UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU OS EFEITOS DO ÁCOOL NA VIDA DA CRIANÇA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU OS EFEITOS DO ÁCOOL NA VIDA DA CRIANÇA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE OS EFEITOS DO ÁCOOL NA VIDA DA CRIANÇA Por: FÁTIMA REGINA PIMENTA IGLESIAS Orientador Prof.Ms.Nilson Guedes de Freitas Rio de Janeiro 2004

2 2 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE OS EFEITOS DO ÁLCOOL NA VIDA DA CRIANÇA (SAF Síndrome Alcoolica Fetal) Apresentação de monografia à Universidade Candido Mendes como prévia para conclusão do Curso de Pós-Graduação LatoSensu em Psicopedagogia. Por: Fátima Regina Pimenta Iglesias

3 3 AGRADECIMENTO Agradeço a Deus em primeiro lugar, por ter me dado a oportunidade de retornar aos estudos e aos meus amigos que sempre estavam presentes na minha caminhada.

4 4 DEDICATÓRIA Dedico este trabalho ao apoio incansável de minha família, e que esta etapa não termine aqui, e sim seja o início para outros horizontes.

5 5 RESUMO O tema apresentado na monografia, Síndrome Alcoólica Fetal, tem como objetivo cuidar, integrar, reconhecer, relacionar-se com crianças, que necessitam de tratamentos especiais diferenciando recursos diferentes. Esta tarefa estava restrita a família ou alguma pessoa que assumisse esse papel, bem como as Instituições Públicas, especialmente dedicado ao problema relacionado com o álcool e as drogas. No Hospital Escola São Francisco de Assis, é feito um levantamento de dados através de Pesquisa Bibliográfica, sendo que todos os profissionais na área escolar tenham consciência e aprofundamento no tema abordado para acompanhar melhor as crianças com a faixa etária de 05 a 12 anos na vida escolar, para que consigam ter um futuro melhor. Os teóricos utilizados foram: Paulo Mattos, Celso Antunes, Piaget, Clara Rappaport, Dr. José Mauro Braz de Lima M.Sc. PhD. Palavras Chaves: Síndrome.Feto.Álcool.Aprendizagem.Criança.

6 6 SUMÁRIO Introdução SAF(Síndrome Alcoólica Fetal) A criança e a Escola 19 Conclusão 26 Bibliografia 27 Anexos 28 Índice 33 FOLHA DE AVALIAÇÃO 34

7 7 INTRODUÇÃO Mediante estudos recentes, feitos por profissionais da área de saúde para avaliar a necessidade de acompanhamento das crianças com SAF. Podemos constatar que o uso e abuso de álcool e outras drogas tem acarretado no individuo vários prejuízos pessoais e coletivos no decorrer de sua vida. Podemos ver a importância de um trabalho com início na infância, onde em grande parte os primeiros contatos e problemas ocorrem no ambiente escolar. Nas manifestações médicas, psíquicas e sociais do uso de qualquer droga são severas ou às vezes fatais. Como vimos no capítulo I o uso e abuso de álcool durante gravidez tem sido associado a abortamento espontâneo e morte fetal, tendo também uma conseqüência grave chamada Síndrome Alcoólica Fetal, que poderá ser uma das causas de retardo mental. As mães tendo as devidas prevenções, a síndrome poderá ser evitada. Deve-se estabelecer procedimentos para cuidar, integrar, reconhecer relacionar-se com crianças que necessitem de tratamentos especiais, e por isso, diferenciam-se ou utilizam recursos diferentes. Outras deficiências serão constatadas na vida escolares, como foi relatado no capítulo II, o déficit de atenção que envolve vários aspectos, como funcionam as classes especiais no processo de ensino-aprendizagem, relacionamentos na sociedade e com os pais, sendo que todos tenham conscientização e aprofundamento no tema para acompanhar melhor seus alunos no processo ensino-aprendizagem. Tendo sempre o enfoque de que a prevenção feita por profissionais capacitados em diversas áreas, com a colaboração dos pais, sendo assim estaríamos atacando o

8 8 problema pela raiz e contribuindo para minimizar o fracasso em todos os sentidos, tendo um enfoque principal na escola.

9 9 CAPÍTULO I SAF SÍNDROME ALCOÓLICA FETAL

10 10 1- SÍNDROME ALCOOLICA FETAL Neste capítulo será relatado as conseqüências de uma gravidez, onde a mãe apresenta problemas relacionados ao uso e abuso do álcool. A síndrome alcoólica fetal (SAF), caracteriza por microcefalia, dismorfias craniofaciais e retardo mental,foi descrita em 1968 e ratificada em 1973(LIMA,2002, Jornal O Globo) Definição Uma associação entre alcoolismo materno e desenvolvimento fetal alterado tem sido mencionada desde a antiguidade. Evidência a partir da mitologia grega e romana relaciona o alcoolismo materno com o desenvolvimento fetal prejudicado. Nos anos de 1960 investigadores relacionaram morbilidade e mortalidades infantis, prematuridade aumentada, recém-nascidos de baixo peso e deficiências mentais entre crianças nascidas de gestantes alcoólatras. Os cientistas e pesquisadores de vários países do mundo (Alemanha, EUA e Japão) confirmaram e descobriram as evidências e mecanismos como o álcool lesiona as células do cérebro do feto durante a gravidez. Sendo assim podemos definir SAF como um conjunto de problemas ocasionados pelo uso excessivo de álcool durante a gravidez, e a extensão deste está estreitamente relacionada com a duração e quantidade de ingestão de álcool, como também da capacidade do organismo feminino de digerir o mesmo. Esta síndrome pode provocar várias deficiências com:

11 11 - Disfunções no sistema nervoso central, como microcefalia (cérebro com tamanho inferior ao normal), dificuldade de coordenação motora, irritabilidade, retardo mental e demais distúrbios de comportamento; - Déficit de crescimento: peso abaixo do ideal durante a vida intrauterina e mesmo depois do nascimento. Anomalias em diversos órgãos, especialmente na face: nariz encurtado, maxilar diminuído, estrabismo, pregas no canto dos olhos, ausência de sulco labial superior entre outras deformidades. No Hospital Escola São Francisco de Assis /UFRJ é realizada investigações através do Núcleo de Atenção à Síndrome Alcoólica Fetal (NASAF), as conseqüências da exposição ao álcool, apresentadas por crianças, em idade de educação infantil ao ensino fundamental, filhos de mulheres que ingeriram álcool durante a gravidez, diagnosticando, acompanhando e avaliando a problemática apresentada Álcool O alcoolismo vem se tornando um dos problemas médicosociais dos mais graves e importantes, conforme considera a Organização Mundial de Saúde (OMS) em suas reuniões nos últimos 20 anos, chegando a incluí-lo como doença no CID (Código Internacional de Doenças). Por outro lado, segundo dados da própria OMS e outras instituições que lidam com o problema, o uso abusivo do álcool vem aumentando assustadoramente, com graves repercussões sobre a saúde física e mental, além dos não menos graves efeitos sociais e econômicos. Neste sentido, vem sendo observado que o consumo

12 12 e uso abusivo do álcool vem crescendo entre os jovens e mulheres, grupos pouco atingidos anteriormente. Em 1967, o psiquiatra francês Pierre Fouquet instituiu o termo de alcoologia e só cerca de dez anos veio figurar nos dicionários da França e de Portugal. No Brasil, só na obra de Antonio Houaiss, na edição de 2002, encontramos a palavra definida como nova disciplina que estuda o álcool e o alcoolismo....disciplina consagrada a tudo o que trata do mundo do álcool etílico, produção, conservação, distribuição, consumo normal e patológico com as implicações desse fenômeno, suas causas e conseqüências, seja no nível coletivo, nacional e internacional, social, econômico e jurídico, seja no nível individual, espiritual, psicológico e somático. Esta disciplina autônoma incorpora como seus instrumentos, os saberes principais das ciências humanas, econômicas, jurídicas e médicas, encontrando na sua evolução suas próprias leis.(fouquet,1967, Revista Álcool ou Santé). O conceito de alcoologia compreende um enfoque que interliga os diferentes problemas relacionados ao alcoolismo aos diversos determinantes ou fatores envolvidos na causalidade do processo. Segundo recente pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o consumo de cerveja triplicou no período de 1979 a 2000, passando da 41ª posição na lista dos produtos mais vendidos, para a 4ª posição. Atualmente estamos produzindo mais de 10 bilhões de cerveja ao ano. Segundo o Dr José Mauro, nos últimos vinte anos a atenção médica foi despertada por outro importante e grave problema, até então pouco suspeitado, que são as repercussões fetais (SAF) teratogênicas do alcoolismo. O uso do álcool na

13 13 gravidez, algumas vezes nos primeiros meses, quando a mulher ainda não sabe que está grávida, tem sido apontado como responsável por uma série de deficiências, além das complicações neurológicas, às vezes manifestada apenas pelo retardo mental. De um modo geral as repercussões deletérias do álcool sobre o feto são agora bem reconhecidas como Síndrome Alcoólica Fetal (SAF) Prejuízos na gravidez Os efeitos deletérios de álcool são bem conhecidos. Na gestação, a freqüência das complicações decorrentes do abuso crônico do álcool, tais como a pancreatite e a hepatite alcoólica é igual à das não gestantes. Observa-se, no entanto, incidência menor de lesões compatíveis com o estágio final de um órgão, como a cirrose alcoólica, que geralmente se manifesta em fase mais tardia, após a idade reprodutiva, além de que a doença hepática crônica avançada está associada à fertilidade anovulatória. Há milênios sabe-se que o álcool pode ter graves conseqüências durante a gravidez. Um exemplo que se vê está no Velho Testamento onde um anjo adverte a mãe de Sansão a não tomar vinho na gravidez. Neste período a fisiologia feminina sofre grandes transformações alterando, inclusive, os mecanismos de absorção e excreção de substâncias tóxicas. Algumas dessas substâncias, entre as quais o álcool, pode atravessar a placenta e se concentrar mais no feto do que no sangue materno, ou seja, a existência de um mecanismo bioquímico que envolve o álcool etanol (encontrado nas bebidas alcoólicas) no cérebro ainda em desenvolvimento.

14 14 Esse mecanismo causa uma morte generalizada de células no cérebro, o fenômeno conhecido como apoptose, ou morte celular programada. Como futuro bebê ainda não tem os mecanismos de defesa de um indivíduo adulto, os danos podem ser significativos. As gestantes alcoólatras sofrem deficiências de vitaminas e minerais (tiamina, folato, piridoxina, ferro, zinco e outros), que podem levar a anemia ou a trombocitopenia, que estão relacionadas à ingestão de nutrientes essenciais, bem como a má absorção destes por efeito do álcool. O álcool na corrente sanguínea da mãe atravessa facilmente a placenta e circula no filho trazendo efeitos que variam de leve, moderados e até casos mais graves e provoca algumas conseqüências como: aborto espontâneo, aumento da taxa de natimortos, baixo peso ao nascer, aumento do risco de deslocamento prematuro da placenta, que provavelmente está relacionado com o maior número de traumas abdominais entre as grávidas que consomem bebidas alcoólicas. Em alguns casos, o recém-nascido também pode sofrer uma espécie de síndrome de abstinência, uma vez que, ao sair do ventre da mãe, o fluxo de álcool na corrente sanguínea é interrompido, o bebê pode apresentar tremores e convulsões. Observa-se, também, retardo na linguagem receptiva e expressiva em 86% das pacientes com SAF, déficit de memória e de aprendizado verbal, desordens da fala como déficit de entoação da voz (voz monótona) e disfunção da voz (voz áspera, hipernasalidade).

15 15 Em relação às anormalidades craniofaciais, destacamos a presença de microcefalia, olhos pequenos, formação retardada da área mesofacial, lábios superiores finos, prega epicântica, orelhas não paralelas. Outras deficiências são, ainda relacionadas à patologia como, anomalias oftalmológicas. Agrava-se então, a situação do grupo destas crianças que são acometidas das formas mais brandas dessa Síndrome, pois, em sua maioria, a sintomatologia que apresentam não é relacionada à exposição abusiva do álcool no período intraútero, mas trazem transtornos consideráveis ao seu desenvolvimento neuro-cognitivo que por sua vez dificultam sua inserção e permanência, não só na escola, mas também nos grupos sociais, mercado de trabalho, etc Como Prevenir A prevenção tem que ser feita a partir de estudos do desenvolvimento humano conhecendo as características comuns de cada faixa etária, permitindo reconhecer as individualidades. Sendo assim, foi implantado o Núcleo de Atenção à Síndrome Alcoólica Fetal (NASAF) que compreende um subprojeto de pesquisa do Centro de Estudos e Pesquisas Relacionados ao uso e abuso do álcool, que funciona no Hospital São Francisco de Assis, com a coordenação geral do Prof. José Mauro Braz de Lima M.Sc, Ph.D, criado para suprir a necessidade de atendimento a crianças, filhas de mulheres que utilizaram álcool durante a gravidez. Deverá ser feito um atendimento a gestantes no período pré-natal e a crianças até seis anos, por uma equipe

16 16 multiprofissional (Médicos Neurologista e Pediatra, Enfermeira, Psicopedagoga, Psicóloga e Arte-Terapeuta), tendo as seguintes atividades: Favorecer o aprofundamento das orientações aos efeitos do uso e abuso do álcool durante a gravidez; Encaminhar as gestantes que usam álcool, para acompanhamento em centros especiais; Recepção e avaliação das crianças, considerando-se os aspectos neonatais e pediátricos, neuropsicológicos, comportamentais e outros; Realização de exames complementares: EEG, Tomografia Computadorizada de Crânio, Ressonância Magnética e Testes Neuro-cognitivos; Acompanhamento clínico e neuropsicológico em serviços especializados; Realização de Seminários, Palestras, Simpósios, Cursos, para jovens, pais e profissionais com o intuito de esclarecer os efeitos do uso e abuso de álcool, durante a gravidez; Observar as crianças nas suas atividades diárias; Sondar interesses da criança com finalidade de estimular uma maior participação nas atividades ligadas a sua área de interesse. A partir de todas as atividades feitas por cada profissional, poderá ser diagnosticados o problema de cada

17 17 criança e tentar encaminhar a serviços especializados, caso seja necessário.

18 18 CAPÍTULO II A CRIANÇA E A ESCOLA

19 19 2.-A CRIANÇA E A ESCOLA Neste capítulo será relatado como as crianças portadoras de SAF, deverão ser observadas na escola e ter um tratamento diferenciado. Segundo o autor Paulo Mattos(2003) a maioria das supostas causas de mau aprendizado normalmente é conseqüência A criança em classe especial A criança portadora de SAF apresenta normalmente dificuldades, sendo assim a partir de três meses deverá ser feito uma estimulação precoce que visa o atendimento de bebês de risco (SAF), a fim de minimizar os prejuízos futuros e tentar garantir um desenvolvimento em cada deficiência apresentada. A estimulação precoce tem como objetivo, promover a continuação do desenvolvimento global da criança o mais próximo do normal, favorecendo a proteção e conservação das funções existentes, prevenindo contra a incapacidade e garantindo a recuperação ou a adaptação em diferentes níveis. se estende durante a vida escolar para que junto com a criança o professor possa desenvolver suas atividades diárias, ou seja, procurar ajudar a criança tornar-se independente, tendo condições de estudar, trabalhar e progredir dentro de sua limitação. Devemos observar algumas etapas na estimulação precoce como: seguir a iniciativa da criança, permitindo que ela escolha entre diferentes oportunidades; as conseqüências são importantes para manter ou mudar o comportamento para que sejam eficazes (as naturais são as mais eficazes: as sociais têm grande valor educativo, reforçando o comportamento

20 20 positivo, que variam em cada criança devendo ser respeitadas); dividir uma tarefa em partes, facilitando a aprendizagem, proporcionando continuidade e mudanças para adquirir segurança, confiança nas pessoas e provocando mudanças na sua rotina e que sinta sempre estimulado; brincar de exploração/aprendizagem; o mesmo jogo pode ser de desafio e domínio, de provar habilidades, de construir novos jogos com o mesmo princípio; conceder a criança tempo para descansar, um espaço para assimilar (brincando, andando, correndo ou dormindo). Para Vygotsky, pela análise sócio-histórica, a brincadeira é entendida como atividade social da criança, cuja natureza e origem específicas são elementos fundamentais para a construção de sua personalidade e compreensão da realidade na qual se insere. Em toda brincadeira infantil estão presentes três características: a imaginação, a imitação e a regra. Cada uma delas pode aparecer de forma mais evidente em um tipo ou outro, tendo em vista a idade e a função específica apresentada pela criança que apresente a SAF A criança e a sociedade Seja qual for o problema que a criança apresente, a sociedade sempre tem a resistência de muita rejeição. Esta reação acontece quando há falta de conhecimento do assunto, e sendo a criança, no caso portadora de SAF a mais afetada socialmente. Cabe assim a Sociedade através de suas Organizações, Associações, Religiões, Sindicatos, Clubes de Serviços e outros, devem tomar as rédeas da tarefa que é da maior

21 21 importância assumindo um compromisso com a organização e divulgação dos trabalhos de prevenção e esclarecimento sobre SAF ou qualquer outra Síndrome que prejudique a criança ou o ser humano a ser excluído da sociedade. Tendo como orientação a Lei nº2909/2002 da Deputada Estadual Heloneida Stuard programa estadual de Prevenção à Síndrome Alcoólica Fetal (provocada pelo uso e abuso de bebidas alcoólicas e drogas durante a gravidez). A SAF pode ser prevenida através da informação dos efeitos nocivos que o consumo do álcool pode ter sobre o feto em desenvolvimento durante a gravidez.(stuart, Lei2909/2002) Sendo assim a estimulação tem como objetivos é valorizar a brincadeira como forma de expressão que traduza a construção dos conhecimentos pela criança, vivenciada pelo grupo (sociedade) ou individualmente A importância dos pais A maioria das pessoas não consegue ver que o uso do álcool na gestação é um problema futuro que junto com a criança irão enfrentar. Segundo Paulo Mattos, a vida é apenas o que nós fazemos dela: benção ou castigo (2003,p.49 A ausência da família seja ela decorrente do desconhecimento ou negação, estabelece uma relação de facilitação aonde o problema vai tomando uma proporção de evolução de todas as deficiências existentes. É fundamentais a ajuda dos pais com a criança portadora de SAF, principalmente a mãe que será sempre a pessoa que irá revelar dados importantes para todo o acompanhamento social, psicológico e cultural.

22 22 A integração e comunicação entre a família, a escola e os profissionais que tratam a criança permite reduzir intensamente os desgastes e prejuízos. O preconceito o medo causado pela falta de informação (SAF), vão se transformando em conquistas ao longo tempo. Entendemos que o tratamento e a abordagem adequados possibilitam à criança desenvolver seu potencial gerando, a cada dia, mais confiança e coragem para superar suas dificuldades. A família devidamente orientada consegue, pouco a pouco, se reorganizar. E essa reestruturação será mais fácil se percebermos que diferentes todos somos, cada um a sua maneira. E que, da ajuda de todos necessitamos, uns mais, outros menos. E o portador de SAF tem a capacidade de ser feliz e fazer quem vive a sua volta feliz também Acompanhamento ensino-aprendizagem (déficit de atenção) O distúrbio de déficit de atenção (DDA) afeta em torno de 3% a 5% das crianças, dentre elas as crianças portadoras de SAF. O conhecimento científico sobre as causas do DDA tem aumentado muito nas últimas décadas, já existem inúmeros estudos em todo o mundo inclusive no Brasil demonstrando que a prevalência do DDA é semelhante em diferentes regiões, o que indica que o transtorno não é secundário a fatores culturais. Podemos descrever os possíveis fatores que causam o TDAH, como a hereditariedade, que é a contribuição genética que parece ser muito significativa, os genes parecem ser responsáveis não pelo transtorno em si, e o seu

23 23 desenvolvimento parece depender da interação destes genes com diversos outros fatores ambientais. Outro fator é as substâncias ingeridas na gravidez, como a nicotina e o álcool, causando alterações em algumas partes do cérebro do bebê, incluindo-se a região frontal orbital. Mulheres que tiveram problemas no parto, causando sofrimento fetal, tem mais chance de terem filhos com DDA, e os problemas familiares podem agravar. Os transtornos de aprendizagem são diagnosticados quando os resultados do indivíduo em testes padronizados e individualmente administrados de leitura, matemática ou expressão escrita estão substancialmente abaixo do esperado para sua idade, escolarização e nível de inteligência. Os problemas de aprendizagem interferem significativamente no rendimento escolar ou nas atividades da vida diária que exigem habilidades de leitura, matemática ou escrita. Os transtornos de aprendizagem podem persistir até a idade adulta. Desmoralização, baixa auto-estima e déficits nas habilidades sociais podem estar associados com os transtornos da aprendizagem. A taxa de evasão escolar ou adolescente com transtornos da aprendizagem é de aproximadamente 40% (cerca de 1,5 vezes a média). Existem evidências de que atrasos no desenvolvimento da linguagem podem ocorrer em associação com os transtornos de aprendizagem (particularmente transtorno de leitura), embora esses atrasos possam não ser suficientemente severos para indicarem o diagnóstico adicional de transtorno da comunicação. Os transtornos da aprendizagem também podem estar associados com uma taxa superior de transtorno do desenvolvimento da coordenação.

24 24 A característica essencial do transtorno da leitura consiste em um rendimento da leitura substancialmente inferior ao esperado para a idade cronológica, a inteligência medida e a escolaridade do indivíduo. A perturbação da leitura interfere significativamente no rendimento escolar ou em atividades da vida cotidiana que exigem habilidades de leitura. Podemos observar que as crianças portadoras de SAF se enquadram nessas descrições de déficit de atenção, tendo que ter mais cuidados ao fazer as seguintes observações: SAF; 1- Comprovação do exame médico como diagnóstico de respeito; 2- Obter o maior número de dados possível a seu de agir; 3- Estabelecer as causas desse seu modo diferente 4- Fazer um diagnóstico e um prognóstico da evolução desses comportamentos perturbados ou de sua incapacidade para aprender; 5- Tentar controlá-los ou mesmo altera-los, preveni-los e ainda, se possível, remedia-los; 6- Através de jogos lúdicos, pode-se avaliar e desenvolver a criança na área que apresente maior dificuldades; 7- Procurar informações sobre as crianças através de professores, pais ou responsáveis;

25 25 8- Preparar através de informações e esclarecimentos aos professores como lidar com a criança portadora de SAF. A partir dessas observações, provavelmente o professor deverá conhecer o transtorno e saber como iniciar o processo ensino-aprendizagem, tendo um jogo de cintura e criatividade para gerar uma variedade de alternativas, avaliando qual delas funcionou melhor para aquela situação em particular. Tem que ser capaz de modificar as estratégias de ensino, de modo a adequá-las ao estilo de aprendizagem e às necessidades da criança. O professor deverá entender bem o fato de a criança prestar atenção e se dedicar apenas àquilo que a interessa ou motiva. Essa é uma das características do transtorno que mais facilmente se confunde com uma série de outras coisas, geral; mente malvistas pelos professores. Outro aspecto muito importante é saber distinguir incapacidade para atender a regras (DDA) com falta de vontade de atender a regras (problemas comportamentais). Às vezes, o TDAH pode coexistir com problemas, o que pode complicar o desenvolvimento do ensino-aprendizagem. No Hospital Escola São Francisco de Assis está sendo feito um trabalho de acompanhamento a crianças portadoras de SAF por psicopedagogos, psicólogos médicos, enfermeiras, pediatras em toda a sua vida, principalmente no ensinoaprendizagem e também as mães que ingerem álcool, palestras para esclarecer os efeitos dessa substância na sua gravidez

26 26 CONCLUSÃO Podemos concluir que a Síndrome Alcoólica Fetal apesar de ser um problema reconhecido ao longo de muitos anos observa que ainda é incipiente a tenção dispensada ao aprofundamento das questões apresentadas, no sentido de combater os efeitos maléficos causados pelo uso e abuso de álcool durante a gravidez, bem como diminuir o número de recém-natos atingidos. Os temas de SAF e déficit de atenção apresentados nos capítulos I e II serão sempre avaliados e renovados. Pois a cada momento sempre existe algo novo que podemos introduzir no nosso dia-a-dia, para cada vez mais diminuir o índice de deficientes. Dentro do tema apresentado, deverá ser dada continuidade a pesquisas constantes em Entidades de Deficientes Mentais, atendimento ambulatorial no Hospital São Francisco de Assis, e uma Pesquisa de campo na Pestalozzi, para que no futuro todos os profissionais das áreas de Saúde e Educação possam identificar com muita clareza e confiança, crianças portadoras de SAF.

27 27 BIBLIOGRAFIA LIMA, José M. B.. Alcoologia. Rio de Janeiro: UFRJ, LIMA, José M.B. Os perigos do álcool para o feto, Jornal O globo, LIMA, José M.B., Álcool e gravidez, Arquivos Brasileiros de Medicina, 1985, ANTUNES, Celso. A Construção do Afeto. São Paulo: Augustus Editora, MATTOS, Paulo. No Mundo da Lua. São Paulo: Lemos Editorial, PIAGET, Jean. Piaget e a intervenção Psicopedagógica. São Paulo: Olho Dágua, Rappaport, C.R; Fiori,W.R.; Davis,C.. A Idade Préescolar V. 1,2,3. São Paulo: EPU, STUARD, Heloneida, Projeto de Lei nº2909/2002, Rio de Janeiro. Manual para Educadores, ABRAD. Rio de Janeiro: Manual de Prevenção ao Uso Indevido de Drogas. Rio de Janeiro: UERJ, Folha de São Paulo,Vila Santa Magazin, nº05,1991. Site: www. estadao.com.br

28 ANEXOS 28

29 29

30 30

31 31

32 32

33 33 ÍNDICE AGRADECIMENTO 03 DEDICATÓRIA 04 RESUMO 05 SUMÁRIO 06 INTRODUÇÃO 07 CAPÍTULO I SAF ( Síndrome Alcoólica Fetal) Definição Álcool Prejuízos na gravidez Como prevenir 15 CAPÍTULO II A CRIANÇA E A ESCOLA A criança em classe especial A criança e a sociedade A importância dos pais Acompanhamento ensino-aprendizagem (déficit de atenção) 22 CONCLUSÃO 26 BIBLIOGRAFIA 27 ANEXOS 28 ÍNDICE 33 FOLHA DE AVALIAÇÃO 34

34 34 FOLHA DE AVALIAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PROJETO A VEZ DO MESTRE Pós-Graduação Lato Sensu OS EFEITOS DO ÁLCOOL NA VIDA DA CRIANÇA Data de Entrega: Auto Avaliação: Avaliado por: Grau: Rio de Janeiro, de de 2004.

Índice. 1. Crianças com Deficiência Mental...3. 2. Funcionamento da DM de Acordo com a Classificação (DSM-IV)...5 3. Causas da Deficiência Mental...

Índice. 1. Crianças com Deficiência Mental...3. 2. Funcionamento da DM de Acordo com a Classificação (DSM-IV)...5 3. Causas da Deficiência Mental... GRUPO 5.2 MÓDULO 7 Índice 1. Crianças com Deficiência Mental...3 1.1. Definição de Deficiência Mental... 3 1.2. Classificação... 4 2. Funcionamento da DM de Acordo com a Classificação (DSM-IV)...5 3. Causas

Leia mais

Orientações a respeito do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade

Orientações a respeito do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade Orientações a respeito do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade Nathália Fernandes Andreza Aparecida Polia Ranielí Gonçalves de Souza Halessandra Medeiros O Transtorno do Déficit de Atenção

Leia mais

Ações de Prevenção nas empresas, baseadas em evidencias.

Ações de Prevenção nas empresas, baseadas em evidencias. Aspectos Legais, Econômicos e de Saúde Associados aos Programas (Exames Toxicológicos) UFRJ/CEPRAL / Curso: Prevenindo Dependências nas Empresas Ações de Prevenção nas empresas, baseadas em evidencias.

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO PROJETO DE LEI Nº 157/2010

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA GABINETE DA DEPUTADA LUZIA TOLEDO PROJETO DE LEI Nº 157/2010 PROJETO DE LEI Nº 157/2010 A semana de conscientização sobre transtornos de aprendizagem, no âmbito do Estado do Espírito Santo. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETA: Art. 1º Fica

Leia mais

Apêndice IV ao Anexo A do Edital de Credenciamento nº 05/2015, do COM8DN DEFINIÇÃO DA TERMINOLOGIA UTILIZADA NO PROJETO BÁSICO

Apêndice IV ao Anexo A do Edital de Credenciamento nº 05/2015, do COM8DN DEFINIÇÃO DA TERMINOLOGIA UTILIZADA NO PROJETO BÁSICO Apêndice IV ao Anexo A do Edital de Credenciamento nº 05/2015, do COM8DN DEFINIÇÃO DA TERMINOLOGIA UTILIZADA NO PROJETO BÁSICO - Abordagem multiprofissional e interdisciplinar - assistência prestada por

Leia mais

Home A ABDA Sobre TDAH Locais Públicos de Tratamento Associe-se Profissionais Cadastrados Evento

Home A ABDA Sobre TDAH Locais Públicos de Tratamento Associe-se Profissionais Cadastrados Evento Page 1 of 6 Home A ABDA Sobre TDAH Locais Públicos de Tratamento Associe-se Profissionais Cadastrados Evento Contatos Sobre TDAH O que é o TDAH O que é o TDAH Fonte Imprimir E-m O que é o TDAH? O Transtorno

Leia mais

Perfil das gestantes adolescentes na assistência ao pré-natal na clinica materno infantil em Sarandi - PR

Perfil das gestantes adolescentes na assistência ao pré-natal na clinica materno infantil em Sarandi - PR Perfil das gestantes adolescentes na assistência ao pré-natal na clinica materno infantil em Sarandi - PR ADRIANA SANT ANA GASQUEZ (UNINGÁ)¹ SANDRA MARISA PELLOSO (UEM)² EVERTON FERNANDO ALVES (G-UNINGÁ)³

Leia mais

Índice. 1. Definição de Deficiência Motora...3

Índice. 1. Definição de Deficiência Motora...3 GRUPO 5.2 MÓDULO 10 Índice 1. Definição de Deficiência Motora...3 1.1. O Que é uma Deficiência Motora?... 3 1.2. F82 - Transtorno Específico do Desenvolvimento Motor... 4 2 1. DEFINIÇÃO DE DEFICIÊNCIA

Leia mais

Neurociência e Saúde Mental

Neurociência e Saúde Mental 1 O QUE É DEFICIÊNCIA MENTAL OU INTELECTUAL http://www.apaesp.org.br/sobreadeficienciaintelectual A Deficiência Intelectual, segundo a Associação Americana sobre Deficiência Intelectual do Desenvolvimento

Leia mais

PREVENÇÃO DE MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS

PREVENÇÃO DE MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS 20 a 24 de outubro de 2008 PREVENÇÃO DE MALFORMAÇÕES CONGÊNITAS Marina de Souza Bastos 1 ; Rosa Maria Gomes de Macedo 2 RESUMO: As malformações congênitas contribuem em muito à mortalidade infantil, afetando

Leia mais

FAZER EXERCÍCIOS NA GRAVIDEZ PREJUDICA O BEBÊ? QUAIS TIPOS DE EXERCÍCIO SÃO INDICADOS?

FAZER EXERCÍCIOS NA GRAVIDEZ PREJUDICA O BEBÊ? QUAIS TIPOS DE EXERCÍCIO SÃO INDICADOS? A gestação é um período em que a mulher passa por diversas emoções e é natural surgirem dúvidas principalmente quando se trata do primeiro filho. Segundo o Ginecologista e Obstetra do Hospital e Maternidade

Leia mais

Dist úrbios e Dificuldades de Aprendizagem

Dist úrbios e Dificuldades de Aprendizagem Dist úrbios e Dificuldades de Aprendizagem Considerações sobre o normal e o patológico Segundo Leticia Lanz: a pessoa é considerada normal quando sua conduta corresponde aos padrões e expectativas do sistema.

Leia mais

Setor Bairros de Itajaí

Setor Bairros de Itajaí 2007 O projeto Uma Conversa Salva Uma Vida, no período de março a dezembro de 2007, beneficiou diretamente 110 famílias, 51 crianças foram acompanhadas semanal, quinzenal ou mensalmente, totalizando 173

Leia mais

Estágio Curricular I: Cecília de Paula Monnerat Sâmua Regina Camacho Thiago Purger Rodrigues ÁLCOOL

Estágio Curricular I: Cecília de Paula Monnerat Sâmua Regina Camacho Thiago Purger Rodrigues ÁLCOOL Estágio Curricular I: Cecília de Paula Monnerat Sâmua Regina Camacho Thiago Purger Rodrigues ÁLCOOL Atualmente, o consumo de substâncias ilícitas e álcool é indiscriminado entre mulheres e homens adultos

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FISICA NAS SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LEILA REGINA VALOIS MOREIRA

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FISICA NAS SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LEILA REGINA VALOIS MOREIRA 1 A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FISICA NAS SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LEILA REGINA VALOIS MOREIRA INTRODUÇÃO O tema a ser estudado tem como finalidade discutir a contribuição da Educação Física enquanto

Leia mais

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável.

A Saúde mental é componente chave de uma vida saudável. Transtornos mentais: Desafiando os Preconceitos Durante séculos as pessoas com sofrimento mental foram afastadas do resto da sociedade, algumas vezes encarcerados, em condições precárias, sem direito a

Leia mais

Como o diagnóstico pode ser feito através do exame de ultrassonografia morfológica, é de extrema importância o encaminhamento da gestante para os

Como o diagnóstico pode ser feito através do exame de ultrassonografia morfológica, é de extrema importância o encaminhamento da gestante para os Prevalência dos Tipos de Fissuras em Pacientes atendidos no Centro de Fissurados Labiopalatal (CEFIL) do Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto no Rio de Janeiro. Cruz, Ana Cláudia( Ortodontista- Coordenadora

Leia mais

BREVE HISTÓRICO OBJETIVOS ESTRUTURA DO CURSO

BREVE HISTÓRICO OBJETIVOS ESTRUTURA DO CURSO PÓS-GRADUAÇÃO LATO-SENSU PROJETO PEDAGÓGICO PSICOPEDAGOGIA CLÍNICA E INSTITUCIONAL BREVE HISTÓRICO A Universidade Candido Mendes UCAM, criada e mantida pela Sociedade Brasileira de Instrução SBI, fundada

Leia mais

Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola. Dislexia

Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola. Dislexia Dislexia: Como Suspeitar e Identificar Precocemente o Transtorno na Escola. Dislexia Artigo original: Fga: Profª Telma Pântano Adaptação: Fgas: Profª Lana Bianchi(CRFª: 2907/ SP) e Profª Vera Mietto(CFFª

Leia mais

II Seminário de Integração sobre Saúde e Segurança Boas Práticas na Área Portuária

II Seminário de Integração sobre Saúde e Segurança Boas Práticas na Área Portuária II Seminário de Integração sobre Saúde e Segurança Boas Práticas na Área Portuária PROGRAMA PORTO SEGURO LIMPO EM TERRA E A BORDO Área de Abrangência Saúde Mental e Comportamental. Objetivo Prevenção,

Leia mais

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes

Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Uso de substâncias psicoativas em crianças e adolescentes Alessandro Alves A pré-adolescência e a adolescência são fases de experimentação de diversos comportamentos. É nessa fase que acontece a construção

Leia mais

CONHECIMENTO MATERNO SOBRE O DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA

CONHECIMENTO MATERNO SOBRE O DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA 26 a 29 de outubro de 2010 ISBN 978-85-61091-69-9 CONHECIMENTO MATERNO SOBRE O DESENVOLVIMENTO MOTOR NORMAL NO PRIMEIRO ANO DE VIDA Janaina de Fátima Poteriko 1 ; Ana Lucia de Sá Yamazaki 2 RESUMO: O desenvolvimento

Leia mais

DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ERONICE DE SOUZA LEÃO PSICOPEDAGOGA

DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ERONICE DE SOUZA LEÃO PSICOPEDAGOGA DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS ERONICE DE SOUZA LEÃO PSICOPEDAGOGA DISLEXIA E TDAH: SUBSÍDIOS ÀS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NEM TODAS AS DIFICULDADES DE APRENDER SÃO TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM

Leia mais

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Julho de 2010

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE. Julho de 2010 Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Julho de 2010 Deficiência Múltipla A Deficiência Múltipla refere-se à associação de duas ou mais deficiências, conforme o Decreto nº 5.296, art. 5º (BRASIL,

Leia mais

CAPÍTULO II: REVISÃO DE LITERATURA. 2.1 Conceito de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade

CAPÍTULO II: REVISÃO DE LITERATURA. 2.1 Conceito de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade CAPÍTULO I: INTRODUÇÃO O Transtorno de Déficit de Atenção (TDAH) pode ser definido como um transtorno neurobiológico, normalmente detectado ainda na infância. Podendo ser caracterizada pela desatenção,

Leia mais

Educação e Saúde Profa Vânia Vieira Costa

Educação e Saúde Profa Vânia Vieira Costa Educação e Saúde Profa Vânia Vieira Costa Aula IV 15/05/2012 AULA DE HOJE Saúde Bucal Saúde Ocular TDAH Google imagens A boca não apenas como um órgão http://www.fotosearch.com.br/ www.mesarubra.blogger.com.br/boca.jpg

Leia mais

Mau desempenho escolar

Mau desempenho escolar Mau desempenho escolar Dra Juliana Gurgel Giannetti Neuropediatra Professora Associada do Depto. de Pediatria - UFMG Coordenadora da Residência de Neuropediatria do Hospital das Clínicas / UFMG Mau desempenho

Leia mais

PERTURBAÇÃO DE HIPERATIVIDADE E DÉFICE DE ATENÇÃO(PHDA)

PERTURBAÇÃO DE HIPERATIVIDADE E DÉFICE DE ATENÇÃO(PHDA) AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MÉRTOLA Escola EB 2,3/ES de São Sebastião de Mértola Curso Profissional de Técnico de Apoio Psicossocial 3º ano Ano Letivo: 2013/2014 Psicopatologia Geral PERTURBAÇÃO DE HIPERATIVIDADE

Leia mais

Pós-Graduação Especialização em Psicomotricidade e/ou Educação Infantil. Local: Avenida Pereira Rego, 1545, Centro, Candelária

Pós-Graduação Especialização em Psicomotricidade e/ou Educação Infantil. Local: Avenida Pereira Rego, 1545, Centro, Candelária Pós-Graduação Especialização em Psicomotricidade e/ou Educação Infantil Local: Avenida Pereira Rego, 1545, Centro, Candelária Carga horária: 360 horas Resolução 01/2007 CES/CNE/MEC: "Art. 5. Os cursos

Leia mais

1ª Jornada Preparatória para o XXIII CBABEAD

1ª Jornada Preparatória para o XXIII CBABEAD 1ª Jornada Preparatória para o XXIII CBABEAD Políticas sobre Drogas e a Realidade Brasileira Painel:Princípios aplicados, Resultados obtidos? 1 Intervenção Breve no Brasil: avanços Prof. Dr. Erikson F.

Leia mais

Tabagismo Passivo. Jane Domingues de Faria Oliveira Mestre em Educação Física UNICAMP

Tabagismo Passivo. Jane Domingues de Faria Oliveira Mestre em Educação Física UNICAMP 11 Tabagismo Passivo Jane Domingues de Faria Oliveira Mestre em Educação Física UNICAMP tabagismo é atualmente reconhecido como uma dependência O química que expõe os indivíduos a inúmeras substâncias

Leia mais

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição

Fonte: Jornal Carreira & Sucesso - 151ª Edição IDENTIFICANDO A DEPRESSÃO Querida Internauta, Lendo o que você nos escreveu, mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, é possível identificar alguns sintomas de uma doença silenciosa - a Depressão.

Leia mais

Índice. O Que é AUTISMO? Quais São os Sintomas Típicos do AUTISMO? Causas do AUTISMO. Problemas Comportamentais e as Dificuldades dos Pais

Índice. O Que é AUTISMO? Quais São os Sintomas Típicos do AUTISMO? Causas do AUTISMO. Problemas Comportamentais e as Dificuldades dos Pais Índice O Que é AUTISMO? 03 04 Quais São os Sintomas Típicos do AUTISMO? Causas do AUTISMO 06 07 Problemas Comportamentais e as Dificuldades dos Pais Projeto de Integração Pró-Autista (Pipa) e a Terapia

Leia mais

ABUSO DO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS, UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA. Senhor Presidente,

ABUSO DO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS, UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA. Senhor Presidente, Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 04/05/2011. ABUSO DO CONSUMO DE BEBIDAS ALCOÓLICAS, UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados,

Leia mais

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH

O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH O que é Distúrbio Bipolar Bipolar Disorder Source - NIMH Distúrbio Bipolar, também conhecido como mania e depressão, é uma desordem do cérebro que causa mudanças não previstas no estado mental da pessoa,

Leia mais

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes

Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Saiba quais são os diferentes tipos de diabetes Diabetes é uma doença ocasionada pela total falta de produção de insulina pelo pâncreas ou pela quantidade insuficiente da substância no corpo. A insulina

Leia mais

AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE CONVIVÊNCIA PERMANENTE EM UM CAPS INFANTIL 1

AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE CONVIVÊNCIA PERMANENTE EM UM CAPS INFANTIL 1 AVALIAÇÃO DA IMPLANTAÇÃO DE UM AMBIENTE DE CONVIVÊNCIA PERMANENTE EM UM CAPS INFANTIL 1 PEIXOTO, Maristela Jaqueline Reis 2 ; LENA, Marisangela Spolaôr 3, CULAU, Fernanda Steffen 4, CASSEL, Paula Argemi

Leia mais

Dificuldades no Aprendizado

Dificuldades no Aprendizado Dificuldades no Aprendizado REGADAS, Kegilla Neris 1 BUGILA, Stephany 2 Resumo: Vamos constatar neste artigo, os tipos de dificuldades mais comuns encontradas na sala de aula, o papel da família, onde

Leia mais

Epilepsia e distúrbio de aprendizagem: tem relação?

Epilepsia e distúrbio de aprendizagem: tem relação? Epilepsia e distúrbio de aprendizagem: tem relação? Apresentação: Daniele Istile (2º ano) Maria Gabriela Cavalheiro (4ºano) Orientação: Doutoranda Thaís dos Santos Gonçalves Local: Anfiteatro da Biblioteca

Leia mais

Transtornos Globais do Desenvolvimento e Dificuldades de. Curso de Formação Pedagógica Andréa Poletto Sonza Março/2010

Transtornos Globais do Desenvolvimento e Dificuldades de. Curso de Formação Pedagógica Andréa Poletto Sonza Março/2010 Transtornos Globais do Desenvolvimento e Dificuldades de Aprendizagem Curso de Formação Pedagógica Andréa Poletto Sonza Março/2010 Transtornos Globais do Desenvolvimento São consideradas pessoas com TGD

Leia mais

1.1. Cristina Nacif Alves

1.1. Cristina Nacif Alves 1.1. 1.1.1. Formação Graduação em Pedagogia, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, concluída em Junho de 1992 Especialização em Desenvolvimento e Aprendizagem da criança e do adolescente - Instituto

Leia mais

Leia sem moderação. Alcoolismo

Leia sem moderação. Alcoolismo Leia sem moderação. Alcoolismo ALCOOLISMO O alcoolismo é uma doença grave causada pela ingestão contínua de bebidas alcoólicas. A pessoa torna-se prisioneira do ato de beber, sofrendo conseqüências sociais,

Leia mais

Revista Pandora Brasil O JOVEM, O ÁLCOOL, A ESCOLA E SEUS ENTORNOS:

Revista Pandora Brasil O JOVEM, O ÁLCOOL, A ESCOLA E SEUS ENTORNOS: 32 Revista Pandora Brasil Home Índice Minicurrículos dos autores O JOVEM, O ÁLCOOL, A ESCOLA E SEUS ENTORNOS: MODELOS DE PREVENÇÃO E CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA AMBIENTAL UM ENSAIO Aurélio Fabrício Torres

Leia mais

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria

Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria Requisitos mínimos para o programa de Residência em Pediatria O programa de Residência em Pediatria prevê 60 horas de jornada de trabalho semanal, sendo 40 horas de atividades rotineiras e 20 horas de

Leia mais

Cruz Vermelha Portuguesa

Cruz Vermelha Portuguesa FÓRUM NACIONAL ÁLCOOL E SAÚDE FORMULÁRIO DE SUBMISSÃO TÍTULO DO CAMPO Data de submissão 14 de Março 2014 NOME DA ORGANIZAÇÃO AUTORA DO COMPROMISSO Cruz Vermelha Portuguesa TÍTULO DO COMPROMISSO PREVENIR

Leia mais

Dificuldades de aprendizagem

Dificuldades de aprendizagem Dificuldades de aprendizagem Dificuldades versus distúrbios Dificuldades escolares ou de aprendizagem Origem externa: no ambiente e no outro. Distúrbios/transtornos Origem interna: disfunção do Sistema

Leia mais

Tratamento da Dependência Química: Um Olhar Institucional.

Tratamento da Dependência Química: Um Olhar Institucional. A dependência química é uma síndrome de números superlativos e desconfortáveis; A OMS (Organização Mundial de Saúde) aponta que mais de 10% de qualquer segmento populacional apresenta predisposição à dependência

Leia mais

O DIAGNÓSTICO DOS TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO TEA

O DIAGNÓSTICO DOS TRANSTORNOS DO ESPECTRO DO AUTISMO TEA 1 MARIA ELISA GRANCHI FONSECA Psicóloga Mestre em Educação Especial UFSCAR TEACCH Practitioner pela University of North Carolina USA Coordenadora de Curso INFOCO FENAPAES UNIAPAE Coordenadora CEDAP APAE

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA

DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM MEDICINA 1. PERFIL DO FORMANDO EGRESSO/PROFISSIONAL Médico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva. Capacitado a atuar, pautado

Leia mais

A MUSICOTERAPIA COMO CANAL DE COMUNICAÇÃO NA SÍNDROME DE RETT

A MUSICOTERAPIA COMO CANAL DE COMUNICAÇÃO NA SÍNDROME DE RETT UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES PRÓ REITORIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DIRETORIA DE PROJETOS ESPECIAIS CURSO DE PÓS GRADUAÇÃO LATU SENSU ARTETERAPIA EM EDUCAÇÃO E SAÚDE A MUSICOTERAPIA COMO CANAL DE

Leia mais

PERFIL DO CONSUMO DE ÀLCOOL EM MULHERES DE UM NÚCLEO DE SAÚDE DA FAMÍLIA

PERFIL DO CONSUMO DE ÀLCOOL EM MULHERES DE UM NÚCLEO DE SAÚDE DA FAMÍLIA PERFIL DO CONSUMO DE ÀLCOOL EM MULHERES DE UM NÚCLEO DE SAÚDE DA FAMÍLIA AGNES MERI YASUDA; Juliana Maria Marques Megale, Quitéria de Lourdes Lourosa; Aldaísa Cassanho Forster; Clarissa Lin Yasuda HOSPITAL

Leia mais

Sumário. Prefácio... 15 Introdução... 17

Sumário. Prefácio... 15 Introdução... 17 Sumário Prefácio... 15 Introdução... 17 1. QUÊS E PORQUÊS... 21 1) O que é droga?... 21 2) O que é vício?... 21 3) O que é dependência?... 22 4) O que é abuso?... 24 5) Que drogas levam a abuso ou dependência?...

Leia mais

SIAT Sistema de Informação sobre Agentes Teratogênicos Serviço de Genética Médica HCPA Departamento de Genética UFRGS. Teratógenos

SIAT Sistema de Informação sobre Agentes Teratogênicos Serviço de Genética Médica HCPA Departamento de Genética UFRGS. Teratógenos SIAT Sistema de Informação sobre Agentes Teratogênicos Serviço de Genética Médica HCPA Departamento de Genética UFRGS Teratógenos Autores: Lavínia Schüler-Faccini Maria Teresa Sanseverino Cristina Netto

Leia mais

A publicidade de bebidas alcoólicas 3

A publicidade de bebidas alcoólicas 3 Publicação Científica do Curso de Bacharelado em Enfermagem do CEUT. Ano 2011(8). Edição 44 Gerlane Lopes e Silva 1 Gessica de Andrade Fonseca 1 Hanna Kamylla Antonia Soares dos Santos 1 Márcia Andrea

Leia mais

RELAÇÃO INTERPESSOAL DE PNE (SÍNDROME DE DOWN) NA EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (ESTUDO DE CASO)

RELAÇÃO INTERPESSOAL DE PNE (SÍNDROME DE DOWN) NA EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (ESTUDO DE CASO) RELAÇÃO INTERPESSOAL DE PNE (SÍNDROME DE DOWN) NA EDUCAÇÃO FÍSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL (ESTUDO DE CASO) HOFMANN *, Ana Paula - PUCPR aninhahofmann@gmail.com Resumo Os portadores de necessidades especiais

Leia mais

DRUNKOREXIA: VOCÊ SABE O QUE É ISSO?

DRUNKOREXIA: VOCÊ SABE O QUE É ISSO? DRUNKOREXIA: VOCÊ SABE O QUE É ISSO? Mileni Araújo Servilla graduanda em Psicologia pela AEMS Alini Daniéli Viana Sabino Mestre em Ciências pela FFCLRP/USP Coordenadora e Docente do Curso de Psicologia

Leia mais

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo

A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo A ARTE DE BRINCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Maria Elany Nogueira da Silva Estudante de Pedagogia pela FECLESC / UECE Resumo Este presente artigo pretende refletir idéias sobre o brincar na Educação Infantil,

Leia mais

AUTISMO. 3º Encontro Formativo para Profissionais da Educação. Atendimento aos Estudantes com Deficiência na Rede Municipal de Contagem

AUTISMO. 3º Encontro Formativo para Profissionais da Educação. Atendimento aos Estudantes com Deficiência na Rede Municipal de Contagem AUTISMO 3º Encontro Formativo para Profissionais da Educação Atendimento aos Estudantes com Deficiência na Rede Municipal de Contagem Quem somos? Professoras das SRMF / AAE - Contagem Raquel Shirley Stella

Leia mais

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico -

Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Dependência Química - Classificação e Diagnóstico - Alessandro Alves Toda vez que se pretende classificar algo, deve-se ter em mente que o que se vai fazer é procurar reduzir um fenômeno complexo que em

Leia mais

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio

Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Abuso e dependência ao álcool e outras drogas e sua relação com o suicídio Messiano Ladislau Nogueira de Sousa Médico Psiquiatra com aperfeiçoamento em terapia psicanalítica Abril, 2014 Sumário Conceitos

Leia mais

Mulher: antes que você planeje engravidar...

Mulher: antes que você planeje engravidar... Mulher: antes que você planeje engravidar......saiba como prevenir os Defeitos Abertos do Tubo Neural (DATN): anencefalia e espinha bífida. ANENCEFALIA: É POSSÍVEL PREVENIR! Orientações baseadas na 1ª

Leia mais

O LÚDICO EM BENEFÍCIO DA APRENDIZAGEM DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO (TDAH) 124

O LÚDICO EM BENEFÍCIO DA APRENDIZAGEM DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO (TDAH) 124 751 O LÚDICO EM BENEFÍCIO DA APRENDIZAGEM DE CRIANÇAS COM TRANSTORNO DE DÉFICIT DE ATENÇÃO (TDAH) 124 Noemí Pacheco Viana Eixo Temático: Formação de professores e processos de inclusão/exclusão em educação

Leia mais

Organização de serviços para o tratamento da dependência química

Organização de serviços para o tratamento da dependência química Organização de serviços para o tratamento da dependência química Coordenação: Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira Apresentação: Dr. Elton P. Rezende UNIAD /INPAD/UNIFESP Agradecimentos: Dr. Marcelo Ribeiro Fatores

Leia mais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais

III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais III SEMINÁRIO EM PROL DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA Desafios Educacionais O USO DA MÚSICA NA EDUCAÇÃO ESPECIAL SILVA, Amós de S. 1 NOME DO GT 04: Contribuições da arte para a educação inclusiva RESUMO Neste trabalho,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Especial EDUCAÇÃO INCLUSIVA A FAMÍLIA Brasília - 2004 Série: EDUCAÇÃO INCLUSIVA 1. A Fundamentação Filosófica 2. O Município 3 A Escola 4 A Família FICHA TÉCNICA

Leia mais

Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas

Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas Declaração da OMS sobre Taxas de Cesáreas Os esforços devem se concentrar em garantir que cesáreas sejam feitas nos casos em que são necessárias, em vez de buscar atingir uma taxa específica de cesáreas.

Leia mais

A INTEGRAÇÃO SENSORIAL COMO ABORDAGEM DE TRATAMENTO DE UM ADOLESCENTE NO ESPECTRO AUTISTA

A INTEGRAÇÃO SENSORIAL COMO ABORDAGEM DE TRATAMENTO DE UM ADOLESCENTE NO ESPECTRO AUTISTA A INTEGRAÇÃO SENSORIAL COMO ABORDAGEM DE TRATAMENTO DE UM ADOLESCENTE NO ESPECTRO AUTISTA MATIAS, Rayane CLASSE, Jéssica P. D. CAVALCANTI, Flavia R. R. SILVA, Angela C. D. RESUMO O presente trabalho se

Leia mais

Pós-graduação Especialização em Educação Especial: Déficit Cognitivo/Deficiência Mental com Enfoque Pedagógico

Pós-graduação Especialização em Educação Especial: Déficit Cognitivo/Deficiência Mental com Enfoque Pedagógico Pós-graduação Especialização em Educação Especial: Déficit Cognitivo/Deficiência Mental com Enfoque Pedagógico Local: Taquari Carga horária: 400 horas. Resolução 01/2007 CES/CNE/MEC: "Art. 5. Os cursos

Leia mais

O fígado e a deficiência de alfa-1. antitripsina (Alfa-1) 1 ALPHA-1 FOUNDATION

O fígado e a deficiência de alfa-1. antitripsina (Alfa-1) 1 ALPHA-1 FOUNDATION O fígado e a deficiência de alfa-1 antitripsina (Alfa-1) 1 ALPHA-1 FOUNDATION O que é deficiência de alfa-1 antitripsina? Alfa-1 é uma condição que pode resultar em graves doenças pulmonares em adultos

Leia mais

Urgência Psicológica em Gestantes com Hiperêmese Gravídica que Desenvolveram Síndrome de Wernicke-Korsakov i

Urgência Psicológica em Gestantes com Hiperêmese Gravídica que Desenvolveram Síndrome de Wernicke-Korsakov i Urgência Psicológica em Gestantes com Hiperêmese Gravídica que Desenvolveram Síndrome de Wernicke-Korsakov i Marcia Ferreira Amendola Patrícia Mara Danan ii OBJETIVO O presente trabalho tem como objetivo

Leia mais

ESTIMULAÇÃO ESSENCIAL: HUMANIZANDO A INCLUSÃO INTRODUÇÃO

ESTIMULAÇÃO ESSENCIAL: HUMANIZANDO A INCLUSÃO INTRODUÇÃO ESTIMULAÇÃO ESSENCIAL: HUMANIZANDO A INCLUSÃO INTRODUÇÃO A Escola Especial Ulisses Pernambucano pioneira no Brasil no atendimento pedagógico a pessoas com deficiência mental, pensada pelo médico Dr. Ulisses

Leia mais

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado

Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Capítulo IV Programas de treinamento pós-graduado Introdução Qual será a duração ideal do treinamento de um médico para que se torne um pediatra competente? Dadas as variedades de abordagem dos treinamentos

Leia mais

EESMO Carla de Medeiros EESMO Sandra Vilela Consulta de Obstetrícia

EESMO Carla de Medeiros EESMO Sandra Vilela Consulta de Obstetrícia Menina Grávida Gravidez na Adolescência EESMO Carla de Medeiros EESMO Sandra Vilela Consulta de Obstetrícia Conteúdos Breve caraterização da consulta O EESMO na Consulta Ser grávida adolescente Fatores

Leia mais

Mutações Gênicas. Prof. Nelson Jorge

Mutações Gênicas. Prof. Nelson Jorge Mutações Gênicas Prof. Nelson Jorge Mutações São alterações no cariótipo (número ou estrutura do cromossomo). Mutações Numéricas São alterações no número de cromossomos. São classificadas em euploidias

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL Programa BemVindo - www.bemvindo.org.br A OMS - Organização Mundial da Saúde diz que "Pré-Natal" é conjunto de cuidados médicos, nutricionais, psicológicos e sociais, destinados

Leia mais

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho.

A pessoa dependente do álcool, além de prejudicar a sua própria vida, acaba afetando a sua família, amigos e colegas de trabalho. O que é Alcoolismo? Alcoolismo é a dependência do indivíduo ao álcool, considerada doença pela Organização Mundial da Saúde. O uso constante, descontrolado e progressivo de bebidas alcoólicas pode comprometer

Leia mais

1º Seminário Regimes Próprios da Previdência:

1º Seminário Regimes Próprios da Previdência: 1º Seminário Regimes Próprios da Previdência: Abordando a Sustentabilidade nos Enfoques da Saúde, do Trabalho e da Previdência Pública PMPA Outubro 2006 CAPACIDADE LABORATIVA x DOENÇAS INCAPACITANTES ALIENAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ - UNIVÁS

UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ - UNIVÁS UNIVERSIDADE DO VALE DO SAPUCAÍ - UNIVÁS Características da adesão ao tratamento dos usuários de álcool e outras drogas acolhidos no ASM de Poços de Caldas/MG, em 2007 Autora: Dilma Franco Fátima de Assis

Leia mais

PATOLOGIAS FETAIS E TRATAMENTO CLÍNICO INTRA-UTERINO. arritmias cardíacas. hipo e hipertireoidismo. defeitos do tubo neural

PATOLOGIAS FETAIS E TRATAMENTO CLÍNICO INTRA-UTERINO. arritmias cardíacas. hipo e hipertireoidismo. defeitos do tubo neural 13. TERAPÊUTICA FETAL MEDICAMENTOSA Entende-se por terapêutica fetal medicamentosa ou clínica, quando nos valemos da administração de certos medicamentos específicos, visando o tratamento de alguma patologia

Leia mais

Demências na Terceira idade. Enfª Mda Josiane Steil Siewert

Demências na Terceira idade. Enfª Mda Josiane Steil Siewert Demências na Terceira idade Enfª Mda Josiane Steil Siewert Grandes síndromes neuropsiquiatricas na terceira idade: Delirium Demencias Depressão Doenças Orgânicas do Cérebro Quando uma pessoa idosa de repente

Leia mais

Requerimento (Do Sr. Hugo Leal)

Requerimento (Do Sr. Hugo Leal) Requerimento (Do Sr. Hugo Leal) Sugere ao Poder Executivo sejam tomadas providências no sentido de ser exigido a feitura de diagnóstico precoce de autismo em todas as unidades de saúde pública do país,

Leia mais

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE

Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Projeto de Acessibilidade Virtual RENAPI/NAPNE Junho de 2010 Dificuldades de Aprendizagem (CORREIA;MARTINS, 2010, p.06) Desordens neurológicas que interferem na recepção, integração ou expressão de informação,

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS DA SÍNDROME ALCOÓLICA FETAL SOCIEDADE DE PEDIATRIA DE SÃO PAULO

GRUPO DE ESTUDOS DA SÍNDROME ALCOÓLICA FETAL SOCIEDADE DE PEDIATRIA DE SÃO PAULO GRUPO DE ESTUDOS DA SÍNDROME ALCOÓLICA FETAL SOCIEDADE DE PEDIATRIA DE SÃO PAULO Como avaliar o consumo de álcool pela gestante É DIFÍCIL AVALIAR O CONSUMO DE ÁLCOOL NA GRAVIDEZ, SEJA PELA OMISSÃO OU NEGAÇÃO

Leia mais

O Brincar para a Criança Hospitalizada

O Brincar para a Criança Hospitalizada Andressa Ranzani Nora Mello Keila Maria Ramazotti O Brincar para a Criança Hospitalizada Primeira Edição São Paulo 2013 Agradecimentos Aos nossos familiares, que revestiram nossas vidas com muito amor,

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA RECONHECIMENTO E MANEJO DE PROBLEMAS DE SAÚDE MENTAL NA INFÂNCIA

CURSO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA RECONHECIMENTO E MANEJO DE PROBLEMAS DE SAÚDE MENTAL NA INFÂNCIA CURSO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES PARA RECONHECIMENTO E MANEJO DE PROBLEMAS DE SAÚDE MENTAL NA INFÂNCIA COMO LIDAR COM ALUNOS COM TRANSTORNOS DE APRENDIZAGEM NA SALA DE AULA Sônia Moojen Fonoaudióloga

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar. Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS. Resumo

Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar. Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS. Resumo Comunicação para Todos Em Busca da Inclusão Social e Escolar Communication for All - In Search of the Social and Pertaining to School Inclusion Centro Universitário Feevale, Novo Hamburgo, RS Carolina

Leia mais

PROJETO A SER DESENVOLVIDO PELA ACADÊMICA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO ATENA CURSOS-SC. MARA REGINA MACHADO

PROJETO A SER DESENVOLVIDO PELA ACADÊMICA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO ATENA CURSOS-SC. MARA REGINA MACHADO 1 PROJETO A SER DESENVOLVIDO PELA ACADÊMICA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO ATENA CURSOS-SC. MARA REGINA MACHADO TRANSTORNOS NA APRENDIZAGEM. Passo Fundo, dezembro 2014. 2 TRANSTORNOS NA APRENDIZAGEM Professora:

Leia mais

PLANO DE CURSO 2. EMENTA:

PLANO DE CURSO 2. EMENTA: PLANO DE CURSO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Curso: Enfermagem Disciplina: ENFERMAGEM OBSTÉTRICA E NEONATAL Professor: Renata Fernandes do Nascimento Código: Carga Horária: 80 H Créditos: 05 Preceptoria: 20H

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 3.394, DE 2012 (Do Sr. Manoel Junior)

PROJETO DE LEI N.º 3.394, DE 2012 (Do Sr. Manoel Junior) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 3.394, DE 2012 (Do Sr. Manoel Junior) Dispõe sobre o diagnóstico e o tratamento da dislexia na educação básica. DESPACHO: ÀS COMISSÕES DE: SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA;

Leia mais

c) Conhecimentos aprofundados da função biológica, da anatomia e da fisiologia no domínio da obstetrícia e relativamente ao recém-nascido, bem como

c) Conhecimentos aprofundados da função biológica, da anatomia e da fisiologia no domínio da obstetrícia e relativamente ao recém-nascido, bem como Directiva 80/155/CEE do Conselho, de 21 de Janeiro de 1980, que tem por objectivo a coordenação das disposições legislativas, regulamentares e administrativas relativas ao acesso às actividades de parteira

Leia mais

Câmpus Alfenas SUMÁRIO. Cláudio Novaes... 2. Eliane Souza dos Santos... 3. Elizabeth Aparecida Santos de Oliveira... 4. Fernanda Alice de Santana...

Câmpus Alfenas SUMÁRIO. Cláudio Novaes... 2. Eliane Souza dos Santos... 3. Elizabeth Aparecida Santos de Oliveira... 4. Fernanda Alice de Santana... Câmpus Alfenas 14 de agosto de 2010 SUMÁRIO Cláudio Novaes... 2 Eliane Souza dos Santos... 3 Elizabeth Aparecida Santos de Oliveira... 4 Fernanda Alice de Santana...5 Mary Silva Faria... 6 Valéria de Oliveira

Leia mais

Autismo e Aprendizagem

Autismo e Aprendizagem Autismo e Aprendizagem O termo autismo origina-se do grego autós, que significa de si mesmo. Foi empregado pela primeira vez pelo psiquiatra suíço Bleuler, em 1911, que buscava descrever a fuga da realidade

Leia mais

Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola

Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola Autismo: papel do Fonoaudiólogo e a Inclusão na escola Palestrantes: Francielle Martins e Julia Tognozzi Orientadoras: Profª Drª Dionísia Ap. Cusin Lamonica e Fga. Ms. Camila da Costa Ribeiro O que é autismo?

Leia mais

Descobrindo o valor da

Descobrindo o valor da Descobrindo o valor da Ocâncer de mama, segundo em maior ocorrência no mundo, é um tumor maligno que se desenvolve devido a alterações genéticas nas células mamárias, que sofrem um crescimento anormal.

Leia mais

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE)

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE) ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE) Aleksandra Debom Garcia 1 Fatima Gomes Nogueira Daguiel 2 Fernanda Pereira Santana Francisco 3 O atendimento educacional especializado foi criado para dar um

Leia mais

NOVEMBRO DOURADO VIVA ESTA IDEIA! VENHA PARTICIPAR!

NOVEMBRO DOURADO VIVA ESTA IDEIA! VENHA PARTICIPAR! NOVEMBRO DOURADO VIVA ESTA IDEIA! VENHA PARTICIPAR! Serviço de OncoHematologia do HIJG DIA NACIONAL DE COMBATE AO CÂNCER NA CRIANÇA E NO ADOLESCENTE O Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil (lei

Leia mais

AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA

AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA Laboratório de Psicofísica e Percepção AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA Fga. Joseane dos Santos Piola Doutoranda do Programa de Pós graduação em Psicobiologia 2009 AVALIAÇÃO AUDIOLÓGICA CLÍNICA: sentimentos-k-sinto-no-coraxao.blogspot.com

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAVALCANTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PROJETO ALEITAMENTO MATERNO

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAVALCANTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PROJETO ALEITAMENTO MATERNO ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CAVALCANTE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE PROJETO ALEITAMENTO MATERNO APRESENTAÇÃO O aleitamento materno exclusivo (AME) é sinônimo de sobrevivência para o recém-nascido,

Leia mais

As diferentes linguagens da criança: o jogo simbólico

As diferentes linguagens da criança: o jogo simbólico As diferentes linguagens da criança: o jogo simbólico Mariana Antoniuk 1 Dêivid Marques 2 Maria Angela Barbato Carneiro ( orientação) 3 Abordando as diferentes linguagens da criança neste ano, dentro do

Leia mais