COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 5. * Consegue compreender aquilo que ouve.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS NÍVEL 2 NÍVEL 3 NÍVEL 4 NÍVEL 5. * Consegue compreender aquilo que ouve."

Transcrição

1 PORTUGUÊS 3º CICLO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO COMPREENSÃO DO ORAL Compreensão de formas complexas do oral, exigidas para o prosseguimento de estudos e para a entrada na vida profissional. * Capacidade de extrair informação de discursos de diferentes géneros formais e públicos do oral, cuja complexidade e duração exijam focalização da atenção por períodos prolongados. * Revela dificuldades em extrair informações do que ouve. * Demonstra dificuldades de concentração. * Consegue compreender aquilo que ouve. * É capaz de se concentrar por um razoável período de tempo. * Revela facilidade em compreender aquilo que ouve. * Ouve com atenção a mensagem que se pretende transmitir. * Revela muita facilidade em estudar, retendo a informação que lhe permite intervir construtivamente. * Revela capacidade de síntese. * Conhecimento das estratégias linguísticas e não linguísticas utilizadas explícita e implicitamente para realizar diferentes objetivos comunicativos. * Nem sempre compreende diferentes tipos de discurso. * Revela dificuldades em identificar a intenção comunicativa do interlocutor. * Compreende, geralmente, diferentes tipos de discurso. * Reconhece diferentes intenções comunicativas, identificando factos e opiniões. * Compreende com facilidade e distingue diferentes tipos de discursos orais, identificando factos, opiniões e enunciados persuasivos. * Sabe escutar criticamente discursos orais. * Consegue desfazer ambiguidades, deduzindo sentidos implícitos. EXPRESSÃO ORAL Fluência e adequação da expressão oral em contextos formais. * Capacidade de utilização de recursos expressivos, linguísticos e não linguísticos, como estratégias de adesão, de oposição e de persuasão. * Revela dificuldades em exprimir-se oralmente, demonstrando lacunas na construção frásica. * Consegue exprimir-se oralmente com alguma correção e revela possuir algum vocabulário. * Revela facilidade em compreender aquilo que ouve. * Revela muita facilidade em estudar, retendo a informação que lhe permite intervir construtivamente. * Demonstra dificuldades em adequar o discurso e o tom de voz ao objetivo comunicativo, ao assunto e a diferentes auditórios. * É capaz de adequar o discurso e o tom de voz ao objetivo comunicativo, ao assunto e a diferentes auditórios. * Consegue adequar o discurso e o tom de voz ao objetivo comunicativo, ao assunto e a diferentes auditórios, narrando situações vividas e imaginadas, de forma a prender a atenção do interlocutor. * Adequa facilmente o discurso e o tom de voz ao objetivo comunicativo, ao assunto e a diferentes auditórios, revelando sentido crítico, criatividade e espírito de iniciativa. 1

2 * Conhecimento vocabular e gramatical requerido nos géneros formais e públicos do oral necessários para o prosseguimento de estudos e para a entrada na vida profissional. * Revela dificuldades em utilizar o interacção social que o exigem. * Apresenta dificuldade em desenvolver o seu vocabulário ou conhecimentos gramaticais que lhe permitam uma expressão oral mais eficaz. * É capaz de utilizar o Português padrão nas situações de interacção social que o exigem. * Possui algum vocabulário e conhecimentos gramaticais, o que lhe permite expressar-se oralmente de forma quase sempre correta. * Revela facilidade em utilizar o interação social que o exigem, exprimindo corretamente pontos de vista. * Consegue exprimir-se oralmente de forma correta, devido à sua riqueza vocabular e aos conhecimentos inerentes ao funcionamento da língua. * Utiliza, com muita facilidade, o interação social que o exigem, exprimindo corretamente pontos de vista. * Consegue exprimir-se oralmente de forma bastante correta, confiante e adequada. * É capaz de argumentar e destacar unidades informativas relevantes. EXPRESSÃO ESCRITA Naturalidade e correção no uso multifuncional do processo de escrita. * Capacidade para usar * Apresenta dificuldades em produzir * Consegue produzir diferentes tipos * É capaz de produzir diferentes tipos de multifuncionalmente a escrita, com a diferentes tipos de textos. de texto, adequando-os, geralmente, texto e adequá-los, facilmente, aos consciência das escolhas decorrentes aos objetivos comunicativos, objetivos comunicativos, destinatários ou da função, forma e destinatário. destinatários ou situações. situações, demonstrando alguma criatividade e sentido crítico. * Conhecimento dos géneros textuais e das técnicas de correção e aperfeiçoamento dos produtos do processo de escrita. * Nem sempre consegue adequar os diferentes modelos de escrita aos objetivos comunicativos, destinatários ou situações. * Demonstra dificuldades em escrever com correção ortográfica e em utilizar corretamente a pontuação. * É capaz de escrever com alguma correção ortográfica e utiliza, geralmente, a pontuação de forma apropriada e um vocabulário adequado. * Escreve com correção ortográfica e utiliza apropriadamente a pontuação, recorrendo a vocabulário diversificado. * Produz diferentes tipos de texto e adequa-os, com muita facilidade, aos objetivos comunicativos, destinatários ou situações, demonstrando alguma criatividade e sentido crítico. * Escreve com bastante correção ortográfica e utiliza a pontuação de forma apropriada, recorrendo a vocabulário diversificado, preciso e a processos figurativos. * Revela um vocabulário restrito e pouco diversificado. * Consegue exprimir apropriadamente, na maioria das vezes, os nexos temporais e lógicos entre períodos e parágrafos. * Tem facilidade em exprimir apropriadamente os nexos temporais e lógicos entre períodos e parágrafos. * Consegue exprimir corretamente os nexos temporais e lógicos entre períodos e parágrafos, dando-lhes uma forma e extensão apropriadas. * É capaz de recorrer à diversidade sintática na produção escrita de qualquer tipo de texto. 2

3 COMPREENSÃO ESCRITA Compreensão de enunciados escritos. * Capacidade para reconstituir * Revela dificuldades em apreender o * É capaz de compreender o * Consegue compreender facilmente o mentalmente o significado de um significado de um texto, bem como as significado de um texto, bem como significado de um texto, bem como as texto (literário e não literário) em ideias importantes e as relações entre algumas ideias importantes e as ideias importantes e as relações entre as função da relevância e da as mesmas. relações entre as mesmas. mesmas. hierarquização das unidades informativas deste. *Demonstra dificuldades em selecionar as fontes de informação adequadas à tarefa a realizar. * Consegue, geralmente, selecionar as fontes de informação adequadas à tarefa a realizar. * Seleciona, com alguma facilidade, as fontes de informação adequadas à tarefa a realizar. * Consegue apreender criticamente o significado e a intencionalidade de textos escritos, hierarquizando as unidades informativas destes. * Seleciona, com facilidade, as fontes de informação adequadas à tarefa a realizar, bem como a estratégia de leitura mais adequada ao fim em vista. * Conhecimento de chaves linguísticas e textuais que permitem desfazer ambiguidades, deduzir sentidos implícitos e reconhecer usos figurativos. * Demonstra dificuldades em distinguir as formas naturais de literatura. * Nem sempre é capaz de estabelecer relações temáticas entre textos. * Distingue, na maioria das vezes, as formas naturais de literatura. * Consegue estabelecer, por vezes, relações temáticas entre textos. * Distingue, facilmente, as formas naturais de literatura, interpretando, inclusive, linguagens de natureza icónica e simbólica. * Estabelece relações temáticas entre textos, deduzindo sentidos implícitos e reconhecendo usos figurativos. * Distingue, com bastante facilidade, as formas naturais de literatura, interpretando criticamente linguagens de natureza icónica e simbólica. * Estabelece, com frequência, relações temáticas entre textos, desfazendo ambiguidades, deduzindo sentidos implícitos e reconhecendo usos figurativos. * Consegue reconhecer valores culturais, estéticos, éticos, políticos e religiosos que perpassam nos textos. 3

4 CONHECIMENTO EXPLÍCITO Conhecimento sistematizado dos aspetos básicos da estrutura e do uso do Português. * Capacidade de reflexão linguística com objetivos cognitivos gerais e específicos. * Apresenta um conhecimento deficiente das regras ortográficas e de pontuação. * Tem um conhecimento geralmente correto das regras ortográficas e de pontuação. * Tem um conhecimento sistemático das regras ortográficas e de pontuação e consegue aplicá-lo a diferentes objetivos. * Consulta e utiliza, com apoio, correctores ortográficos, vários tipos de dicionários e gramáticas. * Consulta com facilidade e utiliza adequadamente corretores ortográficos, vários tipos de dicionários e gramáticas. * Tem um conhecimento sistemático das regras ortográficas e de pontuação e aplica-o sempre, de forma adequada, a diferentes objetivos. * Consulta com muita facilidade e utiliza adequadamente corretores ortográficos, vários tipos de dicionários e gramáticas. * Conhecimento sistematizado dos aspectos fundamentais da estrutura e do uso do Português padrão, pela apropriação de metodologias de análise da língua. * Raramente consegue identificar classes e subclasses de palavras e reconhecer funções sintáticas. * Revela dificuldades em compreender aspetos fundamentais da estrutura e situações de uso. * Consegue identificar, de forma razoável, classes e subclasses de palavras e reconhecer, algumas vezes, funções sintáticas. * Identifica, por vezes, aspetos fundamentais da estrutura e situações de uso. * Identifica, sem dificuldade, classes e subclasses de palavras e reconhece, acertadamente, funções sintáticas, aplicando-as em diferentes situações. * Identifica, com facilidade, aspetos fundamentais da estrutura e situações de uso, reconhecendo alguns recursos expressivos da linguagem. * Por vezes, reconhece as propriedades de polissemia e de ambiguidade inerentes ao discurso linguístico. * Identifica, com muita facilidade, classes e subclasses de palavras e reconhece sempre funções sintáticas, aplicando-as em diferentes situações e tirando conclusões sobre a possibilidade de utilização futura dos conteúdos. * Identifica, com muita facilidade, aspetos fundamentais da estrutura e funcionamento da língua, a partir de situações de uso, reconhecendo alguns recursos expressivos da linguagem. * Tem consciência e reconhece as propriedades de polissemia e de ambiguidade inerentes ao discurso linguístico. 4

5 A Ouvir / Falar 25% PESOS Competências de Português e Competências Atitudinais 1. Compreensão do Oral 1.1. Capacidade de selecionar e reter informação na compreensão de diferentes géneros do oral Conhecimento do vocabulário e das estruturas gramaticais que permitam selecionar e reter informação em função do objetivo visado. 2. Expressão Oral 2.1. Capacidade de adequar o discurso oral à narração de situações vividas e imaginadas, formular perguntas e emitir respostas Conhecimento de vocabulário preciso e da complexidade gramatical requerida para elaborar relatos. B Leitura 25% 1.1. Capacidade para ler com autonomia, velocidade e perseverança Conhecimento de estratégias diversificadas para procurar e selecionar informação a partir de material escrito. C Expressão Escrita 25% 1.1. Capacidade para produzir textos escritos adequados ao objetivo, à situação e ao destinatário Conhecimento do vocabulário e das estruturas gramaticais que permitam selecionar e reter informação em função do objetivo visado. D Conhecimento Explícito 15% 1.1. Capacidade de reflexão linguística com objetivos instrumentais e atitudinais Conhecimento sistematizado de aspetos fundamentais da estrutura e do uso da língua. E Competências Atitudinais 10% (doc. aprovado em reunião de Grupo Disciplinar de Língua Portuguesa de dia 5 de Janeiro de 2011) 5

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ PLANIFICAÇÃO ANUAL

ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ PLANIFICAÇÃO ANUAL ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL 402643 - ESTREMOZ Competências Gerais PLANIFICAÇÃO ANUAL DISCIPLINA: LITERATURA PORTUGUESA 2016-2017 - 10º Ano COMPETÊNCIAS TRANSVERSAIS Leitura / Oralidade Seguir

Leia mais

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO PORTUGUÊS

CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO PORTUGUÊS CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO PORTUGUÊS DIRETRIZES GERAIS A Avaliação no Ensino Básico de 2º e 3º Ciclos: Resulta da ponderação das evidências das competências manifestadas pelo aluno nas diferentes atividades

Leia mais

Conteúdos Estratégias / Actividades

Conteúdos Estratégias / Actividades Competências específicas Compreensão do oral Compreensão de formas complexas do oral. Níveis de desempenho Saber escutar e compreender géneros formais e públicos do oral, mantendo a atenção por períodos

Leia mais

Agrupamento de Escolas À Beira Douro. Escola Básica e Secundária À Beira Douro - Medas. Planificação de Português 10.º ano. Ano lectivo

Agrupamento de Escolas À Beira Douro. Escola Básica e Secundária À Beira Douro - Medas. Planificação de Português 10.º ano. Ano lectivo Agrupamento de Escolas À Beira Douro Escola Básica e Secundária À Beira Douro - Medas Planificação de Português 10.º ano Ano lectivo 2010 2011 Competências Transversais De Comunicação: Componentes linguística,

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE LÌNGUA PORTUGUESA UNIDADE DE FORMAÇÃO: 14 TEXTOS NARRATIVOS / DESCRITIVOS

PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE LÌNGUA PORTUGUESA UNIDADE DE FORMAÇÃO: 14 TEXTOS NARRATIVOS / DESCRITIVOS PLANIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DE LÌNGUA PORTUGUESA UNIDADE DE FORMAÇÃO: 14 TEXTOS NARRATIVOS / DESCRITIVOS SUB-UNIDADE/ MÓDULO Textos narrativos / descritivos Literatura de viagens/aventuras CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS

Leia mais

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º

Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º 1.º CEB Agrupamento de Escolas Ano Letivo: 2014 / 2015 Ano de Escolaridade: 1º Saber escutar para reproduzir pequenas mensagens e Compreensão do oral Leitura Escrita para cumprir ordens e pedidos Prestar

Leia mais

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014

AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 AGRUPAMENTO de ESCOLAS Nº1 de SANTIAGO do CACÉM Ano Letivo 2013/2014 3º CICLO LÍNGUA PORTUGUESA CEF - INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 1º ANO PLANIFICAÇÃO ANUAL Documento(s) Orientador(es):

Leia mais

Mudança - contexto. interlocutores; - contexto. variação e normalização linguística enunciado. enunciado

Mudança - contexto. interlocutores; - contexto. variação e normalização linguística enunciado. enunciado AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE TORRE DE MONCORVO CURSO VOCACIONAL 3º CICLO PLANIFICAÇÃO - LÍNGUA PORTUGUESA Anos Letivos 2015 / 2016 Compreensão Oral Expressão Oral Escrita Leitura Funcionamento da Língua -

Leia mais

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e

Leia mais

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar,

Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS 8º ANO A Ano Letivo: 2012/2013 Introdução /Metas Consigna-se no Despacho n.º 5306/2012, de 18 de abril de 2012, que o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora COMPETÊNCIAS GERAIS Relacionar as dimensões da aprendizagem e os princípios éticos que regulam o saber e a interação com os outros. Usar corretamente a língua portuguesa para comunicar oralmente e por

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA PLANIFICAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA PLANIFICAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LOUSADA PLANIFICAÇÃO ANUAL DE LÍNGUA PORTUGUESA 9º Ano - CEF Ano Letivo de 2012/2013 Módulo 15 Textos de Teatro Auto da Barca do Inferno de Gil Vicente Competências transversais: Duração

Leia mais

Conteúdos/Objetivos Estrutura da prova Critérios gerais de correção Cotações

Conteúdos/Objetivos Estrutura da prova Critérios gerais de correção Cotações MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA ESCOLA SECUNDÁRIA DE AVELAR BROTERO MATRIZ DA PROVA DE AVALIAÇÃO SUMATIVA MODALIDADE NÃO PRESENCIAL DISCIPLINA: Português 10.º ANO MÓDULO conjunto: 1 2 3 DURAÇÃO: 135 MINUTOS

Leia mais

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano A 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano A 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano A 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações

Leia mais

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações e

Leia mais

Critérios Específicos de Avaliação. PORTUGUÊS ENSINO BÁSICO (7.º Ano) 2016/2017

Critérios Específicos de Avaliação. PORTUGUÊS ENSINO BÁSICO (7.º Ano) 2016/2017 Critérios Específicos de Avaliação PORTUGUÊS ENSINO BÁSICO (7.º Ano) 2016/2017 Domínio de Avaliação Saber e Saber Fazer Instrumentos de Avaliação. Atividades de planeamento de produções orais: grelhas

Leia mais

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano B 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS

DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano B 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS DISCIPLINA DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5.º Ano B 1. COMPETÊNCIAS ESSENCIAIS COMPETÊNCIAS GERAIS Mobilizar saberes culturais, científicos e tecnológicos para compreender a realidade e para abordar situações

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Português

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Português CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO Disciplina: Português Ensino Básico Ano letivo: 16/17 5º ANO Perfil de Aprendizagens Específicas O aluno é capaz: Domínios Interpretar discursos orais breves (Referir

Leia mais

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade

AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade AGRUPAMENTO ESCOLAS DE REDONDO Escola Básica e Secundária Dr. Hernâni Cidade INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA (ORAL E ESCRITA) PORTUGUÊS Abril de 2016 Prova 61 2016 2º Ciclo do Ensino Básico

Leia mais

Os conteúdos programáticos serão trabalhados de acordo com os seguintes parâmetros:

Os conteúdos programáticos serão trabalhados de acordo com os seguintes parâmetros: 3º ciclo Oferta Complementar: Apoio ao estudo da disciplina de Português Domínios Ponderação Componente cognitiva (capacidades e conhecimentos) Oralidade Leitura Escrita Gramática 80% Componente socioafetiva

Leia mais

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014 1º Ciclo Metas/Domínios Objetivos gerais Conteúdos Programáticos Critérios 2º Ano Oralidade O2 Comprensão do oral Expressão oral Respeitar regras da interação discursiva Respeitar o princípio de cortesia

Leia mais

FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015

FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015 INFORMAÇÃO - PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 9ºano ABRIL 2015 Prova 16 2015 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 139/2012, de 05 de julho) 1. Introdução O presente documento dá a conhecer

Leia mais

PORTUGUÊS Objeto de avaliação. 2º Ciclo do Ensino Básico Ao abrigo do Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril

PORTUGUÊS Objeto de avaliação. 2º Ciclo do Ensino Básico Ao abrigo do Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril Agrupamento de Escolas Padre João Coelho Cabanita INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA PORTUGUÊS 2016 Prova 61 2º Ciclo do Ensino Básico Ao abrigo do Despacho normativo n.º 1-G/2016, de 6 de abril

Leia mais

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Disciplina Inglês Prova 2013 Tipo de Prova Escrita e Oral 2.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora PLANIFICAÇÃO ANUAL /2015 DISCIPLINA: Português CURSO: PROFISSIONAL

Escola Secundária com 3º Ciclo do Ensino Básico de Amora PLANIFICAÇÃO ANUAL /2015 DISCIPLINA: Português CURSO: PROFISSIONAL COMPETÊNCIAS GERAIS Compreensão oral / Leitura o Antecipar significados o Distinguir diferentes tipos de texto o Apreender sentidos explícitos o Inferir sentidos implícitos o Distinguir factos de opiniões

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO A lectivo:2016/2017 O trabalho desenvolvido na disciplina de Inglês,, visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos cinco as dos dois Ciclos, competências de comunicação s domínios da oralidade

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Competências de Interpretação CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 3.º Ciclo do Ensino Básico 7º Ano Departamento de Línguas Disciplina: Inglês Domínios Objeto de avaliação Domínios/ Metas de aprendizagem Instrumentos

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO A letivo: 2016/2017 O trabalho desenvolvido na disciplina de Francês, 3º Ciclo, visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos três as do Ciclo, competências de comunicação s domínios da oralidade

Leia mais

INGLÊS INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. Prova º Ciclo do Ensino Básico AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA.

INGLÊS INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA. Prova º Ciclo do Ensino Básico AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS VERGÍLIO FERREIRA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Prova 21 2014 Tipo de prova: Escrita e Oral 1ª e 2ª Fases 3º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga

Leia mais

Critérios e Instrumentos de Avaliação Cursos Profissionais Técnico de Energias Renováveis

Critérios e Instrumentos de Avaliação Cursos Profissionais Técnico de Energias Renováveis Critérios e Instrumentos de Avaliação Cursos Profissionais Técnico de Energias Renováveis Português COMPETÊNCIAS DOS DOMÍNIOS COGNITIVO/MOTOR 80% Compreende enunciados orais de natureza diversa; COMPREENSÃO/EXPRESSÃO

Leia mais

3º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril)

3º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INGLÊS Nível 5 2016 Prova 21 / 2016 1ª e 2ª Fase 3º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei nº 17/2016, de 4 de abril) O presente documento divulga informação

Leia mais

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º

Curso: 1ºciclo Disciplina: Inglês Ano(s): 4º Domínios Objetivos Instrumentos de avaliação Peso Domínio Intercultural Compreensão / Listening Interação Leitura / Reading e Escrita / Writing - Conhecer-se a si e ao outro. - Conhecer o dia a dia na

Leia mais

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014 1º Ciclo Metas/Domínios Objetivos gerais Conteúdos Programáticos Critérios 3º Ano Oralidade O3 Comprensão do oral Expressão oral Escutar para aprender e construir conhecimentos Produzir um discurso oral

Leia mais

PLANIFICAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA _ 7.º ANO

PLANIFICAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA _ 7.º ANO ESCOLA BÁSICA DOS 2º E 3º CICLOS DE CADAVAL PLANIFICAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA _ 7.º ANO Manual adoptado: Entre Linhas Língua Portuguesa, Santillana/Constância Ano lectivo 2009/2010 1º Período (aproximadamente

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto

Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto Agrupamento de Escolas de Cabeceiras de Basto Escola Básica e Secundária de Cabeceiras de Basto Telefone 253 662 338 * Fax 253 662 826 Informação de Exame de Recuperação de Módulo em Atraso Curso Profissional

Leia mais

OBJETIVOS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS

OBJETIVOS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS DISCIPLINA: Português ANO DE ESCOLARIDADE: 9º Ano 2016/2017 METAS CURRICULARES DOMÍNIOS DE REFERÊNCIA PROGRAMA OBJETIVOS DESCRITORES DE DESEMPENHO CONTEÚDOS Oralidade 1. Interpretar discursos orais com

Leia mais

Perfil de aprendizagens específicas 1.º Ciclo

Perfil de aprendizagens específicas 1.º Ciclo Perfil de aprendizagens específicas 1.º Ciclo 1 Objetivos gerais 1º CICLO A primeira fase da escolaridade formal de uma criança vai ser determinante no seu futuro. O desenvolvimento dos aspetos cognitivo,

Leia mais

Cursos Científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias e de Línguas e Humanidades. PORTUGUÊS 11.º Ano Matriz do teste Comum

Cursos Científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias e de Línguas e Humanidades. PORTUGUÊS 11.º Ano Matriz do teste Comum Direção de Serviços da Região Norte Cursos Científico-humanísticos de Ciências e Tecnologias e de Línguas e Humanidades PORTUGUÊS 11.º Ano Matriz do teste Comum 1. Informação O presente documento visa

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR 2012/2013 Português 7º Ano- 3º PERIODO. Domínios de Referência Objetivos Descritores de Desempenho CONTEÚDOS

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR 2012/2013 Português 7º Ano- 3º PERIODO. Domínios de Referência Objetivos Descritores de Desempenho CONTEÚDOS PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR 2012/2013 Português 7º Ano- 3º PERIODO Domínios de Referência Objetivos Descritores de Desempenho CONTEÚDOS Oralidade 1. Interpretar discursos orais com diferentes graus de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS IBN MUCANA

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS IBN MUCANA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS IBN MUCANA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês - Prova Escrita e Prova Oral 2016 11º Ano de Escolaridade (Decreto-lei nº 139/2012 de 5 de Julho) O presente documento

Leia mais

Introdução. 3 º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro)

Introdução. 3 º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro) INFORMAÇÃO PROVA LÍNGUA ESTRANGEIRA I INGLÊS Escrita e Oral 2016 Prova 21 3 º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro) Introdução O presente documento divulga informação relativa

Leia mais

Data: Para: Inspeção-Geral de Educação. Direções Regionais de Educação. Escolas com ensino secundário CIREP FERLAP CONFAP

Data: Para: Inspeção-Geral de Educação. Direções Regionais de Educação. Escolas com ensino secundário CIREP FERLAP CONFAP Prova de Exame Nacional de Português (Alunos com deficiência auditiva de grau severo ou profundo) Prova 239 2012 12.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Para: Direção-Geral de

Leia mais

1. Introdução INFORMAÇÃO - EXAME EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO 2012

1. Introdução INFORMAÇÃO - EXAME EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO 2012 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PINHEIRO ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA INFORMAÇÃO - EXAME EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA FRANCÊS 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO 2012 1. Introdução O presente documento visa divulgar

Leia mais

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos

Português. 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Português 1º Período Mês Competência Descritores de Desempenho Conteúdos Setembro Prestar atenção ao que ouve de modo a cumprir instruções. Manifestar sensações e sentimentos pessoais, suscitados pelos

Leia mais

Cursos Profissionais Disciplina: PORTUGUÊS Anos: 10º; 11º e 12º

Cursos Profissionais Disciplina: PORTUGUÊS Anos: 10º; 11º e 12º PARÂMETROS GERAIS DE AVALIAÇÃO Integração escolar e profissionalizante Intervenções e Atividades na sala de aula: PESOS PARÂMETROS ESPECÍFICOS INSTRUMENTOS Peso 2 Peso 5 Comportamento-assiduidade-pontualidadecumprimento

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE GOLEGÃ, AZINHAGA E POMBALINHO. Informação - Prova de Equivalência à Frequência à disciplina de Português

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE GOLEGÃ, AZINHAGA E POMBALINHO. Informação - Prova de Equivalência à Frequência à disciplina de Português AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE GOLEGÃ, AZINHAGA E POMBALINHO Informação - Prova de Equivalência à Frequência à disciplina de Português Data: 1ª FASE e 2ª FASE 1º Ciclo - 2015/2016 Prova Escrita e Prova Oral

Leia mais

Data: Para: Inspecção-Geral de Educação. Direcções Regionais de Educação. Escolas com 3.º Ciclo CIREP FERLAP CONFAP

Data: Para: Inspecção-Geral de Educação. Direcções Regionais de Educação. Escolas com 3.º Ciclo CIREP FERLAP CONFAP Prova de Exame Nacional de Língua Portuguesa Prova 22 2011 3.º Ciclo do Ensino Básico Decreto-Lei n.º 6/2001, de 18 de Janeiro Para: Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular Inspecção-Geral

Leia mais

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014

CURRÍCULO DA DISCIPLINA DE PORTUGUÊS/ CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2013/2014 1º Ciclo Metas/Domínios Objetivos gerais Conteúdos Programáticos Critérios 4º Ano Oralidade O4 Comprensão do oral Expressão oral Escutar para aprender e construir conhecimentos Utilizar técnicas para registar

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO Sede - Escola Secundária do Restelo

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO Sede - Escola Secundária do Restelo AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO RESTELO Sede - Escola Secundária do Restelo CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 2014/2015 1º CICLO 1. Critérios Gerais Evolução da aquisição das aprendizagens; Utilização correta da língua

Leia mais

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO

Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE PÓVOA DE LANHOSO ATITUDES E VALORES (5%) CONHECIMENTOS E CAPACIDADES (95%) Direção Geral de Estabelecimentos Escolares - DSRN 2016/2017 Português Leitura/ Educação Literária Componente escrita: Compreensão de textos escritos

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 Português (2.º Ciclo) Perfil de Aprendizagens Específicas

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 Português (2.º Ciclo) Perfil de Aprendizagens Específicas ESCOLA BÁSICA DE MAFRA 2016/2017 Português (2.º Ciclo) Perfil de Aprendizagens Específicas (ponto 2 do artigo 7º do Despacho Normativo nº1-f/2016, de 5 de abril) 5.º Ano Interpretar textos orais breves.

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Departamento Ciências Sociais e Humanas Grupos: 200; 400; 410; 420; 430; 530 ESCOLA BÁSICA DO 2º CICLO DE PINHEL Critérios de Avaliação de Português- 2º Ciclo O R A L I D A D E Componente

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 15 Ano Letivo 2012/2013

Informação Prova de Equivalência à Frequência - 15 Ano Letivo 2012/2013 Ensino Básico Informação Prova de Equivalência à Frequência - 15 Disciplina: Espanhol Ano Letivo 2012/2013 9º Ano de escolaridade 1. Objeto de avaliação A prova tem por referência o Programa de Espanhol

Leia mais

A G R U P A M ENTO DE ESC O L A S A N S ELMO D E A N D R A D E

A G R U P A M ENTO DE ESC O L A S A N S ELMO D E A N D R A D E A G R U P A M ENTO DE ESC O L A S A N S ELMO D E A N D R A D E DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS - Grupo de Português Planificação Anual /Critérios de avaliação Disciplina: Português Ensino Profissional 12º. Ano

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Língua Portuguesa 6º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. Língua Portuguesa 6º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR Língua Portuguesa 6º Ano COMPETÊNCIAS UNIDADES DIDÁTICAS CONTEÚDOS METAS DE APRENDIZAGEM Criar hábitos de leitura através de laços afetivos e sociais com o ato de ler. O TEXTO

Leia mais

Informação - Prova final a nível de escola Português 2016

Informação - Prova final a nível de escola Português 2016 Informação - Prova final a nível de escola Português 2016 3.º Ciclo do Ensino Básico (Dec Lei n 139/2012, de 5 de julho) Prova 81 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da

Leia mais

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 8.º ANO

PLANO DE ESTUDOS DE PORTUGUÊS 8.º ANO DE PORTUGUÊS 8.º ANO Ano Letivo 2015 2016 PERFIL DO ALUNO No final do 8.º ano de escolaridade, o aluno deve ser capaz de: interpretar e produzir textos orais com diferentes graus de formalidade, finalidade

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DOMÍNIOS COMPETÊNCIAS DESCRITORES D01 Distinguir letras de outros sinais gráficos. Reconhecer as convenções da escrita. D02 Reconhecer

Leia mais

ESPANHOL 1ª e 2ª fase de 2014

ESPANHOL 1ª e 2ª fase de 2014 INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ESPANHOL 1ª e 2ª fase de 2014 Prova 15 2014 9ºano de Escolaridade - 3.º Ciclo do Ensino Básico PROVA ESCRITA 50% 1. Objeto de avaliação, características e

Leia mais

1.º Trimestre. Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro 1º Ciclo Planificação Anual. Metas Curriculares/de Aprendizagem. Instrumentos de Avaliação

1.º Trimestre. Agrupamento de Escolas Eugénio de Castro 1º Ciclo Planificação Anual. Metas Curriculares/de Aprendizagem. Instrumentos de Avaliação Ver documento METAS CURRICULARES DE PORTUGUÊS http://www.dgidc.min-edu.pt Prestar atenção ao que ouve Usar vocabulário adequado ao tema e à situação Falar com progressiva autonomia e clareza sobre assuntos

Leia mais

Programa de Português 4º Ano

Programa de Português 4º Ano Programa de Português 4º Ano Introdução Reconhece-se a Língua Materna como o elemento mediador que permite a nossa identificação, a comunicação com os outros e a descoberta e compreensão do mundo que nos

Leia mais

» INTRODUÇÃO. Realização de Provas e Exames JNE/2015 Alunos com Necessidades Educativas Especiais, da

» INTRODUÇÃO. Realização de Provas e Exames JNE/2015 Alunos com Necessidades Educativas Especiais, da INFORMAÇÃO - PROVA FINAL A NÍVEL DE ESCOLA PORTUGUÊS PROVA 51 2015 2.º CICLO DO ENSINO BÁSICO (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho)» INTRODUÇÃO Este documento foi construído de acordo com a Informação

Leia mais

Carga Horária Semanal 2 blocos 90m + 1 bloco 45m 1º PERÍODO 1 33h 1º PERÍODO: 62 aulas 2 24h 2º MOD. 18 aulas. 3º PERÍODO: 48 aulas

Carga Horária Semanal 2 blocos 90m + 1 bloco 45m 1º PERÍODO 1 33h 1º PERÍODO: 62 aulas 2 24h 2º MOD. 18 aulas. 3º PERÍODO: 48 aulas ELENCO MODULAR/GESTÃO DE HORAS MÓDULOS DURAÇÃO Carga Horária Semanal 2 blocos 90m + 1 bloco 45m 1º PERÍODO 1 33h 1º MOD. 44 aulas 1º PERÍODO: 62 aulas 2 24h 2º MOD. 18 aulas 3 24h 2º PERÍODO 4 24h 2º PERÍODO:

Leia mais

I Competências / Domínios a avaliar

I Competências / Domínios a avaliar O trabalho desenvolvido na disciplina de Português 2º ciclo visa propiciar, estimular e desenvolver, ao longo dos dois as do ciclo, metas linguísticas s domínios do oral e do escrito, competências de leitura

Leia mais

Testes Sumativos Peso 3*

Testes Sumativos Peso 3* I. INTEGRAÇÃO ESCOLAR E PROFISSIONALIZANTE Participação no contexto escolar de forma responsável e cooperativa Assiduidade e pontualidade Material (portefólio, outro material necessário) Sentido de responsabilidade

Leia mais

Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo

Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo Escola Básica Integrada de Angra do Heroísmo Área: Língua Portuguesa Programa de Recuperação de Escolaridade 2º/3º ANO Blocos/Conteúdos Objectivos Avaliação Comunicação Oral - Comunica oralmente, com progressiva

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARCO DE CANAVESES Nº

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MARCO DE CANAVESES Nº Informação-Prova Final a Nível de Escola de Português Prova 61 2016 2.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as características da prova final do 2.º ciclo do ensino

Leia mais

Informação sobre Exame de Equivalência à Frequência. Prova de Inglês 367 Ensino Secundário) Duração da Prova: 90 minutos (escrita) 25 minutos (oral)

Informação sobre Exame de Equivalência à Frequência. Prova de Inglês 367 Ensino Secundário) Duração da Prova: 90 minutos (escrita) 25 minutos (oral) Informação sobre Exame de Equivalência à Frequência Prova de Inglês 367 Ensino Secundário) Duração da Prova: 90 minutos (escrita) 25 minutos (oral) 1. Objeto de avaliação A prova a que esta informação

Leia mais

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA

ESCOLA BÁSICA DE MAFRA Língua Estrangeira I- Inglês 5ºANO Oral / Listening Compreender sons, entoações e ritmos da língua. Leitura / Reading Compreender palavras, conceitos simples e frases isoladas. Compreender palavras, frases

Leia mais

Departamento Curricular de Língua Materna e Humanidades 1

Departamento Curricular de Língua Materna e Humanidades 1 DOMÍNIOS Oralidade Metas curriculares 1. Escutar para aprender e construir conhecimentos. 2. Produzir um discurso oral com correção. 3. Produzir discursos com diferentes finalidades, tendo em conta a situação

Leia mais

Informação Prova de Equivalência à Frequência

Informação Prova de Equivalência à Frequência Informação Prova de Equivalência à Frequência Disciplina Prova 06 2014 Inglês 2.º Ciclo do Ensino Básico Tipo de Prova Duração Escrita e Oral 90 minutos + 15 minutos O presente documento divulga informação

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS PORTUGUÊS 1.º CICLO

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS PORTUGUÊS 1.º CICLO Leitura e escrita Aprendizagem cognitiva (80%) Oralidade CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO - PERFIL DE APRENDIZAGENS ESPECÍFICAS PORTUGUÊS 1.º CICLO ANO LETIVO 2016 / 2017 Domínio Insuficiente Suficiente Bom Muito

Leia mais

Departamento de Pré-Escolar/1.ºciclo

Departamento de Pré-Escolar/1.ºciclo Departamento de Pré-Escolar/1.ºciclo CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO-1.º CICLO ANO LETIVO 2015 / 2016 Disciplina: Português 1.º Ano Introdução: A avaliação incide sobre as aprendizagens e capacidades definidas

Leia mais

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro)

3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro) INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Espanhol Maio de 2015 Prova 15 - Escrita 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto Lei n.º 3/2008, de 7 de janeiro) 1. Introdução O presente documento dá a conhecer

Leia mais

Data: Para: Inspecção-Geral de Educação. Direcções Regionais de Educação. Escolas com Ensino Secundário CIREP FERLAP CONFAP

Data: Para: Inspecção-Geral de Educação. Direcções Regionais de Educação. Escolas com Ensino Secundário CIREP FERLAP CONFAP Prova de Exame Nacional de Português Prova 639 2011 12.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Para: Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular Inspecção-Geral de

Leia mais

E S C O L A S E C U N D Á R I A C O M 2 º E 3 º C I C L O S A N S E L M O D E A N D R A D E. Departamento de Línguas Ensino Básico - 3º Ciclo

E S C O L A S E C U N D Á R I A C O M 2 º E 3 º C I C L O S A N S E L M O D E A N D R A D E. Departamento de Línguas Ensino Básico - 3º Ciclo Proposta de Critérios Específicos de Avaliação de Língua Estrangeira Disciplina: Espanhol nível de Iniciação 7º/ 8º e 9º Ano Letivo: 2013/ 2014 Domínios Competências Gerais Competências Específicas Peso

Leia mais

Decreto-Lei nº3 / 2008, de 7 de janeiro, Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, Despacho Normativo n.º 24-

Decreto-Lei nº3 / 2008, de 7 de janeiro, Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho, Despacho Normativo n.º 24- INFORMAÇÃO DE PROVA FINAL A NÍVEL DE ESCOLA Português ANO LETIVO 2012/2013 TIPO DE PROVA: Escrita CÓDIGO DA PROVA: 81 ANO: 9º Decreto-Lei nº3 / 2008, de 7 de janeiro, Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de

Leia mais

Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol

Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol INFORMAÇÃO (Decreto-Lei nº 139/ 2012, de 5 de junho) (Decreto-Lei nº 74/2004 de 26 de março) Prova de Equivalência à Frequência de Espanhol 10º e 11º Anos de Escolaridade Iniciação Código: 375 2012/2013

Leia mais

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO

Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS. Planificação Anual / Mensal 2º ANO Agrupamento de Escolas Piscinas Olivais PORTUGUÊS Planificação Anual / Mensal 2º ANO 2014/2015 Agrupamento PARA O de Escolas Piscinas - Olivais PLANIFICAÇÃO ANUAL / MENSAL DE PORTUGUÊS 2º ANO 1.º PERÍODO

Leia mais

1ª/2ª Fase. As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do programa da disciplina.

1ª/2ª Fase. As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do programa da disciplina. Agrupamento de Escolas de Barrancos INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO FRANCÊS maio de 2016 Prova 16 2016 1ª/2ª Fase 3.º Ciclo do Ensino Básico Tipo de Prova: Escrita + Oral

Leia mais

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais:

As Metas Curriculares de Português, para o 3º Ciclo, apresentam cinco características essenciais: DEPARTAMENTO DE LÍNGUAS PORTUGUÊS º ANO A Ano Letivo: 204 / 205. Introdução / Metas Curriculares Na disciplina de Português o desenvolvimento do ensino será orientado por Metas Curriculares cuja definição

Leia mais

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos Domínios de referência: Unidades temáticas

Objectivos / Competências Conteúdos Descrição dos Domínios de referência: Unidades temáticas MATRIZ DA PROVA DE EXAME A NÍVEL DE ESCOLA AO ABRIGO DO DECRETO-LEI Nº 357/07, DE 29 DE OUTUBRO ESPANHOL NÍVEL DE INICIAÇÃO 10º ANO (Cursos Científicos- Humanísticos Decreto Lei nº 74/04, de 26 de Março)

Leia mais

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico

Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico Agrupamento de Escolas da Senhora da Hora, Matosinhos Prova de Equivalência à Frequência do Ensino Básico INFORMAÇÃO PROVA DE HISTÓRIA 2016 9º ANO DE ESCOLARIDADE (DECRETO-LEI N.º 139 / 2012, DE 5 DE JULHO)

Leia mais

O presente documento dá a conhecer os seguintes aspetos relativos às provas:

O presente documento dá a conhecer os seguintes aspetos relativos às provas: INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Língua Estrangeira II - Francês Maio de 2015 Prova 16 Escrita e Oral 3.º Ciclo do Ensino Básico (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) 1. Introdução O presente

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ ANO LETIVO DE 2016/ 2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 8º ANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL ESTREMOZ ANO LETIVO DE 2016/ 2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS 8º ANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ESCOLA SECUNDÁRIA/3 RAINHA SANTA ISABEL 402643 ESTREMOZ ANO LETIVO DE 2016/ 2017 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE PORTUGUÊS (De acordo co o Programa e Metas Curriculares de Português do Ensino

Leia mais

1ª/2ª Fase. As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do programa da disciplina.

1ª/2ª Fase. As informações apresentadas neste documento não dispensam a consulta da legislação referida e do programa da disciplina. Agrupamento de Escolas de Barrancos INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO INGLÊS maio de 2016 Prova 21 2016 1ª/2ª Fase 3.º Ciclo do Ensino Básico Tipo de Prova: Escrita + Oral

Leia mais

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL 6º ANO Ensino

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães Departamento Curricular do 1º Ciclo Ano Letivo 2015/2016 CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Avaliação das Atitudes/Comportamentos

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL

MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL 6º ANO Ensino Fundamental Língua Portuguesa 2) Inferir o sentido

Leia mais

Competências globais a serem adquiridas na série

Competências globais a serem adquiridas na série PLANO DE ENSINO - 2016 Disciplina: Língua Portuguesa 9º ANO Professor: Ricardo Andrade Competências globais a serem adquiridas na série.fundamentar uma aprendizagem significativa, desenvolvendo múltiplas

Leia mais

PORTUGUÊS 3º ANO março de 2015

PORTUGUÊS 3º ANO março de 2015 MATRIZ DA PROVA DE AVALIAÇÃO INTERNA PORTUGUÊS 3º ANO março de 2015 5 Páginas 1.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar informação relativa à prova de avaliação interna

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE FRANCÊS Componente de Formação Complementar Curso Vocacional de Informática e Multimédia Ano letivo 2015/2016

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE FRANCÊS Componente de Formação Complementar Curso Vocacional de Informática e Multimédia Ano letivo 2015/2016 PLANIFICAÇÃO ANUAL DE FRANCÊS Componente de Formação Complementar Curso Vocacional de Informática e Multimédia Ano letivo 2015/2016 Competências Transversais Promoção da educação para a cidadania A língua

Leia mais

Programa de Português 2º Ano

Programa de Português 2º Ano Programa de Português 2º Ano Introdução Reconhece-se a Língua Materna como o elemento mediador que permite a nossa identificação, a comunicação com os outros e a descoberta e compreensão do mundo que nos

Leia mais

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA INFORMAÇÃO PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Inglês 2015 2º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova final do 2.º Ciclo da disciplina de Inglês, a realizar em 2015,

Leia mais

Escola Secundária com 3º Ciclo D. Manuel I de Beja

Escola Secundária com 3º Ciclo D. Manuel I de Beja Escola Secundária com 3º Ciclo D. Manuel I de Beja Psicologia B 12º ano Ano lectivo 2011/2012 Critérios de avaliação Competências: Equacionar a Psicologia no panorama geral das ciências; Capacidades de

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE BENAVENTE Informação Prova de Equivalência à Frequência 3º Ciclo do Ensino Básico 2015/2016 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 julho Decreto -Lei nº 17/2016, de 4 de abril Aprovado

Leia mais

Programa de Português 3º Ano

Programa de Português 3º Ano Programa de Português 3º Ano Introdução Reconhece-se a Língua Materna como o elemento mediador que permite a nossa identificação, a comunicação com os outros e a descoberta e compreensão do mundo que nos

Leia mais

Educação / Expressão Expressões Artística s Plástica. Físicomotoras. Artísticas Musical

Educação / Expressão Expressões Artística s Plástica. Físicomotoras. Artísticas Musical Fevereiro Janeiro Dezembro Novembro Setembro Outubro Agrupamento de Escolas General Humberto Delgado Estudo do Meio Língua Portuguesa Matemática Físicomotoras Educação / Expressão Expressões Artística

Leia mais

Grelha de Avaliação Oral (a preencher pelo professor)

Grelha de Avaliação Oral (a preencher pelo professor) 1 Grelha de Avaliação Oral (a preencher pelo professor) Compreende as instruções do professor Compreende enunciados orais simples Compreende enunciados orais complexos Escuta atentamente COMPREENSÃO O

Leia mais

3. Critérios gerais de classificação

3. Critérios gerais de classificação Agrupamento de Escolas Domingos Sequeira INFORMAÇÃO: Prova de Equivalência à Frequência DISCIPLINA: Francês CÓDIGO DE PROVA: 365 TIPO DE PROVA: Escrita + Oral NÍVEL DE ENSINO/ANO: Ensino Secundário 11ºAno

Leia mais