Redes de Telecomunicações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Redes de Telecomunicações"

Transcrição

1 Redes de Telecomunicações Mestrado em Engenharia Electrotécnica e e de Computadores 1º semestre 2009/2010

2 Capítulo 1 Introdução João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 2

3 Aspectos da Evolução das Telecomunicações 1837 Telégrafo 1844 Código de Morse º cabo submarino transatlântico º cabo submarino Lisboa-Brasil 1876 Telefone (Bell) 1882 Primeira rede telefónica em Portugal (concessão) 1891 Comutação automática (Strowger) 1894 Telegrafia sem fios (Marconi) 1925 Transmissão de imagens em movimento (Bird) televisão 1928 Teorema da amostragem (Nyquist) 1936 Invenção do PCM (Reeves) transmissão digital 1948 Transistor º cabo submarino telefónico transatlântico analógico (35 circuitos) João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 3

4 Aspectos da Evolução das Telecomunicações 1964 Concepção da comutação de pacotes (Baran) ª satélite geo-estacionário (Intelsat1, 240 circuitos) 1966 Proposta de utilização de fibra óptica (Kao) 1967 Projecto da 1ª rede de comutação de pacotes (ARPAnet) 1968 Primeira central de comutação digital (tecnologia TTL) 1973 Ethernet (Metcalfe) º sistema de rádio móvel celular analógico 1981 TCP/IP 1982 Correio electrónico 1985 Proposta da SONET (Belcore) 1991 GSM (Global System for Mobile Communications) 1996 Cabo submarino óptico TAT12/13 ( circuitos) 2002 UMTS (Universal Mobile Telecommunications System) 2008/2009 Instalação em Portugal da FTTH em larga escala João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 4

5 Princípio do Telefone João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 5

6 Telefone: instrumento multimédia? Fonte: Rogério Santos, Olhos de Boneca, Uma história das telecomunicações , Edições Colibri e Portugal Telecom, 1999 João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 6

7 Evoluçã ção o Histórica Fases Telefone e Telegrafo (século XIX); Comunicações via satélite (1960s); Comunicações digitais (1980s); Internet (1990s); Telemóvel (1990s); Século 21: tendências: fixo -> móvel (não apenas voz) Fonte: Prof. Paulo Correia, TRC, 2007 voz -> dados João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 7

8 Evolução de diferentes serviços (Mundial) A evolução do número de utilizadores dos diferentes serviços de telecomunicações a nível mundial mostra um crescimento pouco expressivo para a telefonia fixa e um crescimento muito acentuado para a telefonia móvel e para a Internet. Fonte: Maurizio Dècina, ECOC 2003 João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 8

9 Evolução do tráfego Internet total nos USA As análises de tráfego nos Estados Unidos mostram que o tráfego Internet passou a ser dominante a partir do ano 2000, com um crescimento que duplica todos os anos. Cresce 35% ao ano Fonte: Maurizio Dècina, ECOC 2003 João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 9

10 Evolução do Tráfego Total O tráfego telefónico de voz tem um crescimento entre 10 a 15% ao ano. Tráfego O tráfego de dados (Internet) tem um crescimento superior a 100% ao ano. Telefónico (voz) Actualmente o tráfego de dados é dominante nas redes dorsais. Dados (Internet) Actualmente o planeamento das infraestruturas de telecomunicações deve ser determinado pelo tráfego de dados João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 10

11 Lei de Moore A lei de Moore diz que a capacidade dos computadores duplica todos os 18 meses, ou seja tem-se um crescimento anual de cerca de 60% Fonte: Wikipedia João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 11

12 Lei de Nielsen A lei de Nielsen prevê um crescimento na velocidade de acesso à Internet na terminação do utilizador de cerca de 50% ao ano Mbps Mbps Mbps Mbps Fonte: João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 12

13 Definição e Ramos As redes de telecomunicações compreendem o conjunto dos meios técnicos (de natureza electromagnética) necessários para transportar e encaminhar tão fielmente quanto possível a informação à distância. Ramos das telecomunicações Transmissão: Transporte fiável da informação à distância. Comutação: Encaminhamento da informação (pôr em contacto dois utilizadores quaisquer, de acordo com as suas ordens). Controlo e gestão: Responsável pela dinâmica (controlo) e pela fiabilidade (gestão) das redes. A função de controlo é implementada através da sinalização. João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 13

14 Critérios de qualidade Fidelidade As redes de telecomunicações devem garantir que a informação nas suas diversas formas (voz, música, vídeo, texto, etc.) é transmitida sem perdas e alterações. Fiabilidade As redes de telecomunicações públicas devem assegurar um serviço permanente e sem falhas (menos de duas horas de indisponibilidade em 40 anos). João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 14

15 Normalização em Telecomunicações O carácter internacional das telecomunicações implica normalização em aspectos tais como: aspectos técnicos (qualidade de serviço, interfaces, etc.); planificação geral da rede (estrutura da rede, números telefónicos internacionais,etc.); problemas de exploração e gestão (preços das chamadas internacionais, análise de tráfego, etc.). No plano das redes nacionais a normalização também é importante de modo a: garantir a compatibilidade dos sistemas de diferentes fabricantes; assegurar uma qualidade de serviço mínima a todos os utilizadores; respeitar as convenções internacionais. João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 15

16 Principais organismos de normalização International Telecommunication Union (ITU) Agência da ONU responsável por todos os sectores das telecomunicações. Os seus principais órgãos são: ITU Telecommunications Sector (ITU-T) Estudo de questões técnicas, métodos de operação e tarifas para as redes de transporte, redes telefónicas e de dados. ITU Radiocommunications Sector (ITU-R) Estudo de questões técnicas e operacionais relacionadas com rádio-comunicações, incluindo ligações ponto-a-ponto, serviços móveis e de radiodifusão e ligações via satélite. European Telecommunications Standardas Institute (ETSI) Criado em 1988 para desenvolver as normas necessárias para uma rede de telecomunicações pan-europeia. Teve um papel importante no desenvolvimento da norma GSM. João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 16

17 Tipos básicos de equipamento O equipamento básico pode-se dividir em vias de transmissão e elementos (dispositivos) de rede. Os elementos de rede incluem equipamento terminal, equipamento de comutação, sistemas de sinalização e gestão e servidores. Vias de transmissão: suporte de transmissão (cabos de pares simétricos, cabo coaxial, fibra óptica, feixes hertzianos,etc.) + repetidores (amplificadores, regeneradores). Equipamento terminal: interface com a rede (telefone, computador, PPCA, etc.). Equipamento de comutação: comutadores digitais nas redes telefónicas (comutação de circuitos), routers (comutação de pacotes) nas redes de dados. Sistemas de sinalização e gestão: responsáveis por processarem a informação de sinalização e gestão. Servidores: Dispositivos com capacidade para armazenar informação (servidores de WWW e cabeças de rede nas redes CATV,etc.). João Pires Redes de Telecomunicações (09/10) 17

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores

Telecomunicaçõ. Redes de Computadores Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Telecomunicaçõ ções e Redes de Computadores Prof. João Pires (em substituição do Prof. Paulo Lobato Correia) IST, 2007/2008 Objectivos Rever alguns marcos

Leia mais

REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

REDES DE TELECOMUNICAÇÕES REDES DE TELECOMUNICAÇÕES INTRODUÇÃO ÀS REDES DE TELECOMUNICAÇÔES Engª de Sistemas e Informática UALG/FCT/ADEEC 2003/2004 1 Introdução às Sumário Evolução das telecomunicações Estrutura das redes Tipos

Leia mais

Redes de Telecomunicações

Redes de Telecomunicações Redes de Telecomunicações Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 1º semestre 2010/2011 Redes de Telecomunicações Capítulo 1 Introdução João Pires Redes de Telecomunicações (10/11) 2 Aspectos

Leia mais

Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2008/2009

Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2008/2009 Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2008/2009 Leccionada por: João Rebola e-mail: joao.rebola@iscte.pt Gabinete: D616 Cacifo:

Leia mais

Redes de Telecomunicações

Redes de Telecomunicações Redes de Telecomunicações Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 1º semestre 2011/2012 Redes de Telecomunicações Capítulo 1 Introdução João Pires Redes de Telecomunicações (11/12) 2 Aspectos

Leia mais

Planeamento e Projecto de Redes. Capítulo 1. Introdução

Planeamento e Projecto de Redes. Capítulo 1. Introdução Planeamento e Projecto de Redes Capítulo 1 Introdução João Pires Planeamento e Projecto de Redes (09/10) 1 Aspectos da Evolução das Telecomunicações (I) 1837 Telégrafo 1844 Código de Morse 1855 1ª rede

Leia mais

Apostilas de Eletrônica e Informática SDH Hierarquia DigitaL Síncrona

Apostilas de Eletrônica e Informática SDH Hierarquia DigitaL Síncrona SDH A SDH, Hierarquia Digital Síncrona, é um novo sistema de transmissão digital de alta velocidade, cujo objetivo básico é construir um padrão internacional unificado, diferentemente do contexto PDH,

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2004/2005

Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2004/2005 Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2004/2005 Leccionada por: Francisco Monteiro e-mail: francisco.monteiro@iscte.pt Gabinete:

Leia mais

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos -

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - Equipamento terminal: Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - o telefone na rede convencional Equipamento de transmissão: meio de transmissão: cabos de pares simétricos, cabo coaxial,

Leia mais

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos -

Rede Telefónica Pública Comutada - Principais elementos - - Principais elementos - Equipamento terminal: o telefone na rede convencional Equipamento de transmissão: meio de transmissão, e.g. cabos de pares simétricos, cabo coaxial, fibra óptica, feixes hertzianos,

Leia mais

Telecomunicações o sistema nervoso da sociedade moderna

Telecomunicações o sistema nervoso da sociedade moderna Ágora Ciência e Sociedade Lisboa, 15 de Maio de 2015 Telecomunicações o sistema nervoso da sociedade moderna Carlos Salema 2014, it - instituto de telecomunicações. Todos os direitos reservados. Índice

Leia mais

Sistemas de Comunicação Óptica

Sistemas de Comunicação Óptica Sistemas de Comunicação Óptica Mestrado em Engenharia Electrotécnica e e de Computadores Docente : Prof. João Pires Objectivos Estudar as tecnologias que servem de base à transmisssão óptica, e analisar

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE V: Telecomunicações, Internet e Tecnologia Sem Fio. Tendências em Redes e Comunicações No passado, haviam dois tipos de redes: telefônicas e redes

Leia mais

Características dos operadores

Características dos operadores RÉPUBLIQUE FRANÇAISE Junho de 21 Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 29 Características dos operadores Salvo indicação em contrário, os números apresentados neste documento

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação I

Administração de Sistemas de Informação I Administração de Sistemas de Informação I Prof. Farinha Aula 03 Telecomunicações Sistemas de Telecomunicações 1 Sistemas de Telecomunicações Consiste de Hardware e Software transmitindo informação (texto,

Leia mais

Comunicações a longas distâncias

Comunicações a longas distâncias Comunicações a longas distâncias Ondas sonoras Ondas electromagnéticas - para se propagarem exigem a presença de um meio material; - propagam-se em sólidos, líquidos e gases embora com diferente velocidade;

Leia mais

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. promovido pelos Laboratórios Associados.

Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. promovido pelos Laboratórios Associados. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Encontro com a Ciência em Portugal, promovido pelos Laboratórios Associados. Sessão: TGV Comboios de Alta Velocidade ERTMS Tecnologias de Controlo-Comando

Leia mais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais

Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 3: VoIP INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 As telecomunicações vêm passando por uma grande revolução, resultante do

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TELECOMUNICAÇÕES As telecomunicações referem -se à transmissão eletrônica de sinais para as comunicações, incluindo meios como telefone, rádio e televisão. As telecomunicações

Leia mais

Departamento. Matéria. Disciplina. Código. Carga Horária (horas-aula) Objetivos. Ementa OP3.2014. Telecomunicações

Departamento. Matéria. Disciplina. Código. Carga Horária (horas-aula) Objetivos. Ementa OP3.2014. Telecomunicações Departamento Curso Formação Profissional Elétrica Engenharia Elétrica Disciplina Código Rádio e Telefonia OP3 Docentes João Bustamante (Professor Responsável). Matéria Telecomunicações Carga Horária (horas-aula)

Leia mais

Unidade I GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini

Unidade I GOVERNANÇA DE TI. Profa. Gislaine Stachissini Unidade I GOVERNANÇA DE TI Profa. Gislaine Stachissini Objetivo Sistemas para redução de custos e aprimoramento de produção. Diferenciais de processos em seus negócios. Melhores práticas de gestão de tecnologia

Leia mais

PROJECTO DE DECISÃO. Introdução do Sistema GSM-R e definição do respectivo tipo de autorização

PROJECTO DE DECISÃO. Introdução do Sistema GSM-R e definição do respectivo tipo de autorização PROJECTO DE DECISÃO Introdução do Sistema GSM-R e definição do respectivo tipo de autorização 1. Introdução A CEPT desenvolveu, desde 1995, acções no sentido de definir os requisitos de espectro e de âmbito

Leia mais

O mundo sem fios. No fim do mundo os fios serão tantos que ninguém se conseguirá entender

O mundo sem fios. No fim do mundo os fios serão tantos que ninguém se conseguirá entender O mundo sem fios No fim do mundo os fios serão tantos que ninguém se conseguirá entender frase popular no fim do século XX A solução para o fim do mundo foi acabar com os fios Prof. Doutor Nuno Borges

Leia mais

Sistemas Multimédia. Instituto Superior Miguel Torga. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações

Sistemas Multimédia. Instituto Superior Miguel Torga. Francisco Maia famaia@gmail.com. Redes e Comunicações Sistemas Multimédia Instituto Superior Miguel Torga Redes e Comunicações Francisco Maia famaia@gmail.com Estrutura das Aulas 5 Aulas Aula 10 (20 de Abril) Classificação Componentes Aula 11 (27 de Abril)

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Comunicação

Introdução aos Sistemas de Comunicação Introdução aos Sistemas de Comunicação Edmar José do Nascimento (Princípios de Comunicação) http://www.univasf.edu.br/ edmar.nascimento Universidade Federal do Vale do São Francisco Colegiado de Engenharia

Leia mais

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis 2.1. Histórico e Evolução dos Sistemas Sem Fio A comunicação rádio móvel teve início no final do século XIX [2], quando o cientista alemão H. G. Hertz demonstrou que as

Leia mais

Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 2010

Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 2010 RÉPUBLIQUE FRANÇAISE Junho de 211 Números chave das comunicações electrónicas em França Números de 21 Características dos operadores Salvo precisión en contrario, los datos presentados en este documento

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES TELECOMUNICAÇÕES E REDES 1 OBJETIVOS 1. Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? 2. Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização deve utilizar? 3. Como sua

Leia mais

UMTS. www.teleco.com.br 1

UMTS. www.teleco.com.br 1 UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Universal Mobile Telecommunications System (UMTS) padrão de 3ª Geração de sistemas celulares para evolução de redes GSM. Autor: Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO

Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO Telecomunicações CONCEITOS DE COMUNICAÇÃO 1 COMUNICAÇÃO A COMUNICAÇÃO pode ser definida como a transmissão de um sinal através de um meio, de um emissor para um receptor. O sinal contém uma mensagem composta

Leia mais

A telefonia celular. CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004. André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1

A telefonia celular. CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004. André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1 CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004 A telefonia celular André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1 Resumo Com o avanço das tecnologias dos sistemas de comunicação

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade I REDES DE COMPUTADORES E

Prof. Luís Rodolfo. Unidade I REDES DE COMPUTADORES E Prof. Luís Rodolfo Unidade I REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO C Redes de computadores e telecomunicação Objetivo: apresentar os conceitos iniciais e fundamentais com relação às redes de computadores

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES E REDES

TELECOMUNICAÇÕES E REDES Capítulo 8 TELECOMUNICAÇÕES E REDES 8.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Quais são as tecnologias utilizadas nos sistemas de telecomunicações? Que meios de transmissão de telecomunicações sua organização

Leia mais

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média

CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO. CLC 5 Cultura, comunicação e média CURSO EFA NS CULTURA, LÍNGUA E COMUNICAÇÃO CLC 5 Cultura, comunicação e média Formadora Sandra Santos O ser humano, sempre insatisfeito, sentiu sempre a necessidade de comunicar mais rápido, mais longe,

Leia mais

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose)

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) 1. Quais são os tipos de redes de computadores e qual a motivação para estudá-las separadamente? Lan (Local Area Networks) MANs(Metropolitan Area Networks) WANs(Wide

Leia mais

REDES COM INTEGRAÇÃO DE SERVIÇOS

REDES COM INTEGRAÇÃO DE SERVIÇOS REDES COM INTEGRAÇÃO DE SERVIÇOS (1ª Parte) Rede Digital com Integração de Serviços () 1 1. INTRODUÇÃO 2 EVOLUÇÃO DAS REDES PÚBLICAS DE TELECOMUNICAÇÕES 1: Rede Telefónica Analógica 2: Rede Telefónica

Leia mais

Redes de Telecomunicações

Redes de Telecomunicações Redes de Telecomunicações João Pires Mestrado em Engenharia de Redes e Sistemas de Comunicações ISUTC/IST Apresentação João Pires Redes de Telecomunicações/Dezembro 2009 2 Objectivos Apresentar uma perspectiva

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra

Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Departamento de Engenharia Informática Arquitectura de Computadores 2 João Eurico Rosa Pinto jepinto@student.dei.uc.pt Filipe Duarte da Silva

Leia mais

Redes e Telecomunicações. 1º Pacote. Formação em

Redes e Telecomunicações. 1º Pacote. Formação em 1º Pacote Formação em Redes Móveis, Transmissão e Acesso Redes Móveis, Transmissão e Acesso COMUNICAÇÕES MÓVEIS GSM, GPRS e EDGE UMTS: WCDMA, HSDPA e HSUPA LTE e LTE-Advanced Planeamento de Redes Móveis

Leia mais

19/07/2013. Camadas. Camadas de Enlace e Física. Camadas de Enlace e Física. Topologias de Rede NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA

19/07/2013. Camadas. Camadas de Enlace e Física. Camadas de Enlace e Física. Topologias de Rede NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

Fundamentos de Rede. Aula 01 - Introdução e Redes

Fundamentos de Rede. Aula 01 - Introdução e Redes Fundamentos de Rede Aula 01 - Introdução e Redes Contextualização Séculos XVIII e XIX - Revolução Industrial máquinas mecânicas, taylorismo, fábricas hierarquia, centralização da decisão, mainframes Séculos

Leia mais

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva

CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO. Por Leonardo Mussi da Silva CONVERGÊNCIA, VOIP E TRIBUTAÇÃO Por Leonardo Mussi da Silva Evolução do sistema telefônico como tudo começou 1875 Alexander Graham Bell e Thomas Watson, em projeto dedicado a telegrafia, se depararam com

Leia mais

GOVERNANÇA NO SETOR DE TRANSPORTES. Telecomunicações Ferroviárias. Mário Alves. 9 de Maio de 2012. Brasília, 9 de Maio de 2012.

GOVERNANÇA NO SETOR DE TRANSPORTES. Telecomunicações Ferroviárias. Mário Alves. 9 de Maio de 2012. Brasília, 9 de Maio de 2012. Bem Brasília vindos 9 de Maio de 2012 AGENDA REFER TELECOM Desafios da Modernização Interoperabilidade Operação Ferroviária Modelo de negócio Gestão de Telecomunicações Gestão do Património Engenharia

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN. Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br REDES LAN - WAN Fernando Albuquerque (061) 273-3589 fernando@cic.unb.br Tópicos Modelos Protocolos OSI e TCP/IP Tipos de redes Redes locais Redes grande abrangência Redes metropolitanas Componentes Repetidores

Leia mais

Introdução às Redes de Computadores Generalidades, noções e classificações de redes. Redes de Computadores

Introdução às Redes de Computadores Generalidades, noções e classificações de redes. Redes de Computadores Introdução às Redes de Computadores Generalidades, noções e classificações de redes Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia, Electrónica, Telecomunicações e Computadores Redes

Leia mais

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas

Universidade Federal do Acre. Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Universidade Federal do Acre Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Pós-graduação Lato Sensu em Desenvolvimento de Software e Infraestrutura

Leia mais

Tecnologia ao seu dispor

Tecnologia ao seu dispor Tecnologia ao seu dispor EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE 1987 Janeiro Fundação como empresa de prestação de serviços na área da electrónica e Centro de Assistência Técnica para o Sul do País de um fabricante de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 08/2013 Material de apoio Conceitos Básicos de Rede Cap.1 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica.

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1. Avaliação sumário da matéria do capítulo 1

REDES DE COMPUTADORES I 2007/2008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1. Avaliação sumário da matéria do capítulo 1 REDES DE COMPUTADORES I 007/008 LEIC - Tagus-Park TPC Nº 1 Avaliação sumário da matéria do capítulo 1 Pergunta: 1 1. Que tipo de Elemento de Rede é um Cliente? 1 Sistema Terminal ou Host Servidor 3 Encaminhador

Leia mais

Europass curriculum vitae

Europass curriculum vitae Europass curriculum vitae Informação pessoal Apelido(s) - Nome(s) Morada(s) Rua de Casais 99 Gulpilhares 4405-631 Vila Nova de Gaia Portugal Telefone(s) Telemóvel: 966913960 Fax(es) Correio(s) electrónico(s)

Leia mais

Introdução. O que é Comunicar?

Introdução. O que é Comunicar? O que é Comunicar? Transmissão de mensagens contendo informação Como definir informação? Existe uma teoria formal que define informação com base no grau de imprevisibilidade das mensagens; uma mensagem

Leia mais

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA

VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA VOIP A REVOLUÇÃO NA TELEFONIA Introdução Saiba como muitas empresas em todo mundo estão conseguindo economizar nas tarifas de ligações interurbanas e internacionais. A História do telefone Banda Larga

Leia mais

Módulo 8 Ethernet Switching

Módulo 8 Ethernet Switching CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 8 Ethernet Switching Comutação Ethernet 2 Segmentação de Redes Numa Ethernet o meio de transmissão é compartilhado Só um nó pode transmitir de cada vez. O aumento

Leia mais

Radiografia do Sector das Telecomunicações de Cabo Verde

Radiografia do Sector das Telecomunicações de Cabo Verde Radiografia do Sector das Telecomunicações de Cabo Verde Associação Empresarial de Telecomunicações Radiografia do Sector das telecomunicações de Cabo Verde 2 Radiografia do Sector das telecomunicações

Leia mais

Redes de Comunicações. Redes de Comunicações

Redes de Comunicações. Redes de Comunicações Capítulo 0 Introdução 1 Um pouco de história Século XVIII foi a época dos grandes sistemas mecânicos Revolução Industrial Século XIX foi a era das máquinas a vapor Século XX principais conquistas foram

Leia mais

A c ró n i m o s. Q u ad ro Nacional de Atribuição de Fre q u ê n c i a s

A c ró n i m o s. Q u ad ro Nacional de Atribuição de Fre q u ê n c i a s A c ró n i m o s Q u ad ro Nacional de Atribuição de Fre q u ê n c i a s A c ró n i m o s 4. A c r ó n i m o s A P T - Sistema automático de transmissão de imagens (Automatic Picture Tra n s m i s s i

Leia mais

Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica

Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica DIRECÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO LIGAÇÃO À REDE TELECOMUNICAÇÕES DE SEGURANÇA ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Adesão ao Serviço de Interruptibilidade Eléctrica 2012-03-19 ÍNDICE 1. ÂMBITO... 3 2. ESTRUTURA DO

Leia mais

Disciplina: Redes de Computadores I (R1)

Disciplina: Redes de Computadores I (R1) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUI UFPI Colégio Agrícola de Teresina Campus da Socopo Professor: José Valdemir dos Reis Junior Disciplina: Redes de Computadores I (R1) Orientada a Conexão Primeira rede pública

Leia mais

X.25, Frame Relay, ATM, Ethernet, Orgãos Reguladores. X.25 e Frame Relay

X.25, Frame Relay, ATM, Ethernet, Orgãos Reguladores. X.25 e Frame Relay Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk X.25, Frame Relay, ATM, Ethernet, Orgãos Reguladores X.25 e Frame Relay X.25, exemplo de rede orientada a conexão Primeira Rede Publica

Leia mais

Suporte Técnico de Vendas

Suporte Técnico de Vendas Suporte Técnico de Vendas Telefonia básica Hoje vivemos a sociedade da informação. A rede de telecomunicações desempenha papel fundamental na vida moderna. História das Telecomunicações Em 1876, o escocês

Leia mais

Pós-Graduação em Segurança da Informação Exercícios de Redes de Alta Velocidade Professor : Marco Antônio C. Câmara - 15/03/2014. Aluno(a) : Gabarito

Pós-Graduação em Segurança da Informação Exercícios de Redes de Alta Velocidade Professor : Marco Antônio C. Câmara - 15/03/2014. Aluno(a) : Gabarito Aluno(a) : Gabarito 1 a. Questão : Com base no estudo dos aspectos de segurança de redes que afetam a performance, para cada uma das afirmações abaixo, assinale (C)erto ou (E)rrado. No caso da opção estar

Leia mais

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa

UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Sistemas de Telecomunicações 4º período Professor: Maurício AULA 02 Telefonia Fixa Introdução UniFOA - Curso Seqüencial de Redes de Computadores Com o aparecimento dos sistemas de comunicação móvel como a telefonia celular, o termo telefonia fixa passou a ser utilizado para caracterizar

Leia mais

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1

Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio. slide 1 Telecomunicações, Internet e tecnologia sem fio slide 1 Objetivos de estudo Quais os principais componentes das redes de telecomunicações e quais as principais tecnologias de rede? Quais os principais

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET

INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET INFORMÁTICA IINTERNET / INTRANET Objectivos História da Internet Definição de Internet Definição dos protocolos de comunicação Entender o que é o ISP (Internet Service Providers) Enumerar os equipamentos

Leia mais

VENCER A DISTÂNCIA Percursos das Comunicações em Portugal

VENCER A DISTÂNCIA Percursos das Comunicações em Portugal VENCER A DISTÂNCIA Percursos das Comunicações em Portugal UM TEMPO VERTIGINOSO A viagem no tempo vertiginoso da evolução das telecomunicações começa com o telégrafo visual e acaba, por agora, no satélite

Leia mais

Equipamentos de Rede

Equipamentos de Rede Equipamentos de Rede :. Introdução A utilização de redes de computadores faz hoje parte da cultura geral. A explosão da utilização da "internet" tem aqui um papel fundamental, visto que actualmente quando

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

REDES ETHERNET. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Redes de Comunicação 10º Ano

REDES ETHERNET. Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos. Redes de Comunicação 10º Ano REDES ETHERNET Curso Profissional Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos Redes de Comunicação 10º Ano Nome: Marcelo Filipe Rocha Assunção 2013/2014 ÍNDICE Introdução... 2 Arquitetura

Leia mais

As Telecomunicações. Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11

As Telecomunicações. Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11 As Telecomunicações Constituição do grupo: Alexandre Fialho 9ºA N.º 1 Henrique Calisto 9ºA N.º 11 Sumário A evolução das telecomunicações?...3 O que e a aldeia Global ou a globalização?...4 O que a comunicação

Leia mais

Sistemas e Redes de. Telecomunicações

Sistemas e Redes de. Telecomunicações Sistemas e Redes de Telecomunicações João J. O. Pires Departamento de Engenharia Electrotécnica e de Computadores Instituto Superior Técnico 2006 O autor agradece que possíveis comentários sobre gralhas

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação As políticas nacionais para a Sociedade do Conhecimento: literacia/competências digitais e inclusão social Graça Simões Agência para a Sociedade do Conhecimento UMIC Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Prof. Manoel Henrique Bezerra Junior PRONATEC

CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES Prof. Manoel Henrique Bezerra Junior PRONATEC Ministério da Educação - MEC Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (SETEC) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES

Leia mais

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme

09/06/2011. Profª: Luciana Balieiro Cosme Profª: Luciana Balieiro Cosme Revisão dos conceitos gerais Classificação de redes de computadores Visão geral sobre topologias Topologias Barramento Anel Estrela Hibridas Árvore Introdução aos protocolos

Leia mais

Trabalho realizado por: Gonçalo Santos Nº9 João Silva Nº16 Vasco Franco Nº26

Trabalho realizado por: Gonçalo Santos Nº9 João Silva Nº16 Vasco Franco Nº26 Trabalho realizado por: Gonçalo Santos Nº9 João Silva Nº16 Vasco Franco Nº26 Telecomunicações Introdução Nós neste trabalho vamos falar de telecomunicações: -Alguns Meios e Serviços de Telecomunicações

Leia mais

Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2007/2008

Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2007/2008 Sistemas de Telecomunicações Guiados Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática 3ºano, 1º Semestre, 2007/2008 Leccionada por: João Rebola e-mail: joao.rebola@iscte.pt Gabinete: D616 Cacifo:

Leia mais

Interface de Acesso a Circuitos Dedicados Digitais a 64Kbit/s e Nx64Kbit/s

Interface de Acesso a Circuitos Dedicados Digitais a 64Kbit/s e Nx64Kbit/s Especificações técnicas dos interfaces de rede da PT Comunicações Interface de Acesso a Circuitos Dedicados Digitais a 64Kbit/s e Nx64Kbit/s Especificação do interface Cliente-Rede Data: 2004.01.20 Página

Leia mais

Telefonia Móvel: do Analógico ao 3G+

Telefonia Móvel: do Analógico ao 3G+ Telefonia Móvel: do Analógico ao 3G+ Guilherme Pimentel Diretor TIM Regional Sul 10 de Setembro de 2008 Tecnologia de celular, capaz de trafegar dados em alta velocidade É a banda larga móvel Videochamada,

Leia mais

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física Capítulo 2: Camada Física Capítulo 2 A camada física slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson

Leia mais

Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - agosto de 2007 - Página

Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - agosto de 2007 - Página Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Redes 1 Redes de Dados Inicialmente o compartilhamento de dados era realizado a partir de disquetes (Sneakernets) Cada vez que um arquivo era modificado ele teria que

Leia mais

Redes e Serviços em Banda Larga

Redes e Serviços em Banda Larga Redes e Serviços em Banda Larga Redes Locais de Alta Velocidade Paulo Coelho 2002 /2003 1 Introdução Fast Ethernet Gigabit Ethernet ATM LANs 2 Características de algumas LANs de alta velocidade Fast Ethernet

Leia mais

:: Telefonia pela Internet

:: Telefonia pela Internet :: Telefonia pela Internet http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_telefonia_pela_internet.php José Mauricio Santos Pinheiro em 13/03/2005 O uso da internet para comunicações de voz vem crescendo

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Topologias Tipos de Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 REDES LOCAIS LAN -

Leia mais

RC e a Internet. Prof. Eduardo

RC e a Internet. Prof. Eduardo RC e a Internet Prof. Eduardo Conceitos A Internet é a rede mundial de computadores (rede de redes) Interliga milhões de dispositivos computacionais espalhados ao redor do mundo. A maioria destes dispositivos

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Prof. Esp. Fabiano Taguchi http://fabianotaguchi.wordpress.com fabianotaguchi@gmail.com RESUMO 1 COMUTAÇÃO DE CIRCUITOS Reservados fim-a-fim; Recursos são dedicados; Estabelecimento

Leia mais

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação

AULA 01 INTRODUÇÃO. Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação AULA 01 INTRODUÇÃO Eduardo Camargo de Siqueira REDES DE COMPUTADORES Engenharia de Computação CONCEITO Dois ou mais computadores conectados entre si permitindo troca de informações, compartilhamento de

Leia mais

Objectivos de aprendizagem

Objectivos de aprendizagem Capítulo 6 1 Telecomunicações e redes 2 Objectivos de aprendizagem ƒ Identificar as principais tendências e os grandes desenvolvimentos nas empresas, nas tecnologias e nas aplicações de negócio, das telecomunicações

Leia mais

6.3 Tecnologias de Acesso

6.3 Tecnologias de Acesso Capítulo 6.3 6.3 Tecnologias de Acesso 1 Acesso a redes alargadas Acesso por modem da banda de voz (através da Rede Fixa de Telecomunicações) Acesso RDIS (Rede Digital com Integração de Serviços) Acesso

Leia mais

RCO2. LANs, MANs e WANs Visão geral

RCO2. LANs, MANs e WANs Visão geral RCO2 LANs, MANs e WANs Visão geral 1 LAN, MAN e WAN Classificação quanto a alcance, aplicação e tecnologias Distâncias: WAN: : distâncias arbitrariamente longas MAN: : distâncias médias (urbanas) LAN:

Leia mais

Senha f. Sinónimo de palavra-chave. ; v.t. Palavra-chave, Username

Senha f. Sinónimo de palavra-chave. ; v.t. Palavra-chave, Username scp m. Abreviatura de soc.culture.portuguese, o grupo de news distribuído internacionalmente, dedicado a Portugal e à cultura portuguesa, no sentido lato. ; v.t. Usenet, News SDH m. Sigla de Synchronous

Leia mais

Introdução às Redes de Computadores

Introdução às Redes de Computadores Introdução às Redes de Computadores Evolução na comunicação Comunicação sempre foi uma necessidade humana, buscando aproximar comunidades distantes Sinais de fumaça Pombo-Correio Telégrafo (século XIX)

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Brasília/DF Maio/2013 15 anos de LGT Em 1997, na corrida pelo usuário, a

Leia mais

Introdução. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006

Introdução. Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Redes de Computadores Introdução Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Março de 2006 Um pouco de História Século XVIII foi a época dos grandes sistemas mecânicos Revolução

Leia mais

TECNOLOGIA DE ACESSO A REDES Prof. André Ciriaco andreciriaco@hotmail.com Aula 02 Objetivo da Aula Apresentação da Atividade PO última aula 1.5. Redes WAN Conceitos 1.5.1 Redes Wan -História 1.5.2 Elementos

Leia mais

Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet e Gigabit Ethernet

Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet e Gigabit Ethernet Interface de Acesso a Circuitos Ethernet, Fast Ethernet e Gigabit Ethernet Especificação do interface Cliente-Rede Data: 2014-12-30 Página 1 / 6 Versão: 4.0 MEO Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A.

Leia mais

RC e a Internet: noções gerais. Prof. Eduardo

RC e a Internet: noções gerais. Prof. Eduardo RC e a Internet: noções gerais Prof. Eduardo Conceitos A Internet é a rede mundial de computadores (rede de redes) Interliga milhares de dispositivos computacionais espalhados ao redor do mundo. A maioria

Leia mais