se proporcionar ao aluno um estudo específico sobre antenas e linhas de transmissão. Isto engloba uma análise com alguma profundidade das diferentes antenas, seus parâmetros e características, assim como características das linhas de transmissão (linhas bifilares, cabo coaxial, guias de onda e fibras ópticas). Poderão ser executados diversos trabalhos práticos nomeadamente: Projecto e construção de antenas. Selecção de componentes e acessórios específicos. Montagem/instalação de antenas de recepção terrestres e satélite. Redes de distribuição. 2. Objectivos de Aprendizagem Conhecer e distinguir os diversos tipos de linhas de transmissão. Utilizar os diferentes tipos de linhas de transmissão, consoante a aplicação. Conhecer o princípio de funcionamento das antenas. Saber interpretar os parâmetros característicos de cada antena. Conhecer os diversos tipos de antenas. Saber dimensionar uma antena. Saber aplicar e avaliar o tipo de antena em cada situação que se lhe depare. Saber montar/instalar um sistema individual e colectivo de antenas de recepção. 3. Âmbito dos Conteúdos Teoria das linhas de transmissão. Linhas de transmissão. Antenas Acessórios. 12

14 Módulo 4: Antenas e Linhas de Transmissão 4. Bibliografia / Outros Recursos ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Sistemas de Comunicações. Érica. (s.d.). MEDEIROS, César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações: Teoria e Prática. Erica. (s.d.). RIBEIRO, José Antônio Justino, Comunicações Ópticas. Érica. (s.d.). RIBEIRO, José Antônio Justino, Propagação das Ondas Eletromagnéticas, Erica. (s.d.). SÁNCHEZ; CORBELLE, Transmissão Digital e Fibras Ópticas. Makron Books. (s.d.). 13

15 MÓDULO 5 Redes Telefónicas e Comunicações Via Satélite Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer em parte em ambiente laboratorial, de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Redes Telefónicas e Comunicação Via Satélite. Será feita uma abordagem à rede telefónica fixa, começando por uma breve resenha histórica das tecnologias de comutação e de transmissão utilizadas nesta rede. Serão estudadas com algum pormenor as características da rede fixa telefónica em Portugal, nomeadamente a nível de transmissão, topologia da rede, comutação, plano de numeração e lacete local. Será, ainda, abordada a rede RDIS e os novos serviços que esta tecnologia permitiu que emergissem, e a comunicação via satélite, vai ser dada ao aluno numa visão geral sobre este tema, nomeadamente: os diferentes tipos e serviços de satélites, a constituição básica de um satélite, a constituição de uma estação terrestre. No âmbito deste módulo, e dada a dificuldade e impraticabilidade de dispor de equipamentos reais em laboratório na escola, recomenda-se visitas de estudo, a fim de complementar os conhecimentos teóricos leccionados. 2. Objectivos de Aprendizagem Perceber a constituição de uma rede telefónica. Perceber os fundamentos da transmissão dos sinais. Perceber os fundamentos da comutação. Familiarizar os alunos com os conceitos, tecnologias, protocolos e arquitectura RDIS. Identificar e instalar os serviços baseados na RDIS. Conhecer a sinalização para estabelecimento, manutenção e desligação de chamadas na RDIS. Tomar contacto com algumas implementações RDIS como soluções a fornecer ao cliente. Reconhecer os blocos integrantes de um sistema de comunicação via satélite. Distinguir as diferentes órbitas satélite. Associar os serviços de satélite às bandas respectivas. Perceber a constituição de um satélite. 14

16 Módulo 5: Redes Telefónicas e Comunicações Via Satélite 3. Âmbito dos Conteúdos Redes e serviços de telecomunicações. Redes telefónicas: Evolução da rede fixa. RDIS. Comunicações via satélite 4. Bibliografia / Outros Recursos ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Sistemas de Comunicações. Érica. (s.d.). MARAL, G.; BOUSQUET, M., Satellite Communications Systems. Systems, Techniques and Technology. John Wiley & Sons. (s.d.). MEDEIROS, César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações: Teoria e Prática. Erica. (s.d.). SALEMA, Carlos, Feixes Hertzianos. I.S.T. Press. (s.d.). 15

17 MÓDULO 6 Protocolos e Arquitecturas de Redes Duração de Referência: 33 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos aos Protocolos e às Arquitecturas de Rede. O aluno irá perceber qual a necessidade de normalização e existência de protocolos, tanto a nível de hardware como de software nas redes e equipamentos de telecomunicações. Serão abordados alguns protocolos e modelos de referência utilizados nas redes de telecomunicações, nomeadamente o modelo OSI, o modelo X.25, o protocolo TCP/IP. 2. Objectivos de Aprendizagem Compreender a necessidade da existência de protocolos e normas. Compreender o modelo OSI. Compreender o modelo X.25. Compreender o protocolo TCP/IP. Identificar e caracterizar a arquitectura TCP/IP. Compreender e caracterizar o endereçamento IP. Aprender a efectuar configurações de rede e sistemas TCP/IP. Identificar e utilizar as aplicações e os serviços IP. 3. Âmbito dos Conteúdos Introdução O modelo OSI. O modelo TCP/IP. A Internet. Sistemas de controlo de software. 4. Bibliografia / Outros Recursos MONTEIRO, Edmundo; BOAVIDA, Fernando, Engenharia de Redes Informáticas. FCA. Editora. (s.d.). PAULO, Mónica, Comunicação de Dados e Redes de Computadores. Colecção Istec. (s.d.). TOLEDO, Adalton P., Redes de Acesso em Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). 16

18 MÓDULO 7 Redes Informáticas 1. Apresentação Duração de Referência: 36 horas Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Redes Informáticas. Serão abordados de uma forma abrangente todos os elementos que compõem as redes informáticas, nomeadamente a nível de topologias, de transmissão, de protocolos, e de equipamentos de interligação utilizados. Poderão ser executados diversos trabalhos práticos nomeadamente: Comunicação entre computadores. Projecto, instalação e configuração de uma rede local, com diferentes tipos de equipamentos e tecnologias. Instalação e configuração de periféricos em rede. 2. Objectivos de Aprendizagem Distinguir e aplicar as diferentes topologias de rede. Estabelecer a comunicação entre dois dispositivos. Instalar uma rede local. Seleccionar os equipamentos a utilizar consoante as aplicações. Configurar os serviços de uma rede. Ligar e configurar diferentes periféricos. 3. Âmbito dos Conteúdos Interfaces de comunicação. Redes de computadores Redes locais Normalizações. Equipamentos de uma rede. Projecto de cableamento estruturado. 4. Bibliografia / Outros Recursos MONTEIRO, Edmundo; BOAVIDA, Fernando, Engenharia de Redes Informáticas. FCA. Editora. (s.d.). PAULO, Mónica, Comunicação de Dados e Redes de Computadores. Colecção Istec. (s.d.). TOLEDO, Adalton P., Redes de Acesso em Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). 17

19 MÓDULO 8 Modulação e Sinalização Digital Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Modulação e Sinalização Digital. Será feita uma abordagem às técnicas de modulação digital. Será também feita uma abordagem ao PCM, para isso, serão estudados todos os temas inerentes (amostragem e retenção, quantificação, codificação). Será também estudada a sinalização digital e sua evolução. 2. Objectivos de Aprendizagem Perceber os fundamentos da modulação digital. Distinguir os tipos de modulação digital. Conhecer os princípios básicos de PCM. Conhecer os fundamentos da amostragem e retenção. Conhecer os fundamentos da codificação. Utilizar um DAC e um ADC. Conhecer a arquitectura básica de um comutador digital. Conhecer sumariamente os sistemas de sinalização. Reconhecer a importância da sinalização nos sistemas de comunicação. 3. Âmbito dos Conteúdos Modulação de sinais digitais. Modulação PCM. Amostragem e retenção. Quantificação Codificação Conversor A/D (analógico/digital) e D/A (digital/analógico). Conversor paralelo/série e série/paralelo. Sinalização. 18

20 Módulo 8: Modulação e Sinalização Digital 4. Bibliografia / Outros Recursos JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas telefónicos. Manole. (s.d.). MEDEIROS, César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações: Teoria e Prática. Erica. (s.d.). NETO Vicente Soares, Telecomunicações. Sistemas de Modulação. Erica. (s.d.). NUNES, Mário Serafim; CASACA, A.J., Redes Digitais com Integração de Serviços. Editorial Presença. (s.d.). SÁNCHEZ; CORBELLE, Transmissão Digital e Fibras Ópticas. Makron Books. (s.d.). TOLEDO, Adalton P., Redes de Acesso em Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). 19

21 MÓDULO 9 Hierarquia Digital Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Hierarquia Digital. Este módulo irá tratar de questões relacionadas com a hierarquia digital de multiplexagem, para isso irá ser feita uma abordagem inicial da estrutura da trama PCM. Serão estudadas as hierarquias digitais PDH e SDH. 2. Objectivos de Aprendizagem Reconhecer a estrutura de uma trama e multitrama PCM. Descrever os processos de multiplexagem utilizados na hierarquia digital plesiócrona (PDH). Descrever os processos de multiplexagem utilizados na hierarquia digital síncrona (SDH). Enumerar as vantagens da hierarquia digital síncrona. Descrever os processos de protecção associados à hierarquia digital síncrona. 3. Âmbito dos Conteúdos Multiplexação por divisão no tempo (TDM). PDH hierarquia digital plesiócrona. SDH hierarquia digital síncrona. 4. Bibliografia / Outros Recursos JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas telefónicos. Manole. (s.d.). MEDEIROS, César de Oliveira, Princípios de Telecomunicações: Teoria e Prática. Erica. (s.d.). SÁNCHEZ; CORBELLE, Transmissão Digital e Fibras Ópticas. Makron Books. (s.d.). TOLEDO, Adalton P., Redes de Acesso em Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). 20

22 MÓDULO 10 Sistemas de Banda Larga Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Sistemas de Banda Larga. Neste módulo, serão estudados os sistemas de banda larga, que possibilitaram o aparecimento e melhoramento de serviços de telecomunicações. Serão abordados RDIS-BL e ATM e os serviços xdsl. Será, ainda, abordado, pela sua importância a VOIP. 2. Objectivos de Aprendizagem Perceber os fundamentos da RDIS-BL. Caracterizar os serviços ATM. Conhecer as funcionalidades de cada uma das camadas protocolares da RDIS-BL. Perceber o empacotamento ATM. Conhecer as tecnologias relevantes na Rede de Acesso baseadas em cabos de pares de cobre, com vista à introdução de serviços de banda larga. Conhecer as Arquitecturas da Rede de Acesso com pares de cobre no troço de acesso ao cliente. Conhecer as tendências e consequências da introdução destas tecnologias. Adquirir conhecimentos para Instalar, Operar e fazer a Manutenção de equipamentos xdsl. Descrever as várias soluções possíveis de VOIP. Conhecer os protocolos associados ao VOIP. Delinear soluções de VOIP. 3. Âmbito dos Conteúdos RDIS-BL e ATM. Tecnologias de transmissão em pares de cobre para suporte a serviços de banda larga (xdsl). VOIP. 4. Bibliografia / Outros Recursos BINGHAM, J. A.., ADSL, VDSL, and Multicarrier Modulation. John Wiley & Sons NUNES, Mário Serafim; CASACA, A.J., Redes Digitais com Integração de Serviços. Editorial Presença. (s.d.). NUNES, Mário Serafim, Redes de Banda Larga ATM. I.S.T. (s.d.). NUNES, Mário Serafim, Voz sobre IP. I.S.T. (s.d.). 21

23 MÓDULO 11 Redes Móveis Duração de Referência: 30 horas 1. Apresentação Este módulo tem carácter teórico-prático, por isso deverá decorrer, em ambiente laboratorial de modo a permitir que os alunos adquiram e apliquem conhecimentos relativos a Redes Móveis. Neste módulo, irá ser feita uma resenha histórica das redes móveis de telecomunicações. O aluno irá estudar o sistema GSM e UMTS. Preparar o profissional para tarefas de projecto, implementação, análise e configuração de redes wireless, analisando todos os aspectos de planeamento de Rádio Frequência e segurança, através de sólidos conceitos e práticas. 2. Objectivos de Aprendizagem Identificar as características fundamentais dos sistemas móveis. Conhecer a arquitectura das redes móveis. Descrever os serviços principais fornecidos pelas redes 2G. Descrever a evolução da 2G até à 3G. Descrever as principais diferenças entre a 2G e 3G. Descrever a estrutura duma rede UMTS e seus principais elementos. Descrever os serviços disponíveis numa rede UMTS. Conhecer algumas das principais abordagens e tecnologias de suporte utilizadas no desenvolvimento de aplicações wireless. Reconhecer os protocolos da tecnologia Wireless. Saber instalar e configurar uma rede Wireless. 3. Âmbito dos Conteúdos Comunicações móveis: Redes GSM. Redes UMTS. Redes wireless. 4. Bibliografia / Outros Recursos NASCIMENTO Juarez do, Telecomunicações. Makron Books. (s.d.). STUBER, Gordon, Principles of Mobile Communication. Kluwer

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Computadores PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Automação e Computadores Escolas Proponentes / Autores E.

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Computadores PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Automação e Computadores Escolas Proponentes / Autores E

Leia mais

Redes e Telecomunicações. 1º Pacote. Formação em

Redes e Telecomunicações. 1º Pacote. Formação em 1º Pacote Formação em Redes Móveis, Transmissão e Acesso Redes Móveis, Transmissão e Acesso COMUNICAÇÕES MÓVEIS GSM, GPRS e EDGE UMTS: WCDMA, HSDPA e HSUPA LTE e LTE-Advanced Planeamento de Redes Móveis

Leia mais

Tecnologias Aplicadas

Tecnologias Aplicadas CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Computadores PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Tecnologias Aplicadas Escolas Proponentes / Autores E P de

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL -

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) -

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Instalações Eléctricas PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Desenho Esquemático Escolas Proponentes / Autores E P de Vouzela E P de

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 Programa da Unidade Curricular SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Ano Lectivo 2012/2013 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Engenharia Electrotécnica e de Computadores 3.

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Gestão de Equipamentos PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Instalação e Manutenção de Equipamentos Escolas Proponentes / Autores ETAP

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica e Telecomunicações PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Electricidade e Electrónica Escolas Proponentes / Autores E P Mariana

Leia mais

Plano Temático. 1. Introdução

Plano Temático. 1. Introdução Curso: Licenciatura en Informática Disciplina: Comunicação de Dados Código: Tipo: Nuclear Créditos: 6 = 130 horas (64 de contacto + 66 de estudo) Ano/ Semestre: 2º Ano / 3º Semestre Plano Temático 1. Introdução

Leia mais

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Telecomunicaçõ ções e Redes de Computadores Prof. João Pires (em substituição do Prof. Paulo Lobato Correia) IST, 2007/2008 Objectivos Rever alguns marcos

Leia mais

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Introdução às Telecomunicações 2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Elementos de um Sistemas de Telecomunicações Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Telecomunicações 2 1 A Fonte Equipamento que origina

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

6.3 Tecnologias de Acesso

6.3 Tecnologias de Acesso Capítulo 6.3 6.3 Tecnologias de Acesso 1 Acesso a redes alargadas Acesso por modem da banda de voz (através da Rede Fixa de Telecomunicações) Acesso RDIS (Rede Digital com Integração de Serviços) Acesso

Leia mais

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora

Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora Exercícios do livro: Tecnologias Informáticas Porto Editora 1. Em que consiste uma rede de computadores? Refira se à vantagem da sua implementação. Uma rede de computadores é constituída por dois ou mais

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE ELECTRÓNICA, ÁUDIO, VÍDEO E TV PLANO DE ESTUDOS Componentes de Formação Componente de Formação Sociocultural Português (b) Língua Estrangeira I ou II (c) Área de Integração

Leia mais

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos -

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - Equipamento terminal: Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - o telefone na rede convencional Equipamento de transmissão: meio de transmissão: cabos de pares simétricos, cabo coaxial,

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Computadores PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Electricidade e Electrónica Escolas Proponentes / Autores

Leia mais

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando Ensino Secundário Diurno Cursos Profissionais Técnico de Electrónica, Automação e Comando PERFIL DE DESEMPENHO À SAÍDA DO CURSO O Técnico de Electrónica, Automação e Comando é o profissional qualificado

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico. 1 Semestre

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico. 1 Semestre Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec 1 Semestre Etec: DR. JÚLIO CARDOSO Código: 078 Município: Franca Eixo Tecnológico: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Habilitação Profissional: TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos -

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - - Principais elementos - Equipamento terminal: o telefone na rede convencional Equipamento de transmissão: meio de transmissão, e.g. cabos de pares simétricos, cabo coaxial, fibra óptica, feixes hertzianos,

Leia mais

GRUPO DISICPLINAR - Informática

GRUPO DISICPLINAR - Informática Curso: Tecnológico de Informática ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/8 1ª UNIDADE DE ENSINO-APRENDIZAGEM: Fundamentos de Transmissão CARGA HORÁRIA: 10 UNIDADES LECTIVAS 1º PERÍODO Noções Básicas de Transmissão

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Comunicação

Introdução aos Sistemas de Comunicação Introdução aos Sistemas de Comunicação Edmar José do Nascimento (Princípios de Comunicação) http://www.univasf.edu.br/ edmar.nascimento Universidade Federal do Vale do São Francisco Colegiado de Engenharia

Leia mais

Sistemas de Comunicação Óptica

Sistemas de Comunicação Óptica Sistemas de Comunicação Óptica Mestrado em Engenharia Electrotécnica e e de Computadores Docente : Prof. João Pires Objectivos Estudar as tecnologias que servem de base à transmisssão óptica, e analisar

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Parte II: Camada Física Dezembro, 2012 Professor: Reinaldo Gomes reinaldo@computacao.ufcg.edu.br Meios de Transmissão 1 Meios de Transmissão Terminologia A transmissão de dados d

Leia mais

DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS

DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS CÓDIGO - ERG-OO4 ÁREA DE ACTIVIDADE ENERGIA OBJECTIVO GLOBAL - Programar, organizar, coordenar

Leia mais

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22 DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes de Computadores I PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL SIGLA: RED I E-MAIL: sergio.villarreal@udesc.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA:

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL Técnico de Informática Instalação e Gestão de Redes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA

Leia mais

Processadores de telecomunicações

Processadores de telecomunicações 1 Processadores de telecomunicações ƒ Modems (modulação/desmodulação) ƒ Converte sinais entre os formatos analógico e digital. ƒ Multiplexadores ƒ Permitem que um canal de comunicação transporte simultaneamente

Leia mais

Modelos de cobertura em redes WIFI

Modelos de cobertura em redes WIFI Departamento de Engenharia Electrotécnica Secção de Telecomunicações Licenciatura em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Comunicação sem fios 2005/2006 Grupo: nº e Modelos de cobertura em redes

Leia mais

REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

REDES DE TELECOMUNICAÇÕES REDES DE TELECOMUNICAÇÕES INTRODUÇÃO ÀS REDES DE TELECOMUNICAÇÔES Engª de Sistemas e Informática UALG/FCT/ADEEC 2003/2004 1 Introdução às Sumário Evolução das telecomunicações Estrutura das redes Tipos

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/13 Unidade Curricular Redes de Computadores ECTS 5 Regime Obrigatório Ano 2º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Sérgio Duarte Total 140 Contacto

Leia mais

Tema Objetivos Conteúdos

Tema Objetivos Conteúdos Nº módulo CURSO VOCACIONAL - ELETRICIDADE, INFORMÁTICA E NOÇÕES BÁSICAS DE FINANÇAS 3.º Ciclo 2 anos. DISCIPLINA: Área Vocacional de Informática Distribuição Modular Tema Objetivos Conteúdos Aulas 45 1

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/13 Unidade Curricular Engenharia de Redes ECTS 5 Regime Obrigatório Ano 3º Semestre 1º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Sérgio Duarte Total 140 Contacto

Leia mais

Departamento. Matéria. Disciplina. Código. Carga Horária (horas-aula) Objetivos. Ementa OP3.2014. Telecomunicações

Departamento. Matéria. Disciplina. Código. Carga Horária (horas-aula) Objetivos. Ementa OP3.2014. Telecomunicações Departamento Curso Formação Profissional Elétrica Engenharia Elétrica Disciplina Código Rádio e Telefonia OP3 Docentes João Bustamante (Professor Responsável). Matéria Telecomunicações Carga Horária (horas-aula)

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Multimédia PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Projecto e Produção Multimédia Escolas Proponentes / Autores Direcção-Geral de Formação

Leia mais

FICHA DE CURSO. 1. Designação do Curso: 2. Denominação do Diploma ou Certificado. 3. Objectivos Gerais e Enquadramento: 4.

FICHA DE CURSO. 1. Designação do Curso: 2. Denominação do Diploma ou Certificado. 3. Objectivos Gerais e Enquadramento: 4. 1. Designação do Curso: Curso de Especialização Pós-Graduada em Computação Móvel Aplicada 2. Denominação do Diploma ou Certificado Diploma de Pós-Graduação em Computação Móvel Aplicada 3. Gerais e Enquadramento:

Leia mais

Licenciatura em Eng.ª Electrónica (LEE) Licenciatura em Eng. a de Redes de Comunicações (LERC) Sistemas de Comunicações

Licenciatura em Eng.ª Electrónica (LEE) Licenciatura em Eng. a de Redes de Comunicações (LERC) Sistemas de Comunicações Licenciatura em Eng.ª Electrónica (LEE) Licenciatura em Eng. a de Redes de Comunicações (LERC) Sistemas de Comunicações Informações gerais A disciplina Sistemas de Comunicações faz parte dos curriculae

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS)

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Este tutorial apresenta a tecnologia LMDS (Local Multipoint Distribuition Service), acesso em banda larga para última milha por meio de rádios microondas.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Electrónica, Automação e Comando PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Sistemas Digitais Escolas Proponentes / Autores E P de Sicó E

Leia mais

Introdução. O que é Comunicar?

Introdução. O que é Comunicar? O que é Comunicar? Transmissão de mensagens contendo informação Como definir informação? Existe uma teoria formal que define informação com base no grau de imprevisibilidade das mensagens; uma mensagem

Leia mais

Tecnologia ao seu dispor

Tecnologia ao seu dispor Tecnologia ao seu dispor EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE 1987 Janeiro Fundação como empresa de prestação de serviços na área da electrónica e Centro de Assistência Técnica para o Sul do País de um fabricante de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Uma rede de computadores é um sistema de comunicação de dados constituído através da interligação de computadores e outros dispositivos, com a finalidade de trocar informação e partilhar

Leia mais

Redes e Telecomunicações

Redes e Telecomunicações Redes e Telecomunicações Comunicação Processo pelo qual uma informação gerada num ponto (origem) é transferida para outro ponto (destino) Telecomunicações Telecomunicação do grego: tele = distância do

Leia mais

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO 1 COMUNICAÇÃO A COMUNICAÇÃO pode ser definida como a transmissão de um sinal através de um meio, de um emissor para um receptor. O sinal contém uma mensagem composta

Leia mais

Hospitais 2004. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO

Hospitais 2004. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO Hospitais 2004 Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO PROJECTO... 3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de ENERGIAS RENOVÁVEIS PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Organização Industrial Escolas Proponentes / Autores Escola Profissional de

Leia mais

Redes de Telecomunicações

Redes de Telecomunicações Redes de Telecomunicações Mestrado em Engenharia Electrotécnica e e de Computadores 1º semestre 2009/2010 Capítulo 1 Introdução João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 2 Aspectos da Evolução das Telecomunicações

Leia mais

Espectro da Voz e Conversão A/D

Espectro da Voz e Conversão A/D INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO LICENCIATURA EM ENGENHARIA ELECTROTÉCNICA E DE COMPUTADORES GUIA DO 1º TRABALHO DE LABORATÓRIO DE SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES I Espectro da Voz e Conversão A/D Ano Lectivo de

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM

ESCOLA SECUNDÁRIA C/ 3º CICLO DE MANUEL DA FONSECA, SANTIAGO DO CACÉM ANO: 11º Redes de Comunicação ANO LECTIVO: 2008/2009 p.1/8 Componentes de um sistema de comunicações; Sistemas Simplex, Half-Duplex e Full- Duplex; Transmissão de sinais analógicos e digitais; Técnicas

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR 1 Validade: A partir de 01/91 Departamento Acadêmico de: Engenharia Elétrica Curso: Engenharia Industrial Elétrica Carga Horária: 60H ( Teórica: 30H Lab.: 30H Exerc.: 00H ) Créditos: 03 Pré-requisitos:

Leia mais

Sistemas de Telecomunicações I

Sistemas de Telecomunicações I Introdução aos Sistemas de Telecomunicações José Cabral Departamento de Electrónica Industrial Introdução aos Sistemas de Telecomunicações 1-16 Introdução aos Sistemas de Telecomunicações Tópicos: Redes

Leia mais

Fundamentos de Telecomunicações

Fundamentos de Telecomunicações Fundamentos de Telecomunicações Translação de Frequências A utilização eficaz de um canal de transmissão pode requerer por vezes a utilização de uma banda de frequências diferente da frequência original

Leia mais

REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

REDES DE TELECOMUNICAÇÕES Hierarquia Digital Plesiócrona (PHD) REDES DE TELECOMUNICAÇÕES SDH (Synchronous Digital Hierarchy) Engª de Sistemas e Informática UALG/FCT/ADEEC 2003/2004 1 Redes de Telecomunicações Hierarquia Digital

Leia mais

Aula III Redes Industriais

Aula III Redes Industriais Aula III Redes Industriais Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Disciplina: Instrumentação e Automação Industrial I(ENGF99) Professor: Eduardo Simas(eduardo.simas@ufba.br) 1 Introdução Muitas

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Segurança e Higiene no Trabalho Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO

Leia mais

Electrónica dos Sistemas Embebidos. Guia de Laboratório II

Electrónica dos Sistemas Embebidos. Guia de Laboratório II Electrónica dos Sistemas Embebidos Guia de Laboratório II IST-2014 A -Objectivos Com este guia pretende-se tomar contacto com cada um dos blocos fundamentais do sistema de comunicações em PCM. Os sinais

Leia mais

Modelos de cobertura em redes WIFI

Modelos de cobertura em redes WIFI Comunicação sem fios Departamento de Engenharia Electrotécnica Secção de Telecomunicações Mestrado em Fisica 2005/2006 Grupo: nº e Modelos de cobertura em redes WIFI 1 Introdução Nos sistemas de comunicações

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

Tratamento do sinal Prof. Ricardo J. Pinheiro

Tratamento do sinal Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Tratamento do sinal Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Modulação e demodulação Técnicas de modulação Analógica AM, FM e PM. Digital ASK, FSK e PSK. Multiplexação e demultiplexação

Leia mais

competente e registro no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA).

competente e registro no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA). EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO (EBC) CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS E FORMAÇÃO DE CADASTRO DE RESERVA EM CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR E DE NÍVEL MÉDIO EDITAL Nº 5 EBC, 26 DE JULHO DE 2011 A DIRETORA-PRESIDENTA

Leia mais

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO. Resumo

SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO. Resumo SISTEMAS DE AUTOMAÇÃO E TELEGESTÃO DE REDES DE REGA EM PRESSÃO. CASO DE ESTUDO Autores: ISABEL GRAZINA Eng.ª Civil, EDIA, Rua Zeca Afonso, 2 7800-522 Beja, 00351284315100, igrazina@edia.pt JOSÉ CARLOS

Leia mais

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física Capítulo 2: Camada Física Capítulo 2 A camada física slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson

Leia mais

CIRCUITOS E SISTEMAS ELECTRÓNICOS

CIRCUITOS E SISTEMAS ELECTRÓNICOS INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS DO TRABALHO E DA EMPRESA Enunciado do 2º Trabalho de Laboratório CIRCUITOS E SISTEMAS ELECTRÓNICOS MODELAÇÃO E SIMULAÇÃO DE CIRCUITOS DE CONVERSÃO ANALÓGICO-DIGITAL E DIGITAL-ANALÓGICO

Leia mais

Técnico/a Especialista de Automação, Robótica e Controlo Industrial Nível 4

Técnico/a Especialista de Automação, Robótica e Controlo Industrial Nível 4 TÉCNICO/A ESPECIALISTA DE AUTOMAÇÃO, ROBÓTICA E CONTROLO INDUSTRIAL CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/7 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL Conceber, programar, planear e coordenar

Leia mais

LISTA DE ESCOPO DE PRODUTOS PARA TELECOMUNICAÇÕES POR FAMÍLIA

LISTA DE ESCOPO DE PRODUTOS PARA TELECOMUNICAÇÕES POR FAMÍLIA LISTA DE ESCOPO DE PRODUTOS PARA TELECOMUNICAÇÕES POR FAMÍLIA ANTENAS FAMÍLIAS DE PRODUTOS ACUMULADORES DE ENERGIA (BATERIA) CABOS COAXIAIS CABOS ÓPTICOS E FIBRAS ÓPTICAS CABOS PARA TRANSMISSÃO DE DADOS

Leia mais

Componente de Formação Técnica. Disciplina de

Componente de Formação Técnica. Disciplina de CURSOS PROFISSIONAIS DE NÍVEL SECUNDÁRIO Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos PROGRAMA Componente de Formação Técnica Disciplina de Arquitectura de Computadores Escolas Proponentes

Leia mais

Introdução à Transmissão Digital. Funções básicas de processamento de sinal num sistema de comunicações digitais.

Introdução à Transmissão Digital. Funções básicas de processamento de sinal num sistema de comunicações digitais. Introdução à Transmissão Digital Funções básicas de processamento de sinal num sistema de comunicações digitais. lntrodução à transmissão digital Diferença entre Comunicações Digitais e Analógicas Comunicações

Leia mais

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE COMUNICAÇÕES, EXECUÇÃO E CONTROLO DO SERVIÇO DE INTERRUPTIBILIDADE. Dezembro de 2010

PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE COMUNICAÇÕES, EXECUÇÃO E CONTROLO DO SERVIÇO DE INTERRUPTIBILIDADE. Dezembro de 2010 PROCEDIMENTO DO SISTEMA DE COMUNICAÇÕES, EXECUÇÃO E CONTROLO DO SERVIÇO DE INTERRUPTIBILIDADE Dezembro de 2010 INDICE 1 ESTRUTURA DO SISTEMA DE COMUNICAÇÃO, EXECUÇÃO E CONTROLO DO SERVIÇO... 1 2 REQUISITOS

Leia mais

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO

Câmara Municipal de Estarreja PREÂMBULO PREÂMBULO O projecto Estarreja COMpartilha surge da necessidade que se tem verificado, na sociedade actual, da falta de actividades e práticas de cidadania. Traduz-se numa relação solidária para com o

Leia mais

Ligação à Internet. Conceitos de Sistemas Informáticos. Grupo de Comunicações por Computador Departamento de Informática Universidade do Minho

Ligação à Internet. Conceitos de Sistemas Informáticos. Grupo de Comunicações por Computador Departamento de Informática Universidade do Minho Grupo de Comunicações por Computador Departamento de Informática Universidade do Minho Maio de 2004 Sumário 1 2 TV Cabo Bragatel Sapo Clix OniNet Telepac Tipos de ligações actualmente disponibilizadas

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO FOTOGRAFIA DIGITAL E PÓS-PRODUÇÃO DE IMAGEM EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Fotografia Digital e Pós-produção de imagem. 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER O "Curso de Fotografia

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES TELECOMUNICAÇÕES E REDES 1 OBJETIVOS 1. Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? 2. Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização deve utilizar? 3. Como sua

Leia mais

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada

Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Memória Descritiva de Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo de Ponta Delgada Sistema de Comunicação Marítima para o Porto de Abrigo 1(10) Índice 1. Objectivo... 3 2. Descrição do Sistema

Leia mais

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G

Escola Superior de Gestão de Santarém. Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos. Peça Instrutória G Escola Superior de Gestão de Santarém Pedido de Registo do CET Instalação e Manutenção de Redes e Sistemas Informáticos Peça Instrutória G Conteúdo programático sumário de cada unidade de formação TÉCNICAS

Leia mais

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS

NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 1- IDENTIFICAÇÃO CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS PERÍODO: NOTURNO NOME DA DISCIPLINA: TELEMÁTICA BÁSICA NOME DO CURSO: SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PETRÓLEO E GÁS 2- EMENTA

Leia mais

Considerações Finais. Capítulo 8. 8.1- Principais conclusões

Considerações Finais. Capítulo 8. 8.1- Principais conclusões Considerações Finais Capítulo 8 Capítulo 8 Considerações Finais 8.1- Principais conclusões Durante esta tese foram analisados diversos aspectos relativos à implementação, análise e optimização de sistema

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA PLANIFICAÇÃO. 1- Manutenção de Sistemas Electrónicos. Grupo Disciplinar Electrotecnia-540

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA PLANIFICAÇÃO. 1- Manutenção de Sistemas Electrónicos. Grupo Disciplinar Electrotecnia-540 1- Manutenção de Sistemas Electrónicos 1.1. Noção de Sistema. Blocos funcionais típicos Princípios da manutenção Tipos de manutenção: preventiva e correctiva Vantagens de uma manutenção adequada (relação

Leia mais

Secção II. ƒ Alternativas para redes de telecomunicações

Secção II. ƒ Alternativas para redes de telecomunicações 1 Secção II ƒ Alternativas para redes de telecomunicações 2 Alternativas para redes de telecomunicações Alternativa de rede Redes Suportes Processadores Software Canais Topologia/arquitectura Exemplos

Leia mais

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal:

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal: Redes - Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Comunicação sempre foi, desde o início dos tempos, uma necessidade humana buscando aproximar comunidades distantes.

Leia mais

INSTALADOR(A)/SOLDADOR(A) DE REDES DE GÁS

INSTALADOR(A)/SOLDADOR(A) DE REDES DE GÁS PERFIL PROFISSIONAL INSTALADOR(A)/SOLDADOR(A) DE REDES DE GÁS ÁREA DE ACTIVIDADE - ENERGIA OBJECTIVO GLOBAL - Executar e reparar redes de distribuição e instalações de gás e executar trabalhos de soldadura

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Placas de Rede Modems Hubs e switches Router Prof. Hugo Rosa PLACAS DE REDE As placas de rede são periféricos de entrada e saída e são utilizadas para interligar um computador a uma

Leia mais

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações

Bibliografia. Termos comuns em VoIp. Termos comuns em VoIp. Programa de Telecomunicações Introdução a conceitos de hardware e software de computador. Introdução a sistemas operacionais: Microsoft Windows e Linux. Conceitos básicos e utilização de aplicativos para edição de textos, planilhas

Leia mais

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano letivo 2014/2015 Técnico de Turismo Ambiental e Rural

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano letivo 2014/2015 Técnico de Turismo Ambiental e Rural Agrupamento de escolas de Coruche CURSO PROFISSIONAL Ano letivo 2014/2015 Técnico de Turismo Ambiental e Rural Componente de formação: Sócio-cultural: Total de horas (a) (ciclo de formação) Português Língua

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas INSTITUTO NACIONAL DE ESTATÍSTICA Departamento de Estatísticas Sociais Serviço de Estatísticas da Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação

Leia mais

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV:

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV: IFPB Concurso Público/Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Edital 24/2009) CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CÓDIGO 06 UCs de Comunicações Móveis e/ou de Processamento de Sinais de Áudio e Vídeo

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Ministério da Educação Diretoria do Campus Curitiba Gerência de Ensino e Pesquisa Departamento Acadêmico de Eletrônica CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS

Leia mais

Transmissão de Dados

Transmissão de Dados T 1 Transmissão de Dados FEUP/DEEC/RCD 2002/03 MPR/JAR T 2 Terminologia e Conceitos Meios de transmissão A transmissão de sinais, sob a forma de ondas electromagnéticas, é suportada em meios de transmissão

Leia mais

Características dos operadores

Características dos operadores RÉPUBLIQUE FRANÇAISE Junho de 21 Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 29 Características dos operadores Salvo indicação em contrário, os números apresentados neste documento

Leia mais

NASCE A ERA DA COMUNICAÇÃO ELÉCTROMAGNÉTICA

NASCE A ERA DA COMUNICAÇÃO ELÉCTROMAGNÉTICA 1844 Demonstração pública bem sucedida do TELÉGRAFO, inventado por SAMUEL MORSE. Transmitida a mensagem What hath God wrought entreo Capitólio em Washington e Baltimore NASCE A ERA DA COMUNICAÇÃO ELÉCTROMAGNÉTICA

Leia mais