PROPOSTA METODOLÓGICA DE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM ENFOQUE NA ISO-14001

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA METODOLÓGICA DE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM ENFOQUE NA ISO-14001"

Transcrição

1 PROPOSTA METODOLÓGICA DE PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM ENFOQUE NA ISO Maria Auxiliadora de Abreu Macêdo (l) Bacharel em Química, curso de especialização em Gestão Ambiental no Canadá. Atua como consultora em Sistema de Gestão e Programas de Educação Ambiental. É também autora do livro Sem ELA, nada feito! - Uma abordagem da importância da Educação Ambiental na implantação da ISO Endereço (l) : SENAI/ CETIND - Centro de Tecnologia Industrial Pedro Ribeiro, Avenida Luís Tarquínio Pontes, Aracuí - Lauro de Freitas - Bahia - CEP: Brasil - Tel: (071) RESUMO Visando contribuir com as indústrias, que se encontram implementando Sistemas de Gestão Ambiental (SGA) de acordo com as exigências da ISO-14001, foi criado um Programa de Educação Ambiental com características especias que, além de dar suporte nas diversas etapas do ciclo de implementação do SGA, sensibiliza e motiva os empregados para agirem na defesa do meio ambiente, tanto no ambiente empresarial como no ambiente externo à empresa. O Programa utiliza componentes lúdicos, tais como oficinas de teatro, música, arte e recursos da multimídia como elementos de sensibilização, aprendizagem e motivação e é dividido em etapas, que avançam progressivamente em conteúdo e abordagem de maneira que o processo de educação ambiental seja contínuo e permanente, sempre voltado para as necessidades específicas da empresa. A metodologia já está sendo utilizada com sucesso pela XEROX do Brasil, em todas as suas unidades instaladas nos Estados do Amazonas, Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo, que se encontram em fase de implantação da ISO Com a criação desta metodologia, espera-se contribuir com todas empresas que desejam melhorar suas perfomances ambientais e/ou enfrentar o desafio da certificação ambiental, criando-se um ambiente participativo e motivante, sem o qual o processo tende a fracassar. PALAVRAS-CHAVE: Educação Ambiental, Sistemas Gestão Ambiental, ISO-14000, Ecologia, Consciência Ecológica. 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2596

2 INTRODUÇÃO O objeto deste trabalho é uma proposta metodológica de um programa de Educação Ambiental direcionado para empresas que estão em fase de implementação de um Sistema de Gestão Ambiental (SGA) e/ou desejam melhorar suas performances ambientais de forma a se ajustarem as novas tendências mundiais, em que a proteção do meio ambiente deixa de ser uma aspiração ideológica e sim um fator de competitividade e de sobrevivência, tanto no âmbito empresarial como individual. O processo de implantação de um SGA numa empresa passa por uma série de etapas que incluem desde a realização de um diagnóstico ambiental preliminar até a revisão do sistema, que visa a adoção de medidas que possam conduzir à melhoria contínua da performance ambiental da empresa. Todas estas etapas exigem a participação dos empregados, que deverão estar devidamente motivados para contribuírem em todo o processo de implantação. "A Educação Ambiental é um processo permanente no qual os indivíduos e comunidades tomam consciência das questões relativas ao meio ambiente e adquirem conhecimentos, valores, habilidades, experiências e determinação, que os tornam aptos a agir, individualmente e coletivamente, no sentido de resolver problemas ambientais, presentes e futuros". A implementação de programas de Educação Ambiental numa empresa é portanto o primeiro passo que deve ser dado quando se deseja mobilizar pessoas para ações relacionadas com a preservação ambiental. Os objetivos do Programa de Educação Ambiental aqui proposto são: - Despertar o sentimento de preservação ambiental dos funcionários de uma empresa, de forma a motivá-los a opinar, sugerir e atuar em iniciativas que visem a proteção do meio ambiente, tanto no seu local de trabalho como em outros em que estes estejam inseridos (bairros, escolas, comunidades); - Transmitir aos funcionários conhecimentos relacionados com as principais iniciativas empresariais relacionadas com a proteção ambiental, tais como: selos verdes, ISO-14000, sistemas de gestão ambiental, programa de atuação responsável etc.; - Oferecer subsídios à empresa para a implantação de sistemas de gestão ambiental ou programas de prevenção de poluição, através de atividades que estarão inseridas no programa, tais como: workshops que trabalharão com conceitos de política ambiental, impactos, objetivos e metas ambientais. METODOLOGIA Programa utiliza uma metodologia inovadora, na qual predomina vivências, que são desenvolvidas com auxílio de uma equipe multidisciplinar constituída de psicólogos, pedagogos, atores e técnicos da área de meio ambiente. Através da utilização de componentes lúdicos, tais como: oficinas de teatro, música, arte, CD-ROM, é possível estimular a construção do conhecimento a partir da própria experiência dos participantes. 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2597

3 Os exercícios de percepção, dinâmicas e jogos, que estimulam a valorização dos objetos e dos demais componentes do meio ambiente, permitem que os participantes entendam o processo de implantação da ISO na empresa e adquiram uma consciência ecológica capaz de motivá-los a agir na defesa do meio ambiente. Como se trata de um Programa contínuo, outras etapas deverão ser introduzidas, a partir da ação dos próprios funcionários, que deverão estar aptos para tal, no final de todas as etapas sugeridas nesta metodologia. ETAPAS DO PROGRAMA ETAPA 1: LANÇAMENTO DO PROGRAMA Objetivo - Criar um clima de expectativa e curiosidade entre os funcionários em relação ao Programa que vai ser lançado, estimulando a participação de todos. - Cartilha ilustrada mostrando a importância da iniciativa da empresa e da participação dos seus empregados; Esta cartilha deve mostrar alguns problemas ambientais que impactam na qualidade de vida das pessoas e enfatizar as vantagens que o Programa trará para a empresa e empregados, tais como: acesso a informação, reciclagem de conhecimentos e criação de um ambiente melhor de trabalho. Poderá ser criado um personagem mascote, caso a empresa ainda não o possua, com características de alguém preocupado com os problemas ambientais do planeta, de forma que desperte nos empregados sentimentos de simpatia e afinidade para com este. - Cartazes ilustrativos convidando para a participação no programa e no seu lançamento; - Reunião de lançamento do programa com oficina de teatro. ETAPA 2: " ECO-EU" - Introduzir conceitos básicos de ecologia, tais como: biosfera, ecossistema, cadeias alimentares e ciclos biogeoquímicos, de forma que os participantes percebam as relações entre os seres vivos e o meio ambiente, entendendo os mecanismos que regem o equilíbrio da natureza e como o homem pode interferir neste equilíbrio; 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2598

4 - Despertar sentimentos de responsabilidade perante o meio ambiente a partir da tomada de consciência de que todos fazem parte de um grande Ecossistema e que as ações de cada um Ecoam em todo planeta e impactam toda a humanidade (daí o nome desta etapa: "ECO- EU"). - Palestra expositiva; - Jogo dos "Ciclos do Biogeoquimícos"; Tipo de jogo no qual os participantes "entram em alguns dos ciclos da natureza (água, oxigênio) e percebem como suas ações podem interferir nestes ciclos. - Dinâmica de grupo: Efeito Dominó; Tipo de dinâmica direcionada para que os participantes tomem consciência de como a ação individual pode influenciar no todo. Durante a dinâmica os participantes assumem papéis de seres da natureza e passam a se dar conta do papel de cada ser sobre os demais. Um jogo entre os participantes é estimulado para que estes tentem encontrar alternativas viáveis de mexer numa cadeia composta destes seres (organizada como uma fila de dominós) de maneira que a cadeia se mantenha intacta. ETAPA 3: "DANDO- SE CONTA" - Exercitar a capacidade de percepção do meio ambiente entre os participantes, de forma que estes descubram os valores que cada ser ou objeto exercem nas suas atividades rotineiras; - Despertar sentimentos de preservação de patrimônios pessoais, empresariais e comunitários; - Dinâmica de grupo "Dando-se conta", na qual os participantes são estimulados a observar objetos, pessoas e todo o ambiente que lhes cercam procurando descobrir a utilidade de tudo que for observado; - Dinâmica de grupo " Minha pressa, minha culpa", na qual os participantes são orientados a simular situações rotineiras e refletirem sobre elas; - Sessões de relaxamento. ETAPA 4: EU IMPACTO,TU IMPACTAS, ELA IMPACTA 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2599

5 - Introduzir conceito de impacto ambiental; - Determinar as linhas que diferenciam os impactos negativos dos impactos positivos; - Levantar os tipos de impactos negativos oriundos das atividades de cada participante dentro da empresa e sugestões para amenizar ou eliminar estes impactos; - Dar subsídios à empresa para o processo de implantação de um SGA de acordo com a ISO (Etapa de planejamento: determinação de impactos ambientais). - Apresentação oral introduzindo os conceitos de impactos positivos e negativos; - Sessão de "brainstorm" gerando lista de impactos; - Trabalhos de grupos para priorização de impactos e levantamento de sugestões para - eliminação ou atenuação dos impactos priorizados; - Discussão das sugestões levantadas introduzindo os conceitos de objetivos e metas ambientais; - Trabalho de grupo: Plano Ambiental Pessoal. ETAPA 5: ECO-POLITICA - Introduzir conceitos de ética, moral, direitos e deveres; - Introduzir o conceito de política ambiental; - Exercitar a criação de políticas ambientais a partir de dados levantados nas Etapas 3 e 4, anteriormente descritas;- Demonstrar na prática a relação de uma Política Ambiental com impactos, objetivos e metas ambientais; - Promover o conhecimento da Política Nacional de Meio Ambiente; - Desenvolver o senso crítico, através de discussões sobre a Política Nacional do Meio Ambiente. - Exposição oral introduzindo conceitos básicos de ética, moral, direitos, deveres e exemplos de políticas ambientais de algumas empresas; - Dados obtidos na etapas 3 e 4 (impactos, objetivos e metas ambientais), anteriormente descritas; - Trabalhos de grupos nos quais os participantes fomalizarão políticas ambientais de seus bairros e/ou residências e da empresa; 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2600

6 - Debate: Política Ambiental Nacional. 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2601

7 ETAPA 6: CAMPANHA DOS 3 Rs - Despertar sentimentos de valorização dos recursos naturais; - Estimular a criação de idéias que apliquem Princípio dos 3 Rs - Reduzir, Reciclar, Reutilizar; - Mobilizar os participantes para campanhas contra o desperdício. - Oficinas de arte: Criando a partir do seu lixo; - Criação de espaço para exposição de invenções criativas a partir de material rejeitado na empresa ou em casa. Deverão ser premiadas as melhores idéias. - Implementação da coleta seletiva do lixo, caso a empresa não a tenha ainda implementado; - Neste caso, esta etapa deverá ser subdividida em outras etapas que incluirão trabalhos de orientação para esta coleta. - Sessão de filmes ilustrando experiências bem sucedidas de redução do uso de energia, água e reciclagem de materiais; - Palestras informativas sobre reciclagem de plásticos, papéis e metais; - Construção de uma mini-usina de compostagem para produção de adubo a partir de restos de alimentos. ETAPA 7- CRIAÇÃO DO GRUPO "FAZ E ACONTECE" Formar um grupo de trabalho dentro da empresa capaz de utilizar a arte para mobilizar e sensibilizar pessoas e atuar como catalisador de ações que visem a proteção do meio ambiente. - Curso básico de Noções de Ecologia; - Curso básico de Arte Dramática; - Curso básico de Produção de Vídeos. 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2602

8 ETAPA 8 - DIVERSÃO E APRENDIZAGEM ECOLÓGlCA EM CD-ROM - Promover uma forma alternativa de Educação Ambiental que independe da presença de um orientador ou facilitador; - Dar liberdade ao aprendiz quanto ao momento e o lugar que deseja receber o conhecimento; - Promover a associação da aprendizagem com o lúdico; - Estimular os funcionários a aproveitarem os horários vagos na empresa adquirindo conhecimentos relacionados com a preservação ambiental. - Módulo Básico de Educação Ambiental em CD-ROM com as seguintes características: O modulo é destinado a todos aqueles que desejam adquirir conhecimentos básicos sobre meio ambiente e pode ser acessado sem que seja necessário entender de computação. Recursos de sons, imagens e textos são usados de forma a envolver o usuário, além de criar uma motivação adicional que é a sua participação numa espécie de jogo, que permite que ele próprio se auto-avalie. Os equipamentos necessários para a utilização do módulo são: microcomputador 486 DX 66, 16 mega RAM, dotado de kit de multimídia, 4X de velocidade, monitor colorido Super VGA, 16 milhões de cores. ETAPA O9: IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA: "PODE ENTRAR! A CASA É SUA!" - Manter um canal de comunicação da empresa com a comunidade vizinha; - Demonstrar para as partes interessadas (clientes, vizinhos e outros) as questões ambientais da empresa e como estas estão sendo tratadas; - Desenvolver um clima de confiança e parceria entre a empresa e as partes interessadas; - Disseminar conceitos de Educação Ambiental para as partes interessadas da empresa. - Excursões na empresa; - Sessões de palestras; - Sessões de dinâmicas de grupo; - Sessão de filmes educativos; 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2603

9 Esta etapa poderá ser operacionalizada pelo grupo "Faz e acontece" mencionado anteriormente. RESULTADOS OBTIDOS A metodologia tem sido bem aceita pelas empresas para as quais foi apresentada. Segundo a XEROX do Brasil, embora a empresa tenha realizado uma pesquisa em diversos Estados brasileiros para identificar um Programa de Educação Ambiental que pudesse lhe oferecer suporte no processo de implantação da ISO-14001, esta metodologia foi a única que atendeu as suas expectativas. Para esta empresa, que já vem implementando este Programa nos Estados do Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo e Bahia, através da ação de multiplicadores preparados no SENAI/CETIND - Centro de Tecnologia Industrial Pedro Ribeiro, o nível de envolvimento dos empregados tem sido bastante satisfatório e estes têm contribuído efetivamente no processo de certificação ambiental da empresa, que deverá ocorrer em novembro de A nível internacional a metodologia despertou interesse de unidades da XEROX, instalada em Rochester, USA, onde a metodologia foi apresentada pelo coordenador geral do projeto de implantação da ISO no Brasil. Como o processo de certificação ambiental está ocorrendo de forma simultânea em todas unidades da XEROX, no mundo inteiro, a unidade brasileira já vem sendo considerada benchmarking em trabalhos de sensibilização e motivação de funcionários para as questões ambientais O SENAI/CETIND tem acompanhado e monitorado os resultados obtidos através do uso de ferramentas de avaliação, tais como questionários, que são aplicados antes e depois do desenvolvimento de cada etapa do Programa. No final de todas as etapas, os dados obtidos serão compilados e servirão de subsídio para a avaliação do Programa como um todo. CONCLUSÃO Em virtude do movimento em torno das questões ambientas nas indústrias ser relativamente novo, a metodologia sugerida é muito inovadora, principalmente no que diz respeito ao suporte que é dado às empresas no processo de implantação da ISO-14001, norma ambiental internacional, lançada oficialmente no final do ano de Com a chegada da ISO-14000, espera-se que um maior número de empresas se tomem mais comprometidas com as questões ambientais adotando uma ação proativa de proteção ao meio ambiente. Neste processo, é de fundamental importância a sensibilização e a motivação dos empregados, que só poderá ocorrer através de um processo de Educação Ambiental. A motivação de funcionários surge a partir do momento em que estes começam a entender onde e porque é importante chegar. No que se refere às questões ambientais, esta 19 o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2604

10 importância está diretamente ligada à qualidade de vida dos próprios funcionários e a motivação desejada torna-se mais forte à medida que eles começam a fazer esta relação. No que se refere ao processo de implantação da ISO-14001, o entendimento de onde se quer chegar exige um conhecimento da norma e daquilo que embasa o Programa de Gestão Ambiental, definido pela empresa no processo de implantação do seu SGA. Com a criação desta metodologia espera-se oferecer uma grande contribuição a todas as empresas que, além de já terem percebido que as questões ambientais não poderão ser mais ignoradas, chegaram também a conclusão que investir nas pessoas pode ser um grande negócio, já que são elas os únicos elementos alavancadores e capazes de garantir o sucesso de qualquer empreendimento. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. ABREU, Dôra. Sem ELA, nada feito! - Uma abordagem da importância da Educação Ambiental na implantação da ISO-14001, Salvador, ASSET, Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR ISO Sistemas de Gestão Ambiental - diretrizes gerais sobre princípios, sistemas e técnicas de apoio, Rio de Janeiro, ABNT, NBR ISO Sistemas de Gestão Ambiental - Especificações e diretrizes para uso, Rio de Janeiro, ABNT, Confederação Nacional das Indústrias. FAX - ISO Gestão Ambiental, Rio de Janeiro, CNI, 1996 / DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental - Princípios e Práticas, São Paulo, Gaia, MICHAEL, Gilbert J. ISO 14001/BS 7750: Sistema de Gerenciamento Ambiental, São Paulo, IMAM, O DONELL Ken. A alma no negócio - para uma gestão positiva, São Paulo, Gente, REIS, Maurício. ISO Gerenciamento ambiental - Um novo desafio para a sua competitividade, Rio de Janeiro, Quality Mark, o Congresso Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental 2605

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania

PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania 2010 PROJETO CHICO MENDES: Ciclos da vida: ambiente, saúde e cidadania Mogi Guaçu/SP PROJETO CHICO MENDES CICLOS DA VIDA: AMBIENTE, SAÚDE E CIDADANIA Equipe FMPFM Prof. Ms. Glauco Rogério Ferreira Desenvolvimento

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental)

CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental) V1.2012 CATEGORIA: Pôster Eixo Temático: Ciências Sociais (Educação Ambiental) VIVÊNCIAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL ATUANDO JUNTO À COMUNIDADE PIRACICABANA E AO CAMPUS LUIZ DE QUEIROZ Rodolfo Ferreira da Costa

Leia mais

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS Andréia Guaracho Ramos (1) Bacharel em Química e Pós Graduada em Química Industrial pela Fundação

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

Objetivos Metodologia

Objetivos Metodologia O Sistema de Gestão Ambiental como impulsor da Educação Ambiental: um estudo de caso em uma empresa do Polo Industrial de Manaus PIM a partir da percepção de seus colaboradores Ádria de Azevedo Araújo,

Leia mais

RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL

RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL SOUZA,I.C. ;BUFAIÇAL,D.S.S;SANTOS,M.D.;ARANTES,S.S.;XAVIER,L.;FERREIRA,G.K.S; OLIVEIRA,B.A.;PAGOTTO,W.W.B.S.;SILVA,R.P.;SANTOS.L.G.;SANTOS.F.F.S.;FRANCO,R.

Leia mais

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP

PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP PROGRAMA DE GESTÃO AMBIENTAL SEBRAE - SP DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL desenvolvimento que satisfaz as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das futuras gerações satisfazerem suas próprias

Leia mais

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

Informação de Imprensa

Informação de Imprensa Informação de Imprensa L Fundação Espaço ECO produz e dissemina conhecimento por meio da Educação para a Sustentabilidade Organização promove a transformação socioambiental de pessoas, organizações e sistemas

Leia mais

PRÁTICAS AMBIENTAIS DAS EMPRESAS DO SETOR AUTOMOTIVO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA

PRÁTICAS AMBIENTAIS DAS EMPRESAS DO SETOR AUTOMOTIVO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA PRÁTICAS AMBIENTAIS DAS EMPRESAS DO SETOR AUTOMOTIVO DA REGIÃO METROPOLITANA DE CURITIBA Solidia Elizabeth dos Santos 1 Co-autores: Prof. Dr. Cleverson V. Andreoli 2 Prof. Dr. Christian L. da Silva 3 RESUMO

Leia mais

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA

PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA PROPOSTA DO SENAI PARA IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA INDÚSTRIA Manuel Victor da Silva Baptista (1) Engenheiro Químico com pós-graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental, SENAI-CETSAM,

Leia mais

Jovens cuidando do Brasil

Jovens cuidando do Brasil ação constitui uma parte da política dos três R reduzir, reutilizar e reciclar, depreende-se a necessidade de um trabalho com lixo que se inicie com uma revisão crítica dos hábitos e padrões de consumo.

Leia mais

Declaração: Os autores se submetem às condições estabelecidas pelo Regulamento para Apresentação dos Trabalhos Técnicos.

Declaração: Os autores se submetem às condições estabelecidas pelo Regulamento para Apresentação dos Trabalhos Técnicos. Título do Trabalho: Separe o Lixo que não é Lixo Autores: Edio Elói Frizzo - Atual Diretor Geral do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto SAMAE - de Caxias do Sul; - Secretário do Municipal do Meio

Leia mais

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS

II SIMPÓSIO DE PESQUISA E DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS 2014 ANAIS A IV CONFERÊNCIA NACIONAL DO MEIO AMBIENTE EM NOSSA SALA DE AULA Mary Lucia da Silva Doutora em Ciências- Química Analítica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR

LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR LINGUAGENS DA INFÂNCIA: PROJETO RECICLAR ANNA PAULA SILVA (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS), ELIANE FERREIRA PINTO (PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS). Resumo A reciclagem tem como principal foco a conscientização

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PEA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1

TERMO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DO PEA PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÃO FORMAL 1 1 1. APRESENTAÇÃO O presente Termo de Referência visa orientar e fornecer subsídios para a elaboração e conseqüente implantação do Programa de Educação Ambiental (PEA) a ser apresentado à Coordenadoria

Leia mais

PROJETO LEITURA INTERATIVA

PROJETO LEITURA INTERATIVA PROJETOS COMPLEMENTARES PROJETO LEITURA INTERATIVA Atividade planejada e permanente com os usuários, em grupos, que visa introduzir em sua vida a leitura diária de jornais, livros e revistas e atualização

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONTRIBUINDO PARA A QUALIDADE DE VIDA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONTRIBUINDO PARA A QUALIDADE DE VIDA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONTRIBUINDO PARA A QUALIDADE DE VIDA Sabrina Carneiro de Lima Souza 1 Renata Souza Rolim 2 Ladjane Martins Aragão 3 Ivna Borges da Costa 4 RESUMO Atualmente um dos grandes desafios

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2012

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2012 PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2012 ( X ) ENSINO ( ) PESQUISA ( X ) EXTENSÃO 1. Título: Conscientização Ambiental - Coleta Seletiva no Ambiente Escolar das Faculdades FIP/Magsul e Magsul; Área temática:

Leia mais

O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA?

O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA? O QUE SUA EMPRESA PODE FAZER PARA SER MAIS COMPETITIVA? O IEL O Instituto Euvaldo Lodi é uma entidade vinculada à CNI - Confederação Nacional da Indústria. Com 101 unidades em 26 estados e no Distrito

Leia mais

COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA

COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA O órgão público federal que aderiu ao Projeto Esplanada Sustentável PES, será considerado sustentável no tema Coleta Seletiva Solidária (Decreto 5.940/06), se alcançar 90% das

Leia mais

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIXO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL. Vera Lúcia Alves.

SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIXO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL. Vera Lúcia Alves. SABER E ATUAR PARA MELHORAR O MUNDO: ÉTICA, CIDADANIA E MEIO AMBIENTE LIO ORGANIZADO: UM SONHO POSSÍVEL Vera Lúcia Alves. RIO VERDE GO 2010 Identificação: EMEF José do Prado Guimarães. Localização: Rio

Leia mais

AS PRODUÇÕES LITERÁRIAS COMO INSTRUMENTOS DE APRENDIZAGEM DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

AS PRODUÇÕES LITERÁRIAS COMO INSTRUMENTOS DE APRENDIZAGEM DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL AS PRODUÇÕES LITERÁRIAS COMO INSTRUMENTOS DE APRENDIZAGEM DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Ivone Aparecida Borges (1) Coordenadora de projetos, professora de Biologia e Educadora Ambiental no Centro Operacional de

Leia mais

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc.

PUC Goiás. Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. PUC Goiás Prof. Ricardo Resende Dias, MSc. 1 2 3 4 RAZÕES PARA ADOÇÃO DE PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS AUMENTAR A QUALIDADE DO PRODUTO AUMENTAR A COMPETITIVIDADE DAS EXPORTAÇÕES ATENDER O CONSUMIDOR COM PREOCUPAÇÕES

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria

Mostra de Projetos 2011. Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra de Projetos 2011 Projeto de Implantação e Implementação da Responsabilidade Socioambiental na Indústria Mostra Local de: Umuarama Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados

Leia mais

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014

EMPREENDEDORISMO. Outubro de 2014 #5 EMPREENDEDORISMO Outubro de 2014 ÍNDICE 1. Apresentação 2. Definição 3. Empreendedorismo: necessidade ou oportunidade? 4. Características do comportamento empreendedor 5. Cenário brasileiro para o empreendedorismo

Leia mais

2- PÚBLICO ALVO. Página 1 de 8 CURSO PRÁTICO FORMAÇÃO DE CONSULTORES EMPRESARIAIS. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi

2- PÚBLICO ALVO. Página 1 de 8 CURSO PRÁTICO FORMAÇÃO DE CONSULTORES EMPRESARIAIS. SESI Serviço Social da Indústria. IEL Instituto Euvaldo Lodi 1- Objetivo Geral Capacitar profissionais para o exercício da consultoria empresarial com qualidade, possibilitando assim um melhor atendimento as demandas das empresas paraenses por estes serviços. Disseminar

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL

IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO AMBIENTAL PARTE: I Conceitos da gestão ambiental Aplicação: micro, pequenas e médias empresas. Referência: Norma NBR ISO 14001:2004 Tempo para implantação: de 5 à 12 meses. Duas Momentos (fases): planejamento implementação

Leia mais

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington

Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social. Prof. Wellington Governança Corporativa, Responsabilidade Ambiental e Social Prof. Wellington APRESENTAÇÃO AULA 1 Wellington Prof de pós-graduação na USJT desde 2003 Sócio diretor da WP projetos e produções Coordenador

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01

Autorizado pela Portaria nº 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 C U R S O D E E N G E N H A R I A D E P R O D U Ç Ã O Autorizado pela Portaria nº 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: GESTÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE Código: Pré-Requisito: -----

Leia mais

Contribuir para a implantação de programas de gestão e de educação ambiental em comunidades e em instituições públicas e privadas.

Contribuir para a implantação de programas de gestão e de educação ambiental em comunidades e em instituições públicas e privadas. TÍTULO: EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTRATÉGIA PARA O CONHECIMENTO E A INCLUSÃO SOCIAL AUTORES: Chateaubriand, A. D.; Andrade, E. B. de; Mello, P. P. de; Roque, W. V.; Costa, R. C. da; Guimarães, E. L. e-mail:

Leia mais

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo

RRelevância do curso. OObjetivo do curso. FFundamentação Teórica: ATENDIMENTO E POSTURA NO AMBIENTE DE TRABALHO. Público-alvo Vigilantes, vigias, porteiros ou interessados em ingressar nessas funções. A empresa que presta serviços de vigilância tem a grande preocupação de manter a segurança de seu cliente, mas também de não receber

Leia mais

VI-053 - COLETA SELETIVA E NEGÓCIO DE SUCATA COMO PARÂMETROS DE MEDIÇÃO DE UMA INTERVENÇÃO EM EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL

VI-053 - COLETA SELETIVA E NEGÓCIO DE SUCATA COMO PARÂMETROS DE MEDIÇÃO DE UMA INTERVENÇÃO EM EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL VI-053 - COLETA SELETIVA E NEGÓCIO DE SUCATA COMO PARÂMETROS DE MEDIÇÃO DE UMA INTERVENÇÃO EM EDUCAÇÃO E GESTÃO AMBIENTAL Celene Almeida de Brito (1) Engenheira Sanitarista, Comunicadora e Educadora Ambiental.

Leia mais

NÚCLEO SESI DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

NÚCLEO SESI DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NÚCLEO SESI DE RESPONSABILIDADE SOCIAL Mapa Estratégico da Indústria (2007-2015) 2015) Objetivo Criar a cultura da Responsabilidade Social nas Empresas, incorporando as suas políticas às estratégias corporativas,

Leia mais

Uma Ação Extensionista em Construção Frente ao Problema do Lixo Produzido num Campus Universitário 1

Uma Ação Extensionista em Construção Frente ao Problema do Lixo Produzido num Campus Universitário 1 Uma Ação Extensionista em Construção Frente ao Problema do Lixo Produzido num Campus Universitário 1 Vinícius Augusto Morais, 9º módulo de Engenharia Florestal/UFLA, vemorais@bol.com.br; Kelly Lopes Silva,

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

Reciclagem. Projetos temáticos

Reciclagem. Projetos temáticos Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2011 Projetos temáticos 2 o ano Data: / / Nível: Escola: Nome: Reciclagem Justificativa Este projeto tem como foco promover

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: Sustentabilidade, campanha e sensibilização, descartáveis, agenda ambiental, resíduos.

PALAVRAS-CHAVE: Sustentabilidade, campanha e sensibilização, descartáveis, agenda ambiental, resíduos. Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 ELABORAÇÃO E REALIZAÇÃO DA CAMPANHA DE SENSIBILIZAÇÃO "LARGUE O COPINHO DE MÃO - BEBA NA CANECA" DA ESCOLA NACIONAL DE SAÚDE PÚBLICA SERGIO AROUCA (ENSP/FIOCRUZ). Flávia

Leia mais

Educação Ambiental como instrumento de Gestão Ambiental nas organizações

Educação Ambiental como instrumento de Gestão Ambiental nas organizações Educação Ambiental como instrumento de Gestão Ambiental nas organizações Fernanda Matos (Centro Universitário UNA) fcmatosbh@gmail.com Andresa Graças Cordeiro Ribeiro (Centro Universitário UNA) andresamarcio.ribeiro@gmail.com

Leia mais

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre

Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta do Departamento de Engenharia Civil, UFPE, Engenheira Civil, Mestre VI-093 SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA NAS ÁREAS DE MEIO AMBIENTE, QUALIDADE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL UMA ABORDAGEM PRÁTICA NA INDÚSTRIA PETROFLEX-CABO/PE Maria do Carmo Sobral (1) Professora adjunta

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Área de conhecimento: Gestão e Negócios Componente Curricular: Gestão da Cadeia

Leia mais

Estrutura e Metodologia da Oficina 1: Sensibilização de Agentes Multiplicadores

Estrutura e Metodologia da Oficina 1: Sensibilização de Agentes Multiplicadores Estrutura e Metodologia da Oficina 1: Sensibilização de Agentes Multiplicadores Oficina 1: Sensibilização de Agentes Multiplicadores Integração do grupo; Sensibilização para os problemas e potencialidades

Leia mais

1. Introdução e Revisão Bibliográfica 1.1. A problemática da conservação ambiental e o descarte de resíduos sólidos

1. Introdução e Revisão Bibliográfica 1.1. A problemática da conservação ambiental e o descarte de resíduos sólidos RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM ESCOLA DE ENSINO BÁSICO FERREIRA, A. A. R. 1, NASCIMENTO, J. P. L 1, FALONE, S. Z. 2. 1 IFGoiano - Câmpus Rio Verde (Alunos do Projeto de Extensão do IF Goiano, Câmpus

Leia mais

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas

Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Consultoria em Treinamento & Desenvolvimento de Pessoas Evolução PMC têm atuação diferenciada na gestão de pessoas e clima organizacional, gerando na equipe mais agilidade para a mudança e maior capacidade

Leia mais

Indicadores Gestão da Ética

Indicadores Gestão da Ética Indicadores Gestão da Ética Identificação Segmento: Diversos Resultados Sua Pontuação: 0 Sua Avaliação: INICIANTE Descrição: A empresa utiliza muito pouco ou praticamente nenhuma ferramenta de gestão de

Leia mais

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA

DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA DIRETRIZ NACIONAL DE EDUCAÇÃO, PROMOCÃO SOCIAL E DESENVOLVIMENTO COOPERATIVISTA Área de Atuação 1. Formação Profissional Cooperativista São ações voltadas à formação, qualificação e capacitação dos associados,

Leia mais

REGULAMENTO MES MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS Universidade Ibirapuera Aprovado pela Res. CONSUN nº 10/07, de 19.09.07 REGULAMENTO MES - MECANISMOS DE ESTUDOS SISTÊMICOS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

Virada Sustentável 2013

Virada Sustentável 2013 Virada Sustentável 2013 A Virada Sustentável Inspirada na Virada Cultural de São Paulo, é provavelmente a maior reunião de atrações culturais e recreativas ligadas aos temas de sustentabilidade já realizada

Leia mais

Começa por você! Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade?

Começa por você! Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade? Resultados das ações da Campanha De quem é a responsabilidade? CAMPANHA DE QUEM É A RESPONSABILIDADE? Início da Campanha outubro de 2009 Objetivo: Implementar a A3P e incentivar os servidores para adoção

Leia mais

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1 2 Seminário de Engenharia Química Silvia Binda 1 Inter-relação entre o conceito de qualidade, gestão da qualidade e elementos que a compõem QUALIDADE Gestão da Qualidade Habilidade de um conjunto de características

Leia mais

GEOGRAFIA, MEIO AMBIENTE E CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL Henrique Elias Pessoa Gutierres

GEOGRAFIA, MEIO AMBIENTE E CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL Henrique Elias Pessoa Gutierres GEOGRAFIA, MEIO AMBIENTE E CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL Henrique Elias Pessoa Gutierres Nas últimas décadas, o mundo tem testemunhado o desenvolvimento da consciência ambiental em diferentes setores da sociedade,

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013 Pedagogia: Aut. Dec. nº 93110 de 13/08/86 / Reconhecido Port. Nº 717 de 21/12/89/ Renovação Rec. Port. nº 3.648 de 17/10/2005 Educação Física: Aut. Port. nº 766 de 31/05/00 / Rec. Port. nº 3.755 de 24/10/05

Leia mais

Jornada de Aprendizado. Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg)

Jornada de Aprendizado. Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) Jornada de Aprendizado Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) Promovendo os microsseguros: Educação Financeira Conteúdo

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

Planejamento Anual - 2014

Planejamento Anual - 2014 Planejamento Anual - 2014 Tutor Email SILVANA SOUZA SILVEIRA silvana.silveira@pucrs.br Informações do Planejamento Planejamento quanto à participação/contribuição do (a) tutor (a) nas atividades e na formação

Leia mais

Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade. Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho

Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade. Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho Fortus Consultoria Contábil Case Qualidade Gestão de Resultados Solução Independente de Setor e Tamanho A Motivação da Busca de Programas de Qualidade 34 Experiência com manuais sobre qualidade em indústria

Leia mais

Centro Universitário de Belo Horizonte UNI - BH. Maio de 2010

Centro Universitário de Belo Horizonte UNI - BH. Maio de 2010 Centro Universitário de Belo Horizonte UNI - BH Maio de 2010 APRESENTAÇÃO...3 Junior Achievement...3 Rede Junior Achievement...3 Voluntariado...4 Benefícios de quem atua como voluntário na Junior Achievement...4

Leia mais

UFRN, coordenadora do subprojeto PIBID-BIOLOGIA Orientadora³

UFRN, coordenadora do subprojeto PIBID-BIOLOGIA Orientadora³ PROPOSTA DE SUSTENTABILIDADE PARA RECRIAR O ESPAÇO ESCOLAR:REUTILIZANDO COM BISCUIT Angélica Sotero 1 ; Narjara Vitoriano²;Ivaneide Alves Soares da costa 3 Graduandas do Curso de Ciências Biológicas, Bolsistas

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA

SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA SOlUçõES PARA O CAPItAl HUMANO de SUA EMPRESA fundada em 1986 É precursora na implementação de serviços especializados em mapeamentos de competências humanas. Empresa de pesquisa aplicada especializada

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

PROJETO SHOPPINGS CENTERS

PROJETO SHOPPINGS CENTERS Seu Lixo é um Luxo PROJETO SHOPPINGS CENTERS O lixo é um conceito que deveria ser aplicado apenas ao dejeto que realmente não se consegue dar uma destinação correta, que é representado por 5% do que uma

Leia mais

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO

ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO ARTIGO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECICLAGEM DO LIXO Resumo: O presente artigo pretende refletir sobre os problemas ambientais em nossa sociedade, em especial, sobre o

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1 Autora: Maria Thaís de Oliveira Batista Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Email: taholiveira.thais@gmail.com

Leia mais

Responsabilidade Social e Sustentabilidade CCN-410.002 Dra. Elisete Dahmer Pfitscher

Responsabilidade Social e Sustentabilidade CCN-410.002 Dra. Elisete Dahmer Pfitscher Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós Graduação em Contabilidade Centro Sócio-Econômico Campus Universitário Trindade Caixa Postal 476 Cep: 88.040-900 Florianópolis SC Brasil Décima aula

Leia mais

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE

LEI Nº 4.791 DE 2 DE ABRIL DE Lei nº 4791/2008 Data da Lei 02/04/2008 O Presidente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro nos termos do art. 79, 7º, da Lei Orgânica do Município do Rio de Janeiro, de 5 de abril de 1990, não exercida

Leia mais

Centro Educacional Linus Pauling

Centro Educacional Linus Pauling Centro Educacional Linus Pauling Projeto 2º SEmestre 2012 APRESENTAÇÃO Faz-se necessário entender que o equilíbrio da natureza é essencial para a vida na terra, e que atualmente a preocupação com a degradação

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

Programa Turminha da Reciclagem

Programa Turminha da Reciclagem Aurora Alimentos Chapecó (SC) Programa Turminha da Reciclagem Categoria Educação Ambiental 1. Sobre a organização participante: Razão social: - COOPERATIVA CENTRAL OESTE CATARINENSE Nome fantasia: - AURORA

Leia mais

GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS DENOMINAÇÃO: CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS

GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS DENOMINAÇÃO: CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS GRADUAÇÃO CIÊNCIAS CONTÁBEIS CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS DIPLOMA CONFERIDO: BACHAREL NÚMERO DE VAGAS: 100 VAGAS ANUAIS NÚMERO DE ALUNOS POR TURMA: 50 alunos

Leia mais

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170

PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P CNPJ/MF 10.565.000/0001-92 CEP 50.030-230 CPF 342.246.884-68 CEP 52.041-170 PLANO DE TRABALHO PARA IMPLANTAÇÃO DA A3P 1. DADOS CADASTRAIS Órgão SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE Endereço CAIS DO APOLO, Nº 925, BAIRRO DO RECIFE Cidade RECIFE UF PE Nome do Responsável MARCELO AUGUSTO

Leia mais

04 Despertar a ideologia sócio-econômicaambiental na população global, Mobilização política para os desafios ambientais

04 Despertar a ideologia sócio-econômicaambiental na população global, Mobilização política para os desafios ambientais TRATADO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA SOCIEDADES SUSTENTÁVEIS E RESPONSABILIDADE GLOBAL CIRCULO DE ESTUDOS IPOG - INSTITUTO DE PÓSGRADUAÇÃO MBA AUDITORIA, PERÍCIA E GA 2011 Princípios Desafios Sugestões 01

Leia mais

CIRSURES - CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DA REGIÃO SUL PROPOSTAS DE AÇÕES PARA A COLETA SELETIVA 2016 URUSSANGA - SC

CIRSURES - CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DA REGIÃO SUL PROPOSTAS DE AÇÕES PARA A COLETA SELETIVA 2016 URUSSANGA - SC CIRSURES - CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS DA REGIÃO SUL PROPOSTAS DE AÇÕES PARA A COLETA SELETIVA 2016 URUSSANGA - SC JULHO DE 2015 1. Propostas de ações de divulgação Instalar sistema

Leia mais

Gerência da Qualidade

Gerência da Qualidade Gerência da Qualidade Curso de Engenharia de Produção e Transportes PPGEP / UFRGS ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Temas Abordados Qualidade Ferramentas da Qualidade 5 Sensos PDCA/MASP Os Recursos Humanos e o TQM

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO EXTENSÃO E. E. ÍNDIA VANUÍRE Código: 9136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnica

Leia mais

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital.

Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse programa visa a organização contínua e a efetividade do Processo Único de Federação, que contará com a inserção de um edital. Esse terá suas etapas e prazos muito bem definidos, garantindo um processo

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA

PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA Autora: Patrícia Cristina Moreira Assistente Social Assessoria de Assistência e Integração Social-

Leia mais

Gestão por Valores. com foco em Liderança. Carlos Legal

Gestão por Valores. com foco em Liderança. Carlos Legal Gestão por Valores com foco em Liderança Carlos Legal Quem somos Resultados melhores podem ser alcançados de forma sustentável. Pessoas melhores, geram lideranças e organizações melhores Nosso propósito

Leia mais

Sumário. 1. Visão Geral do EcoLega 3. 2. Alinhamento Estratégico 3. 3. Orientações essenciais 4. 4. Oficinas e Formação 5

Sumário. 1. Visão Geral do EcoLega 3. 2. Alinhamento Estratégico 3. 3. Orientações essenciais 4. 4. Oficinas e Formação 5 2 Para acessar cada item do Sumário, clique nele. Para retornar ao sumário, clique na logo do ecolega em qualquer página. Sumário 1. Visão Geral do EcoLega 3 2. Alinhamento Estratégico 3 3. Orientações

Leia mais

Penalidades No Meio Ambiental Florestal Por Agressões À Natureza.

Penalidades No Meio Ambiental Florestal Por Agressões À Natureza. Penalidades No Meio Ambiental Florestal Por Agressões À Natureza. Fernanda Ribeiro Silva, fernandaenge@yahoo.com.br, Graduanda em Engenharia Florestal na Universidade Federal de Lavras UFLA, Autora; Danusa

Leia mais

Palavras-chaves: Ambiental, Ferramentas de Gestão, Indicadores Ambientais

Palavras-chaves: Ambiental, Ferramentas de Gestão, Indicadores Ambientais VALIDAÇÃO DAS FERRAMENTAS DE GESTÃO AMBIENTAL NA ESTRUTURAÇÃO DO MODELO NA FORMAÇÃO DE AGENTES AMBIENTAIS E APLICAÇÃO DE TÉCNICAS SUSTENTÁVEIS DE CONSUMO Davi Alves Fernandes (UFPE ) davifernandes01@gmail.com

Leia mais

VI- 064 BRINCANDO E APRENDENDO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL

VI- 064 BRINCANDO E APRENDENDO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL VI 064 BRINCANDO E APRENDENDO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL Iara Amorim Leôncio Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba Monica Maria Pereira da Silva (1) Bióloga pela Universidade Estadual da Paraíba; Especialista

Leia mais

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil.

A ABEMD trabalha para incentivar, valorizar, desenvolver e difundir o Marketing Direto no Brasil. A ABEMD, Associação Brasileira de Marketing Direto, é uma entidade civil, sem fins lucrativos, fundada em 1976 e constituída por pessoas jurídicas e físicas interessadas na aplicação de estratégias e técnicas

Leia mais

Oficina Gestão da Comunicação Interna segundo a NBR ISO 9001:08

Oficina Gestão da Comunicação Interna segundo a NBR ISO 9001:08 FORMAÇÃO DE RDs Oficina Gestão da Comunicação Interna segundo a NBR ISO 9001:08 www.standardconsultoria.com Tubarão, 28 de julho de 2010. FORMAÇÃO DE RDs CURSO DATA NUMERO DE EMPRESAS PARTICIPANTES NUMERO

Leia mais

DA PARAÍBA EM EXCELÊNCIA DA GESTÃO

DA PARAÍBA EM EXCELÊNCIA DA GESTÃO CONHEÇA O MAIOR EVENTO DA PARAÍBA EM EXCELÊNCIA DA GESTÃO GESTÃO Durante o evento também é realizado momentos de debate, visando disseminar as melhores práticas de gestão das empresas vencedoras dos Prêmios

Leia mais

PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO

PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO PRÊMIO ABF-AFRAS DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 2010 CATEGORIA FRANQUEADO Seus Dados Nome empresa Yázigi Braz Leme (Id On Time Language Center & Ltda) Data de fundação 01/1991 Número de funcionários 38 Localização

Leia mais

ESTRATÉGIAS DESENVOLVIDAS PARA A PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA NAS AÇÕES DE LIMPEZA URBANA

ESTRATÉGIAS DESENVOLVIDAS PARA A PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA NAS AÇÕES DE LIMPEZA URBANA ESTRATÉGIAS DESENVOLVIDAS PARA A PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO COMUNITÁRIA NAS AÇÕES DE LIMPEZA URBANA Gardênia D. Oliveira de Azevedo (1) Arquiteta pela UFBa., com pós-graduação em Planejamento Urbano pela

Leia mais

PROJETO SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO, UMA PROPOSTA INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA

PROJETO SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO, UMA PROPOSTA INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA PROJETO SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO, UMA PROPOSTA INTEGRAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA Jader M. Borges - jader@dem.ufpb.br Laerte A. Lima - laerte@dem,ufpb.br Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro

Leia mais

VI-277 - PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE POLÍTICA AMBIENTAL PARA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR IES DO SUL DO PAÍS

VI-277 - PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE POLÍTICA AMBIENTAL PARA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR IES DO SUL DO PAÍS VI-277 - PROPOSTA DE ELABORAÇÃO DE POLÍTICA AMBIENTAL PARA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR IES DO SUL DO PAÍS Camila Cardoso dos Reis (1) Acadêmica de Engenharia Ambiental na Universidade de Santa Cruz

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1

Seres vivos. Mensagens aos jovens. Proposta 1 Mensagens aos jovens Nós, jovens, devemos nos organizar para a construção de projetos, em que possamos, juntos com a população e os órgãos responsáveis, nos responsabilizar pelo bem-estar do nosso patrimônio.

Leia mais

VI-089 IMPLANTAÇÃO COMPARTILHADA DA ISO 14001 UMA NOVA OPÇÃO PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

VI-089 IMPLANTAÇÃO COMPARTILHADA DA ISO 14001 UMA NOVA OPÇÃO PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS VI-089 IMPLANTAÇÃO COMPARTILHADA DA ISO 14001 UMA NOVA OPÇÃO PARA PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Manuel Victor da Silva Baptista (1) Engenheiro Químico, com pós-graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL

MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL MODELO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO (MEG), UMA VISÃO SISTÊMICA ORGANIZACIONAL Alessandro Siqueira Tetznerl (1) : Engº. Civil - Pontifícia Universidade Católica de Campinas com pós-graduação em Gestão de Negócios

Leia mais