METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ"

Transcrição

1 METODOLOGIA CIENTÍFICA PATRÍCIA ALVAREZ RUIZ

2 Monografia

3 Validação do diploma de curso de especialização Carga horária Frequência MONOGRAFIA Elaboração, defesa pública e aprovação de trabalho

4 MONOGRAFIA Estudo sobre um tema específico que resulte de interpretação científica com objetivo de apresentar contribuição relevante ou original e pessoal ao desenvolvimento das ciências LAKATOS; MARCONI, 1991

5 MONOGRAFIA OBJETIVO Demonstrar, mediante argumentos, uma teoria, que é uma solução proposta para um problema, relativo a determinado tema TEORIA SEVERINO, 2006

6 MONOGRAFIA OBJETIVO Demonstração processo de reflexão por argumentação Articulação de idéias e fatos que comprovem aquilo que se quer demonstrar Apresentação de argumentos Conclusões do levantamento e caracterização dos dados SEVERINO, 2006

7 MONOGRAFIA CARACTERÍSTICAS Trabalho escrito, sistemático e completo Tema específico e particular de uma ciência ou parte dela Estudo pormenorizado e exaustivo, abordando vários aspectos do caso Tratamento extenso em profundidade, mas não em alcance (limitado) Metodologia científica Contribuição importante, original e pessoal à ciência Coerência lógico-estrutural da articulação do raciocínio LAKATOS; MARCONI, 1991

8 MONOGRAFIA Características essenciais Tema delimitado Qualidade Atualidade

9 MONOGRAFIA CUIDADOS Não repetir o que já foi dito sem apresentar nada de novo Não manifestar meras opiniões pessoais, sem fundamentá-las com dados comprobatórios Não expor idéias demasiado abstratas Não citar frases irrelevantes, não pertinentes e mal assimiladas Não desenvolver pensamentos sem conteúdo ou distanciados do tema BARBOSA, S.V.

10 MONOGRAFIA TIPOS DE TRABALHOS Trabalhos de pesquisa: contribuição original baseada em uma investigação ou experimento Trabalhos teóricos, de revisão e atualização da bibliografia: têm por objetivo oferecer uma visão global com informações recentes e atualizadas do estudo em questão Trabalhos de relato de caso clínico: apresentam um determinado caso relevante para a especialidade considerada, tanto no aspecto do diagnóstico quanto do tratamento

11 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA 1 Determinação do tema, problema 2 Levantamento bibliográfico 3 Leitura e documentação 3.1 Plano provisório de trabalho 3.2 Leitura de documentação 3.3 Documentação 4 Construção lógica do trabalho 5 Redação do texto 6 Revisão SEVERINO, 2006

12 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO 1 Determinação do tema, problema Projeto de pesquisa 2 Levantamento bibliográfico Bibliotecas e Internet 3 Leitura e documentação 3.1 Plano provisório de trabalho 3.2 Leitura 3.3 Documentação 4 Construção lógica do trabalho 5 Redação do texto 6 Revisão SEVERINO, 2006

13 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO LEITURA E DOCUMENTAÇÃO PLANO PROVISÓRIO DE TRABALHO Roteiro inicial do trabalho Ideias que nortearão a leitura e a documentação Colunas mestras do trabalho Indicam nos textos que serão lidos os elementos que devem ser aproveitados na composição do trabalho Será reformulado no decorrer do trabalho novas idéias surgirão, outras perderão o valor SEVERINO, 2006

14 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO LEITURA LEITURA E DOCUMENTAÇÃO Busca de elementos importantes para o trabalho Triagem de todo material obtido no levantamento bibliográfico leitura dos resumos dos artigos (fichamentos) Ordenar a leitura Iniciar a leitura pelos artigos mais recentes e mais gerais Extrair idéias que reforçam, apóiam e justificam idéias do trabalho SEVERINO, 2006

15 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO LEITURA E DOCUMENTAÇÃO DOCUMENTAÇÃO Tomada de apontamentos, durante a leitura, que serão utilizados no trabalho Primeiro estágio da redação rascunho Fichas de documentação não esquecer a citação da fonte!!! SEVERINO, 2006

16 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO LEITURA E DOCUMENTAÇÃO DOCUMENTAÇÃO ESTRELA; SABINO,, 2001

17 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO CONSTRUÇÃO LÓGICA DO TRABALHO Coordenação das ideias de acordo com a sistematização do trabalho Reformulação do roteiro provisório estabelecimento de um plano definitivo Arranjo inteligível do raciocínio utilizado para demonstrar o objetivo do trabalho Dividir o trabalho em capítulos (introdução, desenvolvimento, conclusão) Parágrafos sequência lógica rigorosa SEVERINO, 2006

18 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO REDAÇÃO DO TEXTO Expressão literária do raciocínio desenvolvido no trabalho Construção lógica, confrontando as fichas de documentação, criando um texto na qual vão inserir-se Rascunho leitura (revisão e correção de falhas) redação final Estilo formal, preciso e claro Terminologia técnica O leitor deve entender o raciocínio e ideias do autor SEVERINO, 2006

19 MONOGRAFIA ETAPAS PARA ELABORAÇÃO REDAÇÃO DO TEXTO Evitar pomposidade pretensiosa, verbalismo vazio, as fórmulas feitas e linguagem sentimental Articulação do texto em parágrafos Evitar excesso de parágrafos frases curtas Evitar parágrafos demasiadamente longos Mudança de parágrafo avanço na sequência de raciocínio marca o fim de uma etapa e começo de outra Iniciados com conjunções que indicam a passagem lógica de uma etapa à outra SEVERINO, 2006

20 Apresentação da Monografia

21 MONOGRAFIA - APRESENTAÇÃO NBR 14724/2005 ABNT ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Fórum nacional de normalização No Brasil representa a ISO (International Standardization Organization) Elaborada pelo Comitê Brasileiro de Informação e Documentação (ABNT/CB-14) e pela Comissão de Estudo de Documentação (CE-14:001.01)

22 MONOGRAFIA - APRESENTAÇÃO DEFINIÇÕES ABNT NBR 14724/2005 ESTRUTURA REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO

23 Estrutura da Monografia

24 MONOGRAFIA - ESTRUTURA MONOGRAFIA Elementos pré-textuais Elementos textuais Elementos pós-textuais ABNT NBR 14724/2005

25 Elementos prétextuais

26 Elementos pré-textuais MONOGRAFIA - ESTRUTURA Elementos que antecedem o texto com informações que ajudam na identificação e utilização do trabalho Capa Lombada (opcional) Folha de rosto Verso da folha de rosto Errata (opcional) Folha de aprovação (obrigatório) Dedicatória (opcional) Agradecimento (s) (opcional) Epígrafe (opcional) Resumo na língua vernácula (obrigatório) Resumo em língua estrangeira (obrigatório) Listas - ilustrações, tabelas, abreviaturas e símbolos (opcional) Sumário (obrigatório) ABNT NBR 14724/2005

27 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS CAPA Proteção extra do trabalho e sobre a qual se imprimem as informações indispensáveis à sua identificação Elemento obrigatório Informações: Nome da Instituição, nome do autor, título, subtítulo (se houver), número de volumes (se houver mais de um), local (cidade) da instituição, ano de entrega ABNT NBR 14724/2005

28 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS - CAPA FORMATAÇÃO Nome da Instituição: maiúsculas, centralizado, tamanho 14, negrito Nome do autor: maiúsculas, centralizado, fonte 14, negrito Título: maiúsculas, centralizado, fonte 14, negrito Subtítulo: linha abaixo do título, somente as primeiras letras de cada palavra em maiúsculas, fonte 14, negrito Local: cidade, penútima linha, centralizado, maiúsculas, fonte 12, sem negrito Ano: última linha, centralizado, fonte 12, sem negrito ABNT NBR 14724/2005

29 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS - CAPA MODELO UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ ESPECIALIZAÇÃO EM ORTODONTIA AUTOR TÍTULO DO TRABALHO Subtítulo BRASÍLIA 2012

30 MONOGRAFIA - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS - CAPA O título faz parte da etiqueta do trabalho Não é uma frase, com sujeito, verbo e complemento; deve ser conciso, específico e completo, com palavras que retratam o assunto Deve conter palavras-chave para sua indexação Não deve conter indicação de fórmulas, siglas Evitar o uso de expressões como Contribuição ao estudo..., Algumas observações sobre..., Avaliação... Para melhor identificação da abordagem dada, recomenda-se o uso do subtítulo, subordinado ao título principal, precedido de dois pontos LEMBRETES - TÍTULO

31 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Elemento opcional ABNT NBR 12225/1992 Informações: LOMBADA Parte da capa do trabalho que reúne as margens internas das folhas, sejam elas costuradas, grampeadas, coladas ou mantidas juntas de outra maneira Nome do autor, título (se necessário abreviado), subtítulo (se houver), elementos alfanuméricos de identificação (volume, data) ABNT NBR 14724/2005

32 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS - LOMBADA MODELO AUTOR TÍTULO DATA ABNT NBR 14724/2005

33 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE ROSTO Folha que contém os elementos essenciais à identificação do trabalho ANVERSO DA FOLHA Nome do autor, título, subtítulo (se houver), número de volumes (se houver mais de um), natureza (tese, dissertação, monografia, trabalho de conclusão de curso) e objetivo (aprovação em disciplina, grau pretendido), nome da instituição e área de concentração, nome do orientador e, se houver, do co-orientador, local (cidade) da instituição, ano de entrega ABNT NBR 14724/2005

34 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE ROSTO FORMATAÇÃO A mesma da capa, exceto a natureza do trabalho Deve ser escrita a partir do meio da folha Espaçamento: simples entrelinhas Fonte: tamanho 12 ABNT NBR 14724/2005

35 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE ROSTO MODELO - ANVERSO AUTOR TÍTULO DO TRABALHO: Subtítulo Monografia apresentada à UNINGÁ Faculdade Ingá, como requisito parcial para obtenção do título de Especialista em Ortodontia. Orientador: Prof. Dr. Nome de Tal. BRASÍLIA 2012

36 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE ROSTO É a partir da folha de rosto que se começa a contar as páginas do trabalho, embora não deva aparecer, ainda, a numeração impressa.

37 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE ROSTO FOLHA DE ROSTO VERSO DA FOLHA Parte posterior da folha onde deve conter a ficha catalográfica 7,5 cm x 12,5 cm Elaborada pelo bibliotecário De acordo com o Código de Catalogação Anglo-Americano vigente (CCAA) ABNT NBR 14724/2005

38 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE ROSTO MODELO - VERSO Ruiz Patrícia Alvarez Expressão imuno-histoquímica das células de Langerhans e linfócitos em cistos periapicais de dentes tratados ou não endodonticamente / Patrícia Alvarez Ruiz. Natal (RN), p. : il. Orientadora: Rejane Andrade de Carvalho Dissertação (Mestrado em Clínicas Odontológicas) Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Centro de Ciências da Saúde. Depto de Odontologia. 1.Cistos radiculares - tese. 2. Células de Langerhans - tese. 3. Linfócitos tese. 4. Imuno-histoquímica tese. 5. Endodontia - tese. I. Carvalho, Rejane Andrade de. II. Título. RN/UF/BSO Black D24

39 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS ERRATA Lista das folhas e linhas em que ocorrem erros, seguidas das devidas correções Folha avulsa ou fixa, acrescida ao trabalho depois de impressa Elemento opcional Não se recomenda seu uso ABNT NBR 14724/2005

40 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS ERRATA EXEMPLO ERRATA Folha Linha Onde se lê Leia-se 32 3 publicacao publicação ABNT NBR 14724/2005

41 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE APROVAÇÃO Folha que contém os elementos essenciais à aprovação Elemento obrigatório Mesmos elementos da folha de rosto, acrescentados os nomes dos examinadores, suas notas e assinaturas Apresentação: Nome do autor, título, subtítulo (se houver), natureza do trabalho (tipo, objetivo, nome da instituição a que é submetido e área de concentração), data e aprovação, nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituições a que pertencem ABNT NBR 14724/2005

42 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE APROVAÇÃO FORMATAÇÃO Nome autor, título, subtítulo, natureza do trabalho e orientador: a mesma da folha de rosto Data de aprovação: alinhada à esquerda, fonte 12, sem negrito Comissão examinadora: maiúsculas, alinhado à esquerda, fonte 12, sem negrito Membros: centralizados, fonte 12, sem negrito

43 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS FOLHA DE APROVAÇÃO MODELO AUTOR TÍTULO DO TRABALHO Subtítulo Aprovada em / /. Monografia apresentada à UNINGÁ Faculdade Ingá, Curso de Especialização em Ortodontia como exigência parcial para obtenção do título de Especialista. Orientador: Prof. Dr. Nome de Tal. COMISSÃO EXAMINADORA Prof. Dr. Nome de Tal Universidade de Brasília Prof. Dr. Nome de Tal Faculdade Ingá - UNINGÁ Prof. Dr. Nome de Tal Faculdade Ingá - UNINGÁ

44 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS DEDICATÓRIA Folha onde o autor presta homenagem ou dedica seu trabalho Elemento opcional Sem título** FORMATAÇÃO Espaçamento: simples entrelinhas Alinhamento: à direita a partir do centro da folha Fonte: tamanho 12, sem negrito Posição: ao final da folha ABNT NBR 14724/2005

45 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS DEDICATÓRIA MODELO A Deus, aos meus pais e aos meus filhos, companheiros de todas as horas...

46 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS AGRADECIMENTOS Folha onde o autor faz agradecimentos dirigidos àqueles que contribuíram de maneira relevante à elaboração do trabalho Elemento opcional Frase única ou nominados individualmente ABNT NBR 14724/2005

47 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS AGRADECIMENTOS FORMATAÇÃO Título: maiúsculas, centralizado, fonte 12, negrito Espaçamento: simples entrelinhas e duplo entre parágrafos Alinhamento: justificado Fonte: tamanho 12

48 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS AGRADECIMENTOS MODELO AGRADECIMENTOS Ao Curso de especialização em Endodontia pela oportunidade de crescimento profissional. Ao Programa de Pós-Graduação em Patologia Oral que gentilmente cedeu o material e as instalações para a realização dessa pesquisa. À Disciplina de Cirurgia Bucomaxilar por disponibilizar os prontuários de forma tão solícita e prestativa. A todos os professores do curso pelos ensinamentos transmitidos de maneira primorosa durante todo o curso. Aos meus colegas de curso pelos momentos de felicidade e angústia que dividimos e, em particular, não poderia deixar de agradecer ao amigo Carlos pelo exemplo de dedicação, determinação e notória competência que serviram de exemplo durante toda essa jornada.

49 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS EPÍGRAFE Folha onde o autor apresenta uma citação, seguida de identificação de autoria, relacionada com a matéria tratada no corpo do trabalho Elemento opcional Após agradecimentos ou início de cada capítulo ABNT NBR 14724/2005

50 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS EPÍGRAFE FORMATAÇÃO Sem títuulo Espaçamento: simples entrelinhas Alinhamento: alinhada à direita da folha Fonte: tamanho 12 * Deve vir entre aspas e com a referência ao autor *

51 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS EPÍGRAFE MODELO Não cessaremos de explorar, e ao fim de nossa exploração voltaremos ao ponto de partida, como se não o tivéssemos conhecido. T.S.Eliot

52 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS RESUMO NA LÍNGUA VERNÁCULA Apresentação sintética e seletiva das idéias de um texto, ressaltando a progressão e articulação delas (MEDEIROS, 2006, p. 137)... constituído de uma sequência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos (ABNT NBR /05) Principais idéias do autor do texto Diminui o tempo dos pesquisadores Difunde informação que pode influenciar e estimular a consulta do texto completo MEDEIROS, 2006

53 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS RESUMO NÃO DEVE Repetir as palavras do título (no início) Usar expressões como O presente trabalho trata..., Neste trabalho são discutidos..., O documento conclui... Repetir frases inteiras do trabalho Apresentar juízo valorativo ou crítico MEDEIROS, 2006

54 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS RESUMO NÃO DEVE Dados que não figurem no trabalho Citações bibliográficas a outros autores Incluir siglas, abreviaturas, tabelas, gráficos, fórmulas, esquemas, etc. ABNT NBR 6028/2003

55 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS RESUMO Parágrafo único Extensão: ABNT NBR 6028/ a 500 palavras textos acadêmicos (monografias, dissertações, teses) Palavras-chave (separadas por ponto) Deve ser precedido da referência do documento, com exceção do resumo inserido no próprio documento**

56 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS RESUMO FORMATAÇÃO Títuulo: maiúsculas, fonte 12, centralizaado, negrito Espaçamento: simples entrelinhas Alinhamento: justificado Fonte: tamanho 12 Palavras-chave: título em negrito, alinhado à esquerda, seguido de dois pontos. Palavras separadas por ponto.

57 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS RESUMO MODELO MEIRELLES, Sueli. Tratamento das manchas dentárias. 115f Monografia (Especialização em Dentístca) Universidade de Brasília. Brasília, RESUMO A presença de alterações de cor no esmalte dentário decorrente da ingestão indevida da tetraciclina acarreta grandes prejuízos estéticos, além de afetar a auto-estima do indivíduo comprometendo seu convívio social. Existem diferentes alternativas para o tratamento dessa condição e o clareamento dentário tem se mostrado o mais efetivo e conservador para restabelecer a estética com um mínimo desgaste de estrutura dentária. Este artigo relata um caso de manchamento dentário severo por tetraciclina, no qual realizou-se clareamento caseiro e de consultório, associados a restaurações diretas de resina composta. Palavras-chave: Manchamento dentário. Tetraciclina. Clareamento dentário. Faceta direta.

58 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA - ABSTRACT Versão do resumo para idioma de divulgação internacional Elemento obrigatório Idéia do resumo na língua vernácula, não a tradução literal Mesmas características do resumo Keywords ABNT NBR 14724/2005

59 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS ABSTRACT FORMATAÇÃO Títuulo: maiúsculas, fonte 12, centralizaado, negrito Espaçamento: simples entrelinhas Alinhamento: justificado Fonte: tamanho 12 Palavras-chave: título em negrito, alinhado à esquerda, seguido de dois pontos. Palavras separadas por ponto.

60 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS ABSTRACT MODELO MEIRELLES, Sueli. Treatment of dental stain. 115f Monografia (Especialização em Dentístca) Universidade de Brasília. Brasília, 2012 ABSTRACT Color alterations in dental enamel due to improper ingestion of tetracycline may causes great aesthetic damages, besides affecting auto-esteem of the patients compromising its social conviviality. Different alternatives for the treatment of this condition exist and the dental bleaching has shown to be the most effective and conservative technique to reestablish the aesthetic with a minimum consuming of dental structure. However, this procedure isolated is not enough in cases of severe stain, being necessary the association of more invasive restoring techniques. This article reports a case of severe dental tetracyclinestaining, in which were made home and office bleaching associated to direct composite resin restorations. Keywords: Dental stain. Tetracycline. Dental beaching. Direct facet.

61 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS LISTA DE ILUSTRAÇÕES Relação sequencial das legendas das ilustrações, acompanhados dos respectivos números de página Elemento opcional Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto Recomenda-se elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração (figuras, gráficos, quadros, etc) ABNT NBR 14724/2005

62 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAI S LISTA DE ILUSTRAÇÕES FORMATAÇÃO Títuulo: maiúsculas, fonte 12, centralizaado, negrito Espaçamento: simples entrelinhas, duplo entre itens Alinhamento: justificado Fonte: tamanho 12

63 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS LISTA DE ILUSTRAÇÕES MODELO LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1- Célula de Langerhans localizada na camada basal do tecido epitelial de cisto periapical de dente tratado endodonticamente Figura 2- Reação positiva na cápsula cística de feixes de fibras nervosas ao anticorpo anti-s

64 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS LISTA DE TABELAS Relação sequencial dos títulos das tabelas, acompanhados dos respectivos números de página Elemento opcional Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto FORMATAÇÃO: mesma das demais listas ABNT NBR 14724/2005

65 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS LISTA DE TABELAS MODELO LISTA DE TABELAS Tabela 1- Descrição das medidas do centro de dispersão e de variabilidade das variáveis estudadas de acordo com o grupo. Natal, RN Tabela 2- Valores da análise não-paramétrica (teste Mann-Whitney) para avaliar a significância das diferenças entre os grupos de acordo com as células estudadas. Natal, RN Tabela 3- Valores da análise não-paramétrica (Teste Qui-quadrado) para verificar a relação entre as células testadas nos dois grupos. Natal, RN

66 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS Relação alfabética das abreviaturas e siglas utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso Elemento opcional ABNT NBR 6.029/1993 Recomenda-se elaboração de lista própria para cada tipo FORMATAÇÃO: mesma das demais listas ABNT NBR 14724/2005

67 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS MODELO LISTA DE ABREVIATURAS APC - Célula apresentadora de antígeno. CD - Agregado de diferenciação. CR - Receptor do complemento. CSF - Fator estimulador de colônia. ELAM - Molécula de adesão endotelial. ICAM - Molécula de adesão intercelular. Ig - Imunoglobulina.

68 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS LISTA DE SÍMBOLOS Relação dos símbolos utilizados no texto, seguidos do devido significado Elemento opcional Elaborada de acordo com a ordem apresentada no texto FORMATAÇÃO: mesma das demais listas ABNT NBR 14724/2005

69 MONOGRAFIA ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS SUMÁRIO Enumeração das principais divisões, seções e outras partes do trabalho Deve seguir a mesma ordem e grafia em que o conteúdo aparece no texto e sua respectiva numeração Incluir apenas as partes que o sucedem Elemento obrigatório Elementos que o compõem: Indicativo numérico e título do capítulo Número da página inicial do capítulo Indicativos numéricos alinhados à esquerda, utilizando numeração progressiva (ABNT NBR 6.024/2003) ABNT NBR 14724/2005

70 MONOGRAFIA - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS - SUMÁRIO FORMATAÇÃO Títulos dos capítulos ou seções: alinhados à esquerda, utilizando numeração progressiva (ABNT NBR 6.024/2003) Traço pontilhado separando os títulos ou seções dos números das páginas ABNT NBR 14724/2005

71 MONOGRAFIA - ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS - SUMÁRIO MODELO SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO REVISÃO DA LITERATURA PROPOSIÇÃO MATERIAL E MÉTODOS POPULAÇÃO AMOSTRA COLETA DE DADOS Análise microscópica Análise imuno-histoquímica RESULTADOS DISCUSSÃO CONCLUSÕES REFERÊNCIAS ANEXOS...54

72 Elementos textuais

73 MONOGRAFIA - ESTRUTURA ELEMENTOS TEXTUAIS Parte do trabalho em que é exposta a matéria Apresentação do texto pode ser feita em partes, seções ou capítulos, com subdivisões, desde que contribuam para maior clareza na dissertação do assunto Denominação dos títulos das seções/capítulos deve ser a mesma apresentada no sumário Cada capítulo deve, preferencialmente, iniciar em páginas novas ABNT NBR 14724/2005

74 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS NUMERAÇÃO PROGRESSIVA (ABNT NBR 6.024/2003) São empregados algarismos arábicos na numeração O indicativo de seção é alinhado na margem esquerda, precedendo o título, dele separado por um espaço Não se utilizam ponto, hífen, travessão ou qualquer sinal após o indicativo de seção ou de seu título 1 INTRODUÇÃO Deve-se limitar a numeração progressiva até a seção quinária

75 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS NUMERAÇÃO PROGRESSIVA Destacam-se gradativamente os títulos das seções, (negrito, itálico ou grifo, caixa alta e outro) O título das seções deve ser colocado após sua numeração, dele separado por um espaço 1 SEÇÃO PRIMÁRIA (maiúsculas e negrito) 1.1 SEÇÃO SECUNDÁRIA (maiúsculas) Seção terciária (minúsculas, negrito) Seção quartenária (minúsculas) Seção quinária (minúsculas itálico) Títulos das seções primárias devem iniciar em folha distinta ABNT NBR 6.024/2003

76 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS NUMERAÇÃO PROGRESSIVA O texto deve iniciar-se em outra linha 1 INTRODUÇÃO A Ortodontia é a especialidade da Odontologia relacionada ao estudo, prevenção e tratamento dos problemas de crescimento, desenvolvimento e amadurecimento da face, dos arcos dentários e da mordida, ou seja, disfunções dento-faciais. Quando for necessário enumerar os diversos assuntos de uma seção que não possua título, esta deve ser subdividida em alíneas ABNT NBR 6.024/2003

77 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS ALÍNEAS A disposição gráfica das alíneas: a) o trecho final do texto correspondente, anterior às alíneas, termina em dois pontos; b) as alíneas são ordenadas alfabeticamente; c) as letras indicativas das alíneas são reentradas em relação à margem esquerda; d) o texto da alínea começa por letra minúscula e termina em ponto-e-vírgula, exceto a última que termina em ponto; e) a segunda e as seguintes linhas do texto da alínea começam sob a primeira letra do texto da própria alínea. ABNT NBR 6.024/2003

78 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS SUBALÍNEAS A alínea pode ser subdividida em subalíneas. As subalíneas devem começar por um hífen, colocado sob a primeira letra do texto da alínea correspondente, dele separadas por um espaço As linhas seguintes do texto da subalínea começam sob a primeira letra do próprio texto O texto da subalínea começa por letra minúscula e termina em vírgula ABNT NBR 6.024/2003

79 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS SUBALÍNEAS Disposição das subalíneas: a) exemplo de alínea; b) exemplo de alínea; - subalínea, - subalínea, c) exemplo de alínea; d) exemplo de alínea. ABNT NBR 6.024/2003

80 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS ELEMENTOS TEXTUAIS ESTRUTURA BÁSICA ABNT NBR 14724/2005

81 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS ELEMENTOS TEXTUAIS ESTRUTURA BÁSICA Introdução: objeto (problema, hipóteses, variáveis), objetivo, tema, delimitação do tema, justificativa, metodologia, embasamento teórico Desenvolvimento: revisão da literatura, apresentação dos dados e sua análise Conclusões: síntese dos resultados mais importantes do trabalho e/ou pesquisa correlacionando aos objetivos propostos ABNT NBR 14724/2005

82 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS A estrutura do texto é apresentada de maneira distinta de acordo com a natureza e exigência lógica do trabalho Revisão de Literatura Pesquisa Relato de Caso Clínico ABNT NBR 14724/2005

83 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS Trabalhos de Revisão de Literatura: 1 Introdução 2 Revisão da literatura 3 Proposição** 4 Discussão 5 Conclusões ESTRELA; SABINO, 2001

84 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS Trabalhos de Pesquisa: 1 Introdução 2 Revisão da literatura 3 Proposição / Objetivos** 4 Material e métodos 5 Resultados 6 Discussão 7 Conclusões ESTRELA; SABINO, 2001

85 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS Trabalhos de Relato de Caso Clínico: 1 Introdução 2 Revisão da literatura 3 Proposição / Objetivos** 4 Relato do caso 5 Discussão 6 Conclusões ESTRELA; SABINO, 2001

86 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS INTRODUÇÃO O QUE? COMO? POR QUE? PARA QUE? A pesquisa é importante? Por que? Quais benefícios que o estudo conseguiria? BULMAN, 1988; ESTRELA; SABINO, 2001

87 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - INTRODUÇÃO A introdução deve apresentar: Objeto do trabalho e sua delimitação (tema) definições necessárias para a compreensão Estágio de desenvolvimento do tema histórico Problema / problematização Justificativa - relevância e interesse do trabalho Metodologia - procedimentos que foram adotados Destaque de fontes bibliográficas - referências Objetivo - finalizando ESTRELA; SABINO, 2001; SEVERINO, 2006

88 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - INTRODUÇÃO CUIDADO!!! Evitar intermináveis retrospectos históricos Evitar apresentação precipitada de resultados Usar apenas uma pessoa gramatical (terceira pessoa)* Preocupar-se com a correção gramatical* * TODO O TRABALHO * SEVERINO, 2006

89 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS REVISÃO DA LITERATURA Expressar a idéia dos autores com as próprias palavras, sendo fiel ao texto original Descrição de modo condensado ou com detalhes sobre a metodologia empregada e resultados obtidos pelos autores Artigos mais recentes Descrição dos trabalhos mais representativos e pertinentes ao tema Referenciar trabalhos clássicos Apresentada de acordo com a importância do assunto ou em ordem cronológica ESTRELA; SABINO, 2001

90 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS REVISÃO DA LITERATURA

91 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS REVISÃO DA LITERATURA

92 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS REVISÃO DA LITERATURA Valorizar: Artigos publicados por pesquisadores sérios, vinculados a laboratórios de pesquisa idôneos Artigos que apresentam dados de pesquisa, observações clínicas, descrições completas e detalhadas dos materiais e métodos, tabelas, gráficos, etc. Avaliar: Livros: autoridade do autor, editor e tradutor, atualidade, finalidade ou propósito e referências Revistas: tipo e reputação, autor, apresentação dos dados e conclusões do autor ESTRELA; SABINO, 2001; PATTUSSI; FREIRE, 2001

93 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS PROPOSIÇÃO / OBJETIVOS O QUE? Objetivos do trabalho (claros e diretos) Devem ser alcançados no capítulo de conclusões ESTRELA; SABINO, 2001

94 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS MATERIAL E MÉTODOS COMO? ONDE? QUANDO? Descrição detalhada dos procedimentos metodológicos que foram aplicados na investigação realizada Deve permitir a reprodução do experimento

95 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS MATERIAL E MÉTODOS INFORMAR: Tipo de estudo realizado Local da pesquisa, objeto de estudo, população estudada e critérios de seleção (amostragem), técnicas sobre coleta e processamento dos dados e tratamento estatístico Materiais: especificações técnicas exatas, quantidade, fonte e forma de preparo (evitar nomes comerciais) Métodos * maneira como material foi utilizado * técnicas sobre a coleta de dados * formas de processamento dos dados coletados

96 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS MATERIAL E MÉTODOS Pode-se utilizar quadros para expressar informações úteis para melhor entendimento da metodologia empregada ANTICORPO DILUIÇÃO TRATAMENTO INCUBAÇÃO Anti-S-100 1:400 Sem tratamento 2 horas Anti-CD20 1:100 Anti-CD4 1:10 Citrato Steamer 5 Citrato Steamer 20 2 horas overnight Quadro 1 Anticorpos, diluições, tratamento e incubações

97 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS RESULTADOS Interpretação do que foi realizado e obtido, de forma lógica, direta e auto-explicativa Nitidez, clareza e exatidão Imparcialidade na descrição dos dados Pode-se utilizar tabelas, gráficos e figuras devem ser inseridos o mais próximo possível do trecho a que fazem referência ESTRELA; SABINO, 2001

98 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - RESULTADOS Figura Aspecto comprovador (qualidade) Figura 1 Célula S-100 positiva em tecido epitelial de cisto periapical (100X).

99 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - RESULTADOS Figura Aspecto comprovador (qualidade) Figura 1 Célula S-100 positiva em tecido epitelial de cisto periapical (100X).

100 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - RESULTADOS Gráfico Produz de maneira esquemática e concisa as relações existentes entre dados obtidos 3,5 3,0 2,5 2,0 1,5 1,0,5 TT LB 0,0 -,5 N = 100 NÃO TRATADO 100 TRATADO TRAT Gráfico 1 Medidas do centro da dispersão e de variabilidade para linfócitos B, de acordo com o grupo. Natal, RN

101 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - RESULTADOS Tabela Facilita análise e interpretação dos dados e assimilação mais rápida Tabela 1 Valores da análise não-paramétrica (Teste do Qui-quadrado) para testar a relação entre as células testadas nos dois grupos. Natal, RN p Células de Langerhans X Linfócitos T auxiliares Células de Langerhans X Linfócitos B Linfócitos T auxiliares X Linfócitos B Tratados 0,803 0,508 0,654 Não tratados 0,679 0,762 0,156

102 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - RESULTADOS FORMATAÇÃO Legendas: parte inferior (FIGURA, QUADRO ou GRÁFICO) ou superior (TABELA), precedidas da palavra designativa, seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, do respectivo título a e da fonte Espaçamento: simples entrelinha Fonte: tamanho menor que 12 Alinhamento: centralizados Tabelas: abertas nas laterais Quadros: fechados nas laterais ABNT NBR 14724/2005; IBGE

103 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO Centralizadas na página TABELAS A fonte de letra na tabela deve ser no mínimo de tamanho 10 e no máximo de 12 Dividir a tabela em duas ou mais, se não couber na página Para títulos, utilizar o estilo: Tabela - seguida do título da tabela (centralizado e negrito) Evitar grades laterais nas células das tabelas. IBGE

104 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS RELATO DO CASO CLÍNICO Descrição detalhada do caso clínico que compõe o trabalho Deve trazer informações gerais sobre o paciente, a história médica, anamnese, exames semiológicos, exame complementares, diagnóstico, atendimento, andamento do caso (proservação) e outros É importante a utilização de figuras para melhor entendimento

105 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS DISCUSSÃO Parte mais trabalhosa Apresenta os princípios, realizações e generalizações vistas em Resultados Estabelece relações e associações Aponta exceções, falta de correlação Analisa causas e efeitos Explica mecanismos e fatos ESTRELA; SABINO, 2001; PATTUSSI; FREIRE, 2001

106 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS - DISCUSSÃO Esclarece as limitações dos métodos Propõe novos métodos e técnicas Mostra concordâncias e discordâncias de resultados com outros trabalhos publicados Expressa relevância, aplicabilidade e futuras perspectivas Direciona os dados para as conclusões Mostra as interações entre os fatos observados ESTRELA; SABINO, 2001; PATTUSSI; FREIRE, 2001

107 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS CONCLUSÕES E ENTÃO? Deduções lógicas baseadas nos dados obtidos Deve ser breve, com sentenças curtas, claras e precisas Não expressar opinião pessoal (discussão) Devem estar relacionadas com a proposição Levar em consideração a análise estatística Podem apontar sugestões para novos estudos ESTRELA; SABINO, 2001; PATTUSSI; FREIRE, 2001

108 Elementos pós-textuais

109 MONOGRAFIA - ESTRUTURA ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS Partes que complementam o texto com o fim de documentar, esclarecer, confirmar as idéias ou ilustrar os dados apresentados no estudo Introduzidos na última parte da monografia Elementos: Referências Glossário Apêndices e Anexos ABNT NBR 14724/2005

110 MONOGRAFIA ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS REFERÊNCIAS Conjunto padronizado de elementos descritivos retirados de um documento, que permite sua identificação individual Elemento obrigatório Lista ordenada dos documentos citados no texto Fontes bibliográficas consultadas e que não foram citadas no texto não devem constar na lista de referências (bibliografia consultada) ABNT-NBR 6.023/2002

111 MONOGRAFIA - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS - REFERÊNCIAS FORMATAÇÃO Título: maiúsculas, centralizado, fonte 12, negrito Espaçamento: simples entrelinhas e duplo entre parágrafos Alinhamento: justificado, iniciando na margem esquerda Fonte: Times New Roman ou Arial, tamanho 12 Elaboração: ABNT NBR 6023/2002

112 MONOGRAFIA - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS - REFERÊNCIAS MODELO REFERÊNCIAS ALCARDE, J. C.; RODELLA, A. A. O equivalente em carbonato de cálcio dos corretivos da acidez dos solos. Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 53, n. 2/3, p , maio/dez FRANCO, I. Discursos: de outubro de 1992 a agosto de Brasília, DF: [s.n.], p. KRIEGER, G.; NOVAES, L. A.; FARIA, T. Todos os sócios do presidente. 3. ed. [S.l.]: Scritta, PEDROSA, Israel. Da cor à cor inexistente. 6. ed. Rio de Janeiro: L. Cristiano, SOUZA, B. Um estranho em minha casa. Campinas, SP: Papirus, p.

113 MONOGRAFIA ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS GLOSSÁRIO Relação de palavras ou expressões técnicas de uso restrito ou de sentido obscuro, utilizadas no texto, acompanhadas das respectivas definições Elemento opcional Objetivo: esclarecer sobre o significado dos termos empregados no trabalho ABNT NBR 14724/2005

114 MONOGRAFIA - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS - GLOSSÁRIO FORMATAÇÃO Título: maiúsculas, centralizado, fonte 12, negrito Espaçamento: simples entrelinhas e duplo entre parágrafos Alinhamento: justificado Fonte: tamanho 12 Elaborado em ordem alfabética Palavras/termos com a primeira letra maiúscula espaço significado por extenso com a primeira letra em maiúsculo

115 MONOGRAFIA - ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS - GLOSSÁRIO MODELO GLOSSÁRIO Anticorpo Proteína plasmática que reage especificamente a substâncias conhecidas como antígenos (JANEWAY et al., 1999). Antígeno Qualquer substância capaz de desencadear uma resposta imunológica (FIGUEIREDO, 2012). CD4 Molécula de superfície presente nos linfócitos T auxiliares (MELLO; ALVES, 1999). CD20 Molécula de superfície presente nos linfócitos B (MELLO; ALVES, 1999). Células apresentadoras de antígeno Células que realizam endocitose de antígenos, convertendo-os em pequenos peptídeos, expressando-os em sua superfície celular e apresentando-os aos linfócitos T (SIQUEIRA JR.; DANTAS, 2000).

116 MONOGRAFIA ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS APÊNDICES E ANEXOS Anexo: texto ou documento não elaborado pelo autor, que serve de fundamentação, comprovação e ilustração Apêndice: texto ou documento elaborado pelo autor, a fim de complementar sua argumentação, sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho Elementos opcionais Ilustrações diversas, modelos de fichas, de protocolo da pesquisa, formulários, questionários, etc ABNT NBR 14724/2005

117 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS APÊNDICES E ANEXOS Tabelas e gráficos podem figurar em anexo se forem de tamanho que exceda a página Número grande de anexos: recomenda-se uma lista antecedendo os mesmos Glossário Apêndices Anexos Ambos devem constar no sumário e a paginação é contínua a do texto ABNT NBR 14724/2005

118 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS APÊNDICES E ANEXOS No texto, os apêndices e os anexos devem ser citados entre parênteses quando figurarem no final da frase, ou livres de parênteses se inseridos na redação Ex: A versão final do instrumento de coleta de dados foi elaborada... (ANEXO A) A versão final do instrumento de coleta de dados, ANEXO A, foi elaborada... ABNT NBR 14724/2005

119 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS APÊNDICES E ANEXOS FORMATAÇÃO Título: maiúsculas, centralizado, fonte 12, negrito Espaçamento: simples entrelinhas e duplo entre parágrafos Alinhamento: justificado Fonte: tamanho 12 São identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos

120 MONOGRAFIA - ELEMENTOS TEXTUAIS APÊNDICES E ANEXOS MODELO ANEXO APÊNDICE A - Modelo do questionário utilizado.

121 Regras Gerais de Apresentação da Monografia

122 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO FORMATO PAPEL Papel branco, formato A4 (21cm x 29,7cm) Digitação no anverso da folha (exceto folha de rosto ficha catalográfica) Impressão em cor preta; outras cores somente para ilustrações ABNT NBR 14724/2005

123 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO FONTE FORMATO Times New Roman ou Arial (padronizar em todo trabalho) Tamanho 12 para todo o texto Tamanho menor: citações diretas de mais de três linhas, notas de rodapé, paginação e legendas das ilustrações e das tabelas Capa e folha de rosto: tamanho 14 (exceto natureza do trabalho, local e data) ABNT NBR 14724/2005

124 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO MARGEM FOLHA 3 cm Superior: 3 cm Esquerda: 3 cm Inferior e direita: 2 cm Direita: 2 cm 2 cm ABNT NBR 14724/2005

125 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO ALINHAMENTO Justificado: todo o texto Exceto natureza do trabalho, objetivo, instituição e área de concentração, dedicatória e epígrafe alinhados do meio da mancha para a margem direita ABNT NBR 14724/2005

126 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO INDICATIVOS DAS SEÇÕES Indicativos numéricos das seções (elementos textuais) alinhados à esquerda, separados do título por um espaço de caractere Títulos sem indicativo numérico (errata, agradecimentos, lista de ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referências, glossário, apêndice e anexo) centralizados OBS: folha de aprovação, dedicatória e epígrafe são elementos sem título e sem indicativo numérico ABNT NBR 14724/2005

127 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO ESPAÇAMENTOS TEXTO 1,5 entrelinhas CITAÇÕES DE MAIS DE TRÊS LINHAS, NOTAS DE RODAPÉ, REFERÊNCIAS, LEGENDAS DAS ILUSTRAÇÕES E TABELAS, FICHA CATALOGRÁFICA, NATUREZA DO TRABALHO, OBJETIVO, INSTITUIÇÃO E ÁREA DE CONCENTRAÇÃO, DEDICATÓRIA, AGRADECIMENTOS, LISTAS, RESUMO E ABSTRACT Simples REFERÊNCIAS, LISTAS, AGRADECIMENTOS Separadas entre si por espaço duplo ABNT NBR 14724/2005

128 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO ESPAÇAMENTOS TÍTULOS DAS SEÇÕES Iniciam na parte superior da mancha, separados do texto que os sucede por dois espaços 1,5 entrelinhas TÍTULOS DAS SUBSEÇÕES Separados do texto que os precede e os sucede por dois espaços 1,5 NOTAS DE RODAPÉ Dentro das margens, separadas do texto por um espaço simples e a 3 cm da margem esquerda ABNT NBR 14724/2005

129 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO PAGINAÇÃO Todas as folhas a partir da folha de rosto são contadas sequencialmente, mas não numeradas A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual Algarismos arábicos Canto superior direito A 2 cm da borda superior e direita da folha Fonte menor ABNT NBR 14724/2005

130 MONOGRAFIA - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO SIGLA Quando aparece pela primeira vez no texto, a forma completa do nome precede a sigla, colocada entre parênteses Exemplo: Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) ABNT NBR 14724/2005

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

MARIA BERNADETE MIRANDA

MARIA BERNADETE MIRANDA MARIA BERNADETE MIRANDA Trabalhos Acadêmicos segundo a ABNT-NBR 14724:2002 NORMALIZAÇÃO DOCUMENTÁRIA! Referências! Citações em documentos! Trabalhos Acadêmicos ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS!

Leia mais

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais.

Leia mais

NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA APRESENTADA NO FINAL DO CURSO

NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA APRESENTADA NO FINAL DO CURSO U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E O U R O P R E T O - U F O P ESCOLA DE MINAS EM C O L E G I A D O C U R S O E N G E N H A R I A D E C O N T R O L E E A U T O M A Ç Ã O ( C E C A U ) NORMAS PARA

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT ESCOLA E FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAI ANTÔNIO ADOLPHO LOBBE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: de acordo com as normas da ABNT SÃO CARLOS 2010 MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS:

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI GUIA PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: diretrizes para normalização Rosemeire Zambini Bibliotecária CRB5018

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT FACULDADE CRISTÃ DE CURITIBA Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT Elaborado pela bibliotecária Teresinha Teterycz - CRB 9 / 1171

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO FLORIANO/ 2013 É importante enfatizar que as regras constantes neste manual para a apresentação do projeto de TCC e para a apresentação do próprio

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL

NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL NORMAS PARA REDAÇÃO E IMPRESSÃO DE DISSERTAÇÕES E TESES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO EM PRODUÇÃO VEGETAL AQUIDAUANA MS 2009 1. PAPEL E PROCESSO DE MULTIPLICAÇÃO O papel

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO A SER APRESENTADO AO FINAL DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

Faculdade de Tecnologia da Zona Sul

Faculdade de Tecnologia da Zona Sul Faculdade de Tecnologia da Zona Sul NORMAS TÉCNICAS PARA TRABALHOS ACADÊMICOS DE ACORDO COM A ABNT Profª Dra. Márcia Araújo 1 RESUMO DAS NORMAS PARA TRABALHOS ACADÊMICOS Este resumo é indicado, principalmente,

Leia mais

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS

MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DOS CAMPOS GERAIS - CESCAGE FACULDADES INTEGRADAS DOS CAMPOS GERAIS COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE NORMATIZAÇÃO PARA ARTIGOS CIENTÍFICOS PONTA GROSSA 2010 2 SUMÁRIO 1

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O texto a seguir tratará das seguintes normalizações: A. NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação Informações pré-textuais

Leia mais

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7

Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 UNIDADE 7 Estrutura, redação e apresentação do relatório de pesquisa 7 Objetivos de aprendizagem Identificar os componentes que integram os elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais de um relatório

Leia mais

Guia para apresentação do trabalho acadêmico:

Guia para apresentação do trabalho acadêmico: BIBLIOTECA COMUNITÁRIA Guia para apresentação do trabalho acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos 2011 Guia para apresentação do trabalho acadêmico As orientações abaixo são de acordo com NBR

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais