Boas Festas Feliz Natal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Boas Festas Feliz Natal"

Transcrição

1 S e journal bilingue des Portugais de Belgique G 25 - le 14 décembre 2007 P.2: onselho ova ei do P para eleições em bril de P.8: Dany presentação das contas da Festa de solidariedade para com Dany. P.9: Portugalnet anuário dos portugueses na Bélgica editado pelo Portugalnet. P.10: nsino olóquio sobre ensino de português no estrangeiro vai ser realizado em isboa. Boas Festas Feliz atal P.13: ovo Som Grupo ovo Som editou o seu primeiro disco. P.14: PB associação PB reintegra as suas antigas instalações depois de dois anos de obras. usa

2 2 onselho Fiche technique usojornal Bélgica dité par: niki ommunications 47 avenue de Stalingrad Vitry sur Seine - France t par: ssociation pour la promotion de la culture lusophone en Belgique PB, asbl ue du hampion, nderlecht/bruxelles - Belgique Directeur de la publication: arlos Pereira Directeur adjoint: Paulo arvalho olaboraram nesta edição: lara eixeira Manuel Martins Sylvie respo Pedro upio ntónio atalina José opes Francisco Barradas Katia Ferreira Horta ontact: Distribution: Portugalnet onsulting Publicité: PB, asbl el : 0032 (0) es publicités sont de la responsabilité des annonceurs! mpression: mprimerie ewsprint Media exemplaires usojornal est un concept de niki ommunications. usojornal est gratuit data das eleições voltou a ser adiada Já há nova ei para o P a eleger em bril nova ei do onselho das omunidades Portuguesas (P), entrou enfim em vigor na semana passada, abrindo agora a possibilidade de eleições para aquele órgão de consulta do Governo sobre emigração a partir de Março. mandato do actual P terminou em Março, e segundo a nova ei agora publicada em Diário da epública, as novas eleições terão que ser marcadas com um mínimo de 70 dias de antecedência. inda na semana passada, o Secretário de stado ntónio Braga convocou os onselheiros para decidirem juntos a data das eleições. onselho das omunidades já tinha sugerido que as mesmas tivessem lugar no dia 17 de Fevereiro, mas a data já não é tecnicamente possível. gora, os onselheiros e o Secretário de stado falam na data de 20 de vril. Desta vez a ei já foi promulgada e o processo deve ser enfim viável. Mesmo assim, o Secretário de stado das omunidades Portuguesas, a quem compete marcar as eleições, deverá ainda ouvir mais uma vez o onselho Permanente do P sobre a melhor data para o acto eleitoral. Se tudo correr como previsto, a Portaria regulamentadora do processo eleitoral deve ser publicada em Diário da epública nas próximas semanas. m documento que circulou dava como certa uma fusão entre os círculos eleitorais da Bélgica e da Holanda. al parece que não vai acontecer e a Bélgica vai guardar mesmo um onselheiro eleito. actual onselheiro em funções e em representação dos Portugueses da Bélgica é Francisco Barradas. o anterior mandato, o onselheiro eleito foi Mário ampolargo. nova legislação, aprovada na ssembleia da epública em utubro apenas com os votos favoráveis do Partido Socialista, determina que o onselho das omunidades Portuguesas (P) passa a ser constituído por 73 conselheiros, dos quais 63 são eleitos usojornal s eleições para o onselho das omunidades devem ter lugar em bril por sufrágio universal directo e dez designados, em vez dos actuais 100. s dez membros designados são representantes dos onselhos das comunidades açorianas e madeirenses, dos luso-eleitos nos países de acolhimento e do movimento associativo português no estrangeiro. lei introduz ainda como novidades a criação do estatuto do onselheiro e do onselho consultivo da juventude, além de promover a representação do género ao exigir que um terço dos candidatos seja constituído por mulheres. nova legislação acabou com as Secções regionais, passando o P estar organizado no plenário, omissões e onselho permanente.ctualmente, o P é composto por 96 membros espalhados pelo mundo, está dividido em Secções locais e regionais e tutelado por um onselho permanente. m termos práticos, enquanto que os onselheiros actuais se deslocavam a isboa todos os dois anos para participar nas regiões plenárias, vão agora passar a deslocar-se todos os 6 meses para participar nas reuniões das omissões temáticas às quais vão passar a pertencer. nova constituição do órgão consultivo do Governo em matéria de emigração foi criticada pelo actual Presidente do onselho das omunidades Portuguesas, que apesar de considerar que a nova lei «tem uma boa arquitectura», contesta a designação de membros e a criação de um onselho consultivo da juventude. Presidente daquele órgão, arlos Pereira, lamentou ainda, aquando da aprovação do diploma no Parlamento, que o facto de não ter existido unanimidade na votação «pode criar, no futuro, alguma instabilidade». usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 ditorial Festas Felizes om esta edição do usojornal, chegamos ao fim de mais um ano civil. hegou também o momento de desejar aos nossos leitores umas Festas Felizes e que a quadra natalícia que agora se aproxima seja pretexto de encontro familiar, de alegria e de confraternização. s festas também podem ser pretextos para alguns exageros. moderação é sempre um bom conselho a dar a quem nos lê. fim-do-ano implica sempre o início de um novo ano. Façamos votos, juntos, para que 2008 seja um ano cheio de alegria, saúde e de sucessos pessoais e colectivos. sta é sempre uma altura para agradecer colaborações. o que me diz respeito, não posso deixar de agradecer a colaboração sempre eficaz de Paulo arvalho, a cara do usojornal na Bélgica. le é a máquina que funciona no terreno, o promotor da nossa acção. Mas sem leitores não há jornal. speramos que o próximo ano nos traga as condições para melhorar o nosso trabalho. sto porque queremos sempre fazer melhor... para si, caro leitor! Festas Felizes! até para o ano. arlos Pereira Director do usojornal bonnement ui, je veux recevoir chez moi, 10 numéros de usojornal (20 euros). Mon nom et adresse complète (j écris bien lisible) om Prénom dresse: ode el. : Ville ádio Voz de Portugal uça a rádio que fala de si. Sábado, das 12h00 às 13h00, em FM 101,9 Domingo,das 9h00 às 11h00,em FM 87,7 Segunda,das 19h00 às 20h00,em FM 101,9 Ma date de naissance: J envois ce coupon-réponse avec un chèque de 20 euros à l ordre de l PB, à l adresse suivante : ssociation pour la promotion de la culture lusophone en Belgique PB, asbl ue du hampion, nderlecht - Bruxelles ádio lma «afé entral» (101.9 FM) s terças-feiras, das 17h00 às 18h00

3

4 4 Política Sindicato de professores nas omunidades usíadas apelou à greve dos progessores Sindicato dos Professores nas omunidades usíadas (SP), sindicato membro da F e da G, apelou os professores do nsino Português no strangeiro para a greve decretada pelas organizações sindicais da Função Pública para o dia 30 de ovembro. «s professores do nsino Português no strangeiro são solidários com os restantes trabalhadores da Função Pública e apoiam as suas reivindicações, manifestando ao mesmo tempo o seu grande descontentamento e desacordo face à política de ensino português no estrangeiro do actual governo» diz bílio Videira, Secretário Geral do SP. Para o Sindicato, a actuação do Governo é tida como «uma política de carácter economicista,centrada essencialmente na redução do défice e que não serve as comunidades portuguesas. É uma política que tem aumentado a precariedade das condições de trabalho dos docentes, que tem vindo a discriminar estes trabalhadores e que não lhes reconhece os seus direitos. É uma política que não respeita os direitos dos dirigentes sindicais que actuam neste sistema de ensino». acrescenta por fim que «é uma política de imposição e não de diálogo». Para bílio Videira, as consequências da falta de uma «verdadeira política e de diálogo» são evidentes. «nquanto tardam as alterações administrativas do nsino Português no strangeiro, que resultarão da mudança de tutela do Ministério da ducação para o Ministério dos negócios strangeiros, os cortes excessivos de pessoal nas oordenações de nsino e nos Serviços do Ministério da ducação fazem-se sentir». Por outro lado, bílio Videira queixa-se que «a aprovação da ede de ursos, nos diferentes países,é feita em função da verba atribuída pelo Governo ao nsino Português no strangeiro, que é cada vez mais reduzida, e não em função das necessidades; neste momento, ainda há muitos alunos sem cursos de português, por essa razão». bílio Videira acusa também o Governo de descriminar os professores de português no estrangeiro. «ão lhes é reconhecido o direito ao subsídio de refeição. ão lhes são passadas atempadamente as declarações anuais que lhes permitem usufruir da assistência médica nos diferentes países. atraso no pagamento dos seus salários está a tornar-se habitual. falta de informação atempada e a má informação do Ministério da ducação impediram muitos docentes do nsino Português no strangeiro de concorrerem ao concurso para professor titular». Manuel Martins um requerimento apresentado na ssembleia da epública Maria arrilho em defesa dos interesses patrimoniais usojornal - José opes Deputada Maria arrilho (PS) um requerimento apresentado na ssembleia da epública a Deputada socialista Maria arrilho, eleita pelo círculo eleitoral da uropa, questiona o Governo sobre a questões relacionadas com a defesa dos interesses patrimoniais dos portugueses emigrantes. «endo tomado conhecimento de mais um caso que,no sector do imobiliário, afecta emigrantes portugueses, venho requerer, por parte das autoridades competentes, a devida atenção» começa por explicar a Deputada referindo-se ao empreendimento «ça de Queirós», construído em Vila ova de Gaia, freguesia de Santa Marinha, no início da década de 90, posteriormente comercializado, principalmente junto de emigrantes portugueses «à semelhança, aliás, de muitos outros imóveis construídos propositadamente para venda no estrangeiro». Maria arrilho explica que «passados mais de dez anos sobre as escrituras de compra e venda, esses proprietários foram surpreendidos com a reclamação do pagamento de hipotecas constituídas pelo construtor/promotor, empresa D Propriedades, com sede no Porto». acrescenta que «cerca de sessenta proprietários são hoje reclamados de valores entre os euros e os euros pelo credor hipotecário da empresa D, quando em boa fé acreditaram que tinham comprado um bem livre desses ónus e encargos, conforme mencionam as escrituras, que fazem fé pública». PSD quer resolução para a questão dos ex-combatentes emigrantes Desde 2005, que os Deputados eleitos pelo círculo da emigração do PSD, arlos Gonçalves, José esário e arlos Páscoa, dizem ter questionado o Governo, através de diversos requerimentos,sobre a regulamentação da lei n.º 21/2004, de 5 de Junho,no que diz respeito aos ex-combatentes emigrantes, «matéria que deve ser o mais brevemente possível atendida de forma a terminar com uma situação de gritante injustiça social cometida pelo stado português». «nfelizmente, ao contrário da posição sempre assumida pelo Partido Socialista enquanto oposição traduzida na aprovação da ei em causa e, muito particularmente, no período de campanha eleitoral, a todos esses requerimentos o Governo tem respondido de forma vaga e inconclusiva não permitindo, com essas respostas, antever de alguma forma a concretização das promessas que foram feitas aos ex-combatentes emigrantes» diz um comunicado difundido pelos Deputados do PSD eleitos pela emigração. «Dessa forma, tem-se vindo a tornar cada usojornal - José opes Deputado arlos Gonçalves (PSD) vez mais claro para nós, que o Governo está, sobretudo, preocupado em protelar a regulamentação da ei apesar das sucessivas promessas do Senhor Secretário de stado das omunidades Portuguesas que, inclusivamente, já referiu vários prazos para a resolução deste problema mas que não se vieram a confirmar». om o sucessivo adiamento desta regulamentação muitos dos ex-combatentes que poderiam vir a beneficiar da contagem do tempo de serviço militar para efeitos de reforma já se aposentaram vendo-se assim privados de um direito que a ssembleia da epública lhes reconheceu em Julho de 2004, depois da ei 9/2002, de 11 Fevereiro os ter ignorado. «omeça a ser evidente que este Governo tem um tratamento distinto para os seus cidadãos, consoante residam em Portugal ou no estrangeiro, independentemente usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 Deputada eleita pelo círculo da emigração questiona assim os Ministérios dos egócios strangeiros e omunidades Portuguesas, da Justiça e das Finanças». Quer saber «qual a protecção dada aos particulares iludidos pela menção numa escritura pública,lavrada em escritório notarial, dum facto que não corresponde à verdade? Qual a responsabilidade extra-contratual do stado neste tipo de matéria?» Por outro lado questiona-se também se «pode, nesta matéria, o Banco de Portugal exercer qualquer acção fiscalizadora às condições de financiamento da compra dos referidos imóveis, sendo que, pelo mesmo banco, isto é, o Banco Português do tlântico, hoje Millennium BP, passaram as hipotecas constituídas pelo construtor/promotor e a compra foi efectuada ao abrigo do sistema poupança-emigrante». dos seus direitos de cidadania ou dos serviços por eles prestados à nação portuguesa». requerimento agora apresentado na ssembleia da epública pelos Deputados sociais-democratas questiona o Ministério dos egócios strangeiros e o Ministério da Defesa acional, sobre esta questão. «Dado que as sucessivas respostas do Governo indiciam a vontade de regulamentar esta questão, solicitase ao Governo que adiante em que momento pensa concretizar tal medida, já que o seu desconhecimento continua a manter numa situação de grande injustiça social os seus possíveis beneficiários e contribui para a consolidação da ideia de que o Governo apenas pretende, com as sucessivas declarações inconsequentes, protelar a resolução deste problema e fugir ao cumprimento de uma das suas promessas eleitorais» perguntam Deputados. Álvaro Mendonça e Moura faz balanço intercalar positivo Presidência portuguesa: lista das proezas de isboa mbaixador de Portugal junto das instituições europeias salientou, em Bruxelas, que isboa «já tem uma lista de proezas importantes» alcançadas durante os quase cinco meses da Presidência portuguesa da nião uropeia. o discurso que proferiu perante os membros da âmara do omércio britânica, Álvaro Mendonça e Moura fez um balanço preliminar da Presidência portuguesa que termina no final do ano. epresentante permanente (mbaixador) de Portugal junto das instituições europeias «sem querer ser presunçoso» passou em revista a lista dos «sucessos relevantes» de isboa na liderança europeia. Mendonça e Moura começou por referir o ratado de isboa acordado em 18 e 19 de utubro e que será assinado também na capital portuguesa, pelos chefes de stado e Governo dos 27,a 13 de Dezembro próximo. «creditamos que marcará um momento decisivo na história do processo europeu durante muito tempo», sublinhou. m seguida enumerou uma lista longa de avanços em várias áreas do desenvolvimento interno da, entre elas na stratégia de isboa, alargamento de Schengen, niciativas ecnológicas onjuntas, serviços postais, política marítima integrada, ambiente, luta contra a seca e a falta de água e alterações climáticas. Finalmente, referiu os desenvolvimentos na agenda europeia com os países terceiros: o estabelecimento de uma parceria estratégica com o Brasil, cimeiras com a ússia, hina e Índia, reforço das relações com África e os países da bacia do Mediterrâneo, para só referir alguns. Álvaro Mendonça e Moura é responsável pela mais importante representação diplomática portuguesa no estrangeiro,com cerca de 150 funcionários. Durante a Presidência portuguesa da, preside ao chamado oreper (omité de representantes Permanentes), o órgão que prepara arlos Pereira todas as decisões que são tomadas posteriormente nas várias composições do onselho de Ministros dos 27. Diplomata de carreira, 58 anos, Mendonça e Moura tem sido uma peça fundamental durante o segundo semestre de 2007, durante o período em que o Governo de isboa assume pela terceira vez a presidência europeia desde a entrada do país na então em «stamos a chegar a uma altura da Presidência em que vemos as dificuldades a chegar mas também as enfrentamos com mais confiança visto termos adquirido experiência», disse o mbaixador na parte final da sua exposição.

5 usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 Foi um «passo histórico» diz Manuel obo ntunes arta dos direitos fundamentais europeus proclamação solene da arta dos Direitos Fundamentais dos cidadãos da constituirá «um passo em frente» e «um dos momentos mais significativos da história recente da nião uropeia», defendeu o Secretário de stado dos ssuntos uropeus. Manuel obo ntunes intervinha no Parlamento uropeu, num debate sobre a arta dos Direitos Fundamentais, contemplada no ratado de isboa, e que foi solenemente proclamada pelos Presidentes das instituições europeias, incluindo o Primeiro-ministro português e Presidente em exercício do onselho de líderes da, José Sócrates, a 12 de Dezembro, em strasburgo. proclamação ocorreu na véspera da assinatura formal,em isboa (dia 13), do novo ratado europeu - substituto da abandonada onstituição uropeia -, que foi aprovado a 19 de utubro na imeira dos 27, que decorreu na capital portuguesa. «Daremos um passo em frente e um passo com importantes implicações concretas, na consolidação dos valores universais da dignidade do ser humano, da liberdade, da igualdade e da solidariedade», afirmou no hemiciclo da euro-assembleia o Secretário de stado dos ssuntos uropeus. Sublinhando que, «com o novo ratado de isboa, a arta terá o mesmo valor que os ratados, isto é, será juridicamente vinculativa», usojornal - arlos Pereira Secretário de stado Manuel obo ntunes em entrevista ao usojornal Manuel obo ntunes sustentou que a decisão de dotar a carta de valor jurídico «ultrapassa os habituais círculos políticos e diplomáticos». «existência de um catálogo de direitos vinculativo para as instituições uropeias e para os stadosmembros quando apliquem o direito uropeu, tem um significado que vai muito para além de tudo isso: a partir deste momento, colocámos os cidadãos no centro do projecto uropeu», disse. Secretário de stado aproveitou a oportunidade, já que de direitos fundamentais se falava, para, «em nome da Presidência» portuguesa, mas também do País - porque se trata da «concretização de um objectivo que há muito» Portugal preconizava - regozijar-se «pela disposição do ratado de isboa que prevê a adesão da nião à onvenção uropeia dos Direitos do Homem». arta será proclamada durante a próxima sessão plenária do P, em strasburgo, por José Sócrates, pelo presidente da omissão uropeia, José Manuel Durão Barroso, e pelo presidente do Parlamento uropeu, Hans-Gert Poettering. ratado de isboa, que foi aprovado pelos chefes de stado e de Governo da nião uropeia, em utubro, e assinado a 13 de Dezembro em isboa, não inclui a arta no seu conteúdo, limitando-se a fazer referência à sua proclamação,mas conferindo-lhe força jurídica. arta reúne em 54 artigos o conjunto de direitos fundamentais comuns aos stados-membros, como as liberdades individuais, a não-discriminação e cidadania, entre outros, sem criar novos direitos. as negociações no novo ratado, ondres e Varsóvia conseguiram derrogações à sua aplicação, o que mereceu duras críticas por parte de outros stados-membros e hoje, uma vez mais, de numerosos eurodeputados, que consideraram «bizarro» e «inaceitável» que alguns países da nião uropeia evitem o carácter vinculativo do documento. uropa Pintura: xposição de liveira avares em Évora 5 ma exposição de pintura de liveira avares, constituída por cerca de duas dezenas de acrílicos sobre tela, foi inaugurada em Évora, revertendo uma percentagem das vendas a favor de crianças em risco social. iniciativa, patente ao público até 3 de Janeiro, é promovida pela Fundação lentejo - erra Mãe, nas suas instalações. liveira avares, natural de isboa, com ascendência alentejana, viveu e trabalhou em Bruxelas, residindo actualmente no lentejo, mais propriamente em lcáçovas, concelho de Viana do lentejo,distrito de Évora. Desde 1982, participou em inúmeras exposições, não só em Portugal, como também além-fronteiras, em países como França, Holanda, lemanha, spanha, Bélgica e Brasil. esta mostra em Évora, segundo a Fundação lentejo - erra Mãe, uma percentagem das receitas resultantes das vendas destina-se a instituições e iniciativas de apoio a crianças desfavorecidas e em risco social. Fundação lentejo - erra Mãe é uma instituição com actividade regular desde bril de 2005, tendo como principal missão a promoção e divulgação da cultura e da história do lentejo.

6 6 omunidade Portugal e a Bélgica aderiram ao projecto de intercâmbio electrónico de registos criminais Portugal e a Bélgica são dois dos 12 países europeus que aderiram ao projecto-piloto de intercâmbio de registos criminais na nião uropeia (), com envio e recepção electrónica de notificações, que entrará em funcionamento em m declarações à agência usa, o Secretário de stado adjunto e da Justiça, José onde odrigues, considerou esta adesão «mais um passo para a modernização do intercâmbio de registos criminais entre países da e que terá uma profunda influência na cooperação internacional no combate à criminalidade». Para além de Portugal e da Bélgica, este projecto integra também a spanha, França, lemanha, tália, eino nido, epública heca, uxemburgo, slováquia, Polónia e slovénia, mas prevê-se que seja alargado a mais países. s principais vantagens do projecto, segundo onde odrigues, prendem-se com «o ganho de tempo que é possível sempre que esteja em causa um processo ou uma investigação criminal transfronteiriça e uma desmaterialização dos procedimentos». «ste projecto permite uma poupança de tempo, uma mais eficaz ajuda na investigação criminal e menos burocracia», frisou. sistema vai permitir o envio e recepção electrónica de notificações de cidadãos desses países que sejam condenados em Portugal, tendo a possibilidade de pedir os seus antecedentes criminais para efeitos de investigação criminal ou julgamento a realizar em Portugal, acabando os pedidos por fax ou carta. procedimento, segundo o Ministério da Justiça, vai permitir «a agilização na troca de informações e, consequentemente, uma maior celeridade na tramitação dos processos judiciais em que sejam parte cidadãos dos estados aderentes». par deste projecto europeu, Portugal pretende ainda, até final de 2008, ter o registo electrónico «totalmente informatizado com acesso directo à informação por parte dos tribunais e dos órgãos de polícia criminal». ste sistema informático, com custos na ordem dos 1,7 milhões de euros, virá substituir o documento remetido por via postal, cuja recepção é obrigatoriamente acusada pelos serviços por ofício, também remetido por via postal. través do novo sistema, a informação é recolhida das bases de dados de gestão processual, remetida por via electrónica e a sua recepção também confirmada electronicamente. udo isto vai permitir, segundo o Secretário de stado, uma «redução significativa da demora na transmissão da informação, maior actualidade e fiabilidade da informação em registo, redução de tarefas administrativas e diminuição significativa de custos». uso-descendente fala do P e de ensino de português ncontros institucionais para Pedro upio D Pedro upio ctualmente a frequentar uma Pós- Graduação em omunicação e Marketing Político no nstituto Superior de iências Políticas e Sociais (SSP), o jovem Pedro upio esteve recentemente em isboa para estabelecer contactos aos mais variados níveis com entidades que têm sob a sua responsabilidade assuntos relacionados com as omunidades portuguesas. Pedro upio reuniu-se por exemplo com Henrique Pietra orres, Director do Gabinete de ligação ao onselho das omunidades Portuguesas (P) com quem abordou a nova ei do P, aprovada recentemente pela ssembleia da epública. «possibilidade de todos os Portugueses inscritos nos onsulados, e não necessariamente recenseados nos cadernos eleitorados, poderem votar para as eleições do P, é sem dúvida um avanço considerável» diz ao usojornal Pedro upio. «o entanto, julgo que, tanto para as eleições legislativas, presidenciais ou do P, o Governo português deveria promover o alargamento de locais de voto para um maior número de secções consulares ou mesmo em associações portuguesas. Seria um passo significativo para a dinamização da participação cívica dos emigrantes portugueses». Pedro upio ainda não anunciou formalmente a sua candidatura ao onselho das omunidades, mas tem vindo a mostrar interesse pelo cargo. elativamente ao onselho da Juventude das omunidades Portuguesas, «chamo a atenção para a falta de informação e lacunas existentes sobre o funcionamento deste órgão. onsequentemente, transmiti as minhas preocupações à ssessoria da Presidência da epública para as omunidades Portuguesas» afirma Pedro upio ao usojornal. a carta enviada para a Presidência da epública pode ler-se que «nquanto Presidente duma associação de luso-descendentes, confesso achar preocupante a forma como são tratados os pontos relativos ao onselho da Juventude das omunidades Portuguesas (apítulo V, artigo 40. e 41. ), anexo ao do P, onde os seguintes aspectos não me parecem claros: relativamente às eleições desse órgão, não utour du Globe Frei Boléo quer levar jovens à exposição exposição «utour du Globe», que põe em evidência o espírito dos Descobrimentos portugueses, está no Palais de Beaux-rts (Bozar), em Bruxelas,até ao dia 4 de Fevereiro.É uma exposição que reúne mais de 180 peças sobre a passagem de Portugal pelo mundo nos séculos XV e XV. Frei ugénio Boléo tem vindo a promover uma acção de divulgação da exposição intitulado «+1 à volta do Globo»,para levar crianças a visitar o evento. «Pelo que me tenho informado, a exposição não tem tido muitos visitantes em contraste com o enorme sucesso em Washington» diz Frei ugénio Boléo. «ive a oportunidade de participar na inauguração da exposição, na qual o professor de ambridge Jean- Michel Massing, um dos organizadores desta exposição que veio de Washington (Smithsonian Galleries) para Bruxelas guiou os convidados e de o ter também ouvido numa conferência. Pude assim descobrir o excepcional valor cultural, científico e histórico desta exposição, quer na sua concepção, quer na variedade e raridade de muitas das 180 peças apresentadas». Por isso, movido por um sentimento «patriótico-cultural» apela para que «não percam esta exposição. ertamente que depois a irão recomendar aos vossos amigos». ra, para Frei ugénio Boléo, «esta é uma oportunidade óptima para adolescentes e jovens portugueses e luso-descendentes que vivem em Bruxelas poderem saber mais sobre Portugal, a sua história e sobre eles próprios». Por isso, a omunidade atólica Portuguesa de xelles, a aixa Geral de Depósitos e um grupo de ssistentes do Parlamento uropeu resolveram juntar-se numa campanha a que chamaram: «+1 à volta do Globo». «rata-se de permitir que gente nova nem sempre muito informada sobre o seu passado nem muito desperta para este tipo de eventos possa ir à exposição e de divulgar entre os mais novos esse período tão rico da História de Portugal». ideia é simples. como cada bilhete custa 3,50 euros e cada visita guiada - grupos de 15 pessoas - acrescenta mais 5,30 euros por cabeça, «queríamos pedir-lhes que ofereçam 10,00 euros. om isso levam mais um jovem português à exposição». ida do primeiro grupo está prevista para a tarde de Domingo, dia 16 de Dezembro. «ssa grande aventura lusitana que foram os descobrimentos e que usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 se sabe de que maneira serão organizadas, nem porque entidade ou em que momento. É igualmente difícil entender que associações serão definidas como luso-descendentes e caso sejam estas a organizar as eleições, entende-se dificilmente de que forma as associações de uropa e do resto do mundo coordenar-se-ão para organizar as eleições mencionadas». o entanto, o documento que acaba de ser promulgado pelo Presidende da epública diz que os membros deste onselho onsultivo da Juventude passam a ser designados e não eleitos, como refere Pedro upio. Pedro upio também reuniu com as instituições que tutelam o ensino de português no estrangeiro, nomeadamente a Direcção de Serviços de oordenação do nsino do Português no strangeiro, do nstituto amões - Ministério dos egócios strangeiros e Gabinete de ssuntos uropeus e elações nternacionais - Ministério da ducação. «assunto em questão foi a transição da tutela do ensino de português do Ministério da ducação para o Ministério dos egócios strangeiros que deveria ocorrer antes do início do próximo ano lectivo. Foi constatado que nenhum dos funcionários, até à data dos encontros, tenha recebido informações por parte dos seus superiores hierárquicos» explica o jovem português radicado na Bélgica. «ste aspecto reflecte uma certa falta de coordenação, por parte do Governo, relacionado com os assuntos de interesse para as omunidades luso-descendentes». o decorrer destes encontros, «constatei a falta de colaboração entre as colectividades portuguesas no estrangeiro e as entidades oficiais. m maior diálogo e transparência permitiria, por um lado, apoiar as entidades oficiais neste processo e por outro, facilitar e estimular o exercício de uma cidadania activa, partilhando com o movimento associativo a reorganização do ensino de português no estrangeiro e a promoção da língua e cultura portuguesas» declarou Pedro upio ao usojornal. arlos Pereira mudaram o rosto do mundo, marcando de forma definitiva o renascimento e o Homem do renascimento» escreve Álvaro Sequeira Pinto, professor e coleccionador. «Pretendendo dar uma diferente visão deste período da nossa história, a exposição ncompassing the Globe u our du Globe À volta do Globo, chama a atenção para a forma como os portugueses, uma pequeníssima população periférica, abraçaram a sua vocação marítima e se aventuraram numa estratégia de descoberta de novos mundos. m poucos anos mudou-se o rosto do niverso, abrindo-se novos horizontes aos homens, ao comércio, e a um novo espaço de fé e de missionação». «estratégia portuguesa ciente dos seus limites físicos e humanos, pretendeu, criar pontos de apoio estratégicos a partir dos quais pudesse dominar o comércio e espalhar a fé. o contrário de qualquer outra ação ocupante, nunca pretendeu dominar e interferir nas outras civilizações, senão na estrita necessidade da sua permanência, de preferência pacífica. sto torna-se visível na arte da expansão portuguesa, presente na exposição, e que é um facto único na história niversal moderna» continua Álvaro Sequeira Pinto. «s casamentos mistos eram apoiados e promovidos. miscenização de povos e culturas foi praticada abundantemente e com um sucesso único na história moderna. Desta forma o minúsculo Portugal conseguiu um domínio de nível planetário, ligando povos, nações e culturas até então desconhecidas, criando entre elas verdadeiros meios de comunicação e de partilha». conclui que «o homem da renascença foi de tal modo marcado por esta aventura, que personagens como D.João,nfante D.Henrique, nfante D Pedro, D. Manuel, Dª. atarina, Vasco da Gama, Bartolomeu Dias, Pedro lvares abral, Garcia da Horta, D. fonso de lbuquerque, D. Francisco de lmeida ou D. João de astro, ocuparam o centro cultural da uropa de então. isboa, com cerca de habitantes, torna-se na mais cosmopolita e rica cidade da uropa e no grande centro cultural europeu. s grandes banqueiros, os grandes comerciantes, os grandes estudiosos, os grandes coleccionadores passavam por isboa». Manuel Martins Valor a transferir para a conta KB de fr. ugénio Boléo (ref.ª utour du Globe).

7

8 8 Prestar contas Solidariedade eceitas da festa: - Patrocinadores do cartaz da festa: euros entradas vendidas na festa: euros - Sr. anário das Farturas: 585 euros - Peditório na greja da Flagey: 446 euros - eceita de bar no dia da festa: euros - Venda 10 cds oferecidos pelo Sr. delino amos: 100 euros - ote de garrafas de vinho oferta da empresa Dawin «eilão»: 55 euros - 2 Dvds Vida da mália oferta da aixa Geral de Depósitos «eilão»: 110 euros - eitor de Dvd oferta da família ima «eilão»: 100 euros - Óculos de sol «eilão»: 80 euros - Donativo do Sr.mbaixador de Portugal: 250 euros - Peça de loiça pintada à mão oferta da loja Portugala «eilão»: 250 euros - Donativos recebidos na entrada:90 euros - Venda de bilhetes de tombolas: euros - Depósitos efectuados por de particulares na conta do Dany (Fátima Pais, Betty, Shy-Karate, ony da osta, Brysson): 105 euros otal: euros Despesas: - luguer da sala (preço especial com redução de 50%): 310 euros - Pessoal segurança: 300 euros - artaz da festa: 183 euros otal: 793 euros esumo da operação: - ntradas: euros - Saídas: 793 euros otal depositado: euros odos os produtos vendidos na festa foram oferecidos por: limentar, nicer, uroalimentar, Garcia, Samel & orreia, seara, anário das Farturas, Portugala, Dawin, GD, delino amos, Família ima, Sabores de Portugal, maus, Ponte, Portugalnet. Festa/campanha rendeu mais de euros Solidariedade pelo Dany foi geral campanha «odos pelo Dany», numa iniciativa do Portugalnet, teve o maior sucesso de sempre. onforme anunciado na última edição do usojornal, foi realizada uma Festa de música portuguesa no passado dia 2 de Dezembro no Salão Surdos-Mudos em ccle, com o intuito de angariar fundos para ajudar financeiramente a reabilitação do Dany. «Foram muitos os que quiseram de uma forma ou de outra mostrar o seu empenho nesta causa e pudemos assim contar com uma grande participação de músicos portugueses de vários estilos, rancho folclórico, desportistas de várias áreas e ainda com um público muito participativo que encheu por completo a sala». om uma tarde chuvosa e pouco convidativa a sair, mesmo assim as pessoas não quiseram deixar de participar e de dar o seu contributo para esta nobre causa. Muitos dos que estiveram impossibilitados de estar presentes enviaram por amigos o seu contributo. evento contou também com a presença do mbaixador de Portugal, que não quis deixar de participar pessoalmente e dar assim directamente o seu contributo financeiro. sta iniciativa, de organização complexa, visto o objectivo a atingir, contou com a grande ajuda e investimento de muitos dos empresários portugueses proprietários de comércios e não só, que fizeram questão de participar através de donativos financeiros ou em géneros. odos os produtos vendidos, tais como bebidas, produtos alimentares e artigos sorteados nas várias tômbolas foram disponibilizados gratuitamente por empresários e apoiantes da causa. Foi com imenso agrado que o Portugalnet e a ssociação Ponte usojornal - Paulo arvalho Muita gente na festa de solidariedade para com o Dany viram o seu trabalho de algumas semanas recompensado, pois uma soma bastante elevada foi obtida nesta iniciativa, quase euros. Paulo de arvalho do Portugalnet avança que mais uma vez foi conseguido o objectivo para o qual se propôs, até mesmo ultrapassado. «Prometi ao pai do Dany que iria realizar um evento no qual conseguiria arranjar euros para a conta do Dany, nessa altura ele Dany não acreditou... afinal dobrámos a parada. s nossas iniciativas até agora, têm dado muitos frutos, não pensamos parar por aqui». «em sempre é fácil tomar a responsabilidade destas iniciativas do princípio ao fim, mas até agora não nos temos saído mal» acrescenta Paulo arvalho. «nicialmente era mais difícil convencer as pessoas a participarem nestas causas, talvez porque já tinham ajudado noutras onde se sentiram Quando o irmão o foi acordar, um dia, estava desmaiado. Foi hospitalizado e nunca mais recuperou. em uma doença rara e os pais tiveram de mudar radicalmente de vida para se ocupar do filho. Felizmente a solidariedade começa a dar os seus frutos. usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 enganadas. Hoje temos a confiança de todas elas e assim sendo é muito mais fácil organizar o que quer que seja». Paulo arvalho também reconhece que «é óbvio que nada disto seria possível sem a ajuda de muitas pessoas que estão na retaguarda a ajudar». «Quase sempre sou eu que tenho a ideia,mas sem essa equipa maravilhosa de amigos, clientes e colaboradores do Portugalnet seria impossível. eles um muito obrigado». soma recolhida foi depositada na conta bancária aberta no Banco X em benefício do Dany. úmeros sorteados na tombola 1 = Viagem a Portugal (ap Portugal) 2 = elemóvel okia (ferta: 3 = pod 4GB (ferta: 4 = eitor DVD (ferta: 5 = âmara Digital (ferta:

9 usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 nuário da omunidade portuguesa Portugalnet em livro já está em distribuição Portugalnet e a associação Ponte ssociation pour la promotion de la culture lusophone en Belgique, asbl acabam de editar o guia «Portugais en Belgique», um anuário de restaurantes, cafés, comércios, construtores, serviços, associações e muitas outras informações úteis. guia é gratuito, distribuido em exemplares em todos os sitios de passagem dos Portugueses residentes na Bélgica. «Queremos com este projecto dar a conhecer não só à omunidade portuguesa o que existe de português na Bélgica, mas também a todas as outras comunidades» diz Paulo arvalho do Portugalnet, que criou o documento. «emos o privilégio de residir num país que concentra um número muito expressivo de diferentes comunidades, multilinguista e multicultural. sta diversidade permite-nos divulgar a imagem de Portugal, se me permitem a expressão, quase através de uma passerelle VP». o fundo, «trata-se do site Portugalnet mas em papel» resume Paulo arvalho que não pára de surpreender com as suas múltiplas iniciativas. «Desde que cheguei à Bélgica, em ovembro de 2006, para aqui assumir funções como mbaixador de Portugal, sempre vi no Paulo de arvalho e no Portugalnet uma imagem de dinamismo» diz uno Manuel avares de Sousa, mbaixador de Portugal em Bruxelas. «É a imagem dum Portugal moderno, empreendedor e arrojado». Por isso o mbaixador acolheu «com entusiasmo» o projecto porque «é um instrumento que ajuda de facto as pessoas e lhes facilita a vida». livro tem ainda mensagens de felicitações de Duarte Bué lves ncarregado da Secção onsular, eceber o guia em sua casa Élia de Jesus odrigues Directora da P em Bruxelas, Yvan oque Presidente da Federação Horeca em Bruxelas, arlos Pereira Presidente do onselho Permanente do onselho das omunidades Portuguesas,do advogado ui faria da unha e do empresário Pedro de Miranda. Mais do que um simples anuário, Para receber um exemplar em sua casa envie 3,00 euros em selos, o seu nome e morada para : ssociação Ponte PB ue du champion, nderlecht o livro agora publicado conta histórias de percursos de vida, nomeadamente do escultor Mário odrigues de astro, de um dos primeiros portugueses a chegar à Bélgica Manuel ugusto, do sócio n 1 da peb ntónio fonso, do fundador de uma associação portuguesa em ntuérpia hoje extinta Manuel Henrique lves, do patrão do restaurante asa Manuel na Grande Place Manuel Gonçalves de Sousa, mas também conta histórias de jovens talentos, nomeadamente no domínio desportivo: o jogador de futebol Pedro Bessa, a ginasta aroline Morais Henriques, o piloto Duarte Ferreira, o campeão de kayak icardo Pedroso, Depois segue-se um anuário bastante exaustivo de associações, comércios, restaurantes, cafés, empresas de construção civil, empresas de serviços, guia tem muita publicidade, sinal que foi bastante bem acolhido pelas empresas portuguesas na Bélgica e Paulo arvalho quer que seja a primeira edição de uma série de muitos mais. «emos consciência de que poderíamos ter feito melhor, queremos que este guia seja evolutivo» e para isso Paulo arvalho conta que os leitores ajudem a completar o guia, fazendo chegar novas moradas de casas portuguesas. livro está a ser distribuído gratuitamente em todos os estabelecimentos comerciais, instituições europeias, onsulado de Portugal, instituições bancárias e financeiras anunciantes assim como nos eventos culturais, sociais e desportivos organizados pela omunidade. arlos Pereira nuário ssociação dos Portugueses no strangeiro vai traçar história da emigração ssociação dos Portugueses no strangeiro vai contar a história da emigração portuguesa através do projecto «Memória da migração», disse hoje à gência usa um dos dirigentes daquela colectividade, Gabriel Fernandes. ex-emigrante adiantou que o projecto, que tem como lema «Defender a história, preservando a memória», baseia-se na recolha de documentos e imagens juntos dos portugueses que vivem nos países tradicionalmente escolhidos pelos emigrantes. «Vamos dar a conhecer a história da vida de muitos portugueses que venceram no estrangeiro através dos seus testemunhos», disse, sublinhando que os «heróis da emigração nunca foram ouvidos», sendo necessário divulgar «os exemplos» das comunidades portuguesas. Publicação de livros e realização de filmes serão um dos objectos finais da iniciativa, que, segundo Gabriel Fernandes, terá uma duração de três anos e está orçada em cerca de 400 mil euros. dirigente da ssociação dos Portugueses no strangeiros adiantou que no final os trabalhos podem ser visto no Museu da migração, em Fafe. projecto «Memória da migração» foi apresentado pelos membros da associação ao Secretário de stado das omunidades, ntónio Braga, durante uma reunião no Ministério dos egócios strangeiros. «projecto é da associação, mas vamos também tentar envolver o Secretário de stado», disse Gabriel Fernandes, acrescentando que não pediram ajudar financeira a ntónio Braga, mas apoio do Governo. Segundo o dirigente, o projecto será concretizado através de patrocínios que serão pedidos em Portugal e junto dos portugueses no estrangeiro. investigação e recolha de material vão ficar a cargo de portugueses ou lusodescendentes que vivem no estrangeiro. ssociação dos Portugueses no strangeiros vai contar ainda com o apoio da niversidade dos çores e dois estabelecimentos de ensino superior dos stados nidos. 9

10 10 nsino ctividades da ivraria rfeu ctividades para o mês de Dezembro: 16 de Dezembro, domingo, às 12 horas, ançamento do livro Poemas, de Filipe ntunes, em edição trilingue (Pt/Fr/l) da rfeu. ste livro contém os textos que servem inspiração à criação musical do oncerto de Gala, da tarde deste dia, às 15h30, na sala do onservatório eal de Música de Bruxelas (numa organização do Serviço Pedagógico da mbaixada de Portugal). 19 de Dezembro, quarta-feira, às 18h30, Festa de atal. Sorteio entre os migos d'rfeu (a inscrever para 2008) de uma viagem (ida/volta) Bruxelas/Portugal oferta da P. Bolo-ei do Garcia e Vinhos portugueses. afé Delta oferece o café. ntretanto, em Dezembro já passou: 1 de Dezembro, presentação do livro «anto das Sereias», de dete Branco. rata-se do primeiro livro desta também ceramista, de origem minhota e a viver em Paris, onde participa no círculo dos poetas lusófonos. urdes oureiro, também do írculo de Poetas usófonos de Paris, como a autora, apresentou o livro. 8 de Dezembro, Mais um jovem escritor com o seu primeiro livro: João eixeira Freire publicou «logio do Fracasso». icenciado em direito e exercendo o jornalismo o autor vem até nós para no-lo apresentar e falar com certeza do inevitável e irrespondível «screve-se, porquê?». Sofia ourenço e láudia omás foram as comentadoras da obra. Programação para Janeiro: Sorteio ultura Mariñeira da mizade Galego-Portuguesa: um acto marítimo e internauta rematado com um sorteio de obras literárias com a participação da ibraria Sisargas, da Galiza. Homenagem a David Mourão Ferreira, por ocasião da saída de dois números da olóquio etras (da Fundação alouste Gulbenkian) retomando os poemas que o poeta traduziu, a partir de várias línguas da uropa, e os programas (DVD) que produziu na P. rfeu - ivraria Portuguesa 43,Willem de Zwijgerstraat ue du aciturne, Bruxelas screva-nos rganizado pelo Governo e pelo onselho das omunidades olóquio sobre ensino do português no estrangeiro usojornal - Paulo arvalho s onselheiros das omunidades e o Governo vão debater sobre ensino de português onselho das omunidades Portuguesas (P) e a Secretaria de stado das omunidades organizam na próxima semana,nos dias 18 e 19 de Dezembro, um olóquio subordinado ao tema «Políticas e Práticas de nsino de Português para as omunidades Portuguesas». olóquio terá lugar na niversidade usíada, em isboa. «om este colóquio pretende-se promover uma profícua e inadiável discussão sobre o nsino de Português para as omunidades (P) à luz da passagem de tutela do Ministério da ducação para o Ministério dos egócios strangeiros (nstituto amões) e da aprovação do Decreto-ei 165/2006 onde se estabelecem os princípios gerais que norteiam o P bem como a responsabilidade do stado e suas formas de intervenção no cumprimento dos referidos princípios, e ainda se definem as estruturas de coordenação, as respectivas competências e regime de funcionamento, e o recrutamento de docentes. o primeiro dia serão discutidas as políticas externas de divulgação, protecção e conservação da língua e cultura portuguesas nas comunidades portugueses. o segundo dia serão discutidas as políticas educativas para as comunidades: rede de ensino, modalidades de organização, programas, avaliação, formação de docentes e investigação. Sendo a componente do ensino da língua uma questão transversal a vários Ministérios, desde a ducação à iência passando pelos egócios strangeiros e pela ultura serão abordadas estratégias de construção e coordenação de novas relações interministerais e interinstitucionais» diz o documento de divulgação do olóquio. «sta iniciativa destina-se a todos aqueles que tenham interesse pelas políticas públicas dirigidas às comunidades portuguesas no mundo e, muito particularmente, pelas políticas desenvolvidas no eixo íngua, ultura e dentidade: mais especificamente aos docentes de vários graus de ensino, coordenadores, investigadores nas áreas das iências Sociais e Humanas- na qual se integram a inguística, a Sociologia, a ntropologia, as elações nternacionais, as ínguas e iteraturas: aos agentes que têm a seu cargo as políticas de língua, educação e cultura; e aos que no terreno,contribuem para a aplicação dessas políticas». usojornal divulga-lhe o programa do olóquio Dia 18 de Dezembro 09h30: bertura com o Prof. Dr. ntónio Martins da ruz, Presidente da Fundação Minerva,o onselheiro arlos Pereira, Presidente do onselho Permanente do P e o Dr. ntónio Braga, Secretário de stado das omunidades Portuguesas. 10h15: onferência da Professora Doutora na Paula aborinho sobre «nsino da íngua Portuguesa no strangeiro» 11h15: onferência sobre «anguage Policy and anguage Planning: Basic considerations and advanced challenges in countries who would like to promote multilingualism in a multicultural society» pelo Prof. Dr. Jarmo ainio,professor de línguas na Suécia. 12h45:estemunho sobre «omunicação Social nas omunidades Portuguesas» pela Dra. Paula Machado, Primeiro-Ministro e Presidente do onselho da,josé Sócrates,e o Presidente da omissão uropeia, Durão Barroso, vão participar nas cerimónias de abertura das fronteiras aos nove stadosmembros que a 21 de Dezembro aderem ao espaço Schengen. Ministro da dministração nterna, ui Pereira, explicou em Bruxelas, que serão celebradas cerimónias em diversos postos fronteiriços entre 21 e 22 de Dezembro, para celebrar o alargamento do espaço Schengen de liberdade e circulação de pessoas, que classificou como um «motivo de grande alegria e orgulho para Presidência». «quilo que iremos fazer é visitar vários postos de fronteiras. omeçaremos nos stados bálticos, em seguida iremos para a fronteira entre a lemanha, a Polónia e a epública heca, depois para a fronteira entre a Áustria, slováquia e Hungria, e finalmente para a fronteira entre a tália e a slovénia», afirmou. ui Pereira falava à entrada para uma reunião de Ministros da Justiça e do nterior da nião uropeia, a que preside na vertente de administração interna. s cidadãos de slováquia, slovénia, stónia, Hungria, etónia, ituânia, Malta, Polónia e epública heca passarão a poder circular livremente no espaço Schengen ainda antes do atal, estando a abolição das fronteiras aéreas previstas para Março de as cerimónias dos dias 21 e 22 participarão, além de Sócrates e Barroso, ui Pereira e o omissário Jornalista - ntena 1, DP nternacional. 14h00: Painel temático sobre «s políticas externas de língua e cultura portuguesas para as omunidades» moderado pelo Dr. Henrique de Freitas, Presidente da omissão Parlamentar dos egócios strangeiros, omunidades Portuguesas e ooperação e com comunicações do Professor Doutor João Malaca asteleiro da Faculdade de etras de isboa, onselheiro madeu Batel do onselho das omunidades Portuguesas e Mestre aquel lexandra, Jornalista, ex-editora politica da S e Professora niversitária. 17h00: omunicação sobre «Manutenção da íngua Portuguesa e Sucesso scolar: elação entre quisição da Primeira e Segunda íngua» pelo onselheiro ntónio Simões,da niversidade de Fairfiled. onclusões por mídio Fernando, Jornalista, ditor da SF. Dia 19 de Dezembro 09h30: «s políticas educativas para as omunidades» pela Prof. Dra. Maria Madalena Fontoura. 10h15: omunicações sobre «stado ação e o multiculturalismo» europeu com a pasta da Justiça, iberdade e Segurança, Franco Frattini, entre outros convidados. Ministro da dministração nterna sublinhou a importância para os novos stados-membros do alargamento do espaço Schengen, «um fruto do trabalho da presidência portuguesa, que envolveu tecnologia portuguesa, e também dos serviços portugueses, em particular o Serviço de strangeiros e Fronteiras». «Marca para estes novos stados da e para milhões de cidadãos europeus o resultado mais palpável e mais concreto da entrada no espaço de liberdade, segurança e justiça da», disse. Para aderirem ao espaço Schengen, os países candidatos tiveram de cumprir uma série de requisitos em domínios como as usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 pela Dra. sabel Ferreira Martins, representante do D e «ensino do português e as novas tecnologias» por Mestre dite Prada. 11h15: Painel temático sobre «rede de nsino de Português no strangeiro: modalidades de organização, programas disciplinares, avaliação e investigação» e «professor de português no estrangeiro: Que identidade?», moderado pelo professor Doutor bílio Morgado com comunicações da oordenadora do nsino de Português em França Gertrudes maro, da oordenadora do nsino de Português na África do Sul Fernanda osta, da Directora da Secção Portuguesa do iceu nternacional de St. Germain-en-aye Matilde eixeira, a Professora na lemanha eresa Soares, Manuel Sá e bílio Videira dos Sindicatos de professores no estrangeiro. 14h15: Painel temático sobre «ensino de Português nas omunidades: Desafios futuros» e sobre a acção do M/nstituto amões, Ministério da ducação, Ministério da iência e nsino Superior, moderado pelo Dr. ntónio José Seguro, Presidente da omissão Parlamentar da ducação, iência e ultura, com intervenções do oordenador do nsino de Português no eino nido José Pascoal, pelos Deputados representantes dos Grupos Parlamentares da ssembleia da epública,ssociação de Professores de Português representada por Paulo Feytor Pinto e pelo onselheiro madeu Batel. 17h00: onclusões pelo Professor Doutor duardo ourenço. ncerramento pelo Professor Doutor Diamantino Durão, eitor da niversidade usíada, onselheiro arlos Pereira, Presidente do onselho Permanente do P e ntidades governamentais. José Sócrates e Durão Barroso nas cerimónias de abertura de fronteiras aos "novos" stados-membros fronteiras, cooperação policial, protecção de dados, atribuição de vistos e o Sistema de nformação Schengen (SS), tendo neste caso os antigos e os «novos» stadosmembros aplicado com sucesso o «SSone4all», a solução informática apresentada por Portugal. espaço Schengen conta actualmente com 13 dos 15 «antigos» stados-membros - eino nido e rlanda optaram por manter os controlos nas fronteiras com os outros stados Membros da, embora tenham sido autorizados a aplicar algumas das disposições no domínio da cooperação policial e judiciária em matéria penal -, e ainda dois países extra-comunitários, oruega e slândia, que têm o estatuto de associados, tal como acontecerá em breve com a Suíça.

11

12 usojornal - Paulo arvalho 12 mpresas mpresários portugueses ofereceram Jantar de atal aos seus colaboradores m grupo de empresários portugueses juntou-se para oferecer uma festa de atal e de fim-de-ano aos seus empregados. festa foi coordenada pelo Portuganet e juntou patrões e empregados das empresas Grani Pierre, Pinto & Pinto, Staff onstruct, haves, Bate-Fachadas e Portugalnet. omo não podia deixar de ser, a festa começou com um granda jantar em que cada um dos empresários convidou os seus empregados e colaboradores, com as respectivas famílias, assim como alguns parceiros. «sta é uma oportunidade de agradecer aos nossos empregados. Durante todo o ano estão ao nosso serviço, ajudam-nos a atingir os nossos objectivos. Por isso merecem este momento de convívio» disseram ao usojornal os patrões das empresas. Depois do jantar, o cantor cabo-verdiano Mamano animou um espectáculo com música ritmada e duas bailarinas brasileiras. «u sinto-me bem nestas festas portuguesas.gosto dos portugueses e mesmo se sou de abo Verde, Portugal também é a minha terra» disse Mamano ao usojornal. «liás o meu último disco só foi editado graças ao apoio de empresários portugueses». Mamano animou a sala, pôs toda a gente a dançar com as suas bailarinas brasileiras e deixou depois o lugar ao grupo ovo Som que continuou pela noite dentro, com baile que agradou a miúdos e graúdos. arlos Pereira mpresa portuguesa abre loja em ntuérpia nara faz parceria com a Suzuki na Bélgica marca de moda portuguesa nara fez uma parceria com o construtor automóvel Suzuki para o lançamento de uma série limitada de 100 automóveis Swift personalizados pela nara, revelou à agência usa o director executivo da empresa portuguesa. «multinacional japonesa na Bélgica e a nara estabeleceram uma parceria entre a moda feminina, representada pela marca portuguesa e a indústria automóvel, com a personalização de uma edição limitada da nova geração de compactos Suzuki Swift, o Swift nara, direccionado para o mercado belga», disse José Miguel Barros. s carros da série lançada pela Suzuki terão duas cores (preto e cinzento), sendo personalizados os estofos em pele e os tapetes, com a gravação nara, tendo ainda inscrito na parte exterior da bagageira do automóvel o símbolo Swift nara em letras prateadas. «ideia é ligar a moda, a marca nara, à mulher que quer comprar um modelo muito atractivo», neste caso dirigido ao mercado belga. novo modelo será apresentado em Janeiro no Salão utomóvel de Bruxelas e posteriormente lançado neste mercado. Paralelamente a este projecto, a empresa portuguesa de vestuário feminino nara inaugurou a sua loja própria em ntuérpia, no shopping SDSFSZ, na zona Hopland, no «coração» da nova cidade cosmopolita da uropa da moda, da fina-flor dos estilistas e do design, com um novo conceito, «uma imagem intimista, mais próxima do cliente». om uma área de 137 metros quadrados, a loja é marcada também por elementos decorativos, de moda e arquitectura, referiu o responsável da empresa. ntuérpia é também um centro de arte em movimento de passagem de pessoas e da arquitectura, numa região que foi sempre muito marcada pelo rio scala e pela ancestral actividade portuária. «ntuérpia é, sem qualquer dúvida, ubens, Van Dick, Jordaens, Bruegel, Plantin, mas, sem ser uma capital, é uma cidade de primeira linha, como Barcelona, onde o negócio da moda nos segmentos médio e médio alto, está em expansão», disse à usa José Barros. idade de marcada vocação estética, tem apostado no universo das artes: a moda, com expoentes como Dirk Bikkembergs, nn Demeulemeester, Walter Van Beirendock, Dries Van oten, Dirk Van Saene e Marina Yee. este sentido, a nara, no âmbito da sua estratégia de internacionalização, «quer vencer o desafio da concorrência, qualidade e estar nos mercados mais inovadores e talentosos, posicionando-se numa das cidades circuito da moda internacional», salientou o responsável. Muitos dos novos talentos e marcas de renome internacional abriram nesta cidade as suas próprias lojas, à volta da ua Meir, a grande artéria pedonal que liga a cidade moderna à zona antiga, como o fez a nara. empresa portuguesa assume-se como uma marca global, tendo iniciado em 1999 a sua internacionalização e criado a nara Bélgica com um parceiro local, mais utomóvel: evicor começará em Dezembro construção da fábrica em astelo Branco empresa belga evicor quer iniciar em Dezembro a construção da fábrica de alta tecnologia automóvel no distrito de astelo Branco, representando um investimento de 500 milhões de euros e novos empregos, revelou à usa um responsável pelo projecto. «Se tudo correr bem, vamos iniciar a construção do complexo industrial em astelo Branco em Dezembro», disse à usa a mesma fonte. «lançamento da primeira pedra deverá ocorrer ainda em ovembro, depois de assinarmos o contrato de investimento com a P (gência Portuguesa para o nvestimento e omércio xterno de Portugal)», acrescentou. Segundo a mesma fonte, o projecto, que aguardava a aprovação do Q (Quadro de eferência da stratégia acional) desde Junho, altura em que foi divulgada a noticia do investimento da evicor em astelo Branco, está já a avançar no terreno, tendo a empresa «já comprado quase todo o terreno na zona industrial». «stamos no terreno, numa área de 45 hectares, e vamos criar mais de postos de trabalho», disse o mesmo responsável, acrescentando que a evicor «já entregou ao Governo todos os projectos - arquitectura, estabilidade, especialidade e industrial - e todos os licenciamentos». onsiderando o projecto de arquitectura «lindíssimo», a mesma fonte revelou que parece «uma cidade de futuro» e é «amigo do ambiente». «om a nossa tecnologia a nião uropeia consegue cumprir em apenas dois anos o objectivo de reduzir as emissões de dióxido de carbono (2) do escape de um carro para 120 gramas por quilómetro», frisou. sto,porque «a tecnologia da evicor modifica a estrutura molecular dos metais e trabalha com ácidos ligeiros, o que permite que os automóveis sejam mais leves, resistentes e leves», tornando-os também menos poluentes. Depois de uma primeira fase, concretizada em 178 mil metros quadrados de instalações industriais da evicor,onde será feito o tratamento de componentes de indústria automóvel, vai seguir-se uma segunda fase separada da linha daquela empresa para a estampagem quente (processo de estampagem de chapa não poluente). evicor pretende ainda criar parcerias com todas as indústrias portuguesas de peças metálicas e parafusos. «Já temos muitos clientes portugueses à espera do projecto de astelo Branco, até porque agora podem lançar-se no mercado internacional automobilístico. té ao momento não tinham o seu produto certificado, mas com a nossa tecnologia tal já é possível», explicou. lém disso, a mesma fonte avançou que a evicor vai apostar também «nos tubos de grande diâmetro para gasodutos e oleodutos, que passarão a ter 20 anos de vida,em vez dos tradicionais três anos de vida». evicor já tem em mente outros projectos para Portugal, mas a fonte usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 pequeno, com o objectivo de coordenar esta loja e outras que possam surgir. ctualmente presente em 17 países, a nara obtém 65 por cento das suas vendas fora de Portugal, destacando-se o mercado espanhol, onde opera em 230 lojas multimarca e com uma em regime de franchising, em Pamplona. oja própria de Barcelona vai abrir no final de Janeiro e a franchisada no entro omercial do olombo, em isboa, foi aberta recentemente. Para além desta, a nara tem várias outras unidades em regime de franchising, em uanda, mirados Árabes nidos, Praga, México e ova orque. stá ainda presente em 522 lojas multimarca, 175 das quais em Portugal. om 30 anos de existência, a nara prevê fechar 2007 com um volume de negócios na ordem dos oito milhões de euros, contra 7,1 milhões de euros em a sequência da sua estratégia de expansão, a empresa propõe-se facturar 30 milhões de euros nos próximos cinco anos. daquela empresa não quis adiantar pormenores, relegando-os para mais tarde, quando já forem mais concretos. instalação desta fábrica de produção de produtos anti-corrosão para a indústria automóvel foi aprovada como sendo um projecto de potencial interesse nacional (P).

13 usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 disco 1. Fui pela primeira vez (Francisco ima) 2. anto para ti, minha mãe (livério Pinto) 3. u voltarei (Francisco ima) 4.enho saudades (livério Pinto) 5. Pai (Francisco ima) 6. Madrugar (M. Sequeira/livério Pinto) 7. Sou camionista (arlos Santos/Francisco ima) 8.mor proibido (livério Pinto) 9. Fruta Verde (M. Sequeira/Francisco ima) 10. Desilusão (arlos Santos/Bino ferreira) 11. Fruto do Mar (Francisco ima) 12.ssim se leva a vidza (M. Sequeira/livério Pinto) om 12 temas inéditos Grupo ovo Som lança o seu primeiro disco grupo musical ovo Som acaba de lançar o seu primeiro disco intitulado «Primeira Vez» com 12 temas inéditos da autoria dos elementos do grupo. ovo Som surgiu com a separação do ex-op Danse, embora quase todos os seus membros vêm do antigo conjunto. Francisco unha e livério Pinto são as duas vozes do grupo, mas também são os dois compositores dos temas agora gravados em álbum. «ão me considero um profissional, mas gosto do que faço» disse ao usojornal livério Pinto que assina cinco dos 12 temas do álbum. s letras das canções foram escritas pelos elementos do grupo. «Pensamos que todos devíamos estar implicados e por isso pedimos a cada um dos elementos do grupo que escrevesse um poema» explica Francisco ima.«resultado parece-nos bom e depois eu e o livério musicalizamos os textos». livério Pinto escreveu a letra de «enho saudades»,mor proíbido» e uma canção para a sua própria mãe «anto para ti minha mãe». «Sou um cantor romântico e nostálgico» diz ao usojornal. «canção que o livério escreveu para a mãe é muito linda,por isso eu escrevi também um poema para o meu pai» explica Francisco ima que escreveu «Pai», «Fui pela primeira vez», «u voltarei» e «Fruto do mar». «s nossas músicas falam daquilo que nós fazemos,do nosso diaa-dia,é por isso que as pessoas estão a gostar. omprendem as nossas canções» diz Francisco ima. Francisco ima toca guitarra e livério Pinto toca teclado. baixista Sequeira escreveu «Madrugar» e o baterista é Manuel Gomes. ambém o técnico de som arlos Santos escreveu dois poemas. «Desilusão» foi musicalizado por Bino Ferreira, do grupo Bxl Band e «Sou amionista» é um tema que fala da sua actividade profissional. «Sou camionista internacional e por isso passo horas no meu camião. Por vezes, enquanto estou parado vou escrevendo uns versos. lguns não dão nada e deito fora, outros vou guardando e dois destes poemas estão no disco» diz com orgulho. ovo Som é um grupo de baile e assume-se enquanto tal. «Queremos tocar músicas de baile que façam dançar as pessoas» confirmam ao usojornal ao seus elementos. Já foram tocar ao uxemburgo e a França, «mas gostávamos de tocar mais vezes na Bélgica porque as pessoas gostam da nossa música. que falta mesmo são organizadores de festas» diz Francisco ima. Para ser editado o disco foi patrocinado pelas empresas Pinto & Pinto, Grani Pierre e Portugalnet. arlos Pereira Música Fado: hegou o disco de delino amos 13 «Há sempre uma primeira vez» é o primeiro disco do fadista delino amos. adicado na Bélgica delino amos já tinha gravado este álbum há bastante tempo, mas o produto final tardava a chegar.desta vez chegou e o cantor tem agora um disco de promoção. «Há sempre uma primeira vez» tem produção do próprio fadista. «É um sonho de toda a minha vida, dedicado à minha família e amigos» escreve no folheto que acompanha o disco. este seu primeiro trabalho, delino amos canta «Fado sonho rigoroso»,«ntrei na vida a cantar»,«fado Zé Grande», «hico Faia marcha M. Maria», «fado à luz da candeia», «ecordações do passado», «ecordar é viver Fado cigano», «oiro é toiro» e «Guitarra triste». usojornal - José opes

14 14 omunidade Media: Jornal do Douro lança televisão digital Jornal do Douro, de amego, arrancou com a emissão experimental da sua televisão digital, onde haverá vídeos das principais notícias da região que podem ser enviados por quem quiser ser «correspondente» da sua terra. televisão agora criada quer chegar aos emigrantes daquela região que residem no estrangeiro. «jornal já tem imagens, as fotografias,mas a imagem passada na televisão é mais forte», justificou à agência usa o Director do Jornal do Douro, Humberto osta, considerando que a televisão digital é «um instrumento do futuro». Humberto osta está confiante no sucesso do projecto, até porque na região do Douro «não há grande vida nocturna e as pessoas ficam muito em casa, a ver televisão e na nternet». «Há pessoas com formação média/ alta que, certamente, gostarão de ver a actualidade da região em imagem», considerou. Por outro lado, Humberto osta espera que a televisão digital seja muito vista pelos emigrantes da região espalhados por países como a Suíça, a França, a Bélgica e o uxemburgo, que assim poderão matar saudades e saber o que se passa de mais importante na sua terra natal. «emigrante de hoje é diferente.s novas gerações já apostam nas novas tecnologias», frisou, lembrando que, actualmente, é através da nternet que muitos deles comunicam com a família em Portugal. nova televisão, que tem como lema «imagem da região demarcada», dará espaço a temas de política, cultura, saúde, desporto, noite e turismo, garantindo permanente actualização. Pretende também ser um meio de promoção dos municípios e freguesias do Douro (da egião Demarcada e outros do Douro Sul) e das empresas e instituições que contribuam para o seu desenvolvimento. a rubrica «u... repórter» será dada a possibilidade às pessoas de enviarem «vídeos caseiros» - feitos com uma vulgar câmara de filmar ou mesmo com telemóvel - tornandose assim «correspondentes» da sua terra. «Queremos que as pessoas também contribuam, porque temos uma equipa reduzida e não podemos chegar a todo o lado», disse Humberto osta, acrescentando que, se o assunto do vídeo enviado o justificar, poderá mesmo ser feita posteriormente «uma peça com cariz mais profissional». riado em 2000, o semanário Jornal do Douro conta com uma equipa de seis pessoas, sendo três jornalistas. ntre estes há um operador de câmara, que é também editor de imagem e fotógrafo. Segundo Humberto osta, a televisão digital ficará em emissão experimental até ao final do ano, arrancando «definitivamente e em velocidade de cruzeiro» no primeiro dia de Depois de dois anos de obras PB reintegra as suas antigas instalações cantor ony arreira anunciou recentemente que tenciona fazer um concerto na Bélgica durante o ano de usojornal foi ao encontro do artista que comemora no próximo ano 20 anos de carreira. usojornal: hegou ao fim de uma longa tournée neste ano de Já teve a possibilidade de descansar? ony arreira: Sim, tive o tempo de descansar o necessário. Mas como gosto imenso da minha actividade profissional, estou já a preparar a próxima tournée. usojornal: Que balanço faz da tournée de 2007? ony arreira: Foi fantástica, como sempre. anto em Portugal como fora. São dois públicos ligeiramente diferentes mas completam-se perfeitamente um com o outro. usojornal: Qual foi o momento alto deste ano ou a cidade onde teve mais prazer em actuar? ony arreira:enho a sorte de ter um grande público em todo o lado mas o inicio e o final de tournée são sempre os momentos mais especiais. usojornal - Pedro upio ovas instalações da associação PB usojornal: Prevê alguma novidade para a tournée de 2008? lguma canção nova ou a preparação de um novo álbum? ony arreira: este momento, prefiro guardar o segredo... usojornal:parentemente existe a possibilidade de vir à Bélgica em 2008 para festejar os seus 20 anos de carreira, pode-nos explicar melhor essa notícia? ony arreira: m 2008, uma vez que a tournée já comemora os 20 anos, vamos percorrer muitos países e a Bélgica não podia ssociação dos Portugueses migrados na Bélgica está finalmente de regresso aos seus antigos locais. sede, situada na ue de Belgrade, estava em obras desde Setembro de 2005, situação que obrigou a PB a mudar de locais provisórios por duas vezes no decorrer desse período. Segundo o Presidente da PB, ntónio omé, «é um sentimento muito agradável de regressar aos antigos locais. odos os sócios esperavam este momento há muito tempo e é bom poder finalmente regressar à casa-mãe». lguns sócios trabalham arduamente para que os locais possam oficialmente ser abertos ao público no dia 15 de Dezembro. «Maison des ultures» foi completamente remodelada mas falta agora alguns acabamentos na actual cozinha da PB e outros locais das secções da associação. elativamente a próximos eventos na PB, ntónio omé revelou que «estamos actualmente a preparar a passagem de ano». menu é composto por um aperitivo, uma entrada fria, uma sopa de rabo de boi, um prato de peixe (amboril-lulas-ameijoas-gambas c/arroz) e outro de carne (Peito de pato com passas de uvas e croquetes), uma sobremesa e o inevitável bolo rei acompanhado com um copo de mousseux. s inscrições podem ser feitas sexta-feira à noite, sábado e domingo já nas remodeladas instalações no número 120 da ue de Belgrade. Para os 20 anos de carreira do artista ony arreira vem cantar à Bélgica em 2008 icardo Silva ony arreira em entrevista ao usojornal falhar. Já passaram alguns anos desde a minha última passagem e voltar à Bélgica deixa-me muito feliz. usojornal: Já há alguns anos que não passava cá, acredita numa boa adesão da comunidade portuguesa no Forest ational? ony arreira: spero que sim. Seria fantástico, para os meus 20 anos de carreira, e após vários anos sem contacto com o público português da Bélgica, actuar perante uma sala cheia e tão prestigiosa como a Forest ational. usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 animação da festa será assegurada por Vitor Monteiro com quem os sócios poderão contar até altas horas da madrugada. Presidente aproveitou ainda para desejar, em nome de toda a direcção, «um Feliz atal e um próspero no ovo» a todos os leitores do usojornal. Pedro upio ntónio omé não se recandidata actual Presidente da PB, ntónio omé, anunciou recentemente não se recandidatar à Presidência da associação, na próxima ssembleia Geral que vai ter lugar em Janeiro. uma entrevista conduzida por Manuel aveira, no programa de rádio Voz de Portugal, ntónio omé evocou as dificuldades de conduzir uma associação durante os últimos dois anos, que teve de «andar com a casa às costas». usojornal: Será a primeira vez que irá cantar numa sala de prestígio na Bélgica? ony arreira: Se não me engano, jugo que sim. usojornal: Que mensagem deseja deixar aos leitores do usojornal Bélgica? ony arreira: Gostaria de deixar um sincero brigado por tudo o que me têm dado nestes 20 anos. ntrevista recolhida por Pedro upio tonycarreira.noscafora.be usojornal deseja-lhe Festas Felizes

15 usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 Quatro milhões de brasileiros vivem no estrangeiro Brasileiros emigrantes nos vários países da uropa reuniram-se em Bruxelas erca de quatro milhões de brasileiros vivem no estrangeiro e muitos têm como principais problemas a ilegalidade e a exploração laboral, questões que estiveram em debate num encontro que se realizou em Bruxelas. «m dos grandes problemas dos imigrantes brasileiros é a falta de documentos. legalidade que acarreta outros problemas, como a exploração no trabalho», disse à agência usa rlando Fantazzini, um dos organizadores do 2º ncontro dos Brasileiros no xterior, que se realizou na capital belga. rlando Fantazzino, ex-deputado do Partido dos rabalhadores (P), adiantou que «a imigração ilegal acaba por ser conveniente a alguns países», uma vez que «a mão-de-obra barata» é proveniente desses imigrantes. «É uma hipocrisia quando se diz que a imigração é um problema, sabendo-se que há países que dependem dessa imigração ilegal», salientou. ex-deputado manifestou-se ainda preocupado com o tráfico de seres humanos do Brasil, salientando que «é comum traficar mulheres do Brasil para a uropa». «Muitas pessoas querem sair do país para ganhar a vida e acabam por cair em redes criminosas», disse. De acordo com rlando Fantazzino, vivem no estrangeiro cerca de quatro milhões de brasileiros, mas este número é apenas uma estimativa devido ao «grande número de ilegais». Dos quatro milhões, cerca de 1,5 milhões estão na uropa, e a maior comunidade de brasileiros está concentrada em Portugal, onde se estima que vivam mais de 120 mil. s remessas foram outro tema do usa Há muitos brasileiros ilegais na uropa encontro, uma vez que, segundo o ex-deputado, os brasileiros «há muito tempo que contestam as altas taxas». Segundo o responsável, as remessas dos brasileiros no ano passado cifraram-se em 7,3 mil milhões de dólares (4,9 mil milhões de euros). s remessas dos imigrantes são actualmente superiores às exportações de soja, disse, acrescentando que devido a este crescimento os brasileiros reclamam actualmente por uma representação política ao exigirem Deputados eleitos pelas comunidades. s recursos existentes nos onsulados e mbaixadas também foram analisados no evento. Debateram «se é necessário ampliar e criar novos onsulados e mbaixadas devido ao aumento de brasileiros no exterior», referiu para salientar que do encontro saiu uma declaração que foi entregue ao Governo do Brasil. o 2º ncontro dos Brasileiros no xterior, organizado pelo nstituto niversitas, Fundação lexandre Gusmão,nstituto Migrações e Direitos Humanos e Pastoral dos Brasileiros no xterior (instituições brasileiras), estiveram presentes associações de imigrantes de 11 países europeus. s brasileiros em Portugal estiveram representados pelos dirigentes da asa do Brasil em isboa (B). Presidente da B, Gustavo Behr, disse à usa que trouxe ao encontro os principais problemas dos brasileiros que vivem em Portugal, que passam sobretudo pelas dificuldades na legalização e discriminação no trabalho. «ilegalidade e a exploração laboral fazem com que muitos imigrantes vivam em Portugal em condições deploráveis», salientou. 1º ncontro dos Brasileiros no xterior realizou-se em isboa, em 2002, tendo na altura os participantes assinado a «Declaração de isboa», documento que já destacava a ilegalidade como a principal barreira. arlos Pereira usofonia 15 bservatório de África abriu em ervuren com colaboração de instituto português bservatório de África, em que participa o nstituto de studos stratégicos e nternacionais () português, foi inaugurado a 28 de ovembro, em ervuren (Bélgica), para promover o debate entre peritos europeus e africanos sobre política e segurança. uma nota à imprensa divulgada em Bruxelas, o centro independente GM - nstituto eal para as elações nternacionais, que coordena o bservatório de África, salientou que o novo organismo pretende afirmar-se como um espaço de debate de questões africanas relevantes para a Política xterna e de Segurança omum (PS) e a Política uropeia de Segurança e Defesa (PSD). observatório assume como objectivo a organização de três conferências anuais, uma numa capital de um stado-membro da nião uropeia, outra em África e outra ainda em Bruxelas. Decisores políticos a diferentes níveis, diplomatas, académicos e militares são o público-alvo do bservatório de África, segundo o GM. lém do, o bservatório de África tem ainda como membros associados a nidade de nvestigação de onflitos (Haia), o nstituto para studos de Segurança (Pretória) e a niversidade de Bolonha, tália.

16 16 usofonia emessas de emigrantes têm sido principal fonte de receitas em abo Verde s remessas dos emigrantes caboverdianos representaram, até este ano, a principal fonte de receitas do país e contribuem anualmente com nove milhões de contos (81,6 milhões de euros) para a economia do arquipélago. Segundo o Banco de abo Verde, este ano (2007) foi o primeiro em que os fluxos gerados pelos serviços ligados ao turismo ultrapassaram as remessas dos emigrantes. «este momento está a registar-se a estabilização das remessas dos emigrantes, tivemos um crescimento excepcional há dois anos que não seria naturalmente sustentável. o ano passado houve uma retracção e este ano a nossa previsão é que teremos uma estabilização em relação ao ano anterior», disse o Governador do Banco de abo Verde,arlos Burgo. pesar de abo Verde ter alternativas para sustentar o crescimento económico, as remessas dos emigrantes «continuam a ser muito importantes para o funcionamento da economia», defende arlos Burgo. «peso das remessas no financiamento da economia tende a diminuir e felizmente hoje temos alternativas.mas,na gestão da balança de pagamentos continuamos a considerar as remessas dos emigrantes como muito importantes, mesmo estratégicas», garante o Governador do Banco de abo Verde. É por isso necessário que o sistema financeiro de abo Verde se desenvolva,«para que possam existir alternativas mais atractivas de aplicação das poupanças dos emigrantes» para que o país possa continuar a atrair esse dinheiro, segundo o mesmo responsável. abo Verde, um arquipélago de nove ilhas habitadas, foi sempre um país de emigração e estima-se que na diáspora vivam mais cabo-verdianos do que no próprio país. população residente em abo Verde ronda as 450 mil pessoas mas já em 1988 o nstituto das omunidades contabilizava cabo-verdianos a viver no exterior, um número que será actualmente muito superior. inda que não existam números recentes, no início do século estimava-se que só nos stados nidos e em Portugal viviam mais de 250 mil cabo-verdianos. ambém na Bélgica residem muitos cabo-verdianos ou descendentes de abo Verde. Para citar apenas um exemplo, abo Verde já deu uma Miss à Bélgica. a mérica atina existem ainda pequenas comunidades de emigrantes na rgentina e no Brasil e no continente africano a preferência vai para ngola e S.omé e Príncipe. a uropa, Portugal e França concentram as preferências, especialmente de habitantes de Santiago, São Vicente e Santo ntão, existindo ainda na Holanda uma forte comunidade, especialmente em oterdão, bem como em oma, tália, os dois únicos destinos com emigrantes da ilha do Sal. Primeiro Ministro, José Maria das eves uropeus aprovam Parceria special com abo Verde usojornal - José opes José Maria eves, Primeiro Ministro de abo verde em entrevista ao usojornal e ap Vert e ap Vert se divise en deux séries d îles : Brava, Fogo, Santiago e Maio, au sud et Boa Vista, Sal, São icolau, Santa uzia, São Vicente e Santo ntão mais a norte. Sal est l île touristique, la plus visitée alors que la capitale du pays est Praia, dans l île de Santiago, la plus grande de l archipel. usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 s Ministros da ooperação da nião uropeia, chegaram a um «acordo de princípio» sobre a criação de uma «Parceria special» com abo Verde, institucionalizando um diálogo político regular entre as partes. Parceria special irá reforçar o diálogo político e a convergência económica entre as duas partes para além da tradicional relação doador/beneficiário, com o estabelecimento de um quadro de interesses mútuos, disse fonte da Presidência portuguesa da à gência usa. Boa governação, segurança e estabilidade, integração regional, sociedade do conhecimento e da informação e luta contra a pobreza são alguns dos pilares que vão regular, de futuro, as relações entre abo Verde e a nião uropeia. relacionamento entre os 27 e abo Verde irá assim estabelecer um quadro de diálogo político regular com base em «valores e princípios comuns». desenvolvimento das relações -abo Verde irá assentar, a partir de agora, na democracia, boa governação, respeito pelos direitos humanos e respeito pelo primado do Direito. s 27 «reconhecem as aspirações» do Governo cabo-verdiano e cidadãos em estreitar relações com a e os seus estados-membros, em particular com as suas regiões ultraperiféricas, como as anárias, çores e Madeira, com as quais abo Verde partilha laços históricos, culturais, linguísticos e económicos. onselho de Ministros sublinha o «empenho» das autoridades de abo Verde na continuação das reformas para melhorar os níveis de governação e de obtenção de resultados, assim como a continuação de programas de redução da pobreza no país. s Ministros europeus também «saúdam» abo Verde pela saída do país do grupo de estados menos desenvolvidos, a partir de 1 de Janeiro próximo. estatuto especial que abo Verde obteve junto da inclui um «plano de acção», que congrega a lógica de aproximação entre a uropa e África, abrindo um precedente aos cordos de otonou, entre os «27» e os países de África, araíbas e Pacífico (P). lém de definir os processos de financiamento, através do Fundo uropeu de Desenvolvimento (FD) e com o aval do Banco uropeu de nvestimentos (B), o acordo prevê também a criação de uma comissão de acompanhamento da Parceria special. Primeiro-Ministro de abo Verde, José Maria eves, considerou a 24 de utubro, quando de uma visita a isboa, que a aprovação do estatuto de Parceria special com a era «um momento histórico». Para o chefe do executivo caboverdiano, o acordo constitui também «uma grande vitória para abo Verde, para África, para Portugal e para a uropa», que vai permitir «aprofundar grandemente as relações entre os dois continentes». a ocasião, o presidente em exercício do onselho uropeu e Primeiro-Ministro, José Sócrates, considerou também o acordo como um «momento histórico» nas relações entre abo Verde e a uropa, sublinhando que, com a Parceria special, «um novo tempo se abrirá».

17 usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 Miranda dos eitões Bifanas e eitão à Bairrada em pleno centro de Bruxelas Quem ainda nunca provou umas bifanas ou um leitão à Bairrada ao ar livre? m Bruxelas, muitos são aqueles que vão saborear a especialidade portuguesa e que por ali ficam a conversar num ambiente tipicamente português. odos os finsde-semana o senhor Miranda atrai os seus fiéis clientes e outros curiosos que vêm ali comer um pedaço de leitão e passar um bom momento. «qui vendo apenas especialidades portuguesas. o início as pessoas quando passavam pediam-me hamburgers ou hotdogs, mas eu não vendia nada disso, então perguntavam-me o que era, e sentia neles algum receio, mas agora são raros aqueles que passam sem parar e sem provar a bifana ou o leitão à Bairrada!», começa por explicar ao usojornal. ssim, ao sábado ou ao domingo podemos encontrar o senhor Miranda de roda do seu leitão e para muitos é uma ocasião de petiscar ao ar livre e de conviver com outros Portugueses que por ali pararam também atraídos pelo cheirinho. «omprei esta roulotte que eu próprio transformei em snack. stou equipado com frigorífico, fogão, e uma balança de forma a pesar a carne, para poderem levar para casa. Para acompanhar também vendo vinho, cerveja, água e sumos». usojornal - Paulo arvalho Miranda assa um porco num atrelado que ele próprio adaptou senhor Miranda é já muito conhecido na zona, e todos vão ali para matar as saudades do leitão à Bairrada. «Sou o único que o faço aqui, eu sei escolher os leitões porque para se fazer um leitão à Bairrada é preciso um tipo de leitão com certa gordura, e como eu sei bem prepará-lo, todos me dizem ser muito bom, e daí eu ter muito sucesso», diz a sorrir. senhor Miranda veio para a Bélgica em 1986, chamado pelo cunhado. omeça por trabalhar em restaurantes a lavar pratos, mas rapidamente passa a chefe de cozinha e em 1992 começa a assar leitões. «m Portugal trabalhava no matadouro, desmanchava e ia distribuir a carne. ambém fui muitas vezes com o meu pai para as feiras e festas vender leitão», recorda. ctualmente trabalha com a sua esposa num colectivo de apartamentos. penas aos fins-de-semana se instala na sua rulotte. «ão é fácil, porque nunca tenho tempo disponível para a família», mas acrescenta, «gostava de desenvolver esta actividade, mas por enquanto é-me impossível». lara eixeira com arlos Pereira eitão gente da PSP acusado de tráfico de mulheres para a Bélgica 17 m agente da PSP de Setúbal suspeito de tráfico de droga, lenocínio e posse de arma proibida negou qualquer envolvimento nos crimes que lhe são imputados, apesar de várias testemunhas e das escutas telefónicas revelarem o contrário. «omprei-lhe droga quatro ou cinco vezes a 40 ou 50 euros por grama», disse uma das testemunhas, enquanto outra assegurava que se tinha deslocado a casa do arguido para concretizar o negócio. arlos alixto terá ainda de explicar ao tribunal o alegado envolvimento no crime de lenocínio, em que é acusado de angariar mulheres para bares de alterne em Setúbal e na Bélgica. De acordo com a acusação, a namorada de arlos alixto terá contactado várias mulheres que se ofereciam para acompanhantes na internet e nos classificados de um jornal diário,com o objectivo de trabalharem em casas de alterne na Bélgica (cantthys Bar). arlos alixto é acusado de ter recebido euros por cada uma das mulheres angariadas, mas o arguido negou tudo, tal como tinha feito em relação aos crimes de tráfico de droga que lhe são imputados.

18 usojornal - José opes 18 Pastelaria uno esende joue lladin à Paris artiste luso-belge uno esende est actuellement sur scène à Paris, où il joue le premier rôle de la omédie musicale «ladin», au Palais des ongrès de Paris jusqu au 6 janvier. ibrement adapté de «ladin et la ampe Merveilleuse», l un des contes des Mille et ne uits les plus connus, ce spectacle féerique nous transporte, en danses et en chansons, au coeur des trésors de l rient et de ses nombreux mystères. vec près d une trentaine de danseurs et comédiens-chanteurs, 200 costumes somptueux, des grandes illusions signées Dani ary, des décors animés en 3D et de nombreux effets spéciaux, «ladin» sera l évènement de cette fin d année à partager en famille. vec son physique de jeune premier souple et énergique, uno esende était prédestiné au rôle d'ladin, notre charmant héros habile et enthousiaste. 'est dans le spectacle musical la Belle et la Bête monté en Belgique, pays où cet originaire du Portugal vit depuis l'âge de 12 ans,que uno débute véritablement sa carrière. l crée au même moment le groupe a euf qui remporte un certain succès,mais c'est en solo qu'il chante la chanson officielle de l'équipe nationale belge de football de la finale de l'uro a même année, il intègre la troupe oméo et Juliette, alternant les rôles de ybalt et Mercutio pour plus de 340 représentations. l affirme ses qualités trois ans plus tard en interprétant le personnage d'tienne dans les Demoiselles de ochefort au Palais des ongrès à Paris. n 2005, il représente la Belgique à l'urovision à Kiev en kraine avec la chanson e Grand Soir. hanteur, danseur et comédien de talent, uno esende fait aussi preuve d'une réelle joie de vivre qu'il transmet parfaitement à son personnage. ui Manuel Garcia a reconstitué un joli salon de thé Boulangerie Garcia: boulangerie et culture Pour ceux qui n ont pas encore entendu parler de la boulangerie/pâtisserie Garcia situé au cœur de Bruxelles, n hésitez pas à venir déguster les bons petits pains et les bonnes spécialités sucrées portugaises. xistante depuis 1990, la boulangerie Garcia s est imposée au long des années dans le marché belge et a su attirer de plus en plus une clientèle fidèle. «ous avons une majorité de clients portugais mais dans la semaine il y a beaucoup de belges, et autres qui viennent chez nous», déclare ui Garcia, le propriétaire. ne des particularités de la boulangerie Garcia est sans doute le salon de thé qui existe depuis 4 ans, décoré joliment avec les couleurs et la chaleur de sa région, l lentejo. n peut y boire tranquillement un café ou un thé accompagné d un pastel de nata ou d un délicieux ovo mole. n peut alors y acheter ou déguster différentes sortes de pain: broa de milho, pão alentejano, carcaça,pain au chorizo,beignets de poulet, ou de viande et bien sûr les traditionnels beignets de morue. Pour les plus gourmands, on y trouve les croissants, les gâteaux à l orange, à la noix de coco, les pastéis de nata et depuis peu les ovos moles.ar pour ui Garcia il ne suffit pas de fabriquer des produits de bonne qualité il faut savoir aussi innover. n effet, usojornal a pu rencontrer le propriétaire lors d une formation à veiro organisée par Ferneto (www.ferneto.com) qui fabrique de équipements pour les boulangeries et pâtisseries. «J ai été vraiment bien accueilli par toute l équipe de Ferneto. on seulement on a pu voir des nouvelles machines, des nouveaux accessoires, des ingrédients différents et des nouvelles idées, mais on a pu aussi nous perfectionner en matière de pâtisserie, comme les pastéis de nata ou usojornal - Paulo arvalho ui Manuel Garcia encore, comment faire un bolo-rei escangalhado! Des fois on croit savoir comment faire les choses et finalement on se rend compte que ce n était pas tout à fait comme cela», rajoute-t-il. Mais ce qui a vraiment séduit ui Garcia, c est sans aucun doute, la spécialité d veiro, les ovos moles. «J ai fait des bonnes affaires avec Ferneto et Martinpan, et désormais je fais aussi les ovos moles e castanhas de ovos qui connaissent un grand succès auprès de mes clients», dit-il en souriant. ui Manuel Garcia travaille avec son épouse mília. riginaires de Montemor o ovo, ils ont quitté le Portugal dans les années 80 afin de reconstruire leur vie en Belgique. l âge de 13 ans il attaque le métier de boulanger, son rêve était d ouvrir sa propre boulangerie/pâtisserie qu il finira par concrétiser. hez les Garcia on y trouve également une touche culturelle.n peut ma casa alentejana decoração da Pastelaria Garcia é digna de se ver. o interior do seu estabelecimento, ui Garcia reconstruiu a casa que o viu nascer. rouxe a porta velha da casa da avó e criou um verdadeiro ambiente alentejano. s azulejos, a fonte de granito fazem o resto m ambiente agradável, acompanhado pela pastelaria portuguesa. Para além das muitas variedades de pão, os pastéis de nata parece que sabem melhor na Pastelaria Garcia! ão estranha pois que os guias mais prestigiosos de Bruxelas aconselhem esta pastelaria portuguesa. usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 y acheter des journaux ainsi que quelques livres portugais et des fois certains auteurs y présentent même leurs œuvres, sans oublier le fado qui prend aussi place pour le grand bonheur des clients. a célébrité et son succès se doivent à son professionnalisme et à son honnêteté; talentueux et fortement sympathique ui Garcia et son épouse forment une belle réussite professionnelle et familiale. eci est un exemple de la capacité et du courage de ceux qui se sont éloignés de leur pays natal et qui ont su dépasser les obstacles pour réaliser leurs rêves. lara eixeira 75, av. de la ouronne 1050 Bruxelles 07h30 à 18h00. Fermé le vendredi el

19 usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 José Manuel de lmeida: la main à la pâte depuis l âge de 9 ans Deux boulangeries avec un seul nom: seara Propriétaire de la boulangerie seara à Bruxelles, José Manuel de lmeida se réjouit du développement de son commerce qui se démarque avant tout par la qualité de ses produits et services. onnue depuis des années, Seara attire de plus en plus de clients venus de toutes parts. «ous privilégions les produits portugais mais nous avons aussi d autres spécialités belges ou françaises. exigence et la rigueur dans la fabrication font notre fierté», déclare-t-il. es bonnes odeurs se font sentir dès quatre heures du matin, du pain chaud ou encore de la petite pâtisserie qui nous met l eau à la bouche. n y trouve ainsi diverses sortes de pains: broa, pain portugais, pain aux 6 ou 9 céréales, carcaças, pain intégral, pain de mélange, etc. Pour les plus gourmands, des délicieux petits gâteaux: des muffins, des softcakes au miel, aux carottes, aux amandes ou encore aux noix, ovos moles,croissants,les incontournables pastéis de nata, bolas de berlim, queijadas de leite, et bien sûr le fameux bolo-rei très demandé à cette époque de l année. seara ne se distingue pas par son histoire, mais par la qualité qu elle offre à ses clients. «ous respectons les normes les plus strictes que ce soit en hygiène ou en sécurité et nous effectuons une sélection stricte au niveau des ingrédients dans la fabrication de nos produits. ous prenons aussi des commandes pour les fêtes, les mariages, baptêmes, anniversaires et tout autre événement», explique le boulanger. José de lmeida a commencé à mettre la main à la pâte quand il avait à peine 9 ans. «J ai commencé à l époque à Santa Marta de Penaguião jusqu à l âge de mes 16 ans. Puis je suis allé en France usojornal - Paulo arvalho José Manuel de lmeida faire des petits boulots et j ai atterri à Bruxelles en u départ je travaillais dans les restaurants puis j ai finalement repris le métier de ma vie, ma grande passion qui est la boulangerie», confie-t-il au usojornal. José lmeida fini alors par ouvrir une grande boulangerie en 1998: seara qui va être très vite une référence au sein de la communauté portugaise. «Je travaille ma escolha completa avec différentes entreprises, et tous me félicitent pour la qualité de mes produits. Souvent je trouve qu à l étranger on trouve une meilleure qualité des produits portugais qu au Portugal! ncore récemment je me trouvais là-bas à l aéroport et j ai mangé un pastel de nata qui était surgelé et pas frais!» Seara investi constamment dans des nouvelle machines et dans escolha é sempre difícil entre Broa de milho, Pão de mistura, egueifa, Pão integral e as conhecidas arcasas. Mas também entre as Queijadas de leite, os Pastéis de nata, a Bola de berlim, Bolo de feijão, Bolo de arroz. a pastelaria Severa também encontra o Bolo ei para as suas festas natalícias, o Pão de ló, bolos de aniversário, baptizado e casamento. ão faltam os issóis e os Bolos de bacalhau. son Snack Bar où on retrouve touts les produits fabriqués par la société. «Je me suis rendu récemment à veiro lors d une formation en boulangerie chez Ferneto où j ai pu voir des nouveaux modèles et voir un peu comment ils travaillent». José de lmeida travaille avec sept employés,et détient actuellement deux boulangeries à Bruxelles. lara eixeira seara ue mile arpentiers, 28 Place Bara, 21 él: 02/ Pastelaria omo fazer o seu Bolo-ei grs de farinha de trigo sem fermento 100 grs de massa de pão 1 colher de sopa de sal 4 ovos raspa da casca de 1 limão 150 grs de açúcar 100 grs de manteiga 150 grs de frutos secos (pinhões, passas de uvas, nozes, etc.) 1 cálice de vinho do Porto farinha para amassar 1 gema para pincelar 1 ou 2 favas onfecção : De véspera, peneira-se a farinha para uma tigela, faz-se uma cova no meio onde se deita a massa de pão e o sal. igam-se estes dois elementos, amassando. Juntam-se depois os ovos, um a um, à temperatura ambiente, amassando, a raspa da casca de limão e o açúcar. Sempre que necessário, polvilha-se com farinha peneirada e em pequenas quantidades.em-se a manteiga batida em creme e junta-se à massa, a pouco e pouco, amassando. massa no final deve ficar mole. apa-se com um pano, embrulha-se num cobertor e deixa-se levedar até ao dia seguinte. Picam-se os frutos grosseiramente e põem-se de molho no vinho do Porto. o dia seguinte, juntam-se os frutos e a fava à massa, amassando ligeiramente. Divide-se então a massa em dois bocados que se moldam em bola e coloca-se cada uma em seu tabuleiro untado e ligeiramente polvilhado. ntroduzem-se os dedos indicadores no centro das bolas e, rodando a massa, alarga-se o buraco formando uma coroa. Deixa-se a massa crescer novamente cerca de 1 hora. Pincela-se com a gema de ovo diluída num pouco de água e leva-se a cozer, cada bolo, em forno médio (180º a 190º) até estar bem dourado. meio da cozedura, enfeita-se com frutos cristalizados e açúcar em pedra.

20 20 Pastelaria oncerto de Gala / ançamento de livro pela oordenação Pedagógica da mbaixada de Portugal em Bruxelas enho a honra de o informar que a oordenação Pedagógica da mbaixada de Portugal, no seu plano de actividades para o ano 2007 e por ocasião da Presidência Portuguesa do onselho de Ministros da.., organiza alguns momentos que visam, por um lado, a divulgação da ultura Portuguesa na Bélgica e, por outro, o estabelecimento de relações amigáveis e interculturais com países recentemente aderentes à.., nomeadamente, a oménia; foi este país o escolhido para o desenvolvimento de sinergias que vão contribuir para uma maior visibilidade da ultura Portuguesa, no local de eleição que representa Bruxelas. rganiza-se, ainda, um oncerto de Gala de música clássica que terá lugar a 16 de Dezembro, às 15h30, na sala do onservatório eal de Música de Bruxelas. Sob a direcção artística de laves aetitiae a.s.b.l., será dado grande relevo à obra, especialmente concebida para festejar a Presidência Portuguesa da., «Poemas», em criação mundial do compositor uís ipriano, com poemas do jovem poeta português Filipe ntunes. sta criação e outras obras diversas são cantadas por eodora Gheorghiu e na amelia Stefanescu, duas laureadas romenas do oncours eine lisabeth de Belgique e são executadas pelo Belgian Piano Percussion Quartet, composto por Diane nderson/ adine Delsaux, 2 pianos e ouison enault/ Gérald Bernard, 2 percussões. Procede-se, ainda, em estreita colaboração com a ivraria rfeu ao lançamento do livro «São Mensagens, Senhora» de Filipe ntunes, traduzido em francês e neerlandês, no dia 16 de Dezembro às 12h00, o qual será seguido de um convívio com petiscos de gastronomia portuguesa. rée par Joaquim Braz de liveira a patisserie délicieuse du Petit Forcado Pour ceux qui ne connaissent pas encore, e Petit Forcado est une pâtisserie spécialisée dans les gâteaux traditionnels portugais. Joaquim Braz de liveira est exigeant et grâce à son savoir-faire, ses petits gâteaux font le bonheur de notre palais. Pastéis de nata, Pastéis de entúgal (faits à l ancienne),mores de avradio, ozes de ascais, Morgados de figos, Queijinhos do céu, Pastéis de feijão, zevias, ocó osa ráujo (du XX siècle), et bien d autres encore, sont faits sur place par Joaquim liveira. «J arrive ici vers 7h du matin et je commence à faire mes gâteaux. l y en a bien sûr que je fais tous les jours et d autres selon le temps ou mon humeur.par contre je ne fais du tout des gâteaux d anniversaire», rajoute-t-il. out seul, le pâtissier ne veut employer personne.«je suis tout seul et je préfère ainsi. t comme je n ai que deux mains je ne peux pas tout faire,d où mes précautions à réduire les commandes. J avoue qu au départ cela était plutôt une occupation, mais très vite la clientèle s est multipliée». utodidacte, Joaquim liveira, aime aussi inventer de temps à autres des nouveaux desserts, pour le plaisir des plus gourmands, «des fois je rate ce que je fais et je dois tout jeter. J avoue que ce n est pas évident d inventer, en général avant de mettre en vente je fais goutter à des amis. J ai un gâteau, par exemple, mores de avradio, que j avais tout simplement oublié dans le four Joaquim Braz de liveira uropa vista pelos alunos usojornal - Sylvie respo Do Forcado ao Petit Forcado Forcado era um dos restaurantes mais conhecidos de Bruxelas. requinte da casa e a qualidade dos seus pratos faziam com que o restaurante andasse nas bocas do mundo. Depois vieram os problemas com os empregados, os princípios de uma depressão e a decisão de fechar a casa. «Foi dificil de passar de uma situação de super-actividade, para uma pequena casa onde trabalho sozinho. Mas prefiro mil vezes assim» diz ao usojornal. porta não pára de abrir para deixar entrar os clientes. espaço é pequeno mas agradável. s doces esses são saborosos, inventivos, mas sobretudo leves. azão mais do que justificada para lá ir comprar uns pastéis o grande problema é mesmo saber qual escolher! usojornal Belgique n 25 _ Décembre 2007 et dont j ai adoré le goût.puis j ai un autre Delícias de Joaq par rapport au prénom de mon fils, fait avec citrouille, pignons, miel et citron, très apprécié par les clients», explique-t-il en souriant. Joaquim liveira souhaite se spécialiser dans la pâtisserie sans gluten (ingrédient que l on trouve dans la farine), «il y a beaucoup de gens allergiques au gluten et j essaye alors d en faire souvent. é à isbonne, il vient en Belgique en 1971, en tant que réfugié politique.l fini par se marier et s installer dans le pays où il avoue s être très bien adapté.l commence par ouvrir un restaurant mais sa passion pour la pâtisserie était plus forte. Son professionnalisme, son dévouement lui dessinent une belle réussite. «est un devoir de faire les choses bien comme il faut. e médiocre et les produits pas chers je les laisse pour les autres». lara eixeira com arlos Pereira uvert du mardi au samedi, de 11h30 à 17h30. Petit Forcado haussée de harleroi, 190c 1060 Saint-Gilles él. : 02/ egina Sena oordenadora Pedagógica

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA

ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA ESTATUTO DA ASSEMBLEIA PARLAMENTAR DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Nós, representantes democraticamente eleitos dos Parlamentos de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné- Bissau, Moçambique, Portugal,

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL

CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CÂMARA MUNICIPAL DE ALCOCHETE REGULAMENTO INTERNO DO CONSELHO LOCAL DE ACÇÃO SOCIAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Denominação, Sede e Âmbito 1. O Conselho Local de Acção Social do Concelho de

Leia mais

Em primeiro lugar, gostaria, naturalmente, de agradecer a todos, que se disponibilizaram, para estar presentes nesta cerimónia.

Em primeiro lugar, gostaria, naturalmente, de agradecer a todos, que se disponibilizaram, para estar presentes nesta cerimónia. Cumprimentos a todas as altas individualidades presentes (nomeando cada uma). Caras Colegas, Caros Colegas, Minhas Senhoras, Meus Senhores, Meus Amigos Em primeiro lugar, gostaria, naturalmente, de agradecer

Leia mais

Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira

Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira Conselho Local de Acção Social De Vila Nova de Cerveira REGULAMENTO INTERNO INTRODUÇÃO A rede social é uma plataforma de articulação de diferentes parceiros públicos e privados que tem por objectivos combater

Leia mais

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005, Bissau/2006 e Lisboa/2007) Artigo 1º (Denominação) A Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa A UGT saúda o debate em curso na Comissão dos Assuntos Europeus sobre o Futuro da Europa e, particularmente, sobre o futuro do Tratado Constitucional. O

Leia mais

CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE"

CICLO DE CONFERÊNCIAS 25 ANOS DE PORTUGAL NA UE Boletim Informativo n.º 19 Abril 2011 CICLO DE CONFERÊNCIAS "25 ANOS DE PORTUGAL NA UE" A Câmara Municipal de Lamego no âmbito de atuação do Centro de Informação Europe Direct de Lamego está a promover

Leia mais

Regulamento de Acesso, Circulação e Permanência nas Instalações da Assembleia da República

Regulamento de Acesso, Circulação e Permanência nas Instalações da Assembleia da República Regulamento de Acesso, Circulação e Permanência nas Instalações da Assembleia da República Despacho n.º 1/93, de 19 de março publicado no Diário da Assembleia da República, II Série C, n.º 22 de 22 de

Leia mais

Em defesa do Sector da Hotelaria, Restauração e Bebidas. desde 1896

Em defesa do Sector da Hotelaria, Restauração e Bebidas. desde 1896 Em defesa do Sector da Hotelaria, Restauração e Bebidas desde 1896 Quem Somos? Instituição de Utilidade Pública Restauração Pastelarias e Cafés Mais de um século de existência Empreendimentos Turísticos

Leia mais

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação)

PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO. (Denominação) PACTO SOCIAL DO MONTE DESENVOLVIMENTO ALENTEJO CENTRAL, A.C.E. CAPTULO PRIMEIRO DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO PRIMEIRO (Denominação) O Agrupamento adopta a denominação de Monte - Desenvolvimento Alentejo Central,

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Diário da República, 1.ª série N.º 30 10 de fevereiro de 2012 661 ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Lei n.º 6/2012 de 10 de fevereiro Primeira alteração à Lei n.º 8/2009, de 18 de Fevereiro, que cria o regime jurídico

Leia mais

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007 Conteúdo e desafios Os Tratados Tratado de Paris (CECA) 18 de Abril de 1951 Tratados de Roma (CEE e CEEA) 25 de Março de 1957 Acto Único Europeu 17 de Fevereiro 1986

Leia mais

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

Estatutos da. Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Estatutos da (com revisões de São Tomé/2001, Brasília/2002, Luanda/2005 e Bissau/2006) Artigo 1º (Denominação) A, doravante designada por CPLP, é o foro multilateral privilegiado para o aprofundamento

Leia mais

Realizar exames supletivos com o apoio da representação diplomática brasileira

Realizar exames supletivos com o apoio da representação diplomática brasileira Propostas da Comunidade Brasileira na Bélgica para a II Conferência Brasileiros no mundo, Palácio do Itamaraty, Rio de Janeiro, dias 14, 15 e 16 de Outubro de 2009 Considerando os Documentos propositivos

Leia mais

EDITAL Nº 21/10. Regulamento

EDITAL Nº 21/10. Regulamento MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL EDITAL Nº 21/10 Regulamento - - - Frederico Fernandes Pereira, Presidente da Assembleia Municipal do Barreiro, torna público que, por deliberação deste órgão

Leia mais

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento

CETAC.MEDIA. Centro de Estudos. das Tecnologias e Ciências da Comunicação. Regulamento Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação Regulamento Julho de 2008 CAPÍTULO I Natureza, Missão, Atribuições e Constituição Artigo 1º Natureza O Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2014

PLANO DE ACTIVIDADES 2014 PLANO DE ACTIVIDADES 2014 A - INTRODUÇÃO O ano de 2013 que agora termina, foi decisivo para a continuidade da Fundação do Desporto. O Governo, através do Sr. Ministro-Adjunto e dos Assuntos Parlamentares,

Leia mais

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA

CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA CRONOLOGIA DA INTEGRAÇÃO EUROPEIA 1950 9 de Maio Robert Schuman, Ministro dos Negócios Estrangeiros francês, profere um importante discurso em que avança propostas inspiradas nas ideias de Jean Monnet.

Leia mais

Os Empresários, as Empresas e a Inclusão Social. João Oliveira Rendeiro Presidente da Associação EIS Empresários pela Inclusão Social

Os Empresários, as Empresas e a Inclusão Social. João Oliveira Rendeiro Presidente da Associação EIS Empresários pela Inclusão Social Os Empresários, as Empresas e a Inclusão Social João Oliveira Rendeiro Presidente da Associação EIS Empresários pela Inclusão Social Conferência "Compromisso Cívico para a Inclusão" Santarém, 14 de Abril

Leia mais

uma lei de financiamento que sirva o Ensino Superior, nunca prejudicando os estudantes e as suas famílias;

uma lei de financiamento que sirva o Ensino Superior, nunca prejudicando os estudantes e as suas famílias; U M A N O D E E N S I N O S U P E R I O R - C A R T A A B E R T A A O M I N I S T É R I O D A C I Ê N C I A, T E C N O L O G I A E E N S I N O S U P E R I O R Exmºs Senhores, A Federação Académica do Porto

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS E AMIGOS DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA RIO DE MOURO ESTATUTOS

ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS E AMIGOS DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA RIO DE MOURO ESTATUTOS ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS E AMIGOS DA ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA RIO DE MOURO ESTATUTOS ARTIGO 1º (Constituição) A Associação dos Antigos Alunos e Amigos da Escola Secundária de Leal da Câmara,

Leia mais

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011

GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 GRANDES OPÇÕES DO PLANO E ORÇAMENTO 2011 DA CIM ALTO MINHO RELATÓRIO DE PROGRESSO 31 MARÇO 2011 Versão Preliminar Este relatório tem por objectivo da conta do que de mais relevante foi realizado no cumprimento

Leia mais

22.1.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 17/43

22.1.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 17/43 22.1.2010 Jornal Oficial da União Europeia L 17/43 IV (Actos adoptados, antes de 1 de Dezembro de 2009, em aplicação do Tratado CE, do Tratado da UE e do Tratado Euratom) DECISÃO DO CONSELHO de 27 de Novembro

Leia mais

CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO

CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO CONTRIBUTOS PARA O DISCURSO DO SR. PRIMEIRO MINISTRO EM PORTUGAL ESTRATÉGIA E POLÍTICAS PARA A EMIGRAÇÃO PASSADO: OS PRIMEIROS PASSOS 1 Procura e estabelecimento de um relacionamento profícuo com os países

Leia mais

MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA. Loja Social de Paredes de Coura. Regulamento

MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA. Loja Social de Paredes de Coura. Regulamento MUNICÍPIO DE PAREDES DE COURA Loja Social de Paredes de Coura Regulamento Preâmbulo A pobreza e a exclusão social têm fortes efeitos no desenvolvimento da comunidade local e implicam o empobrecimento de

Leia mais

Decreto-Lei n.º 72-A/2003 de 14 de Abril

Decreto-Lei n.º 72-A/2003 de 14 de Abril Decreto-Lei n.º 72-A/2003 de 14 de Abril A Directiva n.º 2000/26/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 16 de Maio, relativa à aproximação das legislações dos Estados membros respeitantes ao seguro

Leia mais

Estatutos da Associação Portuguesa de Geomorfólogos (publicados em Diário da República - III Série, nº 297, de 27 de Dezembro de 2000)

Estatutos da Associação Portuguesa de Geomorfólogos (publicados em Diário da República - III Série, nº 297, de 27 de Dezembro de 2000) Estatutos da Associação Portuguesa de Geomorfólogos (publicados em Diário da República - III Série, nº 297, de 27 de Dezembro de 2000) CAPÍTULO I CONSTITUIÇÃO, SEDE, DURAÇÃO, OBJECTIVOS, ÂMBITO Art.º 1º

Leia mais

1) Breve apresentação do AEV 2011

1) Breve apresentação do AEV 2011 1) Breve apresentação do AEV 2011 O Ano Europeu do Voluntariado 2011 constitui, ao mesmo tempo, uma celebração e um desafio: É uma celebração do compromisso de 94 milhões de voluntários europeus que, nos

Leia mais

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE

NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE NEWSLETTER Nº 13 JANEIRO CONHECIMENTO INOVAÇÃO CRIATIVIDADE EFICIÊNCIA VALOR POTENCIAMOS O VALOR DAS ORGANIZAÇÕES EM DESTAQUE A LINK THINK AVANÇA COM PROGRAMA DE FORMAÇÃO PROFISSONAL PARA 2012 A LINK THINK,

Leia mais

Estatutos da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas Professor Paula Nogueira

Estatutos da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas Professor Paula Nogueira Estatutos da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas Professor Paula Nogueira Capítulo I Da denominação, natureza e fins Artigo 1.º Denominação A Associação de Pais e Encarregados

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE MINISTÉRIO DA JUSTIÇA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE MINISTÉRIO DA JUSTIÇA DECRETO-LEI Nº.12/2008 30 de Abril ESTATUTO ORGÂNICO DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA O Decreto-Lei nº 7/2007, de 5 de Setembro, relativo à estrutura

Leia mais

associação académica da universidade de aveiro Regulamento Interno Genérico para Núcleos Desportivos

associação académica da universidade de aveiro Regulamento Interno Genérico para Núcleos Desportivos Regulamento Interno Genérico para Núcleos Desportivos 1 Regulamento Interno do Núcleo XXXXX da Associação Académica da Universidade de Aveiro CAPÍTULO I Princípios Gerais ARTIGO 1º (Denominação, âmbito

Leia mais

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento

Índice. Pág *09 Como participar. Pág *10 Calendário. Pág *11 Os resultados. Pág *12 Júri. Pág *13 Regulamento Índice Pág *09 Como participar Pág *10 Calendário Pág *11 Os resultados Pág *12 Júri Pág *13 Regulamento Pág *01 Introdução Pág *02 Um programa alargado de intervenção Pág *05 Viver de Consciência Leve

Leia mais

Lei n. 108/91 de 17 de Agosto

Lei n. 108/91 de 17 de Agosto Lei n. 108/91 de 17 de Agosto Conselho Económico e Social A Assembleia da República decreta, nos termos dos artigos 164., alínea d), 168. n. 1, alínea m) e 169., n. 3 da Constituição, para valer como lei

Leia mais

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA.

São igualmente tidas em conta situações de pobreza e de exclusão social que necessitam um tratamento específico no âmbito do PRODESA. 1. Medida 3.4: Apoio ao desenvolvimento do Emprego e da Formação Profissional 2. Descrição: A Medida Apoio ao desenvolvimento do Emprego e Formação Profissional do PRODESA visa criar as condições para

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 101/IX CRIA O SISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Exposição de motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 101/IX CRIA O SISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Exposição de motivos PROPOSTA DE LEI N.º 101/IX CRIA O SISTEMA INTEGRADO DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Exposição de motivos Tendo em consideração que a Administração Pública tem como objectivo fundamental

Leia mais

DIRECTIVA 93/109/CE, 6 DEZEMBRO 1993

DIRECTIVA 93/109/CE, 6 DEZEMBRO 1993 DIRECTIVA 93/109/CE, 6 DEZEMBRO 1993 SISTEMA DE EXERCÍCIO DO DIREITO DE VOTO E DE ELEGIBILIDADE NAS ELEIÇÕES PARA O PARLAMENTO EUROPEU DOS CIDADÃOS DA UNIÃO EUROPEIA RESIDENTES NUM ESTADO-MEMBRO DE QUE

Leia mais

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Página 1 de 60 Plano de Acção

Leia mais

Estatutos da Associação de Estudantes da Escola Secundária Emídio Navarro

Estatutos da Associação de Estudantes da Escola Secundária Emídio Navarro Estatutos da Associação de Estudantes da Escola Secundária Emídio Navarro A verde o que queremos acrescentar ou rectificar e a vermelho o que queremos retirar. A Associação de Estudantes da Escola Secundária

Leia mais

JUVENTUDE SOCIALISTA AÇORES

JUVENTUDE SOCIALISTA AÇORES JUVENTUDE SOCIALISTA AÇORES REGULAMENTO ELEITORAL ELEIÇÃO DO PRESIDENTE DA J.S.AÇORES E X CONGRESSO REGIONAL Capítulo I Eleição do Presidente da J.S. Açores Artigo 1º (Objecto) O presente Regulamento estabelece

Leia mais

Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio

Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio Decreto-Lei n.º 164/2007 de 3 de Maio No quadro das orientações definidas pelo Programa de Reestruturação da Administração Central do Estado (PRACE) e dos objectivos do Programa do Governo no tocante à

Leia mais

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo

REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM. Preâmbulo REGIMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SANTARÉM Preâmbulo A Lei n.º 159/99, de 14 de Setembro estabelece, no seu artigo 19.º, n.º 2, alínea b), a competência dos órgãos municipais para criar os

Leia mais

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto

CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA. Concurso. Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Nacional de Vozes & Revelação de Vozes da Diáspora - Projecto Concurso 2015 CONCURSO NACIONAL DE VOZES & FESTIVAL REVELAÇÃO DE VOZES DA DIÁSPORA PROJECTO APRESENTADO PARA EFEITO DE APRECIAÇÃO E RESPECTIVO

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 APD- DELEGAÇÃO LOCAL DE MEM MARTINS RELATÓRIO DE ACTIVIDADES ANO DE 2004 INTRODUÇÃO O ano de 2004 ficou marcado por alguns acontecimentos relevantes, sinal de que, apesar do passar dos anos, a Delegação

Leia mais

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS

9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS 9.ª EDIÇÃO 24 Fevereiro a 02 Março ORGANIZAÇÃO SINDICATO DOS JOGADORES PROFISSIONAIS DE FUTEBOL PRODUÇÃO RM PREMIUM EVENTS conceito O futebol, fonte de paixão e emoção, continua a potenciar extremismos

Leia mais

Estatutos da Fundação Spes

Estatutos da Fundação Spes Estatutos da Fundação Spes Por testamento de 24 08 1977, o Senhor D. António Ferreira Gomes, Bispo do Porto, declarou ser sua última vontade criar a Fundação SPES como instituição particular perpétua de

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado

Estatuto-Tipo das Delegações Regionais do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado 34 Diploma Ministerial n.º 22/2015 de 21 de Janeiro Havendo necessidade de regular a organização e o funcionamento do Gabinete das Zonas Económicas de Desenvolvimento Acelerado, abreviadamente designado

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO VODAFONE PORTUGAL. CAPÍTULO I Disposições Gerais

ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO VODAFONE PORTUGAL. CAPÍTULO I Disposições Gerais ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO VODAFONE PORTUGAL CAPÍTULO I Disposições Gerais ARTIGO PRIMEIRO (Natureza) A Fundação Vodafone Portugal, adiante designada abreviadamente por Fundação, é uma instituição de direito

Leia mais

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR

INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DR. RUI MARIA DE ARAÚJO POR OCASIÃO DA XIII REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP A extensão da Protecção Social

Leia mais

CONSELHO DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS Texto integral

CONSELHO DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS Texto integral CONSELHO DAS COMUNIDADES PORTUGUESAS Texto integral Lei 48/96, 4 de Setembro Com as alterações introduzidas pelos seguintes diplomas legais: Declaração de Rectificação 16-P/96, 26 de Novembro; Lei 21/2002,

Leia mais

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos

NEUBI Plano de actividades. Índice. Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 1 Índice Pag.1.Introdução Pag.2 a 5.Actividades previstas Pag.6.Conclusão Pag.7.Créditos 2 Introdução O núcleo de Estudantes de Engenharia Electromecânica da Universidade da Beira Interior (NEUBI) é uma

Leia mais

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO

IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO IV GOVERNO CONSTITUCIONAL PROPOSTA DE LEI N.º /2010 DE DE FUNDO FINANCEIRO IMOBILIÁRIO A presente Lei cria o Fundo Financeiro Imobiliário e estabelece o respectivo regime jurídico. Os princípios de planeamento,

Leia mais

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv

Comunicar PAPA. Jornal. Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano. Administração Pública. www.governo.cv Jornal Comunicar Administração Pública Governo de Cabo Verde Edição Gratuita Mensal nº18 Setembro de 2010 Edição Especial www.governo.cv www.governo.cv PAPA Bento XVI recebe José Maria Neves no Vaticano

Leia mais

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008

3. PRINCIPAIS TEMÁTICAS E CARACTERÍSTICAS DE ORGANIZAÇÃO DOS OPEN DAYS 2008 1. INTRODUÇÃO Em apenas 5 anos os OPEN DAYS Semana Europeia das Regiões e Cidades tornaram-se um evento de grande importância para a demonstração da capacidade das regiões e das cidades na promoção do

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas

Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Seminário Inverno demográfico - o problema. Que respostas?, Associação Portuguesa de Famílias Numerosas Painel: Desafio Demográfico na Europa (11h45-13h00) Auditório da Assembleia da República, Lisboa,

Leia mais

ARTIGO 1º Âmbito O presente Regulamento define as condições de candidatura, avaliação e distinção dos

ARTIGO 1º Âmbito O presente Regulamento define as condições de candidatura, avaliação e distinção dos REGULAMENTO ENQUADRAMENTO O mais recente diploma legal que estabelece o regime jurídico da instalação, exploração e funcionamento dos empreendimentos turísticos - Decreto-Lei n.º 39/2008, de 7 de Março,

Leia mais

HELLO CABO VERDE EXPO 2011

HELLO CABO VERDE EXPO 2011 New Bedford, 31 de Janeiro de 2011 HELLO CABO VERDE EXPO 2011 Exposição sobre as Oportunidades de Negócios e Turismo em Cabo Verde New Bedford, MA 27 a 29 de Maio de 2011 OBJECTIVO O objectivo da exposição

Leia mais

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161º da Constituição, para valer como lei geral da República, o seguinte:

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161º da Constituição, para valer como lei geral da República, o seguinte: Lei Nº 26/2000 de 23 de Agosto Aprova a organização e ordenamento do ensino superior A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161º da Constituição, para valer como lei geral

Leia mais

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO

PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO CONSIDERANDO QUE: PROTOCOLO SIMPLEX AUTÁRQUICO A simplificação administrativa e a administração electrónica são hoje reconhecidas como instrumentos fundamentais para a melhoria da competitividade e da

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

Regulamento do Colégio de Especialidade de Gestão, Direcção e Fiscalização

Regulamento do Colégio de Especialidade de Gestão, Direcção e Fiscalização Regulamento do Colégio de Especialidade de Gestão, Direcção e Fiscalização de Obras ÍNDICE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objecto Artigo 2.º Princípios Artigo 3.º Finalidades Artigo 4.º Atribuições

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006

INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 INSTITUTO PORTUGUÊS DE ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING DE MATOSINHOS Diário da República, 2.ª série N.º 186 26 de Setembro de 2006 Regulamento n.º 185/2006 Regulamento de provas de avaliação da capacidade para

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 557/X/4.ª

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 557/X/4.ª PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 557/X/4.ª Iniciativa Europeia Proposta de Decisão - Quadro COM (2007) 654 final SEC (2007) 1422 e 1453, relativa à utilização dos dados do Registo de Identificação de Passageiros

Leia mais

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que:

(2006/C 297/02) considerando o seguinte: constatando que: C 297/6 Resolução do Conselho e dos Representantes Governos dos Estados-Membros, reunidos no Conselho, relativa à realização dos objectivos comuns em matéria de participação e informação dos jovens para

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES ASSEMBLEIA LEGISLATIVA REGIONAL Gabinete do Presidente Diário da Sessão n.º 008 de 25/01/01 Vamos passar ao ponto nº 4 da nossa ordem do dia, ou seja, à Proposta de Resolução Medidas de Combate à Leptospirose. Tem a palavra o Sr. Deputado Bento Barcelos. Deputado

Leia mais

DOCUMENTO COMPLEMENTAR ELABORADO NOS TERMOS DO NÚMERO DOIS DO ARTIGO SESSENTA E QUATRO DO CÓDIGO DO NOTARIADO, QUE FAZ PARTE INTEGRANTE DA ESCRITURA

DOCUMENTO COMPLEMENTAR ELABORADO NOS TERMOS DO NÚMERO DOIS DO ARTIGO SESSENTA E QUATRO DO CÓDIGO DO NOTARIADO, QUE FAZ PARTE INTEGRANTE DA ESCRITURA DOCUMENTO COMPLEMENTAR ELABORADO NOS TERMOS DO NÚMERO DOIS DO ARTIGO SESSENTA E QUATRO DO CÓDIGO DO NOTARIADO, QUE FAZ PARTE INTEGRANTE DA ESCRITURA EXARADA EM VINTE E DOIS DE SETEMBRO DE DOIS MIL E QUATRO,

Leia mais

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR

Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Câmara Municipal Gondomar REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE GONDOMAR Aprovado pela Câmara em 6/02/2003, alterado em Reunião de Câmara de 18/09/2003 Aprovado pela Assembleia Municipal em

Leia mais

O desafio de informar melhor. Juntos, uma comunicação de sucesso

O desafio de informar melhor. Juntos, uma comunicação de sucesso O desafio de informar melhor Juntos, uma comunicação de sucesso Janeiro 2006 1.Introdução Dar a conhecer à população (e sensibilizar os potenciais beneficiários) o papel que os financiamentos comunitários

Leia mais

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho

3. Caracterização e cadastro do Movimento Associativo do concelho De : DCED/DICUL Carlos Anjos Proc. Nº Para : ANA JOSÉ CARVALHO, CHEFE DA DICUL Assunto : PROPOSTA DE PLANO DE ACTIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO PARA O MOVIMENTO ASSOCIATIVO - 2011 Para os efeitos tidos

Leia mais

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS

VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS VAMOS PROCURAR A ARQUITETURA 2ª Edição I ESPAÇOS PÚBLICOS A Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitectos (OASRN) convida todas as Instituições de Ensino da Região Norte, a participar na 2ª edição

Leia mais

Comissão de automóveis antigos e clássicos do Automóvel Club de Portugal

Comissão de automóveis antigos e clássicos do Automóvel Club de Portugal Regulamento ACP-Clássicos Comissão de automóveis antigos e clássicos do Automóvel Club de Portugal REGULAMENTO CAPÍTULO I (Natureza, Duração e Objecto) Artigo 1.º (Natureza) 1. A Comissão de Automóveis

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 219/VIII

PROJECTO DE LEI N.º 219/VIII PROJECTO DE LEI N.º 219/VIII CONSIDERA O TEMPO DE SERVIÇO PRESTADO NA CATEGORIA DE AUXILIAR DE EDUCAÇÃO PELOS EDUCADORES DE INFÂNCIA HABILITADOS COM CURSOS DE FORMAÇÃO A EDUCADORES DE INFÂNCIA PARA EFEITOS

Leia mais

COMISSÃO. 1. Introdução

COMISSÃO. 1. Introdução COMISSÃO Convite à apresentação de candidaturas para a constituição de uma lista de peritos encarregados de avaliar as propostas recebidas no âmbito do programa eten, projectos de interesse comum no domínio

Leia mais

1. QUADRO DE REFERÊNCIA

1. QUADRO DE REFERÊNCIA PROTOCOLO entre Ministério da Justiça Presidência do Conselho de Ministros APS Associação Portuguesa de Seguradores DECO Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor ACP Automóvel Clube de Portugal

Leia mais

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL)

LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) LEI N. 108/91, DE 17 DE AGOSTO (LEI DO CONSELHO ECONÓMICO E SOCIAL) Com as alterações introduzidas pelas seguintes leis: Lei n.º 80/98, de 24 de Novembro; Lei n.º 128/99, de 20 de Agosto; Lei n.º 12/2003,

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003

Rio de Janeiro, 5 de Dezembro de 2003 Intervenção de Sua Excelência a Ministra da Ciência e do Ensino Superior, na II Reunião Ministerial da Ciência e Tecnologia da CPLP Comunidade dos Países de Língua Portuguesa Rio de Janeiro, 5 de Dezembro

Leia mais

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação

Curso Geral de Gestão. Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Curso Geral de Gestão Pós Graduação Participamos num processo acelerado de transformações sociais, políticas e tecnológicas que alteram radicalmente o contexto e as

Leia mais

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC BOLETIM SEMANAL MDC ESPECIAL 19 Fev. 2015 Nº 2 DIVULGAÇÃO DO PROJECTO O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: O Projecto RCCVGM, que teve como propósito o apoio à reintegração económica

Leia mais

Associação Spin para o Intercâmbio, Formação e Cooperação entre os Povos. Regulamento

Associação Spin para o Intercâmbio, Formação e Cooperação entre os Povos. Regulamento Associação Spin para o Intercâmbio, Formação e Cooperação entre os Povos Regulamento (Com as alterações aprovadas em Assembleia Geral em 06/12/2010 e em 11/03/2015) Capítulo I - Dos Associados Título I

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO EM ARTE, DESIGN E SOCIEDADE i2ads.

REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO EM ARTE, DESIGN E SOCIEDADE i2ads. FBAUP Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade Av. Rodrigues de Freitas 265 4049-021 Porto T - 225 192 400 F - 225 367 036 office@i2ads.org REGULAMENTO INTERNO DO INSTITUTO DE INVESTIGAÇÃO

Leia mais

Anúncio de concurso. Serviços

Anúncio de concurso. Serviços 1/9 O presente anúncio no sítio web do TED: http://ted.europa.eu/udl?uri=ted:notice:213932-2013:text:pt:html B-Bruxelas: Serviços de especialização de médico-assistente e de dentista-assistente junto dos

Leia mais

Encontro na Ordem. Reforma do Direito das Sociedades Comerciais

Encontro na Ordem. Reforma do Direito das Sociedades Comerciais Reforma do Direito das Sociedades Comerciais Encontro na Ordem Realizou-se no passado dia 15 de Março mais um Encontro na Ordem, desta vez subordinado ao tema Reforma do Direito das Sociedades Simplificação

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE TRANCOSO

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE TRANCOSO REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE TRANCOSO ÍNDICE Regulamento do Conselho Municipal de Juventude de Trancoso... 1 Preâmbulo... 1 CAPÍTULO I... 2 Parte Geral... 2 Artigo 1º... 2 Lei Habilitante

Leia mais

Decreto-lei n.º 205/93 de 14 de Junho (DR 137/93 SÉRIE I-A de 1993-06-14)

Decreto-lei n.º 205/93 de 14 de Junho (DR 137/93 SÉRIE I-A de 1993-06-14) PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Decreto-lei n.º 205/93 de 14 de Junho (DR 137/93 SÉRIE I-A de 1993-06-14) O desenvolvimento das relações de cooperação entre Portugal e os países africanos de língua

Leia mais

REVISÃO DA CARREIRA. PONTO DA SITUAÇÃO

REVISÃO DA CARREIRA. PONTO DA SITUAÇÃO Comunicado 23/09/2015 REVISÃO DA CARREIRA. PONTO DA SITUAÇÃO COLEGAS Pelas 21 horas, do dia 21 de Setembro de 2015, pôs-se um ponto final na primeira parte, da primeira fase do processo negocial da revisão/criação

Leia mais

Como Vamos Melhorar a Educação nos Próximos Anos?

Como Vamos Melhorar a Educação nos Próximos Anos? Como Vamos Melhorar a Educação nos Próximos Anos? Apresentação do Debate Nacional Sobre a Educação Assembleia da República, 22 de Maio de 2006 Júlio Pedrosa de Jesus, Presidente do Conselho Nacional de

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia

Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia Sistema Político Administração de Macau pelas suas Gentes e Alto Grau de Autonomia A 20 de Dezembro de 1999 Macau passa a Região Administrativa Especial da República Popular da China, sendo simultaneamente

Leia mais

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM DESPORTO, SAÚDE E DESENVOLVIMENTO HUMANO (CIDESD) NATUREZA E OBJECTIVOS

CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM DESPORTO, SAÚDE E DESENVOLVIMENTO HUMANO (CIDESD) NATUREZA E OBJECTIVOS CENTRO DE INVESTIGAÇÃO EM DESPORTO, SAÚDE E DESENVOLVIMENTO HUMANO (CIDESD) NATUREZA E OBJECTIVOS Artigo 1º (Natureza e Constituição) O Centro de Investigação em Desporto, Saúde e Desenvolvimento Humano,

Leia mais

APGC. Associação Portuguesa de Gestão Cultural. Pacto Social

APGC. Associação Portuguesa de Gestão Cultural. Pacto Social APGC Associação Portuguesa de Gestão Cultural Pacto Social Constituída por escritura pública a 09 de Novembro de 2001 Capítulo I Denominação, Natureza, Sede, Objecto, Missão e Objectivos Artigo 1.º - Denominação

Leia mais

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO

REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Reunião de Câmara: Reunião da Assembleia: Entrada em vigor: CAPITULO I Disposições Gerais Artigo 1.º Lei Habilitante O presente

Leia mais

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 2

CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 2 CÓDIGO DO REGISTO CIVIL ANOTADO 3.ª Edição ACTUALIZAÇÃO Nº 2 Código do Registo Civil Anotado 3.ª Edição 2 TÍTULO: CÓDIGO DO REGISTO CIVIL - ANOTADO Actualização Nº 2 AUTOR: Álvaro Sampaio EDITOR: LIVRARIA

Leia mais

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas

GUIA DO VOLUNTÁRIO. Sociedade Central de Cervejas GUIA DO VOLUNTÁRIO Sociedade Central de Cervejas ÍNDICE 1. A RESPONSABILIDADE SOCIAL NA SCC: O NOSSO COMPROMISSO... 3 2. O NOSSO COMPROMISSO COM O VOLUNTARIADO... 4 2.1 A ESTRUTURAÇÃO DO VOLUNTARIADO EMPRESARIAL...

Leia mais

Decreto-Lei n.º 190/2003 de 22 de Agosto

Decreto-Lei n.º 190/2003 de 22 de Agosto Decreto-Lei n.º 190/2003 de 22 de Agosto Pela Lei n.º 93/99, de 14 de Julho, a Assembleia da República aprovou o diploma que regula a aplicação de medidas para protecção de testemunhas em processo penal,

Leia mais

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2009/2010

INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO. Candidaturas para o Ano Académico 2009/2010 INTERCÂMBIO DE ESTUDANTES AO ABRIGO DE ACORDOS DE COOPERAÇÃO Candidaturas para o Ano Académico 2009/2010 Serviço de Cooperação com os Países Lusófonos e Latino-Americanos SCPLLA Endereço Reitoria da Universidade

Leia mais

Regulamento da Raízes para o voluntariado

Regulamento da Raízes para o voluntariado Regulamento da Raízes para o voluntariado Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito de Aplicação O presente Regulamento visa definir as regras de actuação do voluntariado, nas actividades desenvolvidas

Leia mais

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS

Plano de Actividades. Orçamento ASSOCIAÇÃO DO COMÉRCIO, INDÚSTRIA E SERVIÇOS DOS CONCELHOS DE VILA FRANCA DE XIRA E ARRUDA DOS VINHOS Plano de Actividades e Orçamento Exercício de 2012 Plano de Actividades e Orçamento para o exercício de 2012 Preâmbulo: O Plano de Actividades do ano de 2012 foi concebido com a prudência que resulta da

Leia mais