dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br ANO->II::No(03)==Outubro.2003;

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br ANO->II::No(03)==Outubro.2003;"

Transcrição

1 dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br ANO->II::No(03)==Outubro.2003;

2 Nosso recado Sem greves e sem firulas, em 2004 o BCC da UFSCar completa 30 anos Lá vamos nós novamente com mais uma edição do C OUT. Desta vez, o C OUT vem em um período pós-greve de funcionários, e sem paralisação das aulas, graças a Deus. Por outro lado, enquanto muitos estavam preocupados com previdência e com o estado de saúde de Silvio Santos,o Roberto Marinho que bateu as botas, algumas coisas interessantes aconteceram. A começar pelo VI Congresso de Estudantes da UFSCar que contou com a histórica marca de 11 delegados da computação inscritos, mais do que cursos como Letras, Psicologia e TO. Aliás, a computação foi o 4o. curso com mais delegados este ano. Esse congresso, além de mudar a estrutura da diretoria do DCE, ainda produziu discussões pertinentes, como você pode ver na pág. 6. Além do nosso Congresso, em Campinas aconteceu o congresso da SBC, e em paralelo, o ENECOMP. Você sabe o que é a Executiva Nacional de Estudantes de Computação? Vai saber na página 07. E não pára por aí. Em 2004, o nosso BCC completa 30 anos de efetivação, e para comemorar tal data, o DC planeja fazer um grande evento, com ampla participação dos alunos daqui da UFSCar e de fora também. É importante que os alunos estejam atentos a estes eventos e participem, tanto da organização, como do próprio evento, que deve acontecer no 1o semestre de Para finalizar, na matéria abaixo você fica sabendo como foi o Workshop sobre Biotecnologia organizado pelo DAC. Os Editores cout03::expediente() { Diagramação: Leandro Chemalle Colaboradores cout03: Thiago Jabur Bittar Clevelândio Carioca CATI Jr. Grupo de Tecnologias Web Grupo de Linux Impressão: Gráfica UFSCar Realização: Diretório Acadêmico da Computação Apoio Cultural: Departamento de Computação Versão Eletrônica: cout.comp.ufscar.br } DAC realiza Workshop sobre Genômica e Biotecnologia Tendo em vista as novas oportunidades que o mercado de tecnologia tem criado, o DAC - Diretório Acadêmico da Computação da UFSCarrealizou no dia 09/10 no Auditório 02 da Biblioteca o Workshop "Introdução à Biotecnologia". O Workshop teve como objetivo, apresentar os principais conceitos sobre o tema Genômica e Biotecnologia. O conteúdo do Workshop apresentou os princípios para a realização de projetos genoma em diversos organismos, desde bactérias até os humanos, com as ferramentas da bioinformática e os possíveis usos comerciais dessas informações. O Workshop, que teve duas horas de duração, foi ministrado pelo Prof. Gonçalo Pereira do Laboratório de Genômica e Expressões do Instituto de Biologia da UNICAMP. Apesar de os resultados das pesquisas desse setor serem de interesse da área Biológica, os profissionais de Computação tem presença determinante neste tipo de projeto, visto que o sequenciamento dos genes das mais variadas espécies depende de ferramentas desenvolvidas através de sofisticados projetos de softwares e de bancos de dados. A lotação do evento foi total, visto que não sobrou nenhuma cadeira desocupada, em um auditório com 78 lugares. Compareceram no evento o chefe do DC, o Prof. Célio Estevan, a professora Marilde e a professora Heloísa, que já estão trabalhando em projetos ligados a Biotecnologia no DC. Quem compareceu ainda recebeu um certificado assinado pelo professor Gonçalo e teve direito a um cofreebreak. O evento teve apoio do Departamento de Computação, da CATI Jr. e do Centrinho da Bio. cout[02] Diretório Acadêmico da Computação - UFSCar

3 Os estudantes de computação possuem, há 10 anos, uma representação: a Executiva Nacional dos Estudantes de Computação ANO->II::No(03)==Outubro.2003; Você sabe o que é a ENEC? Os cursos de computação são tradicionalmente pouco participativos no movimento estudantil, especialmente no estado de São Paulo. Porém, em outros estados essa realidade é um pouco diferente e isso é o que pôde ser visto no último ENECOMP. O ENECOMP é organizado pela ENEC, que é a Executiva Nacional de Estudantes de Computação, que provavelmente você nunca ouviu falar. Uma executiva equivale a uma espécie de DCE nacional, de apenas um curso. Desse modo, ela representa nacionalmente todos os CAs de computação do país. O ENECOMP é o único encontro anual da entidade e é o único com autoridade para deliberar a próxima diretoria e a conduta da ENEC. A ENEC tem duas características particulares, em relação às executivas de outros cursos: é totalmente anti-partidária e é respeitada(e ouvida) pela entidade da classe(leia-se SBC). Nesta edição, o ENECOMP contou com a participação de cerca de 200 estudantes de computação de todo país e teve uma estrutura de palestras técnicas sobre temas como Java, Linux, Bioinformática e Inteligência Artificial pela manhã e mesas redondas seguidas por grupos de discussão pela tarde. Dentre os grupos mais produtivos, o de Inclusão Digital contou com palestra de Sívio Spinella, pre- sidente da Houve também uma discussão sobre a questão de quotas nas universidades e ainda sobre a regulamentação da profissão de informática. No fim da tarde, aconteceram as atividades esportivas como vôlei, futebol e truco. Na quinta-feira, quarto dia de evento, aconteceu a Assembléia Geral dos Alunos de Computação, que deliberou algumas alterações no Estatuto da ENEC, e também o local do ENECOMP 2004, que será em Salvador, uma semana antes da SBC, que também acontece por lá. Nessa assembléia ainda foi definida a composição da nova diretoria da ENEC, que é composta por um diretor para cada estado por lá representado. Com nove estados representados, o aluno da UFSCar Leandro Chemalle(Dee Jay) foi eleito Diretor da ENEC para o Estado de São Paulo, com Antônio Mathias da UNIMEP e Bruno Martin da UNICAMP como suplentes. Os diretores herdaram a tarefa de organizar assembléias estaduais para fundar as executivas regionais, por estados. Alguns estados como BA, MS e MG já possuem executivas e organizam encontros regionais, os ERECOMPs, anualmente. Saiba mais sobre o assunto no site da ENEC: Leandro Chemalle O CONGRESSO DA SBC Junto com o ENECOMP também aconteceu na UNICAMP mais uma edição do tradicional Congresso da Sociedade Brasileira de Computação, o CSBC. A estrutura tradicional do CSBC conta com diversos congressos simultâneos, que abrangem os mais diversos temas da área de computação. Professores do DC-UFSCar participaram de diversos deles. Dentre um número enorme de palestras, mini-cursos e workshops, alguns fatos merecem destaques. Em primeiro lugar, o grupo formado pelos coordenadores de curso, que tinha como objetivo definir o novo currículo referência para os cursos superiores de computação, obteve poucos resultados e não conseguiu encaminhar um resultado satisfatório à SBC, por falta de subsídios em determinadas áreas. Já a COMPEC, Empresa Júnior da Computação da UNICAMP, organizou mais uma vez, e muito bem, o COMPUTAÇÃO e MERCADO, que contou com todas palestras lotadas com temas que variaram de Biotecnologia a Som Digital. A maior parte dos alunos paticiparam deste evento e dos JAI, as Jornadas de Atualização em Informática. Tristes eram os horários do JAI: das 7h30 às 9h30 da manhã. dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br cout[03]

4 AÇÃO SOCIAL Professores, alunos e a Empresa Jr. do DC participam de atividades de cunho social que incentivam a inclusão digital e o voluntariado. Muitos alunos pensam que a computação é um curso que se preocupa meramente com a parte técnica e nunca com a parte humana. De fato, o curso é estruturado dessa maneira, mas isso não significa que os alunos e professores não se preocupem com atividades de cunho social. Nesse contexto, diversas atividades andaram acontecendo envolvendo pessoas do DC e nós vamos contar um pouco sobre essas atividades nessa matéria especial. Dentre elas, temos a criação do Portal Café Romano, em parceria com a Linkway, o projeto Escola do Futuro e a ONG Inclusão. A ação social é uma forma de solidariedade com a sociedade, e isso é o que o portal Café Romano propõe em seu projeto de criação. Em entrevista ao C OUT, Arnaldo Sanchez, gerente em Tecnologia da Informação da Linkway nos conta como surgiu e quais os próximos passos do projeto. A idéia deste portal surgiu em 1997 com uma mensagem vinda do Timor Leste solicitando ajuda dos internautas para ajudá-lo em fins de serem livres na época. Em 2000, o Timor Leste fica livre e o portal é criado mas não é colocado em rede. Café Romano to importantes nesta área, pois ajudam as pessoas a trabalhar em associações de geração de renda que representam cerca de 20% da PEA (População Economicamente Ativa). Um exemplo são as cooperativas de lixo de coleta seletiva, uma pessoa sai de uma condição sub-humana para tornar-se um cidadão. O Café Romano tem em seu portal muitas entidades cadastradas, como o Salesianos São Carlos e há diversos ramos cadastrados. Dá para encontrar tudo o que se necessita desde comunicados até histórico, atividades das entidades, com o intento de proporcionar maior ajuda a elas. Existem ainda os Conselhos Municipais onde são mandadas as contribuições às instituições. Além disso, pode-se cadastrar reuniões, atas, festas, ONG s, qualquer tipo de assunto de cultura social que movimente a participação de quem está navegando no Portal. Além disso, qualquer pessoa pode se cadastrar na Central do Voluntariado que está na capa do Portal, para ajudar entidades, instituições e escolas na área em que pretende: aqui a idéia é que o uso da computação tem que ser mais presente, ajudar a criar uma vitrine para colher voluntários, diz Arnaldo. ONG Inclusão No palco da Inclusão Digital, entra o projeto da ONG Inclusão. A idéia surgiu em 2000 informatizando a Câmara Municipal, onde a necessidade de incluir digitalmente escolas de São Carlos tem se tornado mais frequente, pois neste século, o mun- Então em junho de 2003, o portal Café Romano foi lançado em conjunto com a ONG Inclusão, colocando todas as suas metas, confirmadas com Arnaldo Sanchez. Este portal visa conscientizar as pessoas de que têm que fazer o seu papel. Porém, é preciso fazer algo que faça a diferença, salienta Arnaldo. Associações e Cooperativas, complementa, são muido exige mais de pessoas que tenham conhecimento desta área que é fundamental hoje em dia. A ONG Inclusão naturalmente É uma organização sem fins lucrativos e que tem como objetivo zerar a exclusão digital na cidade e região de São Carlos. No bairro da Cidade Aracy, a Escola Aracy Pereira Lopes já capacitou 250 alunos desde 2001, fator que já vem dando bons resultados. Nesta luta da capacitação, os alunos da computação da UFSCar entram com participação determinante. Diversos alunos do departamento, coordenados pela Prof. Sandra Abib e pela CATI Jr. vêm dando aulas na escola afim de capacitar novos professores de informática para as próprias escolas. Elas possuem salas equipadas, algumas ainda sem internet, mas que até então não possuiam pessoal capacitado para utilizá-las. Com esse projeto, aos poucos a utilização da sala vem crescendo e com isso, a exclusão digital nessas regiões, diminuindo. Quem tem um bom conhecimento de computação pode dar aula, um exemplo disso é Ana Elisa Sanches, fonoaudióloga e esposa de Arnaldo, que deu aulas de computação em escolas". O objetivo do projeto é formar multiplicadores de aulas, ou seja, iniciar com uma quantidade de turmas com, por exemplo, 15 professores, e mais tarde com 115 em 6 meses. As escolas estaduais estão trabalhando em sistemas Windows. Já as municipais, vêm ensinando os alunos em máquinas com sistemas Linux instalados. cout[04] Diretório Acadêmico da Computação - UFSCar

5 Alunos da UFSCar também podem se cadastrar como voluntários do Portal e ajudar no processo de Inclusão Digital nas escolas públicas ANO->II::No(03)==Outubro.2003; AÇÃO SOCIAL IT Café O curso de MBA em Tecnologia e Negócios na Internet coordenado pelo Professor Dr. Roberto Ferrari, também se movimenta para combater a exclusão digital. É de um dos grupos do curso que surgiu o projeto de implementação que possibilitou a implantação do Portal Café Romano. Nesse contexto, em junho foi organizado o evento IT Café, que contou com a presença de empresários da área de TI, profissionais de educação e autoridades de São Carlos. Nesse evento, aconteceu o lançamento oficial do Café Romano que, por sua vez, foi amplamente apoiado pela Prefeitura de São Carlos, alí representada pela vice-prefeita. O evento ainda serviu para a realização de apresentações dos projetos de outros grupos que fazem parte do MBA. Por enquanto há sete pessoas formadas em um mês na Cidade Aracy que possui uma grande exclusão digital. Temos que mudar este quadro fazendo uma convocação pública, movimentando todas as escolas públicas de São Carlos, coloca Arnaldo. Além do curso MBA, Arnaldo menciona o NBS Informática, empresa da cidade especializada na informatização de órgãos públicos, da qual é sócio. Unindo a NBS e o MBA, pode-se ter um bom resultado em prol da inclusão digital. Inclusão Digital A inclusão digital na cidade de São Carlos ainda pode ser melhorada através de uma união entre o CDI, a FESC (escolas de trabalho) e a Linkway, mantendo um contato com a Prefeitura de São Carlos, a UFSCar, e a USP. Outros fundos estão colaborando com a ONG Inclusão, como o FUST (Fundo de Universalização do Sistema de Telecomunicações) que é um fundo permanente para universalizar a Internet, ou seja, uma instituição investe no voluntariado e passa para o FUST que proporciona um link e um computador para a instituição. No final da entrevista, Arnaldo Sanchez ainda ressaltou que sua maior pretensão é zerar a exclusão digital até o final do ano, ou seja, todos os alunos da Escola Aracy que têm aulas através do projeto saibam usar o computador com a informática básica. Sua Participação Arnaldo ainda ressalta que é preciso uma maior integração da UFSCar, com uma participação de pelo menos 200 alunos, divulgando para que a universidade entenda o projeto e participe dele, e mais mudar a visão da sociedade em relação à universidade, para retirar essa imagem de bixo grilo, vândalo, ateu, introduzindo o conceito de voluntariado e mostrar que a UFSCar é solidária!. Os objetivos do portal Café Romano juntamente com o projeto ONG Inclusão são interligados, uma vez que visam e lutam por uma maior mobilidade, uma maior expansão de suas metas não só em São Carlos, mas em outras cidades da região. Nesse contexto, qualquer aluno com conhecimentos de informática e vontade de participar pode se cadastrar no portal e vir dar aulas em alguma dessas escolas. Para conhecer melhor as atividades e as entidades assistenciais cadastradas no Portal Café Romano acesse o site: e não deixe de se cadastrar na área para voluntários, afinal qualquer estudante pode ajudar a melhorar ainda mais esse projeto de inclusão digital e social. Como deu para perceber, nem só de bits e bytes vivem os profissionais de computação. Reportagem: Leandro Chemalle Colaborou: Kátia Ellen dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br cout[05]

6 Espaço Aberto Espaço do Grupo de Linux da UFSCar Artigo: A SCO, A IBM e o Linux Uma bomba explodiu na comunidade de código aberto em março: A SCO, fabricante de sistemas UNIX e Linux, anunciou que estava processando a IBM em 1 bilhão de dólares por colocar código do UNIX - cujos direitos intelecutais lhe pertencem - no Linux. A Santa Cruz Operations é uma empresa que desenvolve o Unixware, versão de UNIX baseada no Xenix da Microsoft. Em maio de 2000, a Caldera, empresa desenvolvedora do OpenLinux, adquiriu a SCO. E junto com ela, os direitos ao código original do UNIX. Agora a SCO alega que a IBM colocou maliciosamente códigos do UNIX no Linux, chegando a comparar o Linux a uma bicicleta antes do envolvimento da IBM com ele, enquanto o UNIX seria um carro de luxo. Muitos analistas creditam este processo a uma atitude desesperada por parte de uma empresa que ainda não conseguiu ser lucrativa. Mas os efeitos positivos para a SCO - e negativos para o Linux - já começaram a aparecer. Enquanto as ações da SCO subiram mais de 300% desde março, o Gartner Group indicou a seus clientes que diminuam a velocidade de adoção do Linux até que a situação seja resolvida. Mais recentemente, a SCO ameaçou as empresas que usam Linux (mesmo que não o desenvolvam ou distribuam, ou seja usuários finais) com processos legais caso não se filiem a um recém-lançado programa de licenciamento, onde pagariam à SCO para poderem usar o Linux. Em uma história quase tão confusa quanto a do próprio UNIX (que já tem mais de trinta anos), onde também se envolveram a Sun, a Microsoft e a Novell, a IBM contra-atacou lembrando que a própria SCO já distribuiu (e ainda distribui) Linux sob a licença GPL, e afirmando que seus clientes não tem com que se preocupar. Nesse meio tempo, a SCO cancelou a licença UNIX da IBM (tornando a comercialização do AIX ilegal) e aumentou o valor do processo para 3 bilhões de dólares. Linus Torvalds, criador do Linux, também já se pronunciou dizendo que as garantias de propriedade intelectual no Linux são sólidas e que a SCO ainda tem que provar suas alegações. Dizem que o Torvalds só esteve errado uma vez. Tomara que esta não seja a segunda. GTecWeb - Guerra dos Browsers: Mozilla strikes back! Muita gente considera que a guerra dos browsers está acabada, e que o Netscape está morto e enterrado. Quanto ao Netscape, provavelmente tem razão. Sobretudo depois que a AOL praticamente desmontou sua unidade de browsers. Já quanto ao fim da guerra, há quem pense o contrário. Apesar da esmagadora maioria do Internet Explorer na navegação Web, há um grupo de browsers que resistem com uma comunidade de usuários bastante leal. Navegadores como Mozilla, Firebird, Galeon (todos baseados na engine Geeko, do Mozilla), Konqueror e Opera ocupam os menos de 5% de mercado que restam. E não é só lealdade que prende estes usuários aos browsers, mas principalmente funcionalidade. O destaque mais recente é o Mozilla Firebird, novo desenvolvimento da mozilla.org. As principais diferenças entre o Mozilla original e o Firebird são que este é apenas um browser - não uma suite completa com , irc e outras funcionalidades - e que um toolkit gráfico nativo (como GTK ou a API do Windows) é utilizado. Isso faz com que o Firebird seja muito mais rápido e use menos memória que seu antecessor. Entre as muitas características deste browser, destacam-se a navegação com abas (que permite navegar em muitas páginas ao mesmo tempo com apenas uma janela), bloqueio de pop-ups, busca Web integrada (configurável, podese usar o Google, por exemplo), type-ahead find e gestures. O type-ahead find permite que o usuário faça buscas sem ter que acessar qualquer caixa de diálogo. É apenas digitar o texto na janela do browser mesmo e a busca é destacada para o usuário. Por padrão, essa busca encontra apenas o texto dos links, o que o torna uma ótima ferramenta para navegar manuais online. Mas basta digitar "/" antes do texto, e a busca deixa de ser apenas nos links. Já os gestures permitem uma navegação mais rápida com o mouse, fazendo algo parecido com uma "mímica". Por exemplo, basta arrastar o mouse com o botão pressionado em qualquer área da página para a esquerda para voltar no histórico. Para a direita, avança no histórico. Para cima, uma nova aba, para baixo uma nova janela. Isso tudo em uma versão 0.6 estável e rápida. Para entender melhor por que você deveria estar baixando o Firebird agora, visite cout[06] Diretório Acadêmico da Computação - UFSCar

7 O VI Congresso de Estudantes da UFSCar Depois de uma participação recorde dos alunos da computação, o VI Congresso de Estudantes muda a composição da diretoria do DCE O VI Congresso de Estudantes da UFSCar foi considerado por muitos como o melhor congresso realizado até hoje na universidade devido a grande participação dos estudantes e ao número e importância das propostas levantadas. Este congresso, sem dúvida, entra na história da computação e do movimento estudantil da UFSCar devido a grande participação dos alunos da computação. O curso de Ciência da Computação foi o quarto curso em número de delegados com 9, ficando atrás apenas das Ciências Sociais com 21, Biologia e BCI com 13 delegados ambos. A EnC foi representada por 2 delegados. Essa grande participação dos estudantes do DC pode ser encarada como fruto desse um ano e meio de atuação do DAC (Diretório Acadêmico da Computação) que apesar das dificuldades, como a falta de uma sala no departamento, vêm conseguindo manter suas atividades e agregando novas pessoas para os trabalhos. Uma assembléia da computação foi construída com a presença de cerca de 60 alunos pautando a greve (com presença de um professor representante do ADUFSCar) e com a eleição dos delegados para o congresso. A linha de atuação dos delegados foi definida nesta assembléia através das propostas levantadas, como a contratação de mais professores, manutenção e melhoramento do LIG, fim das linhas de ônibus Área Norte e Área Sul com todas as linhas passando ambas áreas. Todas as propostas levantadas pela assembléia foram levadas ao congresso, discutidas nos GDs (Grupos de Discussão) e aprovadas na plenária final. Agora cabe a nova gestão do DCE implementar essas propostas da melhor forma possível. Pode se dizer que o VI congresso dos estudantes da UFSCar teve três pontos principais: 1) Fim da proporcionalidade na diretoria do DCE Pelo regime de proporcionalidade todas as chapas concorrentes na eleição teriam direito a um numero de diretores proporcional ao numero de votos obtidos. Imagine se 5 chapas concorressem à eleição, sendo que cada uma de um partido político diferente, será que realmente os estudantes seriam representados de fato com toda a disputa de interesses distintos dentro da diretoria do DCE? Agora, a partir da nova gestão, pelo regime da majotariedade a chapa que vencer as eleições ocupará todas as vagas da diretoria do DCE acabando com as disputas internas e garantindo que não haja barreiras na execução das propostas. 2) Políticas afirmativas e cotas para negros na universidade O tema das políticas afirmativas ainda foi pouco debatido no campus e gera discussões polêmicas. A aprovação da proposta de cotas para negros na UFSCar não significa que no próximo vestibular teremos o sistema de cotas, mas sim que os temas ligados as políticas afirmativas devem ser difundidos e debatidos no campus. 3) Empresas Júniores O tema envolvendo Empresas Jr. foi, sem dúvida, a principal discussão travada principalmente pelos delegados da Computação e Engenharia Civil em oposição ao posicionamento da plenária contrária ao tema. Sabemos do papel desempenhado pela Cati Jr. e no trabalho desenvolvido pelos alunos da computação para construir uma das mais consolidadas Empresas Jr. da UFSCar. O que se viu na plenária foi uma total desinformação e não aceitação de uma demanda dos estudantes por parte dos delegados que defenderam a não aceitação da palavra Empresas Jr. em uma das propostas discutidas. A proposta do Conselho das Entidades Gerais. A galinha dos ovos com pêlo Como um estudante pode ser abso- lutamente contra as Empresas Jr. sendo que ele nem sabe o que é uma Empresa Jr.? Talvez porque esse estudante esteja alinhado a um partido político ou corrente política que decida que Empresa Jr. é errada porque abre espaço para as empresa privadas na universidade pública, porque os estudantes vão ter lucro usando a estrutura da universidade, porque causa problemas trabalhistas com a concorrência desleal proporcionada pela mãode-obra etc. Com essa linha de atuação o estudante deixa de ser estudante e se transforma no militante político com suas verdades absolutas e não aberto ao diálogo. Há a necessidade de se discutir esse tema na universidade para principalmente informar os estudante quanto ao caráter das Empresas Jr. É lamentável que a instância máxima de deliberação do movimento estudantil (o Congresso) tenha se posicionado contra a proposta levantada por nós de deixar a cargo de cada curso a decisão de ter ou não Empresa Jr. Afinal, quem além dos próprios estudantes do curso são os mais indicados para tomar as decisões sobre esse tema? Alguns responderiam a galinha dos ovos com pêlo. O VI Congresso dos Estudantes trouxe vitórias importantes para a melhoria do movimento estudantil da UFSCar que a um certo tempo vem se afastando dos estudantes de fato. Mas problemas sérios de desinformação e de idéias não discutidas com os estudantes foram visíveis no Congresso tornando evidente o distanciamento do movimento com a realidade dos estudantes de fato. Conheça as propostas aprovadas no VI Congresso de Estudantes: /congresso Clevelândio Carioca dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br cout[07] Cout[7]

8 Mais um Dia de Java Thiago Jabur Edição 2003 do evento É dia de Java foi marcada por ótimas palestras e grande número de espectadores No dia 23 de Agosto de 2003, um sábado, foi realizado o evento "É dia de Java", um encontro sobre a plataforma Java que reuniu desenvolvedores, pesquisadores e pessoas interessadas em aprender a tecnologia. O evento foi realizado como uma atividade de extensão em que o Departamento de Computação e a Universidade Federal de São Carlos pôde receber profissionais de mercado, alunos e professores de outras Instituições de Ensino Superior, com a finalidade de oferecer uma educação continuada no tema proposto do evento. O evento ocorreu no Teatro Florestan Fernandes na UFSCar, no horário das 9:30h às 18h. Houve 508 inscrições realizadas antecipadamente e no dia do evento. Do total de participantes estiveram 157 da própria UFSCar, 72 da USP-São Carlos, 169 de outras Instituições de Ensino Superior e 110 profissionais de empresas privadas. Participaram alunos de instituições como FEMA, FSA, UNIARA, FATEC, UNESP, Claretianas de Rio Claro, USP- Ribeirão, Faculdades COC, FAE de São João da Boa Vista, UNICAMP, PUC-SP, ASSER, dentre outras. presentantes de empresas como Ancora Consultores, Cia Muller, CPqD, Microcamp Internacional, Linkway, Rigesa Celulose, Papel e Embalagens, Marchesan Implementos e Máquinas Agrícolas, dentre outras. Fabio Velloso (BankBoston), ex-aluno do Bacharelado em Ciência da Computação do DC- UFSCar, iniciou o dia com a palestra A plataforma Java. Apresentou conceitos básicos da plataforma Java, suas API s, servidores de aplicação e as arquiteturas J2EE e J2ME. Einar Saukas (Summa/ SouJava) proferiu a palestra "A arquitetura J2EE e o futuro da tecnologia Java", apresentando as vantagens da utilização de Java em Ambiente Distribuído. Iniciando as exposições da tarde Adriano Marcandali (Oracle) apresentou a palestra Produtividade, Escalabilidade e Performance em J2EE. Mostrou com o aplicativo JMeter o aumento de performance obtido através do servidor Oracle WebCache, que evita o processamento repetitivo de Dentre os 110 profissionais de empresas de São Carlos e região, pudemos contar com repáginas dinâmicas WEB. Também foram demonstradas novas funcionalidades da ferramenta IDE: Oracle JDeveloper. Takeshi Kamimura (IBM) proferiu a palestra "Programas IBM de apoio a desenvolvedores na era do e-business on Demand". Apresentou como é a interação da IBM com desenvolvedores na comercialização e apoio em relação às inúmeras ferramentas e soluções IBM. Em seguida Wladimir Domingues (SouJava) falou sobre a participação brasileira e as novidades no evento JavaOne 2003 (EUA). Fabio Velloso (BankBoston), fechando as apresentações, falou sobre o apoio do grupo SouJava na divulgação dos projetos brasileiros em Java. Apoio este importante para os desenvolvedores, pois o grupo recentemente foi considerado como maior JUG (Java User Group) do mundo, demonstrando ao mundo a força brasileira no desenvolvimento de software. O evento teve apoio da Oracle, IBM e Summa com coordenação do DC, Cati Jr. e Grupo SouJava. A coordenação está de parabéns pela qualidade das apresentações e na organização do evento. Os slides das palestras e as fotos estão disponíveis no site do evento: e cout[08] Diretório Acadêmico da Computação - UFSCar

9 CATI Jr. realiza a Feira de Informática 3.0 Terceira edição da Feira de Informática trará novos projetos na área de tecnologia e palestras técnicas no período da noite A Feira de Informática é uma proposta que visa estimular o espírito desenvolvedor dos alunos de graduação, colocando em prática os conhecimentos adquiridos na Universidade, através do desenvolvimento de projetos inovadores de computação aplicada baseados em hardware e/ou software que propõe resolver algum problema fictício ou não, dando visibilidade aos participantes, mostrando sua criatividade à sociedade empresarial e acadêmica de São Carlos. A Feira de Informática está em sua 3º versão, cada grupo participante deverá ter no máximo 4 pessoas. O melhor projeto da Feira será escolhido por 5 professores, que darão notas de 0 a 9, e pelos visitantes da feira; a equipe com maior número de votos dos visitantes da feira, receberá 1 ponto na contagem final das notas. Na Feira de 2001, compareceram 7 equipes de 4 pessoas cada, sendo no total 28 pessoas desenvolvendo projetos. Na Feira de 2002, compareceram 10 equipes de 4 pessoas cada, sendo no total 40 pessoas desenvolvendo projetos, com alunos não só da UFSCar, como também da USP - São Carlos, e de alunos da Computação, Física e da Engenharia de Produção. Na Feira 1.0v, em 2001, a premiação foi de 1 Palmtop para cada integrante da equipe vencedora. Nessa ocasião os prêmios foram fornecidos pela Radium Systems e Agência Click. Na Feira 2.0v, em 2002, a premiação foi de 1 MP3 Player para cada integrante da equipe vencedora e 1 curso de Planos de negócios/prospecção de capital de risco para todos os grupos. A Fundação Parqtec patrocinou os materiais de divulgação. Nesta Feira a premiação será de 1 DVD Player para cada integrante da equipe vencedora. A divulgação dar-se-á através de faixas, cartazes e folhetos a serem distribuídos pela cidade de São Carlos e região, principalmente nas Universidades de São Carlos, UFSCar, USP e ASSER, que são as que possuem Cursos de Tecnologia. A divulgação será feita também nas empresas de tecnologias locais. Haverá ainda camisetas de divulgação do evento. Vale ressaltar que nas Feiras de 2001 e 2002, a EPTV compareceu, divulgando o evento em boletins diários. dora será na segunda-feira dia 13. Sendo assim, as equipes terão 4 dias para expor seus projetos. As empresa patrocinadoras irão realizar palestras durante a Semana da Feira de Informática, no período das 18h30 horas às 22h00 horas, as datas de cada uma ainda não estão definidas. O principal objetivo da Feira de Informática é unir o Departamento da Computação cada vez mais, com seus docentes e discentes, neste evento que vem crescendo a cada ano, valorizando a nossa Universidade Federal de São Carlos. Agradecimentos a todos os docentes e alunos que têm nos apoiado nessa iniciativa e aguardamos todos vocês na participação do nosso evento! Visitem a nova página da CATI: para conferir mais informações sobre a Feira. A programação das palestras que acontecem no período da noite está divulgada no site da CATI Jr: cati.comp.ufscar.br. Célia Regina Homa Presidente da CATI Jr. dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br O evento acontecerá no saguão do Departamento de Computação da UFSCar, durante a Semana da Feira de Informática 3.0, que será de 27 a 30 de outubro de 2003, das 8h horas até 18h horas, sendo que a divulgação e premiação da equipe vencecout[09]

10 Convênio DC - Intersystems Nova versão do gerenciador de bancos de dados Caché é apresentado com mais um ano de convênio entre o DC e a Intersystems No dia 27 de Agosto de 2003 foi feita uma apresentação da Intersystems sobre a nova versão do Caché com demonstrações de desenvolvimentos, conceitos e novidades do produto. A ferramenta RAD Caché Studio também foi apresentada mostrando a total interação com a tecnologia Java baseada em componentes. Contudo o suporte do Caché é muito amplo, não contemplando apenas interação com Java. O banco de dados pode funcionar como um servidor de aplicações (CSP, Caché Server Pages) aumentando a velocidade no processamento de transações WEB. Apresentação do CACHÉ no Lab. do PCT A apresentação reafirmou o convênio Caché Campus que possibilitou a utilização pelos alunos do DC do sistema gerenciador de bancos de dados (SGBD) Caché nas disciplinas de bancos de dados e programação desde setembro do ano passado. Também foi feito o convite para a participação dos alunos de graduação no Prêmio Inovação Caché - Caché Innovator Award Brasil. As fotos da apresentação podem ser vistas no Álbum do DC (http://www.dc.ufscar.br/ album). Thiago Jabur Bittar Workshop mostra a importância do Desenvolvimento Baseado em Componentes O Workshop de Desenvolvimento Baseado em Componentes (WDBC) ocorreu de 10 a 12 de Setembro de 2003 na UFSCar, sendo que o presidente deste ano foi o Professor Dr. Antonio Francisco do Prado (DC-UFSCar). O WDBC 2003 teve como objetivo reunir pesquisadores e profissionais interessados no tema "Componentes de Software". Permitindo a troca de experiências e trabalhos de pesquisa e favorecendo a discussão de novos caminhos para a área de Componentes. Um dos desafios do Workshop é cada vez mais agregar maior participação dos profissionais da indústria. O Desenvolvimento Baseado em Componentes consegue integrar métodos, técnicas e ferramentas que permitem propor soluções para novos desafios através da utilização de artefatos de software, com um grau de reutilização bem definido, e construção de infra-estruturas para oferecer suporte aos processos de negócio. Assim, métodos, técnicas e ferramentas relacionadas à computação distribuída, arquitetura de software, separação de conceitos, tecnologias de componentes, dentre outros temas, são importantes e necessitam especial atenção da comunidade acadêmica e industrial. O workshop foi realizado em três dias, sendo dividido em seções técnicas correspondentes aos tópicos abordados. Cada seção técnica teve, ao final, um fórum de discussão a respeito dos artigos apresentados, constituindo uma importante oportunidade para pesquisadores discutirem e aprimorarem suas idéias. Thiago Jabur Bittar cout[10] Diretório Acadêmico da Computação - UFSCar

11 Começa a aprovação das diretrizes do PDI Seis Conselhos Universitários irão aprovar todas as diretrizes que irão compor o Plano de Desenvolvimento Institucional da UFSCar Depois de diversas etapas, conferências, reuniões e seminários, finalmente saiu a versão preliminar do documento com todas as diretrizes do Plano de Desenvolvimento Instituicional(o PDI) da UFSCar. Nas próximas semanas, estarão acontecendo Conselhos Universitários que irão aprovar, uma a uma as diretrizes apontadas pela comissão de sistematização. Nessa primeira etapa, a comissão priorizou os pontos não divergentes. A comunidade teve cerca de um mês para apontar adendos, modificações ou supressões da parte de princípios, diretrizes gerais e diretrizes específicas. No primeiro CONSUNI, acontecido no dia 10 de outubro, foram aprovadas as partes dos princípios da universidade e das diretrizes gerais. No dia 17 de outubro, aconteceu a aprovação das diretrizes específicas, que contaram com os pontos mais polêmicos, como a questão de assistência estudantil, processos de formação, capacitação docente e infra-estrutura da universidade. Depois acontecem mais três CONSUNIs que irão definir a parte da estrutura organizacional da UFSCar, onde poderá ser mudada a hierarquia e a composição dos órgãos colegiados. No primeiro, será discutida a estrutura geral, no segundo as funções dos órgãos e no terceiro, a parte mais polêmica, que é a composição dos órgãos superiores. Para finalizar, ainda acontece o último CONSUNI, que irá definir as diretrizes de desenvolvimento físico da universidade, ou em português mais claro, como e para onde a universidade deve crescer. Uma mudança significativa acontecerá a partir do terceiro CONSUNI, provavelmente, quando o DCE já terá elegido os três representantes discentes, e que terão direito a voto no órgão. Isso acontece por causa das deliberações dos últimos Congressos de Estudantes, que proibiam a participação de alunos nos colegiados. Deliberação essa que foi derrubada no VI Congresso, acontecido em julho. Desse modo os estudantes agora tem vez. Chapa DCE PRA ÁGORA vence e Computação define, com votação histórica, as Eleições do DCE Nos dias 07, 08 e 09 de outubro aconteceram as eleições para a gestão 2003/2004 do Diretório Central de Estudantes da UFSCar, o DCE. Pela primeira vez, em mais de 4 anos, uma chapa contou com a participação e apoio de integrantes da Computação. Isso aconteceu graças a um alinhamento maior entre o DAC e o DCE, acontecido no último ano, onde a Computação começou, efetivamente a ser representada no Conselho de Centros Acadêmicos, o CCA. tro em Araras. Em todos a tônica de ataque e de falsa oposição da Chapa OPOSICIONE-SE foi bem visível. Nas eleições, as urnas foram distribuidas em diversos pontos do campus, sendo uma no AT4, uma no AT3, uma na Biologia, uma na Imagem e Som e uma no PQ. A urna que obteve a maior votação foi a do PQ, visto que todos os cursos da área sul votavam por lá. No total, foram 1520 votos. Os cursos que tiveram a maior votação foram Letras, Ciências Sociais e Computação, todos com mais de 100 votos cada um. A Computação teve 123 votos no total, sendo 88 do BCC e 35 da EnC. A Computação teve uma participa- Depois de um período de campanha de duas semanas, as chapas DCE PRA ÁGORA e OPOSICONE-SE participaram de três debates, sendo um na área sul, um no Anfi-Norte e oução determinante nas eleições deste ano graças a unidade dos alunos que realizaram uma votação em massa na Chapa DCE PRA ÁGORA, a única que tinha integrantes desse curso em sua composição. As eleições foram decididas à favor da Chapa DCE PRA ÁGORA por 99 votos de diferença, que foram distribuídos como segue: Urna - PRÁ AGORA x OPOSICIONE-SE AT3: 164 x 125 Araras/IS/Bio: 88 x 120 ÁREA SUL: 263 x 349 AT4: 272 x 94 Brancos: 7 e Nulos: 43 T O T A L: DCE PRA ÁGORA: 788 votos OPOSICIONE-SE: 689 votos dac.comp.ufscar.br - cout.comp.ufscar.br cout[11]

12 Apoios Culturais cout[12] C OUT ON-LINE: Confira esta edição também na versão eletrônica: cout.comp.ufscar.br/cout03.pdf Diretório Acadêmico da Computação - UFSCar

O movimento não para

O movimento não para O movimento não para Contribuição para o IX Congresso dos Estudantes da UFSCar Glossário SL: Software Livre. Programa de computador que garante quatro liberdades ao usuário: executar, estudar, modificar

Leia mais

INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS

INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS PRÓ- DE EXTENSÃO INFORMATIVO SOBRE ENTIDADES ESTUDANTIS Olá! Você já deve ter feito uma dessas perguntas: O que são entidades estudantis? Para que servem? Qual a diferença entre um CA e um DA? Como criar

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação 1. Apresentação Em novembro a comunidade do IFSC Câmpus Canoinhas elegerá seus novos dirigentes: Diretor Geral, Chefe de Departamento de Ensino, Pesquisa e

Leia mais

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE

Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Proposta do projeto de extensão: Inclusão digital dos softwares livres na comunidade escolar da rede pública em Aracaju SE Resumo O projeto tem como objetivo principal promover a inclusão digital dos softwares

Leia mais

ESTATUTO DO DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES DAS FACULDADES DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Capítulo I Da denominação, fundação e sede.

ESTATUTO DO DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES DAS FACULDADES DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Capítulo I Da denominação, fundação e sede. ESTATUTO DO DIRETÓRIO CENTRAL DOS ESTUDANTES DAS FACULDADES DE TECNOLOGIA DE SÃO PAULO. Capítulo I Da denominação, fundação e sede. Artigo 1º O Diretório Central dos Estudantes das Faculdades de Tecnologia

Leia mais

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES

GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES GUIA ACADÊMICO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURRICULARES Válido para ingressantes a partir do 1º/2010 Prezado (a) acadêmico (a), Seja bem vindo ao Centro Universitário Instituto de Educação Superior de Brasília

Leia mais

CREA-JÚNIOR UM FUTURO PROMISSOR

CREA-JÚNIOR UM FUTURO PROMISSOR CREA-JÚNIOR UM FUTURO PROMISSOR LOMBARDO, Antonio lombardo@net.em.com.br, lombardo@crea-mg.com.br Universidade de Itaúna, Departamento de Engenharia Mecânica Campus Verde Universidade de Itaúna 35.680-033

Leia mais

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES

REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADES Art. 1º O Colegiado de Curso é órgão consultivo, normativo, de planejamento acadêmico e executivo, para os assuntos de política de

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE REGULAMENTO DO -CAEx CAPÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Art.1º O Conselho Acadêmico de Atividades de Extensão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, IFRJ, é um órgão

Leia mais

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares

Professor Rodrigo Marques de Oliveira Presidente do Conselho Acadêmico do IFMG - Campus Governador Valadares SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS GOVERNADOR VALADARES - CONSELHO ACADÊMICO Av. Minas Gerais, 5.189 - Bairro Ouro

Leia mais

Comissão de Avaliação divulga resultados da pesquisa

Comissão de Avaliação divulga resultados da pesquisa COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE PIAGET CPA Edição nº 01 Abril de 2015 Comissão de Avaliação divulga resultados da pesquisa Alunos, docentes e funcionários avaliaram a instituição. Veja o resultado

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CENTRO UNIVERSITÁRIO AUTÔNOMO DO BRASIL CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PROFESSOR ME. ORLEI JOSÉ POMBEIRO REGULAMENTO ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURITIBA 2015 1 REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

Leia mais

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas.

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas. PALAVRA DO COORDENADOR Estimado, aluno(a): Seja muito bem-vindo aos Cursos Livres do UNIPAM. Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos

Leia mais

Proposta Comercial. ITS Inovação Tecnologia Soluções. Responsável Rafael Fernandes de Aquino. Cliente: Faculdade de Engenharia Civil

Proposta Comercial. ITS Inovação Tecnologia Soluções. Responsável Rafael Fernandes de Aquino. Cliente: Faculdade de Engenharia Civil Proposta Comercial ITS Inovação Tecnologia Soluções Responsável Rafael Fernandes de Aquino Cliente: Faculdade de Engenharia Civil Projeto: WebSite Institucional Contato Comercial: E-mail: rafael@its-servicos.com

Leia mais

Estatuto Grêmio Estudantil da Escola Estadual de Educação Profissional Estrela

Estatuto Grêmio Estudantil da Escola Estadual de Educação Profissional Estrela Estatuto Grêmio Estudantil da Escola Estadual de Educação Profissional Estrela Capítulo I Da denominação, da sede, fins e duração ART. 1º - O Grêmio Estudantil da Escola Estadual de Educação Profissional

Leia mais

[PROPOSTA EXECUTIVA]

[PROPOSTA EXECUTIVA] [PROPOSTA EXECUTIVA] Proposta para a realização do LinguÁgil, edição 2011 Apresentação O incremento na complexidade dos sistemas atuais tem gerado uma tendência na união de diversas tecnologias para o

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...

Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL... Índice INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS WINDOWS...2 INSTALAÇÃO DO SOFTWARE EM SISTEMAS LINUX...3 TESTANDO A CONEXÃO DA REDE LOCAL...4 Configurações iniciais...5 Arquivo sudoers no Sistema Operacional

Leia mais

Regimento Interno do Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno - FDES. CAPÍTULO I - Da Natureza

Regimento Interno do Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno - FDES. CAPÍTULO I - Da Natureza Regimento Interno do Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno - FDES CAPÍTULO I - Da Natureza Art. 1º. O Fórum de Economia Solidária do Distrito Federal e Entorno,órgão colegiado de deliberação

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (O Mercado Mobile no Brasil) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto

Leia mais

INFORME PAIS - BRASIL RELATO ESCOLAS BRASIL

INFORME PAIS - BRASIL RELATO ESCOLAS BRASIL INFORME PAIS - BRASIL RELATO ESCOLAS BRASIL Oswaldo Francisco de Almeida Júnior Pretendemos apresentar, em um breve relato, um panorama da situação dos cursos de Biblioteconomia e dos profissionais bibliotecários

Leia mais

PORTARIA DO CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Nº 09, DE 20 DE MARÇO DE 2015. Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação.

PORTARIA DO CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Nº 09, DE 20 DE MARÇO DE 2015. Art. 2º Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Fundação Universidade Federal do ABC Centro de Ciências Naturais e Humanas Av. dos Estados, 5001 Bairro Bangu Santo André - SP CEP 09210-580 Fone: (11) 4996.7960 secretariaccnh@ufabc.edu.br

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA ACADÊMICA DE ESPORTES E SAÚDE - LIES Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A Liga Acadêmica de Esportes e Saúde é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob

Leia mais

CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR

CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR REGULAMENTO PARA ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET CAPÍTULO I DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR Artigo 1º Considera-se Atividades Complementares atividades acadêmicas,

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

Brasília, 9 de maio de 2012

Brasília, 9 de maio de 2012 Brasília, 9 de maio de 2012 Discurso do presidente Alexandre Tombini em evento no Sebrae para lançamento do Plano de Ação para Fortalecimento do Ambiente Institucional para a Adequada Inclusão Financeira

Leia mais

DIRETÓRIO ACADÊMICO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL ALÉM PARAÍBA Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais Alves Fortes ESTATUTO

DIRETÓRIO ACADÊMICO FUNDAÇÃO EDUCACIONAL ALÉM PARAÍBA Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais Alves Fortes ESTATUTO ESTATUTO Capítulo I: Da Denominação Artigo 1º - O Diretório Acadêmico da, FACE ALFOR, é entidade máxima de representação dos estudantes dos cursos de Direito, Administração de Empresas e Engenharia Civil

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DISCENTE DO INSTITUTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CHAPA RDs 2014

REPRESENTAÇÃO DISCENTE DO INSTITUTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CHAPA RDs 2014 REPRESENTAÇÃO DISCENTE DO INSTITUTO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS CHAPA RDs 2014 Atualmente, o IRI é composto por conselhos e comissões. São eles: Congregação do Instituto; Comissão de Graduação, Cultura

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo

Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo Regimento Interno do processo de construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo CAPÍTULO I Artigo 1o. A construção do Plano de Educação da Cidade de São Paulo realizar-se-á entre fevereiro e junho

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS V PORTAL WEB Revisão: 07 Versão: 7.9.109 JM Soft Informática Março, 2015 SUMÁRIO 1 AVALIAÇÕES... 9 2 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INDIVIDUAL...

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 31/13, de 21/08/13. CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este regulamento dispõe especificamente do Núcleo de Informática

Leia mais

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege

Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Faculdade de Tecnologia Senac DF Sistema de Armazenamento de Dados Eleitorais - SisElege Documento de Visão Versão 4.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 05/09/2014 1.0 Versão Inicial do

Leia mais

Ata Conselho de Usuários 12/11/2008.

Ata Conselho de Usuários 12/11/2008. Ata Conselho de Usuários 12/11/2008. Aos doze dias do mês de novembro de dois mil e oito, às 08h40min., reuniram-se o Presidente do Conselho, Sr. Osvaldo Eustáquio, o Vice-Presidente Sr. Petrolinces de

Leia mais

Universidade de Brasília Sistema de Planejamento Institucional Secretaria de Planejamento Decanato de Administração

Universidade de Brasília Sistema de Planejamento Institucional Secretaria de Planejamento Decanato de Administração Anexo T Projetos Estratégicos Institucionais 1 Projetos Estratégicos da UnB 1 O processo de modernização da gestão universitária contempla projetos estratégicos relacionados à reestruturação organizacional

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR NORTE - RS PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO CIÊNCIAS BIOLÓGICAS LICENCIATURA PLENA ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS O Curso de Ciências Biológicas, através

Leia mais

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS

PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS PROGRAMA CIDADES SUSTENTÁVEIS 2014 1 Índice 1. Contexto... 3 2. O Programa Cidades Sustentáveis (PCS)... 3 3. Iniciativas para 2014... 5 4. Recursos Financeiros... 9 5. Contrapartidas... 9 2 1. Contexto

Leia mais

VESTIBULAR IZABELA HENDRIX LORENA NEVES MATIAS ARQUITETURA E URBANISMO DIALOGUE ARGUMENTE CRITIQUE TOLERE APRENDA CRESÇA FAÇA

VESTIBULAR IZABELA HENDRIX LORENA NEVES MATIAS ARQUITETURA E URBANISMO DIALOGUE ARGUMENTE CRITIQUE TOLERE APRENDA CRESÇA FAÇA VESTIBULAR IZABELA HENDRIX LORENA NEVES MATIAS ARQUITETURA E URBANISMO DIALOGUE ARGUMENTE CRITIQUE TOLERE APRENDA CRESÇA FAÇA BEM-VINDO AO IZABELA HENDRIX ESTAR NA VANGUARDA É ESTAR À FRENTE. É APONTAR

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 31, DE 30 DE JUNHO DE 2011

RESOLUÇÃO Nº 31, DE 30 DE JUNHO DE 2011 RESOLUÇÃO Nº 31, DE 30 DE JUNHO DE 2011 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sessão de 30 de junho de 2011, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 16 e pelo

Leia mais

Especialização em Marketing Digital - NOVO

Especialização em Marketing Digital - NOVO Especialização em Marketing Digital - NOVO Apresentação Previsão de Início Agosto/2013 Inscrições em Breve - Turma 01 - Campus Stiep O ambiente de negócios tem sido modificado pelas Novas Tecnologias da

Leia mais

ESTATUTO DA EMPRESA FAI JÚNIOR

ESTATUTO DA EMPRESA FAI JÚNIOR ESTATUTO DA EMPRESA FAI JÚNIOR Capitulo I - Denominação, Sede, Finalidade e Duração Artigo 1 - A associação civil tem com a denominação social: FAI JÚNIOR, e como o titulo do estabelecimento a expressão

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

Prezado Futuro Cliente

Prezado Futuro Cliente Prezado Futuro Cliente É com grade satisfação que encaminhamos nossa apresentação institucional e certos de estabelecermos uma parceria de sucesso e duradoura. Ela foi desenvolvida com objetivo de mostrar

Leia mais

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista.

I. DO PROCESSO SELETIVO 1.1. O processo seletivo docente será composto de três etapas: homologação da inscrição, prova didática e entrevista. Rua do Salete, 50, Barris - Salvador - Bahia. Tel: (71) 2108-8562 / 2108-8503 home page: www.cairu.br - E-mail: presidencia@fvc.br E D I T A L A FVC - Fundação Visconde de Cairu, informa a abertura das

Leia mais

CURSO ABERTO CIRANDAS.NET: ATUANDO EM PROL DA ECONOMIA SOLIDÁRIA

CURSO ABERTO CIRANDAS.NET: ATUANDO EM PROL DA ECONOMIA SOLIDÁRIA ÁREA: ECONOMIA SOCIAL, DA SAÚDE, SOLIDÁRIA E DO TRABALHO Área 6. Economia Social, Economia da Saúde, Economia Solidária e Economia do Trabalho (Trabalho completo) CURSO ABERTO CIRANDAS.NET: ATUANDO EM

Leia mais

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário

REGULAMENTO. I Prêmio do Empreendedorismo Universitário REGULAMENTO I Prêmio do Empreendedorismo Universitário 1. INTRODUÇÃO 1.1. O presente regulamento visa orientar os interessados em participar da 1.ª edição do Prêmio do Empreendedorismo Universitário, iniciativa

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 33/2012 Autoriza a criação do Comitê de Gestão e Tecnologia da Informação (CGTI), da Universidade Federal da

Leia mais

Mesa redonda e vídeoconferência encerram Semana de Informática da FEMA. Mesa redonda com ex-alunos encerrou o ciclo de palestras da Semana

Mesa redonda e vídeoconferência encerram Semana de Informática da FEMA. Mesa redonda com ex-alunos encerrou o ciclo de palestras da Semana Mesa redonda e vídeoconferência encerram Semana de Informática da FEMA Mesa redonda com ex-alunos encerrou o ciclo de palestras da Semana Na sexta-feira, 28, a mesa redonda com a participação de ex-alunos

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

Vida na ESIC 28/09/12

Vida na ESIC 28/09/12 VIDA NA ESIC 9ª Edição Vida na ESIC 28/09/12 Vestibular 2013 Início 01/10/12 Programas Pós-Graduação ESIC são Recomendados por grandes publicações NESTA EDIÇÃO Os programas de pós-graduação, Masters e

Leia mais

Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011

Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011 Este texto não substitui o original publicado no Diário Oficial, de 07/07/2011 LEI Nº 810 DE 6 DE JULHO DE 2011. Dispõe sobre a reorganização dos Conselhos Escolares do Sistema Estadual de Ensino e dá

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

MANUAL PARA ALUNOS INGRESSANTES NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CLÍNICA MÉDICA.

MANUAL PARA ALUNOS INGRESSANTES NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CLÍNICA MÉDICA. MANUAL PARA ALUNOS INGRESSANTES NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO EM CLÍNICA MÉDICA. 2014 SUMÁRIO CAPÍTULO PÁGINA 1) INTRODUÇÃO 1 2) SECRETARIA 1 2-1) COORDENAÇÃO 1 2-2) FUNCIONÁRIOS 1 2-3) HORARIO DE FUNCIONAMENTO

Leia mais

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários

ESTATUTO DAS LIGAS ACADÊMICAS Diretoria de Extensão e Assuntos Comunitários ESTATUTO DA LIGA GERIATRIA E GERONTOLOGIA - LIG Capítulo I - Da Natureza e Finalidade ART. 1º - A LIGA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA é uma entidade sem fins lucrativos, com duração ilimitada, sob a supervisão

Leia mais

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS DE CASCAVEL QUADRIÊNIO 2012-2015 Cascavel set/2011. APRESENTAÇÃO Nasci em Umuarama/PR em 31/07/1973. Sou técnico em Contabilidade pelo

Leia mais

ebook Guia Definitivo do Google Earth

ebook Guia Definitivo do Google Earth ebook Guia Definitivo do Google Earth #GoogleEarthFacts O Google Earth é um software cuja função é apresentar um modelo tridimensional do globo terrestre, construído a partir de um mosaico de imagens de

Leia mais

Art. 2 A Liga possui estatuto, gestão e gerenciamento próprios, tendo a sua Diretoria direitos e deveres para exercer suas funções em estatuto.

Art. 2 A Liga possui estatuto, gestão e gerenciamento próprios, tendo a sua Diretoria direitos e deveres para exercer suas funções em estatuto. Estatuto da Liga de Cirurgia da Universidade Federal de São Carlos. 08/05/2013 Da Disposição Geral Sobre a Liga de Cirurgia da UFSCar Art. 1 - A Liga de Cirurgia da UFSCar é uma instituição acadêmica,

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 2015 SUMÁRIO CAPÍTULO I...4 Disposições preliminares...4 CAPÍTULO II...4 Das atividades complementares...4 Seção I...4 Atividades de iniciação científica...4 Seção

Leia mais

SEMINÁRIO AVALIAR PARA AVANÇAR

SEMINÁRIO AVALIAR PARA AVANÇAR SEMINÁRIO AVALIAR PARA AVANÇAR Brasília, 9 e 10 de novembro de 2006 Oficina 1: O futuro do mestrado profissional Vahan Agopyan Roberto Lobo 1. INTRODUÇÃO Dentre as comemorações dos 55 anos da CAPES e dos

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

Conrado Adolpho. Certificação 8Ps do Marketing Digital Edição Rio 2011. Introdução ao Marketing Digital

Conrado Adolpho. Certificação 8Ps do Marketing Digital Edição Rio 2011. Introdução ao Marketing Digital Conrado Adolpho Certificação 8Ps do Marketing Digital Edição Rio 2011 Introdução ao Marketing Digital O ambiente digital impõe hoje novos desafios e oportunidades para empresas de todos os portes e setores.

Leia mais

METODOLOGIA PARA A ESTATUINTE UFRB DOS OBJETIVOS. Art. 2º - São objetivos específicos da ESTATUINTE: a) definir os princípios e finalidades da UFRB.

METODOLOGIA PARA A ESTATUINTE UFRB DOS OBJETIVOS. Art. 2º - São objetivos específicos da ESTATUINTE: a) definir os princípios e finalidades da UFRB. METODOLOGIA PARA A ESTATUINTE UFRB DOS OBJETIVOS Art. 1º - A ESTATUINTE consiste em processo consultivo e deliberativo que tem por objetivo geral elaborar o Estatuto da UFRB. Art. 2º - São objetivos específicos

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA 01/2015 HORÁRIOS

CHAMADA PÚBLICA 01/2015 HORÁRIOS CHAMADA PÚBLICA 01/2015 CHAMADA PÚBLICA PARA CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA O (IFG) Câmpus Senador Canedo faz saber, pela presente Chamada Pública, que estarão abertas no período de 26 de janeiro

Leia mais

ENTENDENDO AS ETAPAS INSCRIÇÃO

ENTENDENDO AS ETAPAS INSCRIÇÃO ENTENDENDO AS ETAPAS INSCRIÇÃO A inscrição no projeto deverá ser feita na área para professores. Para fazê-la, o educador deverá enviar uma imagem de sua turma, um apelido que a identifique e um breve

Leia mais

REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO

REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO REGULAMENTO ESCRITÓRIO DE PRÁTICAS DE GESTÃO CAPÍTULO I DENOMINAÇÃO, SEDE, FINALIDADE E DURAÇÃO Artigo 1º A unidade acadêmico-gerencial modelo designado Escritório de Práticas de Gestão e com nome fantasia

Leia mais

Do 6º. Congresso Estatutário dos Funcionários da USP

Do 6º. Congresso Estatutário dos Funcionários da USP REGIMENTO DO 6º CONGRESSO ESTATUTÁRIO DOS FUNCIONÁRIOS DA USP SINDICATO DOS TRABALHADORES DA USP DATA: 27, 28, 29 E 30 DE ABRIL DE 2015. LOCAIS: ABERTURA DIA 27, ÀS 18H00 E INSTALAÇÃO DA PLENÁRIA PARA

Leia mais

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric

Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Manual de Instalação, Administração e Uso do Sistema Elétric Versão 1.0 Autores Bruna Cirqueira Mariane Dantas Milton Alves Robson Prioli Nova Odessa, 10 de Setembro de 2013 Sumário Apoio 1. Licença deste

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO ACADÊMICO DE ENSINO TÉCNICO

Leia mais

TUTORIAL DO ALUNO. Olá, bem vindo à plataforma de cursos a distância da Uniapae!!!

TUTORIAL DO ALUNO. Olá, bem vindo à plataforma de cursos a distância da Uniapae!!! TUTORIAL DO ALUNO Olá, bem vindo à plataforma de cursos a distância da Uniapae!!! O Moodle é a plataforma de ensino a distância utilizada pela Uniapae sendo a unidade de ensino para rápida capacitação

Leia mais

DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014

DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 8.243, DE 23 DE MAIO DE 2014 Institui a Política Nacional de Participação Social - PNPS e o Sistema Nacional de Participação

Leia mais

Software de sistema Software aplicativo

Software de sistema Software aplicativo SOFTWARE O que é Software? Software, logicial ou programa de computador é uma sequência de instruções a serem seguidas e/ou executadas, na manipulação, redireccionamento ou modificação de um dado/informação

Leia mais

Dados Pessoais. Resende/RJ - Fone/Fax: (024) 3383-9000. Formação Acadêmica

Dados Pessoais. Resende/RJ - Fone/Fax: (024) 3383-9000. Formação Acadêmica C U R R I C U L U M V I T A E Dados Pessoais Nome: E-mail: Site: Currículo Lattes: End. profissional: Miguel Carlos Damasco dos Santos contato@profdamasco.site.br.com http://www.profdamasco.site.br.com

Leia mais

MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI

MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI MBA EM ARQUITETURA E GESTÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI Novas tecnologias e tendências surgem a cada dia, como Big Data, Cloud Computing, Internet of Things, entre outras. A curva de adoção dessas tecnologias

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS VOTUPORANGA PLANO DE GESTÃO

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS VOTUPORANGA PLANO DE GESTÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO CAMPUS VOTUPORANGA 1 PLANO DE GESTÃO Eder Diretor Breve Currículo: Candidato ao Cargo de Diretor Geral do Campus Votuporanga EDER APARECIDO

Leia mais

PROCESSO Nº: 23078.019009/12-30 ASSUNTO: Proposta de regulamentação da Representação Discente da UFRGS COMISSÃO: LEGISLAÇÃO E REGIMENTOS

PROCESSO Nº: 23078.019009/12-30 ASSUNTO: Proposta de regulamentação da Representação Discente da UFRGS COMISSÃO: LEGISLAÇÃO E REGIMENTOS CONSUN Conselho Universitário PROCESSO Nº: 23078.019009/12-30 Relato Sr. Presidente, Sras. e Srs. Conselheiros: PARECER Nº 404/2012 Trata o expediente de solicitação de alteração da Decisão nº 172/2003

Leia mais

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI

AGUARDANDO APROVAÇÃO DO COUNI Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional REGULAMENTO DO COLEGIADO DE CURSO DE GRADUAÇÃO E EDUCAÇÃO PROFISSIONAL DA UTFPR RESOLUÇÃO

Leia mais

Mostra de Projetos 2011

Mostra de Projetos 2011 Mostra de Projetos 2011 ESTUDO DA VIABILIDADE DE IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO DE RECICLAGEM NA ÁREA DA INFORMÁTICA UMA DISCUSSÃO SOBRE O LIXO ELETRÔNICO NO MUNICÍPIO DE MARECHAL CÂNDIDO RONDON, PR. Mostra

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro Pró-Reitoria de Graduação Manual de Utilização Módulo de Inscrições para a Pré-Matrícula 2011-2 Atualizado em Julho/2011 Coordenadoria de Informática Caro aluno,

Leia mais

20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil

20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil VEÍCULO: BLOG DO JAIR SAMPAIO DATA: 20.10.15 20/10/2015 Por Jair Sampaio Pelo segundo ano consecutivo, Senac RN é uma das 150 melhores empresas para trabalhar no Brasil Instituição vinculada ao Sistema

Leia mais

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras 1. Introdução O Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras foi idealizado pelo Conselho Gestor da Escola,

Leia mais

IBM Cognos Business Intelligence Scorecarding

IBM Cognos Business Intelligence Scorecarding IBM Cognos Business Intelligence Scorecarding Unindo a estratégia às operações com sucesso Visão Geral O Scorecarding oferece uma abordagem comprovada para comunicar a estratégia de negócios por toda a

Leia mais

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação

ü Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Curso - Bacharelado em Sistemas de Informação Nome e titulação do Coordenador: Coordenador: Prof. Wender A. Silva - Mestrado em Engenharia Elétrica (Ênfase em Processamento da Informação). Universidade

Leia mais

Scup e Política: vitória nas urnas pelas redes sociais

Scup e Política: vitória nas urnas pelas redes sociais Scup e Política: vitória nas urnas pelas redes sociais A campanha do prefeito de Duque de Caxias Alexandre Aguiar Cardoso, natural de Duque de Caxias, cidade da região metropolitana do Rio de Janeiro,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS FACULDADE DE HOSPITALIDADE FACULDADE DE INFORMÁTICA DE ITU

CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS FACULDADE DE HOSPITALIDADE FACULDADE DE INFORMÁTICA DE ITU CENTRO UNIVERSITÁRIO NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS FACULDADE DE HOSPITALIDADE FACULDADE DE INFORMÁTICA DE ITU MANUAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES (Versão 05) ITU/SP 2015 NÚCLEO

Leia mais

Dados Pessoais. Resende/RJ - Fone/Fax: (024) 3383-9000. Formação Acadêmica

Dados Pessoais. Resende/RJ - Fone/Fax: (024) 3383-9000. Formação Acadêmica C U R R I C U L U M V I T A E Dados Pessoais Nome: E-mail: Site: Currículo Lattes: End. profissional: Miguel Carlos Damasco dos Santos contato@profdamasco.site.br.com http://www.profdamasco.site.br.com

Leia mais

Documento de Visão. O sistema atual se baseia no método padrão de ensino, onde a presença física dos alunos é essencial para um bom aprendizado.

Documento de Visão. O sistema atual se baseia no método padrão de ensino, onde a presença física dos alunos é essencial para um bom aprendizado. UFF Universidade Federal Fluminense Instituto de Computação Engenharia de Software II Professora: Bianca Zadrozny 1º Trabalho Prático: Documento de Visão Alunos: Diego Soares, Felipe Maia e Leandro Feijó.

Leia mais

Estatuto Social do Centro Acadêmico do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora

Estatuto Social do Centro Acadêmico do Curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Juiz de Fora Estatuto Social do da Universidade Federal de Juiz de Fora CAPÍTULO I DA DENOMINAÇÃO, NATUREZA, SEDE, FORO E FINALIDADE Art. 1º O da Universidade Federal de Juiz de Fora, doravante denominado, é uma associação,

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

UniFOA Centro Universitário de Volta Redonda Prof. Érick de S. Carvalho LabBD2Aula01A 1

UniFOA Centro Universitário de Volta Redonda Prof. Érick de S. Carvalho LabBD2Aula01A 1 Aula 01 (Aula Inicial) Esta é a primeira aula do semestre e o primeiro contato entre: os alunos, o professor e a disciplina. Vamos conhecer o Professor, sua experiência e capacitação em lecionar esta disciplina;

Leia mais

TECNOLOGIA PARA UM MUNDO MELHOR

TECNOLOGIA PARA UM MUNDO MELHOR TECNOLOGIA PARA UM MUNDO MELHOR Garantir que todas as pessoas tenham oportunidade de utilizar equipamentos e redes de comunicação digital é uma das principais formas de contribuir para o desenvolvimento

Leia mais

A Arte em Eventos é uma empresa que organiza eventos. w w w. a r t e e m e v e n t o s. c o m. b r

A Arte em Eventos é uma empresa que organiza eventos. w w w. a r t e e m e v e n t o s. c o m. b r A Arte em Eventos é uma empresa que organiza eventos. Integrada às novidades do mercado, oferece um excelente atendimento e soluções criativas na produção de eventos, que asseguram bons resultados e valorizam

Leia mais

MINUTA DE REGIMENTO DO CONSELHO CONSULTIVO DE CÂMPUS

MINUTA DE REGIMENTO DO CONSELHO CONSULTIVO DE CÂMPUS MINUTA DE REGIMENTO DO CONSELHO CONSULTIVO DE CÂMPUS CAPÍTULO I Das Disposições Iniciais, Categoria e Finalidades Art. 1º - O Conselho de Câmpus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de

Leia mais

INFORMAÇÕES IMPORTANTES: LEIA COM ATENÇÃO

INFORMAÇÕES IMPORTANTES: LEIA COM ATENÇÃO 1 de 7 Prezado(a) Candidato(a), INFORMAÇÕES IMPORTANTES: LEIA COM ATENÇÃO Utilize um computador instalado o software Acrobat Reader (www.adobe.com/br/) para ler textos disponibilizados na prova. Lembre-se

Leia mais

Realização. Apoio. valeitech.d4uweb.com.br

Realização. Apoio. valeitech.d4uweb.com.br Realização Apoio Vale ITech APRESENTAÇÃO O Vale Itech é uma programação de eventos desenvolvido pela D4U WEB uma empresa nascente, constituída no Condomínio Empresarial de TI CETI em Engenheiro Paulo de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE Life Sistemas Manual do Professor 1. Introdução O Centro Universitário Geraldo Di Biase apresenta, neste manual, os serviços do Sistema Life Educacional que você,

Leia mais