ORIENTAÇÕES DE ESTUDO PARA RECUPERAÇÃO. 1º Semestre

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORIENTAÇÕES DE ESTUDO PARA RECUPERAÇÃO. 1º Semestre - 2015"

Transcrição

1 Estrada do Açude, Alto da Boa Vista Rio de Janeiro RJ CEP Tels.: / www.marcelinas. com.br ORIENTAÇÕES DE ESTUDO PARA RECUPERAÇÃO 1º Semestre Objetivo Geral da Recuperação Recuperar o aluno quanto aos conteúdos (essenciais/ necessários) desenvolvidos nas habilidades específicas de cada disciplina, visando aos objetivos propostos para o ano e para a continuidade de estudos. Ano / Série: 1º / EM Disciplina: Biologia Professor(a): Cláudia Motta Dentre todas as habilidades trabalhadas no 1º semestre, seguem os conteúdos essenciais/ necessários para os estudos de recuperação: Ecologia Ecossistemas terrestres e aquáticos / Biomas Ecologia Fluxo de energia e ciclo da matéria / Cadeias e Teias Alimentares Ecologia Comunidades e Populações Ecologia A quebra do equilíbrio ambiental Poluição do Ambiente / Bioacumulação / Eutrofização Ecologia Relações ecológicas Como estudar: Reserve uma parte do dia para rever o conteúdo, através do livro didático, e faça alguns dos exercícios. Faça isso um pouco a cada dia, até que todos os exercícios sejam concluídos. Refaça os TQS, Cadernos de Questões e A2 anteriores. Material adequado para o estudo pessoal do aluno / Referências Bibliográficas: Livro Didático Sônia Lopes & Sérgio Rosso. Conecte Bio,1. São Paulo Saraiva, 2011 Parte I capítulos: 1, 2, 3, 4, 5 e 6 Data de Aplicação do Instrumento de Avaliação da Recuperação de Biologia Vide calendário no portal da escola. Anexo(s) Abaixo Material de apoio para a revisão dos conteúdos, com gabarito (Exercícios) EXERCÍCIOS DE BIOLOGIA

2 01. Na natureza, a relação entre as espécies determina o equilíbrio da comunidade biológica. Analise o esquema da teia, abaixo, e as afirmativas de I a V: I. Mutualismo, predatismo e parasitismo representam interações interespecíficas desarmônicas. II. A presença de microrganismos no estômago de ruminantes representa uma relação de mutualismo com dependência fisiológica. III. Gramíneas sapo gavião cobra ocupam, respectivamente, os níveis tróficos A, B, C e D. IV. Quanto mais distante de A estiver um determinado nível trófico, menor será a quantidade de energia útil recebida por esse nível. V. Os representantes do nível trófico E são decompositores, pois atuam sobre os organismos dos demais níveis tróficos. Indique a opção que apresenta somente afirmativas corretas. (A) I, II e III. (B) I, II e IV. (C) I, III e V. (D) II, IV e V. (E) III, IV e V. 02. Na Inglaterra, pesquisadores foram chamados a compreender os motivos da contínua redução do número de indivíduos de uma espécie de coruja e de uma espécie de falcão, ambas já entrando na categoria de ameaçadas de extinção. Uma vez que a caça e a captura dessas espécies são proibidas no país, os pesquisadores buscaram outras causas para o entendimento da dinâmica das populações de tais aves e encontraram uma estreita relação entre o aumento da densidade de ovelhas nos campos e a redução da densidade das aves. Qual seria a possível explicação para essa relação? (A) A dinâmica das populações das aves pode ser explicada pela competição. As ovelhas competem diretamente com as corujas e falcões pelos mesmos recursos alimentares. Quanto maior a densidade de ovelhas, menor a disponibilidade de alimento para as aves. (B) A dinâmica pode ser explicada pela competição e pela predação. As ovelhas competem diretamente com pequenos roedores pelos mesmos recursos alimentares, diminuindo as populações dos roedores, que representam os principais itens alimentares das corujas e falcões. Assim, a redução das populações de roedores leva à diminuição da disponibilidade de alimento para as aves. (C) A dinâmica pode ser explicada somente pela predação. As ovelhas predam os animais normalmente caçados pelas corujas e falcões, diminuindo a oferta desses itens alternativos para as aves. (D) A dinâmica pode ser explicada pela sociedade e pela colônia. As ovelhas vivem em sociedade com pequenos roedores e disputam o mesmo alimento. (E) Nenhuma das alternativas é correta. 03. A seguir são citados exemplos de interações ecológicas que ocorrem na natureza. Exemplo 1: os gafanhotos e o gado alimentam-se do capim de um mesmo pasto. Exemplo 2: o eucalipto libera, de suas raízes, substâncias que impedem a germinação de sementes de outras espécies ao seu redor. Exemplo 3: as anêmonas-do-mar são beneficiadas por sua associação com o caranguejo paguros que, ao se deslocar, possibilita à anêmona uma melhor exploração do espaço, em busca do alimento; esta última possui células urticantes que afugentam os predadores beneficiando o paguro. Exemplo 4: alguns protozoários que produzem celulase e vivem no tubo digestivo de cupins, possibilitando a esses insetos a utilização da madeira que ingerem. Analisados os quatro exemplos, podemos afirmar que dizem respeito, respectivamente, a: (A) Competição, amensalismo, protocooperação e mutualismo. (B) Competição, amensalismo, mutualismo e protocooperação. (C) Competição, comensalismo, protocooperação e mutualismo. (D) Predatismo, amensalismo, protocooperação e mutualismo. (E) Amensalismo, protocooperação, competição e mutualismo.

3 04. As esponjas desempenham papeis importantes em muitos habitats marinhos. A natureza porosa das esponjas as torna uma habitação ideal para vários crustáceos, equinodermos e vermes marinhos. Além disso, alguns caramujos e crustáceos têm, tipicamente, esponjas grudadas em suas conchas e carapaças, tornando-os imperceptíveis aos predadores. Neste caso, a esponja se beneficia por se nutrir de partículas de alimento liberadas durante a alimentação de seu hospedeiro. As relações ecológicas presentes no texto são: (A) Protocooperação e competição. (B) Inquilinismo e protocooperação. (C) Inquilinismo e parasitismo. (D) Competição e predação. (E) Parasitismo e predação. 05. Em um milharal, verificam-se as seguintes relações tróficas: Nesse milharal, competem por alimento os: (A) Gafanhotos e passarinhos. (C) Passarinhos e sapos. (E) Sapos e lagartas. (B) Gafanhotos e lagartas. (D) Sapos e gafanhotos. 06. Os microrganismos probióticos são aqueles que conseguem melhorar o bem-estar dos seus animais hospedeiros. Uma das principais ações desses microrganismos é o controle da microbiota intestinal. Essa regulação, muitas vezes, ocorre pela liberação de substâncias que controlam o crescimento populacional de microrganismos patogênicos. Qual é o tipo de relação ecológica entre essas espécies de microrganismos (probiótico e patogênico)? (A) Parasitismo. (B) Competição intraespecífica. (C) Competição interespecífica. (D) Predação. (E) Mimetismo. 07. Em 1928, Alexander Fleming desenvolvia pesquisas sobre estafilococos. No mês de agosto daquele ano tirou férias e, por esquecimento, deixou algumas placas com culturas de estafilococos sobre a mesa. Quando retornou ao trabalho, em setembro, observou que algumas das placas estavam contaminadas com mofo. Notou que havia, em uma das placas, um halo transparente em torno do mofo contaminante, o que parecia indicar que aquele fungo produzia uma substância bactericida. O fungo foi identificado como pertencente ao gênero Penicilium, donde deriva o nome de penicilina dado à substância por ele produzida. Fleming passou a empregá-la em seu laboratório para selecionar determinadas bactérias, eliminando das culturas as espécies sensíveis à sua ação. A relação ecológica observada por Fleming entre a bactéria e o fungo pode ser definida como: (A) Parasitismo do tipo endoparasitose em que, neste caso, o fungo é o hospedeiro. (B) Amensalismo do tipo antibiose em que uma espécie, neste caso o fungo, produz substância que, lançadas no meio, dificulta a vida ou até provoca a morte de outras espécies. (C) Parasitismo do tipo holoparasitose em que, neste caso, o fungo parasita metabolizará os nutrientes sugados das bactérias. (D) Amensalismo do tipo canibalismo em que, neste caso, as bactérias predam-se a si mesmas. 08. Em um experimento hipotético, visando à obtenção de hortaliças resistentes a altas temperaturas, foram utilizados fungos produtores de proteínas de resistência a choque térmico, presentes em plantas nativas das proximidades de fontes termais. Os fungos foram retirados dessas plantas, identificados e inoculados nas hortaliças estudadas. Os resultados obtidos mostraram que, após serem inoculados com os fungos, as hortaliças conseguiram crescer sob calor de 60ºC. O experimento descrito promoveu artificialmente a ocorrência de: (A) Relação de predação. (B) Relação de parasitismo. (C) Relação de protocooperação. (D) Mutação gênica nas hortaliças. (E) Modificação genética nos fungos.

4 09. No intervalo da aula de Biologia, Marina contou a seguinte piada: Dois cervos conversavam e passeavam pela mata quando um deles gritou: Uma onça!!! Vamos correr!!! Ao que o outro respondeu: Não adianta correr, ela é mais veloz que qualquer um de nós. Eu sei. Mas a mim basta ser mais veloz que você. O diálogo entre os cervos exemplifica um caso de: (A) Competição interespecífica. (C) Competição intraespecífica. (E) Seleção natural. (B) Inquilinismo. (D) Mimetismo. 10. A China contra os pardais [...] em 1958, enquanto colocava em ação seus planos para o Grande Salto à Frente, Mao deflagrou uma ampla campanha de combate aos pardais. A ave era um dos alvos da chamada Campanha das Quatro Pestes, que pretendia eliminar também os ratos, as moscas e os mosquitos, considerados inimigos públicos pelo líder chinês. Mao dizia que cada pardal, ciscando nas plantações, consumia 4 quilos de grãos por ano. [...] os chineses, então, saíram às ruas e começaram a caça aos pardais. Seus ninhos eram destruídos, os ovos quebrados e os filhotes mortos. [...] A campanha foi um retumbante fracasso. Não se levou em conta que os pardais, além de comer grãos, se alimentam também de insetos, e que uma de suas iguarias prediletas são os gafanhotos. A população de gafanhotos se multiplicou pelos campos chineses, arruinando plantações e causando desequilíbrio ao ecossistema. Revista Veja, 14/09/2011 Relacionando esse episódio com uma cadeia alimentar, é correto afirmar que: (A) Os pardais podem ser considerados como consumidores de 1ª e de 2ª ordens. (B) Os ratos podem ser considerados somente como consumidores de 2ª ordem. (C) Os gafanhotos podem ser considerados como consumidores de 1ª e de 2ª ordens. (D) O homem pode ser considerado somente como consumidor de 2ª ordem. (E) Todos os consumidores envolvidos podem ser considerados de 2ª ordem. 11. O esquema abaixo mostra de maneira simplificada o ciclo do nitrogênio na natureza. As letras A, B, C, D e E indicam processos metabólicos que ocorrem nesse ciclo. Sobre este ciclo, assinale V(verdadeiro) ou F(falso) nas afirmativas abaixo: ( ) O processo mostrado em A é realizado somente por bactérias simbiontes que vivem no interior das raízes de leguminosas. ( ) As mesmas bactérias que realizam o processo A, realizam os processos D e E. ( ) O esquema mostra que produtos nitrogenados originados de animais ou vegetais podem ser reaproveitados no ciclo. ( ) O processo mostrado em D constitui uma etapa fundamental no ciclo, chamada de fixação do nitrogênio. ( ) O nitrogênio é importante para os seres vivos, pois entra na composição molecular dos aminoácidos e dos ácidos nucleicos. 12. Observe a cadeia alimentar: Algas copépodes peixes fragata Considerando apenas essa cadeia e sabendo que a fragata voa sobre águas próximas à costa e nidifica em ilhas rochosas, podemos dizer que o nicho ecológico ocupado por essa ave: (A) São as ilhas onde nidifica. (B) É o mar costeiro, onde obtêm alimento. (C) São tanto as ilhas como o mar costeiro. (D) É o de predador de peixes em sua comunidade. (E) É o de consumidor primário em sua comunidade.

5 13. O acúmulo de gás carbônico, metano e óxido nitroso na atmosfera provocam o efeito estufa que mantém o planeta aquecido. Todavia, com o crescimento das malhas do transporte rodoviário, houve acréscimo na queima dos derivados do petróleo elevando a emissão de gás carbônico pelos automóveis. O excesso do gás carbônico na atmosfera impede a saída do ar quente para o espaço sideral, agravando o efeito estufa e aquecendo ainda mais o planeta. Devido ao aquecimento global ocorre diminuição da cobertura de gelo no Ártico o que aumenta a distância que os ursos polares precisam nadar para encontrar alimentos. Apesar de exímios nadadores, eles acabam morrendo afogados devido ao cansaço. A situação descrita acima: (A) Mostra a importância das características das zonas frias para a manutenção de outros biomas na Terra. (B) Enfoca o problema da interrupção da cadeia alimentar o qual decorre das variações climáticas. (C) Evidencia a autonomia dos seres vivos em relação ao habitat, visto que eles se adaptam rapidamente às mudanças nas condições climáticas. (D) Ressalta que o aumento da temperatura decorrente de mudanças climáticas permite o surgimento de novas espécies. (E) Alerta para os prejuízos que o aquecimento global pode acarretar a biodiversidade do Ártico. 14. Cientistas sabem da existência de fontes termais submarinas desde a década de 70. Os sistemas conhecidos como chaminés negras, ou fumarolas, são os mais comuns. ( ) Nessas chaminés, a água pode atingir temperaturas superiores a 400 o C, devido à proximidade de rochas magmáticas. Com ph semelhante ao do suco de limão, ela libera sulfetos, ferro, cobre e zinco, à medida que se infiltra nas rochas vulcânicas abaixo do solo marinho. Quando esse fluido ebuliente e ácido sobe novamente à superfície, é expelido pelas chaminés na água gelada das profundezas do mar, onde os sulfetos de metal dissolvidos resfriam rapidamente e precipitam, produzindo uma mistura escura, parecida com nuvens de fumaça negra. ( ) Apesar da agressiva composição química da água ao seu redor, há uma profusão de animais exóticos, como os gigantescos vermes tubiformes (Riftia), desprovidos de boca e intestinos. Essas criaturas florescem graças a uma associação simbiótica com bactérias internas, que consomem o venenoso gás sulfeto de hidrogênio que emana dos orifícios. (Revista Scientific American Brasil, janeiro de 2010, p. 42) Morfologicamente, os vermes tubiformes gigantes do gênero Riftia são muito diferentes dos seres que existem na superfície da terra; entre outras particularidades, são desprovidos de boca e intestinos. No entanto, do ponto de vista ecológico, esses vermes podem ser corretamente classificados como: (A) Decompositores, pois se alimentam dos detritos que afundam até as fontes termais subaquáticas. (B) Produtores, pois realizam fotossíntese nas regiões próximas às fumarolas. (C) Consumidores primários, pois obtêm seu alimento de bactérias quimiossintetizantes. (D) Consumidores secundários, pois se alimentam do fluido ebuliente e dos sulfetos de hidrogênio. (E) Autótrofos, pois são criaturas que florescem, assim como as plantas da superfície. 15. Analise os gráficos a seguir, em relação a duas espécies diferentes A e B. O gráfico 1 representa as curvas de crescimento populacional das duas espécies separadas, enquanto que o gráfico 2 representa o crescimento das duas espécies juntas. Assinale a alternativa que explica corretamente as consequências da reunião das duas espécies. (A) A espécie A se aproveitou da B, porém esta última lutou mais para sobreviver. (B) A espécie B se aproveitou da A, porém esta última, com dificuldades, conseguiu sobreviver. (C) As espécies A e B passaram a conviver harmonicamente, formando uma associação do tipo mutualismo. (D) As espécies A e B passaram a conviver harmonicamente, formando uma associação do tipo comensalismo. (E) As espécies A e B passaram a viver de maneira desarmônica, e B levou vantagem, aumentando sua população. 16. Leia as seguintes afirmações: O capim produz matéria orgânica através da fotossíntese. A capivara, um animal herbívoro, pode atingir altas densidades populacionais. A onça-pintada, mesmo correndo o risco de extinção, pode exercer forte pressão predatória. Identifique os níveis tróficos de cada um dos organismos sublinhados nas afirmações. Justifique se a cadeia alimentar formada por estes organismos poderia ser utilizada para representar o ciclo da matéria de forma completa.

6 17. Observe a charge abaixo: Assinale a alternativa correta a respeito da relação de parasitismo. (A) Os parasitas sempre levam o hospedeiro à morte. (B) Os hospedeiros nunca apresentam as formas assexuadas dos parasitas. (C) Não existem parasitas no reino vegetal. (D) Os parasitas sempre vivem no interior do corpo dos hospedeiros. (E) Essa relação sempre traz prejuízos ao hospedeiro. 18. Considere a rede alimentar Sabe-se que, quando a espécie f é retirada experimentalmente, a população da espécie d apresenta um declínio acentuado. Isso indica que a relação interespecífica que provavelmente existe entre as espécies d e e, na ausência de f, é (A) parasitismo. (B) competição. (C) predação. (D) mutualismo. (E) protocooperação. 19. O governo brasileiro é um entusiasta na defesa da produção e uso do etanol obtido a partir da cana-de-açúcar em substituição à gasolina. Do ponto de vista ecológico e considerando a concentração na atmosfera de gases responsáveis pelo efeito estufa, é mais acertado dizer que (A) é vantajosa a substituição da gasolina pelo etanol, pois para a produção deste último utilizam-se grandes extensões de terra, o que implica extensas áreas com cobertura vegetal, a qual realiza fotossíntese e promove o sequestro de CO 2 da atmosfera, além da área verde promover o aumento na biodiversidade da fauna nativa. (B) é vantajosa a substituição da gasolina pelo etanol, pois a queima deste último devolve para a atmosfera o mesmo carbono que há pouco havia sido retirado dela pela fotossíntese, enquanto a queima da gasolina acrescenta mais carbono à composição atual da atmosfera. (C) não há vantagem na substituição da gasolina pelo etanol, pois ambos apresentam moléculas orgânicas que, quando queimadas pelos motores a combustão, liberam a mesma quantidade de monóxido de carbono para a atmosfera, um dos gases responsáveis pelo efeito estufa. (D) não há vantagem na substituição da gasolina pelo etanol, pois embora a queima da gasolina produza monóxido de carbono, um gás poluente que se associa de modo irreversível à hemoglobina, a queima do etanol produz dióxido de carbono, um dos gases responsáveis pelo efeito estufa. (E) não há vantagem na substituição da gasolina pelo etanol, pois este último representa maior consumo por quilômetro rodado, o que provoca um aumento no consumo desse combustível e, proporcionalmente, maior emissão de gases poluentes para a atmosfera. 20. Nos acidentes com derramamento de petróleo em grandes extensões no mar, alguns dos principais impactos negativos estão relacionados à formação de uma camada de óleo sobre a área atingida. Sobre tais acidentes, pode-se dizer que (A) a camada de óleo impede a penetração de luz e, com isso, a realização de fotossíntese pelas algas bentônicas, que são os principais organismos fotossintetizantes do sistema oceânico. (B) o óleo derramado impedirá a dissolução do oxigênio atmosférico na água, causando a morte de peixes em grande extensão, mesmo daqueles que não tiveram contato com o óleo. (C) ao ser derramado, o óleo forma uma película superficial que não afeta tanto os organismos marinhos, pois eles se deslocam, mas atinge principalmente as aves pescadoras, pois o óleo impregna suas penas e elas morrem afogadas. (D) a camada de óleo atinge diretamente o plâncton, que é a principal fonte de produção primária para o ambiente marinho e configura-se como a base da cadeia trófica oceânica. (E) o zooplâncton é a porção mais afetada, pois os organismos morrem impregnados pelo óleo, ao contrário do fitoplâncton, que possui parede celular que os impermeabiliza e permite sua sobrevivência nesses casos.

7 21. O cultivo de camarões de água salgada vem se desenvolvendo muito nos últimos anos na região Nordeste do Brasil e, em algumas localidades, passou a ser a principal atividade econômica. Uma das grandes preocupações dos impactos negativos dessa atividade está relacionada à descarga, sem nenhum tipo de tratamento, dos efluentes dos viveiros diretamente no ambiente marinho, em estuários ou em manguezais. Esses efluentes possuem matéria orgânica particulada e dissolvida, amônia, nitrito, nitrato, fosfatos, partículas de sólidos em suspensão e outras substâncias que podem ser consideradas contaminantes potenciais. (CASTRO, C. B.; ARAGÃO, J. S.; COSTA-LOTUFO, L. V. Monitoramento da toxicidade de efluentes de uma fazenda de cultivo de camarão marinho. Anais do IX Congresso Brasileiro de Ecotoxicologia, 2006.) Suponha que tenha sido construída uma fazenda de carcinicultura próximo a um manguezal. Entre as perturbações ambientais causadas pela fazenda, espera-se que (A) a atividade microbiana se torne responsável pela reciclagem do fósforo orgânico excedente no ambiente marinho. (B) a relativa instabilidade das condições marinhas torne as alterações de fatores físico-químicos pouco críticas à vida no mar. (C) a amônia excedente seja convertida em nitrito, por meio do processo de nitrificação, e em nitrato, formado como produto intermediário desse processo. (D) os efluentes promovam o crescimento excessivo de plantas aquáticas devido à alta diversidade de espécies vegetais permanentes no manguezal. (E) o impedimento da penetração da luz pelas partículas em suspensão venha a comprometer a produtividade primária do ambiente marinho, que resulta da atividade metabólica do fitoplâncton. 22. Tudo começa com os cupins alados, conhecidos como aleluias ou siriris. Você já deve ter visto uma revoada deles na primavera. São atraídos por luz e calor, e quando caem no solo perdem suas asas. Machos e fêmeas se encontram formando casais e partem em busca de um local onde vão construir os ninhos. São os reis e as rainhas. Dos ovos nascem as ninfas, que se diferenciam em soldados e operários. Estes últimos alimentam toda a população, passando a comida de boca em boca. Mas, como o alimento não é digerido, dependem de protozoários intestinais que transformam a celulose em glicose, para dela obterem a energia. Mas do que se alimentam? Do tronco da árvore de seu jardim, ou da madeira dos móveis e portas da sua casa. Segundo os especialistas, existem dois tipos de residência: as que têm cupim e as que ainda terão. (Texto extraído de um panfleto publicitário de uma empresa dedetizadora. Adaptado.) No texto, além da relação que os cupins estabelecem com os seres humanos, podem ser identificadas três outras relações ecológicas. A sequência em que aparecem no texto é: (A) sociedade, mutualismo e parasitismo. (B) sociedade, comensalismo e predatismo. (C) sociedade, protocooperação e inquilinismo. (D) protocooperação, mutualismo e inquilinismo. (E) inquilinismo, parasitismo e colônia. 23. Para obter-se o terreno para o plantio, o mato precisa ser derrubado, galhos e ramos cortados e, depois de secarem, precisam ser queimados. É um trabalho duro. Em geral é feito por grupos de homens acostumados com esse serviço, e que são pagos por um chefe o qual contrata o serviço com os donos das terras Depois de mais ou menos 2 a 3 meses que o sol secou as folhas e os galhos, pode-se começar a queima do mato, um acontecimento notável, esperado com grande tensão. (MAIER, Max Hermann. Um advogado de Frankfurt se torna cafeicultor na selva brasileira. CDPH / UEL.) Reconhecendo a importância da atmosfera para o equilíbrio térmico da Terra, é possível prever que a modificação em sua composição pode acarretar um desequilíbrio na manutenção da vida. Realizar amplos reflorestamentos no planeta é uma forma de reduzir o efeito estufa e conter o aquecimento global. Este procedimento baseia-se na hipótese de que o aumento de áreas de florestas promove: (A) Absorção de CFC, gás responsável pela destruição da camada de ozônio. (B) Aumento do gás carbônico no solo, diminuindo a emissão de gás metano para a atmosfera, causando resfriamento da superfície terrestre. (C) Maior disponibilidade de combustíveis fósseis, diminuindo o fenômeno da inversão térmica. (D) Redução da radiação ultravioleta causada pela liberação de gás oxigênio, resultante do processo fotossintético dos vegetais. (E) Retenção do carbono pelas árvores, com diminuição do gás carbônico atmosférico, o qual acentua o efeito estufa.

8 24. Sucessão ecológica é um mecanismo natural que abrange mudanças na estrutura das comunidades biológicas através do tempo. Esse processo direcional e até previsível resulta de modificações ambientais promovidas pelos seres vivos e das interações entre populações (Paulino, 2002). Com base neste enunciado, ao longo de uma sucessão ecológica ou da ecese para o clímax, pode-se afirmar que ocorre: I. Aumento da produção primária bruta. II. Aumento de consumo. III. Diminuição da produção primária líquida. IV. Aumento e, posteriormente, estabilidade da biomassa. Assinale a alternativa correta. (A) Somente I e II estão corretos. (B) Somente I, II e III estão corretos. (C) Somente II e III estão corretos. (D) Somente II, III e IV estão corretos. (E) Todos os itens estão corretos. 25. Em uma determinada relação entre seres vivos, um pequeno crustáceo devora a língua de um peixe e fica posicionado estrategicamente no lugar dela para comer a maior parte do alimento que o peixe põe na boca. Este tipo de relação pode ser caracterizado como: (A) Inquilinismo (B) Predatismo (C) Comensalismo (D) Parasitismo 26. Existem certas espécies de árvores que produzem substâncias que, dissolvidas pela água das chuvas e levadas até o solo, vão dificultar muito o crescimento de outras espécies vegetais, ou até mesmo matar as sementes que tentam germinar. Esse tipo de comportamento caracteriza o (A) mutualismo. (B) comensalismo. (C) saprofitismo. (D) amensalismo. 27. O problema ambiental ilustrado na charge abaixo geralmente é produzido pelo homem com a justificativa de: (A) Eliminar as pragas agrícolas. (B) Renovar o solo para rotação de culturas. (C) Construir habitações na zona rural. (D) Ampliar áreas de pastagem. (E) Reformar estradas em áreas urbanas. 28. Os organismos estão constantemente retirando da natureza os elementos químicos de que necessitam. Esses elementos retornam ao ambiente, constituindo ciclos biogeoquímicos. O carbono é um elemento essencial na constituição dos seres vivos e retorna à atmosfera sob a forma de gás carbônico (CO 2 ) através dos seguintes processos: (A) Fotossíntese, combustão ou decomposição. (B) Transpiração, respiração ou fotossíntese. (C) Decomposição, transpiração ou fotossíntese. (D) Respiração, transpiração ou combustão. (E) Combustão, decomposição ou respiração.

9 29. O nitrogênio (N 2 ) é um gás presente na atmosfera e sem ele provavelmente não haveria vida na terra como existe atualmente. Ele é fundamental para a formação de compostos nitrogenados presentes nos seres vivos. Pode-se afirmar que esse gás: (A) É absorvido diretamente da atmosfera por animais e vegetais e é utilizado na síntese de aminoácidos e nucleotídeos. (B) É fixado por fungos e algas unicelulares, que sintetizam proteínas e ácidos nucleicos, e estes são ingeridos e absorvidos por animais e vegetais. (C) Pode ser utilizado diretamente por leguminosas, sem a participação de microrganismos, o que justificaria a biomassa do feijão e da soja, rica em proteínas. (D) É absorvido por bactérias radicícolas que utilizam a energia solar, formando compostos nitrogenados como o nitrato, que é utilizado pelos vegetais. (E) Precisa ser transformado por alguns seres procariontes em alguns compostos nitrogenados, para assim serem assimilados por vegetais e, então, entrarem na cadeia alimentar. 30. O gráfico mostra a variação na concentração de gás carbônico atmosférico (CO 2 ), nos últimos 600 milhões de anos, estimada por diferentes métodos. A relação entre o declínio da concentração atmosférica de CO 2 e o estabelecimento e a diversificação das plantas pode ser explicada, pelo menos em parte, pelo fato de as plantas: (A) Usarem o gás carbônico na respiração celular. (B) Transformarem átomos de carbono em átomos de oxigênio. (C) Resfriarem a atmosfera evitando o efeito estufa. (D) Produzirem gás carbônico na degradação de moléculas de glicose. (E) Imobilizarem carbono em polímeros orgânicos, como a celulose. 31. Os macacos vermelhos do Quênia apresentam tempo de vida em torno de 4 a 5 anos no ambiente natural e podem viver até 20 anos em cativeiro. Uma possível explicação para este fato poderia ser a ausência, em cativeiro, de uma das relações ecológicas abaixo relacionadas. Assinale a relação ecológica cuja ausência em cativeiro pode explicar corretamente este fato: (A) Predatismo. (B) Inquilinismo. (C) Mutualismo. (D) Simbiose. (E) Comensalismo. 32. Sr. José Horácio, um morador de Ipatinga, MG, flagrou uma cena curiosa, filmou-a e mandou-a para um telejornal. Da ponte de um lago no parque da cidade, pessoas atiravam migalhas de pão aos peixes. Um socozinho (Butorides striata), ave que se alimenta de peixes, recolhia com seu bico algumas migalhas de pão e as levava para um lugar mais calmo, à beira do lago e longe das pessoas. Atirava essas migalhas roubadas no lago e, quando os peixes vinham para comê-las, capturava e engolia esses peixes. Sobre os organismos presentes na cena, pode-se afirmar que (A) o socozinho é um parasita, os homens e os peixes são os organismos parasitados. (B) o socozinho é um predador, que pode ocupar o terceiro nível trófico dessa cadeia alimentar. (C) o homem é produtor, os peixes são consumidores primários e o socozinho é consumidor secundário. (D) os peixes e o socozinho são consumidores secundários, enquanto o homem ocupa o último nível trófico dessa cadeia alimentar. (E) os peixes são detritívoros e o socozinho é consumidor primário. 33. Considere os grandes biomas do Brasil: cerrados, florestas, pampas e caatingas. a) Em qual deles espera-se encontrar maior abundância de anfíbios?

10 b) Justifique sua resposta, relacionando as características do ambiente com as deste grupo de vertebrados. 34. Observe na figura abaixo, o ciclo do nitrogênio, fundamental para os seres vivos. Assinale a alternativa correta a respeito desse ciclo: (A) O processo de fixação do nitrogênio é realizado exclusivamente pelos vegetais clorofilados. (B) A desnitrificação possibilita o retorno do nitrogênio à atmosfera a partir de restos orgânicos atacados por fungos desnitrificantes. (C) As leguminosas são vegetais importantes para o ciclo, pois suas raízes apresentam bactérias fixadoras. (D) A nitrificação ocorre durante o processo de decomposição da matéria morta, graças a seres sapróvoros. (E) A principal forma de utilização do nitrogênio pelos vegetais são os nitritos. 35. O esquema abaixo representa o ciclo de matéria e o fluxo de energia na biosfera atual. Considerando-se o esquema, qual é a afirmação errada? (A) A transformação de 2 em 1 pode ser realizada através da fotossíntese. (B) Na respiração de autótrofos e de heterótrofos, 1 origina 2. (C) Os produtores e os consumidores liberam a energia representada em II. (D) Na transformação de 2 em 1, pode ocorrer absorção de energia representada por I. (E) Para que o ciclo 1-2 se mantenha, a existência de seres heterótrofos é suficiente. 36. Em um rio, tributário de um manguezal, foi lançado, acidentalmente, um líquido tóxico e bastante volátil. Ao chegar ao manguezal, esse líquido provocou a morte dos peixes (de todas as fases de vida) que lá viviam. Um pesquisador estudou o problema e levantou as hipóteses a seguir, referentes a possíveis consequências desse fato. I. A fauna do manguezal nunca se recupera. II. Logo após o acidente a população de garças do manguezal diminuirá muito, tendo em vista a escassez de alimento para essas aves. III. Os cardumes de peixes de valor econômico, das regiões costeiras vizinhas ao manguezal, poderão apresentar forte queda populacional. É plausível o que se supôs em: (A) I, somente. (B) I e II, somente. (C) I e III, somente. (D) II e III, somente. (E) I, II e III.

11 37. A figura a seguir resume etapas do ciclo do nitrogênio, do qual participam bactérias que estão representadas por algarismos romanos. Indique a alternativa que corresponde à classificação correta dessas bactérias (A) I fixadoras; II decompositoras; III nitrificantes e IV desnitrificantes. (B) II fixadoras; I decompositoras; III nitrificantes e IV desnitrificantes. (C) IV fixadoras; I decompositoras; II nitrificantes e III desnitrificantes. (D) IV fixadoras; III decompositoras; II nitrificantes e I desnitrificantes. (E) I fixadoras; IV decompositoras; II nitrificantes e III desnitrificantes. 38. O Brasil ocupa um confortável 16 -lugar entre os países que mais emitem gás carbônico para gerar energia. Mas se forem considerados também os gases do efeito estufa liberados pelas queimadas e pela agropecuária, o país é o quarto maior poluidor. (Veja, ) A atividade agropecuária produz outro gás que contribui para o efeito estufa. Considere a criação de gado e responda. Qual é esse gás e que processo leva à sua formação? 39. Daqui a dois meses, amostras de liquens viajarão ao espaço para participar de uma experiência com a qual a Agência Espacial Europeia pretende verificar se organismos vivos podem viajar de um planeta a outro a bordo de meteoritos. Os liquens, selecionados por terem grande resistência, ficarão dentro de um dispositivo que simulará as condições de um meteorito em movimento. (O Estado de S.Paulo, julho 2007.) a) Quais os organismos envolvidos na formação dos liquens? b) Algumas experiências têm mostrado que, quando os organismos que compõem os liquens são separados, um tem melhor desempenho que o outro. Esses resultados têm levado ao questionamento da ideia de que os liquens são exemplos de mutualismo. Por quê? 40. A figura A representa um bernardo-eremita (também conhecido como paguro-eremita) com uma anêmona instalada sobre a concha e a figura B, uma raiz de feijão com inúmeros nódulos, dentro dos quais estão bactérias do gênero Rhizobium. A B Responda. a) Qual o tipo de interação estabelecida entre os organismos, em A e em B? b) Qual a diferença fundamental entre elas? 41. Um estudante de biologia observou que, em um ninho de saúvas, diferentes atividades são realizadas por diferentes grupos dessas formigas. a) Como se chama o tipo de interação que se estabelece entre as formigas de um mesmo formigueiro? Cite mais um exemplo de animal que apresenta este mesmo tipo de interação. b) Em seguida, o estudante afirmou que, se cada formiga resolvesse trabalhar só para si, o homem teria menos problemas com as saúvas. O estudante está correto em sua conclusão? Por quê?

12 42. Em um lago havia três espécies de peixes: A, que vivia na superfície, alimentando-se de inseto e era a espécie dominante; B, que também vivia na superfície, mas se alimentava de plâncton; C, que vivia nas profundidades. O homem introduziu a espécie D e, depois de algum tempo, B passou a ser a espécie dominante. Esses dados permitem supor que a espécie D: (A) Tem taxa reprodutiva igual à das espécies nativas. (B) Compete com B pelo alimento. (C) Compete com A pelo alimento. (D) Também vive nas profundidades. (E) E a espécie C não são predadoras de outros peixes. 43. O pico do monte Kilimanjaro, na Tanzânia, é o ponto mais alto da África e encontra-se atualmente coberto por neve. Contudo, a neve vem diminuindo desde meados do século XIX. A cobertura nevada, que hoje corresponde a menos de 20% da original, deve sumir por volta de2020. Aexplicação para a redução da neve é o aquecimento global. Por sua vez, a principal causa do aquecimento global é: (A) Unicamente o desmatamento de florestas tropicais. (B) O aumento da produção de gás carbônico devido, principalmente, à queima de combustíveis fósseis. (C) A destruição da camada de ozônio do planeta. (D) A eutrofização de rios e lagos. 44. Em fevereiro e em março de 2011, a água servida à população, proveniente da Represa de Guarapiranga, apresentou cheiro desagradável. A explicação dada por técnicos foi a proliferação anormal de algas, que foi combatida com algumas medidas, como o uso de carvão ativado. O que pode ter causado o crescimento exagerado desses organismos foi o lançamento em grande escala de esgoto: (A) Doméstico, fornecendo elementos como o nitrogênio e o fósforo. (B) Doméstico, fornecendo proteínas e vitaminas. (C) Doméstico, fornecendo carbono, hidrogênio e potássio. (D) Químico, fornecendo carbonatos e nitratos. (E) Químico, fornecendo magnésio e ferro para a síntese de clorofila. 45. O uso de técnicas da biotecnologia geralmente é associado a organismos modificados geneticamente, seres transgênicos e animais ou plantas clonadas. A biorremediação consiste também em utilização da biotecnologia associada a seres vivos para a resolução de problemas. O princípio dessa aplicação é usar microrganismos ou plantas para a limpeza ou descontaminação de áreas ambientais afetadas por poluentes diversos. De acordo com essas informações e o assunto abordado, analise as alternativas a seguir e assinale a que representa uma situação que não pode ser controlada pelo uso da biorremediação. (A) Liberação de petróleo no mar ou em rios. (B) Contaminação das águas e do solo por substâncias tóxicas. (C) Tratamento de água. (D) Isolamento da área contaminada. 46. É preocupação dos ecólogos o fato de que as calotas polares podem vir a sofrer um processo de descongelamento, em virtude do aquecimento da atmosfera terrestre. Esse aquecimento, consequência de um desequilíbrio ecológico, decorre de: (A) Aumento da taxa de ozônio na atmosfera, que incrementa a chegada de raios ultravioletas. (B) Emanações de dióxido de enxofre para a atmosfera, que aumentam sua capacidade de reter calor. (C) Redução da taxa de oxigênio na atmosfera, que aumenta os processos de troca de energia. (D) Tempestades solares cada vez mais frequentes, o que tem aumentado o aporte de energia na Terra. (E) Aumento da taxa de gás carbônico na atmosfera, que incrementa o efeito estufa. 47. Se o prefeito eleito de sua cidade prometeu desenvolver um programa com o objetivo de contribuir para a diminuição do efeito estufa em nível local, isso significa que ele pretende incentivar a adoção de medidas de controle da poluição atmosférica através da redução da emissão de e.. pelas atividades humanas. (A) clorofluocarbonetos óxido sulfúrico (D) dióxido de carbono metano (B) clorofluocarbonetos monóxido de carbono (E) monóxido de carbono metano (C) dióxido de carbono óxido sulfúrico

13 48. Nova York pode afundar, diz Greenpeace: no ano 2080, Manhattan e Xangai poderão estar debaixo d água, secas e enchentes serão mais extremas e centenas de milhões de pessoas estarão em risco de fome, falta de água e doenças. Folha de São Paulo Essa previsão é apresentada pela ONG Greenpeace, caso os países não reduzam a emissão de gases que provocam o efeito estufa, que consiste no: (A) Aquecimento global da Terra, provocado pelo aumento da concentração de gases, como o gás carbônico e o oxido nitroso. (B) Aquecimento global da Terra, provocado pelo aumento do buraco na camada de ozônio, que filtra os raios ultravioleta. (C) Derretimento das calotas polares, provocado pela desertificação e pelas queimadas, que liberam anidrido sulfuroso e monóxido de carbono. (D) Aquecimento global da Terra, provocado pelos gases liberados na queima de carvão e petróleo, como os clorofluocarbonos (CFCs). (E) Aquecimento global da Terra, provocado pelo aumento da camada de gases como metano e ozônio, liberados pelas atividades industriais. 49. O fenômeno denominado maré vermelha ocorre devido à proliferação de algumas espécies de dinoflagelados, que, sob determinadas condições, formam populações extraordinariamente grandes. Essa concentração pode liberar toxinas e provocar a contaminação e a mortalidade em organismos filtradores, peixes e outros vertebrados marinhos. Essa contaminação e mortalidade se devem: (A) À variedade de toxinas produzidas no verão por essas algas. (B) À proliferação excessiva de certas macroalgas. (C) Ao tipo de pigmento de algumas espécies de dinoflagelados. (D) À elevada toxicidade da tetraodontoxina provocada pelos dinoflagelados. (E) À elevada toxicidade da neurotoxina produzida por esses dinoflagelados. 50. O homem deve se conscientizar de que a sua sobrevivência depende da manutenção do equilíbrio ecológico que ele, nos últimos tempos, muito frequentemente, tem posto em risco. Um dos setores que merece destaque especial nesse contexto, em que a ecologia vem assumindo lugar de destaque cada vez maior, é a agricultura, devido aos métodos empregados para combater insetos, bactérias, fungos e vírus. Considere as afirmativas abaixo. I. O uso repetido de pesticidas pode conduzir a proliferação de formas resistentes. II. A utilização de queimadas é um recurso que deve ser empregado rotineiramente para eliminar ou destruir as lavouras contaminadas. III. No controle biológico, podem ser empregados insetos predadores ou parasitas das espécies cujas populações devem ser reduzidas ou mantidas dentro de níveis toleráveis. IV. A eliminação de uma espécie pode provocar a expansão de outra. Marque a alternativa correta. (A) As afirmativas I, II e III são verdadeiras. (B) As afirmativas I, II e IV são verdadeiras. (C) As afirmativas I, III e IV são verdadeiras. (D) As afirmativas II, III e IV são verdadeiras. (E) Todas as afirmativas são verdadeiras. 51. As crescentes emissões de dióxido de carbono (CO 2 ), metano (CH 4 ), óxido nitroso (N 2 O), entre outros, têm causado sérios problemas ambientais, como, por exemplo, a intensificação do efeito estufa. Estima-se que, dos 6,7 bilhões de toneladas de carbono emitidas anualmente pelas atividades humanas, cerca de 3,3 bilhões acumulam-se na atmosfera, sendo os oceanos responsáveis pela absorção de 1,5 bilhão de toneladas, enquanto quase 2 bilhões de toneladas são sequestradas pelas formações vegetais. Assim, entre as ações que contribuem para a redução do CO 2 da atmosfera, estão a preservação de matas nativas, a implantação de reflorestamentos e de sistemas agroflorestais e a recuperação de áreas de matas degradadas. O papel da vegetação, no sequestro de carbono da atmosfera, é: (A) Diminuir a respiração celular dos vegetais devido à grande disponibilidade de O 2 nas florestas tropicais. (B) Fixar o CO 2 da atmosfera por meio de bactérias decompositoras do solo e absorver o carbono livre por meio das raízes das plantas. (C) Converter o CO 2 da atmosfera em matéria orgânica, utilizando a energia da luz solar. (D) Reter o CO 2 da atmosfera na forma de compostos inorgânicos, a partir de reações de oxidação em condições anaeróbicas. (E) Transferir o CO 2 atmosférico para as moléculas de ATP, fonte de energia para o metabolismo vegetal.

14 52. Entre os principais agentes poluidores do ar atmosférico destaca-se o monóxido de carbono (CO), que é um gás venenoso, inodoro e incolor, liberado profusamente pela queima de combustível em automóveis. Um dos efeitos desse poluente na saúde humana é: (A) Diminuição da capacidade de formação de anticorpos no sangue. (B) Irritação nas mucosas do aparelho respiratório, causando doenças como asma, bronquite e enfisema pulmonar. (C) Asfixia provocada pela inutilização da molécula de hemoglobina no transporte dos gases respiratórios. (D) Perturbações cardíacas em casos extremos de exposição prolongada. (E) Aumento da incidência de câncer pulmonar. 53. Em Bacabeira (MA) deverá ser implantada a maior refinaria de petróleo do país, gerando milhares de empregos durante a fase de construção e instalação. A perfuração dos primeiros poços de petróleo no litoral maranhense e as características do Porto de Itaqui apontam o Maranhão como um grande polo receptor e distribuidor de petróleo e derivados, para importantes mercados como Europa e Estados Unidos. No entanto, deve-se considerar que o desenvolvimento precisa ser integrado e assegurar uma exploração sustentável dos recursos naturais. Nesse contexto, os principais efeitos ambientais que podem advir de uma refinaria são: (A) Desencadeamento do processo de eutrofização e comprometimento ecológico das APAs do litoral maranhense. (B) Poluição radioativa por meio de explosões atômicas da água utilizada para o resfriamento dos reatores e lançada nos corpos d água. (C) Emissão de metais pesados nas águas interiores do Estado, ocasionando a intoxicação de organismos aquáticos e comprometendo a integridade dos sistemas naturais. (D) Emissões atmosféricas de poluentes e elevadas cargas orgânicas nos efluentes líquidos. (E) Envenenamento dos elos da cadeia alimentar aquática pela emissão de DDT. 54. Nos países desenvolvidos uma pessoa produz, em média, cerca de 2,5 kg de lixo por dia. Devido ao crescimento demográfico nas cidades, é fácil perceber que em breve não haverá mais áreas para depositar tanto lixo. (Amabis e Martho, Fundamentos da Biologia Moderna) Algumas medidas podem ser tomadas para diminuir o problema do excesso de lixo que é produzido. Para esse fim, os municípios poderiam: (A) Construir usinas de compostagem e estimular a reciclagem. (B) Construir aterros sanitários ou queimar todo o lixo. (C) Queimar todo o lixo ou estimular a reciclagem. (D) Transportar o lixo para regiões distantes das áreas urbanas. (E) Construir usinas de compostagem e enterrar todo o lixo. 55. O aumento da poluição atmosférica, especialmente pelo acúmulo de gases do efeito estufa, como o CO 2, tem acarretado a elevação da temperatura global. Alguns seres vivos, no entanto, apresentam um metabolismo capaz de fixar esse gás em matéria orgânica. Em condições ideais, o grupo de organismos com maior capacidade de fixar CO 2 é: (A) Lêvedo. (B) Bactéria. (C) Zooplâncton. (D) Fitoplâncton. 56. Alterações no número de indivíduos e metabolismo dos microrganismos têm grande impacto nas mudanças climáticas globais, exceto porque: (A) Degradam anaerobicamente matéria orgânica, liberando metano (CH 4 ). (B) Decompõem matéria orgânica, liberando dióxido de carbono (CO 2 ). (C) Fixam óxido nitroso (N 2 O) em associação com raízes de leguminosas. (D) Fixam parte do dióxido de carbono (CO 2 ) durante processo de fotossíntese. (E) Absorvem nitrogênio do óxido nitroso (NO 2 ) para a formação de biomassa. 57. A cada ano, o aumento de resíduos, principalmente oriundos de esgotos domésticos, ameaça a biodiversidade do rio Potyem Teresina. Nosmeses conhecidos como BROBRÓ, o rio diminui suas águas e acumula uma grande quantidade de minerais, que provocam a imensa proliferação de aguapés, impedindo a penetração da luz e a realização da fotossíntese nas suas camadas mais profundas, causando um aumento no consumo de oxigênio e na morte dos seres aeróbicos. A este processo, que causa um sério problema ambiental e de saúde pública, dá-se o nome de: (A) Compostagem. (B) Bioacumulação. (C) Nitrificação. (D) Estabilização. (E) Eutrofização.

15 58. A necessidade de se fazer uma transição de recursos não renováveis de carbono para biorrecursos renováveis é inegável. [...]. O grande desafio [...] está em se desenvolver um produto agrícola que apresente o dobro da produção de biomassa, aumentando o valor industrial do produto em termos de extração do bicombustível.[...] A biomassa de uma árvore pode ser aumentada atuando-se, por exemplo, no processo de fotossíntese, aumentando-se a captação inicial de energia da luz, a qual atualmente é de menos de 2%. Outras possibilidades seriam atuar no metabolismo do nitrogênio, tornar a planta mais robusta, por meio do aumento da resistência a doenças e a insetos, tolerância a secas e a grandes variações de temperatura, diminuir o período de dormência da planta durante o inverno, ou eliminar a floração, processo que consome muita energia. (FARAH, p. 357) Uma repercussão danosa ao meio ambiente, consequente da exploração de grandes áreas para a produção de biocombustível, é: (A) A perda da biodiversidade devido à inibição do controle de outras espécies vegetais. (B) O aumento na disponibilidade de nichos ecológicos. (C) A manutenção permanente das espécies endêmicas. (D) O acréscimo no número de elos nas cadeias alimentares locais. (E) A maior vulnerabilidade da produção primária consumida por organismos de níveis tróficos de ordem mais elevada. 59. Extinção é um processo natural inclusive para a nossa espécie, mas o Homem tem interferido de forma a acentuar e aumentar a velocidade desse processo. Nesse caso, a perda de grande número de espécies na natureza pode acarretar diferentes processos à exceção de: (A) Desequilíbrio na cadeia alimentar. (D) Diminuição da camada de ozônio na estratosfera. (B) Perda de patrimônio genético. (E) Substituição de nichos ecológicos por outras espécies. (C) Diminuição da competição interespecífica. 60. As florestas tropicais úmidas contribuem muito para a manutenção da vida no planeta, por meio do chamado sequestro de carbono atmosférico. Resultados de observações sucessivas, nas últimas décadas, indicam que a floresta amazônica e capaz de absorver ate 300 milhões de toneladas de carbono por ano. Conclui-se, portanto, que as florestas exercem importante papel no controle (A) das chuvas ácidas, que decorrem da liberação, na atmosfera, do dióxido de carbono resultante dos desmatamentos por queimadas. (B) das inversões térmicas, causadas pelo acúmulo de dióxido de carbono resultante da não dispersão dos poluentes para as regiões mais altas da atmosfera. (C) da destruição da camada de ozônio, causada pela liberação, na atmosfera, do dióxido de carbono contido nos gases do grupo dos clorofluorcarbonos. (D) do efeito estufa provocado pelo acúmulo de carbono na atmosfera, resultante da queima de combustíveis fósseis, como carvão mineral e petróleo. (E) da eutrofização das águas, decorrente da dissolução, nos rios, do excesso de dióxido de carbono presente na atmosfera. 61. Três consequências da poluição atmosférica são a destruição da camada de ozônio (A), o efeito estufa (B) e as chuvas ácidas (C). Os principais gases envolvidos em A, B e C são, respectivamente, (A) dióxido de carbono, dióxido de enxofre e clorofluorcarbono (CFC). (B) dióxido de enxofre, dióxido de carbono e clorofluorcarbono (CFC). (C) clorofluorcarbono (CFC), dióxido de carbono e dióxido de enxofre. (D) clorofluorcarbono (CFC), dióxido de enxofre e dióxido de carbono. (E) dióxido de carbono, clorofluorcarbono (CFC) e dióxido de enxofre. 62. O ozônio forma uma camada na alta atmosfera que constitui um escudo protetor contra a penetração da radiação ultravioleta proveniente do sol. Com relação à camada de ozônio, fundamental à sobrevivência dos seres vivos sobre a terra, podemos afirmar, corretamente: (A) A principal causa de sua destruição é a liberação, na atmosfera, de gases sulfurados, abreviadamente chamados de CFCs. (B) O tamanho do buraco resultante de reações provocadas pelos CFCs é bastante estável. (C) A radiação ultravioleta causa a ruptura de algumas moléculas do gás oxigênio que, com a liberação de átomos isolados, imediatamente reagem com outras moléculas de O 2, formando o gás ozônio (O 3 ). (D) O ozônio somente pode ser formado em altitudes elevadas e, portanto, não causa prejuízo à saúde e à qualidade de vida das populações humanas.

16 63. Joseph Priestley ( ) no ano de 1772, em um artigo escrito, diz fiquei muito feliz em encontrar acidentalmente um método de restaurar o ar que foi injuriado pela queima de velas e descobrir pelo menos um dos restauradores que a natureza emprega para essa finalidade: a vegetação. A vegetação atua como restaurador do ar porque: (A) Absorve o gás carbônico e o oxigênio da atmosfera para a realização da fotossíntese, na presença de energia luminosa. (B) Absorve o nitrogênio atmosférico e libera oxigênio, tornando o ar apropriado para a respiração animal. (C) Para realizar a fotossíntese, utiliza o gás carbônico e água, na presença de energia luminosa. (D) Para realizar a respiração, utiliza o oxigênio e a água, na ausência de energia luminosa. (E) Para a formação dos compostos inorgânicos, utiliza o gás carbônico atmosférico. GABARITO: 01) Letra D 02) Letra B 03) Letra A 04) Letra B 05) Letra B 06) Letra C 07) Letra B 08) Letra C 09) Letra E 10) Letra A 11) FFVFV 12) Letra D 13) Letra E 14) Letra C 15) Letra D 16) A cadeia alimentar formada pelos organismos sublinhados é: capim capivara onça-pintada/respectivamente: produtor, consumidor primário, consumidor secundário 17) Letra E 18) Letra B 19) Letra B 20) Letra D 21) Letra E 22) Letra A 23) Letra E 24) Letra E 25) Letra D 26) Letra D 27) Letra D 28) Letra E 29) Letra E 30) Letra E 31) Letra A 32) Letra B 33) a) Nas florestas. b) Os anfíbios possuem pele fina, úmida e permeável, e necessitam da água para a sua reprodução. Dentre os biomas citados, as florestas, por serem dotadas de elevado teor de umidade, são as que oferecem as condições mais favoráveis para a sobrevivência desses animais. 34) Letra C 35) Letra E 36) Letra D 37) Letra C 38) O gás é o metano (CH4), produzido na decomposição bacteriana da matéria orgânica, processo que ocorre no intestino grosso dos animais. 39) a) Os organismos são, de modo geral, um fungo e uma alga. b) Se existe a possibilidade de um deles viver separado do outro, e com melhor desempenho, então não se trata de um caso de mutualismo, modalidade de interação obrigatória e com benefício mútuo. 40) a) A interação em A é a protocooperação, enquanto em B é o mutualismo. b) Enquanto o mutualismo é uma interação obrigatória para a sobrevivência das espécies associadas, isso não ocorre com a cooperação. 41) a) Trata-se de uma sociedade. As abelhas e os cupins são também animais sociais.

17 b) O estudante está correto em sua conclusão. O sucesso da sociedade depende da divisão de trabalho de forma cooperativa entre as diferentes castas de formigas. 42) Letra C 43) Letra B 44) Letra A 45) Letra D 46) Letra E 47) Letra D 48) Letra A 49) Letra E 50) Letra C 51) Letra C 52) Letra C 53) Letra D 54) Letra A 55) Letra D 56) Letra C 57) Letra E 58) Letra A 59) Letra D 60) Letra D 61) Letra C 62) Letra C 63) Letra C

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia

Biologia LIVRO 3 Unidade 3 Avaliação capítulos 12, 13, 14, 15 e 16 Ecologia 1. Durante uma aula de campo, a professora informou que naquela área existiam diversas espécies de formigas, seres que estabelecem uma relação intraespecífica harmônica conhecida como sociedade. Informou

Leia mais

Ecologia: interações ecológicas

Ecologia: interações ecológicas FACULDADES OSWALDO CRUZ Curso: Engenharia Ambiental Disciplina: Microbiologia Aplicada Prof a MsC. Vanessa Garcia Aula 12 (2º semestre): Ecologia: interações ecológicas Objetivos: analisar os principais

Leia mais

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP)

PROBLEMAS AMBIENTAIS INVERSÃO TÉRMICA INVERSÃO TÉRMICA 14/02/2014. Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) PROBLEMAS AMBIENTAIS Distribuição aproximada dos principais poluentes do ar de uma cidade (SP) Liga-se com a hemoglobina impedindo o O2 de ser conduzido INVERSÃO TÉRMICA *Inversão térmica é um fenômeno

Leia mais

ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) - AR

ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) - AR ECOLOGIA IMPACTOS ANTRÓPICOS (AR E ÁGUA) é uma das áreas da biologia que mais cai no ENEM, sendo que, dentro da ecologia, impactos ambientais são pontos bem cobrados. Nessa aula, iremos estudar alguns

Leia mais

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem

A Ecologia e sua Importância. Componentes Estruturais. Estudo das Relações dos Seres Vivos entre si e com o meio onde vivem Link para acessar o conteúdo, calendário, notas, etc. www.e-conhecimento.com.br Ensino Médio Primeiros Anos Ecologia oikos casa ; logos - estudo A Ecologia e sua Importância Estudo das Relações dos Seres

Leia mais

PROFESSOR: Leonardo Mariscal

PROFESSOR: Leonardo Mariscal PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== 01- O aumento da poluição

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

Biologia Fascículo 10 André Eterovic

Biologia Fascículo 10 André Eterovic Biologia Fascículo 10 André Eterovic Índice Ecologia Conceitos Ecológicos...1 Cadeias Alimentares...2 Relações Simbióticas...4 Exercícios...6 Gabarito...8 Ecologia Conceitos Ecológicos Ecologia: definição

Leia mais

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO

Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO Aula 16 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO I Ocorre de maneira natural; Atividade humana; Década de 1970 preocupação com a biodiversidade e poluição; Esforço global... Substituir civilização

Leia mais

CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL

CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL CONTROLE DA POLUIÇÃO AMBIENTAL Prof. Eduardo Lucena Cavalcante de Amorim Qual a diferença entre poluição e contaminação? Poluição é qualquer fator que altera o aspecto do sistema original; seja água, ar,

Leia mais

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor:Wanessa Data: / /

Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor:Wanessa Data: / / Nome: Nº Ano: 3º Turma: Disciplina: Biologia Professor:Wanessa Data: / / 01) Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. O macho reconhece a fêmea de sua

Leia mais

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula

Poluição do ar. Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador. Deu no jornal. Nossa aula A UU L AL A Poluição do ar Segundo o pesquisador Paulo Saldiva, coordenador do laboratório de poluição atmosférica experimental da Faculdade de Medicina da USP, a relação entre o nível de poluição e a

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Problemas Ambientais Prof. Enrico Blota Biologia Ecologia Problemas ambientais Em ecologia, POLUIR é contaminar um ecossistema ou parte dele com fatores prejudiciais ao equilíbrio

Leia mais

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui:

1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: COLÉGIO JOÃO PAULO I ENSINO MÉDIO 2009 ECOLOGIA PROF. XANDI 1. O conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que vive numa mesma área geográfica constitui: a) população b) comunidade c) ecossistema d)

Leia mais

HUMANIDADE E AMBIENTE. Profª Janaina Q. B. Matsuo

HUMANIDADE E AMBIENTE. Profª Janaina Q. B. Matsuo HUMANIDADE E AMBIENTE Profª Janaina Q. B. Matsuo POLUIÇÃO AMBIENTAL POLUIÇÃO: É a presença concentrada de poluentes (substâncias ou agentes físicos no ambiente), em geral produzidos pelas atividades humanas.

Leia mais

1. As larvas do bicho-da-seda Bombyx mori atacam as folhas da amoreira. Sob o ponto de vista ecológico, um predador dessas larvas se comporta como

1. As larvas do bicho-da-seda Bombyx mori atacam as folhas da amoreira. Sob o ponto de vista ecológico, um predador dessas larvas se comporta como Biologia Prova 1 os anos Rodrigo abr/13 Nome: Nº: Turma: 1. As larvas do bicho-da-seda Bombyx mori atacam as folhas da amoreira. Sob o ponto de vista ecológico, um predador dessas larvas se comporta como

Leia mais

Cadeia alimentar 3º ano

Cadeia alimentar 3º ano Cadeia alimentar 3º ano O equilíbrio ecológico depende diretamente da interação, das trocas e das relações que os seres vivos estabelecem entre si e com o ambiente. Os seres respiram, vivem sobre o solo

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE

EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE EXERCÍCIOS ON LINE 6 ANO - 1 TRIMESTRE 1- Leia o texto e responda as questões Todos os animais, independentemente do seu estilo de vida, servem como fonte de alimento para outros seres vivos. Eles estão

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Relações Ecológicas Prof. Enrico Blota Biologia Ecologia Relações ecológicas Representam as interações entre os seres vivos em um determinado ecossistema. Podem ser divididas

Leia mais

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre

ECOLOGIA SERES VIVOS AMBIENTE. estuda as relações entre ECOLOGIA SERES VIVOS estuda as relações entre AMBIENTE Níveis de Organização Molécula Célula Tecido Órgão Sistema Espécie População Comunidade Ecossistema Biosfera Níveis de Organização Espécie Grupo de

Leia mais

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS

5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS 5ª SÉRIE/6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL UM MUNDO MELHOR PARA TODOS Auno(a) N 0 6º Ano Turma: Data: / / 2013 Disciplina: Ciências UNIDADE I Professora Martha Pitanga ATIVIDADE 01 CIÊNCIAS REVISÃO GERAL De

Leia mais

Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas

Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas Ecologia Conceitos Básicos e Relações Ecológicas MOUZER COSTA O que é Ecologia? É a parte da Biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o ambiente. Conceitos Básicos Espécie População

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO INSTITUTO DE CIÊNCIAS NATURAIS, HUMANAS E SOCIAIS (ICNHS) Prof. Evaldo Martins Pires Doutor em Entomologia ECOLOGIA GERAL Aula 04 Aula de hoje: CICLAGEM DE NUTRIENTES E CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O ciclo ou a rota dos nutrientes no ecossistema está diretamente relacionado ao processo de reciclagem ou reaproveitamento

Leia mais

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS

BIOLOGIA ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS BIOLOGIA Prof. Fred ECOLOGIA - CONCEITOS ECOLÓGICOS Ecologia: definição e importância Ecologia é o estudo das relações entre os seres vivos e entre estes e o ambiente em que vivem. Envolve aspectos do

Leia mais

Ecossistemas e Saúde Ambiental :: Prof.ª MSC. Dulce Amélia Santos

Ecossistemas e Saúde Ambiental :: Prof.ª MSC. Dulce Amélia Santos Engenharia Civil Disciplina Ecossistemas e Saúde Ambiental Relações Ecológicas Duas Aula- Relações Ecológicas Profª Msc. Dulce Amélia Santos PODEMOS CLASSIFICAR AS RELAÇÕES ECOLÓGICAS EM RELAÇÕES INTRA-ESPECÍFICAS

Leia mais

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4

ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA. CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 ATIVIDADE INTERAÇÕES DA VIDA CAPÍTULOS 1, 2, 3 e 4 Questão 1) Abaixo representa uma experiência com crisântemo, em que a planta foi iluminada, conforme mostra o esquema. Com base no esquema e seus conhecimentos,

Leia mais

Níveis de Organização

Níveis de Organização Níveis de Organização Indivíduo Átomos Moléculas Células Tecidos Órgãos Sistemas capazes de se cruzarem entre si, originando indivíduos férteis. Ex: Cachorro População: grupo de indivíduos da mesma espécie

Leia mais

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos

-- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos -- De São Paulo a Santos -- Colégio Santa Clara Prof. Marcos São Paulo tem déficit de água Região Metropolitana de São Paulo População: aprox. 20 milhões Consumo médio de água: 73 mil litros por segundo

Leia mais

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan

Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Introdução à Ecologia Prof. Fernando Belan Ecologia (oikos = casa; logos = ciência) Estuda as relações entre os seres vivos, e o ambiente em que vivem; Multidisciplinar A Ecologia é complexa, e envolve:

Leia mais

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente.

Ecologia: definição. OIKOS Casa LOGOS Estudo. Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Profª Kamylla Ecologia: definição OIKOS Casa LOGOS Estudo Ciência que estuda as relações entre os seres vivos e desses com o ambiente. Componentes do Ecossistema Substâncias Abióticas; Componentes Bióticos:

Leia mais

Problemas Ambientais Urbanos

Problemas Ambientais Urbanos Problemas Ambientais Urbanos INVERSÃO TÉRMICA É comum nos invernos, principalmente no final da madrugada e início da manhã; O ar frio, mais denso, é responsável por impedir a dispersão de poluentes (CO,

Leia mais

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável

E C O L O G I A. Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que a tornam habitável E C O L O G I A Deriva do grego oikos, com sentido de casa e logos com sentido de estudo Portanto, trata-se do estudo do ambiente da casa Incluindo todos os organismos e todos os processos funcionais que

Leia mais

O clima está diferente. O que muda na nossa vida?

O clima está diferente. O que muda na nossa vida? O clima está diferente. O que muda na nossa vida? 06/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada. 2 SUMÁRIO

Leia mais

ORIENTAÇÕES DE ESTUDO PARA RECUPERAÇÃO. 2º Semestre - 2015

ORIENTAÇÕES DE ESTUDO PARA RECUPERAÇÃO. 2º Semestre - 2015 Estrada do Açude, 250 - Alto da Boa Vista Rio de Janeiro RJ CEP. 20.531-330 Tels.: 2492-2124 /2492-2243 -www.marcelinas. com.br -email:colegiorj@marcelinas.com.br ORIENTAÇÕES DE ESTUDO PARA RECUPERAÇÃO

Leia mais

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.:

01- O que é tempo atmosférico? R.: 02- O que é clima? R.: PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= TEMPO ATMOSFÉRICO

Leia mais

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos

2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos 2ª Série Biologia Prof o Sérgio Santos Aluno(a):...Turma:... 1º) Um indivíduo ao ser picado por uma cobra coral, foi levado ao hospital onde lhe aplicaram: a. Antígenos específico para a citada cobra.

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro

EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA. Professora: Alexsandra Ribeiro CONTEÚDO: CAP. 1, 2 e 3 EXERCÍCIOS DE REVISÃO 1ª VP4 de Ciências 6ª SÉRIE 1ª ETAPA Professora: Alexsandra Ribeiro 1. O esquema abaixo nos mostra como a vida está organizada no planeta. A complexidade da

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS As moléculas orgânicas fundamentais que formam a biomassa dos seres vivos são basicamente os átomos de hidrogênio, carbono, nitrogênio e oxigênio. Os organismos usam os compostos

Leia mais

Relações Ecológicas. Essa interação entre os seres vivos é chamada de relação ecológica.

Relações Ecológicas. Essa interação entre os seres vivos é chamada de relação ecológica. Relações Ecológicas Relações Ecológicas Os seres vivos de diferentes espécies, além de interagirem com o meio abiótico em que vivem, também se interagem com os outros seres vivos presentes num mesmo local.

Leia mais

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos

Biomas Brasileiros I. Floresta Amazônica Caatinga Cerrado. Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Biomas Brasileiros I Floresta Amazônica Caatinga Cerrado Mata Atlântica Pantanal Campos Sulinos ou Pampas Gaúchos Floresta Amazônica Localizada na região norte e parte das regiões centro-oeste e nordeste;

Leia mais

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um:

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um: Quiz 6 a Série Professora: Alexsandra Ribeiro Instruções: Olá queridos alunos e alunas! O quiz é mais uma ferramenta que nos possibilita saber se realmente você está entendendo o conteúdo abordado em sala

Leia mais

Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio

Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio Relações Ecológicas Tema: Ecologia Ciências Naturais 6º ano Lígia Palácio 1) Introdução A interação dos diversos organismos que constituem uma comunidade biológica são genericamente denominadas relações

Leia mais

RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES

RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES RELAÇÕES HARMÔNICAS (interações positivas) COLÔNIAS INTRA - ESPECÍFICAS SOCIEDADES SOCIEDADES Diferem das colônias basicamente pela independência física exibida por seus integrantes. Também caracterizam-se

Leia mais

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia

Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto. Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Aquecimento Global e Protocolo de Kyoto Professor Thiago Espindula Disciplina de Geografia Exercícios (ENEM 2006) Com base em projeções realizadas por especialistas, teve, para o fim do século

Leia mais

Maxillaria silvana Campacci

Maxillaria silvana Campacci Ecologia Aula 1 Habitat É o lugar que reúne as melhores condições de vida para uma espécie. Temperatura, quantidade de água, intensidade da luz solar e tipo de solo determinam se o habitat é adequado ao

Leia mais

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA

Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA Atividade de Ciências 5º ano Nome: ATIVIDADES DE ESTUDO Complete com as principais características de cada bioma: MATA ATLÂNTICA FLORESTA AMAZÔNICA FLORESTA ARAUCÁRIA MANGUEZAL PANTANAL CAATINGA CERRADO

Leia mais

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.:

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Nas figuras abaixo

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G

CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G CADERNO DE EXERCÍCIOS 1G Ensino Fundamental Ciências da Natureza Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 Movimentos dos continentes H7 2 Origem dos seres vivos na Terra H17 3 Relações ecológicas

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas UFRGS ECOLOGIA Fluxo de energia e Interações ecológicas 1. (Ufrgs 2015) Analise o quadro abaixo que apresenta os componentes de uma cadeia alimentar aquática e de uma terrestre. Ecossistema aquático aguapé

Leia mais

Matéria e Energia no Ecossistema

Matéria e Energia no Ecossistema Matéria e Energia no Ecossistema Qualquer unidade que inclua a totalidade dos organismos (comunidade) de uma área determinada, interagindo com o ambiente físico, formando uma corrente de energia que conduza

Leia mais

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros

Os Ciclos Biogeoquímicos. Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros Os Ciclos Biogeoquímicos Estágio- Docência: Camila Macêdo Medeiros (Odum, 1971). Ciclos Biogeoquímicos Bio Porque os organismos vivos interagem no processo de síntese orgânica e decomposição dos elementos.

Leia mais

Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser

Específicas. I. Harmônicas. II. Desarmônicas. I. Harmônicas 1) SOCIEDADE. Estas relações podem ser Relações Ecológicas Os seres vivos mantém constantes relações entre si, exercendo influências recíprocas em suas populações. INTRA ou INTERESPECÍFICAS Estas relações podem ser HARMÔNICAS OU DESARMÔNICAS

Leia mais

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos

Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos Sequência de Aulas - Ciclos Biogeoquímicos 1. Nível de Ensino: Ensino Médio 2. Conteúdo Estruturante: Biogeoquímica 2.1 Conteúdo Básico: Matéria, Composição dos elementos químicos. 2.2 Conteúdo Específico:

Leia mais

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) AMBIENTAL JÚNIOR Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO DRAFT Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br

Leia mais

Exercício de Biologia - 3ª série

Exercício de Biologia - 3ª série Exercício de Biologia - 3ª série 1- A poluição atmosférica de Cubatão continua provocando efeitos negativos na vegetação da Serra do Mar, mesmo após a instalação de filtros nas indústrias na década de

Leia mais

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR

SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR SARGENTO NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: 3ª TURMA(S):

Leia mais

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR

CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR CAPÍTULO 02 A TEIA ALIMENTAR Cadeia alimentar: é uma seqüência de seres vivos relacionando-se dentro de um ecossistema, onde um ser serve de alimento para outro ser. Exemplo: Capim capivara onça bactéria

Leia mais

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo?

De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? De onde veio e para onde vai o carbono que faz parte do nosso corpo? 07/2011 Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não

Leia mais

Interbits SuperPro Web

Interbits SuperPro Web 1. (Ufpr 2015) Uma boa notícia para o meio ambiente. Um relatório da ONU divulgado nesta semana mostrou que a camada de ozônio está dando os primeiros sinais de recuperação após anos de destruição. http://oglobo.globo.com/sociedade/ciencia/camada-de-ozonio-da-sinais-de-recuperacaosegundo-documento-da-onu-13900960

Leia mais

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida

Ecologia. 1) Níveis de organização da vida Introdução A ciência que estuda como os seres vivos se relacionam entre si e com o ambiente em que vivem e quais as conseqüências dessas relações é a Ecologia (oikos = casa e, por extensão, ambiente; logos

Leia mais

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava:

DATA: 17/11/2015. 2. (ENEM) Discutindo sobre a intensificação do efeito estufa, Francisco Mendonça afirmava: EXERCÍCIOS REVISÃO QUÍMICA AMBIENTAL (EFEITO ESTUFA, DESTRUIÇÃO DA CAMADA DE OZÔNIO E CHUVA ÁCIDA) e EQUILÍBRIO QUÍMICO DATA: 17/11/2015 PROF. ANA 1. Na década de 70, alguns cientistas descobriram quais

Leia mais

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR

BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR BIOLOGIA - 2 o ANO MÓDULO 30 DESEQUILÍBRIO ECOLÓGICO E POLUIÇÃO DO AR C ( p f d o m r s a b c d e omo pode cair no enem ENEM) As cidades industrializadas produzem grandes proporções de gases como o

Leia mais

AÇÃO DO HOMEM NO MEIO AMBIENTE

AÇÃO DO HOMEM NO MEIO AMBIENTE AÇÃO DO HOMEM NO MEIO AMBIENTE NEVES, Daniela 1 TEIXEIRA, Flávia 2 RESUMO: O Meio Ambiente está sendo destruído, o que acabou ocasionando o aquecimento global que tem sido provocado pela destruição de

Leia mais

Exercícios de Ecologia

Exercícios de Ecologia LISTA DE EXERCÍCIOS BIOLOGIA ECOLOGIA 1 Exercícios de Ecologia 01) Quando se estuda o ciclo do nitrogênio, verificase que os seres que devolvem este elemento à atmosfera são bactérias particularmente denominadas

Leia mais

Aula 24 Poluição. Poluição do ar. Os principais poluentes do ar são: compostos sulfurosos, nitrogenados e monóxido de carbono.

Aula 24 Poluição. Poluição do ar. Os principais poluentes do ar são: compostos sulfurosos, nitrogenados e monóxido de carbono. Aula 24 Poluição A poluição é a alteração do equilíbrio ecológico devido à presença de resíduos em quantidade que o ambiente tem de absorver provocando danos ao seu funcionamento. Os resíduos podem ser

Leia mais

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos

1.1 Poluentes atmosféricos. 1.2 Principais Poluentes Atmosféricos 18 1. Introdução Nos últimos anos, o crescimento econômico dos países desenvolvidos provocou o aumento da demanda mundial por energia. Com esta também veio um forte aumento da dependência do petróleo e

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Conteúdo: O efeito estufa. Habilidade: Demonstrar uma postura crítica diante do uso do petróleo. REVISÃO Reações de aldeídos e cetonas. A redução de um composto

Leia mais

Ciclos Biogeoquímicos

Ciclos Biogeoquímicos Os organismos retiram constantemente da natureza os elementos químicos de que necessitam, mas esses elementos sempre retornam ao ambiente. O processo contínuo de retirada e de devolução de elementos químicos

Leia mais

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo?

34 Por que as vacas mastigam o tempo todo? A U A UL LA Por que as vacas mastigam o tempo todo? Nos sítios e fazendas que têm criação de gado, os bois e vacas se espalham pelo pasto e têm hora certa para ir ao cocho receber o trato. O trato pode

Leia mais

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa.

O desmatamento das florestas tropicais responde por 25% das emissões globais de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa. Biodiversidade Introdução Na Estratégia Nacional para a Biodiversidade, desenvolvida pelo Ministério do Meio Ambiente, acordou-se que o Brasil deve dar ênfase para seis questões básicas: conhecimento da

Leia mais

Unidade I: Fundamentos

Unidade I: Fundamentos Curso: Ciências do Ambiente Unidade I: Fundamentos Profª Manuella Villar Amado A crise ambiental Miller (1985) A Terra pode ser comparada a uma astronave deslocando-se a 100.000 km/h pelo espaço sideral

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS. ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica UFRGS ECOLOGIA Conceitos e Sucessão Ecológica 1. (Ufrgs 2014) Considere as seguintes afirmações sobre conceitos utilizados em ecologia. I. Nicho ecológico é a posição biológica ou funcional que um ecossistema

Leia mais

Conceitos Ecológicos. Prof. Dr. Mauro Parolin

Conceitos Ecológicos. Prof. Dr. Mauro Parolin Conceitos Ecológicos Prof. Dr. Mauro Parolin Hábitat [1] ou habitat (do latim, ele habita) é um conceito usado em ecologia que inclui o espaço físico e os fatores abióticos que condicionam um ecossistema

Leia mais

Matéria e energia nos ecossistemas

Matéria e energia nos ecossistemas Aula de hoje Matéria e energia nos ecossistemas Matéria e energia nos ecossistemas A forma e funcionamento dos organismos vivos evoluiu parcialmente il em respostas às condições prevalecentes no mundo

Leia mais

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe;

Elementos essenciais a vida: Zn, Mo e o Co. - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; Elementos essenciais a vida: - Água; - Macronutrientes: C, H, O, N e o P mais importantes, mas também S, Cl, K, Na, Ca, Mg e Fe; - Micronutrientes principais: Al, Bo, Cr, Zn, Mo e o Co. Bio organismos

Leia mais

Mudanças do clima, mudanças no campo

Mudanças do clima, mudanças no campo Mudanças do clima, mudanças no campo Sumário executivo do relatório escrito por Jessica Bellarby, Bente Foereid, Astley Hastings e Pete Smith, da Escola de Ciências Biológicas da Universidade de Aberdeen

Leia mais

5ª série / 6º ano 1º bimestre

5ª série / 6º ano 1º bimestre 5ª série / 6º ano 1º bimestre Água e o planeta Terra Hidrosfera Distribuição e importância Hidrosfera é o conjunto de toda a água da Terra. Ela cobre 2/3 da superfície terrestre e forma oceanos, mares,

Leia mais

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO

ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO BANDEIRANTES (PR) Av. Com. Luiz Meneghel, 992 - fone/fax (043) 542-4566 e.mail - saaeban@ffalm.br - CGCMF 75624478/0001-91 ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO Elaborado por:

Leia mais

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento

AULA 4 FLORESTAS. O desmatamento AULA 4 FLORESTAS As florestas cobriam metade da superfície da Terra antes dos seres humanos começarem a plantar. Hoje, metade das florestas da época em que recebemos os visitantes do Planeta Uno não existem

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 1.º Turma: ABCDEFG Data: / / 11 009 Física Profs. 1. Resolução I

Leia mais

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente

O manguezal. Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente A U A UL LA O manguezal Se você costuma viajar para o litoral, provavelmente já viu pela estrada algumas pessoas vendendo caranguejos. Esses animais tornam-se verdadeiras iguarias nos restaurantes. Muitos

Leia mais

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42

QUÍMICA QUESTÃO 41 QUESTÃO 42 Processo Seletivo/UNIFAL- janeiro 2008-1ª Prova Comum TIPO 1 QUÍMICA QUESTÃO 41 Diferentes modelos foram propostos ao longo da história para explicar o mundo invisível da matéria. A respeito desses modelos

Leia mais

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS

ECOLOGIA GERAL FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS ECOLOGIA GERAL Aula 05 Aula de hoje: FLUXO DE ENERGIA E MATÉRIA ATRAVÉS DE ECOSSISTEMAS Sabemos que todos os organismos necessitam de energia para se manterem vivos, crescerem, se reproduzirem e, no caso

Leia mais

FATORES ECOLÓGICOS. Professora: Dayse Luna Barbosa

FATORES ECOLÓGICOS. Professora: Dayse Luna Barbosa FATORES ECOLÓGICOS Professora: Dayse Luna Barbosa Fatores Ecológicos São o conjunto de fatores biológicos e físicos que atuam sobre o desenvolvimento de uma comunidade. Fatores Ecológicos Fatores Ecológicos

Leia mais

Grandes Problemas Ambientais

Grandes Problemas Ambientais Grandes Problemas Ambientais O aumento do efeito de estufa; O aquecimento global; A Antárctica; A desflorestação; A Amazónia; A destruição da camada de ozono; As chuvas ácidas; O clima urbano; Os resíduos

Leia mais

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água.

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. ÁGUA Água conhecida como elemento vital Comunidades primitivas evoluídas Água Sobrevivência História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. Civilizações mais primitivas comunidades nômades

Leia mais

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa.

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O que é o Aquecimento Global? O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O efeito estufa é um fenômeno natural e consiste na retenção de calor irradiado pela

Leia mais

O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES

O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES O CRESCIMENTO DAS POPULAÇÕES Prof. André Maia Um aspecto fundamental para avaliarmos uma população é o conhecimento de sua densidade. Definimos densidade populacional como a relação entre o número de indivíduos

Leia mais

Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS Ecologia Geral CICLOS BIOGEOQUÍMICOS 98-99% dos organismos são constituído por: -Sódio (Na) -Potássio (K) -Magnésio (Mg) -Cloro (Cl) -Carbono (C) -Hidrogênio (H -Nitrogênio (N) -Oxigênio (O) 1-2% restante:

Leia mais

Universidade Federal de Goiás. Ecologia de Ecossistemas. Aula 4: Produtividade e Decomposição

Universidade Federal de Goiás. Ecologia de Ecossistemas. Aula 4: Produtividade e Decomposição Universidade Federal de Goiás Instituto de Ciências Biológicas Dep. Ecologia Prof. Adriano S. Melo - asm.adrimelo@gmail.com Ecologia de Ecossistemas Aula 4: Produtividade e Decomposição Produção primária

Leia mais

NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS. Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros

NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS. Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros NECESSIDADE BÁSICAS DOS SERES VIVOS Estágio docência: Camila Macêdo Medeiros Necessidades básicas O planeta oferece meios que satisfaçam as necessidades básicas dos seres vivos. Necessidades básicas dos

Leia mais

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas

1. A água. 1.1. A água e as atividades humanas 1. A água 1.1. A água e as atividades humanas O homem utiliza a água para os mais determinados fins (Figura 1): consumo doméstico higiene pessoal e da casa, preparar os alimentos; agricultura; indústria;

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 01 Fisiologia Vegetal (Transporte e absorção de H34, H40, H41, H63 substâncias); Fotossíntese

Leia mais

ORIENTAÇÕES EXERCÍCIOS PROPOSTOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA DE REVISÃO PARA A UNICAMP

ORIENTAÇÕES EXERCÍCIOS PROPOSTOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA DE REVISÃO PARA A UNICAMP BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA DE REVISÃO PARA A UNICAMP ORIENTAÇÕES Após a mudança do formato da prova da Unicamp (que deixou de cobrar questões discursivas na 1ª fase) Botânica passou a

Leia mais

Dinâmica dos Ecossistemas

Dinâmica dos Ecossistemas UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ECOLOGIA Prof. Oriel Herrera Monitores: John David & Giuliane Sampaio Dinâmica dos Ecossistemas Fortaleza-CE Versão

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE CIÊNCIAS 6 ano 1 volume CONTEÚDOS OBJETIVOS 1.Astronomia: estudando o céu Estrelas e constelações Sistema Solar e exploração do Universo - Movimentos da - Terra e da Lua Reconhecer

Leia mais

Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa

Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa Inventário de de Gases de Efeito Estufa Projeto Coral Vivo Priscila G. C. Sette Moreira CREA 49.354/D Inventário de de Gases de Efeito Estufa 1 Introduça o A variação do clima é um fenômeno natural que

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais