Número: / Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Número: 00190.023433/2010-23 Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO"

Transcrição

1 Número: / Unidade examinada: Alto Paraíso de Goiás/GO

2 Relatório de Demandas Externas n / Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle desenvolvidas pela Controladoria-Geral da União (CGU) no Município de Alto Paraíso de Goiás/GO, cujos trabalhos foram realizados no período de 19/01/2012 a 01/02/2012. Esclarecemos que os executores dos recursos federais foram previamente informados por meio do Ofício nº 04212/2012/DIAC01/CGU-Regional/GO, de 14/02/2012, tendo se manifestado pelo Ofício GAB nº /2012 (Ofício sem número), de 28/02/2012, cabendo ao Ministério supervisor, nos casos pertinentes, adotar as providências corretivas visando à consecução das políticas públicas, bem como à apuração das responsabilidades. Foram analisados itens financiados com recursos repassados ao Município, no período compreendido entre 28/12/2006 e 31/12/2011, pelos Ministérios da Educação, do Turismo e da Saúde, com o objetivo de verificar a aplicação de recursos federais envolvendo os Programas: Implantação de Melhorias Sanitárias Domiciliares para Prevenção e Controle de Agravos; Sinalização Turística e Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica. Cumpre registrar que foi fiscalizado um montante de R$ ,26 (um milhão, duzentos e cinquenta e dois mil, duzentos e setenta e seis reais e vinte e seis centavos). Principais Fatos Encontrados Ministério da Educação - Contrato firmado sem cobertura orçamentária, culminando em paralisações por falta de recursos financeiros e para realinhamento de preços, bem como não adoção de Diário de Obra na execução do contrato. Ministério do Turismo - Ausência de providências da Prefeitura de Alto Paraíso frente à paralisação da execução dos serviços de sinalização objeto do Contrato nº 20/2010. Principais Recomendações Este Relatório é destinado aos órgãos e entidades da Administração Pública Federal, gestores centrais dos programas de execução descentralizada, para a adoção de providências quanto às situações evidenciadas, especialmente, para a adoção de medidas preventivas e corretivas, visando à melhoria da execução dos Programas de Governo.

3 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE DEMANDAS ESPECIAIS Número: /

4 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. DAS SITUAÇÕES VERIFICADAS 2.1 MINISTERIO DA EDUCACAO Programa: Brasil Escolarizado Ação: Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica 2.2 MINISTERIO DA SAUDE Programa: Serviços Urbanos de Água e Esgoto Ação: Implantação de Melhorias Sanitárias Domiciliares para Prevenção e Controle de Agravos 2.3 MINISTERIO DO TURISMO Programa: Turismo Social no Brasil: Uma Viagem de Inclusão Ação: Sinalização Turística 3. CONCLUSÃO

5 1. INTRODUÇÃO 1.1. Este Relatório apresenta os resultados de ação de controle desenvolvida em função de situações presumidamente irregulares ocorridas no município de Alto Paraíso de Goiás/GO, apontadas à Controladoria-Geral da União - CGU, que deram origem ao processo nº / Sobre o assunto, encontra-se em andamento Procedimento Administrativo nº 03/2010 junto ao Ministério Público do Estado de Goiás (Promotoria de Justiça/GO de Alto Paraíso) O presente trabalho foi realizado no período de 19/01/2012 a 01/02/2012. Foram analisados os itens financiados com recursos repassados ao município no período de 28/12/2006 a 31/12/2011 pelos ministérios: - Ministério da Saúde (Convênio nº 2796/06, Siafi nº e TC/PAC nº 0783/2008, Siafi nº ): - Ministério da Educação (Convênio /2007, Siafi nº ); - Ministério do Turismo (Contrato de Repasse nº , Siafi nº ) As situações irregulares apontadas à CGU e examinadas neste trabalho dizem respeito a demanda encaminhada por meio do Ofício nº 991/ GP, de , do Procurador Geral de Justiça do Estado de Goiás/GO, pelo qual solicita providências reclamadas no Ofício nº 127, de , do Promotor de Justiça de Alto Paraíso de Goiás/GO, com o fim de instruir Procedimento em trâmite na Promotoria de Justiça de Alto Paraíso de Goiás/GO, o qual visa apurar a existência de dano moral coletivo, além de outros ilícitos, na paralisação de obras públicas iniciadas pelo Prefeito cujo o mandato se expirou em 2008 e paralisadas durante a gestão do atual Prefeito. As obras relatadas que sofreram paralisação, segundo o referido Ofício nº 127, de , foram: Execução de 31 Módulos Sanitários; Portal Turístico; 26 Unidades Habitacionais; Construção de Creche; e obras de infraestrutura nos assentamentos do INCRA Registramos que a análise efetuada limitou-se à identificação das obras vinculadas ao Convênio nº 2796/06 (Siafi nº ); ao TC/PAC nº 0783/2008 (Siafi nº ); ao Contrato de Repasse nº (Siafi nº ); e ao Convênio nº /2007 (Siafi nº ), bem como à verificação de suas conclusões ou não Cabe destacar que as situações relativas à apuração da existência de dano moral coletivo, além de outros ilícitos, não foram verificadas, vez que estão fora da competência de atuação da CGU Ainda, e em que pese ter sido mencionado no Ofício nº 127 a paralisação da obra Portal Turístico, temos a informar que a obra do "Portal Turístico" foi visitada por esta equipe de fiscalização, ocasião em que identificamos os serviços executados e fizemos registro fotográfico. Neste aspecto, observamos que a obra encontra-se praticamente concluída, sendo que a verificação documental não foi objeto de nossa análise 1.8 Para a execução do trabalho foram adotadas as seguintes ações: - Obtenção de documentação vinculada ao Convênio 2796/06 (Siafi nº ) e ao TC/PAC nº 0783/2008 (Siafi nº ) na sede da Superintendência Estadual da Fundação Nacional de Saúde em Goiás - SUEST-GO/FUNASA, em Obtenção de documentação vinculada ao Contrato de Repasse nº (Siafi nº ) na sede da Gerência de Desenvolvimento Urbano e Rural da Caixa Econômica Federal em Brasília-DF - GIDUR/BR/CEF, em Obtenção de documentação vinculada ao Convênio 2796/06 (Siafi nº ); ao TC/PAC nº 0783/2008 (Siafi nº ); ao Contrato de Repasse nº (Siafi nº ); e ao Convênio nº /2007 (Siafi nº ) na sede da Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO, entre e

6 - Visita "in loco" à casa de beneficiários que foram contemplados com Módulos Sanitários Domiciliares, realizada entre e Visita "in loco" ao local de Construção da Escola vinculada ao Convênio nº /2007 (Siafi nº ), realizada em Visita "in loco" aos locais de instalação de Sinalização Turística vinculados ao Contrato de Repasse nº (Siafi nº ), realizada em Os resultados pormenorizados dos trabalhos realizados, organizados por órgão superior e por programa/ação de governo, estão apresentados no item 2, onde estão relatadas as constatações relacionadas às situações contidas nas demandas apresentadas. 2. DAS SITUAÇÕES VERIFICADAS A seguir apresentamos as constatações relacionadas às situações que foram examinadas, agrupadas por Programa/Ação, e vinculadas aos respectivos órgãos superiores. 2.1 MINISTERIO DA EDUCACAO Programa: Brasil Escolarizado Ação: Apoio ao Desenvolvimento da Educação Básica Objeto Examinado: Contribuir para o desenvolvimento e a universalização do Ensino Básico mediante aporte de recursos destinados à implementação de projetos caracterizados por ações que visem priorizar a ampliação do atendimento, bem como a melhoria e a qualidade da aprendizagem nas escolas públicas Agente Executor Local: Montante de Recursos Financeiros Aplicados: / ALTO PARAISO DE GOIAS GABINETE DO PREFEITO R$ ,09 Ordem de Serviço: Forma de Transferência: Convênio Situação Verificada A situação verificada refere-se à demanda da Procuradoria Geral de Justiça do Estado de Goiás/GO, conforme mencionado no item 1.4 deste relatório. A presente Ordem de Serviço, trata da execução de obras de engenharia para a construção de escola de ensino infantil (Creche) projeto padrão FNDE/MEC, na cidade de Alto Paraíso de Goiás/GO, nos termos do convênio /2007, firmado entre o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação - FNDE/MEC e a Prefeitura Municipal de Alto Paraíso de Goiás/GO, no âmbito do Programa Nacional de Reestruturação e Aparelhagem da Rede Escolar Pública de Educação Infantil PROINFÂNCIA.

7 CONSTATAÇÃO Contrato firmado sem cobertura orçamentária, culminando em paralisações por falta de recursos financeiros e para realinhamento de preços, bem como não adoção de Diário de Obra na execução do contrato. a) Fato: O convênio, assinado em 26/12/2007, no valor de R$ ,71, e com prazo de vigência até 03/03/2010, foi aditivado em 03/12/2009, e teve seu valor original acrescentado em R$ ,29, totalizando R$ ,00, dos quais R$ 9.506,91 referem-se à contrapartida financeira municipal. Os repasses financeiros da União ocorreram em 19/06/2008, no valor de R$ ,00, e em 03/08/2010, no valor de R$ ,09, depositados na conta específica do convênio. Para a realização da obra, a Prefeitura Municipal de Alto Paraíso de Goiás/GO realizou procedimento licitatório na modalidade Tomada de Preços nº 05/2008. Duas empresas participaram do certame, sendo que a empresa Premoline Engenharia e Construções Ltda, CNPJ nº / , foi inabilitada na fase de habilitação em virtude de não ter atendido a itens do edital. Assim sendo, a empresa Premium Construtora e Empreendimentos Ltda. ME, CNPJ nº / foi a única a apresentar proposta e, portanto, sendo vencedora da licitação. O Contrato nº 41/2008 foi assinado com a empresa vencedora em 27/06/2008, no valor de R$ ,57, com prazo de vigência de 240 dias corridos, contados a partir da data da emissão da Ordem de Serviço, também assinada em 27/06/2008, portanto, com prazo até 27/02/2009. Assim sendo, observou-se que o valor contratado de R$ ,57, diante do valor conveniado de R$ ,71, já demostrava à época um déficit orçamentário de R$ ,86. Da documentação analisada, notadamente pelas solicitações de prorrogações do contrato, expedidas pela empresa Premium Construtora e Empreendimentos Ltda., observou-se que o ajuste foi prorrogado várias vezes. Segundo as alegações da empresa, os principais motivos foram a falta de liberação de recursos financeiros, as paralisações devido ao período chuvoso na região, a escassez de mão de obra ou por inviabilidade financeira para manutenção do contrato, em razão do não realinhamento de preços. Dessa forma, houve várias paralisações da obra, sendo que a maior delas ocorreu no período entre dezembro de 2009 e outubro de Em 03/12/2009, o Convênio em tela teve o primeiro termo aditivo visando prorrogar o prazo de vigência e aditivar o valor em R$ ,29, sendo R$ ,09 da União e R$ 2.436,20 referentes à contrapartida municipal. Os motivos que ensejaram a prorrogação de valor estão contidas no anexo 2 do Plano de Trabalho, solicitado pelo FNDE, datado de 01/09/2009, segundo o qual, o município menciona a carência de recursos próprios e solicita o aporte desse recurso para dar prosseguimento a execução do convênio. Apesar deste aditivo, que ocorreu um ano e cinco meses após a assinatura do contrato com a empresa executora (27/06/2008) e mais de dois anos da data do repasse do convênio na conta específica (03/08/2010), continuou existindo um déficit orçamentário financeiro de R$ ,57 (R$ ,86 R$ ,29). Assim sendo, verifica-se que seria inevitável a ocorrência de paralisações na obra, principalmente por falta de recursos financeiros, o que, consequentemente, levaria ao realinhamento de preços do contrato. Em decorrência das paralisações da obra, a Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO negociou, com a empresa contratada, o reajustamento de preços unitários, no valor de R$ ,10, conforme o 5º Termo Aditivo, firmado em 05/01/2011. De acordo com a documentação analisada, constam nove medições apresentadas pela empresa executora da obra, as quais foram pagas pela Prefeitura Municipal de Alto Paraíso de Goiás, totalizando R$ ,09. Cumpre mencionar que a empresa contratada não utilizou Diário de Obra, conforme estabelecia o

8 item da Cláusula Oitava do Contrato nº 041/2008, firmado com a Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO. Importante ressaltar que o referido instrumento não foi cobrado pelo município. Ressalte-se que o Diário de Obra é documento importante para registro e acompanhamento da obra e que serve, dentre outras anotações, para registrar se as condições metereológicas prejudicam ou não o andamento dos serviços, bem como sanar as razões de eventuais paralisações ou de irregularidades ocorridas. Ressaltamos que a Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO está utilizando duas contas correntes do Banco do Brasil para movimentar os recursos financeiros. Segundo informações prestadas pela prefeitura, a primeira conta foi aberta na cidade de Formosa/GO, porque até então não havia agência do Banco do Brasil em Alto Paraíso de Goiás. Em consulta aos extratos bancários da conta específica do convênio, conta nº , agência nº 377-8, Banco do Brasil Formosa/GO, consta saldo de aplicação financeira no valor de R$ ,60, posição em 26/01/2012, e na conta corrente nº , agência nº , Banco do Brasil de Alto Paraíso de Goiás/GO, consta saldo de aplicação financeira de R$ 1.366,21, em 25/01/2012. Em que pese a obra encontrar-se com aproximadamente 98% de realização, segundo Ofício GAB nº 377/2011, da Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO, de 20/12/2011, consta, no processo, o documento Solicitação de Aditivo de Valores, acompanhado de planilhas orçamentárias, expedido pela empresa contratada em 13/12/2011. Por este documento, a empresa alega correção de quantitativos e de itens executados não constantes da planilha orçamentária original, e que importam o valor de R$ ,29. Tal aditivo, que foi submetido à avaliação do FNDE, conforme Of. GAB 377/2011, de 20/12/2011, não está sendo reconhecido pela prefeitura, o que está causando entrave para a conclusão da obra. Cumpre mencionar que não consta, na documentação analisada, aprovação prévia pelo órgão concedente das alterações do Plano de Trabalho original. Durante visita in loco, verificamos que a obra encontra-se em compatibilidade com o projeto, sendo que o principal item ainda não executado é o chapisco do muro da obra, estando o prédio, inclusive, em fase de inauguração, com a realização de matrículas dos alunos beneficiados e dos procedimentos administrativos com vistas ao início do ano letivo. Do exposto, constatou-se que o contrato entre a Prefeitura e a empresa executora da obra foi assinado sem cobertura orçamentária, ocasionando paralisações e realinhamentos de preços, visto que a obra encontra-se paralisada desde a última medição, apresentada em 17/06/2011. Além do impasse, restam pendentes, a conclusão da obra, a emissão do Termo de Recebimento definitivo e a Prestação de Contas Final. b) Manifestação da Unidade Examinada: Por meio do Ofício GAB nº /2012, de 28/02/2012, a Prefeitura Municipal de Alto Paraíso de Goiás apresentou a seguinte manifestação: (...) Contrato firmado sem dotação orçamentária: Considerando que a realização de todo o processo de licitação e contratação para a referida obra se deu em gestão anterior a nossa, nos limitamos a acrescentar alguns documentos extraídos de nossa contabilidade, visando acrescentar dados para a devida análise; Com relação a não utilização de diário de obras, de fato foi confirmado lapso por parte da empresa e de nossa fiscalização. Em 30/01/2012 foi celebrado Termo de Recebimento Provisório da referida obra, aguardando apenas a realização de vistoria técnica por parte do FNDE agendada para , para elaboração de Termo de Recebimento Definitivo. Finalmente informamos que foi realizada no dia p. passado, visita da fiscalização do FNDE na referida obra, sob responsabilidade do Eng. J. H. F. dos S., que após todo o procedimento, informa da compatibilidade da execução em relação ao projeto, sinalizando positivamente ao recebimento definitivo da obra em questão.

9 c) Análise do Controle Interno: Durante visita in loco verificamos que havia saldo em aplicação financeira e na conta específica do convênio,sendo que a obra encontrava-se paralisada com o percentual de 98% de execução, restando, portanto, a conclusão da obra, a emissão do Termo de Recebimento definitivo e a Prestação de Contas Final. Em que pesem as justificativas apresentadas, o gestor municipal não se manifestou sobre a conclusão da obra, notadamente a realização do chapisco do muro e a utilização ou não, do saldo da conta específica do convênio, limitando-se a informar que não foi utilizado o diário de obra e que em 30/01/2012 foi celebrado o Termo de Recebimento Provisório da obra, sendo que posteriormente (27/02/2012), recebeu visita da fiscalização do FNDE, tendo sinalizado positivamente ao recebimento definitivo da obra, entretanto, não encaminhou nenhum comprovante a esta CGU-Regional/GO. d) Conclusão sobre a situação verificada: Em decorrência dos trabalhos realizados no município, verificamos que o objeto do convênio /2007, qual seja, construção de escola de ensino infantil (Creche) projeto padrão FNDE/MEC, na cidade de Alto Paraíso de Goiás/GO, sofreu algumas paralisações durante sua vigência. Verificamos, ainda, que a obra encontra-se em compatibilidade com o projeto, e com o percentual de 98% de execução, restando a conclusão da obra, a emissão do Termo de Recebimento definitivo e a Prestação de Contas Final. 2.2 MINISTERIO DA SAUDE Programa: Serviços Urbanos de Água e Esgoto Ação: Implantação de Melhorias Sanitárias Domiciliares para Prevenção e Controle de Agravos Objeto Examinado: Implantação de Melhorias Sanitárias Domiciliares para Prevenção e Controle de Agravos. Agente Executor Local: Montante de Recursos Financeiros Aplicados: ALTO PARAISO DE GOIAS R$ ,00 Ordem de Serviço: Forma de Transferência: Convênio Situação Verificada A presente Ordem de Serviço trata da obra de construção de 31 módulos sanitários domiciliares, cujos dados conveniais passo a descrever: Convênio nº 2796/06, de , publicado no DOU de (Seção 3, pág.114); SIAFI nº ; Objeto: Melhorias Sanitárias Domiciliares; Etapas:

10 1 Módulo Sanitário Tipo 4: 31 unidades; 2 Placa da Obra: 01 unidade; Concedente: Fundação Nacional de Saúde FUNASA, CNPJ: / ; Convenente: P.M. de Alto Paraíso de Goiás/GO, CNPJ: / ; Valor do Concedente: R$ ,00; Valor do Convenente: R$ 3.270,00; Valor Total: R$ ,00. INFORMAÇÃO Conclusão da obra de construção de 31 módulos sanitários domiciliares. a) Fato: A obra de construção de 31 módulos sanitários domiciliares vinculada ao Convênio nº 2796/06 (Siafi nº ) encontra-se concluída (Termo de Recebimento Definitivo de ) e a Prestação de Contas Final foi encaminhada pela Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO ao Ministério da Saúde. b) Conclusão sobre a situação verificada: A obra de Construção de 31 módulos sanitários domiciliares vinculada ao Convênio nº 2796/06 (Siafi nº ) encontra-se concluída e a Prestação de Contas Final foi encaminhada pela Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO ao Ministério da Saúde. Objeto Examinado: Implantação de Melhorias Sanitárias Domiciliares para Prevenção e Controle de Agravos. Agente Executor Local: Montante de Recursos Financeiros Aplicados: ALTO PARAISO DE GOIAS R$ ,00 Ordem de Serviço: Forma de Transferência: Convênio Situação Verificada A presente Ordem de Serviço trata da obra de construção de 43 módulos sanitários domiciliares, cujos dados conveniais passo a descrever: TC/PAC nº 0783/2008, de , publicado no DOU de (Seção 3, pág.101) e no DOU de (Seção 3, pág.124); SIAFI nº ; Objeto: Melhorias Sanitárias Domiciliares;

11 Etapas: 1 Módulo Sanitário Tipo 4: 43 unidades; 2 Placa da Obra: 01 unidade; Concedente: Fundação Nacional de Saúde FUNASA, CNPJ: / ; Convenente: P.M. de Alto Paraíso de Goiás/GO, CNPJ: / ; Valor do Concedente: R$ ,00; Valor do Convenente: R$ ,60; Valor Total: R$ ,60. INFORMAÇÃO Objeto do TC/PAC nº 0783/2008 perdeu a razão de existir e os recursos foram devolvidos pela Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO. a) Fato: A FUNASA e a Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO constataram que o INCRA já havia realizado a construção de casas com banheiros aos assentados do P.A. Sílvio Rodrigues. Neste sentido, o objeto do TC/PAC nº 0783/2008 (Siafi nº ) perdeu a razão de existir. Os recursos financeiros foram devolvidos, via GRU, em b) Conclusão sobre a situação verificada: O objeto do TC/PAC nº 0783/2008 (Siafi nº ) perdeu a razão de existir em virtude do INCRA ter construido casas com banheiros aos assentados do P.A. Sílvio Rodrigues. Os recursos financeiros foram devolvidos, via GRU, em MINISTERIO DO TURISMO Programa: Turismo Social no Brasil: Uma Viagem de Inclusão Ação: Sinalização Turística Objeto Examinado: Estabelecimento dos padrões de sinalização turística no Brasil e apoio à implementação de projetos de sinalização turística nos Municípios turísticos ou em rotas turísticas que abranjam uma região com um produto turístico pré-definido. Agente Executor Local: Montante de Recursos Financeiros Aplicados: / ALTO PARAISO DE GOIAS GABINETE DO PREFEITO R$ ,17 Ordem de Serviço: Forma de Transferência: Contrato de Repasse Situação Verificada

12 0 A situação examinada neste trabalho diz respeito à análise da procedência da paralisação dos serviços de sinalização turística, reportada no Ofício nº 991/ GP, de 23/07/2010, do Procurador Geral de Justiça do Estado de Goiás/GO e no Ofício nº 127, de 23/06/2010, do Promotor de Justiça de Alto Paraíso de Goiás/GO, o qual visa apurar a existência de dano moral coletivo, além de outros ilícitos, na paralisação de obras públicas iniciadas pelo Prefeito cujo o mandato se expirou em 2008 e paralisadas durante a gestão do atual Prefeito. CONSTATAÇÃO Ausência de providências da Prefeitura de Alto Paraíso frente à paralisação da execução dos serviços de sinalização objeto do Contrato nº 20/2010. a) Fato: A presente ação de controle tem por finalidade verificar a execução dos serviços de fornecimento e implantação de sinalização turística no Município de Alto Paraíso de Goiás/GO, nos termos do Contrato de Repasse nº /2008, firmado entre o Ministério do Turismo, representado pela Caixa Econômica Federal, e a Prefeitura Municipal de Alto Paraíso de Goiás/GO. O ajuste foi firmado em 10/12/2008, com vigência até 30/03/2010, no valor total de R$ ,17, sendo R$ R$ ,00 proveniente da União e R$ 7.092,17 a título de contrapartida municipal. Para a realização dos serviços de fornecimento e implantação de sinalização turística no município, a Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO realizou procedimento licitatório na modalidade Tomada de Preços nº 03/2009, sendo vencedora a única empresa participante do processo, JF Construções e Saneamento Ltda., CNPJ nº / Em 04/01/2010 foi assinado o Contrato nº 20/2010 com a empresa vencedora da licitação no valor de R$ ,17, com prazo de vigência de 240 dias corridos, contados a partir da data da emissão da Ordem de Serviço, assinada em 01/03/2010, portanto, com prazo até 31/10/2010. O empenho para dar suporte ao convênio foi emitido em 01/07/2008, no valor de R$ ,00, sob número 2008NE002022, emitido pelo Ministério do Turismo, UG: Cumpre relatar que somente em 09/12/2010 a primeira parcela dos recursos federais foi liberada no valor de R$ ,00, ficando mantida em aplicação financeira na agência da Caixa Econômica Federal CAIXA, em Formosa/GO, até que fossem aprovados os Boletins de Medição relativos aos serviços executados. Em decorrência do atraso da liberação dos recursos federais, o contrato de repasse foi prorrogado duas vezes, por meio de Termos Aditivo, sendo a última com vigência até 31/03/2012. Esse atraso na liberação dos recursos ocasionou atraso no início da execução dos serviços de sinalização turística, objeto do Contrato nº 20/2010. De acordo com a documentação analisada, verificamos que foram apresentadas, até a presente fiscalização, duas medições de serviços, sendo a 1ª medição no valor de R$ ,20, paga pela CAIXA em 09/03/2011, e a 2ª medição no valor de R$ ,65, paga em 17/10/2011. O projeto de sinalização turística prevê o fornecimento e implantação de 116 placas distribuídas na cidade de Alto Paraíso de Goiás, bem como nos distritos e pontos turísticos do município. Durante visita in loco visitamos 52 placas, sendo que as mesmas guardam compatibilidade com as especificações do projeto e estão em bom estado de conservação. Não obstante a totalidade dos recursos não ter sido liberada, verificamos que consta saldo na agência da CAIXA da conta vinculada ao contrato no valor de R$ ,06 (posição em 01/11/2011), sendo que a obra encontra-se paralisada, ou seja, não há previsão de fornecimento de serviços objeto do presente contrato de repasse no município. Questionada por esta equipe de fiscalização sobre as razões que levaram a paralisação, a Prefeitura de Alto Paraíso informou que a empresa contratada alegou falta de capital de giro para dar prosseguimento ao contrato firmado.

13 1 Constatada a paralisação dos serviços, não foram apresentadas providências no sentido de fazer cumprir o referido contrato, quer seja por instrumento de notificação, para que a empresa contratada se manifeste formalmente, ou por aplicação da Cláusula Nona do contrato firmado com a empresa, relativo às multas e sanções, aplicáveis conforme o caso. b) Manifestação da Unidade Examinada: Por meio do Ofício GAB nº /2012 (Ofício sem número), de 28/02/2012 a Prefeitura Municipal de Alto Paraíso de Goiás apresentou a seguinte manifestação: Em virtude de haver saldo em conta corrente para complemento dos serviços correspondente ao repasse feito pelo órgão financiador, e com vistas a tomar os procedimentos administrativos cabíveis, encaminhamos através do Ofício GAB. nº 046/2012, datado de p. passado, NOTIFICAÇÃO para retomada dos serviços no prazo de 10 (dez) dias úteis. c) Análise do Controle Interno: Não obstante a providência tomada pelo gestor municipal por meio da citada notificação, é necessário acompanhar a continuação dos serviços visando concluir o fornecimento e implantação de sinalização turística no Município de Alto Paraíso de Goiás/GO, nos termos do Contrato de Repasse nº /2008. d) Conclusão sobre a situação verificada: Em decorrência dos trabalhos realizados no município verificamos que o objeto do Contrato de Repasse nº /2008, fornecimento e implantação de sinalização turística no Município de Alto Paraíso de Goiás/GO, encontra-se paralisado. Apesar de terem sido localizadas 52 das 116 placas previstas no projeto, não se verificou providências efetivas por parte da Prefeitura para a continuidade da execução dos serviços. 3. CONCLUSÃO 3.1 Sobre os fatos e situações apontados à CGU, são: 3.1.1) Parcialmente procedente a situação de paralisação de obra pública vinculada ao Ministério da Educação (Convênio /2007, Siafi nº ), cujo montante fiscalizado foi de R$ ,09, considerando que o item ainda não executado (chapisco do muro da obra), a emissão do Termo de Recebimento Definitivo da Obra e a Prestação de Contas Final não comprometeram o atendimento do objetivo do programa, haja vista que, ao tempo da presente fiscalização (25/01 /2012), a obra encontrava-se em fase inaugural com a realização de matrículas dos alunos beneficiados e dos procedimentos administrativos com vistas ao início do ano letivo, conforme demonstrado no corpo do relatório: - Item Contrato firmado sem cobertura orçamentária, culminando em paralisações por falta de recursos financeiros e para realinhamento de preços, bem como não adoção de Diário de Obra na execução do contrato ) Improcedentes as situações de paralisação de obras públicas vinculadas ao Ministério da Saúde (Convênio nº 2796/06, Siafi nº e TC/PAC nº 0783/2008, Siafi nº ), listadas a seguir, cujo montante fiscalizado é de R$ ,00, conforme demonstrado no corpo do relatório: - Item Conclusão da obra de construção de 31 módulos sanitários domiciliares.

14 2 - Item Objeto do TC/PAC nº 0783/2008 perdeu a razão de existir e os recursos foram devolvidos pela Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás/GO ) Procedentes as situações de paralisação de obras públicas vinculadas ao Ministério do Turismo (Contrato de Repasse nº , Siafi nº ), listadas a seguir, cujo montante fiscalizado é de R$ ,17, conforme demonstrado no corpo do relatório: - Item Fornecimento e implantação de sinalização turística no Município de Alto Paraíso de Goiás/GO, paralisado, tendo sido localizadas 52 das 116 placas previstas no projeto. Goiânia/GO, 3 de dezembro de 2012 Chefe da Controladoria Regional da União no Estado de Goiás

Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP

Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP Número: 00225.000175/2012-24 Unidade Examinada: Município de Mogi Guaçu/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000175/2012-24 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Número: 00190.010534/2012-04 Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010534/2012-04 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00225.000218/2013-52 Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP.

Número: 00225.000218/2013-52 Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP. Número: 00225.000218/2013-52 Unidade Examinada: Município de Turmalina/SP. Relatório de Demandas Externas n 00225.000218/2013-52 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA

Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Número: 00213.000123/2010-25 Unidade Examinada: Município de Bujaru/PA Relatório de Demandas Externas n 00213.000123/2010-25 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00215.000838/2011-49 Unidade Examinada: Prefeitura Municipal de São José do Egito-PE

Número: 00215.000838/2011-49 Unidade Examinada: Prefeitura Municipal de São José do Egito-PE Número: 00215.000838/2011-49 Unidade Examinada: Prefeitura Municipal de São José do Egito-PE Relatório de Demandas Externas n 00215.000838/2011-49 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados

Leia mais

Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP

Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP Número: 00225.000795/2012-63 Unidade Examinada: Município de Taubaté/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000795/2012-63 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP

Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Número: 00190.004342/2013-31 Unidade Examinada: Município de Marília/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.004342/ 2013-31 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00205.000107/2010-31 Unidade Examinada: Município de Santo Amaro/BA.

Número: 00205.000107/2010-31 Unidade Examinada: Município de Santo Amaro/BA. Número: 00205.000107/2010-31 Unidade Examinada: Município de Santo Amaro/BA. Relatório de Demandas Externas n 00205.000107/2010-31 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de

Leia mais

Número: 00205.000272/2010-93 Unidade Examinada: Município de Aratuípe/BA

Número: 00205.000272/2010-93 Unidade Examinada: Município de Aratuípe/BA Número: 00205.000272/2010-93 Unidade Examinada: Município de Aratuípe/BA Relatório de Demandas Externas n 00205.000272/2010-93 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Relatório de Demandas Externas n 00220000037-2008-17 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ

Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ Número: 00218.001447/2013-83 Unidade Examinada: Município de Quatis/RJ Relatório de Demandas Externas n 00218.001447/2013-83 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ

Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Número: 00190.012047/2013-59 Unidade Examinada: Instituto Benjamin Constant - RJ Relatório de Demandas Externas n 00190.012047/2013-59 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Capacitação CAPACITAR. Relatório de Demandas Externas

Leia mais

Número: 00209.000506/2009-29 Unidade Examinada: Município de Alcântara/MA

Número: 00209.000506/2009-29 Unidade Examinada: Município de Alcântara/MA Número: 00209.000506/2009-29 Unidade Examinada: Município de Alcântara/MA Relatório de Demandas Externas n 00209.000506-2009-29 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Número: 00210.001935/2012-80 Unidade Examinada: Município de Teófilo Otoni/MG

Número: 00210.001935/2012-80 Unidade Examinada: Município de Teófilo Otoni/MG Número: 00210.001935/2012-80 Unidade Examinada: Município de Teófilo Otoni/MG Relatório de Demandas Externas n 00210.001935/2012-80 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de

Leia mais

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010

PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 PORTARIA Nº 572, DE 22 DE MARÇO DE 2010 O MINISTRO DE ESTADO DO CONTROLE E DA TRANSPARÊNCIA, no uso das atribuições que lhe confere o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição, nos termos

Leia mais

GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS. Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE

GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS. Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE GESTORES/FISCAIS INSTITUCIONAIS Módulo Monitoramento Obras 2.0 - FNDE CGIMP 06/09/2013 Como consultar e preencher o Modulo Monitoramento de Obras Simec 2.0 Sumário 2 Definições Apresentando o Sistema Integrado

Leia mais

Número: 00190.001435/2011-42 Unidade Examinada: Município de Pindamonhagaba/SP.

Número: 00190.001435/2011-42 Unidade Examinada: Município de Pindamonhagaba/SP. Número: 00190.001435/2011-42 Unidade Examinada: Município de Pindamonhagaba/SP. Relatório de Demandas Externas n 00190.001435/2011-42 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA.

Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA. Número: 00213.000058/2010-38 Unidade Examinada: Município de Portel/PA. Relatório de Demandas Externas n 00213.000058/2010-38 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os "Editais devem especificar, de

PRÁTICA 1)TITULO. Seguindo este raciocínio o Acórdão 1978/2013-TCU- Plenário estabelece que os Editais devem especificar, de 1)TITULO PRÁTICA IMPLEMENTAÇÃO DE PROCESSO PARA CONTROLE DE CRONOGRAMA E ETAPA/FASE DE OBRAS DE SANEAMENTO EXPERIÊNCIA DA FUNDAÇÃO NACINAL DE SAÚDE (FUNASA) - SUPERINTENDENCIA REGIONAL DE MATO GROSSO 2)DESCRIÇÃO

Leia mais

Número: 00225.000749/2012-64 Unidade Examinada: Município de Juquitiba/SP

Número: 00225.000749/2012-64 Unidade Examinada: Município de Juquitiba/SP Número: 00225.000749/2012-64 Unidade Examinada: Município de Juquitiba/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000749/2012-64 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL

EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL ANEXO II EXEMPLO DE RELATÓRIO DO TOMADOR DE CONTAS ESPECIAL (PARA CONVÊNIO OU INSTRUMENTOS CONGÊNERES) RELATÓRIO DE TCE Nº XX/2013 DADOS DO CONVÊNIO PROCESSO ORIGINAL 90000.000050/2009-99 INSTRUMENTO ORIGINAL

Leia mais

TREINAMENTO PRÁTICO SICONV

TREINAMENTO PRÁTICO SICONV TREINAMENTO PRÁTICO SICONV Instrutores: Fernando Henrique / Rodrigo Lopes Brasília/DF, 21 e 22 de agosto de 2012. 1 Introdução 1. Portal dos Convênios 2. Credenciamento 3. Cadastramento e atualização do

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DA BAHIA

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DA BAHIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DA BAHIA RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE PINDOBAÇU/BA 1. Trata o presente

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIAGERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIAGERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS 1 de 6 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIAGERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2010 PROCESSO

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA Referente: PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº 6622AD/2009, V.1 a 12. Interessado: COORDENADORIA DE ENGENHARIA DA PGJ/MA. Assunto: LICITAÇÃO CONSTRUÇÃO SEDE DA PGJ/MA. RELATÓRIO DA MOVIMENTAÇÃO DO PROCESSO ADMINISTRATIVO

Leia mais

Fortalecimento. CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas

Fortalecimento. CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas Fortalecimento CONTRATOS DE REPASSE E SICONV da Gestão Pública: Operacionalização CAIXA Prestação de Contas Fases do Convênio Prestação de Contas Parcial Prestação de Contas Final Tomada de Contas Especial

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/14 I-DOS CONCEITOS 1- Para os fins desta Instrução Normativa, considera-se: 1.1 - Fiscalização: a observação sistemática e periódica da execução do contrato; 1.2 - Contrato Administrativo: o ajuste que

Leia mais

Número: 00205.000078/2011-99 Unidade Examinada: Município de Salvador/BA

Número: 00205.000078/2011-99 Unidade Examinada: Município de Salvador/BA Número: 00205.000078/2011-99 Unidade Examinada: Município de Salvador/BA Relatório de Demandas Externas n 00205.000078/2011-99 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Plano de Ações Articuladas PAR. Um breve Histórico

Plano de Ações Articuladas PAR. Um breve Histórico Plano de Ações Articuladas PAR Um breve Histórico Plano de Ações Articuladas PAR - PAR 2007-2010 DECRETO Nº 6.094, DE 24 DE ABRIL DE 2007 - Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos

Leia mais

Número: 00224.000951/2011-15 Unidade Examinada: Município de Pinhão/SE

Número: 00224.000951/2011-15 Unidade Examinada: Município de Pinhão/SE Número: 00224.000951/2011-15 Unidade Examinada: Município de Pinhão/SE Relatório de Demandas Externas n 00224.000951/2011-15 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS NO SICONV

CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS NO SICONV CELEBRAÇÃO DE CONVÊNIOS NO SICONV Gianna Lepre Perim Curitiba - 2013 SICONV VEDAÇÕES PI 507/2011 VEDAÇÕES Art. 10º É vedada a celebração de convênios e contratos de repasse: I - com órgãos e entidades

Leia mais

Secretaria do Planejamento

Secretaria do Planejamento Salvador, Bahia Sexta-Feira 10 de outubro de 2014 Ano XCIX N o 21.543 Secretaria do Planejamento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02 DE 08 DE OUTUBRO DE 2014 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública

Leia mais

SENADOR CLÉSIO ANDRADE

SENADOR CLÉSIO ANDRADE Manual para Prefeituras Celebrarem Convênios já Autorizados com a Caixa Econômica Federal SENADOR CLÉSIO ANDRADE Conteúdo INTRODUÇÃO... 3 CICLO DO ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO... 4 CONTRAPARTIDA OBRIGATÓRIA...

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS ANEXO I AO DECRETO Nº 732, DE 6 DE MARÇO DE 2014. PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS Data: / / Nº: SECRETARIA MUNICIPAL DE SOLICITAÇÃO DE COMPRAS DE BENS E SERVIÇOS / TERMO DE REFERÊNCIA (art. 14 da Lei nº

Leia mais

Número: 00190.019840/2013-89 Unidade Examinada: Município de Boituva/SP.

Número: 00190.019840/2013-89 Unidade Examinada: Município de Boituva/SP. Número: 00190.019840/2013-89 Unidade Examinada: Município de Boituva/SP. Relatório de Demandas Externas n 00190.019840/2013-89 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO 01356 MUNICIPIO DE PELOTAS - RS E02º Sorteio do Projeto de Fiscalização a Partir de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR - SESu DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DAS INST. FEDERAIS DE ENSINO SUPERIOR -DIFES COORDENAÇÃO GERAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - CGPO - SIMEC - SISTEMA

Leia mais

LEI Nº 3.829, DE 12 DE ABRIL DE 2012

LEI Nº 3.829, DE 12 DE ABRIL DE 2012 LEI Nº 3.829, DE 12 DE ABRIL DE 2012 Autoriza conceder Contribuição à Associação da Casa Familiar Rural de Pato Branco. A Câmara Municipal de Pato Branco, Estado do Paraná, aprovou e eu, Prefeito Municipal,

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA

Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº. 10.435, de 24 de abril de 2002. AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº. 03/2008 Setor: Licitações, Contratos e Convênios (CCC e DCF) Período: 09/06/2008 a 30/06/2008 Legislação Aplicada: - Lei nº. 8.666/93 - Lei nº. 11.170/2005 - Decreto nº. 3.931/01

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010346/2010-14 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro

Orientações para o. Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado. Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Orientações para o Controle de Convênios Alexandre Lages Cavalcante Controlador Geral do Estado Juliana Barros da Cruz Oliveira Superintendente de Controle Financeiro Maio/2010 Devolução de recursos de

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS Nº 243930-2ª PARTE

RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS Nº 243930-2ª PARTE RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS Nº 243930-2ª PARTE 1 ASSIST. AMBULAT. E HOSPITALAR ESPECIALIZADA 1.1 ATENÇÃO À SAÚDE DA POP NOS MUNICÍPIOS 1.1.1 ASSUNTO - PROGRAMAÇÃO DOS OBJETIVOS E METAS 1.1.1.1

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO TOMADA DE CONTAS ANUAL AGREGADA TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2007 PROCESSO Nº : 71000.010766/2007-25

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO https://app.cgu.gov.br/ativa/paginas/funcionalidades/relatoriosos/relato... 20/11/2015 08:36 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 1/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/15 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: - O volume de recursos recebidos pelo Município a título de repasse de outros entes da Federação via Convênio ou Contrato

Leia mais

Número: 00226.000354/2013-32 Unidade Examinada: Município de Porto Nacional/TO

Número: 00226.000354/2013-32 Unidade Examinada: Município de Porto Nacional/TO Número: 00226.000354/2013-32 Unidade Examinada: Município de Porto Nacional/TO Relatório de Demandas Externas n 00226.000354/2013-32 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados da ação de

Leia mais

MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)

MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) Presidência da República Controladoria-Geral da União MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) MERENDA ESCOLAR O Programa Nacional de Alimentação Escolar PNAE, conhecido como Merenda

Leia mais

NOTA TÉCNICA Nº 12/2013 Brasília, 20 de março de 2013. Técnica/Jurídico TÍTULO: Orientações sobre gestão de convênios.

NOTA TÉCNICA Nº 12/2013 Brasília, 20 de março de 2013. Técnica/Jurídico TÍTULO: Orientações sobre gestão de convênios. NOTA TÉCNICA Nº 12/2013 Brasília, 20 de março de 2013. ÁREA: Técnica/Jurídico TÍTULO: Orientações sobre gestão de convênios. REFERÊNCIAS: Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Lei Federal

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP 1. Trata o presente Relato dos resultados gerenciais dos exames realizados

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE COLORADO ESTADO DO PARANA DISPENSA Nº: DP 012/2013 ÓRGÃO SOLICITANTE: SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO OBJETO: CONTRATAÇÃO EM CARACTER DE EMERGENCIA DE EMPRESA ESPECIALIZADA PARA SERVIÇOS DE TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO DE DADOS

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2009 PROCESSO Nº

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO PARANÁ

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO PARANÁ PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO PARANÁ RELATO GERENCIAL UNIDADE DA FEDERAÇÃO - PARANÁ 1. Trata

Leia mais

ANEXO VII LEI Nº13.190 DE 11 DE JULHO DE

ANEXO VII LEI Nº13.190 DE 11 DE JULHO DE ANEXO VII LEI Nº13.190 DE 11 DE JULHO DE 2014 Dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o exercício de 2015, e dá outras providências. Art. 60 - Sem prejuízo das disposições contidas nos demais artigos,

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 13/2005 O, com sede na Av. Martin Luther King, s/n.º, Cais do Apolo, Recife, PE, inscrito no CNPJ/MF sob o nº 24.130.072/0001-11, neste ato representado pelo Diretor da Secretaria

Leia mais

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente.

Portal dos Convênios SICONV. Ajuste do Plano de Trabalho, Termo Aditivo e Prorroga de Ofício Perfis de Convenente e Concedente. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios SICONV Ajuste do Plano de Trabalho, Termo

Leia mais

Número: 00218.001006/2012-09 Unidade Examinada: Universidade Federal Fluminense

Número: 00218.001006/2012-09 Unidade Examinada: Universidade Federal Fluminense Número: 00218.001006/2012-09 Unidade Examinada: Universidade Federal Fluminense Relatório de Demandas Externas n 00218.001006/2012-09 Sumário Executivo Este Relatório apresenta o resultado da ação de controle

Leia mais

CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME.

CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME. CONTRATO ADM Nº 054/2013 CONTRATO DE LOCAÇÃO DE SOFTWARES, QUE FAZEM A PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRA ALTA GO E PUBLICAS SOLUÇÕES LTDA ME. Pelo presente instrumento particular de contrato que celebram

Leia mais

LEI Nº 4.609, DE 17 DE JUNHO DE 2015

LEI Nº 4.609, DE 17 DE JUNHO DE 2015 LEI Nº 4.609, DE 17 DE JUNHO DE 2015 Autoriza conceder subvenção social a Associação dos Portadores de Deficiências da Escola Rocha Pombo. A Câmara Municipal de Pato Branco, Estado do Paraná, aprovou e

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2010 PROCESSO Nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 38, DE 19 DE AGOSTO DE 2008

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 38, DE 19 DE AGOSTO DE 2008 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO/FNDE/CD/Nº 38, DE 19 DE AGOSTO DE 2008 Estabelece critérios para o repasse de recursos financeiros,

Leia mais

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032)

PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032) PROJETO DE ORGANISMO INTERNACIONAL EDITAL Nº 3/2008 (BRA/03/032) SELECIONA PROFISSIONAL, COM O SEGUINTE PERFIL: CONSULTOR (Consultor por Produto - Serviços Não Continuados) Consultor Especialista em Projetos

Leia mais

Número: 00225.000202/2012-69 Unidade Examinada: Município de Ferraz de Vasconcelos/SP

Número: 00225.000202/2012-69 Unidade Examinada: Município de Ferraz de Vasconcelos/SP Número: 00225.000202/2012-69 Unidade Examinada: Município de Ferraz de Vasconcelos/SP Relatório de Demandas Externas n 00225.000202/2012-69 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das

Leia mais

PORTARIA Nº 442, DE 3 DE OUTUBRO DE 2002

PORTARIA Nº 442, DE 3 DE OUTUBRO DE 2002 MINISTÉRIO DA SAÚDE FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE PORTARIA Nº 442, DE 3 DE OUTUBRO DE 2002 Estabelece as obrigações dos partícipes nos convênios de natureza financeira celebrados pela Fundação Nacional de

Leia mais

Prestação de contas (arts.56 a 60 da Portaria Interministerial nº 127/2008)

Prestação de contas (arts.56 a 60 da Portaria Interministerial nº 127/2008) Prestação de contas (arts.56 a 60 da Portaria Interministerial nº 127/2008) No tocante aos mecanismos de controle dos convênios e contratos de repasse, o momento principal, mas não o único, é a prestação

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 8 12/02/2014 16:28 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Vigência (Vide Portaria Interministerial nº 507, de 2011) Dispõe

Leia mais

Número: 00190.024730/2013-39 Unidade Examinada: Município de Nova Rosalândia/TO

Número: 00190.024730/2013-39 Unidade Examinada: Município de Nova Rosalândia/TO Número: 00190.024730/2013-39 Unidade Examinada: Município de Nova Rosalândia/TO Relatório de Demandas Externas n 00190.024730/2013-39 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações

Leia mais

EXECUÇÃO, ACOMPANHAMENTO E FISCALIZAÇÃO DE CONVÊNIOS SICONV. Gianna Lepre Perim. Curitiba - 2013

EXECUÇÃO, ACOMPANHAMENTO E FISCALIZAÇÃO DE CONVÊNIOS SICONV. Gianna Lepre Perim. Curitiba - 2013 EXECUÇÃO, ACOMPANHAMENTO E FISCALIZAÇÃO DE CONVÊNIOS SICONV Gianna Lepre Perim Curitiba - 2013 EXECUÇÃO DE CONVÊNIOS Noções Gerais TÍTULO V CAPÍTULO I - PI 507/2011 LIBERAÇÃO E APLICAÇÃO DOS RECURSOS A

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2005 Relatório Preliminar da Unidade Técnica ainda sem Manifestação do Ministro Relator IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 6638/2005-9

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO Nº. 85/2013 M.C.A. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REF.: Dispensa por Justificativa nº. 5/2013 - M.C.A. Contrato de Prestação de Serviços que entre si celebram o MUNICÍPIO DE CÉU AZUL e a Empresa

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA ESTÂNCIA HIDROMINERAL E CLIMÁTICA

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRATUBA ESTÂNCIA HIDROMINERAL E CLIMÁTICA PROJETO DE LEI N 055/2014, de 24 de Novembro de 2014 Autoriza firmar convênio com a entidade Associação dos Estabelecimentos de Hotéis Restaurantes e Similares. O Prefeito Municipal de Piratuba, Estado

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2007 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 8657/2007-0 Ano Orçamento: 2007 UF: PI Nome do PT: CONSTRUÇÃO DA BARRAGEM RANGEL REDENÇÃO DO

Leia mais

Assunto: Universalização, até 2016, do atendimento escolar da população de 4 e 5 anos - Cumprimento do art. 6º da Emenda Constitucional n.º 59/2009.

Assunto: Universalização, até 2016, do atendimento escolar da população de 4 e 5 anos - Cumprimento do art. 6º da Emenda Constitucional n.º 59/2009. Ofício nº /2015 MPCPR/ MPPR/MPFPR Curitiba, 11 de maio de 2015. Assunto: Universalização, até 2016, do atendimento escolar da população de 4 e 5 anos - Cumprimento do art. 6º da Emenda Constitucional n.º

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AUDITORIA ANUAL DE CONTAS TIPO DE AUDITORIA : AUDITORIA DE GESTÃO EXERCÍCIO : 2008 PROCESSO Nº

Leia mais

Relatório de Auditoria Exercício de 2013

Relatório de Auditoria Exercício de 2013 Relatório de Auditoria Exercício de 2013 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Controladoria-Geral da União Banco Intern. para Reconstrução e Desenvolvimento BIRD Projeto 7632-BR Belo Horizonte/MG, 2015 PRESIDÊNCIA

Leia mais

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO

CURSO: SICONV 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO CURSO: SICONV TEMAS CENTRAIS 1) NOÇÕES GERAIS, CREDENCIAMENTO, CADASTRAMENTO E PROGRAMAS DE CONVÊNIO 2) PROPOSIÇÃO, AVALIAÇÃO DE PROPOSTAS - CEDENTE, CELEBRAÇÃO DE UM CONVÊNIO E ALTERAÇÕES 3) EXECUÇÃO,

Leia mais

V01º Ciclo do Programa de Fiscalização em Entes Federativos. Sumário Executivo Olinda/PE. Introdução. Introdução

V01º Ciclo do Programa de Fiscalização em Entes Federativos. Sumário Executivo Olinda/PE. Introdução. Introdução Presidência da República Controladoria-Geral da União Secretaria Federal de Controle Interno V01º Ciclo do Programa de Fiscalização em Entes Federativos RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Nº V01025 Sumário Executivo

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: RN Nome do programa de trabalho: Recuperação e Melhoramento da Infra-estrutura Portuária - Terminal

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 004/2015, 12 de Janeiro de 2015

PROJETO DE LEI Nº 004/2015, 12 de Janeiro de 2015 PROJETO DE LEI Nº 004/2015, 12 de Janeiro de 2015 Autoriza firmar convênio com a Associação dos Estabelecimentos de Hotéis Restaurantes e Similares. O Prefeito Municipal de Piratuba, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

ISO 9001:2008 Recertificação do ciclo 3,5 ISO 9001 1º ano manutenção semestral 1 ISO 9001:2008 Reemissão do certificado com acreditação INMETRO -

ISO 9001:2008 Recertificação do ciclo 3,5 ISO 9001 1º ano manutenção semestral 1 ISO 9001:2008 Reemissão do certificado com acreditação INMETRO - TERMO DE CONTRATO: Nº 17/2011 CONTRATANTE: TRIBUNAL DE CONTAS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CONTRATADA: BSI BRASIL SISTEMAS DE GESTÃO LTDA. OBJETO DO CONTRATO: RECERTIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SISTEMA :2008

Leia mais

Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal SIGEF. MÓDULO TRANSFERÊNCIAS (Convênio e Contrato de Apoio Financeiro)

Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal SIGEF. MÓDULO TRANSFERÊNCIAS (Convênio e Contrato de Apoio Financeiro) Sistema Integrado de Planejamento e Gestão Fiscal SIGEF MÓDULO TRANSFERÊNCIAS (Convênio e Contrato de Apoio Financeiro) Diretoria de Auditoria Geral DIAG Gerência de Auditoria de Recursos Antecipados -

Leia mais

Presidência da República

Presidência da República Presidência da República Casa Subchefia para Assuntos Jurídicos Civil DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Dispõe sobre as normas relativas às transferências de recursos da União mediante convênios

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº. 017/2015 - SRP Aos 27 (vinte e sete) dias de mês de maio do ano de 2015, o Município de Parazinho/RN, CNPJ nº. 08.113.631/0001-29, com sede na Praça Senador

Leia mais

CONVÊNIO Nº 011/ 2015

CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO Nº 011/ 2015 CONVÊNIO ENTRE O / RN E A ASSOCIAÇÃO CAICOENSE DE ATLETISMO EQUIPE CAICÓ RUAS, NA FORMA INDICADA. O RN (PREFEITURA MUNICIPAL), Pessoa Jurídica de Direito Público, estabelecida na

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos 1 de 8 3/10/2012 13:55 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.170, DE 25 DE JULHO DE 2007. Vigência (Vide Portaria Interministerial nº 507, de 2011) Dispõe sobre

Leia mais

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2006

Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2006 Relatório Sintético do Levantamento de Auditoria/ 2006 IDENTIFICAÇÃO DA OBRA Caracterização da obra Processo: 8478/2006-0 Ano Orçamento: 2005 UF: AP Nome do PT: Recuperação do Porto de Santana no Estado

Leia mais

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do

RELATÓRIO. Os documentos obrigatórios de prestação de contas deram entrada dentro do Processo : Nº630042009-00 Origem : Fundo Municipal de Saúde de Rio Maria Assunto: Prestação de Contas Anuais de Gestão exercício de 2009 Instrução: 6ªControladoria Ordenador: Edimilson Batista Alves Procuradoria:

Leia mais

1º Encontro de Capacitação das Controladorias Internas Municipais de Santa Catarina - Florianópolis Introdução

1º Encontro de Capacitação das Controladorias Internas Municipais de Santa Catarina - Florianópolis Introdução BOA TARDE! 1º Encontro de Capacitação das Controladorias Internas Municipais de Santa Catarina - Florianópolis Introdução Experiência consolidada ao longo de 33 Fiscalizações a partir de Sorteios Públicos;

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES

Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul : CONS. IRAN COELHO DAS NEVES Relatório Voto : REV - G.ICN - 00901/2011 PROCESSO TC/MS : 6107/2008 PROTOCOLO : 908430 ÓRGÃO : PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ALVORADA DO SUL ORDENADOR (A) DE : ARLEI SILVA BARBOSA DESPESAS CARGO DO ORDENADOR

Leia mais

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE

TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE TREINAMENTO PARA OS NOVOS DIRETORES DE DEPARTAMENTOS DA UNIVERSIDADE Salvador, 21 e 22 de julho de 2010 CONVÊNIOS EQUIPE: Alessandro Chaves de Jesus Ana Lucia Alcântara Tanajura Cristiane Neves de Oliveira

Leia mais

Número: 00190.020627-2011-58 Unidade examinada: Município de Barra do Turvo/SP

Número: 00190.020627-2011-58 Unidade examinada: Município de Barra do Turvo/SP Número: 00190.020627-2011-58 Unidade examinada: Município de Barra do Turvo/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.020627/2011-58 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de

Leia mais

A CELEBRAÇÃO, EXECUÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE CONVÊNIOS SOB O ENFOQUE DO DECRETO Nº 6170/2007 E NO SICONV. (Ênfase em Análise e Prestação de Contas)

A CELEBRAÇÃO, EXECUÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE CONVÊNIOS SOB O ENFOQUE DO DECRETO Nº 6170/2007 E NO SICONV. (Ênfase em Análise e Prestação de Contas) Apresentação Trata-se de um Sistema complexo e em contínua evolução. Em 2012, mudanças significativas, como por exemplo, a implantação do Módulo de Acompanhamento e Fiscalização, Cotação Prévia de Preços

Leia mais

Síntese do Relatório da CGU

Síntese do Relatório da CGU Síntese do Relatório da CGU Trata o presente documento de síntese do Relatório nº 201406949, da Controladoria Geral da União CGU, que dispõe sobre os trabalhos de auditoria, realizados por amostragem nos

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.019, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Institui o Fundo de Industrialização do Acre FIAC, e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE AÇÃO DE CONTROLE FISCALIZAÇÃO NÚMERO DO RELATÓRIO : 201118445 FUNCIONAL-PROGRAMÁTICA : 20571134461040001

Leia mais