O DAS IRMÃS FRANCISCANAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O DAS IRMÃS FRANCISCANAS"

Transcrição

1 XIII CAPÍTULO GERAL CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS FRANCISCANAS DE NOSSA SENHORA DAS VITÓRIAS BOLETIM 2 VIDA FRATERNA, ESCOLA DE COMUNHÃO E SINAL DO REINO XIII CAPÍTULO GERAL

2 EDITORIAL O Senhor nos dê a Sua Paz Queridas Irmãs Já quase no fim da uma vivência extraordinária e riquíssima que foi este XIII Capítulo Geral, com o tema Vida Fraterna Escola de Comunhão e Sinal do Reino, dirijo-me a cada uma das Irmãs com uma calorosa saudação amiga e fraterna, em Cristo Senhor que é o rosto, o caminho, e o horizonte da vida consagrada. A vida Fraterna, como escola de comunhão, assenta neste alicerce. A nossa expressão exterior, não faz senão aflorar a comunhão interior que nos liga a Cristo e em Cristo nos irmãos. Ele é o ponto de encontro, o elo da nossa comunhão, como o foi também para a nossa fundadora, a venerável Irmã Wilson. Sentimos bem forte a presença de Deus ao longo dos trabalhos realizados, a proximidade amiga de cada Irmã, que nos acompanhou com a sua oração e com as mensagens enviadas, que muito agradecemos. Lançámos um olhar sobre a nossa realidade, e tomámos consciência dos desafios que se nos apresentam. Contamos com a disponibilidade generosa de cada Irmã e apoiadas na inspiração da graça de Deus, no exemplo da Irmã Wilson, em S. Francisco, e na Mãe e Senhora das Vitórias acreditamos com esperança na concretização dos caminhos que Deus quer que percorramos na realização da Sua vontade e vivência do nosso Carisma e missão. Irmã Maria Ângela Belim Martins Superiora Geral Apelação

3 DIA 27 No domingo, dia do Senhor, a oração de Laudes foi às 8:30h, seguindo-se a Eucaristia dominical. Esta foi vivida com muita alegria e entusiasmo pelas Irmãs e leigos presentes na nossa capela. Às 11h as Irmãs Capitulares reuniram-se em Comissões de Estudos para a análise do Documento Capitular, 1ªfase. As Irmãs, impelidas pelo Espírito Santo, reuniram-se em plenário na sala capitular pelas 15.00h, para a leitura e aprovação da ata, e a leitura das mensagens vindas de várias partes do mundo, onde as Irmãs se encontram. Num segundo momento, decorreu a partilha da Delegação de São Francisco de Assis, Índia, que deu a conhecer à assembleia capitular a vida e as atividades desta parcela da Congregação. No âmbito dos trabalhos em curso, as Irmãs voltaram a reunir-se em Comissões de Estudo, para mais uma vez analisar o Documento Capitular, 2ª fase. No final do dia, a oração de Vésperas foi mais um momento de união fraterna, de partilha alegre, de uma vivência feliz de cada Irmã. DIA 28 Segunda- feira, belo dia que o Senhor nos concede para o preencher com gestos fraternos. Para tal, começámos com a celebração da Eucarística, e oração de Laudes, onde fomos convidadas a escutar a Palavra de Deus e fermentá-la em Cristo para que a nossa ação se torne semente no meio daqueles que nos rodeiam. Nesta perspetiva, as Irmãs capitulares juntaram-se pelas 9h em Comissões de Estudo para a análise do Documento Capitular, 2ª fase, que se tornará uma orientação para a nossa vida. Pelas 11h as Irmãs reuniram-se em plenário para a leitura e aprovação da ata, e leitura de mensagens, sucedendo-se a apresentação do Guião do Voluntariado Missionário, pela Irmã Cândida Azevedo. A parte da tarde deste dia, foi ocupada com trabalhos nas Comissões de Estudos para a análise do Documento Capitular, 3ª fase. Apelação

4 DIA 29 No final da tarde, na oração de Vésperas, a comunidade capitular experienciou um momento de Lectio Divina, onde cada Irmã teve oportunidade de partilhar a sua vivência. Esta oração foi orientada pelas Irmãs da Província de Nossa Senhora de Fátima. Com que alegria as Irmãs se levantaram para mais uma vez louvar e agradecer as maravilhas que o Senhor realiza em cada uma de nós. Este momento teve como ponto central a participação na Eucaristia com a oração de Laudes, onde cada Irmã foi interpelada a acolher Jesus em sua casa, a exemplo de Santa Marta que soube unir o serviço laborioso à escuta da Palavra de Deus. A manhã deste dia foi ocupada pelo plenário, onde foi feita a leitura e aprovação da ata, leitura de mensagens e o debate sobre o Documento Capitular. Às 15h as Irmãs Capitulares continuaram o debate sobre o Documento Capitular iniciado na parte da manhã. As Comissões de Estudo pelas 17h deram início ao estudo do Guião do Voluntariado Missionário, 1ª fase. Após uma breve interrupção dos trabalhos, é chegada a hora da oração de Vésperas, onde todas saboreámos momentos de intimidade com o Senhor. Logo de seguida, todas as Irmãs Capitulares e da comunidade juntaram-se no jardim para jantarem num ambiente fraterno, alegre e divertido. Dia 30 A celebração de Eucaristia e a oração de Laudes pelas 7:30h deram início à manhã do nono dia de Capítulo. Durante este momento de oração, fomos convidadas pela liturgia deste dia a abandonar-nos confiadamente em Deus nosso protetor e refúgio. Apelação

5 Às 9h as Irmãs Capitulares, sempre com entusiamo, juntaram-se nas Comissões de Estudo, para dar continuidade à reflexão e observação do Guião do Voluntariado Missionário, 2ª fase. Este estudo ocupou toda a manhã. As atividades agendadas para a parte da tarde tiveram início às 15h com a leitura e aprovação da ata, leitura de mensagens, debate sobre o Documento Capitular, apresentação das Normas do Governo, e das Decisões e Recomendações Capitulares. O 2º tempo da tarde, as Irmãs reuniram-se em Comissões de Estudos para dar continuidade à análise sobre o do Voluntariado Missionário, 3ª fase. A oração de Vésperas foi feita pela 18:45 h, seguida do jantar, sendo essa a última atividade do dia. Dia 31 O décimo dia do Capítulo, teve início com a Eucaristia e a oração de Laudes, pelas 7h30. A liturgia deste dia apela-nos para abrirmos o nosso Coração ao Senhor Jesus para O recebermos com amor e gratidão. Após o pequeno-almoço, as Irmãs reuniram-se em Comissões de Estudo para a análise das Normas do Governo e das Decisões e Recomendações Capitulares. Este trabalho abrangeu os dois tempos da manhã. O almoço cordial foi por volta das 12:45 h. Aqui cada uma das Irmãs restabeleceu as suas forças físicas e fraternas. A partir das 15h realizaram-se dois tempos de Plenário, sendo o primeiro para a leitura e aprovação de ata, leitura mensagens e para o Debate sobre o Guião do Voluntariado Missionário. Este debate estendeu-se até ao fim do segundo Plenário. Pelas 18:45h as Irmãs dirigiram-se alegremente à capela, para louvar e agradecer ao Senhor por todas as graças recebidas nos trabalhos realizados durante este dia. Este ato foi seguido do jantar partilhado fraternalmente. Apelação

6 Dia 1 IFNSV- XIII CAPÍTULO GERAL - Vida Fraterna, Escola de Comunhão e Sinal do Reino A agenda do décimo primeiro dia do Capítulo foi muito rica. Teve início com a oração de Laudes às 8h na Capela, para cantar e rezar ao Senhor doador da vida e de todos os bens. Seguidamente as Irmãs tomaram o pequeno-almoço revelando serenidade e boa disposição, ingredientes essenciais para retomarem as suas atividades capitulares. Às 9:00 h como de costume, deu-se início ao Plenário para a leitura e aprovação de ata, leitura de mensagens, para a designação de Presidente da sessão de eleição da Superiora Geral, marcação da data da eleição da Superiora Geral, e Comunicação do resultado da consulta para a eleição da Superiora Geral e das Conselheiras Gerais. Pelas 11h, as Irmãs Capitulares receberam na sala capitular D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa. A Eucaristia deste dia, foi presidida pelo Senhor D. Manuel Clemente, que nos apelava para acendermos em nossos corações o fogo celeste do Espírito, a exemplo do S. Afonso de Ligório, Santo de quem se fazia memória neste dia. Depois da Eucaristia, realizou-se o almoço de confraternização com a presença do Senhor Patriarca. Foi tão belo este momento que todas Irmãs faziam transparecer pelo brilho dos seus olhos, Oh com é bom viver os Irmãos no mesmo amor! A tarde deste dia foi ocupada em Comissões de Estudo, onde cada comissão teve a oportunidade de analisar as Normas do Governo e as Decisões Capitulares. Mais uma vez, as Irmãs concentraram-se na capela às 18:45 h para um momento de oração de Vésperas, a fim de agradecermos e louvarmos a Deus pelo dom que cada Irmãs é na Congregação e para a Igreja. Apelação

7 Dia 2 IFNSV- XIII CAPÍTULO GERAL - Vida Fraterna, Escola de Comunhão e Sinal do Reino Neste dia em que a família Franciscana, celebra a festa de Santa Maria dos Anjos da Porciúncula, com muita simplicidade e alegria, juntámo-nos às 8:00h para louvar o Senhor pelo dom que foi Maria, Mãe de Jesus e Mãe da Igreja. As Irmãs Capitulares ocuparam toda a manhã em sessão Plenária para debate do Guião do Voluntariado Missionário. Às 12h o Senhor D. Montes celebrou Eucaristia em ação de graças pelo dom da vocação que Deus colocou em cada coração de Irmã Franciscana Vitoriana. Neste ambiente vocacional, realizou-se a cerimónia da renovação de votos da nossa Irmã Tranzina Brito, Junior da Província de Nossa Senhora de Fátima, residente na Cúria Geral. O almoço foi pelas 13h. Neste dia festejamos também os aniversários de todas as Irmãs que fazem anos durante o Capítulo, e as Irmãs que neste ano celebram os seus 25 anos de consagração ao Senhor, e lembramos todas as que neste dia celebram aniversário de Profissão. Foi um momento de relevo neste Ano Vocacional. Eram já 15h, quando as Irmãs Capitulares se congregaram em Comissões de Estudo para fazer a análise das Normas do Governo e das Decisões e Recomendações Capitulares, 3ªfase. Este estudo ocupou os dois tempos da tarde. Depois de uma pequenina pausa, mais uma vez nos encontramos na capela para a oração. Foi um momento muito profundo em que refletimos nas virtudes de Nossa Senhora, a Nossa Queridíssima Mãe, como dizia a Irmã Wilson. Após o jantar que foi às 19:15h, juntámo-nos desta vez para um convívio fraterno, na sala S. António. Onde estiveram presentes todas as Irmãs, incluídas as Irmãs da comunidade. Neste convívio houve uma diversidade de partilhas e representações, envolvendo as diversas culturas das Irmãs presentes. Por fim, cada uma das Irmãs Apelação

8 partilhou um pensamento sobre a vocação, visto estarmos a viver o Ano Vocacional a nível de Congregação. Dia 3 Domingo, décimo terceiro dia capitular, começamos o dia com a oração de Laudes que foi seguido da Eucaristia Dominical, onde o Senhor Bispo, D. Montes chamou atenção para o valor da fraternidade, a exemplo de Jesus Cristo na multiplicação dos pães e dos peixes. Por volta das 11h as Irmãs do Capítulo foram à sala capitular para a leitura e aprovação da ata e de mensagens vindas de várias comunidades e amigos da Congregação que connosco convivem. Seguidamente a Irmã Celeste Pontes fez a partilha sobre o Secretariado da Irmã Wilson. Após esta partilha passou-se ao debate sobre as Normas de Governo e as Decisões e Recomendações Capitulares. Às 16h as Irmãs Capitulares tiveram um momento de reflexão com o Senhor Bispo na sala capitular, tendo em vista a preparação para o momento importante da eleição da nossa Superiora Geral, a ser realizado na segunda-feira, dia quatro. Na continuação da reflexão realizou-se na capela da Ressureição, pelas 17h um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, onde certamente, cada uma das Irmãs pediu a luz do Espírito Santo para toda a assembleia capitular, seguindo-se a oração comunitária de Vésperas. Dia 4 A agenda deste dia é dedicada à eleição da nossa Superiora Geral. O dia começou, como outras manhãs, com a Eucaristia celebrada por esta intenção. Todas as Irmãs da Congregação estavam unidas às Irmãs Capitulares a pedir a presença do Espírito Santo para realização deste ato, tão importante para a Congregação e para Igreja. Por volta das 12h as Irmãs Capitulares desceram à capela cantando Paz e Bem. Seguidamente a Irmã Isabel Maria Monteiro leu a ata da eleição da Superiora Geral na presença de toda a comunidade reunida na casa Geral, revelando o nome da eleita para o efeito: a Irmã Maria Ângela Berlim Martins que logo a seguir prestou o seu juramente. Apelação

9 Pelas 13h, partilhámos alegremente o almoço juntamente com todas as Irmãs da comunidade. Neste ambiente fraterno realizou-se um pequeno convívio para dar as boas vindas à nova superiora Geral, assim como também, agradecer à Irmã Ilda Tomás todo o serviço prestado à Congregação e à Igreja. As Irmãs Capitulares tiveram uma tarde livre para continuarem a refletir no ato da eleição das Conselheiras, Secretárias e Ecónoma Gerais, a realizar no dia seguinte. Por volta das 18:30h juntamo-nos na Capela para cantar as Vésperas, agradecendo ao nosso Deus pela disponibilidade da nossa Irmã Ângela, Superiora Geral e pedindo-lhe as maiores graças do Céu para o trabalho que vai realizar em prol da Congregação e na Igreja. Dia 5 O décimo quinto dia do capítulo teve início com a celebração da Eucaristia e a oração de Laudes pelas 7:30 h. Nesta celebração pedimos ao Senhor Jesus que nos fortalecesse todos os dias da nossa vida e nos tornasse dignos da redenção eterna. Após o pequeno-almoço as Irmãs reuniram-se para proceder à eleição das Conselheiras, Secretária e Ecónoma Gerais, que ocupou toda a manhã deste dia. Tendo ficado eleitas as seguintes Irmãs: Mª Júlia Fernandes Mota 1ª Conselheira e Vigária Geral Isabel Mª Monteiro 2ª Conselheira e Secretária Geral Mª Florência J. Caldeira 3ª Conselheira e Ecónoma Geral Isabel Francisco Munguambe 4ª Conselheira Geral Apelação

10 Na hora do almoço foi anunciado a toda a comunidade o nome das Irmãs eleitas para formarem o novo Governo Geral. Durante o tempo do almoço, as Irmãs representantes das Províncias e Delegações fizeram um pequeno convívio para agradecer o serviço de doação do Governo cessante e dar as boas vindas ao novo Governo que é constituído pelas Irmãs supracitadas. Cada Irmã, tanto do Governo cessante, como do novo Governo receberam um Símbolo representado a missão que cada uma tem na Congregação e na Igreja. Pelas 18h as Irmãs concentraram-se na capela para a oração de vésperas, a fim de agradecermos e louvarmos a Deus por todas as bênçãos recebidas durante este dia. A agenda deste dia culminou com o jantar fraterno. Dia 6 A agenda do décimo sexto dia, foi bem diferente de todas as outras. As Irmãs levantaram-se muito mais cedo para dar início ao passeio capitular. Assim sendo, a saída rumo a Évora foi por volta das 7h. Durante este percurso tivemos diversos momentos ricos em espiritualidade e cultura. Logo pela manhã fizemos oração de Laudes, dentro do autocarro e quando chegamos a Évora, tivemos a celebração da Apelação

11 Eucaristia na Sé Catedral. Seguidamente fizemos uma visita guiada ao Museu de Arte Sacra pertencente à Sé Catedral. Após este momento visitamos a parte histórica da cidade. Depois do almoço as Irmãs dirigiram-se para a zona do Alqueva onde fomos surpreendidas por uma viagem de barco, na Albufeira de Amieira. Esta viagem realizou-se pelas entre as 15:30h e as 16:30h. Neste percurso pudemos observar e contemplar paisagens lindíssimas. De regresso a Lisboa ainda passámos pela Aldeia de Luz, e pela Barragem do Alqueva. Já em direção a Lisboa, dentro do autocarro fizemos a oração de Vésperas e oração Mariana. No fim deste dia só temos motivos para agradecer e louvar ao Senhor, assim como, às Irmãs do Governo Geral cessante a oportunidade de podermos viver momentos fraternos inesquecíveis. Dia 7 UM SEJA POR CARIDADE! Neste dia, começamos a manhã, com a celebração da Eucaristia integrando as Laudes, onde o Senhor perguntava a cada uma de nós: Quem dizem os homens que é o Filho do homem? ( ) E vós, quem dizeis que Eu sou? (Mt 16,13). De certeza que cada uma de nós no silêncio do seu coração procurou responder a esta pergunta do Senhor. Às 9:30h as Irmãs Capitulares reuniram-se em Plenário para a leitura e aprovação de atas, leituras de mensagens que continuam a chegar para felicitar o novo Governo Geral e para o debate sobre as Normas e Decisões e Recomendações Capitulares. O Plenário agendado ocupou toda a manhã, assim como a tarde, terminado por volta das 18h30. Após uma breve interrupção dos trabalhos da tarde, as Irmãs reuniram-se na capela para a oração de vésperas onde se vivenciaram momentos de gratidão ao Senhor palas graças recebidas durante o trabalho deste dia. Também pedimos ao Senhor a graça da fidelidade à nossa vocação e à nossa missão. Apelação

12 Dia 8 O décimo oitavo dia do capítulo teve como ponto central a celebração da Eucaristia. Nesta, Cristo apele-nos para renunciarmos a nós mesmos, tomar a nossa cruz e segui-lo, pois isto será o verdadeiro caminho para perder e encontrar a vida em Jesus Cristo. Foi neste espírito que as Irmãs Capitulares deram seguimento aos seus trabalhos, logo após o pequeno almoço. Na sala capitular estiveram reunidas durante toda a manhã em sessão plenária para o debate e votação de textos da 2ª e 3ª Comissões que incluiu as Normas do Governo, Decisões Capitulares e Recomendações Capitulares, e o debate e votação da conclusão do Documento Capitular. Pelas 12:30h as Irmãs fizeram uma interrupção dos trabalhos para o almoço. Em contexto de assuntos capitulares, na sessão plenária da tarde teve lugar a leitura de mensagens, e o debate e votação de textos da 1ª Comissão sobre as Recomendações Capitulares. Para além do exposto, também houve a votação do requerimento sobre a composição do próximo Governo Geral. As Irmãs interromperam os trabalhos pelas 16:30h. Após esta pausa para relaxar, pelas 18:30h congregaram-se no jardim junto a Nossa Senhora e lá iniciámos a oração Mariana que culminou dentro da capela. Seguidamente, fizemos a celebração da aliança, onde cada uma das Irmãs rezou vivamente a fórmula da profissão, prometendo a Deus fidelidade aos votos de Castidade, Pobreza e Obediência e os compromissos assumidos em capítulo, particularmente no que se refere à comunhão fraterna. Apelação

13 Dia 9 A manhã do décimo nono dia de Capítulo, teve início pelas 7:30h com a celebração da Eucaristia e oração de Laudes, onde celebrámos a festa de Santa Teresa Benedita da Cruz, Padroeira da Europa. Fomos convidadas a sermos virgens atentas, prudentes e cheias de entusiamos para entrarmos no palácio do Rei. Logo após o pequeno-almoço, a comissão central reuniu-se para acertar os últimos pontos da agenda. Neste dia o Plenário foi às 11:00h, abrangendo os seguintes pontos da agenda: leitura de mensagens, debate e votação de textos restantes sobre as Recomendações e Decisões Capitulares das três Comissões. Pelas 15:00h as Irmãs reuniram-se para dar continuidade aos trabalhos iniciados no Plenário da manhã. No final da tarde, pelas 18:00h, decorreu a última sessão plenária de encerramento do Capítulo. Nesta constou a leitura e aprovação de atas, leitura de mensagens, avaliação oral do Capítulo, a votação para o encerramento do mesmo e a leitura da alocução de encerramento feita pela Superiora Geral, Irmã Maria Ângela Belim Martins. Dia 10 No vigésimo dia do capítulo iniciámo-lo com a oração de Laudes seguindo-se a Eucaristia, pelas 9:00h, onde cada Irmã teve a oportunidade de agradecer ao Senhor todo o trabalho realizado nestes dias. Nesta celebração Eucarística, Deus apela-nos à confiança na Sua Palavra e a permanecer firmes no Seu amor. Durante estes dias todas as irmãs capitulares revelaram empenho e entusiasmo nos trabalhos que realizaram. Sem dúvida, que foi um trabalho muito profícuo que a seu tempo dará os seus frutos. Não podemos esquecer que tudo foi realizado por intermédio do Espírito Santo, assim como pela força da oração de todas as Irmãs. Pelas mensagens recebidas foi notória a comunhão fraterna Apelação

14 existente na Congregação. Neste contexto, foi com grande alegria e satisfação que depois da Eucaristia as Irmãs se reuniram numa sessão conclusiva, para a leitura e a assinatura da ata final. Excelência Reverendíssima Senhor D. António Montes Moreira, Bispo Emérito de Bragança Miranda Queridas Irmãs Capitulares Estamos a terminar o XIII Capítulo Geral da Congregação. Nestes dias pudemos sentir de forma intensa e operante a presença misericordiosa de Deus, donde provêm todo o dom perfeito (Tg 1,17). Certamente os sentimentos que invadem os nossos corações são de gratidão, de alegria, de reconhecimento e ação de graças. Ao lançarmos um olhar sobre o caminho que juntas percorremos nestes dias, percebermos a graça de Deus, a sua presença constante e amorosa conduzindo os nossos passos, as nossas reflexões e decisões, durante este tempo de estudo, aprofundamento, discernimento, partilha, e convivência fraterna. Assistidas e guiadas pelo Espírito Santo que se fez constantemente presente entre nós, iluminando-nos e infundindo-nos luzes e sabedoria, para acolhermos com abertura de coração os seus apelos e, chegarmos com êxito à conclusão deste importante acontecimento da Nossa Congregação de Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias. Por tudo, graças a Deus. A minha e a nossa gratidão vai também para Sua excia, o Senhor D. António Montes Moreira, pelo seu precioso trabalho, dedicação, sabedoria e pela paciência e compreensão para com os nossos limites. Agradeço também a todas as irmãs aqui presentes pela sua entrega, no estudo e aprofundamento dos conteúdos do Capítulo e pelo olhar lançado à nossa realidade, prescrutando a vontade de Deus e através dessa leitura, procurarmos, juntas o caminho a percorrer para levar a bom termos o que Deus quer para nós hoje. O XIII Capítulo Geral teve como tema: A Vida Fraterna, escola de comunhão e sinal do Reino ; o tema levou-nos a lançarmos nosso olhar sobre a realidade atual da Congregação, numa visão de fé, sobre a nossa missão, sobre os novos tempos e sobre a qualidade da nossa vida fraterna. Isso possibilitou-nos uma tomada de consciência mais profunda sobre a nossa Vida Consagrada e Missionária e o processo de reestruturação. Tomámos consciência dos grandes e empenhativos desafios que o momento presente e o futuro nos apresentam, para em conjunto, encontramos o caminho a ser percorrido, em vista da revitalização da vida fraterna e da reestruturação da Congregação. A experiência vivida e partilhada no Capítulo mostrou-nos a necessidade de um reencantamento pela pessoa de Jesus Cristo, centro da vida consagrada; reencontrar o primeiro amor, a chama inspiradora, a partir da qual se começou o seguimento; é dele o primado do amor, como resposta ao amor de Deus, reconhecendo que Cristo nos amou e se Apelação

15 entregou por nós (Gl 2,20). E a partir desta relação pessoal com Jesus Cristo, retomar um caminho de conversão e de renovação que possibilite estabelecer relações novas e humanizadas, descobrindo o valor divino e humano do estar em comunhão gratuitamente, como discípulas ao redor do Cristo e aprender na escola do Mestre, que é a Eucaristia. A Vida Fraterna, como Escola de Comunhão assenta nesta raiz, porque uma vida consagrada que não brote de uma relação apaixonada de uma aliança de amor com Deus e de uma ardente e generosa vida fraterna não passará de uma casa construída sem alicerces. A nossa expressão exterior, visível, não faz senão aflorar a comunhão interior que nos liga a Cristo e em Cristo nos irmãos. Ele é o ponto de encontro, o elo da nossa comunhão. Foi o encanto e o fascínio de Cristo que explica a decisão da nossa fundadora, Irmã Wilson e de nós próprias. Deste modo, procurando fazer das nossas comunidades centros de vida evangélica, fraterna e missionária, lugar de crescimento humano, cristão e religioso, onde realizamos a missão que Deus nos confiou, lugar privilegiado de atração vocacional e de sermos no mundo, onde Deus nos chamar, testemunhas do amor de Deus. Deus chamou-nos a fazer parte da Congregação. Por isso, somos felizes em conhecer, e a comprometer-nos a viver o Espírito e o Carisma que nos anima, o qual nos ajudará a realizar o projeto do amor do Pai, no desempenho da missão que Deus nos confia. O documento final, aprovado pelo XIII Capítulo Geral, apresenta as linhas gerais deste sexénio ; as Irmãs capitulares são protagonistas deste processo, de forma conjunta e participativa, com responsabilidade, seriedade e empenho. Cada Irmã, movida pela força renovadora e gratuita do dom de Deus, é convidada a dar vida aos documentos, tornando-os dinâmicos e operativos, assumindo-os como processo de crescimento pessoal e comunitário, em cujos valores interiorizados, se tornem progressivamente atitudes e comportamentos, e provocando fortes apelos à renovação profunda da nossa vida consagrada, na redescoberta constante da vontade de Deus e na mobilidade construtiva da reestruturação. Agradecemos ao Governo cessante por todo o bem realizado. Vamos precisar da vossa ajuda, da experiência vivida e da sábia colaboração, neste caminho a que nos propomos fazer, olhando-o com esperança para um horizonte novo e assumirmos corajosamente o que a graça de Deus nos pede para os dias de hoje. Estamos conscientes das dificuldades e dos limites a serem superados para que possamos responder, de forma mais expressiva, articulada e de grande alcance. Temos um longo caminho a percorrer, em vista a uma reorganização interna, criando estruturas mais leves, flexíveis e ágeis, que sejam espaços onde se multipliquem gestos e ações que gerem mais vida (Lc 10,37). Portanto, não podemos nos esmorecer nem desanimar, pois somos animadas pelo mesmo Espírito que impeliu os apóstolos e a nossa Fundadora em circunstâncias mais adversas que as nossas, a proclamarem corajosamente o Evangelho de Jesus Cristo a todas as nações. Portanto, queridas Irmãs, não deixemos que nada nos roube a esperança. Pois unida na fé e na caridade, a esperança projeta-nos para um futuro certo e dá novo impulso e nova força à vida de todos os dias. É com esperança que queremos caminhar numa atitude de permanente escuta, Apelação

16 diálogo, respeito e solidariedade, para que assim a Congregação resplandeça cada vez mais na variedade dos seus dons e culturas e na unidade e comunhão do seu caminho. Pedimos ao Senhor a graça de perseveramos na esperança, na doação e no amor, consolidando em nós a certeza de que um Capítulo não termina com o seu encerramento. O encerramento é o ponto inicial que nos motiva a recomeçar, pois é um empreendimento de fraternidade e de serviço. Queremos, pois, com a ajuda e a graça de Deus, continuar a nossa caminhada louvando-o pelas maravilhas que em nós realizou e trabalhar os aspetos que nos impedem de viver e testemunhar a nossa identidade de Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias. Em comunhão com as irmãs Conselheiras Gerais, expresso profundo sentimento de gratidão a Deus e por tantas graças concedidas à Congregação e a cada uma de nós, neste acontecimento capitular. Agradecemos mais uma vez a todas as irmãs pela dedicação e entusiasmo com que fizemos esta caminhada, fruto de um trabalho realizado em comunhão, com seriedade e empenho, sublinhado por gestos de uma doação sem reservas. Cada Irmã capitular partilhou o melhor de si e, temos a certeza de que não ficará inacabada a obra que o Senhor mesmo iniciou (Sl 137, 8). Acompanho todas as Irmãs com as minhas orações e comunhão. Supliquemos para que Deus nos abençoe e nos confirme em nossos propósitos de buscar a renovação do nosso ser e operar, mantendo os olhos fixos em Cristo Senhor, que é o rosto, o caminho, e o horizonte da vida consagrada e a disposição em acolher e servir a todos, na alegria, na Palavra de Deus e no espírito carismático que a Irmã Wilson nos deixou e que as nossas Irmãs nos transmitiram até hoje. Temos a responsabilidade de o manter cada vez mais vivo, na fidelidade do essencial em projeção para um futuro crescente e renovado. Sigamos em frente, com esperança e com as bênçãos do Senhor. Que Maria a Mãe e Senhora das Vitórias, S. Francisco e a Irmã Wilson, nossa Fundadora, intercedam junto de Deus para que alcancemos as graças de que necessitamos no caminho que vamos fazendo, na alegre esperança de sermos, primeiramente entre nós, e depois para todos, com os Amigos da Irmã Wilson, na irradiação da ternura, do amor fraterno e na comunhão do amor da Santíssima Trindade, fonte de vida, comunhão e unidade. Com estes sentimentos declaro encerrado o Capítulo. Apelação, 9 de agosto de 2014 Irmã Maria Ângela Belim Martins Superiora Geral Apelação

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco

Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida. Permanece conosco Notícias de Família Informativo da Congregação Pobres Servos da Divina Providência Delegação Nossa Senhora Aparecida 06 JUNHO 2014 Permanece conosco Vivemos dias de graça, verdadeiro Kairós com a Celebração

Leia mais

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia.

A grande refeição é aquela que fazemos em torno da Mesa da Eucaristia. EUCARISTIA GESTO DO AMOR DE DEUS Fazer memória é recordar fatos passados que animam o tempo presente em rumo a um futuro melhor. O povo de Deus sempre procurou recordar os grandes fatos do passado para

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015

Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Celebração do Dia Nacional do Catequista 30 de agosto de 2015 Introdução: Educar na fé, para a paz, a justiça e a caridade Este ano a Igreja no Brasil está envolvida em dois projetos interligados: a lembrança

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS

IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS IV FÓRMULAS DE BÊNÇÃO PARA LAUDES E VÉSPERAS I. Nas celebrações do Tempo Advento Deus omnipotente e misericordioso, que vos dá a graça de comemorar na fé a primeira vinda do seu Filho Unigénito e de esperar

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016

Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Ata do Lançamento do Ano Pastoral FAMÍLIA SALESIANA 2015/2016 Aos dezanove dias do mês de Setembro de dois mil e quinze realizou-se em Fátima, na Casa Nossa Senhora do Carmo, o encontro de apresentação

Leia mais

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL

SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL SUGESTÃO PARA A REALIZAÇÃO DA ASSEMBLEIA PAROQUIAL ORAÇÃO INICIAL 1 Ivocação ao Espirito Santo (oração ou canto) 2- Súplica inicial. (Em 2 coros: H- homens; M- mulheres) H - Procuramos para a Igreja/ cristãos

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica

OBLATOS ORIONITAS. linhas de vida espiritual e apostólica OBLATOS ORIONITAS linhas de vida espiritual e apostólica Motivos inspiradores da oblação orionita laical O "carisma" que o Senhor concede a um fundador, é um dom para o bem de toda a Igreja. O carisma

Leia mais

Lembrança da Primeira Comunhão

Lembrança da Primeira Comunhão Lembrança da Primeira Comunhão Jesus, dai-nos sempre deste pão Meu nome:... Catequista:... Recebi a Primeira Comunhão em:... de... de... Local:... Pelas mãos do padre... 1 Lembrança da Primeira Comunhão

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros

Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros Tema 8: Vocação - um novo relacionamento Deus se revela através dos outros DEUS SE REVELA ATRAVÉS DOS OUTROS Ser Marista com os outros: Experimentar caminhos de vida marista comunitariamente INTRODUÇÃO

Leia mais

NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA

NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA Introdução: A devoção à Sagrada Família alcançou grande popularidade no século XVII, propagando-se rapidamente não só na Europa, mas também nos países da América. A festa, instituída

Leia mais

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu.

Por isso, redescobrir a Eucaristia na plenitude é redescobrir o CRISTO. Hoje queremos agradecer este grande dom, que Cristo nos deu. O Pão da Vida Na solenidade de Corpus Christi, queremos recordar que os atos redentores de Cristo, que culminam na sua morte e ressurreição, atualizam-se na Eucaristia, celebrada pelo Povo de Deus e presidida

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Banda Marcial faz alas, na escadaria, tocando para acolher a todos até a entrada do salão.

Banda Marcial faz alas, na escadaria, tocando para acolher a todos até a entrada do salão. Dia 21 de novembro uma homenagem especial pelos 150 anos de nascimento de Madre Clélia. Madre Clélia, festeja na eternidade o dom dos 150 anos de vida. Celebrando o dia 21 de novembro Quero que minhas

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética

Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética Plano Diocesano da Animação Bíblico-Catequética 2 0 1 2-2 0 1 5 DIOCESE DE FREDERICO WESTPHALEN - RS Queridos irmãos e irmãs, Com imensa alegria, apresento-lhes o PLANO DIOCESANO DE ANIMAÇÃO BÍBLICO -

Leia mais

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família

A transmissão da fé na Família. Reunião de Pais. Família A transmissão da fé na Família Reunião de Pais Família Plano Pastoral Arquidiocesano Um triénio dedicado à Família Passar de uma pastoral sobre a Família para uma pastoral para a Família e com a Família

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral

COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral COLÉGIO INTERNATO DOS CARVALHOS Equipa de Animação Pastoral Advento 2014 (Campanha de Preparação para o Natal) A ALEGRIA E A BELEZA DE VIVER EM FAMÍLIA. O tempo do Advento, que devido ao calendário escolar

Leia mais

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando.

Entrada da Palavra: Comentário da Palavra: Permaneçamos em pé para acolher o Livro Santo de Nossa Fé, a Palavra de Deus, cantando. Celebração de Encerramento PREPARAR 1. Bíblia e velas para a Procissão de Entrada da Palavra 2. Sementes de girassóis para cada catequista depositar num prato com terra diante do altar durante a homilia

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos B. Scalabrinianas Centro de Estudos Migratórios Cristo Rei-CEMCREI Rua Castro Alves, 344 90430-130 Porto Alegre-RS cemcrei@cpovo.net www.cemcrei.org.br

Leia mais

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO

CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO CELEBRAÇÃO DO MATRIMÓNIO Assinatura do Registo A assinatura do Registo será colocada na Liturgia, conforme prática local ou critério do Oficiante. Celebração da Santa Ceia No caso de ser pedida a Celebração

Leia mais

Tema 5: Vocação - um novo relacionamento Você também é Marista?

Tema 5: Vocação - um novo relacionamento Você também é Marista? Tema 5: Vocação - um novo relacionamento Você também é Marista? VOCÊ TAMBÉM É MARISTA? Um novo jeito de ser Marista: Na emergência de um novo tempo para o carisma Marista INTRODUÇÃO O relacionamento entre

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DA IGREJA METODISTA 1ª REGIÃO ECLESIÁSTICA SEDE REGIONAL

ASSOCIAÇÃO DA IGREJA METODISTA 1ª REGIÃO ECLESIÁSTICA SEDE REGIONAL Rio de Janeiro, 29 de fevereiro de 2008. CGE/011/08 Aos/Às Pastores e Pastoras Estimados/as irmãos e irmãs Jesus Cristo é o Senhor! Encaminho esta carta através do seu pastor/a, visto não possuirmos ainda

Leia mais

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10.

Vigília Jubilar. Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Vigília Jubilar Vigília do dia 17 para 18. Abrir às 21 horas do dia 17/10 e encerrar às 6h da manhã do dia 18/10. Material: Uma Bíblia Vela da missão Velas para todas as pessoas ou pedir que cada pessoa

Leia mais

SETEMBRO Visita do governador do Estado - Ceará

SETEMBRO Visita do governador do Estado - Ceará SETEMBRO Visita do governador do Estado - Ceará No dia 04, ocorreu na Casa Cardeal Guarino, em Madalena um evento do governo do Estado do Ceará, o qual consistiu na entrega de uma cisterna de nº 500 mil,

Leia mais

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011

Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 Vivendo a Liturgia - ano A / outubro 2011 27ºDOMINGO DO TEMPO COMUM (02/10/11) Parábola dos Vinhateiros Poderia ser feito um mural específico para esta celebração com uma das frases: Construir a Igreja

Leia mais

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS

NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS Pe. Nilton César Boni, cmf NOVENA DOS PAIS QUE ORAM PELOS FILHOS EDITORA AVE-MARIA Apresentação Aos membros da família cristã podem aplicar-se de modo particular as palavras com que Cristo promete a sua

Leia mais

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede

Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede 18º DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Quem vem a mim não terá mais fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede Leituras: Êxodo 16, 2-4.12-15; Salmo 77 (78), 3.4bc.23-24.25.54; Carta de São Paulo

Leia mais

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo

CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo. CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo CATEQUESE 1 Estamos reunidos de novo Tens uma tarefa importante para realizar: 1- Dirige-te a alguém da tua confiança. 2- Faz a pergunta: O que admiras mais em Jesus? 3- Regista a resposta nas linhas.

Leia mais

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014

CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 CELEBRAÇÃO PARA O DIA DO CATEQUISTA 2014 NO CAMINHO DO DISCIPULADO MISSIONÁRIO, A EXPERIÊNCIA DO ENCONCONTRO: TU ÉS O MESSIAS, O FILHO DO DEUS VIVO INTRODUÇÃO Queridos/as Catequistas! Com nossos cumprimentos

Leia mais

Funchal. 2 de Fevereiro de 2014

Funchal. 2 de Fevereiro de 2014 Funchal 2 de Fevereiro de 2014 Ex.mo e Rev.mo Senhor Bispo da Diocese do Funchal D. António José Cavaco Carrilho, Senhores Bispos Eméritos, Ex.mo Senhor Representante da República na Região Autónoma da

Leia mais

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária

A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A iniciação cristã como pedagogia de vida comunitária A evangelização nos dá a alegria do encontro com a Boa Nova da Ressurreição de Cristo. A maioria das pessoas procura angustiada a razão de sua vida

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

Rita de Sá Freire. Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto

Rita de Sá Freire. Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto Rita de Sá Freire Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto No dia 4 de agosto, a Igreja comemora São João Maria Vianney, Padroeiro dos Padres. Gostaria de prestar

Leia mais

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO CATEDRAL DIOCESANA DE CAMPINA GRANDE PARÓQUIA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO SOBRE NÓS FAZEI BRILHAR O ESPLENDOR DE VOSSA FACE! 3 º DOMINGO DA PÁSCOA- ANO B 22 DE ABRIL DE 2012 ANIM: (Saudações espontâneas)

Leia mais

Sal da TERRA e luz do MUNDO

Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da TERRA e luz do MUNDO Sal da terra e luz do mundo - jovens - 1 Apresentação pessoal e CMV Centro Missionário Providência Canto: vós sois o sal da terra e luz do mundo... MOTIVAÇÃO: Há pouco tempo

Leia mais

JANEIRO Escola para formadores

JANEIRO Escola para formadores JANEIRO Escola para formadores De 02 a 28, as Irmãs da casa de formação, tiveram a oportunidade de participar da escola para formadores. A mesma é promovida pela Associação Transcender, com sede em São

Leia mais

DIRECTÓRIO GERAL DA CATEQUESE - SDCIA/ISCRA -2 Oração inicial Cântico - O Espírito do Senhor está sobre mim; Ele me enviou para anunciar aos pobres o Evangelho do Reino! Textos - Mc.16,15; Mt.28,19-20;

Leia mais

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE

A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações I. O CONVITE A Regra daterceira Ordem da Sociedade de São Francisco iii) Ordem para Admissões e Renovações como ordenado pelo Capítulo Interprovincial da Terceira Ordem na Revisão Constitucional de 1993, e subseqüentemente

Leia mais

O líder influenciador

O líder influenciador A lei da influência O líder influenciador "Inflenciar é exercer ação psicológica, domínio ou ascendências sobre alguém ou alguma coisa, tem como resultado transformações físicas ou intelectuais". Liderança

Leia mais

CONSELHOS EVANGÉLICOS

CONSELHOS EVANGÉLICOS CONSELHOS EVANGÉLICOS 1- RAZÃO TEOLÓGICA 1.1. Fato de Vida na Igreja A vivência da virgindade-pobreza-obediência de Jesus Cristo é fato de vida que existe na igreja desde suas origens. O estado religioso:

Leia mais

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS

CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS CURSO PARA CAPACITAÇÃO DE LIDERANÇA E COORDENADORES DE GRUPOS JOVENS Apresentação A JUVENTUDE MERECE ATENÇÃO ESPECIAL A Igreja Católica no Brasil diz que é preciso: Evangelizar, a partir de Jesus Cristo,

Leia mais

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Capitulo 3 ESPIRITUALIDADE DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA Deus nos alerta pela profecia de Oséias de que o Povo dele se perde por falta de conhecimento. Cf. Os 4,6 1ª Tm 4,14 Porque meu povo se perde

Leia mais

Plano de Formação da CVX-P

Plano de Formação da CVX-P da CVX-P Apresentado à VIII Assembleia Nacional CVX-P Fátima, Outubro 2004 Introdução... 2 Etapa 0: Acolhimento... 3 Etapa 1: Iniciação... 5 Etapa 2: Identificação... 6 Etapa 3: Missão... 7 1 Introdução

Leia mais

Catecumenato Uma Experiência de Fé

Catecumenato Uma Experiência de Fé Catecumenato Uma Experiência de Fé APRESENTAÇÃO PARA A 45ª ASSEMBLÉIA DA CNBB (Regional Nordeste 2) www.catecumenato.com O que é Catecumenato? Catecumenato foi um método catequético da igreja dos primeiros

Leia mais

A GEMINAÇÃO 20/10/2013

A GEMINAÇÃO 20/10/2013 A GEMINAÇÃO 20/10/2013 CENTRO DE SANTA BAKHITA BAIRRO KALOSSOMBEKWA BENGUELA ANGOLA REVERENDO E ESTIMADO PE. RÚBENS! Diante dos povos, manifestou Deus a salvação Sl 97 A Providência de Deus, que concorre

Leia mais

Jubileu de Prata 25 ANOS

Jubileu de Prata 25 ANOS Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos B. Scalabrinianas Centro de Estudos Migratórios Cristo Rei-CEMCREI Rua Castro Alves, 344 90430-130 Porto Alegre-RS cemcrei@cpovo.net www.cemcrei.org.br

Leia mais

Apresentação. 8-11 de Abril 2015: Seminário para Formadores/ as. 23-26 de Setembro 2015: Congresso para jovens consagrados/as

Apresentação. 8-11 de Abril 2015: Seminário para Formadores/ as. 23-26 de Setembro 2015: Congresso para jovens consagrados/as Nota pastoral da Conferência Episcopal sobre o Ano da Vida Consagrada Chamados a levar a todos o abraço de Deus ) Para além da abertura (30 de Novembro de 2014 e do encerramento (2 de Fevereiro de 2016,

Leia mais

Elementos da Vida da Pequena Comunidade

Elementos da Vida da Pequena Comunidade Raquel Oliveira Matos - Brasil A Igreja, em sua natureza mais profunda, é comunhão. Nosso Deus, que é Comunidade de amor, nos pede entrarmos nessa sintonia com Ele e com os irmãos. É essa a identidade

Leia mais

NOVENA PRIMEIRO DIA. Glória a ti Deus Pai, tu que chamaste a Rafqa à santa vida monástica e foste para ela Pai e Mãe.

NOVENA PRIMEIRO DIA. Glória a ti Deus Pai, tu que chamaste a Rafqa à santa vida monástica e foste para ela Pai e Mãe. NOVENA O verdadeiro crente deve conscientizar-se da importância da oração em sua vida. O senhor Jesus disse : Rogai sem cessar ; quando fazemos uma novena que é uma de oração, estamos seguindo um ensinamento

Leia mais

O nosso cântico de júbilo: eu Te bendigo, ó Pai...

O nosso cântico de júbilo: eu Te bendigo, ó Pai... Homilia nos aniversários jubilares de ordenação sacerdotal O nosso cântico de júbilo: eu Te bendigo, ó Pai... António Marto Santuário de Fátima 25 de Setembro de 2008 É grande a alegria dos nossos corações

Leia mais

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015]

Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] 1 Manual de Respostas do Álbum Líturgico- catequético No Caminho de Jesus [Ano B 2015] Página 9 Na ilustração, Jesus está sob a árvore. Página 10 Rezar/orar. Página 11 Amizade, humildade, fé, solidariedade,

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas

José Eduardo Borges de Pinho. Ecumenismo: Situação e perspectivas José Eduardo Borges de Pinho Ecumenismo: Situação e perspectivas U n i v e r s i d a d e C a t ó l i c a E d i t o r a L I S B O A 2 0 1 1 Índice Introdução 11 Capítulo Um O que é o ecumenismo? 15 Sentido

Leia mais

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis

Por Rogério Soares Coordenador Estadual da RCC São Paulo Grupo de Oração Kénosis Grupos de Oração sem a experiência do Batismo no Espírito Santo, exercício dos carismas e o cultivo da vivência fraterna, revelam uma face desfigurada da RCC. Reflitamos a esse respeito tendo por base

Leia mais

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos,

PASCOM. A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, PASCOM A PASCOM agradece a todos que colaboraram com esta edição do INFORMATIVO DA PENHA nos mandando fotos, t e x t o s e i d é i a s p a r a a s matérias! Nossa Senhora da Penha, que sabe o nome de cada

Leia mais

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores

(DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina. -Marcadores de várias cores (DO LIVRO AS FESTAS DA CATEQUESE PEDROSA FERREIRA) Material a preparar: -Um grande coração de cartolina -Marcadores de várias cores -Folhas cada qual com a sua letra ocantinhodasao.com.pt/public_html Página

Leia mais

Caderno de Estudo: Avaliação 2013) Equipe Dinamizadora do 7º PPO Arquidiocese de Campinas - SP

Caderno de Estudo: Avaliação 2013) Equipe Dinamizadora do 7º PPO Arquidiocese de Campinas - SP Caderno de Estudo: Avaliação 7º Plano de Pastoral Orgânica (20102010-2013) 2013) Equipe Dinamizadora do 7º PPO Arquidiocese de Campinas - SP A p r e s e n t a ç ã o Eu vim, ó Deus, para fazer a Vossa

Leia mais

Instituição e Renovação de Ministérios Extraordinários na Diocese

Instituição e Renovação de Ministérios Extraordinários na Diocese Instituição e Renovação de Ministérios Extraordinários na Diocese 1. RITO DE INSTITUIÇÃO DOS MINISTROS(AS) DA COMUNHÃO Diácono: Queiram levantar-se os que receberão o mandato de Ministros Extraordinários

Leia mais

SECRETARIADO FRATERNO NACIONAL DA JUFRA DO BRASIL

SECRETARIADO FRATERNO NACIONAL DA JUFRA DO BRASIL SECRETARIADO FRATERNO NACIONAL DA JUFRA DO BRASIL R. Homem de Melo, 80 Cambeba, Fortaleza - CE CEP: 60.841-605 Saudações de paz e Bem irmãos e irmãs da Juventude Franciscana do Brasil. Espero por meio

Leia mais

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014

Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Vozes do fogo Mensagem da II Assembleia Internacional da Missão Marista Nairóbi, 16-27 de setembro de 2014 Preambulo Há cerca de 150.000 anos, por obra de Deus Pai, surgiu nesta terra africana o primeiro

Leia mais

SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PADROEIRO DA DIOCESE DE UNIÃO DA VITÓRIA (01/07/11)

SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PADROEIRO DA DIOCESE DE UNIÃO DA VITÓRIA (01/07/11) Vivendo a Liturgia Julho/2011 SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS PADROEIRO DA DIOCESE DE UNIÃO DA VITÓRIA (01/07/11) É Importante lembrar que o Sagrado Coração de Jesus é o Padroeiro de nossa Diocese,

Leia mais

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40.

Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Aparição da Mãe Divina. Colina do Cristo Redentor, Carmo da Cachoeira, MG, Brasil. Domingo, 12 de fevereiro de 2012, às 20h40. Como no dia de ontem, o grupo reuniu-se às 19h30 para iniciar a tarefa de

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária ocê é convidado a iniciar uma experiência de oração. Às vezes pensamos que o dia-a-dia com seus ruídos, suas preocupações e sua correria não é lugar apropriado para levantar nosso

Leia mais

Tema ASCENSÃO DO SENHOR

Tema ASCENSÃO DO SENHOR Encontro n. 6 ema ASCENSÃO DO SENHOR I. ACOLHIDA Ambiente: Lenço branco sobre a mesa, como sinal de despeida; uma cadeira vazia ou um banco próximo ao altar. Bíblia sobre o altar, vela acesa, com flores.

Leia mais

Oração na Vida Diária

Oração na Vida Diária Oração na Vida Diária Caro jovem,, Que alegria saber que como você muitos jovens estão encontrando um caminho para a oração pessoal e diária. Continue animado com a busca de um relacionamento mais pessoal

Leia mais

ANO B. DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia. (Outras intenções: adultos e crianças baptizados nesta Páscoa...).

ANO B. DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia. (Outras intenções: adultos e crianças baptizados nesta Páscoa...). 122 ANO B DOMINGO II DA PÁSCOA ou da Divina Misericórdia (Se estiverem presentes adultos que tenham sido baptizados na última Páscoa, as intenções da oração dos fiéis poderão hoje ser propostas por eles).

Leia mais

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana 93 ISSN - 1517-7807 9!BLF@FB:VWOOUWoYdZh outubro 2013 Que a saúde se difunda sobre a terra Escatologia e Exercícios Espirituais Pedro Arrupe, homem de Deus 1

Leia mais

TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS

TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS TESTEMUNHOS HOSPITALEIROS Feliz por gastar a vida servindo Emília da Conceição Nogueira Irmã Hospitaleira do Sagrado Coração de Jesus 1. Dados biográficos e vocação 2. Jesus continua a fascinar-me 3. Cem

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005

FESTA DO Pai-Nosso. 1º ano. Igreja de S. José de S. Lázaro. 7 de Maio de 2005 FESTA DO Pai-Nosso Igreja de S. José de S. Lázaro 1º ano 1 7 de Maio de 2005 I PARTE O acolhimento será feito na Igreja. Cada criança ficará com os seus pais nos bancos destinados ao seu catequista. Durante

Leia mais

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida?

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida? Agora você vai conhecer dicas indispensáveis para o ministério de música no serviço à liturgia. Mas as orientações aqui apresentadas não dispensam as observações do celebrante. É ele quem preside e, por

Leia mais

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ

O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ O RITUAL DE INICIAÇÃO CRISTÃ DE ADULTOS: UM INSTRUMENTO PARA A TRANSMISSÃO DA FÉ Pe. Thiago Henrique Monteiro Muito adultos convertem-se a Cristo e à Igreja Católica. Por exemplo, neste ano, nas dioceses

Leia mais

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO

ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO ORIENTAÇÕES PRÁTICAS PARA AS EQUIPES DE INTERCESSÃO O Grupo de Oração é aberto para todos virem beber da água viva de Jesus, sendo inundados pelo Espírito Santo, onde louvam, cantam, e são alimentados

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

Servidores da Caridade

Servidores da Caridade Homilia da Missa Crismal 2011 Servidores da Caridade António Marto Catedral de Leiria 21 de Abril de 2011 Cantarei eternamente a bondade do Senhor A liturgia da Missa Crismal encerra uma beleza espiritual

Leia mais

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13

A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO. Romanos 15:13 A ESPERANÇA QUE VEM DO ALTO Romanos 15:13 - Ora o Deus de esperança vos encha de toda a alegria e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. Só Deus pode nos dar uma

Leia mais

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33

Sumário. Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9. Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15. Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 1 a Edição Editora Sumário Motivo 1 A fé sem obras é morta - 9 Motivo 2 A Igreja é lugar de amor e serviço - 15 Motivo 3 O mundo tem fome de santidade - 33 Santos, Hugo Moreira, 1976-7 Motivos para fazer

Leia mais

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO

Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO Celebração Comunitária do SACRAMENTO DO BAPTISMO O Baptismo, porta da vida e do reino, é o primeiro sacramento da nova lei, que Cristo propôs a todos para terem a vida eterna, e, em seguida, confiou à

Leia mais

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012

ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 ASSEMBLEIA DO RENOVAMENTO CARISMÁTICO DA DIOCESE DO PORTO 21 de Abril de 2012 Mantendo-vos, portanto, firmes, tendo cingido os vossos rins com a verdade, vestindo a couraça da justiça e calçando os pés

Leia mais

Tens Palavras de Vida Eterna

Tens Palavras de Vida Eterna Catequese 40ano Tens Palavras de Vida Eterna Agenda da Palavra de Deus pela minha vida fora ANO A Durante as férias, mantenho-me em contato! CONTATOS DA PARÓQUIA Morada: Telefone: Correio eletrónico: Sítio:

Leia mais

Vos deixo como prenda sagrada. a minha última vontade...

Vos deixo como prenda sagrada. a minha última vontade... Vos deixo como prenda sagrada a minha última vontade... Isto vos deixo... Madre Maria Isabel da Santíssima Trindade escreveu o Testamento Espiritual, cerca de dois anos antes da sua morte, a 17 de Novembro

Leia mais

XVIII Domingo TC -ANO A. EVANGELHO Mt 14,13-21. Jesus Novo Moisés. «Tomou os cinco pães e os dois peixes e Todos comeram e ficaram saciados...

XVIII Domingo TC -ANO A. EVANGELHO Mt 14,13-21. Jesus Novo Moisés. «Tomou os cinco pães e os dois peixes e Todos comeram e ficaram saciados... EVANGELHO Mt 14,13-21 Jesus Novo Moisés «Tomou os cinco pães e os dois peixes e Todos comeram e ficaram saciados....» Ambiente: «Tomou os cinco pães e os dois peixes e Todos comeram e ficaram saciados....»

Leia mais

Missa no Dia de Páscoa

Missa no Dia de Páscoa 48 DOMINGO DE PÁSOA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR Missa no Dia de Páscoa aríssimos irmãos e irmãs em risto: Neste dia santíssimo da Ressurreição do Senhor, em que o Espírito nos faz homens novos, oremos ao

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS

A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS A Santa Sé ENCONTRO COM OS JOVENS DE ROMA E DO LÁCIO EM PREPARAÇÃO À JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE DIÁLOGO DO PAPA BENTO XVI COM OS JOVENS Quinta-feira, 25 de Março de 2010 (Vídeo) P. Santo Padre, o jovem

Leia mais

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013

Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 Repasse da 76a. Assembléia da CNBB Sul I Aparecida de 10 a 12/06/2013 1. Finalidade do Ano da Fé; 2. O que é a Fé; 3. A transmissão da Fé enquanto professada, celebrada, vivida e rezada; 4. O conteúdo

Leia mais

Jesus viu e se encheu de compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor!

Jesus viu e se encheu de compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor! 16º DOMINGO DO TEMPO COMUM - 19 de julho de 2015 Jesus viu e se encheu de compaixão, porque eram como ovelhas sem pastor! Leituras: Jeremias 23, 1-6; Salmo 22 (23), 1-3a.3b-4.5.6 (R/1.6a); Efésios 2, 13-18;

Leia mais

Misericordiosos))como))o))Pai!

Misericordiosos))como))o))Pai! CartadeNatal2015doAbadeGeralOCist Misericordiosos))como))o))Pai Roma,8dedezembrode2015 SolenidadedaImaculada Caríssimos Vos escrevo esta carta de Natal, justo quando inicia o Jubileu da Misericórdia, e

Leia mais

Colégio Marista São José-Tijuca. Reunião de Pais 1ª Eucaristia 18 de novembro de 2015

Colégio Marista São José-Tijuca. Reunião de Pais 1ª Eucaristia 18 de novembro de 2015 Colégio Marista São José-Tijuca Reunião de Pais 1ª Eucaristia 18 de novembro de 2015 A EUCARISTIA: ONDE COMEÇA? A Eucaristia: presença viva de Jesus Cristo ressuscitado. Sacramento da unidade, restaurador

Leia mais

CARTA INTERNACIONAL. Indice:

CARTA INTERNACIONAL. Indice: CARTA INTERNACIONAL Indice: Introdução. I. Equipas de Jovens de Nossa Senhora II. A equipa III. As funções na equipa IV. A vida em equipa V. Abertura ao mundo, compromisso VI. O Movimento das E.J.N.S.

Leia mais

Setembro Mês da Bíblia

Setembro Mês da Bíblia Setembro Mês da Bíblia Discípulos missionários a partir do Evangelho de João Permanecei no Meu amor, para produzir muitos frutos (Cf. Jo 15, 9-16) Retiro Espiritual Arquidiocesano AO Pe. Vânio da Silva.

Leia mais

APOSTOLADO DA ORAÇÃO

APOSTOLADO DA ORAÇÃO APOSTOLADO DA ORAÇÃO INFORMATIVO APOSTOLADO DA ORAÇÃO ARQUIDIOCESE DE FLORIANÓPOLIS - SC Outubro: Mês Missionário A missão é feita: com os pés dos que partem... com os joelhos dos que rezam... e as mãos

Leia mais