D. TRABALHO PROF. EDUARDO ROBERTI

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "D. TRABALHO PROF. EDUARDO ROBERTI"

Transcrição

1 prazo determinado é o contrato de experiência, que é aquele destinado a permitir que o empregador, durante o prazo máximo de 90 (noventa) dias, verifique as aptidões do empregado e decida sobre a conveniência de contratalo por prazo indeterminado. OBS: 1. CONTRATO DE EXPERIÊNCIA NADA TEM A VER COM EXPERIÊNCIA PRÉVIA, ESTA DIZ RESPEITO AO CURRICULUM DO TRABALHADOR (ART. 442-A CLT). 2. O EMPREGADOR NÃO PODE EXIGIR EXPERIÊNCIA PRÉVIA SUPERIOR A 6 MESES. 3. PRAZO MÁXIMO DE 90 DIAS (NÃO TRÊS MESES), INCLUÍDA UMA PRORROGAÇÃO. 4. ART. 443, 2º CLT // ART. 445, PARÁGRAFO ÚNICO, CLT 5. NESTA ESPÉCIE NÃO É ADMITIDA A SUCESSÃO DE CONTRATOS. 6. O EMPREGADOR NÃO PRECISA JUSTIFICAR O MOTIVO PELO QUAL NÃO CELEBROU O CONTRATO POR PRAZO INDETERMINADO. 7. EM CASO DE RESCISÃO ANTECIPADA ART. 479 E 480 CLT CONTRATO POR PRAZO DETERMINADO NA LEI 9601/98: A finalidade da referida lei foi incentivar a empresa a contratar novos empregados em acréscimo ao seu quadro fixo de pessoal, não sendo permitidas as dispensas de trabalhadores antes contratados por prazo indeterminado para a recontratação, ou para a contratação de outro para a mesma função por tempo determinado, com os novos benefícios proporcionados ao empregador. 9601/98 pode ser feita em qualquer atividade (comércio, indústria, meio rural, bancos, etc.). Isso porque não se aplicam a essa nova hipótese de contrato a prazo determinado as restrições contidas no art. 443, 2º, da CLT, que só permitia a contratação em atividades de natureza transitória e no contrato de experiência (Lei nº 9601/98, art. 1º). A Lei nº 9601/98, no entanto, não se aplica ao empregados doméstico, pois este não é empresa, tampouco tem estabelecimento, requisitos que a lei requer para a contratação segundo seus termos. Fica, pois, vedada a aplicação da referida lei às contratações de empregado domestico. Para a contratação de empregados nos termos da lei nº 9601/98 é imprescindível a negociação coletiva. Ainda que a contratação seja de um único empregado, é imprescindível a formalização da convenção ou do acordo coletivo, com o sindicato dos trabalhadores. Caso seja efetivada sem esse requisito, a contratação por prazo determinado será tida como nula, vigorando o contrato como por prazo indeterminado, com todas as suas conseqüências legais, como direito a aviso prévio, etc. O Contrato de trabalho por tempo determinado, nos moldes da lei 9601/98, deverá ser obrigatoriamente escrito, já que há obrigatoriedade de seu depósito perante o Ministério do Trabalho. O contrato por prazo determinado celebrado nos termos da Lei nº 9601/98 não poderá ultrapassar 02 (dois) anos, podendo ser prorrogado quantas vezes ajustarem as partes, desde que não ultrapasse esse prazo. Esta lei não revogou o contrato de trabalho por prazo determinado regulado na CLT. Ela apenas instituiu nova hipótese de contrato por prazo determinado. Portanto, a partir da edição da Lei nº 9601/98, o empregador apenas passou a contar com mais uma hipótese - e visivelmente mais favorável a ele! - para a contratação de empregados por prazo determinado, desde que satisfeitas, obviamente, as novas condições impostas pela lei. A contratação de empregados nos moldes da Lei nº O empregador que celebrar contrato por prazo determinado com base na Lei nº 9601/98, terá dentre outras, os seguintes incentivos: redução, durante 60 meses a contar da data da publicação da referida lei, em 50% da alíquota das contribuições sociais destinadas ao SESI, ao SESC, ao SENAC, ao SENAI, ao SEBRAE, etc.; a alíquota dos recolhimentos do FGTS foi reduzida para apenas 2% (dois por cento). A lei nº 9601/98 determinou que as partes estabelecerão na negociação coletiva a indenização pela ruptura do contrato por prazo determinado antes do advento do seu 14

2 termo final, afastando, assim, a aplicação dos arts. 479 e 480 da CLT (pagamento de indenização pela metade) aos contratos celebrados sob sua égide. O estabelecimento da indenização, no momento da negociação coletiva, é obrigatório; o seu valor é que poderá ser pactuado livremente; poderá ser fixada a mesma garantia da CLT (art. 479), mas nada impede seja ajustado valor inferior ou superior àquele. Não poderá, entretanto, a negociação coletiva estabelecer a possibilidade de rescisão antecipada sem pagamento de indenização. 5.6 FORMA DE CONTRATO A TERMO: A CLT não prevê forma solene para pactuação do contrato por prazo determinado, razão pela qual ele poderia ser firmado inclusive verbalmente // A pactuação verbal cria grande dificuldade probatória, mas isso é ônus que cabe ao empregador // Não se mostra possível a pactuação tácita, tendo em vista a necessidade de manifestação expressa acerca do termo contratual. 5.7 LIMITES DE PRAZO DO CONTRATO A TERMO: Não há limite mínimo // Duração máxima de 2 anos art. 445 CLT // Contrato de experiência tem duração máxima de 90 dias. OBS: ULTRAPASSADO UM DIA QUE SEJA ESTES LIMITES LEGAIS, O CONTRATO É CONSIDERADO POR PRAZO INDETERMINADO ART. 451 DA CLT A) PRORROGAÇÃO # SUCESSÃO PRORROGAÇÃO MESMO CONTRATO CUJO TÉRMINO PROLONGADO NO TEMPO // SUCESSÃO TEM-SE CONTRATO POR PRAZO DETERMINADO DISITINTOS QUE SE SUCEDEM NO TEMPO EM INTERVALOS RELATIVAMENTE CURTOS OBS: É ESSENCIAL QUE EXISTA UM PRAZO DE 6 MESES ENTRE UM CONTRATO E OUTRO SOB PENA DE SER CONSIDERADO INDETERMINADO ART. 452 CLT. OBS: EXCEÇÃO AO PRAZO DE 6 MESES: - EXECUÇÃO DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS - REALIZAÇÃO DE CERTOS ACONTECIMENTOS 5.10 EXTINÇÃO DA CONTRATAÇÃO A TERMO: Não lhe são devidas verbas que, de certa forma, indenizam a surpresa da demissão sem justa causa no contrato de prazo indeterminado, como aviso prévio e a multa compensatória do FGTS EFEITOS DA RESCISÃO ANTECIPADA: Extinção antes do termo a) PELO EMPREGADOR Paga ao empregado indenização correspondente a metade do valor da remuneração a que teria direito até o final do contrato de trabalho. (ART. 479 da CLT) SÚMULA 125 TST (é devida a indenização + fgts) 5.8 RENOVAÇÃO/PRORROGAÇÃO DO CONTRATO A TERMO: Pode haver uma única prorrogação OBS: O CONTRATO INICIAL + A PRORROGAÇÃO NÃO PODEM ULTRAPASSAR, NO TOTAL, AOS LIMITES PREVISTOS (2 ANOS OU 90 DIAS) REFERE-SE AO LIMITE GLOBAL DE PRAZO. OBS: NÃO PRECISA RENOVAR PELO MESMO PRAZO OBS: SE FOR PRORROGADO MAIS DE UMA VEZ, PASSARÁ A VIGORAR SEM DETERMINAÇÃO DE PRAZO. (ART. 451 DA CLT) 5.9 SUSPENSÃO DE CONTRATOS A TERMO: B) PELO EMPREGADO Deve indenizar o empregador pelos prejuízos que o empregador sofrer em decorrência da rescisão antecipada. (ART. 480 CLT) OBS: A INDENIZAÇÃO A QUE SE REFERE É NO MONTANTE DO VALOR EM QUE O EMPREGADOR ARCARIA NA HIPÓTESE DELE TER DADO CAUSA À RESCISÃO. NESTE CASO É ÔNUS DO EMPREGADOR COMPROVAR O PREJUÍZO. C) CLÁUSULA ASSECURATÓRIA DO DIREITO RECÍPROCO DE RESCISÃO ANTECIPADA: Existente esta cláusula, as regras aplicadas são as referentes ao contrato por prazo 15

3 indeterminado. (ART. 481 DA CLT) 5.12 ESTABILIDADE PROVISÓRIA NO CONTRATO A TERMO: A)ACIDENTE DE TRABALHO SÚMULA 378, INCISO III, TST B) GESTANTE SÚMULA 244, INCISO III, TST 5.13 SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO A TERMO: O prazo durante a suspensão ou interrupção continua fluindo. OBS: O TEMPO DE AFASTAMENTO SOMENTE NÃO SERÁ COMPUTADO SE AS PARTES CONVENCIONAREM (ART. 472, 2º CLT) 5.14 EFEITOS DO CONTRATO DE TRABALHO. DECORRENTES DO PODER DIRETIVO/DISCIPLINAR: A)ADVERTÊNCIA (VERBAL OU ESCRITA) Não tem previsão legal, mas é aceita pois configura punição menos gravosa ao empregado. OBS: NORMALMENTE É O PRIMEIRO RECURSO UTILIZADO PELO EMPREGADOR, TENDO COMO OBJETIVO ORIENTAR O EMPREGADO FALTOSO E BUSCAR A ADEQUAÇÃO DE SUA CONDUTA ÄS OBRIGAÇÕES CONTRATUAIS. B) SUSPENSÃO DISCIPLINAR Não pode ser aplicada no prazo superior a 30 dias, sob pena de configuração das rescisão injusta do empregado. (ART. 474 CLT) C) DEMISSÃO MOTIVADA (JUSTA CAUSA) Retira do empregado o direitos às verbas rescisórias. OBS: NÃO SÃO ADMITIDAS AS SEGUINTES PENALIDADES: A) PENAS PECUNIÁRIA (MULTA) B) QUE OFENDAM A DIGNIDADE, A INTIMIDADE, A HONRA E O DECORO DO TRABALHADOR C) QUE CONSITAM EM ATO DISCRIMINATÓRIO D) ABUSO DE DIREITO EX.: TRANSFERÊNCIA PUNITIVA (SÓ PODE TRANSFERIR POR NECESSIDADE DE SERVIÇO) QUESTÕES (ANALISTA JUDICIÁRIO ARÉA ADMINISTRATIVA TRT 16ª REGIÃO- 2014) O contrato individual de trabalho A) poderá ser acordado expressamente, verbalmente ou por escrito, sendo vedado o acordo tácito, e por prazo determinado ou indeterminado e o empregador não poderá exigir do candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade. b) deverá ser acordado expressamente por escrito e poderá ser por prazo determinado ou indeterminado e o empregador não poderá exigir do candidato a emprego comprovação de experiência prévia no mesmo tipo de atividade. c) deverá ser acordado expressamente por escrito e inicialmente, sempre por prazo determinado (contrato de experiência) e o empregador não poderá exigir do candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a 90 (noventa) dias no mesmo tipo de atividade. d) poderá ser acordado tacitamente porque se presume existente e por prazo indeterminado quando constatada a prestação de serviços e o empregador não poderá exigir do candidato a emprego comprovação de experiência prévia no mesmo tipo de atividade. e) poderá ser acordado tácita ou expressamente, verbalmente ou por escrito e por prazo determinado ou indeterminado e o empregador não poderá exigir do candidato a emprego comprovação de experiência prévia por tempo superior a 6 (seis) meses no mesmo tipo de atividade. (PROCURADOR AL-SP 2010) Em regra, o Contrato Individual de Trabalho por prazo determinado a) pode ser prorrogado quantas vezes for necessário, desde que respeite o limite máximo de um ano. b) não pode ser fixado por mais de dois anos, vedada qualquer prorrogação. c) não pode ser fixado por mais de três anos, permitida uma única prorrogação dentro deste período. d) pode ser prorrogado quantas vezes for necessário, desde que respeite o limite máximo de dois anos. e) não pode ser fixado por mais de dois anos, permitida uma única prorrogação dentro deste período. 16

4 5. ALTERAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO: (ANALISTA JUDICIÁRIO EXECUÇÃO DE MANDADOS TRT 11ª REGIÃO 2012) Em relação à duração do contrato individual de trabalho, é correto afirmar que o contrato por prazo determinado a) será lícito, seja qual for a sua finalidade. b) quando for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar sem determinação de prazo. c) não prevê o pagamento de indenização caso seja rescindido sem justa causa de forma antecipada. d) poderá ser estipulado por prazo superior a dois anos, desde que o seu objeto dependa da realização de determinados acontecimentos. e) sob a forma de contrato de experiência não poderá ultrapassar noventa dias, podendo ser estipulado por três períodos de trinta dias cada um. Alteração das cláusulas do contrato de trabalho ou alteração das condições de trabalho decorrentes da execução da prestação de serviço. - NÃO PODE HAVER A ALTERAÇÃO: QUANDO NÃO FOR BILATERAL // PROVOCAR PREJUÍZO AO OBREIRO OBS: O IUS VARIANDI DO EMPREGADOR O EMPREGADOR PELO PODER DIRETIVO PODE ALTERAR AS CONDIÇÕES DE TRABALHO O IUS RESISTENTIAE DO EMPREGADO POSSIBILIDADE DO EMPREGADO RESISTIR ÀS ALTERAÇÕES ILÍCITAS - AS ALTERAÇÕES PODEM SER CLASSIFICADAS: (ADVOGADO CRF-RO FUNCAB 2015) O contrato individual de trabalho classifica-se como: a) unilateral. b) solene. c) aleatório. d) informal. e) de execução imediata. (ANALISTA JUDICIÁRIO ARÉA JUDICIÁRIA TRT 20ª REGIÃO 2006) De acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho, em relação ao contrato individual de trabalho por prazo determinado, é correto afirmar que a) em regra, é permitido fazer novo contrato de trabalho por prazo determinado com o mesmo empregado após três meses da conclusão do pacto anterior. b) o contrato de trabalho por prazo determinado que, tácita ou expressamente, for prorrogado mais de uma vez passará a vigorar sem determinação de prazo. c) o contrato de experiência poderá ser celebrado por escrito ou verbalmente pelo prazo máximo de 60 dias. d) o contrato de trabalho por prazo determinado que tratar de atividades empresariais de caráter transitório, poderá ser estipulado por 3 anos. e) em regra, 20 dias antes a extinção do contrato por prazo determinado, o empregador dará aviso prévio ao empregado. A) OBJETIVA E SUBJETIVA: A ALTERAÇÃO SUBJETIVA OCORRE QUANDO HÁ A ALTERAÇÃO EM RELAÇÃO AO EMPREGADOR POR SUCESSÃO DE EMPRESAS OU SUCESSÃO DE EMPREGADORES, SALVO QUANDO O EMPREGADOR É PESSOA FÍSICA E DESENVOLVA UMA ATIVIDADE PERSONALÍSSIMA (ART. 10 e 448 DA CLT). JÁ A ALTERAÇÃO OBJETIVA DIZ RESPEITO ÀS CONDIÇÕES OU CLÁUSULAS DO PACTO LABORAL, COMO JORNADA DE TRABALHO, REMUNERAÇÃO. OBS: AS CONDIÇÕES DE TRABALHO EXISTENTES NO INÍCIO DA EXECUÇÃO DO PACTO LABORAL SÃO A ELE INCORPORADAS SOB FORMA DE CLÁUSULAS CONTRATUAIS. B) INDIVIDUAL OU COLETIVA: INDIVIDUAL OCORRE QUANDO AS MODIFICAÇÕES OCORREM NA ÓRBITA DO EMPREGADO INDIVIDUALMENTE CONSIDERADO. JÁ A COLETIVA É DE CARÁTER GENÉRICO, ALTERANDO TODOS OU PARTE DOS TRABALHADORES DA EMPRESA. OBS: QUANDO AS ALTERAÇÕES SE PROCESSAM NO REGULAMENTO DA EMPRESA E FOR PREJUDICIAL AOS EMPREGADOS, SÓ PODERÁ REGER OS CONTRATOS POSTERIORMENTE À MUDANÇA SUMULA 51 DO TST C) UNILATERAL E BILATERAL: UNILATERAL DECORRE DE 17

5 ATO UNILATERAL DO EMPREGADOR. BILATERAL OCORRE DO ACORDO DE VONTADE ENTRE O EMPREGADO E EMPREGADOR. (ART. 468 DA CLT) OBS: PARA QUE A ALTERAÇÃO CONTRATUAL SEJA CONSIDERADA LÍCITA É NECESSÁRIA A PRESENÇA DE 2 (DOIS) REQUISITOS: MÚTUO CONSENTIMENTO NA ALTERAÇÃO E AUSÊNCIA DE PREJUÍZO PARA O EMPREGADO - ALTERAÇÕES LEGAIS: REVERSÃO DE CARGO EFETIVO // TRANSFERÊNCIA DE LOCAL DE TRABALHO CLT // REDUÇÃO SALARIAL (ART. 7º, VI DA CF/88) função de confiança. (ART. 468, PARÁGRAFO ÚNICO DA CLT) OBS: SÚMULA 372 DO TST É CONSIDERADA ALTERAÇÃO ILÍCITA A SUPRESSÃO DE PAGAMENTO QUANDO A FUNÇÃO JÁ ESTÁ INCORPORADA AO PATRIMÔNIO DO EMPREGADO C) PROMOÇÃO OU REBAIXAMENTO: Deriva da instituição de plano de cargos e salários. Necessidade de homologação pelo MTE e haver previsão de promoção por antiguidade e merecimento de forma alterada. D) ALTERAÇÃO NO HORÁRIO DE TRABALHO: - ALTERAÇÕES NO ÂMBITO DOS CONTRATOS FIRMADOS PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: OBSERVÂNCIA DOS PRINCÍPIOS TRABALHISTAS E DA ADM PÚBLICA (LEGALIDADE) OJ 308 SDI-1 TST - CLÁUSULA REBUS SIC STANTIBUS: Permite que o empregado efetive ajustes nas condições de trabalho, desde que não provoquem prejuízos diretos ou indiretos para o empregado. -HORAS EXTRAORDINÁRIAS ART. 59 DA CLT -TRABALHO NOTURNO PARA O DIURNO E) REDUÇÃO DE REMUNERAÇÃO: Possibilidade de redução desde que acompanhada autorização inserta em contrato coletivo de trabalho. (ART. 503 DA CLT) OBS: CONTRATAÇÃO POR HORA // ALTERAÇÃO DA DATA DE PAGAMENTO (OJ 159 SDI-1 TST) OBS: A CLÁUSULA REBUS SIC STANTIBUS DE CARÁTER IMPLÍCITO É APLICADA NA OCORRÊNCIA DE ACONTECIMENTOS EXTRAORDINÁRIOS E E IMPREVISTOS QUE TORNAM A PRESTAÇÃO PARA UMA DAS PARTES EXCESSIVAMENTE ONEROSA TEORIA DA IMPREVISÃO - CLÁUSULAS SUBSTANCIAIS DO CONTRATO DE TRABALHO: Definidas como aquelas que se referem ao trabalho (empregado) e ao pagamento (salário) A) REMOÇÃO Mudança de local de trabalho dentro do próprio estabelecimento ou entre estabelecimentos situados dentro da mesma localidade (Municípios) - TRANSFERÊNCIA DE LOCAL DE TRABALHO: Alteração do espaço normalmente ocupado pelo empregado, dentro do centro de trabalho, onde executa os seus serviços (CAIRO JR, 2013) OBS: A CLT SÓ PREVÊ A TRANSFERÊNCIA DE LOCALIDADE COMO ÀQUELA QUE IMPLIQUE TRANSFERÊNCIA DE MUNICÍPIO. SÚMULA 29 DO TST. - LEGALIDADE DA TRANSFERÊNCIA: (ART. 469 DA CLT). RESCISÃO INDIRETA. EXCEÇÕES: ART. 469, 1º, 2º, 3º DA CLT OBS: DIREITO DE RESITÊNCIA. MUDANÇA PARA LOCAL INSALUBRE. OBS: SÚMULA 29 DO TST EMPREGADO TEM DIREITO DA SUPLEMENTO SALARIAL B) REVERSÃO: em virtude da destituição do exercício de A) EMPREGADO EXERÇA FUNÇÃO DE CONFIANÇA B) CLÁUSULA DE TRANSFERÊNCIA IMPLICITA NO CONTRATO DE TRABALHO. CONSTRUÇÃO CIVIL. EMPREITADA OBS: CLÁUSULA EXPLÍCITA C) FECHAMENTO DO ESTABELECIMENTO ( 2º) D) CASO FORTUITO E FORÇA MAIOR (ART. 501 DA CLT) 18

6 E) REAL NECESSIDADE DE SERVIÇO: disposição do empregador. - TRANSFERÊNCIA DEFINITIVA OU PROVISÓRIA: Somente é devido se a transferência for provisória, sendo definitiva não há que se falar em adicional. OBS: SUSTA OS PRINCIPAIS EFEITOS DO CONTRATO, MAS NÃO TODOS. SUBSISTEM AS CHAMADAS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS. - ADICIONAL DE TRANSFERÊNCIA: ART. 469, 3º DA CLT 25%. - SUSPENSÃO NÃO HÁ PAGAMENTO DE SALÁRIOS // NÃO HÁ CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO. OBS: O ADICIONAL SÓ É DEVIDO QUANDO A TRANSFERÊNCIA DECORRE DE NECESSIDADE DE SERVIÇO. OBS: NÃO SERÁ DEVIDO O ADICIONAL SE A TRANSFERÊNCIA FOR RESULTANTE DE ATO DE PROMOÇÃO DO EMPREGADO, COM O SEU CONSENTIMENTO E COM AUMENTO DO SALÁRIO NA NOVA LOCALIDADE. OBS: O ADICIONAL NÃO SE INCORPORA AO SALÁRIO DO EMPREGADO. NO TÉRMINO DO PERÍODO DA TRANSFERÊNCIA, PODERÁ SER NORMALMENTE SUPRIMIDO PELA EMPRESA. OBS: AS DESPESAS QUE O EMPREGADO NECESSITAR EFETUAR EM RAZÃO DE SUA TRANSFERÊNCIA SERÃO PAGAS PELO EMPREGADOR, SEJA A TRANSFERÊNCIA PROVISÓRIA OU DEFINITIVA, POIS EM AMBOS OS CASOS HAVERÁ ÔNUS PARA O EMPREGADO. - INTERRUPÇÃO HÁ PAGAMENTO DE SALÁRIOS // HÁ CONTAGEM DE TEMPO DE SERVIÇO. - HIPÓTESES DE SUSPENSÃO (SITUAÇÕES-TIPO) A) FALTAS INJUSTIFICADAS Não autorizadas em lei que, se autorizadas, não implicam no pagamento de salários. B) SUSPENSÃO DISCIPLINAR Punição aplicada ao empregado por falta cometida, no exercício do poder disciplinar do empregador. OBS: PRAZO MÁXIMO DE 30 DIAS, SOB PENA DE CONFIGURAÇÃO DE RESCISÃO DO CONTRATO DE TRABALHO (ART. 474 CLT) C) SUSPENSÃO DO EMPREGADO ESTÁVEL PARA O AJUIZAMENTO DE INQUÉRITO PARA APURAÇÃO FALTA GRAVE É obrigatório para dispensa motivada dos empregados OBS: APESAR DA PREVISÃO DE TRANSFERÊNCIA DE EMPREGADOS, ALGUNS SÃO CONSIDERADOS PELA CLT COMO INTRANSFERÍVEIS, É O CASO DO EMPREGADO ELEITO PARA O CARGO DE ADMINISTRAÇÃO SINDICAL, QUE NÃO PODE SER TRANSFERIDO PARA LOCALIDADE QUE DIFICULTE OU IMPEÇA O DESEMPENHO DE SUAS ATRIBUIÇÕES SINDICAIS (ART. 543). O EMPREGADO NESSAS CONDIÇÕES PERDERÁ O MANDATO SE A TRANSFERÊNCIA FOR POR ELE SOLICITADA OU VOLUNTARIAMENTE ACEITA (ART. 543, 1º). 6. SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO (ART. 471 A 476 CLT): Cessação temporária dos principais efeitos do contrato de trabalho o empregado não presta serviços e não se mantém à C.1 ESTÁVEIS CELETISTAS ART. 492 CLT (EXTINTA ESTABILIDADE DECENAL//SUBSTITUIDA PELO FGTS) C.2 - DIRIGENTES SINDICAIS ART. 543, 3º CLT OBS: SÚMULA 379 TST. PRAZO DA SUSPENSÃO INDETERMINADO. PRAZO PARA INSTAURAÇÃO DO INQUÉRITO 30 DIAS. (ART. 853 CLT) OBS: A SUSPENSÃO SÓ TERÁ EFEITO SE DO INQUÉRITO RESULTAR EFETIVA OCORRÊNCIA DE FALTA GRAVE, CASO CONTRÁRIO A SUSPENSÃO CONVERTE-SE EM INTERRUPÇÃO, POIS SERÃO DEVIDOS OS SALÁRIOS RELATIVOS AO PERÍODO DE AFASTAMENTO DO EMPREGADO. (ART. 495 CLT) 19

7 D) AFASTAMENTO PARA PARTICIPAÇÃO EM CURSO DE QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL (ART. 476-A CLT) -REQUISITOS: - CURSO DE QUALIFICAÇÃO OFERECIDO PELO EMPREGADOR + PREVISÃO EM CONVENÇÃO OU ACORDO COLETIVO + ANUÊNCIA EXPRESSA DO EMPREGADO - SUSPENSÃO PELO PERÍODO DE 2 A 5 MESES - NÃO PODERÁ SER SUSPENSO POR ESTE MESMO MOTIVO MAIS DE UMA VEZ NO PERÍODO DE 16 MESES. E) AFASTAMENTO PARA O EXERCÍCIO DE CARGO DE DIRIGENTE SINDICAL (ART. 543, 2º CLT) O empregado terá contrato suspenso apenas nos períodos em que precisar se ausentar para exercer suas funções de dirigente sindical I) LICENÇAS NÃO REMUNAREDAS EM GERAL PREVISTAS EM LEI. EX.: LICENÇA POR 6 MESES DA LEI MARIA DA PENHA ART. 9º II. OBS: SERÃO NULAS AS LICENÇAS NÃO REMUNERADAS IMPOSTAS PELO EMPREGADOR. J) APOSENTADORIA POR INVALIDEZ a aposentadoria por invalidez jamais será definitiva, pois o benefício pode ser cancelado e o contrato de trabalho retomado, na hipótese de recuperação para a capacidade laboral. (ART. 475 DA CLT) OBS: SÚMULA 160 TST // SÚMULA 440 TST K) PRISÃO PROVISÓRIA DO EMPREGADO OBS: FICA RESSALVADA A POSSIBLIDADE DE AS PARTES ESTABELECEREM O PAGAMENTO DE SALÁRIOS DURANTE A AUSÊNCIA PARA O EXERCÍCIO DE MANDATO DE DIRIGENTE SINDICAL, SEJA MEDIANTE CLÁUSULA CONTRATUAL OU PREVISÃO EM NORMA COLETIVA. OBS: SOMENTE A PRISÃO DEFINITIVA DARÁ ENSEJO A JUSTA CAUSA (ART. 482, D, DA CLT) L) AFASTAMENTO PARA CUMPRIMENTO DE CARGO PÚBLICO QUE NÃO SEJA O SERVIÇO MILITAR MANDATO ELETIVO F) AFASTAMENTO DO EMPREGADO ELEITO DIRETOR DE SOCIEDADE ANÔNIMA. (SÚMULA 269 TST) - O contrato será suspenso a partir da posse, salvo se permanecer a subordinação jurídica. OBS: HÁ ENCARGOS PÚBLICOS DE CURTA DURAÇÃO QUE SÃO CONSIDERADOS CASOS DE INTERRUPÇÃO, POR FORÇA DE LEI EX. CONVOCAÇÃO PARA SERVIÇO ELEITORAL OBS: SE O EMPREGADO NÃO É ELEITO, MAS SIM JÁ FOI CONTRATADO PARA SER DIRETOR, NÃO SE APLICA ESSA SITUAÇÃO. G) AFASTAMENTO POR DOENÇA, A PARTIR DO 16º DIA (LEI 8213/91, ARTS. 59 e 30, 3º) - Os 15 primeiros dias pagos pelo empregador, sendo então hipótese de interrupção. A partir do 16º dia, é o caso de suspensão, pois o empregado passa a receber o auxílio-doença diretamente do inss. H) GREVE (ART. 7º DA LEI 7783/89) OBS: NADA IMPEDE, NO ENTANTO, QUE SEJA NEGOCIADO, AO LONGO DA GREVE, O PAGAMENTO DE SALÁRIO, PASSANDO A ENQUADRAR-SE COMO INTERRUPÇÃO OBS: AO FINAL DA CAUSA SUSPENSIVA, SE O EMPREGADO QUISER VOLTAR AO SEU CARGO DEVERÁ COMUNICAR A EMPRESA NO PRAZO MÁXIMO DE 30 DIAS, POR TELEGRAMA OU CARTA REGISTRADA (ART. 472, 1º DA CLT) M) AFASTAMENTO PARA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR OBS: O AFASTAMENTO NÃO É PARA ALISTAMENTO, POIS NESTE CASO É INTERRUPÇÃO M.1 PECULIARIDADES: A) O TEMPO DE AFASTAMENTO CONTA COMO TEMPO DE SERVIÇO PARA FINS DE INDENIZAÇÃO E ESTABLIDADE (ART. 4º, PARÁGRAFO ÚNICO, CLT) 20

8 B) É OBRIGATÓRIO O RECOLHIMENTO DO FGTS (ART. 15, 5º DA LEI 8036/90) N) AFASTAMENTO POR ACIDENTE DE TRABALHO, A PARTIR DO 16º DIA - Os primeiros 15 dias são pagos pelo empregador, hipótese de interrupção - HIPÓTESES DE INTERRUPÇÃO (ART. 473 DA CLT) INCISO I DENOMINADA LICENÇA NOJO. ATÉ 2 (DOIS) DUAS CONSECUTIVOS (IMEDIATAMENTE POSTERIOR AO FATO), O DIA DO FALECIMENTO COSTUMA SER ABONADO POR LIBERALIDADE DO EMPREGADOR. N.1 - PECULIARIDADES A) O TEMPO DE AFASTAMENTO CONTA COMO TEMPO DE SERVIÇO PARA FINS DE INDENIZAÇÃO E ESTABILIDADE (ART. 4º, PARÁGRAFO ÚNICO, CLT) B) É OBRIGATÓRIO O RECOLHIMENTO DO FGTS (ART. 15, 5º DA LEI 8036/90) OBS: PROFESSOR 9 DIAS DE LICENÇA NOJO EM CASO DE FALECIMENTO DO CÔNJUGE, PAI OU MÃE E FILHO ART. 320, 3º, CLT. INCISO II DENOMINADA POR MOTIVO DE GALA. ATÉ 3 (TRÊS) DIAS CONSECUTIVOS. 6.1 EFEITOS JURÍDICOS DA SUSPENSÃO CONTRATUAL: OBS: PROFESSOR 9 DIAS (ART. 320, 3º, CLT) I GARANTE-SE AO EMPREGADO O RETORNO AO CARGO ANTERIORMENTE OCUPADO II GARANTA-SE AO EMPREGADO A PERCEPÇÃO DAS VANTAGENS QUE SEM SUA AUSÊNCIA TENHAM SIDO ATRIBUÍDAS À CATEGORIA (ART. 471 CLT) III VEDADA A DISPENSA IMOTIVADA DURANTE A SUSPENSÃO 6.2 RETORNO DO EMPREGADO DEPOIS DE CESSADA A SUSPENSÃO: I - CESSADA A CAUSA DE SUSPENSÃO, DEVE O EMPREGADO SE APRESENTAR AO EMPREGADOR, COLOCANDO-SE À DISPOSIÇÃO PARA RETOMAR AO TRABALHO II - SÚMULA 32 DO TST PRAZO DE 30 DIAS APÓS A CESSAÇÃO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO PARA RETORNAR, SOB PENA DE ABANDONO DE EMPREGO III NO CASO DE SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO, HÁ PREVISÃO LEGAL DE PRAZO DE 30 DIAS PARA NOTICAÇÃO DO EMPREGADOR DA INTENÇÃO DO EMPREGADO RETORNAR AO SERVIÇO ART. 472, 1º, CLT. IV - O RETORNO DEVE SE DAR EM ATÉ 90 DIAS CONTADOS DA BAIXA, PARA QUE O EMPREGADO TENHA O TEMPO DE TRABALHO ANTERIOR À SUSPENSÃO COMPUTADO PARA FINS DE AQUISIÇÃO DE FÉRIAS ART 132 CLT. INCISO III POR 1 (UM) DIA NO DECORRER DA PRIMEIRA SEMANA OBS: ESSA HIPÓTESE FOI SUBSTITUÍDA PELA LICENÇA PATERNIDADE 5 DIAS ART. 10 ADCT (ART. 7, XIX, DA CF/88) INCISO IV POR 1 (UM) DIA EM CADA 12 MESES DE TRABALHO INCISO V ATÉ 2 (DOIS) DIAS CONSECUTIVOS OU NÃO. INCISO VI OBS: ESSE AFASTAMENTO NÃO SE CONFUDE COM O AFASTAMENTO PARA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO MILITAR OBRIGATÓRIO (HIPÓTESE DE SUSPENSÃO) TRATA-SE APENAS DE EXIGÊNCIAS PRÉVIAS, COMO ALISTAMENTO. INCISO VII - OBS: SOMENTE NO CASO DE REALIZAÇÃO DE EXAME VESTIBULAR PARA INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR, NÃO SE ENTENDENDO PARA OUTROS TIRPO DE EXAME. NESTE CASO O EMPREGADOR POR LIBERALIDADE PODE DISPENSAR. - INCISO VIII - 21

9 OBS: O DISPOSITIVO NÃO FALA EM DIA, MAS APENAS EM TEMPO NECESSÁRIO. (SUM. 155 TST) OBS: COMPARECIMENTO A JUÍZO COMO TESTEMUNHA. ART. 822, CLT // ART. 419, PARÁGRAFO ÚNICO, CLT - INCISO IX OBS: PELO TEMPO QUE SE FIZER NECESSÁRIO - INCISO X e INCISO XI (LEI 13257/16) OUTRAS HIPÓTESES: VII - CONVOCAÇÃO DA JUSTIÇA ELEITORAL (ART. 98 DA LEI 9504/97) DISPENSA MEDIANTE DECLARAÇÃO EXPEDIDA PELA JUSTIÇA ELEITORAL, PELO DOBRO DOS DIAS DE CONVOCAÇÃO VIII - PARTICIPAÇÃO COMO JURADO NO TRIBUNAL DO JURI ART. 441 DO CPP. IX - ABORTO NÃO CRIMINOSO. NECESSIDADE DE COMPROVAÇÃO POR DOCUMENTO MÉDICO OFICIAL. (ART. 395 DA CLT) OBS: A CLT PREVÊ O AFASTAMENTO POR 2 (DUAS) SEMANAS I FÉRIAS Período de interrupção contratual, pois não há prestação de serviços do empregado, mas há o pagamento do período, pois são remuneradas. (ART. 129, 130, 2º DA CLT) II - FERIADO E DSR III - LICENÇAS REMUNERADAS E FALTAS JUSTIFICADAS. (ART. 131, IV, CLT) IV - PRIMEIROS 15 DIAS DE AFASTAMENTO POR ACIDENTE DE TRABALHO OU DOENÇA OBS: OS PRIMEIROS 15 DIAS DE AFASTAMENTO SÃO REMUNERADOS PELO EMPREGADOR. LOGO SE NÃO HÁ PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS, MAS HÁ PAGAMENTO DE SALÁRIOS, A HIPÓTESE É DE INTERRUPÇÃO ART. 60, 3º DA LEI 8213/91. X - AVISO-PRÉVIO O PERÍODO DE REDUÇÃO DE JORNADA DURANTE O AVISO-PRÉVIO (2 HORAS OU 7 DIAS CORRIDOS) (ART. 488 CLT) XI - LICENÇA-MATERNIDADE OBS: O SALÁRIO MATERNIDADE É PAGO PELO EMPREGADOR, MAS POSTERIORMENTE É COMPENSADO PELO INSS (ART. 72, 1º DA LEI 8213/91) OBS: É CONSIDERADA PELA DOUTRINA MAJORITÁRIA COMO HIPÓTESE DE INTERRUPÇÃO, POIS A NATUREZA DO AFASTAMENTO E OS EFEITOS LEGAIS SE AJUSTAM AO MODELO DE INTERRUPÇÃO. 6.3 EFEITOS DA INTERRUPÇÃO. (MESMO EFEITOS DA SUSPENSÃO.) V - ATUAÇÃO DO EMPREGADO COMO CONCILIADOR EM COMISSÃO DE CONCILIAÇÃO PRÉVIA. (ART. 625-B, 2º DA CLT) I - RETORNO DO TRABALHO DEPOIS DE CESSADA A INTERRUPÇÃO. O RETORNO TEM QUE SER IMEDIATO. NÃO EXISTE PRAZO PARA NOTIFICAÇÃO. VI - LOCKOUT OCORRE QUANDO O EMPREGADOR ADOTA PROVIDÊNCIAS SEMELHANTES À GREVE, A FIM DE CONSTRANGER OS EMPREGADOS A AGIREM DE DETERMINADA MANEIRA VEDADO POR LEI (ART. 17 DA LEI 7783/89) OBS: DIANTE DE SUA OCORRÊNCIA SÃO DEVIDOS OS SALÁRIOS E DEMAIS DIREITOS CONTRATUAIS II - APLICAÇÃO NOS CONTRATOS POR TEMPO DETERMINADO: O CONTRATO TERMINA NA DATA ESTIPULADA, INDEPENDENTE DA OCORRÊNCIA DE HIPÓTESE DE SUSPENSÃO OU INTERRUPÇÃO. OBS: O TEMPO DE AFASTAMENTO É COMPUTADO NA FLUÊNCIA DO PRAZO DO CONTRATO POR PRAZO DETERMINADO. PODENDO AS PARTES ACORDARAM QUE O TEMPO DE AFASTAMENTO NÃO SEJA 22

10 COMPUTADO. (ART. 472, 2º CLT) 23

O que estudamos aula passada

O que estudamos aula passada O que estudamos aula passada Cessação, suspensão e interrupção dos contratos de trabalho Rescisão Contratual As formas de extinção do Contrato de Trabalho Pedido de demissão Dispensa sem justa causa Dispensa

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas (Aula 3) Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Alteração do contrato 1. Complete a frase: A mudança

Leia mais

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado

Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Curso Êxito e Prof. Bruno Creado Questões Comentadas Segue às questões da Vunesp do concurso de procurador municipal, devidamente comentada. Cargo de confiança 1) A determinação do empregador para que

Leia mais

Resumo Aula-tema 03: Admissão de Empregado. Alteração nas Condições de Trabalho. Suspensão e Interrupção do Contrato.

Resumo Aula-tema 03: Admissão de Empregado. Alteração nas Condições de Trabalho. Suspensão e Interrupção do Contrato. Resumo Aula-tema 03: Admissão de Empregado. Alteração nas Condições de Trabalho. Suspensão e Interrupção do Contrato. Os temas centrais desta aula são: o início de uma relação de emprego, as possíveis

Leia mais

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO

CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO Contrato individual de trabalho é o acordo, tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego. Relação de emprego entre EMPREGADOR e EMPREGADO. DEFINIÇÃO LEGAL: O

Leia mais

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA. Alexandre Corrêa

ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA. Alexandre Corrêa ATUALIZAÇÃO TRABALHISTA Alexandre Corrêa ROTINAS TRABALHISTAS AVISO PRÉVIO PROPORCIONAL ADVERTÊNCIA E SUSPENSÃO CONTRATO DE EXPERIÊNCIA EXAMES OCUPACIONAIS AVISO PRÉVIO A Lei nº 12.506/2011 institui a

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2012/01 DISCIPLINA: DIREITO DO II PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMAS: 8

Leia mais

Sumário. Introdução, 1

Sumário. Introdução, 1 S Sumário Introdução, 1 1 Folha de Pagamento, 7 1 Salário, 8 1.1 Salário-hora para 40 horas semanais: divisor 200 (duzentos), 9 1.2 Depósito de salários em conta bancária, 9 2 Horas extras, 10 2.1 Integração

Leia mais

ÍNDICE REMISSIVO (Lei n 6.745, de 28 de dezembro de 1985)

ÍNDICE REMISSIVO (Lei n 6.745, de 28 de dezembro de 1985) ÍNDICE REMISSIVO (Lei n 6.745, de 28 de dezembro de 1985) AÇÃO DISCIPLINAR PRESCRIÇÃO 150, 151 ACESSO FIXAÇÃO VAGAS 53 CONCURSO 53, 55 INTERSTÍCIO 55 TREINAMENTO 57 REGULAMENTAÇÃO 58, 188 ACIDENTE EM SERVIÇO

Leia mais

Regra geral da suspensão e da interrupção do contrato de trabalho

Regra geral da suspensão e da interrupção do contrato de trabalho SUSPENSÃO E INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO Nas duas situações o contrato de trabalho continua vigente, mas as obrigações das partes não são exigíveis (suspensão) ou o são parcialmente (interrupção).

Leia mais

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas?

ENTENDA SEUS DIREITOS. O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? ENTENDA SEUS DIREITOS O SINDEMED reservou este espaço para esclarecer seus direitos trabalhistas. O que é Banco de horas? O chamado banco de horas é uma possibilidade admissível de controle e compensação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 634/2010

RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Publicação: 19/05/2010 DJE: 18/05/2010 RESOLUÇÃO Nº 634/2010 Regulamenta a concessão do Adicional de Desempenho, ADE, aos servidores efetivos dos Quadros de Pessoal da Secretaria do Tribunal de Justiça

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST

JORNADA DE TRABALHO. Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST JORNADA DE TRABALHO Tempo efetivamente Trabalhado; Tempo à disposição do empregador Tempo in itinere. - 2º 58 CLT; Súmulas 90;320;324;325 TST Conceito Jornada é o lapso de tempo durante o qual o empregado

Leia mais

REGIMES DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO

REGIMES DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO REGIMES DE COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO 1 1. EMENTA - Parecer sintético sobre COMPENSAÇÃO DE HORÁRIO DE TRABALHO abrangendo aspectos gerais dos regimes de "BANCO DE HORAS", "SEMANA INGLESA" e "SEMANA

Leia mais

Como proceder nos contratos por prazo O que é estabilidade provisória? determinado?

Como proceder nos contratos por prazo O que é estabilidade provisória? determinado? O que é estabilidade provisória? É o período em que o empregado tem seu emprego garantido, não podendo ser dispensado por vontade do empregador, salvo por justa causa ou força maior. Encontram-se previstas

Leia mais

Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos

Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos www.fagnersandes.com.br Preparando você para o sucesso! Ensaio sobre a nova Lei dos Empregados Domésticos Regulamentado pela Lei Complementar n. 150/15, empregado doméstico é aquele que presta serviços

Leia mais

Indicações de bibliográficas: CLT. Leis e artigos importantes: OJ até 421 SÚMULAS TST até 444

Indicações de bibliográficas: CLT. Leis e artigos importantes: OJ até 421 SÚMULAS TST até 444 CURSO: OAB X EXAME - NOITE DISCIPLINA: DIREITO DO TRABALHO PROFESSOR: JULIANA MONTEIRO AULA 01 BLOCO: 01- MATÉRIA: INTRODUÇÃO (LEI TRABALHISTA NO TEMPO E ESPAÇO, FONTES, EMPREGADO). Indicações de bibliográficas:

Leia mais

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula 1. Fontes materiais e formais. 2. Normas Jurídicas de Direito do Trabalho. Constituição, Leis, Atos do Poder Executivo, Sentença normativa, Convenções e Acordos Coletivos, Regulamentos de empresa, Disposições

Leia mais

1 QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS JUSTIFICATIVAS LEGAIS PARA AS FALTAS DO EMPREGADO AO TRABALHO.

1 QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS JUSTIFICATIVAS LEGAIS PARA AS FALTAS DO EMPREGADO AO TRABALHO. 1 QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS JUSTIFICATIVAS LEGAIS PARA AS FALTAS DO EMPREGADO AO TRABALHO. 1.1- ART. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário: I até 2 (dois) dias

Leia mais

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho

SUMÁRIO. Direito do Trabalho Direito Processual Civil Direito Processual do Trabalho SUMÁRIO Direito do Trabalho... 05 Direito Processual Civil... 139 Direito Processual do Trabalho... 195 DIREITO DO TRABALHO ÍNDICE CAPÍTULO 01... 7 Fontes e Princípios de Direito do Trabalho... 7 Surgimento

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO TRABALHO DA MM... ª VARA DO TRABALHO DE...

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO TRABALHO DA MM... ª VARA DO TRABALHO DE... EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DO TRABALHO DA MM.... ª VARA DO TRABALHO DE...... (nome completo),... (nacionalidade),... (estado civil),... (profissão), nascido em... (dia, mês, ano), portador

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO II. Profa. Graciane Saliba

DIREITO DO TRABALHO II. Profa. Graciane Saliba DIREITO DO TRABALHO II Profa. Graciane Saliba - Apresentação do site - Apresentação do plano de ensino e temas que serão tratados - Horários de aula - Trabalhos em sala e em equipe - Ausência e chamadas

Leia mais

NORMA DE DE CONCESSÃO DE LICENÇAS - NOR 305

NORMA DE DE CONCESSÃO DE LICENÇAS - NOR 305 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: CONCESSÃO DE LICENÇAS A EMPREGADO APROVAÇÃO: Resolução DIREX 024, de 04/02/2013 VIGÊNCIA: 08/02/2013 NORMA DE DE CONCESSÃO DE LICENÇAS - NOR 305 1/9 ÍNDICE

Leia mais

Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota

Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota Simulado TRT Direito do Trabalho Simulado Konrad Mota 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 01. (Analista/TRT-24/2011-FCC) Maria, estudante de direito, está discutindo

Leia mais

Programa de Proteção ao Emprego PPE

Programa de Proteção ao Emprego PPE Programa de Proteção ao Emprego PPE Ministério de Trabalho e Emprego MTE Grupo Técnico da Secretaria Executiva do Comitê do PPE Previsão Legal Medida Provisória n 680, de 6 de julho de 2015; Decreto n

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA C R A

AUDIÊNCIA PÚBLICA C R A AUDIÊNCIA PÚBLICA C R A Cristiano Barreto Zaranza Chefe da Assessoria Jurídica Fev. 2010 Alteração da Lei 5.889/73 Regulamentou o trabalho rural Principais objetivos: - Dar dinamismo ao setor primário

Leia mais

REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS

REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS REMUNERAÇÃO E ADICIONAIS LEGAIS 1 Conceito Salário complessivo corresponde aos pagamentos efetuados diretamente pelo empregador em favor do empregado, em virtude da vigência do contrato de trabalho, bem

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY) PROJETO DE LEI Nº, DE 2011 (Da Sra. ERIKA KOKAY) Acrescenta Seção à Consolidação das Leis do Trabalho para dispor sobre os motoristas e os cobradores de ônibus urbanos e interurbanos. O Congresso Nacional

Leia mais

JUSTIFICATIVA A MINUTA DE PROJETO DE LEI SOBRE GRATIFICAÇÃO DE PRODUTIVIDADE PREVISTA NA LEI COMPLEMENTAR 078/2011.

JUSTIFICATIVA A MINUTA DE PROJETO DE LEI SOBRE GRATIFICAÇÃO DE PRODUTIVIDADE PREVISTA NA LEI COMPLEMENTAR 078/2011. JUSTIFICATIVA A MINUTA DE PROJETO DE LEI SOBRE GRATIFICAÇÃO DE PRODUTIVIDADE PREVISTA NA LEI COMPLEMENTAR 078/2011. Conforme acordado na última reunião realizada com o Secretário da Fazenda do Estado do

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 59, DE 2014

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 59, DE 2014 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 59, DE 2014 Altera dispositivos do art. 473 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), para permitir que o empregado possa deixar de comparecer ao trabalho, por até 8 (oito)

Leia mais

LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES GERAIS

LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES GERAIS LICENÇA-MATERNIDADE, LICENÇA- PATERNIDADE E PROGRAMA EMPRESA- CIDADÃ CONSIDERAÇÕES José Daniel Gatti Vergna CCIBJ 28 de abril de 2016 INTRODUÇÃO LICENÇA-MATERNIDADE Beneficiários Duração Benefícios PROGRAMA

Leia mais

Tron Informática

Tron Informática 13º Salário Gratificação Natalina 1 Veja uma vídeo-aula sobre este assunto em: http://www.trontv.com.br/t/index.php/videos/gestao-contabil/fp/76-como-calcular calcular-o-13-salario.html A Gratificação

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2014/01 DISCIPLINA: DO II PROFESSOR: FRANCISCA JEANE PEREIRA DA SILVA MARTINS TURMA: 8º DM / EN

Leia mais

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17

Coleção Sinopses para Concursos Guia de leitura da Coleção... 17 Coleção Sinopses para Concursos... 15 Guia de leitura da Coleção... 17 Capítulo 1 FONTES DO DIREITO DO TRABALHO... 19 1. Conceito... 19 2. Classificação... 19 2.1. Fontes materiais... 19 2.2. Fontes formais...

Leia mais

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho.

A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. A nova redação da Súmula 277 do TST e a integração das cláusulas normativas dos acordos coletivos ou convenções coletivas nos contratos de trabalho. Convenção Coletiva de Trabalho É um ato jurídico pactuado

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO CAPÍTULO 2 CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO... 29

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO CAPÍTULO 2 CONTRATO INDIVIDUAL DE TRABALHO... 29 SUMÁRIO CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO... 15 1.1 FONTES DO DIREITO DO TRABALHO...15 1.1.1 Classificação...15 1.1.2 Hierarquia entre as fontes justrabalhistas...16 1.2 Princípios do direito do

Leia mais

Contrato de Trabalho: morfologia e tipos

Contrato de Trabalho: morfologia e tipos Contrato de Trabalho: morfologia e tipos SARMENTO Contrato de Emprego Art. 442 CLT - Contrato individual de trabalho é o acordo tácito ou expresso, correspondente à relação de emprego. Características

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 5.452, DE 01 DE MAIO DE 1943

DECRETO-LEI Nº 5.452, DE 01 DE MAIO DE 1943 DECRETO-LEI Nº 5.452, DE 01 DE MAIO DE 1943 Aprova a Consolidação das Leis do Trabalho. O Presidente da República, usando da atribuição que lhe confere o art. 180 da Constituição, DECRETA: TÍTULO II DAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA

PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA C.N.P.J / Rua 15 de Novembro, 08 Centro, CEP Utinga - BA 2 LEI Nº 356, DE 28 DE OUTUBRO DE 2014. DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DOS ADICIONAIS DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE PARA OS SERVIDORES PÚBLICOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE UTINGA O Prefeito Municipal de UTINGA-BAHIA,

Leia mais

ASSISTÊNCIA E HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO

ASSISTÊNCIA E HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO ASSISTÊNCIA E HOMOLOGAÇÃO DE RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO A Advocacia Scalassara & Associados atua sistematicamente na defesa do TRABALHO DIGNO, por se tratar de condição imprescindível para o trabalhador

Leia mais

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de

LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE Art. 2º - Considera-se necessidade temporária de. I - assistência a situações de emergência e de LEI Nº 4.249, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2002. Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso IX do artigo 37 da

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba PODER JUDICIÁRIO FEDERAL Justiça do Trabalho - 15ª Região 2ª Vara do Trabalho de Sorocaba

Leia mais

empregado e dispensá-lo do trabalho no período, o empregador indenizará o empregado. Quando ocorre a extinção de contrato de trabalho?

empregado e dispensá-lo do trabalho no período, o empregador indenizará o empregado. Quando ocorre a extinção de contrato de trabalho? Quando ocorre a extinção de contrato de Quando houver a cessação definitiva do vínculo empregatício. Quais as hipóteses de extinção do contrato de por iniciativa do empregado ou do empregador; por culpa

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 519

LEI COMPLEMENTAR Nº 519 LEI COMPLEMENTAR Nº 519 Dispõe sobre a modalidade de remuneração por subsídio para os servidores dos cargos de padrão 01 a 15 do Quadro Permanente do Serviço Civil do Poder Executivo, para os servidores

Leia mais

TERMINAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO

TERMINAÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO Aula 3 Terminação do Contrato de Trabalho Professora: Maria Inês Gerardo www.mariainesgerardo.com.br MARIA INÊS GERARDO Conteúdo Programático desta aula Causas de extinção do contrato de trabalho e os

Leia mais

Ementa aulas dia 27 de abril de 2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL

Ementa aulas dia 27 de abril de 2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL Ementa aulas dia 27 de abril de 2015 ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO CONSTITUCIONAL Professor: Pós-Doutor Marco Antônio César Villatore (Titular do Doutorado em Direito

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO 9 RESPOSTAS

ESTUDO DIRIGIDO 9 RESPOSTAS ESTUDO DIRIGIDO 9 RESPOSTAS 1. Garantias no Emprego 1.1. As duas figuras são extremamente próximas, já que ambas restringem as alternativas de extinção do contrato de trabalho. Não obstante a forte proximidade

Leia mais

Janeiro-Dezembro/2014

Janeiro-Dezembro/2014 IRRF - Décimo terceiro salário 2014 - Roteiro Aqui serão analisados os aspectos gerais relacionados à retenção do Imposto de Renda incidente no pagamento do décimo terceiro salário. Introdução Os rendimentos

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO SUSPENSÃO TEMPORÁRIA DO CONTRATO DE TRABALHO

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO SUSPENSÃO TEMPORÁRIA DO CONTRATO DE TRABALHO ACORDO COLETIVO DE TRABALHO SUSPENSÃO TEMPORÁRIA DO CONTRATO DE TRABALHO GERDAU S/A -, unidade inscrita no CNPJ/MF n 33.611.500/0178-60, com sede na Av. Engenheiro Miguel Gemma, 1871 - Rio Acima - Mogi

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014

PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 PROJETO DE LEI Nº, DE 2014 (Do Sr. Alan Rick) Cria a Subseção XIII, da Seção V, do Capítulo II, do Título III, da Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, altera os arts. 18, 25, 29, 39, 40 e 124 da Lei nº

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Teresópolis, Guapimirim e Magé Fundado em 01 de março de 1996 Entidade reconhecida no Arquivo de Entidades Sindicais do MTE sob o nº 46000-006947/96

Leia mais

A falta do trabalhador ao serviço enseja o desconto do dia respectivo em sua remuneração, salvo se a falta for considerada justificada.

A falta do trabalhador ao serviço enseja o desconto do dia respectivo em sua remuneração, salvo se a falta for considerada justificada. As faltas não justificadas por lei não dão direito a salários e demais conseqüências legais, e podem resultar em falta leve ou grave, conforme as circunstâncias ou repetição; mas podem ter justificativa

Leia mais

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Nº do Processo: Nº da Licitação: Data / Hora: Discriminação do Seviços (dados referente à contratação)

PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Nº do Processo: Nº da Licitação: Data / Hora: Discriminação do Seviços (dados referente à contratação) PLANILHA DE CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇOS Nº do Processo: Nº da Licitação: Data / Hora: 59800.000305/201291 3/2012 04/12/2012 10:00 horas Discriminação do Seviços (dados referente à contratação) A Data de

Leia mais

Projeto de lei 4330/ quadro comparativo entre as redações aprovadas na Câmara dos Deputados

Projeto de lei 4330/ quadro comparativo entre as redações aprovadas na Câmara dos Deputados Projeto de lei 4330/2004 - quadro comparativo entre as redações aprovadas na Câmara dos Deputados PL 4330 - projeto original apresenta à Ementa: Dispõe sobre o contrato de prestação de serviços e as relações

Leia mais

DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016)

DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016) DECRETO N.º 3464, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2015. (alterado pelo DECRETO Nº 3487, DE 20 DE JANEIRO DE 2016) "DISPÕE SOBRE A CONCESSÃO DE ADICIONAL DE PERICULOSIDADE AO SERVIDOR PÚBLICO DETENTOR DE CARGO EFETIVO

Leia mais

Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet.

Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet. PORTARIA n.º 1.474, de 29 de JUNHO de 2010 Aprova modelos de Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho e implanta o Sistema Homolognet. O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E EMPREGO, no uso das atribuições

Leia mais

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE

MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE MUDANÇAS NAS REGRAS DO SEGURO-DESEMPREGO, ABONO SALARIAL ANUAL, AUXILIO-DOENÇA E PENSÃO POR MORTE Em 30/12/2014, por meio das Medidas Provisórias 664 e 665, publicadas no Diário Oficial da União, as normas

Leia mais

PLENÁRIA DO BANCO DO BRASIL. Sindicato dos Bancários do ABC Novembro/2016

PLENÁRIA DO BANCO DO BRASIL. Sindicato dos Bancários do ABC Novembro/2016 PLENÁRIA DO BANCO DO BRASIL Sindicato dos Bancários do ABC Novembro/2016 REESTRUTURAÇÃO DO BANCO DO BRASIL Período do PEAI: até 09/12/2016 Meta: 18 mil empregados (16% dos atuais 109 mil empregados diretos)

Leia mais

Sumário. Direito_Trabalho_Simplificado_Cad_00.indd 13 24/06/ :03:33

Sumário. Direito_Trabalho_Simplificado_Cad_00.indd 13 24/06/ :03:33 Sumário Capítulo 1 História e Evolução do Direito do Trabalho... 1 1.1. Sumário da Evolução Histórica do Direito do Trabalho no Mundo... 1 1.2. Sumário da Evolução Histórica do Direito do Trabalho no Brasil...

Leia mais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais

CÓDIGO DO TRABALHO. CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito do trabalho. CAPÍTULO I - Disposições gerais CÓDIGO DO TRABALHO Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro LIVRO I - Parte geral TÍTULO I - Fontes e aplicação do direito do trabalho CAPÍTULO I - Fontes do direito do trabalho CAPÍTULO II - Aplicação do direito

Leia mais

CAPITULO I OBJETIVOS. Art. 1º Implantar o crachá de identificação e sua utilização para registro do ponto;

CAPITULO I OBJETIVOS. Art. 1º Implantar o crachá de identificação e sua utilização para registro do ponto; CAPITULO I OBJETIVOS Art. 1º Implantar o crachá de identificação e sua utilização para registro do ponto; Art. 2º Estabelecer as normas de registro das horas trabalhadas do ponto eletrônico; Art. 3º Normatizar

Leia mais

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações

Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações Impacto das alterações ao Código do Trabalho na vida das Organizações ÍNDICE 01 Acórdão n.º 602/2013, de 20 de Setembro, do Tribunal Constitucional Consequências 02 Lei n.º 69/2013, de 30 de Agosto Compensações

Leia mais

MUD U A D NÇA DE D E REGIME

MUD U A D NÇA DE D E REGIME MUDANÇA DE REGIME PRAZO Após a aprovação no CONSU, haverá um prazo fixado (provavelmente 180 dias) para os interessados fazerem a opção pela mudança de regime. CONTRATO Não haverá rescisão contratual,

Leia mais

Lei Complementar Municipal Nº , de 28 de maio de 2014.

Lei Complementar Municipal Nº , de 28 de maio de 2014. Lei Complementar Municipal Nº. 1.463, de 28 de maio de 2014. Da nova redação a artigos que menciona e dá outras providências. O Povo do Município de Águas Formosas, Estado de Minas Gerais, por seus representantes

Leia mais

IMPACTO DAS RESOLUÇÕES NORMATIVAS 195, 200 e 204 EDITADAS PELA ANS

IMPACTO DAS RESOLUÇÕES NORMATIVAS 195, 200 e 204 EDITADAS PELA ANS IMPACTO DAS RESOLUÇÕES NORMATIVAS 195, 200 e 204 EDITADAS PELA ANS RN 195 Vigência: 03.11.2009 (alterada pelas RNs 200 e 204); Objetivos: a) classificar e disciplinar as características dos planos privados

Leia mais

DECRETO Nº , DE 9 DE MARÇO DE PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973

DECRETO Nº , DE 9 DE MARÇO DE PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973 DECRETO Nº 71.885, DE 9 DE MARÇO DE 1973. PUBLICADO NO DOU DE 9/03/1973 O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, usando da atribuição que lhe confere o artigo 81, item III, da Constituição, e tendo em vista o disposto

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL 1 de 5 19/02/2015 14:00 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ000233/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR076924/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.030044/2014-53

Leia mais

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil.

Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Bom dia, hoje farei breves considerações sobre a aposentadoria por idade urbana. Espero que seja útil. Diz o art. 48, da Lei 8.213/91: Art. 48. A aposentadoria por idade será devida ao segurado que, cumprida

Leia mais

Avaliação do Desequilíbrio Econômico- Financeiro em Contratos de Construções

Avaliação do Desequilíbrio Econômico- Financeiro em Contratos de Construções Avaliação do Desequilíbrio Econômico- Financeiro em Contratos de Construções Equilíbrio Econômico-Financeiro Definição manutenção da relação estabelecida inicialmente pelas partes contratantes que deverá

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS PRORROGAÇÃO/REDUÇÃO DE JORNADA

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS PRORROGAÇÃO/REDUÇÃO DE JORNADA ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP006795/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 29/06/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023544/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 47998.004863/2015 29 DATA DO

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço

Confira a autenticidade no endereço ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2016/2017 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR004407/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 25/10/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR067091/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46294.001639/2016-21 DATA DO

Leia mais

CLÁUSULA 1ª. - VIGÊNCIA E DATA-BASE

CLÁUSULA 1ª. - VIGÊNCIA E DATA-BASE PAUTA NACIONAL DE REIVINDICAÇÕES DOS TRABALHADORES DAS EMPRESAS DE TELEATENDIMENTO PARA NEGOCIAÇÃO COLETIVA UNIFICADA DOS SINDICATOS FILIADOS À FENATTEL DATA-BASE 1º DE JANEIRO DE 2015. CLÁUSULA 1ª. -

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG004077/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/10/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR056169/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46246.002361/2011-70 DATA DO

Leia mais

CURSO ON LINE DIREITO DO TRABALHO TEORIA E EXERCÍCIOS PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA

CURSO ON LINE DIREITO DO TRABALHO TEORIA E EXERCÍCIOS PROFESSORA: DÉBORAH PAIVA Olá pessoal, Na aula de hoje, estudaremos o contrato de trabalho! Considero este tema importante, porque além se der um instituto basilar do direito do trabalho, ele é muito cobrado em provas de concursos.

Leia mais

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR

MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR MINUTA DE ANTEPROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Regulamenta o inciso III do 4 do art. 40 da Constituição Federal, que dispõe sobre a concessão de aposentadoria especial ao servidor público titular de cargo efetivo

Leia mais

BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte

BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte BHTRANS Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte Evolução na Carreira A forma de evolução na carreira de cada categoria funcional, indicando critérios percentuais, interstícios, teto possível

Leia mais

Modelo 9 - DEMONSTRATIVO DOS LIMITES - RGF

Modelo 9 - DEMONSTRATIVO DOS LIMITES - RGF Nome da Entidade: CNPJ: 88124961000159 ORGÃO Nº: 57100 ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO INDIRETA QUE COMPÕEM AS INFORMAÇÕES DO MODELO 9: CNPJ Nome da Entidade Tipo É RPPS? Cód. Barras do RVE 96041330000102 DEP.

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: ES000257/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 28/06/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR031201/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46207.005077/2011-11 DATA

Leia mais

,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O

,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O ,UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO P L A N O D E E N S I N O I IDENTIFICAÇÃO Curso: Bacharelado em Administração Disciplina: Legislação Social e Trabalhista Ano Letivo:

Leia mais

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS PRORROGAÇÃO/REDUÇÃO DE JORNADA

JORNADA DE TRABALHO DURAÇÃO, DISTRIBUIÇÃO, CONTROLE, FALTAS PRORROGAÇÃO/REDUÇÃO DE JORNADA Imprimir Salvar CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2016/2017 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002102/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/10/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061751/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.086836/2016

Leia mais

Tabela de Remuneração Equipe de Lazer e Recreação

Tabela de Remuneração Equipe de Lazer e Recreação Tabela de Remuneração Equipe de Lazer e Recreação Tipos de contrato/relacionamento: São pessoas contratadas para um evento ou período específico não tendo relações trabalhistas entre as partes (Contratante

Leia mais

O abandono de emprego configura-se quando estão presentes o elemento objetivo ou material e o elemento subjetivo ou psicológico.

O abandono de emprego configura-se quando estão presentes o elemento objetivo ou material e o elemento subjetivo ou psicológico. Abandono de emprego O abandono de emprego constitui falta grave, o que enseja a rescisão por justa causa do contrato de trabalho, conforme dispõe o art. 482, alínea "i" da CLT. A falta contínua e sem motivo

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CABO VERDE CEP.: ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE CABO VERDE CEP.: ESTADO DE MINAS GERAIS LEI MUNICIPAL Nº 1.830/98 Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso ix, do artigo 37 da Constituição

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Deus seja louvado

PREFEITURA MUNICIPAL DE VILA VELHA ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Deus seja louvado PROJETO DE LEI Nº 018/2015 Dispõe sobre a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público, nos termos do inciso IX, do art. 37, da Constituição

Leia mais

Faço saber a todos os habitantes deste Estado que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber a todos os habitantes deste Estado que a Assembleia Legislativa decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 16.861, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2015 Disciplina a admissão de pessoal por prazo determinado no âmbito do Magistério Público Estadual, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse

Leia mais

SALÁRIO DE BENEFÍCIO: ARTS. 31 A 34 DO DECRETO 3048/99 Prof. Andreson Castelucio 1. ITER PARA O CÁLCULO DO BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO 2. CONCEITO DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO 3. CONCEITO DE SALÁRIO DE BENEFÍCIO

Leia mais

A retenção previdenciária em face das recentes mudanças legais na contratação de serviço: MEI, empresas, desoneração e contribuintes individuais

A retenção previdenciária em face das recentes mudanças legais na contratação de serviço: MEI, empresas, desoneração e contribuintes individuais com Alexandre Matias Silva A retenção previdenciária em face das recentes mudanças legais na contratação de serviço: MEI, empresas, desoneração e contribuintes individuais Das 09h às 11h - Sede do Sindcont-SP

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MT000249/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 11/05/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022255/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46210.000856/2015-03

Leia mais

SINPRO NORTE NOROESTE FLUMINENSE X SOCIEDADE UNIVERSIDADE REDENTOR. Cl. 25ª - Garantias Provisórias de Emprego (ESTABILIDADE PRÉ APOSENTADORIA)

SINPRO NORTE NOROESTE FLUMINENSE X SOCIEDADE UNIVERSIDADE REDENTOR. Cl. 25ª - Garantias Provisórias de Emprego (ESTABILIDADE PRÉ APOSENTADORIA) SINPRO NORTE NOROESTE FLUMINENSE X SOCIEDADE UNIVERSIDADE REDENTOR Cl. 25ª - Garantias Provisórias de Emprego (ESTABILIDADE PRÉ APOSENTADORIA) A Instituição de Ensino Superior, independentemente do disposto

Leia mais

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento

Curso de 13 Salário. Capacitação e Treinamento Curso de 13 Salário Capacitação e Treinamento Conteúdo 1. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO... 3 1.1. Contagem de Avos... 3 1.2. Primeira Parcela Pagamento até 30/11... 3 1.3. Empregados não disponíveis durantes

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO IV DA ORGANIZAÇÃO DOS PODERES CAPÍTULO IV DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA Seção I Do Ministério Público Art. 127. O Ministério Público é instituição

Leia mais

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula. 16º Ponto Estabilidade

Disciplina: Direito e Processo do Trabalho 3º Semestre Professor Donizete Aparecido Gaeta Resumo de Aula. 16º Ponto Estabilidade 1. Conceito. 2. Classificação da estabilidade. 3. Tipos de estabilidade: Tempo de serviço. Dirigente sindical. Membro da CIPA. Gestante. Acidentado. Membro do FGTS. Diretor de cooperativa. Membro da Comissão

Leia mais

2.2 Natureza jurídica do contrato de trabalho 2.2.1 Teoria acontratualista 2.2.2 Teoria institucionalista 2.2.3 Teoria neocontratualista 2.

2.2 Natureza jurídica do contrato de trabalho 2.2.1 Teoria acontratualista 2.2.2 Teoria institucionalista 2.2.3 Teoria neocontratualista 2. Sumário 1. Direito individual do trabalho - introdução 1.1 Conceito e denominação do direito individual do trabalho 1.2 Divisão do direito do trabalho 1.3 Características 1.4 Natureza jurídica 1.5 Autonomia

Leia mais