XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015"

Transcrição

1 XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM 02 de agosto de 2015 Caríssimos Irmãos e Irmãs: Hoje, muitos cristãos têm a Bíblia em mão e lêem-na com freqüência. Essa realidade acontece, também, entre os católicos, cuja prática era, antes do Concilio Vaticano II, desconhecida. Entretanto, é preciso fazer um pergunta: como a lêem? Insisto! Não basta ler as Sagradas Escrituras, precisamos saber ler o texto como convém. Caso contrário, poderemos chegar a conclusões diametralmente opostas à vontade de Deus. É como utilizar uma faca. Posso usá-la para preparar alimentos ou para matar alguém. Em nome da Bíblia, quantos genocídios aconteceram na história! Há uma forma específica de ler as Sagradas Escrituras, que herdamos dos Padres da Igreja; aqueles homens que, primeiramente, 1

2 pregaram e escreveram sobre o Texto Sagrado para instruir os fiéis quer na celebração litúrgica quer na defesa da fé. Portanto, não é possível ler a Sagrada Escritura de forma fundamentalista, como dizemos, ou seja, como se tivéssemos lendo um tratado científico, uma ciência histórica ou, pior ainda, como um livro de receitas Dona Benta. Como liam os Padres da Igreja o Texto Revelado? Liam-no de forma alegórica e, sobretudo, de forma tipológica. Foi esse critério o tipológico que inspirou a escolha das leituras para serem proclamadas em assembléias. A primeira leitura que escutamos refere-se diretamente ao Evangelho. O que aconteceu no Antigo Testamento era figura de uma realidade na plenitude dos tempos, quando o Verbo de Deus fez-se carne de nossa carne. Por essa razão, escutamos o relato do Livro do Êxodo (16, ) com o episódio do maná descido dos céus, pão para matar a fome dos israelitas no deserto. No Evangelho, São João relata o ensi- 2

3 namento de Jesus que se refere a esse momento do povo no deserto, quando Jesus diz:...não foi Moisés quem vos deu o verdadeiro pão do céu. O maná era figura do próprio Jesus Cristo, o verdadeiro pão descido do céu, que nos conduz à vida eterna. A história do povo escolhido, resgatado da escravidão do Egito, caros irmãos, é nossa história, enquanto comunidade de fé, e, também pessoal. Todos saímos do Egito, passando pelo Mar Vermelho, isto é, pelo Sacramento do Batismo e pisamos no deserto. A peregrinação no deserto rumo à terra prometida é figura de nossa vida; o tempo de nossa existência. Um dia, chegaremos à margem do Jordão, como os israelitas e o atravessaremos, chegando ao término de nossa vida nesta terra. Como o povo no deserto, todos os pecados por eles cometidos, isto é, as murmurações, a idolatria, a falta de fé, a luta pelo poder, a desobediência a Deus, o sentimento de abandono diante dos 3

4 desafios da vida nós o experimentamos pessoal e comunitariamente. Nessa história bíblica está retratada toda a nossa curta existência sobre essa terra, morada não definitiva para todos os filhos de Adão. A liturgia de hoje quer enfatizar uma realidade para nós batizados de suma importância: sem o maná descido do céu não damos continuidade à peregrinação para a terra que nos é prometida, a gloriosa Jerusalém. Foi o Pai quem deu ao povo o maná; em nossa celebração, também o Pai é quem nos dá o verdadeiro, que é Jesus Cristo, o Pão descido do céu. Ele no-lo deu na encarnação do Verbo e agora nas espécies do pão e do vinho eucaristizados. Nosso maná desce enquanto estamos reunidos, como o novo Israel, sob duas formas: o maná da Palavra e o maná da Eucaristia. Ambos são Jesus Cristo em distintas presenças. Ambos alimentam nossa fé; sustentam-nos como Igreja, fortificam-nos como 4

5 pessoas: Nele encontrava cada um um gosto, sabor que em tal momento desejasse, conforme o livro da (Sb 16,26). Se nos alimentamos do Pão da Palavra e da Eucaristia somos, por vocação, chamados a realizar obras para a dilatação do Reino, conforme o mandato do Senhor, antes de sua ascensão: Ide por todo o mundo... Mas, que obra é essa? O próprio Jesus nos responde: A obra de Deus é que acrediteis naquele que Ele enviou. Apenas acreditando que Jesus foi o enviado pelo Pai, cremos, igualmente, que Ele nos enviou o Espírito Santo para nos congregar em Igreja. Quando cremos que Jesus foi enviado pelo Pai e que o Espírito Santo foi enviado pelo Pai e pelo Filho, como Ele nos prometeu, então podemos transformar nossa fé em obras, em atitudes de amor. Sem a fé, o amor, que após o pecado original não é inato precisamos querer e aprender a amar desfalece diante das dificuldades. Persevera no amor somente quem tem fé. 5

6 Constatando tantos escândalos e pecados na Igreja, tenhamos a certeza de ser essa realidade um termômetro do baixíssimo nível de fé dos cristãos. Fé irrisória, insuficiente, pusilânime leva todo batizado a viver descompromissadamente o processo em despojar-se do velho homem para revestir-se do novo, conforme São Paulo. Caros irmãos e irmãs, não façamos obstáculo ao Espírito Santo. Que Ele fortaleça a nossa fé. Peçamos-Lhe, insistentemente, para que não deixe faltar na Igreja os ministros necessários para o povo de Deus ter a mesa da Palavra e da Eucaristia. O Espírito Santo, presença atuante na Igreja, gere nos fiéis a consciência de que adorar o Cristo na Eucaristia supõe escuta atenta de sua Palavra e, também, efetivo compromisso fraterno para com a humanidade redimida pelo Sangue do Cordeiro. Assim seja! 6

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO

CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA COMPÊNDIO Copyright 2005 - Libreria Editrice Vaticana «Motu Proprio» Introdução PRIMEIRA PARTE - A PROFISSÃO DA FÉ Primeira Secção: «Eu

Leia mais

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra);

1.1 Recuperar a comunidade (Base do Antigo Israel); 1.2 A nova experiência de Deus: o Abbá (Oração e escuta comunitária da Palavra); Uma nova paróquia Introdução DA: Conversão Pastoral Escolha de outro caminho; Transformar a estrutura paroquial retorno a raiz evangélica; Jesus: modelo (vida e prática); Metodologia: Nele, com Ele e a

Leia mais

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35

1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 1. Disse Jesus: Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim jamais terá sede. Jo 6,35 Senhor Jesus, Tu tens palavras de vida eterna e Tu revelas-te a nós como Pão da vida

Leia mais

Módulo III O que anuncia a Catequese?

Módulo III O que anuncia a Catequese? Módulo III O que anuncia a Catequese? Diocese de Aveiro Objectivos Tomar consciência da realidade complexa do ser humano a quem levamos, hoje, uma Boa Nova. Compreender a importância da Sagrada Escritura

Leia mais

Quais os Sacramentos de iniciação cristã? Batismo Confirmação Eucaristia

Quais os Sacramentos de iniciação cristã? Batismo Confirmação Eucaristia Quais os Sacramentos de iniciação cristã? Batismo Confirmação Eucaristia Batismo O que é o Batismo? O Batismo é o caminho do reino da morte para a Vida, a porta da Igreja e o começo de uma comunhão duradoira

Leia mais

Natal de 2016 Missa do Dia

Natal de 2016 Missa do Dia Natal de 2016 Missa do Dia no espaço, já somos homens e mulheres da eternidade, ou como diziam os Padres da Igreja: Homens do Oitavo dia, porque o nascimento de Deus em Belém da Judéia transcende o tempo

Leia mais

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA

CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS ANDRÉA ALMEIDA DE GÓES ANDRÉ LUIZ DE GÓES NUNES VITOR NUNES ROSA 1 2 ORIENTAÇÕES PARA A CELEBRAÇÃO DA PALAVRA DE DEUS DOCUMENTO DA CNBB - 52 3 SENTIDO LITÚRGICO DA CELEBRAÇÃO

Leia mais

A celebração da Eucaristia (São Justino) Sáb, 23 de Maio de :39 -

A celebração da Eucaristia (São Justino) Sáb, 23 de Maio de :39 - Caro(a) Amigo(a), apresento-lhe um pedacinho da Primeira Apologia em favor dos cristãos, de São Justino, mártir do início do século II Ele foi cristão da geração seguinte à geração apostólica Escreveu

Leia mais

Ano Litúrgico Ano C

Ano Litúrgico Ano C Ano Litúrgico 2009-2010 Ano C TEMPO DO ADVENTO 29/11 1º Domingo do Advento A redenção está próxima. Jeremias 33,14-16; Salmo 25(24); 1 Tessalonicenses 3,12-4,2; Lucas 21,25-28. 34-36 6/12 2º Domingo do

Leia mais

Nº 22 C Domingo II da Páscoa Cristo ressuscitado, os primeiros apóstolos viram-te, tocaram-te, escutaram-te e acreditaram em ti. Nós, os teus amigos

Nº 22 C Domingo II da Páscoa Cristo ressuscitado, os primeiros apóstolos viram-te, tocaram-te, escutaram-te e acreditaram em ti. Nós, os teus amigos Nº 22 C Domingo II da Páscoa Cristo ressuscitado, os primeiros apóstolos viram-te, tocaram-te, escutaram-te e acreditaram em ti. Nós, os teus amigos de hoje não te contemplámos, nem escutámos a tua voz,

Leia mais

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 1,29-34)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 1,29-34) 2º DOMINGO DO TEMPO COMUM - ANO A 15 de Janeiro de 2017 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 1,29-34) 1 / 6 Naquele tempo, João Baptista viu Jesus, que vinha ao seu encontro, e exclamou:

Leia mais

O Homem é capaz de Deus. Chave da semana

O Homem é capaz de Deus. Chave da semana O Homem é capaz de Deus Chave da semana Catequese com adultos 11-12 Chave de bronze 15-10-2011 DEUS VEM AO ENCONTRO DO HOMEM 22-10-2011 Catequese com adultos 11-12 Chave de Bronze Quem somos? Revelamo-nos

Leia mais

O Sacramento da Ordem - V Seg, 29 de Dezembro de :26 - Pe. Henrique Soares da Costa

O Sacramento da Ordem - V Seg, 29 de Dezembro de :26 - Pe. Henrique Soares da Costa Pe. Henrique Soares da Costa No artigo passado vimos em que sentido o sacramento da Ordem confere um modo especial de participar do único sacerdócio de Cristo. Veremos, agora como é celebrado este sacramento,

Leia mais

Festa do Batismo do Senhor Ano C Dom, 17 de Maio de :24 - Última atualização Dom, 10 de Janeiro de :07

Festa do Batismo do Senhor Ano C Dom, 17 de Maio de :24 - Última atualização Dom, 10 de Janeiro de :07 Is 42,1-4.6-7 Sl 28 At 10,34-38 Lc 3,15s.21-22 A Festa de hoje encerra o sagrado tempo do Natal: o Pai apresenta, manifesta a Israel o Salvador que ele nos deu, o Menino que nasceu para nós: Tu és o meu

Leia mais

DOMINGO V 215 DOMINGO V DA PÁSCOA. LEITURA I Actos 6,1-7. «Escolheram sete homens cheios do Espírito Santo...»

DOMINGO V 215 DOMINGO V DA PÁSCOA. LEITURA I Actos 6,1-7. «Escolheram sete homens cheios do Espírito Santo...» DOMINGO V 215 DOMINGO V DA PÁSCOA LEITURA I Actos 6,1-7 «Escolheram sete homens cheios do Espírito Santo...» Leitura dos Actos dos Apóstolos Naqueles dias, aumentando o número dos discípulos, os helenistas

Leia mais

Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma 10/02/2011. Crisma 2010/2011. Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma

Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma 10/02/2011. Crisma 2010/2011. Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma Crisma 2010/2011 Encontro 29 Tempo Liturgico e Quaresma O Ano litúrgico é o período de doze meses, divididos em tempos litúrgicos, onde se celebram como memorial, os mistérios de Cristo, assim como a memória

Leia mais

Domingo, dia do Senhor

Domingo, dia do Senhor Domingo, dia do Senhor Como está o domingo hoje? Atualmente o Domingo não está mais sendo o centro da vida cristã, mas está relegando para segundo plano, a gratuidade, o dia do serviço ao Senhor, o Culto,

Leia mais

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a

É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a É Maria quem nos convida a refletir e guardar no coração a vida e projeto de seu FILHO. A missão dela era nos dar Jesus e fez isso de maneira ímpar. Vamos refletir nos fatos na vida de Jesus onde ELA está

Leia mais

Felicidade e a certeza

Felicidade e a certeza Felicidade e a certeza INTRODUÇÃO 1ª Razão Conflitos culturais 2 Um crê que pode comer de tudo; já outro, cuja fé é fraca, come apenas alimentos vegetais. 17 Pois o Reino de Deus não é comida nem bebida,

Leia mais

Natal do Senhor-Ano A. «O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem..»

Natal do Senhor-Ano A. «O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem..» «O Verbo era a luz verdadeira, que, vindo ao mundo, ilumina todo o homem..» 1 Ambiente: A Igreja primitiva recorreu, com frequência, a hinos para celebrar, expressar e anunciar a sua fé. O prólogo ao Evangelho

Leia mais

LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR. Prof. Lucas Neto

LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR. Prof. Lucas Neto LIÇÃO 3 - O DIA DO SENHOR Prof. Lucas Neto A GLÓRIA É DE DEUS INTRODUÇÃO O DIA DO SENHOR EM TODAS AS ÉPOCAS O dia do Senhor representou para Judá e Israel um severo julgamento devido a altivez humana que

Leia mais

Sintomas da infidelidade na Igreja 1 Coríntios

Sintomas da infidelidade na Igreja 1 Coríntios Sintomas da infidelidade na Igreja 1 Coríntios 10.1-13 Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 01/07/2012 O contexto de 1 Coríntios 10.1-13 é o mesmo de Deuteronômio 7.1-11, no qual a Bíblia nos apresenta

Leia mais

Princípios para uma Catequese Renovada. Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10

Princípios para uma Catequese Renovada. Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10 Princípios para uma Catequese Renovada Eu vim para que tenham a vida Jo 10,10 Por que Renovada? Podemos renovar o que ainda não existe? Como renovar? Introdução A renovação atual da catequese nasceu para

Leia mais

DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A

DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A EIS O CORDEIRO DE DEUS QUE TIRA O PECADO DO MUNDO DOMINGO II DO TEMPO COMUM Ano A EUCARISTIA 19H DINAMIZAÇÃO DO 10º ANO DE CATEQUESE IGREJA MATRIZ DE VILA DO CONDE Cântico Inicial: Filho de Deus 1. Somos

Leia mais

A Aliança do povo hebreu com o Senhor

A Aliança do povo hebreu com o Senhor A Aliança do povo hebreu com o Senhor Não é fácil orientar-se numa floresta quando não se têm caminhos, nem trilhas. A Bíblia é como uma floresta e, se não conhecermos o caminho, facilmente poderemos nos

Leia mais

XXX Domingo do Tempo Comum Ano B 25 de outubro de 2015

XXX Domingo do Tempo Comum Ano B 25 de outubro de 2015 XXX Domingo do Tempo Comum Ano B 25 de outubro de 2015 Caríssimos Irmãos e Irmãs: A primeira leitura, um trecho retirado do profeta Jeremias e o salmo responsorial (Sl 125) se referem ao evento histórico

Leia mais

SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO

SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO Objetivo geral do encontro: Ao final deste encontro, o grupo deverá ser capaz de compreender o Matrimônio como uma instituição elevada à categoria de Sacramento por Jesus Cristo,

Leia mais

Nº 18 C - Domingo de Páscoa

Nº 18 C - Domingo de Páscoa Nº 18 C - Domingo de Páscoa-27.3.2016 Vida para Todos Aleluia! Aleluia! Cristo ressuscitou! Aleluia! Hoje é um dia de grande alegria, porque Jesus tinha sido morto e ressuscitou. Estivemos toda a Quaresma

Leia mais

Cânticos para Missa Advento/2016

Cânticos para Missa Advento/2016 Santuário das Almas/Icaraí Cânticos para Missa Advento/2016 Data 17/12 www.oficinademusica.org Procissão de Entrada: Vamos Celebrar Todos reunidos na casa de Deus Com cantos de alegria e grande louvor

Leia mais

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade

ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORA: uma nova mentalidade Tanto o Documento de Aparecida (248) como a Exortação Apostólica Verbum Domini (73) se referem à uma nova linguagem e a um novo passo na questão bíblica:

Leia mais

Solenidade de N. S. Jesus Cristo, Rei do Universo. Ano B 15 de novembro de 2015

Solenidade de N. S. Jesus Cristo, Rei do Universo. Ano B 15 de novembro de 2015 Solenidade de N. S. Jesus Cristo, Rei do Universo. Ano B 15 de novembro de 2015 Caríssimos irmãos e irmãs: Para este Domingo, a liturgia da Palavra, solenemente proclamada, nos conduziu à compreensão da

Leia mais

RELEMBRANDO : a restauração do indivíduo 2.10: fomos criados em Cristo Jesus para a prática de boas obras

RELEMBRANDO : a restauração do indivíduo 2.10: fomos criados em Cristo Jesus para a prática de boas obras RELEMBRANDO... 2.1-10: a restauração do indivíduo 2.10: fomos criados em Cristo Jesus para a prática de boas obras O ARGUMENTO SEGUINTE... 2.11-22: A humanidade como um todo. Judeus e gentios unidos em

Leia mais

REGULAMENTO OFICIAL. Alfabeto Bíblico

REGULAMENTO OFICIAL. Alfabeto Bíblico REGULAMENTO OFICIAL Alfabeto Bíblico Tem como objetivo levar o competidor a encontrar na Bíblia versículos que comecem com cada letra do alfabeto da língua portuguesa e contenham em seu texto, uma palavra-chave,

Leia mais

Fotografia de eventos religiosos

Fotografia de eventos religiosos Curso Fotografia de eventos religiosos Objetivo desta Formação O objetivo desta formação é torná-lo apto a fazer o registro fotográfico de eventos dentro da sua igreja bem como instruí-lo a atuar como

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE

CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE CURSO DE FORMAÇÃO DE OBREIRO ON LINE AULA 8: ECLESIOLOGIA Baseado em Jeremias 9: 24, a Igreja Pentecostal Deus é Amor oferece a você, obreiro, a oportunidade aprofundar seu conhecimento na palavra de Deus

Leia mais

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Sacramentos. Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos Aula 23/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Sacramentos O que são os sacramentos? Sacramento é derivado do latim sacramentum, era utilizado no meio militar correspondendo a juramento

Leia mais

FESTA DO ESPIRITO 10º ANO DE CATEQUESE. 23 de Maio de 2010

FESTA DO ESPIRITO 10º ANO DE CATEQUESE. 23 de Maio de 2010 FESTA DO ESPIRITO "É este o fruto do Espírito Santo: amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e auto-domínio." Gl, 5,22 Espírito Santo ajuda-nos a ter estes Teus frutos!

Leia mais

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial

Catedral Diocesana de Campina Grande. II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia. ANO DA FÉ Rito Inicial Catedral Diocesana de Campina Grande Paróquia nossa Senhora da Conceição II Domingo da Páscoa Ano C Domingo da Divina Misericórdia Por suas chagas fomos curados, felizes aqueles que crêem sem terem visto.

Leia mais

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus

Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Paróquia de Barco Solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus Missa com crianças Entrada: Linda noite, Linda noite Linda noite de Natal (bis) Introdução A imagem de Maria está aqui ao lado, porque hoje celebramos

Leia mais

NOSSO DESTINO: A RESSURREIÇÃO DO CORPO.

NOSSO DESTINO: A RESSURREIÇÃO DO CORPO. NOSSO DESTINO: A RESSURREIÇÃO DO CORPO. O CÉU É UMA EXPERIÊNCIA CORPÓREA Mt 22, 23-32 I COR 2, 9-10 É como está escrito: Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou

Leia mais

Solenidade da Ascensão do Senhor - Ano B Seg, 29 de Dezembro de :11 - Última atualização Sáb, 16 de Maio de :44

Solenidade da Ascensão do Senhor - Ano B Seg, 29 de Dezembro de :11 - Última atualização Sáb, 16 de Maio de :44 At 1,1-11 Sl 46 Ef 4,1-13 Mc 16,15-20 Hoje, celebramos o mistério da Ascensão do Senhor. É mistério porque brota do coração de Deus, é mistério porque ultrapassa tudo quanto possamos imaginar, é mistério

Leia mais

O que deve representar para nós evangélicos o Ano Novo. Êxodo e Pr. Fernando Fernandes. PIB em Penápolis, 02/01/2011

O que deve representar para nós evangélicos o Ano Novo. Êxodo e Pr. Fernando Fernandes. PIB em Penápolis, 02/01/2011 O que deve representar para nós evangélicos o Ano Novo Êxodo 12.1-2 e 23.15 Pr. Fernando Fernandes PIB em Penápolis, 02/01/2011 Deus ordena que o seu povo reinicie a contagem dos anos a partir da saída

Leia mais

Dogmas marianos: conheça as verdades de fé sobre Maria

Dogmas marianos: conheça as verdades de fé sobre Maria Dogmas marianos: conheça as verdades de fé sobre Maria A Igreja possui uma série de verdades de fé, conhecidas como dogmas, em que os católicos devem crer. No total, são 44 dogmas subdivididos em 8 categorias

Leia mais

O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e

O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e O Espírito Santo, que o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus- Caminho, abrindo-nos ao seu mistério de salvação para que sejamos filhos seus e irmãos uns dos outros; identifica-nos com Jesus-Verdade,

Leia mais

Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral. Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica

Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral. Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica Conferência Doutrinária, Pastoral e Teológica 20º Concílio Geral Palavra do Bispo Roberto Alves de Souza Bispo da 4ª Região Eclesiástica julho de 2016 Teresópolis RJ Bispo Roberto: Bom dia Bispo Adonias

Leia mais

Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar.

Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. Desenhar. YOUCAT crisma material de trabalho unidade 1 Jogo de Adivinhas r r r r r r r r r r r r r r r r r Reverso da página página 1 YOUCAT crisma material de trabalho unidade 1 Jogo de Adivinhas r Bispo Báculo

Leia mais

Confie no poder de Deus Efésios 6.10,11 Pr. Vlademir Silveira Série Armadura de Deus Mensagem # 1 IBMC 07/10/12

Confie no poder de Deus Efésios 6.10,11 Pr. Vlademir Silveira Série Armadura de Deus Mensagem # 1 IBMC 07/10/12 Introdução Confie no poder de Deus Efésios 6.10,11 Pr. Vlademir Silveira Série Armadura de Deus Mensagem # 1 IBMC 07/10/12 Série de 5 mensagens sobre a Armadura de Deus no livro de Efésios. Efésios 1.1

Leia mais

XXVII Domingo do Tempo Comum Ano B 27 de setembro de 2015

XXVII Domingo do Tempo Comum Ano B 27 de setembro de 2015 XXVII Domingo do Tempo Comum Ano B 27 de setembro de 2015 Caríssimos Irmãos e Irmãs: Da Primeira Leitura escutamos: Não é bom que o homem esteja só... ; do Evangelho: O homem não separe o que Deus uniu.

Leia mais

O QUE ACONTECERIA SE TIRÁSSEMOS O TEMPLO DA NOSSA IGREJA? Igreja Menonita na Etiópia

O QUE ACONTECERIA SE TIRÁSSEMOS O TEMPLO DA NOSSA IGREJA? Igreja Menonita na Etiópia O QUE ACONTECERIA SE TIRÁSSEMOS O TEMPLO DA NOSSA IGREJA? Igreja Menonita na Etiópia A IGREJA ALÉM DO TEMPLO João 2:13-22 Quando já estava chegando a Páscoa judaica, Jesus subiu a Jerusalém. No pátio do

Leia mais

C I C - CADASTRO DE INFORMAÇAO DO CANDIDATO

C I C - CADASTRO DE INFORMAÇAO DO CANDIDATO C I C - CADASTRO DE INFORMAÇAO DO CANDIDATO Foto do aluno Dados Pessoais Nome: Sexo: M ( ) F ( ) Endereço: Nº.: Bairro: Cidade: Estado: CEP: Caixa Postal: Telefone: RG: CIC: Nacionalidade: Data Nascimento:

Leia mais

Propedêutica Bíblica. 11 de Novembro de 2013 Texto Bíblico

Propedêutica Bíblica. 11 de Novembro de 2013 Texto Bíblico Propedêutica Bíblica 11 de Novembro de 2013 Texto Bíblico 24* Este é o discípulo que dá testemunho destas coisas e que as escreveu. E nós sabemos bem que o seu testemunho é verdadeiro. 25 Há ainda muitas

Leia mais

...encorajem-se uns aos outros todos os dias... Hebreus 3:13

...encorajem-se uns aos outros todos os dias... Hebreus 3:13 ...encorajem-se uns aos outros todos os dias... Hebreus 3:13 7. Assim, como diz o Espírito Santo: Hoje, se vocês ouvirem a sua voz, 8. não endureçam o coração, como na rebelião, durante o tempo da provação

Leia mais

Tornando a bíblia relevante no presente século.

Tornando a bíblia relevante no presente século. Tornando a bíblia relevante no presente século. Ao todo teremos três aulas para discutir tópicos especiais dentro da temática da hermenêutica bíblica e suas implicações na modernidade. 1º Um convite à

Leia mais

Maria e seu FIAT COTIDIANO

Maria e seu FIAT COTIDIANO Maria e seu FIAT COTIDIANO Angelo Alberto Diniz Ricordi Maria e seu fiat cotidiano 1 REFLETINDO O fiat cotidiano de Maria se insere como o fruto mais genuíno da oração. Rezamos a Deus não para que a nossa

Leia mais

Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento

Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento Itinerários e catequese Itinerário de conversão e de crescimento Imersão progressiva na onda do Espírito, acompanhada por testemunhas feita de escuta, encontros e experiências no coração do REINO/COMUNIDADE

Leia mais

Índice. Apresentação... 3

Índice. Apresentação... 3 Índice Apresentação... 3 Tempo do Advento 1. O Ano Litúrgico... 9 2. Origem do Ano Litúrgico... 10 3. O que quer dizer Advento?... 11 4. O que fazer no Advento?... 12 Primeiro Domingo do Advento... 14

Leia mais

O que é leitura fundamentalista?

O que é leitura fundamentalista? O que é leitura fundamentalista? O problema de base dessa leitura fundamentalista é que recusando levar em consideração o caráter histórico da revelação bíblica, ela se torna incapaz de aceitar plenamente

Leia mais

ASCENSÃO DO SENHOR. LEITURA I Actos 1, Leitura dos Actos dos Apóstolos. No meu primeiro livro, ó Teófilo,

ASCENSÃO DO SENHOR. LEITURA I Actos 1, Leitura dos Actos dos Apóstolos. No meu primeiro livro, ó Teófilo, ASCENSÃO DO SENHOR LEITURA I Actos 1, 1-11 Leitura dos Actos dos Apóstolos No meu primeiro livro, ó Teófilo, narrei todas as coisas que Jesus começou a fazer e a ensinar, até ao dia em que foi elevado

Leia mais

Direcionamentos para 2017

Direcionamentos para 2017 Direcionamentos para 2017 A Festa jubilar com certeza vai nos levar a atualização de muitas graças em nossa vida e também no que o Espirito Santo vem realizando na vida de muitas pessoas. Pensando sobre

Leia mais

ANO B XX Domingo do Tempo Comum «A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida»

ANO B XX Domingo do Tempo Comum «A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida» ANO B XX Domingo do Tempo Comum «A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue é verdadeira bebida» No Evangelho deste domingo São João fala-nos de novo do pão. O pão não simboliza somente a Palavra

Leia mais

Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia

Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia Arquidiocese de São Salvador da Bahia Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Salvador da Bahia 2015 2019 O Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor

Leia mais

de Jesus, nos é dada a oportunidade de iluminar as nossas ações.

de Jesus, nos é dada a oportunidade de iluminar as nossas ações. Novena de Natal O tempo do Advento é constituído das quatro semanas que antecedem o Natal do Senhor. É, portanto, tempo de piedosa espera. Ora, esperar uma pessoa querida requer alegre e cuidadosa preparação.

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO Nº 049-PROEC/UNICENTRO, DE 27 DE MARÇO DE 2014. Altera o anexo I E II da Resolução nº035- PROEC/UNICENTRO, de 06 de maio de 2013 e aprova o Relatório Final. O PRÓ-REITOR DE EXTENSÃO E CULTURA

Leia mais

ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS

ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS COLÉGIO SALESIANO DOM BOSCO. ENSINO RELIGIOSO REVISÃO GERAL III TRIMESTRE 6ºs ANOS TEMA: OS RITOS E OS RITUAIS : OS SETE SACRAMENTOS DA IGREJA. CAPÍTULOS 9 AO 12 DO LIVRO DIDÁTICO (RSE). Professor: Roberto

Leia mais

EVANGELISMO. Uma ideia nada popular. razão externa: religião como fenômeno particular. razão interna: confusão entre evangelismo e proselitismo

EVANGELISMO. Uma ideia nada popular. razão externa: religião como fenômeno particular. razão interna: confusão entre evangelismo e proselitismo EVANGELISMO Uma ideia nada popular razão externa: religião como fenômeno particular razão interna: confusão entre evangelismo e proselitismo O QUE EVANGELISMO NÃO É? Não é um convite para ir uma reunião

Leia mais

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA:

Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Ritos Iniciais: 1- ACOLHIDA: Faz muito tempo, mas parece que foi ontem. Cada criança que nasce é uma mensagem de que Deus acredita nos homens. Deus acreditou em nós e nos deu a alegria e a responsabilidade

Leia mais

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO

FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO FILOSOFIA - 2 o ANO MÓDULO 08 A REAÇÃO DE ROMA: O CONCÍLIO DE TRENTO Como pode cair no enem A Reforma protestante e a Contrarreforma envolveram aspectos ligados à doutrina da religião cristã e à forma

Leia mais

XXXIV DOMINGO DO TEMPO COMUM NOSSO SENHOR JESUS CRISTO REI DO UNIVERSO

XXXIV DOMINGO DO TEMPO COMUM NOSSO SENHOR JESUS CRISTO REI DO UNIVERSO É COMO DIZES: SOU REI XXXIV DOMINGO DO TEMPO COMUM NOSSO SENHOR JESUS CRISTO REI DO UNIVERSO EUCARISTIA 19H DINAMIZAÇÃO DO 9º ANO DE CATEQUESE IGREJA MATRIZ DE VILA DO CONDE Cântico Inicial Vamos caminhando

Leia mais

Introdução Traduções e Referências Bíblicas Lição Conceitos Básicos. Lição Criação. Lição 3...

Introdução Traduções e Referências Bíblicas Lição Conceitos Básicos. Lição Criação. Lição 3... SUMÁRIO Introdução... 7 Traduções e Referências Bíblicas... 8 Lição 1... 10 Conceitos Básicos Lição 2... 12 Criação Lição 3... 14 Queda Lição 4... 16 A Promessa do Senhor Lição 5... 18 A Chegada do Salvador

Leia mais

VI Domingo TC Ano A. Foi dito aos antigos Eu, porém, digo-vos. 12 de Fevereiro de 2017 Eucaristia Dinamizada pelo 6º ano da Catequese

VI Domingo TC Ano A. Foi dito aos antigos Eu, porém, digo-vos. 12 de Fevereiro de 2017 Eucaristia Dinamizada pelo 6º ano da Catequese VI Domingo TC Ano A Foi dito aos antigos Eu, porém, digo-vos 12 de Fevereiro de 2017 Eucaristia Dinamizada pelo 6º ano da Catequese Admonição Inicial - Cântico Inicial - Sou Feliz 1- Sopra o vento de mansinho

Leia mais

A LUZ RESPLANDECE NAS TREVAS. Dr. William Soto Santiago Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016 Cayey - Porto Rico. Reverendo William Soto Santiago, Ph. D.

A LUZ RESPLANDECE NAS TREVAS. Dr. William Soto Santiago Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016 Cayey - Porto Rico. Reverendo William Soto Santiago, Ph. D. A LUZ RESPLANDECE NAS TREVAS Dr. William Soto Santiago Sexta-feira, 21 de Outubro de 2016 Cayey - Porto Rico Reverendo William Soto Santiago, Ph. D. CENTRO DE DIVULGAÇÃO DO EVANGELHO DO REINO http://www.cder.com.br

Leia mais

Por ocasião das eleições municipais, o Ministério Fé e Política da RCCBRASIL preparou uma carta pra te ajudar ainda mais nessa escolha, confira:

Por ocasião das eleições municipais, o Ministério Fé e Política da RCCBRASIL preparou uma carta pra te ajudar ainda mais nessa escolha, confira: Por ocasião das eleições municipais, o Ministério Fé e Política da RCCBRASIL preparou uma carta pra te ajudar ainda mais nessa escolha, confira: Amados irmãos e irmãs em Cristo Jesus, A Paz de Jesus! A

Leia mais

PANORAMA GERAL DA BÍBLIA

PANORAMA GERAL DA BÍBLIA PANORAMA GERAL DA BÍBLIA ETERNIDADE FINAL DO NT CRIAÇÃO GÊNESIS 1-2 REDENÇÃO GÊNESIS 3 ATÉ APOCALIPSE 22 VT = O SALVADOR VIRÁ NT = O SALVADOR JÁ VEIO E VOLTARÁ DEUS REVELOU SEU PLANO E SUA VERDADE AO LONGO

Leia mais

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão.

Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Os bispos, como pastores e guias espirituais das comunidades a nós encomendadas, somos chamados a fazer da Igreja uma casa e escola de comunhão. Como animadores da comunhão, temos a missão de acolher,

Leia mais

Sexto Domingo do Tempo Comum Ano B 15 de fevereiro de 2015

Sexto Domingo do Tempo Comum Ano B 15 de fevereiro de 2015 Sexto Domingo do Tempo Comum Ano B 15 de fevereiro de 2015 Caríssimos Irmãos e Irmãs: A Lei Mosaica e os contemporâneos de Jesus consideravam a lepra qualquer tipo de mancha na pele como consequência do

Leia mais

O Papa João Paulo II Magno afirma no número 34 da Ecclesia de

O Papa João Paulo II Magno afirma no número 34 da Ecclesia de Côn. Henrique Soares da Costa A Eucaristia faz a Igreja ser corpo de Cristo. Neste corpo, formado por muitos membros, nem todos fazem a mesma coisa, mas cada um tem sua função, seu dom, seu modo específico

Leia mais

ESCOLA DA FÉ. Paróquia Santo Antonio do Pari. Aula 9: Jesus, o Filho de Deus -4ªparte.

ESCOLA DA FÉ. Paróquia Santo Antonio do Pari. Aula 9: Jesus, o Filho de Deus -4ªparte. ESCOLA DA FÉ Paróquia Santo Antonio do Pari Aula 9: Jesus, o Filho de Deus -4ªparte. Frei Hipólito Martendal, OFM. São Paulo-SP, 2 de agosto de 2012. revisão da aula anterior. 1- Nota: para o nosso vocabulário

Leia mais

DEUTERONÔMIO Devarim = םירבד

DEUTERONÔMIO Devarim = םירבד DEUTERONÔMIO דברים = Devarim Autor e Data Autor Deuteronômio identifica o conteúdo do livro com Moisés: Estas são as palavras que Moisés falou a todo o Israel (1.1). Moisés escreveu esta Lei, e a deu aos

Leia mais

A 2 3:18 PNEUMATOLOGIA

A 2 3:18 PNEUMATOLOGIA VASOS DE OURO Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém. 2 Pe. 3:18 PNEUMATOLOGIA OS DONS DO

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM arta-feira da 3ª Semana da Páscoa Qu 1) Oração Permanecei,

Leia mais

Catequista: Crianças: Festa do Acolhimento

Catequista: Crianças: Festa do Acolhimento Catequista: Crianças: Festa do Acolhimento 14 1 INTRODUÇÃO CÂNTICO DE COMUNHÃO É o Meu Corpo Possivelmente estamos habituados a procurar Deus nas grandes coisas da vida, boas ou menos boas, e esquecemo-nos

Leia mais

Doutrina da Trindade. Aula 16/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira

Doutrina da Trindade. Aula 16/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira Doutrina da Trindade Aula 16/03/2014 Prof. Lucas Rogério Caetano Ferreira S Conceitos sobre a Trindade S Monarquianismo Deus é um único ser S S Adocionismo Um só Deus, Jesus é adotado (revestido de Deus)

Leia mais

Dia de Festa, de alegria, de agradecer ao Senhor nosso Deus.

Dia de Festa, de alegria, de agradecer ao Senhor nosso Deus. Dia de Festa, de alegria, de agradecer ao Senhor nosso Deus. Referência Bíblica João: Capitulo 2. 1-12. INTRODUÇÃO Hoje é dia de festa, estamos comemorando 10 anos desta Igreja tradicionalmente chamado

Leia mais

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 6, 51-58)

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 6, 51-58) 20º DOMINGO DO TEMPO COMUM (ANO B) 16 de Agosto de 2015 Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João (Jo 6, 51-58) 51 «Eu sou o pão vivo, o que desceu do Céu: se alguém comer deste pão, viverá

Leia mais

Pentecostes Atos

Pentecostes Atos Pentecostes Atos 2 1-47 Introdução: Jesus, durante a sua vida, foi seguido pelos apóstolos e por tantas outras pessoas. Maria, sua mãe, desde o início estava sempre com ele e nunca o abandonou. Quando

Leia mais

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1

O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional. Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 O Matrimónio, uma vocação A família, lugar vocacional Maio-2011 Vocação Matrimonial e Familiar 1 Sumário O que é vocação Matrimónio, sinal e missão Matrimónio, aliança e compromisso Missão em casal Missão

Leia mais

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias

Catequese Adolescência Paróquia S. Salvador de Carregosa 8º ano/ º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos Estratégias Finalidade: Descobrir-se Cristão Objectivos: Participar na eucaristia Concretizar projecto comunitário (partilha fraterna) Tema do Período Em Diálogo 1 1º Período Objectivos Data Tema da catequese Objectivos

Leia mais

COMUM DOS SANTOS E DAS SANTAS

COMUM DOS SANTOS E DAS SANTAS 279 I rmãs e irmãos: Ao celebrar a solenidade de São N. (de Santa N.), nosso irmão (nossa irmã) na fé e no Baptismo, oremos a Deus Pai todo-poderoso, dizendo (ou: cantando): R. Deus, fonte de toda a santidade,

Leia mais

Planificação de Religião do 1º Ciclo

Planificação de Religião do 1º Ciclo Planificação Anual de Religião 3º ano Planificação de Religião do 1º Ciclo CONSIDERAÇÕES GERAIS No Colégio dos Navegantes, a disciplina de Religião tem como grande objectivo ajudar cada aluno a descobrir

Leia mais

Eis aqui a serva do Senhor. Faça -se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38)

Eis aqui a serva do Senhor. Faça -se em mim segundo a tua palavra (Lc 1,38) Síntese Informativo Mensal do Movimento Pólen Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra (Lc Janeiro de 2012 / Ano MMXII 1 EDITORIAL Queridos Amigos, Jesus nasceu, um ano novo começou!

Leia mais

MENSAGEM AS BENÇÃOS DE DEUS E A IGREJA. Texto - Efésios

MENSAGEM AS BENÇÃOS DE DEUS E A IGREJA. Texto - Efésios MENSAGEM AS BENÇÃOS DE Texto - Efésios 1.1-14 A Igreja de Éfeso tem dois endereços: ela é cidadã do mundo (está em Éfeso) e ela é cidadã do céu (está em Cristo). Hernandez Dias Lopes. Francis Foulkes diz

Leia mais

CELEBRAÇÃO DE NATAL COMUNIDADE EDUCATIVA

CELEBRAÇÃO DE NATAL COMUNIDADE EDUCATIVA CELEBRAÇÃO DE NATAL COMUNIDADE EDUCATIVA 11 de dezembro de 2014 Abertura: Irmã Regina. Animador: Deus se faz presente na vida de todo ser humano e de todas as formas deixa-nos sentir seu amor e desejo

Leia mais

37. SABER O NOME DE DEUS DEUS É MISTÉRIO NOSSA PRECE QUE SOBE AOS CÉUS NÃO MAIS SENTIR A PRESENÇA DE DEUS

37. SABER O NOME DE DEUS DEUS É MISTÉRIO NOSSA PRECE QUE SOBE AOS CÉUS NÃO MAIS SENTIR A PRESENÇA DE DEUS Índice 1. UM ANJO JUNTO À FONTE... 5 2. DESCENDÊNCIA ABENÇOADA... 6 3. ESCUTA-NOS NA AFLIÇÃO... 7 4. ALERTA-NOS NO PECADO... 8 5. ESCUTA A VOZ DOS PEQUENINOS... 9 6. CHAMA-NOS CONSTANTEMENTE... 10 7. DEUS

Leia mais

Quaresma. Tempo de Misericórdia. QUANDO ELE NOS ABRE AS ESCRITURAS Domingo após Domingo - Uma leitura bíblica do lecionário - Ano C

Quaresma. Tempo de Misericórdia. QUANDO ELE NOS ABRE AS ESCRITURAS Domingo após Domingo - Uma leitura bíblica do lecionário - Ano C QUANDO ELE NOS ABRE AS ESCRITURAS Domingo após Domingo - Uma leitura bíblica do lecionário - Ano C Quaresma Este livro apresenta as reflexões de D. António Couto biblista e bispo de Lamego sobre os textos

Leia mais

O Reino de Deus. Estudo Bíblico e Sistemático

O Reino de Deus. Estudo Bíblico e Sistemático O Reino de Deus Estudo Bíblico e Sistemático Antigo Testamento Sl 103.19 Deus é visto como o rei da criação, tendo domínio sobre todos os aspectos da criação (inanimados, animados e humanos). Ao criar

Leia mais

O FUNDAMENTO. O que simboliza o batismo

O FUNDAMENTO. O que simboliza o batismo Ou vocês não sabem que todos nós, que fomos batizados em Cristo Jesus, fomos batizados em sua morte? Portanto, fomos sepultados com ele na morte por meio do batismo, a fim de que, assim como Cristo foi

Leia mais

DATA: / / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 9.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: O SER HUMANO

DATA: / / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 9.º ANO/EF ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: ALUNO(A): N.º: TURMA: O SER HUMANO SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 205 III ETAPA AVALIAÇÃO DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 9.º ANO/EF PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

DATA: / / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 1.º ANO/EM

DATA: / / 2015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 1.º ANO/EM SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 015 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA 1.º ANO/EM ALUNO(A): N.º: TURMA: PROFESSOR(A): VALOR:

Leia mais

Natal do Senhor de 2014 Missa da Noite

Natal do Senhor de 2014 Missa da Noite Natal do Senhor de 2014 Missa da Noite Queridos irmãos e Irmãs: Nesta Noite Santa, o Verbo Eterno se faz carne no seio virginal de Maria. Hoje, os Anjos vão ao encontro dos pastores para anunciar-lhes

Leia mais

Lição n.º 6 - A UNIDADE DA BÍBLIA

Lição n.º 6 - A UNIDADE DA BÍBLIA Lição n.º 6 - A UNIDADE DA BÍBLIA Lição n.º 6 (Início) Objeto de estudo: Reconhecer o fato de que a unidade da Bíblia é uma das provas de sua autenticidade! 1 Versículo-chave: Cl 1.26-27 O ministério que

Leia mais