TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO"

Transcrição

1 TEMA Nº 3: AGÊNCIAS REGULADORAS NO DIREITO BRASILEIRO

2 Modelo brasileiro A REGULAÇÃO NO BRASIL Compreende uma pluralidade de entes com função regulatória Entes reguladores em geral -> Autarquias comuns Ex: Banco Central, CVM, DNPM, IBAMA Agências reguladoras -> Autarquias especiais, normalmente criadas a partir da privatização de empresas prestadoras de serviços públicos 2

3 Modelo brasileiro Contempla AR nos três níveis de governo, observadas as respectivas competências: AR Federais Ex: ANEEL, ANATEL, ANP, ANS AR Estaduais Ex: ADASA (DF) AR Municipais A REGULAÇÃO NO BRASIL Ex: ARSETE (Teresina-PI) 3

4 Fundamento constitucional Geral AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Art. 174 agente regulador Específico ANATEL -> art. 21, XI ANP -> art. 177, 2º, III 4

5 AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Natureza e contornos jurídicos Pessoas Jurídicas de Direito Público Autarquias de natureza especial Integram a Administração Indireta São vinculadas aos Ministérios responsáveis pelas respectivas áreas de atuação Exemplos: ANATEL -> Comunicações ANEEL e ANP -> Minas e Energia ANS -> Saúde 5

6 Características AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Independência Autonomia 6

7 Características AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Independência Ausência de subordinação hierárquica aos órgãos da AD Há mera vinculação Crítica da nomenclatura -> para alguns: autonomia reforçada Dirigentes possuem mandato fixo Nomeados pelo PR após aprovação pelo Senado Federal Somente perdem os cargos em razão de falta grave, apurada em processo administrativo ou judicial Busca-se garantir a independência técnica das agências, protegendo-as contra ingerência política 7

8 Características Autonomia AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Patrimônio próprio Autonomia Gerencial Gestão de seus próprios recursos e força de pessoal Autonomia financeira Possuem fontes adicionais de recursos -> competência para cobrança e arrecadação de taxas de regulação ou fiscalização Busca-se garantir uma independência de fato 8

9 AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Relações com o Poder Central Poder Central é instância política Competência para formulação de políticas públicas Saneamento: Art. 9º O titular dos serviços formulará a respectiva política pública de saneamento básico, devendo, para tanto: I - elaborar os planos de saneamento básico, nos termos desta Lei; III - adotar parâmetros para a garantia do atendimento essencial à saúde pública, inclusive quanto ao volume mínimo per capita de água para abastecimento público [...] VII - intervir e retomar a operação dos serviços delegados, por indicação da entidade reguladora, nos casos e condições previstos em lei e nos documentos contratuais. 9

10 AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Relações com o Poder Central AR é instância técnica Competência para implementação de políticas públicas Ex: Saneamento : Art. 20, único - Verificação do cumprimento dos planos de saneamento por parte dos prestadores de serviços 10

11 Direção AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Dirigentes nomeados pelo Presidente da República, após aprovação do Senado Federal: PR indica os nomes ao Senado Federal Senado Federal aprecia os nomes Após aprovação do Senado, os indicados são nomeados pelo PR 11

12 AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Poderes ou funções Poder Normativo Poder Executivo ou Fiscalizatório Poder Judicante 12

13 AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Poderes ou funções Poder Normativo Competência para edição de normas Decorre de expressa atribuição de competência da própria lei de regência da AR ANATEL (Lei nº 9.472/97, art. 19, X) competência para expedir normas sobre prestação de serviços de telecomunicações no regime privado 13

14 AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Poderes ou funções Poder Executivo ou Fiscalizatório Competência para fiscalizar o cumprimento de normas Baseia-se na instauração de processo administrativo tendente à apurar a ocorrência de irregularidade Competência para imposição de sanções em caso de descumprimento de normas Caso Speedy Suspensão de serviço de Acesso à Internet Caso Light Apagões no RJ 14

15 AGÊNCIAS REGULADORAS NO BRASIL Poderes ou funções Poder Judicante ou Decisório Competência para solução de conflitos entre os regulados ou entre eles e os usuários ANATEL (Lei nº 9.472/97, art. 153, 2º ) competência para arbitrar as condições de interconexões de redes das operadoras PREVIC (Lei nº /09) competência para promover a mediação e a conciliação entre entidades fechadas de previdência complementar e entre estas e seus participantes, assistidos, patrocinadores ou instituidores, bem como dirimir os litígios que lhe forem submetidos na forma da Lei nº 9.037/96 15

16 CONTROLE DA ATIVIDADE REGULATÓRIA Contexto: Controle da Atividade Administrativa Objetivos Orientação, fiscalização e revisão da atividade dos órgãos e entidades da Administração Pública Garantia da satisfação ou concretização do interesse público 16

17 CONTROLE DA ATIVIDADE REGULATÓRIA Contexto: Controle da Atividade Administrativa Classificação dos mecanismos de controles Quanto ao Poder, órgão ou Autoridade Administrativo x Parlamentar/Legislativo x Judicial Quanto do fundamento Hierárquico x Finalístico Quanto ao aspecto controlado Legalidade x Mérito (conveniência e oportunidade) 17

18 CONTROLE DA ATIVIDADE REGULATÓRIA Atos passíveis de controle Atos administrativos puros Atos de gestão de pessoal Atos e contratos administrativos em geral Atos administrativos regulatórios Autorizações, permissões e concessões Atos de natureza econômica (e.g. em relação a tarifas) Atos normativos Atos de fiscalização e aplicação de sanções 18

19 CONTROLE DA ATIVIDADE REGULATÓRIA Aspectos ou parâmetros de controle Competência Forma Motivo Objeto Finalidade 19

20 CONTROLE DA ATIVIDADE REGULATÓRIA Questões específicas Independência Regulatória x Sujeição a controle AR produz atos administrativos e integra a AP, ainda que sob a forma de vinculação -> não está portanto imune ao controle Segundo o STF, a independência que se atribui aos entes reguladores não exclui a possibilidade de controle dos atos desses entes ADI 1668-MC o que encerra a alusão à citada independência é a autonomia em si do serviço (...) o enquadramento ocorrido como regime autárquico especial está longe de revelar uma entidade soberana, afastada do controle pertinente 20

21 CONTROLE DA ATIVIDADE REGULATÓRIA Questões específicas Discricionariedade Técnica x Sujeição a controle A segregação de atribuições de caráter técnico-econômico visa a conferir à AR um distanciamento capaz de lhe garantir uma autonomia decisória Essa segregação, contudo, não torna a AR imune à investigação do conteúdo de seus atos Necessidade de observância de critérios como proporcionalidade, razoabilidade, eficiência e economicidade em sua atuação 21

AGÊNCIA NACIONAL DE MINERAÇÃO ANM

AGÊNCIA NACIONAL DE MINERAÇÃO ANM AGÊNCIA NACIONAL DE MINERAÇÃO ANM MP n. 791 de 25/07/2017 14 de Setembro 2017 Cronologia DNPM / ANM 1934 - Criação do Departamento Nacional da Produção Mineral (DNPM) (Decreto 23.9790); 1960 criação do

Leia mais

Atribuições da ANM: Compatibilização DNPM/ANM. Victor Hugo Froner Bicca Diretor-Geral do DNPM

Atribuições da ANM: Compatibilização DNPM/ANM. Victor Hugo Froner Bicca Diretor-Geral do DNPM Atribuições da ANM: Compatibilização DNPM/ANM Victor Hugo Froner Bicca Diretor-Geral do DNPM Brasília, 29 de junho de 2017 SUMÁRIO 1. Natureza Jurídica da ANM; 2. Autonomia Político-administrativa; 3.

Leia mais

Audiência Pública de Fiscalização ENERGIPE. O Papel da ANEEL. 6 de outubro de 2004 Aracaju-SE. Eduardo Ellery Diretor

Audiência Pública de Fiscalização ENERGIPE. O Papel da ANEEL. 6 de outubro de 2004 Aracaju-SE. Eduardo Ellery Diretor Audiência Pública de Fiscalização ENERGIPE O Papel da ANEEL 6 de outubro de 2004 Aracaju-SE Eduardo Ellery Diretor Sumário O Papel da ANEEL I. Competências II. Características III. Relacionamento e participação

Leia mais

Criação de serviços municipais

Criação de serviços municipais Desafios do Saneamento: Criação de serviços municipais 1.1 Titularidade municipal Constituição Federal estabelece titularidade dos municípios para serviço de saneamento básico CF/88: Art. 30. Compete aos

Leia mais

PONTO 1: Administração Pública PONTO 2: Administração Direta PONTO 3: Administração Indireta PONTO 4: Autarquias 1. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

PONTO 1: Administração Pública PONTO 2: Administração Direta PONTO 3: Administração Indireta PONTO 4: Autarquias 1. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Administração Pública PONTO 2: Administração Direta PONTO 3: Administração Indireta PONTO 4: Autarquias 1. ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA EM SENTIDO FORMAL

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br A independência da ANEEL nos novos anteprojetos de lei Cecilia Vidigal Monteiro de Barros* 1 A ANEEL e o Anteprojeto que trata do controle sobre as agências O presente artigo visa

Leia mais

A ANM E AS DEMAIS AGÊNCIAS REGULADORAS

A ANM E AS DEMAIS AGÊNCIAS REGULADORAS A ANM E AS DEMAIS AGÊNCIAS REGULADORAS AGÊNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DA INDÚSTRIA MINERAL BRASILEIRA-ADIMB VII ENCONTRO DE EXECUTIVOS DE EXPLORAÇÃO MINERAL JOÃO SANTOS COELHO NETO 29.06.2017

Leia mais

Nos capítulos anteriores...

Nos capítulos anteriores... Recordar é viver... Nos capítulos anteriores... ADMINISTRAÇÃO INDIRETA AUTARQUIAS E FUNDAÇÕES Prof. Thiago Gomes Pessoas jurídicas de direito público criadas por lei para exercer funções próprias do Estado

Leia mais

ESTUDA A ESTRUTURA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ESTUDA A ESTRUTURA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ESTUDA A ESTRUTURA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA UNIÃO ADMINISTRAÇÃO DIRETA ( Centralizada ou Central ) SÃO PESSOAS JURÍDICAS ESTADOS DF MUNICÍPIOS SÃO ENTES FEDERATIVOS PREVISTOS NA CF/88 SÃO REGIDOS PREDOMINANTEMENTE

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2016 SENADO FEDERAL

PRESTAÇÃO DE CONTAS 2016 SENADO FEDERAL PRESTAÇÃO DE CONTAS 2016 SENADO FEDERAL Prestação de Contas ANEEL Comissão de Infraestrutura do Senado Federação (CI) 2016 Brasília - DF 15 de junho de 2016 Diretoria Colegiada da ANEEL ESTRUTURA INSTITUCIONAL

Leia mais

CONTROLE JUDICIAL DOS ATOS NORMATIVOS DAS AGÊNCIAS REGULADORAS. Marcos Juruena Villela Souto

CONTROLE JUDICIAL DOS ATOS NORMATIVOS DAS AGÊNCIAS REGULADORAS. Marcos Juruena Villela Souto CONTROLE JUDICIAL DOS ATOS NORMATIVOS DAS AGÊNCIAS REGULADORAS Marcos Juruena Villela Souto REGULAÇÃO A regulação é uma atividade administrativa de intervenção do Estado no domínio econômico, mediante

Leia mais

A REGULAÇÃO COMO DIREITO FUNDAMENTAL E O PRINCÍPIO DA

A REGULAÇÃO COMO DIREITO FUNDAMENTAL E O PRINCÍPIO DA 1 / N A REGULAÇÃO COMO DIREITO FUNDAMENTAL E O PRINCÍPIO DA VEDAÇÃO DO RETROCESSO Liliane Sonsol Gondim Bacharela em Direito, Especialista em Direito Constitucional e em Direito Ambiental, Universidade

Leia mais

DECRETO Nº 7.808, DE 20 DE SETEMBRO DE 2012

DECRETO Nº 7.808, DE 20 DE SETEMBRO DE 2012 DECRETO Nº 7.808, DE 20 DE SETEMBRO DE 2012 Cria a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo - Funpresp-Exe, dispõe sobre sua vinculação no âmbito do Poder Executivo

Leia mais

22/11/ ( CESPE - PC-GO - Agente de Polícia) A administração direta da União inclui

22/11/ ( CESPE - PC-GO - Agente de Polícia) A administração direta da União inclui 1. (2016 - CESPE - PC-GO - Agente de Polícia) A administração direta da União inclui a) a Casa Civil. b) o Departamento Nacional deinfraestrutura detransportes (DNIT). c) as agências executivas. d) o Instituto

Leia mais

II FÓRUM BRASILEIRO DE DIREITO PÚBLICO DA ECONOMIA CONTROLE DOS ATOS REGULATÓRIOS E SUPERVISÃO MINISTERIAL

II FÓRUM BRASILEIRO DE DIREITO PÚBLICO DA ECONOMIA CONTROLE DOS ATOS REGULATÓRIOS E SUPERVISÃO MINISTERIAL II FÓRUM BRASILEIRO DE DIREITO PÚBLICO DA ECONOMIA CONTROLE DOS ATOS REGULATÓRIOS E SUPERVISÃO MINISTERIAL Sérgio Guerra Rio de Janeiro 25 de novembro de 2004 MODELO REGULATÓRIO BRASILEIRO Crise do financiamento

Leia mais

Direito & Cotidiano Diário dos estudantes, profissionais e curiosos do Direito.

Direito & Cotidiano Diário dos estudantes, profissionais e curiosos do Direito. Direito & Cotidiano Diário dos estudantes, profissionais e curiosos do Direito. http://direitoecotidiano.wordpress.com/ Rafael Adachi Organização Administrativa - Estudo da estrutura da Administração Pública.

Leia mais

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA

CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA CONTROLE INTERNO LEI MUNICIPAL MÍNIMA Constituição Federal Art. 31. A fiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo Municipal, mediante controle externo, e pelos sistemas de controle interno

Leia mais

2º É vedada a constituição de cooperativa mista com seção de crédito.

2º É vedada a constituição de cooperativa mista com seção de crédito. Dispõe sobre o Sistema Nacional de Crédito Cooperativo e revoga dispositivos das Leis 4.595/64 de 31 de dezembro de 1964 e 5.764/71 de 16 de dezembro de 1971. Art. 1º As instituições financeiras constituídas

Leia mais

Conceitos Sentidos subjetivo e objetivo. Serviços Públicos. Classificação Individuais (uti singuli) Classificação Gerais (uti universi)

Conceitos Sentidos subjetivo e objetivo. Serviços Públicos. Classificação Individuais (uti singuli) Classificação Gerais (uti universi) Serviços Públicos Direito Administrativo Prof. Armando Mercadante Nov/2009 Sentidos subjetivo e objetivo 1) Sentido subjetivo serviço público é aquele prestado pelo Estado; 2) Sentido objetivo o serviço

Leia mais

A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil. Ivan Camargo Assessor da Diretoria

A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil. Ivan Camargo Assessor da Diretoria A ANEEL e o Marco Regulatório do Brasil Ivan Camargo Assessor da Diretoria Sumário 1. Marco Regulatório Brasileiro. Resultados. 2. Atuação da Agência Nacional de Energia Elétrica. 3. Principais Desafios.

Leia mais

SANEAMENTO BÁSICO - LEI /07 - ÁGUA

SANEAMENTO BÁSICO - LEI /07 - ÁGUA - LEI 11.445/07 - ÁGUA 1 ESGOTO LIXO 2 CHUVA Lei nº 11.445/07, de 5/1/07 Água potável Esgoto sanitário Tratamento do lixo Drenagem da chuva 3 Lei 8.080/90 (promoção, proteção e recuperação da saúde) Art.

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO 1.CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 2.RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO

DIREITO ADMINISTRATIVO 1.CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 2.RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO DIREITO ADMINISTRATIVO 1.CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 2.RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO CONCEITO CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Controle Político Controle Administrativo CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

IV CONGRESSO MINEIRO DOS SERVIÇOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO

IV CONGRESSO MINEIRO DOS SERVIÇOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO IV CONGRESSO MINEIRO DOS SERVIÇOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO REGULAÇÃO NO SETOR DE SANEAMENTO: A BUSCA PELA EFICIÊNCIA E UNIVERSALIZAÇÃO Edilson Eduardo Werneck Machado Engenheiro Divisão de Engenharia

Leia mais

LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995

LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995 LEI Nº 8.987, DE 13 DE FEVEREIRO DE 1995 Dispõe sobre o Regime de Concessão e Permissão da Prestação de Serviços Públicos previsto no art. 175 da Constituição Federal, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

Regulação dos serviços de Saneamento Básico

Regulação dos serviços de Saneamento Básico Regulação dos serviços de Saneamento Básico José Bonifácio de Sousa Amaral Filho Diretor de Regulação Econômico-Financeira e Mercados Workshop Departamento de Infraestrutura - FIESP São Paulo, 16 de setembro

Leia mais

FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: DEFENSORIA PÚBLICA E

FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: DEFENSORIA PÚBLICA E FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA: MINISTÉRIO PÚBLICO, DEFENSORIA PÚBLICA E ADVOCACIA Profª Me. Érica Rios erica.carvalho@ucsal.br MINISTÉRIO PÚBLICO Definição: instituição permanente e essencial à função jurisdicional

Leia mais

Projeto de Regulamento de Procedimentos Regulatórios - síntese das principais propostas. Consulta pública n.º 3/2016

Projeto de Regulamento de Procedimentos Regulatórios - síntese das principais propostas. Consulta pública n.º 3/2016 Projeto de Regulamento de Procedimentos Regulatórios - síntese das principais propostas Consulta pública n.º 3/2016 Enquadramento legal e estatutário Lei Quadro das Entidades Reguladoras Por forma a prosseguirem

Leia mais

CURSO JURÍDICO FMB CURSO

CURSO JURÍDICO FMB CURSO CURSO JURÍDICO FMB CURSO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DOS MÓDULOS 2 Sumário DIREITO ADMINISTRATIVO 3 DIREITO ADMINISTRATIVO PROFA. CRISTINA APARECIDA FACEIRA MEDINA MOGIONI MÓDULO I O Direito Administrativo;

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.415, DE 20 DE NOVEMBRO DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1568 *Revogada pela Lei nº 2.735, de 4/07/2013. Dispõe sobre o Sistema de Controle Interno do Poder Executivo Estadual, e adota outras

Leia mais

CONTROLE DE CONTEÚDO - ASSEMBLEIA LEGISLATIVA SÃO PAULO - TÉCNICO LEGISLATIVO DIREITO

CONTROLE DE CONTEÚDO - ASSEMBLEIA LEGISLATIVA SÃO PAULO - TÉCNICO LEGISLATIVO DIREITO CONTROLE DE CONTEÚDO - ASSEMBLEIA LEGISLATIVA SÃO PAULO - TÉCNICO LEGISLATIVO DIREITO LÍNGUA PORTUGUESA 1 Leitura e análise de textos. Estruturação do texto e dos parágrafos. Significação contextual de

Leia mais

LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013

LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013 LEGISLAÇÃO INSTITUCIONAL 2013 21. A função estabelecida constitucionalmente à Defensoria Pública consiste em (a) defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses sociais e individuais indisponíveis.

Leia mais

Administração Pública

Administração Pública Administração Pública O direito administrativo é o direito que regula a Administração pública Administração pública: é o objeto do direito administrativo Fernanda Paula Oliveira 1. Administração: gestão

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIREITO ADMINISTRATIVO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Autonomia e controle no setor público Controlar é qualquer ação tomada pela administração pública com o objetivo de atingir metas preestabelecidas. A administração

Leia mais

VI CONGRESSO ABAR Rio de Janeiro

VI CONGRESSO ABAR Rio de Janeiro VI CONGRESSO ABAR Rio de Janeiro - 2009 Estabelecimento de Critérios e de Mecanismos para Regulação da Situação atual da destinação final de resíduos no Estado do Rio de Janeiro 92 Municípios Aproximadamente

Leia mais

A Gestão nas Agências Reguladoras Fatos e Repercussões

A Gestão nas Agências Reguladoras Fatos e Repercussões Audiência Pública: Gestão Administrativa, Financeira e de Recursos Humanos das Agências Reguladoras Comissão de Infra-Estrutura do Senado Federal A Gestão nas Agências Reguladoras Fatos e Repercussões

Leia mais

É formada por um conjunto de órgãos públicos, sem personalidade jurídica e ligados a um dos três poderes (em sua maioria).

É formada por um conjunto de órgãos públicos, sem personalidade jurídica e ligados a um dos três poderes (em sua maioria). 1 DIREITO ADMINISTRATIVO PONTO 1: Administração Publica Direta PONTO 2: Administração Publica Indireta PONTO 3: Autarquias PONTO 4: Fundações Públicas de Direito Público 1. Administração Publica Direta

Leia mais

Grelha de Correção Exame de Direito Administrativo I Turma Noite

Grelha de Correção Exame de Direito Administrativo I Turma Noite Grelha de Correção Exame de Direito Administrativo I - 2014-2015 - Turma Noite Responda, justificando, às seguintes questões: I 1. Qualifique, do ponto de vista da sua natureza jurídico-administrativa

Leia mais

Organização Administrativa

Organização Administrativa Organização Administrativa Formas de prestação da atividade administrativa Administração pública direta e indireta RAD 2601 Direito Administrativo Professora Doutora Emanuele Seicenti de Brito Organização

Leia mais

Vítor F. Alves de Brito junho/2016

Vítor F. Alves de Brito junho/2016 Vítor F. Alves de Brito junho/2016 Crescimento no número de causas? Possíveis Causas: Aumento no número de usuários (consumidores residenciais e industriais). Consequente acréscimo de megawatts gerado

Leia mais

Os servidores ocupantes de cargos efetivos dos Quadros de Pessoal do INSS e do MPS integram as seguintes carreiras e cargos específicas:

Os servidores ocupantes de cargos efetivos dos Quadros de Pessoal do INSS e do MPS integram as seguintes carreiras e cargos específicas: CARREIRAS DA AREA DE PREVIDÊNCIA E AFINS: DIAGNÓSTICO DA SITUAÇÃO ATUAL. I. CARREIRAS E CARGOS DE ESPECIALISTAS DA AREA DE PREVIDENCIA SOCIAL DO MPS E DO INSS. Os servidores ocupantes de cargos efetivos

Leia mais

Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA

Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal - ADASA Regulação dos serviços públicos de saneamento básico e aproveitamento energético do gás metano de aterros sanitários Eng. Marcos Helano Fernandes Montenegro Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento

Leia mais

Convênio de Cooperação Técnica BID/ABES. Divulgação do Curso de Capacitação em Regulação. São Paulo, 31 de Março de 2016

Convênio de Cooperação Técnica BID/ABES. Divulgação do Curso de Capacitação em Regulação. São Paulo, 31 de Março de 2016 Convênio de Cooperação Técnica BID/ABES Divulgação do Curso de Capacitação em Regulação São Paulo, 31 de Março de 2016 Agenda 1. Introdução: porque um curso sobre regulação de saneamento 2. Sobre a Cooperação

Leia mais

NOTA TÉCNICA NT/F/007/2014 TARIFAS DE ÁGUA E ESGOTO DA SABESP NO MUNICÍPIO DE TORRINHA. Agosto de 2014

NOTA TÉCNICA NT/F/007/2014 TARIFAS DE ÁGUA E ESGOTO DA SABESP NO MUNICÍPIO DE TORRINHA. Agosto de 2014 NOTA TÉCNICA NT/F/007/2014 TARIFAS DE ÁGUA E ESGOTO DA SABESP NO MUNICÍPIO DE TORRINHA 2014 Agosto de 2014 1. OBJETIVO Autorização do ajuste anual das s de Água e Esgoto da SABESP para o Município de Torrinha

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE OS PRINCÍPIOS REGENTES DA ATIVIDADE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Everaldo Rocha Bezerra Costa Procuradoria Federal junto à UFG

NOÇÕES BÁSICAS SOBRE OS PRINCÍPIOS REGENTES DA ATIVIDADE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Everaldo Rocha Bezerra Costa Procuradoria Federal junto à UFG NOÇÕES BÁSICAS SOBRE OS PRINCÍPIOS REGENTES DA ATIVIDADE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Everaldo Rocha Bezerra Costa Procuradoria Federal junto à UFG I INTRODUÇÃO II PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA A administração

Leia mais

ENQUADRAMENTO II.) DO PARECER PROPRIAMENTE DITO

ENQUADRAMENTO II.) DO PARECER PROPRIAMENTE DITO ASSUNTO: Pedido de parecer sobre juros de mora vencidos e vincendos Parecer n.º: INF_DSAJAL_JF_5120/2017 Data: 06/06/2017 I.) ENQUADRAMENTO Veio o Senhor Presidente da Câmara Municipal questionar a Direção

Leia mais

Organização Administrativa Direito Administrativo

Organização Administrativa Direito Administrativo RESUMO Organização Administrativa Direito Administrativo 1 Índice Organização Administrativa... 3 Fundamento... 3 Legislação... 3 Administração Pública... 3 Órgãos Públicos... 3 Concentração e Desconcentração...

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Os meios de controle da Administração Pública: considerações Marinete Dresch de Moraes* A Administração Pública, visando atender as necessidades sociais e buscando a realização do

Leia mais

ERICSON M. SCORSIM DIREITO DAS COMUNICAÇOES. REGIME JURíDICO: Telecomunicações, Internet Televisão e Publicidade. B18UOTECA DO SENADO FEDERAL

ERICSON M. SCORSIM DIREITO DAS COMUNICAÇOES. REGIME JURíDICO: Telecomunicações, Internet Televisão e Publicidade. B18UOTECA DO SENADO FEDERAL [. ERICSON M. SCORSIM DIREITO DAS - COMUNICAÇOES REGIME JURíDICO: Telecomunicações, Internet Televisão e Publicidade. B18UOTECA DO SENADO FEDERAL SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DO DIREITO DAS COMUNICAÇÔES....13

Leia mais

RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA

RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA RESOLUÇÕES DA COMISSÃO DE ÉTICA PÚBLICA - Resoluções 1 a 10 da Comissão de Ética Pública da Presidência da República. Professora Claudete Pessôa Regimento Interno da Comissão de Ética Pública Resolução

Leia mais

DIREITO ADMINISTRATIVO 2013

DIREITO ADMINISTRATIVO 2013 DIREITO ADMINISTRATIVO 2013 31. Dentre as características passíveis de serem atribuídas aos contratos de concessão de serviço público regidos pela Lei no 8.987/95, pode-se afirmar corretamente que há (a)

Leia mais

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA

O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA O ESTADO E A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA NA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA ESTADO Conjunto de regras, pessoas e organizações que se separam da sociedade para organizá-la. - Só passa a existir quando o comando da comunidade

Leia mais

AVM Faculdade Integrada MBA em Regulação Pedro Henrique de Moraes Papastawridis ESTUDO DESCRITIVO AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR (ANS)

AVM Faculdade Integrada MBA em Regulação Pedro Henrique de Moraes Papastawridis ESTUDO DESCRITIVO AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR (ANS) AVM Faculdade Integrada MBA em Regulação Pedro Henrique de Moraes Papastawridis ESTUDO DESCRITIVO AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR (ANS) Rio de Janeiro 2016 AVM Faculdade Integrada MBA em Regulação

Leia mais

O Que Fazem Deputados Federais, Estaduais, Senadores e o Governador? (competências e âmbito de atuação)

O Que Fazem Deputados Federais, Estaduais, Senadores e o Governador? (competências e âmbito de atuação) O Que Fazem Deputados Federais, Estaduais, Senadores e o Governador? (competências e âmbito de atuação) Patricia Brasil Advogada Delegada do Partido Humanista da Solidariedade Junto ao TRE/SP Especialista

Leia mais

POSITION PAPER O SUBSTITUTIVO DO DEPUTADO MARCUS PESTANA AO PLP 268/2016 REPRESENTA UM AVANÇO A SER CONSOLIDADO.

POSITION PAPER O SUBSTITUTIVO DO DEPUTADO MARCUS PESTANA AO PLP 268/2016 REPRESENTA UM AVANÇO A SER CONSOLIDADO. POSITION PAPER O SUBSTITUTIVO DO DEPUTADO MARCUS PESTANA AO PLP 268/2016 REPRESENTA UM AVANÇO A SER CONSOLIDADO. MAS AINDA SÃO NECESSÁRIOS OUTROS AJUSTES PONTUAIS. Como representante das entidades fechadas

Leia mais

I. AGÊNCIAS REGULADORAS: o modelo inaugurado nas reformas dos anos 90

I. AGÊNCIAS REGULADORAS: o modelo inaugurado nas reformas dos anos 90 I. AGÊNCIAS REGULADORAS: o modelo inaugurado nas reformas dos anos 90 1. As Agências Reguladoras independentes Bibliografia Complementar: GROTTI, Dinorá Adelaide Musetti. As agências reguladoras. Revista

Leia mais

Policia Rodoviária Federal - PRF DIREITO ADMINISTRATIVO

Policia Rodoviária Federal - PRF DIREITO ADMINISTRATIVO Policia Rodoviária Federal - PRF DIREITO ADMINISTRATIVO CURSO REGULAR Prof. Valmir Rangel ESTADO GOVERNO ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Sociedade Politicamente Organizada ESTADO ELEMENTOS DO ESTADO Povo Território

Leia mais

ATA - Exercício Direito Administrativo Exercício Giuliano Menezes Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercício Direito Administrativo Exercício Giuliano Menezes Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercício Direito Administrativo Exercício Giuliano Menezes 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Giuliano Menezes 01)Marque V ou F: a) O

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO

O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO LEI Nº 11.200 DE 30/01/1995 (DOPE 31/01/1995) ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO ESTADO NOTA 1: Os cargos em comissão fixados nesta Lei, foram extintos pelo Art. 16 da Lei nº 11.629, de 28 de janeiro de 1999.

Leia mais

exercitado redação Estudado REVISÕES Ponta da língua DISCIPLINA ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO:

exercitado redação Estudado REVISÕES Ponta da língua  DISCIPLINA ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: www.estrategiasdeaprovacao.com.br Bibliografia DISCIPLINA 1 2 3 4 5 ÉTICA NO SERVIÇO PÚBLICO: Estudado REVISÕES exercitado redação Ponta da língua bizu 1 Código de Ética Profissional do Servidor Público

Leia mais

O Papel da ANEEL no Abastecimento de Energia Elétrica

O Papel da ANEEL no Abastecimento de Energia Elétrica ABINEE TEC 2003 O Papel da ANEEL no Abastecimento de Energia Elétrica 7 de outubro de 2003 São Paulo SP José Mário Miranda Abdo Diretor Geral O papel da ANEEL no abastecimento de energia elétrica Papéis

Leia mais

A REGULAÇÃO DE ATERROS SANITÁRIOS E O APROVEITAMENTO DO BIOGÁS Estado do Rio de Janeiro. Agosto

A REGULAÇÃO DE ATERROS SANITÁRIOS E O APROVEITAMENTO DO BIOGÁS Estado do Rio de Janeiro. Agosto A REGULAÇÃO DE ATERROS SANITÁRIOS E O APROVEITAMENTO DO BIOGÁS Estado do Rio de Janeiro ~ 16 milhões de habitantes - 92 municípios ~ 16 mil toneladas diárias SITUAÇÃO DO PROGRAMA LIXÃO ZERO MUNICÍPIOS

Leia mais

Concessão, Permissão e Autorização de Serviço Público. Diana Pinto e Pinheiro da Silva

Concessão, Permissão e Autorização de Serviço Público. Diana Pinto e Pinheiro da Silva Concessão, Permissão e Autorização de Serviço Público Diana Pinto e Pinheiro da Silva 1. Execução de Serviço Público Execução de serviço público Dificuldade de definição [...] o conceito de serviço público

Leia mais

LEI DE PENALIDADES: O PODER SANCIONADOR ULTRAPASSANDO OS OBJETIVOS EDUCATIVOS.

LEI DE PENALIDADES: O PODER SANCIONADOR ULTRAPASSANDO OS OBJETIVOS EDUCATIVOS. LEI DE PENALIDADES: O PODER SANCIONADOR ULTRAPASSANDO OS OBJETIVOS EDUCATIVOS. OBJETIVOS DA SANÇÃO ADMINISTRATIVA AS SANÇÕES SÃO UM MEIO E NÃO UMA FINALIDADE. O ADMINISTRADOR DEVE CONSIDERAR O INTERESSE

Leia mais

Sumário. Capítulo 1 Breve histórico do setor cinematográfico e audiovisual brasileiro e. mundial Introdução...1

Sumário. Capítulo 1 Breve histórico do setor cinematográfico e audiovisual brasileiro e. mundial Introdução...1 Sumário Capítulo 1 Breve histórico do setor cinematográfico e audiovisual brasileiro e mundial... 1 1.1. Introdução...1 1.2. Considerações básicas sobre a estruturação do mercado cinematográfico e audiovisual

Leia mais

Mercado de Capitais. Sistema financeiro nacional. Professor: Msc. Roberto César

Mercado de Capitais. Sistema financeiro nacional. Professor: Msc. Roberto César Mercado de Capitais Sistema financeiro nacional Professor: Msc. Roberto César Sistema Financeiro Consumo Poupança Investimento Sistema Financeiro Nacional O Sistema Financeiro Nacional pode ser definido

Leia mais

AS TAXAS E CIDES ARRECADADAS PELAS INDEPENDËNCIA FUNCIONAL DESTAS: O CASO ESPECÍFICO DA ANCINE.

AS TAXAS E CIDES ARRECADADAS PELAS INDEPENDËNCIA FUNCIONAL DESTAS: O CASO ESPECÍFICO DA ANCINE. AS TAXAS E CIDES ARRECADADAS PELAS AGÊNCIAS REGULADORAS E SEU PAPEL NA INDEPENDËNCIA FUNCIONAL DESTAS: O CASO ESPECÍFICO DA ANCINE. Um dos princípios básicos para a construção de agências reguladoras independentes

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O MARÇO 09

A P R E S E N T A Ç Ã O MARÇO 09 A P R E S E N T A Ç Ã O MARÇO 09 Sumário : 1 Entidade Reguladora do Sector Eléctrico em Angola 2 Missão do IRSE 3 Reflexos da Entidade Reguladora no Sector 4 Desafios do Regulador 5 Indicadores 6 Legislação

Leia mais

O Legado da Crise Hídrica

O Legado da Crise Hídrica O Legado da Crise Hídrica José Bonifácio de Sousa Amaral Filho Diretor de Regulação Econômico-Financeira e Mercados ARSESP Departamento de Infraestrutura - FIESP São Paulo, 30 de junho de 2016 1 Agência

Leia mais

Minuta de Decreto Marco Civil da Internet

Minuta de Decreto Marco Civil da Internet Minuta de Decreto Marco Civil da Internet Regulamenta a Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014 para tratar das exceções à neutralidade de rede e indicar procedimentos para a guarda de dados por provedores

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DA LEI DE SEGURANÇA DE BARRAGENS

REGULAMENTAÇÃO DA LEI DE SEGURANÇA DE BARRAGENS REGULAMENTAÇÃO DA LEI DE SEGURANÇA DE BARRAGENS Carlos Motta Nunes XXVIII SNGB Rio de janeiro, outubro de 2011 QUEM É ESSA ANA? AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS ANA BRASÍLIA -DF A AGÊNCIA NACIONAL DE ÁGUAS -

Leia mais

ÂMBITO DE INGERÊNCIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO NAS FUNDAÇÕES - FGI - Escritório de Advocacia em Ter, 07 de Agosto de :10

ÂMBITO DE INGERÊNCIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO NAS FUNDAÇÕES - FGI - Escritório de Advocacia em Ter, 07 de Agosto de :10 Tema interessante, de grande aplicação relativamente à autuação das fundações, diz respeito ao âmbito de ingerência do Ministério Público nas referidas entidades. No Estado do Paraná, na missão de fiscalizar

Leia mais

Manual de Governança Corporativa

Manual de Governança Corporativa Documento: Área Emitente: Manual de Governança Corporativa Assessoria de Planejamento, Orçamento, Controle e Regulatório HISTÓRICO DAS REVISÕES Rev. nº. Data Descrição 01 19/12/2012 Segregação do Manual

Leia mais

Direito Administrativo

Direito Administrativo Direito Administrativo Princípios constitucionais da Administração Pública Professora Tatiana Marcello www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Administrativo PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Raphael Spyere do Nascimento

CURSO DE DIREITO ADMINISTRATIVO Raphael Spyere do Nascimento Administração Pública 1. (CESPE/PRF/Agente Administrativo/2012) São exemplos de prerrogativas estatais estendidas às autarquias a imunidade tributária recíproca e os privilégios processuais da Fazenda

Leia mais

Direito Administrativo. Lista de Exercícios. Poderes Administrativos

Direito Administrativo. Lista de Exercícios. Poderes Administrativos Direito Administrativo Lista de Exercícios Poderes Administrativos 1. Considere que a prefeitura de determinado município tenha concedido licença para reforma de estabelecimento comercial. Nessa situação

Leia mais

As Leis /2007, /2005 e /2008 e a Universalização

As Leis /2007, /2005 e /2008 e a Universalização I Congresso Baiano de Engenharia Sanitária e Ambiental Mesa Redonda 1 Universalização do Saneamento e Sustentabilidade As Leis 11.445/2007, 11.107/2005 e 11.172/2008 e a Universalização 12 de julho de

Leia mais

Saneamento Básico. Parcerias Público-Privadas. Uma solução inteligente para a região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro

Saneamento Básico. Parcerias Público-Privadas. Uma solução inteligente para a região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro Saneamento Básico Parcerias Público-Privadas Uma solução inteligente para a região metropolitana do Estado do Rio de Janeiro Sumário As PPPs na lei Federal nº 11.079/04 Estrutura econômico-jurídica dos

Leia mais

POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO

POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO POLÍTICA ANTI CORRUPÇÃO Rev. 00 1. Objetivo A Salinas Embalagem vem reforçar, em consonância com a legislação em vigor, seu posicionamento de repúdio e de apoio ao combate a corrupção. Embalagem. 2. Abrangência

Leia mais

ANATEL VISÃO INSTITUCIONAL. Ângela Beatriz Cardoso de O. Catarcione Agência Nacional de Telecomunicações- Anatel

ANATEL VISÃO INSTITUCIONAL. Ângela Beatriz Cardoso de O. Catarcione Agência Nacional de Telecomunicações- Anatel 1 ANATEL VISÃO INSTITUCIONAL Ângela Beatriz Cardoso de O. Catarcione Agência Nacional de Telecomunicações- Anatel Marco legal Constituição Federal de 1988 Art. 22. Compete privativamente à União legislar

Leia mais

Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado

Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado Legislação Aplicável aos Ativos Orientações da Susep ao Mercado Julho/2015 Conteúdo 1. BASE LEGAL... 2 1.1. NORMAS... 2 1.2. OUTRAS NORMAS RELACIONADAS... 4 2. NORMAS ADMINISTRATIVAS APLICÁVEIS... 5 1.

Leia mais

PRIMEIRA FASE. Estácio de Sá manda escavar o primeiro poço no Rio de Janeiro (Séc. XVI);

PRIMEIRA FASE. Estácio de Sá manda escavar o primeiro poço no Rio de Janeiro (Séc. XVI); PRIMEIRA FASE Estácio de Sá manda escavar o primeiro poço no Rio de Janeiro (Séc. XVI); SEGUNDA FASE Meados do século 19 e início do século 20, se inicia a organização dos serviços, quando as províncias

Leia mais

Regime de trabalho FAPI

Regime de trabalho FAPI Regime de trabalho Pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) Pelos Estatutos dos Servidores Públicos Civis INSS Previdência Complementar de natureza privada Institutos de Previdência (RPPS) Entidade

Leia mais

INSTRUÇÕES...2 EXPEDIENTE...3 NOTA DO EDITOR...4 SOBRE OS AUTORES...5 APRESENTAÇÃO...6 PARTE 1 - NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO...

INSTRUÇÕES...2 EXPEDIENTE...3 NOTA DO EDITOR...4 SOBRE OS AUTORES...5 APRESENTAÇÃO...6 PARTE 1 - NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO... INSTRUÇÕES...2 EXPEDIENTE...3 NOTA DO EDITOR...4 SOBRE OS AUTORES...5 APRESENTAÇÃO...6 PARTE 1 - NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO... 15 CAPÍTULO 1 - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA...16 1.1. DO ESTADO... 17 1.2.

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS

ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA DE COLINAS DO TOCANTINS LEI MUNICIPAL Nº. 1.070, DE 21DE DEZEMBRO DE 2009. Autoriza o Poder Executivo a criar a Empresa Pública denominada FRIGORÍFICO PÚBLICO MUNICIPAL DE COLINAS DO TOCANTINS FRIGOCOL, e dá outras providências.

Leia mais

STJ SUMÁRIO CAPÍTULO I NOÇÕES INTRODUTÓRIAS

STJ SUMÁRIO CAPÍTULO I NOÇÕES INTRODUTÓRIAS STJ00081433 SUMÁRIO CAPÍTULO I NOÇÕES INTRODUTÓRIAS 1 I. Funções estatais I 2. Conceito e objeto do direito administrativo 2 3. Codificação e fontes do direito administrativo 4 4. Sistemas administrativos:

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS

REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS REGULAMENTO INTERNO DA AUDITORIA DA ELETROBRAS Sumário Capítulo I - Da Finalidade... 3 Capítulo II - Das Competências da Auditoria da Eletrobras... 3 Capítulo III - Da Organização da Auditoria da Eletrobras...

Leia mais

CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Professor Alessandro Dantas Coutinho CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 1 - Introdução A Administração Pública atua por meio de seus órgãos e seus agentes, os quais são incumbidos do exercício das funções

Leia mais

REGULAÇÃO NO BRASIL EM SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO

REGULAÇÃO NO BRASIL EM SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO REGULAÇÃO NO BRASIL EM SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO II AÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOBRE SANEAMENTO AMBIENTAL E TRATAMENTO DA ÁGUA FUNDAÇÃO - 08/04/1.999 ASSOCIADAS - 52 agências 17

Leia mais

Direito Administrativo

Direito Administrativo Direito Administrativo Controle da Administração Pública Professora Tatiana Marcello www.acasadoconcurseiro.com.br Direito Administrativo CONTROLE DA ADMINISTRAÇÃO 1. Conceitos É o poder de fiscalização

Leia mais

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL 1 Constituição. 1.1 Conceito, classificações, princípios fundamentais. 2 Direitos e garantias fundamentais. 2.1 Direitos e deveres individuais e coletivos, Direitos sociais,

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ)

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) MARCOS LEGAIS CONSÓRCIO PÚBLICO - CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 241 - Emenda nº 19/1998) - LEI FEDERAL

Leia mais

ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS

ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS ICMS: GUERRA FISCAL A CONCESSÃO IRREGULAR DE BENEFÍCIOS FISCAIS ICMS Traços característicos - imposto de consumo - plurifásico e não-cumulativo - ênfase na seletividade - caráter nacional - representatividade

Leia mais

COOPERATIVAS DE CRÉDITO NO ORDENAMENTO JURÍDICO VIGENTE 33º SEMINÁRIO NACIONAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS - ABDE SALVADOR - BAHIA OUTUBRO 2013

COOPERATIVAS DE CRÉDITO NO ORDENAMENTO JURÍDICO VIGENTE 33º SEMINÁRIO NACIONAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS - ABDE SALVADOR - BAHIA OUTUBRO 2013 COOPERATIVAS DE CRÉDITO NO ORDENAMENTO JURÍDICO VIGENTE 33º SEMINÁRIO NACIONAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS - ABDE SALVADOR - BAHIA OUTUBRO 2013 AGENDA 01 ORIENTAÇÃO CONSTITUCIONAL 02 CONCEITOS E PRINCÍPIOS COOPERATIVOS

Leia mais

As diferentes modalidades de gestão no SUS

As diferentes modalidades de gestão no SUS XXVII CONGRESSO DE SECRETÁRIOS MUNICIPAIS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO As diferentes modalidades de gestão no SUS Lenir Santos Março 2013 LENIR SANTOS março de 13 1 FORMAS DE GESTÃO DO SUS ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Sumário. Capítulo I DIREITO ADMINISTRATIVO E O REGIME JURÍDICO-ADMINISTRATIVO... 15

Sumário. Capítulo I DIREITO ADMINISTRATIVO E O REGIME JURÍDICO-ADMINISTRATIVO... 15 Capítulo I DIREITO ADMINISTRATIVO E O REGIME JURÍDICO-ADMINISTRATIVO... 15 1. O Estado e a sua função administrativa... 15 2. Administração Pública e Direito Administrativo... 17 2.1. Fontes do Direito

Leia mais

Capítulo 1 Direito Administrativo e Administração Pública...1

Capítulo 1 Direito Administrativo e Administração Pública...1 S u m á r i o Capítulo 1 Direito Administrativo e Administração Pública...1 1.1. Introdução e Conceito de Direito Administrativo... 1 1.2. Taxinomia do Direito Administrativo... 2 1.3. Fontes do Direito

Leia mais

Sustentabilidade da Saúde Suplementar

Sustentabilidade da Saúde Suplementar Sustentabilidade da Saúde Suplementar Rafael Pedreira Vinhas Gerente-Geral Gerência-Geral Regulatória da Estrutura dos Produtos Fórum de Regulação do Sistema Unimed - Maceió, 11 de maio de 2016. Agência

Leia mais

Ministério de de Minas Minas e e Energia PROPOSTA DE NOVO MARCO DA MINERAÇÃO

Ministério de de Minas Minas e e Energia PROPOSTA DE NOVO MARCO DA MINERAÇÃO Ministério de de Minas Minas e PROPOSTA DE NOVO MARCO DA MINERAÇÃO 18 de Junho de 2013 Sumário 1 1. OBJETIVOS DA PROPOSTA 2. MODIFICAÇÕES INSTITUCIONAIS CONSELHO NACIONAL DE POLÍTICA MINERAL (CNPM) PODER

Leia mais

PODERES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Paula Freire 2012

PODERES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. Paula Freire 2012 PODERES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Paula Freire 2012 PODERES DA ADMINISTRAÇÃO Prerrogativas e instrumentos. Finalidade: interesse público primário. Se manifestam nos atos administrativos. São: Poder de Polícia;

Leia mais

A União Federal em Juízo. Editora Lumen Juris. 354:347.9(81) S728u 3.ed.

A União Federal em Juízo. Editora Lumen Juris. 354:347.9(81) S728u 3.ed. JOÃO CARLOS SOUTO Procurador da Fazenda Nacional. Mestre em Direito Público. Membro do Instituto dos Advogados da Bahia. Professor de Direito Constitucional. Diretor de Publicações e Relações Internacionais

Leia mais