Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos:"

Transcrição

1 ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 10/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) A ATA REGISTRO PREÇOS FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO SWITCH ÓPTICA E SWITCH BORDA A ADMINISTRAÇÃO DIRETA E INDIRETA DO MUNICÍPIO SÃO PAULO ((TEXTO))Aos 12 (doze) dias do mês de novembro do ano de dois mil e quatorze, às 15hs, na sede da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Município de São Paulo PRODAM-SP S/A, o Pregoeiro, torna público as respostas dos questionamentos apresentados pelas empresas abaixo: ((NG))EMPRESA CISCO((CL)) Gostaríamos de solicitar esclarecimentos quanto à topologia na qual os switches serão utilizados, para melhor entender as conexões óticas Gigabit e 10 Gigabit. Seria possível disponibilizar um diagrama de conexão dos switches? LOTE 1 - SWITCHES FIBRA ÓTICA Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos: Adicionar o item: Possuir interface USB tipo A, para conexão de flash drive/pen drive que permita cópias de arquivos de configuração e imagens de software para upgrades, adicional a interface de console serial/usb já solicitada anteriormente Justicativa: Facilitar o processo de cópia de arquivos de imagem e backup, principalmente para casos emergenciais onde o switch não tenha conectividade com a rede IP. Resposta: O item não será alterado, pois este tipo de backup de configuração será feito via gerência remota. Adicionar o item: Possuir interface Ethernet padrão UTP dedicada para gerenciamento out of band, além das interfaces de dados solicitadas anteriormente. Esta interface deve possuir endereço IP próprio e suportar pelo menos os protocolos IP, TFTP, SSH e Telnet. Justificativa: Permitir a separação do tráfego de gerência do tráfego de produção na rede, permitindo acesso remoto aos switches mesmo em caso de problemas de convergência de Spanning Tree ou dos protocolos de roteamento. Resposta: O item não será alterado, pois,entendemos que item Deve Possuir 1 (uma) porta RS-232C (conector DB-9 ou RJ-45) ou USB para fins de gerenciamento via console) atende a um requisito mínimo. 1/9

2 Adicionar os itens: Deve suportar IPFIX ou Netflow para análise do tráfego da rede, em todas as interfaces simultaneamente. Caso a análise seja feita por amostragem, deve ser suportada amostragem de 1 a cada 32 pacotes. Deve suportar exportar a análise de tráfego para um servidor externo, utilizando o padrão IPFIX ou NetFlow v5 ou NetFlow v9. Justificativa: Permitir visibilidade das aplicações trafegando na rede, permitindo planejamento de crescimento e políticas de segurança. Os padrões IPFIX ou NetFlow permitem isto sem impacto na performance da rede e sem consumo adicional de banda. Resposta: O item não será incluído, pois não antevemos necessidade desta funcionalidade no momento Possuir capacidade de switching (Camada 2) de, no mínimo, 120 (cento e vinte) Gbps; Possuir capacidade de switching (Camada 2) de, no mínimo, 30 (Trinta) Gbps; Justificativa: Considerando que o switch solicitado tem: 10 portas 1 Gbps (total de 10 Gbps) 2 portas 10 Gbps (total de 20 Gbps) O tráfego máximo comutado no switch é de 30 Gbps, garantindo assim um switch line rate, nonblocking de acordo com as interfaces solicitadas no edital. Resposta: O item será alterado, Possuir capacidade de switching (Camada 2) de, no mínimo, 60 (sessenta) Gbps, full duplex Possuir desempenho mínimo a 15 (quinze) Mpps com pacotes de 64 bytes; Possuir desempenho mínimo a 50 (cinquenta) Mpps com pacotes de 64 bytes; Justificativa: O valor de 15 Mpps é muito baixo para um switch com 30 Gbps de tráfego. Significa dizer que, para atingir os 30 Gbps, o tamanho médio dos pacotes que trafegam pelo switch tenham que ser de bites, ou 250 bytes. Considerando o ofertado pelos fabricantes, sugerimos dobrar o valor para 30 Mpps. Resposta: O item será alterado, 58 (cinquenta e oito) Mpps com pacotes de 64 bytes; Deve permitir no mínimo (doze mil) rotas em Ipv4 e (seis mil) rotas em Ipv6, em hardware; Deve permitir no mínimo (dezesseis mil) rotas em Ipv4 e (oito mil) rotas em Ipv6, em hardware; 2/9

3 Justificativa: Por se tratarem de roteadores que concentram mais tráfego, sugerimos aumentar o valor, ainda mantendo dentro do padrão atendido pelos fabricantes de mercado. Como o mundo está em um processo avançado de migração de IPv4 para IPv6 aconselhamos que o número de IPv6 seja o mais alto possível e por isso sugerimos 8000 rotas, o que não pejudicaria a competitividade do certame por ser atendido por boa parte dos fabricantes em equipamentos com preço competitivo. Resposta: O item não será alterado, pois é suficiente para o uso previsto no momento, porém são aceitos produtos com capacidades superiores. Alterar os itens Deve implementar os seguintes protocolos de roteamento em todas as suas interfaces: OSPF (IPv4), BGP4 (IPv4/IPv6) e OSPFv3 (IPv6); Deve implementar os seguintes protocolos de roteamento em todas as suas interfaces: OSPF (IPv4) e OSPFv3 (IPv6); Deve suportar os seguintes protocolos de roteamento em todas as suas interfaces: BGP4 (IPv4/IPv6); Justificativa: O protocolo BGP não é normalmente utilizado internamente um uma rede corporativa do porte proposto, e por significar custo de licença para os fabricantes, recomendamos colocar este item como Suportar, reduzindo o custo de aquisição e permitindo a utilização da funcionalidade posteriormente nos locais necessários, sem impacto para a implementação da rede. Resposta: O item não será alterado, pois, o item determina os protocolos necessários para utilização plena do equipamento dentro da rede da PMSP. Alterar os itens Serão aceitos equipamentos que possuam IPV6 Ready Logo com todas as funcionalidades compatíveis com IPv4 deste Termo de Referência ou; Serão aceitos equipamentos que possuam IPV6 Ready Logo ou; Justificativa: O IPv6 Ready Logo e as RFCs solicitadas já garatem a interoperabilidade IPv6 necessária para implementação da rede. A referência ao protocolo IPv4 pode estender os requisitos para outros itens do edital e causar confusão no entendimento ao atendimento deste item. Resposta: O item não será alterado, e sua intenção é exatamente a extensão dos requisitos, pois consideramos que o IPv6 Ready Logo não contempla toda a funcionalidade exigida pelo termo de referência. Retirar o item: Serão aceitos equipamentos que não possuam algumas funcionalidades IPv6, contanto que estas sejam demonstradas em roadmap no ato da habilitação e com prazo máximo de 6 (seis) meses; Justificativa: A apresentação de Roadmap não garante a implementação das funcionalidades, pois imprevistos podem ocorrer, causando prejuízo à Contratante. Esse item da abertura a empresas mal intencionadas de posicionarem equipamentos inferiores a necessidade orgão e posteriormente não cumprirem os roadmaps prejudicando ca ompetitividade do certame e prejudicando as empresas que 3/9

4 possuem essa funcionalidade. O conceito de roadmap por si só é apenas de estimativa de desenvolvimento e não de garantia do mesmo. Resposta: O item será alterado, portanto será suprido do termo de referencia As capacidades de MACs, rotas (IPv4 e IPv6), ACLs e VLANs deverão ser atendidos simultaneamente nos valores mínimos solicitados e sem provocar degradação de performance do equipamento As capacidades de MACs, ACLs e VLANs deverão ser atendidos simultaneamente nos valores mínimos solicitados e sem provocar degradação de performance do equipamento. Justificativa: As rotas IPv4 e IPv6 dos equipamentos compartilham da mesma área de memória (FIB), portanto pedir atendimento simultâneo dos valores especificados pode extrapolar a memória máxima dos equipamentos. As rotas IPv6 consomem normalmente o dobro da memória IPv6 Resposta: O item será alterado As capacidades de MACs, rotas (IPv4 e IPv6), ACLs e VLANs deverão ser atendidos nos valores mínimos solicitados e sem provocar degradação de performance do equipamento LOTE 2 SWITCHES BORDA Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos: Adicionar o item: Possuir interface USB tipo A, para conexão de flash drive/pen drive que permita cópias de arquivos de configuração e imagens de software para upgrades, adicional a interface de console serial/usb já solicitada anteriormente Justicativa: Facilitar o processo de cópia de arquivos de imagem e backup, principalmente para casos emergenciais onde o switch não tenha conectividade com a rede IP. Resposta: O item não será alterado, pois,entendemos que item Deve Possuir 1 (uma) porta RS-232C (conector DB-9 ou RJ-45) ou USB para fins de gerenciamento via console) atende a um requisito mínimo. Adicionar o item: Possuir interface Ethernet padrão UTP dedicada para gerenciamento out of band, além das interfaces de dados solicitadas anteriormente. Esta interface deve possuir endereço IP próprio e suportar pelo menos os protocolos IP, TFTP, SSH e Telnet. Justificativa: Permitir a separação do tráfego de gerência do tráfego de produção na rede, permitindo acesso remoto aos switches mesmo em caso de problemas de convergência de Spanning Tree ou dos protocolos de roteamento. Resposta: O item não será alterado, pois, entendemos que item Deve Possuir 1 (uma) porta RS-232C (conector DB-9 ou RJ-45) ou USB para fins de gerenciamento via console) atende a nossas necessidades no momento, sendo aceito produtos com descrições superiores. 4/9

5 Adicionar os itens: Deve suportar IPFIX ou Netflow para análise do tráfego da rede, em todas as interfaces simultaneamente. Caso a análise seja feita por amostragem, deve ser suportada amostragem de 1 a cada 32 pacotes. Deve suportar exportar a análise de tráfego para um servidor externo, utilizando o padrão IPFIX ou NetFlow v5 ou NetFlow v9. Justificativa: Permitir visibilidade das aplicações trafegando na rede, permitindo planejamento de crescimento e políticas de segurança. Os padrões IPFIX ou NetFlow permitem isto sem impacto na performance da rede e sem consumo adicional de banda. Resposta: O item não será incluído, pois não antevemos necessidade desta funcionalidade no momento Deve possuir, no mínimo, 20 (vinte) portas do tipo RJ45 100/1000 Base-T, não sendo permitido o uso de conectores do tipo TELCO; Deve possuir, no mínimo, 24 (vinte e quatro) portas do tipo RJ45 100/1000 Base-T, não sendo permitido o uso de conectores do tipo TELCO; Justificativa: O padrão de mercado para switches de acesso são switches de 24 ou 48 portas. Alterar o valor para 24 portas padroniza a oferta de todos os fabricantes, aumenta a flexibilidade da rede sem aumentar o custo de aquisição. Resposta: O item não será alterado, pois, o item determina uma descrição mínima a fim de garantir a participação de todos os fabricantes neste certame, sendo aceito produtos com descrições superiores Serão aceitos portas do tipo combo, sendo o processamento destas 4 (quatro) portas SFP compartilhados com 4 (quatro) portas das 20 (vinte) disponíveis no equipamento Não serão aceitos portas do tipo combo, devendo o processamento destas 4 (quatro) portas SFP exclusivas em relação às 24 (vinte e quatro) disponíveis no equipamento. Justificativa: Portas do tipo combo causam uma perda de 4 portas de acesso do switch. No texto atual, cada switch de acesso só terá 16 portas úteis para acesso. Propomos alterar o texto para que cada switch tenha 24 portas úteis para acesso (aumento de 50% das portas) sem alteração de custo de aquisição, por se tratar um padrão comum aos fabricantes. Justificativa.: Portas combo oneram o projetos de alta densidade de switches e prejudicam os fabricantes que não adotam este tipo de solução. Em um projeto de aquisição de 1000 swithes haverão 20 portas disponíneis para usuários + 4 combo. Resultando em portas de ususários. Em um projeto que não permita portas combo, o padrão de Mercado é de 24 portas para usuários e esse número poderia ser reduzido para 834 switches. Esses 834 swicthes são mais baratos que os 1000 porque se economizam 266 fonte, placas, custos de logistica e muitos outros. Outro ponto a ser observado é que todos os fabricantes possuem switches com 24 portas de usuários e 4 ou 2 portas de uplink dedicados enquanto que portas combp só são utilizados por alguns fabricantes. Isso força a 5/9

6 competição de um fabricante apresentando 20 portas por switches e outro 24, permitindo assim que aquele que oferece 20 portas tenha uma vantangem de custo permitindo que ele cobre preços próximos a um swtch de 24 portas. Resposta: O item não será alterado, pois, o item determina uma descrição mínima a fim de garantir a participação de todos os fabricantes neste certame, sendo aceito produtos com descrições superiores Possuir capacidade de switching (Camada 2) de, no mínimo, 30 (trinta) Gbps; Possuir capacidade de switching (Camada 2) de, no mínimo, 100 (cem) Gbps; Justificativa: Um switch com 24 portas Gigabit de acesso, mais 4 portas Gigabit de uplink, demanda pelo menos 56 Gbps para poder operar em modo non-blocking line rate. Resposta: O item será alterado, Possuir capacidade de switching (Camada 2) de, no mínimo, 96 (noventa e seis) Gbps; Possuir desempenho mínimo a 15 (quinze) Mpps com pacotes de 64 bytes; Possuir desempenho mínimo a 70 (setenta) Mpps; Justificativa: Considerando o desempenho de 15 Mpps a 64 bytes, significa que o switch tem capacidade de comutação de 15 Mpps * 64 Bytes * 8 (para bits) = 7,68 Gbps, valor muito baixo para um switch com 24 portas Gigabit. Resposta: O item será alterado, Possuir desempenho mínimo a 46 (quarenta e seis) Mpps com pacotes de 64 bytes; Deve permitir no mínimo 4000 (quatro mil) entradas na tabela ARP; Deve permitir no mínimo 2000 (dois mil) entradas na tabela ARP; Justificativa: A quantidade de entradas num switch de acessso com 24 portas é suficiente para o uso comum em redes corporativas e fica de acordo com o padrão de mercado oferecido pelos fabricantes. Resposta: O item não será alterado, pois, o item determina os um valor mínimo necessário para utilização plena do equipamento dentro da rede da PMSP, sendo aceito produtos com descrições superiores. Retirar os itens Deve permitir no mínimo (duas mil) rotas em Ipv4 e (um mil) rotas em Ipv6, em hardware; Deve Implementar, no mínimo, 2 (duas) áreas OSPFv2 e OSPFv3; Deve Implementar, no mínimo, 4 (quatro) adjacências OSPFv2 e OSPFv3; 6/9

7 Justificativa: Conforme observado no item , sugerimos utilizar VLANs e roteamento estático caso necessário neste switch, por se tratar de um switch de acesso. Resposta: O item não será alterado, pois, o item determina os um valor mínimo necessário para utilização plena do equipamento dentro da rede da PMSP, sendo aceito produtos com descrições superiores Deve implementar DHCP: Server Client Relay Snooping Deve implementar DHCP: Server em todas as VLANs do switch Client para as interfaces Layer Relay em todas as VLANs do switch Snooping em todas as VLANs do switch Justificativa: Para se utilizar estas funcionalidades na implementação da rede é necessário que elas estejam disponíveis em todos as VLANs da rede. Resposta: O item será alterado, Deve implementar em todas as Vlan DHCP: Deve implementar os seguintes protocolos de roteamento Ipv4 em todas as suas interfaces: OSPF e OSPFv Deve implementar roteamento estático IPv4 e IPv6 em todas as suas interfaces, com no mínimo 16 rotas estáticas. Justificativa: Por se tratarem de switch de acesso, a segmentação do tráfego é feita em VLANs, e o roteamento entre estas VLANs se dá normalmente nos switches de camada superior, como nos switches de distribuição. Desta forma é possível uma redução significativa dos custos de aquisição sem impacto na implementação da rede. Outro ponto a ser considerado é o excessivo custo operacional de gerenciar uma rede Layer 3 OSPF na camada de acesso. Essa é a principal razão que a grande maioria das redes não possui Layer 3 implementado no switch de acesso. Resposta: O item não será alterado, pois, o item determina os protocolos necessários para utilização plena do equipamento dentro da rede da PMSP. Retirar o item Deve implementar o protocolo VRRP (Virtual Router Redundancy Protocol) conforme a RFC 2338; 7/9

8 Justificativa: Por se tratar de um equipamento de acesso, entendemos não ser útil possuir VRRP, que é um protocolo para redundância Layer 3. O mesmo só vai onerar o processo e não sera utilizado sendo o seu uso masi indicado nos switches de distribuição Resposta: O item não será alterado, pois, o item determina os protocolos necessários para utilização plena do equipamento dentro da rede da PMSP Serão aceitos equipamentos que possuam IPV6 Ready Logo com todas as funcionalidades compatíveis com IPv4 deste Termo de Referência ou; Serão aceitos equipamentos que possuam IPV6 Ready Logo ou; Justificativa: O IPv6 Ready Logo e as RFCs solicitadas já garatem a interoperabilidade IPv6 necessária para implementação da rede. A referência ao protocolo IPv4 pode estender os requisitos para outros itens do edital e causar confusão no entendimento ao atendimento deste item. Resposta: O item não será alterado, e sua intenção é exatamente a extensão dos requisitos, pois consideramos que o IPv6 Ready Logo não contempla toda a funcionalidade exigida pelo termo de referência. Retirar o item: Serão aceitos equipamentos que não possuam algumas funcionalidades IPv6, contanto que estas sejam demonstradas em roadmap no ato da habilitação e com prazo máximo de 6 (seis) meses; Justificativa: A apresentação de Roadmap não garante a implementação das funcionalidades, pois imprevistos podem ocorrer, causando prejuízo à Contratante. Resposta: O item será alterado, portanto será suprido do termo de referencia. Adicionar os itens: Suportar empilhamento físico com cabos de empilhamento dedicados, não podendo ser utilizados portas Ethernet e as portas de uplink para empilhamento Suportar empilhamento de no mínimo 8 unidades Deve possuir interfaces ou slots de expansão para módulos ou interfaces de empilhamento, adicionais às interfaces de acesso e uplink, com potencial de implementar empilhamento com capacidade de 40 Gbps (80 Gbps full-duplex) Deve ser possível adicionar novos switches na pilha através de forma automática, sem configuração prévia do novo switch adicionado. A pilha deverá ser gerenciada através de um único endereço IP, permitir agregação lógica de links utilizando qualquer porta da pilha além de permitir espelhamento de portas de qualquer porta para qualquer porta da pilha. Justificativa: O emplihamento pode simplificar a implementação e configuração dos switches de acesso, aumentar a performance de encaminhamento e adicionar redundância de conexões de uplink. Sugerimos adicionar o item com requisito de suportar para evitar o aumento de custo de aquisição, porém caso seja interesse da Contratante o texto pode solicitar a implementação da funcionalidade. 8/9

9 Resposta: O item não será incluso, pois, por se tratar de uma ARP não existe a garantia de aquisição de mais de um equipamento por unidade da PMSP, sendo assim não esta configurada esta necessidade. ((NG))EMPRESA TERACOM TELEMÁTICA S/A((CL)) Informamos que existem itens que foram alterados no Termo de Referência, em anexo, portanto deverá sofrer nova pesquisa de preço pois os itens alterados influenciam no custo dos equipamentos. 1. ESCLARECIMENTO sobre o ITEM As capacidades de MACs, rotas (IPv4 e IPv6), ACLs e VLANs deverão ser atendidos simultaneamente nos valores mínimos solicitados e sem provocar degradação de performance do equipamento. A utilização de recursos compartilhados minimiza os custos nos switches de médio/grande porte. O compartilhamento de recursos é recorrente em switches Ethernet deste porte, de diversos fabricantes presentes no mercado. Para aumentar a competitividade do certame sugerimos a retirada da palavra "simultaneamente" deste item na especificação técnica. Face ao que foi exposto, recomendamos a modificação conforme o texto abaixo: As capacidades de MACs, rotas (IPv4 e IPv6), ACLs e VLANs deverão ser atendidos nos valores mínimos solicitados e sem provocar degradação de performance do equipamento. Resposta: O item será alterado As capacidades de MACs, rotas (IPv4 e IPv6), ACLs e VLANs deverão ser atendidos nos valores mínimos solicitados e sem provocar degradação de performance do equipamento. São Paulo, 12 de novembro de CLAUNIR MARTINHO Pregoeiro 9/9

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps Especificações Técnicas Característica/Configurações/Requisitos mínimos: Descrição do Material Switch

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas TERMO DE REFERÊNCIA Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas Deve ser montável em rack padrão EIA 19 (dezenove polegadas) e possuir kits completos para instalação; Deve possuir, no mínimo, 24

Leia mais

1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA

1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA 1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA Switch de 10 portas, Quantidade unidades. 1.1.1. Deve ser montável em rack padrão EIA 19 (dezenove polegadas) e possuir kits completos para instalação e deve ocupar uma unidade

Leia mais

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA Subitem Característica Especificação Exigência CONEXÕES DESEMPENHO 1.1 Portas RJ-45 1.2 Portas GBIC 1.3 Autoconfiguraçã

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12 TERMO DE REFERÊNCIA I DEFINIÇÃO DO OBJETO O presente Projeto Básico tem por objeto a aquisição de equipamentos para implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE 1 Switch

Leia mais

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS ((TEXTO)) Aos 15 (quinze) dias do mês de junho de dois mil e nove, às 14:00 hs, na sede da Empresa

Leia mais

Especificaça o Te cnica

Especificaça o Te cnica Especificaça o Te cnica Esta especificação técnica tem como objetivo possibilitar a implantação da infraestrutura de rede lógica (nível de acesso) na nova sede da DME Distribuição. A solução deverá ser

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULOS SWITCHES CISCO 4510 e 3750

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULOS SWITCHES CISCO 4510 e 3750 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULOS SWITCHES CISCO 4510 e 3750 AGOSTO/2013 DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E TECNOLOGIA GERÊNCIA DE TELECOMUNICAÇÕES OBJETO Ata de registro de Preço para aquisição de módulos de conexão

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1.UNIDADE REQUISITANTE: ETICE 2. DO OBJETO: ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 2.1. Registro de preços para futuras e eventuais aquisições de EQUIPAMENTOS DE REDE CORPORATIVOS ( SWITCHS e ACESSÓRIOS), todos

Leia mais

2.1 Perímetro com a WAN

2.1 Perímetro com a WAN ANEXO I. Projeto Básico 1 ESCOPO O escopo desse projeto é implementar soluções de switch core, switch de borda, sistema de controle de acesso à rede, access points, sistemas de gerenciamento wireless,

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Especificação de Referência Switch de Borda Alguns itens apresentam opções de configuração, refletindo nos aspectos originais de preço e características da máquina Código do Material Descrição do Material

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO

CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto: PLANO

Leia mais

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Especificações Técnicas Mínimas: 1. O equipamento deve ter gabinete único para montagem

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DE LICITAÇÃO DA MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18/2013 Nº DO PROCESSO DE COMPRA/PLANEJAMENTO: 2071022 000044/2013

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DE LICITAÇÃO DA MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18/2013 Nº DO PROCESSO DE COMPRA/PLANEJAMENTO: 2071022 000044/2013 QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DE LICITAÇÃO DA MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18/2013 Nº DO PROCESSO DE COMPRA/PLANEJAMENTO: 2071022 000044/2013 Encaminhado por: Razão Social : Altas Networks e Telecom

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI:

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI: ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI: 01 02 03 04 SEGURANÇA LAN SWITCHING GERÊNCIA DE REDE SERVIÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Soluções desta ATA de Registro de Preços: SEGURANÇA LAN

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots 1.1.1. Deve possuir no mínimo 06 slots para inserção de módulos de I/O, ou seja, 06 além dos slots para supervisoras; 1.1.2. Deve vir acompanhado de kit de suporte específico

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA 1 - OBJETO

TERMO DE REFERENCIA 1 - OBJETO TERMO DE REFERENCIA 1 - OBJETO Contratação de empresa especializada para fornecimento de equipamentos e instalação de Ativos de Rede, destinados à ampliação da infraestrutura física e lógica da Procuradoria

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL SESC/MS N.º 016/2012 - PG

EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL SESC/MS N.º 016/2012 - PG EDITAL DE LICITAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL SESC/MS N.º 016/2012 - PG O SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO Administração Regional no Estado do Mato Grosso do Sul, entidade de direito privado, sem fins lucrativos, comunica

Leia mais

ATAS DE REGISTRO DE PREÇO ESTADUAIS

ATAS DE REGISTRO DE PREÇO ESTADUAIS ATAS DE REGISTRO DE PREÇO ESTADUAIS ATA ESTADUAL Tribunal de Justiça de MG SWITCH CHASSI, MÓDULOS e TRANSCEIVERS Validade: 23 / 05 /2013 Pregão: 026/2012 SWITCHES CHASSI - 7 itens - Validade: 23 / 05 /

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

ÓRGÃO: UASG: ENDEREÇO DE ENTREGA: RESPONSÁVEL TÉCNICO:

ÓRGÃO: UASG: ENDEREÇO DE ENTREGA: RESPONSÁVEL TÉCNICO: ÓRGÃO: UASG: ENDEREÇO DE ENTREGA: RESPONSÁVEL TÉCNICO: GRUPO 1 Item Quant. Descrição item R$ unitário R$ total 01 123 SWITCH TIPO 01: Equipamento tipo Switch Gigabit Ethernet com capacidade de operação

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE Aquisição de Solução de Criptografia para Backbone da Rede da Dataprev ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE 1.1 Cada appliance deverá ser instalado em rack de 19 (dezenove) polegadas

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXPANSÃO E INTEGRAÇÃO DO SYSTEM STORAGE IBM DS4700.

ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXPANSÃO E INTEGRAÇÃO DO SYSTEM STORAGE IBM DS4700. ANEXO II ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS EXPANSÃO E INTEGRAÇÃO DO SYSTEM STORAGE IBM DS4700. LOTE 1 (Único) 1 8 Disco FC de 300 GBytes, 4 Gbps, 15 Krpm E-DDM. Tecnologia Fibre Channel Enhanced Disk Drive Modules;

Leia mais

Sumário 1 Introdução... 19 2 O Modelo OSI... 33

Sumário 1 Introdução... 19 2 O Modelo OSI... 33 Sumário 1 Introdução... 19 1.1 Um Resumo da História da Cisco Systems... 19 1.2 Sobre a Certificação Cisco Certified Network Associate CCNA Routing and Switching (R&S)... 20 1.2.1 Por que Tornar-se um

Leia mais

Fundada em 2010 a partir de uma fusão entre duas

Fundada em 2010 a partir de uma fusão entre duas Confiabilidade, Segurança e Agilidade Desde 1994. LINHA DE PRODUTOS SMC EDGE-CORE Fundada em 2010 a partir de uma fusão entre duas grandes marcas, a SMC Edge-Core atende tanto ao mercado SOHO (Small Office

Leia mais

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 02/2009 (PERGUNTAS) REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA AQUISIÇÃO DE SWITCH S TIPO 1, 2 e 3

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 02/2009 (PERGUNTAS) REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA AQUISIÇÃO DE SWITCH S TIPO 1, 2 e 3 ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 02/2009 (PERGUNTAS) REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA AQUISIÇÃO DE SWITCH S TIPO 1, 2 e 3 ((TEXTO))Aos 09 (nove) dias do mês de junho de dois mil e nove, às 14:00 hs,

Leia mais

Switch Central de Grande Porte

Switch Central de Grande Porte Switch Central de Grande Porte GERAL 1. Estrutura de chassi modular, para instalação em gabinete padrão EIA 19, e kit completo de instalação. Os equipamentos ofertados deverão vir acompanhados de kits

Leia mais

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP:

Aula 4. Pilha de Protocolos TCP/IP: Aula 4 Pilha de Protocolos TCP/IP: Comutação: por circuito / por pacotes Pilha de Protocolos TCP/IP; Endereçamento lógico; Encapsulamento; Camada Internet; Roteamento; Protocolo IP; Classes de endereços

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 001 111586 Nobreak Senoidal de Dupla Conversão de no mínimo 3.0 KVa 1. Todos os equipamentos deverão ser novos de primeiro uso e estar na linha de produção atual do fabricante; 2. A garantia

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SWITCHES

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SWITCHES ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA SWITCHES 1 SWITCH Todos os switches objeto deste fornecimento deverão ser do mesmo fabricante e serem entregues com todas as licenças de software necessárias à implementação de todos

Leia mais

ATA 5 Ativos de Rede UFOP

ATA 5 Ativos de Rede UFOP ATA 5 Ativos de Rede UFOP Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Pregão 096/2014 Válida até: 17/11/2015 Item 01: TRANSCEIVER SFP 1000BASE-SX......42 unidades Preço Unitário:..... R$ 510,00 Item 02: Switch

Leia mais

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE)

SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) SISTEMA DE ARMAZENAMENTO (STORAGE) Possuir capacidade instalada, livre para uso, de pelo menos 5.2 (cinco ponto dois) TB líquidos em discos SAS/FC de no máximo 600GB 15.000RPM utilizando RAID 5 (com no

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Especificação de Referência Switch de Acesso I

Especificação de Referência Switch de Acesso I 1 Especificação de Referência Switch de Acesso I Código do Objeto Descrição do Objeto Aplicação do Objeto Data da Especificação de Referência Validade da Especificação de Referência AC0000045 Switch de

Leia mais

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet:

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet: Comunicação em uma rede Ethernet A comunicação em uma rede local comutada ocorre de três formas: unicast, broadcast e multicast: -Unicast: Comunicação na qual um quadro é enviado de um host e endereçado

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Switch na Camada 2: Comutação www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução A conexão entre duas portas de entrada e saída, bem como a transferência de

Leia mais

HP Router Basic Implementation

HP Router Basic Implementation HP Router Basic Implementation Dados técnicos O HP Router Basic Implementation tem como objetivo, baseado na entrevista para coleta de informações junto a equipe designada pelo cliente, realizar a instalação

Leia mais

Ref.: PE 74/2014 RP Nº. 052/2014 - CONTRARRAZÕES

Ref.: PE 74/2014 RP Nº. 052/2014 - CONTRARRAZÕES À PREFEITURA MUNICIPAL DE ALVORADA Secretaria de Administração Setor de Licitações A/C Sra. Pregoeira: Amanda Vanessa Lamb Finger Ref.: PE 74/2014 RP Nº. 052/2014 - CONTRARRAZÕES TECHDEC INFORMÁTICA LTDA,

Leia mais

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios Técnico em Redes de Computadores Equipamentos e Acessórios Componentes de uma Rede Uma rede é um sistema composto de um arranjo de componentes: Cabeamento Hardware Software Cabeamento Componentes de uma

Leia mais

Soluções para redes ágeis

Soluções para redes ágeis Guia de produtos Soluções para redes ágeis HP Networking Guia de Produtos HP Networking HP 1405 Series Layer 2 Não Gerenciável HP 1405-5 V2 J9791A 5 portas 10/100BASE-T Performance 0,7 Mpps e 1 Gbps, silencioso,

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Switch Tipo 1: Switch fast-ethernet 24 portas FE 100BASE-TX, 2 portas 1GbE 1000BASE-T, 2 portas 1GbE SFP;

TERMO DE REFERÊNCIA. Switch Tipo 1: Switch fast-ethernet 24 portas FE 100BASE-TX, 2 portas 1GbE 1000BASE-T, 2 portas 1GbE SFP; TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO Fornecimento de Switches, Módulos transceiver e Cordões Óticos. LOTE 1 Item Descrição 1.1 Switch Tipo 1: Switch fast-ethernet 24 portas FE 100BASE-TX, 2 portas 1GbE 1000BASE-T,

Leia mais

Análise e questionamentos sobre a proposta da Ziva para o PE 34/2013

Análise e questionamentos sobre a proposta da Ziva para o PE 34/2013 Análise e questionamentos sobre a proposta da Ziva para o PE 34/2013 Sobre os critérios de aceitabilidade pág 2/3 (1) Os subitens 1.1 e 1.5 da proposta excedem os preços máximos admissíveis estabelecidos

Leia mais

Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário

Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Estudo de Caso Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Cisco Networking Academy Program CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Visão geral e objetivos O seguinte

Leia mais

ANOTAÇÕES DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO nº01 Reaviso - PREGÃO PRESENCIAL Nº 026/2013-MPAP Dia da abertura da licitação: 12/07/2013

ANOTAÇÕES DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO nº01 Reaviso - PREGÃO PRESENCIAL Nº 026/2013-MPAP Dia da abertura da licitação: 12/07/2013 ANOTAÇÕES DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO nº01 Reaviso - PREGÃO PRESENCIAL Nº 026/2013-MPAP Dia da abertura da licitação: 12/07/2013 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO AMAPÁ, neste ato representado pelo seu

Leia mais

Guia de Produtos HP Networking

Guia de Produtos HP Networking Guia de Produtos HP Networking HP 1405 Series Layer 2 Não Gerenciável HP 1405-5 V2 J9791A 5 portas 10/100BASE-T Performance 0,7 Mpps e 1 Gbps, silencioso, economia de energia, HP 3 anos HP 1405-5G V2 J9792A

Leia mais

HP Network Core Implementation

HP Network Core Implementation HP Network Core Implementation Dados técnicos O serviço HP Network Core Implementation tem como objetivo, através de uma análise técnica no ambiente de rede local, realizar a implementação de uma proposta

Leia mais

MARÇO / 2009 AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE

MARÇO / 2009 AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2. Diretoria de Infraestrutura de TIC DIT. Departamento de Redes de Telecomunicações DERE TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2 MARÇO / 2009 RQ DERE 005/2009 Termo de Referência Aquisição de Switches Nível 2 1 / 20 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 26/01/2009 1 Criação

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES. 2.6. Possibilidade de prover serviço de hospedagem para DNS secundário.

ESPECIFICAÇÕES. 2.6. Possibilidade de prover serviço de hospedagem para DNS secundário. 1 1. OBJETO ESPECIFICAÇÕES Contratação de serviços de telecomunicações para implementação, operação e manutenção de um circuito de acesso, síncrono, dedicado à Internet, na velocidade de 6Mbps, com disponibilidade

Leia mais

HP Router Advanced Implementation

HP Router Advanced Implementation HP Router Advanced Implementation Dados técnicos O HP Router Advanced Implementation tem como objetivo, baseado na entrevista para coleta de informações junto ao Cliente e na análise dos equipamentos existente,

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores

Projeto hierárquico de uma rede. Projeto Lógico da Rede. Projeto de Redes de Computadores. Projeto de Redes de Computadores Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

Projeto Lógico da Rede

Projeto Lógico da Rede Projeto Lógico da Rede Projeto da Topologia da Rede Uma topologia é um mapa de uma rede que indica: segmentos de rede (redes de camada 2) pontos de interconexão comunidades de usuários Queremos projetar

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação A camada de enlace, cujo protocolo é utilizado para transportar um datagrama por um enlace individual, define o formato dos pacotes trocados entre os nós nas extremidades, bem como

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA AQUISIÇÃO DE SWITCHES NÍVEL 2 MARÇO / 2009 RQ DERE 005/2009 Termo de Referência Aquisição de Switches Nível 2 1 / 22 HISTÓRICO DE REVISÕES DATA VERSÃO DESCRIÇÃO AUTOR 26/01/2009 1 Criação

Leia mais

Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES

Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES Alta disponibilidade utilizando Roteamento Virtual no RouterOS GUILHERME RAMIRES Nome: Guilherme M. Ramires Analista de Sistemas Pós-Graduado em Tecnologia e Gerenciamento de Redes de Computadores CEO

Leia mais

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR. 48 Hosts Link C 6 Hosts

PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR. 48 Hosts Link C 6 Hosts CTRA C U R S O SUPERIOR EM REDES E AMBIENTES OPERACIONAIS CAR Componentes Ativos de Rede Prof.: Roberto J.L. Mendonça PRIMEIRA LISTA DE EXERCÍCIOS CAR 1. De acordo com a figura abaixo determine os endereços

Leia mais

O Nível de Enlace nas Redes Locais. Ethernet. Ethernet

O Nível de Enlace nas Redes Locais. Ethernet. Ethernet O Nível de Enlace nas Redes Locais Como já foi visto, o nível de enlace deve fornecer uma interface de serviço bem definida para o nível de rede. deve determinar como os bits do nível físico serão agrupados

Leia mais

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Enlace de Dados - Apêndice Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Endereço MAC; ARP Address Resolution Protocol; DHCP Dynamic Host Configuration Protocol; Ethernet Estrutura do quadro Ethernet;

Leia mais

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1

LAN Design. LAN Switching and Wireless Capítulo 1. Version 4.0. 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 LAN Design LAN Switching and Wireless Capítulo 1 Version 4.0 2006 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Cisco Public 1 Objetivos do Módulo Compreender os benefícios e do uso de uma organização hierárquica

Leia mais

1 de 6 25/08/2015 10:22

1 de 6 25/08/2015 10:22 1 de 6 25/08/2015 10:22 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Termo de Adjudicação

Leia mais

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001

TERMO DE ADJUDICAÇÃO. Item 0001 TERMO DE ADJUDICAÇÃO Às 15:39 horas do dia 13 de março de 2012, o Pregoeiro Oficial da Prefeitura Municipal de Palmas, designado pela portaria 095/2011-GAB/SEFIN após analise da documentação do Pregão

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados.

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados. Questionamentos Item 2.6: É citado que os acessos terão capacidade de transmissão de 512 Kbps até 10 Gbps, porém na previsão de novos acessos existem diversos pontos com velocidade de 256 Kbps; Resposta:

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Metro-Ethernet (Carrier Ethernet) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Ethernet na LAN www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique

Leia mais

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo:

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo: ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, em razão de solicitação da empresa TELEMAR NORTE LESTE S.A, torna público aos interessados,

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 26430 - INST.FED.DE EDUC.,CIENC.E TEC.S.PERNAMBUCANO 158149 - INST.FED.EDUC.CIENC.E TEC.SERTãO PERNAMBUCANO RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - EQUIPAMENTO

Leia mais

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch

Application Notes: VRRP. Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Application Notes: VRRP Aplicabilidade do Virtual Router Redundancy Protocol no DmSwitch Parecer Introdução Desenvolvimento inicial Setup básico Setup com roteamento dinâmico Explorando possibilidades

Leia mais

ATA DA CONSULTA PÚBLICA N

ATA DA CONSULTA PÚBLICA N ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 07/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO DOS SEGUINTES EQUIPAMENTOS: ITEM I SERVIDORES DE MISSÃO CRÍTICA, ITEM II

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

Redes locais comutadas, visão geral da camada de acesso

Redes locais comutadas, visão geral da camada de acesso Redes locais comutadas, visão geral da camada de acesso A construção de uma rede local que satisfaça às exigências de organizações de médio e grande porte terá mais probabilidade de sucesso se for utilizado

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO - DG DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS - DGS

DIRETORIA DE GESTÃO - DG DEPARTAMENTO DE SUPRIMENTOS - DGS PREGÃO ELETRÔNICO N.º 070/2010 ADENDO MODIFICADOR N.º 001 DATA DE EXPEDIÇÃO: 06/01/2011 Às empresas interessadas no pregão eletrônico N.º 070/2010 AQUISIÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI, COMPOSTA DE HARDWARE,

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador

Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA. Projeto Integrador Projeto Infra-Estrutura de rede Coordenadores: DIEGO MIRANDA Projeto Integrador 1. Estrutura de Rede 2. Visão do Rack 3. Planta Baixa TI 4. Planta Baixa Geral 5. Tabela de Endereço 6. Tabela Router 7.

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN

APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN Prezados Senhores, A Control Teleinformática Ltda. é uma empresa Grupo Mahvla, nacional, que foi criada para atender

Leia mais

Acesso Ethernet com Hubs

Acesso Ethernet com Hubs Acesso Ethernet com Hubs O dado é enviado de um por vez Cada nó trafega a 10 Mbps Acesso Ethernet com Bridges Bridges são mais inteligentes que os hubs Bridges reuni os quadros entre dois segmentos de

Leia mais

LIGANDO MICROS EM REDE

LIGANDO MICROS EM REDE LAÉRCIO VASCONCELOS MARCELO VASCONCELOS LIGANDO MICROS EM REDE Rio de Janeiro 2007 ÍNDICE Capítulo 1: Iniciando em redes Redes domésticas...3 Redes corporativas...5 Servidor...5 Cliente...6 Estação de

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A PREGÃO PRESENCIAL N. 2010/169 OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ARMAZENAMENTO EXTERNO - STORAGE E TAPE LIBRARY. Ref.: Esclarecimentos A unidade de Tape Library será instalada em servidor dedicado a

Leia mais

Construção do Fórum Da Comarca de RIO LARGO - AL

Construção do Fórum Da Comarca de RIO LARGO - AL REFERENTE: CONTRUÇÃO DO FÓRUM DE RIO LARGO -AL Construção do Fórum Da Comarca de RIO LARGO - AL ESPECIFICAÇÕES PARA AQUISIÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Especificação SWITCH DE 24 PORTAS

Leia mais

1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES...15

1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES...15 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES...15 1.1 INTRODUÇÃO À GERÊNCIA DE REDES DE COMPUTADORES...16 1.2 O PAPEL DO GERENTE DE REDES...18 1.3 VOCÊ: O MÉDICO DA REDE...20 1.4 REFERÊNCIAS...23 1.4.1 Livros...23

Leia mais

Formação para Sistemas Autônomos. Boas Práticas PTT. Formação para Sistemas Autônomos

Formação para Sistemas Autônomos. Boas Práticas PTT. Formação para Sistemas Autônomos Boas Práticas PTT Licença de uso do material Esta apresentação está disponível sob a licença Creative Commons Atribuição Não a Obras Derivadas (by-nd) http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/legalcode

Leia mais

Expansão da rede local do CSS Equipamentos para Blocos do Sesc/DN

Expansão da rede local do CSS Equipamentos para Blocos do Sesc/DN Expansão da rede local do CSS Equipamentos para Blocos do Sesc/DN Objeto: Aquisição de infraestrutura de Tecnologia da Informação (TI) para expansão da rede loca do CSS (aumento de pontos de rede) em atendimento

Leia mais

1 de 47 25/08/2015 10:23

1 de 47 25/08/2015 10:23 1 de 47 25/08/2015 10:23 158149.82015.56073.5134.2733097788.342 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Teoria e Prática Douglas Rocha Mendes Novatec Sumário Agradecimentos...15 Sobre o autor...15 Prefácio...16 Capítulo 1 Introdução às Redes de Computadores...17 1.1 Introdução... 17

Leia mais

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches Disciplina: Dispositivos de Rede II Professor: Jéferson Mendonça de Limas 4º Semestre Aula 03 Regras de Segmentação e Switches 2014/1 19/08/14 1 2de 38 Domínio de Colisão Os domínios de colisão são os

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes

Planejamento e Projeto de Redes Planejamento e Projeto de Redes Carlos Sampaio Identificação das Necessidades e Objetivos do Cliente Análise dos objetivos e restrições de negócio Análise dos objetivos e restrições técnicos Caracterização

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação

REDE DE COMPUTADORES. Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) Redes de computadores. 1 Apresentação REDE DE COMPUTADORES Desenvolvimento Duração: 35 aulas (2 horas cada aula) 1 Apresentação Conhecendo os alunos Conceitos básicos de redes O que é uma rede local Porque usar uma rede local 2 Como surgiram

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

1.14 Permitir empilhamento de até oito equipamentos e gerência através de um único endereço IP;

1.14 Permitir empilhamento de até oito equipamentos e gerência através de um único endereço IP; Processo: PREGÃO ELETRÔNICO N.º 070/2010 Objeto: Assunto: REGISTRO DE PREÇOS PARA AQUISIÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI, COMPOSTA DE HARDWARE, SOFTWARE E SERVIÇOS PARA MODERNIZAÇÃO DE ARMAZENAMENTO DE DADOS

Leia mais

ATA DA CONSULTA TÉCNICA N.

ATA DA CONSULTA TÉCNICA N. ((TITULO))ATA DA CONSULTA TÉCNICA N.º 2/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) ATA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO DE SWITCH DE REDE ÓPTICA E SWITCH DE BORDA PARA OS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

158499.142013.61893.4249.2666355912.198

158499.142013.61893.4249.2666355912.198 158499.142013.61893.4249.2666355912.198 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano

Leia mais

Sumário. CAPÍTULO 1: Introdução às Certificações Cisco... 1

Sumário. CAPÍTULO 1: Introdução às Certificações Cisco... 1 Sumário Sumário IX CAPÍTULO 1: Introdução às Certificações Cisco... 1 Por que Ser um Profissional Certificado... 2 Por que Cisco?... 3 CCNA Routing and Switching (200-120)... 4 Como é a Prova?... 6 As

Leia mais

Termo de Referência Tecnologia da Informação

Termo de Referência Tecnologia da Informação Termo de Referência Tecnologia da Informação TERMO DE REFERÊNCIA PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE TI E LICENÇAS. GERENCIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS JULHO/2015 CDG CAE 01/2015 1. DO OBJETO Aquisição de

Leia mais

CENTRAIS ELÉTRICAS DE CARAZINHO SA - ELETROCAR RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/12

CENTRAIS ELÉTRICAS DE CARAZINHO SA - ELETROCAR RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/12 CENTRAIS ELÉTRICAS DE CARAZINHO SA - ELETROCAR RETIFICAÇÃO PREGÃO PRESENCIAL Nº 016/12 1. Objeto : Aquisição de Equipamentos e Acessórios de Informática 2. Os itens 1.1, 1.2 e 1.3 do Termo de Referência

Leia mais