Entrevista com Volney José Berkenbrock

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Entrevista com Volney José Berkenbrock"

Transcrição

1 Entrevista com Volney José Berkenbrock Volney José Berkenbrock é doutor em Teologia, professor do programa de pósgraduação em Ciência da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora, Minas Gerais, e do Instituto Teológico Franciscano de Petrópolis, Rio de Janeiro. Quem foi São Francisco de Assis? A figura hoje conhecida por São Francisco de Assis viveu na Idade Média. Não se sabe ao certo se nasceu no ano de 1181 ou no ano de É certo, no entanto, que nasceu na pequena cidade italiana de Assis, no Vale da Úmbria, no seio da família Bernardone. Sua mãe teria dado ao menino no nascimento o nome de João (Giovanne). Seu pai, um comerciante de tecidos, estaria em viagem de negócios à França quando do seu nascimento. Ao voltar, resolveu chamar o menino de Francesco, segundo a tradição, em homenagem à França. E com este nome ele cresce e se torna conhecido. A sociedade em que cresce Francisco vive em profundas tensões e guerras. Por um lado, as grandes tensões entre cristãos e muçulmanos, que viviam em guerras (as chamadas Cruzadas); as tensões entre os senhores feudais e a burguesia nascente que gerava muitas batalhas e guerras pelo controle de cidades e regiões; as tensões políticas, sobretudo numa época em que o poder do papado ameaçava os poderes dos reis; as tensões econômicas, em que o acúmulo de terras (pela Igreja e pelos senhores feudais) gerava uma grande maioria de empobrecidos vivendo à margem; por outro lado, as tensões entre os diversos ideais de vida: a busca dos ideais da nobreza e seus títulos, a busca dos ideais da burguesia e seus anseios por liberdade, a busca por ideais de vida religiosa cristã (em que facilmente propostas novas de vida eram consideradas hereges e sofriam repressão). Francisco vive pessoalmente boa parte dessas tensões: participou da guerra ao lado dos burgueses de Assis contra os nobres (guerra na qual foi derrotado, passou um ano na prisão até ter sua liberdade comprada pelo pai); partiu para a guerra das cruzadas, mas desistiu no meio do caminho ao ter uma visão; conhece de perto as tensões econômicas, justamente por ser de uma família que enriquecia com o comércio de tecidos, e vê que boa parte da população não consegue comprar as roupas que seu pai comercializava. Ao redor da cidade de Assis viviam leprosos, alijados da sociedade por conta da doença. Francisco tem contato com essas pessoas e esse contato faz com que o jovem comece a repensar sua vida. Por que lutar por títulos? Por que lutar por posses? Por que almejar ser Senhor? Diz a tradição que Francisco teria começado a distribuir tecidos da loja de seu pai aos pobres, sobretudo aos leprosos. Seu pai,

2 furioso com a atitude do filho, pede que o bispo chame sua atenção em público, para que devolva os seus pertences. Isso teria ocorrido no início do ano de Diante do bispo de Assis, da sua família e certamente de um grande número de pessoas, Francisco devolve tudo o que pode ao seu pai, tirando inclusive sua própria roupa, ficando nu diante de todos. A partir dali muda completamente de vida, indo cuidar dos leprosos fora dos muros da cidade, morando numa igrejinha (Igreja de São Damião) que ele mesmo restaura, pois estava em ruínas, vestindo uma simples túnica amarrada com um cordão na cintura. Tido por muitos como um louco, Francisco experimenta uma vida de total liberdade e alegria: nada tem, é igual aos pobres com quem convive, não precisa brigar por nada, não almeja título nenhum, sente-se irmão de tudo e de todos, e com isso é totalmente livre. Como homem de profunda fé, Francisco entende que assim está vivendo como Jesus, que viveu como pobre, despojado de tudo. Vive de maneira pobre, sente-se irmão de todos e passa a anunciar Jesus Cristo, que viveu e morreu pobre. Cerca de dois anos após ter adotado esse novo modo de vida, diversos de seus antigos amigos de juventude entendem que Francisco não está louco, mas sim vivendo profundamente seu ideal cristão: uma vida de pobreza, de humildade, de serviço, de paz, de fraternidade. E isso os leva a também abandonar seus modos de vida e juntarem-se a Francisco. Um ano depois, já são onze os companheiros nessa nova forma de vida. Com receio de que o grupo pudesse ser tido como herege, Francisco escreve uma pequena regra de vida e vai a Roma com seus onze companheiros pedir a aprovação do papa Inocêncio III. O grupo chama-se a si mesmo de irmãos (frades) menores, e a forma de vida era simples: A regra de vida dos frades menores é esta: observar o Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Isso foi no ano de 1209, ano da fundação da chamada Ordem Franciscana, cujo nome oficial é até hoje Ordem dos Frades Menores. Assim queria Francisco, que todos fossem irmãos, se entendessem e vivessem como menores, isto é, não querendo buscar ser maior que ninguém. Em poucos anos são centenas, milhares de pessoas que deixam tudo para abraçar essa forma de vida vivida pelo grupo de Francisco. Formam-se comunidades de frades menores na Itália, França, Alemanha, Hungria, Espanha, Marrocos, Síria etc. Quando por um lado a Igreja continuava em suas guerras contra os muçulmanos, Francisco quer viver uma proposta de irmãos em paz. No ano de 1219, inclusive, em pleno tempo de batalhas da V Cruzada ( ), Francisco e um confrade vão ao encontro do sultão do Egito Malek-el-Kamel. São por este recebido e inicia-se ali uma amizade entre franciscanos e muçulmanos que dura até os dias de hoje. No natal do ano de 1223, Francisco faz um presépio para recordar que o próprio Deus nasceu de maneira simples e pobre, em meio a animais. E conta-se que daí vem o costume de se fazer presépios na tradição cristã. Francisco foi um homem de estatura baixa, e desde o tempo que passou na prisão teve uma saúde muito frágil. Mesmo em situação de saúde frágil, Francisco não vai abandonar seu modo pobre de vida. Aliás, vai chamar a pobreza de dama, ou seja, a sua companheira de vida. Ao lado da vida em pobreza e simplicidade, Francisco vai ser marcado pela experiência da fraternura, ou

3 seja, de viver com ternura em fraternidade com toda a criação. Francisco entende e sente que todos os animais, todas as plantas, toda a natureza é como o ser humano criatura de Deus. E assim todos são radicalmente irmãos. Viveu isso profundamente. Nesse sentimento, Francisco compõe uma bela poesia, o chamado Cântico das Criaturas, em que faz louvores a Deus através das criaturas às quais chama de irmã e irmão: o irmão sol, a irmã lua, o irmão vento, a irmã água, o irmão fogo. Sentindo-se já muito debilitado, Francisco vai sentir-se cada vez mais ligado à terra, a quem chama de irmã e mãe terra. Sentido aproximar-se o momento da morte, Francisco pede que seja despido e posto nu, na terra nua. Compõe então a última estrofe da poesia: Louvado seja, meu Senhor, pela irmã nossa, a morte corporal, da qual nenhum homem vivente pode escapar. E morre cantando salmos, na tarde do dia 3 de outubro de Por que São Francisco de Assis é um santo tão popular? O que o diferencia dos outros? É muito difícil pensar o que diferencia um santo dos outros, pois cada qual tem as suas características. Mas creio que Francisco deve grande parte de sua popularidade ao fato de ter vivido muitos ideais que são profundamente humanos, por ter encarnado virtudes que boa parte dos seres humanos gostaria de viver. Vejamos alguns desses ideais: a) A coragem de romper com tudo para viver radicalmente os nossos ideais. Quando Francisco entrega tudo a seu pai, inclusive a roupa do próprio corpo, para viver seu ideal, penso que ele encarna um pouco algo que todos gostaríamos de fazer: ter a coragem de romper com um monte de coisas que vivemos por conveniência e viver radicalmente nossos ideais. Mesmo não tendo feito essa ruptura, todos nós, de certa maneira, alimentamos esse desejo de um dia sermos totalmente fiéis aos nossos ideais; b) A vida em liberdade total. Francisco, ao escolher a vida em pobreza, não está escolhendo uma vida em miséria, uma vida de não ter nada, uma vida de privações. Está, sim, escolhendo uma vida de liberdade total. Não ter posse nenhuma é não estar preso a nada. E quem consegue uma vida assim, experimenta a total liberdade. c) Viver aquilo em que acreditamos. Outro ponto que faz de Francisco um santo muito admirado foi o fato de ter vivido aquilo em que acreditou. Em Francisco não há dicotomia entre fé e vida. Ele vive o que acredita. E isso é sumamente admirável, pois no mais das vezes isso causa sofrimento ao ser humano: não poder viver plenamente aquilo em que acredita; d) O homem da paz. Francisco tinha uma saudação e que se tornou a saudação da tradição franciscana: Paz e Bem! Não se tem notícia de Francisco, depois de sua opção radical, ter vivido em divergência com quem quer que seja. Viveu em paz: paz consigo

4 mesmo, paz com todas as pessoas, paz com os animais, paz com a natureza. Viver em paz é ter a capacidade de viver integrado. Eis aí outro grande desejo que nos acompanha. e) A vida em simplicidade. Francisco foi um homem simples. Esse é outro fator que o leva a ser profundamente admirado. Vai aqui um reconhecimento de que vivemos muitas vezes de forma complicada: complicamos nossa vida e a dos outros. Viver de forma simples é e permanece sendo um grande desejo de cada ser humano. f) Viver como irmão, e menor. Boa parte dos sofrimentos humanos tem como origem o desejo: desejo de se destacar, de ter alguma posição, de superar os outros. Francisco reconhece muito cedo essa fonte de sofrimento e vive como irmão. E não um irmão mais velho, mas sim o irmão menor. E quer que todos os seus companheiros se chamem de irmãos menores. E não só entre os seres humanos. Francisco também se sente e vive como irmão de toda a natureza. Em nosso tempo, cerca de 800 anos após a vida de Francisco, se está buscando justamente uma forma de convivência com toda a natureza, que não a agrida, que seja equilibrada. Não é sem razão que Francisco foi proclamado o patrono da Ecologia. g) O homem profundamente humano. E talvez uma das características mais marcantes de Francisco foi o homem profundamente humano em seu modo de ser. Francisco vai ao encontro, Francisco dialoga, Francisco é um homem sensível, Francisco é um homem pacífico. Viver simplesmente humanamente: isso conseguiu fazer Francisco e nos deixa cheios de admiração. Talvez justamente por isso, uma pesquisa da revista americana Time no ano de 1999, sobre quem teria sido o homem do milênio, apontou o nome de Francisco de Assis em primeiro lugar. O papa adotou o nome Francisco quando se tornou líder da Igreja Católica. Qual é o significado dessa atitude? Não podemos saber todos os motivos pelos quais o cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio adotou o nome de Francisco ao ter sido eleito papa. Seria muita pretensão querer dizer o que ele teria pensado. Então, aqui só podemos fazer conjecturas e de certa forma expressar desejos. Mas muitas atitudes que estão sendo tomadas pelo papa Francisco lembram a figura de Francisco de Assis. Duas são as características que talvez mais se tenham destacado até agora nos gestos e atitude do papa Francisco: a pobreza e a simplicidade. Com os séculos, tínhamos nos acostumados a ver a figura do papa sempre envolva em pompa. Não necessariamente por desejo próprio, mas por uma espécie de cerimonial do cargo. De repente vem um papa que age de maneira simples: vai de ônibus, dispensa carros blindados, fala coisas que todos entendem, tem a simplicidade no olhar. Outra atitude do papa Francisco tem sido a questão da pobreza: não apenas gestos de pobreza em sua vida pessoal como pontífice (desde a dispensa do trono papal, da cruz de ouro e da moradia no palácio), mas sobretudo sua

5 insistência de que a Igreja tem como missão estar ao lado dos pobres, das suas necessidades, de que deve ter sensibilidade por eles. Com isso, o papa Francisco tem despertado fortemente a esperança de que a escolha deste nome não é apenas um acaso ou um marketing, mas vai significar de fato uma mudança no modo de ação e de vida da Igreja, como Francisco de Assis o foi em seu tempo: uma igreja que chama os cristãos a uma vida mais simples, mais pobre, mais corajosa, mais fraterna.

O líder influenciador

O líder influenciador A lei da influência O líder influenciador "Inflenciar é exercer ação psicológica, domínio ou ascendências sobre alguém ou alguma coisa, tem como resultado transformações físicas ou intelectuais". Liderança

Leia mais

OS GRANDES DESAFIOS NA ENCÍCLICA LAUDATO SÍ

OS GRANDES DESAFIOS NA ENCÍCLICA LAUDATO SÍ OS GRANDES DESAFIOS NA ENCÍCLICA LAUDATO SÍ NOVIDADES DA ENCÍCLICA 1.Primeira na história da Igreja com este enfoque ecológico. 2.Convergência: Preocupações da ciência, da sociedade e da Igreja, como as

Leia mais

Como Falar e Fazer Missões Urbanas Hoje

Como Falar e Fazer Missões Urbanas Hoje Como Falar e Fazer Missões Urbanas Hoje Missão Urbana IGREJA BATISTA DA CONCÓRDIA Pr. Fernando Herculano Gonçalves 2 Introdução...04 A Urbanização...05 Como Falar de Missão Urbana...06 Como Fazer Missão

Leia mais

1ª Leitura - Ex 17,3-7

1ª Leitura - Ex 17,3-7 1ª Leitura - Ex 17,3-7 Dá-nos água para beber! Leitura do Livro do Êxodo 17,3-7 Naqueles dias: 3 O povo, sedento de água, murmurava contra Moisés e dizia: 'Por que nos fizeste sair do Egito? Foi para nos

Leia mais

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns

Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns Jaime Wright por Dom Paulo Evaristo Arns "Éramos dois contratados de Deus" JOSÉ MARIA MAYRINK (Jornal do Brasil - 13/6/99) SÃO PAULO - Campeão da defesa dos direitos humanos durante os anos da ditadura

Leia mais

SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014

SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014 SAGRADA FAMÍLIA 28 de dezembro de 2014 Maria e José levaram Jesus a Jerusalém a fim de apresentá-lo ao Senhor Leituras: Genesis 15, 1-6; 21,1-3; Salmo 104 (105), 1b-2, 3.4-5.6.8-9 (R/ 7a.8a); Carta aos

Leia mais

Apocalipse. Contexto:

Apocalipse. Contexto: Apocalipse Contexto: Última década do Século I Imperador Domiciano Culto ao Imperador Perseguição imperial Igreja de mártires João é o último apóstolo vivo João, o último apóstolo vivo, exilado na ilha

Leia mais

A Fe Parte 3 Vivenciemos nossa Fé com alegria

A Fe Parte 3 Vivenciemos nossa Fé com alegria Ano Novo 2013 Carta Pastoral do Bispo D. Paulo Otsuka Yoshinao Diocese de Kyoto A Fe Parte 3 Vivenciemos nossa Fé com alegria Fiquem sempre alegres no Senhor! Fl.4,4. O maior presente do cristianismo é

Leia mais

Este testemunho é muito importante para os Jovens.

Este testemunho é muito importante para os Jovens. Este testemunho é muito importante para os Jovens. Eu sempre digo que me converti na 1ª viagem missionária que fiz, porque eu tinha 14 anos e fui com os meus pais. E nós não tínhamos opção, como é o pai

Leia mais

Explicação da Missa MISSA

Explicação da Missa MISSA Explicação da Missa Reunidos todos os catequizandos na Igreja, num primeiro momento mostram-se os objetos da missa, ensinam-se os gestos e explicam-se os ritos. Em seguida celebra-se a missa sem interrupção.

Leia mais

DESAFIOS PARA NOSSA MISSÃO HOJE ENVIADOS ÀS FRONTEIRAS

DESAFIOS PARA NOSSA MISSÃO HOJE ENVIADOS ÀS FRONTEIRAS DESAFIOS PARA NOSSA MISSÃO HOJE ENVIADOS ÀS FRONTEIRAS Introdução Iniciamos nossa oração comunitária acolhendo as palavras que o Santo Padre dirigiu aos membros da Congregação Geral 35: Hoje desejo animar-vos

Leia mais

27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA

27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA 27 de dezembro de 2015 JUBILEU DA FAMILIA SUBSIDIOS PARA A PASSAGEM DA PORTA SANTA [Este subsídio destina-se a ser usado por uma família durante o curto percurso de entrada para a Porta Santa. Dependendo

Leia mais

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim!

Glória! Glória! Glória! Glória ao Senhor! Glória pelos séculos sem fim! Page 1 of 6 GUIÃO DA CELEBRAÇÃO DA 1ª COMUNHÃO 2006 Ambientação Irmãos: Neste Domingo, vamos celebrar e viver a Eucaristia com mais Fé e Amor e também de uma maneira mais festiva, já que é o dia da Primeira

Leia mais

1.º Período. Tema Conteúdos N.º Aulas previstas

1.º Período. Tema Conteúdos N.º Aulas previstas P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L 2015-16 DEPARTAMENTO CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS GRUPO DISCIPLINAR DE EMR 5º Ano 1.º Período Unidade Letiva 1: Viver juntos - A mudança, uma constante na vida O que é que

Leia mais

Brasil. Alves de Melo, Antonio UM MESTRE NO OFÍCIO: TOMÁS DE AQUINO Interações: Cultura e Comunidade, vol. 8, núm. 13, enero-junio, 2013, pp.

Brasil. Alves de Melo, Antonio UM MESTRE NO OFÍCIO: TOMÁS DE AQUINO Interações: Cultura e Comunidade, vol. 8, núm. 13, enero-junio, 2013, pp. Interações: Cultura e Comunidade ISSN: 1809-8479 interacoes.pucminas@gmail.com Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Brasil Alves de Melo, Antonio UM MESTRE NO OFÍCIO: TOMÁS DE AQUINO Interações:

Leia mais

Papa Bento XVI visita o Brasil

Papa Bento XVI visita o Brasil Papa Bento XVI visita o Brasil Análise Segurança Fernando Maia 23 de maio de 2007 Papa Bento XVI visita o Brasil Análise Segurança Fernando Maia 23 de maio de 2007 No período de 09 a 13 de maio, o Papa

Leia mais

Solenidade de Nossa Senhora Auxiliadora

Solenidade de Nossa Senhora Auxiliadora BELO HORIZONTE, 21 DE MAIO DE 2010 Nº 002 Prezados Salesianos, demais grupos da Família Salesiana e Leigos, No dia 24 de maio, celebramos a Solenidade de Nossa Senhora Auxiliadora, padroeira de toda a

Leia mais

A palavra APOCALIPSE vem do grego e significa REVELAÇÃO. O livro não revela o fim do mundo, mas trata-se de um livro sobre as revelações de Jesus

A palavra APOCALIPSE vem do grego e significa REVELAÇÃO. O livro não revela o fim do mundo, mas trata-se de um livro sobre as revelações de Jesus - Oi, dona Jurema, como vai? - Tudo bem, e o senhor? - Dona Jurema, a senhora que lê a Bíblia, do que mais gosta? - Ah! Gosto do Apocalipse. O meu entendimento é fraco, mas, esse livro me traz conforto

Leia mais

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre

No Dia do Juízo, quando o Filho do Homem, na Sua glória, vier nos julgar, escreve o evangelista Mateus, Ele nos questionará sobre Caridade e partilha Vivemos em nossa arquidiocese o Ano da Caridade. Neste tempo, dentro daquilo que programou o Plano de Pastoral, somos chamados a nos organizar melhor em nossos trabalhos de caridade

Leia mais

f r a n c i s c o d e Viver com atenção c a m i n h o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot

f r a n c i s c o d e Viver com atenção c a m i n h o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot Viver com atenção O c a m i n h o d e f r a n c i s c o Herança espiritual da Congregação das Irmãs Franciscanas de Oirschot 2 Viver com atenção Conteúdo 1 O caminho de Francisco 9 2 O estabelecimento

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

Você quer ser um Discípulo de Jesus?

Você quer ser um Discípulo de Jesus? Você quer ser um Discípulo de Jesus? A História do povo de Israel é a mesma história da humanidade hoje Ezequel 37:1-4 Eu senti a presença poderosa do Senhor, e o seu Espírito me levou e me pôs no meio

Leia mais

Dá-me de beber! João 4,7

Dá-me de beber! João 4,7 SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE DOS CRISTÃOS 18 a 25 Janeiro de 2015 Dá-me de beber! João 4,7 CONSELHO PORTUGUÊS DE IGREJAS CRISTÃS COMISSÃO EPISCOPAL MISSÃO E NOVA EVANGELIZAÇÃO CELEBRAÇÃO DE CULTO ECUMÉNICO

Leia mais

AS OBRAS DE MISERICORDIA 1. OBRAS DE MISERICÓRDIA CORPORAIS

AS OBRAS DE MISERICORDIA 1. OBRAS DE MISERICÓRDIA CORPORAIS 1 AS OBRAS DE MISERICORDIA «É meu vivo desejo que o povo cristão reflicta, durante o Jubileu, sobre as obras de misericórdia corporal e espiritual. Será uma maneira de acordar a nossa consciência, muitas

Leia mais

Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Conselho Mundial das Igrejas. Aliança Evangélica Mundial

Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso. Conselho Mundial das Igrejas. Aliança Evangélica Mundial Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso Conselho Mundial das Igrejas Aliança Evangélica Mundial A missão pertence à essência da igreja. Proclamar a palavra de Deus e testemunhá-la ao mundo é

Leia mais

- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito, - Glória a Trindade Santa, glória ao Deus bendito!

- Glória ao Pai e ao Filho e ao Santo Espírito, - Glória a Trindade Santa, glória ao Deus bendito! Área Juventude e Vocações Subsídio 1 para Encontro de oração em memória de São Luís Gonzaga Patrono da Juventude 1. CHEGADA Canto: Amar a Ti, Senhor, em todas as coisas E todas em Ti, em tudo amar e servir

Leia mais

Uma leitura apressada dos Atos dos Apóstolos poderia nos dar a impressão de que todos os seguidores de Jesus o acompanharam da Galileia a Jerusalém,

Uma leitura apressada dos Atos dos Apóstolos poderia nos dar a impressão de que todos os seguidores de Jesus o acompanharam da Galileia a Jerusalém, Uma leitura apressada dos Atos dos Apóstolos poderia nos dar a impressão de que todos os seguidores de Jesus o acompanharam da Galileia a Jerusalém, lá permanecendo até, pelo menos, pouco depois de Pentecostes.

Leia mais

Quanto à Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração

Quanto à Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração SANTA MARIA MÃE DE DEUS 01 de janeiro de 2015 Quanto à Maria, guardava todos esses fatos e meditava sobre eles em seu coração Leituras: Números 6, 22-27; Salmo 67 (66), 2-3.5-6.8 (R/cf. 2a); Carta de São

Leia mais

GAZETA DO POVO Vida e Cidadania

GAZETA DO POVO Vida e Cidadania GAZETA DO POVO Vida e Cidadania MISÉRIA frente da Catedral: pastoral tenta tirar moradores do isolamento AO RELENTO Encontro de oração das terças à noite na A Curitiba do sereno Curitiba tem cerca de 2,7

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação ***************************************************************************

Comissão Diocesana da Pastoral da Educação *************************************************************************** DIOCESE DE AMPARO - PASTORAL DA EDUCAÇÃO- MARÇO / 2015 Todo cristão batizado deve ser missionário Mostrai-me, ó Senhor, vossos caminhos e fazei-me conhecer a vossa estrada! Salmo 24 (25) Amados Educadores

Leia mais

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Introdução

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Introdução 23 4 MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR Introdução Chegamos ao último encontro de nossa série de 11 anos. Ao longo dessas semanas, conversamos, sob a luz do texto de Mateus 28.19-20a, a respeito dos olhares

Leia mais

Papa: "Onde nasce Deus, nasce a esperança e floresce a misericórdia" 2015-12-25 Rádio Vaticana

Papa: Onde nasce Deus, nasce a esperança e floresce a misericórdia 2015-12-25 Rádio Vaticana Papa: "Onde nasce Deus, nasce a esperança e floresce a misericórdia" 2015-12-25 Rádio Vaticana Onde nasce Deus, nasce a esperança, nasce a paz e floresce a misericórdia. Na tradicional Mensagem Urbi et

Leia mais

SECRETARIADO FRATERNO NACIONAL DA JUFRA DO BRASIL

SECRETARIADO FRATERNO NACIONAL DA JUFRA DO BRASIL SECRETARIADO FRATERNO NACIONAL DA JUFRA DO BRASIL R. Homem de Melo, 80 Cambeba, Fortaleza - CE CEP: 60.841-605 Saudações de paz e Bem irmãos e irmãs da Juventude Franciscana do Brasil. Espero por meio

Leia mais

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira

REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA. Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE E CONTRARREFORMA CATÓLICA Professor: Eduardo C. Ferreira REFORMA PROTESTANTE MOVIMENTO DE CONTESTAÇÃO AOS DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA, APÓS SÉCULOS DE FORTE PODER INFLUÊNCIA NA EUROPA.

Leia mais

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA SOLENE CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA Antes da Solene celebração, entregar a lembrança do centenário No Final terá um momento de envio onde cada pessoa reassumirá a missão. O sinal deste momento será a colocação

Leia mais

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE A Novena de Natal deste ano está unida à Campanha da Fraternidade de 2013. O tema Fraternidade e Juventude e o lema Eis-me aqui, envia-me, nos leva para o caminho da JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE Faça a

Leia mais

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel.

NOVENA DE NATAL 2015. O Natal e a nossa realidade. A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. NOVENA DE NATAL 2015 O Natal e a nossa realidade A jovem concebeu e dará à luz um filho, e o chamará pelo nome de Emanuel. (Is 7,14) APRESENTAÇÃO O Natal se aproxima. Enquanto renovamos a esperança de

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Plano Pedagógico do Catecismo 6

Plano Pedagógico do Catecismo 6 Plano Pedagógico do Catecismo 6 Cat Objetivos Experiência Humana Palavra Expressão de Fé Compromisso PLANIFICAÇÃO de ATIVIDADES BLOCO I JESUS, O FILHO DE DEUS QUE VEIO AO NOSSO ENCONTRO 1 Ligar a temática

Leia mais

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida?

Começando pela realidade da assembléia, antes de mais nada é preciso perguntar-se: Qual a realidade desta comunidade reunida? Agora você vai conhecer dicas indispensáveis para o ministério de música no serviço à liturgia. Mas as orientações aqui apresentadas não dispensam as observações do celebrante. É ele quem preside e, por

Leia mais

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida.

A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa fé, uma luz na caminhada de nossa vida. LITURGIA DA PALAVRA A Palavra de Deus proclamada e celebrada - na Missa - nas Celebrações dos Sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio...) A Bíblia é para nós, cristãos, o ponto de referência de nossa

Leia mais

Rita de Sá Freire. Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto

Rita de Sá Freire. Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto Rita de Sá Freire Maria: a Mãe do Eterno e Sumo Sacerdote - Homenagem ao Dia do Padre 4 de agosto No dia 4 de agosto, a Igreja comemora São João Maria Vianney, Padroeiro dos Padres. Gostaria de prestar

Leia mais

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas

Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Espiritualidade do Câmbio Sistêmico ou Mudança de Estruturas Uma breve meditação sobre Mudança de Estruturas O objetivo desta meditação é redescobrir a dimensão espiritual contida na metodologia de mudança

Leia mais

Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar perguntas durante a exibição; montar grupos de reflexão após a exibição, e assim por diante.

Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar perguntas durante a exibição; montar grupos de reflexão após a exibição, e assim por diante. O Catequista, coordenador, responsável pela reunião ou encontro, quando usar esse material, tem toda liberdade de organizar sua exposição e uso do mesmo. Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar

Leia mais

Por ocasião da Marcha para Jesus, o deputado Wasny de Roure. (PT-DF) pronuncia o seguinte discurso: No próximo dia 11 de

Por ocasião da Marcha para Jesus, o deputado Wasny de Roure. (PT-DF) pronuncia o seguinte discurso: No próximo dia 11 de 1 06.06.05 Por ocasião da Marcha para Jesus, o deputado Wasny de Roure (PT-DF) pronuncia o seguinte discurso: No próximo dia 11 de junho teremos mais uma Marcha para Jesus em Brasília, evento que acontece

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula XXII A PRIMEIRA CARTA DE PEDRO E REFLEXÕES SOBRE O SOFRIMENTO Até aqui o Novo Testamento tem dito pouco sobre

Leia mais

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013

DIA DE ORAÇÃO PELA JMJ RIO2013 ROTEIRO PARA O DIA DE ORAÇÃO PELA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE RIO2013 Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude - CNBB CANTO DE ENTRADA (Canto a escolha) (Este momento de oração pode ser associado

Leia mais

Carta pela Paz no Mundo

Carta pela Paz no Mundo Carta pela Paz no Mundo Marcus De Mario Esta carta é ao mesmo tempo um apelo à razão e à emoção, procurando falar às mentes e aos corações de todos os homens e mulheres da humanidade, da criança ao idoso,

Leia mais

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE

PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE PROVÍNCIA MARISTA DO BRASIL NORTE Espiritualidade Apostólica Marista Ir. José Milson de Mélo Souza Ano de Deus Pai LADAINHA DE SÃO MARCELINO CHAMPAGNAT (Ir. José Milson) V. Senhor, tende piedade de nós.

Leia mais

Projeto Providência. Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes

Projeto Providência. Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes ações de cidadania Criança Esperança apoia projeto que é exemplo de esforço e dedicação em benefício de crianças e adolescentes carentes Com o apoio da UNESCO, por meio do Programa Criança Esperança, a

Leia mais

ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS

ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS CANTATA DE NATAL 2015 ECBR PROFESSORA PRISCILA BARROS 1. O PRIMEIRO NATAL AH UM ANJO PROCLAMOU O PRIMEIRO NATAL A UNS POBRES PASTORES DA VILA EM BELÉM LÁ NOS CAMPOS A GUARDAR OS REBANHOS DO MAL NUMA NOITE

Leia mais

O Movimento dos Focolares A ESPIRITUALIDADE DA UNIDADE

O Movimento dos Focolares A ESPIRITUALIDADE DA UNIDADE O Movimento dos Focolares A ESPIRITUALIDADE DA UNIDADE O Movimento dos Focolares Movimento Internacional: Está presente em 182 países. Sede Central: Rocca di Papa (Roma), Itália No mundo: Membros: 120

Leia mais

Juventude e Relações Humanas

Juventude e Relações Humanas SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 03 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA.º ANO/EM PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

Nasce uma nova Igreja

Nasce uma nova Igreja Nasce uma nova Igreja O Livro dos Atos dos Apóstolos é a segunda parte do Evangelho de São Lucas. No Evangelho, Lucas apresenta a vida e a atividade terrena de Jesus como a grande viagem que vai da Galiléia

Leia mais

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e Sexta Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e mudou o rumo da vida profissional FOLHA DA SEXTA

Leia mais

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos

Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos OS EPÍTETOS NOS CÂNTICOS MARIANOS Eliane da Silva (USP) eliane1silva@gmail.com 1. Os epítetos A pesquisa visa mostrar a completude histórica refletida nas cantigas marianas, além das cantigas que tiveram,

Leia mais

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA

MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA MISSÕES - A ESTRATÉGIA DE CRISTO PARA A SUA IGREJA 1 40 dias vivendo para Jesus 12/05/2013 At 1 4 Um dia, quando estava com os apóstolos, Jesus deu esta ordem: Fiquem em Jerusalém e esperem até que o Pai

Leia mais

MONTEIRO, Eduardo...[et al.]. Ensino Religioso Ensino Médio. A Vida é Mais educação e valores. Belo Horizonte: PAX Editora, 2010. p. 158.

MONTEIRO, Eduardo...[et al.]. Ensino Religioso Ensino Médio. A Vida é Mais educação e valores. Belo Horizonte: PAX Editora, 2010. p. 158. SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 03 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA.º ANO/EM PROFESSOR(A): VALOR: MÉDIA: RESULTADO: %

Leia mais

Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar perguntas durante a exibição; montar grupos de reflexão após a exibição, e assim por diante.

Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar perguntas durante a exibição; montar grupos de reflexão após a exibição, e assim por diante. O Catequista, coordenador, responsável pela reunião ou encontro, quando usar esse material, tem toda liberdade de organizar sua exposição e uso do mesmo. Poderá interromper e dialogar com o grupo; montar

Leia mais

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Por que você deve dar este estudo

MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR. Por que você deve dar este estudo 31 4 MISSÃO NA CIDADE UM NOVO OLHAR Por que você deve dar este estudo Chegamos ao último estudo de nossa série de 11 anos. Ao longo desses encontros, conversamos sob a luz do texto de Mateus 28.19-20a,

Leia mais

pensamentos para o seu dia a dia

pensamentos para o seu dia a dia pensamentos para o seu dia a dia Israel Belo de Azevedo 1Vida e espiritualidade 1 Adrenalina no tédio O interesse por filmes sobre o fim do mundo pode ser uma forma de dar conteúdo ao tédio. Se a vida

Leia mais

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...!

BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA. O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! BÍBLIA E HERMENÊUTICAS JUVENIS EVANGELHO DE MARCOS - SAÚDE E VIOLÊNCIA O que procuramos? Quem procura acha. Nem sempre achamos o que procuramos...! Quem procura acha. Módulo 2 Etapa 3 Nem sempre acha o

Leia mais

Pobreza e o desenvolvimento

Pobreza e o desenvolvimento Seção A1 Pobreza e o desenvol Descrição Esta seção fará uma introdução geral da pobreza e do desenvol. É provável que todos os participantes já usem estes termos, mas eles podem interpretá-los de maneiras

Leia mais

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS

CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS CRIANÇAS AJUDAM E EVANGELIZAM CRIANÇAS Infância/Adolescencia MISSÃO MISSÃO. Palavra muito usada entre nós É encargo, incumbência Missão é todo apostolado da Igreja. Tudo o que a Igreja faz e qualquer campo.

Leia mais

NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA

NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA NOVENA À SAGRADA FAMÍLIA Introdução: A devoção à Sagrada Família alcançou grande popularidade no século XVII, propagando-se rapidamente não só na Europa, mas também nos países da América. A festa, instituída

Leia mais

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo:

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo: Honestidade Honestidade Esta é a qualidade de honesto. Ser digno de confiança, justo, decente, consciencioso, sério. Ser honesto significa ser honrado, ter um comportamento moralmente irrepreensível. Quando

Leia mais

Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17

Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17 Lição 1 - Apresentando o Evangelho Texto Bíblico Romanos 1.16,17 Paulo escreveu uma carta à Igreja de Roma, mas não foi ele o instrumento que Deus usou para fazer acontecer uma Agência do Reino de Deus

Leia mais

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) modelo da mensagem

NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) modelo da mensagem NO ABRIR DA MINHA BOCA (EFÉSIOS 6:19) modelo da mensagem Tudo bem. Eu vou para casa! Foi o que uma moça disse a seu namorado, na República Central-Africana. Tudo começou porque ele ia fazer uma viagem

Leia mais

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA

O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA O ENCONTRO DE CATEQUESE E SUA DINÂMICA Nestes últimos anos tem-se falado em Catequese Renovada e muitos pontos positivos contribuíram para que ela assim fosse chamada. Percebemos que algumas propostas

Leia mais

CARTA DA TERRA PARA CRIANÇAS

CARTA DA TERRA PARA CRIANÇAS 1 CARTA DA TERRA A Carta da Terra é uma declaração de princípios fundamentais para a construção de uma sociedade que seja justa, sustentável e pacífica. Ela diz o que devemos fazer para cuidar do mundo:

Leia mais

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil

Documento do MEJ Internacional. O coração do Movimento Eucarístico Juvenil Documento do MEJ Internacional Para que a minha alegria esteja em vós Por ocasião dos 100 anos do MEJ O coração do Movimento Eucarístico Juvenil A O coração do MEJ é a amizade com Jesus (Evangelho) B O

Leia mais

EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO

EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO DOm Benedito Beni dos Santos EVANGELIZAR COM PAPA FRANCISCO Comentário à EVANGELII GAUDIUM Direção editorial: Claudiano Avelino dos Santos Assistente editorial: Jacqueline

Leia mais

S. FRANCISCO DE ASSIS ESTAVA TOTALMENTE EMPENHADO NA CONVERSÃO DAS ALMAS

S. FRANCISCO DE ASSIS ESTAVA TOTALMENTE EMPENHADO NA CONVERSÃO DAS ALMAS S. FRANCISCO DE ASSIS ESTAVA TOTALMENTE EMPENHADO NA CONVERSÃO DAS ALMAS O Papa Francisco diz-nos que escolheu este para ser o seu novo nome, devido ao desejo que sentia em emular três virtudes de S. Francisco

Leia mais

Vivendo a Liturgia Ano A

Vivendo a Liturgia Ano A Vivendo a Liturgia Junho/2011 Vivendo a Liturgia Ano A SOLENIDADE DA ASCENSÃO DO SENHOR (05/06/11) A cor litúrgica continua sendo a branca. Pode-se preparar um mural com uma das frases: Ide a anunciai

Leia mais

10 Milhões de Estrelas

10 Milhões de Estrelas 10 Milhões de Estrelas Eles, revendo a estrela, alegraram-se imensamente. (Mt. 2, 9b-10) Mística e Espiritualidade As estrelas sempre estiveram presentes na espiritualidade dos povos e igrejas inspirados

Leia mais

Movimento Católico Global pelo Clima Pela criação, pelos mais pobres, pelas futuras gerações

Movimento Católico Global pelo Clima Pela criação, pelos mais pobres, pelas futuras gerações Movimento Católico Global pelo Clima Pela criação, pelos mais pobres, pelas futuras gerações www.catholicclimatemovement.global/pt/ hello@catholicclimatemovement.global Sumário Sumário INTRODUÇÃO 1 QUEM

Leia mais

Muitos descrentes ao observarem a obra da cruz em sua visão natural pensam que tal gesto praticado por Jesus parece ser de derrota e não de vitória.

Muitos descrentes ao observarem a obra da cruz em sua visão natural pensam que tal gesto praticado por Jesus parece ser de derrota e não de vitória. 1 A OBRA DA CRUZ Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo. Gálatas 6.14 OBJETIVO. Este sermão tem

Leia mais

O significado salvífico da morte de Jesus

O significado salvífico da morte de Jesus Igreja Nova Apostólica Internacional O significado salvífico da morte de Jesus 2.ª parte Depois da interpretação da morte de Jesus, na Epístola Aos Hebreus, seguem-se explanações sobre o que Jesus representa

Leia mais

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9

Os Legados da Reforma Protestante. Sobre o Indivíduo 2/9 Os Legados da Reforma Protestante Sobre o Indivíduo 2/9 Criado por Pedro Siena Neto em 03/2015 O legado da reforma sobre o indivíduo o trabalho a comunidade a intervenção divina a educação a economia o

Leia mais

Geração compaixão A Revolução do Amor!

Geração compaixão A Revolução do Amor! 1 Geração compaixão A Revolução do Amor! A velocidade com que o tempo passa, nos mostra claramente a fugacidade da vida. Já estamos em 2016! E este será um ano diferente para a juventude adventista no

Leia mais

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 A SALVAÇÃO É A PRÓPRIA PESSOA DE JESUS CRISTO! VOCÊ SABE QUAL É O ENDEREÇO DE JESUS! MAS ISSO É SUFICIENTE? Conhecer o endereço de Jesus, não lhe garantirá

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Carta de Paulo aos romanos:

Carta de Paulo aos romanos: Carta de Paulo aos romanos: Paulo está se preparando para fazer uma visita à comunidade dos cristãos de Roma. Ele ainda não conhece essa comunidade, mas sabe que dentro dela existe uma grande tensão. A

Leia mais

A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS. Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015

A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS. Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015 A Santa Sé PAPA FRANCISCO ANGELUS Praça de São Pedro Domingo, 15 de Fevereiro de 2015 [Multimídia] Amados irmãos e irmãs, bom dia! Nos últimos domingos o evangelista Marcos tem-nos contado a acção de Jesus

Leia mais

Victor André João de Deus

Victor André João de Deus Victor André João de Deus Historia Marcellin Champagnat, aportuguesado para Marcelino Champagnat (20 de maio de 1789, Marlhes - 6 de junho de 1840, Notre Dame de l'hermitage) foi um presbítero da Sociedade

Leia mais

DA MELHOR VONTADE. Departamento da Iª Secção

DA MELHOR VONTADE. Departamento da Iª Secção Aquelás! Por ser um dia de festa para todas as alcateias, propomo-vos uma actividade onde os lobitos adquiram conhecimentos da vida do seu patrono; s.francisco de Assis(atravês de slides, cartazes, teatro,

Leia mais

Equilíbrio Col 3: 8-4: 6

Equilíbrio Col 3: 8-4: 6 1 Equilíbrio Col 3: 8-4: 6 Introdução: Todos os seres humanos passam a vida buscando equilibrar- se entre as circunstâncias São exatamente as circunstâncias que nos tiram do eixo e nos levam a atos e hábitos

Leia mais

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII

Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Maria, mãe de Deus, no mistério de Cristo e da Igreja Fundamentos bíblicos na Lumen Gentium VIII Quando, porém, chegou a plenitude do tempo, enviou Deus o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a Lei,

Leia mais

O Sr. ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO (Prona- SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, manifestamos o especial

O Sr. ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO (Prona- SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, manifestamos o especial O Sr. ELIMAR MÁXIMO DAMASCENO (Prona- SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, manifestamos o especial sentimento de ocupar a tribuna para tecermos comentários

Leia mais

VIVER a C A R I D A D E

VIVER a C A R I D A D E VIVER a C A R I D A D E A CARIDADE NA VIDA DE CLAUDIA Nada poderia sem a graça de Deus (Madre Claudia de Ângelis da Cruz) Introdução Viver a Caridade nasceu do desejo de tornar conhecida a vida e a obra

Leia mais

DOMINGO XXIII DO TEMPO COMUM ANO B LEITURAS

DOMINGO XXIII DO TEMPO COMUM ANO B LEITURAS Ministério dos leitores PREPARAR PARA PROCLAMAR Os fiéis, de acordo com o Livro dos Atos dos Apóstolos, quando se reúnem dominicalmente, no dia do Senhor têm como finalidade primeira escutar a Palavra

Leia mais

A história da Igreja e sua problemática A história da Igreja na Idade Antiga

A história da Igreja e sua problemática A história da Igreja na Idade Antiga SUMÁRIO Introdução... 11 A história da Igreja e sua problemática... 17 A. Alguns pressupostos e indicações básicos antes de começar o caminho... 17 Trata-se de um ramo da ciência histórica ou da ciência

Leia mais

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL

DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESCOLA DOMINICAL SUGESTÃO DE CELEBRAÇÃO DE NATAL 2013 ADORAÇÃO Prelúdio HE 21 Dirigente: Naqueles dias, dispondo-se Maria, foi apressadamente à região montanhosa, a uma cidade de Judá, entrou na casa de Zacarias e saudou

Leia mais

Funchal. 2 de Fevereiro de 2014

Funchal. 2 de Fevereiro de 2014 Funchal 2 de Fevereiro de 2014 Ex.mo e Rev.mo Senhor Bispo da Diocese do Funchal D. António José Cavaco Carrilho, Senhores Bispos Eméritos, Ex.mo Senhor Representante da República na Região Autónoma da

Leia mais

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos.

Músicas para Páscoa. AO REDOR DA MESA F Gm C C7 F Refr.: Ao redor da mesa, repartindo o pão/ A maior riqueza dos que são irmãos. Músicas para Páscoa AO PARTIRMOS O PÃO E C#m #m B7 E7 A C#M Refr.: Ao partirmos o pão reconhecemos/ Jesus Cristo por nós ressuscitado./ Sua paz B7 E A B7 E recebemos e levamos,/ Ao nosso irmão que está

Leia mais

3º Congresso Vocacional do Brasil

3º Congresso Vocacional do Brasil III CONGRESSO VOCACIONAL DO BRASIL Tema: Discípulos missionários a serviço das vocações Lema: Indaiatuba, Itaici, 03 a 07 de setembro de 2010 3º Congresso Vocacional do Brasil Dom Leonardo Ulrich Steiner

Leia mais

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS

LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS LECTIO DIVINA JESUS CHAMA SEUS DISCI PULOS 1 TEXTO BÍBLICO - Lucas 6,12-19 (Fazer uma Oração ao Espírito Santo, ler o texto bíblico, fazer um momento de meditação, refletindo sobre os três verbos do texto

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Num domingo de agosto de 1617 aconteceu um fato que marcará toda a vida dele.

Num domingo de agosto de 1617 aconteceu um fato que marcará toda a vida dele. Réflexion Reflexão Riflessione Reflection Rozważanie 7 Sylvie Larminat, AIC França Tradução : P. Lauro Palú, CM - Província do Rio de Janeiro O Serviço dos Pobres São Vicente de Paulo e Santa Luísa de

Leia mais