DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS"

Transcrição

1 DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS

2 PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS Coordenadoria de Compras, Contratos e Licitações - CCCL Thiago Cesar Bezerra Moreno Responsável pela Elaboração: André Sekunda Gallina Chefe do

3 FLUXO BÁSICO PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS Ao receber o processo no DECON, em que se pretende celebrar um novo contrato, o servidor deve tomar as seguintes providências: 1. Verificar se existe a DESPESA está APROVADA NA TOTALIDADE (100% do valor do contrato) pela autoridade competente. 2. Verificar se existe DDO suficiente para fazer frente às despesas do contrato PARA TODO O EXERCÍCIO. 3. Verificar se existe EMPENHO emitidos no processo. 3.1) Caso o contrato seja ESTIMATIVO o empenho pode ser PARCIAL. 3.2) Caso o contrato preveja aquisição ou contratação de serviço À PREÇO CERTO o empenho deve ser GLOBAL. 3.3) Quanto ao EMPENHO, o servidor deve verificar se ele corresponde ao fornecedor para o qual foi adjudicada e homologada a licitação, forma pela qual, via de regra, será procedida a escolha da contratada. Caso não exista empenho no processo, os autos devem ser enviados à PROPLAN para emissão de DDO e EMPENHO. Atentar para o fato de que todos os itens que se pretende contratar devem estar empenhados. 3.4) EXEMPLO 1: O contrato tem valor total de R$ ,00 ( ), com vigência a partir de 01/07/20XX, para prestação de serviço de transporte de mobiliário pelo prazo de 12 meses. APROVAÇÃO DA DESPESA: R$ ,00 (100% do contrato). DDO: R$ ,00 (equivalente ao valor a ser pago à contratada no exercício de 20XX). EMPENHO: por se tratar de contrato ESTIMATIVO, não há necessidade de empenho em valor específico. Página 1 de 4

4 3.5) EXEMPLO 2: O contrato tem valor total de R$ ,00 ( ), com vigência a partir de 01/09/20XX, para compra de um veículo marca Z, conforme especificações do edital. APROVAÇÃO DA DESPESA: R$ ,00 (100% do contrato). DDO: R$ ,00, pois a entrega do veículo e o pagamento se dará no exercício de 20XX. EMPENHO: R$ ,00, visto se tratar de contrato GLOBAL, devendo ser empenhado no valor global da aquisição. 4. Verificar junto à área demandante, por escrito, qual sua NECESSIDADE em relação ao serviço a ser contratado naquele momento. 4.1) Se o pregão for SRP, é possível contratar tudo o que foi licitado ou apenas uma parte. Em se tratando de SRP com contratação parcial, a área demandante deve indicar a QUANTIDADE que pretende contratar. O servidor do DECON deve sempre alertar a área demandante que a contratação deve representar exatamente a real necessidade da Unidade naquele momento, para evitar a formalização de contrato em quantidades que não serão utilizadas pela UNILA, para evitar futuras ações judiciais de cobrança contra o órgão. Atentar que contratos decorrentes de SRP podem ser formalizados ao longo de toda a vigência da ARP (12 meses). 4.2) Se o pregão for TRADICIONAL, o contrato deve expressar exatamente aquilo que foi homologado no certame. 5. Certificar-se que todas as alterações propostas pela PF/UNILA na minuta do contrato foram realizadas, bem como que a minuta de contrato a ser transformada em versão final levou em consideração eventuais alterações posteriores realizadas pela área demandante (especificamente em relação ao quantitativo a ser contratado ou outros aspectos que não a alteração da redação do contrato). 6. Analisar o parecer jurídico e tabular os dados. Feito isso, qualificar a contratada, preencher os dados do contrato e transformá-lo em arquivo.pdf, encaminhando para a contratada (preferencialmente via ), solicitando que ela Página 2 de 4

5 imprima em 2 vias, assine e envie, via correios, ao endereço da UNILA. 7. Confirmar se o nome e os dados do representante da contratada, qualificado no contrato, estão corretos. Se o edital contiver previsão de GARANTIA DE EXECUÇÃO, alertar a contratada desde já que ela deve providenciar a garantia no prazo do edital. Aguardar a chegada do contrato na UNILA. 7.1) Caso a contratada apresente GARANTIA DE EXECUÇÃO na modalidade SEGURO GARANTIA, o servidor deve exigir que a garantia se estenda por 3 meses além da vigência projetada do contrato, em atendimento ao art. 19, XIX, da IN 02/ Após a chegada do contrato, conferir se todas as páginas estão rubricadas e se consta assinatura da contratada no local indicado. 9. CONFERIR A VERSÃO IMPRESSA para verificar se a contratada não fez nenhuma alteração na versão enviada via (FRAUDE). 10. Atentar para a garantia da execução, se ela foi apresentada (se for o caso). Feito isso, despachar o processo à PROAGI para que remeta ao Gabinete da Reitoria para assinatura pelo reitor. Após assinado, devolver a via da contratada via Correios. 11. Efetuar o registro do contrato no SICON (lembrar de pegar o DOU no dia seguinte), lançando também o Cronograma (exceto contrato SRP que não se aplica). 12. Cadastrar o fiscal e vinculá-lo ao cronograma (e providenciar o formulário de acesso ao SICON). 13. Cadastrar a garantia da execução no cronograma (se for o caso). 14. Providenciar acesso ao SICON ao fiscal da execução (para lançamento das medições), encaminhando-o à CCF para obtenção da senha, e demais atos pertinentes. 15. Efetuar o registro do contrato no SIPAC: Anexar o contrato digitalizado, DOU, TR, Edital, Portaria de fiscais, vincular os fiscais ao contrato, anexar garantia, cadastrar os itens do contrato, anexar OS, empenhos, vincular unidades Página 3 de 4

6 beneficiadas, cadastrar os cargos terceirizados e os nomes dos empregados da contratada (se for o caso). 16. Efetuar o registro do contrato no SITE DA UNILA. 17. Após tudo isso, enviar à área demandante e aos fiscais do contrato informando que o contrato encontra-se formalizado e vigente, podendo ser utilizado. Atentar para o fato de estar prevista no TR a emissão de ORDEM DE SERVIÇO. Caso exista essa previsão, a área é quem deverá emitir tal documento, solicitando apoio do DECON caso necessário. 18. Abrir PROCESSO DE PAGAMENTO contendo todos os documentos importantes da instrução processual, tais como: TR (ou PB), contrato, CCT/ACT, empenho, portaria de fiscais, principais check-lists da Wiki/DECON, etc. Tramitar para o fiscal da execução. 19. Promover o lançamento e atualização do contrato nas PLANILHAS DE CONTROLE (planilha de Acompanhamento do Contrato e de Garantia de Execução). 20. Encaminhar o processo à CCF para CONTABILIZAÇÃO do contrato e da garantia (se for o caso). Após o retorno do processo ao DECON, passar o check-list já em uso, juntá-lo ao processo administrativo e fazer a custódia dos autos. Foz do Iguaçu/PR, 26 de Maio de André Sekunda Gallina Contador SIAPE Chefe do Página 4 de 4

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015 DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMO ADITIVO DE PRORROGAÇÃO DE VIGÊNCIA EM CONTRATOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROCEDIMENTO

Leia mais

LANÇAMENTO DE NOVO CRONOGRAMA NO SICON

LANÇAMENTO DE NOVO CRONOGRAMA NO SICON DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 01/2015 LANÇAMENTO DE NOVO CRONOGRAMA NO SICON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2015 LANÇAMENTO DE NOVO CRONOGRAMA NO SICON Coordenadoria

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Ensino e Pós-Graduação Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 6 Glossário de Termos: AGU Advocacia Geral

Leia mais

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI Dispõe sobre as atribuições dos agentes de compras

Leia mais

CADASTRAR E ALTERAR ARQUIVOS NA WIKI UNILA

CADASTRAR E ALTERAR ARQUIVOS NA WIKI UNILA DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 05/2014 CADASTRAR E ALTERAR ARQUIVOS NA WIKI UNILA PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 05/2014 CADASTRAR E ALTERAR ARQUIVOS NA WIKI UNILA Coordenadoria

Leia mais

MANUAL DE CONTRATOS PÚBLICOS

MANUAL DE CONTRATOS PÚBLICOS 2013 MANUAL DE CONTRATOS PÚBLICOS UNIPAMPA Pró-Reitoria de Administração 12/02/2013 APRESENTAÇÃO Este Manual destina-se a orientar sobre procedimentos de contratações de serviços (terceirizados; energia

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo Preço 1 de 5 Glossário de Termos: AGU Advocacia Geral

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 025/2014 DE 09 DE JULHO DE 2014 Dispõe sobre as atribuições e designações dos procedimentos

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

158658.132013.11519.4698.3161208.428

158658.132013.11519.4698.3161208.428 158658.132013.11519.4698.3161208.428 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal da Integração Latino-Americana Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00013/2013 (SRP) Às 09:02 horas do dia 02 de julho

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA DECRETO N.º 2356/2013 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. Rosane Minetto Selig, Prefeita Municipal de Ouro

Leia mais

5) Vincular fiscais aos cronogramas no sistema SIASG / SICON, quando necessário; Saiba mais...

5) Vincular fiscais aos cronogramas no sistema SIASG / SICON, quando necessário; Saiba mais... 5) Vincular fiscais aos cronogramas no sistema SIASG / SICON, quando necessário; Saiba mais... Todo processo de aquisição ou contratação precisa de um fiscal! A Divisão de Contratos encaminha o processo

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE COMPRAS

PROCEDIMENTOS DE COMPRAS PROCEDIMENTOS DE COMPRAS Estas instruções têm como objetivo a padronização dos procedimentos para a realização das compras de materiais de consumo, bens permanentes e prestações de serviços necessários

Leia mais

SIPAC PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 08.2015 INCLUSÃO DE ORÇAMENTOS/ATUALIZAÇÃO VALOR ESTIMADO

SIPAC PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 08.2015 INCLUSÃO DE ORÇAMENTOS/ATUALIZAÇÃO VALOR ESTIMADO SIPAC PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 08.2015 INCLUSÃO DE ORÇAMENTOS/ATUALIZAÇÃO VALOR ESTIMADO Foz do Iguaçu 2015 PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 08.2015 INCLUSÃO DE ORÇAMENTOS/ ATUALIZAÇÃO VALOR ESTIMADO Coordenadoria

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004

DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 DIÁRIO OFICIAL EDIÇÃO Nº 030224 de 30/06/2004 GABINETE DO GOVERNADOR D E C R E T O Nº 1.093, DE 29 DE JUNHO DE 2004 Institui, no âmbito da Administração Pública Estadual, o Sistema de Registro de Preços

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual 32 São Paulo, 121 (89) Diário Ofi cial Poder Executivo - Seção I sexta-feira, 13 de maio de 2011 Resolução SE-28, de 12-5-2011 Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para

Leia mais

Processo de Compras GENS

Processo de Compras GENS Processo de Compras GENS Manual do Colaborador Versão 2.0 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 3 1.1 Objetivos... 3 1.1.1 Objetivo da definição do Processo de Compras... 3 1.1.2 Objetivo deste Manual... 3 2. PROCESSO

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas CATMAT Sistema de

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Processo Universidade Federal da Bahia Coordenação de Material e Patrimônio Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Nº de folhas 1 de 5 Glossário de Termos CCF/PROAD

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Administração Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo PO/PROAD/CMP/ 1 de 10 Glossário de Termos e Siglas AGU

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 612, DE 16 DE MARÇO DE 2007. Dispõe sobre a implantação do Sistema de Registro de Preços nas compras, obras e serviços contratados pelos órgãos da

Leia mais

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004

DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 DECRETO Nº 11.319, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2004 PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL Nº 032, DE 17-02-2004 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP, previsto no art. 15, da Lei nº 8.666, de 21 de junho de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CONSUN N 13/2015, DE 27 DE ABRIL DE 2015 Altera a Resolução CONSUN nº 25/2014 de 09 de julho de 2014. O Conselho Universitário da Universidade Federal da Integração Latino- Americana (UNILA),

Leia mais

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013

PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 1. O que é Registro de Preços? PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistemática de Registro de Preços Versão: 06/12/2013 O Sistema de Registro de Preços é "o conjunto de procedimentos para seleção de proposta

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005.

DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. DECRETO Nº 7.622, DE 20 DE MAIO DE 2005. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no artigo 15, 3º da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e artigo 11 da Lei Federal nº 10.520, de 17 de julho

Leia mais

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014

INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 INSTRUÇÃO DGA Nº 81, DE 23 DE SETEMBRO DE 2014 #Estabelece procedimentos para registro, no SICONV, de informações referentes a Convênios com OBTV. O Coordenador da Administração Geral, no uso de suas atribuições,

Leia mais

COMPRAS / CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS FORMAS DE AQUISIÇÃO/CONTRATAÇÃO LICITAÇÃO:

COMPRAS / CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS FORMAS DE AQUISIÇÃO/CONTRATAÇÃO LICITAÇÃO: COMPRAS / CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Quase todas as despesas das Unidades são realizadas através de compras ou contratações de serviços. Elas são classificadas de acordo com a forma de aquisição/contratação

Leia mais

SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÕES - SECOL MANUAL E PROCEDIMENTOS DE COMPRAS

SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÕES - SECOL MANUAL E PROCEDIMENTOS DE COMPRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI - UFSJ INSTITUÍDA PELA LEI N O 10.425, DE 19/04/2002 D.O.U. DE 22/04/2002 PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD DIVISÃO DE MATERIAS E PATRIMÔNIO DIMAP SETOR DE

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP .4.a 6.2.4.a.1 Receber NOME: CONTROLE DE S NA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL Receber analisar, definir o início do fornecimento, tirar cópia dos documentos necessários para controle e enviar o à SUP/GESU para emitir

Leia mais

Ferramentas do Sistema de Registro de Preços. Intenção de Registro de Preços - IRP e Adesão

Ferramentas do Sistema de Registro de Preços. Intenção de Registro de Preços - IRP e Adesão Ferramentas do Sistema de Registro de Preços Intenção de Registro de Preços - IRP e Adesão OBJETIVO Divulgar ferramentas e alternativas que auxiliam os gestores no planejamento e execução das despesas:

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Processo Universidade Federal da Bahia Coordenação de Material e Patrimônio Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Nº de folhas 1 de 5 Glossário de Siglas e Termos

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/SGP-400-R00 ESTÁGIO CURRICULAR 02/2016 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 22 de fevereiro de 2016. Aprovado, Antonia Valeria Martins Maciel 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1 Contratação de serviço de fornecimento de assinatura de jornais impressos e revistas, assim como acesso às matérias on line dos respectivos jornais e revistas para

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 007/2009 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PROPPG PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO PROPLAN Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP GESTOR CONTRATO 6.2.1.e.1 Elaborar Especificação Procedimento de Elaborar Especificação Técnica dos Materiais e Produtos, conforme IT - Técnica 6.2.19. 6.2.1.e.2 Alteração/Inclusão de GESTOR CONTRATO materiais/produtos

Leia mais

Versão: 2 Início de Vigência: XX. XX.2006 Instrumento de Aprovação:

Versão: 2 Início de Vigência: XX. XX.2006 Instrumento de Aprovação: Procedimento de Comercialização MANUTENÇÃO DE CADASTRO DE AGENTES DA CCEE E USUÁRIOS DO SCL Versão: 2 Início de Vigência: XX. XX.2006 Instrumento de Aprovação: ÍNDICE 1. APROVAÇÃO...3 2. HISTÓRICO DE REVISÕES...3

Leia mais

RO Roteiro Operacional Corpo de Bombeiros MG

RO Roteiro Operacional Corpo de Bombeiros MG Corpo de Bombeiros Militar - MG RO.04.03 Versão: 14 RO Roteiro Operacional Corpo de Bombeiros MG Área responsável: Gerência de Produtos Consignados Vers I - CONDIÇÕES GERAIS 1. PÚBLICO A SER ATENDIDO E

Leia mais

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado?

O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? Como posso emitir meu Certificado de Registro Cadastral CRC homologado? O que é o Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado - CADFOR? O Cadastro Unificado de Fornecedores do Estado CADFOR é o registro cadastral de interessados em fornecer produtos, serviço e/ou obras para

Leia mais

RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM

RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Reitoria RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Aprova a Norma Técnica NT 3/2015 que dispõe sobre os procedimentos

Leia mais

ORIENTAÇÕES IMPORTAÇÃO Versão nº 01 (21/10/2010)

ORIENTAÇÕES IMPORTAÇÃO Versão nº 01 (21/10/2010) ORIENTAÇÕES IMPORTAÇÃO Versão nº 01 (21/10/2010) 1) O servidor interessado na aquisição de bens importados deverá encaminhar ao Setor de Compras do Centro a seguinte documentação: a) A solicitação de compra

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 003, DE 18 DE MAIO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 003, DE 18 DE MAIO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA GRE Nº 003, DE 18 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre a padronização de atos processuais e a uniformização de procedimentos, visando a otimização e a racionalização da tramitação dos processos

Leia mais

MANUAL PARA PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS

MANUAL PARA PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS MANUAL PARA PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS Elaboração: Rainer de Paula Coordenador de Monitoramento e controle PROPLAN/IFMG Dezembro de 2013 SUMÁRIO 1 SOLICITAÇÃO DE COMPRA... 3 2 ESTIMATIVA DE PREÇOS E PROPOSTAS...

Leia mais

MANUAL CONTRATAÇÃO DE EVENTOS PRÉ EVENTO A) ELABORAÇÃO DA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA E TRÂMITES PARA CONTRATAÇÃO DA EMPRESA

MANUAL CONTRATAÇÃO DE EVENTOS PRÉ EVENTO A) ELABORAÇÃO DA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA E TRÂMITES PARA CONTRATAÇÃO DA EMPRESA MANUAL CONTRATAÇÃO DE EVENTOS PRÉ EVENTO A) ELABORAÇÃO DA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA E TRÂMITES PARA CONTRATAÇÃO DA EMPRESA 1) Reunião Prévia (Responsável: Secretaria Demandante) Solicitação de Contratação,

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Departamento de Administração Gabinete do Vice-Reitor Tendo em vista a necessidade de modernização dos sistemas corporativos e as dificuldades de implementar manutenções preventivas,

Leia mais

Apresentação. Documentos de diversas modalidades que formalizam atividades de cooperação entre a UFRGS e outras instituições.

Apresentação. Documentos de diversas modalidades que formalizam atividades de cooperação entre a UFRGS e outras instituições. Apresentação A Universidade Federal do Rio Grande do Sul interage com instituições públicas ou privadas, nacionais ou internacionais, em conformidade com as leis federais, estatuto e regimento, resoluções,

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA SCL SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES E CONTRATOS Nº 001/2015. DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS PARA A AQUISIÇÃO DE BENS E SERVIÇOS MEDIANTE LICITAÇÃO, INCLUSIVE DISPENSA E INEXIGIBILIDADE,

Leia mais

Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira na UNIR

Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira na UNIR MEMORANDO CIRCULAR Nº 06/2015/PROPLAN Porto Velho, 27 de Maio de 2015. Para: CÂMPUS E NÚCLEOS Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS RELATÓRIO DE AUDITORIA INTERNA Nº 03/2009 SERVIÇOS TERCEIRIZADOS I. Dos Procedimentos: Visando dar cumprimento ao item de número 05 do PAINT/2009, devidamente aprovado pelo Conselho Superior desta Instituição,

Leia mais

PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ

PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ EDITAL Nº 16/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL IFRS - CÂMPUS FELIZ O DIRETOR-GERAL PRO TEMPORE DO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

INSTRUÇÕES DO PORTAL PÓS-VENDAS MUELLER

INSTRUÇÕES DO PORTAL PÓS-VENDAS MUELLER INSTRUÇÕES DO PORTAL PÓS-VENDAS MUELLER O acesso ao Portal deve ser feito através do site da Mueller sendo www.mueller.ind.br. Logo abaixo, o posto deverá clicar no rodapé da página em Intranet/Extranet.

Leia mais

FAQ SIDEC (perguntas mais freqüentes)

FAQ SIDEC (perguntas mais freqüentes) FAQ SIDEC (perguntas mais freqüentes) 1 - Como proceder para lançar um Aviso de Licitação? 2 - Como proceder quando um Aviso de Licitação está na situação de Pendente? 3 - Como proceder para incluir ou

Leia mais

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA

1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1 - AQUISIÇÃO DO CARTÃO BB PESQUISA 1º PASSO: Recebimento do e-mail de aprovação do projeto. 2º PASSO: Preenchimento e assinatura do Termo de Aceitação de Apoio Financeiro e do Cadastro de Portador, que

Leia mais

CARTILHA PARA ADESÃO ATA DE REGISTRO DE PREÇO DE SOLUÇÃO DE VÍDEO MONITORAMENTO CFTV

CARTILHA PARA ADESÃO ATA DE REGISTRO DE PREÇO DE SOLUÇÃO DE VÍDEO MONITORAMENTO CFTV CARTILHA PARA ADESÃO ATA DE REGISTRO DE PREÇO DE SOLUÇÃO DE VÍDEO MONITORAMENTO CFTV Control Teleinformática Ltda SRTV/Sul Qd. 701 Conj. L Bloco 1, 38 Sobreloja sala 24 Pag. 1 de 10 Brasília, setembro

Leia mais

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 Volume V Suprimento de Fundos MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 Sumário 1. Conteúdo... 3 2. Conceitos... 3 3. Restrições à concessão

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO NO SISTEMA SIASG E SIAFI

ORIENTAÇÕES SOBRE CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO NO SISTEMA SIASG E SIAFI Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo ORIENTAÇÕES SOBRE CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO NO SISTEMA SIASG E SIAFI Pró-Reitoria de Administração Diretoria de Finanças Gerência de Contabilidade

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS AUTORIDADE COMPETENTE PREGOEIRO

MANUAL DO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS AUTORIDADE COMPETENTE PREGOEIRO Coordenadoria de Entidades Descentralizadas e de Contratações Eletrônicas - Cedc MANUAL DO SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS AUTORIDADE COMPETENTE PREGOEIRO São Paulo Assistência Técnica da Coordenadoria de

Leia mais

ATORES DA LICITAÇÃO POR SRP E IMPLICAÇÕES DO NOVO REGULAMENTO Nº 7.892/2013

ATORES DA LICITAÇÃO POR SRP E IMPLICAÇÕES DO NOVO REGULAMENTO Nº 7.892/2013 1 ATORES DA LICITAÇÃO POR SRP E IMPLICAÇÕES DO NOVO REGULAMENTO Nº 7.892/2013 Por: Flavia Daniel Vianna Advogada especialista e instrutora na área das licitações e contratos administrativos. Pós-graduada

Leia mais

SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÕES - SECOL MANUAL E PROCEDIMENTOS DE COMPRAS

SETOR DE COMPRAS E LICITAÇÕES - SECOL MANUAL E PROCEDIMENTOS DE COMPRAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI - UFSJ INSTITUÍDA PELA LEI N O 10.425, DE 19/04/2002 D.O.U. DE 22/04/2002 PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD DIVISÃO DE MATERIAS E PATRIMÔNIO DIMAP SETOR DE

Leia mais

P5 Selos extrajudiciais: Redesenho de processos. Bizagi Process Modeler

P5 Selos extrajudiciais: Redesenho de processos. Bizagi Process Modeler P5 Selos extrajudiciais: Redesenho de processos Bizagi Process Modeler 1 P 5 S E L O S E X T R AJ U D I C I A I S 2 P5ME - MAPA DE ESPECIFICAÇÃO 3 P5ME1 - MAPA DE ESPECIFICAÇÃO SUB-PROCESSO Informada demanda

Leia mais

Publicar documentos. Descrição das atividades do Processo Publicar documentos

Publicar documentos. Descrição das atividades do Processo Publicar documentos Publicar documentos Descrição das atividades do Processo Publicar documentos CJF 2 de 9 Conteúdo 1. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 3 2. DESCRITIVO DO PROCESSO... 3 2.1 ENTRADA/INSUMO... 4 2.2 SAÍDAS PRODUTOS/SERVIÇOS...

Leia mais

macro compras Bizagi Process Modeler

macro compras Bizagi Process Modeler Bizagi Process Modeler Table of Contents 1 Diagram 1.... 3 1.1 propesq.... 1.1.1 Process Elements.... 1.1.1.1 documentação completa.... 1.1.1.2 Element.... 1.1.1.3 elaboração do edital.... 1.1.1.4 publica

Leia mais

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras

SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço. Passo a Passo Gestor de Compras SRP Sistema de Controle de Ata de Registro de Preço Passo a Passo Gestor de Compras Como acessar Como Acessar O acesso ao Sistema se faz através da página da SEPLAG Clicando no Link destacado Como Acessar

Leia mais

Prodata Informática LTDA Sistema Integrado de Gestão Pública Manual Fluxo da Despesa Palmas - TO FLUXOGRAMA DA DESPESA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS

Prodata Informática LTDA Sistema Integrado de Gestão Pública Manual Fluxo da Despesa Palmas - TO FLUXOGRAMA DA DESPESA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS FLUXOGRAMA DA DESPESA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS ÓRGÃO DE ORIGEM:EMITE SOLICITAÇÃO DE COMPRAS INFORMANDO A DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA, FONTE DE RECURSOS E JUSTIFICATIVA ÓRGÃO DE ORIGEM: COLHE AUTORIZAÇÃO

Leia mais

Cobrança e Módulo Cedente

Cobrança e Módulo Cedente Processo n.5 Processos de Produtos e Serviços Procedimento n. 5.7 Cobrança e Módulo Cedente 2 Sumário SEÇÃO 1 -COBRANÇA E MÓDULO CEDENTE... 4 CAPÍTULO 1 - DIRETRIZES... 4 1. Referência Normativa... 5 2.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ALMOXARIFADO 1 SOLICITAÇÃO DE INCLUSÃO DE NOVOS ITENS NO CADASTRO DE MATERIAIS NO SISERGE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DO ALMOXARIFADO 1 SOLICITAÇÃO DE INCLUSÃO DE NOVOS ITENS NO CADASTRO DE MATERIAIS NO SISERGE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI - UFSJ INSTITUÍDA PELA LEI N O 10.425, DE 19/04/2002 D.O.U. DE 22/04/2002 PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD DIVISÃO DE MATERIAS E PATRIMÔNIO DIMAP MANUAL DE

Leia mais

Execução de Pagamento de Contratos

Execução de Pagamento de Contratos PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM 22 Execução de Pagamento de Elaborado por: Aprovado por: Sidney

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO CUNI Nº 024, DE 8 DE MAIO DE 2012 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS, no uso de suas atribuições

Leia mais

Instruções para Cotação Eletrônica 152/2014

Instruções para Cotação Eletrônica 152/2014 Instruções para Cotação Eletrônica 152/2014 (Inciso II do Art. 24 da Lei nº 8.666/93 c/c Portaria nº 306, de 13 de dezembro de 2001). A União, por intermédio do Instituto Nacional de Câncer José Alencar

Leia mais

HISTÓRICO DE REVISÕES

HISTÓRICO DE REVISÕES PÁGINA: 1/8 DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO DIRAD ÁREAS ASSEMED/ QUALIDADE CÓDIGO DE CLASSIFICAÇÃO DO DOCUMENTO 010 TíTULO: ACOMPANHAR DOAÇÕES DE MEDICAMENTOS ELABORADO EM:21/05/2015 REVISADO EM: 26/05/2015

Leia mais

03.01.01 Execução Orçamentária e Financeira

03.01.01 Execução Orçamentária e Financeira 03 Suporte Institucional 03.01 Gestão Orçamentária e Financeira 03.01.01 Execução Orçamentária e Financeira Manual de Normas e Procedimentos Anexo da Instrução de Serviço PR-PI/MPF nº 01/2014 Versão 1.0

Leia mais

PROJETOS DE CURSOS PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA DE PROJETO DE CURSOS. Normas e Procedimentos NP10

PROJETOS DE CURSOS PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA DE PROJETO DE CURSOS. Normas e Procedimentos NP10 PROJETOS DE CURSOS PROCEDIMENTOS PARA ABERTURA DE PROJETO DE CURSOS Normas e Procedimentos NP10 I - INTRODUÇÃO A Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo- FUSP e a Universidade de São Paulo USP, têm

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARIACICA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO UNIDADE CENTRAL DE CONTROLE INTERNO COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE CARIACICA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARIACICA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO UNIDADE CENTRAL DE CONTROLE INTERNO COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO DE CARIACICA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº SLC-03.1/2014 Data: 20/03/2014 Versão: Original 01 SISTEMA ADMINISTRATIVO SLC - SISTEMA DE LICITAÇÕES E CONTRATOS. 02 ASSUNTO SLC-03.1 - CONTROLE DE ESTOQUES - CDC 03 SETORES ENVOLVIDOS

Leia mais

IN 105 ATENDIMENTO AO CLIENTE 001. Atividade Autoridade Responsabilidade

IN 105 ATENDIMENTO AO CLIENTE 001. Atividade Autoridade Responsabilidade IN 105 ATENDIMENTO AO CLIENTE 001 1 OBJETIVO Estabelecer as orientações e procedimentos para prestar o atendimento ao cliente que procura algum dos serviços ou produtos que compõe o portfólio e/ou o atendimento

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SGA Nº. 007/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE RECEBIMENTO, REGISTRO, TRAMITAÇÃO, CONTROLE E EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTOS NA. Versão: 01 Aprovação: 13/06/2011 Ato de aprovação: 13/06/2011

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO 01/06 1 DOS OBJETIVOS 1.1 Definir normas para elaboração dos contratos de aquisição de materiais, prestação de serviços gerais e prestação de serviços e obras de engenharia. 1.2 Normatizar os procedimentos

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Móveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

CURSOS DE EXTENSÃO E EVENTOS. Os formulários para credenciamento de cursos de extensão e eventos estão disponíveis na Intranet.

CURSOS DE EXTENSÃO E EVENTOS. Os formulários para credenciamento de cursos de extensão e eventos estão disponíveis na Intranet. CURSOS DE EXTENSÃO E EVENTOS Os formulários para credenciamento de cursos de extensão e eventos estão disponíveis na Intranet. (Clique aqui) Você deve acessar a Intranet com seu login (Nome escolhido para

Leia mais

Lei 11.438/06 Lei Federal de Incentivo ao Esporte

Lei 11.438/06 Lei Federal de Incentivo ao Esporte 1. ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2. EXECUÇÃO DE PROJETOS Pessoas jurídicas, de direito público ou privado, de fins não econômicos (Associações ou Fundações), de natureza esportiva, com pelo menos um ano de funcionamento;

Leia mais

SICON Cronograma Físico Financeiro Perfil - Gestor de Contrato Cronograma Atual e Obras

SICON Cronograma Físico Financeiro Perfil - Gestor de Contrato Cronograma Atual e Obras MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS SICON Cronograma Físico Financeiro Perfil - Gestor de Contrato

Leia mais

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento).

Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal nº 4.320, de 17/03/1964 (Lei de Orçamento). Código: MAN-SADM-001 Versão: 01 Data de Aprovação: 21/10/2010 Elaborado por: Gerência de Contratação Aprovado por: Secretaria Administrativa 1 Objetivo Estabelecer os critérios e os procedimentos para

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão 1.0 23/07/2009 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão do Programa Vapt Vupt SUPERINTENDENCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO SEMARH Responsável: Alex Viana Silva Cópia Controlada - Revisão 01 de 01/03/2013 e Aprovado

Leia mais

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo)

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Data D.O.: 01/03/2013 Disciplina os procedimentos administrativos necessários à liquidação de débitos fiscais do Imposto sobre Operações

Leia mais

(SECURE SOCKET LAYER) E CERTIFICAÇÃO DIGITAL e-cpf PARA A CÂMARA DE VEREADORES DE JOINVILLE, NO EXERCÍCIO DE 2013.

(SECURE SOCKET LAYER) E CERTIFICAÇÃO DIGITAL e-cpf PARA A CÂMARA DE VEREADORES DE JOINVILLE, NO EXERCÍCIO DE 2013. RESPOSTA AOS PEDIDOS DE ESCLARECIMENTO EDITAL: PREGÃO PRESENCIAL Nº 72/2013 OBJETO: FORNECIMENTO DE LICENÇA DE SOFTWARE, CERTIFICADO SSL (SECURE SOCKET LAYER) E CERTIFICAÇÃO DIGITAL e-cpf PARA A CÂMARA

Leia mais

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E ACORDOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA NACIONAIS NO ÂMBITO DA FIOCRUZ BAHIA. Órgão Gestor

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS, TERMOS DE COOPERAÇÃO E ACORDOS DE COOPERAÇÃO TÉCNICA NACIONAIS NO ÂMBITO DA FIOCRUZ BAHIA. Órgão Gestor 18/11/2009 Órgão Elaborador 13:35 Núcleo de Planejamento Órgão Gestor Núcleo de Planejamento Órgão Aprovador Diretoria REVISÃO 00 DATA: SUMÁRIO 1. Objetivo 2. Campo de Aplicação 3. Siglas Utilizadas 4.

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS SOCIAIS

PROGRAMAS E PROJETOS SOCIAIS PROGRAMAS E PROJETOS SOCIAIS Click Intranet https://intranet.unifesp.br/ Você deve acessar a Intranet com seu login (Nome escolhido para entrar no sistema) Coloque sua senha Caso você não seja cadastrado

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul EDITAL Nº 031/2015 PROCESSO CLASSIFICATÓRIO DE AFASTAMENTO DE SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA UNIDADE ORGANIZACIONAL CAMPUS BENTO GONÇALVES DO IFRS O Diretor-Geral da Unidade Organizacional

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL PORTARIA Nº 1.382 DE 23 DE OUTUBRO DE 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL PORTARIA Nº 1.382 DE 23 DE OUTUBRO DE 2012 PORTARIA Nº 1.382 DE 23 DE OUTUBRO DE 2012 O Reitor da Universidade Federal de UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições vem, nos termos do inciso XI do art. 26 do Regimento Geral da UNIFAL-MG e do art. 119

Leia mais

GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS. Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE

GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS. Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE CGIMP 06/09/2013 Como consultar e preencher o Modulo Monitoramento de Obras Simec 2.0 Sumário 2 Definições Apresentando o Sistema Integrado

Leia mais

Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP - 2014 Convênio 806696

Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP - 2014 Convênio 806696 Aluno deverá: Roteiro para Pagamento de Auxílio à Estudante: PROAP 2014 Convênio 806696 1) Atender as condições previstas na Portaria 64 da CAPES e preencher o formulário de requisição de auxílio. 2) Informar

Leia mais

ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ GABINETE DO REITOR INTRODUÇÃO

ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ GABINETE DO REITOR INTRODUÇÃO 2 ERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INTRODUÇÃO Considerando os prazos fixados em lei para encerramento do exercício e a regulamentação que determina as datas para entrega dos BALANÇOS ORÇAMENTÁRIOS FINANCEIRO E PATRIMONIAL

Leia mais

Sistemas Corporativos da USP (Web)

Sistemas Corporativos da USP (Web) Sistemas Corporativos da USP (Web) O sistema de estágios remunerados da USP é fruto da colaboração das seguintes áreas da Reitoria da Universidade de São Paulo: Departamento de Recursos Humanos, Departamento

Leia mais