A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL"

Transcrição

1 A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL Patricia Lupion Torres/PUCPR João Vianney/UNISUL O presente estudo pretende analisar como se desenvolveu a educação a distância no Brasil, desde seus primórdios no início do século XX até os dias atuais. O desenvolvimento de cursos de educação a distância, apresenta-se como uma das possibilidades de resposta para amenizar os impactos gerados pela globalização. Tais impactos afetam diretamente o processo educacional, representando um desafio para a educação do século XXI e determinando a busca de algumas respostas preliminares a questões levantadas sobre a EAD no Brasil. Inicia-se este estudo pela revisão de literatura trazendo alguns excertos históricos da Educação à Distância no Brasil, bem como as características da 1ª, 2ª e 3ª gerações da EAD. A história da "mídia" e sua "domesticação pedagógica", no Brasil, transparecem no marco de acontecimentos institucionais isolados, muitas vezes transitórios, alguns notavelmente importantes. Um século de acontecimentos que foram se revelando lentamente, muito de acordo com a insipiência de políticas passadas, aliás, predominantemente extensionistas e, depois, supletivas, no campo da educação a distância, que determinaram muitas vezes a formação de uma visão preconceituosa desta modalidade de ensino. A educação a distância surge no país em 1904, com o ensino por correspondência, ofertado por instituições privadas que oferecem educação não-formal, por meio de cursos profissionalizantes em áreas técnicas, sem exigência de escolarização anterior. Este modelo de 1ª geração consagra-se na metade do século com a criação do Instituto Monitor (1939), do Instituto Universal Brasileiro (1941) e de outras organizações similares, responsáveis pelo atendimento de mais de 3 milhões de alunos em cursos abertos de iniciação profissionalizante até o ano Inicialmente concentrada em iniciativas radiofônicas e, a partir da década de 1960, respaldada pelos recursos televisivos, sem nunca ter abandonado o ensino por correspondência, a educação a distância evoluiu também em termos de seu patrocínio. Ao expandir-se para a formalização e ampliação de suas ofertas, concretizou-se sob condições de parcerias. Demarcando a chegada da 2 a Geração de EAD ao país, fundações privadas e organizações não governamentais iniciam a oferta de cursos supletivos a distância, no modelo de teleducação, com aulas via satélite complementadas por kits de materiais impressos nas

2 décadas de 1970 e A adoção de uma política nacional específica constitui notícia somente no final da década de Mas, o seu desdobramento no âmbito das universidades trava-se por injunção de uma legislação e uma administração federais centralizadoras e assaz cautelares. Os registros apontam claramente a década de 1990 como o período em que emergem as possibilidade de se utilizar tecnologias digitais para proporcionar aos atores do processo de ensino-aprendizagem a distância a interação remota. Seja para simples trocas de mensagens via BBS no início da década, seja por na primeira metade, seja por videoconferência a partir de 1996, a tecnologia da informação tornou a comunicação entre os agentes uma característica da EAD contemporânea, como mostra o quadro elaborado por Vianney, Torres e Silva (2003, p.37, 38). QUADRO 2 - HISTÓRICO DO USO DE TECNOLOGIAS NA EAD NO BRASIL Mídia impressa + correio = ensino por correspondência; Rádio Educativo Comunitário; Criação do Instituto Universal Brasileiro; Criação das TVs Educativas pelo poder público; Oferta de supletivos via telecursos (televisão e materiais impressos), por fundações sem fins lucrativos; Computador stand alone ou rede local nas universidades; uso de mídias de armazenamento como meios complementares; Criação da Rede Nacional de Pesquisa (uso de BBS, Bitnet e ); Uso intensivo de teleconferências (cursos via satélite) em programas de capacitação à distância; Início da oferta de cursos superiores à distância por mídia impressa; Disseminação da Internet nas Instituições de Ensino Superior, via RNP; Redes de videoconferência - início da oferta de mestrado a distância, por universidade pública em parceria com empresas privadas; Criação de Ambientes Virtuais de Aprendizagem; Início da oferta de especialização a distância, via Internet, em universidades públicas e particulares; Criação de redes públicas, privadas e confessionais para cooperação em tecnologia para o uso das NTIC na EAD;

3 Credenciamento oficial de instituições universitárias para atuar em educação a distância. A Universidade Virtual, entendida como ensino superior a distância com uso de Novas Tecnologias de Comunicação e Informação (NTIC), em especial a Internet e a videoconferência, surge no Brasil na segunda metade da década de A educação a distância instala-se portanto, tardiamente na grande maioria das Instituições de Ensino Superior. Até este período, a modalidade da Educação a Distância (EAD) era utilizada principalmente para ofertar cursos livres de iniciação profissionalizante, dentro do conceito de educação aberta e com os recursos do ensino por correspondência; e para ofertar cursos supletivos, focados na complementação de estudos nos níveis de Ensino Fundamental e de Ensino Médio, utilizando materiais impressos e aulas transmitidas por televisão, em programas de telecurso. Somente a partir de 1994, com a expansão da Internet junto às Instituições de Ensino Superior (IES), e com a publicação da Lei de Diretrizes e Bases para a Educação Nacional (LDB), em dezembro de 1996, que oficializa a EAD como modalidade válida e equivalente para todos os níveis de ensino, é que a universidade brasileira dedica-se à pesquisa e oferta de cursos a distância com o uso de novas tecnologias. Tais ofertas de cursos a distância, por instituições de ensino superior que lançaram mão de mídias associadas à Internet com vistas ao desenvolvimento de um projeto educacional qualificado, caracterizam o ingresso do Brasil na 3. a geração de educação a distância. Vale destacar aqui, as seguintes experiências pioneiras : - Em 1993 a Universidade Federal de Santa Catarina dava seus primeiros passos para a implantação da EAD na instituição com o curso de licenciatura em Ciências Naturais e Matemática para professores de ensino fundamental da região oeste de Santa Catarina. - Em 1994 o Departamento de Ensino Interativo a Distância da Universidade Anhembi-Morumbi (UAM), em São Paulo, pesquisa o uso da internet na educação presencial e a distância; - Em 1995 o PPGEP da UFSC cria o LED - Laboratório de Ensino à Distância; - Em 1995 a Escola Paulista de Medicina (Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP) cria o projeto UNIFESP Virtual, inicialmente para apoio on line a disciplinas da graduação em medicina, tendo por objetivo principal o desenvolvimento de uma metodologia de EAD para a área de saúde;

4 - Em 1995 a PUC do Paraná prefere iniciar seus investimentos na educação on line desenvolvendo pesquisas para criação do ambiente virtual de aprendizagem Eureka; - Em 1996 surgem os primeiros cursos de mestrado oferecidos pela UFSC, com o uso de videoconferência, integrando universidade e empresa com tecnologia digital e interatividade completa em áudio e vídeo. - Em 1996 a Universidade Federal de Minas Gerais inicia a oferta de cursos abertos utilizando recursos de rede, oferecidos pelo departamento de engenharia elétrica; - A Universidade Federal do Rio Grande do Sul busca com o uso de interação por internet via conexão por rádio com escolas do ensino fundamental e médio, criar cultura de trabalho e aprendizagem em rede; - A PUC de São Paulo,começa com o ensino de línguas pela internet, e em 2000, 30 professores e 120 licenciados da PUC/SP desenvolvem o Projeto NAVE, para a formação de professores em ambientes virtuais e colaborativos de aprendizagem; - Em 1996 a Faculdade Carioca, no Rio de Janeiro, lança o núcleo UNIVIR, visando alcançar pela educação a distância on line o relacionamento corporativo; - A UERJ inicia em 1996 o Projeto de Educação Continuada e a Distância em Medicina e Saúde; - A PUC de Campinas inicia o trabalho com o suporte on line para disciplinas de pós-graduação; - O professor José Manoel Moran cria páginas de apoio a disciplinas presenciais, com relacionamento via na Universidade de São Paulo; - A PUC do Rio de Janeiro, desenvolve no Laboratório de Engenharia de Software (LES) o projeto AulaNet que cria ferramentas para a modelagem de conteúdos e oferta de cursos por internet em um ambiente de aprendizagem cooperativo baseado na WEB; - A Universidade Federal de Pernambuco cria o grupo Virtus, núcleo interdisciplinar para pesquisa de linguagem e tecnologias aplicadas à educação on line; - Em 1997, universidades e centros de pesquisa públicos e privados completam o ciclo de aprendizado para gerar ambientes virtuais de aprendizagem.

5 - Em 1998 tem início a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu via internet, demarcando o nascimento da Universidade Virtual no Brasil. Esse movimento em direção ao uso intensivo de novas tecnologias da informação e da comunicação provoca no final da década de 1990 e no início do século XXI um novo movimento, com a formação de redes de cooperação entre as universidades para compartilhar os esforços na criação de ferramentas ou produção de conteúdos formatados para os novos ambientes de aprendizagem. Nas palavras de Vianney As redes compartilham os investimentos em tecnologia e buscam formar profissionais do ensino superior para atuar com apropriação/criação e ajuste de metodologias, definição e domínio de novas tecnologias, gestão acadêmica de universidades virtuais, administração de custos de produção, direitos autorais, marketing, remuneração de tutores, precificação para venda aos novos alunos e sistemas para acreditação nacional e internacional. (VIANNEY, 2002, p.9) Tem-se no final da década de 1990 o surgimento de consórcios universitários, no Brasil, para atender às novas demandas de conhecimento. Destaca-se o surgimento de seis grandes redes no cenário nacional, no início do novo século XXI: CEDERJ - - consórcio Centro de Educação a Distância do Estado do Rio de Janeiro, que reuniu universidades públicas estaduais e federais do estado do Rio de Janeiro, com apoio do governo estadual. Implantou programas de licenciatura a distância, em 13 pólos regionais no interior do estado. UNIREDE - - consórcio Universidade Virtual Publica do Brasil, composto por 70 instituições públicas de todo o país, visava discutir o tema, preparar profissionais e democratizar o acesso à educação de qualidade. IUVB.BR - - Rede Brasileira de Educação a Distância, composta por 10 instituições de ensino superior particulares que visavam à cooperação acadêmica tecnológica e comercial. Em 2002, criou o Instituto Universidade Virtual Brasileira com o intuito de credenciar e oferecer cursos a distância. VEREDAS - - consórcio que reuniu instituições públicas, comunitárias e confessionais no estado de Minas Gerais, com o propósito de oferecer licenciaturas a distância. O curso de Normal Superior está sendo oferecido em parceria com 18 universidades, centros universitários e outras instituições de ensino superior, que se responsabilizam pela operação de

6 21 pólos regionais e 29 subpólos distribuídos pelo interior de Minas Gerais, facilitando assim o deslocamento de alunos para as atividades presenciais. RICESU - - consórcio que reuniu as Universidades, centros universitários e outras instituições de ensino superior católicas para criar a Comunidade Virtual de Aprendizagem Rede de Instituições Católicas de Ensino Superior (CVA-RICESU). Esta rede, "comprometida com a diversidade e o pluralismo de idéias, visa a formação integral do ser humano e o desenvolvimento do pensamento crítico, do espírito de solidariedade, da cooperação e da autonomia por meio da construção do conhecimento". (UNIVIR-CO) - - O consórcio Universidade Virtual do Centro-Oeste é formado por sete universidades estaduais e federais da Região Centro-Oeste. Pretende a democratização do ensino e da pesquisa por meio do uso de ambiente virtual. As redes interinstitucionais desvelam a grandeza e a potência da mídia a favor da educação. No Brasil a terceira geração dos sistemas de educação a distância vem se estruturando às custas de uma tecnologia avançada. Sua consolidação implica uma investigação intensiva, motivo pelo qual esta modalidade educacional deverá continuar associada ao desempenho das instituições acadêmicas que acumulam as funções de "ensino" e de "pesquisa". Além disso, uma nova tessitura institucional emerge da aplicação extensiva da tecnologia da comunicação. Muitos dos programas desenvolvidos pelas Instituições de Ensino Superior estão estruturados com base em mídias integradas, com uso de redes de comunicação interativa. Isto torna-se evidente quando se verifica que, no final de 2002, o Brasil já dispunha de mais de cem instituições que ofereciam educação a distância com o uso de internet e videoconferência em disciplinas on line, programas de educação continuada, e-learning, cursos de pós-graduação e cursos de graduação. Entre estas instituições, mais de 20 são de ensino superior. Em que pese o envolvimento tardio das universidades brasileiras com a modalidade da EAD, ao redor do ano 2000 já estavam concluídos no país os ciclos de aprendizado acadêmico e de gestão tecnológica para a criação de universidades virtuais. Desta forma, em praticamente cem anos, desde 1904 e até 2002, a educação a distância no Brasil faz o percurso desde o ensino por correspondência até a Universidade Virtual. Isto posto, vale destacar ainda, que os cursos a distância implementados com uso intensivo de novas tecnologias no Brasil até 2002, não foram marcadamente os de natureza

7 acadêmica, dedicados ao ensino superior, mas sim os da área do e-learning, marcados pelo atendimento corporativo a clientelas de grandes empresas ou por contratação direta do governo nas esferas municipal, estadual ou federal, para atender a grupos determinados de servidores públicos, caracterizando, portanto, uma demanda corporativa, uma clientela restrita. Assim sendo, a EAD por novas tecnologias neste período encerra, em si, uma evidência: A atuação das Instituições de Ensino Superior não está conseguindo realizar os vaticínios de que a Universidade Virtual seria um instrumento para se promover a democratização do acesso à educação. Uma vez que a EAD tem entre as suas características ser um instrumento para facilitar e ampliar o acesso à educação, a EAD com uso de NTIC no Brasil tem encontrado dificuldades para fazer chegar os seus produtos às camadas mais distantes do processo de escolarização formal. Ainda não foi possível romper com o círculo vicioso de uma educação superior com acesso apenas a uma pequena elite no país, problema de natureza sócioeconômica, estrutural e comum aos países em desenvolvimento, e que determina um acesso restrito às NTIC para as classes de renda inferior da sociedade. Decorre deste fato que a Universidade Virtual estruturada a partir das NTIC consegue fazer chegar os seus produtos apenas às classes média e alta, já atendidas anteriormente pelas universidades presenciais. Este fato, fica claramente explicitado nas pesquisas que acompanham o crescimento do acesso à Internet no país que relatam que a expansão ocorre majoritariamente nos extratos de classe alta e de classe média em relação aos usuários domésticos, e nas corporações empresariais de maior porte e nos serviços públicos federal, estadual e municipal. No aspecto geográfico, o gradiente de inclusão digital irradia-se, principalmente, a partir das regiões Sul e Sudeste e do litoral brasileiro, tornando-se cada vez menos presente no interior do país em direção à fronteira Oeste, tanto no acesso doméstico quanto nas conexões institucionais. As alternativas de inclusão digital levadas a campo pelas políticas públicas no período de 1994 a 2002, em especial os programas Proinfo, do Ministério da Educação, e Rede Nacional de Pesquisa (RNP), do Ministério de Ciência e Tecnologia, tiveram como foco de expansão as maiores escolas públicas de ensino médio, e as IES e centros de pesquisa, respectivamente. A perspectiva de mudança deste cenário, com a possibilidade de a inclusão digital, de fato, passar a abarcar as parcelas da população até então apartadas dos processos de escolarização e acesso às conquistas da tecnologia contemporânea, foram colocadas em cena pelo Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações FUST, criado pela Lei

8 n.º 9.998, de 17 de agosto de 2000, e regulamentado pelo Decreto n.º 3.624, de 5 de outubro de Este programa opera a partir da retenção de 1% dos valores cobrados nas contas dos serviços de telefonia em todo o país. O valor acumulado em arrecadação, e não utilizado até 2002, era de 2 bilhões de reais, soma equivalente 600 milhões de dólares. Em janeiro de 2003 o governo federal discutia a regulamentação necessária para publicar os editais para o uso dos recursos, indicando como prioridade a criação de estruturas e serviços de informática para o setor educacional, prevendo licitações para a compra de computadores e de ressarcimento de serviços de operadoras de telefonia para oferecer conexão à internet em escolas públicas. Os benefícios em tecnologia, mediação pedagógica e de inclusão social anunciados no início dos anos 90 pela chegada em massa das NTIC à educação e pela emergência da 3 a Geração da EAD, e associados por conseqüência ao conceito de Universidade Virtual, aplicaram-se apropriadamente ao e-learning no ambiente corporativo e para a modernização do ensino presencial, e não para a educação a distância. As NTIC não contribuíram, no Brasil, para a quebra de fronteiras das universidades para abarcar populações até então não contempladas com o acesso ao ensino superior, seja pela distância dos centros universitários, seja pela condição financeira desfavorecida de parte da população que impedia o custeio do ensino do ensino superior. Assim, enquanto a literatura avança para a discussão e experimentação de modelos de 4 a e 5 a Gerações de EAD, com a interatividade ampliada permitida por sistemas baseados em comunicação por banda larga e pela imersão em ambientes de realidade virtual, o conceito de que a EAD teria por característica alargar o acesso à educação, torna-se incompatível nos programas com uso das NTIC. REFERÊNCIAS ALONSO, Katia. Educação a distância no Brasil: a busca de identidade. In: PRETI, Oreste (Org.). Educação a distância: inícios e indícios de um percurso. Cuiabá: NEAD/ie UFMT, 1996.

9 ARREDONDO, Santiago Castillo. Educacion a distancia: bases conceptuales y perspectivas mundiales. In: (Arg) MARTINS, Onilza Borges; POLAK, Ymiracy Nascimento de Souza e Sá; ANTUNES, Ricardo. Educação a distância: um debate multidisciplinar. Curitiba: UFPR, ALVES, João Roberto Moreira. A educação a distância no Brasil: síntese histórica e perspectivas. Rio de Janeiro: Instituto de Pesquisas Avançadas em Educação, AZEVEDO, Wilson. A educação on line sem ilusões. In: Gazeta do Rio, 03 de agosto de p.1, AZEVEDO, Wilson. Panorama atual da educação a distância no Brasil. Disponível em: <http://www. aquifolium.com.br/educacional/artigos/panoread.html>. Acesso em: 29/03/02. BARROS, D. M. V. Educação a distância e o universo do trabalho. Bauru (SP): EDUSC, BUARQUE, Cristovam. A aventura da universidade. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista; Rio de Janeiro: Paz e Terra, CUNHA FILHO, P. C. et al. ead. br: educação à distância no Brasil na era da Internet O Projeto Virtus e a Construção de Ambientes Virtuais de Estudo Cooperativo. São Paulo: Anhembi Morumbi, DECRETO n. o 2494, de 10 de fevereiro de 1998, que regulamenta o Art. 80 da Lei n. o 9.394, de 20 de dezembro de MAIA, C.; GARCIA, M. O trajeto da universidade Anhembi Morumbi no desenvolvimento de ambientes virtuais de aprendizagem. In: MAIA, Carmen (Org.). ead.br. Educação à distância no Brasil na era da internet. São Paulo: Anhembi Morumbi, MAFRA, M. Educação a distância: conceitos e preconceitos. In: SILVA, Eurides Brito da (Org.). A educação básica Pos LDB. São Paulo: Pioneira Educação, OBRAZTSOV, Ivan. Science, technologie et enseignement superieur. In: Unesco Réflexion sur le developpment futur de l' éducation. Paris, 1984, p

10 OLIVEIRA, Maria Eline Barbosa. Educação a distância: perspectiva educacional emergente na UEMA. Florianópolis: Insular, PRETI, Oreste. Educação à distância: uma prática educativa mediadora e mediatizada. In: Educação à distância: inícios e indícios de um percurso. Cuiabá: NEAD/IE-UFNT, SARAIVA, Terezinha. Educação a distância no Brasil: lições da história. In: EM ABERTO, Brasília, INEP, ano 16, n.70, p.19/27, abr./jun SILVA, Marco. (Org). Educação on-line. São Paulo: Loyola, VIANNEY, João. A experiência inovadora do laboratório de ensino à distância da Universidade Federal de Santa Catarina. In: ESTEVES, A.P.; OLIVEIRA, G.D. (Org.). Educação à distância: experiências universitárias. Rio de Janeiro: UERJ, Centro de Tecnologia Educacional, 2001 VIANNEY, João. Laboratório de ensino a distância: um ambiente para trocas de aprendizagem. In: MAIA, Carmen (Org.). ead.br: Educação à distancia no Brasil na era da internet. São Paulo: Anhembi Morumbi, VIANNEY, João. Universidade Virtual: a virtualização dos serviços acadêmicos no ensino presencial e a criação de um novo conceito para o ensino superior a distância. In: DURHAM, Eunice Ribeiro; SAMPAIO, Helena (Org.). O ensino superior em transformação. São Paulo: Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior: NUPES, VIANNEY, J.TORRES,P.L. SILVA, E. A Universidade Virtual no Brasil. Tubarão: Ed.Unisul,2003. TORRES, P.L.Laboratório On Line de Aprendizagem Uma Proposta Crítica de Aprendizagem Colaborativa para a Educação. Florianópolis,2002.( Tese de doutorado - PPGEP da UFSC) Disponível em : TORRES, P.L.O Eureka e o Laboratório On Line de Aprendizagem. In: MATOS,E. GOMES,P.Uma Experiência De Virtualização Universitária: O Eureka na PUCPR. Curitiba: Champagnat, WAHRHAFTIG, R.; FERRAZA, A.M.; RAUPP, M. Portas abertas para a educação superior. Curitiba: Fundação Universidade Eletrônica do Paraná, 2001.

11

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: OS NÚMEROS ATÉ 2002 RESUMO

ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: OS NÚMEROS ATÉ 2002 RESUMO ENSINO SUPERIOR A DISTÂNCIA: OS NÚMEROS ATÉ 2002 RESUMO Patrícia Torres ( PUCPR ) João Vianney ( UNISUL ) Elizabeth Farias ( UFSC ) Este trabalho de pesquisa, solicitado pelo IESALC - Instituto Internacional

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PROJETO DP MATICE

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PROJETO DP MATICE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PROJETO DP MATICE LEITE, Cristiane Luiza Köb PUCPR cristiane.leite@pucpr.br TORRES, Patrícia Lupion - PUCPR patorres@terra.com.br Resumo: Este artigo apresenta uma breve contextualização

Leia mais

1923 Fundação da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. 1936 Doação da Radio Sociedade do Rio de Janeiro ao Ministério da Educação e Saúde.

1923 Fundação da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. 1936 Doação da Radio Sociedade do Rio de Janeiro ao Ministério da Educação e Saúde. BREVE HISTÓRICO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL 1923 Fundação da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. 1936 Doação da Radio Sociedade do Rio de Janeiro ao Ministério da Educação e Saúde. 1937 Criação do

Leia mais

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r

UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA. w w w. u v b. b r UNIVERSIDADE VIRTUAL BRASILEIRA w w w. u v b. b r João Vianney Diretor Executivo vianney@uvb.br A uvb.br Rede de cooperação universitária voltada para o desenvolvimento de competências nas áreas de Pesquisas,

Leia mais

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação

Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Profa Alessandra Regina Brito Mestre em Ciências Ambientais e Saúde Docente EAD Pós-graduações: Epidemiologia e Saúde Trabalhador Coordenação Pedagógica Pós-graduação Epidemiologia Como surgiu a EAD O

Leia mais

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim

Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Educação a Distância: Opção Estratégica para Expansão do Ensino Superior Anaci Bispo Paim Conselheira do Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Superior EAD NO BRASIL 1ª Fase: Década de 60 Ensino

Leia mais

PROPOSTAS DE EAD NO ENSINO SUPERIOR, SOB A ÓTICA DA LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL 1

PROPOSTAS DE EAD NO ENSINO SUPERIOR, SOB A ÓTICA DA LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL 1 PROPOSTAS DE EAD NO ENSINO SUPERIOR, SOB A ÓTICA DA LEGISLAÇÃO EDUCACIONAL 1 Elaine Turk Faria 1 O site do Ministério de Educação (MEC) informa quantas instituições já estão credenciadas para a Educação

Leia mais

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época.

O desenvolvimento da EaD pode ser descrito basicamente em três gerações, conforme os avanços e recursos tecnológicos e de comunicação de cada época. Educação a distância (EaD, também chamada de teleducação), por vezes designada erradamente por ensino à distância, é a modalidade de ensino que permite que o aprendiz não esteja fisicamente presente em

Leia mais

A Legislação e os Conflitos na Educação Superior a Distância no Brasil

A Legislação e os Conflitos na Educação Superior a Distância no Brasil A Legislação e os Conflitos na Educação Superior a Distância no Brasil João Vianney - UNISUL I Simpósio Nacional de EaD Final da tarde... Muitas apresentações... Vamos testar a memória: Vamos testar a

Leia mais

A UNISUL. Campus Grande Florianópolis. Campus Tubarão. Campus. Campus. Araranguá. Norte da Ilha

A UNISUL. Campus Grande Florianópolis. Campus Tubarão. Campus. Campus. Araranguá. Norte da Ilha A UNISUL Campus Tubarão Campus Grande Florianópolis Campus Norte da Ilha Campus Araranguá _ A Unisul: Fundação criada pelo Poder Público Municipal em 1964 Vinculada ao Sistema Estadual de Educação de SC;

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

ANÁLISE DESCRITIVA DO POLO PRESENCIAL DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL EM ITAPEVI/SP

ANÁLISE DESCRITIVA DO POLO PRESENCIAL DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL EM ITAPEVI/SP CONGRESSO INTERNACIONAL INTERDISCIPLINAR EM SOCIAIS E HUMANIDADES Niterói RJ: ANINTER-SH/ PPGSD-UFF, 03 a 06 de Setembro de 2012, ISSN 2316-266X ANÁLISE DESCRITIVA DO POLO PRESENCIAL DA UNIVERSIDADE ABERTA

Leia mais

SaUni Sistema de Acompanhamento Acadêmico. do Curso UniRede de Formação em EAD. Área Temática: A capacitação dos docentes

SaUni Sistema de Acompanhamento Acadêmico. do Curso UniRede de Formação em EAD. Área Temática: A capacitação dos docentes SaUni Sistema de Acompanhamento Acadêmico do Curso UniRede de Formação em EAD Área Temática: A capacitação dos docentes no uso das novas tecnologias da informação e da comunicação Polak, Ymiracy Nascimento

Leia mais

USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA REDE PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS.

USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA REDE PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS. USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DA REDE PÚBLICA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS. Elaine Jesus Alves UFT elainealves@uft.edu.br Introdução

Leia mais

A criação da Universidade Virtual no Brasil

A criação da Universidade Virtual no Brasil A criação da Universidade Virtual no Brasil -Histórico da EaD e do uso das NTIC; - A transformação do ensino superior com o uso das NTIC UNISULVIRTUAL: Um projeto contemporâneo de Universidade Virtual

Leia mais

2009 2010 2011 total 58.888 158.947 124.881 344.910

2009 2010 2011 total 58.888 158.947 124.881 344.910 Formação inicial 80000 Plano Nacional de Formação de Professores 70000 60000 50000 40000 Formação Pedagógica 30000 2ªLicenciatura 1ªLicenciatura especial 20000 1ªLicenciatura existente 10000 0 Presencial

Leia mais

A TERCEIRA GERAÇÃO DA EAD E SUA INFLUÊNCIA NA DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO

A TERCEIRA GERAÇÃO DA EAD E SUA INFLUÊNCIA NA DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 624 A TERCEIRA GERAÇÃO DA EAD E SUA INFLUÊNCIA NA DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR BRASILEIRO Fabiane Carniel 1,

Leia mais

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DA GESTÃO DE CURSOS EM EaD

PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DA GESTÃO DE CURSOS EM EaD PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: CONSIDERAÇÕES A RESPEITO DA GESTÃO DE CURSOS EM EaD Maringá PR Maio 2012 Camilla Barreto Rodrigues Cochia CESUMAR camilla.cochia@ead.cesumar.br José Renato de Paula Lamberti

Leia mais

Uma Avaliação dos Desafios e Oportunidades da Educação à Distância

Uma Avaliação dos Desafios e Oportunidades da Educação à Distância Uma Avaliação dos Desafios e Oportunidades da Educação à Distância Taíses Araújo da Silva Frederico Antônio de Oliveira Celma Maria dos Santos Catarina Donda Gomes da Fonseca Fabiano de Almeida Maia Fernando

Leia mais

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS

ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS ENSINO DIGITAL E INOVAÇÃO: PANORAMA EAD FURG POSSIBILIDADES E DESAFIOS Profa. Dra. Ivete Martins Pinto Secretária Geral de Educação a Distância Coordenadora UAB/FURG Presidente da Associação Universidade

Leia mais

A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS TUTORES PRESENCIAIS DO POLO UAB DE FLORIANÓPOLIS: POSSIBILIDADES DE QUALIFICAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM.

A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS TUTORES PRESENCIAIS DO POLO UAB DE FLORIANÓPOLIS: POSSIBILIDADES DE QUALIFICAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM. A FORMAÇÃO CONTINUADA DOS TUTORES PRESENCIAIS DO POLO UAB DE FLORIANÓPOLIS: POSSIBILIDADES DE QUALIFICAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM. Resumo Fabiana Gonçalves¹ Prefeitura de Florianópolis Grupo de

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

http://www2.joinville.udesc.br/~gpie Avanilde Kemczinski, Dra.

http://www2.joinville.udesc.br/~gpie Avanilde Kemczinski, Dra. http://www2.joinville.udesc.br/~gpie Foco As investigações do grupo estão relacionadas a utilização, avaliação e desenvolvimento de Tecnologias de Informação e Comunicação - TIC, como elemento facilitador

Leia mais

1o. ENCONTRO PRESENCIAL CURSO DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EAD TURMA 2007

1o. ENCONTRO PRESENCIAL CURSO DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EAD TURMA 2007 1o. ENCONTRO PRESENCIAL CURSO DE FORMAÇÃO DE TUTORES EM EAD TURMA 2007 EAD Lugar no cenário educacional - Diferenças entre o presencial e o online - Possibilidades e desafios Outubro de 2007 Lynn Alves

Leia mais

A importância da Educação à Distância para o desenvolvimento Profissional no ensino superior

A importância da Educação à Distância para o desenvolvimento Profissional no ensino superior A importância da Educação à Distância para o desenvolvimento Profissional no ensino superior Janaína Batista da Silva Larissa Horrara de Almeida Leonardo Lopes Liliana Oliveira Palhares da Silva Luciana

Leia mais

As NTICs e a transformação do ensino superior no Brasil As promessas, os desafios e realizações do período 1994-2005

As NTICs e a transformação do ensino superior no Brasil As promessas, os desafios e realizações do período 1994-2005 As NTICs e a transformação do ensino superior no Brasil As promessas, os desafios e realizações do período 1994-2005 João Vianney Os ciclos da educação a distância no Brasil, tradicionalmente caracterizados

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM MATEMÁTICA À DISTÂNCIA NO BRASIL

FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM MATEMÁTICA À DISTÂNCIA NO BRASIL FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM MATEMÁTICA À DISTÂNCIA NO BRASIL Liamara Scortegagna, Marcio Luiz Bunte de Carvalho Universidade Federal de Juiz de Fora UFJF, Universidade Federal de Minas Gerais UFMG liamara@ice.ufjf.br,

Leia mais

Políticas de Educação a Distância

Políticas de Educação a Distância Políticas de Educação a Distância Prof. Fernando Jose Spanhol Prof. Fernando Jose Spanhol LED/UFSC/ABED- Avaliador SESU-INEP-CEE/SC A Evolução da Legislação 1930 - Criação do Ministério dos Negócios e

Leia mais

As potencialidades da Educação a Distância na escolarização e profissionalização da pessoa com deficiência no País

As potencialidades da Educação a Distância na escolarização e profissionalização da pessoa com deficiência no País Audiência Pública As potencialidades da Educação a Distância na escolarização e profissionalização da pessoa com deficiência no País Carlos Bielschowsky Secretário de Educação a Distância Dados globais

Leia mais

EaD = O futuro é agora!

EaD = O futuro é agora! Objetivos EaD = O futuro é agora! Apresentar e discutir os princípios fundamentais da EaD; Mostrar a evolução desta tecnologia no Brasil; Apresentar a proposta de EaD para os Formadores do Saber. Prof.

Leia mais

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores

Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Tecnologias Digitais e Educação a Distância: letramento digital e formação de professores Prof. Dr. Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Conteúdos Cenário das práticas pedagógicas

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

EAD como Instrumento de inclusão social

EAD como Instrumento de inclusão social 1 EAD como Instrumento de inclusão social São Paulo SP 04/2015 Marcia Reis Anhembi Morumbi email: mcreis1970@gmail.com Classe: Investigação Científica (IC): Pesquisa Setor Educacional: Educação Continuada

Leia mais

Nas Trilhas da Educação a Distância

Nas Trilhas da Educação a Distância Nas Trilhas da Educação a Distância Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas - Campus de Cruz das Almas 29 de maio de 2009 Figura: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia UFRB Índice 1 As EaD oensino

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 27/05/2004 (*) Portaria/MEC nº 1.502, publicada no Diário Oficial da União de 27/05/2004 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD?

Módulo 1. Introdução. 1.1 O que é EAD? Módulo 1. Introdução Cada vez mais o mundo social e do trabalho necessitam de sujeitos capazes de fazer a diferença através de suas ações e atitudes. A utilização do ambiente virtual, como meio de interação

Leia mais

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG

Christiane dos Santos PEREIRA*, Samuel Pereira DIAS, Gabriel da SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica de Bambuí-MG A UTILIZAÇÃO DE AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM COMO FERRAMENTA DE APOIO AO ENSINO PRESENCIAL: estudos preliminares e proposta de uma metodologia de implantação no CEFET-Bambuí Christiane dos Santos

Leia mais

PIBID DE FÍSICA MODALIDADE EAD- FUNCIONAMENTO, DESAFIOS E PERSPECTIVAS Patricia Martins Guarda Regina Lelis de Sousa

PIBID DE FÍSICA MODALIDADE EAD- FUNCIONAMENTO, DESAFIOS E PERSPECTIVAS Patricia Martins Guarda Regina Lelis de Sousa PIBID DE FÍSICA MODALIDADE EAD- FUNCIONAMENTO, DESAFIOS E PERSPECTIVAS Patricia Martins Guarda Regina Lelis de Sousa Resumo Este trabalho consiste no relato de experiência de coordenadores de área do Programa

Leia mais

Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014

Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014 Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB) na UFMT Prof. Dr. Carlos Rinaldi Cuiabá, UFMT, 2014 Hoje, no Brasil, são inúmeras as Instituições de Ensino credenciadas para oferecer cursos na modalidade de

Leia mais

ESCOLA ALFREDO JOSÉ DA SILVA ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - EMIEP CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

ESCOLA ALFREDO JOSÉ DA SILVA ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - EMIEP CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA ESCOLA ALFREDO JOSÉ DA SILVA ENSINO MÉDIO INTEGRADO A EDUCAÇÃO PROFISSIONAL - EMIEP CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA Iandra Franciny Miranda Malaquias ¹ Marcela Cristina Linhares Pereira ² EDUCAÇÃO A DISTANCIA:

Leia mais

Congresso CONSAD de Gestão Pública

Congresso CONSAD de Gestão Pública Congresso CONSAD de Gestão Pública Brasília DF, 26 a 28 de maio de 2008 Múltiplas Mídias na Formação e Desenvolvimento dos Servidores Públicos do diagnóstico ao modelo de capacitação: a experiência da

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras MBA Gestão em TI Tópicos Especiais Informática Educativa no Brasil Professor: Fernando Zaidan 1 Referências: SANTINELLO, J. Informática educativa no Brasil e ambientes

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM INOVAÇÕES EDUCATIVAS E ENSINO VIRTUAL CORPO DOCENTE

PÓS-GRADUAÇÃO EM INOVAÇÕES EDUCATIVAS E ENSINO VIRTUAL CORPO DOCENTE PÓS-GRADUAÇÃO EM INOVAÇÕES EDUCATIVAS E ENSINO VIRTUAL CORPO DOCENTE Ana Christina Duarte Pires Engenheira Agrônoma formada pela Universidade Federal de Pelotas (1989), possui mestrado em Agronomia pela

Leia mais

Portal de Periódicos da CAPES: evolução do acesso pela UEPG 2005 a 2013 : experiência da capacitação de usuários com cursos de extensão

Portal de Periódicos da CAPES: evolução do acesso pela UEPG 2005 a 2013 : experiência da capacitação de usuários com cursos de extensão 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( x ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

PRÁTICA PROFISSIONAL INTEGRADA: EXPERIMENTAÇÃO DOCENTE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Mariely Rodrigues Anger marielyanger@hotmail.com

PRÁTICA PROFISSIONAL INTEGRADA: EXPERIMENTAÇÃO DOCENTE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA. Mariely Rodrigues Anger marielyanger@hotmail.com ISSN 2177-9139 PRÁTICA PROFISSIONAL INTEGRADA: EXPERIMENTAÇÃO DOCENTE NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Mariely Rodrigues Anger marielyanger@hotmail.com 000 Alegrete, RS, Brasil. Ana Carla Ferreira Nicola Gomes

Leia mais

EAD NO BRASIL: A RELAÇÃO ENTRE O IDH REGIONAL E UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE

EAD NO BRASIL: A RELAÇÃO ENTRE O IDH REGIONAL E UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE 1 EAD NO BRASIL: A RELAÇÃO ENTRE O IDH REGIONAL E UMA EDUCAÇÃO DE QUALIDADE Maringá Pr. 05/2015 Ednar Rafaela Mieko Shimohigashi Centro Universitário Cesumar ednar.shimohigashi@unicesumar.edu.br Eliane

Leia mais

AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES

AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES 1 Apresentação 1. As comunicações, contemporaneamente, exercem crescentes determinações sobre a cultura,

Leia mais

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO CONTEXTO EDUCACIONAL BRASILEIRO

A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO CONTEXTO EDUCACIONAL BRASILEIRO A EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO CONTEXTO EDUCACIONAL BRASILEIRO Gleyva Maria Simões de Oliveira A Educação a Distância (EaD) é tratada atualmente, por muitos autores, como resultante das possibilidades que as

Leia mais

Acesso à informação científica no Brasil: políticas, estratégias e programas. Diretoria de Programas - CAPES

Acesso à informação científica no Brasil: políticas, estratégias e programas. Diretoria de Programas - CAPES Acesso à informação científica no Brasil: políticas, estratégias e programas Diretoria de Programas - CAPES Como deveria ser a infra-estrutura de TI das nossas bibliotecas? A infra-estrutura de TI de uma

Leia mais

AS METODOLOGIAS E RECURSOS TECNOLÓGICOS APLICADOS À QUESTÃO DO ENSINO /APRENDIZADO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EAD

AS METODOLOGIAS E RECURSOS TECNOLÓGICOS APLICADOS À QUESTÃO DO ENSINO /APRENDIZADO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EAD AS METODOLOGIAS E RECURSOS TECNOLÓGICOS APLICADOS À QUESTÃO DO ENSINO /APRENDIZADO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - EAD Maio 2007 José Ultemar da Silva - Uninove/SP Karina Ribeiro Fernandes - Uninove/SP Alessandro

Leia mais

INTERATIVIDADE E TECNOLOGIA NO PROCESSO DE TUTORIA DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNISUAM TCC3064

INTERATIVIDADE E TECNOLOGIA NO PROCESSO DE TUTORIA DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNISUAM TCC3064 INTERATIVIDADE E TECNOLOGIA NO PROCESSO DE TUTORIA DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DA UNISUAM TCC3064 Fevereiro / 2006 Rita de Cássia Borges de Magalhães Amaral CENTRO UNIVERSITÁRIO AUGUSTO MOTTA CEAD-

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO

CONSELHO UNIVERSITÁRIO P R O P O S T A D E P A R E C E R CONSELHO UNIVERSITÁRIO PROCESS0 Nº: 007/2014 ASSUNTO: Proposta de texto Construção de Políticas e Práticas de Educação a Distância a ser incluído no Plano de Desenvolvimento

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL: UMA EXPERIÊNCIA PROMISSORA

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL: UMA EXPERIÊNCIA PROMISSORA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA ÁREA DA CONSTRUÇÃO CIVIL: UMA EXPERIÊNCIA PROMISSORA Maria Inês Franco Motti Sonia Maria José Bombardi Fundacentro Fundação Jorge Duprat de Segurança e Medicina do Trabalho O mundo

Leia mais

A Educação a Distância no Instituto Federal do Espírito Santo

A Educação a Distância no Instituto Federal do Espírito Santo A Educação a Distância no Instituto Federal do Espírito Santo História - EAD Primeira notícia: aulas por correspondência ministradas por Caleb Fhilips em março de 1728 na Gazette de Boston, EUA. Enviava

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E OS AMBIENTES VIRTUAIS DE APREDIZAGEM

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E OS AMBIENTES VIRTUAIS DE APREDIZAGEM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E OS AMBIENTES VIRTUAIS DE APREDIZAGEM Edivan Claudino Soares da Silva RESUMO O presente trabalho é fruto de uma adaptação do seminário de uma disciplina do Mestrado em Educação Brasileira

Leia mais

FERRAMENTAS INTERATIVAS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BENEFÍCIOS ALCANÇADOS A PARTIR DA SUA UTILIZAÇÃO

FERRAMENTAS INTERATIVAS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BENEFÍCIOS ALCANÇADOS A PARTIR DA SUA UTILIZAÇÃO FERRAMENTAS INTERATIVAS NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BENEFÍCIOS ALCANÇADOS A PARTIR DA SUA UTILIZAÇÃO Monalisa Alves Barros monalysabarros@hotmail.com RESUMO Este artigo apresenta conceitos e diversos tipos

Leia mais

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB.

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Profa. Dra. Nara Maria Pimentel Diretora de Ensino de Graduação da UnB Presidente do Fórum

Leia mais

A UAB ESTÁ INSTITUCIONALMENTE INTEGRADA COMO PROGRAMA PERMANENTE NA ESTRUTURA DA NOVA CAPES

A UAB ESTÁ INSTITUCIONALMENTE INTEGRADA COMO PROGRAMA PERMANENTE NA ESTRUTURA DA NOVA CAPES A UAB ESTÁ INSTITUCIONALMENTE INTEGRADA COMO PROGRAMA PERMANENTE NA ESTRUTURA DA NOVA CAPES UAB NA NOVA CAPES CAPES DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DED UAB COORDENAÇÃO GERAL DE INFRA-ESTRUTURA DE PÓLOS

Leia mais

METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO E USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA REDE E-TEC BRASIL 1

METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO E USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA REDE E-TEC BRASIL 1 1 METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO E USO DE TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NA REDE E-TEC BRASIL 1 Vitória-ES, Maio de 2014 João Henrique Caminhas Ferreira Instituto Federal do Espirito Santo - caminhas@ifes.edu.br

Leia mais

Possibilidades de Interação e Aprendizagem em AVA na Formação Continuada de Professores de Matemática de Salas de Tecnologia

Possibilidades de Interação e Aprendizagem em AVA na Formação Continuada de Professores de Matemática de Salas de Tecnologia Possibilidades de Interação e Aprendizagem em AVA na Formação Continuada de Professores de Matemática de Salas de Tecnologia Agnaldo de Oliveira 1 Suely Scherer 2 Resumo Este artigo apresenta alguns aspectos

Leia mais

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional

Um modo de ser. em educação a distância. dinâmica do meio educacional dinâmica do meio educacional 1 :: marilú fontoura de medeiros professora doutora em Educação/UFRGS Um modo de ser em educação a distância Percorrer o atual contexto da Educação a Distância é trilhar um

Leia mais

PROPOSTAS PARA A CONECTIVIDADE DAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS

PROPOSTAS PARA A CONECTIVIDADE DAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS PROPOSTAS PARA A CONECTIVIDADE DAS ESCOLAS PÚBLICAS BRASILEIRAS I. APRESENTAÇÃO Como garantir que todas as escolas públicas tenham acesso à internet veloz para que as novas tecnologias contribuam de maneira

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: ABORDAGEM HISTÓRICA E CONTRIBUIÇÕES DO NEAD/UFMA AO ESTADO DO MARANHÃO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: ABORDAGEM HISTÓRICA E CONTRIBUIÇÕES DO NEAD/UFMA AO ESTADO DO MARANHÃO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: ABORDAGEM HISTÓRICA E CONTRIBUIÇÕES DO NEAD/UFMA AO ESTADO DO MARANHÃO São Luís MA, 05/2012 Categoria: F - Pesquisa e Avaliação Setor Educacional: 3 - Educação Universitária Classificação

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BREVE DIAGNÓSTICO. Prof. RUBENS A. OLIVEIRA

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BREVE DIAGNÓSTICO. Prof. RUBENS A. OLIVEIRA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: BREVE DIAGNÓSTICO Prof. RUBENS A. OLIVEIRA Evolução EAD no mundo: Séc. XVIII: experiência em Boston (USA) curso de correspondência. Séc. XIX (1830-40): concentração maior na Europa

Leia mais

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur Unidade I TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM EAD Material Instrucional Profª Christiane Mazur Ensinar Ensinar é, também, a arte de estimular o desejo de saber. EAD - Brasil 1904: Correspondência impressos; 1923:

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB).

RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB). RELATO DE EXPERIÊNCIAS NA GESTÃO DA EAD: NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA(UFSM) E NA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL(UAB). Profa. Dra. Maria Medianeira Padoin 1 RESUMO: Relato e análise de experiências

Leia mais

CAPÍTULO 9 A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

CAPÍTULO 9 A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CAPÍTULO 9 A FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA: A EXPERIÊNCIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE Maria Luisa Furlan Costa Ruth Izumi Setoguti Artigo 87 da Lei 9394/97 - DÉCADA DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Fundamentos da Educação a Distância. 2 a Aula. Teleaula 2. A Educação a Distância é uma Modalidade Nova? O que é EaD? Pedagogia.

Fundamentos da Educação a Distância. 2 a Aula. Teleaula 2. A Educação a Distância é uma Modalidade Nova? O que é EaD? Pedagogia. Fundamentos da Educação a Distância Teleaula 2 Prof. Me. Adriano A. Faria tutoriapedagogia@grupouninter.com.br Pedagogia 2 a Aula Historicidade Definições Modelos de EaD no Brasil A história da educação

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Aline Passos Amanda Antunes Ana Gabriela Gomes da Cruz Natália Neves Nathalie Resende Vanessa de Morais EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NA UFMG: EAD E O CURSO DE LETRAS Trabalho apresentado à disciplina online Oficina

Leia mais

DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO:

DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 6/5/2009, Seção 1, Pág. 11. Portaria n 427, publicada no D.O.U. de 6/5/2009, Seção 1, Pág. 11 - Republicada. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

Profissionais que atuarão como formadores para desenvolver atividades de formação de professores no âmbito do Programa Nas Ondas do Rádio II

Profissionais que atuarão como formadores para desenvolver atividades de formação de professores no âmbito do Programa Nas Ondas do Rádio II Profissionais que atuarão como formadores para desenvolver atividades de formação de professores no âmbito do Programa Nas Ondas do Rádio II Anderson Zotesso Rodrigues: Anderson Zotesso é mestre em Comunicação

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 16, publicada no Diário Oficial da União de 5/1/2007 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 16, publicada no Diário Oficial da União de 5/1/2007 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 16, publicada no Diário Oficial da União de 5/1/2007 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Sociedade Educacional Cidade de São Paulo

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PAPEL DOCENTE: PRESSUPOSTOS E PARADIGMAS

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PAPEL DOCENTE: PRESSUPOSTOS E PARADIGMAS EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O PAPEL DOCENTE: PRESSUPOSTOS E PARADIGMAS Introdução Marcos Antônio de Carvalho Rosa (FCA) A educação é parte integrante do processo de formação do ser humano, contribuindo para

Leia mais

Plano de Trabalho 2013/2015

Plano de Trabalho 2013/2015 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FUNDAP SEADE CEPAM CONVÊNIO SPDR USP FUNDAP SEADE CEPAM ANEXO I Plano de Trabalho 2013/2015 OUTUBRO DE 2013 I. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior?

Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior? Como as tecnologias podem ser usadas para a melhoria da qualidade e eficácia da educação superior? Roland Zottele XII Congresso Brasileiro de Gestão Educacional De onde falo Senac Abrangência nacional:

Leia mais

INTRODUÇÃO HISTÓRICO DO LED

INTRODUÇÃO HISTÓRICO DO LED A PARCERIA LED/ LABORATÓRIO DE ENSINO À DISTÂNCIA E SEF/ SECRETARIA DO ESTADO DA FAZENDA EM CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO POR INTERNET Alessandra Baraúna¹, Márcia Loch 2, Rita de Cássia Guarezi Gomes 3 e Ricardo

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL: PRESENCIAL X EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL: PRESENCIAL X EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR NO BRASIL: PRESENCIAL X EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Ribeirão Preto SP Maio de 2013 Márcia Aparecida Figueiredo Centro Universitário Barão de Mauá - e-mail: marciaead@baraodemaua.br

Leia mais

O PROCESSO INICIAL DE IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA: O CASO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU (FURB)

O PROCESSO INICIAL DE IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA: O CASO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU (FURB) O PROCESSO INICIAL DE IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA: O CASO DA UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU (FURB) 076-A3 05/2005 Sônia Regina de Andrade Universidade Regional de Blumenau,

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.690, publicada no Diário Oficial da União de 02/08/2005

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.690, publicada no Diário Oficial da União de 02/08/2005 PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.690, publicada no Diário Oficial da União de 02/08/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Fundação Universidade do Vale do Itajaí

Leia mais

INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO

INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFLUÊNCIAS E POSSIBILIDADES DO USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO Gustavo Cançado de Azevedo O autor relaciona educação e tecnologia, tomando como ponto de partida a maneira com que os avanços

Leia mais

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental Programa 0042 ESCOLA DE QUALIDADE PARA TODOS Objetivo Melhorar a qualidade do ensino fundamental, mediante a democratização do acesso a novas tecnologias de suporte à formação educacional. Indicador(es)

Leia mais

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação

2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação 2.2.4. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes de Pós Graduação Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DOS RECURSOS DISPONÍVEIS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE ENSINO PARA A PRÁTICA AVALIATIVA. Recife, 05/2009.

CONTRIBUIÇÕES DOS RECURSOS DISPONÍVEIS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE ENSINO PARA A PRÁTICA AVALIATIVA. Recife, 05/2009. 1 CONTRIBUIÇÕES DOS RECURSOS DISPONÍVEIS EM AMBIENTES VIRTUAIS DE ENSINO PARA A PRÁTICA AVALIATIVA Recife, 05/2009. Sandra da Silva Santos UFPE sandrinhasss@uol.com.br Categoria: Pesquisa e Avaliação Setor

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta. PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO Curso de Formação Continuada em Videoconferência. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE UMA CULTURA DE RÁDIO WEB PARA EAD

CONSTRUÇÃO DE UMA CULTURA DE RÁDIO WEB PARA EAD 1 CONSTRUÇÃO DE UMA CULTURA DE RÁDIO WEB PARA EAD Curitiba/PR abril-2010 Alessandra de Paula Fatec Faculdade de Tecnologia Internacional adepaula@fatecinternacional.com.br Ivonete Ferreira Haiduke - Faculdade

Leia mais

A TRAJETÓRIA DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL

A TRAJETÓRIA DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL A TRAJETÓRIA DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL Sandra Maria Castanho 1 Resumo - Este artigo tem por objetivo demonstrar como a Educação a Distância passou por diversas transformações ao longo do tempo

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA EDUCAÇÃO ESPECIAL A DISTÂNCIA: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Andréa Tonini José Luiz Padilha Damilano Vera Lucia Marostega Universidade Federal de Santa Maria RS RESUMO A UFSM vem ofertando Cursos de Formação

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.401, publicada no Diário Oficial da União de 7/7/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.401, publicada no Diário Oficial da União de 7/7/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Portaria/MEC nº 2.401, publicada no Diário Oficial da União de 7/7/2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Fundação Mineira de Educação e Cultura

Leia mais

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games

4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games 4 Cursos de nível superior no Brasil para formação de Designers de Games Este Capítulo apresenta o levantamento realizado dos cursos de nível superior no Brasil voltados para a formação de Designers de

Leia mais

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso.

N de cursos ofertados; % de vagas ocupadas/ formas de ingresso. Anexo II Dimensões Elementos Indicadores quantitativos Indicadores qualitativos % de cursos com projeto pedagógico/ adequados ao Projeto Condições de implementação dos Projetos Projeto Pedagógico dos Institucional

Leia mais

O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA

O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA 1 O MOODLE E O ENSINO À DISTÂNCIA: RESISTÊNCIA AO USO DA FERRAMENTA Brenno Marcus Pereira do Prado Engenharia Elétrica UFMG brennoprado@gmail.com Filipe Santana de Freitas Engenharia Elétrica UFMG bxcfilipe@gmail.com

Leia mais

Cursos de Graduação na modalidade EAD em Engenharia. Waldomiro Loyolla

Cursos de Graduação na modalidade EAD em Engenharia. Waldomiro Loyolla Cursos de Graduação na modalidade EAD em Engenharia Waldomiro Loyolla Foz do Iguaçu 15 de maio de 2013 Univesp Agenda Histórico do Programa Universidade Institucionalização Engenharia por EAD Cursos no

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

Educação a Distância no Ensino Superior no Brasil: contexto da UAB

Educação a Distância no Ensino Superior no Brasil: contexto da UAB Unidade 2 Unidade 2 Educação a Distância no Ensino Superior no Brasil: contexto da UAB Nesta Unidade, será apresentada a legislação brasileira de EaD e suas implicações institucionais no sistema da Universidade

Leia mais

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista:

Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: Duvidas administrativas dos cursos da EAD Metodista: A metodista é credenciada pelo MEC para o oferecimento de cursos a distância? Sim. A Universidade Metodista de São Paulo recebeu o credenciamento do

Leia mais

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações CIDADES DIGITAIS CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA DE COOPERAÇÃO E INOVAÇÃO Cidades Digitais Princípios

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional

Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Mestrado Profissional em Administração em Rede Nacional Modalidade a Distância Santo André-SP, junho de 2011 A quem se destina Qualificação de funcionários públicos federais, estaduais e municipais. Objetivos

Leia mais

2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD.

2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD. 2.2.5. Questionário a ser Respondido Pelos Estudantes em EaD. Este questionário é um instrumento de coleta de informações para a realização da auto avaliação da UFG que tem como objetivo conhecer a opinião

Leia mais