UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ. Ivo José Soares Junkes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ. Ivo José Soares Junkes"

Transcrição

1 I UNIVERSIDADE DO VALE DO ITAJAÍ Ivo José Soares Junkes SISTEMA DE APOIO GERENCIAL BASEADO EM OLAP APLICADO NA JUNIOR INDÚSTRIA E COMERCIO LTDA.: Área de Sistema de Informação Florianópolis (SC) 2006

2 ii Ivo José Soares Junkes SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL BASEADO EM OLAP APLICADO NA JUNIOR INDUSTRIA E COMERCIO LTDA.: Área de Sistema de Informação Trabalho de conclusão de curso apresentado como requisito parcial para obtenção do título de bacharel em Ciências da Computação na Universidade do Vale do Itajaí, centro de educação São José. Prof. Msc.. Luiz Eduardo Perfeito Nunes Florianópolis (SC) 2006

3 iii RESUMO Este trabalho teve por objetivo desenvolver um projeto de Sistemas de Apoio à Decisão Baseado em OLAP, com aplicação prática na empresa JUNIOR Indústria e Comercio. O trabalho utilizou conceitos de sistemas de informação e tecnologia OLAP aplicados em um banco de dados multidimensional, permitindo ao usuário/gestor elaborar e executar consultas de uma maneira simples. O projeto foi focado na área considerada mais importante pela empresa para tomada de decisão, a área comercial, utilizando informações geradas por meio da grande quantidade de dados obtidos diariamente, que, muitas vezes, são desperdiçados devido à falta de uma ferramenta adequada para transformá-los em informação. Os dados relacionais digitados serão exportados diariamente, conforme modelagem para um banco multidimensional. O acesso às consultas pré-formatadas foi feito por meio do banco multidimensional. Na fundamentação teórica deste trabalho, foram vistos conceitos de sistemas, banco multidimensional e Data Mart, que deram subsídios para a realização e modelagem dos Sistemas de Apoio à Decisão Baseado em OLAP da JUNIOR. Palavras-chave: OLAP. Multidimensional, Data Mart, Cubo.

4 iv ABSTRACT This work has for objective to create a project of systems of support the decision based on olap with application practises in company JUNIOR Industria e Comercio LTDA. The work will use concepts of information systems and technology olap applied in a multidimensional data base, allowing the user to elaborate and to execute consultations in a simple way. The project will be acting in the area considered more important for the company for decision taking, the commercial area, using information generated through the great amount of gotten data daily that, many times, are wasted due to lack of an adjusted tool to transform them into information. The typed relationary data daily will be exported daily in agreement modeling to a multidimensional bank. The access the formatted consultations daily pay will be made by means of the multidimensional bank. In the theoretical recital of this work concepts of systems, multidimensional bank and mart date will be seen that will give to subsidies for the accomplishment and modeling of the systems of support the decision based on olap of the JUNIOR.

5 v LISTA DE FIGURAS FIGURA 1 COMPONENTES DE UM SISTEMA FIGURA 2 - CLASSIFICAÇÃO DOS PROBLEMAS DE DECISÃO FIGURA 3 - DIAGRAMA DOS NÍVEIS HIERÁRQUICOS DA INFORMAÇÃO FIGURA 4 MODELO DE DATA WATREHOUSE FIGURA 5 NÍVEIS DE GRANULARIDADE FIGURA 6 TABELA DE FATO E DIMENSÕES FIGURA 7 DIMENSÃO E NÍVEL FIGURA 8 CUBO COM AS DIMENSÕES PRODUTO TEMPO E VENDAS FIGURA 9 EXEMPLO DE OPERAÇÃO ROLL UP FIGURA 10 EXEMPLO DE OPERAÇÃO DRILL DOWN FIGURA 11 EXEMPLO DE OPERAÇÃO SLICE FIGURA 12 EXEMPLO DE OPERAÇÃO DICE FIGURA 13 MODELO INTEGRADO DE INFORMAÇÕES FIGURA 14 METODOLOGIA PARA SISTEMA DE INFORMAÇÃO FIGURA 15 COMPONENTES DA FASE DE PLANEJAMENTO FIGURA 16 OBJETIVOS DA FASE DE PLANEJAMENTO FIGURA 17 OBJETIVOS DA FASE DE PROJETO FIGURA 18 FASE DE IMPLEMENTAÇÃO FIGURA 19 MODELO GERAL PROPOSTO... 68

6 vi FIGURA 20 ORGANOGRAMA FUNCIONAL DO SISTEMA FIGURA 21 USE CASE GENÉRICO FIGURA 22 DESENVOLVIMENTO FIGURA 23 ADMINISTRAÇÃO DO SISTEMA FIGURA 24 CONSULTAS DO SISTEMA FIGURA 25 SHEDULE FIGURA 26 DTS DESENVOLVIDO PARA A JUNIOR FIGURA 27 LIMPAR TABELA FIGURA 28 CUBO JUNIOR FIGURA 29 CONSULTA PREÇO MÍNIMO FIGURA 30 CONSULTA CRÉDITO... 82

7 vii LISTA DE ABREVIATURAS DOLAP DSS DTS ER HOLAP HTML MOLAP MROLAP OLAP ROLAP SAD SIGBO SADBO SGBD SGBDM SGBDR SI SIE SIG SQL TCC UNIVALI WOLAP BD TI BI EIS Database OLAP e Desktop OLAP Decisions Support Services Data Transformation Services Entidade-Relacionamento Hybrid OLAP Hypertext Markup Language Multidimensional OLAP Mobile and Remote OLAP On-Line Analytical Processing Relational OLAP Sistema de Apoio à Decisão Sistema de Apoio Gerencial Baseado em OLAP Sistema de Apoio a Decisão Baseado em OLAP Sistema Gerenciador de Banco de Dados Sistema Gerenciador de Banco de Dados Multidimensional Sistema Gerenciador de Banco de Dados Relacional Sistemas de Informações Sistemas de Informações Executivas Sistemas de Informações Gerenciais Structured Query Language Trabalho de Conclusão de Curso Universidade do Vale do Itajaí Web OLAP Banco de Dados Tecnologia da Informação Business Intelligence Sistemas de Informação Executiva

8 8 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO CONTEXTUALIZAÇÃO PROBLEMA JUSTIFICATIVA PLANO DE TRABALHO CRONOGRAMA OBJETIVOS Objetivo geral Objetivos específicos ESTRUTURA DO TRABALHO CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA HISTÓRICO FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas de apoio às operações Sistemas de apoio gerencial PROCESSO DE TOMADA DE DECISÃO BUSSINESS INTELLINGENCE ESTRUTURA DOS BANCOS DE DADOS Estrutura multidimensional Armazéns de dados Características de um Data Warehouse Granularidade e particionamento Data Mart MODELO MULTIDIMENTSIONAL Fatos e medidas Dimensões A Visualização de um modelo multidimensional Agregação Operação básica de OLAP OLAP - ON-LINE ANALYTICAL PROCESSING Exemplos de OLAP Requisitos funcionais para OLAP MICROSOFT SQL SERVER DSS - Decisions Support Services Assistentes do DSS Componentes do DSS PLANEJAMENTO DIAGNÓSTICO PREVIO ÁREA DE INFORMÁTICA DIAGNÓSTICO PRÉVIO DA ÁREA COMERCIAL DIAGNÓSTICO PRÉVIO DA ÁREA ESTRATÉGICA 54

9 9 5. DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA PROPOSTO INTRODUÇÃO METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO ESPECIFICAÇÃO TECNOLÓGICA ENVOLVIDA Níveis de segurança Carga de dados Resultados esperados ANÁLISE FUNCIONAL Introdução Organograma funcional do sistema Análise dos riscos Diagramas de caso de uso Estrutura do DTS Dimensões e consultas modeladas para o cubo JUNIOR CONSIDERAÇÕES FINAIS 83 ANEXO I QUESTIONARIO GESTORES 85 ANEXO II TABELAS UTILIZADAS 86 REFERÊCIAS BIBLIOGRÁFICAS 96

10 10 1. INTRODUÇÃO 1.1 CONTEXTUALIZAÇÃO Há alguns anos, já está consolidado nas grandes corporações o armazenamento dos dados da empresa através de Banco de Dados (BD), os quais, na maioria das vezes, servem somente como apoio ao trabalho operacional da empresa, não sendo aproveitado o registro histórico das informações para uso na estratégia e tomada de decisão da empresa. (DWINF 2005) Os gerentes e diretores, nessa situação, tomam suas decisões baseados em suas intuições executivas, sem considerar a evolução da empresa registrada nos dados de seus sistemas. De acordo com uma pesquisa realizada pela Aspect International Consulting (1997), 88% (oitenta e oito por cento) dos diretores de empresa consultados admitem que dedicam 75% (setenta cinco por cento) de seu tempo a tomadas de decisão apoiadas em análises subjetivas, sendo que 100% (cem por cento) deles têm acesso a computadores. Inúmeros motivos podem levar a esse desperdício. Por exemplo, o uso de sistemas diferentes por cada setor da empresa, o que dificulta o cruzamento de informações e a consistência das mesmas. Outro motivo seria o fato desses sistemas estarem focados, na maioria dos casos, para uso do operacional e não estarem preparados para responder as questões gerenciais de cada empresa. Mesmo quando todas as informações da corporação estão centralizadas em um único Banco de Dados, o enorme volume de dados dificulta a análise dos mesmos. Percebendo esse problema o conceito de Data Warehouse (DW) foi introduzido, visando filtrar os dados e organizá-los em um outro Banco de Dados (BD), paralelo ao já utilizado pela empresa. Neste outro BD, os dados corporativos são organizados para atender as necessidades dos gerentes e diretores da empresa. Esse processo de organização dos dados ocorre com novos métodos de armazenamento, estruturação e novas tecnologias para geração e recuperação das informações. Segundo Kimball (1998), DW é um conjunto de ferramentas e técnicas de projeto, que, quando aplicadas às necessidades específicas dos usuários e aos bancos de dados específicos, permitirá o planejamento e construção de um DW. Essas novas tecnologias já estão bem consolidadas no mercado na forma de diversas ferramentas para cumprir todas essas etapas.

11 11 Como se relatou, a ferramenta utilizada na administração do Banco de Dados é o Microsoft SQL Server, que apresenta suporte a OLAP (On-Line Trasaction Processing Processamento de Transações On-Line). OLAP será um dos conceitos estudados e implementados durante a realização deste projeto. Segundo O Brien (2001), OLAP é a capacidade dos sistemas de apoio à decisão em permitir aos usuários manipular e examinar de forma interativa grande quantidade de dados detalhados e consolidados a partir de várias perspectivas. Segundo Pereira (1999), a aplicação de técnicas OLAP pode constituir um conjunto de atividades de consulta e apresentação de dados provenientes do DW. 1.2 PROBLEMA A JUNIOR, por ser uma empresa atuando em um mercado extremamente competitivo, necessita tomar decisões, principalmente na área comercial, de forma rápida e o mais confiável possível. Atualmente, as decisões são tomadas baseadas em relatórios relacionais retirados do Sistema de Gestão MICROSIGA. Este processo é lento e burocrático, impedindo os executivos de tomarem suas decisões baseadas em relatórios específicos ou dinâmicos. Sendo assim este trabalho teve por objetivo desenvolver um sistema de informações baseado nestas necessidades e focado na área comercial aonde o gestor verificará as informações necessárias para a administração da área comercial, acessando o excel como ferramenta de usuário. 1.3 JUSTIFICATIVA Este trabalho se justifica em nível de Trabalho de Conclusão de Curso para o Curso de Ciência da Computação por se tratar do estudo e implementação de conceitos de DW, DM entre outros, que fazem parte das necessidades de grande parte das corporações que procuram vantagens competitivas para melhorar ou assegurar um bom desempenho frente seus cliente e ou concorrentes. Durante a execução deste trabalho, algumas tecnologias e ferramentas de grande importância serão revisadas e estudadas como, por exemplo, MS SQL Server, tratamento de dados, administração de BD entre outros. O desenvolvimento de um Data Mart focado no comercial da empresa será de grande importância para análise em busca da minimização de problemas e na geração de informações que auxiliam os gestores no processo de tomada de decisão.

12 PLANO DE TRABALHO Este projeto de pesquisa foi executado em cinco etapas: (1) estudo, (2) modelagem, (3) desenvolvimento, (4) validação e (5) documentação. As etapas de estudo e de modelagem serão efetivadas no TCC I, sendo que as etapas de desenvolvimento, validação e documentação foram efetivadas no TCC II. Etapa 1: Estudo. Durante essa etapa serão estudados os conceitos envolvidos no projeto e alguns exemplos de projetos já implementados a respeito de DW. Atividade 1.1 Descrição Estudar os conceitos e exemplos relacionados à área Descrição do recurso Qtd. Recursos necessários Microcomputador PC com acesso à Internet 01 Pré-requisitos Nenhum Metodologia O estudo dos conceitos será feito através de livros de autores especializados no assunto e artigos científicos encontrados em anais de eventos e/ou sites da Internet. A mesma dinâmica será usada para buscar estudos de casos na área. Somente serão utilizadas informações de procedência segura e que apresentem características e qualidade necessárias para tanto. Indicador físico Documento textual com os conceitos estudados. Duração 08 semanas Etapa 2: Modelagem. Esta etapa procura levantar os dados técnicos necessários para o Desenvolvimento do projeto, criando um modelo conceitual do mesmo. Atividade 2.1 Descrição Identificar as necessidades de informações executivas para tomada de decisão Descrição do recurso Recursos Qtd. necessários Microcomputador PC com acesso à Internet 01 Pré-requisitos Atividade 1.1 Metodologia Através de entrevistas com os gerentes e diretores da empresa serão definidas as necessidades executivas que devem ser respondidas pelo DM.

13 13 Indicador físico Duração Documento textual com as informações colhidas e as necessidades definidas. 02 semanas Atividade 2.2 Descrição Construir o Modelo Dimensional, baseado em tecnologia OLAP Descrição do recurso Qtd. Recursos necessários Microcomputador PC Microsoft SQL Server 2000 ou superior Pré-requisitos Atividade 2.1 Metodologia Definir a granularidade dos dados, as tabelas de dimensão e os fatos que darão suporte as informações gerenciais definidas na Atividade 2.1. Indicador físico Documento textual com as informações desenvolvidas. Duração 04 semanas Atividade 2.3 Descrição Recursos Identificar as fontes de dados Descrição do recurso necessários Microcomputador PC Microsoft SQL Server 2000 ou superior Pré-requisitos Atividade 2.2 Metodologia Indicador físico Duração Qtd Identificar as tabelas do sistema MICROSIGA que serão utilizadas no DM e descrição dos dados contidos nelas. Documento Textual com as informações pesquisadas. 02 semanas Etapa 3: Desenvolvimento. Esta etapa visa a busca dos dados, adequação dos dados e a carga dos mesmos no DM. Sucintamente, aqui serão executados os processos estudados para se chegar ao modelo final que será validado na próxima etapa.

14 14 Atividade 3.1 Descrição Recursos Implementar o Modelo Físico do DM Descrição do recurso necessários Microcomputador PC Microsoft SQL Server 2000 ou superior Pré-requisitos Atividade 2.3 Metodologia Indicador físico Duração Qtd Construção, através do SGBD SQL Server, das tabelas que representam as dimensões e os fatos do Modelo Dimensional. Apresentar Modelo Físico. 04 semanas Atividade 3.2 Descrição Preparar a área de transição de dados (Extração, Transferência, Carga) Descrição do recurso Recursos necessários Microcomputador PC Microsoft SQL Server 2000 ou superior Qtd Pré-requisitos Atividade 3.1 Metodologia Nessa etapa são realizadas atividades de preparação dos dados para o DM, onde são aplicadas técnicas de extração, transformação e limpeza de dados mapeados do sistema BSB. Serão também definidas regras de carga dos dados no DM. Indicador físico Área de transição de dados criada e as regras construídas. Duração 04 semanas Atividade 3.3 Descrição Executar os processos de carga e testes do modelo dimensional Recursos Descrição do recurso Qtd. necessários Microcomputador PC 01 Microsoft SQL Server 2000 ou superior 01 Pré-requisitos Atividade 3.2 Metodologia Implementar o processo de carga dos dados no DW estudado na atividade 2.3 e realizar testes de validação do modelo dimensional. Indicador físico Exibição dos dados carregados no DM. Duração 04 semanas

15 15 Atividade 3.4 Descrição Construir as consultas ao DM Recursos Descrição do recurso necessários Microcomputador PC MS Excel Pré-requisitos Atividade 3.3 Qtd Metodologia Construção das consultas para apresentar respostas às necessidades executivas, inicialmente, a serem apresentadas no MS Excel, por ser uma ferramenta padrão na empresa para visualização de informações gerenciais. Indicador físico Apresentação do ambiente para realizar as consultas gerenciais. Duração 07 semanas Etapa 4: Validação. Esta etapa realiza experimentação e testes sobre a solução proposta, com o objetivo de eliminar os erros existentes em sua modelagem ou desenvolvimento. Atividade 4.1 Descrição Validar consultas pelos gestores Recursos Descrição do recurso necessários Microcomputador PC MS Excel Pré-requisitos Atividade 3.3 Metodologia Indicador físico Duração Qtd Apresentar o sistema aos gestores, mostrar o método de interatividade com o mesmo e validar se está atendendo as suas expectativas. Documento Textual descrevendo a opinião dos gestores com algumas consultas realizadas. 04 semanas Etapa 5: Documentação. Esta etapa visa deixar registrado todo o processo pertinente à pesquisa científica, desde a descrição do problema, a proposta de uma solução (modelagem), o desenvolvimento dessa solução, os testes e validação da solução e os resultados finais. A documentação deve permitir a outros pesquisadores reproduzir a solução e realizar os mesmos experimentos e testes feitos para sua validação.

16 16 Atividade 5.1 Descrição Redigir o texto do TCC I Recursos Descrição do recurso Qtd. necessários Microcomputador PC 01 Pré-requisitos Nenhum Metodologia A redação do TCC I se dará ao longo de todo o primeiro semestre de trabalho, através das produções textuais que são os indicadores físicos das atividades já planejadas. O texto final deve estar conciso, claro, bem apresentado e com boa cadência. O objetivo do TCC I é definir bem o tema/problema de pesquisa, justificar sua importância e abrangência e fornecer o referencial. Indicador físico Documento textual do TCC I a ser apresentado à banca avaliadora Duração 04 meses Atividade 5.2 Descrição Redigir o texto do TCC II Recursos Descrição do recurso Qtd. necessários Microcomputador PC 01 Pré-requisitos Etapas de estudo (1) e modelagem (2) Metodologia A redação do TCC II se dará ao longo de todo o segundo semestre de trabalho, através das produções textuais que são os resultados das atividades já planejadas. O texto final deve estar conciso, claro, bem apresentado e com boa cadência. O objetivo do TCC II é documentar o desenvolvimento da solução proposta, de forma que possa ser reproduzida por outros pesquisadores, deve apresentar a verificação e validação do projeto, e finalmente os resultados alcançados e as conclusões tiradas. Indicador físico Documento textual do TCC II a ser apresentado à banca avaliadora Duração 04 meses Recursos necessários: Os recursos necessários à correta execução deste projeto de pesquisa são listados a seguir:

17 17 Recursos de Hardware: Descrição Qtd Disp Local Microcomputador PC para desenvolvimento, testes e simulações. Configuração mínima: P4, 1.9 MHz, 256MB 01 SIM JUNIOR RAM, 40GB HD, 10/100Eth Recursos de Software: Descrição Q td Disp Local Ferramentas diversas para desenvolvimento/pesquisa: MS 01 Office, navegador web. SIM JUNIOR Sistema Operacional Windows 2003 Server 01 SIM JUNIOR Microsoft SQL Server SIM JUNIOR Recursos humanos: Descrição Q td Disp Local Gestores da empresa JUNIOR 2 SIM JUNIOR 1.5 CRONOGRAMA O cronograma de desenvolvimento deste projeto de pesquisa segue o plano de pesquisa apresentado, e considera os requisitos, recursos e complexidade das atividades, bem como o prazo de cumprimento do TCC estabelecido pelo Curso. O cronograma de desenvolvimento é separado em duas grandes etapas distintas, o TCC I e o TCC II, sendo apresentado a seguir. No cronograma, uma seta entre duas atividades indica a necessidade de precedência (pré-requisito) entre as mesmas, e colchetes indicam uma possível flexibilidade no prazo de execução de uma atividade. Cronograma de desenvolvimento para o TCC I Atividade 03 / / / / / x X x x x x x x x X x x x x x x x X x X Estudar os conceitos de Data Warehouse, Data Mart, Sistemas de Apoio a Decisão, OLAP, Área de Negócios das empresas;

18 Identificar as necessidades de informações executivas para tomada de decisão; 2.2 Construir o Modelo Dimensional, baseado em tecnologia OLAP; 2.3 Identificar as fontes de dados; Cronograma de desenvolvimento para o TCC II Atividade 08 / / / / / x x x x x x x X x X x x X X X x x X x x Implementar o Modelo Físico do DM; 3.2 Preparar a área de transição de dados (Extração, Transferência, Carga); 3.3 Executar os processos de carga e testes do modelo dimensional; 3.4 Construir as consultas ao DM; 4.1 Validar as consultas pelos gestores; 5.1 Documentar o Projeto. 1.6 OBJETIVOS Objetivo geral Desenvolver uma ferramenta de apoio a decisão baseada na tecnologia OLAP para a área comercial da JUNIOR Objetivos específicos Estudar os conceitos de Data Warehouse, Data Mart, Sistemas de Apoio a Decisão, OLAP; Estudar diferentes estilos de tomada de decisão; Identificar as fontes de dados;

19 19 Executar os processos de carga e testes do modelo dimensional; Construir as consultas ao DM e Validar as consultas pelos gestores; 1.7. ESTRUTURA DO TRABALHO Este TCC I está divido em quatro capítulos: Introdução, Fundamentação Teórica, Projeto e Considerações Finais. A Introdução apresenta uma descrição do contexto, motivação e justificativa do projeto, os objetivos gerais e específicos, a metodologia e a estrutura do trabalho. Na Fundamentação Teórica são descritos os conceitos necessários para a realização do projeto. Neste capítulo, também são apresentadas as principais características que o projeto deve apresentar. O Projeto especifica a modelagem do sistema, através da análise funcional e de dados envolvidos no projeto. Apresenta também a metodologia para a realização do TCC II. O último capítulo, Considerações Finais, apresenta alguns tópicos relativos á montagem dos cubos que ainda serão analisados e desenvolvidos durante o TCC II.

20 20 2. CARACTERIZAÇÃO DA EMPRESA A JUNIORGPL Tecnologia, compete num mercado global de tecnologia de ponta e destacase a cada dia de forma expressiva no segmento de sistemas para o condicionamento de energia elétrica. Com sua fábrica instalada em São josé/sc, a empresa é detentora de um amplo Know How em no-breaks, retificadores, inversores, conversores, fontes e estabilizadores. A empresa catarinense tem sua posição de destaque consolidada também pelos investimentos maciços em sistemas de manufatura, distribuição e atendimento, para o lançamento de produtos cada vez mais inovadores. Tudo isso com o objetivo de atender, da melhor forma, as necessidades e expectativas dos clientes. A JUNIORGPL Tecnologia prima pelo compromisso nas relações comerciais plenas e duradouras com clientes, parceiros e colaboradores, dominando e se responsabilizando por todas as etapas das operações, abrangendo desenvolvimento, produção, comercialização e assistência técnica. 2.1 HISTÓRICO Início das atividades da JUNIOR Equipamentos Eletrônicos com a venda e assistência técnica de equipamentos de condicionamento de energia elétrica. Surge a primeira empresa do grupo JUNIOR A empresa passa a atuar também na área de engenharia elétrica/eletrônica, automação bancária e terceirização de serviços de infra-estrutura Inauguração da sede própria em Campinas (São José) com 1050m² Início das atividades da JUNIOR Indústria e Comércio, com a produção de estabilizadores e no-breaks de pequeno porte Desenvolvimento e lançamento do Laboratório Didático Móvel. Nasce a AUTOLABOR Firma acordo técnico com uma empresa americana para representação técnica no Brasil e países do mercosul de equipamentos para sistemas de TV a cabo. Assim surge a

21 21 ECS. Inauguração da 1º fase do complexo industrial em São José com 1500m² de um total previsto de 6000m². - Prêmio catarinense de Design A JUNIOR Indústria e Comércio inicia processo de expansão para os demais Estados do Brasil, estruturando redes para comercialização e assistência técnica, culminando com a inauguração de sua primeira filial em São Paulo Certificação ISO Inicia a comercialização de fontes para redes de Televisão a cabo (HFC) e firma parceria com grandes empresas de turn Ky para distribuição dos produtos. - Certificado Gestão do Design Inauguração da nova sede administrativa, 2º fase do complexo industrial. Domina o mercado brasileiro de fontes e inicia programa de exportação Conquista o primeiro lugar em exportações de no-breaks, exportando seus produtos para Argentina, Uruguai e Bolívia Apresenta ao mercado uma linha completa de no-breaks para uso externo, voltados para aplicação em sistemas de telecomunicações e controle de tráfego. Adquiri uma fábrica de transformadores e consolida seu sistema de qualidade, com a atualização do certificação da ISO 9001 revisão Certificado de Mérito Ambiental Firma contrato de OEM com o maior fabricante de centrais telefônicas de pequeno porte da América Latina e contrato de fornecimento na modalidade "guarda-chuva" com a maior empresa de telecomunicações do Brasil. Promove o lançamento da Linha de no-breaks Office e inicia as exportações para o Chile Consolida sua presença nos mercados Argentino, Boliviano e Chileno. Firma contrato na Argentina com a maior operadora de TV a cabo da América Latina. Adquiri a empresa GPL Eletro-Eletrônica S.A., empresa com mais de 25 anos de tradição no fornecimento de no-breaks trifásicos, inversores, retificadores e conversores de frequência. Nasce a JUNIORGPL Tecnologia. Inicia o processo de ampliação de seu complexo industrial.

22 22 3. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Na fundamentação teórica deste projeto busca-se dar embasamento aos conceitos, requisitos e tecnologias necessárias para o desenvolvimento do SADBO (Sistema de Apoio á Decisão Baseado em tecnologia OLAP). Para isso, foram selecionados como temas principais da fundamentação os assuntos: Sistemas de Informação e Tomada de Decisão como Ferramentas de Gestão, Estruturas dos Bancos de Dados, Modelo Multidimensional, OLAP e Microsoft SQL Server. Os temas escolhidos são fundamentais para o desenvolvimento do sistema e foram analisados com base nas suas aplicações para o SADBO. No primeiro tema, Sistemas de Informação e Tomada de Decisão, apresentam-se os conceitos necessários para o entendimento do conceito de sistemas de informação. Apresentam-se, também, os conceitos e características dos sistemas de informação gerencial e sistemas de apoio à decisão. No segundo tema, Estruturas dos Bancos de Dados, são expostos os conceitos de bancos relacionais e multidimensionais, enfatizando a estrutura multidimensional que será utilizada no desenvolvimento deste projeto. Nesta seção, apresentam-se também os conceitos de data warehouse e data mart e a importância desses conceitos para o projeto. No terceiro tema, Modelo Multidimensional, são tratados os passos necessários para a modelagem dos dados de um banco multidimensional. Na seção, incluem-se os conceitos de cubos, hipercubos, fatos, medidas, dimensões, agregações e suas respectivas importâncias para o sistema. No quarto tema, OLAP, conceitua-se o termo OLAP, mostrando quando uma solução pode ser considerada OLAP, quais os tipos de tecnologia OLAP existentes e os requisitos funcionais de uma solução OLAP. No quinto tema, Microsoft SQL Server, mostram-se as vantagens deste gerenciador de banco de dados na implementação de bancos multidimensionais e apresenta-se a ferramenta DSS, um assistente para a implementação de data warehouse e data marts.

23 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Nesta seção da fundamentação teórica, abordam-se os conceitos necessários para classificar o SADBO( Sistema de Apoio a Decisão Baseado em OLAP) como um sistema de informação e identificar as informações possíveis de serem obtidas com esse sistema. Os processos decisórios sustentados por Gestão por Resultados, onde Etzioni (1989) observa que a grande quantidade de informações que os executivos recebem atualmente não refletem em resultado para uma maior compreensão dos assuntos sobre os quais devem decidir. Por esse motivo e, também, porque o comportamento dos executivos é mais informal do que as teorias administrativas supõem (MINTZBERG; QUINN, 2001), questiona-se e investigase, hoje, a eficácia dos Sistemas de Informações Gerenciais e sua efetiva capacidade de otimizar o desempenho das organizações. A construção de sistemas de apoio à gestão se dá pela análise da dinâmica organizacional na perspectiva de seus atores intervenientes, e são esses que darão sentido à informação e não somente a seus atributos técnicos. Os profissionais de negócios se vêem constantemente á frente de tecnologias e conceitos que nem sempre são fáceis de serem absorvidos, pois muitas vezes não possuem conhecimento técnico na área de informática. Para O' BRIEN (2001), estes usuários devem concentrar seus esforços em cinco áreas de conhecimento: Conceitos básicos. Conceitos comportamentais, técnicos e administrativos fundamentais sobre os componentes e papéis dos sistemas de informações. Tecnologia da informação. Os principais conceitos, avanços e questões gerenciais na tecnologia da informação. Aplicações empresariais. As principais utilizações dos sistemas de informação para as operações, administração e vantagem competitiva de um empreendimento, incluindo e- commerce e colaboração, utilizando a Internet, intranets e extranets. Processos de desenvolvimento. Como os profissionais de negócios ou especialistas em

24 24 informação planejam, desenvolvem e implementam os sistemas de informação para atender as oportunidades de e-business e Desafios gerenciais. Os desafios de administrar de forma efetiva e ética as tecnologias, estratégias e a segurança. Segundo O' BRIEN (2001), um sistema de informações consiste em cinco recursos principais: pessoas, hardware, software dados e redes. Afirma, também, que é possível identificar esses cinco componentes em ação em qualquer tipo de sistema de informação presente no mundo real. Abaixo apresentam-se exemplos de recursos e produtos destes componentes: Recursos Humanos Especialistas analistas de sistemas, programadores, operadores de computador Usuários Finais todos os demais que utilizam sistemas de informação Recursos de Hardware Computadores, monitores de vídeo, unidades de disco magnéticos, impressoras Mídias formulários de papel, cd s, dvd s Recursos de Software Programas programas de sistemas operacionais, programas de planilha eletrônica Procedimentos procedimentos de entrada de dados, procedimentos de correção de erros Recursos de Dados Descrição de produtos, cadastro de clientes, arquivo de funcionários, Recursos de redes Meios de comunicação, acesso a rede e software de controle. Produtos de Informação Relatórios administrativos e documentos empresariais utilizando texto e demonstrativos gráficos.

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de

Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de 1 Identificar as mudanças que acontecem na forma e no uso de apoio à decisão em empreendimentos de e-business. Identificar o papel e alternativas de relatórios dos sistemas de informação gerencial. Descrever

Leia mais

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence

Resumo dos principais conceitos. Resumo dos principais conceitos. Business Intelligence. Business Intelligence É um conjunto de conceitos e metodologias que, fazem uso de acontecimentos e sistemas e apoiam a tomada de decisões. Utilização de várias fontes de informação para se definir estratégias de competividade

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani Data Warehouse - Conceitos Hoje em dia uma organização precisa utilizar toda informação disponível para criar e manter vantagem competitiva. Sai na

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET AULA 02 ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN CAPÍTULO 01 continuação Páginas 03 à 25 1 COMPONENTES DE UM SISTEMA DE INFORMAÇÃO Especialistas

Leia mais

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br

Data Warehousing. Leonardo da Silva Leandro. CIn.ufpe.br Data Warehousing Leonardo da Silva Leandro Agenda Conceito Elementos básicos de um DW Arquitetura do DW Top-Down Bottom-Up Distribuído Modelo de Dados Estrela Snowflake Aplicação Conceito Em português:

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE

TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE TÓPICOS AVANÇADOS EM ENGENHARIA DE SOFTWARE Engenharia de Computação Professor: Rosalvo Ferreira de Oliveira Neto OLPT x OLAP Roteiro OLTP Datawarehouse OLAP Operações OLAP Exemplo com Mondrian e Jpivot

Leia mais

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO @ribeirord FUNDAMENTOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Rafael D. Ribeiro, M.Sc,PMP. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br Lembrando... Aula 4 1 Lembrando... Aula 4 Sistemas de apoio

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Tipos de SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução 2 n As organizações modernas competem entre si para satisfazer as necessidades dos seus clientes de um modo

Leia mais

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos

A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos A evolução da tecnologia da informação nos últimos 45 anos Denis Alcides Rezende Do processamento de dados a TI Na década de 1960, o tema tecnológico que rondava as organizações era o processamento de

Leia mais

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas

Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Prova INSS RJ - 2007 cargo: Fiscal de Rendas Material de Apoio de Informática - Prof(a) Ana Lucia 53. Uma rede de microcomputadores acessa os recursos da Internet e utiliza o endereço IP 138.159.0.0/16,

Leia mais

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI),

Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), Adriano Maranhão BUSINESS INTELLIGENCE (BI), BUSINESS INTELLIGENCE (BI) O termo Business Intelligence (BI), popularizado por Howard Dresner do Gartner Group, é utilizado para definir sistemas orientados

Leia mais

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados

Chapter 3. Análise de Negócios e Visualização de Dados Chapter 3 Análise de Negócios e Visualização de Dados Objetivos de Aprendizado Descrever a análise de negócios (BA) e sua importância par as organizações Listar e descrever brevemente os principais métodos

Leia mais

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1

IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson Fidalgo 1 Banco de Dados Introdução Por: Robson do Nascimento Fidalgo rdnf@cin.ufpe.br IF685 Gerenciamento de Dados e Informação - Prof. Robson

Leia mais

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence

Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence. Business Intelligence Juntamente com o desenvolvimento desses aplicativos surgiram os problemas: & Data Warehouse July Any Rizzo Oswaldo Filho Década de 70: alguns produtos de BI Intensa e exaustiva programação Informação em

Leia mais

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo

Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE. Prof. Luís Rodolfo Unidade III PRINCÍPIOS DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Vantagens e desvantagens de uma rede para a organização Maior agilidade com o uso intenso de redes de computadores; Grandes interações

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios-

BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS, HUMANAS E SOCIAIS BUSINESS INTELLIGENCE -Inteligência nos Negócios- Curso: Administração Hab. Sistemas de Informações Disciplina: Gestão de Tecnologia

Leia mais

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1

Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundamentos de Sistemas de Informações: Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Estudantes na Escola de Administração da FGV utilizam seu laboratório de informática, onde os microcomputadores estão em rede

Leia mais

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD)

MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) AULA 07 MATERIAL DIDÁTICO: APLICAÇÕES EMPRESARIAIS SISTEMA DE APOIO À DECISÃO (SAD) JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 286 à 294 1 AULA 07 SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES 2 Sistemas de Apoio à Decisão (SAD)

Leia mais

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso

5 Estudo de Caso. 5.1. Material selecionado para o estudo de caso 5 Estudo de Caso De modo a ilustrar a estruturação e representação de conteúdos educacionais segundo a proposta apresentada nesta tese, neste capítulo apresentamos um estudo de caso que apresenta, para

Leia mais

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD

SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO SAD Conceitos introdutórios Decisão Escolha feita entre duas ou mais alternativas. Tomada de decisão típica em organizações: Solução de problemas Exploração de oportunidades

Leia mais

Data Warehousing Visão Geral do Processo

Data Warehousing Visão Geral do Processo Data Warehousing Visão Geral do Processo Organizações continuamente coletam dados, informações e conhecimento em níveis cada vez maiores,, e os armazenam em sistemas informatizados O número de usuários

Leia mais

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS

GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS GESTÃO DE TI NAS ORGANIZAÇÕES CONTEMPORÂNEAS WALLACE BORGES CRISTO 1 JOÃO CARLOS PEIXOTO FERREIRA 2 João Paulo Coelho Furtado 3 RESUMO A Tecnologia da Informação (TI) está presente em todas as áreas de

Leia mais

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br

Sistema. Atividades. Sistema de informações. Tipos de sistemas de informação. Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Sistema Tipos de sistemas de informação Everson Santos Araujo everson@everson.com.br Um sistema pode ser definido como um complexo de elementos em interação (Ludwig Von Bertalanffy) sistema é um conjunto

Leia mais

AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA

AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA AULA 5 O E-BUSINESS E OS SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES E DE INFORMAÇÃO EXECUTIVA APOIO ÀS DECISÕES DE E-BUSINESS E SISTEMAS DE APOIO ÀS DECISÕES Conceito O conceito básico de e-business é simples: negócios

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL COLÉGIO ESTADUAL DE CAMPO MOURÃO EFMP PROF: Edson Marcos da Silva CURSO: Técnico em Administração Subsequente TURMAS: 1º Ano APOSTILA: nº 1 SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL Sistemas de Informação Campo

Leia mais

Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos.

Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos. Fornecendo Inteligência, para todo o mundo, a mais de 20 anos. Fundada em 1989, a MicroStrategy é fornecedora líder Mundial de plataformas de software empresarial. A missão é fornecer as plataformas mais

Leia mais

Sistemas de Informação I

Sistemas de Informação I + Sistemas de Informação I Dimensões de análise dos SI Ricardo de Sousa Britto rbritto@ufpi.edu.br + Introdução n Os sistemas de informação são combinações das formas de trabalho, informações, pessoas

Leia mais

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO EMPRESARIAL E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO * César Raeder Este artigo é uma revisão de literatura que aborda questões relativas ao papel do administrador frente à tecnologia da informação (TI) e sua

Leia mais

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES ORGANIZACIONAIS Prof. Me. Léo Noronha Objetivos Informação estratégica Sistema de informações como fonte de vantagem competitiva (VC) Conceito de informação estratégica

Leia mais

Tópicos Avançados Business Intelligence. Banco de Dados Prof. Otacílio José Pereira. Unidade 10 Tópicos Avançados Business Inteligence.

Tópicos Avançados Business Intelligence. Banco de Dados Prof. Otacílio José Pereira. Unidade 10 Tópicos Avançados Business Inteligence. Tópicos Avançados Business Intelligence Banco de Dados Prof. Otacílio José Pereira Unidade 10 Tópicos Avançados Business Inteligence Roteiro Introdução Níveis organizacionais na empresa Visão Geral das

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais (SIG)

Sistemas de Informação Gerenciais (SIG) Faculdade de Engenharia - Campus de Guaratinguetá Sistemas de Informação Gerenciais (SIG) Prof. José Roberto Dale Luche Unesp Um SISTEMA DE INFORMAÇÃO é um conjunto de componentes inter-relacionados, desenvolvidos

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Engenharia de Software Orientada a Serviços (SOA) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia de Software Orientada a Serviços

Leia mais

Data Warehouse Processos e Arquitetura

Data Warehouse Processos e Arquitetura Data Warehouse - definições: Coleção de dados orientada a assunto, integrada, não volátil e variável em relação ao tempo, que tem por objetivo dar apoio aos processos de tomada de decisão (Inmon, 1997)

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação

PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu. Gestão e Tecnologia da Informação IETEC - INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Lato Sensu Gestão e Tecnologia da Informação BAM: Analisando Negócios e Serviços em Tempo Real Daniel Leôncio Domingos Fernando Silva Guimarães Resumo

Leia mais

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET

ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET AULA 06 ASSUNTO DA APOSTILA: SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E AS DECISÕES GERENCIAIS NA ERA DA INTERNET JAMES A. O BRIEN MÓDULO 01 Páginas 278 à 285 1 AULA 06 APOIO ÀS DECISÕES DE E BUSINESS 2 E business e Apoio

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo

srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo CBSI Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação BI Prof. Dr. Sandro Ronaldo Bezerra Oliveira srbo@ufpa.br www.ufpa.br/srbo Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Faculdade de Computação Instituto

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani

Planejamento Estratégico de TI. Prof.: Fernando Ascani Planejamento Estratégico de TI Prof.: Fernando Ascani BI Business Intelligence A inteligência Empresarial, ou Business Intelligence, é um termo do Gartner Group. O conceito surgiu na década de 80 e descreve

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ PLANO DE ENSINO - 2º SEMESTRE 2011 Disciplina ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS Professor MSC. ADOLFO FRANCESCO DE OLIVEIRA COLARES Carga Horária Semanal Curso ADMINISTRAÇÃO Carga Horária

Leia mais

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People.

Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. Business Process Management [BPM] Get Control. Empower People. O SoftExpert BPM Suite é uma suíte abrangente de módulos e componentes perfeitamente integrados, projetados para gerenciar todo o ciclo de

Leia mais

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago

DATA WAREHOUSE. Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago DATA WAREHOUSE Rafael Ervin Hass Raphael Laércio Zago Roteiro Introdução Aplicações Arquitetura Características Desenvolvimento Estudo de Caso Conclusão Introdução O conceito de "data warehousing" data

Leia mais

Sistemas de Apoio à Decisão. Ciências Contábeis Informática Aplicada

Sistemas de Apoio à Decisão. Ciências Contábeis Informática Aplicada Sistemas de Apoio à Decisão Ciências Contábeis Informática Aplicada Sistemas de Apoio à Decisão Segundo LAUDON (2004) apud SANTOS () afirma que um SAD tem por objetivo auxiliar o processo de decisão gerencial,

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI Noções de sistemas de informação Turma: 01º semestre Prof. Esp. Marcos Morais

Leia mais

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia.

Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Construção de um Sistema de Informações Estratégicas, Integrando Conhecimento, Inteligência e Estratégia. Introdução Sávio Marcos Garbin Considerando-se que no contexto atual a turbulência é a normalidade,

Leia mais

Tecnologia Aplicada à Gestão

Tecnologia Aplicada à Gestão Tecnologia Aplicada à Gestão Parte 4 Aula 11 Fundamentos de SI Prof. Walteno Martins Parreira Jr www.waltenomartins.com.br Introdução O que são e para que servem os Sistemas de Suporte Gerencial? Como

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 1: Fundamentos dos SI Resposta do Exercício 1 Fundação Getúlio Vargas Leia o texto e responda o seguinte: a) identifique os recursos de: Hardware: microcomputadores,

Leia mais

Por que estudar sistemas de informação?

Por que estudar sistemas de informação? Por que estudar sistemas de informação? Por que estudar sistemas de informação? Isto é o mesmo que perguntar por que alguém deve estudar contabilidade, finanças, as, marketing, RH ou qualquer outra grande

Leia mais

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda

Data Warehouse. Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Debora Marrach Renata Miwa Tsuruda Agenda Introdução Contexto corporativo Agenda Introdução Contexto corporativo Introdução O conceito de Data Warehouse surgiu da necessidade de integrar dados corporativos

Leia mais

Business Intelligence e ferramentas de suporte

Business Intelligence e ferramentas de suporte O modelo apresentado na figura procura enfatizar dois aspectos: o primeiro é sobre os aplicativos que cobrem os sistemas que são executados baseados no conhecimento do negócio; sendo assim, o SCM faz o

Leia mais

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello

Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS. Prof. Roberto Marcello Unidade II GERENCIAMENTO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Roberto Marcello SI Sistemas de gestão A Gestão dos Sistemas Integrados é uma forma organizada e sistemática de buscar a melhoria de resultados.

Leia mais

4. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO

4. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO 1 4. SISTEMAS DE APOIO À DECISÃO A necessidade dos Sistemas de Apoio à Decisão (SAD) ou Sistemas de Suporte à Decisão (SSD) surgiu em decorrência de diversos fatores, como, por exemplo: Competição cada

Leia mais

Inteligência Empresarial. BI Business Intelligence. Business Intelligence 22/2/2011. Prof. Luiz A. Nascimento

Inteligência Empresarial. BI Business Intelligence. Business Intelligence 22/2/2011. Prof. Luiz A. Nascimento Inteligência Empresarial Prof. Luiz A. Nascimento BI Pode-se traduzir informalmente Business Intelligence como o uso de sistemas inteligentes em negócios. É uma forma de agregar a inteligência humana à

Leia mais

Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura

Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Apresentação Os projetos de Data Warehouse e Business Intelligence são dos mais interessantes e complexos de desenvolver

Leia mais

Business Intelligence para Computação TítuloForense. Tiago Schettini Batista

Business Intelligence para Computação TítuloForense. Tiago Schettini Batista Business Intelligence para Computação TítuloForense Tiago Schettini Batista Agenda Empresa; Crescimento de Dados; Business Intelligence; Exemplos (CGU, B2T) A empresa Empresa fundada em 2003 especializada

Leia mais

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO

e-business A IBM definiu e-business como: GLOSSÁRIO Através do estudo dos sistemas do tipo ERP, foi possível verificar a natureza integradora, abrangente e operacional desta modalidade de sistema. Contudo, faz-se necessário compreender que estas soluções

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa

Uma visão abrangente dos negócios. Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Uma visão abrangente dos negócios Solução para superar barreiras e otimizar recursos na sua empresa Negócios sem barreiras O fenômeno da globalização tornou o mercado mais interconectado e rico em oportunidades.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL

ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL Laudon & Laudon Essentials of MIS, 5th Edition. Pg. 1.1 Capítulo 1 ADMINISTRAÇÃO DA EMPRESA DIGITAL 1.1 2003 by Prentice Hall Sistemas de Informação Gerencial Capítulo 1 Administra,cão da Empresa Digital

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI)

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Business Intelligence (BI) Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Business Intelligence Inteligência Competitiva tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI)

Uma estrutura (framework) para o Business Intelligence (BI) Uma estrutura conceitural para suporteà decisão que combina arquitetura, bancos de dados (ou data warehouse), ferramentas analíticas e aplicações Principais objetivos: Permitir o acesso interativo aos

Leia mais

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial

ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial ERP Enterprise Resourse Planning Sistemas de Gestão Empresarial Prof. Pedro Luiz de O. Costa Bisneto 14/09/2003 Sumário Introdução... 2 Enterprise Resourse Planning... 2 Business Inteligence... 3 Vantagens

Leia mais

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES.

BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 88 BUSINESS INTELLIGENCE, O ELEMENTO CHAVE PARA O SUCESSO DAS ORGANIZAÇÕES. Andrios Robert Silva Pereira, Renato Zanutto

Leia mais

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br

www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Outras Apostilas em: www.projetode redes.co m.br www.redesde com p uta dores. com. br Centro Universitário Geraldo di Biase 1. Sistemas, Processos e Informações Ao observarmos o funcionamento de um setor

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Software de gerenciamento de trabalho

Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho Software de gerenciamento de trabalho GoalPost O software de gerenciamento de trabalho (LMS) GoalPost da Intelligrated fornece informações sob demanda para medir,

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado)

UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) SISTEMA INTERNO INTEGRADO PARA CONTROLE DE TAREFAS INTERNAS DE UMA EMPRESA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

Curso Data warehouse e Business Intelligence

Curso Data warehouse e Business Intelligence Curso Data warehouse e Business Intelligence Fundamentos, Metodologia e Arquitetura Apresentação Os projetos de Data Warehouse e Business Intelligence são dos mais interessantes e complexos de desenvolver

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 10 Fato Real A batalha pelos dados Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative

Leia mais

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI

FINANÇAS EM PROJETOS DE TI FINANÇAS EM PROJETOS DE TI 2012 Material 1 Prof. Luiz Carlos Valeretto Jr. 1 E-mail valeretto@yahoo.com.br Objetivo Objetivos desta disciplina são: reconhecer as bases da administração financeira das empresas,

Leia mais

Simplificando a TECNOLOGIA

Simplificando a TECNOLOGIA 3 Simplificando a TECNOLOGIA SEGURANÇA DESENVOLVIMENTO BANCO DE DADOS S O L U Ç Õ ES E M T E C N O L O G I A MISSÃO VISÃO Contribuir com o sucesso dos Clientes através da Ser a melhor provedora de Soluções

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica

Ementários. Disciplina: Gestão Estratégica Ementários Disciplina: Gestão Estratégica Ementa: Os níveis e tipos de estratégias e sua formulação. O planejamento estratégico e a competitividade empresarial. Métodos de análise estratégica do ambiente

Leia mais

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1

Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii. Parte I - Empresa e Sistemas, 1 Apresentação, xix Prefácio à 8a edição, xxi Prefácio à 1a edição, xxiii Parte I - Empresa e Sistemas, 1 1 SISTEMA EMPRESA, 3 1.1 Teoria geral de sistemas, 3 1.1.1 Introdução e pressupostos, 3 1.1.2 Premissas

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

Planejamento de sistemas de informação.

Planejamento de sistemas de informação. Planejamento de sistemas de informação. O planejamento de sistemas de informação e da tecnologia da informação é o processo de identificação das aplicações baseadas em computadores para apoiar a organização

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP.

DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. DESENVOLVIMENTO DE PLUG-INS KETTLE PARA GERAÇÃO DE MONDRIAN SCHEMA A PARTIR DE BASES RELACIONAIS, UTILIZANDO A METODOLOGIA AGILE ROLAP. Eduardo Cristovo de Freitas Aguiar (PIBIC/CNPq), André Luís Andrade

Leia mais

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr.

Aula 15. Tópicos Especiais I Sistemas de Informação. Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. 15 Aula 15 Tópicos Especiais I Sistemas de Informação Prof. Dr. Dilermando Piva Jr. Site Disciplina: http://fundti.blogspot.com.br/ Conceitos básicos sobre Sistemas de Informação Conceitos sobre Sistemas

Leia mais

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior

Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Unidade IV SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Daniel Arthur Gennari Junior Sobre esta aula Sistema de informação nos negócios Sistemas de informação no apoio ao processo de tomada de decisão Sistemas colaborativos

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO APLICADO AO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO APLICADO AO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU Centro de ciências exatas e naturais Curso de ciências da computação (Bacharelado) Trabalho de Conclusão de Curso SISTEMAS DE INFORMAÇÃO APLICADO AO SISTEMA DE GESTÃO

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAIS O PODER DA INFORMAÇÃO Tem PODER quem toma DECISÃO Toma DECISÃO correta quem tem SABEDORIA Tem SABEDORIA quem usa CONHECIMENTO Tem CONHECIMENTO quem possui INFORMAÇÃO (Sem

Leia mais

Inteligência Organizacional, Inteligência Empresarial, Inteligência Competitiva, Infra-estrutura de BI mas qual é a diferença?

Inteligência Organizacional, Inteligência Empresarial, Inteligência Competitiva, Infra-estrutura de BI mas qual é a diferença? Inteligência Organizacional, Inteligência Empresarial, Inteligência Competitiva, Infra-estrutura de BI mas qual é a diferença? * Daniela Ramos Teixeira A Inteligência vem ganhando seguidores cada vez mais

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia

Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia P ORTFÓ FÓLIO Apresentação do Portfólio da ITWV Soluções Inteligentes em Tecnologia versão 1.1 ÍNDICE 1. A EMPRESA... 3 2. BI (BUSINESS INTELLIGENCE)... 5 3. DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS... 6 3.1. PRODUTOS

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO. MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA em Gestão de Pessoas com Ênfase em Estratégias Coordenação Acadêmica: Maria Elizabeth Pupe Johann 1 OBJETIVOS: Objetivo Geral: - Promover o desenvolvimento

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. CRM e AFV Bloco Comercial CRM e AFV Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos CRM e AFV, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

Plataforma de Business Intelligence

Plataforma de Business Intelligence Plataforma de Business Intelligence ASTEN TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A Asten é uma empresa do ramo da tecnologia da informação (TI) que tem seu foco na busca por soluções inovadoras. Nosso slogan criando

Leia mais

Interatividade aliada a Análise de Negócios

Interatividade aliada a Análise de Negócios Interatividade aliada a Análise de Negócios Na era digital, a quase totalidade das organizações necessita da análise de seus negócios de forma ágil e segura - relatórios interativos, análise de gráficos,

Leia mais

Sistemas de Informações e o Uso comercial

Sistemas de Informações e o Uso comercial ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - ASI Elabora por Prof.Mestra Rosimeire Ayres Conectan a Empresa à Rede Intranet Internet Extranet B2B B2C B2E C2C As empresas estão se tornan empresas conectadas

Leia mais

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: ENS

PLANO DE ENSINO PRÉ-REQUISITOS: ENS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Departamento de Sistema de Informação DISCIPLINA: Data Warehouse

Leia mais

Administração estratégica da Informação: definição, controle estratégias de mercado Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza

Administração estratégica da Informação: definição, controle estratégias de mercado Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Administração estratégica da Informação: definição, controle estratégias de mercado Prof. MSc Hugo Vieira L. Souza Este documento está sujeito a copyright. Todos os direitos estão reservados para o todo

Leia mais