Resenha Legislativa XI Junho 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Resenha Legislativa XI Junho 2015"

Transcrição

1 Resenha Legislativa XI Jnho 2015 novas matérias otras propostas de destaqe em acompanhamento também importantes

2 02 número e títlo do cap resenha legislativa jnho de 2015 XI 3

3 02 número e títlo do cap introdção índice 4 a fecomercio-sp tem o prazer de levar ao conhecimento de ses sindicatos filiados e do público em geral a pblicação da resenha legislativa, agora em sa 11ª edição, objetivando mostrar as propostas legislativas de maior interesse, cjo acompanhamento se dá por meio de sa assessoria técnica e dos diversos conselhos. nosso foco é acompanhar os projetos de leis em trâmite no congresso nacional sobre diversas áreas de interesse dos empresários, como trabalhista, sindical, tribtária, empresarial e do consmidor, nas esferas federal, estadal e mnicipal. além disso, reapresentamos propostas qe já foram objeto de divlgação nos números anteriores e qe continam merecendo acompanhamento. acreditamos qe a divlgação dessas informações tornará o nosso trabalho mais proveitoso, bem como servirá para despertar ações em conjnto com otras entidades qe compartilhem dos mesmos interesses, facilitando assim ma atação nificada e objetiva. portanto, para se chegar a m denominador comm, precisamos acompanhar o nascimento dos projetos de lei e manifestar o nosso posicionamento qando for o momento, garantindo m sistema harmonioso no qal os nossos representantes possam contar com a nossa colaboração. com isso, em cinco anos de existência da resenha legislativa, consegimos alterar o andamento de proposições importantes para esta casa, ganhando cada vez mais prestígio e confiabilidade perante os nossos congressistas novas matérias 7 trabalhista, sindical e previdenciária 7 medidas provisórias nº 664 e nº 665/ projeto de lei nº 7164/ projeto de lei da câmara nº 5622/ projeto de lei da câmara nº 144/ projeto de lei do senado nº 31/ empresarial, fiscal e tribtária 13 projeto de lei complr da câmara nº 435/ projeto de lei da câmara nº 863/ projeto de lei complr da câmara nº 75/ projeto de lei estadal nº 379/ otras matérias 18 projetos de lei mnicipais nº 345, 394 e 463, de projetos de lei mnicipais nº 737/2013 e nº 529/ projeto de lei complr da câmara nº 115/ otras propostas de destaqe em acompanhamento 32 também importantes boa leitra.

4 02 número e títlo do cap 01 TRABALHISTA, SINDICAL E PREVIDENCIÁRIA medidas provisórias nº 664 e nº 665/2014 ator: governo federal novas matérias Trata-se do ajste fiscal do governo federal, em qe introdz novas regras de acesso a benefícios previdenciários. Modernizar as políticas públicas de emprego financiadas pelo Fndo de Amparo ao Trabalhador (FAT), para qe este se torne cada vez mais efetivo no qe se refere a preservação do emprego e a orientação, recolocação e qalificação profissionais dos trabalhadores desempregados, além de realizar ajstes neces- 6 7 sários nos benefícios da pensão por morte e axílio-doença no âmbito do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). As medidas provisórias nº 664 e nº 665, baixadas no intito de colaborar no ajste fiscal do governo federal, introdziram novas regras de acesso a benefícios previdenciários pensão por morte, axílio-doença, segro-desemprego e abono salarial. Para a FecomercioSP, a criação das referidas medidas provisórias não se enqadram em caráter de rgência, podendo ser apresentadas em forma de projeto de lei. Qanto ao mérito, dando mais ênfase ao axílio-doença, não há sbsídio para o amento de 15 para 30 dias o tempo em qe a empresa se responsabiliza pelo pagamento do empregado. Não existem dados concretos qe fndamentem a decisão. Por otro lado, as MPs são vistas de forma positiva, pois ajdam a redzir a rotatividade de emprego e a corrigir a distorção atal no mercado de trabalho. No dia 14 maio de 2015, a Câmara dos Deptados aprovo a emenda qe cria alternativa ao fator previdenciário. O ator da emenda, deptado Arnaldo Faria de Sá (PTB/SP), menciono tratar-se de significativo avanço para o fim do fator. Por fim, ambas foram encaminhadas à sanção presidencial.

5 01 trabalhista, sindical e previdenciária 01 trabalhista, sindical e previdenciária projeto de lei nº 7.164/2014 atora: deptada federal iracema portella (pp/pi) A matéria vem sendo acompanhada pela Confederação do Comércio (CNC), jntamente com o Conselho de Relações do Trabalho da FecomercioSP. No dia 14 de maio de 2015, a Federação encaminho ofício ao senador João Alberto de Soza (PMDB/ MA) expondo sas considerações e manifestando apoio à Emenda nº 67, de atoria do deptado federal Laércio Oliveira (SD/SE), a qal visa restabelecer gradalmente o eqilíbrio previdenciário brasileiro. Altera o artigo 135 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para dispor sobre hipótese de dispensa de aviso prévio de férias. 8 9 Propõe a atora do Projeto de Lei nº 7.164/2014 desobrigar os empregadores a entregar aos empregados o comnicado de férias previsto na CLT com antecedência de 30 (trinta) dias, nas hipóteses em qe o período das férias fixado, conforme período de gozo, tenha sido solicitado pelo trabalhador. Em sa jstificativa, a deptada cita m caso concreto em qe o empregador teria sido mltado por deixar de entregar o aviso prévio de férias. A FecomercioSP é contrária aos termos do projeto, visto qe o fato de o período de férias ser fixado pelo empregador, com a entrega do comprovante oficial, garante a transparência do ato, sendo segro para a empresa. A proposta já recebe, em 2014, parecer pela aprovação na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, e neste momento está desarqivada em razão da nova legislatra. O projeto foi enviado para o advocacy da FecomercioSP, em qe será oficiado aos parlamentares. projeto de lei da câmara nº 5.622/2009 ator: deptado federal carlos bezerra (pmdb/mt) Altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para estabelecer critérios de representatividade para fins de destinação da contribição sindical. O projeto acrescenta m parágrafo ao art. 579 da CLT para condicionar o direito ao recebimento da contribição sindical, em qe o sindicato deverá ter, como ses filiados, no mínimo 10% (dez por cento) dos integrantes da categoria na respectiva base territorial. Esse mesmo critério é exigido para as federações qe devem representar pelo menos 10% dos sindicatos e confederações devem representar 10% das federações. De acordo com o ator, a proposta tem como base o índice de representatividade das entidades sindicais decorrente de pesqisa da PNAD/IBGE de 2006/2007, qe apro m índice médio nacional de 17,7% de trabalhadores associados aos respectivos sindicatos. Ressalta ainda qe o índice proposto de 10% não é alto, lembrando qe esse critério, embora com porcental menor de 7%, já existe legalmente na lei qe reglamento as centrais sindicais. A FecomercioSP é contrária à proposta, tendo em vista qe ela não se coadna com o ordenamento vigente qe estabelece o princípio da nicidade sindical, segndo o qal só pode existir legalmente m sindicato por categoria, com participação obrigatória em negociações coletivas qe se aplicam a toda a categoria independentemente de sa filiação ao sindicato. A proposta teve o se parecer aprovado por nanimidade na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, porém, está apensado ao PL 6706/2009, Dá nova redação ao 3º do art. 543 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e dá otras providências. Proíbe a dispensa do empregado qe concorre a vaga de membro do Conselho Fiscal de sindicato o associação profissional. Encontra-se na Comissão de Trabalho, de Adminis

6 01 trabalhista, sindical e previdenciária 01 trabalhista, sindical e previdenciária tração e Serviço Público da Câmara, sob a relatoria do deptado Laércio Oliveira (SD/SE). A Federação trabalha na elaboração de m estdo econômico abarcando os reflexos do projeto para a União. projeto de lei da câmara nº 144/2015 ator: deptado federal carlos bezerra (pmdb/mt) Acrescenta parágrafo único ao art. 579 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, a fim de desobrigar a empresa sem empregado do recolhimento da contribição sindical. Propõe o ator acrescentar parágrafo único ao artigo 579, da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), com o objetivo afastar definitivamente a obrigatoriedade de recolhimento de contribição sindical por empresas sem empregados. O proposto pela Comissão de Assntos Sociais, é meritório, pois jeto foi apensado ao PL nº 1.689/2011, qe trata do mesmo assnto, porém, com proposta contrária no sentido de explicar qe a contribição é devida por todas as empresas, empregadoras o não. Ambos os projetos citados estão apensados ao PL 4.430/2008, o qal dispõe sobre propostas de csteio e organização sindicais. A FecomercioSP é contraria à proposta, por entender qe ela não somente é contrária aos interesses da representação patronal, como também representa ameaça a esse fim, na medida em qe impõe nova e significativa perda na arrecadação da contribição sindical. Ademais, caso aprovado, o projeto resltaria em diversos prejízos, tais como asência de representatividade, enfraqecimento da classe patronal, precedente para nova tese contrária, entre otros. projeto de lei do senado nº 31/2014 atores: senadores inácio arrda (pcdob/ce) e vanessa grazziotin (pcdob/am) Dispõe sobre a política de valorização do salário mínimo de longo prazo, estabelecendo os parâmetros de reajste para o período de 2016 a 2019, e altera a Lei nº , de 25 de fevereiro de O PLS n 31, de 2014, do Senado, na forma do sbstittivo pro- prorroga a política de valorização do salário mínimo até 2019 leva em consideração o INPC para a sa recomposição, e o PIB, para o cálclo do amento real, lembrando qe, pela legislação vigente, tal política se encerra em janeiro de Além disso, o aposentado e o pensionista também passariam a ter os ses proventos, respectivamente, corrigidos e amentados pelo ganho real, com base no INPC; e pela taxa de crescimento real da remneração média. Para o varejo e o setor de serviços, qalqer amento de salário básico é bem-vindo, porqe as propensões a consmir e a gastar das pessoas de baixa renda são elevadas, o seja, a cada real a mais no salário, o consmo amenta exatamente esse real adicional. Por otro lado, a assessoria reconhece qe existem limites para esses amentos, e esses limites estão mais vinclados ao setor público. Está apensado ao PL 6706/2009, altera o inciso III, do art. 580, da Consolidação das Leis do Trabalho. Altera o Decreto-lei nº 5.452, de 1943, dispondo sobre recolhimento da contribição sindical por empresas. Encontra-se na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público da Câmara, sob a relatoria do deptado Laercio Oliveira (SD-SE). A FecomercioSP é contrária à continação do reajste atomático com base na inflação e no crescimento do PIB o em qalqer otro índice de forma atomática o seja, devem ser levadas em consideração as capacidades de pagamento e investimento do governo. Contdo, o governo federal, em 24 de março, pblico a MP 672, qe dispõe sobre a política

7 01 trabalhista, sindical e previdenciária 01 empresarial, fiscal e tribtária de valorização do salário mínimo para o período de 2016 a 2019, devendo ser aplicada em janeiro de Em síntese, a valorização do salário mínimo não se altera (em otras palavras, contina a ser como é na atalidade). Ataliza-se o valor pelo INPC do ano anterior, acrescido da variação do PIB do ano retrasado. A proposta já foi aprovada na Comissão de Assntos Sociais (CAS) do Senado no dia 6 e agosto de 2014, e agora sege andamento na Comissão de Assntos Econômicos (CAE), onde passará por ma adiência pública. A FecomercioSP encaminho ofício ao senador João Alberto de Soza (PMDB/MA) solicitando apoio à proposta de Emenda nº 67, do deptado federal Laércio Oliveira (SD/SE), qe apresenta ma alternativa capaz de restabelecer gradalmente o eqilíbrio previdenciário, com critérios adeqados ao fator de fiscais pelos Estados. Com isso, o governo fica impedido de prodtividade, beneficiando não apenas a Previdência como toda a sociedade brasileira. EMPRESARIAL, FISCAL E TRIBUTÁRIA projeto de lei complr da câmara nº 435/2014 ator: deptado federal nilton capixaba (ptb/ro) Altera a Lei Complr nº 24, de 7 de janeiro de 1975, qe dispõe sobre os convênios para a concessão de isenções do imposto sobre operações relativas à circlação de mercadorias, e dá otras providências. Pela jstificativa do ator, a exigência do sistema atal praticamente inviabiliza a execção de políticas de incentivos estimlar o desenvolvimento econômico de sa região por meio de incentivos à indústria e ao comércio. O objetivo da proposta é redzir o número de votos necessários para aprovação de convênios atorizativos de concessão de incentivos tribtários pelos entes sbnacionais. Assim, pelo novo texto, haverá a necessidade de aprovação de dois terços dos representantes para deliberação do referido convênio. Considera o ator qe o novo qórm de votação é mais do qe sficiente e qalificado para decidir qestões relacionadas ao tema. Existem fndamentos sólidos para qe a presente forma de celebração de convênio pelos Estados e pelo Distrito Federal, no âmbito do Conselho Nacional de Política Fazendária, mantenha-se vigente. No entanto, a gerra fiscal vem gerando ma grande insegrança jrídica não apenas aos Estados, mas principalmente aos empresários contribintes qe foram beneficiados pelos incentivos orindos do ICMS, concedidos à revelia do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), e qe, agora, estão na iminência de serem cobrados pelo fato de a concessão dos benefícios ter contrariado a regra do artigo 155, 2º, inciso XII, alínea g, da Constitição Federal. Se isso ocorrer, grande parte das empresas não terá como pagar os benefícios qe foram concedidos no passado, ma vez qe esses, ao longo do tempo, foram convertidos para o consmidor por

8 01 empresarial, fiscal e tribtária 01 empresarial, fiscal e tribtária meio da diminição dos preços de prodtos e serviços. Cabe destacar ainda qe os incentivos fiscais atraíram novos investimentos, resltando em boa infraestrtra para Estados e mnicípios. Nesse sentido, a FecomercioSP, por meio do Conselho de Assntos Tribtários e do Conselho do Comércio Atacadista, apoia esse tipo de iniciativa parlamentar, e, por isso, vale informar qe se manifesta pela aprovação do Projeto de Lei do Senado nº 130 de 2014, qe tramita na Câmara dos Deptados. Proposta sege apensada ao PLP 54/2015, com origem no Senado PLS 130/2014. Distribído às Comissões de Finanças e Tribtação e Constitição e Jstiça e de Cidadania sjeito à apreciação do Plenário. Designada relatora, Dep. Soraya Santos (PMDB-RJ), na Comissão de Finanças e Tribtação ( CFT ). Foi dado conhecimento na renião do Conselho de Assntos Tribtários, em qe resto apenas acompanhar o projeto, ten do em vista qe a Entidade se manifesto favorável ao Projeto de Lei do Senado nº130/2014, cjo andamento está bem mais avançado na iminência de ser aprovado. ciais varejistas já sjeitas a esse regime de 1% para 2,5%; c) tornar opcional esse regime de tribtação sobre o fatramento sendo o pleito da FecomercioSP, podendo as empresas qe forem oneradas com os novos porcentais optar pela tribtação dos 20% sobre a folha de salários. Para a FecomercioSP, tais medidas de ajste fiscal representam m amento de tribtação. A introdção da facldade de as empresas poderem optar por m o otro regime de tribtação (folha de salários o fatramento) pelo menos manterá a tribtação desses setores no nível em qe estavam antes das medidas de desoneração. É nítido qe o empresariado brasileiro sofre há anos com a alta carga tribtária imposta pelo Estado e, por isso, a FecomercioSP se posiciona a favor das medidas de desoneração da folha de pagamento e de ajste fiscal. Entretanto, entende qe, para a adoção de m regime tribtário jsto e qe não prejdiqe determinados empresários o grpos empresariais, tais medidas devem se fndar na facldade do empreendedor em adotar a sistemática de apração da contribição previdenciária qe represente efetivamente ma desoneração da tribtação. projeto de lei da câmara nº 863/2015 ator: poder exectivo O projeto sege andamento na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEIC), sendo designado como relator o deptado federal Lcas Vergílio (SD/GO). Altera a Lei nº (de 14 de dezembro de 2011), qanto à contribição previdenciária sobre a receita brta; a Lei nº (de 26 de agosto de 2011), a Lei nº (de 18 de jnho de 2014), e a Lei nº (de 21 de novembro de 2005), qanto à tribtação de bebidas frias; e a Lei nº (de 9 de janeiro de 2013), qe dispõe sobre medidas tribtárias referentes à realização, no Brasil, dos Jogos Olímpicos de 2016 e dos Jogos Paraolímpicos de Delibero-se apenas por acompanhar o projeto e levar ao conhecimento do Conselho do Comércio Varejista. projeto de lei complr da câmara nº 75/2003 ator: deptado federal edardo cnha (pp/rj) A proposta visa: a) amentar o porcental de tribtação sobre o fatramento brto das empresas de tecnologia da informação e tecnologia da informação e comnicação e as de call centers dos atais 2% para 4,5%; b) amentar o porcental de tribtação sobre o fatramento brto das empresas comer Altera dispositivos da Lei nº 5.172, de 27 de otbro de 1966, do Código Tribtário Nacional e dá otras providências. O presente projeto tem por objetivo a alteração do art. 151, do Código Tribtário Nacional (CTN), para condicionar a concessão

9 01 empresarial, fiscal e tribtária 01 empresarial, fiscal e tribtária de medidas liminares o de ttela antecipada ao depósito prévio dos tribtos em discssão, até o trânsito em jlgado da ação. A FecomercioSP é contrária à proposta por entender qe o projeto é inconstitcional. Otro ponto delicado é a dificldade de acesso ao crédito pelas empresas, especialmente somado ao número de atações precipitadas. Esses dois fatores já expõem o risco qe tal exigência representa para a economia. A empresa necessita de caixa para movimentar se bsiness e de certidões negativas limpas para participar de licitações, inclsive com pessoas de direito privado, dadas as conseqências das regras de compliance, implantadas volntariamente por diversas empresas para mitigação de frades e de calotes. Não se pode desprezar, ainda, qe a exigência de depósito prévio impõe injsto sacrifício ao contribinte eqivalente a ma condenação antecipada. alíqota aplicada em operações e prestações internas com eqipamentos de segrança e monitoramento, tais como câmeras, porteiros eletrônicos, cercas eletrificadas e barreiras de infravermelho. O projeto de lei em qestão visa fixar a alíqota interna do ICMS em operações qe envolvam eqipamentos de segrança e monitoramento, no importe de 12% (doze por cento). O ator do projeto alega qe os cidadãos têm sofrido mito com a ação criminosa no Estado de São Palo, de modo qe o Estado não apenas deve assegrar a mantenção da segrança pública, como também pode contribir para viabilizar qe mais edifícios e casas possam ter acesso a eqipamentos de segrança e monitoramento. A redção das alíqotas do ICMS para os eqipamentos de segrança e monitoramento serve jstamente para democratizar o acesso a essas tecnologias, dificltando a ação criminosa e promovendo o bem-estar geral A proposta já tramito pela Comissão de Finanças e Tribtação (CFT), onde, no dia 8 de maio de 2007, o deptado federal relator João Magalhães (PMDB/MG), aprovo a matéria sem apreciar o mérito. O projeto sege agora para a Comissão de Constitição e Jstiça e de Cidadania (CCJC), onde agarda aprovação do deptado federal relator Alce Moreira (PMDB/RS). projeto de lei estadal nº 379/2015 ator: deptado estadal jooji hato (pmdb/sp) O Conselho de Assntos Tribtários da FecomercioSP envio ofícios para os integrantes da Comissão de Constitição e Jstiça e de Cidadania (CCJ) se manifestando de forma contrária ao pleito. A FecomercioSP é favorável à aprovação da presente propositra, ma vez qe haverá a criação de benefícios fiscais qe objetivam o acesso a eqipamentos de segrança por parte das pessoas físicas e jrídicas domiciliadas no Estado de São Palo, além do fomento da atividade econômica decorrente, não só em âmbito comercial, como também das atividades voltadas a instalação e mantenção dos aparelhos. Não obstante a posição favorável, entende-se qe os conflitos gerados pela denominada gerra fiscal poderão inviabilizar a aprovação do projeto em qestão. A proposta foi distribída em 12 de maio de 2015 ao deptado Milton Vieira (PSD/SP), na Comissão de Constitição Jstiça e Redação. Altera a Lei nº 6.374, de 1989, qe dispõe sobre o Imposto Sobre Operações Relativas à Circlação de Mercadorias e Sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadal e Intermnicipal e de Comnicação (ICMS), no sentido de fixar em 12% (doze por cento) a

10 01 otras matérias 01 otras matérias otras matérias projetos de lei mnicipais nº 345, 394 e 463, de 2014 atores: vereadores gilberto tanos natalini (pv/sp) e david soares (psd/sp) Dispõe sobre criação, logística e implantação de máqina reversa para a coleta seletiva de lixo reciclável no mnicípio de São Palo, bem como atoriza a prefeitra a firmar convênios com a iniciativa privada, e dá otras providências. Ambas as propostas visam conscientizar o cidadão a respeito da coleta seletiva de lixo no mnicípio de São Palo, pois é evidente qe a grande qantidade de resídos qe a poplação em geral prodz está cada vez mais crescente e, infelizmente, as estrtras de coleta e reciclagem desse lixo não acompanharem o crescimento. Por isso, a fim de atender ao disposto na Logística Reversa proposta pela Política Nacional de Resídos Sólidos (PNRS), de acordo com o texto da primeira proposta, spermercados e shopping centers deverão disponibilizar postos de entrega volntária (PEVs) para frascos e garrafas plásticas vazias, a serem alocados em locais sinalizados e de fácil acesso à clientela. Já a segnda proposta pretende obrigar empresas, indústrias do ramo alimentício e congêneres a aderir ao programa de troca de cpons para incentivo à coleta seletiva, por meio da instalação de máqinas reversas. Por fim, a terceira proposta atoriza a prefeitra a criar parcerias de incentivos com fabricantes, importadores, distribidores e comerciantes para a criação de postos de coleta seletiva destinadas ao público qe prodz peqenas qantidades de lixo, a fim de qe esse público, ao tratar o lixo de forma seletiva (conforme tabela a ser exposta em cada estabelecimento), receba incentivo o desconto por meio de vocher a ser criado por cada estabelecimento. A FecomercioSP entende qe as propostas em análise vão de encontro ao disposto na Política Nacional de Resídos Sólidos (PNRS) e à proposta de acordo setorial de embalagens, razão pela qal a Entidade se posiciona de maneira contrária às propostas descritas. Diante do exposto, a Logística Reversa das embalagens em geral deve ocorrer por meio de acordo setorial, tendo em vista o gra e a extensão do impacto à saúde pública e ao meio ambiente, consoante disposto no 1º do art. 33 da Lei nº /2010 (institi a Política Nacional de Resídos Sólidos PNRS). Sendo assim, a disponibilização dos pontos de entrega volntária (PEVs) deverá preferencialmente atender aos reqisitos contidos no acordo setorial de embalagens em geral, a ser firmado entre a coalizão de associações, confederações, fabricantes e representantes das empresas envolvidas na cadeia prodtiva de embalagens, jntamente com o governo federal por meio do Ministério do de Meio Ambiente (MMA). Por isso, o acordo setorial possi m estdo de viabilidade econômica e impactos socioambientais, qe detalha a metodologia para o atingimento das metas acima descritas, sendo qe os volmes reciclados serão reportados segndo a norma ABNT NBR 15792:2010, de acordo com o disposto no 2º do art. 33 da Lei nº /10. O PLM nº 345/2014 recebe parecer favorável na Comissão de Constitição e Jstiça e agarda análise na Comissão de Política Urbana desde 6 de novembro de O PLM nº 394/2014 também recebe parecer favorável na Comissão de Constitição e Jstiça e agarda análise na Comissão de Política Urbana desde 14 de abril de O PLM nº 463/2014 recebe parecer favorável na Comissão de Constitição e Jstiça, na forma de texto sbstittivo, e agarda análise na Comissão de Política Urbana desde 16 de março de projetos de lei mnicipais nº 737/2013 e nº 529/2014 atores: gilberto natalini (pv) e mario covas neto (psdb) e otros Dispõe sobre o so de ága potável para lavagem de calçadas e veíclos em vias públicas. Dispõe também sobre a aplicação de mlta pecniária para desperdício de ága na cidade de São Palo, e dá otras providências.

11 01 otras matérias 01 otras matérias São dois projetos de leis mnicipais qe pretendem proibir o desperdício da ága potável, estabelecendo mltas para o se descmprimento, em razão da crise hídrica qe São Palo está enfrentando atalmente. Ambas as leis visam a economia da ága no mnicípio, pois se torna cada vez mais grave a sitação vivenciada em decorrência das faltas de saneamento e de distribição de ága na cidade. Já a segnda proposta tem o objetivo de mltar mnícipes qe forem flagrados lavando calçadas e/o veíclos jnto ao meio-fio comprovadamente com ága tratada da rede de abastecimento da cidade. A Entidade entende qe, com a atal crise hídrica vivenciada no momento, as propostas em análise são meritórias e dignas de especial atenção e apoio do se Conselho de Sstentabilidade. Contdo, parece mais razoável apoiar o PLM 737/2013, qe estabelece mlta mais branda como advertência e, posteriormente, mlta de R$ 200. Ademais, o referido PL determina qe o projeto para captação de ága da chva deverá atender às normas específicas, no intito de evitar o se consmo inadeqado, o qe parece mais acertado. Nesse sentido, a FecomercioSP é contrária ao PLM 529/2014 e apoia o PLM 737/ O PLM nº 737/2013 recebe m texto sbstittivo na CCJ, a fim de alterar o art. 1º, o qal passa a proibir o so de ága potável para limpeza de calçadas por meio de mangeiras e retira as partes obrigacionais da Prefeitra de São Palo. Após apresentação do parecer conjnto de todas as comissões de mérito, essa proposta foi aprovada em primeira discssão no dia 4/2/2015 e agarda nova sessão para votação. Por fim, o PL nº 529/2014, no dia 17 de abril de 2015, foi sancionado pelo prefeito do mnicípio de São Palo, resltando na promlgação da Lei nº /2015. Contdo, a medida ainda depende de reglamentação para definir a fiscalização e a atação das infrações, a cobrança e a destinação dos recrsos decorrentes das mltas. projeto de lei complr da câmara nº 115/2011 ator: deptado federal beto mansr (pp/sp) Dispõe sobre o comércio exterior e dá otras providências. O projeto tem como objetivo principal a sistematização de todas as atividades qe envolvem o comércio exterior brasileiro em m único docmento qe contenha conceitos e qestões mais essenciais, preservando legislações específicas em determinadas áreas, além de transferir ao Poder Exectivo a necessidade das reglamentações necessárias, especialmente as qe estão fora da competência do Poder Legislativo. A FecomercioSP é favorável ao texto por ser ma proposta boa para o desenvolvimento do comércio exterior brasileiro, na medida em qe propõe a sistematização de conceitos e normas do segmento em m único docmento, ainda qe necessite de algmas sgestões pontais de melhorias. O único ponto de reflexão qe deve ser ponderado é o fato de qe grande parte das qestões inseridas no projeto deverá ser objeto de reglamentação pelo Poder Exectivo, o qe pode casar certos entraves à sa real existência. O texto será analisado por Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN), Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEIC), Comissão de Finanças e Tribtação (CFT) e Comissão de Constitição e Jstiça e de Cidadania (CCJC) onde será no final apreciado pelo Planário. No dia 20/5/2015, na Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional, foi designado como relator o deptado federal César Halim (PSD/TO). O projeto está sendo acompanhado pelo Conselho de Comércio Exterior da Entidade.

12 02 número e títlo do cap 02 projeto de lei complr do senado nº 130/2014 (projeto de lei complr da câmara dos deptados nº 54, de 2015) atores: senadora lúcia vânia (psdb/go) e otros OUTRAS PROPOSTAS DE DESTAQUE EM ACOMPANHAMENTO A gerra fiscal vem gerando ma grande insegrança jrídica não apenas aos Estados, mas principalmente aos empresários contribintes qe foram beneficiados pelos incentivos orindos do ICMS, concedidos à revelia do Confaz, e qe RESENHAS LEGISLATIVAS PASSADAS O projeto visa convalidar os benefícios fiscais concedidos aos contribintes do Imposto sobre Operações Relativas à Circlação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadal e Intermnicipal e de Comnicação (ICMS), considerados ilegais por não terem passado pelo crivo do Confaz, do Ministério da Fazenda, contrariando, assim, o disposto na Lei Complr nº 24, de agora estão na iminência de serem cobrados pelo fato de a concessão dos benefícios ter contrariado a regra do artigo 155, 2º, inciso XII, alínea g, da Constitição Federal. Se isso ocorrer, grande parte das empresas não terá como pagar os benefícios qe foram concedidos no passado, ma vez qe esses, ao longo do tempo, foram convertidos para o consmidor por meio da diminição dos preços de prodtos e serviços. Cabe destacar ainda qe os incentivos fiscais atraíram novos investimentos, resltando em boa infraestrtra para Estados e mnicípios. A FecomercioSP, por meio do Conselho de Assntos Tribtários e do Conselho do Comércio Atacadista se manifestaram mediante ofícios enviados aos líderes do Senado, posicionando- -se favorável à aprovação do Projeto de Lei nº 130 de 2014, com o objetivo de dar fim a esse impasse, qe acaba prejdicando o crescimento econômico do país. observações No decorrer do andamento do projeto, foram apresentadas diversas emendas, sendo aprovadas apenas das: a de atoria do senador Ricardo Ferraço (PMDB/ES), qe, por segrança jrídica, adapta melhor o PLC 130/2014 aos termos legais do

13 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento artigo 155, 2º, inciso XII, alínea g, da Constitição Federal; e a emenda apresentada pelo senador Romero Jcá (PMDB/ RR), qe estabelece ma qalificação nominal das nidades de cada região. O projeto foi aprovado no Senado e encaminhado para a Câmara dos Deptados, onde agarda aprovação na Comissão de Finanças e Tribtação (CFT) desde o dia 15/4/2015, sob os cidados da relatora, a deptada federal Soraya Santos (PMDB/RJ). A Entidade já oficializo as lideranças partidárias no Senado. O projeto já foi aprovado em forma de sbstittivo na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP). Agarda, ainda, análise das comissões de Constitição e Jstiça e de Cidadania e de Finanças e Tribtação, nesta última foi designado como relator o Dep. Fernando Monteiro (PP-PE). Visando a aprovação do projeto, a Entidade solicito ao ator, o deptado federal Laércio Oliveira (SD/SE), o desarqivamento da matéria o qe foi atendido no dia 4/2/2015. projeto de lei nº 2.557/2011 ator: deptado federal laércio oliveira (sd/se) Institi o Código de Defesa do Contribinte Brasileiro. projeto de lei nº 7.221/2014 (pls nº 47/2013) ator: senador rben figeiró (psdb/ms) O projeto visa estabelecer regras gerais para o pagamento de comissões sobre as vendas efetadas pelos comerciários comissionistas. O projeto pretende assegrar proteção aos direitos fndamentais do contribinte brasileiro, de forma a coibir ações infndadas dos fiscos com base nos princípios constitcionais de respeito à fnção social das normas tribtárias e à dignidade hmana. Na jstificação da proposição, consta qe o texto apresentado aproveito como exemplo o Código já em vigor no Estado de São Palo, porém, a intenção do ator do projeto de lei é institir m Código do Contribinte Nacional, bem como criar m Conselho de Defesa do Contribinte, o Codecon nacional. A FecomercioSP, por meio do Conselho de Assntos Tribtários, acompanha o andamento do projeto de lei, com o objetivo de colaborar nesta boa iniciativa do ator do texto. O texto original previa o pagamento de m porcental mínimo de 4% (qatro por cento) a títlo de comissões sobre as vendas. Após debates em adiências públicas e reniões de negociações entre as Confederações Nacionais do Comércio e dos Comerciários, chego-se ao texto de m sbstittivo, o qal foi objeto de análise pela assessoria técnica da FecomercioSP, qe envio sgestões ao relator da matéria na Câmara, o deptado federal Laércio Oliveira (SD/SE). A FecomercioSP se manifesto de forma contrária à fixação de m porcental mínimo a títlo de pagamento de comissões, por essa niformização não fazer sentido, levando em conta a grande diversidade dos ramos comerciais e prodtos comercializados aos qais são impostas ma mltiplicidade de sistemas e critérios de pagamento de comissões pelas empresas comerciais. A entidade ainda sgere qe as novas normas qe forem aprovadas sejam introdzidas na lei qe

14 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento reglamento a profissão de comerciário em vez da CLT, como previsto na proposta. De origem no Senado, sege sa na casa revisora, a Câmara dos Deptados, onde tramita perante às Comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público e Constitição e Jstiça e de Cidadania para apreciação conclsiva. O relator na Comissão de trabalho, dep. Laércio Oliveira (SD/SE) apresento parecer pela aprovação com emenda. Já oficializo ao relator da matéria. projeto de lei complr do senado nº 242/2013 ator: senador fernando collor de mello (ptb/al) Altera o parágrafo único do art. 4º da Lei nº 7.418, de 16 de dezembro de 1985, a fim de desonerar o trabalhador de qalqer participação no csto do vale-transporte. Ao propor a alteração do parágrafo único do art. 4º da Lei nº 7.418/1985, o PLS nº 242/2013 objetiva desonerar o trabalhador de qalqer participação no csto do vale-transporte. Segndo a jstificativa do ator da matéria, tal desoneração resltaria em m amento considerável na renda do trabalhador, fato significativo no atal contexto de acirramento do processo inflacionário e de conseqente qeda do poder de compra. Ademais, isso teria impactos irrisórios em cstos e preços das empresas. A fim de minimizar tais impactos, foi proposta a Emenda nº 2, segndo a qal o csto com o vale-transporte seria abatido da receita do empregador para fins de apração do lcro tribtável. Na Comissão de Assntos Econômicos (CAE), foi apresentado parecer contrário à emenda e favorável ao projeto. criminações e vedações ao acesso pleno do emprego. Isto é, constitirá em m limitador para mitos indivídos. Além disso, os abatimentos na receita do empregador para fins de apração do se lcro tribtável não serão aplicados a todas as empresas, ma vez qe existem diferentes formas de recolhimento de tribtos. O texto já foi aprovado na Comissão de Assntos Sociais (CAS) e agora está tramitando na Comissão de Assntos Econômicos (CAE). projeto de lei nº 6.851/2010 ator: senador palo paim (pt/rs) A Entidade encaminho ofício ao relator, o senador Blairo Maggi (PR/RS), na Comissão de Assntos Econômicos (CAE), solicitando a rejeição do projeto, bem como da Emenda nº 2 apresentada. Altera a Lei nº 7.418, de 16 de dezembro de 1985, qe institi o vale-transporte, para dispor sobre o se csteio. Institi o vale-transporte com csteio integral pelo empregador. Pela Lei nº 7.418, o empregador participa dos gastos de deslocamento do trabalhador com a ajda de csto eqivalente à parcela qe exceder a 6% (seis por cento) do salário básico. A FecomercioSP é contrária ao texto apresentado. A FecomercioSP é contrária à proposta, ma vez qe ela vai de encontro tanto aos interesses dos empregadores qanto dos empregados. Os efeitos podem ser contrários aos esperados pelo senador Fernando Collor, ocasionando dis- Este PLS já foi aprovado pelo Senado Federal. Na Câmara dos Deptados, a matéria foi apreciada pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, onde foi rejeitada a proposta por solicitação da FecomercioSP. A proposta está tramitando na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço

15 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento Público sob a relatoria do Dep. Silvio Costa (PSC-PE), em segida será encaminhada para a Comissão de Constitição e Jstiça. projeto de lei do senado nº 2.851/2003 ator: senador edison lobão (pfl/ma) A Entididade solicitará a rejeição da matéria na Comissão de Trabalho. projeto de lei federal nº 4.330/2004 ator: deptado federal sandro mabel (pl/go) Dispõe sobre o contrato de prestação de serviço a terceiros e as relações de trabalho dele decorrentes. Visa reglamentar a terceirização de serviços, prevendo direitos e obrigações entre as empresas tomadoras e prestadoras de serviços, bem como entre essas e ses empregados. Para a Entidade, a redação final aprovada constiti m avanço em relação à sitação atal de total insegrança jrídica, casada principalmente por decisões do Tribnal Sperior do Trabalho, qe resolve legislar sobre a matéria por meio de súmlas. A FecomercioSP entende qe o texto do sbstittivo aprovado pelas comissões da Câmara embora possa (e deva) ser melhorado no Senado atende aos interesses de ambas as partes, empresas e trabalhadores. Aprovada na Câmara dos Deptados, agora PLC 30/2015 sege sa no Senado, onde foi distribída às Comissões de Constitição, Jstiça e Cidadania; de Assntos Econômicos; de Direitos Hmanos e Legislação Participativa; e de Assntos Sociais. Dispõe sobre o segro-garantia e dá otras providências. O objetivo da proposta é inclir o segro-garantia jdicial na Lei de Execções Fiscais Lei nº 6.830, de Mitos contribintes qe contrataram essa modalidade de segro para oferecer nas ações de cobrança tribtária têm tido sas pretensões negadas pelo Sperior Tribnal de Jstiça (STJ), pelo fato de não existir previsão expressa na legislação sobre as execções fiscais. A Federação é favorável à aprovação do projeto de lei, motivo pelo qal tal previsão deve ser introdzida o mais rápido possível na legislação competente, reconhecendo a legitimidade do segro-garantia nas ações de execção fiscal. Por isso, por meio do Conselho de Serviço e pela Coordenadoria Metropolitana, foram enviados ofícios aos deptados solicitando apoio na aprovação, por ser positivo ao empresário, ao contribinte e à sociedade. A proposta qe é de origem do Senado possi cinco projetos de Lei apensados onde foram aprovados. Na Câmara recebe parecer favorável na Comissão de Constitição e Jstiça, e, parecer pela rejeição na Comissão de Finanças e Tribtação, onde encontra-se, pendente de apreciação pelo Plenário da Câmara. projeto de lei nº 1.219/2011 (origem no senado 32/2010) ator: senador antonio carlos júnior (dem/ba) Acrescenta 4º ao art. 72 da Lei nº 8.213/91, para dispor sobre o pagamento do salário-maternidade no caso de micros e peqenas empresas com dez o menos empregados diretamente pela Previdência Social, garantindo renda mensal igal à sa remneração integral.

16 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento 02 otras propostas de destaqe em acompanhamento A FecomercioSP é favorável à proposta, ma vez qe ela dá tratamento diferenciado e especial às micros e peqenas empresas. O salário-maternidade é aqele devido às segradas empregadas, trabalhadoras avlsas, empregadas domésticas, contribintes individais e facltativas e às segradas especiais, drante 120 (cento e vinte) dias. Sa implção se inicia 28 dias antes do parto e finda 90 dias depois. Desde o advento da Lei nº /08, o pagamento é feito pelo empregador, qe é reembolsado posteriormente por meio da gia GPS, qando do recolhimento mensal da contribição previdenciária, sendo, por isso, menos problemático para as grandes empresas. Já para as micros e peqenas empresas, o procedimento previsto na lei é prejdicial, principalmente em razão do tempo para qe haja a devida compensação. Nesse sentido, a FecomercioSP defende a apresentação de emenda à proposta para qe o benefício seja extensivo a todos os empresários, independentemente do porte da empresa, inclindo o Microempreendedor Individal (MEI). Matéria já aprovada pelo Senado. Já, na Câmara dos Deptados foi distribída para analise das segintes comissões; Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comercio, onde foi aprovada na forma do sbstittivo, mas qe não atende o nosso posicionamento; Comissão de Segridade Social no qal foi apresentado parecer pela rejeição ao texto, e pela aprovação do projeto de lei apensado na forma de texto sbstittivo apresentado na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio. Resta agardar a apreciação do parecer do relator na Comissão de Segridade Social e posteriormente sa na Comissão de Finanças e Tribtação e Comissão de Constitição e Jstiça. A Entidade solicitará ao relator da matéria na Comissão de Segridade Social a rejeição do sbstittivo aprovado pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, restando apenas aprovar o projeto na forma original.

17 02 número e títlo do cap 03 também importantes projeto de lei mnicipal nº 405/2014 vereador david soares (psd/sp) Projeto de lei mnicipal de iniciativa do vereador David Soares (PSD/SP), qe visa criar o programa de coleta seletiva a estabelecimentos qe prodzam lixos recicláveis cja atividade comercial o de serviços possir área útil de até 500 metros qadrados. projeto de lei federal nº 7.983/2015 deptado federal arthr oliveira maia (pmdb/ba) Proposta de lei apresentada na Câmara dos Deptados, qe acrescenta novo dispositivo ao Código Civil para inclir o condomínio como modalidade de pessoa jrídica de direito privado. EM ACOMPANHAMENTO projeto de lei nº 4.447/2012 deptado federal marcelo matos (pdt/rj) Dispõe sobre as locações dos imóveis rbanos. A proposta limita em 12 prestações mensais o espaço locado em centros comerciais (shopping centers), vedando qalqer modalidade de cobrança progressiva o de porcental sobre o fatramento do locatário projeto de lei nº 5.945/2013 deptado federal laércio oliveira (pr/se) Atoriza a execção extrajdicial dos créditos relativos à contribição sindical. projeto de lei do senado nº 6/2003 senador palo paim (pt/rs) Institi o Estatto do Portador de Deficiência e dá otras providências. proposta de emenda à constitição nº 451/2014 deptado federal edardo cnha (pmdb/rj) Incli como garantia fndamental o plano de assistência à saúde, oferecido pelo empregador em decorrência de vínclo empregatício, na tilização dos serviços de assistência médica. projeto de lei mnicipal nº 146/2015 prefeito fernando haddad (pt/sp) Introdz alterações na legislação tribtária mnicipal relativa ao Imposto Sobre Serviços de Qalqer Natreza (ISS). lei mnicipal de são palo nº /2015 (agarda reglamentação) Concede isenção de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) a imóveis em qe se estabelecem teatros e espaços cltrais nas condições qe especifica.

18 03 também importantes 03 também importantes projeto de lei complr nº 26/2015 deptado federal daniel vilela (pmdb/go) Dispõe sobre o qórm de aprovação de convênio qe permita a concessão de remissão dos créditos tribtários constitídos o não em decorrência de isenções, incentivos e benefícios fiscais o financeiro- -fiscais institídos em desacordo com a deliberação prevista no art. 155, 2º, inciso XII, alínea g, da Constitição Federal, e a reinstitição das respectivas isenções, incentivos e benefícios fiscais o financeiro-fiscais, e dá otras providências. projeto de lei nº 450/2015 deptado federal júlio delgado (psb/mg) Institi o Programa de Inclsão Social do Trabalhador Informal (Simples Trabalhista) para microempresas e empresas de peqeno porte assim definidas no art. 3º da Lei Complr nº 123 (Estatto Nacional da Microempresa e da Empresa de Peqeno Porte), de 14 de dezembro de 2006, na forma qe especifica. 34 projeto de lei federal nº 5.100/2013 remneração dos comerciários vendedores qe percebem remneração 35 deptado federal laércio oliveira (sd/se) Estabelece qe a atalização financeira dos contratos de prestação de serviços passe a ser obrigatória na data-base da categoria, devendo haver disposição expressa nos termos assinados. sbseqente ao da ocorrência do excesso. Atalmente, a exclsão se dá no ano-calendário sbseqente o no mês sbseqente à ocorrência do excesso, respectivamente. Trata-se do Projeto de Lei Complr nº 414, apresentado pelo deptado Felipe Maia (DEM/RN). projeto de lei complr nº 389/2014 (origem: pls 323/2010) senador alfredo cotait (dem/sp) Altera os dispositivos da Lei Complr nº 123, de 14 de dezembro de 2006, a fim de limitar as hipóteses de sbstitição tribtária, tribtação concentrada em ma única etapa (monofásica) e sjeitas ao regime de antecipação do recolhimento do imposto com encerramento de tribtação, relativas ao ICMS não abrangidas pelo recolhimento único do Simples Nacional, bem como vedar a possibilidade de exigência de obrigações tribtárias acessórias adicionais nos casos de operações sjeitas a esses regimes, e dá otras providências. projeto de lei nº 7.221/2014 (origem: senado pl nº 47/2013) Acrescenta art. 457-A à CLT, a fim de disciplinar as condições para a à base de comissões. Obs.: a FecomercioSP, visando aperfeiçoar a matéria, encaminho sgestões ao relator, o deptado federal Laércio Oliveira (SD/SE), em novembro de projeto de lei federal nº 5.367/2013 deptada federal andreia zito (psdb/rj) Obriga o fornecedor de prodtos a informar o consmidor sobre o tempo de vida útil de bens de consmo dráveis e dá otras providências. projetos de lei federal nº 4.303/2012 deptado federal laércio oliveira (sd/se) Altera a Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, a fim de criar e disciplinar a sociedade anônima simplificada (SAS). projeto de lei federal nº 6.174/2013 deptado federal alce moreira (pmdb/rs) Altera a redação do 1º e incli o 5º ao texto do art. 3º da Lei nº 9.249, de 26 de dezembro de 1995, a fim de reajstar o valor para efeito de cálclo do adicional do Imposto de Renda da Pessoa Jrídica (IRPJ). projeto de lei nº 7.412/2014 deptado federal jean wyllys (psol/rj) Altera disposições da Lei nº 8.245, de 18 de otbro de 1991, permitindo ao locatário escolher entre as três modalidades de garantia: fiança, cação em dinheiro o segro de fiança locatícia. projeto de lei estadal nº 871/2014 deptado estadal edmir chedid (dem/sp) Proíbe a prática da fidelização nos contratos de consmo e dá otras providências. projeto de lei nº 6.787/2013 deptado federal renato simões (pt/sp) Altera o feriado do dia 20 de Novembro (Consciência Negra) para abrangência de âmbito nacional. projeto de lei complr nº 414/2014 deptado federal felipe catalão maia (dem/rn) Proposta condiciona a exclsão do regime do Simples Nacional após dois anos, caso o amento for menor de 20%, e, se maior, no ano-calendário projeto de lei complr nº 113/2011 senador alfredo sirkis (psb/rj) Isenta de tribtos federais, nos qatro primeiros anos de atividade, as microempresas e empresas de peqeno porte inclídas no Simples Nacional.

19 03 também importantes projeto de lei nº 4.193/2012 deptado federal irajá abre (psd/to) Altera a redação do art. 611 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovado pelo Decreto-Lei n 5.452, de 1º de maio de 1943, a fim de dispor sobre a eficácia das convenções e acordos coletivos de trabalho. projeto de lei complr nº 157/2012 deptado federal antonio carlos mendes thame (psdb/sp) Altera o art. 18-C da Lei Complr nº 123, de 14 de dezembro de 2006, a fim de permitir a contratação de menor aprendiz pelo Microempreendedor Individal (MEI). projeto de lei federal nº 1.491/2011 deptado federal laércio oliveira (sd/se) Atalização da base de cálclo da contribição sindical patronal. projeto de lei nº 1.981/2003 deptado federal vicentinho (pt/sp) Fiscalização das condições de trabalho projeto de lei nº 03/2007 deptado federal antonio carlos mendes thame (psdb/sp) Contribição sindical obrigatoriedade (ME e EPP). projeto de lei nº 89/2007 senador palo paim (pt/rs) PLR obrigatório. projeto de lei nº 7.247/2009 deptado federal agsto de carvalho (pps/df) Contribição sindical facltativa. projetos de lei nº 4.953/2005 e nº 7.394/2014 (anexado) senador rben figeiró (psdb/ms) Axílio-alimentação desvinclação da remneração e fornecimento obrigatório pelas empresas.

20 02 número e títlo do cap expediente 38 presidente Abram Szajman diretor-exectivo Antonio Carlos Borges conteúdo Assessoria Técnica ra dr. plínio barreto, 285 bela vista são palo fax: editora e projeto gráfico tt diretor de conteúdo André Rocha MTB /SP editor Carlos Ossam editores de arte Clara Voegeli e Demian Rsso chefe de arte Carolina Lsser designers Renata Laletta e Laís Brevilheri assistentes de arte Pala Seco, Raísa Almeida e Vitória Bernardes estagiário Yri Miyoshi

1 Informações diversas Projeto de Terceirização A Câmara dos Deputados concluiu dia 22/04 a votação do projeto de lei que regulamenta contratos de terceirização. O texto principal foi aprovado no último

Leia mais

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013

COMUNICADO LEGISLATIVO Nº 1/2013. Projetos de Lei e Trâmites 1ª quinzena de novembro/2013 Matérias na Câmara PEC 185/2012 Acrescenta parágrafos ao art. 37 da Constituição Federal para estabelecer data certa para a revisão geral anual da remuneração dos servidores públicos e dá outras providências.

Leia mais

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador ALVARO DIAS RELATOR AD HOC: Senador ANTONIO CARLOS JÚNIOR

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador ALVARO DIAS RELATOR AD HOC: Senador ANTONIO CARLOS JÚNIOR PARECER Nº, DE 2010 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre a Proposta de Emenda à Constituição nº 95, de 2003, primeiro signatário o Senador Paulo Paim, que dá nova redação ao inciso III,

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 110, DE 2015

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 110, DE 2015 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 110, DE 2015 Institui programa de concessão de créditos da União no âmbito do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física, denominado Nota Fiscal Brasileira, com o objetivo de incentivar

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI Nº 3.728, DE 2012

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI Nº 3.728, DE 2012 COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA PROJETO DE LEI Nº 3.728, DE 2012 Dispõe sobre o apoio tecnológico a micro e pequenas empresas e dá outras providências. Autor: Deputado ARIOSTO

Leia mais

DO PARCELAMENTO DO DÉBITO TRIBUTÁRIO DO DEVEDOR EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL

DO PARCELAMENTO DO DÉBITO TRIBUTÁRIO DO DEVEDOR EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL DO PARCELAMENTO DO DÉBITO TRIBUTÁRIO DO DEVEDOR EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL José da Silva Pacheco SUMÁRIO: 1. Introdução. 2. Do projeto sobre parcelamento dos créditos tributários de devedores em recuperação

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 597, DE 2012

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 597, DE 2012 MEDIDA PROVISÓRIA Nº 597, DE 2012 NOTA DESCRITIVA FEVEREIRO/2013 Nota Descritiva 2 2013 Câmara dos Deputados. Todos os direitos reservados. Este trabalho poderá ser reproduzido ou transmitido na íntegra,

Leia mais

Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008

Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO Curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda Ética e Legislação em Publicidade e Propaganda Profª. Cláudia Holder Nova Lei de Estágio (Lei nº 11.788/08) Lei

Leia mais

PROJETO DE LEI 4330 DISCUSSÃO ACERCA DA TERCEIRIZAÇÃO

PROJETO DE LEI 4330 DISCUSSÃO ACERCA DA TERCEIRIZAÇÃO PROJETO DE LEI 4330 DISCUSSÃO ACERCA DA TERCEIRIZAÇÃO Análise acerca das últimas discussões sobre o Projeto de Lei 4330, que regula o contrato de prestação de serviços terceirizados e as relações de trabalho

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO QUE PROMOVE A CÂMARA DE NEGOCIAÇÃO DEDESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

GRUPO DE TRABALHO QUE PROMOVE A CÂMARA DE NEGOCIAÇÃO DEDESENVOLVIMENTO ECONÔMICO GRUPO DE TRABALHO QUE PROMOVE A CÂMARA DE NEGOCIAÇÃO DEDESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DESTINADA A DISCUTIR PROPOSTAS QUE INTERESSAM À CLASSE TRABALHADORA E AOS EMPRESÁRIOS EMENDA SUBSTITUTIVA GLOBAL

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI Nº 6.824, de 2006 (Do Senador Sérgio Cabral) VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO JEAN WYLLYS

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI Nº 6.824, de 2006 (Do Senador Sérgio Cabral) VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO JEAN WYLLYS COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI Nº 6.824, de 2006 (Do Senador Sérgio Cabral) Acrescenta o art. 31-A à Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003 - Estatuto do Idoso, para isentar do pagamento

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 3995 DE 2012 Apensados PL Nº 7.159, DE 2010 e PL Nº 3.184, DE 2012

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 3995 DE 2012 Apensados PL Nº 7.159, DE 2010 e PL Nº 3.184, DE 2012 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 3995 DE 2012 Apensados PL Nº 7.159, DE 2010 e PL Nº 3.184, DE 2012 Acrescenta art. 197-A à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo

Leia mais

Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações de trabalho dele decorrentes.

Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações de trabalho dele decorrentes. COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROMOVER ESTUDOS E PROPOSIÇÕES VOLTADAS À REGULAMENTAÇÃO DO TRABALHO TERCEIRIZADO NO BRASIL SUGESTÃO DE SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 4.330, DE 2004 Dispõe sobre o contrato

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 4.970, DE 2013.

PROJETO DE LEI N o 4.970, DE 2013. COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 4.970, DE 2013. Adota medidas para informar os consumidores acerca dos tributos indiretos que incidem sobre bens e serviços, conforme o disposto no 5º,

Leia mais

2 Lei 13.134/2015. 2.3 Alterações no Abono Salarial: 2.3.1 Quanto ao período de tempo e valor

2 Lei 13.134/2015. 2.3 Alterações no Abono Salarial: 2.3.1 Quanto ao período de tempo e valor 2 Lei 13.134/2015 2.2 Conteúdo da Lei 13.134/2015: Altera as Leis no 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa do Seguro-Desemprego e o Abono Salarial e institui o Fundo de Amparo ao Trabalhador

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 5.423, DE 2009 Acrescenta dispositivo à Consolidação das Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, estabelecendo

Leia mais

Companheiros e companheiras,

Companheiros e companheiras, Companheiros e companheiras, Utilizada sob o falso argumento de modernizar as relações de trabalho e garantir a especialização no serviço, a terceirização representa na realidade uma forma de reduzir o

Leia mais

DECRETO Nº 45.013, DE 15 DE JULHO DE 2004. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei,

DECRETO Nº 45.013, DE 15 DE JULHO DE 2004. MARTA SUPLICY, Prefeita do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, DECRETO Nº 45.013, DE 15 DE JULHO DE 2004 Regulamenta a Lei nº 13.833, de 27 de maio de 2004, que dispõe sobre a criação do Programa de Incentivos Seletivos para a área leste do Município de São Paulo.

Leia mais

Projeto de Lei nº. 4.330/14 Terceirização

Projeto de Lei nº. 4.330/14 Terceirização São Paulo, 28 de Abril de 2015 Projeto de Lei nº. 4.330/14 Terceirização Objetivos da Terceirização Aumentar a produtividade e reduzir custos. Aumento de qualidade em razão da especialização das empresas

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015. As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal promulgam a seguinte emenda constitucional:

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015. As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal promulgam a seguinte emenda constitucional: PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 Dispõe sobre o Imposto Sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos. As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal promulgam

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 3.118, DE 2004

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 3.118, DE 2004 COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 3.118, DE 2004 Altera a Lei nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que Regula o Programa do Seguro- Desemprego, o Abono Salarial,

Leia mais

A Reforma Tributária e o Desenvolvimento

A Reforma Tributária e o Desenvolvimento A Reforma Tributária e o Desenvolvimento Por que a Reforma Tributária é Fundamental? Acelera o crescimento econômico Torna o crescimento mais sustentável É a reforma econômica mais importante Reforma Tributária

Leia mais

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador HERÁCLITO FORTES

PARECER Nº, DE 2010. RELATOR: Senador HERÁCLITO FORTES PARECER Nº, DE 2010 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 464, de 2009, do Senador Paulo Paim, que fixa o piso salarial do gari e define o grau do

Leia mais

INFORMATIVO. Dispensa de IR sobre as contribuições do participante de 01/01/89 a 31/12/95

INFORMATIVO. Dispensa de IR sobre as contribuições do participante de 01/01/89 a 31/12/95 INFORMATIVO Dispensa de IR sobre as contribuições do participante de 01/01/89 a 31/12/95 Este informativo tem o propósito de orientar as associadas sobre as principais questões atinentes aos procedimentos

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 368, de 2012, da Senadora Ana Amélia, que altera a Lei nº 12.651, de 25 de maio de 2012, para dispor

Leia mais

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES PROJETO DE LEI Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC; altera as Leis n os 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa

Leia mais

resenha legislativa > JULHO 2014

resenha legislativa > JULHO 2014 resenha legislativa > JULHO 2014 IX resenha legislativa > JULHO 2014 IX INTRODUÇÃO A FecomercioSP tem a honra de publicar a nona edição da Resenha Legislativa, elencando as propostas de maior interesse

Leia mais

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO

SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO SINDICATO E ORGANIZAÇÃO DAS COOPERATIVAS NO ESTADO DO TOCANTINS OCB/TO A OCB/TO é formada por cooperativas singulares, federações e centrais de todos os ramos. Pela Lei 5.764/71, ainda em vigor, todas

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ALVARO DIAS I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ALVARO DIAS I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2013 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, em decisão terminativa, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 22, de 2011, do Senador Lindbergh Farias, que autoriza a União a conceder isenção fiscal,

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO LEI N. 1.021, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Define microempresa para efeito fiscal previsto na Lei Complementar n. 48/84 e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE seguinte Lei: FAÇO SABER que

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO /RJ. CÂMARA DOS DEPUTADOS Deputado Federal AUREO SD/RJ COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI N o 4.447, DE 2012 Dispõe acrescenta novo 2º ao art. 17 da Lei nº 8.245,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE SIMÃO DIAS Gabinete do Prefeito LEI Nº. 632 /2014 03 de dezembro de 2.014 Dispõe sobre a criação do Programa de Coleta Seletiva com inclusão Social e Econômica dos Catadores de Material Reciclável e o Sistema de Logística Reversa e seu

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI Nº 12.305/2010 - DECRETO NO. 7.404/2010 BASE LEGAL Lei nº 12.305/2010 - Decreto No. 7.404/2010 Lei nº 11.445/2007 - Política Federal

Leia mais

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 665, de 30 de dezembro de 2014

Quadro comparativo da Medida Provisória nº 665, de 30 de dezembro de 2014 Quadro comparativo da 1 Lei nº 7.998, de 11 de janeiro de 1990 Art. 3º Terá direito à percepção do segurodesemprego o trabalhador dispensado sem justa causa que comprove: I - ter recebido salários de pessoa

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP

Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP PLR: pressupostos para caracterização conforme jurisprudência do CARF e a tributação dos planos de stock option Júlio M. de Oliveira Mestre e doutor PUC/SP A TRIBUTAÇÃO DOS PLANOS DE STOCK OPTION Hipótese

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador GILVAM BORGES

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador GILVAM BORGES PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 158, de 2008, que dispõe sobre o seguro no arrendamento residencial e imobiliário especial e dá

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 6.070, DE 2013 Altera o art. 139 da Consolidação das Leis do Trabalho para permitir a concessão de férias coletivas em até três

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998 COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI Nº 4.302-C, DE 1998 SUBSTITUTIVO DO SENADO FEDERAL AO PROJETO DE LEI Nº 4.302-B, DE 1998, que altera dispositivos da Lei nº 6.019, de 3

Leia mais

PROJETO DE LEI N o 3.991, DE 2008 (Apensos: Projeto de Lei nº 3.045, de 2011 e Projeto de Lei nº 5.544, de 2013)

PROJETO DE LEI N o 3.991, DE 2008 (Apensos: Projeto de Lei nº 3.045, de 2011 e Projeto de Lei nº 5.544, de 2013) COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 3.991, DE 2008 (Apensos: Projeto de Lei nº 3.045, de 2011 e Projeto de Lei nº 5.544, de 2013) Altera a Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, para

Leia mais

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO. RELATOR AD HOC : Senador JOSÉ PIMENTEL SENADO FEDERAL. Senador Armando Monteiro

PARECER Nº, DE 2013. RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO. RELATOR AD HOC : Senador JOSÉ PIMENTEL SENADO FEDERAL. Senador Armando Monteiro PARECER Nº, DE 2013 RELATOR: Senador ARMANDO MONTEIRO RELATOR AD HOC : Senador JOSÉ PIMENTEL Da COMISSÃO ASSUNTOS ECONÔMICOS (CAE), sobre o Projeto de Lei da Câmara nº 137, de 2010 (PL nº 6.243 de 2005,

Leia mais

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI N Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego PRONATEC, altera as Leis n. 7.998, de 11 de janeiro de 1990, n. 8.121, de 24 de julho de 1991 e n. 10.260, de 12 de julho

Leia mais

MENSAGEM N 36, DE 2015

MENSAGEM N 36, DE 2015 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE RELAÇÕES EXTERIORES E DE DEFESA NACIONAL MENSAGEM N 36, DE 2015 Submete à consideração do Congresso Nacional o texto do Acordo entre o Governo da República Federativa do

Leia mais

PL 4330 Reunião realizada no dia

PL 4330 Reunião realizada no dia PL 4330 Reunião realizada no dia PL 4330 Propostas de alteração Observações das Centrais Sindicais Dispõe sobre o contrato de prestação de serviço a terceiros e as relações de trabalho dele decorrentes.

Leia mais

0046 - Transferência da Cota-Parte dos Estados e DF Exportadores na Arrecadação do IPI (CF, Art. 159)

0046 - Transferência da Cota-Parte dos Estados e DF Exportadores na Arrecadação do IPI (CF, Art. 159) Programa 0903 - Operações Especiais: Transferências Constitucionais e as Decorrentes de Legislação Específica Número de Ações 22 0044 - Fundo de Participação dos Estados e do Distrito Federal - FPE (CF,

Leia mais

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE

PARECER Nº, DE 2011. RELATOR: Senador LUIZ HENRIQUE PARECER Nº, DE 2011 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 244, de 2011, do Senador Armando Monteiro, que acrescenta os arts. 15-A, 15-B e 15-C à Lei nº 6.830, de 22 de

Leia mais

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br

Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br REPRESENTATIVIDADE DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL 10 milhões de negócios formais (99%) e 9 milhões de informais 56,1% da força de trabalho que atua no setor formal urbano 26% da massa salarial 20% do

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR029594/2015 DATA E HORÁRIO DA TRANSMISSÃO: 21/05/2015 ÀS 15:50 SINDICATO DOS EMP NO COM DE CONSELHEIRO LAFAIETE, CNPJ n. 19.721.463/0001-70,

Leia mais

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 I - RELATÓRIO

COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE FINANÇAS E TRIBUTAÇÃO PROJETO DE LEI N o 637, DE 2011 Altera a Lei nº 6.830, de 22 de setembro de 1980, para incluir o segurogarantia dentre os instrumentos de garantia nas ações de execução

Leia mais

Projetos de lei de interesse da odontologia (Dados atualizados com informações da Câmara e do Senado, em 12/03/2014) Câmara dos Deputados

Projetos de lei de interesse da odontologia (Dados atualizados com informações da Câmara e do Senado, em 12/03/2014) Câmara dos Deputados Projetos de lei de interesse da odontologia (Dados atualizados com informações da Câmara e do Senado, em 12/03/2014) Câmara dos Deputados PL 422/2007 - Odontologia do Trabalho Autor: deputado Flaviano

Leia mais

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO

COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO COMISSÃO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO PROJETO DE LEI N o 3.687, DE 2012 Altera o inciso I do artigo 37 da Lei nº 8.934, de 18 de novembro de 1994, que Dispõe sobre o Registro Público

Leia mais

Processo Legislativo

Processo Legislativo www.pwc.com PL 276/2015 Aspectos Gerais do na Casa Iniciadora Senado ou Câmara apresentam o PL Emendas O PL pode ser emendado A iniciativa das leis ordinárias cabe, entre outros, a qualquer membro ou Comissão

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

TERCEIRIZAÇÃO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS TERCEIRIZAÇÃO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS Projeto de Lei 4330 de 2004 (Autor Dep. Sandro Mabel) Aprovado na CDEIC e CTASP COMISSÃO ESPECIAL Relator Dep. Roberto Santiago CCJC Relator Dep. Arthur Maia Comissão

Leia mais

INFORMATIVO JURÍDICO

INFORMATIVO JURÍDICO 1 ROSENTHAL E SARFATIS METTA ADVOGADOS INFORMATIVO JURÍDICO NÚMERO 5, ANO III MAIO DE 2011 1 ESTADO NÃO PODE RECUSAR CRÉDITOS DE ICMS DECORRENTES DE INCENTIVOS FISCAIS Fiscos Estaduais não podem autuar

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO RONALDO FONSECA

COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO VOTO EM SEPARADO DO DEPUTADO RONALDO FONSECA COMISSÃO DE SEGURANÇA PÚBLICA E COMBATE AO CRIME ORGANIZADO PROJETO DE LEI N 0 5.618, DE 2005 (Apensados os Projetos de Lei nº 7.456, de 2006 e nº 7.741, de 2010) Dispõe sobre a regulamentação da profissão

Leia mais

PARECER Nº, DE 2007. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2007. RELATOR: Senador MARCELO CRIVELLA I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2007 Da COMISSÃO DE ASSUNTOS ECONÔMICOS, em caráter terminativo, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 520, de 2007, que institui Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico incidente

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 240, DE 2015

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 240, DE 2015 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº 240, DE 2015 Redação final do Projeto de Lei de Conversão nº 3, de 2015 (Medida Provisória nº 665, de 2014). A Comissão Diretora apresenta a redação final do Projeto de Lei

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 37, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 37, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 37, DE 2009 Altera a Lei nº 9.250, de 26 de dezembro de 1995, e a Lei nº 9.532, de 10 de dezembro de 1997, para permitir a dedução, do imposto de renda das pessoas

Leia mais

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA

COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI N o 1.638, DE 2011 (Apenso o Projeto de Lei nº 294, de 2011) Altera a Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, para dispor sobre o período de carência

Leia mais

Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas

Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Aprovada modificação na Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas Lei Complementar n o 139, sancionada em 10 de novembro de 2011 (PLC 77/2011, do Poder Executivo) Entre os principais avanços do projeto está

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Operações com Mercadorias em Hotéis - ICMS ISS - Cupom

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Operações com Mercadorias em Hotéis - ICMS ISS - Cupom Operações com Mercadorias em Hotéis - ICMS ISS - Cupom 24/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1 Incidência dos

Leia mais

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014.

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. DECRETO Nº 39680 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

Gabinete do Ministro Assessoria Parlamentar ASPAR em parceria com a Coordenação-Geral de Apoio às Câmaras Setoriais e Temáticas

Gabinete do Ministro Assessoria Parlamentar ASPAR em parceria com a Coordenação-Geral de Apoio às Câmaras Setoriais e Temáticas Gabinete do Ministro Assessoria Parlamentar ASPAR em parceria com a Coordenação-Geral de Apoio às Câmaras Setoriais e Temáticas Resumo do Acompanhamento de Projetos de Lei na Câmara e Senado, em 22/02/2013

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

Logística Reversa. Guia rápido

Logística Reversa. Guia rápido Logística Reversa Guia rápido 1 Apresentação Em 2010 foi sancionada pelo Governo Federal, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, na qual, dentre outros temas, constam exigências às empresas quanto à

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2008 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2008 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) PROJETO DE LEI Nº, DE 2008 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Regulamenta o inciso XVI do art. 22 da Constituição Federal que trata da organização do sistema nacional de emprego, para a adoção de políticas

Leia mais

REQUERIMENTO N o, DE 2015

REQUERIMENTO N o, DE 2015 REQUERIMENTO N o, DE 2015 (Da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio) Requer a criação e constituição de Comissão Especial destinada a proferir parecer ao Projeto de Lei Complementar

Leia mais

PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA

PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA PROJETO DE LEI DA CUT PARA A REGULAMENTAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO NAS EMPRESAS PRIVADAS E DE ECONOMIA MISTA O texto que se segue foi elaborado pela CUT, por meio do GT Terceirização, coordenado pela Secretaria

Leia mais

Resolução do Senado Federal nº 13/2012: características, problemas e soluções. Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP

Resolução do Senado Federal nº 13/2012: características, problemas e soluções. Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP Resolução do Senado Federal nº 13/2012: características, problemas e soluções Marcelo Viana Salomão Mestre e doutorando PUC/SP ICMS - ICMS: imposto de conformação nacional exaustivamente regrado pela CF/88;

Leia mais

VALE ALIMENTAÇÃO PARA FUNCIONÁRIOS

VALE ALIMENTAÇÃO PARA FUNCIONÁRIOS Prezados Senhores, Ref. VALE ALIMENTAÇÃO PARA FUNCIONÁRIOS A Associação Comercial de Ilhabela está disponibilizando para as empresas da cidade, que fornecem para seus funcionários cestas básicas (ou vale-alimentação),

Leia mais

Contribuição Sindical Patronal

Contribuição Sindical Patronal Contribuição Sindical Patronal Aspectos Legais O recolhimento da contribuição sindical é obrigatório conforme se verifica nos artigos 578, 579 e 580 da Consolidação das Leis do Trabalho: TÍTULO V - DA

Leia mais

FEVEREIRO 2015 BRASÍLIA 1ª EDIÇÃO

FEVEREIRO 2015 BRASÍLIA 1ª EDIÇÃO Secretaria de Políticas Públicas de Emprego Departamento de Emprego e Salário Coordenação-Geral do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e Identificação Profissional SEGURO-DESEMPREGO E ABONO SALARIAL NOVAS

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES

CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA Projeto de Lei nº 195 de 11 de dezembro de 2013 AUTOR: Poder Executivo PARECER: Favorável, sem apresentação de emendas EMENTA: Dispõe sobre a concessão de

Leia mais

SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011.

SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011. SEGURO-DESEMPREGO - NOVOS VALORES - MARÇO/2011 Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 09/03/2011. Sumário: 1 - Introdução 2 - Requisitos 3 - Comprovação 4 - Parcelas 4.1 - Parcelas Adicionais

Leia mais

Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015

Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015 Agenda de Obrigações Trabalhistas e Previdenciárias Janeiro de 2015 Dia: 07/01/2015 Pagamento de Salários Pagamento mensal de salários até o 5º dia útil. Fundamento: 1º do art. 459 e art. 465, ambos da

Leia mais

COMISSÃO DE ESPORTE. PROJETO DE LEI Nº 364, DE 2015 (Apensados PLs nº 505/2015, 929/2015 e 1.532/2015)

COMISSÃO DE ESPORTE. PROJETO DE LEI Nº 364, DE 2015 (Apensados PLs nº 505/2015, 929/2015 e 1.532/2015) COMISSÃO DE ESPORTE PROJETO DE LEI Nº 364, DE 2015 (Apensados PLs nº 505/2015, 929/2015 e 1.532/2015) Altera a Lei nº 11.438, de 29 de dezembro 2006, que dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar

Leia mais

LEI Nº 599/2011. Artigo 1 - As consignação Pública direta e indireta do Município de Novo São Joaquim são disciplinadas por esta Lei.

LEI Nº 599/2011. Artigo 1 - As consignação Pública direta e indireta do Município de Novo São Joaquim são disciplinadas por esta Lei. LEI Nº 599/2011 DISPÕE SOBRE AS CONSIGNAÇÕES EM FOLHA DE PAGAMENTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEONARDO FARIAS ZAMPA, Prefeito Municipal de Novo São Joaquim MT faz saber

Leia mais

Cuida das relações coletivas de trabalho, onde os interesses cuidados são os de um grupo social. São instituições do direito coletivo do trabalho:

Cuida das relações coletivas de trabalho, onde os interesses cuidados são os de um grupo social. São instituições do direito coletivo do trabalho: Legislação Social Profª Mestre Ideli Raimundo Di Tizio p 38 DIREITO COLETIVO DO TRABALHO Cuida das relações coletivas de trabalho, onde os interesses cuidados são os de um grupo social. São instituições

Leia mais

RELATORA: Senadora KÁTIA ABREU

RELATORA: Senadora KÁTIA ABREU PARECER N o, DE 2009 Da COMISSÃO DE AGRICULTURA E REFORMA AGRÁRIA, sobre o Projeto de Lei do Senado n o 246, de 2007, que regula o Programa de Seguro- Desemprego Rural, o Abono Salarial Rural, o Programa

Leia mais

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?

Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação? 1 Sumário I. Introdução... 3 II. Empresa Júnior constitui ou não Instituição de Educação?... 3 III. As Imunidades Tributárias das Empresas Juniores... 4 IV. Incidência de Tributos sobre Empresas Juniores:...

Leia mais

Modernização da Gestão

Modernização da Gestão Modernização da Gestão Administrativa do MPF Lei de Responsabilidade Fiscal, Finanças Públicas e o Aprimoramento da Transparência Francisco Vignoli Novembro-Dezembro/2010 MPF - I Seminário de Planejamento

Leia mais

VOTO EM SEPARADO DA DEPUTADA ANDRÉIA ZITO

VOTO EM SEPARADO DA DEPUTADA ANDRÉIA ZITO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 6.708, DE 2009. Acrescenta Capítulo III-A ao Título V da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), aprovada pelo Decreto-Lei nº

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 20, DE 2015

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 20, DE 2015 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 20, DE 2015 QUESTÕES FEDERATIVAS EM DEBATE NO SENADO EM 2015 Marcos Mendes 1 Diversas matérias que afetam as relações fiscais federativas estão em tramitação no Congresso Nacional,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito

PREFEITURA MUNICIPAL DE CANOAS Gabinete do Prefeito PROJETO DE LEI Nº 15 DE 22 DE JANEIRO DE 2010. Altera a Lei nº 1.943, de 10 de dezembro de 1979, para conceder isenção da Taxa de Fiscalização de Atividades (TFA); a Lei nº 5.252, de 20 de dezembro de

Leia mais

A Lei de Diretrizes da Política

A Lei de Diretrizes da Política A Lei de Diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana Lei nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012 Ipea, 06 de janeiro de 2012 Sumário Objetivo: avaliar a nova Lei de Diretrizes da Política de Nacional

Leia mais

PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA RELATÓRIO

PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA RELATÓRIO PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA Projeto de Lei nº 072 de 08 de maio de 2013 AUTOR: Poder Executivo PARECER: Favorável, sem apresentação de emendas EMENTA: Autoriza o Poder Executivo a doar

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 Dispõe sobre o atendimento obrigatório aos portadores da Doença de Alzheimer no Sistema Único de Saúde - SUS, e dá outras providências.

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS Data Vencimento 07 Obrigação Salário Mensal Fato Gerador e Fundamento Legal Pagamento mensal da remuneração. (ver nota 1) Salário-Mínimo Valor atual de R$ 788,00 - Decreto nº 8.381/14. Pró-labore Código

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 030/2013.

PROJETO DE LEI N.º 030/2013. PROJETO DE LEI N.º 030/2013. Institui o Programa Menor Aprendiz no âmbito do Município de Bela Vista de Minas e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Bela Vista de Minas, Estado de Minas Gerais,

Leia mais

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008)

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

REQUERIMENTO nº, de 2015. (Do Sr. Carlos Melles)

REQUERIMENTO nº, de 2015. (Do Sr. Carlos Melles) REQUERIMENTO nº, de 2015 (Do Sr. Carlos Melles) Requer a Convocação de Sessão Solene em 2016, em Homenagem ao vigésimo aniversário da Lei que criou o SIMPLES no Brasil. Senhor Presidente, Representando

Leia mais

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional

Associativismo a modernização do sindicalismo nacional A união faz a força O dito popular encaixa-se como uma luva quando o assunto é associativismo o assunto em pauta no meio sindical. As principais confederações patronais do País estão investindo nessa bandeira

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A PROFERIR PARECER À PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº 391-A, DE 2014 Fixa parâmetros para a remuneração da Carreira de

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS SIMPLES NACIONAL 1.1. O que é O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 2006, aplicável

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora MARISA SERRANO

PARECER Nº, DE 2009. RELATORA: Senadora MARISA SERRANO PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 40, de 2003, do Senador Osmar Dias, que acrescenta inciso ao 2º do

Leia mais