Base Constitucional do Estatuto Nacional das ME e EPP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Base Constitucional do Estatuto Nacional das ME e EPP"

Transcrição

1 Base Constitucional do Estatuto Nacional das ME e EPP Art A ordem econômica, fundada na valorização do trabalho humano e na livre iniciativa, tem por fim assegurar a todos existência digna, conforme os ditames da justiça social, observados os seguintes princípios: IX - tratamento favorecido para as empresas de pequeno porte constituídas sob as leis brasileiras e que tenham sua sede e administração no País. (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 6, de 1995)

2 Base Constitucional Art A União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios dispensarão às microempresas e às empresas de pequeno porte, assim definidas em lei, tratamento jurídico diferenciado, visando a incentivá-las pela simplificação de suas obrigações administrativas, tributárias, previdenciárias e creditícias, ou pela eliminação ou redução destas por meio de lei. Desta forma, o novo Estatuto adentrou na esfera do direito administrativo, sobretudo por promover uma série de alterações nas regras gerais das licitações públicas, as quais serão discutidas no presente estudo. O direito administrativo está alicerçado em princípios basilares que sistematizam todo o funcionamento da Administração Pública, notadamente quando se trata de "Licitações Públicas". Neste tema, é fundamental que a sociedade esteja atenta aos comandos legais introduzidos, haja vista significar a gestão administrativa dos recursos públicos arrecadados.

3 Lei Complementar 123/2006 INTRODUZ O TRATAMENTO DIFERENCIADOS PARA AS MEs E EPPs).Comprovação da regularidade fiscal somente será exigida para efeito de assinatura do contrato..para participação em certames licitatórios deverão apresentar toda a documentação exigida para efeito de regularidade fiscal mesmo que apresente alguma restrição. Havendo restrição na comprovação da regularidade fiscal será assegurado o prazo de 2(dois) dias úteis, prorrogáveis por igual período, a partir de sua declaração como vencedor para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito, emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de negativa

4 Lei Complementar 123/06 Não regularização da documentação no prazo previsto implica na decadência do direito à contratação. Empate ficto. Será assegurada como critério de desempate preferência de contratação para micro empresas e empresas de pequeno porte. Situações em que as propostas apresentadas pelas ME ou EPP sejam iguais ou até 10% (dez por cento)superiores à proposta mais bem classificada.

5 Lei complementar 123 No Pregão o intervalo percentual será de 5% superior ao melhor preço. ME e EPP mais bem classificada poderá apresentar proposta de preço inferior àquela proposta considerada vencedora do certame, situação em que será adjudicado em seu favor o objeto licitado. Não ocorrendo a contratação na forma anteriormente referida serão convocadas as remanescentes que se enquadrem nas hipóteses dos 1º e 2º do artigo 44 da Lei Complementar. No caso de equivalência dos valores apresentados pelas MEs e EPPs que se encontrem nos intervalos de 10% e 5% será realizado sorteio para que se identifique aquela que primeiro poderá apresentar melhor oferta.

6 Lei complementar 123 No caso de pregão a ME ou EPP mais bem classificada será convocada para apresentar nova proposta no prazo máximo de 5 (cinco) minutos após o encerramento dos lances sob pena de preclusão. Artigo 47: nas contratações públicas da União, dos Estados e dos Municípios poderá ser concedido tratamento diferenciado e simplificado visando a promoção desenvolvimento econômico e social no âmbito municipal e regional.

7 Lei complementar 123 Art.48. para cumprimento do disposto no art.47 dessa Lei Complementar a administração pública poderá realizar processo licitatório. Destinado exclusivamente à participação de MEs e EPPs nas contratações até R$ ,00. Seja exigida dos licitantes a subcontratação de ME e EPP desde que o percentual máximo a ser subcontratado não exceda a 30% do total licitado. Estabelecimento de cota de até 25% do objeto para a contratação de ME e EPP em certames para a aquisição de bens de natureza divisivel O valor licitado não deve exceder 25%do total licitado em cada ano civil. Na subcontratação os empenhos e pagamentos do Órgão ou Entidade da Administração Pública poderão ser destinados diretamente às ME ou EPPS subcontratadas

8 Lei complementar 123 Não se aplica o disposto o tratamento diferenciado quando: Se este não estiver expressamente previsto no instrumento convocatório. Não houver um mínimo de 3 fornecedores competitivos enquadrados como ME e EPP sediados no local ou regionalmente capazes de cumprir as exigências estabelecidas no instrumento convocatório. não for vantajoso para a Administração Pública ou representar prejuízo ao conjunto ou complexo do objeto a ser contratado. A licitação for dispensável ou inexigível nos termos dos arts.24 e 25 da Lei nº8.666/1993.

9 Lei Complementar 147/2014 Lei Complementar 147, de Agosto de 2014 trouxe novas e importantes condições de participação para as empresas de pequeno porte nas licitações Tipos de Pequenas Empresas: MEI (Micro Empreendedor Individual) faturamento de até R$60.000,00 ano ME (Micro Empresa) faturamento de até R$ ,00 ano EPP (Empresa de Pequeno Porte) faturamento de até R$ ,00 ano

10 Alterações Lei Complementar 147/14 para Licitações com Pequenas Empresas e as mudanças em relação a Lei Complementar 123/06. Prazo para regularidade fiscal passa de 2 para 5 dias. Artigo 43 da Lei Complementar 147/14, podendo ser prorrogada por igual período. A não regularização implica na decadência da contratação.

11 Artigo 47 da LC147/14. Mudança do verbo poderá haver tratamento diferenciado para contratar com ME e EPP para o verbo deverá. Abrange as contratações públicas da administração direta ou indireta, autárquica e fundacional, federal, estadual e municipal Incluiu o paragrafo único do artigo 47 determinando às compras públicas a aplicação da legislação federal aos estados e municípios enquanto estes não providenciarem legislação própria contemplando o tratamento favorecido as ME e EPP.

12 Compras exclusivas obrigatórias até o valor de R$ 80 mil. A nova norma estabelece que a Administração Pública deverá realizar processo licitatório destinado exclusivamente à participação de microempresas e empresas de pequeno porte nos itens de contratação cujo valor seja de até R$80.000,00 (oitenta mil reais), não limitada a 25% do total licitado em cada ano civil. Possibilidade de subcontratação de Microempresa e Empresa de Pequeno Porte nos processos licitatórios destinados à aquisição de obras e serviços. A subcontratação vai além dos 30% anteriormente previstos pela Lei não podendo contudo representar a transferência da parcela de maior relevância do encargo contratual tampouco atingir a totalidade do objeto, ambas as situações vedadas pela sistemática da lei de licitações.

13 Inciso III do artigo 48. Deverá estabelecer em certames para aquisição de bens de natureza divisível, cota de até 25% do objeto para a contratação de ME e EPP. Ex. na aquisição de 100 mesas deverá ser reservada 25 unidades para as MEs e EPPs.

14 Aquisições por dispensa em razão do valor devem ser preferencialmente contratadas diretamente com a Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. As aquisições de pequeno valor representam considerável número no Setor Público e agora há determinação para que sejam feitas junto às pequenas empresas e empresas de pequeno porte. Apenas àquelas aquisições pautadas nos incisos I e II do artigo 24 da Lei n 8.666/93 ou seja a dispensa pelo valor.

15 Possibilidade da aplicação da margem de preferência para MEs e EPPs pagando mais (até 10%) para a Microempresa e Empresa de Pequeno Porte da localidade ou da região. Aplicação do tratamento diferenciado dos artigos 47 e 48 sem previsão no instrumento convocatório..

16 As alterações trazidas com a Lei Complementar 147/2014 visam a fomentar o crescimento das micros e pequenas empresas, conforme dispõe o art. 47 do referido diploma legal: ( ) objetivando a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito municipal e regional, a ampliação da eficiência das políticas públicas( ).

17 Prevalência do tratamento diferenciado da ME e EPP sobre a Lei Complementar 8666/93 Acréscimo dos 14 e 15 ao artigo 3º da lei 8.666/93 14 As preferências definidas neste artigo e nas demais normas licitatórias devem privilegiar o tratamento diferenciado e favorecido às microempresas e empresas de pequeno porte na forma da lei. 15. As preferências dispostas neste artigo prevalecem sobre as demais preferencias previstas na legislação quando estas forem aplicadas sobre produtos ou serviços estrangeiros O artigo 3º estabelece entre os 5º a 12 um regime de preferência em favor de produtos manufaturados e serviços nacionais que atendam a normas técnicas brasileiras ( 5º) assim como de produtos manufaturados e serviços nacionais resultantes de desenvolvimento e inovação tecnóligca realizados no País ( 7º) com a finalidade de assegurar proteção à industria nacional e incentivar a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico interno. Com a introdução dos 14 e 15 ao artigo 3º o regime de preferencia nele instituído quando adotado deverá ser compatibilizado com o tratamento privilegiado conferido às microempresas e epps

18 Anexos I - Quadro Comparativo Lei Complementar n 123/2006 versus Lei Complementar n 147 de 7 de Agosto de 2014 Redação anterior LC 123/06 Nova redação LC 147/14 Comentários Art. 18-E. O instituto do MEI é uma política pública que tem por objetivo a formalização de pequenos empreendimentos e a inclusão social e previdenciária. A instituição deste artigo evidencia o interesse em se criar condições para que o trabalhador informal possa se tornar um microempreendedor individual legalizado. Art. 18-E, 2. Todo benefício previsto nesta Lei Complementar aplicável à microempresa estendese ao MEI sempre que lhe for mais favorável. Observa-se que os benefícios concedidos às microempresas (MEs) e empresas de pequeno porte (EPPs) foram estendidos aos microempreendedores individuais (MEIs).

19 Redação anterior LC 123/06 Nova redação LC 147/14 Comentários Art. 18-E, 3. O MEI é modalidade de microempresa. Art. 18-E, 4. É vedado impor restrições ao MEI relativamente ao exercício de profissão ou participação em licitações, em função da sua respectiva natureza jurídica. A inclusão deste parágrafo enquadra a figura do MEI na modalidade de ME. A inclusão deste dispositivo visa fomentar a participação do MEI nos procedimentos licitatórios, vedando a imposição de restrições e, consequentemente, ampliando a competitividade. Art. 43, 1. Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal, será assegurado o prazo de 2(dois) dias úteis, cujo termo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame, prorrogáveis por igual período, a critério da Administração Pública, para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito, e emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. Art. 43, 1. Havendo alguma restrição na comprovação da regularidade fiscal, será assegurado prazo de 5(cinco) dias úteis, cujo termo inicial corresponderá ao momento em que o proponente for declarado o vencedor do certame, prorrogável por igual período, a critério da administração pública, para a regularização da documentação, pagamento ou parcelamento do débito e emissão de eventuais certidões negativas ou positivas com efeito de certidão negativa. Foi dilatado o prazo para que microempresas (MEs) e empresas de pequeno porte (EPPs) comprovem sua regularidade fiscal perante a Administração Pública, mantida a possiblidade de prorrogação do prazo por igual período.

20 Redação anterior LC 123/06 Nova redação LC 147/14 Comentários Art. 46. (...) Parágrafo único. A cédula de crédito microempresarial é título de crédito regido, subsidiariamente, pela legislação prevista para as cédulas de crédito comercial, tendo como lastro o empenho do poder público, cabendo ao Poder Executivo sua regulamentação no prazo de 180 (cento e oitenta) dias a contar da publicação desta Lei Complementar Art. 46. (...) Parágrafo único. Revogado O instituto permanece sem efetividade enquanto não for regulamentado. Art. 47. Nas contratações públicas da União, dos Estados e dos Municípios, poderá ser concedido tratamento diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte objetivando a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito municipal e regional, a ampliação da eficiência das políticas públicas e o incentivo à inovação tecnológica, desde que previsto e regulamentado na legislação do respectivo ente. Art. 47. Nas contratações públicas da administração direta e indireta, autárquica e fundacional, federal, estadual e municipal, deverá ser concedido tratamento diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte objetivando a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito municipal e regional, a ampliação da eficiência das políticas públicas e o incentivo à inovação tecnológica. A nova disposição do art. 47 impõe como obrigatória (um dever) a concessão de tratamento diferenciado às MEs e EPPs nas contratações públicas, independentemente de regulamentação na legislação do respectivo ente.

21 Redação anterior LC 123/06 Nova redação LC 147/14 Comentários Art. 48. Para cumprimento do disposto no art. 47 desta Lei Complementar, a administração pública poderá realizar processo licitatório: I destinado exclusivamente à participação de microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações cujo valor seja até R$ ,00 (oitenta mil reais); II em que seja exigida dos licitantes a subcontratação de microempresa ou de empresa de pequeno porte, desde que o percentual máximo do objeto a ser subcontratado não exceda a 30% (trinta por cento) do total licitado; III em que se estabeleça cota de até 25% (vinte e cinco por cento) do objeto para a contratação de Art. 47. (...) Parágrafo único. No que diz respeito às compras públicas, enquanto não sobrevier legislação estadual, municipal ou regulamento específico de cada órgão mais favorável à microempresa e empresa de pequeno porte, aplica-se a legislação federal. Art. 48. Para cumprimento do disposto no art. 47 desta Lei Complementar, a administração pública: I deverá realizar processo licitatório destinado exclusivamente à participação de microempresas e empresas de pequeno porte nos itens de contratação cujo valor seja de até R$80.000,00 (oitenta mil reais); II poderá, em relação aos processos licitatórios destinados à aquisição de obras e serviços, exigir dos licitantes a subcontratação de microempresa ou empresa de pequeno porte; III deverá estabelecer, em certames para aquisição de bens de natureza divisível, cota de até 25% (vinte e cinco por cento) do objeto para a contratação de O parágrafo único do art. 47 foi incluído visando conferir efetividade ao regramento estabelecido em seu caput, de tal forma que, ante a ausência de legislação estadual, municipal ou regulamento específico de cada órgão, aplicar-se-á a legislação federal. A nova redação dada para o art. 48 é reflexo da tentativa do legislador em consolidar as garantias oferecidas às micro e pequenas empresas. Assim, no inciso I, observa-se que a garantia de participação exclusiva de MEs e EPPs nas contratações até R$80.000,00, deixa de ser uma faculdade do Administrador, para tornar se um dever. No inciso II, o legislador manteve como ato discricionário da Administração Pública a exigência de subcontratação de MEs e EPPs, contudo, sem limitar o percentual máximo do objeto a ser subcontratado. No inciso III, por sua vez, determinou como obrigatório e não mais facultativo, o

22 Redação anterior LC 123/06 Nova redação LC 147/14 Comentários microempresas e empresas de pequeno porte, em certames para a aquisição de bens e serviços de natureza divisível. Art. 48, 1. O valor licitado por meio do disposto neste artigo não poderá exceder a 25% (vinte e cinco por cento) do total licitado em cada ano civil. microempresas e empresas de pequeno porte. Art. 48 (...) 1. Revogado estabelecimento da cota de até 25% do objeto para a contratação de microempresas e empresas de pequeno porte, nas aquisições de bens de natureza divisível. A revogação deste dispositivo visa ampliar a política de incentivo à participação das microempresas e empresas de pequeno porte nas licitações, excluindo a limitação de valor anual anteriormente estipulada. Art. 48, 3. Os benefícios referidos no caput deste artigo poderão, justificadamente, estabelecer a prioridade de contratação para as microempresas e empresas de pequeno porte sediadas local ou regionalmente, até o limite de 10% (dez por cento) do melhor preço válido. A inclusão deste novo parágrafo é de fundamental importância para o desenvolvimento social e econômico de determinadas localidades. A possibilidade de priorizar a contratação de microempresas e empresas de pequeno porte sediadas local ou regionalmente, até o limite de 10% (dez por cento) do melhor preço válido, visa dinamizar as economias regionais, impulsionando o crescimento local.

23 Redação anterior LC 123/06 Nova redação LC 147/14 Comentários Art. 49, Não se aplica o disposto nos arts. 47 e 48 desta Lei Complementar quando: I - os critérios de tratamento diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte não forem expressamente previstos no instrumento convocatório; (...) IV a licitação for dispensável ou inexigível, nos termos dos arts. 24 e 25 da Lei n , de 21 de junho de Art. 49. Não se aplica o disposto nos arts. 47 e 48 desta Lei Complementar quando: I - Revogado. IV a licitação for dispensável ou inexigível, nos termos dos arts. 24 e 25 da Lei n , de 21 de junho de 1993, excetuando-se as dispensas tratadas pelos incisos I e II do art. 24 da mesma Lei, nas quais a compra deverá ser feita preferencialmente de microempresas e empresas de pequeno porte, aplicandose o disposto no inciso I do art. 48. Art. 74-A. O Poder Judiciário, especialmente por meio do Conselho Nacional de Justiça CNJ e o Ministério da Justiça implementarão medidas para disseminar o tratamento diferenciado e favorecido às microempresas e empresas de pequeno porte em suas respectivas áreas de competência. O inciso I foi revogado. A nova disposição do art. 47 impõe como obrigatória (um dever) a concessão de tratamento diferenciado às microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas, independentemente de regulamentação na legislação do respectivo ente. Conforme inteligência da nova redação do inciso IV, quando se tratar de licitação dispensada em razão do valor, ou seja, que possue limite vinculado a 10% do valor do convite, ou seja, R$ 8 mil para compras e R$ 15 mil para obras, as MEs e EPPs terão preferência na contratação. Fica o Poder Judiciário incumbido de implementar medidas que visem à efetivação dos benefícios concedidos às MEs e EPPs. Tal medida, que deverá contar com a participação do CNJ e do Ministério da Justiça é mais uma tentativa de fomentar a participação de MEs e EPPs nos procedimentos licitatórios.

24 II Quadro Comparativo Lei n 8.666/93 versus Lei Complementar n 147 de 7 de Agosto de 2014 Redação anterior Lei 8.666/93 Nova redação LC 147/14 Comentários Art. 3, 14. As preferências definidas neste artigo e nas demais normas de licitação e contratos devem privilegiar o tratamento diferenciado e favorecido às microempresas e empresas de pequeno porte na forma da lei. Art. 3, 15. As preferências dispostas neste artigo prevalecem sobre as demais preferências previstas na legislação quando estas forem aplicadas sobre produtos ou serviços estrangeiros. Art 5 -A. As normas de licitações e contratos devem privilegiar o tratamento diferenciado e favorecido às microempresas e empresas de pequeno porte na forma da lei. A inclusão deste parágrafo leva em conta o caráter obrigatório de observância do tratamento jurídico diferenciado e favorecido às microempresas e empresas de pequeno porte. Observa-se que, por meio da inclusão deste parágrafo, a Administração Pública também privilegiará o tratamento diferenciado às micro e pequenas empresas quando estiver diante de situações que envolvam produtos e serviços estrangeiros. Com a inclusão deste artigo o legislador estabeleceu como obrigatória a observância do tratamento diferenciado às MEs e EPPs, no que tange às normas que envolvam licitações e contratos.

25 Prevalência dos Beneficios das ME e EPP 14 e 15 do artigo 3º da Lei nº 8.666/93 preservam a margem de preferência mas estabelece que tais benefícios são posteriores àqueles dados as microempresas e empresas de pequeno porte. Ou seja, os benefícios das microempresas e empresas de pequeno porte precedem a margem de preferência. Visa atingir o desenvolvimento sustentável. Subcontratação compulsória de ME e EPP. A administração pública poderá exigir dos licitantes a subcontratação da me e EPP. È possibilidade de determinar ou não a subcontratação compulsória. Norma anterior limite de 30% até quando se pode contratar é recorrer ao que impõe a lei nacional. Permanece no entanto o pagamento direto ao subcontratado. Cotização obrigatória do objeto até o limite de 25% do valor do contrato. A redação da nova lei prevê que nas aquisições de bens de natureza divisível o Edital deverá contemplar uma cota de 25% do objeto para a contratação de me e EPP. Ampliação da competitividade será de fato concretizada permitindo o crescimento dos pequenos negócios e consequentemente promovendo o desenvolvimento econômico e social. Aquisições diretas pelo valor devem ser feitas preferencialmente por ME ou EPP.

26 A regra da igualdade não consiste senão em aquinhoar desigualmente aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade... Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real. (Rui Barbosa)

27 MUITO OBRIGADA!

PREFEITURA MUNICIPAL DE LADAINHA CGC: / PRAÇA FREI PEDRO, 02 CENTRO - LADAINHA/MG. TELEFAX:

PREFEITURA MUNICIPAL DE LADAINHA CGC: / PRAÇA FREI PEDRO, 02 CENTRO - LADAINHA/MG. TELEFAX: PREFEITURA MUNICIPAL DE LADAINHA CGC: 18.404.863/0001-90 PRAÇA FREI PEDRO, 02 CENTRO - LADAINHA/MG. TELEFAX: 33-3524-1277 DECRETO Nº 073/2011, DE 09 DE DEZEMBRO DE 2011 Regulamenta o tratamento favorecido,

Leia mais

DECRETO Nº, DE 05 DE OUTUBRO DE 2011

DECRETO Nº, DE 05 DE OUTUBRO DE 2011 DECRETO Nº, DE 05 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta a Lei nº 044, de 21 de dezembro de 2007, que dispõe sobre a Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte do Estado do Amapá. O GOVERNADOR DO

Leia mais

DECRETO N DECRETA:

DECRETO N DECRETA: O GOVERNADOR DO ESTADO DO PARANÁ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelos incisos V e VI do art. 87 da Constituição Estadual, e considerando o disposto na Lei Complementar Federal n.º 123,

Leia mais

MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE NAS LICITAÇÕES. Paulo Sérgio de Monteiro Reis

MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE NAS LICITAÇÕES. Paulo Sérgio de Monteiro Reis MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE NAS LICITAÇÕES Paulo Sérgio de Monteiro Reis 1 Legislação envolvida Constituição federal vigente, arts. 170 e 179 Lei Complementar nº 123, de 2006, com as alterações

Leia mais

DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE DECRETO Nº 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007.

DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE DECRETO Nº 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007. DECRETO Nº 8.538, DE 6 DE OUTUBRO DE 2015 1. Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas, empresas de pequeno porte, agricultores familiares, produtores rurais

Leia mais

RESPOSTA À SOLICITAÇÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO Nº 014/ PROCESSO Nº 086/2015.

RESPOSTA À SOLICITAÇÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO Nº 014/ PROCESSO Nº 086/2015. RESPOSTA À SOLICITAÇÃO DE IMPUGNAÇÃO AO EDITAL DO PREGÃO Nº 014/2015 - PROCESSO Nº 086/2015. 1. Trata-se de pedido de impugnação ao Edital do Pregão Presencial nº 014/2015, que tem por objeto a contratação

Leia mais

I - a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito regional;

I - a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito regional; DECRETO N 2.060, DE 20 DE MAIO DE 2008. Regulamenta o tratamento diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte ou equiparadas nas contratações públicas de bens, serviços

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 2.009/09 DE 24 DE NOVEMBRO DE O PREFEITO MUNICIPAL DE BARÃO DE COTEGIPE, Estado do

LEI MUNICIPAL Nº 2.009/09 DE 24 DE NOVEMBRO DE O PREFEITO MUNICIPAL DE BARÃO DE COTEGIPE, Estado do LEI MUNICIPAL Nº 2.009/09 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Micro empreendedor Individual, e dá outras providências. Rio Grande do Sul,

Leia mais

LEI Nº , DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015

LEI Nº , DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015 LEI Nº 10.403, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2015 Regulamenta o tratamento diferenciado e simplificado para as Microempresas ME, Empresas de Pequeno Porte EPP, e Microempreendedores Individuais MEI, nas licitações

Leia mais

COMENTÁRIOS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR NUMERO 123 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 CAPÍTULO V SEÇÃO ÚNICA DAS AQUISIÇÕES PÚBLICAS

COMENTÁRIOS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR NUMERO 123 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 CAPÍTULO V SEÇÃO ÚNICA DAS AQUISIÇÕES PÚBLICAS COMENTÁRIOS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR NUMERO 123 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 CAPÍTULO V SEÇÃO ÚNICA DAS AQUISIÇÕES PÚBLICAS Verificando a letra do artigo 42 parece, á primeira vista, que há uma incongruência

Leia mais

LEI Nº 5.034, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009

LEI Nº 5.034, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009 LEI Nº 5.034, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ESTRELA,

Leia mais

LEI Nº 3.383/2009. CÁSSIO LUIZ FREITAS MOTA, Prefeito Municipal de Canguçu, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais;

LEI Nº 3.383/2009. CÁSSIO LUIZ FREITAS MOTA, Prefeito Municipal de Canguçu, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 3.383/2009 INSTITUI A LEI GERAL DA MICROEMPRESA, EMPRESA DE PEQUENO PORTE E MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS CÁSSIO LUIZ FREITAS MOTA, Prefeito Municipal de Canguçu, Estado

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI MUNICIPAL Nº 2619, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Micro empreendedor Individual, e dá Outras Providências. JÂNIO IVAN ANDREATTA,

Leia mais

LEI Nº. 1.361/2010 14 de abril de 2010. Autoria: Poder Executivo Municipal

LEI Nº. 1.361/2010 14 de abril de 2010. Autoria: Poder Executivo Municipal LEI Nº. 1.361/2010 14 de abril de 2010. Autoria: Poder Executivo Municipal ALTERA DISPOSITIVOS NA LEI Nº.1.303, DE 08 DE JULHO DE 2009, QUE REGULAMENTA NO MUNICIPIO DE CAMPO NOVO DO PARECIS O TRATAMENTO

Leia mais

Laboratórios optantes pelo Simples Nacional

Laboratórios optantes pelo Simples Nacional Mudanças e atualizações no regime tributário dos Laboratórios optantes pelo Simples Nacional Humberto Marques Tibúrcio Versão 2 Outubro de 2.017 O regime tributário de uma empresa laboratorial é o conjunto

Leia mais

Prefeitura de Júlio de Castilhos

Prefeitura de Júlio de Castilhos LEI COMPLEMENTAR Nº 32, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. VERA MARIA SCHORNES

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Laje do Muriaé Gabinete do Prefeito Tel. (22) Fax: (22) LEI Nº.

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Laje do Muriaé Gabinete do Prefeito Tel. (22) Fax: (22) LEI Nº. LEI Nº. 614/2010 INSTITUI A LEI MUNICIPAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Esta Lei regula o tratamento jurídico diferenciado, simplificado

Leia mais

Lei /16 e Licitações

Lei /16 e Licitações Lei 13.303/16 e Licitações Rafael Da Cás Maffini Mestre e Doutor em Direito pela UFRGS, Professor de Direito Administrativo na UFRGS, Advogado, Sócio Diretor do escritório Rossi, Maffini, Milman & Grando

Leia mais

PREFEITI RA DO MUNICiPIO DE MIRANTE DA SERRA GABINETE DO PREFEITO

PREFEITI RA DO MUNICiPIO DE MIRANTE DA SERRA GABINETE DO PREFEITO PREFEITI RA DO MUNICiPIO DE MIRANTE DA SERRA LEI MUNICIPAL N I I i`j Institui o Tratamento Diferenciado, Favorecido e Simplificado para as Microempresas e Empresas de Pequeno pone nas licitacoes no ambito

Leia mais

Professora Taís Flores

Professora Taís Flores Professora Taís Flores GABARITO - D COMENTÁRIOS Inicialmente, percebam que as alternativas III e IV não correspondem à literalidade da lei. Assim, abre-se uma margem de liberdade para que a banca as considere

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº. 896/2010.

LEI MUNICIPAL Nº. 896/2010. LEI MUNICIPAL Nº. 896/2010. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE SAGRADA FAMILIA, ESTADO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CANOAS PROJETO DE LEI Nº 38, DE 22 DE JUNHO DE 2010. Institui a Lei Geral da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Empreendedor Individual, e, institui o dia 5 de outubro de cada ano como Dia Municipal da

Leia mais

ESTADO DO ACRE PODER EXECUTIVO MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA ROSA DO PURUS LEI Nº O08/2011. EM 27 DE OUTUBRO DE 2011.

ESTADO DO ACRE PODER EXECUTIVO MUNICIPAL PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA ROSA DO PURUS LEI Nº O08/2011. EM 27 DE OUTUBRO DE 2011. LEI Nº O08/2011. EM 27 DE OUTUBRO DE 2011. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTA

Leia mais

Art. 48, LC 123/06: como licitar objetos de natureza divisível? Ronny Charles L. de Torres Março de 2016

Art. 48, LC 123/06: como licitar objetos de natureza divisível? Ronny Charles L. de Torres Março de 2016 Art. 48, LC 123/06: como licitar objetos de natureza divisível? Ronny Charles L. de Torres Março de 2016 DIVISÃO DE OBJETO Pretensão contratual x objeto da licitação Aglu@nação x Adjudicação por itens

Leia mais

LEI Nº 2455/ 2011 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI Nº 2455/ 2011 CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES - - LEI Nº 2455/ 2011 Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ITAMARANDIBA - MG, no uso

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N 059, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR N 059, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR N 059, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

Regime Diferenciado de Contratações Públicas RDC

Regime Diferenciado de Contratações Públicas RDC Regime Diferenciado de Contratações Públicas RDC Brasília, 26 de outubro de 211 Unidade de Políticas Públicas Nota Técnica 05/2011 1 Nota Técnica UPP 05/2011 Regime Diferenciado de Contratações Públicas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VALÉRIO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VALÉRIO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO LEI N.º 418 DISPÕE SOBRE A INSTITUIÇÃO DE LEI GERAL MUNICIPAL DA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE, DANDO EFETIVIDADE AO QUE ESTABELECE A LEI COMPLEMENTAR FEDERAL Nº. 123/06, e dá outras providências.

Leia mais

XIV SINAOP SIMPÓSIO NACIONAL DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS

XIV SINAOP SIMPÓSIO NACIONAL DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS XIV SINAOP SIMPÓSIO NACIONAL DE AUDITORIA DE OBRAS PÚBLICAS Tribunal de Contas de Mato Grosso TCE/MT Instituto Brasileiro de Auditoria de Obras Públicas (IBRAOP) Planejamento de obras e sustentabilidade

Leia mais

LEI MUNICIPAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI MUNICIPAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI MUNICIPAL N 2.869/2009 DE 19 DE AGOSTO DE 2009. INSTITUI A LEI GERAL MUNICIPAL DA MICROEMPRESA, EMPRESA DE PEQUENO PORTE E MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito do Município

Leia mais

Requerente: ASSISTENTE FINANCEIRO DO CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DA 16ª REGIÃO CRP16/ES.

Requerente: ASSISTENTE FINANCEIRO DO CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DA 16ª REGIÃO CRP16/ES. Parecer nº 004/2016 Requerente: ASSISTENTE FINANCEIRO DO CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DA 16ª REGIÃO CRP16/ES. Assunto: Pregão Eletrônico Hotel para realização de Congresso Fase interna. 1. Consulta.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Curitiba

Prefeitura Municipal de Curitiba Prefeitura Municipal de Curitiba Curitiba, 4 de novembro de 2013. MENSAGEM Nº 053/2013 Excelentíssimo Senhor Presidente, Excelentíssimos Senhores Vereadores: Segue à apreciação dessa Colenda Câmara de

Leia mais

Como aplicar os avanços da Lei Complementar 123/2006 na área de Compras Governamentais Tema: Compras Governamentais

Como aplicar os avanços da Lei Complementar 123/2006 na área de Compras Governamentais Tema: Compras Governamentais Como aplicar os avanços da Lei Complementar 123/2006 na área de Compras Governamentais Tema: Compras Governamentais Análise realizada em 25/08/2014. Consultores: Maurício Zanin, Maria Aparecida e Mauro

Leia mais

Marconi dos Santos Miranda, Bel. Lucineia Lopes Bahia Ribeiro, Ma. Maxwel Gomes dos Santos, Esp. Sandra Melo dos Reis, Dra. Fortaleza-CE Setembro/2016

Marconi dos Santos Miranda, Bel. Lucineia Lopes Bahia Ribeiro, Ma. Maxwel Gomes dos Santos, Esp. Sandra Melo dos Reis, Dra. Fortaleza-CE Setembro/2016 As contratações públicas e a concessão do tratamento privilegiado e favorecido às micro e pequenas empresas nos certames licitatórios do município de Salinas/MG Fortaleza-CE Setembro/2016 Marconi dos Santos

Leia mais

INSTITUI A LEI GERAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL, DA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

INSTITUI A LEI GERAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL, DA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI COMPLEMENTAR Nº 46 DE 18 DE JUNHO 2014. INSTITUI A LEI GERAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL, DA MICROEMPRESA E EMPRESA DE PEQUENO PORTE E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. PAULO ROGÉRIO BRUNELI Prefeito do

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PROGRAMA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA A APLICABILIDADE DO ESTATUTO NACIONAL DA MICROEMPRESA E EMPRESA DE

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº. 1460 de 03 de junho de 2011 Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Micro empreendedor Individual, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CAPÃO DO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA ERNESTINA Rua 21 de Março Centro Telefone: (0xx16) CNPJ: /

PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA ERNESTINA Rua 21 de Março Centro Telefone: (0xx16) CNPJ: / CONVITE Nº. 13/2016. EDITAL 18/2016 DE 13 de Abril de 2016. DEPARTAMENTO: EDUCAÇÃO, SAUDE, PRE-ESCOLA, CRECHE, ASSISTENCIA SOCIAL, ADMINISTRAÇÃO, ESPORTE. MODALIDADE: CARTA CONVITE TIPO: MENOR PREÇO AMPARO

Leia mais

Especialista em Pequenos negócios

Especialista em Pequenos negócios Especialista em Pequenos negócios Força dos Pequenos Negócios no BRASIL 99% das Empresas no País 11 Milhões MPEs e EPPs 6 milhões MEIs 52% das carteiras assinadas De janeiro de 2006 a julho de 2016 MPE/EPP-

Leia mais

para a vigência do contrato.

para a vigência do contrato. PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO CPL GABINETE DA PRESIDÊNCIA PROCESSO: C O N V I T E 011/16 119/15-SMSA EMISSÃO: 11/05/2016 APRESENTAÇÃO/ABERTURA: 18/05/2016 HORAS 10:00H

Leia mais

Prefeitura Municipal de Campo Florido Estado de Minas Gerais CNPJ /

Prefeitura Municipal de Campo Florido Estado de Minas Gerais CNPJ / LEI COMPLEMENTAR Nº 1182 DE 22 DE AGOSTO DE 2.011 INSTITUI O ESTATUTO DA MICRO, DA PEQUENA EMPRESA E DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL-MEI. O Povo do Município de Campo Florido,, por seus representantes

Leia mais

SEBRAE INDICADOR DE IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA NOS MUNICIPIOS /

SEBRAE INDICADOR DE IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA NOS MUNICIPIOS / INDICADOR DE IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA NOS MUNICIPIOS Histórico de estratégia para efetivação da LC 123/06 Regulamentação Envidar esforços para que os pontos pendentes de regulamentação

Leia mais

PODER EXECUTIVO LEI Nº. 011/2014 DE 03 DE NOVEMBRO DE 2014

PODER EXECUTIVO LEI Nº. 011/2014 DE 03 DE NOVEMBRO DE 2014 ANO. 2014 DO MUNICÍPIO DE IAÇU - BAHIA 1 A Prefeitura Municipal de Iaçu, Estado Da Bahia, Visando a Transparência dos Seus Atos Vem PUBLICAR. LEI Nº. 011/2014 Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa,

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 219/2017 Deputado(a) Tiago Simon CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 219/2017 Deputado(a) Tiago Simon CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES DIÁRIO OFICIAL DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Porto Alegre, quinta-feira, 19 de outubro de 2017. PRO 1 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 219/2017 Deputado(a) Tiago Simon Institui, no âmbito da administração pública

Leia mais

LICITAÇÕES. Prof. Thiago Gomes

LICITAÇÕES. Prof. Thiago Gomes Prof. Thiago Gomes ASPECTOS INTRODUTÓRIOS Conceito de Licitação É o procedimento administrativo mediante o qual a administração pública seleciona a proposta mais vantajosa para o contrato de seu interesse.

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FONTE BOA GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FONTE BOA GABINETE DO PREFEITO ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE FONTE BOA GABINETE DO PREFEITO LEI MUNICIPAL N. 038 DE 16 DE MARÇO DE 2010 Regulamenta no Município de Fonte Boa - AM o tratamento diferenciado às microempresas

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI N.º 1514 DE 17 DE NOVEMBRO DE 2010. INSTITUI A LEI GERAL MUNICIPAL DA MICROEMPRESA, EMPRESA DE PEQUENO PORTE E MICRO EMPREENDEDOR INDIVIDUAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS PEDROLIVIO PORTO PRADO, Prefeito

Leia mais

Licitação Pública. César Antônio Puperi OAB/RS Nº

Licitação Pública. César Antônio Puperi OAB/RS Nº Licitação Pública César Antônio Puperi OAB/RS Nº 21.810 Art. 37. CRFB XXI - ressalvados os casos especificados na legislação, as obras, serviços, compras e alienações serão contratados mediante processo

Leia mais

CURSO COMPLETO EM LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

CURSO COMPLETO EM LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS PÚBLICO ALVO: CURSO COMPLETO EM LICITAÇÕES E CONTRATOS ADMINISTRATIVOS Todos os profissionais da iniciativa privada que se dispõem a contratar com a Administração Pública; profissionais que desejam reciclar

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires LEI Nº 5.620, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2014 Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa - ME, Empresa de Pequeno Porte - EPP, Microempreendedor Individual - MEI, e dá outras providências. AIRTON LUIZ ARTUS,

Leia mais

EDITAL DE Tomada de Preço N.º 2/2015

EDITAL DE Tomada de Preço N.º 2/2015 EDITAL DE Tomada de Preço N.º 2/2015 Contratação de farmácia para fornecimento de medicamentos em caráter excepcional. ANTONIO CARLOS DAMIN, Prefeito Municipal de PLANALTO, no uso de suas atribuições e

Leia mais

Desafio: Licitação. 6. nos casos de alienação de bens ou concessão de direito real de uso qual tipo de licitação empregar?

Desafio: Licitação. 6. nos casos de alienação de bens ou concessão de direito real de uso qual tipo de licitação empregar? Desafio: Licitação 1. Modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a alienação

Leia mais

Uma Praia de Amigos Capital do Mel

Uma Praia de Amigos Capital do Mel PROJETO DE LEI Nº 051 DE 19 DE JUNHO DE 2009. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, da Empresa de Pequeno Porte e do Microempreendedor Individual, e dá outras providências. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº. 0044, DE 21 DE DEZEMBRO DE Publicada no Diário Oficial do Estado nº 4154, de 21/12/2007. Autor: Poder Executivo

LEI COMPLEMENTAR Nº. 0044, DE 21 DE DEZEMBRO DE Publicada no Diário Oficial do Estado nº 4154, de 21/12/2007. Autor: Poder Executivo LEI COMPLEMENTAR Nº. 0044, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2007. Publicada no Diário Oficial do Estado nº 4154, de 21/12/2007. Autor: Poder Executivo Dispõe sobre a Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Prevê a edição de lei complementar relativamente à conceituação de pequeno Município, aos princípios de que trata o art. 37 da Constituição e às normas gerais aplicáveis

Leia mais

Lei n.º 1.598, de 23 de dezembro de 2010.

Lei n.º 1.598, de 23 de dezembro de 2010. Lei n.º 1.598, de 23 de dezembro de 2010. Institui a Lei da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Empreendedor Individual, e dá outras providências. Sérgio Silveira da Costa, Prefeito Municipal em Exercício

Leia mais

Siglas deste documento:

Siglas deste documento: O Serviço Auxiliar de Informações para Transferências Voluntárias (CAUC) possui 13 itens a serem observados para a efetivação de uma transferência voluntária. Veja adiante a legislação relativa a cada

Leia mais

Efeitos financeiros do Simples

Efeitos financeiros do Simples Efeitos financeiros do Simples Limites de sua utilização frente ao ordenamento jurídico PAULO AYRES BARRETO Simples e Efeitos Financeiros Arrecadação Custo de Conformidade Constituição Federal Lei Complementar

Leia mais

Programa: Lei nº 8.666/93: Capítulo II Da Licitação: Seção I Das Modalidades, Limites e Dispensa (primeira parte: art. 20 a 23)

Programa: Lei nº 8.666/93: Capítulo II Da Licitação: Seção I Das Modalidades, Limites e Dispensa (primeira parte: art. 20 a 23) Olá, pessoal! Eis aqui a segunda aula sobre a Lei n 8.666/93 para o concur so da Câmara. Lembrem se que é fundamental a memor ização dos artigos da Lei par a as provas da FCC, que costumam trazer questões

Leia mais

Obs.: Classe de tensão 15 kv, núcleo do tipo empilhado. Comutador externo para regulagem de tape com cinco posições.

Obs.: Classe de tensão 15 kv, núcleo do tipo empilhado. Comutador externo para regulagem de tape com cinco posições. 1 Modalidade: TOMADA DE PREÇOS Número: 005/08 DATA ABERTURA PROCESSO LICITATÓRIO: 11/02/2008 DATA ABERTURA PROPOSTAS: 03/03/2008 HORÁRIO ABERTURA PROPOSTAS: 09:00 horas OBJETIVO: AQUISIÇÃO DE TRANSFORMADORES

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE UNIÃO DE MINAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE UNIÃO DE MINAS ~ t' I UN 1,'"0 D.~ :-'IIN,,"S,\Inl. :l11ll!t/20i:l LEI COMPLEMENTAR N 060, DE 07 DE NOVEMBRO DE 2011 Regulamenta no âmbito municipal o tratamento diferenciado e favorecido às microempresas e empresas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO PARDO

PREFEITURA MUNICIPAL DE RIO PARDO = LEI Nº 1.710, DE 04 DE NOVEMBRO DE 2010 = INSTITUI A LEI GERAL MUNICIPAL DA MICROEMPRESA, EMPRESA DE PEQUENO PORTE E MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

LEI Nº DE 20 DE DEZEMBRO DE Autor: Prefeitura Municipal de Miracatu

LEI Nº DE 20 DE DEZEMBRO DE Autor: Prefeitura Municipal de Miracatu LEI Nº 1.715 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013. Autor: Prefeitura Municipal de Miracatu INSTITUI NO MUNICÍPIO DE MIRACATU O TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO À MICROEMPRESA, À EMPRESA DE PEQUENO PORTE E AO

Leia mais

Comércio Atacadista e Varejista de Lubrificantes Eireli - EPP

Comércio Atacadista e Varejista de Lubrificantes Eireli - EPP ILUSTRÍSSIMO SENHOR PREGOEIRO DA COMISSÃO LICITANTE DA MUNICIPALIDADE DE PEDRALVA-MG Ata do Pregão Presencial nº 64/2014 Processo n 122/14 A recorrente, RJ COMÉRCIO ATACADISTA E VAREJISTA DE LUBRIFICANTES

Leia mais

Lista de verificação PREGÃO Fase Interna

Lista de verificação PREGÃO Fase Interna UFC Pró-Reitoria Planejamento e Administração Lista verificação PREGÃO Fase Interna Eletrônico Presencial Código: PROPLAD064 Unida mandante: Nº do Processo: Nº Pregão: 1. Consta a autorização da autorida

Leia mais

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA DO RAMOS CNJP / Gabinete do Prefeito

ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE BOA VISTA DO RAMOS CNJP / Gabinete do Prefeito LEI MUNICIPAL N 002/2012- GP- PMBVR. Regulamenta no Município de Boa Vista do Ramos o tratamento diferenciado às microempresas e empresas de pequeno porte de que trata a Lei Complementar Federal n.º 123/2006,

Leia mais

COMO VENDER PARA O GOVERNO

COMO VENDER PARA O GOVERNO 2 COMO VENDER PARA O GOVERNO Manual prático para as agências de viagens A NOVA LEI GERAL PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (MPEs) O Congresso Nacional aprovou e a Presidência da República sancionou a Lei

Leia mais

A Importância para o Desenvolvimento Nacional da Participação das PYMES nas Compras Públicas. Santo Domingo República Dominicana 27 de Abril de 2015

A Importância para o Desenvolvimento Nacional da Participação das PYMES nas Compras Públicas. Santo Domingo República Dominicana 27 de Abril de 2015 A Importância para o Desenvolvimento Nacional da Participação das PYMES nas Compras Públicas Santo Domingo República Dominicana 27 de Abril de 2015 SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE IGUAPE -ESTÂNCIA BALNEÁRIA- ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE IGUAPE -ESTÂNCIA BALNEÁRIA- ESTADO DE SÃO PAULO LEI Nº 2.129, DE 25 DE MAIO DE 2012. INSTITUI A LEI GERAL DO MUNÍCIPIO DE IGUAPE, COM TRATAMENTO DIFERENCIADO À MICROEMPRESA, À EMPRESA DE PEQUENO PORTE E AO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SETE BARRAS ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SETE BARRAS ESTADO DE SÃO PAULO LEI COMPLEMENTAR Nº. 1811/2015 De 1 de julho de 2015. Regulamenta no Município de Sete Barras, o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para microempresas, empresas de pequeno porte e microempreendedores

Leia mais

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA

SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA SENADO FEDERAL COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA PARECER Nº, DE 2003 Redação, para o segundo turno, da Proposta de Emenda à Constituição nº 67, de 2003 (nº 40, de 2003, na Câmara dos Deputados).

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N. 110

LEI COMPLEMENTAR N. 110 LEI COMPLEMENTAR N. 110 LEI COMPLEMENTAR N. 110 1 Regulamenta, no município de Poços de Caldas, o tratamento diferenciado e favorecido aos microempreendedores individuais, às microempresas e empresas de

Leia mais

CRESCER SEM MEDO LC 155/2016

CRESCER SEM MEDO LC 155/2016 CRESCER SEM MEDO LC 155/2016 1 4 7 Parcelamento Investidor- Anjo MEI 2 Simples Nacional 5 Fator Emprego 8 Dupla Visita CRESCER SEM MEDO 3 6 9 Salão de Beleza Fabricantes de Bebidas Vigência PARCELAMENTO

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Quatis Gabinete do Prefeito. Decreto nº. 2197/2010

Estado do Rio de Janeiro Prefeitura Municipal de Quatis Gabinete do Prefeito. Decreto nº. 2197/2010 Decreto nº. 2197/2010 REGULAMENTA AS ATIVIDADES DO MICROEMPREEDEDOR INDIVIDUAL NA CIDADE DE QUATIS. O PREFEITO DE QUATIS, usando das atribuições que lhe confere a Lei Orgânica Municipal; CONSIDERANDO o

Leia mais

SIMULADO LICITAÇÕES (LEI 8.666/93)

SIMULADO LICITAÇÕES (LEI 8.666/93) SIMULADO LICITAÇÕES (LEI 8.666/93) 1. (CESPE / SEGER / 2013) De acordo com o princípio da impessoalidade, a conduta dos licitantes deve ser lícita e compatível com a moral, a ética e os bons costumes.

Leia mais

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007

DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 DECRETO Nº. 6.204, DE 5 DE SETEMBRO DE 2007 DOU 06.09.2007 Regulamenta o tratamento favorecido, diferenciado e simplificado para as microempresas e empresas de pequeno porte nas contratações públicas de

Leia mais

LEI Nº , DE 17 DE JULHO DE 2013

LEI Nº , DE 17 DE JULHO DE 2013 LEI Nº 10.640, DE 17 DE JULHO DE 2013 Dispõe sobre o tratamento favorecido e diferenciado à Microempresa, à Empresa de Pequeno Porte e ao Microempreendedor Individual no Município de Belo Horizonte e dá

Leia mais

Segurança e Saúde no Trabalho no Âmbito das Micro e Pequenas Empresas

Segurança e Saúde no Trabalho no Âmbito das Micro e Pequenas Empresas Segurança e Saúde no Trabalho no Âmbito das Micro e Pequenas Empresas DISPOSITIVOS LEGAIS SOBRE O TEMA CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1988 ART. 7º INCISOS XXII, XXIII, XXVIII CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO ARTS.

Leia mais

Controle Social, Transparência e Políticas Públicas

Controle Social, Transparência e Políticas Públicas Controle Social, Transparência e Políticas Públicas Pequenos Negócios 99% das empresas 3,6 milhões MEI 52% dos empregos 83% novas vagas na década 25% PIB Expansão contínua! Lei Geral da MPE 123/2006 Uma

Leia mais

Visite Ituaçu Conheça uma das maiores e mais belas grutas do mundo, seus rios e cachoeiras, seus cafezais, jazidas de calcário, fábrica de cimento.

Visite Ituaçu Conheça uma das maiores e mais belas grutas do mundo, seus rios e cachoeiras, seus cafezais, jazidas de calcário, fábrica de cimento. PARECER Ementa: Exigência de documentação de regularidade fiscal perante o INSS e FGTS em contratos com a Administração Pública. Necessidade. ENTIDADE INTERESSADA: Secretaria de Administração e Tesouraria

Leia mais

CARTA CONVITE N.º 05/2013 CRITÉRIO DE JULGAMENTO: MENOR PREÇO GLOBAL

CARTA CONVITE N.º 05/2013 CRITÉRIO DE JULGAMENTO: MENOR PREÇO GLOBAL CARTA CONVITE N.º 05/2013 CRITÉRIO DE JULGAMENTO: MENOR PREÇO GLOBAL O Prefeito Municipal de Não-Me-Toque, no uso de suas atribuições legais e de conformidade com a Lei n.º 8.666, de 21 de junho de 1993

Leia mais

SIMPLES NACIONAL. Histórico e Fundamentos Legais. Maio/2008

SIMPLES NACIONAL. Histórico e Fundamentos Legais. Maio/2008 SIMPLES NACIONAL Histórico e Fundamentos Legais Maio/2008 1 FUNDAMENTOS LEGAIS Dispositivos Constitucionais: Art. 179 Art. 146, III, d e único (redação da EC 42/2003) Art. 94 do ADCT LC 123/2006 - Estatuto

Leia mais

EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDITAL Nº 02/2015 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS A Caixa Escolar Escola Estadual de Tapira, de Ensino Médio, inscrita no CNPJ 06.269.078/0001-92, localizada à rua Francisco Rosa Pires, nº 93, centro, município

Leia mais

LEI Nº , DE 10 DE ABRIL DE AUTORIA: EXECUTIVO MUNICIPAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI Nº , DE 10 DE ABRIL DE AUTORIA: EXECUTIVO MUNICIPAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº. 1.925, DE 10 DE ABRIL DE 2014. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual, e dá outras providências. AUTORIA: EXECUTIVO MUNICIPAL PAULO

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR 123/06 estudo completo sobre as AQUISIÇÕES PÚBLICAS

LEI COMPLEMENTAR 123/06 estudo completo sobre as AQUISIÇÕES PÚBLICAS OFICINA TEMÁTICA SOBRE COMPRAS GOVERNAMENTAIS DE MPE s LEI COMPLEMENTAR 123/06 estudo completo sobre as AQUISIÇÕES PÚBLICAS INCLUINDO AS INOVAÇÕES TRAZIDAS PELA L.C. Nº 147/14, PELO DECRETO Nº 8.538/2015

Leia mais

LEI Nº DE 22 DE DEZEMBRO DE A Câmara Municipal de Tiradentes aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte lei: CAPÍTULO I

LEI Nº DE 22 DE DEZEMBRO DE A Câmara Municipal de Tiradentes aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte lei: CAPÍTULO I LEI Nº 2.493 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui a Lei Municipal relativa ao Empreendedor Individual e dá outras providências A Câmara Municipal de Tiradentes aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

Mini Simulado GRATUITO de Direito Administrativo. TEMA: Licitação e Contratos (Lei 8.666/93)

Mini Simulado GRATUITO de Direito Administrativo. TEMA: Licitação e Contratos (Lei 8.666/93) Mini Simulado GRATUITO de Direito Administrativo TEMA: Licitação e Contratos (Lei 8.666/93) 1. Decorridos 60 (sessenta) dias da data da entrega das propostas, sem convocação para a contratação, ficam os

Leia mais

AVISO DE CANCELAMENTO PREGÃO PRESENCIAL N.º 12/2017

AVISO DE CANCELAMENTO PREGÃO PRESENCIAL N.º 12/2017 AVISO DE CANCELAMENTO PREGÃO PRESENCIAL N.º 12/2017 O Serviço Social do Comércio SESC - Administração Regional no Estado do Mato Grosso do Sul, por meio da Comissão Permanente de Licitação, torna público

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR N.º 162/2014.

LEI COMPLEMENTAR N.º 162/2014. LEI COMPLEMENTAR N.º 162/2014. Institui a Lei Geral Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Microempreendedor Individual de Guarujá, e dá outras providências. MARIA ANTONIET A DE BRITO, Prefeita

Leia mais

Direito Administrativo

Direito Administrativo Direito Administrativo Introdução e Fundamentos Constitucionais da Licitação Professora Tatiana Marcello www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Administrativo INTRODUÇÃO E FUNDAMENTOS CONSTITUCIONAIS DA

Leia mais

A Câmara Municipal de Juiz de Fora aprova e eu sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de Juiz de Fora aprova e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 12.211 de 10 de janeiro de 2011. Dispõe sobre o tratamento diferenciado e simplificado para as Microempresas, Empresas de Pequeno Porte e Empreendedor Individual enquadradas na forma da Lei Complementar

Leia mais

SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. Fernanda Nunes

SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS. Fernanda Nunes SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS Fernanda Nunes Base Legal Lei Federal nº 8.666/1993 art. 15, inciso II, e parágrafos 1º ao 6º Decreto Federal nº 3.931/2001 (aplicável no âmbito da União). Decreto Estadual

Leia mais

FICHA DE REGISTRO CADASTRAL. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax:

FICHA DE REGISTRO CADASTRAL. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA. Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: FICHA DE REGISTRO CADASTRAL DADOS DO FORNECEDOR RAZÃO SOCIAL: CNPJ: INSC. EST.: Endereço: Bairro: Cep: Cidade: Estado: DDD: Fone: Fax: e-mail: Site: ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA Endereço: Bairro: Cep:

Leia mais

QUESTÕES APLICADAS E RELEVANTES SOBRE CONTRATAÇÃO PÚBLICA

QUESTÕES APLICADAS E RELEVANTES SOBRE CONTRATAÇÃO PÚBLICA QUESTÕES APLICADAS E RELEVANTES SOBRE CONTRATAÇÃO PÚBLICA NOVO REGIME DAS MICROEMPRESAS - LEI COMPLEMENTAR Nº 147/14 ALTERAÇÕES E ADITIVOS AOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS MELHORES PRÁTICAS E OS ENTENDIMENTOS

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE MATÕES Avenida Duque de Caxias, 311- Centro CEP: Matões MA. e.mail:

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE MATÕES Avenida Duque de Caxias, 311- Centro CEP: Matões MA. e.mail: LEI Nº. 525 Institui Lei que regula o tratamento jurídico diferenciado, simplificado e favorecido assegurado ao Empreendedor Individual (EI), às Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP). A

Leia mais

11/08/2016. Breve histórico do tratamento. GOVERNO: Federal Estadual Municipal. Tratamento diferenciado. Art. 179 GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS

11/08/2016. Breve histórico do tratamento. GOVERNO: Federal Estadual Municipal. Tratamento diferenciado. Art. 179 GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS GESTÃO DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS Breve histórico do tratamento Profa. MsC. Célia Regina Beiro da Silveira celiabeiro@expresso.com.br GOVERNO: Federal Estadual Municipal Tratamento diferenciado A Lei

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 4.000, DE 25 DE AGOSTO DE 2011 Altera e consolida as normas que dispõem sobre a realização de operações de microcrédito destinadas à população de baixa renda e a microempreendedores. O Banco

Leia mais

MUNICÍPIO DE PRESIDENTE BERNARDES CEP: ESTADO DE MINAS GERAIS CNPJ: /

MUNICÍPIO DE PRESIDENTE BERNARDES CEP: ESTADO DE MINAS GERAIS CNPJ: / LEI Nº. 676/2009 Regulamenta no Município de Presidente Bernardes o tratamento diferenciado e favorecido às microempresas e empresas de pequeno porte de que trata a Lei Complementar Federal nº. 123, de

Leia mais

EXECUTIVO. Prefeitura Municipal de Muniz Ferreira. Quarta Feira 07 de Janeiro de 2015 Ano II N Publicações deste Diário

EXECUTIVO. Prefeitura Municipal de Muniz Ferreira. Quarta Feira 07 de Janeiro de 2015 Ano II N Publicações deste Diário Prefeitura Municipal de Muniz Ferreira Quarta Feira Ano II N 1159 Publicações deste Diário ATOS OFICIAIS PROGRAMAÇÃO FINANCEIRA 2015 LICITAÇÕES E CONTRATOS HOMOLOGAÇÃO - PREGÃO PRESENCIAL Nº 28/2014 EXTRATO

Leia mais