CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO"

Transcrição

1 Ex. mo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Proença-a-Nova I - IDENTIFICAÇÃO E RESIDÊNCIA BI/Cartão do Cidadão NIF Data de Nascimento NIB Estado Civil Naturalidade Sexo Filiação do Cônjuge (Se for casado) Há quanto tempo reside no Concelho? Residência do Agregado Familiar Residência do Aluno em Tempo de Aulas II - SITUAÇÃO ESCOLAR DO CANDIDATO Ano letivo a) Estabelecimento de ensino que frequenta Curso Ano b) Ano que frequentou anteriormente Estabelecimento de ensino Curso III - OUTRAS SITUAÇÕES a) Exerce alguma profissão remunerada? Sim Não b) É detentor de licenciatura ou curso equivalente? Sim Não c) É portador de algum tipo de deficiência física ou sensorial igual ou superior a 60%? Sim Não Mod. ASS02/03 N.º Contribuinte Página 1/4

2 IV - COMPOSIÇÃO DO AGREGADO FAMILIAR Parentesco Candidato Idade Estado Civil Habilitações Literárias Profissão Local de Trabalho Irmãos estudantes Ano/Curso Estabelecimento de ensino Local de residência em tempo de aulas Requereu bolsa de estudo nesta Câmara? Confirmação pela Junta de Freguesia (Preenchimento obrigatório) Para os devidos efeitos, confirma-se que o agregado supra mencionado é composto por tendo residência neste Concelho há anos. elementos, Assinatura, (Autenticar com carimbo ou selo branco) Mod. ASS02/03 N.º Contribuinte Página 2/4

3 V - RENDIMENTOS DO AGREGADO FAMILIAR Rendimentos mensais líquidos dos elementos do Agregado Valor Proveniência * Observações * Referir se provêm de trabalho por conta própria, por conta de outrem (mencionar o ramo e se tem trabalhadores por sua conta). Rendimentos de sociedade? Sim Não Sociedades/Empresas em Individual Denominação social Capital social/individual Percentagem no capital social Valor do capital social VI - BENEFÍCIOS SOCIAIS NO ANO LETIVO ANTERIOR (Preencher se não é o 1º ano de frequência) Já beneficiou de algum apoio social? Sim Não Se sim, de que entidade? Que tipo de apoio? Importância mensal (No caso de Bolsa) da residência (No caso de Alojamento) Para o presente ano letivo solicitou bolsa ou subsídio a outra entidade? Sim Não Se sim, a qual? Montante recebido REGIME DE NOTIFICAÇÃO Mais solicita, que as notificações referentes ao presente requerimento, sejam dirigidas: Ao próprio através de via postal (registo simples) A outrem, na qualidade de do requerente Mod. ASS02/03 N.º Contribuinte Página 3/4

4 Nos termos da Lei n.º 67/98, de 26 de outubro, a Câmara Municipal de Proença-a-Nova garante a confidencialidade dos dados recolhidos, que se destinam exclusivamente ao presente Concurso. O preenchimento deste questionário é obrigatório, sendo que a prestação de falsas declarações ou omissões de informação implica as sanções previstas no art.º 12 do regulamento de atribuição de bolsas de estudo. Os Pais, O Candidato, ANEXOS Certificado de matrícula no ensino superior com especificação do curso e do ano; Declaração do estabelecimento de ensino que frequentou, comprovando que obteve aproveitamento no ano anterior, com indicação da média final obtida, para os alunos a frequentar o ensino superior; Declaração sob compromisso de honra, conforme modelo em anexo; Cópia da última declaração do IRS/IRC, apresentada no Serviço de Finanças, bem como documento comprovativo da última liquidação enviada pela Direção-Geral de Contribuições e Impostos relativa aos mesmos rendimentos, ou, certidão de isenção emitida pelo Serviço de Finanças local; Declaração de rendimentos ou documento equivalente que comprove os rendimentos auferidos no estrangeiro durante o ano anterior; Declaração ou documento comprovativo emitido por entidade bancária das despesas com habitação relativas a juros e amortização de capital; Atestado de Incapacidade, se o candidato for portador de deficiência física ou sensorial. No caso de apresentar declaração de isenção emitida pelo Serviço de Finanças local ou de existirem outros elementos no agregado familiar que não apresentem a declaração de IRS/IRC, deverá apresentar os seguintes documentos: Cópia dos recibos de vencimento dos elementos do agregado familiar que exerçam atividade profissional; Declaração emitida pelo Centro Distrital da Segurança Social da área de residência, que indique o valor do Rendimento Social de Inserção auferido, no caso do agregado familiar ser beneficiário desta prestação; Declaração emitida pelo Centro Distrital da Segurança Social da área de residência, que indique o valor do subsídio de desemprego, caso algum dos elementos do agregado familiar se encontre nesta situação e, na falta desta, Declaração passada pelo Centro de Emprego que confirme esta situação; Documento emitido pela Segurança Social, comprovativo do valor da pensão e ou da reforma, no caso de existirem no agregado familiar reformados e ou pensionistas. O pedido está instruído com os elementos necessários. Existem deficiências ou omissões na instrução do pedido, tendo sido informado o requerente da provável rejeição liminar. Contudo por sua insistência, foi aceite. O funcionário,, em / / Mod. ASS02/04 N.º Contribuinte Página 4/4

5 DECLARAÇÃO Para efeitos de apresentação da candidatura à atribuição de Bolsas de Estudo da Câmara Municipal de Proença-a-Nova, declaro sob compromisso de honra que: a) Candidatei-me à bolsa de estudo do estabelecimento de ensino que frequento, sendo que na presente data ainda não tenho conhecimento dos resultados dessa candidatura. b) No prazo de 5 dias úteis a contar da data de publicação dos resultados, comunicarei se me foi atribuída ou não bolsa, se sim o seu montante. O Candidato,

Nome. Nome do Pai. Nome da Mãe. Morada N.º Freguesia Código Postal - Telefone . Nome. Nome. Nome

Nome. Nome do Pai. Nome da Mãe. Morada N.º Freguesia Código Postal - Telefone  . Nome. Nome. Nome REQUERIMENTO DE CANDIDATURA JARDIM DE INFÂNCIA CÁLCULO DA COMPARTICIPAÇÃO FAMILIAR PELA UTILIZAÇÃO DE COMPONENTES DE APOIO À FAMÍLIA ESTABELECIMENTO DE EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR Ano letivo / IDENTIFICAÇÃO DO

Leia mais

1 - IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO(A) (E RESPETIVO REPRESENTANTE 1 ) 2 RESIDÊNCIA. Código Postal: Freguesia: 3 - SITUAÇÃO ESCOLAR DO CANDIDATO

1 - IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO(A) (E RESPETIVO REPRESENTANTE 1 ) 2 RESIDÊNCIA. Código Postal: Freguesia: 3 - SITUAÇÃO ESCOLAR DO CANDIDATO REQUERIMENTO E DECLARAÇÃO DE HONRA (Artigo 10º, n.º 4, do Regulamento e artigo 6º, n.º 3, do Programa de Concurso) CANDIDATURA A BOLSA DE ESTUDO ANO LECTIVO DE 2016/2017 Exmo. Sr. Presidente da Câmara

Leia mais

Frequenta ou já frequentou algum projeto financiado pelo Programa Escolhas? Sim Não Se respondeu sim, indique o nome do projeto:

Frequenta ou já frequentou algum projeto financiado pelo Programa Escolhas? Sim Não Se respondeu sim, indique o nome do projeto: FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Atribuição de Bolsas de Estudo a alunos(as) do Ensino Superior Ano letivo 2016/2017 1. IDENTIFICAÇÃO DO(A) CANDIDATO(A) 1.1. Dados Pessoais Nome Completo Data de Nascimento /

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO E RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA. A preencher pela Instituição. Enviada carta de admissão: / / Lista Espera

FICHA DE INSCRIÇÃO E RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA. A preencher pela Instituição. Enviada carta de admissão: / / Lista Espera Página 1 de 5 A preencher pela Instituição Admitido: / / Não admitido: / / Enviada carta de admissão: / / Lista Espera Enviada carta de não admissão: / / FOTOGRAFIA Inscrição / Renovação (riscar uma das

Leia mais

Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo

Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece as normas para atribuição de bolsas de estudo a estudantes do ensino secundário e superior, residentes

Leia mais

CANDIDATURA AO CONCURSO POR INSCRIÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA HABITAÇÃO EM REGIME DE ARRENDAMENTO APOIADO (ATÉ 3 ELEMENTOS)

CANDIDATURA AO CONCURSO POR INSCRIÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA HABITAÇÃO EM REGIME DE ARRENDAMENTO APOIADO (ATÉ 3 ELEMENTOS) CANDIDATURA AO CONCURSO POR INSCRIÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA HABITAÇÃO EM REGIME DE ARRENDAMENTO APOIADO (ATÉ 3 ELEMENTOS) DADOS GERAIS (a preencher pelos serviços) Tipologia Inscrição n.º /RAAGPH/201

Leia mais

Admissões para Creche e Pré-escolar 2017 / 2018

Admissões para Creche e Pré-escolar 2017 / 2018 Admissões para Creche e Pré-escolar 2017 / 2018 1ª Fase: Pré-candidatura Decorre até 31 de Janeiro de 2017. - Ficha de candidatura devidamente preenchida e assinada (disponível no site: http://www.externatoasvp.pt);

Leia mais

REQUERIMENTO Nº ASSUNTO: PEDIDO DE APOIO A MELHORIAS HABITACIONAIS 1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE 2 AGREGADO FAMILIAR 3 - PEDIDO

REQUERIMENTO Nº ASSUNTO: PEDIDO DE APOIO A MELHORIAS HABITACIONAIS 1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE 2 AGREGADO FAMILIAR 3 - PEDIDO Ex. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis REQUERIMENTO Nº ASSUNTO: PEDIDO DE APOIO A MELHORIAS HABITACIONAIS 1 - IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE Nome Profissão, B.I. nº, Emitido por em

Leia mais

Regras Técnicas

Regras Técnicas Regras Técnicas 2007-2008 2008 Considerando o regime de atribuição de bolsas de estudo a estudantes do Ensino Superior Público, determino os critérios e procedimentos técnicos a adoptar pelos Serviços

Leia mais

Nome da Mãe: Data Nascimento: / / Estado Civil:

Nome da Mãe: Data Nascimento: / / Estado Civil: DATA DE INSCRIÇÃO / / ANO LETIVO SALA SAÍDA EM / / FICHA DE INSCRIÇÃO N.º ALUNO DADOS DA CRIANÇA Nome Completo: Nome por que é tratado: Data de Nascimento: / / Sexo: F M CC/Boletim Nascimento: NIF: NISS:

Leia mais

Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES

Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES 2015 Regulamento Municipal para a Concessão de Bolsas de Estudo a Estudantes do Ensino Superior MUNICIPIO DE FORNOS DE ALGODRES Índice Nota Justificativa... 2 Capítulo I Disposições Gerais... 2 Artigo

Leia mais

PROJETO CUIDAR TRATAR DAS NOSSAS PESSOAS REDE INTERMUNICIPAL DE CUIDADOS DE SAÚDE. Metodologia de Avaliação e Seleção de Candidatos

PROJETO CUIDAR TRATAR DAS NOSSAS PESSOAS REDE INTERMUNICIPAL DE CUIDADOS DE SAÚDE. Metodologia de Avaliação e Seleção de Candidatos PROJETO CUIDAR TRATAR DAS NOSSAS PESSOAS REDE INTERMUNICIPAL DE CUIDADOS DE SAÚDE PROTOCOLO INTERMUNICIPAL ENTRE OS MUNICÍPIOS DE VILA REAL DE SANTO ANTÓNIO E OLHÃO Metodologia de Avaliação e Seleção de

Leia mais

Comparticipação no pagamento da fatura da AdRA relativamente a água, saneamento e resíduos sólidos

Comparticipação no pagamento da fatura da AdRA relativamente a água, saneamento e resíduos sólidos Com o Fundo Municipal de Apoio a Famílias e, pretende-se contribuir para um efetivo desenvolvimento social, numa perspetiva de intervenção social pró-ativa que tem por base a promoção da igualdade de oportunidades

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO TARIFÁRIO SOCIAL DE ÁGUA, SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS DA MAIA PREÂMBULO

REGULAMENTO MUNICIPAL DO TARIFÁRIO SOCIAL DE ÁGUA, SANEAMENTO E RESÍDUOS SÓLIDOS DA MAIA PREÂMBULO PREÂMBULO 1. A progressiva degradação da situação económica das famílias portuguesas, em virtude da situação em que se encontra todo o território nacional, exige aos serviços públicos, a tomada de decisões

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DO CEFAD. Preâmbulo:

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DO CEFAD. Preâmbulo: Preâmbulo: O desenvolvimento das sociedades democráticas exige cada vez mais políticas educativas que promovam uma efectiva igualdade de oportunidades, traduzida na aposta da qualificação para a promoção

Leia mais

PROGRAMA EM CASA COM SEGURANÇA CANDIDATURA

PROGRAMA EM CASA COM SEGURANÇA CANDIDATURA 1/6 PROGRAMA EM CASA COM SEGURANÇA CANDIDATURA REGº SM Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra Apresento a V. Exa. Candidatura ao Programa Em Casa com Segurança. Declaro tomar conhecimento e

Leia mais

ANEXO IV - FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO DE ISENÇÃO ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA RESIDÊNCIA MÉDICA

ANEXO IV - FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO DE ISENÇÃO ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA RESIDÊNCIA MÉDICA ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA RESIDÊNCIA MÉDICA INSTRUÇÕES GERAIS PARA SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DO PAGAMENTO DO VALOR DA INSCRIÇÃO ATENÇÃO Leia atentamente o Edital de Abertura para solicitação de isenção do pagamento

Leia mais

MUNICIPIO DE VILA DO BISPO REGULAMENTO DE ATRIBIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO E BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO

MUNICIPIO DE VILA DO BISPO REGULAMENTO DE ATRIBIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO E BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO MUNICIPIO DE VILA DO BISPO REGULAMENTO DE ATRIBIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO E BOLSAS DE INVESTIGAÇÃO Preâmbulo É atribuição das Autarquias locais deliberar em matéria de acção social, designadamente no que

Leia mais

1. A Fundação Eugénio de Almeida definirá, anualmente, o montante global de recursos financeiros destinados à concessão de bolsas de estudo.

1. A Fundação Eugénio de Almeida definirá, anualmente, o montante global de recursos financeiros destinados à concessão de bolsas de estudo. REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS de ESTUDO PARA LICENCIATURA (1º CICLO) Aprovado pelo Conselho de Administração da Fundação Eugénio de Almeida em 26 de Setembro de 2008 ARTIGO 1º ÂMBITO E OBJECTO

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE

REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DO PROGRAMA MUNICIPAL DE INCENTIVO À NATALIDADE Preâmbulo Considerando: - A importância que a área do desenvolvimento social assume na acção do Município de São Pedro do Sul; - O interesse

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes Bolsa de Estudo da DGES (Direção Geral do Ensino Superior) 1) Qual é a legislação que regulamenta a atribuição de bolsas de estudo para a frequência de um curso superior? Relativamente

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO MENSAL VITALÍCIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio Mensal Vitalício (4004 v4.14) PROPRIEDADE

Leia mais

REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE

REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE CANDEMIL Regulamento de Incentivo à Natalidade na Freguesia de Candemil Nota Justificativa Considerando que a diminuição da Natalidade é um problema

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALJUSTREL NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA CÂMARA MUNICIPAL DE ALJUSTREL NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO DA DE ALJUSTREL NOTA JUSTIFICATIVA O Município de Aljustrel tem como objectivo primacial a prossecução dos interesses próprios e comuns dos seus

Leia mais

Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo

Regulamento para Atribuição de Bolsas de Estudo Artigo 1º Objecto O presente regulamento estabelece as normas de atribuição de bolsas de estudo por parte da Câmara Municipal de Vila do Porto a estudantes residentes no concelho, matriculados e inscritos

Leia mais

Regulamento do Trabalhador - Estudante da Escola Superior de Dança. Artigo 1.º. Objeto e âmbito

Regulamento do Trabalhador - Estudante da Escola Superior de Dança. Artigo 1.º. Objeto e âmbito Regulamento do Trabalhador - Estudante da Escola Superior de Dança Artigo 1.º Objeto e âmbito O presente regulamento tem como objetivo estabelecer os requisitos de atribuição do estatuto de trabalhador

Leia mais

TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito

TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito TRANSFERÊNCIAS - 1.º CICLO - Direito PORTARIA N.º 401/2007, DE 5 DE ABRIL, ALTERADA PELA PORTARIA N.º 232-A/2013, DE 22 DE JULHO, E REGULAMENTO DOS REGIMES DE REINGRESSO, MUDANÇA DE CURSO E TRANSFERÊNCIA

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A ARRENDATÁRIOS CAMARÁRIOS E SEU AGREGADO FAMILIAR PORTADORES DE DOENÇAS CRÓNICAS OU INCAPACITANTES

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A ARRENDATÁRIOS CAMARÁRIOS E SEU AGREGADO FAMILIAR PORTADORES DE DOENÇAS CRÓNICAS OU INCAPACITANTES 1 REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO A ARRENDATÁRIOS CAMARÁRIOS E SEU AGREGADO FAMILIAR PORTADORES DE DOENÇAS CRÓNICAS OU INCAPACITANTES NOTA JUSTIFICATIVA A Portaria n.º 288/83, de 17 de Março, estatuiu o

Leia mais

DESPACHO N. GR.03/05/2011

DESPACHO N. GR.03/05/2011 DESPACHO N. GR.03/05/2011 Regulamento Estatuto de Trabalhador-Estudante da Universidade do Porto No uso da competência que me é consagrada na alínea o) do n 1 do artigo 400 dos Estatutos da Universidade

Leia mais

Inscrição Bolsa de Estudo - Lei /09

Inscrição Bolsa de Estudo - Lei /09 Inscrição Bolsa de Estudo - Lei 12.101/09 Nome do Aluno Nome do Pai Nome da Mãe Turma/Série Data Nascimento Data Nascimento Data Nascimento Endereço N Bairro Telefones INFORMAÇÕES GERAIS Você recebeu Bolsa

Leia mais

CAPÍTULO I Disposições Gerais

CAPÍTULO I Disposições Gerais REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO A ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR Preâmbulo O direito a uma justa e efetiva igualdade de oportunidades no acesso e sucesso escolares, consagrado constitucionalmente,

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO POR MORTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio por Morte (7011 v4.15) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR Centro Nacional

Leia mais

REGULAMENTO DA COLÓNIA DE FÉRIAS INFANTIL MUNICIPAL PREÂMBULO

REGULAMENTO DA COLÓNIA DE FÉRIAS INFANTIL MUNICIPAL PREÂMBULO PREÂMBULO Procurar respostas sociais dirigidas a utentes dos diferentes grupos etários e à família, significa responder a necessidades humanas (psicológicas, afectivas, sociais, ) por forma a prevenir,

Leia mais

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Intercâmbio de Estudantes, Estágio Profissional e Voluntariado

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Intercâmbio de Estudantes, Estágio Profissional e Voluntariado VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Intercâmbio de Estudantes, Estágio Profissional e Voluntariado Documentação do Requerente Formulário de pedido de visto devidamente preenchido online (www.cgportugalemluanda.com)

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR CÔNJUGE A CARGO

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR CÔNJUGE A CARGO Manual de GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR CÔNJUGE A CARGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/7 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Complemento por Cônjuge a Cargo (N03

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS Regulamento Municipal de Atribuição de Subsídio ao Arrendamento a Estratos Sociais Desfavorecidos 1 Nota

Leia mais

MUNICÍPIO DE AMARES. Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo para os Cursos do Ensino Médio e Superior

MUNICÍPIO DE AMARES. Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo para os Cursos do Ensino Médio e Superior MUNICÍPIO DE AMARES Regulamento de Concessão de Bolsas de Estudo para os Cursos do Ensino Médio e Superior A educação é, no contexto do mundo actual, uma tarefa que cabe a toda a sociedade. Neste sentido,

Leia mais

UNIÃO DAS FREGUESIA DE RECARDÃES E ESPINHEL

UNIÃO DAS FREGUESIA DE RECARDÃES E ESPINHEL UNIÃO DAS FREGUESIA DE RECARDÃES E ESPINHEL REGULAMENTO DE INCENTIVO À NATALIDADE Página 1 de 7 Nota Justificativa Considerando que a diminuição da Natalidade é um problema premente e preocupante nas regiões

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DA ATRIBUIÇÃO DE APOIOS À HABITAÇÃO

PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DA ATRIBUIÇÃO DE APOIOS À HABITAÇÃO PROJETO DE REGULAMENTO MUNICIPAL DA ATRIBUIÇÃO DE APOIOS À HABITAÇÃO Considerando que o artigo 23º n.º 2 alíneas h) e i), da Lei n.º 75/2013, de 3 de Setembro, refere que os municípios dispõem de, entre

Leia mais

COMPROVATIVO DE CANDIDATURA

COMPROVATIVO DE CANDIDATURA COMPROVATIVO DE CANDIDATURA Nome: Nº de Candidatura: Entregou nestes serviços em / / 2015, a formalização da sua candidatura ao Procedimento de Seleção e Recrutamento Ano Escolar de 2015-2016. Fotocópia

Leia mais

COMPROVATIVO DE CANDIDATURA

COMPROVATIVO DE CANDIDATURA COMPROVATIVO DE CANDIDATURA Nome: Nº de Candidatura: Entregou nestes serviços em / / 2016, a formalização da sua candidatura ao Procedimento de Seleção e Recrutamento Ano Escolar de 2016/2017. Fotocópia

Leia mais

PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL OBSERVAÇÕES:

PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL OBSERVAÇÕES: PROGRAMA AUXÍLIO EMERGENCIAL OBSERVAÇÕES: 1. A documentação incompleta e/ou preenchimento indevido desse formulário estará sujeito ao INDEFERIMENTO DA INSCRIÇÃO; 2. As informações prestadas no formulário,

Leia mais

Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior. Universidade Portucalense Infante D. Henrique Termos e Condições de atribuição de Bolsas de Estudo para o Ensino Superior Universidade Portucalense Infante D. Henrique 1. Requisitos a cumprir para candidatura a) Não ser detentor de grau académico

Leia mais

REQUISITOS PARA TEREM DIREITO AO RECURSO DO PASSE LIVRE ESTUDANTIL:

REQUISITOS PARA TEREM DIREITO AO RECURSO DO PASSE LIVRE ESTUDANTIL: REQUISITOS PARA TEREM DIREITO AO RECURSO DO PASSE LIVRE ESTUDANTIL: - Estar matriculado em instituição de ensino; - Morar no município e estudar em outro; - Ter renda per capita de até 1,5 salários mínimos

Leia mais

Marconi O que preciso de saber sobre a transferência de Fundos de Pensões e o novo enquadramento na Segurança Social

Marconi O que preciso de saber sobre a transferência de Fundos de Pensões e o novo enquadramento na Segurança Social O que preciso de saber sobre a transferência de Fundos de Pensões e o novo enquadramento na Segurança Social Direcção de Recursos Humanos 13.01.2011 Este documento é propriedade intelectual da PT e fica

Leia mais

Câmara Municipal da Trofa

Câmara Municipal da Trofa Câmara Municipal da Trofa REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO AO ARRENDAMENTO, A ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS NOTA JUSTIFICATIVA (Art. 116º do Código do Procedimento Administrativo) O quadro legal

Leia mais

FORMULÁRIO DO EDITAL DE SELEÇÃO PARA NOVO MORADOR CEUFRGS 2015/01

FORMULÁRIO DO EDITAL DE SELEÇÃO PARA NOVO MORADOR CEUFRGS 2015/01 FORMULÁRIO DO EDITAL DE SELEÇÃO PARA NOVO MORADOR CEUFRGS 2015/01 1. Histórico Escolar da UFRGS. 2. Comprovante de matrícula. 3. Comprovante de matrícula escolar de todos os membros do núcleo familiar

Leia mais

CAPA DO REQUERIMENTO

CAPA DO REQUERIMENTO CAPA DO REQUERIMENTO CAPA I TIPO DE REQUERIMENTO 1 Requerimento inicial 2 Requerimento de retificação DADOS EM CASO DE CONVOLAÇÃO 3 Valor total da dívida _ _ _. _ _ _. _ _ _, _ _ E u r o s 4 Tribunal competente

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE HABITAÇÃO SOCIAL

FICHA DE INSCRIÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE HABITAÇÃO SOCIAL PROCESSO Nº Data de Inscrição Inicial: / / FICHA DE INSCRIÇÃO PARA ATRIBUIÇÃO DE HABITAÇÃO SOCIAL ARR CO ORDEM TIPO 1- Dados Pessoais Nome: Filiação: Morada: Freguesia: Tipol: Profissão: Situação Profissional:

Leia mais

EDITAL IFPR Nº 22/2016 RETIFICAÇÃO DO EDITAL IFPR Nº 019/2016

EDITAL IFPR Nº 22/2016 RETIFICAÇÃO DO EDITAL IFPR Nº 019/2016 EDITAL IFPR Nº 22/2016 RETIFICAÇÃO DO EDITAL IFPR Nº 019/2016 O Reitor em exercício do INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ IFPR, no uso da competência que lhe confere a Portaria nº 976 de 26 de julho de 2016,

Leia mais

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS UNITINS COMISSÃO DE CONCURSOS E SELEÇÕES - CCS. Edital 2011/1 02 ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS UNITINS COMISSÃO DE CONCURSOS E SELEÇÕES - CCS. Edital 2011/1 02 ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS UNITINS COMISSÃO DE CONCURSOS E SELEÇÕES - CCS Edital 2011/1 02 ISENÇÃO DE TAXA DE INSCRIÇÃO A Fundação Universidade do Tocantins - UNITINS, por meio de sua Comissão

Leia mais

BOLSAS DE ESTUDO E SÉNIOR

BOLSAS DE ESTUDO E SÉNIOR BOLSAS DE ESTUDO E SÉNIOR REGULAMENTO REGULAMENTO PARA AS BOLSAS DE ESTUDO E DAS BOLSAS SENIORES O Conselho de Administração do Cofre de Previdência, deliberou em 14 de Maio de 2013, (acta nº14/13) a atribuição

Leia mais

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA

PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA Registo de entrada RE SERVADO AOS SERVIÇOS PEDIDO DE EMISSÃO DE ALVARÁ DE AUTORIZAÇÃO DE UTILIZAÇÃO DE FRACÇÃO AUTÓNOMA (Art.º 63 do D.L. 555/99 de 16 de Dezembro, com a redacção conferida pelo D.L. 177/2001

Leia mais

GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR

GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR Manual de GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Acolhimento Familiar (33 V4.02) PROPRIEDADE Instituto

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA SOCIAL 1º Semestre 2017

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA SOCIAL 1º Semestre 2017 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA BOLSA SOCIAL 1º Semestre 2017 A FACULDADE FIPECAFI informa a abertura do Edital Bolsa Social para os cursos de Graduação e Pós- Graduação Lato Sensu, referente ao 1º semestre

Leia mais

Câmara Municipal de Vila do Bispo. Regulamento Municipal de Apoio Social a Famílias Carenciadas

Câmara Municipal de Vila do Bispo. Regulamento Municipal de Apoio Social a Famílias Carenciadas Câmara Municipal de Vila do Bispo Regulamento Municipal de Apoio Social a Famílias Carenciadas Nota Justificativa A deliberação de Câmara de 17 de Fevereiro de 2009, que originou a criação do Regulamento

Leia mais

S. R. Município de Olhão CÓDIGO POSTAL REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO DE RENDA PARA HABITAÇÃO PREÂMBULO

S. R. Município de Olhão CÓDIGO POSTAL REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO DE RENDA PARA HABITAÇÃO PREÂMBULO REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIO DE RENDA PARA HABITAÇÃO PREÂMBULO A habitação é, sem dúvida, a expressão mais visível da condição social das populações. É por essa razão que, o direito a uma habitação

Leia mais

Regulamento da Ação Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico

Regulamento da Ação Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico Regulamento da Ação Social Escolar - 1.º Ciclo do Ensino Básico Preâmbulo A Educação constitui uma das atribuições fundamentais dos Municípios desde 1984 e a sua implementação obedece a um conjunto de

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DE SINISTRO INVALIDEZ OU INCAPACIDADES

PARTICIPAÇÃO DE SINISTRO INVALIDEZ OU INCAPACIDADES Eurovida Companhia de Seguros de Vida, S.A. Sede Social: - Portugal - CRCL / Pes. Col. 504 917 692 Capital Social 7.500.000 Euro Popular Seguros Companhia de Seguros S.A. Sede Social: - Portugal - CRCL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO ESTUDANTIL FORMULÁRIO RESIDÊNCIA ESTUDANTIL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO ESTUDANTIL FORMULÁRIO RESIDÊNCIA ESTUDANTIL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE GESTÃO ESTUDANTIL FORMULÁRIO RESIDÊNCIA ESTUDANTIL Os programas de assistência da UFRPE destinam-se a estudantes regularmente

Leia mais

ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS E ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL INFORMAÇÕES E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO REQUERIMENTO

ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS E ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL INFORMAÇÕES E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO REQUERIMENTO ABONO DE FAMÍLIA PARA CRIANÇAS E JOVENS E ABONO DE FAMÍLIA PRÉ-NATAL INFORMAÇÕES E INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DO REQUERIMENTO O requerimento deve ser preenchido manualmente. Para este efeito utilize o

Leia mais

Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Universidade Portucalense Infante D. Henrique Universidade Portucalense Infante D. Henrique Bolsas de Estudo Regulamento 1. Requisitos a cumprir para candidatura a) Não ser detentor de grau académico universitário; b) Não beneficiar de outra bolsa

Leia mais

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM

GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA INCLUSÃO E ASSUNTOS SOCIAIS INSTITUTO DE EMPREGO DA MADEIRA, IP-RAM CANDIDATURA AO PROGRAMA PROJOVEM MEDIDA EXPERIÊNCIA GARANTIA (Portaria nº 136/2014 de 6 de agosto)

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO À RECUPERAÇÃO HABITACIONAL DE ESTRATOS SOCIAIS DESFAVORECIDOS Preâmbulo Como sabemos as deficientes condições de habitabilidade ocupam um lugar central entre os factores

Leia mais

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário Documentação do Requerente Formulário de pedido de visto devidamente preenchido online (www.cgportugalemluanda.com) e assinado;

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO

GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO GUIA PRÁTICO COMPENSAÇÃO POR MORTE EMERGENTE DE DOENÇA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES DA EMPRESA NACIONAL DE URÂNIO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/8 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático

Leia mais

SUBSIDIO MUNICIPAL AO ARRENDAMENTO

SUBSIDIO MUNICIPAL AO ARRENDAMENTO SUBSIDIO MUNICIPAL AO ARRENDAMENTO ENQUADRAMENTO/ INFORMAÇÕES GERAIS Âmbito de aplicação O SMA visa abranger os agregados familiares que se encontrem em situação de carência habitacional efetiva ou eminente

Leia mais

PROGRAMA AUXÍLIO MORADIA OBSERVAÇÕES:

PROGRAMA AUXÍLIO MORADIA OBSERVAÇÕES: PROGRAMA AUXÍLIO MORADIA OBSERVAÇÕES: 1. A documentação incompleta e/ou preenchimento indevido desse formulário estará sujeito ao INDEFERIMENTO DA INSCRIÇÃO; 2. As informações prestadas no formulário,

Leia mais

Processo de Solicitação de Bolsas. I - Condições Gerais

Processo de Solicitação de Bolsas. I - Condições Gerais Processo de Solicitação de Bolsas I - Condições Gerais 1. O solicitante deverá encaminhar pelo correio, em envelope registrado, a totalidade dos documentos aqui arrolados, juntamente com o Formulário de

Leia mais

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO COMPLEMENTO POR DEPENDÊNCIA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Complemento por Dependência (7013 v4.20) PROPRIEDADE Instituto da Segurança Social, I.P. AUTOR

Leia mais

CALENDÁRIO DE MATRÍCULAS DO CAMPUS MANAUS CENTRO 2º SEMESTRE 2015

CALENDÁRIO DE MATRÍCULAS DO CAMPUS MANAUS CENTRO 2º SEMESTRE 2015 CALENDÁRIO DE MATRÍCULAS DO CAMPUS MANAUS CENTRO 2º SEMESTRE 2015 EDITAL/CURSO/FORMA/MODALIDADE DATA HORÁRIO LOCAL EDITAL 05/2015 CURSO TÉCNICO SUBSEQUENTE 20,21 e 22 de JULHO (1ª Chamada) 8h às 17h SALA

Leia mais

FICHA DE CANDIDATURA Candidatura apresentada por pessoas singulares (uma única pessoa ou um grupo de pessoas)

FICHA DE CANDIDATURA Candidatura apresentada por pessoas singulares (uma única pessoa ou um grupo de pessoas) FICHA DE CANDIDATURA Candidatura apresentada por pessoas singulares (uma única pessoa ou um grupo de pessoas) 1. Candidatos INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO: Esta ficha deverá ser preenchida apenas no caso

Leia mais

Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo a Alunos e Alunas do Ensino Superior

Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo a Alunos e Alunas do Ensino Superior Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo a Alunos e Alunas do Ensino Superior Nota justificativa O desenvolvimento de sociedades democráticas exige cada vez mais o desenvolvimento e a implementação

Leia mais

ANEXO I FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Processo Seletivo para Admissão de Estudantes no Programa Bolsa Permanência Ano Letivo de 2015

ANEXO I FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Processo Seletivo para Admissão de Estudantes no Programa Bolsa Permanência Ano Letivo de 2015 ANEXO I FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO Nome do Estudante: Data do Nascimento: Curso: Matrícula nº: CPF nº: RG nº: Órgão Expedidor: Filiação: Pai: Mãe: Endereço: UF: CEP: E-mail: Telefone fixo: Celular: Declaro,

Leia mais

PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRACE - PNAES QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA DE ESTUDANTES

PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRACE - PNAES QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA DE ESTUDANTES PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL PRACE - PNAES QUESTIONÁRIO DE AVALIAÇÃO SOCIOECONÔMICA DE ESTUDANTES 1. Identificação do Estudante Nome: Sexo: ( ) M. ( ) F. Data de Nasc.: / / Nº de matrícula: Curso:

Leia mais

Disposições gerais Artigo 1º Artigo 2º Objeto e âmbito de aplicação Artigo 3º Definições -

Disposições gerais Artigo 1º Artigo 2º Objeto e âmbito de aplicação Artigo 3º Definições - ÍNDICE REMISSIVO Artigo 1º - Disposições gerais Artigo 2º - Objeto e âmbito da aplicação Artigo 3º - Definições Artigo 4º - Condições de acesso à atribuição de apoio ao arrendamento habitacional Artigo

Leia mais

CONVOCAÇÃO POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL POLAE REAVALIAÇÃO ANUAL DO PROGRAMA DE ATENDIMENTO AO ESTUDANTE EM VULNERABILIDADE SOCIAL POLAE

CONVOCAÇÃO POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL POLAE REAVALIAÇÃO ANUAL DO PROGRAMA DE ATENDIMENTO AO ESTUDANTE EM VULNERABILIDADE SOCIAL POLAE CONVOCAÇÃO POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL POLAE REAVALIAÇÃO ANUAL DO PROGRAMA DE ATENDIMENTO AO ESTUDANTE EM VULNERABILIDADE SOCIAL POLAE BENEFÍCIO PERMANENTE A Comissão de Assistência Estudantil do

Leia mais

ATENÇÃO! DOCUMENTOS DO (A) ESTUDANTE E DE TODO GRUPO FAMILIAR ORIGINAL E CÓPIA OBS: TRAZER IMPRESSA A INSCRIÇÃO DO FIES, DENTRO DO PRAZO DE VALIDADE.

ATENÇÃO! DOCUMENTOS DO (A) ESTUDANTE E DE TODO GRUPO FAMILIAR ORIGINAL E CÓPIA OBS: TRAZER IMPRESSA A INSCRIÇÃO DO FIES, DENTRO DO PRAZO DE VALIDADE. ATENÇÃO! O atendimento somente será realizado com horário agendado. Para agendar, favor entrar em contato pelo telefone 3244-7212 ou pelo nosso e-mail setordebolsas@izabelahendrix.edu.br. DOCUMENTOS DO

Leia mais

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS

REGULAMENTO DE AVALIAÇÃO E CREDITAÇÃO DE COMPETÊNCIAS ACADÉMICAS E PROFISSIONAIS Página 1 de 6 Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1.º (objeto e âmbito) 1. O presente regulamento fixa os procedimentos relativos à creditação de competências académicas e profissionais, nos termos da

Leia mais

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA EXERCÍCIO DA ATIVIDADE DE INTERMEDIAÇÃO DE MEDICAMENTOS DE USO HUMANO REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA A intermediação de medicamentos é qualquer atividade ligada à venda ou compra de medicamentos, com exceção

Leia mais

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário

VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário VISTO DE ESTADA TEMPORÁRIA: Atividade Profissional de Carácter Temporário Documentação do Requerente Formulário de pedido de visto devidamente preenchido online (www.cgportugalemluanda.com) e assinado;

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AO ARRENDAMENTO HABITACIONAL Preâmbulo Ao abrigo do quadro legal de atribuições e competências dos municípios, a Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, alterada e republicada

Leia mais

Visto de Curta Duração: Visita Familiar: ( Todas as traduções tem que ser para português ou inglês, autenticadas no notário):

Visto de Curta Duração: Visita Familiar: ( Todas as traduções tem que ser para português ou inglês, autenticadas no notário): Visto de Curta Duração: Visita Familiar: ( Todas as traduções tem que ser para português ou inglês, autenticadas no notário): 1) Convite com termo de responsabilidade (incluindo despesas de alojamento,

Leia mais

AVISO Nº 22/2008 CONCURSO INTERNO DE ACESSO GERAL PARA 1 LUGAR DE TESOUREIRO ESPECIALISTA

AVISO Nº 22/2008 CONCURSO INTERNO DE ACESSO GERAL PARA 1 LUGAR DE TESOUREIRO ESPECIALISTA Câmara Municipal Sector de Recrutamento e Selecção AVISO Nº 22/2008 CONCURSO INTERNO DE ACESSO GERAL PARA 1 LUGAR DE TESOUREIRO ESPECIALISTA 1 - Para os devidos efeitos se torna público que por despacho

Leia mais

Regulamento do Cartão Social do Município de Mértola

Regulamento do Cartão Social do Município de Mértola Preâmbulo O Município de Mértola tem vindo a desenvolver e a promover medidas sociais com o objectivo de erradicar fenómenos de pobreza e de exclusão social numa lógica de solidariedade social local activa,

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO POR MÉRITO

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO POR MÉRITO REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS DE ESTUDO POR MÉRITO ÍNDICE OBJECTO 3 ÂMBITO 3 CONCEITO 3 COMPETÊNCIAS 4 VALOR DA BOLSA 4 NÚMERO DE BOLSAS A ATRIBUIR 4 DISTRIBUIÇÃO DAS BOLSAS 4 ADMISSÃO 4 CRITÉRIOS

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À NATALIDADE E ADOÇÃO NOTA JUSTIFICATIVA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À NATALIDADE E ADOÇÃO NOTA JUSTIFICATIVA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INCENTIVO À NATALIDADE E ADOÇÃO NOTA JUSTIFICATIVA Considerando: - Que no âmbito das políticas sociais se tem verificado uma crescente intervenção dos Municípios, com vista,

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AOS ESTUDANTES DO ENSINO SECUNDÁRIO E ENSINO SUPERIOR

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AOS ESTUDANTES DO ENSINO SECUNDÁRIO E ENSINO SUPERIOR REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIO AOS ESTUDANTES DO ENSINO SECUNDÁRIO E ENSINO SUPERIOR O Município de Avis, confiante na energia catalisadora da geração jovem do seu Concelho os jovens são o futuro da força

Leia mais

1. A sociedade tem por objecto:.

1. A sociedade tem por objecto:. CONTRATO DE SOCIEDADE POR QUOTAS Artigo 1.º Tipo e firma 1. A sociedade é [civil] OU [comercial], adopta o tipo sociedade por quotas e a firma. 2. A sociedade tem o número de pessoa colectiva e o número

Leia mais

Solicito o envio de notificações, no decorrer deste processo, para o endereço eletrónico indicado. 15 Situação profissional atual:...

Solicito o envio de notificações, no decorrer deste processo, para o endereço eletrónico indicado. 15 Situação profissional atual:... Exmo.º Senhor Presidente da Câmara Municipal de Odemira NINHO DE EMPRESAS FORMULÁRIO DE CANDIDATURA A Identificação do Promotor Despacho Registo de Entrada NIPG:... Data:... Processo nº:... Pagamento:...

Leia mais

ANEXO 1. Relação de todas as pessoas que compõem o grupo familiar, inclusive o candidato, com as respectivas rendas.

ANEXO 1. Relação de todas as pessoas que compõem o grupo familiar, inclusive o candidato, com as respectivas rendas. ANEXO 1 PROCEDIMENTOS PARA CÁLCULO E APURAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL PER CAPITA 1. A renda familiar bruta mensal per capita será apurada de acordo com o seguinte procedimento: 1.1 Calcula-se a

Leia mais

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO EMERGENCIAL/INCREMENTO

FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO EMERGENCIAL/INCREMENTO Ministério da Educação Universidade Federal de Itajubá UNIFEI Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002 Pró - Reitoria de Graduação Diretoria de Assistência Estudantil FORMULÁRIO DE SOLICITAÇÃO

Leia mais

Regulamento do Cartão - Jovem Raiano Município de Idanha-a-Nova. Preâmbulo

Regulamento do Cartão - Jovem Raiano Município de Idanha-a-Nova. Preâmbulo MUNICÍPIO DE IDANHA-A-NOVA Contribuinte número 501 121 030 CÂMARA MUNICIPAL DE IDANHA-A-NOVA Regulamento do Cartão - Jovem Raiano Município de Idanha-a-Nova Preâmbulo Considerando que o Município de Idanha-a-Nova,

Leia mais

Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo e Outros Apoios aos Alunos do Ensino Superior Preâmbulo

Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo e Outros Apoios aos Alunos do Ensino Superior Preâmbulo Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo e Outros Apoios aos Alunos do Ensino Superior Preâmbulo Considerando que o direito a uma justa e efectiva igualdade de oportunidades no acesso e

Leia mais

De: Secretaria Nacional Pedagógica Para: Juntas Regionais, Juntas de Núcleo e Agrupamentos. Assunto: Concurso Jovem Consumidor Responsável

De: Secretaria Nacional Pedagógica Para: Juntas Regionais, Juntas de Núcleo e Agrupamentos. Assunto: Concurso Jovem Consumidor Responsável Circular 8-1-006 de 1 de Fevereiro De: Secretaria Nacional Pedagógica Para: Juntas Regionais, Juntas de Núcleo e Agrupamentos Assunto: Concurso Jovem Consumidor Responsável Caros Irmãos Escutas A Direcção

Leia mais

FICHA SOCIOECONÔMICA PROUNI ANO: 2016

FICHA SOCIOECONÔMICA PROUNI ANO: 2016 FICHA SOCIOECONÔMICA PROUNI ANO: 2016 Responsável Financeiro: Candidato (a): Curso: período: Turno: ( ) MATUTINO ( ) NOTURNO ( ) DESPERIODIZADO Matrícula Nº Endereço: Bairro: Cidade/UF: E-mail: Ponto de

Leia mais

ANEXO I EDITAL ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Nº 007/2016 QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO

ANEXO I EDITAL ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Nº 007/2016 QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO CÂMPUS POSSE NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

Leia mais

Proposta de Alterações ao Regulamento Municipal para Atribuição de Apoio ao Arrendamento. Preâmbulo

Proposta de Alterações ao Regulamento Municipal para Atribuição de Apoio ao Arrendamento. Preâmbulo Proposta de Alterações ao Regulamento Municipal para Atribuição de Apoio ao Arrendamento Preâmbulo A atual situação socioeconómica e a forma como atinge as famílias mais carenciadas do concelho é uma das

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO DE INGRESSO PARA ANO LETIVO DE 2017

EDITAL DO PROCESSO DE INGRESSO PARA ANO LETIVO DE 2017 F U N D A Ç Ã O A N T O N I O A N T O N I E T A C I N T R A GORDINHO ESCOLA ANTONIO CINTRA GORDINHO EDITAL DO PROCESSO DE INGRESSO PARA ANO LETIVO DE 2017 A Escola Antonio Cintra Gordinho FAACG- realizará

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO 1º SEMESTRE DE 2017 VÁLIDO PARA CANDIDATOS APROVADOS EM 1ª CHAMADA E CANDIDATOS EM LISTA DE ESPERA

PROGRAMA DE BOLSAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO 1º SEMESTRE DE 2017 VÁLIDO PARA CANDIDATOS APROVADOS EM 1ª CHAMADA E CANDIDATOS EM LISTA DE ESPERA PROGRAMA DE BOLSAS CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO 1º SEMESTRE DE 2017 VÁLIDO PARA CANDIDATOS APROVADOS EM 1ª CHAMADA E CANDIDATOS EM LISTA DE ESPERA ATENÇÃO: VERIFIQUE O ITEM III E O CRONOGRAMA REFERENTES

Leia mais