C U R R I C U L U M V I T A E. J o s é P i o T a m a s s i a S a n t o s, P e r i t o J u d i c i a l, B r a s i l e i r o, C a s a d o, R G.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "C U R R I C U L U M V I T A E. J o s é P i o T a m a s s i a S a n t o s, P e r i t o J u d i c i a l, B r a s i l e i r o, C a s a d o, R G."

Transcrição

1 C U R R I C U L U M V I T A E J o s é P i o T a m a s s i a S a n t o s, P e r i t o J u d i c i a l, B r a s i l e i r o, C a s a d o, R G S S P / S P, C P F , E n g e n h e i r o, C R E A / S P, c o m e s c r i t ó r i o à P r a ç a d a R e p ú b l i c a, n C j. 8 1, C E P , S ã o P a u l o / S P. C o n t a t o s : p i p o b o x. c o m ( 1 1 ) , ( 1 1 ) O B J E T I V O H a b i l i t a ç ã o n o s t e r m o s d o P r o v i m e n t o C S M / 0 3 e C S M / 0 7, c o m o ( i ) P e r i t o J u d i c i a l d e E n g e n h a r i a E l e t r ô n i c a, I n f o r m á t i c a, T e l e c o m u n i c a ç õ e s e M a r c a s e P a t e n t e s, ( i i ) A d m i n i s t r a d o r / I n t e r v e n t o r J u d i c i a l F O R M A Ç Ã O A C A D Ê M I C A Eng e n h a r i a E l e t r ô n i c a F E I F a c. d e E n g e n h a r i a I n d u s t r i a l / 1976 E n g e n h a r i a d e P r o d u ç ã o F E I F a c. d e E n g e n h a r i a I n d u s t r i a l / 1979 A d m i n i s t r a ç ã o d e E m p r e s a s U n i v e r s i d a d e P r e s b i t e r i a n a M a c k e n z i e / 1984 P ó s e m T e l e c o m u n i c a ç õ e s F A A P - F u n d a ç ã o A. A l v a r e s P e n t e a d o / 1988 E X P E R I Ê N C I A E Q U A L I F I C A Ç Ã O P R O F I S S I O N A L A N T E R I O R E r i c s s o n T e l e c o m u n i c a ç õ e s S / A / E m 1 7 a n o s d e a t i v i d a d e s, a d q u i r i c o n h e c i m e n t o s n a s á r e a s d e I n f o r m á t i c a, T e l e c o m u n i c a ç õ e s, E l e t r ô n i c a e P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l i n d i s p e n s á v e i s a o c a r g o d e g e r e n t e e m p e s q u i s a s e v a l o r a ç ã o t é c n i c a d e p r o j e t o s. R e a l i z e i v i a g e n s c o m i n t u i t o d e a t u a l i z a ç ã o t é c n i c a e m l a b o r a t ó r i o s e s p e c i a l i z a d o s d a S u é c i a, D i n a m a r c a, H o l a n d a, E s t a d o s U n i d o s e

2 C u r a ç a o, e, p a r a m i n i s t r a r c u r s o s s o b r e S i s t e m a s K S n o P e r u, C o l ô m b i a e E q u a d o r. E X P E R I Ê N C I A E M P E R Í C I A S J U D I C I A I S Há 1 6 a n o s e x e r ç o a a t i v i d a d e de P e r i t o J u d i c i a l d e s i g n a d o p e l o M M. J u í z o e a t u o p a r a 9 5 V a r a s C í v e i s e C r i m i n a i s d o P o d e r J u d i c i á r i o d o s E s t a d o s d e S ã o P a u l o e R i o d e J a n e i r o e V a r a s F e d e r a i s d a 3 ª R e g i ã o, e m a ç õ e s s o b r e : I n f o r m á t i c a, T e l e c o m u n i c a ç õ e s, E l e t r ô n i c a e M a r c a s e P a t e n t e s E m i n f o r m á t i c a, a t u o e m A ç õ e s C a u t e l a r e s d e B u s c a e A p r e e n s ã o d e s o f t w a r e p i r a t a, h a r d w a r e s e e q u i p a m e n t o s i n d u s t r i a i s, e m P r o d u ç ã o A n t e c i p a d a d e P r o v a s e e m P r o c e d i m e n t o s O r d i n á r i o s. D e n t r e e s s a s, j á a t u e i e s o u q u a l i f i c a d o p a r a e x e r c e r o p a p e l d e p e r i t o n o s s e g u i n t e s c o n t e x t o s : S i s t e m a s b a n c á r i o s e f r a u d e s e m c o n t a, p r a t i c a d a s p o r m e i o d e c a r t ã o m a g n é t i c o e i n t e r n e t Sis t e m a s d e A u t o m a ç ã o, E R P, C R M, P r o j e t o s S A P, C I S C O, M i c r o s i g a, M i c r o s o f t, R M S i s t e m a s A v a l i a ç ã o d e a t i v i d a d e s e h o r a s d e i m p l a n t a ç ã o, c u s t o m i z a ç ã o e d e s e n v o l v i m e n t o d e S i s t e m a s d e I n f o r m á t i c a B u s c a e A p r e e n s ã o d e p r o g r a m a s d e c o m p u t a d o r p i r a t e a d o s, c o m m é t o d o t é c n i c o, n o q u e f a z u s o d a f e r r a m e n t a F T K, i n t e r n a c i o n a l m e n t e r e c o n h e c i d a, u t i l i z a d a p e l o D e p a r t a m e n t o d e P o l í c i a F e d e r a l ( D P F ) n o B r a s i l e p e l o F e d e r a l B u r e a u o f I n v e s t i g a t i o n ( F B I ) B a n c o d e D a d o s, a n á l i s e e c o m p a r a ç ã o d e e s t r u t u r a e c o n t e ú d o C o n t e ú d o e l e t r ô n i c o p r o t e g i d o s o b a ó t i c a de C o p y r i g h t, C o p y l e f t e C r e a t i v e C o m m o n s

3 I d e n t i f i c a ç ã o d e u s u á r i o s n a i n t e r n e t e a n á l i s e d e r e g i s t r o s d e n a v e g a ç ã o L i c e n c i a m e n t o d e p r o g r a m a s d e c o m p u t a d o r s o b a ó t i c a d a L e i / 9 8 A v a l i a ç ã o d e p r e ç o e c l a s s i f i c a ç ã o f i s c a l d e e q u i p a m e n t o s d e i n f o r m á t i c a I C M S / I S S / I P I E m e l e t r i c i d a d e e e l e t r ô n i c a, a t u o e m A ç õ e s d e f r a u d e s d e e n e r g i a, m a t é r i a e m q u e m a n t e n h o d i s t i n t o p e r f i l, e s p e c i f i c a m e n t e t e n d o a t u a d o n a A ç ã o C i v i l P ú b l i c a d a C o m a r c a d e S ã o P a u l o, g u a r d a n d o c o n s i g o c ó p i a d o A c o r d o f i r m a d o e n t r e o P o d e r J u d i c i á r i o e A E S E l e t r o p a u l o, v i s t o a a u d i t o r i a f e i t a n a s n o v a s f o r m u l a s p a r a a v a l i a ç ã o q u e c a r a c t e r i z a f r a u d e d e e n e r g i a e l é t r i c a. T a m b é m j á a t u e i e e s t o u q u a l i f i c a do p a r a a t u a r n o s s e g u i n t e s c o n t e x t o s : E q u i p a m e n t o s e l e t r o - e l e t r ô n i c o s, o b j e t i v a n d o s u a f u n c i o n a l i d a d e e e v e n t u a i s v í c i o s d e f a b r i c a ç ã o e / o u i n s t a l a ç ã o E q u i p a m e n t o s e l e t r o - e l e t r ô n i c o s, o b j e t i v a n d o s e u v a l o r c o m e r c i a l p a r a f i n s d e p a g a m e n t o s e m e s p é c i e E q u i p a m e n t o s e l e t r o - e l e t r ô n i c o s, o b j e t i v a n d o s u a a p l i c a b i l i d a d e e m f u n ç ã o d e c o n t r a t o s d e a q u i s i ç ã o E m T e l e c o m u n i c a ç õ e s, a t u o e m A ç õ e s e m q u e s e r e c l a m a d i v e r g ê n c i a d e b i l h e t a g e m e t a r i f a ç ã o, c l o n e d e t e l e f o n i a m ó v e l, a n á l i s e d e s i s t e m a s d e t e l e c o m u n i c a ç õ e s. D e n t r e e s s a s, t e n h o q u a l i f i c a ç ã o p a r a a t u a r t a m b é m n o s s e g u i n t e s c o n t e x t o s : D e s e n v o l v i m e n t o d e e q u i p a m e n t o s c o m b a s e e m e l e t r ô n i c a e t e l e c o m u n i c a ç õ e s

4 C o n t r a t o s e E d i t a i s p a r a a q u i s i ç ã o d e e q u i p a m e n t o s d e t e l e c o m u n i c a ç õ e s R e g u l a m e n t a ç ã o d e e n g e n h a r i a p a r a p r e s t a ç ã o d e s e r v i ç o s, d e r e p a r o s e m a n u t e n ç ã o, p o r r e d e s d e a s s i s t ê n c i a t é c n i c a a u t o r i z a d a R a d i o i n t e r f e r ê n c i a e m e q u i p a m e n t o s e l e t r o - e l e t r ô n i c o s e e v e n t u a i s p r e j u í z o s a p e s s o a f í s i c a A v a l i a ç ã o d e p r e ç o e c l a s s i f i c a ç ã o f i s c a l d e e q u i p a m e n t o s d e t e l e c o m u n i c a ç õ e s I C M S / I S S / I P I C o n s u m o d i r e t o d e e n e r g i a e l é t r i c a e t e l e f o n i a p a r a f i n s f i s c a i s I C M S B i l h e t a g e m e t a r i f a ç ã o d e s e r v i ç o s t e l e f ô n i c o s F r a u d e e m s i s t e m a s d e t e l e f o n i a p u b l i c a, t a n t o f i x a c o m o c e l u l a r, e e m s i s t e m a s p r i v a d o s d e t e l e c o m u n i c a ç õ e s P A B X S i s t e m a s t r u n k i n g, t a n t o p a r a s e r v i ç o p u b l i c o c o m o p r i v a d o R e d e s d e t e l e f o n i a p ú b l i c a e p r i v a d a, f i x a, c e l u l a r e V O I P S e r v i ç o s a g r e g a d o s e m r e d e s i n t e l i g e n t e s d e c o m u n i c a ç ã o, S e r v i ç o s d e i n t e r n e t, t a n t o d o p o n t o d e v i s t a d o u s u á r i o c o m o d o p r e s t a d o r / p r o v e d o r A v a l i a ç ã o d e h o r a s, a t i v i d a d e s e m p r o j e t o s d e d e s e n v o l v i m e n t o d e S ist e m a s d e T e l e c o m u n i c a ç õ e s A v a l i a ç ã o d e s i s t e m a s d e t e l e f o n i a e m e m p r e s a s d e t e l e f o n i a p ú b l i c a B u s c a e A p r e e n s ã o d e e q u i p a m e n t o s d e t e l e c o m u n i c a ç õ e s

5 E, s o b r e P r o p r i e d a d e I n t e l e c t u a l, m i n h a a t u a ç ã o a b r a n g e t a m b é m o s m e c a n i s m o s d a M e d i a ç ã o e A r b i t r a g e m, e c o m q u a l i f i c a ç ã o p a r a a t u a r n o s s e g u i n t e s c o n t e x t o s : D i r e t o s A u t o r a i s e m s o f t w a r e P a t e n t e s, f o c a n d o p r i n c i p a l m e n t e p r o d u t o s e e q u i p a m e n t o s d e i n f o r m á t i c a e t e l e c o m u n i c a ç õ e s M U e D I, f o c a n d o p r i n c i p a l m e n t e p r o d u t o s e e q u i p a m e n t o s d e i n f o r m á t i c a e t e l e c o m u n i c a ç õ e s M a r c a s E X P E R I Ê N C I A E M A D M I N I S T R A Ç Ã O / I N T E R V E N Ç Ã O J U D I C I A L A t u e i n a a t i v i d a d e d e A d m i n i s t r a d o r J u d i c i a l : D e s d e , c u j a 1 ª a t u a ç ã o o c o r r e u n a 1 ª V a r a C í v e l d a C o m a r c a d e C a m p i n a s, e m A ç ã o d e D i s s o l u ç ã o P a r c i a l d e S o c i e d a d e. C o m o A d m i n i s t r a d o r J u d i c i a l, a l é m d e o p e r a c i o n a l i z a r a e m p r e s a. O c u p a n do o c a r g o d e P r e s i d e n t e d o C o n s e l h o d e A d m i n i s t r a ç ã o d a S A C R E S S o c i e d a d e A l p h a v i l l e d e C a m p i n a s, p a r a a 2 ª V a r a C í v e l d a C o m a r c a d e C a m p i n a s. C o o r d e n a n d o a e l e i ç ã o d a A B B A A s s o c i a ç ã o B e n e f i c e n t e d a B o a V o n t a d e, e m f u n ç ã o d o l i t í g i o d a A ç ã o d e n º / , t r a m i t a d a n a 3 ª. V a r a C í v e l d a C o m a r c a d e C a m p i n a s. A t u a l m e n t e e s t o u d e s i g n a d o A d m i n i s t r a d o r J u d i c i a l e m 3 ( t r ê s ) p r o c e s s o s e m t r a m i t e n a 2 ª. e 3 ª. V a r a C í v e l d a C o m a r c a d e C a m p i n a s.

6 E X P E R I Ê N C I A E M M E D I A Ç Ã O E A R B I T R A G E M Á r b i t r o e M e d i a d o r p a r a a t u a r e m E l e t r ô n i c a, I n f o r m á t i c a e T e l e c o m u n i c a ç õ e s n a s á r e a s C í v e i s e C o m e r c i a i s, p a r a a s s e g u i n t e s C â m a r a s d e A r b i t r a g e n s : I C C W I P O C R C A I n t e r n a t i o n a l C h a m b e r o f C o m m e r c e / P a r i s W o r l d I n t e l l e c t u a l P r o p e r t i e s O r g a n i z a t i o n / S u i ça C o m m e r c i a l D i s p u t e R e s o l u t i o n C e n t e r o f t h e A m e r i c a s / M i a m i F I E S P F e d e r a ç ã o d a s I n d ú s t r i a s d o E s t a d o d e S ã o P a u l o / S P C B M A C â m a r a B r a s i l e i r a d e M e d i a ç ã o e A r b i t r a g e m / S P S P A r b i t r a l C a m a r a d e A r b i t r a g e m E m p r e s a r i a l d e S ã o P a u l o M e m b r o d o p a i n e l d e Á r b i t r o s da O M P I e d a I C C p a r t i c i p e i d e v á r i o s w o r k s h o p s s o b r e t é c n i c a s d e m e d i a ç ã o e a r b i t r a g e m n a á r e a d a p r o p r i e d a d e i n t e l e c t u a l e m m e i o s e l e t r ô n i c o s, e m G e n e b r a / S u í ç a e n a á r e a C o m e r c i a l, e m P a r i s / F r a n ç a. M e m b r o H o n o r á r i o d o I N A M A I n s t i t u t o N a c i o n a l d e M e d i a ç ã o e A r b i t r a g e m B r a s i l, p a r a o q u a l m i n i s t r o c u r s o s, e m v á r i o s e s t a d o s b r a s i l e i r o s, s o b r e a s t é c n i c a s d e M e d i a ç ã o e A r b i t r a g e m c o m e r c i a l. A c o n v i t e d o M i n i s t é r i o d a s C o m u n i c a ç õ e s f u i m e m b r o d o C B T T X I I C o m i t ê B r a s i l e i r o d e T e l e f o n i a e T e l e g r a f i a.

Universidade Federal de Goiás Pro-Reitoria de Graduação Campus Samambaia - 74001-970 - Goiânia http://www.prograd.ufg.br.

Universidade Federal de Goiás Pro-Reitoria de Graduação Campus Samambaia - 74001-970 - Goiânia http://www.prograd.ufg.br. 2 PROGRAD, UFG Engenharia de, Graduação, INF 01, A 3 PROGRAD, UFG Engenharia de, Graduação, INF 01, B 4 a 6 a 4 PROGRAD, UFG Engenharia de, Graduação, INF 03, A CA B, 204, Goiânia Engenharia de CA B, 307,

Leia mais

Á Ç ó á ç

Á Ç ó á ç Á Ç ó á ç É í é çã ô ã â ã á ç õ é á õ é ê ã ê çã õ ê ú õ ê ó ó ó ó ã é à çã ê é ê í é ã ó ã á ç í á é ã ó é á ó ó á ó á ã ó ã ã çã ó ê ó ê á ô ô ã ã çã ô çã ô í ê ó á ó ê çõ ê é á ê á á ç ó í çã ó ã é

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (147G) - Equivalências entre disciplinas Observações: A tabela a seguir contém disciplinas que são consideradas equivalentes (na coluna à direita) às disciplinas do currículo

Leia mais

CONCURSO CLUBE ESQUILO PAIS. O concurso clube esquilo pais visa projetar a criatividade do Pai/Mãe com os seus filhos.

CONCURSO CLUBE ESQUILO PAIS. O concurso clube esquilo pais visa projetar a criatividade do Pai/Mãe com os seus filhos. CONCURSO CLUBE ESQUILO PAIS O concurso clube esquilo pais visa projetar a criatividade do Pai/Mãe com os seus filhos. Data de entrega: 30 de abril de 2012 CONCURSO CLUBE ESQUILO PAIS PAIS Ca1 Nome do Pai/Mãe

Leia mais

1. Resultados dos inquéritos aos alunos do Ensino Secundário da Guarda

1. Resultados dos inquéritos aos alunos do Ensino Secundário da Guarda 1. Resultados dos inquéritos aos alunos do Ensino Secundário da Guarda A metodologia seguida para a elaboração deste estudo baseou-se na aplicação de um inquérito às duas Escolas que ministram o Ensino

Leia mais

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z ÇÃ ódigo escrição nid. ódigo escrição nid. Ç 1001.01 Ç 13 16 (1/4 5/16) Ç 1001.02 Ç 19 25 (1/2 3/4) Ç 1001.03 Ç 1/2 / Ç 1001.04 Ç Ã 1/2 / Ç Á 1002.01 Á Ç 1002.02 Á Ç 1002.03 Á Ç 1003.01 / Ê Ç 1003.02 /

Leia mais

Segunda e Terceira Lei da Termodinâmica Entropia Energia Livre de Gibbs

Segunda e Terceira Lei da Termodinâmica Entropia Energia Livre de Gibbs Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Segunda e Terceira Lei da Termodinâmica Entropia Energia Livre de Gibbs Primeira Lei da Termodinâmica U = q

Leia mais

AULA LAB 03 ELEMENTOS PASSIVOS (R, L E C) EM CORRENTE ALTERNADA 2 DEFASAGEM ENTRE TENSÃO E CORRENTE NOS ELEMENTOS PASSIVOS

AULA LAB 03 ELEMENTOS PASSIVOS (R, L E C) EM CORRENTE ALTERNADA 2 DEFASAGEM ENTRE TENSÃO E CORRENTE NOS ELEMENTOS PASSIVOS CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE SANTA CATARINA DEPARTAMENTO DE ELETRÔNICA Retificadores (ENG - 20301) AULA LAB 03 ELEMENTOS PASSIVOS (R, L E C) EM CORRENTE ALTERNADA 1 INTRODUÇÃO Nesta aula de

Leia mais

FUTURO DO ENSINO DA ENGENHARIA CIVIL

FUTURO DO ENSINO DA ENGENHARIA CIVIL 75 ANOS DA OE DECivil FUTURO DO ENSINO DA ENGENHARIA CIVIL FERNANDO BRANCO I. MODELOS O PASSADO O PASSADO COMEÇOU COM SÓCRATES O conhecimento está dentro das pessoas. O professor apenas ajuda no nascimento

Leia mais

Reabilitação de revestimentos de pisos correntes com recurso a argamassas

Reabilitação de revestimentos de pisos correntes com recurso a argamassas Reabilitação de revestimentos de pisos correntes com recurso a argamassas A. Jorge Sousa Mestrando IST Portugal a.jorge.sousa@clix.pt Jorge de Brito ICIST/IST Portugal jb@civil.ist.utl.pt Fernando Branco

Leia mais

Ainda há Tempo, Volta

Ainda há Tempo, Volta Ainda há empo, Volta Letra e Música: Diogo Marques oprano ontralto Intro Envolvente (q = 60) enor aixo Piano Ó Œ. R.. F m7 2 A b 2 E b.. 2 Ó Œ É 2 Ó Œ F m7 2.. 2 2 A b 2 2 Ainda há empo, Volta Estrofe

Leia mais

Equipamento Hidráulico de garagem B - 11 Equipamentos de manutenção (Kit chapeiro Mod. CA) Caractristicas tecnicas: TRINETOS,Lda Preços sujeitos a IVA à taxa legal em vigor, os preços poderão ser alterados

Leia mais

(BL230/2017) EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS NO ÂMBITO DE PROJETOS E INSTITUIÇÕES DE I&D. Uma (1) Bolsa de pós-doutoramento

(BL230/2017) EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS NO ÂMBITO DE PROJETOS E INSTITUIÇÕES DE I&D. Uma (1) Bolsa de pós-doutoramento (BL230/2017) EDITAL PARA A ATRIBUIÇÃO DE BOLSAS NO ÂMBITO DE PROJETOS E INSTITUIÇÕES DE I&D Uma (1) Bolsa de pós-doutoramento Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Pós-Doutoramento

Leia mais

www.nwc.pt NWC Network Concept André Serpa Santos

www.nwc.pt NWC Network Concept André Serpa Santos NWC Network Concept André Serpa Santos 19 de Março de 2009 Desenvolvi uma tese de mestrado (MERC) de investigação aplicada, que em conjunto com a tese de um Colega deu origem a uma Plataforma. Esta posteriormente

Leia mais

Processos de Separação por Estágios de Equilíbrio

Processos de Separação por Estágios de Equilíbrio Processos de Separação por Estágios de Equilíbrio Prof. Universidade Federal do Pampa BA310 Curso de Engenharia Química Campus Bagé 8 de agosto de 2017 Processos de Separação por Estágios de Equilíbrio

Leia mais

ALGA - Eng.Civil e Eng. Topográ ca - ISE /

ALGA - Eng.Civil e Eng. Topográ ca - ISE / ALGA - Eng.Civil e Eng. Topográ ca - ISE - 0/0 0. (a) Calcule o sinal das seguintes permutações (i) (; ; ; ; ) (ii) (; ; ; ; ; ) (b) Use os resultados da alínea (a) para calcular, usando a de nição, os

Leia mais

DE EM- DE ENGENHARIA OEIST OUTUBRO 2010 RUI MENDES CARINA FERNANDES NOVA DO MINHO E UNIVERSIDADE DE AVEIRO (NESTAS RI (II, IV E O VI).

DE EM- DE ENGENHARIA OEIST OUTUBRO 2010 RUI MENDES CARINA FERNANDES NOVA DO MINHO E UNIVERSIDADE DE AVEIRO (NESTAS RI (II, IV E O VI). DESEMPREGADOS INSCRITOS NOS CENTROS DE EMPREGO DO IEFP - 2008, 2009 E 2010 RELATÓRIOS II, III, IV, V E VI PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS COM HABILITAÇÃO SUPERIOR FEV/08, JUL/08, MAR/2009, SET/2009 E

Leia mais

EMPREGABILIDADE DOS DIPLOMADOS DO IST EM ENGENHARIA MECÂNICA. Rui Mendes João Fernandes

EMPREGABILIDADE DOS DIPLOMADOS DO IST EM ENGENHARIA MECÂNICA. Rui Mendes João Fernandes EMPREGABILIDADE DOS DIPLOMADOS DO IST EM ENGENHARIA MECÂNICA Rui Mendes João Fernandes 1. UMA ABORDAGEM MULTIFACETADA alunos FINALISTAS entidades EMPREGADORAS diplomados do 1º CICLO que não prosseguem

Leia mais

Vamos Subir Nova Voz

Vamos Subir Nova Voz c c Vamos Subir Nova Voz 2 Letra e Música: Lucas Pimentel Arr: Henoch Thomas 2 5 2 to Eu-pos tem - po te-nho ou vi - do a pro- 2 g g 8 mes - sa de que vi - rás pra res -ga -tar os fi-lhos Teus Nem sem-pre

Leia mais

Q u i n t a P e d a g ó g i c a d o P o m a r i n h o An o L e c t i v o : 2 0 1 1 / 2 0 1 2

Q u i n t a P e d a g ó g i c a d o P o m a r i n h o An o L e c t i v o : 2 0 1 1 / 2 0 1 2 Q u i n t a P e d a g ó g i c a d o P o m a r i n h o An o L e c t i v o : 2 0 1 1 / 2 0 1 2 A Q u i n t a P e d a g ó g i c a d o P o m a r i n h o d a A s s o c i a ç ã o d e P a r a l i s i a C e r

Leia mais

2. Formulário para o pedido de utilização dos meios audiovisuais

2. Formulário para o pedido de utilização dos meios audiovisuais INTERFACE WEB PARA PEDIDOS DE MARCAÇÃO DE MEIOS AUDIOVISUAIS 1. Enquadramento Tal como muito recentemente foi divulgado a toda a escola, o SOP pediu ao DECivil para gerir a marcação dos meios audiovisuais

Leia mais

Tabela de Itens As caixas de passagem mais usuais foram previame programa. Como é possível observar, já está cad Caso a Caixa não estivesse cadastrada

Tabela de Itens As caixas de passagem mais usuais foram previame programa. Como é possível observar, já está cad Caso a Caixa não estivesse cadastrada Aplica-se às versões: LU2.1, LU2002, LUv4 Asssunto Como faço para cadastrar uma caixa de passagem n Artigo O processo de peçasresume-se inserção de em três etapas. Itens A pri no Cadastro para de Itens

Leia mais

QUÍMICA APLICADA I/ Prática DESENHO TÉCNICO I: GEOMETRIA ANALÍTICA: 60 36. Cálculo 1 - B Desenho Técnico- 1 Geometria Analítica Introdução à Eng.

QUÍMICA APLICADA I/ Prática DESENHO TÉCNICO I: GEOMETRIA ANALÍTICA: 60 36. Cálculo 1 - B Desenho Técnico- 1 Geometria Analítica Introdução à Eng. SEMESTRE: º SEMESTRE - A PERÍODO LETIVO: 205.2 INTRODUÇÃO À ENGENHARIA: 60 36 60 Lab. Infor. INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO: 0 METODOLOGIA: 40 4 QUÍMICA APLICADA I/ Prática DESENHO TÉCNICO I: Cálculo I: Cálculo

Leia mais

SANEAMENTO DE GOIÁS S/A

SANEAMENTO DE GOIÁS S/A DIRETORIA DE PRODUÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE ENGENHARIA OPERACIONAL E CONTROLE AMBIENTAL GERÊNCIA DE PROTEÇÃO DE MANANCIAIS CONTRIBUIÇÕES DA SANEAGO PARA O PLANO DIRETOR DE GOIÂNIA Julho 2011 Figura 01:

Leia mais

2008, JULGOU-SE ESTE MINHO (NESTAS UNL, FCT-UC, UNIVERSIDADEU 2, FORAM AVEIRO 12 MESES; 12 MESES. OEIST OUTUBRO 2009 RUI MENDES CLÁUDIA BARRADAS

2008, JULGOU-SE ESTE MINHO (NESTAS UNL, FCT-UC, UNIVERSIDADEU 2, FORAM AVEIRO 12 MESES; 12 MESES. OEIST OUTUBRO 2009 RUI MENDES CLÁUDIA BARRADAS DESEMPREGADOS INSCRITOS NOS CENTROS DE EMPREGO DO IEFP EM 2007 E 2008 RELATÓRIOS II, III E IV PROCURA DE EMPREGO DOS DIPLOMADOS COM HABILITAÇÃO SUPERIOR FEV/08, JUL/08 E MAR/2009 URL:/HTTP://WWW.ESTATISTICAS.GPEARI.MCTES.PT/

Leia mais

Disciplina: Instalações Elétricas Prediais

Disciplina: Instalações Elétricas Prediais Disciplina: Instalações Elétricas Prediais Parte 1 Conceitos fundamentais 1 Graduação em Eng. Elétrica 23:29:59 Cronograma 1. Revisão de Circuitos Elétricos Grandezas fundamentais: Tensão, corrente, Potência,

Leia mais

HORÁRIO 2ª Feira 3ª Feira 4ª Feira 5ª Feira 6ª Feira SÁBADO DISCIPLINAS CHS 07:00 ás 07:50 Fund. da Matema. 07:50 ás 08:40 Fund. da Matema.

HORÁRIO 2ª Feira 3ª Feira 4ª Feira 5ª Feira 6ª Feira SÁBADO DISCIPLINAS CHS 07:00 ás 07:50 Fund. da Matema. 07:50 ás 08:40 Fund. da Matema. Curso de ENGENHARIA AMBIENTAL HORÁRIO DE AULAS - 2º SEMESTRE DE 2015 TURNO Fund. da Matema. Fund. da Matema. 1º Geologia Geral Geologia Geral Quimica Geral Quimica Geral 18h10 às 19h00 GAAL GAAL Geologia

Leia mais

Tutorial para Verificar e Excluir Certificados Digitais utilizando o Microsoft Management Console (MMC)

Tutorial para Verificar e Excluir Certificados Digitais utilizando o Microsoft Management Console (MMC) Este tutorial tem objetivo de mostrar como excluir certificados digitais pessoais que não dizem respeito ao etoken do Profissional (geomensor) que está plugado no computador, e que se deseja gerar memoriais

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICA Nº 005/CCB/BM/2003.

RESOLUÇÃO TÉCNICA Nº 005/CCB/BM/2003. Eng. Gerson Medeiros Fabrício CREA 89.100 1/6 RESOLUÇÃO TÉCNICA Nº 005/CCB/BM/2003. Baixa instruções suplementares ao Decreto Estadual nº 37.380/97, alterado pelo Decreto Estadual nº 38.273/98, referente

Leia mais

Índice. Fax 11 2954-7741. Televendas 11 2954-2241. caires@caires.com.br. Faça um ORÇAMENTO on-line 1

Índice. Fax 11 2954-7741. Televendas 11 2954-2241. caires@caires.com.br. Faça um ORÇAMENTO on-line 1 ategoria» 3» Ç 3» 3» 3» 4» 4» 5» 5» 5» 6» 6» 6» 7» 7» Á 7» 7» Ç 7» 8» 8» 8» 8» 12» 12» 13» Ã 13» Ç 14» 14» Ã 14» 14» 16» Ç 16» 17» 18» Â Í 19» Â Ã 20» Â 20» Â 21» Â 21» Â 21» Â 22» 22» 22» 22» 24» 25»

Leia mais

Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente. Fernando Pereira

Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente. Fernando Pereira Mestrado Integrado em Engenharia do Ambiente Fernando Pereira (fpereira@fe.up.pt) MIEA@FEUP: Objetivos Promover a excelência da qualificação em aspetos centrais da engenharia do ambiente, incluindo a capacidade

Leia mais

Contrato Código plano Reg. ANS Plano

Contrato Código plano Reg. ANS Plano Contrato Código plano Reg. ANS 4 424530990 4 463344100 4 465110113 4 471335144 8 424530990 8 424534992 8 463344100 17 424530990 17 471335144 18 424530990 18 463344100 18 471335144 22 424530990 22 463344100

Leia mais

Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM Curso de Engenharia de Computação

Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM Curso de Engenharia de Computação 8:00-8:50 Int. a EngComp Turma: X1MA Ant. Marcos 8:50-9:40 Int. a EngComp Ant. Marcos 9:40-10:00 Intervalo Intervalo Intervalo Intervalo Intervalo AlgPr (1) Instituto de Estudos Superiores da Amazônia

Leia mais

PALESTRA. Cases de Inovação para a Competitividade.

PALESTRA. Cases de Inovação para a Competitividade. PALESTRA Cases de Inovação para a Competitividade. ÁREAS DE ATUAÇÃO SIM! O SENAI também faz INOVAÇÃO. INSTITUTOS SENAI POSICIONAMENTO IST Inovação Radical Pesquisa de Base Pesquisa Aplicada Indústria Aplicação

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO N o 486, DE 24 DE JANEIRO DE 2012 DOU: 25.01.12 Seção 1 pág. 63 Retificado DOU: 27.01.2012 Seção I pág. 49 O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES,

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS DAS INSTALAÇÕES DE SPDA

CADERNO DE ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA DOS MATERIAIS DAS INSTALAÇÕES DE SPDA DATA : REV 00 07 : 10 : 13 REFERÊNCIA CLIENTE : CARIOCA SHOPPING DECK PARKING CARIOCA SHOPPING AV. VICENTE DE CARVALHO 909 Rio de Janeiro RJ REFERÊNCIA : RD3_13NP22_CET_SPDA_REV00.DOC CLIENTE/ENDEREÇO

Leia mais

Janela de Correr 2 Folhas

Janela de Correr 2 Folhas Janela de Correr Folhas IST DE CORTE.0.0.0 9,5º 9,5º,.0 / + 6,.,5,5 Vidro 6mm, / 7,6 CESSÓRIOS R 0.00 Rodizio simples zinc. 5 Kg R 06.0 Fecho PB0/05 nylon R 06.0 Fecho tictac pressão R 0.07 Deslizador

Leia mais

João Miguel Silva Presidente da Área Departamental de Engenharia Química, ISEL

João Miguel Silva Presidente da Área Departamental de Engenharia Química, ISEL João Miguel Silva Presidente da Área Departamental de Engenharia Química, ISEL FORMAÇÃO EM ENGª QUÍMICA E BIOLÓGICA: AS PERSPECTIVAS DAS ESCOLAS E DOS EMPREGADORES OE 10/11/2011 Um pouco de história Área

Leia mais

Índice. catálogo 2013 (11) 2796-6161. www.comlvalflex.com.br. valflex@comlvalflex.com.br

Índice. catálogo 2013 (11) 2796-6161. www.comlvalflex.com.br. valflex@comlvalflex.com.br Índice rupo g. rupo g. Ç Í Ó ÇÃ Á / / ÇÃ Á Ã Ó Ó Á É Í / Ó Á Ê Ó É Ç 04 04 04 05 05 05 05 05 07 07 07 07 07 07 07 08 08 08 08 08 08 08 08 08 09 09 09 09 09 10 10 10 10 10 10 10 11 11 11 11 11 12 12 12

Leia mais

MIEEC- 2º Ciclo. Percursos Forma5vos

MIEEC- 2º Ciclo. Percursos Forma5vos Percursos Forma5vos Oferta forma*va baseada na existência no DEE de 6 áreas disciplinares: Energia Electrónica Robó5ca e Manufatura Integrada Sistemas e Controlo Sistemas Digitais e Percepcionais Telecomunicações

Leia mais

ENGENHARIA CIVIL 1º Semestre (Matutino)

ENGENHARIA CIVIL 1º Semestre (Matutino) 1º Semestre (Matutino) Int. Computação para Eng/ Pré-Cálculo Química Tecnológica Int. à Engenharia Expressão Gráfica Int. Computação para Eng / Pré-Cálculo Química Tecnológica Int. à Engenharia Expressão

Leia mais

Relação de Agrupamento de Contratos Período: 05/2013 à 04/2014

Relação de Agrupamento de Contratos Período: 05/2013 à 04/2014 Relação de Agrupamento de s Período: 05/2013 à 04/2014 26 STANDARD GLOBAL 400.319/99-5 28 STANDARD GLOBAL 400.319/99-5 282 SPECIAL GLOBAL 400.320/99-9 320 SPECIAL GLOBAL 400.308/99-0 335 SPECIAL GLOBAL

Leia mais

EMPREGABILIDADE DOS DIPLOMADOS DO IST EM FÍSICA E TECNOLOGICA. Rui Mendes João Fernandes

EMPREGABILIDADE DOS DIPLOMADOS DO IST EM FÍSICA E TECNOLOGICA. Rui Mendes João Fernandes EMPREGABILIDADE DOS DIPLOMADOS DO IST EM FÍSICA E TECNOLOGICA Rui Mendes João Fernandes 1. UMA ABORDAGEM MULTIFACETADA alunos FINALISTAS entidades EMPREGADORAS diplomados do 1º CICLO que não prosseguem

Leia mais

Manual do Usuário. Gold Lock Enterprise Encriptação de nível Militar Para Symbian OS 9.2 e acima S60 3ed Edition, FP1 e FP2

Manual do Usuário. Gold Lock Enterprise Encriptação de nível Militar Para Symbian OS 9.2 e acima S60 3ed Edition, FP1 e FP2 Manual do Usuário Gold Lock Enterprise Encriptação de nível Militar Para Symbian OS 9.2 e acima S60 3ed Edition, FP1 e FP2 1 ÍNDICE: 1. Avisos de Seguran ça...3 2. Instala ção...3 3. Configura ção...4

Leia mais

ROTEIRO DE EXPERIMENTOS ENG1580

ROTEIRO DE EXPERIMENTOS ENG1580 COORDENAÇÃO DO LABORATÓRIO DE FENÔMENOS DE TRANSPORTE EXPERIMENTAL ROTEIRO DE EXPERIMENTOS ENG1580 LABORATÓRIO DE FENÔMENOS DE TRANSPORTE EXPERIMENTAL PROFESSORES: MARCELO TSUYOSHI HARAGUCHI NAZARENO FERREIRA

Leia mais

A R G A M A S S A S E CONCRETOS

A R G A M A S S A S E CONCRETOS A R G A M A S S A S E CONCRETOS S U M Á R I O ARGAMASSAS GENERALIDADES TERMINOLOGIA DAS ARGAMASSAS FINALIDADES e PROPRIEDADES PRINCIPAIS TRAÇOS OU DOSAGEM E SUAS APLICAÇÕES CÁLCULO DE TRAÇOS CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Espaços vectoriais com produto interno. ALGA 2007/2008 Mest. Int. Eng. Biomédica Espaços vectoriais com produto interno 1 / 15

Espaços vectoriais com produto interno. ALGA 2007/2008 Mest. Int. Eng. Biomédica Espaços vectoriais com produto interno 1 / 15 Capítulo 6 Espaços vectoriais com produto interno ALGA 2007/2008 Mest. Int. Eng. Biomédica Espaços vectoriais com produto interno 1 / 15 Definição e propriedades Seja V um espaço vectorial real. Chama-se

Leia mais

Alunos admitidos por Concursos Especiais, Regimes Especiais, Transferências, Reingressos e Mudanças de Curso no ISEL

Alunos admitidos por Concursos Especiais, Regimes Especiais, Transferências, Reingressos e Mudanças de Curso no ISEL Alunos admitidos por,,, Reingressos e no ISEL Ano letivo Reingressos 2005/2006 112 9 168 183 201 673 2006/2007 399 25 99 137 130 790 2007/2008 709 19 103 317 69 1217 2008/2009 117 22 44 287 57 527 2009/2010

Leia mais

ção Profissional na Cogeraçã EDUCOGEN

ção Profissional na Cogeraçã EDUCOGEN Conhecimento e Capacitaçã ção Profissional na Cogeraçã ção EDUCOGEN José R. Simões-Moreira SISEA Laboratório de Sistemas Energéticos Alternativos Depto. Engenharia Mecânica Escola Politécnica da Universidade

Leia mais

SANEAMENTO RURAL Ideias e propostas para o esgotamento MACS Management & Consulting Services

SANEAMENTO RURAL Ideias e propostas para o esgotamento MACS Management & Consulting Services SANEAMENTO RURAL Ideias e propostas para o esgotamento MACS Management & Consulting Services 06 de novembro de 2012 Arnsburger Str. 64, 60385 Frankfurt, Germany Tel +49-69-943188-0, Fax +49-69-943188-18

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE MARUIM - SE - ANO 01 - Nº 014 Segunda-Feira, 27 de Maio de 2013, Esta edição do Diário Oficial contém: PORTARIA Nº 003/2013; PORTARIA Nº 004/2013; PORTARIA Nº 031/2013; PORTARIA

Leia mais

ORÇAMENTO DA RECEITA. Receitas Correntes 14.415.223

ORÇAMENTO DA RECEITA. Receitas Correntes 14.415.223 Receitas Correntes 14.415.223 01 Impostos Directos 4.655.446 01 02 Outros 4.655.446 01 02 02 IMI - Imposto municipal sobre imóveis 2.728.366 01 02 03 IUC Imposto único de circulação 278.183 01 02 04 IMT

Leia mais

Quantidade dos Serviços

Quantidade dos Serviços Capítulo 3 Quantidade dos Serviços 3.1 Introdução Dissemos na introdução da lição 1 que não podemos ignorar o massivo emprego de programas para a execução de orçamentos em micro computadores. Precisamos,

Leia mais

INVENTÁRIO ACADÊMICO UNIDADE - I

INVENTÁRIO ACADÊMICO UNIDADE - I INVENTÁRIO ACADÊMICO UNIDADE - I LABORATÓRIOS LABORATÓRIO 1 - INTERLIGADO EM REDE NA SEGUINTE CONFIGURAÇÃO: 30 - MICRO-COMPUTADORES - C&A COMPUTADORES LTDA GABINETE TORRE PROCESSADOR INTEL CORE I 5 IVY

Leia mais

Apresentação SECOVI SP. São Paulo 20 de setembro de This document was sent to Caixa Economica Federal

Apresentação SECOVI SP. São Paulo 20 de setembro de This document was sent to Caixa Economica Federal Apresentação SECOVI SP São Paulo 20 de setembro de 2011 Aktro do Brasil Ltda. Fundada em 2001 pelos sócios Paulo Cesar de Queiroz Paulo Bezerra de Mello A Aktro do Brasil é uma consultoria de gestão, especializada

Leia mais

Portfolio MEEC: Introdução à Engenharia Electrotécnica e de Computadores no IST

Portfolio MEEC: Introdução à Engenharia Electrotécnica e de Computadores no IST 1 Portfolio MEEC: Introdução à Engenharia Electrotécnica e de Computadores no IST João Miranda Lemos CnaPPes.15 3 de Julho de 2015 2 Objectivo Abordar os aspectos inovadores da UC Portfolio MEEC (1º ano,

Leia mais

Laboratório de ensaios acreditado pela norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005

Laboratório de ensaios acreditado pela norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005 Relatório de s CA Nº 2202/15-1 Revisão 00 Laboratório de ensaios acreditado pela norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2005 O escopo da acreditação pode ser visto em: http://www.inmetro.gov.br/laboratorios/rble/docs/crl0353.pdf

Leia mais

RELATÓRIO TÉCNICO. Local: Jardim Zaira - Mauá. 1. Concepção estrutural. 2. Materiais. Obra: Tipologia Habitacional para Encostas. Data: Junho de 2014

RELATÓRIO TÉCNICO. Local: Jardim Zaira - Mauá. 1. Concepção estrutural. 2. Materiais. Obra: Tipologia Habitacional para Encostas. Data: Junho de 2014 RELATÓRIO TÉCNICO Obra: Tipologia Habitacional para Encostas Local: Jardim Zaira - Mauá Data: Junho de 2014 1. Concepção estrutural A estrutura dos edifícios foi concebida em alvenaria estrutural não armada.

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA NA GESTÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA

NORMAS DE SEGURANÇA NA GESTÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA NORMAS DE SEGURANÇA NA GESTÃO DA ILUMINAÇÃO PÚBLICA Eng. Edson Martinho Universolambda.com.br 1 Edson Martinho Engenheiro Eletricista (pós Mkt / Docência) Diretor executivo ABRACOPEL Diretor Técnico Portal

Leia mais

ESPÍRITO SANTO OPÇÃO INSCRITOS OPÇÃO INSCRITOS ES01 - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA 5.676 ES02 - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA 4.682 ES05 - AN JUD - ÁREA APOIO ESPEC - ESPEC CONTADORIA

Leia mais

Práticas de Contabilidade Gerencial Adotadas Por Subsidiárias Brasileiras de Empresas Multinacionais

Práticas de Contabilidade Gerencial Adotadas Por Subsidiárias Brasileiras de Empresas Multinacionais Práticas de Contabilidade Gerencial Adotadas Por Subsidiárias Brasileiras de Empresas Multinacionais Marcos Antônio De Souza Resumo: Este trabalho tem como objeto de estudo as práticas de Contabilidade

Leia mais

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO

CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 PLANO DE CURSO CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Autorizado pela Portaria nº 960 de 25/11/08 D.O.U de 26/11/08 Componente Curricular: Máquinas Elétricas Código: ENG - 483 Pré-requisito: --- Período Letivo: 2013.1 Professor:

Leia mais

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL

UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO (147H) - Equivalências entre disciplinas Observações: A tabela a seguir contém disciplinas que são consideradas equivalentes (na coluna à direita) às disciplinas do currículo

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE MARUIM - SE - ANO 01 - Nº 029 Quarta-Feira, 30 de Outubro de 2013 Esta edição do Diário Oficial contém: ATA DE REGISTRO DE PREÇO Nº 002/2013; ATA DE REGISTRO DE PREÇO Nº 003/2013;

Leia mais

TARIFAS E PREÇOS DA TELEFONIA FIXA NO BRASIL. ABRIL DE 2009 Superintendência de Serviços Públicos

TARIFAS E PREÇOS DA TELEFONIA FIXA NO BRASIL. ABRIL DE 2009 Superintendência de Serviços Públicos TARIFAS E PREÇOS DA TELEFONIA FIXA NO BRASIL ABRIL DE 2009 Superintendência de Serviços Públicos CARACTERÍSTICAS DA OFERTA DE SERVIÇOS DE TELEFONIA FIXA ACESSO INDIVIDUAL ITENS NORMALMENTE TARIFADOS: HABILITAÇÃ

Leia mais

CURSOS SUPERIORES Unidade Urbana

CURSOS SUPERIORES Unidade Urbana CURSOS SUPERIORES Unidade Urbana HORÁRIOS SEMESTRE 2013-2 CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 2ª FASE - Matutino Física Física Filosofia Emerson Estivalete Filosofia Emerson Estivalete CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO 4ª FASE

Leia mais

Esta edição do Diário Oficial contém:

Esta edição do Diário Oficial contém: PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAMARI - BA - ANO 02 - Nº 100 Quinta-Feira, 05 de Setembro de 2013 Esta edição do Diário Oficial contém: EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO 001/2013. CERTIFICADO EMITIDO POR AC CERTISIGN

Leia mais

Paulo J. S. Gil. Cadeira de Satélites, Lic. Eng. Aeroespacial

Paulo J. S. Gil. Cadeira de Satélites, Lic. Eng. Aeroespacial Mecânica de Partículas (Revisão) Paulo J. S. Gil Departamento de Engenharia Mecânica, Secção de Mecânica Aeroespacial Instituto Superior Técnico Cadeira de Satélites, Lic. Eng. Aeroespacial Paulo J. S.

Leia mais

Carta de Apresentação

Carta de Apresentação Carta de Apresentação Assunto: 26ª Edição da Jobshop AEIST A Associação dos Estudantes do através do seu Gabinete de Emprego, Formação e Empreendedorismo (GEFE) tem o prazer de vos convidar a participar

Leia mais

Fluxo TS Ar ambiente Ar insuflado Temperatura das sementes ( C) (m 3 /minuto/t) (h) T UR T UR PV PE Distâncias (cm) ( C) (%) ( C) (%) (kpa) (mm ca)

Fluxo TS Ar ambiente Ar insuflado Temperatura das sementes ( C) (m 3 /minuto/t) (h) T UR T UR PV PE Distâncias (cm) ( C) (%) ( C) (%) (kpa) (mm ca) Fluxo TS Ar ambiente Ar insuflado Temperatura das sementes ( C) (m 3 /minuto/t) (h) T UR T UR PV PE Distâncias (cm) ( C) (%) ( C) (%) (kpa) (mm ca) 17 34 51 26,9 0 23,0 78,0 21,7 84,4 2,2 30,0 22,3 22,5

Leia mais

Máxima flexibilidade em simulação: programação de modelos discretos de incremento fixo

Máxima flexibilidade em simulação: programação de modelos discretos de incremento fixo Máxima flexibilidade em : programação de modelos discretos de incremento fixo Francisco Regateiro e Fernando Durão IST / UL Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos Índice Introdução

Leia mais

Gerenciamento de Projetos com Redes de Atividades

Gerenciamento de Projetos com Redes de Atividades Universidade Federal de Campina Grande Departamento de Engenharia Elétrica/Departamento de Sistemas e Computação Gerenciamento de Projetos com Redes de Atividades Aluna: Cecir Almeida Farias cecir@dsc.ufcg.edu.br

Leia mais

Análise dos resultados finais de ciclo. Ano Letivo

Análise dos resultados finais de ciclo. Ano Letivo Análise dos resultados finais de ciclo Ano Letivo 203 20 Resultados da conclusão do 2º ano 203/20 Após a primeira fase alunos % 5 alunos 2% Distribuição total dos alunos ª Fase 0 alunos 38% Anulou Matrícula

Leia mais

Rankings Internacionais Universitários INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO. Gabinete de Estudos e Planeamento. João Patrício

Rankings Internacionais Universitários INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO. Gabinete de Estudos e Planeamento. João Patrício Rankings Internacionais Universitários INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Gabinete de Estudos e Planeamento João Patrício Maio, 2008 Índice Introdução 3 1. Academic Ranking of World Universities da Shanghai Jiao

Leia mais

CONCEITOS PRINCÍPIOS CONSIDERAÇÕES. Economia da Engenharia

CONCEITOS PRINCÍPIOS CONSIDERAÇÕES. Economia da Engenharia INTRODUÇÃO CONCEITOS PRINCÍPIOS CONSIDERAÇÕES A Eng. Econômica objetiva a análise econômica de decisão sobre investimentos, considerando o custo do capital empregado. ETAPAS DA ANÁLISE: 1) Análise técnica

Leia mais

BACO: Sistema de Informação para apoio ao processo de Actividade Curricular nas escolas do IPP

BACO: Sistema de Informação para apoio ao processo de Actividade Curricular nas escolas do IPP BACO: Sistema de Informação para apoio ao processo de Actividade Curricular nas escolas do IPP Jorge Machado Docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão jmachado@estgp.pt Este documento está disponível

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL FEDERAL CEF ASSUNTO : Eleição do Coordenador-Adjunto da Comissão Eleitoral Federal DELIBERAÇÃO Nº 001/2017-CEF

COMISSÃO ELEITORAL FEDERAL CEF ASSUNTO : Eleição do Coordenador-Adjunto da Comissão Eleitoral Federal DELIBERAÇÃO Nº 001/2017-CEF COMISSÃO ELEITORAL FEDERAL CEF 2017 INTERESSADO : Comissão Eleitoral Federal CEF ASSUNTO : Eleição do Coordenador-Adjunto da Comissão Eleitoral Federal 2017. DELIBERAÇÃO Nº 001/2017-CEF A COMISSÃO ELEITORAL

Leia mais

Horários 2013.2 (Sistemas de Informação)

Horários 2013.2 (Sistemas de Informação) 1P SI 1540 1650 Filosofia 1P SI 1740 Filosofia 1P SI 1830 MetCient 1P SI 1920 MetCient 1P SI MetCient 1P SI MetCient 1P SI Filosofia 1P SI Filosofia 1P SI 2010 2100 2150 1540 2P SI 1650 MatDisc 2P SI 1740

Leia mais

p e, p c p v v e, v c v v f w R 1e R 1c R 1v r 1 τ τ τ k ce, k ec, k cv, k vc r V n v r C P d v e = p e f w v c = p c f w +(1- f w ) v v = p v f w p e + p c + p v =1 v e + v c + v v =1. f w k ce = τ 1

Leia mais

Análise comparativa de soluções de laje para edifícios estruturados em aço

Análise comparativa de soluções de laje para edifícios estruturados em aço Contribuição técnica nº 2: Análise comparativa de soluções de laje para edifícios estruturados Autores: Eng. M.Sc. Ygor Dias da Costa Lima Prof. Dr. Alex Sander C. de Souza Contato: alex@ufscar.br 1 Análise

Leia mais

O COMPORTAMENTO SÍSMICO DOS EDIFÍCIOS POMBALINOS. PROPOSTAS DE REFORÇO

O COMPORTAMENTO SÍSMICO DOS EDIFÍCIOS POMBALINOS. PROPOSTAS DE REFORÇO O COMPORTAMENTO SÍSMICO DOS EDIFÍCIOS POMBALINOS. PROPOSTAS DE REFORÇO Reforço Estrutural de Edifícios Antigos Rita BENTO e Mário LOPES IST, Lisboa, Março 2007 1. DESCRIÇÃO 2. MODELAÇÃO DE UM EDIFÍCIO

Leia mais

11 º Congresso Nacional da Contratação Pública Electrónica

11 º Congresso Nacional da Contratação Pública Electrónica ORGANIZAÇÃO 11 º Congresso Nacional da Contratação Pública Electrónica 26 de Setembro 2017 Universidade Lusíada, Rua da Junqueira 188-198 Lisboa www.apmep.pt APOIO CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM GESTÃO- ORGANIZAÇÕES,MERCADOS

Leia mais

II CURSO PÓS-GRADUADO DE ACTUALIZAÇÃO SOBRE DIREITO DOS RESÍDUOS

II CURSO PÓS-GRADUADO DE ACTUALIZAÇÃO SOBRE DIREITO DOS RESÍDUOS II CURSO PÓS-GRADUADO DE ACTUALIZAÇÃO SOBRE DIREITO DOS RESÍDUOS Coordenação científica: Prof. Doutor João Miranda / Prof. Doutor Rui Cunha Marques (IST) Mestre Ana Luísa Guimarães / Mestre Mark Kirkby

Leia mais

Classificação Acústica de Zonas

Classificação Acústica de Zonas Classificação Acústica de Zonas Município de Miranda do Douro Relatório Final Referência do Relatório: 12_087_MPRM02 Data do Relatório: Julho 2013 Nº. Total de Páginas (excluindo anexos): 6 RUA 7 DE JUNHO,

Leia mais

SENAI Paraná Alimentos e Bebidas. Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo

SENAI Paraná Alimentos e Bebidas. Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo SENAI Paraná Alimentos e Bebidas Eng. Ma. Amanda Peregrine Primo Coordenação Alimentos e Bebidas SENAI Toledo Áreas de atuação Automação Alimentos e Bebidas Celulose e Papel Gestão Mineração / Minerais

Leia mais

HORÁRIO DE AULAS - CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA (Res. UNESP 40/2005) 1º SEMESTRE DE 2013 (ingressantes no 1º Semestre 2013) 1º PERÍODO

HORÁRIO DE AULAS - CURSO DE ENGENHARIA ELÉTRICA (Res. UNESP 40/2005) 1º SEMESTRE DE 2013 (ingressantes no 1º Semestre 2013) 1º PERÍODO 1º SEMESTRE DE 2013 (ingressantes no 1º Semestre 2013) 1º PERÍODO 8-10 MAT (0906) Desenho Básico T3 - C5 MAT (0906) Desenho Básico T4 - B2 FIS (0165) Física I -T2 - D5 MAT (0900) Cálculo I -T2 MAT (0900)

Leia mais

Figura 1 O Sistema de Gestão Ambiental como parte integrante da gestão global da empresa.

Figura 1 O Sistema de Gestão Ambiental como parte integrante da gestão global da empresa. 5. SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL GRUPO RICOH A implementação de um sistema de gestão ambiental (SGA) na unidade fabril permite incluir os aspectos ambientais na estratégia da empresa, de uma forma organizada,

Leia mais

Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Engenharia. Projecto Final e Tese I

Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Engenharia. Projecto Final e Tese I Universidade Católica Portuguesa Faculdade de Engenharia Projecto Final e Tese I M E S T R A D O S E M E N G E N H A R I A : A M B I E N T E E U R B A N I S M O, B I O M É D I C A, C I V I L, C L Í N I

Leia mais

Sustainable Energy Technology at Work: Thematic Promotion of Energy Efficiency and Energy Saving Technologies in the Carbon Markets

Sustainable Energy Technology at Work: Thematic Promotion of Energy Efficiency and Energy Saving Technologies in the Carbon Markets Projecto: SETatWork Sustainable Energy Technology at Work: Thematic Promotion of Energy Efficiency and Energy Saving Technologies in the Carbon Markets IDMEC-Porto Porto,, 12 de Novembro 2009 Enquadramento

Leia mais

Interpretação da análise de solo

Interpretação da análise de solo Interpretação da análise de solo Tabela de interpretação A orientação para interpretação da análise de solo são organizadas em manuais estaduais e regionais. Manual Tabelas de interpretação Recomendações

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Curva ABC

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Curva ABC PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS Curva ABC Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. As Curvas ABC são relações cujos dados são dispostos do maior para o de menor valor, e que destacam, desta forma,

Leia mais

Mesa redonda testemunhos. profissionais

Mesa redonda testemunhos. profissionais CONTRATAÇÃO DE PROJECTOS EM PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO - O SECTOR DA ÁGUA E O MERCADO DAS MULTILATERAIS Curso de Especialização Mesa redonda testemunhos IST Instituto Superior Técnico Lisboa, 17 e 18 de

Leia mais

GIA- Grupo de Inteligência Artificial GVPA Grupo de Pesquisas em Veículos Autônomos

GIA- Grupo de Inteligência Artificial GVPA Grupo de Pesquisas em Veículos Autônomos MScFarleiHeinen-farlei@exatas.unisinos.br Dia Fernando da Computação UNOCHAPECÓ, Osório-osorio@exatas.unisinos.br http://inf.unisinos.br/~osorio/ Cursos Março de 2004 Informática Colaboradores: Prof.Dr.Christian

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Horários de Aula por Turmas

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - CAMPUS SÃO LUIS - MONTE CASTELO PRÓ-REITORIA DE ENSINO Horários de Aula por Turmas Filtros Utilizados para Gerar este Relatório: Instituição: Monte Castelo Estrutura de Curso: Graduação Curso: Bacharelado em Sistemas de Informação Ano Letivo: 2013 Per. Letivo: 2 Vigência do horário:

Leia mais

ENG1200 Mecânica Geral Lista de Exercícios 1 Equilíbrio da Partícula

ENG1200 Mecânica Geral Lista de Exercícios 1 Equilíbrio da Partícula ENG1200 Mecânica Geral 2013.2 Lista de Exercícios 1 Equilíbrio da Partícula Questão 1 - Prova P1 2013.1 Determine o máximo valor da força P que pode ser aplicada na estrutura abaixo, sabendo que no tripé

Leia mais

Problemas sobre Sistemas Não Lineares

Problemas sobre Sistemas Não Lineares Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores Controlo em Espaço de Estados Problemas sobre Sistemas Não Lineares Organizada por J. Miranda Lemos 0 J. M. Lemos IST P. (Construção do

Leia mais

Preciso De Ti (Diante do Trono)

Preciso De Ti (Diante do Trono) Pres e (inte d Trn) rrnj r MRCLO MINL úvids, sugestões, cntt: mrcelminl@yh.cm.br Srn ndnte /F# /F# lt Tenr Bss rárárá rá rárá 6 1.Pre 4/6 s Pre s d Teu 2.Nã ss_esque cer que i zes Teu 1.Pre s Pre s d 2.Nã

Leia mais

PI Visualization Suite: Informação ao seu alcance, em qualquer lugar

PI Visualization Suite: Informação ao seu alcance, em qualquer lugar PI Visualization Suite: Informação ao seu alcance, em qualquer lugar Apresentado por: Bruno Braz Matheus Figueiredo Webinar: PI Visualization Suite Agenda: 1. Insights Operacionais por Toda a Empresa;

Leia mais

Movimento A Indústria pela Educação

Movimento A Indústria pela Educação Movimento A Indústria pela A Indústria pela é um movimento, liderado pelo Sistema FIESC, com o envolvimento de suas en dades SESI, SENAI e IEL, cuja mo vação está ancorada na necessidade de contribuir

Leia mais