ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CÂMPUS SÃO GONÇALO DO AMARANTE 1) ELETRICISTA ANEXO I S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL Disciplina: LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS Carga Horária: 20h Textualidade; Cena Enunciativa; Intencionalidade Discursiva; Coesão e Coerência; Gêneros Textuais/Discursivos; Aspectos Normativos da Língua Portuguesa. Objetivo Geral Aperfeiçoar competências de leitura e escrita necessárias ao uso da linguagem em diferentes situações comunicativas. 1. Texto e contexto (Cena Enunciativa); 2. Conhecimentos/Competências necessárias à prática de leitura e da escrita; 3. Fatores de textualidade: coesão e coerência; 4. Gêneros textuais/discursivos de diversas esferas da atividade de comunicação. Aula expositiva dialogada, leituras dirigidas, atividades individuais e/ou em grupo, seminários, debates, discussão e exercícios. Quadro branco, projetor multimídia, aparelho vídeo/áudio/tv. Atividades orais e escritas, individuais e/ou em grupo, como debates e produções de texto. BECHARA, E. Gramática escolar da Língua Portuguesa. 2. ed. ampl. e atualizada pelo Novo Acordo Ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, COSTA, S. R. da. Dicionário de gêneros textuais. Belo Horizonte: Autêntica, DIONÍSIO, A. P.; BEZERRA, M. de S. (Orgs.). Tecendo textos, construindo experiências. Rio de Janeiro: Lucerna, DISCINI, N. Comunicação nos textos. São Paulo: Contexto, FIORIN, J. L.; SAVIOLI, F. P. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, Para entender o texto: leitura e redação. 11. ed. São Paulo: Ática, KOCH, I. V.; ELIAS, V. M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, KOCH, I. G. V. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. 5. ed. Trad. Cecília P. de Souza e Silva. São Paulo: Cortez, MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. A.; BEZERRA, M. A. B. (Orgs.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucena, 2002, p MACHADO, A. R. et al. (Org.). Planejar gêneros acadêmicos. São Paulo: Parábola Editorial, 2005.

2 Curso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Matemática Aplicada Carga-Horária: 20h Sistema de numeração, conjuntos numéricos, razões e proporções, porcentagens e problemas do primeiro grau. O curso tem como objetivo reforçar os conceitos de matemática básica, partindo do estudo dos números inteiros até os números racionais, com o propósito de instrumentalizar o aluno para aplicação em problemas de 1º grau que envolvam as razões, proporções, divisões proporcionais, porcentagens e operações com decimais. 1. Números inteiros, números racionais e números decimais; 2. Razões, proporções e divisões proporcionais(grandezas GDP e GIP); 3. Porcentagens e problemas; 4. Problemas de 1º grau. Aulas expositivas; resolução de listas de exercícios; dinâmica de grupo. Utilização de quadro branco e piloto; Utilização de multimídia. Trabalho em grupo; Prova individual 1. IEZZI, G. et al. Matemática e realidade Ensino fundamental - 5ª série. São Paulo: Atual Editora, BIANCHINI, E. Matemática 5ª série. São Paulo: Editora Moderna, SILVA, C. X.; FILHO, B. B. Matemática aula por aula Versão com progressões São Paulo: FTD, Geogebra Software(s) de Apoio: ANEXO II S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO ARTICULADOR Curso: Disciplina: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Informática básica Carga-Horária: 20h Hardware e Software, sistemas operacionais, gerenciamento de pastas e arquivos, painel de controle eimpressão, edição de texto, planilha eletrônica, apresentação eletrônica e Internet. Identificar os componentes básicos de um computador. Iniciar o aluno no uso dos recursos da informática Capacitar o usuário a utilizar os recursos de edição de texto Inicializar e/ou aperfeiçoar o aluno na utilização dos recursos disponíveis na Internet

3 1. Hardware 1.1. Componentes básicos de um computador 2. Software 2.1. Sistemas operacionais 2.2. Software aplicativo 2.3. Antivírus 3. Sistemas Operacionais 3.1. Fundamentos e funções 3.2. Sistemas operacionais existentes (Windows e Linux) 3.3. Ligar e desligar o computador 3.4. Utilização de teclado e mouse (aplicativo para digitação e aplicativo para desenho) 3.5. Área de trabalho (Ícones e menu de programas) 4. Gerenciando pastas e arquivos 4.1. Criar, excluir e renomear pastas 4.2. Copiar, recortar, mover e colar arquivos e pastas 4.3. Criar atalhos na área de trabalho 4.4. Extensões de arquivos (associar programas às extensões dos arquivos) 5. Painel de controle 5.1. Configurações básicas Planilha eletrônica 6.1. Manipulando linhas e colunas 6.2. Manipulando células 6.3. Referência absoluta 6.4. Fazendo Fórmula e aplicando funções 6.5. Formatando células 6.6. Configuração da planilha para impressão 6.7. Classificando e filtrando dados 6.8. Utilizando formatação condicional 6.9. Vinculando planilhas Gráficos 7. Fazendo uma apresentação: 7.1. desing da apresentação 7.2. utilizando listas 7.3. formatação de textos 7.4. inserção de formas 7.5. inserção de figuras 7.6. inserção de efeitos de som 7.7. inserção de vídeo 7.8. inserção de gráficos 7.9. configurar e utilizar slide mestre inserção de hiperlinks. 8. Como criar anotações de apresentação 9. Utilizar transição de slides, efeitos e animação. 10. Internet Acessando páginas; Páginas de pesquisa métodos de busca; Download de arquivos; Correio eletrônico mensagem de texto, arquivos anexos (envio e recebimento), limite de tamanho e formato de arquivos; Páginas de redes sociais - conversa on-line; Blogs.

4 Aulas expositivas, aulas práticas em laboratório, estudos dirigidos com abordagem prática, pesquisa na Internet. Utilização de quadro branco; Computador; projetor multimídia; Vídeos. Avaliações práticas em laboratório 1. CAPRON, H.L. e JOHNSON, J.A. Introdução à informática. São Paulo : Pearson Prentice Hall, Tutoriais, apostilas e páginas da Internet. 2. Software(s) de Apoio: Curso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Ética e Cidadania Carga-Horária: 10h Noções e princípios de ética e cidadania para o trabalho. Contextualizar noções e princípios de ética e cidadania de modo a preparar o aluno para uma atuação profissional e política consciente. 1. Noções de ética; 2. Ética e sociedade; 3. Declaração Universal dos Direitos Humanos OIT e Relações de Trabalho; 4. Cidadania no Brasil (Direitos civis, políticos e sociais); Aulas dialogadas; Técnicas de dinâmica de grupo; Discussão sobre filmes, músicas e outros recursos multimídia; Leitura, construção e discussão de textos; Atividades práticas individuais e em grupo; Utilização de TV/DVD, quadro branco, projetor de slides, aparelho de som, etc. A avaliação será processual, com o acompanhamento do desempenho individual em sala de aula e nas atividades individuais e em grupo. 1. BARBOSA, Maria Nazaré Lins. Ética e terceiro setor. Disponível em: Aceso em: 22/03/ CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: um longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, PINSKY, Jaime (Org.). História da Cidadania. 5.ed. São Paulo: Contexto, SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. São Paulo: EDUSP, VALLS, Álvaro L. M. O que é ética. Coleção Primeiros Passos, 3. ed., São Paulo: Brasiliense, Software(s) de Apoio:

5 ANEXO III S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO Curso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Eletricidade Básica Carga-Horária: 30h Conceitos básicos de eletricidade, leis que fundamentam a eletricidade, resistor, capacitor e indutor, Circuitos elétricos em CC e CA, conceitos básicos de magnetismo e transformadores. Conceituar as principais grandezas elétricas e conhecer as suas unidades, fazendo a devida relação entre as mesmas; Aplicar as leis da eletricidade visando às instalações elétricas; Estudar os circuitos: série, paralelo e misto visando à análise de circuitos elétricos; Utilizar instrumentos de medição de grandezas elétricas na instalação e manutenção básicas de computadores; Conceituar o magnetismo e suas leis; Apresentar os transformadores; Introduzir os conceitos de corrente alternada e fator de potência. 1. Conceitos básicos de eletricidade 4.2. Características elétricas dos capacitores 1.1. Grandezas básicas: tensão, corrente e resistência 4.3. Associação de capacitores elétrica 1.2. Lei de Ohm 1.3. Potência elétrica 1.4. Energia elétrica 5. Conceitos básicos de magnetismo 5.1. Materiais magnéticos e ferromagnéticos 5.2. Grandezas eletromagnéticas 5.3. Regras da mão direita Indução magnética 2. Resistores 2.1. Associação de resistores 2.2. Resistores variáveis 5.4. Lei de Faraday e Lenz 5.5. Indutores 5.6. Associação de indutores 3. Circuitos elétricos em corrente contínua 5.7. Transformadores 3.1. Leis de Kirchhoff 3.2. Circuito série, paralelo e misto 3.3. Divisores de tensão e de corrente 6. Introdução à tensão alternada 6.1. Grandezas e parâmetros elétricos em tensão alternada 4. Capacitores 4.1. Construção dos capacitores 6.2. Potência e energia em tensão alternada 6.3. Fator de Potência Aulas teóricas expositivas e aulas práticas em laboratório Quadro branco; Computador e softwares simuladores; Projetor multimídia; Vídeos. Avaliações escritas e práticas Trabalhos individuais e em grupo (listas de exercícios, estudos dirigidos, pesquisas 1. GUSSOW, M., Eletricidade Básica. Makron Books, BARTKOVIAK, R. A., Circuitos Elétricos. MakronBooks, VAN VALKENBURGH, Nooger e NEVILLE, Inc. Eletricidade Básica. Vols. 1 a 3. Ao Livro Técnico, LOURENÇO, A. C., CHOUERI JR., S., Circuitos em Corrente Contínua. Érica, ALBUQUERQUE, R. O., Circuitos em Corrente Alternada. Érica, NISKIER, J., MACINTYRE, A. J., Instalações Elétricas. Guanabara Koogan, CREDER, H.. Instalações Elétricas. LTC, 1986 Software(s) de Apoio: EWB, MultiSim, Protheus, Eagle

6 Curso: FIC em Eletricista instalador predial de baixa tensão. Disciplina: Noções em estruturas de concreto Carga-Horária: 20h Noções básicas sobre os elementos de concreto armado que compõem uma edificação; determinação dos cuidados para inserir peças do sistema elétrico na estrutura de concreto; método e procedimentos para cortes e reparos em peças de concreto armado. Propiciar ao aluno condições de identificar a forma de efetuar com segurança a inserção de peças do sistema elétrico nas estruturas de concreto armado de uma edificação; Capacitar para realizar um reconhecimento sobre os pontos vulneráveis de uma estrutura de concreto armado de uma obra; Conscientizar sobre riscos de realizar uma operação sem os devidos cuidados com atenção a exigência das normas vigentes. 1. Noções em Estruturas de Concreto 1.1. Noções dos elementos que compõem o concreto armado; 1.2. Funções da fundação armada; 1.3. Pilares e vigas; 1.4. Lajes de piso e de forro; 1.5. Identificação de perigos de cortes e reparos em estrutura de concreto armado; 1.6. Métodos e procedimentos de inserção de peças e elementos do sistema elétrico na estrutura de concreto. Aulas teóricas expositivas, visitas técnicas em obras internas e externas. Quadro branco; Computador; Projetor multimídia; Vídeos. Avaliações escritas e práticas Trabalhos individuais e em grupo 1. BOTELHO, Manoel Henrique Campos, Osvaldemar, MARCHETTI. Concreto Armado Eu te Amo. Vol I 1ª. Edição. Rio de Janeiro. ABNT - NBR-6118 NR - 10 Software(s) de Apoio: Curso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Noções de Desenho Técnico para Projetos Elétricos Carga-Horária: 20h Elementos de um projeto arquitetônico, legendas e convenções gráficas,escala, locação de obra, leitura e interpretação de projetos elétricos, introdução à análise crítica de projetos e telhados. Desenvolver e dominar as técnicas de representação gráfica com vistas; Interpretar a leitura de plantas no campo das engenharias e arquiteturas; Desenvolver a leitura e interpretação de projetos elétricos.

7 2. Instrumentos e materiais 2.1. Normas ABNT 3. Dimensionamento e escalas 3.1. Escalas 3.2. Cotas 4. Convenções e símbolos 4.1. Paredes 4.2. Portas 4.3. Janelas 4.4. Níveis 5. Projeto arquitetônico completo 5.1. Planta baixa 5.2. Cortes 5.3. Elevações 5.4. Cobertura 6. Projetos complementares 6.1. Introdução a leitura de projetos de instalações elétricas 6.2. Elementos básicos para a elaboração de projetos elétricos 6.3. Simbologia em instalações elétricas 7. Folhas de desenhos Aulas teóricas expositivas. Desenvolvimento de projetos utilizando as normas do setor. Quadro branco; Computador; Projetor multimídia; Vídeos. Avaliações escritas Trabalhos individuais e em grupo Curso-de-Leitura-de-Projetos-Arquitetura-Desenho-TecnicoNepomuceno, L. X. BARULHO INDUSTRIAL 3. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6492: representação de projetos de arquitetura. Rio de Janeiro, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 8196/99: emprego de escalas. Rio de Janeiro, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 8403/84: aplicações de linha. Rio de Janeiro, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10068/87: emprego de escalas. Rio de Janeiro, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 13142/99: dobramento e cópia. Rio de Janeiro, ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas. Software(s) de Apoio: Curso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Medidas Elétricas Carga-Horária: 40h Conceitos fundamentais sobre padrão e medidas, noções de instrumentos de medidas, instrumentos de medidas elétricas e utilização correta de aparelhos de mediadas elétricas. Estudar os fundamentos das medições de grandezas elétricas, relacionando à prática com aparelhos de medidas elétricas. 1. Conceitos fundamentais sobre medidas 1.1. Definição de medida; 1.2. Sistema internacional SI; Grandezas Elétricas 1.3. Noções de padrão, aferição e calibração; 1.4. Erros de medições; 2. Conceitos fundamentais sobre instrumentos de medidas

8 2.1. Natureza do Instrumento Instrumento de ferromóvel; Instrumento de bobina móvel; Calibração, sensibilidade, resolução, mobilidade, eficiência, precisão e exatidão; 2.2. Princípio de funcionamento dos instrumentos 2.3. Técnicas de leitura de instrumentos 2.4. Simbologia para instrumentos de medidas 3. Aparelhos de medidas elétricas 3.1. Multímetro Voltímetro; Amperímetro; Ohmímetro ; 3.2. Amperímetro alicate; 3.3. Wattímetro; 3.4. Osciloscópio; 3.5. Frequêncimetro; 3.6. Megômetro; Aulas teóricas expositivas e aulas práticas em laboratório Quadro branco; Computador e softwares simuladores; Projetor multimídia; Vídeos. Avaliações escritas e práticas; Trabalhos individuais e em grupo (listas de exercícios, estudos dirigidos e pesquisas); 1. Lourenço, Antônio C. de e outros. Circuitos em corrente contínua. São Paulo, Editora Érica, Van Valkenbourg. Eletricidade Básica Vol. 1 a 5. São Paulo, Editora ao livro Técnico, Niskier, Júlio e Macintyre, A. J. Instalações Elétricas. Rio de Janeiro, Editora Guanabara Koogan, Gussow, Milton. Eletricidade Básica. São Paulo, Editora Makron Books, U.S. Navy. Eletricidade Básica. São Paulo, Editora Hemus, BARTKOVIAK, R. A., Circuitos Elétricos. Makron Books, COTRIN, Ademaro M. B. Instalações elétricas. 2. CREDER, Hélio Manual do instalador eletricista. 3. CREDER, Hélio. Instalações elétricas. Curso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Instalações Elétricas em Baixa Tensão Carga-Horária: 60h Utilizar fundamentos teóricos e práticos no dimensionamento e especificação de materiais elétricos. Desenvolvimento de projetos de instalações elétricas de baixa e média tensão. Projetar e executar instalações elétricas de baixa tensão residenciais, utilizando normas técnicas da ABNT e as normas regulamentadora da concessionária local para à elaboração de desenhos e projetos. 1. Sistema elétrico: concepção geral; 2. Normas Brasileiras sobre instalações elétricas de baixa tensão; 2.1. NBR 5410 / ABNT; 3. Condutores elétricos: 3.1. Tipos, especificações, emendas; 3.2. Dimensionamentos de condutores elétricos:

9 4. Eletrodutos: 4.1. Tipos, especificações e dimensionamentos; 5. Dispositivos de comandos e proteção das instalações elétricas; 6. Choque elétrico; 7. Aterramento elétrico; 8. Sistemas de proteção contra descargas atmosféricas, NBR 5419 / ABNT; 9. Projeto elétrico 9.1. Diagramas de instalações elétricas; 9.2. Previsão de cargas: iluminação e pontos de tomada; 9.3. Distribuição de circuitos e quadro de cargas; 9.4. Simbologia e diagramas elétricos; 9.5. Cálculo de demanda, fator de demanda, fator de diversidade; 9.6. Roteiro para executar a distribuição elétrica em planta; 9.7. Especificação da cablagem, proteção e eletrodutos dos circuitos internos; 9.8. Dispositivos de seccionamento, proteção e aterramento; 9.9. Categoria de atendimento e entrada de serviço; Aterramento com relação à ligação na concessionária; 10. Normas reguladoras do setor elétrico local 11. Instalação de infraestrutura de rede de telefonia e dados 12. Instalação de sistema de antena coletiva Aulas teóricas expositivas, práticas em laboratório e externas. Desenvolvimento de projetos utilizando as normas do setor. Quadro branco; Computador e softwares simuladores; Projetor multimídia; Vídeos. Avaliações escritas e práticas Trabalhos individuais e em grupo Projeto elétrico 1. COTRIM, Ademaro. Instalações Elétricas. 4ª. Edição. Prentice-Hall. São Paulo LIMA FILHO, Domingos Leite. Projetos de Instalações Elétricas Prediais. 10ª. Edição, Editora Érica. São Paulo CREDER, Hélio. Instalações Elétricas. 14ª. Edição. Editora LTC. Rio de Janeiro NISKIER, Júlio, MACINTYRE, Archibald J. Instalações Elétricas. 4ª. Edição. Editora LTC. Rio de Janeiro MAMEDE FILHO, João. Instalações Elétricas Industriais. 6ª. Edição. Editora LTC. Rio de Janeiro CAVALIN, Geraldo, CERVELIN, Severino. Instalações Elétricas Prediais. 13ª. Edição Revisada. Editora LTC. Rio de Janeiro CREDER, Hélio Manual do instalador eletricista. Software(s) de Apoio: urso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Eletrotécnica Básica Carga-Horária: 40h Noções de transformadores elétricos; Máquinas elétricas; Controle de máquinas elétricas (comandos e acionamentos); Dispositivos de proteção. Se familiarizar com os fenômenos envolvidos no funcionamento dos transformadores e máquinas elétricas; Conceituar os equipamentos elétricos de acordo com sua finalidade e funcionamento; Compreender o funcionamento de transformadores e máquinas; Compreender as vantagens e desvantagens dos acionamentos elétricos, referenciando a teoria à prática; 1. O Transformador Elétrico 1.1. Definição e composição do Transformador 1.2. Perdas, Rendimento e Regulação; 1.3. Autotransformadores elétricos; 1.4. Transformador de Corrente (TC);

10 1.5. Transformador de Potencial (TP); 1.6. Transformadores trifásicos; 1.7. Transformadores trifásicos - Operação em paralelo; 2. Máquinas Elétricas 2.1. Classificação de Motores 2.2. Máquinas Elétricas de Corrente Contínua 2.3. Máquinas Elétricas Síncronas 2.4. Máquinas Elétricas Assíncronas (Indução) 2.5. Noções de dimensionamento de motores elétricos 3. Comandos Elétricos 3.1. Botões; 3.2. Contactores; 3.3. Relés e Sensores; 3.4. Temporizadores; 4. Acionamentos de motores elétricos 4.1. Chaves de Partidas de Motores Elétricos: 4.2. Partida direta; Reversão de Rotação; 4.3. Partida Estrela-triângulo; 4.4. Partida por Chave compensadora; 4.5. Soft-Starter 5. Dispositivos de proteções; 5.1. Proteção contra sobretensão; 5.2. Proteção contra sobrecorrente; 6. Quadros de comandos de motores elétricos; Aulas teóricas expositivas, práticas em laboratório e externas. Desenvolvimento de projetos utilizando as normas do setor. Utilização de quadro branco, computador, projetor multimídia e vídeos expositivos. Avaliações escritas e práticas Trabalhos individuais e em grupo 1. Fitzgerald, A.E.; Kingsley, C.; Umans, S. Máquinas elétricas com introdução à eletrônica de potência, Bookman, Del Toro, V. Fundamentos de Máquinas Elétricas, LTC, Guedes Jordão, R. Máquinas Síncronas, LTC/EdUSP, Seleção e aplicação de motores elétricos, Lobosco e Dias McGraw-Hill 1. GUERRINI, D.P. - Instalações Elétricas Industriais - (1990), Ed. Érica/São Paulo. 2. NISKIER, J. &MAcINTYRE, A.J. - Instalações Elétricas - (2000), 4a. Edição, LTC/RJ. 3. CPFL - NT Fornecimento de Energia Elétrica em Tensão Primária. 4. SIEMENS - Dispositivos de comando e proteção de baixa tensão. SDT Curso: FIC em Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão Disciplina: Segurança do Trabalho em Eletricidade Carga-Horária: 20h Introdução a segurança do trabalho, acidentes, prevenção, riscos ambientais e profissionais, higiene do Trabalho com eletricidade e equipamentos de proteção individual. Propiciar ao aluno condições de reconhecer as principais causas de acidente e condições de avaliar os riscos mais comuns; Capacitar para prevenção dos acidentes de trabalho com eletricidade; Conscientizar sobre riscos ambientais e profissionais e da necessidade de higiene do trabalho com eletricidade. 8. Segurança do trabalho 8.1. Introdução à segurança do trabalho; 8.2. Fundamentos da Segurança do Trabalho Segurança na indústria 8.4. Aspectos administrativos e organizacionais da função higiene e segurança.

11 8.5. Análise de riscos. Identificação de perigos e avaliação e controlo de riscos 8.6. Riscos elétricos 8.7. Riscos ambientais 8.8. Conforto térmico 8.9. Ambientes confinados Vibração Acidentes e doenças do trabalho Prevenção e proteção contra incêndios. 9. Segurança do trabalho em eletricidade 9.1. Prevenção e proteção contra choques elétricos 9.2. Riscos do trabalho com eletricidade 10. Equipamentos de proteção individual Aulas teóricas expositivas, práticas em laboratório e externas. Quadro branco; Computador; Projetor multimídia; Vídeos. Avaliações escritas e práticas Trabalhos individuais e em grupo 10. Fundacentro - Tecnologia da Prevenção dos Acidentes do Trabalho nas Profissões Construção Civil 11. Nepomuceno, L. X. BARULHO INDUSTRIAL 12. MARTIN,A.RISCOS FÍSICOS 13. FILHO,A. N.; FILHO, B. Segurança do trabalho & Gestão ambiental. Ed. LTC 3ª ed 14. GONÇALVES, E. A. Manual de segurança e saúde no Trabalho. São Paulo: LTR, OLIVEIRA, S. G. Proteção Jurídica a Segurança e Saúde no Trabalho. São Paulo: LTR, SOUSA, C. R. C., ARAÚJO, G. M., BENITO, J.. Normas Regulamentadoras Comentadas. Rio de Janeiro. 17. SANTOS, A. M. A.et. al. Introdução à Higiene Ocupacional. São Paulo: FUNDACENTRO, 2001 ABNT - NBR-5410 NR s / Ministério do Trabalho e Emprego. Software(s) de Apoio:

12 2) ENCANADOR INSTALADOR PREDIAL ANEXO I S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Leitura e Produção de texto Carga-Horária: 10h Leitura e produção de textos com ênfase nas estratégias discursivas orais e escritas necessárias à formação da competência comunicativa do Encanador Instalador Predial. Quanto à gramática: Aperfeiçoar o conhecimento (teórico e prático) sobre as convenções relacionadas ao registro (ou norma) padrão escrito (a). Quanto à leitura de textos escritos: Recuperar o tema e a intenção comunicativa dominante; Reconhecer, a partir de traços caracterizadores manifestos, a(s) sequência(s) textual (is) presente(s) e o gênero textual configurado; Apropriar-se dos elementos coesivos e de suas diversas configurações; Avaliar o texto, considerando a articulação coerente dos elementos linguísticos, dos parágrafos e demais partes do texto; a pertinência das informações e dos juízos de valor; e a eficácia comunicativa. Quanto à produção de textos escritos: Produzir textos (representativos das sequências expositivas e argumentativas presentes nos gêneros: relatório de atividade profissional, requerimento, ), considerando a articulação coerente dos elementos linguísticos, dos parágrafos e das demais partes do texto; a pertinência das informações e dos juízos de valor e a eficácia comunicativa. Estudo da gramática da língua padrão: 1. Aspectos descritivos e normativos da língua padrão: Pontuação, acentuação e ortografia; Noções gerais de concordância nominal e verbal. Leitura e produção de textos: 1. Texto: conceito, produção e leitura. 2. Sequências textuais (injuntiva, expositiva): marcadores linguísticos e elementos macroestruturais básicos. 3. Gêneros textuais (Relatório, requerimento): elementos composicionais, temáticos, estilísticos e pragmáticos. 4. Noções gerais de coesão e coerência. Aula expositivo-dialogada, leitura dirigida, discussão e exercícios com o auxílio das diversas tecnologias da comunicação e da informação. Aula expositiva, quadro branco, projetor multimídia, aparelho vídeo/áudio/tv. Contínua por meio de atividades avaliativas orais e escritas, individuais e em grupo, considerando-se a frequência e a participação dos alunos.

13 BECHARA, Evanildo. Gramática escolar da Língua Portuguesa. 2.ed. ampl. e atualizada pelo Novo Acordo ortográfico. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, COSTA, Sérgio Roberto da. Dicionário de gêneros textuais. Belo Horizonte: Autêntica, DIONÍSIO, A.P.; BEZERRA, M. de S. (Orgs.). Tecendo textos, construindo experiências. Rio de Janeiro: Lucerna, DIONÍSIO, Angela P.; MACHADO, Anna R.; BEZERRA, Maria A (Orgs.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, FIORIN, JOSÉ Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Lições de texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, FIORIN, JOSÉ Luiz; SAVIOLI, Francisco Platão. Para entender o texto: leitura e redação. 11.ed. São Paulo: KOCH, Ingedore V.; ELIAS, Vanda M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, KOCH, Ingedore V.; ELIAS, Vanda M. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, KOCH, I. G. V. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. Trad. Cecília P. de Souza e Silva. 5. ed. São Paulo: Cortez, MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In. DIONÍSIO, A. P,; MACHADO, A. A. ; BEZERRA, M. A. B. (orgs.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucena, 2002, p CAMARGO, T. N. de. Uso de Vírgula. Barueri, SP: Monole, (Entender o português;1). FARACO, C. A. TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis: Vozes, FIGUEIREDO, L. C. A redação pelo parágrafo. Brasília: Editora Universidade Brasília, GARCEZ, L. H. do C. Técnica de redação: o que preciso saber para escrever. São Paulo: Martins Fontes, ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Dicionário escolar da Língua Portuguesa. 2.ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, D ONOFRIO, Salvatore. Metodologia do trabalho intelectual. São Paulo: Atlas, INSTITUTO ANTÔNIO HOUAISS. Escrevendo pela nova ortografia: como usar as regras do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. Coord. e assistência José Carlos de Azeredo. 2.ed. São Paulo: Publifolha; Instituto Houaiss, SILVA, Maurício. O novo acordo ortográfico da Língua Portuguesa: o que muda, o que não muda, 4.reimp. São Paulo: ZANOTTO, N. e carta comercial: estudo contrastivo de gênero textual. Rio de Janeiro: Lucerna; Caxias do Sul, RS: Educar, Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Matemática Carga-Horária: 15h Números Naturais, inteiros e fracionários. Razão, proporção e escala de redução e regra de três. Unidades de medidas. Áreas das figuras planas. Revisar os conceitos fundamentais da matemática a fim de aplicá-los durante o curso. 1..Números Naturais: escrita e leitura 2..Números Inteiros: representação, significado e operações 3..Números Fracionários: representação, relação com números decimais, operações 4..Razão: definição, termos, razões especiais(escala, velocidade, densidade demográfica) 5..Proporção: definição, termos e propriedades. 6..Regra de três: regra de três simples e composta, diretamente e inversamente proporcional. 7..Unidades de Medidas:comprimento, área, volume, capacidade, massa e tempo. 8..Áreas das figuras planas: quadrado, retângulo, triângulo, círculo..aula dialogada;.trabalhos individuais e em grupo;.palestra e debate;. escrita Quadro branco, projetor multimídia, laboratório. Será contínua considerando os critérios de participação ativa dos alunos no decorrer das aulas expositivas, na produção de

14 trabalhos acadêmicos: trabalhos escritos e orais, individuais e em grupo, sínteses, seminários e avaliações individuais. 1. SCHWERTL, Simone Leal. Matemática Básica. Blumenau/SC: Edifurb, FÁVARO, Silvio; KMETEUK FILHO, Osmir. Noções de lógica e matemática básica. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, IEZZI, Gelson; HAZZAN, Samuel. Fundamentos de matemática elementar. 8ed. São Paulo: Atual, 2004, v.1. ANEXO II S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO ARTICULADOR Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Qualidade de Vida e Trabalho Carga-Horária: 10h Saberes e experiências de movimento relacionados à saúde; As práticas corporais como fator de qualidade de vida; Estilo de vida saudável: nutrição equilibrada, o lazer, a cultura, o trabalho e as relações humanas. Construir conhecimento sobre atividade física e saúde como meio de autoconhecimento, capaz de afetar o querer dos estudantes para adoção de um estilo de vida saudável. Construir noções conceituais de saúde, estilo de vida, qualidade de vida no trabalho; Oportunizar experiências corporais no campo do trabalho, lazer e saúde, de forma que o estudante as firme como práticas significativas em sua vida; Construir o perfil de estilo de vida individual do estudante. 1. QUALIDADE DE VIDA, SAÚDE E TRABALHO 1.1. Conceito de qualidade de vida e saúde Relações interpessoais no trabalho Práticas corporais regulares e seus benefícios para a saúde; 1.4. Ginástica laboral no ambiente de trabalho. 2. PRÁTICAS CORPORAIS E LAZER 2.1. Práticas corporais no campo do lazer; 2.2. Estilo de vida saudável: nutrição equilibrada, o lazer, a cultura, o trabalho e as relações humanas. Aula expositiva dialogada; vivências corporais; oficinas pedagógicas e exposição e apreciação crítica de vídeos, músicas. Data show, textos impressos, Dvd, livros, revistas, bolas diversas, cordas, bastões, arcos, colchonetes, halteres, caneleiras, sala de ginástica, piscina, quadra. Frequência e participação dos alunos nas aulas; envolvimento e conclusão de atividades individuais e/ou em grupo; avaliação escrita e/ou prática; autoavaliação da participação nas atividades propostas. MOREIRA, Wagner W.; SIMÕES, Regina (Org.). Esporte como Fator de Qualidade de vida. Piracicaba: Editora UNIMEP, NAHAS MV. Atividade Física, saúde e qualidade de vida. 4ªed. Londrina: Midiograf, POLITO, Eliane e BERGAMASHI, Elaine Cristina. Ginástica Laboral: teoria e prática. Rio de Janeiro: 2ª edição, Sprint, LIMA, Valquiria. Ginástica Laboral: Atividade Física no Ambiente de Trabalho. Ed. Phorte, Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Segurança do Trabalho Carga-Horária: 10h Conhecimentos e aplicação das técnicas e normas de Segurança do Trabalho. Compreender que os comportamentos interferem no desempenho das atividades de trabalho;

15 Expressar atitudes sobre a prevenção de acidentes no trabalho, aplicando as noções sobre segurança do trabalho. 1. Acidente de trabalho 2. Legislação aplicada a Saúde e Segurança do Trabalho 3. SESMT 4. CIPA 5. Proteção contra incêndio 6. Riscos ambientais Aulas expositivas, palestras e leituras de textos. Projeção de vídeos e multimídia. Trabalhos individuais e/ou grupos, seminários e prova escrita. FURSTENAU, Eugênio Erny. Segurança do Trabalho. Rio de Janeiro: ABPA, GONÇALVES, Edwar Abreu. Manual de segurança e saúde no Trabalho. São Paulo: LTR, OLIVEIRA, Sebastião Geraldo. Proteção Jurídica a Segurança e Saúde no Trabalho. São Paulo: LTR, NR s / Ministério do Trabalho e Emprego. ANEXO III S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Leitura e Interpretação de Projetos Carga-Horária: 20h Leitura e interpretação de projetos a partir do conhecimento das representações e convenções técnicas. Entender os fundamentos das normas de desenho técnico; Conhecer os conceitos de escala e cotagem, e entender sua aplicação no desenho de projetos; Compreender e interpretar as representações gráficas de objetos tridimensionais através de suas vistas ortográficas e perspectivas; Entender os conceitos de cortes e seções e entender sua aplicação na representação de objetos tridimensionais seccionados. Conhecer as convenções técnicas de desenho e representação gráfica de projetos Conhecer os elementos básicos do desenho arquitetônico; Conhecer e interpretar as representações do projeto arquitetônico: plantas, cortes, detalhamentos e perspectivas. 1. Desenho Técnico 1.1. Normas técnicas 1.2. Escala 1.3. Cotagem 1.4. Vistas ortográficas e perspectivas 1.5. Cortes e Seções 2. Introdução ao Desenho Arquitetônico 2.1. Representações gráficas em Desenho Arquitetônico 2.2. Convenções do Desenho Arquitetônico 3. Representações de Projetos 3.1. Planta Baixa 3.2. Cortes 3.3. Detalhamentos 3.4. Perspectivas Disciplina com abordagem teórica e prática, em que é necessário o conhecimento prévio de Matemática Aplicada e Leitura e Produção de Textos de caráter técnico.

16 Os procedimentos Metodológicos utilizados são: Aulas teóricas e expositivas seguidas de exercícios gráficos; Execução de trabalhos individuais e/ou em grupo; Palestras técnicas e/ou seminários Quadro branco e pincel; Projetor multimídia; Maquetes físicas e protótipos de edificações. A avaliação dar-se-á de maneira contínua e progressiva, através da análise de trabalhos práticos específicos, individuais e/ou em grupo, em que será aferido o entendimento do aluno quanto à interpretação de normas, convenções técnicas e de representações gráficas de projetos. 1. FERREIRA, Patrícia. Desenho de Arquitetura. Ed. Ao Livro Técnico, Rio de Janeiro 2. MONTENEGRO, Gildo A. Desenho Arquitetônico. São Paulo: Edgard Blücher, MICELI, Maria Teresa; FERREIRA, Patrícia. Desenho Técnico Básico. Ed. Ao Livro Técnico, XAVIER, Natália; AGNER, Albano; VELLO, Valdemar; DIAZ, Luís H. Desenho Técnico Básico. São Paulo: Ática, Normas técnicas da ABNT: NBR 6492 Representação de projetos de arquitetura. NBR 8196 Desenho técnico - Emprego de escalas. NBR 8402 Execução de caracter para escrita em desenho técnico. NBR Princípios gerais de representação em desenho técnico. NBR Folha de Desenho Leiaute e dimensões. NBR Cotagem em desenho técnico. NBR Apresentação da folha para desenho técnico. NBR Desenho técnico - Dobramento de cópia. ANEXO III S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Instalação de água fria Carga-Horária: 50h Instalações Residenciais de Água Fria. Identificar os componentes e os princípios de funcionamento dos sistemas prediais de água fria; Conceber espacialmente a manutenção de sistemas prediais hidráulicos compatíveis entre si e com os demais projetos; Conhecer os processos de dimensionamento dos sistemas prediais hidráulicos descritos nas normas técnicas pertinentes; Ler, interpretar e executar os projetos hidráulicos de manutenção predial; 1. NOÇÕES DE HIDRÁULICA 1.1. Hidrostática: pressão, peso específico, lei de Pascal, Lei de Stevin, pressão atmosférica, pressão efetiva e pressão absoluta; 1.2. Hidrodinâmica: vazão, equação da continuidade, equação de Bernoulli, perda de carga, condutos forçados, condutos livres e fórmulas práticas; 2. S ISTEMA PREDIAL DE ÁGUA FRIA 2.1. Terminologia e funcionamento; 2.2. Sistema de distribuição de água fria: direto, indireto, hidropneumático e misto; 2.3. Alimentador predial; 2.4. Reservatórios: reserva para consumo, reserva para combate a incêndio; 2.5. Instalação elevatória: ramal de sucção, ramal de recalque e conjunto motor-bomba; 2.6. Rede de distribuição: critério da velocidade mínima e critério da velocidade máxima;

17 Quadro branco, projetores multimídias e laboratório de instalações hidrossanitárias. profissional. 1. CREDER, Hélio. Instalações Hidráulicas e Sanitárias. Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., 5ª Edição, Rio de Janeiro - RJ. 2. MACINTYRE, Archbald Joseph. Instalações Hidráulicas. Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., 5ª Edição, Rio de Janeiro - RJ. 3. AZEVEDO NETTO, José Martiniano de. Manual de Hidráulica, V1 e V2, Editora Edgard Blucher Ltda., 6ª Edição, São Paulo SP. 4. NORMAS TÉCNICAS DA ABNT E CATÁLOGOS DE FABRICANTES. 1. VIANNA, Marcos Rocha. Instalações Hidráulicas Prediais. Imprimatur, Artes Ltda, 2ª Edição, Belo Horeizonte MG. ANEXO III S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Instalação de esgoto sanitário Carga-Horária: 50h Instalações Residenciais de Esgoto Sanitário e Fossa Séptica Identificar os componentes e os princípios de funcionamento dos sistemas prediais de esgotos sanitários; Conceber espacialmente a manutenção de sistemas prediais sanitários compatíveis entre si e com os demais projetos; Conhecer os processos de dimensionamento dos sistemas prediais sanitários descritos nas normas técnicas pertinentes; Ler, interpretar e executar os projetos sanitários de manutenção predial. 1-SISTEMA PREDIAL DE ESGOTO SANITÁRIO 1.1. Terminologia e funcionamento; 1.2. Ramal de descarga; 1.3. Ramal de esgoto; 1.4. Tubo de queda e tubo de ventilador primário; 1.5. Subcoletor e coletor predial; 1.6. Rede de ventilação: ramal, coluna e barrilete de ventilação; 1.7. Caixa de inspeção, poço de visita e caixa de gordura. 2. TANQUE SEPTICO, SUMIDORO E VALA DE INFILTRAÇÃO Quadro branco, projetores multimídias e laboratório de instalações hidrossanitárias. 1. CREDER, Hélio. Instalações Hidráulicas e Sanitárias. Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., 5ª Edição, Rio de Janeiro - RJ. 2. MACINTYRE, Archbald Joseph. Instalações Hidráulicas. Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., 5ª Edição, Rio de Janeiro - RJ. 3. AZEVEDO NETTO, José Martiniano de. Manual de Hidráulica, V1 e V2, Editora Edgard Blucher Ltda., 6ª Edição,

18 1973. São Paulo SP. 4. NORMAS TÉCNICAS DA ABNT E CATÁLOGOS DE FABRICANTES. 1. VIANNA, Marcos Rocha. Instalações Hidráulicas Prediais. Imprimatur, Artes Ltda, 2ª Edição, Belo Horeizonte MG. ANEXO III S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO Curso: FIC em Encanador Instalador Predial Disciplina: Instalação de água pluvial Carga-Horária: 30h Instalações Residenciais de Águas Pluviais. Identificar os componentes e os princípios de funcionamento dos sistemas prediais de águas pluviais; Conceber espacialmente a manutenção de sistemas prediais de águas pluviais compatíveis entre si e com os demais projetos; Conhecer os processos de dimensionamento dos sistemas prediais águas pluviais descritos nas normas técnicas pertinentes; Ler, interpretar e executar os projetos de drenagem pluvial de manutenção predial; 1- SISTEMA PREDIAL DE DENAGEM PLUVIAL 1.1. Terminologia e funcionamento; 1.2. Telhado e laje impermeabilizada: área de captação; 1.3. Calha: fórmula de Manning-Strickler; 1.4. Condutor vertical; 1.5. Condutor horizontal: caixa de inspeção e caixa de areia expositivas; Quadro branco, projetores multimídias e laboratório de instalações hidrossanitárias. como profissional. 1. CREDER, Hélio. Instalações Hidráulicas e Sanitárias. Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., 5ª Edição, Rio de Janeiro - RJ. 2. MACINTYRE, Archbald Joseph. Instalações Hidráulicas. Livros Técnicos e Científicos Editora S. A., 5ª Edição, Rio de Janeiro - RJ. 3. AZEVEDO NETTO, José Martiniano de. Manual de Hidráulica, V1 e V2, Editora Edgard Blucher Ltda., 6ª Edição, São Paulo SP. 4. NORMAS TÉCNICAS DA ABNT E CATÁLOGOS DE FABRICANTES. 1. VIANNA, Marcos Rocha. Instalações Hidráulicas Prediais. Imprimatur, Artes Ltda, 2ª Edição, Belo Horeizonte MG. 3) CURSO: FIC EM AUXILIAR ADMINISTRATIVO ANEXO I S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL Curso: FIC em Auxiliar Administrativo

19 Disciplina: Comunicação e Redação Empresarial Carga-Horária: 20h/a Correspondências oficiais; aspectos normativos da língua: pontuação, ocorrências de crase, acentuação gráfica, concordância verbo-nominal, regência verbo-nominal e emprego dos principais conectores; currículo pessoal; produção textual. Aperfeiçoar o conhecimento (teórico e prático) das correspondências oficiais e o que as caracteriza, desde a esfera em que circulam, perpassando pela linguagem utilizada e as regras específicas de seus respectivos gêneros textuais. Sistematizar o conhecimento (teórico e prático) sobre as convenções relacionadas ao registro padrão escrito, o qual é o exigido nas correspondências oficiais, considerando os aspectos normativos da língua. Ampliar a capacidade prática de escrita. Redação Comercial 1. Comunicação escrita; 2. Características das correspondências (memorando, carta, circular, requerimento, declaração, ofício, procuração, atestado, relatório, edital, certidão e Ata); 3. Aspectos normativos da língua: pontuação, ocorrências de crase, acentuação gráfica, concordância verbo-nominal, regência verbo-nominal e emprego dos principais conectores. 4. Produção textual. Aula dialogada, leitura dirigida; Discussão e exercícios com o auxílio das diversas tecnologias da comunicação e da informação. Utilização de data show; Laboratório de Informática. A avaliação realizar-se-á de forma contínua mediante a sistematização de atividades orais e escritas, individuais e em grupo. - Elaboração de currículo pessoal. 1. BECHARA, E. Gramática escolar da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lucerna, FARACO, C. A. TEZZA, C. Oficina de texto. Petrópolis: Vozes, FIGUEIREDO, L. C. A redação pelo parágrafo. Brasília: Editora Universidade Brasília, GARCEZ, L. H. do C. Técnica de redação: o que preciso saber para escrever. São Paulo: Martins Fontes, MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, BRASIL. Presidência da República. Manual de redação da Presidência da República. Gilmar Ferreira Mendes e Nestor José Forster Júnior. 2. ed. rev. e atual. Brasília : Presidência da República, Curso FIC em Auxiliar Administrativo, na modalidade presencial 2. MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In. DIONÍSIO, A. P,; MACHADO, A. A. BEZERRA, M. A. B. (Orgs.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucena, 2002, p SAUTCHUK, I. A produção dialógica do texto escrito: um diálogo entre escritor e leitor moderno. São Paulo: Martins Fontes, Software(s) de Apoio: Word. Disciplina: Matemática Comercial e Financeira Carga-Horária: 20h/a Razões e proporções; grandezas diretamente e inversamente proporcionais; percentagem; taxas de

20 inflação; capital, juro, taxa de juros e montante; sequência uniforme de pagamentos (Parcelamento); receita, custo; balancete de verificação; livro caixa. Usar a matemática do ensino básico aplicado a cálculos financeiros; Perceber conceitos associados ao valor do dinheiro no tempo; Ter condições de subsidiar de forma segura e eficaz os cálculos que ocorrem relacionados às finanças; Compreender as operações comerciais e financeiras. 1. Razões e proporções; 2. Grandezas diretamente e inversamente proporcionais; 3. Percentagem; 4. Variação percentual; 5. Taxas de Inflação; 6. Capital, juro, taxa de juros e montante; 7. Regimes de capitalização; 8. Juros Simples e desconto simples; 9. Juros Compostos; 10. Juros Compostos com taxa de juros variáveis; 11. Valor atual de um conjunto de capitais; 12. Sequência uniforme de pagamentos (Parcelamento); 13. Receita, custo; 14. Ativo, passivo 15. Balancete de verificação 16. Livro caixa. Aula dialogada; Discussão e exercícios com o auxílio das diversas tecnologias da informação. Utilização de data show; Laboratório de Informática. O processo avaliativo deverá, prioritariamente, ser de forma contínua através do acompanhamento perante os trabalhos efetuados a cada aula. Deve ser levada em conta a participação dos estudantes nas discussões, na elaboração de estratégias de resolução de problemas, na iniciativa perante as situações apresentadas e nos resultados apresentados oralmente ou escritos. Além desses aspectos devem ser consideradas atividades escritas individuais ou em pequenos grupos. A utilização de somente uma atividade escrita como fonte única da nota deverá ser evitada. - Realização de operações básicas de matemática e suas aplicações na interpretação e cálculo de situações problemas relacionadas à Administração. 1. BRUNI, A. L. Matemática Financeira. São Paulo: Atlas, CRESPO, Antônio Arnot. Matemática Financeira Fácil. 14. ed. São Paulo: Saraiva, IEZZI, Gelson & MURAKAMI, Carlos. Fundamentos de Matemática Elementar, 1. Conjuntos Funções. 7. ed. São Paulo: Atual, MERCHEDE, A. Matemática Financeira. São Paulo: Atlas, Software(s) de Apoio: Word, Excel. Curso FIC em Auxiliar Administrativo, na modalidade presencial IFRN, Disciplina: Ética na Administração e Legislação Trabalhista Carga-Horária: 20h/a

Instalador Hidráulico Residencial

Instalador Hidráulico Residencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em Instalador Hidráulico Residencial na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e

Leia mais

Auxiliar Administrativo

Auxiliar Administrativo Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em Auxiliar Administrativo na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada

Leia mais

ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL

ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL ANEXO I S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENTAL Curso: Formação Inicial e Continuada em Agente de Limpeza em Aeronaves Disciplina: Matemática Aplicada Carga-Horária: 20 horas Números Naturais e Operações

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO INSTALADOR HIDRÁULICO RESIDENCIAL

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO INSTALADOR HIDRÁULICO RESIDENCIAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO INSTALADOR HIDRÁULICO RESIDENCIAL

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO

CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL DGP Nº 76/2010 ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DA PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA / MATEMÁTICA / LEGISLAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Compreensão e interpretação de textos

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em. Pintor de Obras. na modalidade presencial

Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em. Pintor de Obras. na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em Pintor de Obras na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de Pintor de Obras Imobiliárias. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de Pintor de Obras Imobiliárias. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

PROGRAMAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

PROGRAMAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 066/2011 PROGRAMAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CONHECIMENTOS GERAIS PARA OS CARGOS DE NÍVEL C LÍNGUA PORTUGUESA 1. Compreensão de textos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO Ano Semestre letivo 2015 2 1. Identificação Código 1.1 Disciplina: Eletrotécnica 0570098 1.2 Unidade: Centro

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. LÍNGUA PORTUGUESA (Para todos os cargos)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO. LÍNGUA PORTUGUESA (Para todos os cargos) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO LÍNGUA PORTUGUESA (Para todos os cargos) 1. Identificação de informações pontuais no texto. 2. Uso da língua padrão em gêneros textuais na modalidade escrita (pontuação, ortografia,

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: ELETRICISTA INSTALADOR PREDIAL DE BAIXA TENSÃO - PRONATEC 224 horas ÁREA: ENERGIA MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): CT PALMAS Plano de Curso

Leia mais

ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENAL

ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENAL ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO FUNDAMENAL Curso: Formação Inicial e Continuada em Operador de Rampa Disciplina: Matemática Carga-Horária: 20 horas EMENTA Números Naturais e Operações Fundamentais;

Leia mais

Integrado em Automação Industrial

Integrado em Automação Industrial Plano de Trabalho Docente (PTD) Integrado em Automação Industrial Ano Letivo de 2014 1 Sumário 1º Módulo COMPONENTE CURRICULAR: ELETRICIDADE BÁSICA... 5 COMPONENTE CURRICULAR: INSTALAÇÕES ELÉTRICAS...

Leia mais

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC)

PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA SIMPLIFICADA DE BOLSISTAS DO PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E AO EMPREGO (PRONATEC) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROCESSO DE SELEÇÃO INTERNA SIMPLIFICADA

Leia mais

Rendimento EscolarFrequência : Obrigatório Critério de Avaliação : NOTA. DependênciasCritérios: Este curso não admite dependências.

Rendimento EscolarFrequência : Obrigatório Critério de Avaliação : NOTA. DependênciasCritérios: Este curso não admite dependências. Titulação : Eletricista Nome Abreviado : Eletricista Nível : Aprendizagem Tipo de Curso : Aprendizagem Industrial Área : Eletroeletrônica Segmento de Área : Eletricidade Estratégia : Presencial Carga Horária

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Medidas Elétricas

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO. Componente Curricular: Medidas Elétricas CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 Componente Curricular: Medidas Elétricas Código: ENG. ELETRICA Pré-requisito: --- Período Letivo: 2013/1 Professor:

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ASSISTENTE 40 HORAS-DE ÁREA DO CONHECIMENTO: ELETROTÉCNICA

CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ASSISTENTE 40 HORAS-DE ÁREA DO CONHECIMENTO: ELETROTÉCNICA CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR ASSISTENTE 40 HORAS-DE ÁREA DO CONHECIMENTO: ELETROTÉCNICA MATÉRIAS: ELETRICIDADE E MAGNETISMO, ELETROTÉCNICA, FUNDAMENTOS DE ELETRO-ELETRÔNICA ANEXO I PROGRAMA

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Metodologia Científica Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 1º 1 - Ementa (sumário, resumo) Conceito e concepção de ciência

Leia mais

Auxiliar Administrativo

Auxiliar Administrativo Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em Auxiliar Administrativo na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PRONATEC de AUXILIAR ADMINISTRATIVO. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a)

Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a) Disciplina: Informática Introdução à Microinformática (1/3) Carga-Horária: 23 h (30 h/a) Mostrar a evolução do computador ao longo da história; Propiciar ao aluno conhecimentos básicos sobre os computadores

Leia mais

RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa

RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa RELAÇÃO DESCRITIVA DO ACERVO INDICADO NO PPC Campus Formosa Bacharelado em Engenharia Civil bibliografia complementar ALMEIDA, Márcio de Souza S. Aterros sobre solos moles: projeto e desempenho. 1. reimpr.

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE TRABALHADORES FIC DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DE TRABALHADORES FIC DE AUXILIAR ADMINISTRATIVO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO IFSP PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA EM ELETRICISTA DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA EM ELETRICISTA DE REDE DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ COLÉGIO TÉCNICO DE TERESINA PROGRAMA NACIONAL DE ACESSO AO ENSINO TÉCNICO E EMPREGO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA EM

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 TÉCNICO EM ELETROTÉCNICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS DE LÍNGUA PORTUGUESA, MATEMÁTICA E LEGISLAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Será avaliada a capacidade de: Ler, compreender

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em. Auxiliar de Pessoal. na modalidade presencial

Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em. Auxiliar de Pessoal. na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou Qualificação Profissional em Auxiliar de Pessoal na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada ou

Leia mais

Um estudo dos principais Circuitos Elétricos utilizados na Engenharia Elétrica.

Um estudo dos principais Circuitos Elétricos utilizados na Engenharia Elétrica. Unidade Universitária Escola de Engenharia Curso Engenharia Eletrônica e Engenharia Elétrica Disciplina Eletricidade I Professor Paulo Guerra Junior Carga horária 4 Código da Disciplina 161.1303.9 Etapa

Leia mais

Auxiliar de Recursos Humanos

Auxiliar de Recursos Humanos Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada em Auxiliar de Recursos Humanos na modalidade presencial Projeto Pedagógico do Curso de Formação Inicial e Continuada em Auxiliar de Recursos

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antonio Magliano Código: 088 Município: Garça/SP Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação

Leia mais

TÉCNICO DE MANUTENÇÃO JR - ELÉTRICA BR DISTRIBUIDORA CONHECIMENTOS BÁSICOS DOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO

TÉCNICO DE MANUTENÇÃO JR - ELÉTRICA BR DISTRIBUIDORA CONHECIMENTOS BÁSICOS DOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO TÉCNICO DE MANUTENÇÃO JR - ELÉTRICA BR DISTRIBUIDORA CONHECIMENTOS BÁSICOS DOS CARGOS DE NÍVEL MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA I 1. Compreensão e interpretação de textos. 2. Tipologia textual. 3. Ortografia oficial.

Leia mais

PLANO DE ENSINO CURSO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM SEGURANÇA DO TRABALHO

PLANO DE ENSINO CURSO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM SEGURANÇA DO TRABALHO PLANO DE ENSINO CURSO DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM SEGURANÇA DO TRABALHO Componente Curricular: Informática e Português Instrumental Carga Horária: 90h Período Letivo: 2015/01

Leia mais

PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA NA INTERNET: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES DO LIVRO DIDÁTICO DO ENSINO MÉDIO

PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA NA INTERNET: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES DO LIVRO DIDÁTICO DO ENSINO MÉDIO PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA NA INTERNET: UMA ANÁLISE DAS ATIVIDADES DO LIVRO DIDÁTICO DO ENSINO MÉDIO Elaine Vasquez Ferreira de Araujo (UNIGRANRIO) elainevasquez@ig.com.br RESUMO Este artigo discute

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015.

RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015. RETIFICAÇÃO DO EDITAL DE PRESIDENTE FIGUEIREDO-AM Nº 001 DE 02 DE MARÇO DE 2015. A Prefeitura Municipal de Presidente Figueiredo-AM torna Público, para conhecimento dos interessados que o EDITAL 001/2015,

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2010 ANEXO IV PROGRAMAS DAS PROVAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

EDITAL DE ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2010 ANEXO IV PROGRAMAS DAS PROVAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1 SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO DE MARIANA-MG Autarquia Municipal criada pela Lei 1.925/05 de 15/09/2.005 CNPJ: 07.711.512/0001-05 Insc. Estadual: Isento Av. Nossa Senhora do Carmo, 742 Vila do Carmo

Leia mais

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal Central de

Leia mais

EDI-34 Instalações Elétricas

EDI-34 Instalações Elétricas EDI-34 Instalações Elétricas Plano de Disciplina 2º semestre de 2015 1. Identificação Sigla e título: EDI-34 Instalações Elétricas Curso de Engenharia Civil-Aeronáutica Instituto Tecnológico de Aeronáutica

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes a partir de 2010/1 Matriz Curricular aprovada pela Resolução nº 18/09-CONSUNI, de 1º de dezembro de 2009. MATRIZ CURRICULAR DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Válida para os acadêmicos ingressantes

Leia mais

Plano de Trabalho Docente (PTD)

Plano de Trabalho Docente (PTD) ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Curso Técnico em Automação Industrial 2º Sem. 2013 1 Sumário 1º Módulo Componente Curricular: Eletrônica Digital I... 5 Componente Curricular: Eletricidade

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VIAMÃO

CÂMARA MUNICIPAL DE VIAMÃO CÂMARA MUNICIPAL DE VIAMÃO CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2011 - PROGRAMAS E BIBLIOGRAFIAS NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO LÍNGUA PORTUGUESA PROGRAMA: As questões de Língua Portuguesa versarão sobre o programa abaixo.

Leia mais

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES CÓDIGO:

PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA CURSOS TÉCNICOS DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADOS, CONCOMITANTES E SUBSEQUENTES CÓDIGO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS PROGRAMA ANALÍTICO DE DISCIPLINA CURSOS TÉCNICOS

Leia mais

HORÁRIA Informática básica 20 Inglês instrumental 20 Relações interpessoais 20 Redação e documentação organizacional 20 Subtotal 80 TOTAL 240

HORÁRIA Informática básica 20 Inglês instrumental 20 Relações interpessoais 20 Redação e documentação organizacional 20 Subtotal 80 TOTAL 240 COMPLEMENTAR COMPLEMENT AR AUXILIAR ADMINISTRATIVO Rotinas administrativas 40 Rotinas de recursos humanos 40 Rotinas financeiras 40 Empreendedorismo 40 Informática básica 20 Inglês instrumental 20 Relações

Leia mais

WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICO S S.A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT MEDIDAS ELÉTRICAS MANUAL DO PROFESSOR

WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICO S S.A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT MEDIDAS ELÉTRICAS MANUAL DO PROFESSOR WEG EQUIPAMENTOS ELÉTRICO S S.A. CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC KIT MEDIDAS ELÉTRICAS MANUAL DO PROFESSOR CENTRO DE TREINAMENTO DE CLIENTES - CTC MEDIDAS ELÉTRIC AS MANUAL DO PROFESSOR Manual

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CURSO DE CAPACITAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS CURSO DE CAPACITAÇÃO TECNOLOGIA

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS

INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS INSTRUÇÃO TÉCNICA 06 PROJETOS DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS, COMUNICAÇÃO E SISTEMAS DE PREVENÇÃO DE DESCARGAS ATMOSFÉRICAS 1 OBJETIVO Revisão 00 fev/2014 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam

Leia mais

PLANO DE CARREIRA DA FISCALIZAÇÃO MUNICIPAL PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO SUPERIOR

PLANO DE CARREIRA DA FISCALIZAÇÃO MUNICIPAL PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO SUPERIOR PLANO DE CARREIRA DA FISCALIZAÇÃO MUNICIPAL PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO SUPERIOR CARGO: FISCAL DE SAÚDE PÚBLICA I PROVAS COMUNS ÀS FUNÇÕES DE FISCAL DE SAÚDE PÚBLICA E FISCAL DE SAÚDE PÚBLICA/FARMACÊUTICO.

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Eletricidade, Máquinas e Medidas Elétricas: 1.1. Princípios da Eletrodinâmica: Tensão Elétrica, Corrente Elétrica, Resistores Elétricos, Potência Elétrica e Leis de OHM; 1.2. Circuitos

Leia mais

CM ELETRICISTA MONTADOR PLANO DE CURSO

CM ELETRICISTA MONTADOR PLANO DE CURSO CM ELETRICISTA MONTADOR PLANO DE CURSO Categoria e Atribuições Executar a montagem de painéis e quadro de distribuição, caixas de fusíveis e outros instrumentos de comandos, encaixando e ajustando as peças

Leia mais

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO

PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO PLANO DE CURSO SIMPLIFICADO CURSO: MECÂNICO DE AR CONDICIONADO AUTOMOTIVO - PRONATEC 200 horas ÁREA: AUTOMOTIVA MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL UNIDADE(S) HABILITADA(S): CT PALMAS Plano de Curso

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO

CONCURSO PÚBLICO COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA COMDATA EDITAL N.º 001/07 PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO PROGRAMAS DAS PROVAS CARGOS DE ENSINO MÉDIO LÍNGUA PORTUGUESA - PROVA COMUM A TODOS OS CARGOS DE ENSINO MÉDIO 1 Interpretação textual Metáfora, metonímia, ambigüidade, ironia, denotação e conotação, pontos

Leia mais

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

PROJETO DE CAPACITAÇÃO INICIAÇÃO AO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS JOÃO CÂMARA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS PROJETO

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC MONSENHOR ANTÔNIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA EE: Controle e Processos Industriais Eixo Tecnológico: INDÚSTRIA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Bauru

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Bauru UNESP UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Câmpus de Bauru Curso: Licenciatura em Pedagogia Departamento: Educação-FC IDENTIFICAÇÃO Código: 4419 Disciplina: CONTEÚDOS E METODOLOGIA DO

Leia mais

Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15

Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15 C U R S O D E E N G E N H A R I A C I V I L Autorizado pela Portaria nº 276, de 30/05/15 DOU de 31/03/15 Componente Curricular: PORTUGUÊS INSTRUMENTAL Código: ENG. 000 Pré-requisito: ----- Período Letivo:

Leia mais

A disciplina de Eletricidade Geral garante ao educando subsídios para o entendimento das grandezas elétricas e seus fenômenos.

A disciplina de Eletricidade Geral garante ao educando subsídios para o entendimento das grandezas elétricas e seus fenômenos. I. Dados Identificadores Curso Tecnologia em Mecatrônica Industrial Disciplina Eletricidade Geral Professor Rogério Campos Semestre / Módulo Eletricidade Período Noturno Módulo 3GMTECA Carga Horária Semanal:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec:Paulino Botelho/ Professor E.E. Arlindo Bittencourt (extensão) Código: 092-2 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação

Leia mais

PLANO DE AULA. IPD introdução a processamento de dados Componentes do computador, gabinete, memórias RAM e ROM, periféricos de entrada e saída.

PLANO DE AULA. IPD introdução a processamento de dados Componentes do computador, gabinete, memórias RAM e ROM, periféricos de entrada e saída. 1 AULA 01. CURSO: INFORMÁTICA BÁSICA - MATUTINO Sensibilização e contextualização do programa IPD introdução a processamento de dados Componentes do computador, gabinete, memórias RAM e ROM, periféricos

Leia mais

DESCRITIVO DE CURSO. Profissionais que trabalham em escritórios e comunidade em geral. A Carga Horária Total do curso será de 160 horas/aula.

DESCRITIVO DE CURSO. Profissionais que trabalham em escritórios e comunidade em geral. A Carga Horária Total do curso será de 160 horas/aula. DESCRITIVO DE CURSO NOME DO CURSO: OPERADOR DE MICROCOMPUTADOR CBO 4121-10 (A, B, C, E, Y e Z) MODALIDADE: QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL BÁSICA Área: Tecnologia da Informação Nº 013 Atualização: Outubro de

Leia mais

Informativo Bibliográfico

Informativo Bibliográfico Informativo Bibliográfico nº. 1-2011 Automação Eletropneumática Nº de Chamada: 62-5:681.5 B697a Escola SENAI "Oscar Rodrigues Alves" Biblioteca BONACORSO, Nelson Gauze; NOLL, Valdir.Automação Eletropneumática.11

Leia mais

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2015 ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSÃO)

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2015 ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSÃO) Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSÃO) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico

Leia mais

Informática :: Presencial

Informática :: Presencial MAPA DO PORTAL (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CNI/MAPADOSIT E /) SITES DO SISTEMA INDÚSTRIA (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CANAIS/) CONT AT O (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFRA ESTRUTURA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES FORMA/GRAU:(X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

11)CONTADOR PLENO CONHECIMENTO ESPECÍFICO: Ética Profissional: 1. Código de ética profissional do contabilista, Resolução CFC nº.

11)CONTADOR PLENO CONHECIMENTO ESPECÍFICO: Ética Profissional: 1. Código de ética profissional do contabilista, Resolução CFC nº. 11)CONTADOR PLENO CONHECIMENTO ESPECÍFICO: Ética Profissional: 1. Código de ética profissional do contabilista, Resolução CFC nº. 803/96 e suas alterações. 2. As prerrogativas profissionais, especialmente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS ANEXO XIV TÉCNICO EM AUTOMAÇÃO INDUSTRIAL Este anexo integra o Edital Nº 017/2010,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2013. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2013 Ensino Técnico ETEC de Nova Odessa Código: 234 Município: Nova Odessa Eixo Tecnológico: Segurança no Trabalho Habilitação Profissional: Técnico em Segurança do Trabalho Qualificação:

Leia mais

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º

PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010. Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º PLANO DE ENSINO PROJETO PEDAGÓCIO: 2010 Curso: Pedagogia Disciplina: Acompanhamento aos Projetos de Pesquisa II Carga Horária Semestral: 40 Semestre do Curso: 8º 1 - Ementa (sumário, resumo) Espaço destinado

Leia mais

PRIMEIRO ADENDO AO EDITAL CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015

PRIMEIRO ADENDO AO EDITAL CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015 PRIMEIRO ADENDO AO EDITAL CONCURSO PÚBLICO Nº 002/2015 A Prefeitura Municipal de Angatuba, Estado de São Paulo, por meio de sua Comissão Examinadora, vem tornar publico a Inclusão dos empregos abaixo especificados

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Controle e Processos Industriais CURSO: Técnico em Eletromecânica FORMA/GRAU:( )integrado ( X )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia

Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC. Campus Ceilândia Instituto Federal de Brasília PLANO DE CURSO FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA FIC Campus Ceilândia GESTÃO E PRÁTICAS EMPREENDEDORAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS Ceilândia, Fevereiro de 2014. CURSO DE FORMAÇÃO

Leia mais

Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA

Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Andrique Amorim www.andrix.com.br professor@andrix.com.br INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA INTRODUÇÃO A INFORMÁTICA Andrique Amorim EMENTA Arquitetura básica de um computador; Sistemas Operacionais; Redes de Computadores;

Leia mais

ANEXO III PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO

ANEXO III PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO ANEXO III S DAS DISCIPLINAS DO NÚCLEO TECNOLÓGICO Disciplina: Leitura e Interpretação de Projetos Leitura e interpretação de projetos a partir do conhecimento das representações e convenções técnicas do

Leia mais

PLANEJAMENTO DIDÁTICO PEDAGÓGICO

PLANEJAMENTO DIDÁTICO PEDAGÓGICO PLANEJAMENTO DIDÁTICO PEDAGÓGICO Componente Curricular: ELETROELETRÔNICA APLICADA Módulo I Professor: Danilo de Carvalho / Danilo Ramos Stein / Enrico André Santos Castro Carga Horária prevista: 60 horas

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS COMPLEMENTARES LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE 01 NOSSOS SERVIÇOS Após 35 anos de experiência na área de edificações para o mercado imobiliário gaúcho, a BENCKEARQUITETURA, juntamente com a BENCKECONSTRUÇÕES,

Leia mais

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES

TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES TÉCNICO EM EDIFICAÇÕES CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1. Aplicação de softwares na confecção de textos, planilhas, e projetos. 2. Interpretação e desenvolvimento de desenhos técnicos e de projetos arquitetônicos

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL. Qualificação Profissional Básica PLANO DE CURSO PRONATEC EAD. ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS 220 horas

FORMAÇÃO INICIAL. Qualificação Profissional Básica PLANO DE CURSO PRONATEC EAD. ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS 220 horas FORMAÇÃO INICIAL Qualificação Profissional Básica PLANO DE CURSO PRONATEC EAD ELETRICISTA DE AUTOMÓVEIS 220 horas (176 horas à distância e 44 presencial) ÁREA PROFISSIONAL: Automotiva EIXO TECNOLÓGICO:

Leia mais

Plano de Trabalho Docente (PTD)

Plano de Trabalho Docente (PTD) ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Curso Técnico em Automação Industrial 2º Sem. 2014 1 Conteúdo 1º Módulo Componente Curricular: Eletricidade Básica... 4 Componente Curricular: Eletrônica

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CAMPO LARGO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CAMPO LARGO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DO PARANÁ CÂMPUS CAMPO LARGO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO AUXILIAR ADMINISTRATIVO CAMPO LARGO 1 INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2015

Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Plano de Trabalho Docente 2015 Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO Código: 091 Município: São Carlos SP Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Recursos Humanos Qualificação:

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 AUXILIAR DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 AUXILIAR DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 AUXILIAR DE VETERINÁRIA E ZOOTECNIA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS DE LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA Será avaliada a capacidade de: LÍNGUA PORTUGUESA Ler, compreender

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO ELETRICISTA INDUSTRIAL

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO ELETRICISTA INDUSTRIAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO ELETRICISTA INDUSTRIAL Belo Horizonte

Leia mais

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno

Engenharia da Computação Relação das Disciplinas do Currículo Pleno Engenharia da Computação Relação das s do Currículo Pleno O curso de Engenharia de Computação apresenta o seguinte currículo pleno, distribuído em 9 períodos letivos. 4 º Período 3 º Período 2 º Período

Leia mais

TÉCNICO EM ELETRÔNICA

TÉCNICO EM ELETRÔNICA TÉCNICO EM ELETRÔNICA CEETEPS ETEC PROFESSOR HORÁCIO AUGUSTO DA SILVEIRA ANO 2011 1º Módulo Técnico em Eletrônica Auxiliar Técnico em Eletrônica Sem Qualificação Técnica 2º Módulo 3º Módulo 4º Módulo PLANOS

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO. Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Sistemas Eletro-Eletrônicos Ano: 2009

Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO. Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Sistemas Eletro-Eletrônicos Ano: 2009 Faculdade de Tecnologia de Garça FATEC - Garça PLANO DE ENSINO Curso: Tecnologia em Produção Disciplina: Sistemas Eletro-Eletrônicos Ano: 2009 Semestre TURNO CARGA HORÁRIA 4 Termo Noturno 72 horas/aulas

Leia mais

Plano de Trabalho Docente (PTD)

Plano de Trabalho Docente (PTD) ETEC TAKASHI MORITA Plano de Trabalho Docente (PTD) Curso Técnico em Automação Industrial 1º Sem. 2014 1 Sumário 1º Módulo Componente Curricular: Eletricidade Básica... 4 Componente Curricular: Eletrônica

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Português Instrumental

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Português Instrumental CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: Português Instrumental Código: CTB - 112 Pré-requisito: - Período Letivo: 2015.2 Professor:

Leia mais

EMENTA Sistema de numeração, conjuntos numéricos, razões e proporções, porcentagens e problemas do primeiro grau.

EMENTA Sistema de numeração, conjuntos numéricos, razões e proporções, porcentagens e problemas do primeiro grau. Disciplina: Matemática Aplicada Sistema de numeração, conjuntos numéricos, razões e proporções, porcentagens e problemas do primeiro grau. O curso tem como objetivo reforçar os conceitos de matemática

Leia mais

3.3 Operação em Rampa Transferência de carga de modo gradativo entre a Distribuidora e um gerador de consumidor ou vice-versa.

3.3 Operação em Rampa Transferência de carga de modo gradativo entre a Distribuidora e um gerador de consumidor ou vice-versa. O SISTEMA DE DISTRIBUIÇÃO, COM OPERAÇÃO Processo: PROJETO E CONSTRUÇÃO Subprocesso: INSTALAÇÃO ELÉTRICA DE CONSUMIDOR PCI.00.05 1/9 Primeira 1. OBJETIVO Estabelecer os critérios e requisitos necessários

Leia mais

COORDENAÇÃO DE ENSINO EQUIPE TÉCNICO-PEDAGÓGICA PLANO DE ENSINO

COORDENAÇÃO DE ENSINO EQUIPE TÉCNICO-PEDAGÓGICA PLANO DE ENSINO COORDENAÇÃO DE ENSINO EQUIPE TÉCNICO-PEDAGÓGICA 1 - IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO CURSO: Técnico Subsequente em Agricultura DISCIPLINA/ COMPONENTE CURRICULAR: Matemática Aplicada a Agricultura ANO/ CARGA

Leia mais

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante)

APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC PROMOTOR DE VENDAS. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA APROVAÇÃO DO CURSO E AUTORIZAÇÃO DA OFERTA PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO 1 PLANO DE ENSINO 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Instituição: Universidade Alto Vale do Rio do Peixe Curso: Sistema de Informações Professores: Izolema Maria Atolini izolema@hotmail.com Período/ Fase: 5ª. Semestre:

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2010-2 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA Associação de Ensino e Cultura Pio Décimo Faculdade Pio Décimo Engenharia Elétrica PROGRAMA DA DISCIPLINA Identificação Matéria de Ensino Segurança Código EE112 Disciplina Engenharia e Segurança Código

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Controle e Processos Industriais Habilitação Profissional: Técnico em Mecatrônica

Leia mais

PROGRAMAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

PROGRAMAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG CONCURSO PÚBLICO EDITAL Nº 066/2011 PROGRAMAS E REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS CONHECIMENTOS GERAIS PARA O CARGO DE NÍVEL E LÍNGUA PORTUGUESA 1. Interpretação de texto.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA EM JOINVILLE PRÓ-REITORIA ACADÊMICA CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Fase Cód. Disciplina I Matriz Curricular vigente a partir de 2012/1 Prérequisito s Carga Horária

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 DESENHISTA-PROJETISTA

CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 DESENHISTA-PROJETISTA CONCURSO PÚBLICO EDITAL PRGDP Nº 02/2013 DESENHISTA-PROJETISTA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DAS PROVAS DE LÍNGUA PORTUGUESA, MATEMÁTICA E LEGISLAÇÃO Será avaliada a capacidade de: LÍNGUA PORTUGUESA Ler, compreender

Leia mais

PLANO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1º Semestre de 2009

PLANO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1º Semestre de 2009 PLANO DE ENSINO-APRENDIZAGEM 1º Semestre de 2009 Departamento: Mecânica Disciplina: Eletricidade Aplicada II Sigla: ELET II Modalidade.: Projetos mecânicos. Carga Horária Semanal: 05 horas-aulas Carga

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2010.2 A BRUSQUE (SC) 2014 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INFORMÁTICA APLICADA À... 4 02 MATEMÁTICA APLICADA À I... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA... 4 04 PSICOLOGIA... 5 05

Leia mais

Publicado no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho, edição de 02 de maio de 2011.

Publicado no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho, edição de 02 de maio de 2011. Publicado no Diário Eletrônico da Justiça do Trabalho, edição de 02 de maio de 2011. EDITAL Nº 07/2011 RETIFICAÇÃO O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO, no uso de suas atribuições, tendo em vista o Concurso Público

Leia mais