Metrologia 1ª lista de exercícios

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Metrologia 1ª lista de exercícios"

Transcrição

1 1. Cite as três classes de aplicações onde é importante medir. Dê exemplos de situações presentes na sua vida de cada uma das classes. 2. Da definição de medir: "... é o procedimento experimental através do qual o valor momentâneo do mensurando é determinado como um múltiplo e/ou fração de uma unidade, estabelecida por um padrão, e reconhecida internacionalmente", por que é importante que a unidade de medição seja reconhecida internacionalmente? 3. Dê um exemplo onde a indicação direta seja diferente da indicação propriamente dita. 4. Quais são os principais fatores que afetam a incerteza da medição no resultado de uma medição? 5. Dê dois exemplos de sistemas de medição com os quais você lida diariamente e identifique o transdutor, unidade de tratamento de sinais e o dispositivo mostrador. 6. Em sua opinião indique os métodos básicos de medição mais adequados (indicação, zeragem, diferencial) para as situações especificadas abaixo. Justifique sua resposta: (a) medição de diâmetros de peças seriadas em uma linha de produção; (b) medição de comprimentos em peças variadas (diferentes tipos, tamanhos, etc); (c) calibração de padrões de massa; (d) medição da pressão no interior de um cilindro de compressor em operação; (e) medição de diâmetros de esferas de rolamento e classificação dentro de tolerância. 7. Identifique os termos e procedimentos errôneos no texto abaixo e proponha a forma correta, justificando, em cada caso, a sua resposta: O peso de um pistão automotivo de alumínio foi medido em uma balança de precisão com sensibilidade de 0,02 g. A indicação obtida foi 110,042 g. Sabendo que o erro máximo da balança é de 0,05 Kg, não foi necessário compensar os erros sistemáticos para chegar ao resultado da medição de (0, ± 0,00005) Kg. 8. Calcule a sensibilidade de um medidor de pressão que funciona pelo princípio da indicação (ou deflexão) e que apresenta indicação 12,00V quando submetido à pressão de 6,000 MPa 9. Compare as formas absoluta e fiducial (relativa) de representar parâmetros de sistemas de medição. Que vantagens e desvantagens você vê? 10. Um torquímetro com faixa de medição de 0 a 200 N.m apresenta as seguintes características: Resolução: 0,2 N.m; Erro máximo: 0,8 N.m; Erro de histerese: ± 0,5 N.m (a) Exprima em termos fiduciais estes parâmetros em termos do valor final de escala (b) Exprima em termos fiduciais estes parâmetros em termos da indicação quando o torque medido é de 50 N.m. 11. Descreva e de exemplos de: (a) resolução; b) sensibilidade; (c) erro máximo; (d) repetitividade; (e) tendência; (f) correção. 12. Qual a relação entre: (a) erro sistemático e tendência; (b) erro aleatório e repetitividade. 13. Dê um exemplo de erro de retroação do sistema de medição sobre um mensurando. 14. Explique, com suas palavras, em que consiste a calibração de um sistema de medição? 1

2 15. Quais as diferenças entre ajuste e regulagem? Dê um exemplo de cada. 16. Quais as diferenças entre calibração direta e calibração indireta? Dê um exemplo de cada. 17. Quais as diferenças entre calibração e verificação? Dê um exemplo de cada. 18. Qual a incerteza mínima necessária a um sistema de medição padrão para calibrar um sistema de medição cujos erros esperados são da ordem de 0,05 mm? 19. Para fins de determinação do resultado da medição, indique, em cada uma das situações abaixo, se o mensurando deve ser tratado como variável ou invariável: (a) a altura de um muro medida com uma trena com valor da divisão de escala de 1 mm; (b) a altura de um muro medida com uma trena com valor da divisão de escala de 50 mm; (c) a salinidade da água do mar; (d) o diâmetro de uma moeda de um Real medida com uma escala cujo valor da divisão é 1 mm; (e) a temperatura no interior de uma chaminé de uma fábrica enquanto as máquinas estão ligadas; (f) a massa de uma pessoa durante cinco minutos, medida com uma balança com incerteza de ± 0,2 kg; (g) o diâmetro de um eixo cilíndrico sobre o qual não se tem nenhuma informação. 20. Ao ser calibrado em onze pontos de medição um instrumento apresentou os seguintes resultados, todos em mm: Ponto VVC Ī Td Re 1 0,0 0,8 0,8 ±1, ,0 504,2 4,2 ±1, ,0 1008,8 8,8 ±1, ,0 1511,2 11,2 ±1, ,0 2007,9 7,9 ±1, ,0 2504,1 4,1 ±2, ,0 3001,2 1,2 ±2, ,0 3498,7-1,3 ±2, ,0 3995,7-4,3 ±2, ,0 4491,0-9,0 ±2, ,0 4987,2-12,8 ±3,0 (a) Construa a curva de erros deste sistema de medição nas condições de calibração; (b) Determine o erro máximo deste sistema de medição nas condições de calibração; (c) Estime a tendência, repetitividade e correção para a indicação 2300,0 mm. 21. Qual a diferença entre erro e incerteza? 22. Aponte, por ordem de importância, as cinco principais fontes de incertezas presentes na medição do diâmetro de um prego efetuada por um operário com um paquímetro usado em um dia de verão. 23. A temperatura é sempre uma fonte de erros aleatórios ou sistemáticos? Justifique sua resposta com um exemplo. 2

3 24. O diâmetro de um eixo de alumínio foi medido por um micrômetro de aço em um dia frio, quando a temperatura era de 5 ºC, sendo encontrado a indicação de 20,112 mm. Sabendo que o coeficiente de dilatação térmica do alumínio é de 23, / K e do aço 11, / K, calcule e aplique o fator de correção necessário para compensar o erro devido à temperatura. 25. A tensão elétrica de uma pilha foi repetidamente medida por meio de um voltímetro comprado no Paraguai. Foram obtidas as indicações abaixo (todas em V). Determine o valor médio das indicações (Ī), o valor do erro aleatório para cada indicação, o desvio padrão experimental e a repetitividade (Re) para 95,45% de confiabilidade: 1,47 1,43 1,40 1,44 1,44 1,48 1,42 1,45 1,46 1, A mesma pilha da questão anterior foi medida por um voltímetro de melhor qualidade, sendo encontrado o seguinte resultado da medição da pilha: (1,4977 ± 0,0005) V. Com este valor, determine a tendência do voltímetro da questão anterior. 27. Para que tenha validade legal, que exigências devem ser atendidas para a entidade que emite o certificado de calibração? 28. Um cidadão comprou dois micrômetros no mesmo dia, do mesmo modelo, do mesmo fornecedor. Estes micrômetros são empregados todos os dias por dois funcionários que são irmãos gêmeos, para medir peças que são produzidas e controladas aos pares. Chegou o dia da calibração dos micrômetros. Você acha que seria perda de tempo calibrar os dois micrômetros ou a calibração de apenas um seria suficiente? Defenda sua resposta. 29. Descreva um procedimento que você julgue apropriado para calibrar uma lombada eletrônica (medidor de velocidade de automóveis) regulada para fotografar e multar veículos que se deslocam acima de 48 km/h (a velocidade limite é de 40 km/h). 30. Uma balança analítica com faixa de medição de 200g foi empregada para medir a massa de um anel de rolamento. Esta balança possui a indicação de leitura de 0,001 g, feita de modo digital. Tal balança tem no seu certificado de calibração, que foi emitido há 8 meses, para a indicação de leitura de 80,000 g, a tendência de +0,005 g com incerteza expandida de ± 0,0033 g. A balança opera em uma sala não climatizada onde a temperatura oscila entre 22 e 28 ºC. A estabilidade térmica é de 0,025 g/ºc e o desvio da deriva com o tempo é de ± 0,03 g/mês. Assumir ambos com distribuição de probabilidade triangular. Deve-se prever o erro de truncamento das indicações. Os valores das indicações são: 79,995 79,998 80,002 79,989 79,992 79,995 80,000 79,899 80,004 80,007 80,002 79,998 79,996 79,995 79,997 79,990 80,019 79,997 80,008 79,994 79,996 79,999 79,996 79,998 79,995 a) Faça a tabela de balanço das incertezas e; b) Determine o resultado de medição considerando a grandeza invariável. 31. Um micrometro digital externo com faixa de medição de 0-25 mm foi utilizado para a medição de um eixo retificado. Foram executadas nove medições: 20,001 20,002 19,998 19,998 19,999 20,000 20,001 20,000 19,998 3

4 A resolução do micrometro é de 0,001 mm. O erro de paralelismo entre os batentes afeta a medição em ± 0,002 mm. O erro de planicidade do batente fixo provoca uma incerteza de ± 0,4 m e do móvel uma incerteza de ± 0,5 m, assumir as incertezas anteriores com distribuição de probabilidade normal. No certificado de calibração para o valor de 20,000 mm a correção é de 0,8 m e incerteza de 1,5 m. a) Faça a tabela de balanço das incertezas e; b) Determine o resultado de medição considerando a grandeza invariável. 32. A Tabela representa um conjunto de dez medições repetidas para cinco grandezas de entrada (A, B, C, D e E). (a) Calcule o coeficiente de correlação entre cada par de variáveis e identifique o tipo de correlação existente entre cada par. (b) Construa gráficos para o melhor entendimento do fenômeno. Medida A B C D E 1 12,211 7,895 4,042 7,412 2, ,583 7,708 4,117 7,525 2, ,556 8,222 3,911 7,448 3, ,792 7,604 4,158 7,402 2, ,654 7,673 4,131 7,477 2, ,863 8,069 3,973 7,508 3, ,082 7,959 4,016 7,482 2, ,819 8,090 3,964 7,467 3, ,070 7,965 4,014 7,486 2, ,543 8,228 3,909 7,436 3,457 m g 33. Na medição de uma pressão ( P ) foram executadas 10 repetições para massa e encontrado A o valor médio da massa de 10kg com desvio padrão de 0,03g. O certificado da balança utilizada mostra que está tem incerteza de 0,01g. A medição foi realizada em um laboratório de metrologia em Curitiba onde a aceleração da gravidade é de 9, m/s 2 e incerteza expandida de 0, m/s 2. Na medição da área foram feitas 30 medições repetidas e encontrado o valor de 80,6657x10-06 m² com incerteza expandida de 0,00002 x10-06 m². Determine o resultado de medição considerando a grandeza invariável. m certificado repetições P repetições certificado A g 4

5 34. Para determinar a energia cinética (Ec = ½ m V 2 ) de um veículo em um teste de impacto, dois sensores foram dispostos nos últimos 10m da pista de colisão. Após a compensação dos erros sistemáticos, foram encontrados os seguintes resultados e os respectivos números de graus de liberdade para cada grandeza de entrada: massa do veículo: (1,53 ± 0,08)t e ν m =10; distância entre sensores consecutivos: (10,00 ± 0,03)m e ν dist =30; intervalo de tempo transcorrido entre a passagem pelos dois sensores: (2,635 ± 0,002)s e ν m =. Responda: (a) Qual o resultado da medição da energia cinética desse veículo? (b) o que deve ser feito para reduzir a incerteza associada a energia cinética? 5

7 Resultados de Medições Diretas. Fundamentos de Metrologia

7 Resultados de Medições Diretas. Fundamentos de Metrologia 7 Resultados de Medições Diretas Fundamentos de Metrologia Motivação definição do mensurando procedimento de medição resultado da medição condições ambientais operador sistema de medição Como usar as informações

Leia mais

5 O Sistema de Medição. Fundamentos de Metrologia

5 O Sistema de Medição. Fundamentos de Metrologia 5 O Sistema de Medição Fundamentos de Metrologia Neste texto: Definições Instrumento de medição tem sido preferido para medidores pequenos, portáteis teis e encapsulados em uma única unidade. Sistemas

Leia mais

Universidade Federal do Paraná - Engenharia Mecânica DEMEC Prof. Alessandro Marques Disciplina: Sistemas de Medições 1 (Exercícios)

Universidade Federal do Paraná - Engenharia Mecânica DEMEC Prof. Alessandro Marques Disciplina: Sistemas de Medições 1 (Exercícios) 1) Um manômetro foi construído com estes módulos: a) Transdutor extensométrico Faixa de medição: 0 a 20 bar Sensibilidade: 2 mv/bar Incerteza Expandida (U TE ): ± 0,02 mv b) Amplificador Faixa de medição:

Leia mais

05/08/2014. Slides baseados no livro FMCI - Professor Armando Albertazzi. Slides baseados no livro FMCI - Professor Armando Albertazzi

05/08/2014. Slides baseados no livro FMCI - Professor Armando Albertazzi. Slides baseados no livro FMCI - Professor Armando Albertazzi O Sistema de Medição Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial Slides baseados no livro FMCI - Professor Armando Albertazzi Definições Neste teto: Instrumento de medição tem sido preferido para

Leia mais

Metrologia VIM - Vocabulário Internacional de Metrologia

Metrologia VIM - Vocabulário Internacional de Metrologia VIM - Vocabulário Internacional de Metrologia Como a metrologia possui interferência em quase todas as áreas da sociedade, torna-se imperativo que exista uma linguagem comum em todas elas, de forma que

Leia mais

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial Calibração Indireta de Voltímetro Digital

Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial Calibração Indireta de Voltímetro Digital Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial Calibração Indireta de Voltímetro Digital 1. Apresentação Quatro elementos estão disponíveis no ambiente virtual: Voltímetro digital a ser calibrado Voltímetro

Leia mais

4 O Erro de Medição. Erro de Medição. Fundamentos de Metrologia. sistema de medição. mensurando. erro de medição

4 O Erro de Medição. Erro de Medição. Fundamentos de Metrologia. sistema de medição. mensurando. erro de medição 4 O Erro de Medição Fundamentos de Metrologia Erro de Medição sistema de medição mensurando indicação erro de medição valor verdadeiro 1 Um exemplo de erros... Teste de precisão de tiro de canhões: Canhão

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Metrologia Código da Disciplina: NDC 175 Curso: Engenharia de Produção Semestre de oferta da disciplina: 7 Faculdade responsável: Núcleo de Disciplinas Comuns (NDC) Programa

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA Disciplina: Metrologia Código da Disciplina: NDC175 Curso: Engenharia Mecânica Semestre de oferta da disciplina: Faculdade responsável: Núcleo de Disciplinas Comuns Programa em vigência

Leia mais

05/08/2014. sistema de medição. mensurando. Erro de Medição. Slides do livro FMCI - Professor Armando Albertazzi

05/08/2014. sistema de medição. mensurando. Erro de Medição. Slides do livro FMCI - Professor Armando Albertazzi O Erro de Medição Fundamentos da Metrologia Científica e Industrial Slides do livro FMCI - Professor Armando Albertazzi Erro de Medição sistema de medição mensurando indicação erro de medição valor verdadeiro

Leia mais

Terminologia e conceitos de Metrologia

Terminologia e conceitos de Metrologia A U A UL LA Terminologia e conceitos de Metrologia Um problema Muitas vezes, uma área ocupacional apresenta problemas de compreensão devido à falta de clareza dos termos empregados e dos conceitos básicos.

Leia mais

UFPR - Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM Laboratório de Engenharia Térmica Data : / / Aluno :

UFPR - Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM Laboratório de Engenharia Térmica Data : / / Aluno : UFPR - Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM-58 - Laboratório de Engenharia Térmica Data : / / Aluno : Tabela de controle de presença e entrega de relatórios Data Assinatura Entrega

Leia mais

Aula I -Introdução à Instrumentação Industrial

Aula I -Introdução à Instrumentação Industrial Aula I -Introdução à Instrumentação Industrial UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA DISCIPLINA: INSTRUMENTAÇÃO E AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL I (ENGF99) PROFESSOR: EDUARDO SIMAS (EDUARDO.SIMAS@UFBA.BR)

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva CERTIFICADO: A Rede Metrológica do Estado do Rio Grande do Sul qualifica o Laboratório de Calibração

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE PROCEDIMENTO PARA CALIBRAÇÃO DE PAQUÍMETROS E MICRÔMETROS UTILIZADOS NA MONTAGEM E INTEGRAÇÃO DE SATÉLITES DO INPE/LIT

IMPLANTAÇÃO DE PROCEDIMENTO PARA CALIBRAÇÃO DE PAQUÍMETROS E MICRÔMETROS UTILIZADOS NA MONTAGEM E INTEGRAÇÃO DE SATÉLITES DO INPE/LIT IMPLANTAÇÃO DE PROCEDIMENTO PARA CALIBRAÇÃO DE PAQUÍMETROS E MICRÔMETROS UTILIZADOS NA MONTAGEM E INTEGRAÇÃO DE SATÉLITES DO INPE/LIT RELATÓRIO FINAL DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (PIBIC/CNPq/INPE)

Leia mais

Métodos Experimentais em Termociências I.B De Paula

Métodos Experimentais em Termociências I.B De Paula Conceitos básicos: Medição É o conjunto de operações que tem por objetivo determinar o valor de uma grandeza. Medições, mesmo que bem controladas, estão sujeitas a variações causadas por inúmeras fontes.

Leia mais

ERROS DE MEDIÇÃO. Vocabulário; Erros de Medição; Calibração.

ERROS DE MEDIÇÃO. Vocabulário; Erros de Medição; Calibração. ERROS DE MEDIÇÃO Vocabulário; Erros de Medição; Calibração. Imaginando o caso da balança, após estabelecer os erros sistemáticos e aleatórios, poderíamos conviver com os erros efetuando um fator de correção

Leia mais

Lista de revisão para a prova

Lista de revisão para a prova Turma: Licenciatura em Física Período: 1º Disciplina: Introdução à Física Experimental Profª Marcia Saito Lista de revisão para a prova I) Leitura de equipamentos 1) Fazer a leitura dos seguintes instrumentos:

Leia mais

Profa. Dra. Suelí Fischer Beckert

Profa. Dra. Suelí Fischer Beckert Profa. Dra. Suelí Fischer Beckert 2 Disponível em: http://www.bipm.org/en/publications/ guides/ 3 INMETRO. Vocabulário Internacional de Metrologia: conceitos fundamentais e gerais e termos associados (VIM

Leia mais

Tema 3. Sistema Generalizado de Medição.

Tema 3. Sistema Generalizado de Medição. GEM12 METROLOGIA Tema 3. Sistema Generalizado de Medição. Profa. Rosenda Valdés Arencibia Prof. Antonio Fernando M. Santos Fevereiro, 2012 Sistema de medição. Parâmetros característicos de sistemas de

Leia mais

Guia RELACRE CÁLCULO DA INCERTEZA NA CALIBRAÇÃO DE CONTADORES DE ÁGUA PELO MÉTODO VOLUMÉTRICO

Guia RELACRE CÁLCULO DA INCERTEZA NA CALIBRAÇÃO DE CONTADORES DE ÁGUA PELO MÉTODO VOLUMÉTRICO Guia RELACRE 6 CÁLCULO DA INCERTEZA NA CALIBRAÇÃO DE CONTADORES DE ÁGUA PELO MÉTODO VOLUMÉTRICO FICHA TÉCNICA TÍTULO: Guia RELACRE 6 Cálculo da Incerteza na Calibração de Contadores de Água pelo Método

Leia mais

INSTRUMENTOS DE PESAGEM USADOS EM ENSAIOS DE MATERIAIS

INSTRUMENTOS DE PESAGEM USADOS EM ENSAIOS DE MATERIAIS INSTRUMENTOS DE PESAGEM USADOS EM ENSAIOS DE MATERIAIS C D T - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Setembro de 2014 DESIGNAÇÃO - ARTERIS ET- 231-02 09/2014 ET 231 pg1 - Centro de Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

CÁLCULO DA INCERTEZA

CÁLCULO DA INCERTEZA CÁLCULO DA INCERTEZA O resultado de uma medição é somente um valor aproximado ou uma estimativa do Mensurando. ele é completo somente quando acompanhado do valor declarado de sua incerteza. A incerteza

Leia mais

6 Validação Metrológica

6 Validação Metrológica 6 Validação Metrológica Com o propósito de facilitar o entendimento do trabalho, o capítulo apresenta conceitos básicos de metrologia e definições relacionadas ao tem objeto da investigação. 6.1. Conceitos

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva CERTIFICADO: Nº 005/2012 A Rede Metrológica do Estado de São Paulo qualifica o Laboratório de Calibração

Leia mais

características estáticas dos instrumentos de medida

características estáticas dos instrumentos de medida características estáticas dos instrumentos de medida Características estáticas dos instrumentos de medida são aquelas que podem ser consideradas, quando o instrumento é utilizado para medir uma condição

Leia mais

Revisitando o estado da arte da calibração de um instrumento analógico

Revisitando o estado da arte da calibração de um instrumento analógico Revisitando o estado da arte da calibração de um instrumento analógico Comparação é a melhor definição com uma única palavra para o termo metrológico calibração. De maneira simplória, calibração nada mais

Leia mais

Aspectos a serem medidos Velocidade Magnitude Colunas de mercúrio / Pesos de referência

Aspectos a serem medidos Velocidade Magnitude Colunas de mercúrio / Pesos de referência 1 ou Volumétrico Não é uma grandeza primária É derivada da velocidade e área ou variação da massa por. densidade comprimento, tempo comprimento massa, tempo Aspectos a serem medidos Velocidade Magnitude

Leia mais

Medição e Erro. Aminadabe dos Santos Pires Soares ¹. Prof. Adenauer Yamin ². Universidade Católica de Pelotas

Medição e Erro. Aminadabe dos Santos Pires Soares ¹. Prof. Adenauer Yamin ². Universidade Católica de Pelotas Medição e Erro Aminadabe dos Santos Pires Soares ¹ Prof. Adenauer Yamin ² Universidade Católica de Pelotas amifractal@gmail.com adenauer@gmail.com ¹ Aluno ² Professor da disciplina Instrumentação Eletrônica

Leia mais

Instrução de Trabalho

Instrução de Trabalho IT - 014 05 1 de 13 SUMÁRIO 1 OBJETIVO 2 REFERÊNCIAS 3 DEFINIÇÕES 4 DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES 5 REGISTROS 6 RESPONSABILIDADES 7 CONTROLE DE ALTERAÇÕES 8 ANEXOS 1 OBJETIVO Esta instrução tem como finalidade

Leia mais

Instrumentação Industrial. Fundamentos de Instrumentação Industrial: Caracterização Estática

Instrumentação Industrial. Fundamentos de Instrumentação Industrial: Caracterização Estática Instrumentação Industrial Fundamentos de Instrumentação Industrial: Caracterização Estática Caracterização Estática de Instrumentos Definição: determinação da relação entre a entrada e a saída do instrumento,

Leia mais

EXPERIMENTO I MEDIDAS E ERROS

EXPERIMENTO I MEDIDAS E ERROS EXPERIMENTO I MEDIDAS E ERROS Introdução Na leitura de uma medida física deve-se registrar apenas os algarismos significativos, ou seja, todos aqueles que a escala do instrumento permite ler mais um único

Leia mais

Técnicas de medida. Algumas considerações

Técnicas de medida. Algumas considerações Técnicas de medida Algumas considerações Divisão das grandezas a medir Dimensionais Físicas Eléctricas (DC, baixa e alta frequência) Outras (químicas, ópticas, analíticas e radiação) Tipos de medida Medida

Leia mais

João Carlos Guimarães Lerch

João Carlos Guimarães Lerch 13301 A Rede Metrológica do Estado do Rio Grande do Sul qualifica o Laboratório METROLOGIA WG localizado na Rua Henrique Dias, 630, na cidade de Sapucaia do Sul - RS. Conforme critérios estabelecidos no

Leia mais

CAPÍTULO 4 O ERRO DE MEDIÇÃO

CAPÍTULO 4 O ERRO DE MEDIÇÃO CAPÍTULO 4 O ERRO DE MEDIÇÃO 4.1 A Convivência com o Erro O erro de medição é caracterizado como a diferença entre o valor da indicação do SM e o valor verdadeiro o mensurando, isto é: E = I - VV (4.1)

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE CASQUILHOS 2º teste sumativo de FQA 24. novembro. 2014 Versão 1 11º Ano Turma A Professor: Maria do Anjo Albuquerque Duração da prova: 90 minutos. Este teste é constituído por 11 páginas

Leia mais

Propagação da incerteza de medição ou incerteza combinada

Propagação da incerteza de medição ou incerteza combinada UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ENGENHARIA MECÂNICA ENG0308 - MEDIÇÕES TÉRMICAS Energia e Fenômenos de Transporte Prof. Paulo S. Schneider pss@mecanica.ufrgs.br Medições Térmicas - Engenharia

Leia mais

Calibração de parâmetros elétricos de SOLDAGEM SMPS-32 x Alicate amperimétrico

Calibração de parâmetros elétricos de SOLDAGEM SMPS-32 x Alicate amperimétrico 1 INTRODUÇÃO O monitoramento contínuo dos parâmetros elétricos de soldagem possibilita a difusão da idéia da qualidade no dia a dia do operador, a linguagem fica padronizada. O constante treinamento dos

Leia mais

Em Laboratório de Física Básica fenômenos ou propriedades físicas são estudados à luz de grandezas

Em Laboratório de Física Básica fenômenos ou propriedades físicas são estudados à luz de grandezas 1 Em Básica fenômenos ou propriedades físicas são estudados à luz de grandezas físicas mensuráveis (comprimento, tempo, massa, temperatura etc.) obtidas através de instrumentos de medida. Busca-se o valor

Leia mais

INCERTEZA E RESULTADO DE MEDIÇÃO U e RM

INCERTEZA E RESULTADO DE MEDIÇÃO U e RM DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA APOSTILA DE METROLOGIA INCERTEZA E RESULTADO DE MEDIÇÃO U e RM Cid Vicentini Silveira 2005 1 OBJETIVOS DESTE CAPÍTULO Conceituar a Incerteza de Medição; Identificar as

Leia mais

DOQ-CGCRE-017. Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial

DOQ-CGCRE-017. Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial ORIENTAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DE CALIBRAÇÃO DE MEDIDORES ANALÓGICOS DE PRESSÃO DOQ-CGCRE-017 Revisão 00 MAIO/006 _ Documento de caráter

Leia mais

Dep. de Engenharia Elétrica Curso de Especialização Engenharia Elétrica / Instrumentação. Tópicos abordados:

Dep. de Engenharia Elétrica Curso de Especialização Engenharia Elétrica / Instrumentação. Tópicos abordados: Dep. de Engenharia Elétrica Curso de Especialização Engenharia Elétrica / Instrumentação Tópicos abordados: 1.Introdução 2.Extensômetros 3.Tipos de Extensômetros 4.Ponte de Wheatstone 5.Configurações de

Leia mais

Transdutores de Deslocamento

Transdutores de Deslocamento Transdutores de Deslocamento Potenciômetros são formados por um material condutor resistivo depositado em superfície isolante, com contatos fixos nas duas extremidades e um contato móvel (cursor) que se

Leia mais

PROPOSTA DE ESCOPO PARA CALIBRAÇÃO ANEXO A

PROPOSTA DE ESCOPO PARA CALIBRAÇÃO ANEXO A Norma de Origem: NIT-DICLA-005 Folha: 01 / 02 LABORATÓRIO MEC-Q Comércio e Serviço de Metrologia Industrial Ltda ( Unidade Petropólis) à SOLICITAÇÃO DE ACREDITAÇÃO ANEXO ao RAV : 0270/12 GRUPO DE SERVIÇO:

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva A Rede Metrológica do Estado do Rio Grande do Sul qualifica o Laboratório de Calibração Qualipar, localizado

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CURSOS DE ENGENHARIA DE ENERGIA E MECÂNICA MEDIÇÕES TÉRMICAS Prof. Paulo Smith Schneider

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CURSOS DE ENGENHARIA DE ENERGIA E MECÂNICA MEDIÇÕES TÉRMICAS Prof. Paulo Smith Schneider UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CURSOS DE ENGENHARIA DE ENERGIA E MECÂNICA MEDIÇÕES TÉRMICAS Prof. Paulo Smith Schneider Exercícios sobre medição de vazão Considere um grande reservatório (figura

Leia mais

Transdução de Grandezas Biomédicas

Transdução de Grandezas Biomédicas Transdução de Grandezas Biomédicas Mestrado em Eng. Biomédica Docente: > Marcelino M. de Andrade A Aula! O Erro em Medidas Não existe medida realizada sem erro, e o erro poder ser somente minimizado!!!

Leia mais

Site do Inmetro. Clique aqui para mais informações. 21/07/2016

Site do Inmetro. Clique aqui para mais informações. 21/07/2016 BRASIL Acesso à informação Barra GovBr Site do Inmetro Acreditação Nº 3 Data da Acreditação 04/04/1984 ACREDITAÇÃO VIGENTE Última Revisão do Escopo Razão Social Nome do Laboratório Situação Clique aqui

Leia mais

NOTA I MEDIDAS E ERROS

NOTA I MEDIDAS E ERROS NOTA I MEDIDAS E ERROS O estudo de um fenômeno natural do ponto de vista experimental envolve algumas etapas que, muitas vezes, necessitam de uma elaboração prévia de uma seqüência de trabalho. Antes de

Leia mais

22/08/16. Introdução. Unidades de Medida. Unidades Fundamentais do SI. Método Científico AULA 4 AUTOMAÇÃO DA PRODUÇÃO (CONCEITOS DE INSTRUMENTAÇÃO)

22/08/16. Introdução. Unidades de Medida. Unidades Fundamentais do SI. Método Científico AULA 4 AUTOMAÇÃO DA PRODUÇÃO (CONCEITOS DE INSTRUMENTAÇÃO) AULA 4 AUTOMAÇÃO DA PRODUÇÃO (CONCEITOS DE INSTRUMENTAÇÃO) Prof. Fabricia Introdução A história da instrumentação está ligada com a necessidade do homem de realizar medidas; } Essa necessidade levou o

Leia mais

CARACTERÍSTICAS ESTÁTICAS DE SISTEMAS DE MEDIÇÃO

CARACTERÍSTICAS ESTÁTICAS DE SISTEMAS DE MEDIÇÃO DETERMINAÇÃO DA DERIVA DO ZERO: ENSAIO: Manter P o = 0 e variar a temperatura T dentro da faixa de temperaturas ambientes [T max, T min ] previstas para uso do SM. Os ensaios feitos em CÂMARA de temperatura

Leia mais

Incerteza em Medições. Introdução. ECV-5240 Instrumentação de Ensaios

Incerteza em Medições. Introdução. ECV-5240 Instrumentação de Ensaios Incerteza em Medições Fonte: BIPM International Bureau of Weights and Measures OIML International Organization of Legal Metrology ISO International Organization for Standardization IEC International Electrotechnical

Leia mais

CALIBRAÇÕES. Goniômetro º 04. Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6") Nível Eletrônico até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6")

CALIBRAÇÕES. Goniômetro º 04. Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6) Nível Eletrônico até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6) CALIBRAÇÕES DESCRIÇÃO DO SERVIÇO DIMENSIONAL INSTRUMENTOS E GABARITOS DE MEDIÇÃO DE ÂNGULO Goniômetro 360 00º 04 Nível Goniômetro 360 Nível de Bolha até 20 mm/m 0,0029 mm/m (0,6") Nível Eletrônico até

Leia mais

Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama

Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama Prof. Dr. Evandro Leonardo Silva Teixeira Faculdade UnB Gama Pressão: Não é uma grandeza física fundamental; Derivada da medição de força e área; Força é derivada da : massa, comprimento e tempo; Área

Leia mais

Transdução de Grandezas Biomédicas

Transdução de Grandezas Biomédicas Transdução de Grandezas Biomédicas Aula 03 Mestrado em Eng. Biomédica Docente: > Marcelino M. de Andrade A Aula! Classificação de Transdutores Critério de Desempenho Estática: critérios de desempenho que

Leia mais

UEL - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA DEP. ENGENHARIA ELÉTRICA CTU 2ELE005 LABORATÓRIO DE MEDIDAS ELÉTRICAS PROF

UEL - UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA DEP. ENGENHARIA ELÉTRICA CTU 2ELE005 LABORATÓRIO DE MEDIDAS ELÉTRICAS PROF AULA #1 Introdução à Medidas Elétricas 1. Considerações Gerais Um meio para determinar uma variável ou quantidade física pode envolver artifícios próprios de uma pessoa. Assim, um juiz de futebol mede

Leia mais

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Nível Médio

Leia mais

ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS E TRATAMENTO DE DADOS

ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS E TRATAMENTO DE DADOS ALGARISMOS SIGNIFICATIVOS E TRATAMENTO DE DADOS 1.0 Objetivos Utilizar algarismos significativos. Distinguir o significado de precisão e exatidão. 2.0 Introdução Muitas observações na química são de natureza

Leia mais

Instrumentação Industrial. Fundamentos de Instrumentação Industrial: Introdução a Metrologia Incerteza na Medição

Instrumentação Industrial. Fundamentos de Instrumentação Industrial: Introdução a Metrologia Incerteza na Medição Instrumentação Industrial Fundamentos de Instrumentação Industrial: Introdução a Metrologia Incerteza na Medição Introdução a Metrologia O que significa dizer: O comprimento desta régua é 30cm. A temperatura

Leia mais

1 Introdução 1.1 Apresentação

1 Introdução 1.1 Apresentação 1 Introdução 1.1 Apresentação Em 1989 o Comitê Internacional de Pesos e Medidas (CIPM) aprovou a adoção da Escala Internacional de Temperatura de 1990 (ITS-90) [1], que foi elaborada de acordo com os requisitos

Leia mais

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva

Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva Certificado de Qualificação Metrológica para Laboratórios de Ensaio e Calibração da Cadeia Automotiva CERTIFICADO: Nº 004/2012 A Rede Metrológica do Estado de São Paulo qualifica o Laboratório de Calibração

Leia mais

FUNDAMENTOS Definições SISTEMA. Medição : Ato de medir. Medida : mesmo que medição. o resultado da medição.

FUNDAMENTOS Definições SISTEMA. Medição : Ato de medir. Medida : mesmo que medição. o resultado da medição. 1. - Definições Medição : Ato de medir. FUNDAMENTOS Medida : mesmo que medição. o resultado da medição. Instrumento de medida : é o dispositivo pelo qual pode-se avaliar (medir) uma quantidade física,

Leia mais

6 Referências bibliográficas

6 Referências bibliográficas 88 6 Referências bibliográficas AGILENT TECHNOLOGIES. Choosing the Right Power Meter and Sensor. Product Note.USA, 2000. AGILENT TECHNOLOGIES. Fundamentals of RF and Microwave Power Measurements. Aplication

Leia mais

Física Geral e Experimental I 2011/01

Física Geral e Experimental I 2011/01 Diretoria de Ciências Exatas Laboratório de Física Roteiro 0 Física Geral e Experimental I 011/01 Experimento: Paquímetro e Micrômetro 1. Paquímetro e micrômetro Nesta tarefa serão abordados os seguintes

Leia mais

DETERMINAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DE ESPUMA DE ASFALTO

DETERMINAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DE ESPUMA DE ASFALTO DETERMINAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DE ESPUMA DE ASFALTO C D T - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO Setembro de 2014 DESIGNAÇÃO - ARTERIS T 005-13 09/2014 T 05 pg1 - Centro de Desenvolvimento Tecnológico

Leia mais

MÁQUINA UNIVERSAL DE ENSAIO HIDRÁULICA

MÁQUINA UNIVERSAL DE ENSAIO HIDRÁULICA Biopdi Equipamentos para ensaio de materiais Descrição MÁQUINA UNIVERSAL DE ENSAIO HIDRÁULICA 20kN VERSÃO DIDÁTICA São Carlos 2017 :: MÁQUINA UNIVERSAL DE ENSAIO HIDRÁUILICA 20kN - VERSÃO DIDÁTICA Figura

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA MECÂNICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA MECÂNICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Página 1 de 10 Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior dos maiores de 23 anos, Decreto-Lei n.º 64/2006, de 21 de março AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE

Leia mais

CONCURSO!PÚBLICO!PARA!PROVIMENTO!DE!CARGO!EFETIVO!DE!DOCENTES! ) ÁREA:!Engenharia!Mecânica!<!Dinâmica!e!Teoria!de!Controle!

CONCURSO!PÚBLICO!PARA!PROVIMENTO!DE!CARGO!EFETIVO!DE!DOCENTES! ) ÁREA:!Engenharia!Mecânica!<!Dinâmica!e!Teoria!de!Controle! MINISTÉRIO)DA)EDUCAÇÃO) ) INSTITUTO)FEDERAL)DE)EDUCAÇÃO,)CIÊNCIA)E) TECNOLOGIA)DO)SUDESTE)DE)MINAS)GERAIS) CONCURSOPÚBLICOPARAPROVIMENTODECARGOEFETIVODEDOCENTES ) ÁREA:EngenhariaMecânica

Leia mais

5 Metodologia. Figura 1 Laboratório de Metrologia do CEFET Química de Nilópolis RJ

5 Metodologia. Figura 1 Laboratório de Metrologia do CEFET Química de Nilópolis RJ 5 Metodologia No presente trabalho foram realizadas medições diretas, mesma grandeza (mensurando) e unidade. As medições foram realizadas usando um padrão de pressão (calibrador de pressão), calibrado

Leia mais

Apostila de Instrumentação. Módulo: Micrômetro

Apostila de Instrumentação. Módulo: Micrômetro Módulo: Micrômetro AUTORES: Prof. Msc. SAMUEL MENDES FRANCO Prof. Msc. OSNI PAULA LEITE Prof. Msc. LUIS ALBERTO BÁLSAMO 1 Micrômetros Introdução Em 1638 foi desenvolvido um instrumento provido de um parafuso

Leia mais

Análise de Sistema de Medição 3D segundo guia MSA

Análise de Sistema de Medição 3D segundo guia MSA Formação Avançada em Metrologia 3D Análise de Sistema de Medição 3D segundo guia MSA MSA na Medição 3D O MSA ou Análise de Sistemas de Medição tornou-se uma ferramenta muito utilizada para a garantia da

Leia mais

METROLOGIA HISTÓRICO. Prof. Fagner Ferraz 1

METROLOGIA HISTÓRICO. Prof. Fagner Ferraz 1 METROLOGIA HISTÓRICO Prof. Fagner Ferraz 1 Metrologia Um breve histórico: Há 4.000 anos as unidades de medição primitivas estavam baseadas em partes do corpo humano, que eram referências universais. Prof.

Leia mais

Universidade Federal do ABC Engenharia de Gestão. ESZG Metrologia

Universidade Federal do ABC Engenharia de Gestão. ESZG Metrologia Universidade Federal do ABC Engenharia de Gestão ESZG030-13 Metrologia Prof. Dr. Erik Gustavo Del Conte Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas - CECS Fone +55 11 4996-8286 - Bloco

Leia mais

METROLOGIA E ENSAIOS

METROLOGIA E ENSAIOS METROLOGIA E ENSAIOS Prof. Alexandre Pedott pedott@producao.ufrgs.br Geral: Objetivos Capacitar o aluno a usar a metrologia e ensaios no desenvolvimento e fabricação de produtos. Específicos: Contextualizar

Leia mais

BASES FÍSICAS PARA ENGENHARIA 3: Med. Grandezas, Unidades e Representações

BASES FÍSICAS PARA ENGENHARIA 3: Med. Grandezas, Unidades e Representações BASES FÍSICAS PARA ENGENHARIA 3: Med. Grandezas, Unidades e Representações Medidas Dados das observações devem ser adequadamente organizados MEDIR comparar algo com um PADRÃO DE REFERÊNCIA Medidas diretas

Leia mais

O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE. Tubo de venturi. Ultrassônico carretel 22/2/2011. Introdução

O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE. Tubo de venturi. Ultrassônico carretel 22/2/2011. Introdução O que é instrumentação INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE Éaciênciaquedesenvolveeaplicatécnicasde medição, indicação, registro e controle de processos, visando a otimização e eficiência destes processos. Introdução

Leia mais

BC1507 Instrumentação e Controle AULA 01. Sensores - I

BC1507 Instrumentação e Controle AULA 01. Sensores - I AULA 01 Sensores - I 1 Programa Princípios de medição de grandezas físicas Instrumentos indicadores eletromecânicos Transdutores de instrumentação de sistemas de medições Circuitos de instrumentação: medições

Leia mais

Figura 1. Ilustração de um movimento parabólico.

Figura 1. Ilustração de um movimento parabólico. Movimento Parabólico 1. Introdução Nesta experiência, será estudado o Movimento Parabólico que é executado por um projétil quando é lançado com uma velocidade inicial, formando um ângulo com a horizontal.

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS MAF- 04.05.2012 Prof. Dr. Antônio Newton Borges 1. Na caixa de 2,0 kg da figura abaixo são aplicadas duas forças, mais somente uma é mostrada. A aceleração da

Leia mais

TM247 - Sistemas de Medição. Prof. Alessandro Marques.

TM247 - Sistemas de Medição. Prof. Alessandro Marques. TM247 - Sistemas de Medição Prof. Alessandro Marques www.metrologia.ufpr.br Definição de Sistema de Medição Sistema de medição ou medidores são aparelhos, normalmente compostos de vários elementos, que

Leia mais

ENSAIOS EXPERIMENTAIS PARA ANÁLISE DE REPETITIVIDADE E REPRODUTIBILIDADE (R&R) NO LABORATÓRIO DE METROLOGIA

ENSAIOS EXPERIMENTAIS PARA ANÁLISE DE REPETITIVIDADE E REPRODUTIBILIDADE (R&R) NO LABORATÓRIO DE METROLOGIA ENSAIOS EXPERIMENTAIS PARA ANÁLISE DE REPETITIVIDADE E REPRODUTIBILIDADE (R&R) NO LABORATÓRIO DE METROLOGIA Hérica Guedes de Toledo (FEPI) hericagtoledo@hotmail.com Paulo Henrique Paulista (FEPI) paulohpaulista@gmail.com

Leia mais

CALIBRAÇÃO DE MANÔMETROS

CALIBRAÇÃO DE MANÔMETROS INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE - CURSO TÉCNICO EM ELETROMECÂNICA INSTRUMENTAÇÃO E CONTROLE - Prof. TAYLOR SOARES ROSA - 29/9/2009 Calibração de manômetros CALIBRAÇÃO DE MANÔMETROS Conjunto de operações

Leia mais

Instrumentos de Medidas Elétricas. Prof. Abel André C. Recco

Instrumentos de Medidas Elétricas. Prof. Abel André C. Recco Instrumentos de Medidas Elétricas Prof. Abel André C. Recco Introdução Definição de Medida Medir é estabelecer uma relação numérica entre uma grandeza e outra, de mesma espécie, tomada como unidade. No

Leia mais

Instrumentação, Aquisição e Processamento de Sinais para Medições de Engenharia

Instrumentação, Aquisição e Processamento de Sinais para Medições de Engenharia Seção de Ensino de Engenharia de Fortificação e Construção SE/2 Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes Instrumentação, Aquisição e Processamento de Sinais para Medições de Engenharia Prof.

Leia mais

8 Micrômetro: tipos e usos

8 Micrômetro: tipos e usos A U A UL LA Micrômetro: tipos e usos Um problema Um mecânico precisava medir um eixo da maneira mais exata possível. Tentou a medição com paquímetro mas logo desistiu, pois esse instrumento não tinha resolução

Leia mais

Métodos Estatísticos em Física Experimental

Métodos Estatísticos em Física Experimental Métodos Estatísticos em Física Experimental Compilação de termos e definições gerais de metrologia. Os termos e definições apresentadas a seguir foram extraídos da 1ª edição brasileira do Guia para Expressão

Leia mais

Tratamento estatístico de observações

Tratamento estatístico de observações Tratamento estatístico de observações Prof. Dr. Carlos Aurélio Nadal OBSERVAÇÃO: é o valor obtido durante um processo de medição. DADO: é o resultado do tratamento de uma observação (por aplicação de uma

Leia mais

Prática II INSTRUMENTOS DE MEDIDA

Prática II INSTRUMENTOS DE MEDIDA Prática II INSTRUMENTOS DE MEDIDA OBJETIVOS Medidas de massa e comprimentos (diâmetros, espessuras, profundidades, etc.) utilizando balança, paquímetro e micrômetro; Estimativa de erro nas medidas, propagação

Leia mais

Departamento de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa T2 FÍSICA EXPERIMENTAL I /08 FORÇA GRAVÍTICA

Departamento de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa T2 FÍSICA EXPERIMENTAL I /08 FORÇA GRAVÍTICA Departamento de Física da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa T2 FÍSICA EXPERIMENTAL I - 2007/08 1. Objectivo FORÇA GRAVÍTICA Comparar a precisão de diferentes processos de medida; Linearizar

Leia mais

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro

Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Disciplina: Metrologia Sistema de Medição Micrômetro Profª: Janaina Fracaro de Souza Gonçalves Micrômetro Micrômetro: tipos e usos Jean Louis Palmer apresentou, pela primeira vez, um micrômetro para requerer

Leia mais

Vácuo. Figura 2.1: Esquema explicativo para os conceitos de pressão absoluta e pressão manométrica.

Vácuo. Figura 2.1: Esquema explicativo para os conceitos de pressão absoluta e pressão manométrica. 1-1 2. INSTRUMENTOS DE PRESSÃO 2.1. UNIDADES DE PRESSÃO atmosfera psi Kgf/cm² bar Torr * mh2o in. Hg Pascal atm lbf/in² Kgf/cm² bar mmhg mh2o in. Hg Pa atm 1 14,6959 1,033 1,01325 760 10,33 29,92 101325

Leia mais

Objetivo: Determinar experimentalmente a resistividade elétrica do Constantan.

Objetivo: Determinar experimentalmente a resistividade elétrica do Constantan. Determinação da resistividade elétrica do Constantan Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Curitiba Departamento Acadêmico de Física Física Experimental Eletricidade Prof. Ricardo Canute Kamikawachi

Leia mais

Calibração de Equipamentos para Inspeção: ISO/IEC e ISO/IEC de setembro de 2017 Rio de Janeiro

Calibração de Equipamentos para Inspeção: ISO/IEC e ISO/IEC de setembro de 2017 Rio de Janeiro Calibração de Equipamentos para Inspeção: ISO/IEC 17025 e ISO/IEC 17020 25 de setembro de 2017 Rio de Janeiro 1. Grupo K&L Desde 1990 atuando em calibrações e ensaios; 22 anos de acreditação pelo INMETRO

Leia mais

Os conceitos de erro e incerteza. uma medida que permita verificar quão bom é o valor da medição. Para isso dois novos

Os conceitos de erro e incerteza. uma medida que permita verificar quão bom é o valor da medição. Para isso dois novos Os conceitos de erro e incerteza Por mais que o sujeito que faz as medidas em um laboratório seja competente e caprichoso, os dados experimentais nunca terão precisão e exatidão absoluta; porém, alguns

Leia mais

Exemplo. T 1 2g = -2a T 2 g = a. τ = I.α. T 1 T 2 g = - 3a a g = - 3a 4a = g a = g/4. τ = (T 1 T 2 )R. T 1 T 2 = Ma/2 T 1 T 2 = a.

Exemplo. T 1 2g = -2a T 2 g = a. τ = I.α. T 1 T 2 g = - 3a a g = - 3a 4a = g a = g/4. τ = (T 1 T 2 )R. T 1 T 2 = Ma/2 T 1 T 2 = a. Exercícios Petrobras 2008 eng. de petróleo Dois corpos de massa m 1 = 2 kg e m 2 = 1 kg estão fixados às pontas de uma corda com massa e elasticidade desprezíveis, a qual passa por uma polia presa ao

Leia mais

NOTA 1: 7,0. Medidas Físicas de volume

NOTA 1: 7,0. Medidas Físicas de volume 1 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA BAHIA IFBA - CAMPUS PAULO AFONSO UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA ELÉTRICA DISCIPLINA FÍSICA EXPERIMENTAL I NOTA 1: 7,0 Experimento:Teoria do erro

Leia mais

Laboratório de Ensaios Tecnológicos de Argila - LETA RELATÓRIO DE IDENTIFICAÇÃO VISUAL DOS BLOCOS CERÂMICOS NBR /

Laboratório de Ensaios Tecnológicos de Argila - LETA RELATÓRIO DE IDENTIFICAÇÃO VISUAL DOS BLOCOS CERÂMICOS NBR / Laboratório de Ensaios Tecnológicos de Argila - LETA RELATÓRIO DE IDENTIFICAÇÃO VISUAL DOS BLOCOS CERÂMICOS NBR 15270-1 / 15270-2 Página 1/1 Revisão: 01 Data: 05/05/2016 Código: FT - 076 FORNECEDOR: ENDEREÇO

Leia mais

22 - As dimensões de uma porta comum são 2,10m x 70cm. A expressão fisicamente correta da área desta porta é:

22 - As dimensões de uma porta comum são 2,10m x 70cm. A expressão fisicamente correta da área desta porta é: QUESTÕES OBJETIVAS FÍSICA MÓDULO 1 - Física 3 a série do Ensino Médio 21 - No rótulo de um vidro de óleo à venda no mercado, obtêm-se a informação de que o volume contido é 500mL. Pesando-se o conteúdo

Leia mais

Rotação e Momento angular

Rotação e Momento angular FÍSICA EXPERIMENTAL I Rotação e Momento angular EXPERIMENTO 6 Welber Miranda Engenharia Elétrica Versão 1: JUN/2017 1 OBJETIVO O objetivo principal é modelar fisicamente o movimento de rotação. INTRODUÇÃO

Leia mais

Soluções em Biotecnologia

Soluções em Biotecnologia Página: 1/2 Nº : MT095/0116 Contratante: Bio Ocupacional Medicinal e Segurança do Trabalho LTDA. Av. Amazonas, 687 conj. 605, Centro Belo horizonte MG Solicitante: O mesmo Equipamento: BALANÇA MECÂNICA

Leia mais