Carteira Sugerida 29 de dezembro de 2016

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Carteira Sugerida 29 de dezembro de 2016"

Transcrição

1 jan-2016 fev-2016 mar-2016 abr-2016 mai-2016 jun-2016 jul-2016 ago-2016 set-2016 out-2016 nov-2016 dez Meses Carteira Sugerida 29 de dezembro de 2016 Janeiro 2017: agenda doméstica travada por recesso e posse de Trump nos EUA elevam incertezas Para janeiro, a perspectiva para o mercado acionário brasileiro, em nossa visão, é negativa. Após um 2016 com valorização de 38,9%, e em meio a um período de recessos, não vislumbramos nenhum direcionador capaz de surpreender positivamente o mercado. No front doméstico, o governo deve continuar tentando gerar agenda positiva com medidas e reformas. No entanto, entendemos os movimentos como de limitada influência a exemplo das últimas medidas microeconômicas e do veto à reforma fiscal dos estados, com a agenda mais forte (ex: reforma da previdência) relegada para fevereiro em diante. Os dados econômicos também não devem animar, com a maior aposta sendo de continuidade do atual momento de fraqueza econômica, situação ainda sem sinais claros de reação. A reunião do Copom (dia 11) representa o risco a este cenário, com a possibilidade de um corte mais agressivo do que o esperado, o que embora seja positivo representa um cenário menos provável. Entendemos que, mesmo que o colegiado vislumbre a existência de espaço para tal movimento, optará por um corte mais parcimonioso, atento às incertezas inerentes à posse do novo presidente dos EUA Donald Trump no dia 20. No front estrangeiro, a própria posse de Trump representa o evento de maior fator surpresa, sendo que o cenário base, segundo nossa análise, é o de uma transição pouco traumática, com o republicano reduzindo a aspereza de seu discurso de campanha para medidas mais market-friendly. Riscos a este cenário, de forma alguma totalmente descartados, incluiriam algum endurecimento de postura e medidas protecionistas, que poderiam elevar o risco de mercados emergentes de maneira imprevisível. Análise Gráfica do Ibovespa. A indefinição sinalizada no último estudo prosseguiu de forma volátil ao longo do mês, mas com movimentos de padrão baixista, que resultaram na atual configuração de triângulo de baixa. O índice, portanto, apresenta tendência de queda no curto prazo, testando a linha de suporte em cerca de pontos, com possibilidade de tocar o nível inferior em No entanto, uma hipotética recuperação para alta ainda seria possível, caso o Ibovespa supere a resistência de de forma consistente a depender do retorno do fluxo estrangeiro para a Bolsa (próximas resistências em e ; suportes em e ). Para o final de 2017, nossa estimativa de preço-alvo situa-se em pontos. Ibovespa Candle Mensal (em pontos) Janeiro de 2017 tendência de baixa Ibovespa Carteira Sugerida Estratégia de Mercado José Roberto dos Anjos, CNPI-P Rafael Reis, CNPI-P Renato Odo, CNPI-P Benchmark Fechamento (pts) em 29/12/ Preço-alvo Ibovespa (dez/2017) Valor de Mercado Ibovespa (R$ tri) 1,867 % em dezembro -2,71% % em ,93% % em 12 meses 37,97% Máxima em 52 semanas (pts) em 01/11/ Mínima em 52 semanas (pts) em 20/01/ Média diária Bovespa (R$ bi) em dezembro 5,640 % em dez % % em ,77% % em 12 meses 40,77% Janeiro 2017 Carteira Plena Carteira 5+ ABCB4 MULT3 PCAR4 PETR4 SMLE3 Performance. O Ibovespa fechou aos pts, apresentando uma performance final em linha com nossa expectativa de estabilidade para o mês passado, com desvalorização de -2,71% no mês, e alta de 38,93% em O índice, na verdade, oscilou majoritariamente em campo negativo ao longo do mês, com os investidores realizando lucros, em um movimento considerado natural após um ano de intensos ganhos, sendo este fluxo mais acelerado após o evento do aumento dos juros nos EUA. Todavia, após o dia 22, iniciou-se uma recuperação, com a instauração de um prognóstico mais favorável no âmbito inflacionário, domesticamente, e auxiliado também por dados externos que impulsionaram a cotação de commodities, favorecendo a performance de diversos players, especialmente siderúrgicas e mineradoras. Maiores contribuições para o desempenho do Ibovespa em dezembro Em ordem ponderada de contribuição 1º. JBSS3 1,48% 0,25% 6º SUZB5 0,49% 0,05% 2º. BRKM5 0,71% 0,17% 7º LREN3 1,39% 0,05% 3º. 1,24% 0,11% 8º EQTL3 1,02% 0,04% 4º. BRML3 0,64% 0,07% 9º KLBN1 0,73% 0,03% 5º SANB1 1,06% 0,05% 10º. LAME4 0,82% 0,03% 1º. PETR4 6,30% -0,45% 6º SUZB5 0,49% 0,05% 2º. PETR3 4,88% -0,40% 7º LREN3 1,39% 0,05% 3º. VALE5 4,85% -0,39% 8º EQTL3 1,02% 0,04% 4º. 10,88% -0,32% 9º KLBN1 0,73% 0,03% 5º VALE3 4,02% -0,32% 10º. LAME4 0,82% 0,03% 1 / 7 Beta (3M) 0,92 0,82 VaR (1M) -9,62-10,19 Volatilidade (3M) 1,91% 3,56% Desempenho da carteira (% ao mês, % em 12 meses) Ibovespa Carteira Sugerida Fontes: AE Broadcast, Bloomberg, BM&F Bovespa; Elaboração: BB Investimentos 45% 40% 35% 30% 25% 15% 5% 0% 5% 15%

2 Composição para o próximo mês Janeiro 2017 Carteira Plena janeiro 2017 Perfil % ao período SMLE3 ABCB4 Ativo Ticker Fechamento em 29/12/2016 Em 12 meses Em dezembro Em 2016 Em 2015 Banco ABC Brasil PN ABCB4 R$ 13,93 62,67 0,94 63,41 30,85 Alupar Invest. UNT R$ 17,10 46,77 4,14 39,52 17,82 CCR ON R$ 15,96 23,82 8,50 27,17 19,09 ItauUnibanco PN R$ 33,85 40,93-3,00 41,42 34,88 b 0,92 Multiplan ON MULT3 R$ 59,38 53,24 2,15 56,26 39,43 Pão Açúcar-CBD PN PCAR4 R$ 54,75 29,74 0,27 30,79-40,77 Petrobras PN PETR4 R$ 14,87 122,27-7,06 121,94 58,87 RaiaDrogasil ON R$ 61,19 68,85-4,87 72,46 151,22 PETR4 PCAR4 MULT3 Smiles ON SMLE3 R$ 44,73 31,95-6,52 28,53 4,04 Viavarejo UNT R$ 10,75 225,76 11,51 228,75-43,20 Ibovespa (Benchmark) IBOV ,97-2,71 38,93-3,63 Carteira Total 70,60 0,61 71,03 27,22 Parâmetros de Risco VaR da Carteira -9,62% Beta da Carteira 0,92 Volatilidade 1,91% Quantidade de setores 7 Quantidade de ações VaR -9,62% Varejo Não Cíclico Petróleo Bancos Setor Elétrico Varejo Cíclico 30% Imobiliário Infraestrutura Carteira 5+ janeiro 2017 Perfil % ao período Ativo Ticker Fechamento em 29/12/2016 Em 12 meses Em dezembro Em 2016 Em 2015 Alupar Invest. UNT R$ 17,10 46,77 4,14 39,52 17,82 CCR ON R$ 15,96 23,82 8,50 27,17 19,09 ItauUnibanco PN R$ 33,85 40,93-3,00 41,42 34,88 RaiaDrogasil ON R$ 61,19 68,85-4,87 72,46 151,22 b 0,82 Viavarejo UNT R$ 10,75 225,76 11,51 228,75-43,20 Ibovespa (Benchmark) IBOV ,97-2,71 38,93-3,63 Carteira Total 81,23 3,26 81,86 35,96 Parâmetros de Risco VaR da Carteira -10,19% VaR -11,70% Consumo Cíclico Setor Elétrico Beta da Carteira 0, Volatilidade 3,56% Quantidade de setores 5 Quantidade de ações Consumo Não Cíclico Bancos Infraestrutura Fontes: AE Broadcast, Bloomberg VaR (Valor em Risco de uma carteira) Este percentual indica uma expectativa de perda para a carteira, na ocorrência de um cenário fortemente adverso no período de um mês, estimada a partir do histórico de preços e simulações estatísticas. Observando-se o comportamento de ganhos e perdas desta composição de carteira, é possível identificar que o seu pior perfil já registrado corresponderia, na situação atual, ao percentual indicado. Pela mesma estimativa, existem 5 chances, em um total de 100, de ocorrer este pior cenário de perda (tecnicamente, trata-se da pior perda esperada ao longo do horizonte de tempo de 22 dias úteis, sob condições normais de mercado, em intervalo de confiança de 95%, calculada por modelo estocástico, pelo método de simulações de Monte Carlo) Beta Grau de correlação do conjunto da carteira em relação ao benchmark Índice Bovespa, apurado nos últimos 3 meses Volatilidade Calculada como a média ponderada do conjunto dos desvios observados no preço de cada ativo, no período de 12 meses 2 / 7

3 Desempenho das carteiras anteriores Carteira Plena dezembro 2016 Ativo Código β 3 meses 30/nov 29/dez Variaçao Desv. Pond. Nominal IBOV Banco Bradesco SA BBDC4 1,27 29,42 29,00-1,43% -0,29% 0,26% Itau Unibanco Holding SA 1,20 34,88 33,85-2,96% -0,59% -0,05% Multiplan Empreendimentos Imob MULT3 0,77 58,13 59,38 2,15% 0,22% 0,49% Cia Brasileira de Distribuicao PCAR4 0,86 54,60 54,75 0,27% 0,03% 0,30% Petroleo Brasileiro SA PETR4 15,0% 1,97 16,00 14,87-7,06% -1,06% -0,65% Raia Drogasil SA 15,0% 0,51 64,32 61,19-4,87% -0,73% -0,32% Via Varejo SA 0,96 9,64 10,75 11,51% 1,15% 1,42% Carteira 100% 1,12-1,27% Desvio IBOV ,71% 1,44% Carteira 5+ dezembro 2016 Ativo Código β 3 meses 30/nov 29/dez Var. Nominal Desv. Pond. IBOV Banco Bradesco SA BBDC4 1,27 29,42 29,00-1,43% -0,29% 0,26% Itau Unibanco Holding SA 1,20 34,88 33,85-2,96% -0,59% -0,05% Petroleo Brasileiro SA PETR4 1,97 16,00 14,87-7,06% -1,41% -0,87% Raia Drogasil SA 0,51 64,32 61,19-4,87% -0,97% -0,43% Via Varejo SA 0,96 9,64 10,75 11,51% 2,30% 2,85% Carteira 100% 1,18-0,96% Desvio IBOV ,71% 1,75% Fonte: Bloomberg Obs.: A valorização apreciada considera os preços com ajustes de proventos até o último dia útil do mês 3 / 7

4 Vetores Fundamentalistas e Gráficos da carteira Mantidas e Incluídas ABCB4 incluída (). Optamos por incluir a ação em nossa carteira mensal, devido à perspectiva positiva para 2017, pois, mesmo diante do cenário desafiador e dos bancos de varejo aumentando suas provisões no segmento PJ, o ABC Brasil está conseguindo reprecificar sua carteira de crédito, repassando o maior risco para os spreads e com um retorno sobre patrimônio líquido (ROE em inglês) resiliente. Análise gráfica. Depois de formar um fundo triplo na virada do ano, a ação vem configurando uma consistente linha de tendência de alta. No entanto, nos últimos meses o comportamento do ativo assumiu um padrão de alerta, em parte pela congestão, em parte pelo possível triângulo de reversão baixista. Nos últimos dias, porém, o padrão gráfico retomou a formação de alta, superando a linha divisória de R$ 12,90 e a média de 200 dias, com apoio em indicadores. incluída (). O modelo de negócios da Alupar caracteriza-se por concessões de longo prazo remuneradas independentemente do volume de energia transmitido (o que evita sua exposição contra a volatilidade de consumo no sistema) e RAP (Receita Anual Permitida) reajustada anualmente pela inflação, possibilitando um fluxo de caixa previsível para os investidores. Com a proximidade de um novo leilão de transmissão (previsto para março) e o aumento da rentabilidade para projetos greenfield, acreditamos que a companhia poderá ser beneficiada, considerando sua estratégia de crescimento e o track record positivo na construção de novas linhas. No último leilão de transmissão (realizado em outubro), a Alupar obteve sucesso na oferta de 2 lotes que, somados, representam uma RAP de ~R$ 360 milhões. Além disso, a companhia iniciou um processo de desalavancagem que deve beneficiá-la para novos investimentos, não somente em transmissão, mas também em geração. Análise gráfica. Desde o início histórico de suas cotações (em abr/2013), o ativo tocou o fundo em R$ 9,48 e atingiu o topo em R$ 18,58, configurando um consistente movimento de alta em horizonte de longo prazo. Em uma abordagem mais curta, porém, cabe notar que o ativo recuou do topo histórico, passando por uma faixa de congestão, mas, no último mês, superou as principais linhas de resistência, com apoio em osciladores e rastreadores. incluída (). O setor de infraestrutura de transportes no Brasil continua com perspectiva favorável e com potencial de crescimento em Os leilões de aeroportos regionais, marcados para março de 2017, deverão dar início aos investimentos em infraestrutura de transportes no próximo ano, e acreditamos que a CCR poderá conquistar a concessão do Aeroporto Regional de Salvador. Adicionalmente, a perspectiva de uma queda mais acentuada nas taxas de juros contribuirá para um melhor desempenho financeiro da companhia, uma vez que 78% de sua dívida bruta (R$ 14 bilhões) é indexada ao CDI. Assim, a cada 1% de queda do CDI, o resultado financeiro da CCR captura ganhos de aproximadamente R$ 140 milhões. Análise gráfica. Nota-se uma sucessiva superação de linhas de baixa, que, neste momento, passa a configurar uma reversão altista. Especialmente após o rompimento do suporte em cerca de R$ 15,50 e da média de 200 dias, com expressiva sinalização de indicadores. mantida (). Permanecemos otimistas em relação ao desempenho do Itaú ao longo de 2017 e mantivemos a ação em nossa carteira. O banco vem obtendo sucesso em sua estratégia de diversificação de receitas, com a menor dependência do crédito e maior participação de serviços, além da diversificação geográfica. Após o anúncio da terceira prévia da carteira teórica do Ibovespa, o Itaú permanecerá com o maior peso no índice: 10,6%. Análise gráfica. O ativo prossegue na tendência de alta iniciada em jan/2016, mas foi limitado pelo topo histórico em novembro, recuando em seguida. No entanto, o perfil deste recuo já apresenta sinais de reversão, mantendo-se acima da média de 200 dias e superior a dois níveis de suporte particularmente relevantes, com apoio em indicadores gráficos MULT3 mantida (). Com um portfólio que engloba diversos shoppings dominantes e mais resilientes, a Multiplan vem apresentando bons resultados, com aumento de 2,8% nas vendas em mesmas lojas, bem como redução da inadimplência e forte taxa de ocupação, em comparação com seus pares de mercado. As recentes aquisições de participação (Morumbi e Barra Shopping) incrementaram sua participação em ativos com sólido track record (referências em rentabilidade e desempenho de vendas em seu portfólio) e sinalizam que continuam no radar potenciais transações de M&A que podem representar fontes adicionais de upside, reforçando a tese de crescimento da companhia. Sob o ponto de vista macro, a correlação negativa com o comportamento dos juros também pode impulsionar o papel. Análise gráfica. A cotação vem recuando após um topo duplo, mas apresenta sinais de reversão nos padrões diário, semanal e mensal, rompendo a linha divisória em torno de R$ 58,50 para níveis mais altos. PCAR4 mantida (). Mantivemos a ação do Pão de Açúcar na carteira de janeiro, considerando a recente decisão da empresa em vender sua participação na Via Varejo, o que deverá ser favorável para ambas as companhias, possibilitando um foco maior em seus respectivos negócios. Acreditamos que novas notícias que apontem para a efetivação da transação devem ter um impacto positivo sobre a ação. Além disso, no último resultado divulgado pela empresa, foi possível notar que as iniciativas internas focadas na retomada do ritmo de vendas na bandeira Extra já têm surtido efeitos positivos, o que era uma das principais preocupações do mercado em relação ao desempenho da companhia. Análise gráfica. O ativo superou de forma mais consistente o nível de R$ 52,00, que divide fortemente dois campos, de alta e de baixa, próximo a um dos níveis de Fibonacci. O quadro atual configura uma retomada da tendência de alta iniciada em jan/2016 e confirmada em julho, mantendo-se acima da média de 200 dias. 4 / 7

5 PETR4 mantida (). O desempenho da Petrobras em dezembro foi influenciado pela decisão cautelar do TCU sobre o processo de venda de ativos da Petrobras, uma vez que pode retardar a expectativa de investidores de um fluxo mais acelerado de caixa via desinvestimentos. De toda forma, os desinvestimentos do biênio totalizaram US$ 13,6 bilhões, cerca 90% da meta projetada, o que avaliamos favoravelmente em virtude da complexidade dos ativos. No campo positivo, seguindo sua política de paridade internacional, a companhia divulgou decisão de aumentar o preço dos combustíveis praticado nas refinarias, corroborando nossa visão de que as ações devem elevar gradualmente sua correlação positiva com as referências globais, preservada uma margem de lucro. Adicionalmente, após decisão dos países membros da OPEP em torno do corte na produção de petróleo, o preço da commodity, embora volátil, tem respeitado o patamar de US$ 55 por barril (referência Brent), fator pelo qual entendemos que o risco de downside em janeiro seja minimizado. Análise gráfica. A formação triangular configurada nos últimos meses se aproxima de uma definição mais clara de tendência. Entretanto, os indicadores gráficos começam a sinalizar uma retomada de força altista, com apoio em balanceamento de volume e convergência de médias. mantida (). Raia Drogasil permanece com perfil defensivo, dados o seu robusto desempenho dos últimos trimestres e o alto nível de execução da companhia, além das perspectivas favoráveis para o mercado de drogarias no longo prazo. Apesar da substancial valorização observada ao longo do ano, ainda está sendo negociada abaixo de seus múltiplos históricos, tanto em relação ao EV/EBITDA (17,1x atualmente, contra 18,3x em média dos últimos doze meses) quanto em relação ao P/E (32,8x atualmente, contra 39,4x da média dos últimos doze meses). Análise gráfica. A cunha de reversão baixista cumpriu seu objetivo no fundo em torno de R$ 57,50 e retoma a força altista, em linha com indicadores gráficos e com os vetores fundamentalistas. SMLE3 incluída (). Continuamos otimistas com o desempenho da Smiles e, após o anúncio da redução de 5,2% do preço das passagens aéreas adquiridas da GOL e do fraco desempenho recente das ações, acreditamos que os papéis da companhia estão em um ponto interessante de entrada. A Smiles está sendo negociada com um múltiplo P/L de 9,8x contra a média de 13,2x dos últimos dois anos e com um desconto, em nossa opinião injustificável, de 6% em relação à Multiplus. Além disso, o dividend yield estimado em 2017 é de, o que corrobora nossa visão otimista para a empresa. Análise gráfica. Observa-se um expressivo rompimento da linha de baixa iniciada por uma padrão Ombro-Cabeça-Ombro em nov/2016, que vem levando a cotação a percorrer níveis mais altos nos últimos dias, não apenas pela superação da linha divisória em R$ 38,70, mas especialmente pelo padrão altista dos indicadores gráficos. incluída (). Mantemos Via Varejo na carteira de janeiro, tendo em vista a recente decisão do Grupo Pão de Açúcar de vender sua participação na companhia (43,3%). O mercado tem absorvido notícias sobre possível interesse de compra da companhia por players internacionais, como Falabella (Chile) e Steihoff (Alemanha/África do Sul), e nacionais, como Lojas Americanas. A efetivação do negócio seria positiva para a Via Varejo, na nossa visão, pois traria um foco maior para o seu core business, troca de know how, além de possíveis ganhos de sinergia. Além disso, há a possibilidade de que a cláusula de tag along seja acionada (companhia de Nível 2), o que beneficiaria os acionistas minoritários. Análise gráfica. A tendência secundária de alta, iniciada em janeiro deste ano, ganhou força e se confirmou acima de uma longa linha de baixa configurada a partir de set/2014. Ao longo do mês, o movimento prosseguiu em alta, acumulando força e apoio em balanceamento de volume. 5 / 7

6 Ibovespa desempenho acumulado no mês (dez/16) Empresa Código Último % dezembro Anterior Max Min # Negócios Vol R$ (milhões) %52 semana Max. 52 semanas Min. 52 semanas 2016% 2015% 2014% 1 Braskem SA (PRE) BRKM5 0,71% 34,25 24,55% 27,50 34,71 26, ,55% 34,71 18,00 24,00% 66,18% -13,49% 2 JBS SA (COM) JBSS3 1,48% 11,40 16,80% 9,76 11,70 8, ,06% 12,95 8,16-7,69% 11,47% 28,99% 3 BR Malls Participacoes SA (COM) BRML3 0,64% 11,95 10,65% 10,80 12,11 10, ,15% 14,53 7,92 39,95% -30,50% -1,14% 4 Suzano Papel e Celulose SA (PRE) SUZB5 0,49% 14,20 10,51% 12,85 14,20 12, ,02% 18,84 9,15-24,02% 68,76% 23,73% 5 Cyrela Brazil Realty SA Empree (COM) CYRE3 0,22% 10,27 10,08% 9,33 10,44 8, ,78% 11,77 6,86 36,93% -29,85% -20,67% 6 CCR SA (COM) 1,24% 15,96 8,50% 14,71 16,11 13, ,82% 19,26 10,89 27,17% -14,60% -9,27% 7 Qualicorp SA (COM) QUAL3 0,39% 19,25 4,90% 18,35 19,25 16, ,01% 23,59 11,93 36,23% -48,29% 23,55% 8 Banco Santander Brasil SA (UNI) SANB11 1,06% 29,53 4,87% 28,16 29,80 25, ,76% 29,80 12,33 84, 28,42% -0,35% 9 Klabin SA (UNI) KLBN11 0,73% 17,72 4,42% 16,97 18,11 15, ,52% 23,45 14,82-24,43% 64,06% - 10 EcoRodovias Infraestrutura e L (COM) ECOR3 0,15% 8,24 4,30% 7,90 8,25 7, , 9,70 3,29 61,89% -49,91% -19,15% 11 Equatorial Energia SA (COM) EQTL3 1,02% 54,40 4,19% 52,21 54,96 49, ,13% 57,24 32,62 58,88% 26,75% 21,52% 12 Lojas Americanas SA (PRE) LAME4 0,82% 17,00 3,79% 16,38 17,47 15, ,72% 21,64 13,12 5,15% 13,33% 10,50% 13 Lojas Renner SA (COM) LREN3 1,39% 23,17 3,40% 22,41 23,33 21, ,62% 27,70 15,85 35,50% -77,21% 28,06% 14 Fibria Celulose SA (COM) FIBR3 0,69% 31,89 2,84% 31,01 33,17 29, ,74% 52,37 18,26-38,54% 71,45% 17,58% 15 CPFL Energia SA (COM) CPFE3 0,78% 25,21 2,23% 24,66 25,34 24, ,71% 25,34 13,27 70,24% -17,90% 1,93% 16 Multiplan Empreendimentos Imob (COM) MULT3 0,45% 59,38 2,15% 58,13 59,49 54, ,24% 66,63 36,99 56,26% -17,45% -3,33% 17 Cia Energetica de Minas Gerais (PRE) CMIG4 0,64% 7,71 1,70% 7,58 8,18 7, ,76% 9,97 4,10 25,77% -51,86% 0,37% 18 Marfrig Global Foods SA (COM) MRFG3 0,23% 6,61 1,54% 6,51 6,75 6, , 7,15 4,89 4,09% 4, 52,50% 19 Banco Bradesco SA (COM) BBDC3 1,66% 29,14 1,02% 28,85 29,53 26, ,79% 31,90 16,27 56,36% -37, 11,34% 20 CETIP SA - Mercados Organizado (COM) CTIP3 1,12% 44,60 0,80% 44,25 44,65 42, ,35% 45,02 35,80 18,93% 22,42% 41,11% 21 BM&FBovespa SA - Bolsa de Valo (COM) BVMF3 2,89% 16,50 0,67% 16,39 16,88 14, ,96% 20,76 9,73 51,52% 18,31% -7,69% 22 Hypermarcas SA (COM) HYPE3 0,94% 26,13 0,62% 25,97 26,30 23, ,08% 32,11 19,80 20,36% 30,39% -5,66% 23 Cia Brasileira de Distribuicao (PRE) PCAR4 0,83% 54,75 0,27% 54,60 55,99 47, ,74% 62,74 32,00 30,79% -56,94% -5,09% 24 Bradespar SA (PRE) BRAP4 0,32% 14,85 0,11% 14,83 16,98 13, ,22% 16,98 2,95 197,60% -61,38% -37,36% 25 WEG SA (COM) WEGE3 0,87% 15,50 0,09% 15,49 16,06 14, ,51% 18,30 12,76 3,68% -50,32% 0,67% 26 BB Seguridade Participacoes SA (COM) BBSE3 1,85% 28,30 0,04% 28,29 28,59 25, ,43% 33,80 20,90 16,32% -20,01% 36,91% 27 Itausa - Investimentos Itau SA (PRE) ITSA4 3,19% 8,28-0,25% 8,30 8,75 7, ,49% 9,63 5,68 32,38% -22,81% 9,77% 28 Localiza Rent a Car SA (COM) RENT3 0,50% 34,22-0,61% 34,43 36,07 31, ,84% 43,92 19,98 37,87% -29,01% 8,84% 29 Ultrapar Participacoes SA (COM) UGPA3 2,71% 68,45-0,94% 69,10 70,01 63, ,31% 79,05 53,35 13,23% 20,36% -5,56% 30 Banco do Brasil SA (COM) BBAS3 3,41% 28,09-1,14% 28,42 28,98 25, ,80% 29,46 12,52 90,57% -31,49% 4,22% 31 Usinas Siderurgicas de Minas G (PRE) USIM5 0,19% 4,10-1, 4,15 4,37 3, ,03% 4,83 0,81 169,03% -69,14% -64,46% 32 Banco Bradesco SA (PRE) BBDC4 7,74% 29,00-1,43% 29,42 30,07 26, ,01% 33,60 15,39 65,46% -41,57% 25,46% 33 Cosan SA Industria e Comercio (COM) CSAN3 0,59% 38,15-1,47% 38,72 39,97 35, ,08% 44,37 21,61 51,39% -10,00% -25,67% 34 EDP - Energias do Brasil SA (COM) ENBR3 0,32% 13,40-1,64% 13,62 14,49 12, ,95% 15,82 10,29 12,88% 36,24% -18,50% 35 Engie Brasil Energia SA (COM) EGIE3 0,71% 35,00-2,37% 35,85 36,05 33, ,55% 43,90 29,43 4,51% 2,46% -1,33% 36 Telefonica Brasil SA (PRE) VIVT4 1,83% 44,08-2,39% 45,16 45,16 40, ,83% 50,28 31,72 23,30% -16,96% 12, Ibovespa Brasil Sao Paulo Stoc (EQU) IBOV 100% ,71% ,97% ,93% -13,31% -2,91% 37 Estacio Participacoes SA (COM) ESTC3 0,43% 15,80-2,84% 16,26 17,02 14, ,50% 20,48 10,03 13,26% -40,39% 17,67% 38 Itau Unibanco Holding SA (PRE) 10,88% 33,85-2,96% 34,88 36,00 31, ,93% 38,84 20,74 41,42% -20,01% 13,91% 39 Ambev SA (COM) ABEV3 7,19% 16,40-3,07% 16,92 17,77 15, ,89% 20,09 15,79-8,12% 13,65% -1,13% 40 Embraer SA (COM) EMBR3 1,19% 16,00-3,44% 16,57 17,23 14, ,94% 30,58 13,83-47,00% 24,44% 31,46% 41 Rumo Logistica Operadora Multi (COM) RUMO3 0,49% 6,14-3,46% 6,36 6,51 5, ,85% 7,75 1,33-1,60% Cia de Saneamento Basico do Es (COM) SBSP3 0,99% 28,79-3,91% 29,96 30,61 26, ,65% 34,00 16,27 52,09% 13,51% -33,26% 43 Raia Drogasil SA (COM) 1,25% 61,19-4,87% 64,32 65,34 57, ,85% 71,24 34,25 72,46% 42,21% 73,43% 44 MRV Engenharia e Participacoes (COM) MRVE3 0,31% 10,94-5,36% 11,56 11,60 10, ,03% 13,80 8,03 26,04% 21,45% -7,07% 45 Cia Paranaense de Energia (PRE) CPLE6 0,29% 27,36-5,49% 28,95 29,85 26, ,93% 37,82 17,35 12,59% -30,49% 26,44% 46 TIM Participacoes SA (COM) TIMP3 0,65% 7,83-5,66% 8,30 8,46 7, ,32% 9,50 5,63 14,14% -40,77% -1,73% 47 Cielo SA (COM) CIEL3 2,69% 27,89-6,16% 29,72 30,27 24, ,85% 37,78 23,36-0,36% -17,86% -34,24% 48 Smiles SA (COM) SMLE3 0,26% 44,73-6,52% 47,85 47,85 38, ,95% 59,57 25,67 28,53% -21,15% 47,13% 49 BRF SA (COM) BRFS3 3,88% 48,25-6,58% 51,65 53,35 45, ,87% 59,24 42,81-12,91% -11,25% 30,93% 50 Petroleo Brasileiro SA (PRE) PETR4 6,30% 14,87-7,06% 16,00 16,35 14, ,27% 18,49 4,12 121,94% -33,13% -37,57% 51 Kroton Educacional SA (COM) KROT3 1,98% 13,33-7,75% 14,45 14,57 11, ,38% 17,08 7,43 39,87% -37,54% -59,07% 52 Vale SA (COM) VALE3 4,02% 25,68-7,94% 27,90 31,65 25, ,89% 31,65 8,60 97,08% -37,32% -34,57% 53 Vale SA (PRE) VALE5 4,85% 23,34-8,05% 25,38 28,26 21, ,63% 28,26 6,44 127,71% -43,22% -36,85% 54 Petroleo Brasileiro SA (COM) PETR3 4,88% 16,94-8,28% 18,47 19,14 16, ,67% 19,72 5,67 97,67% -10,64% -37,89% 55 Natura Cosmeticos SA (COM) NATU3 0,44% 23,02-11,57% 26,03 26,30 21, ,67% 34,20 20,88-2,00% -21,82% -19,08% 56 Cia Siderurgica Nacional SA (COM) CSNA3 0,73% 10,85-12,71% 12,43 12,97 9, ,33% 14,12 3,09 171,25% -22,60% -60,06% 57 Metalurgica Gerdau SA (PRE) GOAU4 0,34% 4,80-17,81% 5,84 6,10 4, ,82% 6,33 0,93 192,05% -85,07% -50,79% 58 Gerdau SA (PRE) GGBR4 1,13% 10,80-20,30% 13,55 14,17 10, ,76% 14,64 3,23 132,26% -49,95% -46,75% 6 / 7

7 Disclaimer Administração Diretor Fernando Campos Gerente Executiva Fernanda Peres Arraes Equipe de Pesquisa BB Securities Gerente - Wesley Bernabé 4th Floor, Pinners Hall Old Broad St. London EC2N 1ER - UK Renda Variável Managing Director Equity I Equity II Deputy Managing Director (facsimile) Admilson Monteiro Garcia +44 (207) Analista-Chefe Mário Bernardes Junior Analista-Chefe Victor Penna Selma Cristina da Silva +44 (207) Director of Sales Trading Educação Agronegócios Boris Skulczuk +44 (207) Mário Bernardes Junior Márcio de Carvalho Montes Head of Sales Nick Demopoulos +44 (207) Institutional Sales Infraestrutura e Concessões Alimentos & Bebidas Annabela Garcia +44 (207) Renato Hallgren Luciana Carvalho Melton Plummer +44 (207) Renata Kreuzig +44 (207) Imobiliário Materiais Básicos Bruno Fantasia +44 (207) Daniel Cobucci Victor Penna Gianpaolo Rivas +44 (207) Head of M&A Gabriela Cortez Paul Hollingworth +44 (207) Indústrias e Transportes Mário Bernardes Junior Varejo e Consumo Fabio Cardoso Maria Paula Cantusio Banco do Brasil Securities LLC Equity III Trading 535 Madison Avenue 34th Floor New York City, NY USA (Member: FINRA/SIPC/NFA) Analista-Chefe Wesley Bernabé Managing Director Petróleo & Gás Bancos e Serviços Financeiros Daniel Alves Maria +1 (646) Wesley Bernabé Wesley Bernabé Deputy Managing Director Carla Sarkis Teixeira +1 (646) Utilities Carlos Daltozo Institutional Sales - Equity Wesley Bernabé Charles Langalis +1 (646) Kamila dos Santos de Oliveira Institutional Sales - Fixed Income Viviane Silva Cassandra Voss +1 (646) DCM Richard Dubbs +1 (646) Renda Fixa Estratégia de Mercado Syndicate Renato Odo Hamilton Moreira Alves Kristen Tredwell +1 (646) Sales José Roberto dos Anjos Rafael Reis Michelle Malvezzi +1 (646) Myung Jin Baldini +1 (646) Equipe de Vendas BB Securities Asia Pte Ltd Investidores Institucionais: Varejo: 6 Battery Road #11-02 Singapore, Gerente - Antonio Emilio Ruiz Gerente - Mario D'Amico Managing Director Bianca Onuki Nakazato Bruno Henrique de Oliveira Marcelo Sobreira Bruno Finotello Fabiana Regina de Oliveira Director, Head of Sales Denise Rédua de Oliveira Rodrigo Ataíde Roxo José Carlos Reis Edger Euber Rodrigues Institutional Sales Elisangela Pires Chaves Paco Zayco Fábio Caponi Bertoluci Henrique Reis Zhao Hao Marcela Andressa Pereira BB-Banco de Investimento S.A. BB-BI Rua Senador Dantas, º andar, Rio de Janeiro - RJ Tel. (+55 21) Fax (+55 21) / 7

Carteira Sugerida 31 de janeiro de 2017

Carteira Sugerida 31 de janeiro de 2017 fev-2016 mar-2016 abr-2016 mai-2016 jun-2016 jul-2016 ago-2016 set-2016 out-2016 nov-2016 dez-2016 jan-2017 2017 12 Meses Carteira Sugerida 31 de janeiro de 2017 Fevereiro 2017: Bom humor tende a perdurar

Leia mais

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E*

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E* 1 * ( mercado Alimentos / Bebidas / Fumo Ambev ABEV3 18,86 20,03 6,2% 14,95 20,29 24,6 21,0 19,1 6,71 4,2 15,8 13,4 12,3 296.434 288.554 304,6 BR Foods BRFS3 69,98 74,85 7,0% 55,42 72,47 27,4 23,0 18,4

Leia mais

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E*

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E* 1 * ( mercado Alimentos / Bebidas / Fumo Ambev ABEV3 19,20 20,03 4,3% 14,95 20,29 25,0 21,5 19,5 6,83 3,6 16,1 13,6 12,6 301.778 293.898 257,8 BR Foods BRFS3 69,25 74,10 7,0% 55,42 72,30 27,2 22,8 18,2

Leia mais

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E*

52 Semanas P/L EV/EBITDA Div. Yield P/VPA LTM (%) 2014Y 2015E* 2016E* 2014Y 2015E* 2016E* 1 * ( mercado Alimentos / Bebidas / Fumo Ambev ABEV3 18,61 20,23 8,7% 14,95 20,29 24,2 20,8 19,0 20,3 3,7 15,6 13,2 12,2 292.505 284.624 216,0 BR Foods BRFS3 71,00 75,30 6,1% 55,42 72,30 27,8 23,3 18,7

Leia mais

Carteira Sugerida 30 de setembro de 2016

Carteira Sugerida 30 de setembro de 2016 out-2015 nov-2015 dez-2015 jan-2016 fev-2016 mar-2016 abr-2016 mai-2016 jun-2016 jul-2016 ago-2016 set-2016 2016 12 Meses Carteira Sugerida 30 de setembro de 2016 Outubro 2016: cenário doméstico favorável

Leia mais

Carteira Sugerida Fevereiro 2016

Carteira Sugerida Fevereiro 2016 fev/15 mar/15 abr/15 mai/15 jun/15 jul/15 ago/15 set/15 out/15 nov/15 dez/15 jan/16 abr/12 jul/12 out/12 jan/13 abr/13 jul/13 out/13 jan/14 abr/14 jul/14 out/14 jan/15 abr/15 jul/15 out/15 jan/16 Carteira

Leia mais

Marcopolo 4 de Maio de 2016

Marcopolo 4 de Maio de 2016 Marcopolo 4 de Maio de 2016 Resultado 1T16: Estrada acidentada e pára-brisa embaçado. O ano de 2016 não tem nada agradável a Marcopolo. A empresa registrou um fraco resultado do primeiro trimestre, com

Leia mais

Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017

Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017 Lojas Renner 10 de fevereiro de 2017 Resultado 4T16: vendas fracas, compensadas pelo forte resultado do segmento financeiro Os resultados do 4T16 da Lojas Renner vieram mistos, na nossa visão, com um suave

Leia mais

Embraer 31 de outubro de 2016

Embraer 31 de outubro de 2016 Embraer 31 de outubro de 2016 Resultado 3T16: Superados alguns dos mais árduos obstáculos. Recomendação sobe para Outperform O resultado do 3T16 da Embraer foi positivo. Por um lado, o excesso de despesas

Leia mais

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017

Ouro Fino 23 de janeiro de 2017 23 de janeiro de 2017 Atualização de Preço: Desafios pela frente, juntamente com novas estratégias No início de dezembro, a companhia realizou o Ourofino Day em suas instalações na cidade de Cravinhos,

Leia mais

Diário de Mercado 9 de agosto de 2017

Diário de Mercado 9 de agosto de 2017 Diário de Mercado 9 de agosto de 2017 Estratégia de Mercado EUA e Coreia do Norte colocam mercado na defensiva Resumo. A troca de ameaças entre os EUA e a Coreia do Norte ainda na véspera deflagrou um

Leia mais

1,00% Ibovespa vs S&P 500 (Intraday) 0,50% 0,00% -0,50% -1,00% -1,50% 3,66 3,65 3,64 3,63 3,62 3,61 3,60 3,59 3,58 3,57 3,56

1,00% Ibovespa vs S&P 500 (Intraday) 0,50% 0,00% -0,50% -1,00% -1,50% 3,66 3,65 3,64 3,63 3,62 3,61 3,60 3,59 3,58 3,57 3,56 abr/16 out/16 abr/17 out/17 abr/18 out/18 abr/19 out/19 abr/20 out/20 abr/21 out/21 abr/22 out/22 Diário de Mercado 18 de março de 2016 Fabio Cesar Cardoso, CNPI-P Dia de ajustes na Bovespa, com dólar

Leia mais

Diário de Mercado 16 de outubro de 2017

Diário de Mercado 16 de outubro de 2017 Diário de Mercado 16 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Ibovespa permaneceu próximo da máxima, com leve ajuste. Resumo. Hoje foi dia de vencimento do exercício de opções sobre ações, que denotou

Leia mais

Diário de Mercado 11 de outubro de 2017

Diário de Mercado 11 de outubro de 2017 Diário de Mercado 11 de outubro de 2017 Após recorde, cautela antes do feriado levou a leve realização Resumo. No Brasil, os dados de vendas no varejo e a inflação foram acompanhados de perto pelos agentes.

Leia mais

Diário de Mercado 17 de outubro de 2017

Diário de Mercado 17 de outubro de 2017 Diário de Mercado 17 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Dia de realizações no mercado doméstico. Resumo. Hoje, foi mais do mesmo e sem nenhuma notícia nova favorável, os agentes optaram por realizar

Leia mais

GOL 7 de novembro de 2016

GOL 7 de novembro de 2016 GOL 7 de novembro de 2016 Resultado 3T16: Forte resultado operacional, com menores custos; Melhorias no guidance, pós revisão O resultado do 3T16 da GOL foi positivo em nossa avaliação. A empresa registrou

Leia mais

Diário de Mercado. 11 de fevereiro de 2016

Diário de Mercado. 11 de fevereiro de 2016 abr/16 out/16 abr/17 out/17 abr/18 out/18 abr/19 out/19 abr/20 out/20 abr/21 out/21 abr/22 out/22 Diário de Mercado 11 de fevereiro de 2016 Fabio Cesar Cardoso, CNPI-P O aumento da aversão ao risco em

Leia mais

Diário de Mercado 9 de outubro de 2017

Diário de Mercado 9 de outubro de 2017 Diário de Mercado 9 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Aversão ao risco maior com cenário externo e feriado nos EUA. Resumo. Em dia de baixo volume financeiro em razão de feriado bancário nos Estados

Leia mais

Diário de Mercado 16 de maio de 2017

Diário de Mercado 16 de maio de 2017 Diário de Mercado 16 de maio de 2017 Estratégia de Mercado Manutenção do viés positivo doméstico segue a tônica Resumo. Guiado pelo mercado externo mas com fatos domésticos relevantes na sessão, a manutenção

Leia mais

Diário de Mercado 23 de maio de 2017

Diário de Mercado 23 de maio de 2017 Diário de Mercado 23 de maio de 2017 Dia de repique, com mercado recuperando os 62 mil pts. Clima político doméstico mais ameno e exterior aguardando Resumo. Desde a quinta-feira passada, o mercado acionário

Leia mais

Diário de Mercado 10 de outubro de 2017

Diário de Mercado 10 de outubro de 2017 Diário de Mercado 10 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Ibovespa bateu novo recorde histórico de fechamento. Resumo. No cenário doméstico, o mercado se animou diante de rumores da possibilidade de

Leia mais

Fertilizantes Heringer 15 de março de 2017

Fertilizantes Heringer 15 de março de 2017 15 de março de 2017 Resultado 2016 e atualização de preço: Positivo. Melhores margens e variação cambial impulsionam resultado A Heringer registrou lucro líquido de R$ 43,2 milhões em 2016 contra perda

Leia mais

Gerdau 16 de março de 2016

Gerdau 16 de março de 2016 16 de março de 2016 Resultado 4T15 e Revisão de Preço: produção menor, margens reduzidas, mas geração de caixa positiva Após adiar os resultados do 4T15 em duas semanas, a Gerdau apresentou números fracos,

Leia mais

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017

M. Dias Branco 08 de Agosto de 2017 08 de Agosto de 2017 Resultado 2T17: não tão bom quanto o esperado, mas ainda positivo M Dias Branco apresentou resultados positivos no 2T17. Como resultado do aumento de volume (+ 2,5% a/a) e reajustes

Leia mais

Diário de Mercado 13 de julho de 2017

Diário de Mercado 13 de julho de 2017 Diário de Mercado 13 de julho de 2017 Estratégia de Mercado Dia de correção em meio a agenda pouco expressiva Resumo. O dia de agenda fraca trouxe o predomínio de movimentos considerados de correção. No

Leia mais

Klabin 29 de abril de 2016

Klabin 29 de abril de 2016 29 de abril de 2016 Resultado 1T16 e revisão de preço: exportações impulsionam resultados; vendas resilientes no MI. O resultado apresentado pela Klabin no 1T16 trouxe diversos aspectos positivos no que

Leia mais

Petrobras 11 de agosto de 2017

Petrobras 11 de agosto de 2017 11 de agosto de 2017 Resultado 2T17: eventos não recorrentes, operacional estável e desalavancagem; neutro Os resultados do segundo trimestre da Petrobras foram neutros. O EBITDA veio 9% inferior ao consenso

Leia mais

Fibria 31 de maio de 2016

Fibria 31 de maio de 2016 31 de maio de 2016 Flash de Mercado: atualização do Projeto Horizonte II e Revisão de Preço Nesta data, a Fibria fez um call com analistas de investimentos com o intuito de atualizar as informações sobre

Leia mais

Diário de Mercado 18 de setembro de 2017

Diário de Mercado 18 de setembro de 2017 Diário de Mercado 18 de setembro de 2017 Estratégia de Mercado É recorde atrás de recorde! Tendência de alta, mas qual o limite? Resumo. O cenário positivo de recuperação econômica prevaleceu no mercado

Leia mais

Fibria. Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados. Papel e Celulose

Fibria. Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados. Papel e Celulose Resultado 1T16 e Revisão de Preço: preço da celulose comprime resultados 27 de abril de 2016 O resultado divulgado pela Fibria no 1T16 trouxe números fracos, advindos de queda acentuada em ambos: preço

Leia mais

Diário de Mercado 19 de setembro de 2017

Diário de Mercado 19 de setembro de 2017 Diário de Mercado 19 de setembro de 2017 Estratégia de Mercado Resistiu às realizações. Mercado aguardando RTI e FED. Resumo. Depois de seguida altas e renovação de recordes do índice Ibovespa, a sessão

Leia mais

Diário de Mercado 25 de maio de 2017

Diário de Mercado 25 de maio de 2017 Diário de Mercado 25 de maio de 2017 Estratégia de Mercado Bolsas sobem em Nova York e corroboram com a reação da do índice doméstico na parte da tarde. Resumo. Um dia sem noticiário político interno adverso,

Leia mais

Investidores continuam à espera de mais estímulos monetários. No Brasil, Copom manteve a taxa Selic em 14,25%.

Investidores continuam à espera de mais estímulos monetários. No Brasil, Copom manteve a taxa Selic em 14,25%. Fabio Cesar Cardoso, CNPI-P Pré-Mercado 22 de outubro de 2015 Investidores continuam à espera de mais estímulos monetários. No Brasil, Copom manteve a taxa Selic em 14,25%. Na Ásia as bolsas fecharam com

Leia mais

Diário de Mercado 3 de maio de 2017

Diário de Mercado 3 de maio de 2017 Diário de Mercado 3 de maio de 2017 Estratégia de Mercado Ibovespa teve queda com baixas de preços de commodities e compelido por Wall Street negativo Resumo. O índice doméstico operou em campo positivo

Leia mais

1,20% 1,00% 0,80% 0,60% 0,40% 0,20% 0,00% -0,20% -0,40% -0,60% -0,80% 3,81 3,80 3,79 3,78 3,77 3,76 3,75 3,74 3,73 16,00 15,75 15,50

1,20% 1,00% 0,80% 0,60% 0,40% 0,20% 0,00% -0,20% -0,40% -0,60% -0,80% 3,81 3,80 3,79 3,78 3,77 3,76 3,75 3,74 3,73 16,00 15,75 15,50 abr/16 out/16 abr/17 out/17 abr/18 out/18 abr/19 out/19 abr/20 out/20 abr/21 out/21 abr/22 out/22 Diário de Mercado Dia de realização de lucros em semana com agenda cheia Em dia de agenda esvaziada e depois

Leia mais

Direcional 09 de agosto de 2016

Direcional 09 de agosto de 2016 09 de agosto de 2016 Construção Civil Resultado 2T16 e atualização de preços: resultado neutro, destaque para a forte geração de FCF Direcional reportou um resultado neutro no 2T16. Por um lado, as vendas

Leia mais

Cielo. Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente. Serviços Financeiros

Cielo. Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente. Serviços Financeiros Resultado 4T16 e revisão de preço: resultado trimestral em linha e valuation atraente 1 de Fevereiro de 2017 A Cielo divulgou um resultado em linha com nossas estimativas e aproveitamos para revisar nossas

Leia mais

Suzano 27 de abril de 2016

Suzano 27 de abril de 2016 Suzano 27 de abril de 2016 Resultado 1T16 e revisão de preço: alavancagem menor e EBITDA forte; venda de papéis se recuperando A Suzano apresentou um resultado forte para o 1T16. O segmento de celulose

Leia mais

Variação (%) Mês 2015 LTM

Variação (%) Mês 2015 LTM Relatório Setorial - Jan 2015 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Queda nos papéis apesar do cenário equilibrado Nome Ticker Cotação (R$) Jan-15 Variação (%) Mês 2015 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

Suzano 03 de agosto de 2017

Suzano 03 de agosto de 2017 03 de agosto de 2017 Resultado 2T17 e Revisão de Preço: redução de custos e alta performance Alavancado por preços mais altos da celulose, assim como os demais players do mercado, a Suzano também foi capaz

Leia mais

Diário de Mercado 4 de outubro de 2017

Diário de Mercado 4 de outubro de 2017 Diário de Mercado 4 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Ibovespa: após recorde histórico, sofreu pequena correção hoje. Resumo. O mercado teve dia de noticiário parco e os indicadores divulgados não

Leia mais

Diário de Mercado 29 de setembro de 2017

Diário de Mercado 29 de setembro de 2017 Diário de Mercado 29 de setembro de 2017 Estratégia de Mercado Indicadores internos e externos sustentaram mercado otimista. Resumo. Os indicadores nacionais permaneceram demonstrando melhoria e os estrangeiros

Leia mais

Petrobras 22 de março de 2016

Petrobras 22 de março de 2016 22 de março de 2016 Resultado 4T15: impairment relevante em E&P; prêmio doméstico compensa menores volumes O resultado da Petrobras no quarto trimestre foi influenciado principalmente pela contabilização

Leia mais

Diário de Mercado 13 de janeiro de 2017 Semana encerra com correções frente à decisão de corte de

Diário de Mercado 13 de janeiro de 2017 Semana encerra com correções frente à decisão de corte de Diário de Mercado 13 de janeiro de 2017 Semana encerra com correções frente à decisão de corte de juros pelo Copom e expectativas sobre Trump nos EUA Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Rafael Reis, CNPI-P

Leia mais

Diário de Mercado 25 de setembro de 2017

Diário de Mercado 25 de setembro de 2017 Diário de Mercado 25 de setembro de 2017 Estratégia de Mercado Percepção de agravamento externo induziu realizações. Resumo. A aversão ao risco do investidor segue subindo gradualmente diante das tensões

Leia mais

Diário de Mercado 23 de outubro de 2017

Diário de Mercado 23 de outubro de 2017 Diário de Mercado 23 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Ibovespa caiu com piora externa de Nova York, mas giro fraco Resumo. No panorama doméstico, a pressão vendedora sobre as bolsas norte-americanas,

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado. Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo

Renda Fixa. Análise de Mercado. Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo 1112111 21 Renda Fixa Apreciação do dólar pressiona a paridade das taxas de juros, no curto prazo A semana foi marcada por uma acentuada recuperação do dólar frente ao real, tanto no mercado à vista quanto

Leia mais

GOL 16 de agosto de 2016

GOL 16 de agosto de 2016 GOL 16 de agosto de 2016 Resultado 2T16 e Revisão de Preço: Efeito cambial leva a mais um trimestre de lucro líquido. Elevando a recomendação para Outperform A GOL Linhas Aéreas apresentou mais uma vez

Leia mais

#Interna Banco do Brasil

#Interna Banco do Brasil #Interna Banco do Brasil Resultado 4T15: Foco total na PCLD 26 de fevereiro de 2016 O Banco do Brasil reportou ontem lucro líquido recorrente de R$ 2,648 bilhões no 4T15 (ROE de 12,8%), um resultado trimestral

Leia mais

1,00% 0,50% 0,00% -0,50% -1,00% -1,50% 4,07 4,06 4,05 4,04 4,03 4,02 4,01

1,00% 0,50% 0,00% -0,50% -1,00% -1,50% 4,07 4,06 4,05 4,04 4,03 4,02 4,01 abr/16 out/16 abr/17 out/17 abr/18 out/18 abr/19 out/19 abr/20 out/20 abr/21 out/21 abr/22 out/22 Diário de Mercado 19 de fevereiro de 2016 Fabio Cesar Cardoso, CNPI-P Dia de realização de lucros A terceira

Leia mais

SLC Agrícola 4 de abril de 2017

SLC Agrícola 4 de abril de 2017 4 de abril de 2017 Resultado 2016 e atualização de preço: Negativo. Problemas climáticos frustram expectativas A SLC encerrou 2016 com lucro líquido de R$ 15 milhões, mostrando recuperação ante aos resultados

Leia mais

Diário de Mercado 5 de abril de 2017

Diário de Mercado 5 de abril de 2017 Diário de Mercado 5 de abril de 2017 Estratégia de Mercado Ata do Fed e Placar da Previdência elevam a ansiedade dos agentes. Resumo. A ata do Fed nos EUA considerada menos branda mexeu negativamente com

Leia mais

Diário de Mercado. 27 de janeiro de Dados norte-americanos aquém do esperado derrubam juros e dólar no mercado doméstico

Diário de Mercado. 27 de janeiro de Dados norte-americanos aquém do esperado derrubam juros e dólar no mercado doméstico Diário de Mercado 27 de janeiro de 2017 Dados norte-americanos aquém do esperado derrubam juros e dólar no mercado doméstico Resumo do dia. Ainda que se mantenha como o maior fator de volatilidade, a agenda

Leia mais

03 de julho de Dez ,5% 8,5% 8,5% 2,5% 8,3% 2,1% 2,0% 2,4% 4,3% 3,4% 4,3% 3,4% 07.abr.17 2.jun jun jun.17

03 de julho de Dez ,5% 8,5% 8,5% 2,5% 8,3% 2,1% 2,0% 2,4% 4,3% 3,4% 4,3% 3,4% 07.abr.17 2.jun jun jun.17 Diário de Mercado Feriado nos EUA diminui liquidez dos mercados 03 de julho de 2017 Estratégia de Mercado José Roberto dos Anjos, CNPI-P Analista Sênior robertodosanjos@bb.com.br Resumo. O primeiro pregão

Leia mais

Petrobras 13 de maio de 2016

Petrobras 13 de maio de 2016 13 de maio de 2016 Resultado 1T16: efeitos negativos de hedge accounting superam números positivos de refino O resultado da Petrobras no 1T16 foi influenciado por um top line relativamente mais fraco do

Leia mais

Utilities 26 de Abril de 2017

Utilities 26 de Abril de 2017 26 de Abril de 2017 Research note: destaques do leilão de transmissão realizado em 24 de Abril de 2017 O leilão de transmissão #05/2016, realizado no ultimo 24 de abril, apresentou forte concorrência pela

Leia mais

Diário de Mercado 24 de março de 2017

Diário de Mercado 24 de março de 2017 Diário de Mercado 24 de março de 2017 No aguardo da votação do Trumpcare, houve a manutenção da postura defensiva Resumo. Nos EUA, com o adiamento da votação, que havia sido agendada para esta sextafeira,

Leia mais

Diário de Mercado. 3 de junho de Mercado de trabalho mais fraco nos EUA deflagrou enfraquecimento do dólar em escala global

Diário de Mercado. 3 de junho de Mercado de trabalho mais fraco nos EUA deflagrou enfraquecimento do dólar em escala global 04 May 05 May 06 May 07 May 08 May 09 May 10 May 11 May 12 May 13 May 14 May 15 May 16 May 17 May 18 May 19 May 20 May 21 May 22 May 23 May 24 May 25 May 26 May 27 May 28 May 29 May 30 May 31 May 01 Jun

Leia mais

Diário de Mercado 13 de outubro de 2017

Diário de Mercado 13 de outubro de 2017 Diário de Mercado 13 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Novo recorde em dia de bom volume pós-feriado. Resumo. Vale lembrar que hoje foi dia de zeragem do vencimento de opções sobre ações, que ocorrerá

Leia mais

Diário de Mercado 6 de outubro de 2017

Diário de Mercado 6 de outubro de 2017 Diário de Mercado 6 de outubro de 2017 Estratégia de Mercado Índice prosseguiu com realização, mas, avançou na semana. Resumo. A agenda da sexta-feira trouxe importantes indicadores. No mercado doméstico,

Leia mais

Diário de Mercado 22 de setembro de 2017

Diário de Mercado 22 de setembro de 2017 Diário de Mercado 22 de setembro de 2017 Estratégia de Mercado Índice culminou com realização após avançar por oito semanas. Resumo. A questão geopolítica continuou a trazer certo desconforto aos agentes.

Leia mais

Usiminas 22 de fevereiro de 2016

Usiminas 22 de fevereiro de 2016 22 de fevereiro de 2016 Resultado 4T15 e Revisão de Preço: menor volume de vendas, alta alavancagem e queima de caixa. A Usiminas finalizou 2015 com um resultado negativo, impactado fortemente pela situação

Leia mais

Diário de Mercado. 3 de fevereiro de 2017

Diário de Mercado. 3 de fevereiro de 2017 Diário de Mercado 3 de fevereiro de 2017 Mercado precifica agenda pró reformas. Petróleo sobe com sanção de Trump e minério de ferro tem tombo na China. Resumo do dia. No Brasil, dólar e juros prosseguiram

Leia mais

Está corrigindo dentro da tendência de alta, mas se perder o suporte de R$ 18,10 poderá estender a queda até R$ 18,47.

Está corrigindo dentro da tendência de alta, mas se perder o suporte de R$ 18,10 poderá estender a queda até R$ 18,47. ABEV3 AMBEV S.A. Tendência: Neutra - Expectativa: Baixa Está corrigindo dentro da tendência de alta, mas se perder o suporte de R$ 18,10 poderá estender a queda até R$ 18,47. BBAS3 BANCO DO BRASIL S.A.

Leia mais

Diário de Mercado. 10 de fevereiro de China capitaneia melhora no panorama externo e levanta commodities. Petrobras tem rating elevado.

Diário de Mercado. 10 de fevereiro de China capitaneia melhora no panorama externo e levanta commodities. Petrobras tem rating elevado. Diário de Mercado 10 de fevereiro de 2017 China capitaneia melhora no panorama externo e levanta commodities. Petrobras tem rating elevado. Resumo do dia. Inicialmente, a China ganhou os holofotes na sessão

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado

Renda Fixa. Análise de Mercado 1112111 21 Renda Fixa renda-fixa-brasil, risco-brasil, fra-cambial, juros-brasileiros, paridade-descoberta-das-taxas-de-juros, us-treasuries, análise-do-dólar, análise-do-di-futuro, bond-soberano-brasileiro

Leia mais

Pré-Mercado Investimento

Pré-Mercado Investimento Nataniel Cezimbra, CNPI Hamilton Moreira Alves Pré-Mercado Investimento 02 de fevereiro de 2015 Futuros em Nova York sobem e bolsas na Europa mistas. Destaque da semana: payroll (vagas na economia) nos

Leia mais

Usiminas 28 de julho de 2017

Usiminas 28 de julho de 2017 28 de julho de 2017 Resultado 2T17 e Revisão de Preço: resultados favoráveis com forte geração de caixa A Usiminas apresentou resultados positivos para o 2T17 - confirmando nossa visão otimista na tese

Leia mais

Diário de Mercado. 6 de janeiro de Payroll e dirigentes do Fed reforçam ideia de mercado de trabalho firme nos EUA e esfriam apetite por risco

Diário de Mercado. 6 de janeiro de Payroll e dirigentes do Fed reforçam ideia de mercado de trabalho firme nos EUA e esfriam apetite por risco Diário de Mercado 6 de janeiro de 2017 Payroll e dirigentes do Fed reforçam ideia de mercado de trabalho firme nos EUA e esfriam apetite por risco Resumo do dia. A sessão da sexta-feira foi marcada pela

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Mar 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose não se sustentam e recuam no final Nome Ticker Cotação (R$) Mar-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV

Leia mais

29/12/2016 RETORNO TOTAL AOACIONISTA

29/12/2016 RETORNO TOTAL AOACIONISTA RETORNO TOTAL AOACIONISTA 29/12/2016 RIO DE JANEIRO - CENTRO : Praça Pio X, 55 11º andar Tel.: 21 2142-2100 / 21 2142-2121 RIO DE JANEIRO - BARRA : Av. das Américas, 500 Bloco 04 SL 304 Tel.: 21 3485-9670

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial - Jun 2014 Victor Penna, CNPI victor.penna@bb.com.br Produtoras de celulose próximas ao índice; Klabin recua Nome Ticker Cotação (R$) Jun-14 Variação (%) Mês 2014 LTM Market Cap EV Dívida

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0%

Variação (%) Mês 2014 LTM. Direcional DIRR3 10,88 8,7% -9,3% -30,0% Relatório Setorial - Abr 214 Wesley Bernabé, CNPI wesley.bernabe@bb.com.br Prévias: ritmo lento de lançamentos no 1T14 Nome Ticker Cotação (R$) Abr-14 Variação (%) Mês 214 LTM Market Cap EV Dívida Líquida

Leia mais

Lojas Americanas e B2W 9 de maio de 2016

Lojas Americanas e B2W 9 de maio de 2016 Lojas Americanas e B2W 9 de maio de 2016 Resultado 1T16: decepcionante tanto na LAME quanto na B2W Em nossa opinião, os resultados da B2W foram negativos, com a primeira retração no top line após quinze

Leia mais

Raia Drogasil 28 de outubro de 2016

Raia Drogasil 28 de outubro de 2016 Raia Drogasil 28 de outubro de 2016 Resultado 3T16 e Revisão de Preço: outro forte resultado; apresentando preço-alvo para 2017 A Raia Drogasil apresentou um notável resultado trimestral mais uma vez,

Leia mais

Diário de Mercado. 3 de março de Discurso da Presidente do Fed protagoniza o dia. Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Rafael Reis, CNPI-P

Diário de Mercado. 3 de março de Discurso da Presidente do Fed protagoniza o dia. Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Rafael Reis, CNPI-P Diário de Mercado 3 de março de 2017 Discurso da Presidente do Fed protagoniza o dia Resumo do dia. Todos os holofotes se viraram para a Presidente do Fed, Janet Yellen, que discursou no Executives Club

Leia mais

29/04/2016 RETORNO TOTAL AOACIONISTA

29/04/2016 RETORNO TOTAL AOACIONISTA RETORNO TOTAL AOACIONISTA 29/04/2016 RIO DE JANEIRO - CENTRO : Praça Pio X, 55 11º andar Tel.: 21 2142-2100 / 21 2142-2121 RIO DE JANEIRO - BARRA : Av. das Américas, 500 Bloco 04 SL 304 Tel.: 21 3485-9670

Leia mais

São Martinho 08 de Março de 2016

São Martinho 08 de Março de 2016 São Martinho 08 de Março de 2016 Resultado 3T16 e atualização de preço: Maiores volumes e preços, hedge e dinâmica de oferta x demanda reforçam números da companhia A São Martinho reportou EBITDA Ajustado

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado

Renda Fixa. Análise de Mercado Renda Fixa renda-fixa-brasil, risco-brasil, fra-cambial, juros-brasileiros, paridade-descoberta-das-taxas-de-juros, us-treasuries, análise-do-dólar, análise-do-di-futuro, bond-soberano-brasileiro, siautukowatari

Leia mais

GPA 29 de julho de 2016

GPA 29 de julho de 2016 GPA 29 de julho de 2016 Resultado 2T16: R$ 481 mi em despesas não recorrentes O resultado do 2T16 do GPA veio misto, em nossa visão. As vendas continuaram sólidas no Assaí e nas lojas de proximidades,

Leia mais

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros

Renda Fixa. Análise de Mercado. CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros 1112111 21 Renda Fixa CDS Brasil sobe de patamar e pressiona os juros brasileiros Especialmente nas últimas três semanas, o mercado vem observando a retomada do CDS brasileiro de 5 anos, cuja cotação rompeu

Leia mais

Variação (%) Mês 2014 LTM

Variação (%) Mês 2014 LTM Relatório Setorial Nov 2014 Entressafra, estoques e expectativas de produção influenciam cotações Márcio Montes, CNPI mcmontes@bb.com.br Luciana Carvalho luciana_cvl@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$)

Leia mais

Pré-Mercado Investimento 11 de maio de 2015

Pré-Mercado Investimento 11 de maio de 2015 Nataniel Cezimbra, CNPI Hamilton Moreira Alves Pré-Mercado Investimento 11 de maio de 2015 Futuros em Nova York positivos e bolsas na Europa mistas. Dia de agenda esvaziada. China cortou juros pela 3ª

Leia mais

Relatório Focus 16 de janeiro de 2017

Relatório Focus 16 de janeiro de 2017 Relatório Focus 16 de janeiro de 2017 2017: taxa Selic em 1 dígito; 2018: cenário ainda mais favorável. Estratégia Macro Hamilton Moreira Alves, CNPI-T Rafael Freda Reis, CNPI IPCA (%) Expectativa (mediana)

Leia mais

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8%

A/A A/A 21,1% 8.088, ,8 14,5% 18,1% 2.263, ,0 12,6% -0,7 p.p. 28,0% 28,4% -0,4 p.p. 56,1% 411,6 298,8 37,8% Perspectivas positivas para a varejista O ano de 2013 foi bastante desafiador para o Magazine Luiza. Após um primeiro semestre fraco, marcado por um cenário macroeconômico instável e pelo atraso na maturação

Leia mais

Relatório Focus 26 de dezembro de 2016

Relatório Focus 26 de dezembro de 2016 Relatório Focus 26 de dezembro de 2016 Estratégia Macro Rafael Reis, CNPI-P Inflação e crescimento do PIB seguem tendência de esfriamento. IPCA (%) Expectativa (mediana) No relatório semanal Focus do Banco

Leia mais

Pré-Mercado Investimento 5 de maio de 2015

Pré-Mercado Investimento 5 de maio de 2015 Nataniel Cezimbra, CNPI Hamilton Moreira Alves Pré-Mercado Investimento 5 de maio de 2015 Futuros em Nova York negativos e bolsas na Europa mistas. No Brasil, votação de medidas fiscais no Congresso. O

Leia mais

100,5 100,0 99,5 99,0 98,5 98,0

100,5 100,0 99,5 99,0 98,5 98,0 jul/15 out/15 jan/16 abr/16 jul/16 out/16 jan/17 abr/17 jul/17 out/17 jan/18 abr/18 jul/18 out/18 jan/19 abr/19 jul/19 out/19 jan/20 abr/20 jul/20 out/20 jan/21 9:00 9:20 9:45 10:10 10:35 11:00 11:25 11:50

Leia mais

Lojas Americanas e B2W

Lojas Americanas e B2W Lasa: desempenho prejudicado pelo efeito calendário Os resultados do da Lojas Americanas mostraram uma desaceleração nas vendas, fator que já era esperado, considerando que a Páscoa, data de grande apelo

Leia mais

Itaú. Papéis incluídos: Cetip. Papéis retirados: Ecorodovias.

Itaú. Papéis incluídos: Cetip. Papéis retirados: Ecorodovias. AES Tietê GETI4 ND Brasil Foods BRFS3 ND Cetip CTIP3 ND Itaú Unibanco ITUB4 ND Multiplan MULT3 ND Odontoprev ODPV3 ND Pão de Açúcar PCAR4 ND Vale VALE3 ND Itaú Papéis incluídos: Cetip. Papéis retirados:

Leia mais

Biosev 16 de outubro de 2017 Atualização de preço e comentários ao Resultado do 1T18

Biosev 16 de outubro de 2017 Atualização de preço e comentários ao Resultado do 1T18 16 de outubro de 2017 Atualização de preço e comentários ao Resultado do 1T18 Após a divulgação do resultado do 1T18, revisamos nossas estimativas para a Biosev (BSEV3), mantendo a recomendação Outperform,

Leia mais

JBS. Resultado 3T15: Resultado robusto advindo principalmente de JBS Foods e Mercosul. Food & Beverage

JBS. Resultado 3T15: Resultado robusto advindo principalmente de JBS Foods e Mercosul. Food & Beverage Resultado 3T15: Resultado robusto advindo principalmente de JBS Foods e Mercosul 13 de Novembro de 2015 JBS divulgou resultado robusto no 3Q15. Apesar do desempenho operacional mais fraco da JBS USA, as

Leia mais

Natura 26 de julho de 2012

Natura 26 de julho de 2012 Priscila Tambelli, CNPI priscilatambelli@bb.com.br thiago.gramari@bb.com.br Resultado 2T12 Natura 26 de julho de 2012 Outperform Ticker NATU3 Preço de mercado em 25/07/12 R$ 49,20 Preço para 31/12/13 R$

Leia mais

101,5 101,0 100,5 100,0 99,5 99,0

101,5 101,0 100,5 100,0 99,5 99,0 mai/15 set/15 jan/16 mai/16 set/16 jan/17 mai/17 set/17 jan/18 mai/18 set/18 jan/19 mai/19 set/19 jan/20 mai/20 set/20 jan/21 9:00 9:20 9:45 10:10 10:35 11:00 11:25 11:50 12:15 12:40 13:05 13:30 13:55

Leia mais

O F Í C I O C I R C U L A R. Participantes dos Mercados da B3 Segmento BM&FBOVESPA

O F Í C I O C I R C U L A R. Participantes dos Mercados da B3 Segmento BM&FBOVESPA 13 de setembro de 2017 055/2017-DP O F Í C I O C I R C U L A R Participantes dos Mercados da B3 Segmento BM&FBOVESPA Ref.: Processo para Credenciamento no Programa de Formador de Mercado para Opções sobre

Leia mais

Diário de Mercado. 15 de julho de Rafael Freda Reis, CNPI

Diário de Mercado. 15 de julho de Rafael Freda Reis, CNPI 15 17 19 21 23 25 27 29 01 Jul 03 Jul 05 Jul 07 Jul 09 Jul 11 Jul 13 Jul 15 Jul Diário de Merca Bolsa opera próxima à estabilidade reagin a indicares norte-americanos e chineses, assim como atenta em Nice.

Leia mais

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Abr Mês de oscilações mistas nas ações das varejistas

Varejo e Consumo. Relatório Setorial - Abr Mês de oscilações mistas nas ações das varejistas Relatório Setorial - Abr 2014 Mês de oscilações mistas nas ações das varejistas Maria Paula Cantusio, CNPI paulacantusio@bb.com.br Nome Ticker Cotação (R$ $) Abr-14 Magazine Luiza MGLU3 7,50 Hypermarcas

Leia mais

Demonstrativo de Investimentos Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos

Demonstrativo de Investimentos Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos DEMONSTRATIVO DE INVESTIMENTOS 17 Demonstrativo de Investimentos Plano de Benefícios PREVI FUTURO Relação dos Investimentos Dezembro de 2016 RECURSOS 9.260.455.641,84 100,00 FUNDOS DE INVESTIMENTOS (GESTÃO

Leia mais

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Janeiro 2015

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Janeiro 2015 Janeiro 2015 Introdução IGB30 Origem do IGB30 IGB30 A ideia de criação de um índice alternativo do mercado acionário brasileiro surgiu da dificuldade crescente em se explicar as oscilações do Ibovespa

Leia mais

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Research Gradual Investimentos

IGB30 Índice Gradual Brasil 30. Research Gradual Investimentos IGB30 Índice Gradual Brasil 30 Research Gradual Investimentos IBOVESPA - Metodologia Índice Bovespa indicador mais difundido de desempenho do mercado acionário brasileiro, sem modificações metodológicas

Leia mais