Sumário. Introdução, 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sumário. Introdução, 1"

Transcrição

1 S Sumário Introdução, 1 1 Folha de Pagamento, 7 1 Salário, Salário-hora para 40 horas semanais: divisor 200 (duzentos), Depósito de salários em conta bancária, 9 2 Horas extras, Integração das horas extras ao repouso semanal e feriado, 13 3 Remuneração variável, Horas extras, Garantia de salário, Repouso semanal e feriado em comissões, Cálculo do repouso semanal remunerado em percentual, 15 4 Adicional de insalubridade, 16 5 Adicional de periculosidade, 19 6 Adicional noturno, 20 7 Desconto nos rendimentos do empregado para o INSS, Obrigatoriedade de contribuição do INSS ao aposentado, 22 8 Imposto de Renda, 27 9 Horista, Horas trabalhadas e repouso semanal remunerado, Rescisão do contrato de trabalho do horista: cálculo de 1/12, Mensalista, Desconto do repouso semanal remunerado (RSR) para mensalista e quinzenalista, Semana para desconto do repouso semanal remunerado (RSR), Domingo e feriado no mesmo dia, Compensação do sábado, quando o sábado já é feriado, Intervalo para repouso e alimentação não concedido pelo empregador, Intervalo intrajornada para repouso e alimentação, 37 vii

2 viii Capítulo Requisitos para redução de intervalo intrajornada, Trabalho aos domingos nas atividades do comércio em geral, Período de descanso, Faltas e atrasos, Atestados médicos, Prática de incidências nos pagamentos feitos a empregados (INSS, FGTS e IR), Aviso-prévio indenizado e indenização adicional, Não incidência do INSS no pagamento do aviso-prévio indenizado, Não incidência do IRRF sobre férias indenizadas e abono pecuniário, Modalidades de cálculos de folha de pagamentos, Mensalista com horas extras, Mensalista com desconto da contribuição sindical, Mensalista admitida no decorrer do mês, Mensalista com falta não abonada, Comissionado + fixo, Horista com falta e adicional de periculosidade, Horista com adicional de insalubridade e falta não abonada, Horista com hora extra noturna, Horista com adicional noturno, Folha de pagamento preenchida, 82 2 Vale-Transporte, 83 1 Controle dos vales-transportes, 83 2 Base de cálculo do vale-transporte, 84 3 Férias, 93 1 Condições em que a ausência do empregado não é considerada falta ao serviço, 93 2 Férias: perda do direito, 94 3 Prescrição das férias, 96 4 Férias: um terço a mais do que o salário normal, 98 5 Férias na vigência do contrato de trabalho, 98 6 Férias na rescisão do contrato de trabalho, 99 7 Férias pagas na rescisão do contrato de trabalho, Desconto do INSS sobre férias indenizadas, Pagamento da primeira parcela do 13 o salário por ocasião das férias, Desconto do Imposto de Renda sobre as férias, Dispensa de retenção de valor igual ou inferior a R$ 10,00, Férias coletivas, Férias proporcionais, 107

3 Sumário ix 13 Modalidades de cálculos de férias, Férias normais de 30 dias mensalista, Férias normais com 15 dias de faltas não abonadas mensalista, Férias em dobro e pagamento complementar mensalista, Horista que recebe adicional noturno, Mensalista que recebe adicional de periculosidade, ficando afastado por um período e recebendo auxílio-doença, Férias normais com início em um mês e término no seguinte (uma parte em dobro), Férias com início em um mês e término no seguinte e pagamento complementar, Férias com início em um mês e término no seguinte, com 12 faltas não abonadas e pagamento complementar, Férias com abono pecuniário e acréscimo de 1/3, conforme Constituição Federal, Controvérsia de entendimento sobre abono pecuniário mais 1/3 do salário normal, Férias de acordo com o primeiro e o segundo entendimento, Mensalista com pagamento complementar, Horista com adicional de periculosidade, Mensalista que teve férias coletivas, Horista com horas extras e 15 faltas não abonadas, Rescisão do Contrato de Trabalho, Documentos a serem apresentados, Categoria diferenciada, Lista de procedimentos de desligamento, Esclarecimentos sobre os modelos, sistema e instrumentos de termos de rescisão de contrato de trabalho, Explicações complementares, Procedimentos para assistência e homologação na rescisão de contrato de trabalho, Sistema HOMOLOGNET de assistência na rescisão de contrato de trabalho, Ementas normativas da Secretaria de Relações do Trabalho, Condições em que é vedada a dispensa sem justa causa (estabilidade provisória), Dispensa fictícia seguida de recontratação (ato fraudulento), Prazo, Indenização por tempo de serviço, 272

4 x Capítulo Indenização adicional do empregado dispensado sem justa causa no período de 30 dias antes da correção salarial (art. 9 o das Leis n os 6.708/79 e 7.238/84), Aviso-prévio proporcional ao tempo de serviço Empregador e empregado, Controvérsias de entendimento quando é iniciativa do empregado, Quadro demonstrativo, Súmulas do egrégio TST sobre aviso-prévio, Causas de afastamento direitos do empregado, Rescisão por pedido de dispensa antes de completar um ano de serviço, Rescisão por pedido de dispensa com mais de um ano de serviço (empregado solicitou dispensa do aviso-prévio), Rescisão por dispensa sem justa causa antes de completar um ano de serviço, Rescisão por dispensa sem justa causa com mais de um ano de serviço, Pedido de demissão com aviso-prévio cumprido, Dispensa sem justa causa com aviso-prévio cumprido (comissão + fixo), Dispensa sem justa causa com aviso-prévio cumprido, Dispensa sem justa causa com adicional de insalubridade e avisoprévio cumprido (férias em dobro), Rescisão antecipada do contrato de experiência pelo empregador (nos termos do art. 479 da CLT), Rescisão antecipada do contrato de experiência pelo empregado (nos termos do art. 480 da CLT), Rescisão por término do contrato de experiência, Dispensa sem justa causa com aviso-prévio cumprido (desligamento antes de 30 dias da data-base), Dispensa sem justa causa com aviso-prévio cumprido (período de mais de seis meses em auxílio-doença), Dispensa sem justa causa com um período de não optante, Dispensa sem justa causa, com adicional noturno e aviso-prévio cumprido horista, Dispensa sem justa causa, com aviso-prévio indenizado e recebimento de adicional de periculosidade horista, Dispensa sem justa causa com média de horas extras horista, Morte do empregado antes de completar um ano de serviço, Morte do empregado com mais de um ano de serviço, Lei sobre pagamento aos dependentes do de cujus, 396

5 Sumário xi 7 Culpa recíproca, Culpa recíproca antes de completar um ano de serviço, Culpa recíproca com mais de um ano de serviço, Rescisão por dispensa com justa causa, Rescisão por dispensa com justa causa antes de completar um ano de serviço, Rescisão por dispensa com justa causa com mais de um ano de serviço, Transação do tempo anterior à Constituição, Manual do empregador do FGTS, Recolhimento ao FGTS e informações à Previdência Social, Recolhimento do FGTS pelo empregador doméstico obrigatório, Código de saque movimentação da conta vinculada, Fiscalização do FGTS e Contribuições Sociais, o Salário Gratificação Natalina, Esclarecimentos, Primeira parcela, Segunda parcela, O que integra o 13 o salário, Auxílio-doença previdenciário, Auxílio-doença por acidente de trabalho, Serviço militar, Adicional noturno, Adicional de insalubridade e periculosidade, Hora extra e gratificação periódica, Salário de benefício e remuneração do 13 o salário, Desconto do INSS do empregado no pagamento final, Recolhimento do INSS sobre o 13 o salário, Salário variável, Salário-maternidade mãe adotiva ou guarda judicial (pagamento pela empresa e pelo INSS), Reembolso do 13 o salário correspondente ao período de licença-maternidade, Imposto de Renda, Contribuição Sindical dos Empregados e Empregadores, Contribuição sindical para os empregados, Contribuição assistencial e/ou confederativa para associação sindical ou profissional, 548

6 xii Capítulo Desconto da contribuição confederativa e assistencial só dos associados (cancelamento do PN n o 74 e reformulação do PN n o 119 do TST), Contribuição sindical da empresa para o sindicato patronal, FGTS: Alteração de Multa Rescisória de 40% para 50% e Contribuição de 8% para 8,5%, Durante 60 Meses, esocial Sistema de Escrituração Fiscal Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas, Introdução, Significado das siglas, Manual de orientação do esocial Versão 2.1, Leiautes do esocial Sumário, Regras de Validação Anexo II Versão 2.1, Tabelas do esocial Sumário na íntegra, Perguntas e Respostas do esocial Versão 2.0, Embasamento legal, Constituição Federal, Lei Ordinária, Decreto n o 6.022, de DOU de Edição extra, Ato Declaratório Executivo SUFIS n o 05, de , Portaria n o 79, de 28 de janeiro de 2014, Decreto n o 8.373, de 11 de dezembro de 2014 DOU de , Resolução n o 1, de 20 de fevereiro de 2015, Caixa Econômica Federal Circular n o 683, de DOU de , 666 Bibliografia, 669

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás.

liberada por se tratar de um documento não aprovado pela PUC Goiás. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Plano de Ensino 2016/2 Atenção! Este Plano de Ensino é um Rascunho. Sua impressão não está liberada por se tratar de um documento

Leia mais

Tron Informática

Tron Informática 13º Salário Gratificação Natalina 1 Veja uma vídeo-aula sobre este assunto em: http://www.trontv.com.br/t/index.php/videos/gestao-contabil/fp/76-como-calcular calcular-o-13-salario.html A Gratificação

Leia mais

Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet.

Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet. PORTARIA n.º 1.474, de 29 de JUNHO de 2010 Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet. O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das atribuições

Leia mais

Caderno de Exercícios - Departamento Pessoal - Aluno

Caderno de Exercícios - Departamento Pessoal - Aluno 1. O empregado na função de pizzaiolo foi contratado a tempo parcial com jornada de trabalho de 24 horas semanais. Os empregados na mesma função, com jornada normal de 220 horas, ganhavam o piso salarial

Leia mais

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento Curso de 13 Salário Capacitação e Treinamento Conteúdo 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO... 3 1.1. Contagem de Avos... 3 1.2. Primeira Parcela Pagamento até 30/11... 3 1.3. Empregados não disponíveis durantes

Leia mais

PLANILHA+ Planilha+ 1 CÁLCULO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO, SEGURO DESEMPREGO E HORAS EXTRAS

PLANILHA+ Planilha+ 1 CÁLCULO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO, SEGURO DESEMPREGO E HORAS EXTRAS 1 PLANILHA+ CÁLCULO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO, SEGURO DESEMPREGO E HORAS EXTRAS Planilha de fácil utilização. Pode ser utilizada até por pessoas com poucos conhecimentos em direitos trabalhistas.

Leia mais

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17 Coleção Sinopses para Concursos... 15 Guia de leitura da Coleção... 17 Capítulo 1 FONTES DO DIREITO DO TRABALHO... 19 1. Conceito... 19 2. Classificação... 19 2.1. Fontes materiais... 19 2.2. Fontes formais...

Leia mais

Completo de Departamento de Pessoal com ênfase no esocial

Completo de Departamento de Pessoal com ênfase no esocial CURSOS DE ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL Completo de Departamento de Pessoal com ênfase no esocial Objetivo: Nosso intuito é facilitar as práticas do departamento de pessoal do dia-a-dia, possibilitando o aprimoramento

Leia mais

Posicionamento Consultoria De Segmentos. Descanso Semanal Remunerado - Hora Noturna

Posicionamento Consultoria De Segmentos. Descanso Semanal Remunerado - Hora Noturna Descanso Semanal Remunerado - Hora Noturna 30/09/2015 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 4 5. Informações

Leia mais

REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS

REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS 1 Conceito Salário complessivo corresponde aos pagamentos efetuados diretamente pelo empregador em favor do empregado, em virtude da vigência do contrato de trabalho, bem

Leia mais

Parcela do Empregado (6% do salário base mensal)

Parcela do Empregado (6% do salário base mensal) POSTO 12 HORAS DIÁRIAS - DIURNO (de segunda-feira a domingo) Quantidade de vigilantes por posto: 02 MEMORIA DE CALCULOS - SALÁRIOS E ENCARGOS Salário base mensal 2.436,30 Adicional de Periculosidade 30%

Leia mais

GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social OUTUBRO/2016

GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social OUTUBRO/2016 Previdência Dia: 07 Trabalhista/Previdenciária Mês: 11/2016 GFIP - Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social Envio da Guia de Recolhimento do Fundo

Leia mais

18 Tabelas Tabela de incidência de INSS, IR e FGTS. Parcela INSS FGTS IRRF Abono pecuniário de férias (CLT, 143 e 144)

18 Tabelas Tabela de incidência de INSS, IR e FGTS.  Parcela INSS FGTS IRRF Abono pecuniário de férias (CLT, 143 e 144) 18 Tabelas 18.1 Tabela de incidência de INSS, IR e FGTS Abono pecuniário de férias (CLT, 143 e 144) art. 28 parág. 9 o, alínea e, item 6, redação dada 9 o, alinea i. Art. 144, CLT e Lei 8036/90 art.15,

Leia mais

Curso de Cálculo Trabalhista Parte Teórica Módulo 03

Curso de Cálculo Trabalhista Parte Teórica Módulo 03 Curso de Cálculo Trabalhista Parte Teórica Módulo 03 MÓDULO III Horas extras ou Horas Extraordinárias A jornada de trabalho tem a duração normal de 08 (oito) horas diárias, em qualquer atividade privada

Leia mais

CAPÍTULO 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO

CAPÍTULO 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO Capítulo 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO 109 CAPÍTULO 10 DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO O décimo terceiro salário é devido aos empregados urbanos, rurais e domésticos, bem como aos trabalhadores

Leia mais

SINDICATO DOS EMPREGADOS

SINDICATO DOS EMPREGADOS 2008 2009 Pelo presente instrumento, de um lado o SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ENTIDADES CULTURAIS, RECREATIVAS, E DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, DE ORIENTAÇÃO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2012/01 DISCIPLINA: DIREITO DO II PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMAS: 8

Leia mais

Construção pesada gargalos trabalhistas: sugestões de mudança. José Pastore SINICESP

Construção pesada gargalos trabalhistas: sugestões de mudança. José Pastore SINICESP Construção pesada gargalos trabalhistas: sugestões de mudança José Pastore SINICESP 29-03-2011 Principais gargalos Custo do trabalho: a desoneração da folha Custo da insegurança jurídica: a disciplina

Leia mais

Aula de Sexta-Feira(06/05/2011)

Aula de Sexta-Feira(06/05/2011) Aula de Sexta-Feira(06/05/2011) Salário: Art. 7º C.F. São direitos dos trabalhadores além de outros IV salário mínimo, fixado em lei, nacionalidade unificado, capaz de atender as suas necessidades vitais

Leia mais

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Nº do Processo: Nº da Licitação: Data / Hora: Discriminação do Seviços (dados referente à contratação)

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Nº do Processo: Nº da Licitação: Data / Hora: Discriminação do Seviços (dados referente à contratação) PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Nº do Processo: Nº da Licitação: Data / Hora: 59800.000305/201291 3/2012 04/12/2012 10:00 horas Discriminação do Seviços (dados referente à contratação) A Data de

Leia mais

Cálculo de Hora Extra:

Cálculo de Hora Extra: Cálculo de Hora Extra: Confira como resolver, em poucos passos, um cálculo com o aplicativo Debit Trabalhista. Este cálculo contém: Horas Extras (hora + adicional) 13º salário Férias Aviso prévio Multa

Leia mais

Portaria MTE nº 1.621, de 14 de julho de 2010

Portaria MTE nº 1.621, de 14 de julho de 2010 Portaria MTE nº 1.621, de 14 de julho de 2010 Diário Oficial da União nº 134, de 15 de julho de 2010 (quinta-feira) Seção 1 Pág. 108/109/110/111 Ministério do Trabalho e Emprego GABINETE O MINISTRO PORTARIA

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO. Programa de Educação Previdenciária Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão contribuir. Isso permite que o segurado

Leia mais

TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA

TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA DE 01/08//97 A 10/12/97 DE 11/12/97 A 21/05/98 A PARTIR DE 22/05/98 ATÉ 31/07/97 VIGÊNCIA DA MP 1.523-7/97 VIGÊNCIA DA LEI Nº 9.528/97 VIGÊNCIA DA MP 1.586-9/98 TABELA DE INCIDÊNCIA TRIBUTÁRIA EVENTOS

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO II. Profa. Graciane Saliba

DIREITO DO TRABALHO II. Profa. Graciane Saliba DIREITO DO TRABALHO II Profa. Graciane Saliba - Apresentação do site - Apresentação do plano de ensino e temas que serão tratados - Horários de aula - Trabalhos em sala e em equipe - Ausência e chamadas

Leia mais

Tabela de incidência Tributária

Tabela de incidência Tributária Tabela de incidência Tributária INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono pecuniário de férias Não. Arts. 28, 9º, e,

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono pecuniário de férias Arts. 28, 9º, e, 6

Leia mais

O que estudamos aula passada

O que estudamos aula passada O que estudamos aula passada Cessação, suspensão e interrupção dos contratos de trabalho Rescisão Contratual As formas de extinção do Contrato de Trabalho Pedido de demissão Dispensa sem justa causa Dispensa

Leia mais

,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O

,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O ,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O I IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Administração Disciplina: Legislação Social e Trabalhista Ano Letivo:

Leia mais

Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos

Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos www.fagnersandes.com.br Preparando você para o sucesso! Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos Regulamentado pela Lei Complementar n. 150/15, empregado doméstico é aquele que presta serviços

Leia mais

14 - Encargos Sociais e Trabalhistas. 2

14 - Encargos Sociais e Trabalhistas. 2 14 - Encargos Sociais e Trabalhistas. 2 14.1 - Introdução 2 14.2 Cálculo dos Encargos 3 14.2.1 - Contribuição ao INSS 3 14.2.2 - Encargos Previdenciários Básicos. 4 14.2.3 - Cálculo do DSR. 4 14.2.4 -

Leia mais

TESTE CONHECIMENTO ESPECÍFICOS

TESTE CONHECIMENTO ESPECÍFICOS NOME: TESTE CONHECIMENTO ESPECÍFICOS LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO 1 - Verifique se este teste de conhecimento específico contém 10 (dez) questões objetivas. 2 - Para o presente teste de conhecimento

Leia mais

Como proceder nos contratos por prazo O que é estabilidade provisória? determinado?

Como proceder nos contratos por prazo O que é estabilidade provisória? determinado? O que é estabilidade provisória? É o período em que o empregado tem seu emprego garantido, não podendo ser dispensado por vontade do empregador, salvo por justa causa ou força maior. Encontram-se previstas

Leia mais

Sumário. Direito_Trabalho_Simplificado_Cad_00.indd 13 24/06/ :03:33

Sumário. Direito_Trabalho_Simplificado_Cad_00.indd 13 24/06/ :03:33 Sumário Capítulo 1 História e Evolução do Direito do Trabalho... 1 1.1. Sumário da Evolução Histórica do Direito do Trabalho no Mundo... 1 1.2. Sumário da Evolução Histórica do Direito do Trabalho no Brasil...

Leia mais

PORTARIA MTE Nº 2.685, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011.

PORTARIA MTE Nº 2.685, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011. PORTARIA MTE Nº 2.685, DE 26 DE DEZEMBRO DE 2011. Diário Oficial da União nº 248, de 27 de Dezembro de 2011 (terça-feira) Seção 1 Págs. 70_75 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 2.685, DE 26 DE DEZEMBRO DE

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da Abono pecuniário de férias Não. Arts. 28, 9º, e,

Leia mais

TURNOS INITERRUPTOS DE REVESAMENTO REFLEXOS DE PARCELAS SALARIAIS.

TURNOS INITERRUPTOS DE REVESAMENTO REFLEXOS DE PARCELAS SALARIAIS. IV JORNADA JURÍDICA CNTQ Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Químico TURNOS INITERRUPTOS DE REVESAMENTO REFLEXOS DE PARCELAS SALARIAIS. Gabriel Lopes Coutinho Filho Outubro/2013 Camboriú -

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba PODER JUDICIÁRIO FEDERAL Justiça do Trabalho - 15ª Região 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba

Leia mais

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR

Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INSS FGTS IR Tabela de Incidência INSS/FGTS/IRRF INCIDÊNCIAS RUBRICAS INSS FGTS IR de qualquer natureza, salvo o de férias Sim. Art. 28, I, Lei nº e 1º, art. 457 da CLT Abono pecuniário de férias Arts. 28, 9º, e, 6

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000257/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031201/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46207.005077/2011-11 DATA

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANA PLANILHA DE CUSTOS

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO PARANA PLANILHA DE CUSTOS EMPRESA: PROCESSO LICITATÓRIO: OBJETO DA LICITAÇÃO: Data apresentacao proposta Regime Tributário da Empresa: (se lucro real, lucro presumido ou beneficiária do tratamento diferenciado às DISCRIMINAÇÃO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015. Confira a autenticidade no endereço

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015. Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001403/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/04/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR072431/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.005616/2015-77 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS001189/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/07/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031800/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.008475/2012-41 DATA DO

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE www.departamentopessoalonline.com - 3 -

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE www.departamentopessoalonline.com - 3 - ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL INTRODUÇÃO... 008 DISPOSIÇÕES GERAIS... 009 Conceito de empregador... 009 Conceito de empregado... 009 Direitos do empregado... 010 ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO TRABALHO...

Leia mais

Salário de Contribuição

Salário de Contribuição Salário de Contribuição Prof. Eduardo Tanaka 1 Conceito: Salário-de-contribuição é a denominação da base de cálculo da contribuição a ser recolhida pelos segurados empregados, avulsos, empregados domésticos,

Leia mais

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula 1. Fontes materiais e formais. 2. Normas Jurídicas de Direito do Trabalho. Constituição, Leis, Atos do Poder Executivo, Sentença normativa, Convenções e Acordos Coletivos, Regulamentos de empresa, Disposições

Leia mais

esocial Sistema de Escrituração das Obrigações Fiscais, Previdênciárias e Trabalhistas

esocial Sistema de Escrituração das Obrigações Fiscais, Previdênciárias e Trabalhistas esocial Sistema de Escrituração das Obrigações Fiscais, Previdênciárias e Trabalhistas O que é o esocial? O que é o esocial? O Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e

Leia mais

Sindicato das Entidades Abertas de Previdência Privada do Estado do Rio de Janeiro

Sindicato das Entidades Abertas de Previdência Privada do Estado do Rio de Janeiro CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2005 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO QUE FAZEM ENTRE SI, DE UM LADO O SINDICATO DOS EMPREGADOS NAS ENTIDADES E EMPRESAS DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FECHADA E NAS EMPRESAS DE

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre salários e férias do empregado quando ela tiver

Parecer Consultoria Tributária Segmentos - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre salários e férias do empregado quando ela tiver - THZMPX - Dedução INSS da base de imposto de renda sobre 19/02/2016 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 6 3. Análise da Legislação... 7 4. Conclusão... 9

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST JORNADA DE TRABALHO Tempo efetivamente Trabalhado; Tempo à disposição do empregador Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST Conceito Jornada é o lapso de tempo durante o qual o empregado

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2001/2002 EMPREGADOS EM EMPRESAS LOCADORA DE FILMES 1. BENEFICIÁRIOS: São beneficiários do presente instrumento todos

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2001/2002 EMPREGADOS EM EMPRESAS LOCADORA DE FILMES 1. BENEFICIÁRIOS: São beneficiários do presente instrumento todos CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2001/2002 EMPREGADOS EM EMPRESAS LOCADORA DE FILMES 1. BENEFICIÁRIOS: São beneficiários do presente instrumento todos os empregados em empresas locadoras de filmes e/ou jogos

Leia mais

Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01)

Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01) HOMOLOGNET Base Legal (Perguntas e Respostas 02.01) Portaria Nº 1.620, de 14/07/2010: Institui o sistema Homolognet; Portaria Nº 1.621, de 14/07/2010: Aprova modelos de TRCT e Termos de Homologação; Instrução

Leia mais

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS

TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS TABELA DE CÁLCULO DE VERBAS RESCISÓRIAS Saldo de Salário Aviso Prévio Férias Vencidas Férias Proporcionais Férias 1/3 adicional Décimo Terceiro Salário Adicional de Insalubridade Mensalista: dividir a

Leia mais

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A

AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A AGENDA T R A B A L H I S T A E P R E V I D E N C I Á R I A FEVEREIRO / 2016 D S T Q Q S S 01 02 03 04 05 05 06 07 08 09 10 10 11 12 13 14 15 15 16 17 18 19 19 20 21 22 23 24 25 26 27 25 28 29 29-1 - AGENDA

Leia mais

RECURSO ORDINÁRIO TRT/RO RTOrd

RECURSO ORDINÁRIO TRT/RO RTOrd DIVISOR DO SALÁRIO-HORA. JORNADA DE TRABALHO DE 30 HORAS. DIVISOR 150. Para as jornadas de 30 horas semanais de trabalho aplica-se o divisor 150 sobre o valor do salário-hora do empregado. Entendimento

Leia mais

Classificação _Fiscal_Mercadorias.indd 3

Classificação _Fiscal_Mercadorias.indd 3 Classificação _Fiscal_Mercadorias.indd 3 16/05/2016 17:55:12 Departamento de Pessoal Modelo 6ª Edição MARIZA DE ABREU DE OLIVEIRA MACHADO Advogada, especialista em Direito do Trabalho e Previdência Social,

Leia mais

70 anos da CLT: Uma história de lutas e conquistas

70 anos da CLT: Uma história de lutas e conquistas Boletim Econômico Edição nº 03 Setembro de 2013 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico 70 anos da CLT: Uma história de lutas e conquistas 1 A Carteira de Trabalho Em 21 de março de

Leia mais

Assistência na Rescisão do Contrato de Trabalho

Assistência na Rescisão do Contrato de Trabalho Sistema Homolognet Assistência na Rescisão do Contrato de Trabalho Assistência na rescisão - Quando é devida a) nos contratos de trabalho firmados há mais de 1 ano; b) quando o cômputo do aviso prévio

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço

Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2016/2017 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000982/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 06/06/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030709/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.008759/2016-61 DATA DO

Leia mais

Janeiro-Dezembro/2014

Janeiro-Dezembro/2014 IRRF - Décimo terceiro salário 2014 - Roteiro Aqui serão analisados os aspectos gerais relacionados à retenção do Imposto de Renda incidente no pagamento do décimo terceiro salário. Introdução Os rendimentos

Leia mais

Programa de Proteção ao Emprego PPE

Programa de Proteção ao Emprego PPE Programa de Proteção ao Emprego PPE Ministério de Trabalho e Emprego MTE Grupo Técnico da Secretaria Executiva do Comitê do PPE Previsão Legal Medida Provisória n 680, de 6 de julho de 2015; Decreto n

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000249/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022255/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.000856/2015-03

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas (Aula 3) Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Alteração do contrato 1. Complete a frase: A mudança

Leia mais

Manual RAIS 2012 Atualizada em Pág. 1

Manual RAIS 2012 Atualizada em Pág. 1 Pág. 1 O QUE É A RAIS? Todo estabelecimento deve fornecer ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da Relação Anual de Informações Sociais RAIS, as informações referentes a cada um de seus empregados,

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016. Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002042/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR030629/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008569/2015-13 DATA DO

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2014/01 DISCIPLINA: DO II PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMA: 8º DM / EN

Leia mais

ADMISSÃO ANO % ADMISSÃO ANO % 5,5 5,0 4,5 4,0 3,5 3,0. Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março

ADMISSÃO ANO % ADMISSÃO ANO % 5,5 5,0 4,5 4,0 3,5 3,0. Novembro Dezembro Janeiro Fevereiro Março CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO QUE ENTRE SI CELEBRAM O SINDICATO DOS TRABALHADORES E PROFISSIONAIS DE TURISMO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, INSCRITO NO CNPJ SOB O Nº 35.812.015/000139 E O SINDICATO DAS

Leia mais

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS

GRATIFICAÇÕES, ADICIONAIS, AUXÍLIOS E OUTROS PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E/OU RESULTADOS ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000542/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/08/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR047856/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.001655/2015 15 DATA DO

Leia mais

A falta do trabalhador ao serviço enseja o desconto do dia respectivo em sua remuneração, salvo se a falta for considerada justificada.

A falta do trabalhador ao serviço enseja o desconto do dia respectivo em sua remuneração, salvo se a falta for considerada justificada. As faltas não justificadas por lei não dão direito a salários e demais conseqüências legais, e podem resultar em falta leve ou grave, conforme as circunstâncias ou repetição; mas podem ter justificativa

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 5 19/02/2015 14:00 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000233/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR076924/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.030044/2014-53

Leia mais

Sumário. Parte I DIREITO DO TRABALHO

Sumário. Parte I DIREITO DO TRABALHO Sumário Parte I DIREITO DO TRABALHO Capítulo I REGULAMENTO DE EMPRESA, PRINCÍPIOS E PROGRAMA DE INCENTIVO À DEMISSÃO VOLUNTÁRIA... 17 1. Regulamento de empresa (norma regulamentar)... 17 1.1. Complementação

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Geração SEFIP código 650

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Geração SEFIP código 650 Geração SEFIP código 650 14/02/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 3.1 Competência da GFIP/SEFIP... 5 4. Conclusão...

Leia mais

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA. Alexandre Corrêa

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA. Alexandre Corrêa ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA Alexandre Corrêa ROTINAS TRABALHISTAS AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL ADVERTÊNCIA E SUSPENSÃO CONTRATO DE EXPERIÊNCIA EXAMES OCUPACIONAIS AVISO PRÉVIO A Lei nº 12.506/2011 institui a

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC000980/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/05/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR024323/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.002747/2014-12 DATA

Leia mais

Para iniciantes os primeiros 90 dias:

Para iniciantes os primeiros 90 dias: CIRCULAR CONJUNTA CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DATA BASE - NOVEMBRO DE 2013 O SINDICATO DA INDÚSTRIA DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA DE RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO, celebrou com os SINDICATOS DOS TRABALHADORES

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 35/2014 Serviços de Limpeza da Federação: DF Data de início

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO /2015

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO /2015 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO /2015 Convenção Coletiva de Trabalho, que entre si ajustam a FEDERAÇÃO NACIONAL DOS EMPREGADOS EM POSTOS DE SERVIÇOS DE COMBUSTÍVEIS E DERIVADOS DE PETRÓLEO - FENEPOSPETRO,

Leia mais

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS

CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES MENSAIS Data Vencimento Obrigação Código Receita Fato Gerador e Fundamento Legal Período Apuração Salário- Maternidade Parto e aborto espontâneo, conforme certidão de nascimento ou atestado. (IN 971, artigos.

Leia mais

Contabilidade 3 em 1 na prática

Contabilidade 3 em 1 na prática Contabilidade 3 em 1 na prática Dia: 28/01-04/02-11/02-18/02 Local: SCN Quadra 02 Ed. Liberty Mall Torre A Sala 701. Incluso: material de apoio, bloco, caneta e certificado. Carga Horária: 32 horas de

Leia mais

RESTRITO. Índice. Anexo I ao Memorando-Circular nº 7 /DIRBEN/INSS, de 24/2/ Do esocial Simples Doméstico 2

RESTRITO. Índice. Anexo I ao Memorando-Circular nº 7 /DIRBEN/INSS, de 24/2/ Do esocial Simples Doméstico 2 Esclarecimentos sobre o esocial e orientações quanto à forma de comprovação do vínculo e das remunerações do Empregado Doméstico com base na Lei Complementar nº 150/2015 Índice 1. Do esocial Simples Doméstico

Leia mais

DIFISC PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 01/2015

DIFISC PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 01/2015 DIFISC PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 01/2015 PROCEDIMENTOS PARA FISCALIZAÇÃO DE CONTRATOS COM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DE MÃO DE OBRA PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 01/2015 PROCEDIMENTOS

Leia mais

ASSISTÊNCIA E HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

ASSISTÊNCIA E HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO ASSISTÊNCIA E HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO A Advocacia Scalassara & Associados atua sistematicamente na defesa do TRABALHO DIGNO, por se tratar de condição imprescindível para o trabalhador

Leia mais

Está em vigor a Lei Complementar n. 150, de 1º de junho de 2015, que dispõe sobre o trabalho doméstico.

Está em vigor a Lei Complementar n. 150, de 1º de junho de 2015, que dispõe sobre o trabalho doméstico. RESUMO INFORMATIVO SOBRE TRABALHO DOMÉSTICO Está em vigor a Lei Complementar n. 150, de 1º de junho de 2015, que dispõe sobre o trabalho doméstico. Lei Complementar n. 150/2015 Jul 2015 Este resumo informativo

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001483/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/05/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016603/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006201/2010-14 DATA DO PROTOCOLO: 11/05/2010 CONVENÇÃO COLETIVA

Leia mais

PLENÁRIA DO BANCO DO BRASIL. Sindicato dos Bancários do ABC Novembro/2016

PLENÁRIA DO BANCO DO BRASIL. Sindicato dos Bancários do ABC Novembro/2016 PLENÁRIA DO BANCO DO BRASIL Sindicato dos Bancários do ABC Novembro/2016 REESTRUTURAÇÃO DO BANCO DO BRASIL Período do PEAI: até 09/12/2016 Meta: 18 mil empregados (16% dos atuais 109 mil empregados diretos)

Leia mais

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA E PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO

PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA E PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO PROCEDIMENTO SOBRE ENTREGA MENSAL DA DOCUMENTAÇÃO TRABALHISTA E PROCESSO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO Aos prestadores de serviço da VOITH PAPER MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS LTDA. Este procedimento tem por objetivo

Leia mais

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho SUMÁRIO Direito do Trabalho... 05 Direito Processual Civil... 139 Direito Processual do Trabalho... 195 DIREITO DO TRABALHO ÍNDICE CAPÍTULO 01... 7 Fontes e Princípios de Direito do Trabalho... 7 Surgimento

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 S I N D I L O J A S D E S D E 1 9 4 8 Sindicato do Comércio Varejista da Região Metropolitana de Florianópolis S I N D I L O J A S S E D E CENTRO Rua Deodoro, 200 4 andar Sala 42 a 46-88010-020 Florianópolis

Leia mais

CARTILHA DO TRABALHADOR

CARTILHA DO TRABALHADOR Estamos aqui para ajudar! Entre em contato pelos telefones (19) 3862.2784 e 3841.3788 Ou acesse o nosso site Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação e Afins de Mogi Mirim e Região 2 Apresentação

Leia mais

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas?

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? ENTENDA SEUS DIREITOS O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? O chamado banco de horas é uma possibilidade admissível de controle e compensação

Leia mais

Auxiliar Jurídico. Módulo IV. Aula 01

Auxiliar Jurídico. Módulo IV. Aula 01 Auxiliar Jurídico Módulo IV Aula 01 1 CÁLCULOS TRABALHISTAS Neste módulo você irá aprender a realizar os cálculos de verbas rescisórias e Liquidação de Sentença. I. VERBAS RESCISÓRIAS Podemos entender

Leia mais

LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES GERAIS

LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES GERAIS LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES José Daniel Gatti Vergna CCIBJ 28 de abril de 2016 INTRODUÇÃO LICENÇA-MATERNIDADE Beneficiários Duração Benefícios PROGRAMA

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016 2017

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016 2017 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016 2017 Por este instrumento particular de Convenção Coletiva de Trabalho, celebrado com fundamento no Art. 611 da CLT, o SINDICATO DOS FARMACÊUTICOS NO ESTADO DO PARANÁ,

Leia mais

CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO

CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO 44ª edição Homenagem a Armando Casimiro Costa 1918-2014 1ª Edição 1979 2ª Edição 1980 3ª Edição 1981 4ª Edição 1982 5ª Edição 1983 6ª Edição 1984 7ª Edição 1984 8ª Edição

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO CAPÍTULO 2 CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO... 29

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO CAPÍTULO 2 CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO... 29 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO... 15 1.1 FONTES DO DIREITO DO TRABALHO...15 1.1.1 Classificação...15 1.1.2 Hierarquia entre as fontes justrabalhistas...16 1.2 Princípios do direito do

Leia mais

FOLHA DE PAGAMENTOS E ENCARGOS SOCIAIS

FOLHA DE PAGAMENTOS E ENCARGOS SOCIAIS FOLHA DE PAGAMENTOS E ENCARGOS SOCIAIS Prof. Carlos Antônio Maciel Meneses SALVADOR 2016 1 SUMÁRIO 1 FOLHA DE PAGAMENTO... 03 1.1 OBRIGATORIEDADE... 03 1.2 COMPOSIÇÃO..... 04 1.3 VANTAGENS OU REMUNERAÇÕES...

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DE ITAJAI, CNPJ n. 84.307.370/0001-66, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). PAULO ROBERTO LADWIG; E SINCODIV

Leia mais

Sumário. nota do autor...11 nota do autor 2ª edição a seguridade social no brasil...15 CAPÍTULO 1

Sumário. nota do autor...11 nota do autor 2ª edição a seguridade social no brasil...15 CAPÍTULO 1 nota do autor...11 nota do autor 2ª edição...13 CAPÍTULO 1 a seguridade social no brasil...15 1. Evolução histórica e composição...15 2. Definição e natureza jurídica...16 3. Competência legislativa...17

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS002243/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 26/10/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR059485/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.013200/2012-20 DATA

Leia mais