Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 118

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 118"

Transcrição

1 PROGRAMA Nº Manutenção e Operacionalização da SMSP FUNÇÃO: 04 ADMINISTRAÇÃO SUB-FUNÇÃO: 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL Prover a Secretaria Municipal de Serviços Públicos dos recursos necessários ao bom desenvolvimento das suas funções. - Aquisição de materiais de consumo e permanente; - Instalação de computadores e impressoras nos setores que ainda não estão informatizados; - Modernização dos equipamentos de informática, com a substituição dos existentes (obsoletos); - Organização e controle das atividades relativas a pessoal, material, documentação, expediente, patrimônio, controle orçamentário no âmbito da secretaria, etc , , , ,00 - Aquisição de materiais de consumo e permanente. - Setores 100% informatizados - Aquisição de materiais de consumo e permanente. - Setores 100% informatizados - Aquisição de materiais de consumo e permanente. - Setores 100% informatizados - Aquisição de materiais de consumo e permanente. - Setores 100% informatizados

2 PROGRAMA Nº Gerenciamento da Limpeza Urbana - DSP FUNÇÃO: 04 ADMINISTRAÇÃO SUB-FUNÇÃO: 452 SERVIÇOS URBANOS - Gerenciar os contratos de serviços de limpeza urbana, e dar fim aos resíduos sólidos coletados no município; - Promover a limpeza geral da cidade, atender as reivindicações da comunidade, associações, etc.; - Modernização dos serviços de limpeza urbana. - Coleta, transporte e destinação final dos resíduos sólidos; varrição, capina, roçada, remoção de entulhos, caiação, limpeza manual de rios e cainais, recolhimento de animais mortos em vias públicas, instalação de papeleriras e placas de identidicação de rua, etc... - locação e aquisição de equipamentos (ex. de varrição, lavagem de logradouros, etc...), veículos e máquinas; - extensão da área de atuação da empresa contratada no tocante a varrição. População , , , ,00 - Garantir 100% de recursos para melhoria da qualidade no atendimento aos serviços de limpeza da cidade. - Manutenção de melhor qualidade do atendimento. - Manutenção de melhor qualidade do atendimento. - Manutenção de melhor qualidade do atendimento.

3 Cidade Iluminada - DEIP FUNÇÃO: 25 ENERGIA SUB-FUNÇÃO: 452 SERVIÇOS URBANOS PROGRAMA Nº Dar condições de funcionabilidade ao Departamento de Energia e Iluminação Pública Garantir melhorias no setor com as implantações de novas redes quando necessário Cumprir metas estabelecidas. - Cumprir programas de manutenção com gerenciamento e controle de equipamento, pessoal e material. A população , , , ,00 - Cumprir 100% dos programas de manutenção com gerenciamento e controle de equipamento, pessoal e material. - Cumprir 100% dos programas de manutenção com gerenciamento e controle de equipamento, pessoal e material. - Cumprir 100% dos programas de manutenção com gerenciamento e controle de equipamento, pessoal e material. - Cumprir 100% dos programas de manutenção com gerenciamento e controle de equipamento, pessoal e material.com gerenciamento e controle de equipamento, pessoal e material.

4 Ótima Energia FUNÇÃO: 25 ENERGIA SUB-FUNÇÃO: 751 CONSERVAÇÃO DE ENERGIA PROGRAMA Nº Racionalizar o consumo de energia elétrica em toda a Administração Municipal. Contratação de consultoria para desenvolvimento de projetos; Elaboração de projetos e execução de obras; Isenção de ICMS nas contas de energia elétrica; Campanhas educativas; Cobrança pelo uso do solo de torres e Linhas de transmissão. Administração pública municipal , , , ,00 Contratação de consultoria; Elaboração de projetos; Execução de obras; Discussão e encaminhamento da isenção do ICMS; Revisão da lei de cobrança pelo uso do solo. Elaboração de projetos; Execução de obras. Execução de obras Execução de obras

5 PROGRAMA Nº Programa de Melhoria Continuada da Iluminação Pública FUNÇÃO: 15 URBANISMO SUB-FUNÇÃO: 452 SERVIÇOS URBANOS - Melhoria da iluminação com utilização de luminárias de alto rendimento e lâmpadas eficientes. Implantação da iluminação pública em logradouros desprovidos da mesma e a serem construídos; Modernização da iluminação existentes; Disponibilização de recursos para melhoria dos serviços de manutenção; Novas instalações do departamento de energia e iluminação pública. - Implantação, substituição da iluminação pública nos logradouros do Município. - Substituição dos postes de madeira existentes na rua 1017 no Bairro Volta Grande II, por postes de concreto. A população , , , ,00 - Elaboração de projetos. - Melhoria do sistema de iluminação do Bairro Aero Clube. - Manutenção da iluminação dos escadões do Bairro Eucaliptal. - Manutenção da iluminação no escadão do Bairro São Geraldo ao Bairro Colina. - Melhoria do sistema de iluminação do Bairro Conforto. - Melhoria do sistema de iluminação do Bairro Colina. - Melhoria do sistema de iluminação do Bairro Casa de Pedra. - Melhoria do sistema de iluminação do Bairro Eucaliptal. - Substituição dos postes de madeira existentes na rua 1017 no Bairro Volta Grande II, por postes de concreto. - Elaboração de projetos.

6 - Elaboração de projetos para utilização de lâmpadas de 4ª geração.

7 Central de Controle dos Semáforos FUNÇÃO: 15 URBANISMO SUB-FUNÇÃO: 452 SERVIÇOS URBANOS - Melhoria na fluidez do trânsito. - Redução de gases na atmosfera. - Aumento do fator de segurança para os condutores de veículos. PROGRAMA Nº Desenvolvimento de projeto para controle automático dos semáforos. - Execução dos serviços de instalação de acordo com projeto. A população , , , ,00 - Contratação de projetos. - Contratação de projetos. - Contratação de projetos. - Contratação de projetos.

8 Energização dos Próprios Municipais FUNÇÃO: 25 ENERGIA SUB-FUNÇÃO: 752 ENERGIA ELÉTRICA - Redução no consumo de energia elétrica. PROGRAMA Nº Implantação nos Próprios a serem construídos, de iluminação com lâmpadas de 4ª geração. - Desenvolvimento de projetos com utilização de energia solar. A população , , , ,00 - Desenvolvimento de projetos com utilização de lâmpadas de 4ª geração e energia solar. - Desenvolvimento de projetos com utilização de lâmpadas de 4ª geração e energia solar. - Desenvolvimento de projetos com utilização de lâmpadas de 4ª geração e energia solar. - Desenvolvimento de projetos com utilização de lâmpadas de 4ª geração e energia solar.

9 Manutenção da Funerária Municipal FUNÇÃO: 08 ASSISTÊNCIA SOCIAL SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA PROGRAMA Nº Dar garantias de funcionabilidade à Funerária Municipal e cumprir metas estabelecidas. - Implantação de nova sede da Funerária Municipal. - Maior oferta de capelas mortuárias. - Melhoria no atendimento a população. - Projeto e construção da sede nova (própria) da funerária municipal. - Ampliação do número de capelas mortuárias. - Disponibilização de recursos humanos e viaturas para pronto atendimento da demanda, e manutenção da frota existente. - Treinamento dos funcionários para atendimento aos contribuintes. - Construção de estacionamento específico para as capelas mortuárias do Aterrado , , , ,36 - Elaboração de projeto e construção da nova sede da funerária: 100% - Término da construção das novas capelas: 100% - Serviço de atendimento: atendimento pleno da demanda. - Construção de estacionamento específico para as capelas mortuárias do Aterrado. - Atendimento pleno da demanda. - Atendimento pleno da demanda. - Atendimento pleno da demanda.

10 PROGRAMA Nº Remediação e Encerramento do Lixão Municipal FUNÇÃO: 18 GESTÃO AMBIENTAL SUB-FUNÇÃO: 541 PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL - Transformar o atual lixão municipal em massa inerte. - Implantar na totalidade o projeto de remediação e encerramento. Os usuários da bacia do Rio Paraíba do Sul e a população das margens do Rio Brandão. 18,18% 63,63% 86,36% 100% , , , ,00 - Encerrar sua utilização. - Contenção do chorume para tratamento. - Tratamento do chorume. - Destinação correta dos gases. - Destinação correta dos gases. - Recolhimento total do lixão. - Continuidade do tratamento do chorume. - Continuidade do tratamento do chorume.

11 PROGRAMA Nº Projeto e Construção do Centro de Tratamento de Resíduos Sólidos (CTR) FUNÇÃO: 18 GESTÃO AMBIENTAL SUB-FUNÇÃO: 541 PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL - Dar destinação correta dos resíduos sólidos produzidos no município, maximizando o processo de reciclagem. - Consecução do projeto básico. - Elaboração e aprovação dos Estudos de Impactos Ambientais (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA). - Elaboração do projeto detalhado. - Execução das obras e implantação dos equipamentos. - Iniciar operação no CTR. A população em geral. 60% 100% 100% 100% , , , ,00 - Término do projeto básico e aprovação do EIA/RIMA. - Início das obras do CTR. - Término das obras do CTR. - Implantação dos equipamentos. - Início de operação do CTR. - Operação do CTR. - Operação do CTR.

12 PROGRAMA Nº Ampliação do Sistema de Coleta Seletiva FUNÇÃO: 04 ADMINISTRAÇÃO SUB-FUNÇÃO: 452 SERVIÇOS URBANOS - Alcançar 50% de coleta seletiva em relação ao total de lixo recolhido no município. - Oportunizar a 100% da população a coleta seletiva porta a porta. - Permanente processo de educação ambiental. A população em geral. 20% 30% 40% 50% , , , ,00 - Coletar aproximadamente 13 t de material a reciclar por dia. - Coletar aproximadamente 19 t de material a reciclar por dia. - Coletar aproximadamente 26 t de material a reciclar por dia. - Coletar aproximadamente 32 t de material a reciclar por dia.

13 PROGRAMA Nº Programa de Melhoria Continuada dos Serviços de Manutenção de Parques e Jardins FUNÇÃO: 15 URBANISMO SUB-FUNÇÃO: 452 SERVIÇOS URBANOS - Garantir com eficiência os serviços de paisagismo e manutenção das áreas verdes urbanas e dos próprios municipais. - Implantação do plano de arborização municipal. - Equipes permanentes de manutenção e implantação. - Adensamento com plantio ao longo dos logradouros públicos. - Substituição das espécies inadequadas A população em geral , , , ,00 - Manutenção com melhor qualidade e tratamento paisagístico de novas áreas. - Substituição de 500 árvores em logradouros públicos. - Plantio de árvores em logradouros públicos. - Manutenção com melhor qualidade e tratamento paisagístico de novas áreas. - Substituição de 500 árvores em logradouros públicos. - Plantio de árvores em logradouros públicos. - Manutenção com melhor qualidade e tratamento paisagístico de novas áreas. - Plantio de árvores em logradouros públicos. - Manutenção com melhor qualidade e tratamento paisagístico de novas áreas. - Plantio de árvores em logradouros públicos.

14 PROGRAMA Nº Manutenção, Construção e Conservação do Cemitério Municipal Bom Jardim FUNÇÃO: 04 ADMINISTRAÇÃO SUB-FUNÇÃO: 452 SERVIÇOS URBANOS Dar garantias de funcionabilidade ao Cemitério Municipal; cumprir metas estabelecidas pela Lei Municipal n 3737, com a realização de obras de construções diversas e necessárias, e ainda, cuidar da ampliação do território do cemitério. Implantação do Crematório Municipal. Executar o muro em toda a poligonal do Cemitério Bom Jardim; pavimentar os espaços existentes entre as sepulturas; fazer a captação das águas pluviais por manilhamento; construir templo para celebrações ecumênicas; reformar a Capela Mortuária e a portaria de acesso ao cemitério e ainda, a construção de sanitários públicos na parte alta do cemitério A população em geral. 45% 55% 85% 100% , , , ,00 - Execução do muro divisório. - Reforma das instalações administrativas. - Reforma e ampliação das capelas mortuárias. - Iluminação de todas as vias do cemitério. - Construir templo de celebrações. - Implantação do crematório municipal. - Pavimentação dos espaços entre sepulturas. - Complementação do sistema de drenagem.

15 Programa Florestal Municipal FUNÇÃO: 18 GESTÃO AMBIENTAL PROGRAMA Nº SUB-FUNÇÃO: 541 PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL Preservar os fragmentos de mata atlântica; Implantação dos corredores ecológicos; Conservar e proteger os solos; Proteger nascentes e corpos d água; Conhecer os recursos florestais do município; conservar o patrimônio florestal; Promover a reflexão ecológica; Melhorar a qualidade de vida; Atrair e preservar a fauna nativa. - Implantação de matas urbanas em áreas públicas, com participação da população. - Manutenção das matas urbanas, com participação da população. - Implantação da Semana Municipal do Meio Ambiente com ações de conscientização, preservação e atividades que fomentem a importância das questões sócio-ambientais junto á população. A população em geral , , , ,00 - Implantação de matas urbanas. - Manutenção e acompanhamento do desenvolvimento das espécies de cada mata implantada no projeto. - Implantação de matas urbanas. - Manutenção e acompanhamento do desenvolvimento das espécies de cada mata implantada no projeto. - Implantação de matas urbanas. - Manutenção e acompanhamento do desenvolvimento das espécies de cada mata implantada no projeto. - Implantação de matas urbanas. - Manutenção e acompanhamento do desenvolvimento das espécies de cada mata implantada no projeto.

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 067

PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE ORÇAMENTO E CONTROLE PROGRAMA Nº- 067 PROGRAMA Nº- 067 MANUTENÇÃO DA FUNERÁRIA MUNICIPAL FUNÇÃO: 08 ASSISSTÊNCIA SOCIAL SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISSTÊNCIA COMUNITÁRIA AMPLIAÇÃO DA NOVA SEDE ADMINISTRATIVA DA FUNERÁRIA MUNICIPAL, MELHORIA DAS CAPELAS

Leia mais

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS DAS METAS E PRIORIDADES DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 01 LEGISLATIVA PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS * Manter os serviços de suas atividades internas em conformidade com a legislação em vigor Órgão

Leia mais

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado

Anexo 7 - Despesa por Projeto e Atividade - Detalhado Folha N. 1 01 LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031 AÇÃO LEGISLATIVA 120.000,00 4.543.000,00 4.848.000,00 01.031.0001 PROCESSO LEGISLATIVO 4.543.000,00 4.728.000,00 01.031.0001.0125 INATIVOS

Leia mais

Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES

Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES Mesa Redonda: POLÍTICAS PARA SUSTENTABILIDADE NAS UNIVERSIDADES PERGUNTAS NORTEADORAS: 1) O que significa ambientalizar a universidade e o que se espera com isso? Ambientalização da universidade é a inserção

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE. Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos

SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE. Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos SECRETARIA MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Curitiba Tem 317 anos Possui cerca de 1.851.215 hab. Área - 432,17 km2 VISTA AÉREA DE CURITIBA ORGANIZAÇÃO E RESPONSABILIDADE

Leia mais

Incorporadora e Construtora. 38 anos no mercado. 121 empreendimentos lançados

Incorporadora e Construtora. 38 anos no mercado. 121 empreendimentos lançados Incorporadora e Construtora 38 anos no mercado 121 empreendimentos lançados 3,5 milhões de metros quadrados de área construída e em construção (24.475 unidades) EZ TOWERS certificação e diferenciais ambientais

Leia mais

D/P 03 D/P D/PEO - Educação/ D/P 05 /Formação/ /Treinamento D/P 06. (continua) (continua) D/P 07

D/P 03 D/P D/PEO - Educação/ D/P 05 /Formação/ /Treinamento D/P 06. (continua) (continua) D/P 07 Quadro/Tabela Q/T PMA.3 Estância de Atibaia POLÍTICA DE MEIO AMBIENTE DIRETRIZES/PROPOSIÇÕES Campo Diretrizes/ P Cód. Título Cód. - D/PIN - Institucional D/P 01 - D/PPL - Planejamento D/P 02 D/P 03 D/P

Leia mais

Município de Visconde do Rio Branco 1. Aspectos Gerais

Município de Visconde do Rio Branco 1. Aspectos Gerais Projeto Preparatório para o Gerenciamento dos Recursos Hídricos do Paraíba do Sul Município de Visconde do Rio Branco 1. Aspectos Gerais O município de Visconde do Rio Branco tem uma população total de

Leia mais

O PACTO PELO SANEAMENTO LIXÃO ZERO + RECICLA-RIO REGIONALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS PARA A RECICLAGEM

O PACTO PELO SANEAMENTO LIXÃO ZERO + RECICLA-RIO REGIONALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS PARA A RECICLAGEM O PACTO PELO SANEAMENTO LIXÃO ZERO + RECICLA-RIO REGIONALIZAÇÃO E PERSPECTIVAS PARA A RECICLAGEM CENÁRIO/TENDÊNCIAS Erradicação de Lixões Implantação de Aterros Sanitários / Centrais de Tratamento de Resíduos

Leia mais

Indicadores Físico / Financeiro Produto Unidade de Medida Meta Física Meta Financeira P GERAL UNIDADE 1, ,00

Indicadores Físico / Financeiro Produto Unidade de Medida Meta Física Meta Financeira P GERAL UNIDADE 1, ,00 Programa: 0001 - PROCESSO LEGISLATIVO 01 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 001 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 01 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 001 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 01 - CAMARA MUNICIPAL DE NOBRES 001

Leia mais

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015

Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 Superintendência do Espaço Físico Diretrizes Orçamentárias para 2015 1. Recursos SEF 1.1. Custeio - Dotação Básica - Manutenção e Reposição de Equipamentos de Informática - Treinamento de Recursos Humanos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ROLÂNDIA ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ROLÂNDIA ESTADO DO PARANÁ FUNÇÃO: JUDICIÁRIA Defesa do interesse público APOIO ADMINISTRATIVO Manutenção da Procuradoria Jurídica no processo judiciário ENCARGOS ESPECIAIS Encargos com precatórios e requisitórios FUNÇÃO: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA IFNMG SUSTENTÁVEL Metas a serem alcançadas

PROGRAMA IFNMG SUSTENTÁVEL Metas a serem alcançadas Ações/Programas e Detalhamento PROGRAMA Unidades e áreas envolvidas e respectivos responsáveis Projeto de Boas práticas de gestão do serviço público: Redução dos gastos públicos e racionalização dos recursos

Leia mais

Plano Plurianual - Sec. Mun. de Saúde (art. 165, 1º da Constituição Federal )

Plano Plurianual - Sec. Mun. de Saúde (art. 165, 1º da Constituição Federal ) PROGRAMA: ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVO: Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público. 44.467.000,00 Manutenção das Atividades Administrativas

Leia mais

Prefeitura de. Gestão para Resultados

Prefeitura de. Gestão para Resultados Prefeitura de Gestão para Resultados ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PROPÓSITO: Administração qualificada para o desenvolvimento. MISSÃO: Administrar de forma planejada e participativa, liderando o desenvolvimento,

Leia mais

Complexo Cantinho do Céu

Complexo Cantinho do Céu Complexo Cantinho do Céu Diretrizes Para Urbanização e Recuperação Ambiental Características Gerais Complexo Cantinho do Céu Características Gerais Localização Represa Billings; Subprefeitura: Capela do

Leia mais

Contratação de Serviços Públicos

Contratação de Serviços Públicos Contratação de Serviços Públicos MODELOS DE CONTRATAÇÃO I. MODELO CONVENCIONAL DE CONTRATO DE EMPREITADA (LEI 8.666/93) II. MODELO DE CONCESSÃO PÚBLICA (Tradiconal) (LEI 8.987/95) III. MODELO DE PPP (Concessão

Leia mais

Objetivo Geral Principais secretarias envolvidas: SMC, SEME, SMMA, SAS, SEMAB, SEHAB, SIURB, SSO, SEMPLA, SMT, SIS, SF, SMA, SJ e GP.

Objetivo Geral Principais secretarias envolvidas: SMC, SEME, SMMA, SAS, SEMAB, SEHAB, SIURB, SSO, SEMPLA, SMT, SIS, SF, SMA, SJ e GP. Plano Plurianual 2.002 2.005 Transformações Urbanas Objetivo Geral Principais secretarias envolvidas: SMC, SEME, SMMA, SAS, SEMAB, SEHAB, SIURB, SSO, SEMPLA, SMT, SIS, SF, SMA, SJ e GP. Melhorar a qualidade

Leia mais

Estado de São Paulo PREFEITURA MUNICIPAL DE VISTA ALEGRE DO ALTO

Estado de São Paulo PREFEITURA MUNICIPAL DE VISTA ALEGRE DO ALTO LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL 008 Página: / Data: /0/007 Entidade: -.30 3 7 7 8 8 8 Órgão: 03.00 - GABINETE MUNICIPAL.9,00 Unidade: 03.0 - GABINETE DO PREFEITO 7.9,00 Proj./Ativ.:.00 - Manutenção do Gabinete

Leia mais

Questionário - Levantamento de Dados Municípios do Estado do Tocantins 1. Requisitos Legais / Estudos Específicos

Questionário - Levantamento de Dados Municípios do Estado do Tocantins 1. Requisitos Legais / Estudos Específicos MUNICÍPIO RESPONSÁVEL CONTATO (tel. e e-mail) Questionário - Levantamento de Dados Municípios do Estado do Tocantins 1. Requisitos Legais / Estudos Específicos Existem Planos Setoriais / Planos de Integração

Leia mais

Avanços e desafios da gestão de resíduos sólidos em Porto Alegre. André Carús Diretor-Geral Departamento Municipal de Limpeza Urbana

Avanços e desafios da gestão de resíduos sólidos em Porto Alegre. André Carús Diretor-Geral Departamento Municipal de Limpeza Urbana Avanços e desafios da gestão de resíduos sólidos em Porto Alegre André Carús Diretor-Geral Departamento Municipal de Limpeza Urbana Serviços Executados pelo DMLU (contratos e execução própria) Coleta regular

Leia mais

Estado do Parana Programa de Trabalho Folha: 1 Prefeitura Municipal de Porecatu Exercicio de Anexo 6, da Lei 4.320/64

Estado do Parana Programa de Trabalho Folha: 1 Prefeitura Municipal de Porecatu Exercicio de Anexo 6, da Lei 4.320/64 Estado do Parana Programa de Trabalho Folha: 1 Orgao...: 02 GABINETE DO PREFEITO Unidade Orcamentaria: 02.01 GABINETE DO PREFEITO 04.000.0000.0.000.000 Administracao 476.085,05 476.085,05 04.122.0000.0.000.000

Leia mais

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO Página 1 ATENÇÃO A SAÚDE DA POPULAÇÃO Promover o acesso universal da população aos serviços ambulatoriais, emergenciais e hospitalares nos postos de saúde e hospital localizados no Município. População

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL CAJURU 24/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 24

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº /2015

PROJETO DE LEI Nº /2015 Sumário PROJETO DE LEI Nº /2015 TÍTULO I DOS FUNDAMENTOS, ABRANGÊNCIA E FINALIDADES...7 CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS E ABRANGÊNCIA... 7 CAPÍTULO II DA FINALIDADE E PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO... 7 TÍTULO

Leia mais

Infra-estrutura de Informática e formas de acesso às redes de informação

Infra-estrutura de Informática e formas de acesso às redes de informação Infra-estrutura de Informática e formas de acesso às redes de informação A FACULDADE DE TECNOLOGIA DE SÃO VICENTE entende que deve acompanhar as necessidades de atendimento da área acadêmica e administrativa

Leia mais

Secretaria. Secretaria. Municipal Meio de. Meio Ambiente. Meio Ambiente. Secretaria. Fundo Especial. Pública. Pública. Assessoria de Comunicação

Secretaria. Secretaria. Municipal Meio de. Meio Ambiente. Meio Ambiente. Secretaria. Fundo Especial. Pública. Pública. Assessoria de Comunicação Geral de Gestão Institucional Fundo de Fundo de Fundo Especial de Fundo Iluminação Especial de Pública Iluminação Pública Secretaria Municipal Secretaria de Municipal de e Meio Ambiente e Meio Ambiente

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO

COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO COMUNICATTION ON PROGRESS - COP São Paulo 2016 1.Apresentação Situada em posição estratégica na Vila Guilherme - Zona Norte de São Paulo a A.S. Transportes Ltda. é uma empresa

Leia mais

IX Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Regional São Paulo

IX Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Regional São Paulo (ISO Em Processo de Implantação) IX Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Regional São Paulo Vantagens de um sistema de gestão da qualidade nos serviços de saneamento básico Manoel Carlos

Leia mais

Quadro das Dotações Por Órgãos de Governo e Administração (Consolidado) Código Especificação Desp. Correntes Desp.

Quadro das Dotações Por Órgãos de Governo e Administração (Consolidado) Código Especificação Desp. Correntes Desp. Artigo 2º Parágrafo 1º - Item IV da Lei 4.320/64 - (Detalhamento do Programa de Trabalho) Pág. 1 Órgão: 1 - Câmara Municipal de Seritinga Unidade: 01 - Corpo Legislativo Sub-Unidade: - Corpo Legislativo

Leia mais

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO

ANEXO DE METAS E PRIORIDADES PROGRAMA FINALÍSTICO Página 1 PROGRAMA: ATENÇÃO A SAÚDE DA POPULAÇÃO OBJETIVO: Promover o acesso universal da população aos serviços ambulatoriais, emergenciais e hospitalares nos postos de saúde e hospitais localizados no

Leia mais

[DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS]

[DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS] ATERROS SANITÁRIOS [DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS] 2013 O QUE SÃO OS RESÍDUOS SÓLIDOS? É O LIXO QUE PRODUZIMOS. NOSSO LIXO DE TODOS OS DIAS. E ESSES RESÍDUOS OU LIXO PODEM SER CLASSIFICADOS COMO:

Leia mais

O PROJETO CIDADE DO POVO. Rio Branco - AC, 26 de julho de 2012

O PROJETO CIDADE DO POVO. Rio Branco - AC, 26 de julho de 2012 O PROJETO CIDADE DO POVO Rio Branco - AC, 26 de julho de 2012 O PROBLEMA O PROBLEMA O PROBLEMA O PROBLEMA O PROBLEMA O PROBLEMA O PROBLEMA O CONTEXTO Sustentabilidade Econômica : ZPE Parque Industrial

Leia mais

Plano de Gestão Ambiental

Plano de Gestão Ambiental Plano de Gestão Ambiental Abril/2017 O Plano de Gestão Ambiental (PGA) apresenta o conjunto de atividades e ferramentas de gerenciamento e monitoramento, adotadas com a finalidade de embasar decisões empresariais

Leia mais

Todos dos dias construindo um futuro melhor PLANO DE GOVERNO DONIZETEOLIVEIRA COSTA VICE - PREFEITO

Todos dos dias construindo um futuro melhor PLANO DE GOVERNO DONIZETEOLIVEIRA COSTA VICE - PREFEITO 15 Todos dos dias construindo um futuro melhor PLANO DE GOVERNO FRANCISCO COELHO FILHO PREFEITO DONIZETEOLIVEIRA COSTA VICE - PREFEITO ELEIÇÕES 2012 Educação Reforma e ampliação das escolas municipais.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Ipora - PR Plano Plurianual Ações Validadas Dados Enviados ao Legislativo

Prefeitura Municipal de Ipora - PR Plano Plurianual Ações Validadas Dados Enviados ao Legislativo PÁGINA: 1 DE 41 Programa: 0000 - Operações Especiais 0.001 - Efetuar o pagamento de amortização, juros e outros encargos, dos serviços da Dívida Pública Interna ADMINISTRAÇÃO GERAL O Diversos Diversos

Leia mais

Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito.

Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito. 1. Definição Coleta Seletiva é o processo de separação e recolhimento dos resíduos conforme sua constituição: orgânico, reciclável e rejeito. Para se adaptar à Coleta Seletiva, é essencial que o material

Leia mais

DE INÍCIO: MÊS/ANO DE TÉRMINO:

DE INÍCIO: MÊS/ANO DE TÉRMINO: Página 1 PROGRAMA: QUALIDADE DO ENSINO FUNDAMENTAL OBJETIVO: Assegurar a igualdade nas condições de acesso, permanência e êxito dos alunos matriculados no Ensino Fundamental. PUBLICO ALVO: Alunos do Ensino

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE CM MORA MUNICIPIO DE MORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO /12/31 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2010 ENTIDADE CM MORA MUNICIPIO DE MORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO /12/31 R E C E B I M E N T O S 10:37 2011/04/02 Fluxos de caixa Pag. 1 ENTIDADE CM MORA MUNICIPIO DE MORA Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2010/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 165.362,24 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL...

Leia mais

Compras Sustentáveis

Compras Sustentáveis OBJETIVO ESTRATÉGICO DO SGAC Alcançar o Nível de Maturidade de uma Empresa de Classe Mundial Evento com Fornecedores dos Correios AÇÃO ESTRATÉGICA Implantar o modelo de gestão ambiental da empresa de acordo

Leia mais

Profª. Klícia Regateiro. O lixo

Profª. Klícia Regateiro. O lixo Profª. Klícia Regateiro O lixo Tipos de lixo O Definem-se resíduos sólidos como o conjunto dos produtos não aproveitados das atividades humanas: O domésticas, comerciais, industriais, de serviços de saúde

Leia mais

CIEP 305 HEITOR DOS PRAZERES PROJETO: CONHECENDO NOSSA TERRA

CIEP 305 HEITOR DOS PRAZERES PROJETO: CONHECENDO NOSSA TERRA CIEP 305 HEITOR DOS PRAZERES PROJETO: CONHECENDO NOSSA TERRA Projeto realizado pelas professoras Rita Enseki e Clarice com as turmas de 2º e 3º ano do Ensino Médio do ano letivo de 2007. Outubro de 2008

Leia mais

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte

Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte. Prefeitura de Belo Horizonte Política de Combate a Inundações de Belo Horizonte Prefeitura de Belo Horizonte Belo Horizonte, fevereiro/2011 ASPECTOS GERAIS DA CIDADE DE BELO HORIZONTE Área superficial : 330 km 2 População : 2,5 milhões

Leia mais

Plano de Governo da Coligação PR/PSD/PP/DEMOCRATAS

Plano de Governo da Coligação PR/PSD/PP/DEMOCRATAS Plano de Governo da Coligação PR/PSD/PP/DEMOCRATAS Este plano de Governo é o resultado das sugestões de pessoas ligadas aos partidos da coligação ACREDITE NA RENOVAÇÃO, bem como, das sugestões colhidas

Leia mais

FLUXOS DE CONTÊINERES VAZIOS

FLUXOS DE CONTÊINERES VAZIOS MOVIMENTAÇÃO DE VAZIOS NO ANO DE 2007 EM TEUS (Fonte: Estatísticas Codesp) LIBRA (T35 E T37) 189 MIL TECONDI 68 MIL RODRIMAR 78 MIL OUTROS 9 MIL Total da Margem Direita do Porto de Santos 344 MIL SANTOS

Leia mais

EXECUÇÃO ORÇAMENTAL ,49 OPERAÇÕES DE TESOURARIA ,47 RECEITAS ORÇAMENTAIS ,02

EXECUÇÃO ORÇAMENTAL ,49 OPERAÇÕES DE TESOURARIA ,47 RECEITAS ORÇAMENTAIS ,02 ENTIDADE M.S.V. MUNICIPIO SAO VICENTE Pág. 1 PERÍODO JANEIRO A DEZEMBRO - 2014/12/31 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 179.594,96 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 113.004,49 OPERAÇÕES DE TESOURARIA...

Leia mais

Cidade UF CEP DDD/Telefone DDD/FAX. Município UF DDD/Celular

Cidade UF CEP DDD/Telefone DDD/FAX. Município UF DDD/Celular PLANO DE TRABALHO PROJETO CIDADES DIGITAIS (PAC2) 1 DADOS CADASTRAIS Nome da prefeitura CNPJ Endereço da sede da prefeitura Cidade UF CEP DDD/Telefone DDD/FAX E-mail da prefeitura Nome do prefeito C.I./Órgão

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saneamento Básico PNSB /09/2009

Pesquisa Nacional de Saneamento Básico PNSB /09/2009 Pesquisa Nacional de Saneamento Básico PNSB 2008 09/09/2009 HISTÓRICO 1974: o primeiro levantamento estatístico sobre saneamento básico foi realizado, num convênio firmado com o Ministério da Saúde, no

Leia mais

Mauricio Cruz Lopes. Critérios de Sustentabilidade do Projeto Ilha Pura - Vila dos Atletas

Mauricio Cruz Lopes. Critérios de Sustentabilidade do Projeto Ilha Pura - Vila dos Atletas Mauricio Cruz Lopes Critérios de Sustentabilidade do Projeto Ilha Pura - Vila dos Atletas Impacto da Construção Civil 20 a 30% de produção de gases de Efeito Estufa 12 a 16% de consumo de água 30% a 40%

Leia mais

PORTARIA Nº 22, DE 28 DE OUTUBRO DE 2009

PORTARIA Nº 22, DE 28 DE OUTUBRO DE 2009 PORTARIA Nº 22, DE 28 DE OUTUBRO DE 2009 O PRESIDENTE DO INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Art. 22, do

Leia mais

PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE CERRO AZUL Programa de Trabalho por Órgão e Unidade Orçamentária - Anexo 06 - Administração Direta

PARANA PREFEITURA MUNICIPAL DE CERRO AZUL Programa de Trabalho por Órgão e Unidade Orçamentária - Anexo 06 - Administração Direta Página 1 Órgão: 02 - SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO Unidade Orçamentária: 01 - Chefia de Gabinete Operações Especiais 04 Administração 598.124,43 598.124,43 04.122 Administração Geral 598.124,43 598.124,43

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS NA ENGENHARIA

POLÍTICAS PÚBLICAS NA ENGENHARIA POLÍTICAS PÚBLICAS NA ENGENHARIA POLÍTICAS PÚBLICAS SÃO AÇÕES INTEGRADAS DAS TRÊS ESFERAS DE PODER: GOVERNOS: FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL EM CONJUNTO COM A SOCIEDADE CIVIL GERANDO ESFORÇOS ESPECÍFICOS

Leia mais

DESIGNAÇÃO DESPESAS CORRENTES. Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos autárquicos *

DESIGNAÇÃO DESPESAS CORRENTES. Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos autárquicos * DESPESAS CORRENTES 01 Despesas com o pessoal * 01 01 Remunerações certas e permanentes * 01 01 01 01 01 02 Órgãos sociais * Titulares de órgãos de soberania e membros de órgãos autárquicos * 01 01 03 Pessoal

Leia mais

DAS: DEZESSEIS ASSOCIAÇÕES DE MORADORES DA MARÉ. ASSUNTO: Reivindicação da viabilização de Projeto Estruturante para o Desenvolvimento da Maré

DAS: DEZESSEIS ASSOCIAÇÕES DE MORADORES DA MARÉ. ASSUNTO: Reivindicação da viabilização de Projeto Estruturante para o Desenvolvimento da Maré DAS: DEZESSEIS ASSOCIAÇÕES DE MORADORES DA MARÉ PARA: PREFEITO EDUARDO PAES ASSUNTO: Reivindicação da viabilização de Projeto Estruturante para o Desenvolvimento da Maré Rio de Janeiro, 16 de maio de 2012

Leia mais

19ª Semana do Meio Ambiente: Novos rumos da Sustentabilidade.

19ª Semana do Meio Ambiente: Novos rumos da Sustentabilidade. 19ª Semana do Meio Ambiente: Novos rumos da Sustentabilidade. DESAFIOS DO SETOR PÚBLICO NA GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS "A visão da Secretaria do Verde e Meio Ambiente no Município de São Paulo" A Secretaria

Leia mais

LDO 2018 Lei de Diretrizes Orçamentárias

LDO 2018 Lei de Diretrizes Orçamentárias LDO 2018 Lei de Diretrizes Orçamentárias Diretor Presidente: Leonardo Matheus Paes Lago Diretor Técnico: Engº Joel Rodrigues dos Santos Proguaru Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Criada no dia

Leia mais

V CIRCUITO DE ARBORIZAÇÃO URBANA ARAÇUAÍ MAIO 2015

V CIRCUITO DE ARBORIZAÇÃO URBANA ARAÇUAÍ MAIO 2015 V CIRCUITO DE ARBORIZAÇÃO URBANA ARAÇUAÍ MAIO 2015 LUCÍLIA G. S MORAES Engenheira Sanitarista e Ambiental Gerente de Meio Ambiente Secretaria de Obras, Serviços Urbanos e Meio Ambiente Timóteo -MG PROCEDIMENTOS

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Data: 30/03/2015 Rev.: 04. Ação Quem faz Por que faz Como faz Quanto ($) Prazo Status Comentário

PLANO DE AÇÃO - PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. Data: 30/03/2015 Rev.: 04. Ação Quem faz Por que faz Como faz Quanto ($) Prazo Status Comentário Data: 3/3/ Rev.: 4 1 Contratação de empresa realização de serviços limpeza de caixa SAO Para evitar transbordamento/cont aminação Contratação - licitação 2 de CFTV Monitoramento e vigilância Contratado

Leia mais

Sumário. Apresentação dos Autores... Introdução...

Sumário. Apresentação dos Autores... Introdução... Sumário Apresentação dos Autores......................................... Introdução..................................................... VII XI Capítulo 1 Gestão de Recursos Hídricos.........................

Leia mais

Fluxos de Caixa SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR 5.317,21 RECEITAS ORÇAMENTAIS ,72 DESPESAS ORÇAMENTAIS ,33. Receitas Correntes

Fluxos de Caixa SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR 5.317,21 RECEITAS ORÇAMENTAIS ,72 DESPESAS ORÇAMENTAIS ,33. Receitas Correntes SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR 5.317,21 Execução Orçamental 4.566,90 Operações de tesouraria 750,31 Pág.: 1 RECEITAS ORÇAMENTAIS 233.046,72 DESPESAS ORÇAMENTAIS 229.148,33 01 Impostos directos 01.02 Outros

Leia mais

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DE NASCENTES EM ÁREAS URBANAS

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DE NASCENTES EM ÁREAS URBANAS CONFEA / CREA E O PROJETO DE REVITALIZAÇÃO DE NASCENTES EM ÁREAS URBANAS William Alvarenga Portela Engenheiro Agrônomo Tel.: (12) 9 7408-5000 william@portelaambiental.com.br São José dos Campos - SP Arborização

Leia mais

I Seminário Nacional de Transferência de Gestão de Perímetros Públicos de Irrigação

I Seminário Nacional de Transferência de Gestão de Perímetros Públicos de Irrigação I Seminário Nacional de Transferência de Gestão de Perímetros Públicos de Irrigação PRINCIPAIS PRODUTOS UVA MANGA BANANA MELANCIA MAMÃO GOIABA ACEROLA LIMÃO COCO MELÃO ARROZ LEITE Perímetros Públicos

Leia mais

Gestão Pública Sustentável

Gestão Pública Sustentável Gestão Pública Sustentável Florianópolis/SC outubro/2014 Ministério do Meio Ambiente Sustentabilidade e Setor Público Art. 225 CF/88 - Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem

Leia mais

F L U X O S D E C A I X A ANO 2006 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 R E C E B I M E N T O S

F L U X O S D E C A I X A ANO 2006 ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 R E C E B I M E N T O S ENTIDADE MVN MUNICIPIO DE VENDAS NOVAS Pág. 1 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 809.124,29 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 550.398,68 OPERAÇÕES DE TESOURARIA... 258.725,61 RECEITAS ORÇAMENTAIS...

Leia mais

ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs

ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs ILUMINAÇÃO PÚBLICA PPPs Através de uma Parceria Público Privada PPP, é possível viabilizar o projeto de eficiência energética para as cidades, mantendo o orçamento e gastos atuais,

Leia mais

Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura. Prof a : Ana Cecília Estevão

Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura. Prof a : Ana Cecília Estevão Aspectos de sustentabilidade a serem considerados na concepção e desenvolvimento de projetos de arquitetura Prof a : Ana Cecília Estevão Desenvolvimento sustentável Aquele que busca um equilíbrio entre

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vinhedo

Prefeitura Municipal de Vinhedo 02 SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO 002 ADMINISTRAÇÃO GERAL DA SECRETARIA 04 ADMINISTRAÇÃO 140.00 3.940.50 4.080.50 04 122 ADMINISTRAÇÃO GERAL 140.00 3.840.50 3.980.50 04 122 1112 ADMINISTRAÇÃO GERAL DA

Leia mais

Localizada a 90 km de São Paulo Região Sudeste

Localizada a 90 km de São Paulo Região Sudeste População 586.625 hab. (IBGE 2010) Área 449,12 km² Densidade Demográfica 1.306,16 hab./km² PIB R$ 13.072.889,43 (SEADE 2008) PIB per capita R$ 22.284,90 (SEADE 2010) Crescimento Populacional 1,75%/ano

Leia mais

nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS

nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS nº 09/2017 PMAS - Pense no Meio Ambiente SIRTEC Tema: GESTÃO DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS POLÍTICA INTEGRADA DE SEGURANÇA, SAÚDE E MEIO AMBIENTE POLÍTICA INTEGRADA Disponíveis nos murais e no site da empresa

Leia mais

Projecto de Revitalização do Parque dos Eucaliptos

Projecto de Revitalização do Parque dos Eucaliptos Projecto de Revitalização do Parque dos Eucaliptos O projecto de revitalização do Parque dos Eucaliptos tem por objectivo a recuperação da sua envolvente paisagística e o restauro de todos os elementos

Leia mais

LICITAÇÕES REALIZADAS EM 2013 MODALIDADE COLETA DE PREÇOS

LICITAÇÕES REALIZADAS EM 2013 MODALIDADE COLETA DE PREÇOS LICITAÇÕES REALIZADAS EM 2013 MODALIDADE COLETA DE PREÇOS NÚMERO DO PROCESSO 01/2013 Rua Alfredo Guedes, 1949 CONTRATAÇÃO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO, COORDENAÇÃO, APOIO, GERENCIAMENTO

Leia mais

IMPACTO AMBIENTAL DOS MATERIAIS USADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL. Fundamentos de Materiais e Construções (FMC) Profª Bárbara Silvéria

IMPACTO AMBIENTAL DOS MATERIAIS USADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL. Fundamentos de Materiais e Construções (FMC) Profª Bárbara Silvéria IMPACTO AMBIENTAL DOS MATERIAIS USADOS NA CONSTRUÇÃO CIVIL Fundamentos de Materiais e Construções (FMC) Profª Bárbara Silvéria RESOLUÇÃO CONAMA Nº 307, de 05 de julho de 2002 Objetivo: Estabelecer diretrizes,

Leia mais

Curso de Engenharia Florestal

Curso de Engenharia Florestal Curso de Engenharia Florestal Dados Gerais sobre o curso Local: Campus Universitário de Gurupi Formação: Barechal Criação: Resolução CONSEPE/UFT N Implantação: 2 Sem./2007 05/2006, de 24/05/2006. Reconhecimento:

Leia mais

Projeto Nascentes Urbanas. MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida

Projeto Nascentes Urbanas. MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida Projeto Nascentes Urbanas MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida O projeto Nascentes Urbanas conjuga ações de recuperação e preservação ambiental, abrange o

Leia mais

Sustentabilidade nos Negócios de Varejo

Sustentabilidade nos Negócios de Varejo Sustentabilidade nos Negócios de Varejo www.gruposustentax.com.br Sustentabilidade nos Negócios de Varejo Um Novo Varejo para Novos Consumidores Como atender às expectativas dos novos consumidores, mais

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA A OTIMIZAÇÃO

PERSPECTIVAS PARA A OTIMIZAÇÃO PERSPECTIVAS PARA A OTIMIZAÇÃO QUANTO CUSTA UM BANHO? Área Total = 170 mil m² Área Construída = 105 mil m² FREQUENCIA MÉDIA DE ASSOCIADOS (2015) Média Diária = 6.708 entradas Média Mensal = 201.251 entradas

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 494, DE 2009

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 494, DE 2009 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 494, DE 2009 Dispõe sobre a utilização do potencial de geração de energia elétrica dos aterros sanitários pelos municípios com mais de 200 mil habitantes. O CONGRESSO

Leia mais

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011

LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 LEI Nº 760 DE 18 DE ABRIL DE 2011 Dispõe sobre o Fundo Municipal de Meio Ambiente do Município de Paranatinga. CAPÍTULO I Do Fundo Municipal de Meio Ambiente Art. 1º Fica instituído o Fundo Municipal de

Leia mais

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente

Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Desafios para a gestão integrada em saúde e meio ambiente Ambiente diferenciado do meio empresarial Campus Santo Amaro - Centro Universitário rio SENAC 120 mil m2 de terreno 21 cursos de graduação e 7

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável no Varejo

Desenvolvimento Sustentável no Varejo Desenvolvimento Sustentável no Varejo Daniela de Fiori Outubro de 2006 Desenvolvimento Sustentável As três dimensões Objetivos Econômicos Crescimento Valor para acionistas Eficiência Inovação Objetivos

Leia mais

5 - Quadro das Dotações Por Órgãos de Governo e Administração (Consolidado) Código Especificação Desp. Correntes Desp.

5 - Quadro das Dotações Por Órgãos de Governo e Administração (Consolidado) Código Especificação Desp. Correntes Desp. Artigo 2º Parágrafo 1º - Item IV da Lei 4.320/64 - (Detalhamento do Programa de Trabalho) Pág. 1 Órgão: 1 - Câmara Municipal de Rosário da Limeira Unidade: 01 - Secretaria da Câmara Sub-Unidade: 00 - Secretaria

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE BELO HORIZONTE 1 01000000 0000 Legislativa 2.486.797,24 8.696.157,45 11.182.954,69 01031000 0000 Ação Legislativa 2.486.797,24 8.696.157,45 11.182.954,69 01031001 0000 Atuação Legislativa da Câmara Municipal 2.486.797,24

Leia mais

Decreto nº 2314/2016 de 27/09/2016

Decreto nº 2314/2016 de 27/09/2016 Decreta: Decreto nº 2314/2016 de 27/09/2016 Ementa: Abre Crédito Adicional Suplementar e da outras providências. O Prefeito Municipal de LUNARDELLI,, no uso de suas atribuições legais e das que lhe foram

Leia mais

SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR ,18 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL ,44 OPERAÇÕES DE TESOURARIA ,74 RECEITAS ORÇAMENTAIS

SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR ,18 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL ,44 OPERAÇÕES DE TESOURARIA ,74 RECEITAS ORÇAMENTAIS PERÍODO 2016/01/01 A 2016/12/31 Pág. 1 R E C E B I M E N T O S SALDO DA GERÊNCIA ANTERIOR... 656.177,18 EXECUÇÃO ORÇAMENTAL... 443.336,44 OPERAÇÕES DE TESOURARIA... 212.840,74 RECEITAS ORÇAMENTAIS... 19.056.181,28

Leia mais

CONCESSÃO DA ESTAÇÃO DE TRANSBORDO CLERISTON ANDRADE (ESTAÇÃO DA LAPA) SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE - SEMOB 1

CONCESSÃO DA ESTAÇÃO DE TRANSBORDO CLERISTON ANDRADE (ESTAÇÃO DA LAPA) SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE - SEMOB 1 CONCESSÃO DA ESTAÇÃO DE TRANSBORDO CLERISTON ANDRADE (ESTAÇÃO DA LAPA) SECRETARIA MUNICIPAL DE MOBILIDADE - SEMOB 1 ESTAÇÃO DA LAPA Inaugurada em 7 de novembro de 1982; Maior terminal rodoviário de Salvador;

Leia mais

Gestão e Manutenção de Equipamentos

Gestão e Manutenção de Equipamentos Guia da Reforma Administrativa de Lisboa Gestão e Manutenção de Equipamentos O que são Equipamentos Municipais? São estruturas públicas geridas pela Autarquia. As necessidades da população e a concretização

Leia mais

PROJETO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL NO SAEMAS SERTÃOZINHO (SP) COM RECURSOS DO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DA CPFL

PROJETO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL NO SAEMAS SERTÃOZINHO (SP) COM RECURSOS DO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DA CPFL PROJETO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA E OPERACIONAL NO SAEMAS SERTÃOZINHO (SP) COM RECURSOS DO PROGRAMA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DA CPFL Antonio José Rodrigues Diretor Administrativo 29/julho/2015 NOSSA HISTÓRIA

Leia mais

CNPJ: /

CNPJ: / DEMSUR - DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SANEAMENTO URBANO - MURIAÉ - MG PUBLICA A NÃO HOMOLOGAÇÃO E REVOGAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 029/2017 OBJETO: REGISTRO DE PREÇO PARA FUTURA E EVENTUAL CONTRATAÇÃO DE MICROEMPRESA

Leia mais

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica

Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Manual para Elaboração dos Planos Municipais para a Mata Atlântica Rede de ONGs da Mata Atlântica RMA Apoio: Funbio e MMA Papel do Município no meio ambiente Constituição Federal Art 23 Competência Comum,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO CEARÁ

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIA CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO CEARÁ Projeto 1 Projeto 2 PLANO DE AÇÃO N 1 Implantação do programa de educação continuada do CRMV-CE Alcançar, no mínimo, 70% de satisfação nos graus bom e ótimo. Infraestrutura inadequada dos locais cedidos

Leia mais

Dados sobre manejo de Resíduos Sólidos. Município de Baependi - MG. Sistema Nacional do Manejo de Resíduos Sólidos Ministério das Cidades

Dados sobre manejo de Resíduos Sólidos. Município de Baependi - MG. Sistema Nacional do Manejo de Resíduos Sólidos Ministério das Cidades Dados sobre manejo de Resíduos Sólidos Município de Baependi - MG Sistema Nacional do Manejo de Resíduos Sólidos 2013 Ministério das Cidades 1 - Informações Cadastrais Município: BAEPENDI MG Referência

Leia mais

AVALIAÇÕES AMBIENTAIS

AVALIAÇÕES AMBIENTAIS AVALIAÇÕES AMBIENTAIS Avaliação Ambiental em Áreas Contaminadas Barreiras de Contenção Mobilização de Equipe Análise da Contaminação Avaliação de Impactos em APP AVALIAÇÕES AMBIENTAIS Avaliações Ambientais

Leia mais

II Municípios Mato-Grossenses em Foco

II Municípios Mato-Grossenses em Foco O banco que acredita nas pessoas II Municípios Mato-Grossenses em Foco As ações e possibilidades de atuação da Caixa nos municípios Atuação da CAIXA: Urbano + Rural Linhas Gerais Linhas Propostas: Linhas

Leia mais

Fluxos de Caixa. Recebimentos

Fluxos de Caixa. Recebimentos Recebimentos Saldo da Gerência Anterior 1.977.731,45 Total das Receitas Orçamentais Execução Orçamental 1.926.829,23 Operações de Tesouraria 50.902,22 7.402.141,92 Receitas Correntes 5.078.741,85 01 Impostos

Leia mais

RELATÓRIO DE AÇÕES DE AQUISIÇÃO DE MÃO DE OBRA, PRODUTOS E SERVIÇOS NO MUNICÍPIO DE MINEIROS GO

RELATÓRIO DE AÇÕES DE AQUISIÇÃO DE MÃO DE OBRA, PRODUTOS E SERVIÇOS NO MUNICÍPIO DE MINEIROS GO RELATÓRIO DE AÇÕES DE AQUISIÇÃO DE MÃO DE OBRA, PRODUTOS E SERVIÇOS NO MUNICÍPIO DE MINEIROS GO Agosto, 2016. ÍNDICE 1. Apresentação... 3 2. Empreendedor... 3 3. Ações de aquisição de mão de obra, produtos

Leia mais

COMITÊ ORIENTADOR PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE LOGÍSTICA REVERSA DELIBERAÇÃO Nº 11, DE 25 DE SETEMBRO DE 2017

COMITÊ ORIENTADOR PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE LOGÍSTICA REVERSA DELIBERAÇÃO Nº 11, DE 25 DE SETEMBRO DE 2017 COMITÊ ORIENTADOR PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE LOGÍSTICA REVERSA DELIBERAÇÃO Nº 11, DE 25 DE SETEMBRO DE 2017 O COMITÊ ORIENTADOR PARA A IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE LOGÍSTICA REVERSA, no uso de

Leia mais

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE

CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE CÓDIGO DE OBRAS E EDIFICAÇÕES ANEXO II FATOR DE SUSTENTABILIDADE ITEM PONTOS I IMPLANTAÇÃO DO EDIFÍCIO MAX. 10 A) MOVIMENTAÇÃO DO SOLO Implantação do projeto adequada ao perfil natural do terreno, com

Leia mais

AGRICULTURA. Manutenção e desenvolvimento das atividades da Secretaria da Agricultura

AGRICULTURA. Manutenção e desenvolvimento das atividades da Secretaria da Agricultura LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS - ANEXO III - METAS E PRIORIDADES OBJETIVO ESTRATÉGICO : desenvolver a produção agrícola. PROGRAMA: 009 - GESTÃO PÚBLICA DA SECRETARIA MUNICIPAL DA AGRICULTURA JUSTIFICATIVA:

Leia mais

Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA

Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA Regulação dos serviços públicos de saneamento básico e aproveitamento energético do gás metano de aterros sanitários Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento

Leia mais

MAPA DE PESSOAL Artigo 29.º da LGTFP, aprovada em anexo à Lei n.º 35/2014, de 20 de junho

MAPA DE PESSOAL Artigo 29.º da LGTFP, aprovada em anexo à Lei n.º 35/2014, de 20 de junho Preenchidos A preencher Preenchidos Gabinete de Apoio ao Presidente Coordenar e executar todas as atividades inerentes à assessoria, secretariados, protocolos da Presidência e assegurar a interligação

Leia mais