SUELI RODRIGUES VIDAL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA GRAND S SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SUELI RODRIGUES VIDAL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA GRAND S SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA: 2010-2014"

Transcrição

1 SUELI RODRIGUES VIDAL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA GRAND S SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA: Instituto Cenecista Fayal de Ensino Superior Itajaí - SC 2009

2 SUELI RODRIGUES VIDAL PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA GRAND S SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA: Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado ao Instituto Cenecista Fayal de ensino Superior como um dos pré-requisitos para obtenção do grau de bacharel em Administração de empresas. Instituto Cenecista Fayal de Ensino Superior Itajaí - SC 2009

3 DESENVOLVIMENTO DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIRECIONANDO O RUMO DA EMPRESA PARA OS PRÓXIMOS CINCO ANOS, PERÍODO ENTRE 2010 A 2014 Este trabalho de conclusão de curso foi julgado aprovado para a obtenção do grau de Bacharel em Administração do Instituto Cenecista Fayal de Ensino Superior IFES Itajaí, 03 de julho de Leandro Costa Coordenador de Estágios Banca Examinadora Prof. Wilson Reginatto Jr Orientador Prof. Luciana Schroeder dos Santos Prof. Toni Haag

4 4 EQUIPE TÉCNICA Estagiária Sueli Rodrigues Vidal Coordenador de estágio Leandro Costa Orientador de conteúdo Prof. Wilson Reginatto Jr Orientador de metodologia Prof. Marcello Soares, MSc Supervisor de campo Andrei Caldeira

5 AGRADECIMENTOS A Deus......por sempre iluminar meu caminho, e por dar forças em todos os momentos que fraquejei, o que não deixou que eu desistisse e levasse a diante a luta pelo sonho. Aos meus pais que sempre primaram pela minha educação e nortearam a minha vida com importantes valores, como caráter, respeito e perseverança. Os tenho como o melhor exemplo a seguir. Ao meu esposo e amigo pela compreensão e carinho, pelo apoio ao meu desafio e por sempre me dar forças na hora do desânimo. Aos amigos e familiares......pela amizade, incentivo e apoio que transmitiam para seguir em frente. Ao meu orientador professor Wilson Reginatto Junior, pela orientação competente, que nesta longa jornada me proporcionou conhecimento, crescimento profissional e grandeza de espírito. A todos os professores que contribuíram para completar mais esta jornada. A todos, meu muito obrigada!

6 1 RESUMO O presente trabalho foi realizado na empresa Grand s Soluções em Informática Ltda-ME. O objetivo foi desenvolver uma proposta de planejamento estratégico para esta organização. A metodologia utilizada no presente trabalho foi uma pesquisa quanti-qualitativa, de caráter descritivo, utilizando como instrumentos de coleta de dados a observação e a análise de documentos dos arquivos da empresa. Através do uso de ferramentas de análise do ambiente organizacional, foi possível dimensionar a situação atual da empresa em relação ao ambiente interno e externo, no espaço temporal definido para este projeto, no ano de 2010 a A partir desta análise definiu-se objetivos e metas, para corrigir falhas e otimizar processos, através de algumas propostas estratégicas. Os resultados alcançados foram muito positivos e de extrema importância, pois demonstraram aspectos viáveis e inviáveis no processo de planejamento estratégico. Palavras-chave: Planejamento estratégico, estratégia, Gestão estratégica, Estratégia empresarial.

7 2 LISTAS DE FIGURAS Figura 1 - Processo Administrativo segundo alguns autores Clássicos e Neoclássicos Figura 2 - Ciclo Administrativo Figura 3 Processo Administrativo - Funções Administrativas Figura 4: Tipos de Planejamento e Níveis de Decisão Figura 5: Etapas do Processo do Planejamento Estratégico Figura 6: Os Níveis da Estratégia Figura 7: As Cinco Forças de Porter Figura 8: Diagrama da Matriz BCG Figura 9: Matriz da Análise SWOT Figura 10: Atributos para Análise dos 10-Ms Figura 11: Resumo da Análise das Cinco Forças de Porter... 58

8 3 LISTAS DE QUADROS Quadro 1 Relação dos Pontos Fortes e Fracos levantados na empresa Quadro 2 Situação Macro Ambiental, avaliação das Oportunidades e Ameaças Quadro 3 Definição dos Objetivos Estratégicos Quadro 4 Definição das Metas e Estratégias... 60

9 4 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO Histórico da Empresa Questão Problema Justificativa OBJETIVOS Objetivo Geral Objetivos Específicos FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Processo Administrativo Funções Administrativas Planejamento Planejamento Estratégico Missão Visão Negócio da Empresa Estratégia Objetivos e Metas Ambiente Organizacional Análise do Ambiente Análise das Cinco Forças de Porter Matriz BCG Análise SWOT Os 10-Ms do Auto Diagnóstico METODOLOGIA Caracterização da Pesquisa Quanto à abordagem de pesquisa Quanto aos objetivos Quanto aos procedimentos Campo de Observação Instrumentos de Coletas de Dados Critérios para análise dos dados Descrição das Etapas de Investigação RESULTADOS Definição do Negócio, Missão e Visão da Empresa Definição do Negócio Definição da Missão Definição da Visão Análise do Ambiente Análise do Ambiente Interno Análise do Ambiente Externo Definição dos Objetivos, Metas e Estratégias CONCLUSÃO REFERÊNCIAS... 66

10 9 1 INTRODUÇÃO O planejamento estratégico é uma ferramenta essencial para o planejamento das organizações, tendo em vista que não somente pode ser aplicado em grandes organizações como em qualquer tamanho de empresa que forneça produtos e serviços. É cada vez maior o número de empresas que diante da complexidade do cenário empresarial e de tantas turbulências e incertezas, estão buscando ferramentas e técnicas que as auxiliem no processo gerencial. Segundo Oliveira (1999, p.46) planejamento estratégico pode ser conceituado como um processo gerencial que possibilita ao executivo estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa, com vistas a obter um nível de otimização na relação da empresa com o seu ambiente.. O planejamento estratégico é de responsabilidade dos níveis mais altos da empresa e preocupa-se com a formulação dos objetivos e à seleção dos cursos a serem seguidos. O ambiente externo sofre constantes transformações e as empresas têm que adequar-se conforme ocorrem estas mudanças. Atualmente, as mudanças são mais freqüentes e rápidas exigindo mais desempenho da organização como um todo. A cada momento a empresa tem que preparar-se para a nova realidade e necessidades do mercado. Atualmente administrar, uma organização é algo muito complexo que exige visão geral do mercado, dos ambientes interno e externo. Segundo Chiavenato (2000), as empresas têm que conhecer claramente o ambiente que as envolve para que possam operar com eficiência sob as várias situações as quais estarão expostas e não poderão escapar. O processo de planejamento estratégico representa para a empresa a busca de uma postura no sentido de organizar, de maneira disciplinada, as maiores tarefas da empresa e encaminhá-las para manter uma eficiência operacional nos seus negócios e guiar a organização para um futuro melhor e inovador. Este trabalho abordou o tema planejamento estratégico e será realizado na empresa Grand s Soluções em Informática.

11 Histórico da Empresa A empresa Grand s Soluções em Informática, situa-se à rua Brusque, 584, centro, Itajaí/SC. Fundada em 24/08/2007, é uma empresa familiar, que começou seu trabalho somente com um funcionário. Seu negócio é venda de computadores e prestação de serviços de assistência técnica em manutenção de computadores e instalação e configuração de redes. Após seis meses de fundação foram contratados mais dois funcionários devido à alta demanda e o aprimoramento do foco da empresa na prestação de serviços, não só em microcomputadores, mas também em notebooks e periféricos como: impressoras, nobreaks, estabilizadores e monitores. Em fevereiro de 2008, foi necessária a ampliação da área de assistência técnica de manutenção dos computadores, devido a alta demanda de serviços e também o espaço físico que a empresa possuía era pequeno em relação à quantidade de equipamentos que tinham que ser acomodados. A empresa Grand s informática sempre busca por melhorias tanto na área de suporte técnico como na área de vendas. Também em fevereiro de 2008 a loja foi toda reformada, realizada aquisições de móveis para melhor expor os produtos e melhorar a estética do local. Atualmente a empresa conta com uma variedade de produtos em sua loja, assistência técnica com profissionais qualificados, aluguel de microcomputadores e data show. 1.2 Questão Problema 2014? Qual o rumo que empresa deverá seguir nos próximos cinco anos, período entre 2010 a 1.3 Justificativa A proposta deste trabalho foi buscar informações que devem levar a um melhor desempenho e compreensão na área de planejamento estratégico, mostrando as tendências do

12 11 mercado dentro da tecnologia da informação em um contexto geral dentro da organização, onde vai gerar o apoio na tomada de decisões quando se busca o correto rumo da organização e a correta forma de reagir a imprevistos com agilidade e segurança. Percebe-se que com a atual situação do mercado na área da tecnologia da informação, é necessária a implantação do planejamento estratégico na empresa, devido o crescimento da concorrência e a rapidez com que ocorrem as mudanças neste meio. Também se faz necessário à implantação de estratégias para se trabalhar juntamente com o proprietário e buscar o envolvimento dos funcionários. Faz-se necessária a participação das lideranças, colaboradores e uma visão sistêmica da empresa em relação aos ambientes em que atua. Para a acadêmica, é de suma importância no aprimoramento do aprendizado teórico, na busca de informações, devido à distribuição dos assuntos dentro da organização, que permitem captar com facilidade as diversas etapas vividas por uma empresa, relacionando com a prática no dia-a-dia.

13 12 2 OBJETIVOS 2.1 Objetivo Geral Desenvolver o Plano Estratégico e definir o rumo que a empresa deverá seguir nos próximos cinco anos, entre 2010 a Objetivos Específicos Definir a missão, a visão e negócio da empresa; Análise do ambiente; Definir objetivos e metas da empresa; Definir Estratégias.

14 13 3 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 3.1 Processo Administrativo A partir da Revolução Industrial iniciou-se o processo de criação das Teorias Administrativas a fim de atender as exigências da época. A Economia deixou de ter base artesanal e no homem do campo, migrando para a produção industrial. Desde então houve o aparecimento de grandes empresas no mundo todo e a evolução do conhecimento administrativo. Cada uma destas teorias desenvolveu-se baseada em diversos enfoques, partindo da ênfase nas tarefas, e passando pela estrutura, pessoas, ambiente, tecnologia. Algumas com características mais rígidas, outras menos, até chegar a um modelo mais adequado. O processo administrativo apareceu de forma gradativa, ao longo do tempo, onde as pessoas viram a necessidade do aperfeiçoamento da função do administrador para supervisionar, gerenciar e dirigir empresas. De acordo com Chiavenato (2003), administrar significa planejar, dirigir, organizar, coordenar, e controlar organizações e/ou tarefas, tendo como objetivo maior produtividade e lucratividade. Para alcançar maior produtividade e lucratividade, o administrador avalia os objetivos organizacionais e desenvolve as estratégias necessárias para alcançá-los. Este profissional, no entanto, não tem apenas função teórica, ele é responsável pela implantação de tudo que planejou e, portanto, vai ser aquele que define os programas e métodos de trabalho, avaliando os resultados e corrigindo os setores e procedimentos que estiverem com problemas. Segundo Maximiano (2000), administrar é o processo de tomar e colocar em prática decisões sobre objetivos e utilização de recursos. Segundo Kotler (2000), administrar diz respeito ao desempenho da organização como um todo, em um determinado contexto. Este desempenho está ligado à eficácia, eficiência e efetividade da organização. Eficácia é a capacidade de realizar objetivos, eficiência é utilizar produtivamente os recursos, efetividade é realizar a coisa certa para transformar a situação existente.

15 14 Enfim, a administração é o processo ou atividade dinâmica, que consiste em tomar decisões sobre objetivos e recursos. O processo administrativo é inerente a qualquer situação em que haja pessoas utilizando recursos para atingir algum tipo de objetivo. A seguir descreve-se as funções administrativas, e como são utilizadas dentro de uma organização Funções Administrativas De acordo com Chiavenato (2000), as funções do administrador, definidas por Fayol no seu tempo, que eram prever, organizar, comandar, controlar e coordenar passou por uma atualização, chegando ao processo administrativo: Planejar, organizar, dirigir e controlar. Na figura 1, pode-se analisar melhor a evolução do conceito de processo administrativo. Fayol Urwick Gulick Koontez e O Donnell Newman Dale Investigação Prever Previsão Planejamento Planejamento Planejamento Planejamento Planejamento Organizar Organização Organização Organização Organização Organização Administração Designação de Pessoal Comandar Comando de Pessoal Direção Liderança Direção Coordenar Coordenação Direção Coordenação Controlar Controle Informação Orçamento Controle Controle Controle Figura 1 - Processo Administrativo segundo alguns autores Clássicos e Neoclássicos Fonte: Chiavenato (2000) Segundo a figura 1, a essência de cada função desde Fayol até Dale, é extremamente parecida, nos dando a visão de que todos os autores citados tinham uma linha de pensamento semelhante.

16 15 De acordo com Andrade (2004), no mundo, o que se aceita e que é usado nas organizações é o planejamento, organização, direção e controle. Estas quatro funções básicas, planejar, organizar, dirigir e controlar constituem-se no processo administrativo. Planejar: Corresponde a estabelecer metas, traçar objetivos e programar atividades. Organizar: Corresponde em dividir o trabalho, designar atividades, alocar recursos, definir autoridade/responsabilidade Dirigir: Está relacionado com a ação, se refere às relações interpessoais. Corresponde a liderar, motivar e designar pessoas. Controlar: Define padrões, monitora o desempenho, ação corretiva. figura 2. A seqüência das funções do administrador forma o ciclo administrativo, como mostra a Figura 2 - Ciclo Administrativo Fonte: Chiavenato (2000) O processo administrativo faz com que as organizações sigam uma seqüência lógica e organizada, onde os administradores procuram antecipar possíveis conseqüências de suas ações, planejando, organizando, dirigindo e controlando as atividades do dia-a dia. O administrador tem a responsabilidade de coletar dados e estar sempre provido de informações para poder avaliar e analisar os problemas da organização dando suporte na resolução dos mesmos.

17 16 Quando o planejamento, direção, organização e controle são considerados isolados em um contexto, eles são vistos ou designados como funções administrativas, para entendermos melhor estas funções dentro de uma organização organizou-se a figura 3. PLANEJAMENTO ORGANIZAÇÃO DIREÇÃO CONTROLE Definir Missão Formular objetivos Definir os planos para alcançá-los Programar as atividades Dividir o trabalho Designar as atividades Agrupar as atividades em órgãos e cargos Alocar recursos Definir autoridade e responsabilidad e Figura 3 Processo Administrativo - Funções Administrativas Fonte: Chiavenato (2000) Designar as pessoas Coordenar os esforços Comunicar Motivar Liderar Orientar Definir padrões Monitorar o desempenho Avaliar o desempenho Ação corretiva A tarefa de planejar é o primeiro processo que a empresa deve fazer, para obter a definição dos seus objetivos de forma clara, relacionando as atividades a serem desenvolvidas e saber os recursos que serão utilizados. Nenhuma organização ou empresa trabalha no improviso, quase tudo é planejado. Talvez não seja um planejamento controlado e completo, mas no mínimo qualquer empresa verifica, antes de adquirir um maquinário, se tem dinheiro no caixa para comprar, ou se for a prazo, como vai ser o planejamento para este pagamento. Todo o planejamento começa com a determinação dos objetivos e definição da melhor maneira para atingí-los. De acordo com Masiero (2007), planejar é uma atividade relativa ao estabelecimento de objetivos e ações, incluindo análise da situação atual da empresa, a previsão de eventos, a determinação das atividades, a escolha de estratégias corporativas e alocação de recursos necessários. A tarefa de organizar é onde o administrador deve definir o trabalho a ser realizado e definir as pessoas responsáveis pela realização, também é a etapa onde devem ser distribuídos os recursos disponíveis adotando alguns critérios. Para que os objetivos sejam alcançados e as

18 17 pessoas possam trabalhar de forma eficiente todas as atividades devem ser agrupadas de maneira lógica e distribuídas de forma a evitar conflitos e confusões. Organizar é o processo de definir o trabalho a ser realizado e as responsabilidades pela realização; é também o processo de distribuir os recursos disponíveis segundo algum critério (MAXIMIANO, 2000). Segundo Masiero (2007), organizar consiste em reunir e coordenar os recursos humanos, financeiros, físicos e de informação. Função de atrair pessoas para organização, especificar responsabilidades, ordenar e alocar recursos, visando o máximo de desempenho. A tarefa de dirigir requer a mobilização dos recursos, especialmente das pessoas na realização das atividades que conduzirão ao alcance dos objetivos por setores ou gerais da empresa. As pessoas que estão no comando devem fazer as coisas andarem e acontecerem. A empresa deve treinar, guiar e motivar as pessoas de acordo com cada cargo e função, para que elas alcancem os resultados que a mesma espera. Segundo Kotler (2000), a tarefa de dirigir faz com que os administradores em todos os níveis da organização reforcem suas relações interpessoais com os seus subordinados, porque para dirigir pessoas é necessário comunicação, liderança e motivação. Esta etapa do processo administrativo é uma das mais complexas porque exige das pessoas o envolvimento maior, devido haver orientação, treinamento ou assistência à execução, comunicação e motivação (MAXIMIANO, 2000). Os administradores devem buscar e usar todos os meios possíveis para influenciar seus colaboradores no alcance dos objetivos da organização. De acordo com Masiero (2007), dirigir significa coordenar, liderar, motivar, e comunicar-se com os funcionários, estimulando o trabalho de forma produtiva. Essas atividades envolvem contato diário, ajudando na coordenação e inspiração do alcance dos objetivos. A tarefa de controlar deve assegurar que os resultados do que foi planejado, consiga o alcance da realização dos objetivos e identificação da necessidade de modificá-los para fazer os ajustes nas ações corretivas. De acordo com Chiavenato (2000), a essência do controle reside na verificação se a atividade controlada está ou não alcançando os objetivos ou resultados esperados. Segundo Masiero (2007), controlar é monitorar progressos e programar planos, assegurando-se de que os objetivos sejam atingidos. Controle do rumo dos objetivos, monitoramento de pessoas e unidades, identificar problemas, orçamentos e fornecer feedback. No próximo tópico inicia-se a definição de planejamento e suas divisões.

19 Planejamento De acordo com Oliveira (2004), o planejamento não deve ser confundido com previsão, projeção, resolução de problemas ou plano, o planejamento corresponde ao estabelecimento de um conjunto de providências a serem tomadas pelo executivo para a situação em que o futuro tende a ser diferente do passado. Oliveira (2004) diz ainda que, planejamento é um processo contínuo, um exercício mental que é executado pela empresa independentemente de contato específico de seus diretores e/ou responsáveis. A empresa tem condições e meios de agir sobre as variáveis e fatores de modo que possa exercer alguma influência. O propósito do planejamento pode ser definido como o desenvolvimento de processos, técnicas e atitudes administrativas, as quais proporcionam uma situação viável de avaliar as implicações futuras de decisões presentes em função dos objetivos empresariais que facilitarão a tomada de decisões no futuro de modo mais rápido, coerente, eficiente e eficaz. Dentro deste raciocínio, Chiavenato (2003), afirma que o exercício sistemático do planejamento tende a reduzir a incerteza envolvida no processo decisório e consequentemente, provocar o aumento da probabilidade de alcance dos objetivos e desafios estabelecidos para a empresa. O fato de o planejamento ser um processo de estabelecimento de um estado futuro desejado e um delineamento dos meios efetivos de torná-lo realidade, justifica que ele anteceda à decisão e à ação. Outro aspecto a destacar, é o grande número de condicionantes organizacionais que afetam a sua operacionalização, com a intervenção de inúmeras restrições de ordem prática, contribuindo para reforçar a idéia de complexidade que lhe é característica. De acordo com Cobra (1991, p. 23), o planejamento pode ser compreendido como uma ação administrativa visando prever o futuro ambiente e os desafios que uma organização deverá enfrentar, definindo as decisões para direcionamento dos negócios.

20 19 Oliveira (1996, p.43) considera que são três os tipos de planejamento: estratégico, tático e operacional, que podem ser relacionados conforme os níveis de decisão numa pirâmide organizacional, conforme figura 4. Figura 4: Tipos de Planejamento e Níveis de Decisão Fonte: Oliveira (1996) Plano Estratégico - O planejamento estratégico é realizado pelos executivos de alto nível hierárquico. Segundo Oliveira (1999), planejamento estratégico é processo gerencial que possibilita ao executivo estabelecer o rumo a ser seguido pela empresa, com vistas a obter um nível de otimização na relação da empresa com seu ambiente. De acordo com Masiero (2007), o planejamento estratégico é definido em um horizonte temporal abrangente e tem por propósito a sobrevivência e o crescimento da empresa, à longo prazo. Suas principais características são: Ele é projetado à longo prazo, tendo seus efeitos e conseqüências estendidos a vários anos pela frente. Envolve a empresa como um todo, abrange todos os recursos e áreas de atividade e preocupa-se em atingir os objetivos ao nível organizacional. É definido pela cúpula da organização, pelos seus proprietários ou diretores, e corresponde ao plano maior ao qual todos os demais estão subordinados. Plano Tático - O planejamento tático é de responsabilidade da gerência e dos demais trabalhadores da empresa. Segundo Oliveira (1999), planejamento tático tem por objetivo

21 20 otimizar determinada área de resultado e não a da empresa como um todo, portanto trabalha com decomposições dos objetivos, estratégias e políticas estabelecidas no planejamento estratégico. De acordo com Masiero (2007), o planejamento tático preocupa-se com os meios de implementação das estratégias planificadas e apresenta um horizonte temporal menos abrangente. Suas principais características são: Ele é projetado a para o médio prazo, geralmente para o exercício anual da empresa. Envolve cada departamento, abrange seus recursos específicos e preocupa-se em atingir os objetivos departamentais. É definido no nível intermediário, em cada departamento da empresa. Plano Operacional - É o planejamento que abrange cada tarefa ou atividade específica. Segundo Oliveira (1999), planejamento operacional pode ser considerado como a formalização, através de documentos escritos, das metodologias de desenvolvimento e implantação estabelecidas. São basicamente, os planos de ação ou planos operacionais. De acordo com Masiero (2007), o planejamento operacional destina-se à execução das atividades planejadas e ao seu controle. Suas principais características são: Ele é projetado para o curto prazo, é imediato. Envolve cada tarefa ou atividade isoladamente e preocupa-se com o alcance de metas específicas. É definido no nível operacional, para cada tarefa ou atividade. No próximo tópico, são destacados os conceitos e etapas do planejamento estratégico que é o principal tema deste trabalho.

22 Planejamento Estratégico Essa ferramenta tão importante no contexto administrativo requer profundidade e entendimento, pois se somando a sensibilidade do conhecimento administrativo, coloca uma empresa numa situação relevante do mercado em que atua. O futuro é não apenas inevitável, mas também incerto. É possível antever com clareza alguns eventos que acontecerão, porque estão sobre controle, são conseqüências previsíveis de atos e decisões, passadas, ou estão dentro de um calendário de acontecimentos regulares. Não se pode saber qual vai ser exatamente o comportamento da concorrência e dos consumidores, e se os fornecedores serão capazes de atender as encomendas, se haverá recursos financeiros disponíveis para cumprir os compromissos assumidos (MAXIMIANO, 1995, p.196). O verdadeiro planejamento estratégico é sem dúvida uma excelente contribuição para o desenvolvimento da empresa e dos administradores servindo para melhorar ou então criarlhes a visão de um longo prazo. De acordo com Oliveira (2004), planejamento estratégico é o processo administrativo que proporciona a sustentação mercadológica para se estabelecer a melhor direção a ser seguida pela empresa, visando ao otimizado grau de interação com o ambiente e atuando de forma inovadora e diferenciada. Hoje, a principal meta do planejamento estratégico é ajudar a empresa a selecionar e organizar seus negócios de modo a manter-se saudável, mesmo que eventos inesperados afetem de maneira adversa seu segmento de mercado. De acordo com Kotler (2000), planejar estrategicamente significa estar em sintonia com o mercado, visando à adaptação da direção estratégica de uma empresa às mutantes oportunidades de mercado, considerando-se sempre os recursos disponíveis e objetivos perseguidos. Em um mundo onde os negócios tornam-se, cada dia mais caracterizado pela competitividade e eficiência, o planejamento estratégico, no contexto empresarial, pressupõe um intenso conhecimento do organismo da empresa e as influências por ele recebidas, das mudanças do ambiente nos aspectos políticos, econômicos, sociais e tecnológicos, visando mantê-la sempre em condições de competição com a concorrência.

23 22 Segundo Kotler (1998), planejamento estratégico é o processo gerencial de desenvolver e manter uma direção estratégica que alinhe as metas e os recursos da organização com suas mutantes oportunidades de mercado. O sistema de planejamento estratégico enseja a criação de atalhos ou alongamentos de percurso para que reflitam o aproveitamento das oportunidades que venham surgir, o que implica uma postura especial da empresa, seus acionistas e, principalmente, uma participação ativa dos funcionários interagindo com as lideranças. Para Chiavenato e Sapiro (2003), planejamento estratégico é o processo contínuo sistematicamente alinhado com a organização e com maior conhecimento possível do futuro contido. Ainda Chiavenato e Sapiro (2003) afirmam que o planejamento estratégico ajuda a tomar decisões atuais que envolvem riscos, organizar as atividades necessárias à execução dessas decisões e, através de uma retro alimentação organizada e sistemática, medir o resultado dessas decisões em confronto com as expectativas alimentadas. Os processos de planejamento são aparentemente simples, mas, na realidade, são extremamente complexos. Simples porque se fala do que se vai fazer no futuro, complexos porque envolvem toda a organização e porque abordam objetos de natureza diferente: produtos, produção, tecnologia, finanças, mercados, etc. É no planejamento estratégico que a empresa vai decidir sua missão, visão e valores, é nesta etapa que os dirigentes das organizações devem buscar subsídios para a definição de qual caminho a empresa deverá seguir, quais são seus sonhos, aonde a empresa quer chegar. Para a definição da missão deve-se saber qual o propósito da empresa existir. Quanto à visão deve-se saber quais são os planos futuros da organização, o que é almejado alcançar. Definir o negócio, a missão e visão de uma empresa não são tarefas fáceis de fazer, exige uma análise profunda de todo o processo da organização. A empresa deve conhecer seu mercado de atuação, saber quem são seus clientes e quais clientes almeja conquistar no futuro. A empresa tem que saber qual é seu diferencial competitivo perante o mercado, fazer uma análise profunda para conhecimento do seu negócio e definir o seu campo de atuação.

24 23 Conforme a figura 5, desenvolvida por Andrade (2004), diz respeito às fases que compõe o planejamento estratégico mostrando seu esquema geral de funcionamento. Figura 5: Etapas do Processo do Planejamento Estratégico Fonte: Andrade (2004)

25 24 Segundo Stoner (1985), planejamento estratégico é o processo de seleção dos objetivos de uma organização, onde se determina políticas e programas estratégicos necessários para se atingir objetivos específicos rumo à consecução das metas. Stoner (1985), diz ainda que planejamento estratégico é o estabelecimento dos métodos necessários para assegurar a execução das políticas e dos programas estratégicos. Segundo Masiero (2007), os administradores estratégicos são executivos que respondem pelo desenvolvimento dos objetivos e planos da empresa, enfatizando questões de longo prazo além da sobrevivência, crescimento e eficácia. O processo de análise do ambiente interno e externo da empresa é uma etapa do planejamento estratégico considerada complexa de analisar. Esta etapa exige da equipe que desenvolve o planejamento estratégico da empresa, que a mesma conheça todas as etapas do processo interno da organização, para poder detectar quais são os pontos fortes que a empresa possui e quais são os pontos fracos que merecem ser destacados para melhorar. Na análise do ambiente externo, tem que estar atento a todas as mudanças que podem refletir direta ou indiretamente na organização e quais as ações que a empresa pode tomar para evitar ou minimizar o efeito destas mudanças, caracterizando as ameaças e oportunidades que a empresa pode enfrentar. Os executivos são responsáveis pela busca de informação ambiental, têm facilidade de selecionar o que interessa e detectam mudanças e conseqüências para a organização (OLIVEIRA, 2004). Após fazer uma análise do ambiente interno e externo para conhecer o meio em que atua, a empresa deve definir seus objetivos e metas para o futuro e quais as estratégias adotadas para alcançá-los. Os objetivos e as metas vão definir o rumo que a empresa vai seguir nos próximos anos, e as estratégias serão os meios utilizados para atingir os objetivos e metas estabelecidas. De acordo com Kotler (2000), um negócio precisa ser visto como um processo de satisfação do cliente, não como um processo de produção de mercadorias. Os produtos são transitórios, mas as necessidades básicas e os grupos de clientes são eternos. A prática do planejamento estratégico só é possível com uma metodologia que discipline as diversas etapas do processo, indicando técnicas, informações e decisões, que devem ser consideradas para avaliar a estratégia atual, identificar reajustes ou mudança e preparar o plano de capacitação. O sistema de planejamento define que vai fazer o que? e

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares

Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Universidade de Brasília Faculdade de Ciência da Informação Profa. Lillian Alvares Existem três níveis distintos de planejamento: Planejamento Estratégico Planejamento Tático Planejamento Operacional Alcance

Leia mais

Missão, Visão e Valores

Missão, Visão e Valores , Visão e Valores Disciplina: Planejamento Estratégico Página: 1 Aula: 12 Introdução Página: 2 A primeira etapa no Planejamento Estratégico é estabelecer missão, visão e valores para a Organização; As

Leia mais

G P - AMPLITUDE DE CONTROLE E NÍVEIS HIERÁRQUICOS

G P - AMPLITUDE DE CONTROLE E NÍVEIS HIERÁRQUICOS G P - AMPLITUDE DE CONTROLE E NÍVEIS HIERÁRQUICOS Amplitude de Controle Conceito Também denominada amplitude administrativa ou ainda amplitude de supervisão, refere-se ao número de subordinados que um

Leia mais

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle A FUNÇÃO CONTROLE O controle é a ultima função da administração a ser analisadas e diz respeito aos esforços exercidos para gerar e usar informações relativas a execução das atividades nas organizações

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los.

Planejamento Organização Direção Controle. Termos chaves Planejamento processo de determinar os objetivos e metas organizacionais e como realiza-los. Decorrência da Teoria Neoclássica Processo Administrativo. A Teoria Neoclássica é também denominada Escola Operacional ou Escola do Processo Administrativo, pela sua concepção da Administração como um

Leia mais

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags

Estratégia Empresarial. Prof. Felipe Kovags Estratégia Empresarial Prof. Felipe Kovags Conteúdo programático Planejamento: definição, origem, espírito, princípios e tipos empresariais Planejamento estratégico por negócio Formulação de estratégia:

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

(WRIGHT; KROLL; PARNELL, 2000)

(WRIGHT; KROLL; PARNELL, 2000) de Marketing e Estratégias de Marketing Parte 01 OPORTUNIDADES E AMEAÇAS DO AMBIENTE EXTERNO Marcoambiente Ambiente setorial Estratégia Administração Estratégica Estratégico Organização / Direção Estratégia

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ Acadêmica de Administração Geral na Faculdade Metropolitana de Maringá /PR - 2005 RESUMO: A atividade comercial

Leia mais

Oficina de Planejamento Estratégico

Oficina de Planejamento Estratégico Oficina de Planejamento Estratégico Conselho Estadual de Saúde Secretaria Estadual da Saúde Paraná, agosto de 2012 Planejamento Estratégico Planejamento: atividade inerente ao ser humano Cada um de nós

Leia mais

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 5 CONCEITOS DO PLANEJAMENTO OPERACIONAL

PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 5 CONCEITOS DO PLANEJAMENTO OPERACIONAL PLANEJAMENTO OPERACIONAL - MARKETING E PRODUÇÃO MÓDULO 5 CONCEITOS DO PLANEJAMENTO OPERACIONAL Índice 1. Conceitos do planejamento...3 1.1. Planejamento... 5 1.2. Conceituação de planejamento... 5 1.3.

Leia mais

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO.

SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Workshop para empreendedores e empresários do Paranoá DF. SUPERE A CRISE E FORTALEÇA SEU NEGÓCIO. Dias 06 e 13 de Dezembro Hotel Bela Vista Paranoá Das 08:00 às 18:00 horas Finanças: Aprenda a controlar

Leia mais

Implementação de estratégias

Implementação de estratégias Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Implementação de estratégias Agenda: Implementação de Estratégias Visão Corporativa sobre

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL

CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL CONTROLADORIA NO SUPORTE A GESTÃO EMPRESARIAL Cristiane de Oliveira 1 Letícia Santos Lima 2 Resumo O objetivo desse estudo consiste em apresentar uma base conceitual em que se fundamenta a Controladoria.

Leia mais

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA

CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA CAPÍTULO 1 - CONTABILIDADE E GESTÃO EMPRESARIAL A CONTROLADORIA Constata-se que o novo arranjo da economia mundial provocado pelo processo de globalização tem afetado as empresas a fim de disponibilizar

Leia mais

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.

AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA. Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com. AGENDA SEBRAE OFICINAS CURSOS PALESTRAS JUNHO A DEZEMBRO - 2015 GOIÂNIA Especialistas em pequenos negócios. / 0800 570 0800 / sebraego.com.br COM O SEBRAE, O SEU NEGÓCIO VAI! O Sebrae Goiás preparou diversas

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Estabelecimento da Diretriz Organizacional

Estabelecimento da Diretriz Organizacional Estabelecimento da Diretriz Organizacional AULA 3 Bibliografia: Administração Estratégica: Planejamento e Implantação da Estratégia SAMUEL C. CERTO & J. P. PETERTO ASSUNTO: Três importantes considerações

Leia mais

fagury.com.br. PMBoK 2004

fagury.com.br. PMBoK 2004 Este material é distribuído por Thiago Fagury através de uma licença Creative Commons 2.5. É permitido o uso e atribuição para fim nãocomercial. É vedada a criação de obras derivadas sem comunicação prévia

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO

ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO ANALISANDO UM ESTUDO DE CASO (Extraído e traduzido do livro de HILL, Charles; JONES, Gareth. Strategic Management: an integrated approach, Apêndice A3. Boston: Houghton Mifflin Company, 1998.) O propósito

Leia mais

Empresa como Sistema e seus Subsistemas. Professora Cintia Caetano

Empresa como Sistema e seus Subsistemas. Professora Cintia Caetano Empresa como Sistema e seus Subsistemas Professora Cintia Caetano A empresa como um Sistema Aberto As organizações empresariais interagem com o ambiente e a sociedade de maneira completa. Uma empresa é

Leia mais

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR

OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR OS PRINCÍPIOS DA ESSILOR Cada um de nós, na vida profissional, divide com a Essilor a sua responsabilidade e a sua reputação. Portanto, devemos conhecer e respeitar os princípios que se aplicam a todos.

Leia mais

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions

ISO 9001 Relatórios. A importância do risco em gestao da qualidade. Abordando a mudança. ISO Revisions. ISO Revisions ISO 9001 Relatórios A importância do risco em gestao da qualidade Abordando a mudança BSI Group BSI/UK/532/SC/1114/en/BLD Contexto e resumo da revisão da ISO 9001:2015 Como uma Norma internacional, a ISO

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Análise do Ambiente estudo aprofundado

Análise do Ambiente estudo aprofundado Etapa 1 Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4 Etapa 5 Disciplina Gestão Estratégica e Serviços 7º Período Administração 2013/2 Análise do Ambiente estudo aprofundado Agenda: ANÁLISE DO AMBIENTE Fundamentos Ambientes

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA)

ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) ADMINISTRAÇÃO PARTICIPATIVA (GESTÃO PARTICIPATIVA) A administração participativa é uma filosofia ou política de administração de pessoas, que valoriza sua capacidade de tomar decisões e resolver problemas,

Leia mais

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão

Desenvolve Minas. Modelo de Excelência da Gestão Desenvolve Minas Modelo de Excelência da Gestão O que é o MEG? O Modelo de Excelência da Gestão (MEG) possibilita a avaliação do grau de maturidade da gestão, pontuando processos gerenciais e resultados

Leia mais

Prof. Fabiano Geremia

Prof. Fabiano Geremia PLANEJAMENTO ESTRÁTEGICO PARA ARRANJOS PRODUTIVOS CURSO INTERMEDIÁRIO PARA FORMULADORES DE POLÍTICAS Prof. Fabiano Geremia Planejamento Estratégico ementa da disciplina Planejamento estratégico e seus

Leia mais

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING 1. Estabelecer a constância de propósitos para a melhoria dos bens e serviços A alta administração deve demonstrar constantemente seu comprometimento com os objetivos

Leia mais

3. Estratégia e Planejamento

3. Estratégia e Planejamento 3. Estratégia e Planejamento Conteúdo 1. Conceito de Estratégia 2. Vantagem Competitiva 3 Estratégias Competitivas 4. Planejamento 1 Bibliografia Recomenda Livro Texto: Administração de Pequenas Empresas

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade I: Prof.: E-mail: Período: Encontro 05 Disciplina: Planejamento Estratégico de Marketing Unidade I: Introdução ao Planejamento Estratégico Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 4º. ADM 2. Visão, Valores, Políticas,

Leia mais

Prof Elly Astrid Vedam

Prof Elly Astrid Vedam Prof Elly Astrid Vedam Despertar e saber lidar com os mecanismos de liderança e se preparar para a gestão de pequenos e médios negócios; Identificar conflitos no ambiente de seu negócio, calculando e avaliando

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PLANO DE NEGÓCIOS O plano de negócios deverá conter: 1. Resumo Executivo 2. O Produto/Serviço 3. O Mercado 4. Capacidade Empresarial 5. Estratégia de Negócio 6. Plano de marketing

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico Análise externa Roberto César 1 A análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de oportunidades e ameaças, bem como a

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo

Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Desenvolvendo e avaliando programas de incentivos de remuneração de curto prazo Com a competição por talentos e a cobrança maior por resultados financeiros, as empresas vem procurando criar ou alterar

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO É o processo gerencial de desenvolver e manter um ajuste viável entre os objetivos, experiências e recursos da organização e suas oportunidades de mercado. Moldando e remoldando

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Conteúdo. 1. Origens e Surgimento. Origens e Surgimento

Conteúdo. 1. Origens e Surgimento. Origens e Surgimento 1 2 Planejamento Estratégico: conceitos e evolução; administração e pensamento estratégico Profª Ms Simone Carvalho simonecarvalho@usp.br Profa. Ms. Simone Carvalho Conteúdo 3 1. Origens e Surgimento 4

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação

Módulo 15 Resumo. Módulo I Cultura da Informação Módulo 15 Resumo Neste módulo vamos dar uma explanação geral sobre os pontos que foram trabalhados ao longo desta disciplina. Os pontos abordados nesta disciplina foram: Fundamentos teóricos de sistemas

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Introdução Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software Os modelos de processos de desenvolvimento de software surgiram pela necessidade de dar resposta às

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão

ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM. Reflexões voltadas para a Gestão ANEC PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO UMA ABORDAGEM Reflexões voltadas para a Gestão MUDANÇAS EDUCAÇÃO NO BRASIL 1996 Lei 9.934 LDB 1772 Reforma Pombalina 1549 Ensino Educação público no dos Brasil Jesuítas Lei

Leia mais

O que é Benchmarking?

O que é Benchmarking? BENCHMARKING Sumário Introdução Conhecer os tipos de benchmarking Aprender os princípios do bechmarking Formar a equipe Implementar as ações Coletar os benefícios Exemplos Introdução O que é Benchmarking?

Leia mais

Formulação da Visão e da Missão

Formulação da Visão e da Missão Formulação da Visão e da Missão Zilta Marinho zilta@globo.com Os grandes navegadores sempre sabem onde fica o norte. Sabem aonde querem ir e o que fazer para chegar a seu destino. Com as grandes empresas

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida;

Gestor-líder: processo dinâmico de criação, habilidade, competência para perceber das limitações do sistema e propor solução rápida; AV1 Estudo Dirigido da Disciplina CURSO: Administração Escolar DISCIPLINA: Gestão de Políticas Participativas ALUNO(A):Mª da Conceição V. da MATRÍCULA: Silva NÚCLEO REGIONAL:Recife DATA:17/09/2013 QUESTÃO

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques

Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Plano de Marketing e Vendas e a Análise Estratégica do Negócio Fabiano Marques Nada é mais perigoso do que uma idéia, quando ela é a única que temos. (Alain Emile Chartier) Neste módulo, faremos, a partir

Leia mais

INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS

INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS CURSO PÓS-GRADUAP GRADUAÇÃO EM GESTÃO SOCIAL DE POLÍTICAS PÚBLICASP DISCIPLINA: Monitoramento, informação e avaliação de políticas sociais INSTRUMENTOS DE PLANEJAMENTO: PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS Janice

Leia mais

o planejamento, como instrumento de ação permanente; a organização do trabalho, como produto efetivo do planejamento;

o planejamento, como instrumento de ação permanente; a organização do trabalho, como produto efetivo do planejamento; FRANCISCO BITTENCOURT Consultor Sênior do MVC VISÃO, AÇÃO, RESULTADOS Visão sem ação é um sonho, sonho sem visão é um passatempo. Fred Polak INTRODUÇÃO No conhecido diálogo entre Alice e o gato Ceeshire,

Leia mais

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES

TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS: O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES Cassia Uhler FOLTRAN 1 RGM: 079313 Helen C. Alves LOURENÇO¹ RGM: 085342 Jêissi Sabta GAVIOLLI¹ RGM: 079312 Rogério Bueno ROSA¹ RGM:

Leia mais

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor

Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Título: Pensando estrategicamente em inovação tecnológica de impacto social Categoria: Projeto Externo Temática: Segundo Setor Resumo: A finalidade desse documento é apresentar o projeto de planejamento

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão

Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO. Profa. Leonor Cordeiro Brandão Unidade II GESTÃO DO CONHECIMENTO Profa. Leonor Cordeiro Brandão Relembrando Vimos alguns conceitos importantes: O que são dados; O que é informação; Quando uma informação se transforma em conhecimento;

Leia mais

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA.

CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. CompuStream Plano de Negócios COMPUSTREAM CONSULTORIA LTDA. A CompuStream, empresa especializada em desenvolvimento de negócios, atua em projetos de investimento em empresas brasileiras que tenham um alto

Leia mais

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br

Corporativo. Transformar dados em informações claras e objetivas que. Star Soft. www.starsoft.com.br Corporativo Transformar dados em informações claras e objetivas que possibilitem às empresas tomarem decisões em direção ao sucesso. Com essa filosofia a Star Soft Indústria de Software e Soluções vem

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO, ORGANIZAÇÕES, ADMINISTRAÇÃO E ESTRATÉGIA 1 OBJETIVOS 1. O que os administradores precisam saber sobre organizações para montar e usar sistemas de informação com sucesso? 2. Que

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS 0 UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE UNESC CURSO DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS LUIZ PAULO RONCHI FREITAS AS FUNÇÕES DA CONTROLADORIA E O PERFIL DO CONTROLLER NAS EMPRESAS INTEGRANTES DOS PRINCIPAIS

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Condicionantes da Estrutura Organizacional De acordo com Simeray ( 1970) é produto dos seguintes fatores: O valor do homem O conhecimento

Leia mais

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade III FINANÇAS EM PROJETO DE TI Prof. Fernando Rodrigues Quando se trabalha com projetos, é necessária a utilização de técnicas e ferramentas que nos auxiliem a estudálos, entendê-los e controlá-los.

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS

GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS GUIA DE ELABORAÇÃO DE PLANO DE NEGÓCIOS Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. PLANO DE NEGÓCIOS:... 2 2.1 RESUMO EXECUTIVO... 3 2.2 O PRODUTO/SERVIÇO... 3 2.3 O MERCADO... 3 2.4 CAPACIDADE EMPRESARIAL... 4 2.5

Leia mais

O executivo ou especialista na área de marketing deve identificar três níveis de sistemas:

O executivo ou especialista na área de marketing deve identificar três níveis de sistemas: PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EAD MÓDULO IV A EMPRESA COMO SISTEMA Para o estudioso na área de marketing trabalhar melhor o planejamento nas organizações, ele precisa conhecer a empresa na sua totalidade e

Leia mais

Inteligência Competitiva

Inteligência Competitiva Inteligência Competitiva Prof. Patricia Silva psilva@univercidade.br Aula 6 Objetivos da aula 6 n Análise SWOT n Bibliografia: Estratégia de Marketing O C. Ferrell Cap. 4 Strenghts (forças), Weaknesses

Leia mais

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014

Fulano de Tal. Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 FINXS 09.12.2014 Relatório Combinado Extended DISC : Análise Comportamental x Feedback 360 Este relatório baseia-se nas respostas apresentadas no Inventário de Análise Pessoal comportamentos observados através questionário

Leia mais

Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Módulo 4.1 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EVOLUÇÃO DA COMPETIÇÃO NOS NEGÓCIOS 1. Revolução industrial: Surgimento das primeiras organizações e como consequência, a competição pelo mercado de commodities. 2.

Leia mais

AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS

AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS Professor Djair Picchiai Campus São Paulo Março 2010 AS FUNÇÕES ADMINISTRATIVAS Todo diretor, gerente, chefe e encarregado exercem estas sete funções administrativas, a saber:

Leia mais

PLANEJAMENTO DE MARKETING

PLANEJAMENTO DE MARKETING PLANEJAMENTO DE MARKETING A análise ambiental e o planejamento beneficiam os profissionais de marketing e a empresa como um todo, ajudando os gerentes e funcionários de todos os níveis a estabelecer prioridades

Leia mais

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade II GOVERNANÇA DE TI

Profa. Gislaine Stachissini. Unidade II GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Unidade II GOVERNANÇA DE TI Estratégia e governança em TI Estratégia empresarial A palavra estratégia vem do grego strategus = "o general superior ou "generalíssimo. Strategia

Leia mais

Estruturas Organizacionais

Estruturas Organizacionais Estruturas Organizacionais Deve ser delineado de acordo com os objetivos e estratégias estabelecidos pela empresa. É uma ferramenta básica para alcançar as situações almejadas pela empresa. Conceito de

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Osmar Mendes 1 Gilberto Raiser 2 RESUMO Elaborar uma proposta de planejamento estratégico é uma forma de criar um bom diferencial competitivo, pois apresenta para a organização

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

Administração Judiciária

Administração Judiciária Administração Judiciária Planejamento e Gestão Estratégica Claudio Oliveira Assessor de Planejamento e Gestão Estratégica Conselho Superior da Justiça do Trabalho Gestão Estratégica Comunicação da Estratégia

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

Alinhamento entre Estratégia e Processos

Alinhamento entre Estratégia e Processos Fabíola Azevedo Grijó Superintendente Estratégia e Governança São Paulo, 05/06/13 Alinhamento entre Estratégia e Processos Agenda Seguros Unimed Modelo de Gestão Integrada Kaplan & Norton Sistema de Gestão

Leia mais

A Descrição do Produto ou Serviço e a Análise do Mercado e dos Competidores Fabiano Marques

A Descrição do Produto ou Serviço e a Análise do Mercado e dos Competidores Fabiano Marques A Descrição do Produto ou Serviço e a Análise do Mercado e dos Competidores Fabiano Marques "O plano de negócios é o cartão de visitas do empreendedor em busca de financiamento". (DORNELAS, 2005) A partir

Leia mais

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios

UNIMEP MBA em Gestão e Negócios UNIMEP MBA em Gestão e Negócios Módulo: Sistemas de Informações Gerenciais Aula 4 TI com foco nos Negócios: Áreas envolvidas (Parte II) Flávio I. Callegari www.flaviocallegari.pro.br O perfil do profissional

Leia mais

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que

22/02/2009. Supply Chain Management. É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até os fornecedores originais que Supply Chain Management SUMÁRIO Gestão da Cadeia de Suprimentos (SCM) SCM X Logística Dinâmica Sugestões Definição Cadeia de Suprimentos É a integração dos processos do negócio desde o usuário final até

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Breve histórico da instituição seguido de diagnóstico e indicadores sobre a temática abrangida pelo projeto, especialmente dados que permitam análise da

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais