UNEMAT Av. Tancredo Neves, 1096 Bairro Cavalhada Cáceres MT CEP: Tel: (65)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNEMAT Av. Tancredo Neves, 1096 Bairro Cavalhada Cáceres MT CEP: 78.200.000 Tel: (65) 221-0000 www.unemat.br e-mail: reitoria@unemat."

Transcrição

1 MT, janeiro de UNEMAT Av. Tancredo Neves, 1096 Bairro Cavalhada MT CEP: Tel: (65)

2 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO Reitor Taisir Mahmudo Karim Vice-Reitor Almir Arantes ORGANIZAÇÃO Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Marcos Francisco Borges Coordenadora de Planejamento e Orçamento Iraci Aguiar Medeiros APOIO Chefe da Divisão de Controle Orçamentário Elisangela Maria do Nascimento Chefe da Divisão de Organização e Divulgação de Informação Institucional Geraldo Ferreira Soares Júnior UNEMAT - Pró-reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Coordenadoria de Planejamento e Orçamento Avenida Tancredo Neves, 1096 Bairro Cavalhada MT CEP: Tel: (65)

3 DIREÇÃO SUPERIOR Reitoria Reitor - Taisir Mahmudo Karin Vice-Reitor - Almir Arantes Pró-Reitorias Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional - Marcos Francisco Borges Pró-Reitor de Ensino e Graduação Neodir Paulo Travessini Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação - Laudemir Luiz Zart Pró-Reitora de Extensão e Cultura Solange Kimie Ikeda Castrillon Pró-Reitor de Administração e Finanças - Wilbum de Andrade Cardoso Diretorias de Institutos e Faculdades Instituto de Ciências Naturais e Tecnológicas - Antonio Francisco Malheiros Instituto de Ciências Sociais Aplicadas - Paulo Cesar Ferreira da Cunha Instituto de Administração, Ciências Contábeis e Econômicas Paulo Alberto dos S. Vieira Instituto de Linguagem - Isaac Newton Almeida Ramos Faculdade de Educação - Maria do Horto Salles Tielett Faculdade de Direito - Maria Luiza Vila Ramos Faro Faculdade de Ciências Exatas - Miguel Tadayuki Koga Coordenadorias dos Campi Universitários Campus Universitário de - Nilce Maria da Silva Campus Universitário de Aumeri Carlos Bampi Campus Universitário de - Helena Soares Ramos Cabette Campus Universitário de Alto Araguaia - Milton Chicalé Corrêa Campus Universitário de Alta Floresta Jesus da Silva Paixão Campus Universitário de Pontes e Lacerda Heitor Marcos Kirsck Campus universitário de Tangará da Serra - Ivanete Inês Parzianello de Carvalho Campus Universitário de - Júlio César Geraldo Campus Universitário de Colíder Paulo Vicente da Silva Campus Universitário de Luciara - Luiz Antonio Barbosa Soares Campus Universitário de Juara Cleuza Regina B. Taborda 3

4 SUMÁRIO Apresentação...05 Formulação Estratégica da UNEMAT...06 Programas da UNEMAT Previstos no Plano Plurianual PPA 2004 A Orçamento para o Distribuição de recursos o Programação financeira da fonte 121 Projetos e Atividades previstos no Orçamento o o o o o o Objetivos Metas Estratégias Regionalização atual Valor previsto Plano de Trabalho Anual (PTA) 4

5 APRESENTAÇÃO Tendo como base o Plano Plurianual PPA 2004 a 2007, atualizado em maio de 2004, o planejamento da UNEMAT, bem como o orçamento para 2005, foram discutidos e definidos em Seminários e Reuniões Técnicas realizadas pela Equipe dessa Pró-Reitoria, com a participação dos Coordenadores de todos os Campi Universitários, Núcleos Pedagógicos, Pró-reitorias, Diretores de Faculdades e Institutos e demais Unidades de Gestão Acadêmica e Administrativa da Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT. Em consonância com os objetivos, metas e estratégias previstas nos Programas, Projetos e Atividades do PPA , o Orçamento 2005 é resultado dos Planos de Trabalho (PTAs), apresentados pelos Campi Universitários e demais Unidades, contemplando as Estratégias, Ações e Objetivos a serem viabilizados em A Lei Orçamentária do Estado de Mato Grosso, aprovada pela Assembléia Legislativa e sancionada pelo Governo Estadual, estabelece para a Fundação Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT, uma previsão de receita e de despesa na ordem de R$ ,00 (setenta e dois milhões, trezentos e oitenta e sete mil, trezentos e quarenta e um reais) para o exercício 2005, contemplando 5 (cinco) Programas: Fortalecimento do Ensino Superior, Apoio ao Desenvolvimento da Pesquisa e Pós-graduação, Extensão Universitária e Cultura, Gestão e Desenvolvimento Institucional e Apoio Administrativo, com os respectivos objetivos e metas físicas para os projetos, as atividades e as operações especiais, especificando as fontes de recursos e os grupos de despesas. A receita prevista inicialmente para atender as ações e objetivos dos PTAs é composta dos seguintes recursos: R$ ,00 (sessenta e seis milhões, quinhentos e oitenta e sete mil, noventa e quatro reais), provenientes de recursos da fonte 121 Tesouro do Estado, 4,2% sobre os impostos estaduais de acordo com a Lei 101 de janeiro de 2002, R$ ,00 (três milhões, cento e noventa mil, novecentos e nove reais), relativos a convênios firmados com as Esferas Federal, Municipal e Iniciativa Privada, e R$ ,00 (dois milhões, seiscentos e nove mil, trezentos e trinta e oito reais), referentes a recursos arrecadados com contratos e demais receitas de arrecadação própria. Marcos Francisco Borges Pró-Reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional 5

6 FORMULAÇÃO ESTRATÉGICA DA UNEMAT CRENÇAS A Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT constitui-se uma Instituição Pública, com capacidade de representação sócio-cultural, intelectual e científica, fundamental para o desenvolvimento regional, na perspectiva da construção de uma sociedade mais solidária e sustentável. VALORES Compromisso Social - Contribuir com a construção da cidadania, promovendo o acesso ao conhecimento, à cultura e à tecnologia, pautandose nos princípios de justiça social, de probidade, de ética, de planetariedade, de pluralidade e de qualidade. Democracia - Exercer a democracia através da liberdade de pensamento e expressão, com gestão democrática e participativa, comprometida com a igualdade de oportunidades de acesso e socialização dos benefícios educacionais. Autonomia - Consolidar a autonomia didático-científica, administrativa, disciplinar e de Gestão Financeira e Patrimonial, garantida conforme o Capítulo III, Seção I - Artigo 207 da Constituição Federal e Resoluções do Conselho Estadual de Educação e Estatutos da Instituição. Qualidade - Assegurar a qualidade das atividades em todos os setores acadêmicos e administrativos, de forma a corresponder com o que a sociedade espera e deseja de uma Universidade Pública. NEGÓCIO Promover a educação superior, produzir e difundir conhecimento filosófico, científico, cultural, artístico e tecnológico. MISSÃO Como Universidade pública e gratuita, desenvolver ações indissociáveis de ensino, pesquisa e extensão para a produção, preservação e socialização do saber, de maneira a promover a elevação sócio-cultural e a melhoria técnico-profissional da população, tendo como eixos norteadores a inclusão social e o desenvolvimento sustentável de Mato Grosso. VISÃO DE FUTURO Fortalecer-se como Universidade Pública, gratuita, autônoma, democrática, de referência na educação superior e na produção e difusão do saber em diferentes campos do conhecimento, necessários ao desenvolvimento sustentável e solidário de Mato Grosso. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Ministrar o Ensino Superior em diferentes campos do conhecimento humano. Estender à sociedade serviços indissociáveis de ensino, pesquisa e extensão, abrangendo as áreas de Ciências Biológicas e Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Lingüística, Letras e Artes, Ciências Humanas, Ciências Sociais Aplicadas e Engenharias e Tecnologias. Garantir o acesso ao conhecimento cultural-científico e a participação da população no processo de desenvolvimento solidário e sustentável. Produzir e difundir conhecimentos necessários ao desenvolvimento cultural, científico e tecnológico das regiões mato-grossenses, respeitando as características sócio-ambientais de forma a contribuir para o melhor uso sustentável dos recursos naturais. Identificar os problemas da população, no sentido de contribuir com alternativas relevantes para a melhoria da qualidade de vida. PRINCIPAIS RESULTADOS ESPERADOS Pessoas capacitadas ao exercício da investigação, ao magistério e outras atividades profissionais, em diferentes áreas do conhecimento, através dos cursos de graduação e de pós-graduação. Pesquisas realizadas e divulgadas nas diversas áreas do conhecimento científico, filosófico, cultural e tecnológico.conhecimentos socializados e serviços prestados, através das diversas modalidades de extensão universitária, contribuindo para desenvolvimento social e humano. 6

7 PROGRAMAS DA UNEMAT PREVISTOS NO PLANO PLURIANUAL PPA 2004 A 2007 I. PROGRAMA 250: FORTALECIMENTO DO ENSINO SUPERIOR Objetivo do Programa: Oferecer oportunidades de estudo de nível superior aos egressos do ensino médio, professores da rede de ensino e outros grupos sociais, visando à formação de pessoas capacitadas ao exercício da investigação, do magistério em diferentes áreas do conhecimento humano e qualificação para atividades profissionais. Indicador: índice que verifica a eficácia da diplomação de graduandos (IE), passando de 41,9 recentes - média dos cursos regulares para 82,0 no final do PPA (2007), o número de diplomados em relação ao número de ingressantes nos cursos de graduação. Valor orçado para 2005: R$ ,00 II. PROGRAMA 253: APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Objetivo do Programa: Gestar as estruturas, as relações e as organizações acadêmicas, científicas, culturais, tecnológicas e filosóficas da UNEMAT, para o desenvolvimento de ações de pesquisa e pós-graduação, tendo como perspectiva a apreensão da complexidade dos diversos contextos da sociedade e do estado de Mato Grosso, alicerçadas nos princípios de sustentabilidade e da solidariedade. Indicador para 2005: índice que relaciona o número total de docentes ao número de docentes com projetos de pesquisa em desenvolvimento (IDPP), passando de 9,16% recentes para 18,66% no final do PPA (2007). Valor orçado para 2005: R$ ,00 III. PROGRAMA 251: EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA E CULTURA Objetivo do Programa: Integrar a Universidade à sociedade, através de projetos e eventos extensionistas, visando a socialização dos conhecimentos produzidos na academia em interação com os conhecimentos populares, beneficiando o desenvolvimento social e humano da população, nas diferentes realidades sócio-econômicas, artísticas e culturais de Mato Grosso. Indicador para 2005: índice que relaciona o número total de docentes ao número de docentes com projetos de extensão e cultura em desenvolvimento (IDPEC), passando de 10,0% recentes para 22,0% no final do PPA (2007). Valor orçado para 2005: R$ ,00 IV. PROGRAMA 252: GESTÃO E DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Objetivo do Programa: Promover o desenvolvimento da Instituição de forma participativa, otimizando os recursos, ampliando e melhorando a infra-estrutura e a interação entre as Unidades, visando maior eficiência na gestão acadêmica e administrativa. Indicadores do PPA: - Número de títulos no acervo bibliográfico em relação ao número de discentes nos departamentos, estimado em 16,7 atuais para uma previsão de 24,3 no final do PPA (2007). - Quantidade de laboratórios em relação aos cursos e número de acadêmicos, com previsão de modernizar 62 existentes e ampliar mais 6 laboratórios por ano. - Verificar a adequação e suficiência da área construída para o conjunto de atividades acadêmicas e administrativas, considerando o número de pessoas envolvidas. Para 2005 estão previstos m² construídos ou reformados, média de 4,25 metros quadrados/discente até o final do PPA/2007. Valor orçado para 2005: R$ ,00 7

8 V. PROGRAMA 036: APOIO ADMINISTRATIVO Objetivo do Programa: Promover a descentralização e racionalização administrativa, visando a qualidade e a produtividade dos serviços administrativos gerais, proporcionando condições favoráveis ao desenvolvimento das atividades fins de ensino, pesquisa e extensão. Valor orçado para 2005: R$ ,00 VI. PROGRAMAS 996 /997 /998: OPERAÇÕES ESPECIAIS Operação Especial I Pagamento de aposentadoria e pensões. Operação Especial II Contribuição para formação do patrimônio do servidor público PASEP. Operação Especial III Cumprimento de sentenças judiciais transitadas em julgado. Operação Especial IV Parcelamento de encargos sociais. Valor orçado para 2005: R$ ,00 ORÇAMENTO PARA 2005 Distribuição dos recursos por fonte: Fonte de Recurso Valor em R$ Em % 121 Tesouro do Estado ,00 91, Arrecadação Própria ,00 3, Convênios Federais, Estaduais e Privados ,00 4,41 Total ,00 100,00 Fonte 121 Tesouro do Estado, de acordo com a Lei 101 de 15 de janeiro de 2002, com vinculação de 4,2% em 2005, calculados sobre os impostos estaduais: ICMS, IPVA e ITCD. Fonte 240 Arrecadação Própria, provenientes de contratos de serviços educacionais, ou de pesquisa firmados com as Esferas Estadual, Municipais e taxas de vestibular e concursos. Fonte 406 Convênios firmados com esferas Federal, Municipal e Iniciativa Privada. Distribuição por grupo de despesa. Grupo de Despesa Valor em R$ Em % 1 - Pessoal e Encargos Sociais ,00 55, Juros e Encargos da Dívida ,00 0, Outras Despesas Correntes ,00 36, Investimento ,00 8,63 5 Inversões Financeiras 0,00 0, Amortização da Dívida ,00 0,04 Total ,00 100,00 1. Pessoal e Encargos Sociais: Despesas de natureza salarial decorrente do efetivo exercício de cargo, emprego ou função de confiança no setor público, do pagamento dos proventos de aposentadorias, reformas e pensões, das obrigações trabalhistas de responsabilidade do empregador, incidentes sobre a folha de salários, contribuição a entidades de previdência, gratificações e adicionais, despesas com a contratação temporária para atender a necessidade de excepcional interesse público, quando se referir à substituição de servidores. 2. Juros e Encargos da Dívida: Despesas com pagamento de juros, comissões e outros encargos de operação de crédito internas e externas contratadas, bem como da dívida pública mobiliária. Outras despesas correntes: Despesas com a aquisição de material de consumo, pagamento de serviços e diárias. 8

9 3. Outras Despesas Correntes: Despesas com aquisição de material de consumo, pagamento de diárias, contribuições, subvenções, auxílioalimentação, auxílio-transporte, outras despesas correntes. 4. Investimentos: Despesas com o planejamento e a execução de obras, inclusive com a aquisição de imóveis considerados necessários à realização destas últimas, e com a aquisição de instalações, equipamentos e material permanente. 5. Inversões Financeiras: Despesas com a aquisição de imóveis ou bens de capital já em utilização. 6. Amortização da Dívida: Despesas com o pagamento e/ou refinanciamento do principal e da atualização monetária ou cambial da dívida pública interna e externa. Programação Financeira da fonte 121 (Tesouro do Estado) descentralização de recursos para 2005 Previsão de distribuição financeira Em R$ Em % Despesa com folhas de pessoal e encargos sociais ,03 74,5 Reserva de Contingência (impacto do concurso público) ,92 2,34 Despesas com faturas de todos os Campi (telefone, água, luz, cepromat, Internet, etc) e 8 quotas anuais para as Pró-reitorias, Institutos e Faculdades ,26 5,60 Despesas administrativas da Sede (incluindo qualificação de pessoal, contrapartidas, reuniões de conselhos e material permanente) ,79 5,10 8 quotas anuais para manutenção dos 11 Campi Universitários - calculados com base no número de alunos e número de cursos regulares de cada Campus ,00 7,51 8 quotas anuais para todos os departamentos dos Campi Universitários, visando o fortalecimento das atividades fins (ensino, pesquisa e extensão) ,00 3,38 4 quotas anuais para financiamento dos editais, grupos e núcleos de pesquisa e extensão ,57 TOTAL ,00 100,00 PROJETOS E ATIVIDADES DA UNEMAT PREVISTOS NO ORÇAMENTO 2005 PROGRAMA 250: FORTALECIMENTO DO ENSINO SUPERIOR Responsável pela Gestão: Pró-reitoria de Ensino de Graduação (PROEG) PROJETO 1517: Ampliação da Oferta de Vagas nos Cursos de Graduação Objetivo: Atendimento das demandas regionais, através da oferta de vagas nos cursos de graduação regulares nos 10 Campi da UNEMAT. Meta Física: Ofertar 2720 vagas nos cursos de graduação regular nos Campi Universitários, com a realização de dois vestibulares anuais. Estratégias: a) Ampliação planejada e sustentável da oferta de novas vagas ou ampliação no número de vagas nos cursos de graduação regular, a partir de estudos de demanda das necessidades regionais; b) Aprimorar os mecanismos de acesso ao ensino superior. Valor previsto: Fonte 121 Fonte 240 Fonte 406 Total , ,00 0, ,00 9

10 PTA/2005. UNIDADE AÇÕES OBJETIVOS Alta Floresta Implantação de curso regular de Bacharelado Ampliação das oportunidades de ingresso no ensino superior Alta Floresta Alta Floresta Alto Araguaia Implantar curso regular de Bacharelado em Ampliação das oportunidades de ingresso no ensino superior Zootecnia Implantar curso regular de Bacharelado em Ampliação das oportunidades de ingresso no ensino superior Turismo Implantar em formato regular um Curso de Atender as reivindicações da demanda, diversificando-a e consolidando o Secretariado Trilingue ou Tradutor e Intérprete. Campus. Oferecer o Curso de Engenharia de Alimentos de Oferecer à sociedade mato-grossense mais opções no ensino superior forma regular no Campus de.. Semestralizar os cursos de Engenharia de Oportunizar a sociedade maior possibilidade ao acesso no ensino superior Produção Agroindustrial e Arquitetura Rural e Urbana Implantação das vagas autorizadas para serem Atender a demanda regional. ofertadas no período noturno - Curso de Direito. Criação do Cursinho pré-vestibular da Unemat. Oportunizar o acesso à Universidade à alunos da rede pública de baixa renda. Colíder Atender a 120 alunos no Curso Regular de Oportunizar qualificação profissional em nível superior, na área de informática Licenciatura em Computação aplicada à educação. COVEST Vestibular 2005/2 Seleção de alunos para ingresso na Universidade COVEST Vestibular 2006/1 Seleção de alunos para ingresso na Universidade FACIEX FADIR ICNT ICNT Ampliação da Oferta de Vagas nos Cursos de Oportunizar que mais cidadãos tenham acesso ao nível superior, ampliando as Graduação. vagas oferecidas pela universidade na área de ciências exatas. Ampliação das vagas do Curso de Direito já Atender as demandas regionais. autorizadas para serem ofertadas no período noturno. Ampliação de Vagas com a criação do Curso de Atender as demandas regionais. Ciências Biológicas turma especial de Jaciara - extensão de Ampliação de Vagas com a extensão do Curso de Atender as demandas regionais. Ciências Biológicas de Alta Floresta em ICNT Ampliação de vagas com a semestralização dos Semestralizar os cursos novos cursos de Agronomia, Zootecnia, Engenharia Florestal e Enfermagem. Juara Diversificar a oferta de cursos de graduação com a Atender as demandas regionais criação de um novo curso regular em atendimento a necessidade regional Criar o curso de Engenharia Agrícola. Oportunizar o ensino superior para a região. Criar o curso de Ciências da Computação Oportunizar o ensino superior para a região. Criar o curso de Veterinária. Oportunizar o ensino superior para a região. Pontes e Lacerda Implantar o curso de Engenharia Agrícola Pontes e Lacerda Semestralizar o ingresso do curso de Zootecnia Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e atender a demanda do ensino superior Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e atender a demanda do ensino superior Implantação do Curso de Direito Implantar o Curso de Direito Implantação do Curso de Enfermagem Implantar o Curso de Enfermagem Implantação do Curso de Engenharia da Produção Implantar o Curso de Engenharia da Produção voltada para a tecnologia da madeira 10

11 Implantação do Programa Pré-Universitário, Pré-Atender à demanda de formação pré-vestibular às comunidades carentes Vestibular e Orientação Profissional. Tangará da Serra Curso Regular: Enfermagem-40 vagas Formar profissionais para atuar na área de saúde, contribuindo para o desenvolvimento saudável do indivíduo, voltado para a cidadania, dignidade, bem estar social, solidariedade, entre outros. Tangará da Serra Semestralização dos cursos de: Administração -Melhorar a qualidade de ensino, estar em acordo com a maioria das Agronomia - Ciências Biológicas - Ciências Instituições de Ensino Superior do País. Melhor adequação ao PCCS e... Contábeis PROJETO 3064: Expansão do Ensino em Modalidades Diferenciadas para Capacitação de Professores e outros Profissionais. Objetivo: Formar educadores da Rede Estadual e Municipal de Ensino, Comunidades Negras Rurais, Assentamentos Agrários e outros Profissionais, nas diversas modalidades de ensino de graduação. Meta Física: ofertar 2300 vagas no ensino de graduação nas modalidades diferenciadas de ensino em todos os Campi e Núcleos da UNEMAT. Cursos modulares, parceladas, a distância e turmas especiais, por meio de parcerias. Estratégias: a) Ampliação da oferta de cursos, através de modalidades diferenciadas e turmas especiais visando contribuir com o desenvolvimento social, econômico, cultural e ambiental de Mato Grosso; b) Fortalecimento do ensino a distância para atendimento das demandas regionais; c) Atendimento ao Programa de Qualificação de Professores da Rede de Ensino em parceria com SEDUC e Prefeituras; d) Estabelecimento de parcerias com esferas municipais, estaduais e federais para os Programas voltados para Assentamentos Agrários, Comunidades Negras Rurais e outros grupos sociais. Valor previsto: Fonte 121 Fonte 240 Fonte 406 Total , , , ,00 PTA/2005 UNIDADE AÇÕES OBJETIVOS Alta Floresta Alta Floresta Alto Araguaia Alto Araguaia Implantação da turma especial em Licenciatura em Graduação de 50 professores para atuarem no ramo das ciências Ciências Biológicas em Apiacás biológicas Implantação de Turma Especial em Licenciatura em Graduação de 50 professores para atuarem no ramo da matemática e Matemática exatas Implantar um curso de matemática em modalidade Atender as reivindicações da demanda, diversificando-a e diferenciada consolidando o Campus. Implantar um curso de física em modalidade Atender as reivindicações da demanda, diversificando-a e diferenciada consolidando o Campus. Oferecer o Curso de Pedagogia para a região de Barra Atender a demanda do Bugres em parceria com as Prefeituras Municipais Oferecer o Curso de Física para todas as regiões do Atender a demanda Estado de Mato Grosso em parceria com a SECITEC e SEDUC Implantar Turma Especial de pedagogia para Atender a necessidade em parceria com o INCRA assentamentos Fomentar o ensino à distância em Matemática Oferecer à comunidade cursos visando suprir possíveis deficiências enquanto estudante Turma Especial de Ciências Contábeis em Campos de Atender as demandas daquele município e região Julio 11

12 Turma Especial de Ciências Contábeis em Querência Atender as demandas daquele município e região Turma Especial de Ciências Contábeis em Pontes e Atender as demandas daquele município e região Lacerda Oferecer a turma especial do Curso de Direito no Atender a demanda regional. Campus Universitário de. Oferecimento de Turma Especial de Ciências Qualificação de Profissionais da Rede Pública. Biológicas no Núcleo Pedagógico do Vale do São Lourenço (em processo de implantação) 50 vagas. Abertura de 01 (uma) turma especial, período matutino Para aumentar o número de vagas - Campus Universitário de. Colíder Colíder Criação de turmas especiais e/ou regulares em Campi Expansão do curso de Geografia e/ou núcleo Oferecer Turma Especial de Licenciatura em Ciências Capacitar 50 profissionais da Educação com competência para Agrárias. Educação Rural, visando a redefinição curricular em atendimento àquela especificidade. Oferecer 04 cursos com turmas especiais pelo Iniciar a capacitação de 200 profissionais da Educação Básica, Programa Módulos Temáticos de Formação de envolvendo os cursos de História, Geografia, Física e Ciências Professores Biológicas, nos municípios que compõe a área de abrangência do campus. DEAD Curso de Licenciatura Plena em Educação Básica: 1ª Formação de mil Professores em exercício da rede municipal de 39 a 4ª séries município do Estado divididos em 3 Pólos Pedagógicos: Jauru(14 municípios) 350 vagas; (13 municípios) 300 vagas; São Félix do Araguaia (12 municípios) 350 vagas DEAD Curso de Licenciatura Plena em Educação Infantil Formação de (300) trezentos Professores em exercício da rede municipal de 39 município do Estado divididos em 3 Pólos Pedagógicos: Jauru(14 municípios) 100 vagas; (13 municípios) 100 vagas; São Félix do Araguaia (12 municípios) 100 vagas DEAD Seminários Temáticos dos cursos de Licenciatura Alunos dos Pólos Pedagógicos e comunidade escolar dos municípios Plena em Educação Básica: 1ª a 4ª séries e Licenciatura Plena em Educação Infantil DEAD Cursos de Especialização Formação Continuada dos atuais alunos da DEAD, bem como dos Orientadores Acadêmicos e Gestores Pedagógicos da UNEMAT. DEAD Cursos de Extensão (diversas áreas) Para atender a demanda social DEAD Confecção de Caderno de Resumos (Publicação) Divulgação de resultados de pesquisas realizadas pelos alunos FACIEX Oferta de Novas turmas Atender a demanda que necessitam formação FAED Aumento de 50 vagas do Curso de licenciatura Plena Atendimento da demanda através da oferta de 50% das vagas para os em Pedagogia do Campus Universitário de munícipes e 50% para professores efetivos da rede de ensino para o Núcleo Pedagógico de Campus de Júlio. municipal da cidade de Campos de Julio. FAED FAED ICNT ICNT ICSA Juara Capacitar 54 profissionais para atender a demanda do Oferecimento de vagas no curso de Licenciatura Plena em Filosofia as Estado, com o curso de Licenciatura Plena em professores efetivos da rede de ensino estadual e municipal. Filosofia. Capacitar 50 profissionais com o curso de Licenciatura Oferecimento de vagas para a área de educação para os professores Plena em Pedagogia para atender a demanda do das escolas em assentamentos agrários - Turma Especial em Barra do Ensino Fundamental - Séries Iniciais em. Bugres. Implantar turma de extensão do curso de Biologia do Ampliar a campo de atuação da Unemat, atendendo municípios do Campus de em Jaciara Vale do São Lourenço. Cursos de formação de professores em Biologia pelas Atender a demanda que necessitam formação parceladas em Chapada dos Guimarães Implantar curso de História e Geografia pela Atender demanda em nível superior na região. modalidade Turma Especial, extensão de em Tangará da Serra Oferecer curso de licenciatura em matemática na Atender a demanda regional modalidade especial 12

13 Juara Luciara Ampliação da Oferta de Vagas dos Cursos em Ampliar e diversificar a oferta de vagas dos cursos de graduação andamento Ofertar 160 vagas de graduações na modalidade de Formar profissionais nas áreas de licenciaturas e bacharelados turmas especiais atendendo as demandas da região do Baixo Araguaia Criar o curso de Licenciatura Plena em química Oportunizar o ensino superior para a região. (complementação). Criar três cursos em extensão na região Oportunizar o ensino superior para a região. (administração/licenciaturas) - Bacharelado em Ciências Contábeis/Geografia - Município de Querência Estabelecer parceria com o DEAD e municípios para Atendimento as necessidades regionais. oferecer curso LIPEB para os professores de creche e pré-escolar Criar curso de parceladas, nas áreas de história, Atendimento as necessidades regionais geografia, letras e matemática. Criar cursos de parceladas nas áreas de história, Atendimento as necessidades regionais. geografia, letras e matemática. Estabelecer parceria com DEAD e municípios para Atendimento as necessidades regionais. oferecer curso de LIPEB para professores que trabalham com crianças portadoras de deficiência física/mental. Estabelecer parceria com DEAD e municípios para Atendimento as necessidades regionais. oferecer curso de LIPEB para professores de creche e pré-escolar. Pontes e Lacerda Implantação de nova turma de Ensino à Distância Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e atender a demanda do ensino superior Pontes e Lacerda Implantação de Turma Especial no Núcleo de Campos Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e de Júlio atender a demanda do ensino superior Pontes e Lacerda Implantação de Turma Especial no N. Pedagógico de Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e Jauru atender a demanda do ensino superior Pontes e Lacerda Implantação de duas Turmas Especiais no N. Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e Pedagógico de Comodoro atender a demanda do ensino superior Pontes e Lacerda Implantação de Turma Especial no Núcleo de Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e Araputanga atender a demanda do ensino superior Pontes e Lacerda Implantação de Turma Especial do curso de Zootecnia Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e para assentamentos rurais atender a demanda do ensino superior Pontes e Lacerda Implantação do Centro de Educação à Distância Oferecer profissionais qualificados para o mercado de trabalho e atender a demanda do ensino superior Implantação do Curso de Desenho Industrial em Implantar o Curso de Desenho Industrial parceria com o CEPROTEC Criação de uma turma Especial de Ciências Contábeis Implantar uma turma especial de Ciências Contábeis e Economia no e Economia em Sorriso município de Sorriso Implantação do Curso de Tecnologia em Informática Implantar o Curso de Tecnologia em Informática em Parceria com o CEPROTEC Tecnologia em Cooperativismo Implantar o Curso de Tecnologia em Cooperativismo em Parceria com o CEPROTEC Implantação de 06 (seis) novas turmas do Programa Implantação novas turmas do Programa PIQD PIQD Implantação do Programa de formação de professores Dar possibilidade de formação aos professores de assentamentos de assentamentos rurais rurais Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de Administração em Atender a demanda da região. Campo Novo do Parecis Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de C. Contábeis em Campo Atender a demanda da região. Novo do Parecis 13

14 Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de Ed. Física à Tangará da Serra. Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de História à Tangará da Serra Atender a demanda da região. Atender a demanda da região. Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de Administração em Juína Atender a demanda da região. Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de Letras à Região Sudoeste Atender a demanda da região. Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de Física Tangará da Serra Ofertar 50 vagas do curso de Química Tangará da Serra Implantar o CEACD - Centro de Educação Continuada à Distância Atender a demanda regional da rede pública de profissionais qualificados. Atender a demanda regional da rede pública de profissionais qualificados. Atender a demanda regional para aumento de vagas, especificamente para qualificação de professores. PROJETO 3065: Oferta de Graduação para Educadores Indígenas. Objetivo: Formar professores indígenas para ampliar o acesso de estudantes índios ao ensino formal, respeitando as suas características sócio-culturais. Meta Física: ofertar 100 novas vagas no ensino de graduação para educadores indígenas, além da manutenção das 200 vagas em desenvolvimento no Campus de. Estratégias: a) Viabilização de parceria com esferas municipais, estaduais e federais para implementação de Programas voltados para as Comunidades Indígenas. Valor previsto: Fonte 121 Fonte 240 Fonte 406 Total , ,00 0, ,00 PTA/2005 UNIDADE AÇÕES OBJETIVOS Ofertar 100 novas vagas no ensino de graduação para Formar professores indígenas para ampliar o acesso de estudantes educadores indígenas, além da manutenção das 200 índios ao ensino formal vagas em desenvolvimento no Campus de Barra do Bugres FACIEX Oferta de novas turmas do 3º grau Indígena Atender a Comunidade Indígena ATIVIDADE 2656: Manutenção e Fortalecimento dos Cursos de Graduação em Desenvolvimento. Objetivo: Promover a manutenção e o aperfeiçoamento dos cursos de graduação que se encontram em funcionamento em todos os Campi Universitários e Núcleos Pedagógicos da UNEMAT. Meta Física: manter em desenvolvimento todos os 74 cursos de graduação realizados nos Campi e Núcleos da UNEMAT, localizados em nove regiões do Estado. Estratégias: a) Reestruturação e atualização dos currículos e perfis dos cursos de graduação; b) Articulação e inter-relação entre as atividades de ensino, pesquisa e extensão para democratização do saber; 14

15 c) Divulgação do conhecimento produzido, ampliando os meios disponíveis; d) Viabilização de ações para aproveitamento de vagas e permanência do estudante na universidade; Valor previsto: Fonte 121 Fonte 240 Fonte 406 Total ,00 0,00 0, ,00 PTA/2005 UNIDADE AÇÕES OBJETIVOS Alto Araguaia Implantar no Curso de Letras mais uma habilitação Viabilizar novas habilitações/cursos afins para atender a demanda. (Espanhol). Divulgar de Trabalhos Acadêmicos e Docentes em Divulgar o curso de Bacharelado em Ciência da Computação em feiras, Eventos encontros, congressos, escolas de 2º Grau e cursinhos preparatórios. Divulgação do curso de Matemática Promover o curso a nível estadual Divulgação de Trabalhos em Eventos Divulgar o curso em feiras agropecuárias e escolas Convênio com CREA Estreitar relações com o CREA a fim de obter maior intercâmbio de conhecimentos técnicos e de procedimentos profissionais. Propiciar treinamento para os acadêmicos. Como o estágio não está previsto p/ este curso, a idéia é prover os alunos de alguma forma de treinamento que possa colocar os acadêmicos em contato com a realidade da profissão. Tornar a participação do Curso de Arquitetura mais Fazer com que os alunos de Arquitetura tenham uma participação maior integrado à sociedade. na sociedade através de programas que incentivem tais iniciativas visando o bem-estar de todos e também a aquisição de novos conhecimentos por parte dos alunos através de tais ações. Reestruturar a Matriz Curricular Atender à necessidade tecnológicas do Mercado, MEC e SBC Consultoria externa Avaliar o Curso de Matemática Reestruturação da Matriz Curricular da Engenharia Atender à necessidade de semestralização do curso Ampliar a oferta de Vagas Permitir o acesso de egressos ao Curso de bacharelado em Ciência da Computação Ação de Educação junto as escolas da região Divulgar o conhecimento produzido pelos acadêmicos Participar de reuniões de trabalho. Representar os cursos. Manter atividades de ensino (Estágio, TCC, Prática, Ampliação do conhecimento. Atividades Complementares) Realizar aulas de campo - Disciplinas que exigem Divulgação do conhecimento produzido estes créditos. Atividades culturais que proporciona aos acadêmicos Proporcionar atividades de docência interdisciplinares para a formação vivenciar através do estágio na sua habilitação. dos licenciandos do Campus Universitário de Aula Inaugural Atualização Técnica/Cultural Reestruturação e atualização da matriz curricular. Aperfeiçoamento do Curso. Colíder FACIEX FACIEX Criar e fortalecer colegiado de Curso e Colegiado Ampliar e fortalecer a gestão participativa no campus. Superior. Manter e fortalecer as diferentes modalidades de Incentivar e fomentar discussões nos departamentos de ensino sobre cursos de graduação em desenvolvimento. suas atividades Manter e fortalecer as diferentes modalidades de Estruturação de diretrizes institucionais para os cursos de Licenciatura e cursos de graduação em desenvolvimento. Bacharelados 15

16 FADIR Reestruturação e atualização da matriz curricular do Aperfeiçoamento do Curso de Direito Curso de Direito ICNT Contratação de consultorias técnico-pedagógicas Buscar consultorias para melhorar diversas ações de ensino dos cursos ICNT ICNT Acompanhamento pedagógico e administrativo aos Dar suporte pedagógico e administrativo aos cursos vinculados ao projetos de ensino, pesquisa e extensão nos cursos Instituto vinculados ao Instituto. Acompanhamento dos processos de reconhecimento Regularizar a situação dos cursos em andamento dos novos cursos e renovação dos demais. ICNT Adequação curricular dos cursos do programa de Promover adequações necessárias para melhor desenvolvimento das Ciências Agro-ambientais e Enfermagem atividades de ensino ICNT Adequação dos cursos de Ciências Biológicas Adequar os cursos de Ciências Biológicas à legislação vigente Juara Juara Providenciar documentos e intercâmbios com CEE Garantir estrutura legal para os cursos existentes para manter regularização de cursos em funcionamento no Campus Garantir a atualização quanto à estrutura de cursos, Garantir estrutura legal para os cursos existentes providenciando consultorias, estruturas de estudo, viagens de atualização para adequação dos cursos oferecidos. Adequação da Matriz Curricular do Curso de Estabelecer cargo de assessor. Licenciatura Plena em Ciências Biológicas. Adequação da Matriz curricular do Curso de turismo. Melhoria do ensino. PROEG Programa de Educação Tutorial - PET Desenvolver Programa que vise a interdisciplinaridade entre as disciplinas dos Cursos de Graduação com vistas a contemplar o ensinopesquisa e extensão PROEG Reunião com os chefes de Divisão de Apoio Organizar, sistematizar, ao cumprimento da legislação em vigor, das Acadêmico da UNEMAT regulamentações internas da UNEMAT, para garantir a legitimidade e a institucionalização da vida acadêmica. PROEG Visita aos Campi Acompanhar os processos de reestruturação /adequação de matriz curricular dos cursos e Acompanhar as visitas das comissões de verificação para o Reconhecimento dos Cursos. Manutenção e Fortalecimento dos seis Cursos de Manter a oferta de 540 vagas anuais Graduação em Desenvolvimento no campus Manutenção até a conclusão das turmas especiais de Manter a oferta de 450 vagas até a conclusão Juara, Sorriso e Cláudia Avaliação e reformulação curricular Reformar os currículos adequando-os à atualidade Tangará da Serra Manutenção do Curso de Modalidade Diferenciada -Dar continuidade ao curso já iniciado. TE, C. Contábeis em Sapezal. Tangará da Serra Manutenção do Curso de Modalidade Diferenciada -Dar continuidade ao curso já iniciado. TE, Letras em Sapezal. Tangará da Serra Manutenção do Curso de C. Cont. de modalidade Dar continuidade ao curso já iniciado. Diferenciada - TE, em Juína Tangará da Serra Manutenção do Curso de Adm.Cont. de Modalidade Dar continuidade ao curso já iniciado. Dif. - TE em Sapezal Tangará da Serra Semestralização dos cursos anuais do campus Adequar os Currículos às novas tendências. Tangará da Serra: Administração, Agronomia, Ciências Contábeis e Ciências Biológicas. Tangará da Serra Ampliação conforme semestralização - ADM, Agro, Manutenção e Funcionamento do Campus. Ciências Biol. e C. Cont. 16

17 PROGRAMA 253: APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Responsável pela Gestão: Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PRPPG) PROJETO 3002: Viabilização do Plano de Ciência e Tecnologia Objetivo: Promover a articulação dos diversos campos de saberes para através da pesquisa, produzir e difundir conhecimentos contextualizados com o desenvolvimento sustentável e solidário de Mato Grosso. Meta Física: Ampliar e manter 95 projetos de pesquisa em desenvolvimento, contemplando 160 acadêmicos bolsistas, além da estruturação de Centros de Pesquisa e Núcleos Temáticos. Estratégias: a) Desenvolvimento de Programas Institucionais e Projetos de Pesquisa; b) Organização de grupos e núcleos de pesquisa; c) Estabelecimento de linhas de pesquisa; d) Manutenção e ampliação da iniciação científica como processo educativo; e) Implementação de política institucional de captação de recursos externos destinados à pesquisa; f) Construção de Centros de Estudo e Investigação. Valor previsto: Fonte 121 Fonte 240 Fonte 406 Total ,00 0, , ,00 PTA/2005 UNIDADE AÇÕES OBJETIVOS Alta Floresta Implementação do CETAM Centro de Tecnologia Melhoria dos laboratórios de pesquisa e ensino do Campus, inclusive da Amazônia Mato-grossense possibilitando a prestação de serviços. Alta Floresta Implementação do CEAGRO Centro de Criação de uma área para experimentação agropecuária, para execução Experimentação Agropecuária de projetos! Projeto biocombustíveis do Mato Grosso -Dar condições ao desenvolvimento de pesquisas na área de PROBIOMAT biocombustíveis Definir as linhas de pesquisa que este curso Definir os parâmetros tanto para a Coordenação do Departamento pretende adotar. quanto para os docentes das linhas de pesquisa a seguir e políticas a serem adotadas a partir de tais decisões. Linha de Pesquisa Buscar novas linhas de pesquisa para Programa de Mestrado em Ensino de Matemática e Ciências Desenvolver linhas de Pesquisa Dar condições e linhas traçadas para os docentes buscarem implementar suas pesquisas em consonância com os objetivos do curso Desenvolver linhas de Pesquisa Dar condições e linhas traçadas para os docentes buscarem implementar suas pesquisas em consonância com os objetivos do curso Criação do Congresso de Iniciação Cientifica Divulgar os trabalhos de Iniciação Cientifica do curso de Bacharelado em Ciência da Computação Centro de Pesquisa de Computação Implantação do centro de pesquisa e grupo de pesquisa de computação Grupo de Pesquisa Constituir a criação de grupos de pesquisa na área da computação Criação do núcleo de Estatística Realizar, promover e divulgar pesquisas realizadas de interesse da comunidade em geral Formação de grupos de pesquisas Fomentar a pesquisa como atividade fim dentro do corpo docente da UNEMAT 17

18 Centro de Pesquisa em Engenharia de Produção Implantação do centro de pesquisa e grupo de pesquisa em engenharia Agroindustrial Apoio logístico aos projetos de pesquisa. Incentivar e fortalece os projetos de pesquisa Pesquisa: Perspectiva das empresas e dos Alimentar bancos de dados e redimensionar o estudo e as práticas profissionais Contábeis na Grande contábeis. Criação e Implantação do Núcleo de Pesquisa do Produzir e difundir conhecimento. Curso de Direito. Consolidar os Grupos de Pesquisa existentes. Aprimorar as atividades dos Grupos de pesquisa existentes, e manter o número de bolsas de Iniciação Científica. Implantar novos Grupos de pesquisa. Ampliar as áreas de pesquisa e número de bolsas de Iniciação Científica. Implantar dois Núcleos de Pesquisa. Consolidar as atividades de pesquisa do Curso. FACIEX Incentivar a vinda de professores visitantes Fomentar a discussão da pesquisa FACIEX Criação de projetos de iniciação científica Fortalecer a iniciação científica. FACIEX Implementar a estruturação dos grupos de pesquisa Incentivar a pesquisa ICNT Juara Juara Consolidar o Centro de Pesquisa e Biodiversidade Viabilizar ações de pesquisa, extensão e ensino do Centro de em, com estruturação física e aquisição de Limnologia e Biodiversidade. materiais e equipamentos. Oportunizar o envolvimento de acadêmicos em Incentivar o desenvolvimento de projetos de pesquisa, visando a projetos de iniciação científica melhoria da qualidade de vida. Apoio à formação e consolidação dos Grupos de Criação de projetos de pesquisa pesquisa dentro do Campus Universitário Reforçar Grupos de Pesquisa na área de Criar Programa recém doutor na Instituição. ecologia/gestão ambiental através de programa recém doutor CNPq. Estabelecer núcleo de pesquisa para turismo Criar núcleo de pesquisa em Turismo. /ecoturismo através da contratação/capacitação docente. Estabelecer participação no programa de bolsas Conseguir inserção da Universidade no programa. PIBIC/CNPq Ampliar ações do PIBIC/PIBIEX da Unemat. Ampliar a oferta de bolsas. Criar programa de monitoria Unemat. Estabelecer programa. Reforçar grupos de pesquisa na área de Criar programa recém doutor na Instituição. ecologia/gestão ambiental através de programa recém doutor CNPq Estabelecer núcleo de pesquisa para Criar núcleo de pesquisa em Turismo. turismo/ecoturismo através da contratação/capacitação docente. Pontes e Lacerda Efetivação de projeto de pesquisa na área de Ampliação do conhecimento na área específica do conhecimento Qualidade de carne Pontes e Lacerda Efetivação de projeto de pesquisa na área de Ampliação do conhecimento na área específica do conhecimento Apicultura Pontes e Lacerda Efetivação de projeto de pesquisa na área de Solos Ampliação do conhecimento na área específica do conhecimento e Ambiente Pontes e Lacerda Efetivação de projeto de pesquisa na área de Língua Ampliação do conhecimento na área específica do conhecimento Portuguesa Pontes e Lacerda Efetivação de projeto de pesquisa na área de Ampliação do conhecimento na área específica do conhecimento educação Pontes e Lacerda Efetivação de projeto de pesquisa na área de Ampliação do conhecimento na área específica do conhecimento literatura 18

19 Pontes e Lacerda Efetivação de projeto de pesquisa na área de análise Ampliação do conhecimento na área específica do conhecimento do discurso PRPPG Construir e equipar CEI nos 11 Campi Universitários Viabilização de espaço físico e infra-estrutura para as atividades dos pesquisadores. PRPPG Organizar 05 Programas Institucionais Potencialização da pesquisa e pós-graduação intercampi em determinadas áreas temáticas. PRPPG Propiciar a concretização da pesquisa. Viabilização das condições para a realização, o monitoramento e avaliação da pesquisa. PRPPG Redesenhar 160 Linhas de Pesquisa dos Orientação do desenvolvimento da pesquisa e a pós-graduação na departamentos UNEMAT PRPPG Realizar 02 oficinas de capacitação para viabilizar Ampliação dos recursos par o desenvolvimento das atividades de recursos para pesquisa pesquisa. PRPPG Realizar Seminário de Iniciação Científica Publicização dos processos e dos resultados da I.C. PRPPG Ampliar a Iniciação Científica para 300 bolsas Formação de pesquisadores no Estado de Mato Grosso. PRPPG Consolidar 80 Grupos de Pesquisa Atribuição de maior densidade à pesquisa universitária na UNEMAT PRPPG Estruturar 15 Núcleos de Pesquisa/Extensão Articulação dos grupos de pesquisa com a finalidade de superar as atividades fragmentadas. Montagem do parque ecológico Dar seguimento à política de preservação da R 7 Manutenção de 20 projetos de pesquisa Implementar e consolidar a prática de Pesquisa junto ao Campus Elaboração de Projetos de Pesquisa e Extensão que Desenvolver Projetos ligados aos interesses nacionais e de melhoria da produzem o desenvolvimento sustentável e solidário vida da população Incentivo a iniciação científica através de programas Incentivar o desenvolvimento de iniciação científica Formação de Grupos de Pesquisa Estruturar as linhas de Pesquisa Tangará da Serra Manter 36 (trinta e seis) Projetos de Pesquisa. Produção e Socialização de conhecimento. Tangará da Serra Implementação do NEED. Fomentar a pesquisa através do Núcleo de Estudo de Educação e Diversidade. Tangará da Serra Implementação do NECOMMT. Desenvolver estudos e ações, tendo como perspectiva o desenvolvimento sustentável, democrático e solidário. Tangará da Serra Criação e Implantação do NEL. Fomentar a pesquisa através do Núcleo de Estudo de Linguagem Tangará da Serra Criação e Implantação do CPCA Fomentar o ensino/pesquisa/extensão PROJETO 3003: Expansão e Manutenção da Oferta de Ensino de Pós-Graduação Objetivo: Ofertar cursos de pós-graduação Lato sensu e Stricto Sensu para atendimento das demandas da comunidade acadêmica, dos profissionais das instituições públicas, do mercado e outras advindas da comunidade externa. Meta Física: ofertar 160 vagas no ensino de pós-graduação, entre mestrado e especialização. Estratégias: a) Expansão e diversificação da oferta de cursos de pós-graduação para atendimento das demandas do mercado, da Universidade e outras advindas da sociedade; b) Construção e equipagem de Centros de Pós-graduação. 19

20 Valor previsto: Fonte 121 Fonte 240 Fonte 406 Total ,00 0, , ,00 PTA/2005 UNIDADE AÇÕES OBJETIVOS Alto Araguaia Oferecer duas especializações: uma para o Curso de Atender as reivindicações dos graduados da Própria UNEMAT, e de Letras e para o Curso de Computação. outras IES, que almejam a pós-graduação. Estabelecer as metas para um futuro Mestrado na Viabilizar alguma forma de pós-graduação para os alunos que em Área de Arquitetura. breve estarão se graduando neste curso, assim como, atender às necessidades de profissionais formados em outras instituições. Especialização em ensino de Física, Química e Proporcionar continuidade aos alunos egressos Matemática. Oferecer curso de especialização para professores e Ofertar pós-graduação Lato-Sensu ex-acadêmicos da UNEMAT - ensino continuação Criação do curso de Especialização em metodologia Ofertar pós-graduação Lato-Sensu de ensino de matemática de 1ª a 4ª séries Implantação do Curso de Especialização em Educação Ofertar pós-graduação Lato-Sensu Especial Ofertar curso de pós-graduação Lato sensu em Gestão Atender a demanda da comunidade acadêmica. Empresarial e Direito Civil. Ofertar curso de pós-graduação Lato sensu em Saúde Atender a demanda da comunidade acadêmica. Coletiva. Ofertar curso de pós-graduação Lato sensu em Atender a demanda da comunidade acadêmica. Linguística e Ensino de Língua Portuguesa; Literatura; Língua Estrangeira e Jornalismo. Oferecer a 3ª versão do Curso de Especialização em Formar/aprimorar corpo qualificado tendo em vista o Mestrado em Educação Ambiental para a Conservação do Pantanal. Ciências Ambientais e atender solicitação da comunidade. Oferecer Curso de Especialização na área da Biologia Oportunizar o acesso da comunidade frente a uma área do Molecular ou Genética. conhecimento em rápida expansão. 2 - Aproveitar a participação da UNEMAT no Programa Genoma. Ofertar curso de Especialização Lato sensu em Requalificação profissional de alunos egressos e comunidade historiografia e metodologia da história Curso de Especialização em Gestão Empresarial Atualização Profissional Curso de Especialização em Auditoria Publica Atualização Profissional Colíder FACIEX FACIEX FACIEX FACIEX FADIR Oferecer 04 cursos de pós-graduação Lato-Sensu, Incentivar a formação continuada de profissionais da educação e totalizando 200 vagas, aos egressos do Programa outros setores Módulos Temáticos e comunidade em geral. Oferta de Pós-Graduação Lato-Sensu: Especialização Oferecer a formação continuada para os egressos da UNEMAT em Ensino de Física Oferta de Pós-Graduação Lato-Sensu: Especialização Oferecer a formação continuada para os egressos da UNEMAT em Ensino de Matemática Oferta de Pós-Graduação Lato-Sensu: Especialização Oferecer a formação continuada para os egressos da UNEMAT em Educação Matemática Oferta de Pós-Graduação Lato-Sensu: Especialização Oferecer a formação continuada para os egressos e Professores da em Computação UNEMAT Oferta de Curso de Pós-Graduação Lato sensu em Atender a demanda externa e interna da UNEMAT Gestão Empresarial e Direito Civil 20

RESOLUÇÃO Nº 015/2008 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 015/2008 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 015/2008 CONSUNI Aprova a Estrutura Organizacional da Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. O Presidente do Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Estado de Mato Grosso

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE

MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE MINUTA DE RESOLUÇÃO PARA REGULAMENTAÇÃO E MANUTENÇÃO DO REGIME DE TRABALHO EM DEDICAÇÃO EXCLUSIVA DA UNEMAT RESOLUÇÃO Nº. - CONEPE Regulamenta o regime de trabalho de Tempo Integral, em Dedicação Exclusiva

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN

Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN Projeto de Reestruturação e Expansão REUNI - UFRN Alguns indicadores I n d i c a d o r e s 2006 Acréscimo Número de Alunos Graduação (Regulares, Probásica e Educação a Distância) 23.924 Pós-Graduação (Mestrado

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR

PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA PARA SOLUCIONAR E/OU MINIMIZAR PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO COORDENADORIA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DE RELATORIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL E DE AVALIAÇÃO EXTERNA PONTOS FRACOS E PONTOS FORTES E PROPOSTA

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR Metas PNE - Meta 12 Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO As ações de pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas constituem um processo educativo

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL UNIVERSIDADES ESTADUAIS PARANAENSES - 2012 a 2021 Instituição: ENSINO DE GRADUAÇÃO Programas/Projetos/Ações Ano Natureza Valores Fonte de Recursos Beneficiado Manutenção

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO I FÓRUM DE GRADUAÇÃO DA UEG CENÁRIOS DA GRADUAÇÃO: DESAFIOS PARA A UEG CARTA DA GRADUAÇÃO Diretores de Unidades Universitárias, coordenadores pedagógicos

Leia mais

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI

PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PROF. DR. CLODIS BOSCARIOLI PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO GERAL DO CAMPUS DE CASCAVEL QUADRIÊNIO 2012-2015 Cascavel set/2011. APRESENTAÇÃO Nasci em Umuarama/PR em 31/07/1973. Sou técnico em Contabilidade pelo

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO. Pesquisa e Pós-Graduação GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - UESPI PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROP PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO Pesquisa e Pós-Graduação A Universidade Estadual

Leia mais

ANEXO I LINHAS DE PESQUISA POR INSTITUTO/FACULDADE E DEPARTAMENTO/CAMPUS 2002

ANEXO I LINHAS DE PESQUISA POR INSTITUTO/FACULDADE E DEPARTAMENTO/CAMPUS 2002 ANEXO I LINHAS DE PESQUISA POR INSTITUTO/FACULDADE E DEPARTAMENTO/CAMPUS 2002 ICNT Ciências Biológicas - Ecologia Alta Floresta Nova Xavantina - Antropologia Cultural - Ecologia - Genética Animal Anexo

Leia mais

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI

ANEXO III. Cronograma detalhado do PROAVI ANEXO III Cronograma detalhado do PROAVI 65 PROGRAMA DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA PUC-CAMPINAS CRONOGRAMA COMPLEMENTAR DETALHANDO AS ATIVIDADES E AS AÇÕES DE DIVULGAÇÃO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB

Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Salvador, 21 de setembro de 2015 Carta Documento: pela construção e implementação de uma Política de Educação do Campo na UNEB Nos dias 19, 20 e 21 de agosto de 2015 realizou-se no Hotel Vila Velha, em

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Políticas para a Educação Superior

Políticas para a Educação Superior Políticas para a Educação Superior A experiência da UFERSA Prof. Augusto Carlos Pavão Pró-Reitor de Graduação A Universidade Políticas Públicas Expansão Acesso Interiorização SISU Lei das Cotas PIBID Bolsas

Leia mais

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI

Anexo 1 - Resolução 016/2011 - CONSUN. Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 13 I ENSINO DE GRADUAÇÃO Objetivo 1 - Buscar continuamente a excelência nos cursos de graduação 1. Avaliar continuamente o processo educativo, em consonância

Leia mais

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus

RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão. Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus RENOVAR PARA INOVAR! Plano de Gestão Proposta de plano de gestão do candidato Érico S. Costa ao cargo de Diretor do Campus 2013-2016 0 1 Sumário Apresentação... 2 Análise Situacional... 2 Programas Estruturantes...

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 004/2010 CONEPE

RESOLUÇÃO Nº 004/2010 CONEPE Nº 004/2010 CONEPE Homologa as Resoluções Ad Referendum que aprovam os Cursos de Pós-Graduação da Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão CONEPE,

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO

PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO PLANO DE GESTÃO 2009-2012 1 - APRESENTAÇÃO Os objetivos desse Plano de Gestão estão pautados na missão da Faculdade de Ciências Farmacêuticas como escola pública de excelência, que tem suas atividades

Leia mais

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978

Federação de Sindicatos de Trabalhadores das Universidades Brasileiras Fundada em 19 de dezembro de 1978 GT HUE s e SEMINÁRIO Realizado no período de 12 a 14 de abril de 2010 PROPOSTA PRELIMINAR DE HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS E DE ENSINO E CENTROS HOSPITALARES DE SAÚDE ESCOLA (HUE S) CAPÍTULO I Artigo 1º. Este

Leia mais

Educação Infantil ESTRATÉGIAS:

Educação Infantil ESTRATÉGIAS: Educação Infantil META 1: Ampliar a oferta de educação infantil de forma a atender, em 100% da população de 4 e 5 anos até 2016 e, até o final da década, alcançar a meta de 50% das crianças de 0 a 3 anos,

Leia mais

64 pontos não remunerada.

64 pontos não remunerada. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL RESOLUÇÃO 001/2015 ESTABELECE PROCEDIMENTOS E PARÂMETROS AVALIATIVOS PARA PROGRESSÃO DE DOCENTES À CLASSE E PROFESSOR TITULAR ANEXO

Leia mais

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018

PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA A DIREÇÃO GERAL DO IF BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA NO QUADRIÊNIO 2014 2018 ~ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS BOM JESUS DA LAPA PLANO DE TRABALHO COM AÇÕES ESTRATÉGICAS PARA

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria Extraordinária de Apoio às Políticas Educacionais Casa Civil Governo de Mato Grosso PROJETO DE LEI Nº

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria Extraordinária de Apoio às Políticas Educacionais Casa Civil Governo de Mato Grosso PROJETO DE LEI Nº PROJETO DE LEI Nº Modifica a LC 30/93 e adota outras providências. Autoria: Poder Executivo A Assembléia Legislativa do Estado do Mato Grosso aprova e o Governador do Estado sanciona a seguinte Lei Complementar:

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO PLANO DE GESTÃO CANDIDATURA A DIREÇÃO GERAL DO IFSC CÂMPUS CHAPECÓ ROBERTA PASQUALLI DIRETORA GERAL LUIS FERNANDO POZAS DIRETOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO ELIANDRO LUIZ MINSKI DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica 15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME Política Nacional de Educação Infantil Mata de São João/BA Junho/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores urbanos e rurais

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N o 13/2014 Aprova o Orçamento Interno da Universidade Federal da Paraíba, para o exercício financeiro de 2014.

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - RÍO CLARO (BRASIL) Luiz Marcelo de Carvalho - Rosa Maria Feiteiro Cavalari

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - RÍO CLARO (BRASIL) Luiz Marcelo de Carvalho - Rosa Maria Feiteiro Cavalari UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - RÍO CLARO (BRASIL) Luiz Marcelo de Carvalho - Rosa Maria Feiteiro Cavalari Apresentação da institução A UNESP foi criada em 1976, pela Lei Estadual n.º 952, de 30.01.76,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 002/2012 CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 002/2012 CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 002/2012 CONSUNI Cria a estrutura organizacional da Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. O Presidente do Conselho Universitário CONSUNI, da Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT,

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Esperidião Amin Helou Filho

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Esperidião Amin Helou Filho PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO Esperidião Amin Helou Filho 1 PROJETO DE LEI Nº 8.035, DE 2010. Ementa: Aprova o Plano Nacional de Educação para o decênio 2011-2020 e dá outras providências. 2 PROJETO DE LEI

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO , SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N o 27/2013 Aprova o Orçamento Interno da Universidade Federal da Paraíba, para o exercício financeiro de 2013.

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR N 04/2015 AO EDITAL N. 003/2014 UNEMAT/COVEST

EDITAL COMPLEMENTAR N 04/2015 AO EDITAL N. 003/2014 UNEMAT/COVEST EDITAL COMPLEMENTAR N 04/2015 AO EDITAL N. 003/2014 UNEMAT/COVEST EDITAL ESPECÍFICO PARA PREENCHIMENTO DE VAGAS OCIOSAS - INGRESSO VIA HISTÓRICO ESCOLAR DO ENSINO MÉDIO SISU 2015/1 A REITORA da Universidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO. ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn ANEXO I DA RESOLUÇÃO Nº 26/2012-CUn PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO PARA OS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DESTA UNIVERSIDADE 1. APRESENTAÇÃO O Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DDP),

Leia mais

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX

RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX RESOLUÇÃO CUNI Nº XXXX Aprova o Projeto Acadêmico CECANE/UFOP. O Conselho Universitário da Universidade Federal de Ouro Preto, em sua xxxx reunião ordinária, realizada em xxx de xxx de 2011, no uso de

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 007/2012

RESOLUÇÃO CONEPE Nº 007/2012 RESOLUÇÃO CONEPE Nº 007/2012 Institui as Diretrizes de Pesquisa e Pós-graduação da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul UERGS e providências pertinentes. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL U E L DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL (PEI) DA UEL

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL U E L DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL (PEI) DA UEL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL U E L DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL (PEI) DA UEL LONDRINA 2002 2 DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 156 DE 14 DE JANEIRO DE 2010.

LEI COMPLEMENTAR Nº 156 DE 14 DE JANEIRO DE 2010. LEI COMPLEMENTAR Nº 156 DE 14 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre a transformação da Universidade Virtual do Estado de Roraima UNIVIRR, para a categoria de Fundação Pública e dá outras providências. O GOVERNADOR

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR N 02/2014 COVEST CONCURSO VESTIBULAR

EDITAL COMPLEMENTAR N 02/2014 COVEST CONCURSO VESTIBULAR ASSESSORIA DE GESTÃO DE CONS E VESTIBULARES EDITAL COMPLEMENTAR N 02/2014 COVEST CON VESTIBULAR O REITOR da Universidade do Estado de Mato Grosso - UNEMAT, no uso de suas atribuições legais, torna pública

Leia mais

PROPOSTA DE DIRETRIZES PARA A CAPACITAÇÃO PROFISSIONAIS TÉCNICOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO- UNEMAT

PROPOSTA DE DIRETRIZES PARA A CAPACITAÇÃO PROFISSIONAIS TÉCNICOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO- UNEMAT 1 UNIVERSIDADE DO PROPOSTA DE DIRETRIZES PARA A CAPACITAÇÃO PROFISSIONAIS TÉCNICOS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO- UNEMAT Mato Grosso Setembro 2006 2 UNIVERSIDADE DO DIREÇÃO

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO-ADMINISTRATIVO DE GESTÃO

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO-ADMINISTRATIVO DE GESTÃO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO-ADMINISTRATIVO DE GESTÃO INOVA, UERGS! Por uma Universidade Estadual pública, de excelência e comprometida com o desenvolvimento regional. Reitor: Prof. Dr. Fernando Guaragna

Leia mais

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP

EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP EDITAL N 003/2015 PROEX SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA DE UNIDADES AUXILIARES DA UNESP Seleção de propostas de extensão universitária de Unidades Auxiliares no âmbito da PROEX/UNESP para

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI

CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI CONSELHO UNIVERSITÁRIO CONSUNI PROCESSO Nº 011/2012 ASSUNTO: Proposta de adequação das diretrizes para a parceria FURB-UFSC. INTERESSADO: Administração Superior. PROCEDÊNCIA: Reitoria. I - HISTÓRICO: Em

Leia mais

Lista de Quadros. Fundação Uniplac

Lista de Quadros. Fundação Uniplac Lista de Quadros Quadro 1 Dirigente dafundaçãouniplac... 22 Quadro 2 Matérias apreciadas no Conselho Curador... 23 Quadro 3 Nominata do Conselho Curador... 23 Quadro 4 Matérias apreciadas no Conselho de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO TOCANTINS CAMPUS PORTO NACIONAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO TOCANTINS CAMPUS PORTO NACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO DO TOCANTINS CAMPUS PORTO NACIONAL PLANO DE GESTÃO PARA DIREÇÃO PRÓ TEMPORE DO CAMPUS PORTO NACIONAL

Leia mais

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema

Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Escritório Modelo da Faculdade de Diadema Profª. Vânia Amaro Gomes Coordenação de Curso DIADEMA, 2015 Introdução Atualmente há uma grande dificuldade dos alunos egressos das Faculdades em obter emprego

Leia mais

PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ

PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Art. 1 - A Política Estadual

Leia mais

SiMec Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Educação

SiMec Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Educação SiMec Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Educação O SiMec é uma ferramenta gerencial cuja função é instrumentalizar o processo de planejamento, auxiliar as equipes executoras de Programas

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 010/2006

RESOLUÇÃO Nº 010/2006 Confere com o original RESOLUÇÃO Nº 010/2006 CRIA o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Educação Ambiental, em nível de Especialização. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional

Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional Osvaldo Casares Pinto Pró-Reitor Des. Institucional José Eli S. Santos Diretor Dep. Planej. Estratégico junho de 2015 Plano de Desenvolvimento Institucional

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.638, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011

PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL De acordo com o Decreto 5.773/2006 PERÍODO - 2012-2015 Resolução COP Nº 113/2011, de 08/12/2011 PLANO DE AÇÃO 2012 Resolução COP Nº. 114/2011 de 08/12/2011 Lucas

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA. Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES

Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA. Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Faculdade de Sorocaba AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Elaboração: Comissão Própria de Avaliação CPA Parâmetros: Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES Sorocaba Dezembro 2014 1 Faculdade

Leia mais

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013

Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Sistema de Seleção Unificada - Sisu Termo de Adesão - 1º edição de 2013 1 - Dados cadastrais da Instituição de Educação Superior - IES

Leia mais

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Lei 17505-11 de Janeiro de 2013 Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Súmula: Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e o Sistema de Educação Ambiental e adota outras

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS/UEMG

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS/UEMG PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO À EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS/UEMG Maio de 2015 SUMÁRIO I - INTRODUÇÃO...2 II - CONCEPÇÃO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA...3 III - CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO IFPR CÂMPUS CAMPO LARGO DESDOBRAMENTO DAS DIRETRIZES E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS PARA O CÂMPUS DOCUMENTO FINAL EIXO: ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E INOVAÇÃO Objetivos Específicos

Leia mais

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação

Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação Plano de gestão 2016-2019 Chapa Consolidação 1. Apresentação Em novembro a comunidade do IFSC Câmpus Canoinhas elegerá seus novos dirigentes: Diretor Geral, Chefe de Departamento de Ensino, Pesquisa e

Leia mais

Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014

Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014 Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) na UFMT Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014 Hoje, no Brasil, são inúmeras as Instituições de Ensino credenciadas para oferecer cursos na modalidade de

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis

PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis CANDIDATURA DE DIRETOR GERAL AO CAMPUS CARAGUATATUBA PLANO DE GESTÃO - Mudar com Atitude! Prof. Wanderson Santiago dos Reis Nossa Primeira Razão de Ser: Nossos Alunos Proposta: Consolidação do Diretório

Leia mais

EDUCAÇÃO SUPERIOR NO CONTEXTO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2010

EDUCAÇÃO SUPERIOR NO CONTEXTO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2010 EDUCAÇÃO SUPERIOR NO CONTEXTO DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2010 Contribuições para o Plano Municipal de Educação de Palmas Maio 22, 2012 DAS 20 METAS DO PNE, CINCO ESTÃO DIRETAMENTE LIGADAS ÀS INSTITUIÇÕES

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS PLANO DE TRABALHO 2012-2015 CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS DO CAMPUS DE FOZ DO IGUAÇU PROF.

Leia mais

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1528/2004 "INSTITUI O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS". A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

Adair Santa Catarina 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

Adair Santa Catarina 1 (Coordenador da Ação de Extensão) CURSO PRÉ-VESTIBULAR DA UNIOESTE UM AMBIENTE INTERDISCIPLINAR PARA FORMAÇÃO DE EDUCADORES Área Temática: Educação Adair Santa Catarina 1 (Coordenador da Ação de Extensão) Aparecida Favoretto 2, Bruna S.

Leia mais

III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional

III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional III.4.4. Inclusão e Desenvolvimento Regional UESC Missão: Formar profissionais, construir conhecimento e criar cultura fomentadora da cidadania, do desenvolvimento humano, social, econômico, artístico

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 019/2009 AD REFERENDUM DO CONSUNI

RESOLUÇÃO Nº 019/2009 AD REFERENDUM DO CONSUNI RESOLUÇÃO Nº 019/2009 AD REFERENDUM DO CONSUNI Aprova o Regimento da Faculdade Indígena Intercultural F.I.I., da Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT. O Reitor da Universidade do Estado de Mato

Leia mais

OFERTA DE CURSOS NA PÓS-GRADUAÇÃO (lato sensu e stricto sensu);

OFERTA DE CURSOS NA PÓS-GRADUAÇÃO (lato sensu e stricto sensu); OFERTA DE CURSOS NA PÓS-GRADUAÇÃO (lato sensu e stricto sensu); Para vinte e nove cursos/turnos de graduação, contamos com apenas seis programas de mestrado em, além de não possuirmos ainda um programa

Leia mais

Elizabeth Fontoura Dorneles Reitora

Elizabeth Fontoura Dorneles Reitora Elizabeth Fontoura Dorneles Reitora Sirlei De Lourdes Lauxen Vice-Reitora de Graduação Fábio Dal-Soto Vice-Reitor de Administração Cléia Rosani Baiotto Vice-Reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO DA

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO DA RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO DA FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DE ALTA FLORESTA FACTFLOR 2010/2011 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACTFLOR DIRETOR DA FACTFLOR Prof. Dr. JOSÉ ANTÔNIO TOBIAS VICE-DIRETORA

Leia mais

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2º RELATÓRIO PARCIAL DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL - CPA Mantenedora: Fundação Presidente Antônio Carlos Mantida: Faculdade Presidente Antônio Carlos de Araguari

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO Marcos Neves Comissão Central PDI do IFSC PNE EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL O art.

Leia mais

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização.

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização. PROGRAMA DE TRABALHO PARA O QUADRIÊNIO 2015-2019 DOS CANDIDATOS À DIREÇÃO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

Constituição Federal

Constituição Federal Constituição Federal CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - 1988 COM A INCORPORAÇÃO DA EMENDA 14 Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação

Leia mais

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos

CIÊNCIAS CONTÁBEIS. PRAZO PARA CONCLUSÃO: Mínimo = 4 anos CIÊNCIAS CONTÁBEIS 1. TURNOS: Matutino ou Noturno Campus de Maringá Noturno Campus de Cianorte HABILITAÇÃO: Bacharelado em Ciências Contábeis GRAU ACADÊMICO: Bacharel em Ciências Contábeis PRAZO PARA CONCLUSÃO:

Leia mais

Prof. Adilson Beatriz. Plano de Trabalho - Direção do Instituto de Química - UFMS. Gestão 2013-2017

Prof. Adilson Beatriz. Plano de Trabalho - Direção do Instituto de Química - UFMS. Gestão 2013-2017 Prof. Adilson Beatriz Plano de Trabalho - Direção do Instituto de Química - UFMS Gestão 2013-2017 Campo Grande, junho de 2013 1 Resumo da trajetória acadêmico-profissional - Prof. Adilson Beatriz Candidato

Leia mais

REGULAMENTO 1- DOS OBJETIVOS E DA ORGANIZAÇÃO GERAL

REGULAMENTO 1- DOS OBJETIVOS E DA ORGANIZAÇÃO GERAL REGULAMENTO 1- DOS OBJETIVOS E DA ORGANIZAÇÃO GERAL 1.1 - O Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Comunicação: Imagens e Culturas Midiáticas constitui-se em atividade de Ensino do Departamento de Comunicação

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos.

BACHARELADO. Administração. Ciências Contábeis. Ciências Econômicas. Serviço Social. Ciências Sociais. Objetivos. Objetivos. Objetivos. BACHARELADO Administração O curso de Administração tem como objetivo formar profissionais que poderão atuar como executivos, técnicos em funções administrativas e/ou empreendedores, com capacidade de alinhar

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA

DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA 06/ 05/ INSTITUTO FEDERAL DO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE ENSINO PROCESSO SELETIVO DO º SEMESTRE 05 ANEXO II EDITAL Nº 8/05 DISTRIBUIÇÃO DE VAGAS PARA PROFESSOR E FORMAÇÃO NECESSÁRIA Técnico em Redes de Computadores

Leia mais

Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014

Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014 Tema 2 CONAE 2014 Diretrizes gerais para intervenção do PROIFES-Federação na CONAE 2014 Eixo I O plano Nacional de Educação e o Sistema Nacional de Educação: organização e regulação. Instituir, em cooperação

Leia mais

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 033/2012 (PARECER Nº 045/2012 CONSUN)

RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 033/2012 (PARECER Nº 045/2012 CONSUN) RESOLUÇÃO UnC-CONSUN 033/2012 (PARECER Nº 045/2012 CONSUN) Dispõe sobre o quadro de cursos em funcionamento e respectivos números de vagas e da extinção dos cursos que não estão sendo ofertados. O Presidente

Leia mais

ANAIS DA 66ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - RIO BRANCO, AC - JULHO/2014

ANAIS DA 66ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - RIO BRANCO, AC - JULHO/2014 1 ANAIS DA 66ª REUNIÃO ANUAL DA SBPC - RIO BRANCO, AC - JULHO/2014 O Pibid: ações de formação de professores que impactam a escola e a universidade Maurivan Güntzel Ramos mgramos@pucrs.br O presente texto

Leia mais

LEI Nº 11.646, DE 10 DE JULHO DE 2001.

LEI Nº 11.646, DE 10 DE JULHO DE 2001. LEI Nº 11.646, DE 10 DE JULHO DE 2001. Autoriza o Poder Executivo a criar a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul - UERGS e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL. Faço

Leia mais

PLANO DE GESTÃO (2014-2018)

PLANO DE GESTÃO (2014-2018) PLANO DE GESTÃO (2014-2018) Reitor: Prof. Dr. Fernando Guaragna Martins Vice-Reitor: Prof. Dr. Leonardo Beroldt Porto Alegre, junho de 2014. PLANO DE GESTÃO (2014-2018) AVANÇAR PARA CONSOLIDAR! A Uergs

Leia mais

Estatuto da UFPB. Parte II

Estatuto da UFPB. Parte II Estatuto da UFPB Parte II ESTATUTO - UFPB REGIME DIDÁTICO-CIENTÍFICO Indissociabilidade do ensino pesquisa extensão ENSINO Modalidades de Cursos e Programas Sequenciais por campo do saber, de diferentes

Leia mais

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO

PPA 2012-2015 PLANO DE DESENVOLVIMENTO ESTRATÉGICO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 1043 - PROGRAMA ESCOLA DO LEGISLATIVO 100 - ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE GOIÁS O Programa Escola do Legislativo tem como objetivo principal oferecer suporte conceitual de natureza técnico-científica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM Programa de Educação Tutorial PET 2006 MEC/SESu/DEPEM ANEXO I Proposta

Leia mais