Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão SOF / SPI / DEST. Espelho da Despesa Plurianual 3,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2,00

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão SOF / SPI / DEST. Espelho da Despesa Plurianual 3,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 2,00"

Transcrição

1 Tipo Detalhamento: 1 - Demais Despesas Discricionárias Programa: Programa de Gestão e Manutenção do Ministério de Minas e Energia 13E6 - Construção do Edifício Sede da ANEEL Tipo Projeto Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: E ,00 Edifício-sede construído - % de execução 3,00 47,00 47,00 Despesas de Capital , , , , ,00 Total (Financeiro) , , , , ,00 1H03 - Reforma do Edifício Sede da Aneel Tipo Projeto Localizador de Gastos: Em Brasília - DF Funcional programática: H ,00 Área reformada - % de execução física 2, , , Total (Financeiro) , ,

2 Administração da Unidade Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: , , , , ,00 Despesas de Capital , , , , ,00 Total (Financeiro) , , , ,00 Programa: Energia Elétrica Ouvidoria Setorial da Agência Nacional de Energia Elétrica Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: Solicitação atendida - unidade , , , , , , , , ,00 Total (Financeiro) , , , , ,00

3 2C42 - Participação Pública na Agenda Regulatória do Setor Elétrico Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: C Evento realizado - unidade 76,00 76,00 76,00 76, , , , ,00 Total (Financeiro) , , , ,00 Programa: Programa de Gestão e Manutenção do Ministério de Minas e Energia Capacitação de Servidores Públicos Federais em Processo de Qualificação e Requalificação Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: Servidor capacitado - unidade 768,00 768,00 768,00 768, , , ,00 Total (Financeiro) , , ,00

4 Publicidade de Utilidade Pública Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: , , , ,00 Total (Financeiro) , , , ,00 Programa: Energia Elétrica Outorga de Geração, Transmissão e Distribuição de Energia Elétrica Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: Outorga concedida - unidade , , , , ,00 Total (Financeiro) , , , , ,00

5 Regulamentação dos Serviços de Energia Elétrica Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: Ato regulatório publicado - unidade 539,00 539,00 539,00 539, , , , ,00 Total (Financeiro) , , , , Fiscalização dos Serviços de Energia Elétrica Tipo Localizador de Gastos: Nacional Funcional programática: Fiscalização realizada - unidade 1.674, , , , , , , ,00 Total (Financeiro) , , , ,00

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão SOF / SPI / DEST. Espelho da Despesa Plurianual 1,00 30,00 49,00 20,00 0,00 100,00 0,00

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão SOF / SPI / DEST. Espelho da Despesa Plurianual 1,00 30,00 49,00 20,00 0,00 100,00 0,00 Tipo Detalhamento: 1 - Demais Despesas Discricionárias Programa: 2038 - Fortalecimento Institucional do Estado 10NG - Construção do Edifício-Sede do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA Projeto

Leia mais

ÍNDICE RELATÓRIO DE GESTÃO 1 DADOS GERAIS SOBRE A UNIDADE JURISDICIONADA 01 2 OBJETIVOS E METAS 09 2.1 Identificação dos Programas de Governo 09 2.2 Descrição das Ações que compõem os programas que a ANEEL

Leia mais

Agenda Regulatória ANEEL 2014/2015 - Destaques

Agenda Regulatória ANEEL 2014/2015 - Destaques Agenda Regulatória ANEEL 2014/2015 - Destaques Carlos Alberto Mattar Superintendente - SRD 13 de março de 2014 Rio de Janeiro - RJ Sumário I. Balanço 2013 II. Pautas para GTDC - 2014 III. Principais audiências

Leia mais

39250 - Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT

39250 - Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT 39250 - Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT Quadro Síntese Código / Especificação Exec 2002 LOA 2003 PLOA 2004 LOA 2004 Total 45.916.202 92.148.428 108.719.604 107.499.604 Programa 0089

Leia mais

CONVÊNIO NIO ANEEL /ARPE

CONVÊNIO NIO ANEEL /ARPE CONVÊNIO NIO ANEEL /ARPE Câmara Federal Audiência PúblicaP - ComissC omissão o de Defesa do Consumidor - Comissão o de Minas e Energia 15 de abril de 2009 COMANDOS LEGAIS: Lei Federal 9.074/95 Estabelece

Leia mais

ANEEL: 13 anos de atuação no mercado elétrico brasileiro

ANEEL: 13 anos de atuação no mercado elétrico brasileiro Seminário - ABDIB ANEEL: 13 anos de atuação no mercado elétrico brasileiro Romeu Donizete Rufino Diretor da ANEEL 8 de dezembro de 2010 São Paulo - SP 1997 1998 1999 2000 2001 2002 Início das atividades,

Leia mais

Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética. Reive Barros dos Santos Diretor

Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética. Reive Barros dos Santos Diretor Ações ABESCO e ANEEL para Fortalecimento do Mercado de Eficiência Energética Reive Barros dos Santos Diretor São Paulo - SP 26 de agosto de 2015 Missão Proporcionar condições favoráveis para que o mercado

Leia mais

O Novo Modelo do Setor Elétrico, a ANEEL e a Geração Distribuída

O Novo Modelo do Setor Elétrico, a ANEEL e a Geração Distribuída Geração Distribuída 2002 INEE O Novo Modelo do Setor Elétrico, a ANEEL e a Geração Distribuída Junho de 2002 - São Paulo - SP Paulo Pedrosa Diretor Ouvidor Sumário I II III o modelo competitivo o papel

Leia mais

44205 - Agência Nacional de Águas

44205 - Agência Nacional de Águas 44205 - Agência Nacional de Águas Quadro Síntese Código / Especificação PLO. Lei+Créditos Empenhado PLO. PLO. 2003 2003 2003 2004 2005 Total 182.208.110 184.474.152 81.937.092 146.948.417 180.684.897

Leia mais

Este manual fornece informações sobre o conteúdo disponibilizado pela ANEEL através do sistema WAP, trazendo esses dados direto na tela do celular.

Este manual fornece informações sobre o conteúdo disponibilizado pela ANEEL através do sistema WAP, trazendo esses dados direto na tela do celular. ?..Apresentação Este manual fornece informações sobre o conteúdo disponibilizado pela ANEEL através do sistema WAP, trazendo esses dados direto na tela do celular. A navegação consiste na utilização das

Leia mais

Dicas de economia e segurança

Dicas de economia e segurança Dicas de economia e segurança Brasília 2013 Utilize a energia elétrica com segurança. Nunca deixe fios desencapados. Isso coloca em risco a vida de sua família e dos seus animais de estimação. Ao deixar

Leia mais

42206 - Agência Nacional do Cinema

42206 - Agência Nacional do Cinema 42206 - Agência Nacional do Cinema Órgão: 42000 - Ministério da Cultura Unidade: 42206 - Agência Nacional do Cinema R$ 1,00 Quadro Síntese Recursos de Todas as Fontes Código / Especificação PLO. Lei+Créditos

Leia mais

Painel: Implicações técnicas da regulação do fornecimento de energia elétrica para edificações residenciais e comerciais.

Painel: Implicações técnicas da regulação do fornecimento de energia elétrica para edificações residenciais e comerciais. Painel: Implicações técnicas da regulação do fornecimento de energia elétrica para edificações residenciais e comerciais. Daniel José Justi Bego Especialista em Regulação Superintendência de Regulação

Leia mais

CTA/DR/ N 016/2014 Rio Branco - AC; 6 de fevereiro de 2014

CTA/DR/ N 016/2014 Rio Branco - AC; 6 de fevereiro de 2014 U i U U l l. i GB s D ii b.iii ç s d ) A c r e Diretoria de Assuntos Regulatórios e Projetos Especiais Rua Valério Magalhães, 226, Bosque 69909-710 - Rio Branco - AC Telefone: (68) 3212-5721 Fax: (68)

Leia mais

SIG Regulatório - O uso das geotecnologias na Regulação da Distribuição. Workshop Geodireito

SIG Regulatório - O uso das geotecnologias na Regulação da Distribuição. Workshop Geodireito SIG Regulatório - O uso das geotecnologias na Regulação da Distribuição Workshop Geodireito Local: MundoGeo#Connect - 2012 Centro de Convenções Frei Caneca São Paulo - SP Data: 29 a 31/05/2012 O SIG Regulatório

Leia mais

Carta n o 108/2013-BPCH. Assunto: CONTRIBUIÇÕES PARA A AUDIÊNCIA PÚBLICA 068/2012. Senhor Diretor,

Carta n o 108/2013-BPCH. Assunto: CONTRIBUIÇÕES PARA A AUDIÊNCIA PÚBLICA 068/2012. Senhor Diretor, Carta n o 108/2013-BPCH Rio de Janeiro, 27 de setembro de 2013 Ilmo. Sr. Dr. Romeu Donizete Rufino Diretor AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL 70830-030 Brasília - DF Assunto: CONTRIBUIÇÕES PARA

Leia mais

26238 - Universidade Federal de Minas Gerais

26238 - Universidade Federal de Minas Gerais 26238 - Universidade Federal de Minas Gerais Quadro Síntese Código / Especificação Exec 2002 LOA 2003 PLOA 2004 LOA 2004 Total 469.130.614 481.375.186 540.617.623 541.737.623 Programa 0040 Toda Criança

Leia mais

Estrutura da Energia no Brasil: Órgãos e Sistemas

Estrutura da Energia no Brasil: Órgãos e Sistemas Centro Universitário Fundação Santo André MBA Gestão de Energia Estrutura da Energia no Brasil: Órgãos e Sistemas Prof. Eduardo Matsudo REGULAÇÃO Santo André, 20 de abril de 2011 Conceitos Básicos: microeconomia/economia

Leia mais

Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito?

Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito? SESSÃO TEMÁTICA Investimento em infraestrutura: o que precisa ser feito? Brasília, 17 de novembro de 2009 Perspectivas de Investimentos O Brasil está diante de uma oportunidade inédita para aumentar de

Leia mais

VOTO PROCESSO: 48500.003850/2012-05.

VOTO PROCESSO: 48500.003850/2012-05. VOTO PROCESSO: 48500.003850/2012-05. INTERESSADOS: Edifício Master Tower Ibirapuera, Eletropaulo Metropolitana Eletricidade de São Paulo S.A. - AES Eletropaulo, Agência Reguladora de Saneamento e Energia

Leia mais

ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL

ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL ÓRGÃO: JUSTIÇA FEDERAL Programa: 0569 - PRESTAÇÃO JURISDICIONAL NA JUSTIÇA FEDERAL Objetivo: Garantir pleno exercício do direito por meio da prestação dos serviços jurisdicionais, observando o disposto

Leia mais

As PCHs no contexto energético futuro no Brasil

As PCHs no contexto energético futuro no Brasil As PCHs no contexto energético futuro no Brasil Campinas, 29 de Outubro de 2013. Charles Lenzi Agenda de Hoje Conjuntura Atual Desafios da Competitividade Nossas propostas Conclusões A ABRAGEL Associação

Leia mais

A Estrutura do Mercado de Energia Elétrica

A Estrutura do Mercado de Energia Elétrica 2º Encontro de Negócios de Energia Promoção: FIESP/CIESP A Estrutura do Mercado de Energia Elétrica 05 de setembro de 2001 São Paulo-SP José Mário Miranda Abdo Diretor-Geral Sumário I - Aspectos Institucionais

Leia mais

Indicadores de Desempenho do Sistema Transportes

Indicadores de Desempenho do Sistema Transportes Indicadores de Desempenho do Sistema Transportes Estratégia Unindo Ações OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Fortalecer a capacidade de planejamento buscando o alinhamento das esferas de governo e sociedade Incorporar

Leia mais

Índice alcançado em 2004. Índice alcançado em 2005. Regionalização Valor Total 01/2001 12/2007. 1579 Aperfeiçoamento das Atividades e.

Índice alcançado em 2004. Índice alcançado em 2005. Regionalização Valor Total 01/2001 12/2007. 1579 Aperfeiçoamento das Atividades e. Relatório de Avaliação Plano Plurianual Programa 773 Gestão da Política de Administração Financeira e Contábil da União Responsável 25 Ministério da Fazenda (MF) Objetivo Públicoalvo Valores em, Contribuir

Leia mais

Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico. Pontos Básicos da regulação para a Distribuição. Desafios regulatórios Associados à Distribuição

Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico. Pontos Básicos da regulação para a Distribuição. Desafios regulatórios Associados à Distribuição viii SUMÁRIO Apresentação Prefácio e Agradecimentos Introdução C a p í t u l o 1 Setor Elétrico Brasileiro Um Breve histórico 1.1 Mudanças ocorridas nos anos 1990 1.2 Avanços e aprimoramentos em 2003 C

Leia mais

Todo processo de elaboração desse Planejamento Estratégico foi conduzido segundo as etapas especificadas abaixo:

Todo processo de elaboração desse Planejamento Estratégico foi conduzido segundo as etapas especificadas abaixo: Agenda Estratégica Apresentação Seja bem vindo à Agenda Estratégica da Agência Nacional de Energia Elétrica - ANEEL. Aqui você encontrará informações sobre o processo de formulação do Planejamento Estratégico

Leia mais

valorização profissional e pessoal dos Associados SERVIDORES EFETIVOS DAS AGÊNCIAS REGULADORAS FEDERAIS

valorização profissional e pessoal dos Associados SERVIDORES EFETIVOS DAS AGÊNCIAS REGULADORAS FEDERAIS valorização profissional e pessoal dos Associados SERVIDORES EFETIVOS DAS AGÊNCIAS REGULADORAS FEDERAIS ANER SEDE ANER SHIS QI 23 Conjunto 13 casa 19 Lago Sul Brasília - DF Entidade sem fins lucrativos,

Leia mais

Contabilização do ativo financeiro, intangível e imobilizado na visão do regulador

Contabilização do ativo financeiro, intangível e imobilizado na visão do regulador Contabilização do ativo financeiro, intangível e imobilizado na visão do regulador Antonio Araújo da Silva Superintendente de Fiscalização Econômica e Financeira São Paulo SP 15 de março de 2012 AGENDA

Leia mais

3º Seminário sobre informação na Internet: construindo o futuro do Brasil

3º Seminário sobre informação na Internet: construindo o futuro do Brasil 3º Seminário sobre informação na Internet: construindo o futuro do Brasil O custo do acesso a Internet no Brasil: caro ou barato? 18 de novembro de 2010 Sobre o Idec 2 Como o Idec trabalha? 3 4 Temas Prioritários

Leia mais

00NY - Transferência de Recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002)

00NY - Transferência de Recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002) Programa 2033 - Energia Elétrica Número de Ações 20 Tipo: Operações Especiais 00NY - Transferência de Recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002) Unidade

Leia mais

Regulação de Saneamento e Energia no Estado de São Paulo

Regulação de Saneamento e Energia no Estado de São Paulo Encontro Temático Estadual - CEPAM Regulação de Saneamento e Energia no Estado de São Paulo Paulo Fernando Cunha Albuquerque Superintendente de Assuntos Energéticos 16/04/2013 A ARSESP é uma Agência multi

Leia mais

42201 - Fundação Casa de Rui Barbosa

42201 - Fundação Casa de Rui Barbosa 42201 - Fundação Casa de Rui Barbosa Quadro Síntese Código / Especificação Exec 2002 LOA 2003 PLOA 2004 LOA 2004 Total 12.384.918 12.916.336 13.803.241 14.503.241 Programa 0089 Previdência de Inativos

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SERVIÇO DE TELEATENDIMENTO COMO INSTRUMENTO DE REGULAÇÃO

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SERVIÇO DE TELEATENDIMENTO COMO INSTRUMENTO DE REGULAÇÃO XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SERVIÇO DE TELEATENDIMENTO COMO INSTRUMENTO DE REGULAÇÃO Autores: José Renato Pinto da Fonseca - ANEEL, Dr. James Correia - USP, Dr. Marco Antonio

Leia mais

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E COGERAÇÃO COM GÁS NATURAL: BARREIRAS TECNOLÓGICAS E INSTITUCIONAIS

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E COGERAÇÃO COM GÁS NATURAL: BARREIRAS TECNOLÓGICAS E INSTITUCIONAIS GERAÇÃO DISTRIBUÍDA E COGERAÇÃO COM GÁS NATURAL: BARREIRAS TECNOLÓGICAS E INSTITUCIONAIS AGENDA O Projeto P124 Geração Distribuída (GD) Estudo de caso: Porto de Santos AGENDA O Projeto P124 Geração Distribuída

Leia mais

SEMINÁRIO CRESCE BRASIL ENERGIA

SEMINÁRIO CRESCE BRASIL ENERGIA FEDERAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS SEMINÁRIO CRESCE BRASIL ENERGIA Cesar de Barros Pinto NOVEMBRO/2012 CONTRATOS DE CONCESSÃO TRANSMISSÃO Celebrados em 2001 retroagindo a 1995 Primeira concessão de transmissão

Leia mais

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica

O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica O Papel da ANVISA na Regulamentação da Inovação Farmacêutica Renato Alencar Porto Diretor 22 de junho de 2015 Bases legais para o estabelecimento do sistema de regulação Competências na Legislação Federal

Leia mais

Assunto: Considerações da Petrobras para a Consulta Pública ANEEL 11/2014

Assunto: Considerações da Petrobras para a Consulta Pública ANEEL 11/2014 Rio de Janeiro, 19 de janeiro de 2015. Para: Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Mediação Administrativa, Ouvidoria Setorial e Participação Pública SMA Dr. MARCOS BRAGATTO Assunto:

Leia mais

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS E CONCLUSÕES

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS E CONCLUSÕES 5 CONSIDERAÇÕES FINAIS E CONCLUSÕES O modelo tradicional do setor elétrico estruturado através de monopólios naturais verticalizados foi a principal forma de provisionamento de energia elétrica no mundo

Leia mais

Unidade de Medida: Unidade de Medida:

Unidade de Medida: Unidade de Medida: Programa 2033 - Energia Elétrica Número de Ações 15 Tipo: Projeto 1379 - Atendimento das Demandas por Energia Elétrica em Localidades Isoladas Não-Supridas pela Rede Elétrica Convencional Unidade Responsável:

Leia mais

2.4 (regulação, representatividade, composição, atribuições, posição organizacional) SIMULAÇÃO DO PERFIL DE AVALIAÇÃO DA GESTÃO DAS UNIV 1.

2.4 (regulação, representatividade, composição, atribuições, posição organizacional) SIMULAÇÃO DO PERFIL DE AVALIAÇÃO DA GESTÃO DAS UNIV 1. 1 Qualidade do serviço no acompanhamento do contrato 1.1 Perfil dos servidores envolvidos no acompanhamento do contrato 1.2 Dimensionamento da equipe envolvida no acompanhamento do contrato 2 Práticas

Leia mais

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL

Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL Solange Nogueira Gerente da Divisão de Eficiência Energética em Edificações ELETROBRÁS / PROCEL O PROCEL EDIFICA e a Etiquetagem de Eficiência Energética de Edificações Projeções de Consumo de Eletricidade

Leia mais

ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 004 /2011. NOME DA INSTITUIÇÃO: Excelência Energética Consultoria Empresarial

ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 004 /2011. NOME DA INSTITUIÇÃO: Excelência Energética Consultoria Empresarial ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 004 /2011 NOME DA INSTITUIÇÃO: Excelência Energética Consultoria Empresarial AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: MINUTA DO

Leia mais

VOTO PROCESSO Nº. 48500.006242/2012-44.

VOTO PROCESSO Nº. 48500.006242/2012-44. VOTO PROCESSO Nº. 48500.006242/2012-44. INTERESSADO: São Roque Energética S/A RELATOR: Diretor José Jurhosa Junior RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES E AUTORIZAÇÕES DE GERAÇÃO ASSUNTO: Declaração

Leia mais

XVII ENCONTRO NACIONAL DE CONSELHOS DE CONSUMIDORES DE ENERGIA ELÉTRICA

XVII ENCONTRO NACIONAL DE CONSELHOS DE CONSUMIDORES DE ENERGIA ELÉTRICA XVII ENCONTRO NACIONAL DE CONSELHOS DE CONSUMIDORES DE ENERGIA ELÉTRICA APRIMORAMENTOS RESOLUÇÃO NORMATIVA 451/2011 VITÓRIA (ES) 26 e 27 de novembro de 2015 OBJETIVO Apresentar as propostas de aperfeiçoamento

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REGULATÓRIAS

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REGULATÓRIAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REGULATÓRIAS DEZEMBRO 2013 Exercícios findos em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 Valores expressos em milhares de reais. SUMÁRIO Demonstrações Financeiras Regulatórias Balanços Patrimoniais

Leia mais

Direitos e Deveres dos Consumidores Residenciais de Energia Elétrica

Direitos e Deveres dos Consumidores Residenciais de Energia Elétrica Encontro do Conselho de Consumidores da AES Eletropaulo (Conselpa) e Conselho Coordenador das Associações Amigos de Bairros, Vilas e Cidades de SP (Consabesp). Direitos e Deveres dos Consumidores Residenciais

Leia mais

Aspectos Econômico- Financeiros do Setor Elétrico Visão do Regulador

Aspectos Econômico- Financeiros do Setor Elétrico Visão do Regulador XVIII ENCONSEL Aspectos Econômico- Financeiros do Setor Elétrico Visão do Regulador Canela-RS Novembro de 2002 José Mário Miranda Abdo Diretor-Geral Aspectos Econômico-financeiros do Setor Elétrico Visão

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 12/2015

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 12/2015 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 12/2015 NOME DA INSTITUIÇÃO: INEE Instituto Nacional de Eficiência Energética AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL Portaria n o

Leia mais

NAL 4.462.633 NAL 4.000.000 NAL 25.127.347 NAL NAL NAL

NAL 4.462.633 NAL 4.000.000 NAL 25.127.347 NAL NAL NAL Órgão: 12000 - Justiça Federal Unidade: 12101 - Justiça Federal de Primeiro Grau PROGRAMA DE TRABALHO ( SUPLEMENTAÇÃO ) RECURSOS DE DAS AS FONTES - R$ 1,00 0569 Prestação Jurisdicional na Justiça Federal

Leia mais

VOTO PROCESSO: 48500.004792/2015-71. INTERESSADO: Energisa Minas Gerais Distribuidora de Energia S.A. RELATOR: Diretor José Jurhosa Junior.

VOTO PROCESSO: 48500.004792/2015-71. INTERESSADO: Energisa Minas Gerais Distribuidora de Energia S.A. RELATOR: Diretor José Jurhosa Junior. VOTO PROCESSO: 48500.004792/2015-71. INTERESSADO: Energisa Minas Gerais Distribuidora de Energia S.A. RELATOR: Diretor José Jurhosa Junior. RESPONSÁVEL: Superintendência de Concessões, Permissões e Autorizações

Leia mais

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO SCT.

VOTO RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO SCT. VOTO PROCESSO: 48500.000514/2015-45. INTERESSADO: Pantanal Transmissora S.A. RELATOR: Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEL: SUPERINTENDÊNCIA DE CONCESSÕES, PERMISSÕES E AUTORIZAÇÕES DE TRANSMISSÃO

Leia mais

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015

Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Medidas Concretas para Agilizar o Licenciamento Ambiental ABRAPCH Março 2015 Hélvio Neves Guerra Superintendente de Concessões e Autorizações de Geração SCG Vantagens das PCHs Serviços e Equipamentos 100%

Leia mais

VOTO. RESPONSÁVEL: Superintendência de Fiscalização Econômica e Fincaneira - SFF.

VOTO. RESPONSÁVEL: Superintendência de Fiscalização Econômica e Fincaneira - SFF. VOTO PROCESSO: 48500.003761/2012-51. INTERESSADO: Companhia Energética Itumirim. RELATOR: Diretor Edvaldo Alves de Santana. RESPONSÁVEL: Superintendência de Fiscalização Econômica e Fincaneira - SFF. ASSUNTO:

Leia mais

Novo Medidor Eletrônico

Novo Medidor Eletrônico Novo Medidor Eletrônico Neste material, você encontra todas as informações sobre o novo equipamento que vai medir o consumo de energia elétrica da sua instalação. bandeirante Instalação do medidor eletrônico

Leia mais

VOTO. PROCESSOS: 48500.000751/2014-25, 48500.000752/2014-70 e 48500.000753/2014-14.

VOTO. PROCESSOS: 48500.000751/2014-25, 48500.000752/2014-70 e 48500.000753/2014-14. VOTO PROCESSOS: 48500.000751/2014-25, 48500.000752/2014-70 e 48500.000753/2014-14. INTERESSADO: Eletrosul Centrais Elétricas S.A. RELATOR(A): Diretor Reive Barros dos Santos RESPONSÁVEL: Superintendência

Leia mais

Avaliação do Marco Regulatório da TV por Assinatura: A Lei nº 12.485/2011 na ANCINE. Rosana dos Santos Alcântara Diretora

Avaliação do Marco Regulatório da TV por Assinatura: A Lei nº 12.485/2011 na ANCINE. Rosana dos Santos Alcântara Diretora Avaliação do Marco Regulatório da TV por Assinatura: A Lei nº 12.485/2011 na ANCINE. Rosana dos Santos Alcântara Diretora ABAR, Agosto de 2013 Agenda Contexto do mercado de TV por Assinatura Panorama econômico

Leia mais

26215 - Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco

26215 - Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco 26215 - Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco Órgão: 26000 - Ministério da Educação Unidade: 26215 - Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco R$ 1,00 Quadro Síntese Recursos

Leia mais

26255 - Faculdade de Odontologia de Diamantina

26255 - Faculdade de Odontologia de Diamantina 26255 - Faculdade de Odontologia de Diamantina Órgão : 26000 - Ministério da Educação Unidade: 26255 - Faculdade de Odontologia de Diamantina R$ 1,00 Quadro Síntese - Função, Subfunção e Programa Total

Leia mais

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL

DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL DESAFIOS DO SETOR ENERGÉTICO NO RIO GRANDE DO SUL Humberto César Busnello A SITUAÇÃO ENERGÉTICA DO RIO GRANDE DO SUL TEM QUE SER VISTA NO CONTEXTO DO MODELO DO SETOR ELÉTRICO BRASILEIRO, ESPECIALMENTE

Leia mais

SIPLAG: SISTEMA DE INTELIGÊNCIA EM PLANEJAMENTO E GESTÃO RELATÓRIO DAS AÇÕES REALIZADAS

SIPLAG: SISTEMA DE INTELIGÊNCIA EM PLANEJAMENTO E GESTÃO RELATÓRIO DAS AÇÕES REALIZADAS SIPLAG: SISTEMA DE INTELIGÊNCIA EM PLANEJAMENTO E GESTÃO RELATÓRIO DAS AÇÕES REALIZADAS Período: 05/2015 a 08/2015 Data: 17/11/2015 Hora: 14:16:09 Programa: 0137 - Fiscalização e Controle dos Recursos

Leia mais

CONEXÃO DE GERAÇÃO AO SISTEMA CELESC

CONEXÃO DE GERAÇÃO AO SISTEMA CELESC CONEXÃO DE GERAÇÃO AO SISTEMA CELESC FINALIDADE Reunir informações sintetizadas do Processo de Acesso ao Sistema Elétrico da Celesc com o objetivo de orientar os Acessantes, como proceder na condução do

Leia mais

Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013

Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Light Serviços de Eletricidade S.A. Demonstrações contábeis regulatórias referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 Balanços Patrimoniais Regulatório e Societário Nota Societário Ajustes CPCs

Leia mais

A Regulação para o Estabelecimento do Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil - O Papel da ANEEL -

A Regulação para o Estabelecimento do Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil - O Papel da ANEEL - Inova FV Workshop Inovação para o Estabelecimento do Setor de Energia Solar Fotovoltaica no Brasil A Regulação para o Estabelecimento do Mercado de Energia Fotovoltaica no Brasil - O Papel da ANEEL - Armando

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA ELETROSUL CENTRAIS ELÉTRICAS S.A. À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 014/2011

CONTRIBUIÇÃO DA ELETROSUL CENTRAIS ELÉTRICAS S.A. À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 014/2011 CONTRIBUIÇÃO DA ELETROSUL CENTRAIS ELÉTRICAS S.A. À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 014/2011 A ELETROSUL analisou a proposta da ANEEL para a regulamentação das instalações destinadas a interligações internacionais,

Leia mais

Empresa de Transmissão do Alto Uruguai S.A.

Empresa de Transmissão do Alto Uruguai S.A. Empresa de Transmissão do Alto Uruguai S.A. Relatório sobre a Aplicação de Procedimentos Previamente Acordados para Atendimento ao Despacho ANEEL nº 4.991/11 e Ofício ANEEL nº 507/12 Relativo ao Manual

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 039 /2009

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 039 /2009 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 039 /2009 NOME DA INSTITUIÇÃO: Associação Brasileira de Pequenos e Médios Produtores de Energia Elétrica - APMPE AGÊNCIA NACIONAL DE

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Novembro 2009 DEPARTAMENTO REGIONAL NORDESTE - DENOR O que apoiamos Projetos de investimento em indústria, comércio e serviços aumento da capacidade

Leia mais

26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID

26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID 26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID Órgão : 26000 - Ministério da Educação Unidade: 26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID R$ 1,00 Quadro Síntese - Função,

Leia mais

VPAR/762/2008 ANEXO III COMPANHIA FORÇA E LUZ DO OESTE - CFLO Manifestação Formal à NT 356/2008-SRE/ANEEL Consulta Pública 018/2008 DETERMINAÇÃO DO VALOR DA PARCELA A PERDAS Guarapuava, Dezembro de 2.008.

Leia mais

Sumário. Proposta da Coleção Leis Especiais para Concursos... 15. Apresentação... 17

Sumário. Proposta da Coleção Leis Especiais para Concursos... 15. Apresentação... 17 Sumário Proposta da Coleção Leis Especiais para Concursos... 15 Apresentação... 17 Parte I Teoria Geral das Agências Reguladoras e seu regime de pessoal Capítulo I Teoria Geral das Agências Reguladoras...

Leia mais

O NOVO MODELO DE CONCESSÃO DE FERROVIAS

O NOVO MODELO DE CONCESSÃO DE FERROVIAS O NOVO MODELO DE CONCESSÃO DE FERROVIAS REGULAÇÃO DO OPERADOR FERROVIÁRIO INDEPENDENTE (OFI) EXPOSIÇÃO NA CTLOG / MAPA BRASÍLIA, 07 DE MAIO DE 2014 Luis Henrique T. Baldez Presidente Executivo OBJETIVOS

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA COMPANHIA PARANANENSE DE ENERGIA À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 060/2015

CONTRIBUIÇÕES DA COMPANHIA PARANANENSE DE ENERGIA À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 060/2015 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA - ANEEL CONTRIBUIÇÕES DA COMPANHIA PARANANENSE DE ENERGIA À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 060/2015 OBJETIVO: obter subsídios ao aprimoramento da Resolução Normativa nº 532/2013,

Leia mais

SEMINÁRIO RENOVAÇÃO DE CONCESSÕES DO SETOR PÚBLICO DE ENERGIA ELÉTRICA. Porto Alegre 05/10/2009 Luiz Carlos Guimarães ABRADEE

SEMINÁRIO RENOVAÇÃO DE CONCESSÕES DO SETOR PÚBLICO DE ENERGIA ELÉTRICA. Porto Alegre 05/10/2009 Luiz Carlos Guimarães ABRADEE SEMINÁRIO RENOVAÇÃO DE CONCESSÕES DO SETOR PÚBLICO DE ENERGIA ELÉTRICA Porto Alegre 05/10/2009 Luiz Carlos Guimarães ABRADEE Concessões de Distribuição QUANTO AO PRAZO CONTRATUAL AS CONCESSÕES DE DISTRIBUIÇÃO

Leia mais

Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira. Palestrante: Eng. Marcelo Vinicius

Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira. Palestrante: Eng. Marcelo Vinicius Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira Palestrante: Eng. Marcelo Vinicius Temas a serem abordados: 1. Matriz de energia elétrica 2. Distintas tecnologias 3. Combustível solar 4. Motivação

Leia mais

A Regulação da Conexão ao Sistema

A Regulação da Conexão ao Sistema Painel 2: Aspectos Regulatórios em Pauta para Fontes Alternativas A Regulação da Conexão ao Sistema João Mello - Presidente Fontes Alternativas Conexão A conexão de fontes alternativas possuem características

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 057/2012 NOME DA INSTITUIÇÃO: CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A.

CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 057/2012 NOME DA INSTITUIÇÃO: CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. CONTRIBUIÇÕES REFERENTES À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 057/2012 NOME DA INSTITUIÇÃO: CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: Resolução Normativa ANEEL nº 279,

Leia mais

Perspectivas e Desafios ao Desenvolvimento de Infra-estrutura de Transportes no Brasil

Perspectivas e Desafios ao Desenvolvimento de Infra-estrutura de Transportes no Brasil Perspectivas e Desafios ao Desenvolvimento de Infra-estrutura de Transportes no Brasil Desafios Regulatórios: Visão dos Reguladores Fernando Fialho Diretor-Geral da ANTAQ Brasília, 29 de novembro de 2006

Leia mais

Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC

Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Notas sobre o balanço de um ano do PAC Brasília, 22 de janeiro de 2008 NOTAS SOBRE O BALANÇO DE UM ANO DO PAC AVALIAÇÃO GERAL Pontos positivos e destaques: 1)

Leia mais

PROJETO PRIORITÁRIO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: AÇÕES DE COMUNICAÇÃO E MARKETING PARA MELHORIA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO USO FINAL DE ENERGIA ELÉTRICA

PROJETO PRIORITÁRIO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: AÇÕES DE COMUNICAÇÃO E MARKETING PARA MELHORIA DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA NO USO FINAL DE ENERGIA ELÉTRICA Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética SPE CHAMADA Nº. 001/2014 PROJETO PRIORITÁRIO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: AÇÕES DE COMUNICAÇÃO

Leia mais

Dep. Fabio Garcia PSB/MT. O Preço da Energia No Brasil

Dep. Fabio Garcia PSB/MT. O Preço da Energia No Brasil Dep. Fabio Garcia PSB/MT O Preço da Energia No Brasil Entenda a sua fatura de energia elétrica - Tarifa para Consumidor Residencial (tarifa B1) Parcela A Custos não gerenciáveis, ou seja, que não dependem

Leia mais

HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Foram alterados os Modelos dos Contratos dos Anexos I e II

HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Foram alterados os Modelos dos Contratos dos Anexos I e II Incorporação de Redes Particulares de Distribuição de Energia Elétrica Processo Planejar, Ampliar e Melhorar o Sistema Elétrico Atividade Planejar o Desenvolvimento da Rede Código Edição Data VR01.01-00.001

Leia mais

POR DENTRO DA CONTA DE LUZ DA COPEL

POR DENTRO DA CONTA DE LUZ DA COPEL POR DENTRO DA CONTA DE LUZ DA COPEL Quem é a Companhia Paranaense de Energia (COPEL)? A distribuidora Companhia Paranaense de Energia (COPEL), criada em 1954, tem 2,68 milhões de unidades consumidoras

Leia mais

Perspectivas. Uma Agenda para o SINGREH

Perspectivas. Uma Agenda para o SINGREH Perspectivas Uma Agenda para o SINGREH Perspectivas Uma Agenda para o SINGREH Pacto Nacional Pacto Nacional Motivações Pacto Nacional Motivações Visão do Constituinte Um Sistema Nacional SINGREH CNRH -

Leia mais

5. Em sorteio realizado em 01/12/2014 fui designado Relator do Processo.

5. Em sorteio realizado em 01/12/2014 fui designado Relator do Processo. VOTO PROCESSO: 48500.005191/2014-03 INTERESSADO: Light Serviços de Eletricidade S.A. RELATOR: José Jurhosa Júnior. RESPONSÁVEL: Superintendência de Concessões, Permissões e Autorizações de Transmissão

Leia mais

Aprimoramento da metodologia utilizada pela ANEEL para o cálculo das perdas de energia elétrica

Aprimoramento da metodologia utilizada pela ANEEL para o cálculo das perdas de energia elétrica CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE AUDIÊNCIA PÚBLICA 025/2010 Aprimoramento da metodologia utilizada pela ANEEL para o cálculo das perdas de energia elétrica Nota Técnica nº 014/2011-SRD/ANEEL, de 7 de Abril

Leia mais

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT

FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT FORMAÇÃO E CAPACITAÇÃODE RECURSOS HUMANOS DA ANTT Quadro de Servidores SITUAÇÃO 2008 2009 Abril 2010 CARGOS EFETIVOS (*) 429 752 860 Analista Administrativo 16 40 41 Especialista em Regulação 98 156 169

Leia mais

Financiamento de projetos de

Financiamento de projetos de IIIª Conferência da Associação de Reguladores de Energia dos Países de Língua Oficial Portuguesa RELOP Financiamento de projetos de infraestrutura: project finance Rio de Janeiro Novembro de 2010 Julião

Leia mais

PORTARIA MME Nº 349, DE 28 DE NOVEMBRO DE 1997

PORTARIA MME Nº 349, DE 28 DE NOVEMBRO DE 1997 PORTARIA MME Nº 349, DE 28 DE NOVEMBRO DE 1997 Aprova o regimento interno da Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL. (com anexo) O MINISTRO DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, no uso da atribuição que lhe

Leia mais

A carta de serviços da Superintendência de Administração do Ministério da Fazenda no Maranhão SAMF/MA foi desenvolvida com a finalidade de apresentar os serviços prestados por este órgão às suas unidades

Leia mais

Esfera Fiscal. Subfunção Administração Geral

Esfera Fiscal. Subfunção Administração Geral Governo do do Amazonas Secretaria de de Planejamento e Desenvolvimento Econômico SEPLAN Sistema de Planejamento, Orçamento e Gestão do do Amazonas SPLAM Pág. 3 de 2001 - da 25000 - Secretaria de de Infraestrutura

Leia mais

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica

GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica GERAÇÃO A Copel opera 20 usinas próprias, sendo 19 hidrelétricas, uma termelétrica e uma eólica TRANSMISSÃO O sistema de transmissão de energia é responsável pela operação e manutenção de 32 subestações

Leia mais

Contribuição à Audiência 065/2008

Contribuição à Audiência 065/2008 Contribuição à Audiência 065/2008 Revisão da Resolução Normativa n 57/2004, que trata das metas e condições de atendimento das centrais de teleatendimento (CTA) 09/02/2009 APRESENTAÇÃO 1. O SINERGIA CUT

Leia mais

00NY - Transferência de Recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002)

00NY - Transferência de Recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002) Programa 2033 - Energia Elétrica Número de Ações 17 Tipo: Operações Especiais 00NY - Transferência de Recursos para a Conta de Desenvolvimento Energético (Lei nº 10.438, de 26 de abril de 2002) Unidade

Leia mais

PAEC 2011 - Ações Educacionais Extraplano

PAEC 2011 - Ações Educacionais Extraplano 1 1 PAEC 2011 - Ações Educacionais Extraplano Formação em Segurança de Automação Industrial - NIST 800-82 e ANSI/ISA 99- Unise 2 Automação e Smart Grid - Módulos 1 e 2 - Unise Engenharia da operação da

Leia mais

26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID

26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID 26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID Órgão: 26000 - Ministério da Educação Unidade: 26255 - Faculdades Federais Integradas de Diamantina - FAFEID R$ 1,00 Quadro Síntese Recursos

Leia mais

Ministério da Previdência Social Redução de Gastos Julho - 2015 DESPESA 2012 2013 2014 2015 2016 DATAPREV DESPESA 2012 2013 2014 EXEC 1º SEM PROJEÇÃO Diárias e Passagens 562.609.894 587.443.620 609.750.166

Leia mais

PROJETO BÁSICO E TERMO DE REFERÊNCIA TEMAS AVANÇADOS 101 SOLUÇÕES PRÁTICAS PARA A CONSTRUÇÃO DOS DOCUMENTOS

PROJETO BÁSICO E TERMO DE REFERÊNCIA TEMAS AVANÇADOS 101 SOLUÇÕES PRÁTICAS PARA A CONSTRUÇÃO DOS DOCUMENTOS CURSO DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO NOVO PROJETO BÁSICO E TERMO DE REFERÊNCIA TEMAS AVANÇADOS 101 SOLUÇÕES PRÁTICAS PARA A CONSTRUÇÃO DOS DOCUMENTOS Novidade Conjunto de 101 PRÁTICAS que devem ser observadas

Leia mais

Seminário Ouvidoria Pública: Participação Social e Gestão Pública. Ouvidorias no Setor Regulado: Práticas e Resultados ANEEL

Seminário Ouvidoria Pública: Participação Social e Gestão Pública. Ouvidorias no Setor Regulado: Práticas e Resultados ANEEL Seminário Ouvidoria Pública: Participação Social e Gestão Pública Ouvidorias no Setor Regulado: Práticas e Resultados ANEEL Aspectos Institucionais Ouvidoria Setorial, Ouvidoria Institucional e LAI Estrutura

Leia mais

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006

OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 OUVIDORIA GERAL RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2006 Apresentação Nossa história Objetivos, Atribuições e Compromisso Nosso Método de Trabalho Manifestações dos Usuários 1. Quantidade 2. Tipos 3. Percentual

Leia mais