7º CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA OUTORGA DE DELEGAÇÕES DE NOTAS E DE REGISTRO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "7º CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA OUTORGA DE DELEGAÇÕES DE NOTAS E DE REGISTRO DO ESTADO DE SÃO PAULO"

Transcrição

1 7º CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS PARA OUTORGA DE DELEGAÇÕES DE NOTAS E DE REGISTRO DO ESTADO DE SÃO PAULO EDITAL Nº 05/2011 CONTEÚDO E GABARITO DA PROVA DE SELEÇÃO O Presidente da Comissão Examinadora do 7º Concurso Público de Provas e Títulos para Outorga de Delegações de Notas e de Registro do Estado de São Paulo, Desembargador CARLOS EDUARDO DONEGÁ MORANDINI, TORNA PÚBLICO o conteúdo e o gabarito das Provas de Seleção (versões 01, 02, 03 e 04) do referido certame, realizadas em 20/02 e 27/02/2011: CRITÉRIO REMOÇÃO (PROVA REALIZADA AOS 20/02/2011) VERSÃO 01 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Registros Públicos 01. Em se cuidando de cheque, cujo talonário foi furtado e depois preenchido e utilizado fraudulentamente para compra de mercadorias, o apontamento no Tabelionato de Protesto é: (A) permitido, exigindo o Tabelião, porém, que o apresentante faça caução para garantia de eventual prejuízo. (B) permitido, obrigando o devedor a requerer sustação judicial do protesto. (C) proibido, não necessitando de qualquer prova de que o cheque restou apresentado ao banco, bastando apenas que o devedor, no prazo de 3 dias, assim afirme no Tabelionato. (D) proibido, desde que o cheque tenha sido devolvido pelo estabelecimento bancário com anotação do motivo (sustação do cheque pelo correntista em razão de alegada ocorrência de furto) e não tenha circulado por endosso. 02. É comum, principalmente nos grandes centros urbanos, a nomeação de empresas de assessoria para receberem intimações de protesto em nome do devedor. Para que isto seja válido perante os Tabelionatos de Protesto são necessários, além da relação dos representados das empresas de assessoria, instrumentos (A) de mandato com poderes especiais, mas com prazo de validade de um ano, ao menos, salvo ocorrência de revogação. (B) de mandato com poderes gerais, não necessitando de poderes especiais para receber intimações. (C) de mandato com poderes especiais para que a mandatária possa receber as intimações em nome do mandante, com exclusividade, com prazo de validade de 30 dias e possibilidade de prorrogação por igual período. (D) de mandato com poderes especiais para receber intimações, mas sem exclusividade e sem fixação de prazo de validade. 03. O título, cujo protesto foi sustado judicialmente, mas sem qualquer decisão definitiva e no curso do processo, pode ser retirado pelo apresentante (A) independentemente de qualquer autorização judicial, eis que é o único interessado no protesto e pode dele desistir, arcando, evidentemente, com as consequências do ato. (B) somente com autorização judicial. (C) independentemente de autorização judicial, desde que exibida concordância do devedor. (D) somente mediante prova de pagamento do título pelo devedor. 04. O art. 31 da Lei n.o 9.492, de , (Lei do Protesto de Títulos) estabelece que as certidões de protestos não cancelados podem ser fornecidas a quaisquer interessados. Em relação às entidades representativas da indústria e do comércio e àquelas vinculadas à proteção do crédito, porém, permite o art. 29 da mesma lei que a elas sejam encaminhadas informações diárias que (A) não podem ser divulgadas, ainda que parcialmente, mesmo porque se cuidam de informações sigilosas. (B) podem ser divulgadas, inclusive pela imprensa, não havendo qualquer distinção em relação ao fornecimento de certidões. (C) podem ser divulgadas apenas com a indicação dos títulos protestados e dos respectivos devedores, mas sem especificação do valor do título ou do documento da dívida. (D) podem ser divulgadas apenas em relação aos devedores citados por edital, cujos nomes já foram indicados na imprensa local. 05. Para aceitação do apontamento de títulos emitidos fora do Brasil, em moeda estrangeira, são exigidas (A) tradução juramentada, registro em Unidade de Títulos e Documentos e indicação do valor da obrigação em moeda nacional. (B) tradução juramentada e indicação pelo apresentante do valor da conversão para a moeda local. (C) provas de aprovação do crédito por órgão público federal competente e da realidade do negócio. (D) tradução feita pelo próprio apresentante e declaração de que a dívida não lhe foi paga, não sendo exigível qualquer conversão para a moeda corrente nacional. 06. Está dispensada de averbação no Registro de Imóveis (A) a cessão de crédito garantido por direito real, quando representado por Cédula de Crédito Imobiliário CCI emitida sob a forma escritural. (B) a cessão dos direitos de credor fiduciário, garantidos por direito real, realizada por meio de endosso lançado na Cédula de Crédito Imobiliário CCI emitida sob a forma cartular. (C) a Cédula de Crédito Imobiliário CCI integral, sendo o crédito imobiliário garantido por direito real. (D) a Cédula de Crédito Imobiliário CCI fracionária, sendo o crédito imobiliário garantido por direito real.

2 07. Sobre a retificação administrativa de registro imobiliário, assinale a alternativa correta. (A) Ela deve ser iniciada e requerida sempre pelo titular de domínio do imóvel objeto do registro retificando. (B) A retificação deve ser negada pelo Oficial de Registro de Imóveis sempre que houver aumento de medidas perimetrais ou da área superficial do terreno. (C) A retificação deve ser negada pelo Oficial de Registro de Imóveis sempre que não for possível verificar que o registro corresponde ao imóvel descrito na planta e no memorial descritivo. (D) O protocolo do requerimento de retificação formulado com fundamento no art. 213, inciso II, da Lei n.o 6.015/73, impede a qualificação e o registro de qualquer outro título contraditório, até que o Oficial de Registro de Imóveis decida sobre a possibilidade da averbação retificadora. 08. A certidão de matrícula expedida pelo Oficial de Registro de Imóveis, no Estado de São Paulo (A) deve ser fornecida no prazo máximo de 2 dias úteis. (B) pode ser solicitada somente pelos interessados constantes do registro. (C) pode ser, a critério do Oficial, confeccionada com utilização de papel de segurança fornecido por empresa especializada. (D) dá ensejo à cobrança reduzida dos emolumentos devidos quando objetive unidade habitacional integrante de programa habitacional de interesse social, localizado em Zona Especial de Interesse Social ZEIS, ou de outra forma definido pelo Município como de interesse social. 09. O tombamento provisório de bens imóveis (A) deve ser registrado, em seu inteiro teor, no Livro n.o 3 Registro Auxiliar. (B) somente pode ingressar no fólio real quando da sua conversão em tombamento definitivo. (C) pode ser averbado à margem da transcrição ou na matrícula do imóvel tombado mediante apresentação de certidão do correspondente ato administrativo ou legislativo ou de mandado judicial, conforme o caso, e desde que atendidos os requisitos previstos no Capítulo XX das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo acerca do assunto. (D) pode ser averbado à margem da transcrição ou na matrícula do imóvel tombado mediante simples comunicação via ofício expedido pelo órgão competente federal, estadual ou municipal, do serviço de proteção ao patrimônio histórico e artístico, contendo menção ao número do cadastro municipal do imóvel. 10. O art. 31-B da Lei n.o 4.591/64, acrescentado pela Lei n.o /2004, dispõe: Considera-se constituído o patrimônio de afetação mediante averbação, a qualquer tempo, no Registro de Imóveis, de termo firmado pelo incorporador e, quando for o caso, também pelos titulares de direitos reais de aquisição sobre o terreno. Essa averbação continuará produzindo efeitos até a (A) averbação da construção e o registro da instituição e especificação de condomínio quando, então, automaticamente, o Oficial de Registro de Imóveis deverá averbar o cancelamento do patrimônio de afetação. (B) expedição do habite-se ou auto de conclusão do prédio construído. (C) conclusão da obra por parte do construtor ou incorporador e a averbação da construção do prédio mediante a apresentação do habite-se ou auto de conclusão. (D) averbação da construção, registro dos títulos de domínio ou de direito de aquisição em nome dos respectivos adquirentes e, quando for o caso, extinção das obrigações do incorporador perante a instituição financiadora do empreendimento. 11. Quanto à formalização dos atos previstos na Lei n.o /07, I. com o advento da EC 66/10 ficou inviabilizada a possibilidade de restabelecimento de sociedades conjugais por escrituras públicas de casais já separados; II. não se admite escritura de inventário negativo; III. se a companheira for a única herdeira, não será possível lavrar-se o inventário extrajudicial. (A) Apenas o item III está correto. (B) Apenas os itens I e II estão corretos. (C) Apenas os itens II e III estão corretos. (D) Todos os itens estão corretos. 12. Sobre os inventários e partilhas extrajudiciais, é correto afirmar que (A) a existência de credor do espólio impedirá a realização do inventário e partilha ou adjudicação por escritura pública. (B) é obrigatória a nomeação de interessado na escritura pública de inventário e partilha, para representar o espólio, com poderes de inventariante, no cumprimento de obrigações ativas ou passivas pendentes. (C) é inadmissível a sobrepartilha por escritura pública referente a inventário e partilha judicial já findos. (D) é inadmissível reconhecer a meação do(a) companheiro(a) sobrevivente, ainda que exista unanimidade entre os herdeiros reconhecendo a união estável. 13. Sobre os prazos de validade de procuração utilizada em escritura, de acordo com previsão nas Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo, em divórcios, outorgada por um dos divorciandos, seu prazo de validade é de (A) 90 dias, contados da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. (B) 180 dias, contados da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. (C) 1 ano, contado da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. (D) 60 dias, contados da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. 14. No Registro Civil das Pessoas Jurídicas, são praticados os seguintes atos: (A) registro de associações religiosas e autenticações de livros de sociedades empresárias. (B) registro de fundações de direito público e privado e autenticações de livros de sociedades simples. (C) registro de associações religiosas e matrícula de oficinas impressoras.

3 (D) registro de autônomos que explorem atividade econômica e de associações públicas. 15. Ao examinar o estatuto de uma associação, o oficial registrador civil de pessoa jurídica deverá emitir nota devolutiva quando o estatuto (A) estabelecer categorias de associados com vantagens especiais. (B) omitir a forma de aprovação das contas. (C) estabelecer o quorum qualificado de três quartos dos associados para realizar qualquer alteração estatutária. (D) omitir forma de destinação do patrimônio quando dissolvida a associação. 16. No Registro de Títulos e Documentos, há livros obrigatórios destinados ao seu expediente. Sobre eles, é correto afirmar que (A) é permitida a substituição do livro protocolo por sistema de fichas. (B) é facultada a dispensa do livro de inscrição por extratos, desde que a serventia se utilize do livro de trasladação integral. (C) é possível a dispensa do uso do livro de trasladação integral na hipótese de utilizar-se pasta classificadora de cópias reprográficas dos documentos. (D) há possibilidade de dispensa do livro de inscrição por extratos, desde que a serventia se utilize de serviços de microfilmagem. 17. A respeito do registro de títulos e documentos de origem estrangeira, assinale a alternativa correta. (A) O Livro B não permite o registro de documentos escritos em língua estrangeira. (B) Podem ser registrados na sua língua original, no livro A. (C) Devem ser traduzidos para português para o registro no Livro C. (D) O Livro D permite o registro, desde que adotados os caracteres latinos. 18. Assinale a alternativa que possua apenas requisitos do assento de nascimento, segundo as normas da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo. (A) Dia, mês, ano, lugar e hora certa ou aproximada do nascimento; o sexo do registrando; ordem de filiação em caso de existirem irmãos que não sejam gemelares, quando assim tiver acontecido; o prenome e o sobrenome da criança; os prenomes e os sobrenomes, a naturalidade, a profissão dos pais, a idade da genitora do registrando em anos completos, na ocasião do parto, e o domicílio ou a residência do casal; os prenomes e os sobrenomes dos avós paternos e maternos. (B) Dia, mês, ano, lugar e hora certa ou aproximada do nascimento; o sexo do registrando; o fato de ser gêmeo, quando assim tiver acontecido; o prenome e o sobrenome da criança; os prenomes e os sobrenomes, a naturalidade, o estado civil e a profissão dos pais, a idade da genitora do registrando em anos completos, na ocasião do parto, e o domicílio ou a residência do casal; os prenomes e os sobrenomes dos avós paternos e maternos. (C) Dia, mês, ano, lugar e hora certa ou aproximada do nascimento; o sexo do registrando; o fato de ser gêmeo, quando assim tiver acontecido; o prenome e o sobrenome da criança; os prenomes e os sobrenomes, a naturalidade, a profissão dos pais, a idade da genitora do registrando em anos completos, na ocasião do parto, e o domicílio ou a residência do casal; os prenomes e os sobrenomes dos avós paternos e maternos. (D) Dia, mês, ano, lugar e hora certa ou aproximada do nascimento; o sexo do registrando; o fato de ser gêmeo, quando assim tiver acontecido; o prenome e o sobrenome da criança; os prenomes e os sobrenomes, a naturalidade, a profissão dos pais, Unidade de Serviço de casamento dos pais; a idade da genitora do registrando em anos completos, na ocasião do parto, e o domicílio ou a residência do casal; os prenomes e os sobrenomes dos avós paternos e maternos. 19. Quanto à emancipação voluntária, é correto afirmar que deverá ser lavrada perante um Tabelião de Notas, (A) e averbada perante o Oficial do Registro Civil da comarca do domicílio do emancipado para inscrição no Livro E. (B) ou feita mediante instrumento particular, registrada perante o Oficial do Registro Civil da sede da comarca do domicílio do emancipado para registro no Livro E e anotada no Livro de nascimento do emancipado. (C) e averbada no Livro A. (D) registrada perante o Oficial do Registro Civil da sede da comarca do domicílio do emancipado para registro no Livro E e anotada no Livro de nascimento do emancipado. 20. Para fins de Registro Civil e Notas, podem ser considerados documento de identidade: (A) C.N.H. modelo atual, instituído pela Lei n.º 9.503/97, e R.G., apenas. (B) C.N.H. modelo atual, instituído pela Lei n.º 9.503/97, R.G., Passaporte, Carteira de Trabalho (CTPS) e carteira de exercício profissional emitida pelos órgãos criados por Lei Federal, nos termos da Lei n.º 6.206/75. (C) R.G., passaporte e Carteira de Trabalho (CTPS). (D) C.N.H, modelo atual, instituído pela Lei n.º 9.503/97, R.G., passaporte e carteira de exercício profissional emitida pelos órgãos criados por Lei Federal, nos termos da Lei n.º 6.206/ A propósito dos emolumentos, custas e despesas das unidades do serviço notarial e de registro, o delegado poderá formular consulta por escrito ao Juiz Corregedor Permanente para dirimir dúvida? (A) Sim, de caráter genérico, sobre cobrança de custas, emolumentos, contribuições e despesas. (B) Não, a Corregedoria Permanente não é órgão consultivo. (C) Não, a Corregedoria Permanente só aprecia consulta para dirimir dúvida formulada pelo usuário do serviço. (D) Sim, em casos de caráter específico, sobre a cobrança de custas, emolumentos, contribuições e despesas. 22. Segundo a Lei n.º 8.935/94, são respectivamente, um direito e um dever do notário ou oficial registrador: (A) facilitar, por todos os meios, o acesso à documentação existente às pessoas legalmente habilitadas e percepção integral dos emolumentos.

4 (B) exercer opção em caso de desmembramento de sua serventia e proceder de forma a dignificar a função exercida, tanto nas atividades profissionais como na vida privada. (C) organizar associações ou sindicatos de classe e deles participar e dar recibo dos emolumentos percebidos quando solicitado. (D) guardar sigilo sobre a documentação e os assuntos de natureza reservada de que tenham conhecimento em razão do exercício de sua profissão e encaminhar ao juízo competente as dúvidas levantadas pelos interessados, obedecida a sistemática processual fixada pela legislação respectiva. 23. Quanto à conversão da união estável em casamento é correto afirmar-se que deve ser lavrada (A) no Livro C. (B) no livro B-Auxiliar. (C) no Livro B. (D) no Livro D. 24. As unidades do serviço notarial e de registro possuirão os seguintes classificadores obrigatórios: (A) para atos normativos e decisões do Conselho Superior da Magistratura; para atos normativos e decisões da Corregedoria Geral da Justiça; para atos normativos e decisões da Corregedoria Permanente; para arquivamento dos documentos relativos à vida pessoal dos delegados e seus prepostos; para cópias de ofícios expedidos; para ofícios recebidos; para guias de custas devidas ao Estado e contribuições à Carteira de Previde ncia das Serventias Não Oficializadas; para guias de recolhimento ao IPESP e IAMSPE; para guias de recolhimento de imposto sobre a renda retido na fonte; para folhas de pagamento dos prepostos e acordos salariais; para o arquivamento dos documentos relativos à expedição de certificados digitais, quando a unidade funcionar como instalação técnica para a emissão de certificados. (B) para atos normativos e decisões do Conselho Superior da Magistratura; para atos normativos e decisões da Corregedoria Geral da Justiça; para atos normativos e decisões da Corregedoria Permanente; para arquivamento dos documentos relativos à vida funcional dos delegados e seus prepostos; para cópias de ofícios expedidos; para ofícios recebidos; para guias de custas devidas ao Estado e contribuições à Carteira de Previdência das Serventias Não Oficializadas; para guias de recolhimento ao IPESP e Associação dos Magistrados Brasileiros; para guias de recolhimento de imposto sobre a renda retido na fonte; para folhas de pagamento dos prepostos e acordos salariais; para o arquivamento dos documentos relativos à expedição de certificados digitais, quando a unidade funcionar como instalação técnica para a emissão de certificados. (C) para atos normativos e decisões do Conselho Superior da Magistratura; para atos normativos e decisões da Corregedoria Geral da Justiça; para atos normativos e decisões da Corregedoria Permanente; para arquivamento dos documentos relativos à vida funcional dos delegados e seus prepostos; para cópias de ofícios expedidos; para ofícios recebidos; para guias de custas devidas ao Estado e contribuições à Carteira de Previdência das Serventias Não Oficializadas; para guias de recolhimento ao IPESP e IAMSPE; para guias de recebimento de imposto sobre a renda retido na fonte; para folhas de pagamento dos prepostos e acordos salariais; para o arquivamento dos documentos relativos à expedição de certificados digitais, quando a unidade funcionar como instalação técnica para a emissão de certificados. (D) para atos normativos e decisões do Conselho Superior da Magistratura; para atos normativos e decisões da Corregedoria Geral da Justiça; para atos normativos e decisões da Corregedoria Permanente; para arquivamento dos documentos relativos à vida funcional dos delegados e seus prepostos; para cópias de ofícios expedidos; para ofícios recebidos; para guias de custas devidas ao Estado e contribuições à Carteira de Previde ncia das Serventias Não Oficializadas; para guias de recolhimento ao IPESP e IAMSPE; para guias de recolhimento de imposto sobre a renda retido na fonte; para folhas de pagamento dos prepostos e acordos salariais; para o arquivamento dos documentos relativos à expedição o de certificados digitais, quando a unidade funcionar como instalação técnica para a emissão de certificados. 25. De acordo com a Lei Paulista n.o /2002, o notário ou o registrador deverá recolher a contribuição à Carteira de Previdência das Serventias não Oficializadas da Justiça do Estado, componente dos emolumentos até o primeiro dia útil subsequente ao (A) da prática do ato. (B) da semana de referência do ato praticado. (C) da quinzena de referência do ato praticado. (D) do mês de referência do ato praticado. Direito Civil 26. Assinale a alternativa correta a respeito das fundações. (A) Para criar uma fundação, o seu instituidor deverá lavrar escritura pública, vedado o testamento. (B) Para que se possa alterar o estatuto da fundação, é mister que a reforma seja deliberada por unanimidade dos competentes para gerir e representar a fundação. (C) A fundação somente poderá constituir-se para fins religiosos, morais, culturais ou de assistência. (D) Velará pelas fundações o Ministério Público do Estado, mesmo se funcionarem no Distrito Federal ou em território. 27. Aquele que, trabalhando em matéria-prima em parte alheia, obtiver espécie nova, desta será proprietário, se não se puder restituir à forma anterior. A regra legal representa qual instituto? (A) Especificação. (B) Confusão. (C) Comissão. (D) Adjunção. 28. Dá-se a novação quando (A) ocorre o pagamento parcial da dívida, em termos de compensação.

5 (B) o credor consentir em receber prestação diversa da que lhe é devida. (C) o credor for evicto da coisa recebida em pagamento. (D) o devedor contrai com o credor nova dívida para extinguir e substituir a anterior. 29. Assinale a alternativa incorreta. (A) O casamento de franceses, no Brasil, poderá ser realizado no Consulado da França. (B) Alemão residente no Brasil poderá casar-se com noiva brasileira perante a Autoridade Consular Alemã estabelecida no Brasil, regendo-se o casamento pelas leis brasileiras. (C) Casal de brasileiros, residindo no exterior, poderá casar-se perante a Autoridade Consular brasileira. (D) A lei do país em que for domiciliada a pessoa determina as regras sobre começo e o fim da personalidade, nome, capacidade e os direitos de família. 30. Assinale a alternativa correta. (A) Cinco anos após o trânsito em julgado da sentença de sucessão provisória, poderão os interessados requerer a sucessão definitiva e o levantamento das cauções prestadas. (B) A presunção de morte decorrente da ausência autoriza a viúva do ausente a casar-se novamente. (C) O Código Civil não admite outras modalidades de presunção de morte além da ausência. (D) Somente até o momento da abertura da sucessão definitiva o ausente poderá recuperar seus bens. 31. Assinale a alternativa que não contém bem imóvel para efeitos legais. (A) Os materiais oriundos da demolição de um prédio e que serão destinados à venda. (B) As edificações que, separadas do solo, mas conservando a sua unidade, forem removidas para outro local. (C) As energias que tenham valor econômico. (D) O direito à sucessão aberta. 32. A respeito dos bens públicos, é correto afirmar: (A) os bens dominicais podem ser alienados, observadas as exigências da lei. (B) o hospital municipal, o prédio da escola pública e o Fórum são bens de uso comum do povo. (C) é admissível a usucapião constitucional em bens públicos. (D) o uso comum dos bens públicos será sempre gratuito. 33. As utilidades que se retiram da coisa e lhe diminuem a quantidade, pois não se reproduzem periodicamente, são: (A) frutos civis (rendimentos). (B) frutos percipiendos. (C) pertenças. (D) produtos. 34. A declaração de vontade, cujos efeitos são pré-determinados pela lei e independem da intenção do agente, é denominada (A) negócio jurídico de disposição. (B) ato jurídico. (C) negócio jurídico unilateral. (D) contrato. 35. A respeito do mandato em causa própria, assinale a alternativa incorreta. (A) Extingue-se com a morte do mandante. (B) Dispensa o mandatário de prestar contas. (C) É ineficaz a manifestação de vontade do mandante de revogação. (D) Permite que o mandatário transfira para si os bens móveis ou imóveis objeto do mandato. 36. A consequência da estipulação de condição fisicamente impossível em negócio jurídico é: (A) considera-se inexistente a condição, se for suspensiva. (B) nulidade do negócio, se a condição for resolutiva. (C) nulidade do negócio, se a condição for suspensiva. (D) considera-se inexistente a condição, seja suspensiva ou resolutiva. 37. Analise as seguintes proposições. I. O donatário de imóvel com condição resolutiva, na pendência da condição, pode ingressar com ação possessória contra esbulhador do bem. II. O encargo ilícito ou impossível considera-se não escrito, salvo se constituir o motivo determinante da liberalidade, caso em que torna nulo o negócio. III. Na doação modal em benefício da coletividade, o Ministério Público pode exigir a execução do encargo, conquanto já falecido o doador sem ter exigido o cumprimento. IV. O doador, na doação com encargo, não pode revogar a liberalidade em razão do descumprimento do encargo, apenas pode demandar sua execução. Assinale a alternativa correta. (A) Todas são verdadeiras. (B) Apenas a IV é falsa. (C) Apenas a I e a IV são falsas. (D) Apenas a II é verdadeira.

6 38. Analise as proposições. I. É nulo o casamento de quem não completou a idade mínima para casar. II. É nulo o casamento contraído pelo enfermo mental sem o necessário discernimento para os atos da vida civil. III. É nulo o casamento por incompetência da autoridade celebrante. IV. É nulo o casamento de jovem com 17 anos completos, realizado sem autorização dos seus pais. Assinale a alternativa correta. (A) Apenas I, II e IV são corretas. (B) Todas são corretas. (C) Todas são falsas. (D) Apenas a II é verdadeira. 39. Assinale a alternativa incorreta a respeito do regime de comunhão parcial. (A) Entram na comunhão os frutos dos bens particulares de cada cônjuge, percebidos na constância do matrimônio. (B) Exclui-se da comunhão a herança recebida pelo cônjuge na constância do casamento. (C) Entra na comunhão a doação recebida pelo cônjuge na constância do matrimônio. (D) Entra na comunhão o prêmio de loteria que o cônjuge ganhou. 40. Assinale a alternativa incorreta a respeito do reconhecimento de filhos. (A) O reconhecimento de filho por testamento deve constar de disposição específica, não sendo válido reconhecimento manifestado incidentalmente. (B) O reconhecimento poderá ser feito por escritura pública ou escrito particular, a ser arquivado em cartório. (C) O reconhecimento de filho maior depende de seu consentimento. (D) O reconhecimento pode preceder o nascimento do filho ou ser posterior ao seu falecimento, se ele deixar descendentes. 41. Assinale a alternativa incorreta. (A) É ineficaz o pacto antenupcial se não se seguir o casamento. (B) A eficácia do pacto antenupcial, realizado por menor, fica condicionada à aprovação de seu representante legal, salvo as hipóteses de regime obrigatório de separação de bens. (C) O pacto antenupcial poderá ser feito por escritura pública ou instrumento particular autêntico, registrado no Registro de Imóveis do domicílio dos cônjuges. (D) O pacto antenupcial, para produzir efeitos perante terceiros, deverá ser registrado no Registro de Imóveis do domicílio dos nubentes. 42. Assinale a alternativa correta a respeito do condomínio edilício. (A) A instituição é ato solene, somente pode ser realizada por escritura pública. (B) É possível determinar na escritura de constituição do condomínio que o terraço de cobertura não seja parte comum do prédio. (C) A Convenção que constitui o condomínio deve ser subscrita pelos titulares de, no mínimo, metade das frações ideais. (D) Num edifício de apartamentos é vedada a alienação de garagem de um condômino a outro. 43. Assinale a alternativa incorreta a respeito da aquisição da propriedade imóvel. (A) O registro é eficaz desde o momento em que se apresentar o título ao oficial do registro, e este o prenotar no protocolo. (B) A aquisição causa mortis não depende de registro do título. (C) A presunção que decorre do registro do título translativo não é absoluta, podendo ser objeto de anulação. (D) Não é possível cancelar o registro em prejuízo do terceiro adquirente de boa-fé. 44. Sobre hipoteca é incorreto afirmar que (A) não podem ser objeto de hipoteca o domínio direto, o domínio útil e o direito real de uso. (B) pode convencionar-se que vencerá o crédito hipotecário, se o imóvel for alienado. (C) é nula a cláusula que proíbe ao proprietário alienar imóvel hipotecado. (D) a hipoteca pode ser constituída para garantia de dívida futura ou condicionada, desde que determinado o valor máximo do crédito a ser garantido. 45. Assinale a alternativa incorreta quanto ao tema da extinção das obrigações. (A) O fiador não pode compensar seu débito com o débito que o credor tem para com o afiançado. (B) A dívida oriunda de comodato não admite compensação. (C) Se o credor for evicto na coisa recebida em dação em pagamento, restabelece-se a obrigação original, ficando sem efeito a quitação. (D) A novação por substituição do devedor pode ser efetuada independentemente de consentimento deste. Direito Processual Civil 46. Sobre a resposta do réu, é correto afirmar: (A) antes de discutir o mérito, o réu poderá discutir pagamento, transação, compensação e fatos que levem à extinção da obrigação. (B) o prazo para contestar é de 15 dias, ainda que vários réus com advogados distintos. (C) a reconvenção é incabível na ação monitória, após a conversão do procedimento em ordinário.

7 (D) antes de discutir o mérito, o réu poderá discutir pressupostos processuais, tais como inexistência de citação e incompetência absoluta. 47. Sobre recursos, assinale a alternativa incorreta. (A) O recurso adesivo será admitido na apelação, mas não será conhecido se o recurso principal for declarado deserto. (B) O recurso adesivo será admitido na apelação, mas não será conhecido se houver desistência ou improvimento do recurso principal. (C) No Juizado Especial Cível, como regra, o recurso terá somente o efeito devolutivo. A atribuição de efeito suspensivo será excepcional, se provada situação de dano irreparável. (D) No Juizado Especial Cível, os embargos de declaração serão interpostos por escrito ou oralmente, no prazo de 05 dias, contados da ciência da decisão. Quando interpostos contra sentença, suspendem o prazo para recurso. 48. Sobre a execução, assinale a alternativa incorreta. (A) Após a avaliação e antes mesmo das hastas públicas, o credor poderá requerer a adjudicação dos bens em seu favor. Se o valor da dívida for inferior ao da avaliação, caberá ao credor completar a diferença. (B) Quando a avaliação do bem revelar que ele é muito superior à dívida, ouvidas as partes, o juiz mandará reduzir a penhora a bens disponíveis e que satisfaçam a execução. (C) As hastas públicas serão realizadas por leiloeiro público, que não poderá ser indicado pelo credor, pois se trata de função de confiança do Juízo, a quem competirá inclusive a fixação da comissão. (D) Quando o exequente aceita a estimativa feita pelo executado sobre o valor do bem penhorado, desnecessária a avaliação judicial. 49. No processo cautelar, é correto dizer que (A) o sequestro tem lugar quando o devedor sem domicílio certo intenta ausentar-se ou alienar os bens que possui, ou deixa de pagar a obrigação no prazo estipulado. (B) o arresto, a busca e apreensão, o sequestro e a interpelação são medidas de natureza constritiva. (C) cabe à parte propor a ação principal, no prazo de 30 dias, contados da efetivação da medida cautelar, quando ela for concedida em procedimento preparatório. (D) o arresto subsiste ainda que se dê a novação da dívida. 50. Assinale a alternativa correta. (A) Na ação renovatória de contrato de locação, os recursos terão efeitos devolutivo e suspensivo. (B) Na ação de despejo por falta de pagamento, será concedida liminar para desocupação em 15 dias e independentemente de audiência da parte contrária, mediante caução, se provado que o contrato não previa garantia, ou se a garantia estivesse encerrada ou extinta. (C) A ação revisional de aluguel traduz exclusivo direito de o locador elevar o valor do aluguel para o valor de mercado. (D) Na procedência da ação renovatória, as diferenças dos aluguéis vencidos serão executadas em ação própria, sendo vedada a cobrança nos próprios autos. 51. Sobre o Código de Defesa do Consumidor, assinale a incorreta. (A) Nas ações de responsabilidade do fornecedor por produtos e serviços, a ação poderá ser promovida no foro do domicílio autor (consumidor). (B) O art. 6.º, inciso VIII, da Lei n.º 8.078/90, cuida da inversão do ônus da prova operada pelo juiz. (C) O art. 14, parágrafo 3.º, da Lei n.º 8.078/90, atribuiu ao fornecedor o ônus de provar a inexistência do defeito do serviço, a culpa exclusiva do consumidor ou do terceiro. (D) A defesa dos direitos e interesses individuais divisíveis e decorrentes de origens variáveis poderá ser efetivada coletivamente, respeitada a legitimidade do art. 82 da Lei n.º 8.078/90. Direito Penal 52. Qual o tipo penal consistente na prática de reconhecer, como verdadeira, no exercício de função pública, firma ou letra que não o seja? (A) Falso reconhecimento de firma ou letra. (B) Falsidade ideológica. (C) Petrechos de falsificação. (D) Falsidade documental. 53. Assinale a alternativa correta. São considerados crimes hediondos (A) o perigo de contágio de moléstia grave, extorsão. (B) o latrocínio, extorsão mediante sequestro, estupro. (C) o sequestro e cárcere privado. (D) o homicídio, o aborto e o infanticídio. 54. O crime de concussão, art. 316 do Código Penal, é (A) crime formal. (B) crime material. (C) crime habitual. (D) crime de conduta especial.

8 55. Assinale a alternativa incorreta. (A) A prescrição da pena de multa ocorrerá no mesmo prazo estabelecido para prescrição da pena privativa de liberdade, quando a multa for alternativa ou cumulativamente cominada ou cumulativamente aplicada. (B) O curso da prescrição interrompe-se pela publicação da sentença condenatória recorrível. (C) A prescrição, depois da sentença condenatória com trânsito em julgado para a acusação, ou depois de improvido seu recurso, regula-se pela pena aplicada, podendo ter por termo inicial data anterior à do recebimento da denúncia ou da queixa. (D) A prescrição interrompe-se pelo início ou continuação do cumprimento da pena. 56. O funcionário público processado criminalmente por prática de crime funcional tem direito às regras do art. 514 do Código de Processo Penal, defesa preliminar, (A) quando for maior de sessenta anos. (B) somente se não for reincidente. (C) quando, tendo praticado mais de um crime, a soma das penas não ultrapasse quatro anos de reclusão. (D) sempre que o delito for afiançável. 57. Assinale a alternativa que não indica causa de extinção da punibilidade. (A) Perdão aceito nos crimes de ação privada. (B) Retroatividade da lei que não mais considera o fato como criminoso. (C) Casamento do agente com a vítima, no crime de estupro. (D) Retratação do agente, nos casos em que a lei a admite. Direito Processual Penal 58. Transitando em julgado a sentença que impuser pena privativa de liberdade, se o réu já estiver preso, ou vier a ser preso, para o cumprimento da pena, o juiz ordenará a expedição de (A) Ordem de prisão confirmatória. (B) Carta de ordem. (C) Mandado de prisão. (D) Carta de guia. 59. Assinale a alternativa correta. Qual o recurso cabível das decisões de absolvição sumária e impronúncia? (A) Apelação. (B) Recurso em sentido estrito. (C) Agravo. (D) Nenhuma das alternativas anteriores. Direito Tributário 60. Assinale a alternativa correta. (A) Autarquia federal não está sujeita ao pagamento de taxa de coleta de lixo instituída pelo Município. (B) À União é defeso cobrar IOF nas operações financeiras realizadas pelo Município. (C) Valorização decorrente de obra pública municipal, de imóvel pertencente ao Estado de São Paulo, não pode ser fato gerador de contribuição de melhoria cobrada pelo município. (D) A imunidade ou a isenção tributária do comprador se estende ao produtor, contribuinte do imposto sobre produtos industrializados. 61. O Princípio da Anterioridade Nonagesimal, objeto da Emenda Constitucional 42, de 19 de dezembro de 2003, aplica-se à fixação da base de cálculo do (A) ITR e ao aumento da alíquota do ICMS. (B) ITBI e ao aumento da alíquota do IRPF. (C) IPVA e ao aumento da alíquota do IPI. (D) IPTU e ao aumento de alíquota do IOF. 62. Segundo o Código Tributário Nacional, a certidão será positiva com efeitos de negativa quando indicar a existência de créditos (A) com exigibilidade excluída. (B) ainda não constituídos. (C) em curso de cobrança executiva em que tenha sido efetuada a penhora. (D) vencidos, mas ainda não inscritos em dívida ativa. 63. Atendidas as demais condições estabelecidas na Constituição Federal, é possível a utilização de Medida Provisória para instituição de (A) imposto residual. (B) taxa. (C) imposto sobre grandes fortunas. (D) empréstimo compulsório. 64. Acerca do ITCMD incidente nos inventários, é correto afirmar que

9 (A) para cada falecimento ocorre um fato gerador, independentemente do número de herdeiros ou legatários. (B) o ITCMD é devido pela alíquota vigente ao tempo da abertura do inventário. (C) suas alíquotas mínimas serão fixadas pelo Senado Federal. (D) a escolha do tabelião que lavrará o inventário influencia o elemento espacial do fato gerador. Direito Comercial 65. A sociedade entre cônjuges é (A) válida em qualquer regime de bens, ressalvada aos terceiros a possibilidade de demonstrar a simulação do ato. (B) juridicamente impossível. (C) válida se o regime de bens for comunhão universal. (D) válida se o regime de casamento for comunhão parcial. 66. Assinale a alternativa incorreta. (A) O empresário, cuja atividade rural constitua sua principal profissão, pode requerer inscrição no Registro Público de Empresas Mercantis. (B) A cooperativa que tenha por objeto a construção e alienação de imóveis aos seus cooperados é sociedade empresária. (C) Independentemente de seu objeto, a sociedade por ações é sempre sociedade empresária. (D) Na sociedade em comum, a responsabilidade dos sócios é solidária e ilimitada pelas obrigações sociais. 67. Sobre o cheque, é incorreto afirmar: (A) o cheque com cláusula não à ordem ou equivalente não é transmissível por endosso ou por cessão de crédito. (B) o cheque deve conter a assinatura do emitente ou do mandatário com poderes especiais. (C) o cheque pode ser endossado ao próprio emitente, que por sua vez também pode fazer novo endosso. (D) o pagamento do cheque pode ser garantido, no todo ou em parte, por aval prestado por terceiro. 68. Sobre Instituições Financeiras, é incorreto afirmar: (A) as empresas administradoras de cartão de crédito são instituições financeiras e, por isso, os juros remuneratórios por elas cobrados não sofrem as limitações da Lei de Usura. (B) nos contratos bancários posteriores ao Código de Defesa do Consumidor, incide a multa moratória de 2%, conforme entendimento fixado no Superior Tribunal de Justiça. (C) o Superior Tribunal de Justiça firmou entendimento de que a renegociação de contrato bancário impede a discussão sobre ilegalidades de contratos anteriores. (D) estão sujeitas à aplicação do Código de Defesa do Consumidor. 69. Sobre os efeitos da falência disciplinada na Lei n.º /205, é correto afirmar: (A) os contratos bilaterais resolvem-se pela falência, sendo vedado ao administrador judicial dar a eles cumprimento. (B) a decretação da falência não suspende o exercício do direito de retenção sobre os bens ainda que o administrador entenda ser o caso de arrecadação. (C) a decretação da falência não faz cessar o mandato judicial conferido pelo devedor falido, cabendo ao mandatário prestar contas de sua gestão ao administrador, que poderá revogar o aludido mandato. (D) o falido fica inabilitado para exercer qualquer atividade empresarial a partir da decretação da falência, durante 05 anos. 70. Assinale a alternativa correta a respeito do cheque. (A) Cabe ação executiva contra o emitente e seus avalistas, ainda que não apresentado o cheque ao sacado no prazo legal, desde que não prescrita a ação cambiária. (B) A morte do emitente ou sua incapacidade superveniente à emissão invalidam os efeitos do cheque. (C) O cheque deve ser apresentado para pagamento, a contar do dia da emissão, no prazo de 30 dias, quando emitido no lugar onde houver de ser pago; e de 90 dias, quando emitido em outro lugar do País ou no exterior. (D) A ação de regresso de um obrigado ao pagamento do cheque contra outro prescreve em 2 anos, contados da data em que foi demandado ou realizou o pagamento amigavelmente. 71. Segundo a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, assinale a alternativa incorreta a respeito de alienação fiduciária. (A) O contrato de alienação fiduciária em garantia pode ter por objeto bem que já integrava o patrimônio do devedor. (B) A notificação destinada a comprovar a mora nas dívidas garantidas por alienação fiduciária deve necessariamente indicar o valor do débito. (C) Cabe ação monitória para haver saldo remanescente oriundo de venda extrajudicial de bem alienado fiduciariamente em garantia. (D) Na falência do devedor alienante, fica assegurado ao credor fiduciário o direito de pedir a restituição do bem alienado fiduciariamente. Direito Administrativo 72. O atraso injustificado na execução do contrato administrativo sujeitará o contratado (A) à suspensão temporária da participação em licitações e impedimento de contratar com a Administração pelo prazo de 05 anos. (B) ao pagamento de multa, independentemente de previsão no ato convocatório e no contrato administrativo. (C) à perda total da garantia do respectivo contrato cumulativamente com a incidência da multa.

10 (D) à rescisão unilateral do contrato pela Administração, sem prejuízo de outras sanções previstas na lei. 73. Sobre improbidade administrativa disciplinada na Lei n.º 8.429/92, é incorreto afirmar: (A) o sucessor daquele que causou lesão ao patrimônio público ou se enriquecer ilicitamente está sujeito às cominações da referida lei, notadamente o ressarcimento ao erário, até os limites da herança. (B) o ressarcimento integral do erário não é exigido quando o agente tenha causado o prejuízo sem dolo. (C) não poderá haver conciliação, acordo ou transação na ação cautelar de sequestro de bens e na ação principal (de ressarcimento ou recuperação de bens para o erário). (D) constitui ato de improbidade administrativa facilitar ou concorrer de qualquer forma para a incorporação ao patrimônio particular, de pessoa física ou jurídica, de bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial do Estado ou de entidade pública. 74. Sobre a administração indireta, é correto afirmar que (A) as sociedades de economia mista e as fundações públicas, por serem pessoas jurídicas de direito privado, não precisam respeitar o princípio da publicidade. (B) as causas cíveis em que é parte a sociedade de economia mista são de competência da Justiça Federal. (C) autarquia é pessoa jurídica de direito público, criada por lei, com capacidade de autoadministração, para o desempenho de serviço público descentralizado, mediante controle administrativo exercido nos limites da lei. (D) a fundação, por desempenhar atividade no âmbito social, não está sujeita ao controle administrativo ou tutela por parte da administração direta, sendo, por isso, dotada de autoadministração. 75. O exercício estatal de provimento de cargos e movimentação de funcionários, as autorizações e permissões constituem modalidade de atos (A) administrativos de conservação de serviços públicos. (B) de rotina administrativa. (C) de expediente. (D) de gestão. 76. A divulgação oficial do ato administrativo, para conhecimento e início de seus efeitos externos, a título de publicidade, é considerada (A) requisito de eficácia e moralidade. (B) elemento formativo do ato. (C) condição para convalidar atos irregulares. (D) exigência administrativa facultativa. 77. Em relação à revogação administrativa de ato legal, eficaz e perfeito, assinale o enunciado juridicamente correto. (A) Consideram-se válidos os efeitos produzidos pelo ato revogado até o momento da revogação. (B) A revogação funda-se no poder vinculado conferido à administração pública. (C) A revogação opera com efeito ex tunc. (D) Em princípio, nem todo ato administrativo é revogável. 78. A anulação dos atos administrativos pela própria administração pública representa a forma normal de invalidação de atividade ilegítima do poder público. Em que se funda essa faculdade? (A) Em razão de conveniência e oportunidade. (B) No poder de autotutela do Estado. (C) No poder arbitrário da administração. (D) No poder de fiscalização hierárquica. 79. Em matéria de contrato administrativo, o que se entende por cláusulas exorbitantes? (A) As que conferem certas vantagens ao particular, como o uso especial de bem público. (B) As que estabelecem uma prerrogativa em favor do contratado particular, sem atender ao interesse público. (C) As que extrapolam a vontade das partes. (D) As que excedem do direito comum, para consignarem uma vantagem ou uma restrição à administração ou ao contratado. Direito Constitucional 80. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para (A) repelir a propaganda de conceitos nocivos à Nação. (B) pôr termo a greve prolongada que perturbe a ordem pública. (C) manter a integridade nacional. (D) impedir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação. 81. Compete ao Conselho da República (A) manifestar-se nos processos de improbidade administrativa. (B) decretar intervenção federal. (C) decretar o estado de sítio. (D) pronunciar-se sobre o estado de defesa. 82. No Distrito Federal, o órgão de representação do Poder Legislativo é (A) a Câmara Legislativa do Distrito Federal.

11 (B) a Câmara de Deputados do Distrito Federal. (C) a Câmara Distrital de Brasília. (D) o Congresso Distrital de Brasília. 83. Os partidos políticos, após adquirirem personalidade jurídica, na forma da lei civil, registrarão seus estatutos (A) no Registro Público competente. (B) na Junta Eleitoral da Circunscrição Nacional. (C) no Tribunal Superior Eleitoral. (D) no Registro Civil das Pessoas Jurídicas. 84. Sobre o processo legislativo, é incorreto dizer: (A) a Constituição Federal pode ser emendada mediante proposta do Presidente da República. (B) a Constituição Federal pode ser emendada por proposta de qualquer membro da Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional. (C) compreende, dentre outras espécies de normas, as emendas à Constituição Federal, as leis complementares e os decretos legislativos. (D) são de iniciativa privativa do Presidente da República as leis que fixem ou modifiquem os efetivos das Forças Armadas. 85. Sobre direitos políticos, é incorreto dizer: (A) o alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os maiores de dezoito anos, mas facultativos se estiverem numa das seguintes condições: (i) analfabetos ou (ii) maiores de setenta anos. (B) a elegibilidade mínima para quaisquer cargos é de vinte e um anos. (C) o alistamento eleitoral e o voto são facultativos para os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos. (D) a soberania popular é exercida mediante voto, plebiscito, referendo popular e iniciativa popular. 86. Sobre as Súmulas Vinculantes, é correto dizer: (A) são editadas preferencialmente pelo Supremo Tribunal Federal e, excepcionalmente, pelo Superior Tribunal de Justiça. (B) vinculam obrigatoriamente todos os membros do Poder Judiciário, excluindo-se os integrantes do Conselho Nacional de Justiça. (C) vinculam todos os membros do Poder Judiciário sem distinção, assim como os demais Poderes (Executivo e Legislativo) e a Administração Pública de uma maneira geral. (D) vinculam todos os membros do Poder Judiciário sem distinção, sendo orientadoras (facultativas) em relação aos demais Poderes da República e à Administração Pública em geral. 87. Sobre nacionalidade, é incorreto dizer: (A) fora dos casos previstos na Constituição Federal, a lei não poderá estabelecer diferenças entre brasileiros natos e naturalizados. (B) são brasileiros natos os nascidos no Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país. (C) são brasileiros naturalizados os que adquiram a nacionalidade brasileira na forma da lei. (D) são brasileiros natos os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que registrados em Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais no Brasil, até atingirem a maioridade. Conhecimentos Gerais 88. Victor Brecheret, autor do Monumento às Bandeiras, localizado no Ibirapuera, em São Paulo-SP, era (A) paulistano e escultor. (B) veneziano e arquiteto. (C) parisiense e engenheiro. (D) romano e artista plástico. 89. A Presidente Dilma Vana Roussef é nascida em (A) Curitiba e formada em ciências sociais. (B) Porto Alegre e formada em arquitetura. (C) Belo Horizonte e formada em economia. (D) Natal e formada em medicina. 90. A guerra dos Canudos foi o confronto entre os integrantes de um movimento popular de ideologia sociorreligiosa e o exército brasileiro, liderado por (A) Manuel da Silva Pires Ferreira. (B) Antonio Vicente Mendes Maciel. (C) Antonio Moreira César. (D) Febronio de Brito. 91. Assinale a alternativa que contém Estado não integrante da Região Norte. (A) Maranhão. (B) Tocantins. (C) Rondônia. (D) Amapá. 92. A Estação Júlio Prestes foi reformada para, desde 1999, abrigar a sede

12 (A) do Tribunal de Justiça de São Paulo. (B) do Governo do Estado de São Paulo. (C) da Prefeitura do Município de São Paulo. (D) da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. Versão 1 (GABARITO) 1 - D 2 - C 3 - B 4 - A 5 - B 6 - A 7 - C 8 - D 9 - C 10 - D 11 - A 12 - B 13 - A 14 - C 15 - B 16 - D 17 - C 18 - C 19 - D 20 - D 21 - A 22 - B 23 - C 24 - D 25 - B 26 - C 27 - A 28 - D 29 - B 30 - B 31 - A 32 - A 33 - D 34 - B 35 - A 36 - C 37 - B 38 - D 39 - C 40 - A 41 - C 42 - B 43 - D 44 - A 45 - A 46 - D 47 - B 48 - C 49 - C 50 - B 51 - D 52 - A 53 - B 54 - A 55 - C 56 - D 57 - C 58 - D 59 - A 60 - B 61 - A 62 - C 63 - B 64 - D 65 - D 66 - B 67 - A 68 - C 69 - C 70 - A 71 - B 72 - D 73 - B 74 - C 75 - D 76 - A 77 - A 78 - B 79 - D 80 - C 81 - D 82 - A 83 - C 84 - B 85 - B 86 - C 87 - D 88 - A 89 - C 90 - B 91 - A 92 - D VERSÃO 02 CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Direito Comercial 01. A sociedade entre cônjuges é (A) válida em qualquer regime de bens, ressalvada aos terceiros a possibilidade de demonstrar a simulação do ato. (B) juridicamente impossível. (C) válida se o regime de bens for comunhão universal. (D) válida se o regime de casamento for comunhão parcial. 02. Assinale a alternativa incorreta. (A) O empresário, cuja atividade rural constitua sua principal profissão, pode requerer inscrição no Registro Público de Empresas Mercantis. (B) A cooperativa que tenha por objeto a construção e alienação de imóveis aos seus cooperados é sociedade empresária. (C) Independentemente de seu objeto, a sociedade por ações é sempre sociedade empresária. (D) Na sociedade em comum, a responsabilidade dos sócios é solidária e ilimitada pelas obrigações sociais. 03. Sobre o cheque, é incorreto afirmar: (A) o cheque com cláusula não à ordem ou equivalente não é transmissível por endosso ou por cessão de crédito. (B) o cheque deve conter a assinatura do emitente ou do mandatário com poderes especiais. (C) o cheque pode ser endossado ao próprio emitente, que por sua vez também pode fazer novo endosso. (D) o pagamento do cheque pode ser garantido, no todo ou em parte, por aval prestado por terceiro. 04. Sobre Instituições Financeiras, é incorreto afirmar: (A) as empresas administradoras de cartão de crédito são instituições financeiras e, por isso, os juros remuneratórios por elas cobrados não sofrem as limitações da Lei de Usura. (B) nos contratos bancários posteriores ao Código de Defesa do Consumidor, incide a multa moratória de 2%, conforme entendimento fixado no Superior Tribunal de Justiça. (C) o Superior Tribunal de Justiça firmou entendimento de que a renegociação de contrato bancário impede a discussão sobre ilegalidades de contratos anteriores. (D) estão sujeitas à aplicação do Código de Defesa do Consumidor. 05. Sobre os efeitos da falência disciplinada na Lei n.º /2005, é correto afirmar: (A) os contratos bilaterais resolvem-se pela falência, sendo vedado ao administrador judicial dar a eles cumprimento. (B) a decretação da falência não suspende o exercício do direito de retenção sobre os bens ainda que o administrador entenda ser o caso de arrecadação. (C) a decretação da falência não faz cessar o mandato judicial conferido pelo devedor falido, cabendo ao mandatário prestar contas de sua gestão ao administrador, que poderá revogar o aludido mandato. (D) o falido fica inabilitado para exercer qualquer atividade empresarial a partir da decretação da falência, durante 05 anos. 06. Assinale a alternativa correta a respeito do cheque. (A) Cabe ação executiva contra o emitente e seus avalistas, ainda que não apresentado o cheque ao sacado no prazo legal, desde que não prescrita a ação cambiária. (B) A morte do emitente ou sua incapacidade superveniente à emissão invalidam os efeitos do cheque. (C) O cheque deve ser apresentado para pagamento, a contar do dia da emissão, no prazo de 30 dias, quando emitido no lugar onde houver de ser pago; e de 90 dias, quando emitido em outro lugar do País ou no exterior. (D) A ação de regresso de um obrigado ao pagamento do cheque contra outro prescreve em 2 anos, contados da data em que foi demandado ou realizou o pagamento amigavelmente.

13 07. Segundo a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça, assinale a alternativa incorreta a respeito de alienação fiduciária. (A) O contrato de alienação fiduciária em garantia pode ter por objeto bem que já integrava o patrimônio do devedor. (B) A notificação destinada a comprovar a mora nas dívidas garantidas por alienação fiduciária deve necessariamente indicar o valor do débito. (C) Cabe ação monitória para haver saldo r emanescente oriundo de venda extrajudicial de bem alienado fiduciariamente em garantia. (D) Na falência do devedor alienante, fica assegurado ao credor fiduciário o direito de pedir a restituição do bem alienado fiduciariamente. Direito Tributário 08. Assinale a alternativa correta. (A) Autarquia federal não está sujeita ao pagamento de taxa de coleta de lixo instituída pelo Município. (B) À União é defeso cobrar IOF nas operações financeiras realizadas pelo Município. (C) Valorização decorrente de obra pública municipal, de imóvel pertencente ao Estado de São Paulo, não pode ser fato gerador de contribuição de melhoria cobrada pelo município. (D) A imunidade ou a isenção tributária do comprador se estende ao produtor, contribuinte do imposto sobre produtos industrializados. 09. O Princípio da Anterioridade Nonagesimal, objeto da Emenda Constitucional 42, de 19 de dezembro de 2003, aplica-se à fixação da base de cálculo do (A) ITR e ao aumento da alíquota do ICMS. (B) ITBI e ao aumento da alíquota do IRPF. (C) IPVA e ao aumento da alíquota do IPI. (D) IPTU e ao aumento de alíquota do IOF. 10. Segundo o Código Tributário Nacional, a certidão será positiva com efeitos de negativa quando indicar a existência de créditos (A) com exigibilidade excluída. (B) ainda não constituídos. (C) em curso de cobrança executiva em que tenha sido efetuada a penhora. (D) vencidos, mas ainda não inscritos em dívida ativa. 11. Atendidas as demais condições estabelecidas na Constituição Federal, é possível a utilização de Medida Provisória para instituição de (A) imposto residual. (B) taxa. (C) imposto sobre grandes fortunas. (D) empréstimo compulsório. 12. Acerca do ITCMD incidente nos inventários, é correto afirmar que (A) para cada falecimento ocorre um fato gerador, independentemente do número de herdeiros ou legatários. (B) o ITCMD é devido pela alíquota vigente ao tempo da abertura do inventário. (C) suas alíquotas mínimas serão fixadas pelo Senado Federal. (D) a escolha do tabelião que lavrará o inventário influencia o elemento espacial do fato gerador. Direito Administrativo 13. O atraso injustificado na execução do contrato administrativo sujeitará o contratado (A) à suspensão temporária da participação em licitações e impedimento de contratar com a Administração pelo prazo de 05 anos. (B) ao pagamento de multa, independentemente de previsão no ato convocatório e no contrato administrativo. (C) à perda total da garantia do respectivo contrato cumulativamente com a incidência da multa. (D) à rescisão unilateral do contrato pela Administração, sem prejuízo de outras sanções previstas na lei. 14. Sobre improbidade administrativa disciplinada na Lei n.º 8.429/92, é incorreto afirmar: (A) o sucessor daquele que causou lesão ao patrimônio público ou se enriquecer ilicitamente está sujeito às cominações da referida lei, notadamente o ressarcimento ao erário, até os limites da herança. (B) o ressarcimento integral do erário não é exigido quando o agente tenha causado o prejuízo sem dolo. (C) não poderá haver conciliação, acordo ou transação na ação cautelar de sequestro de bens e na ação principal (de ressarcimento ou recuperação de bens para o erário). (D) constitui ato de improbidade administrativa facilitar ou concorrer de qualquer forma para a incorporação ao patrimônio particular, de pessoa física ou jurídica, de bens, rendas, verbas ou valores integrantes do acervo patrimonial do Estado ou de entidade pública. 15. Sobre a administração indireta, é correto afirmar que (A) as sociedades de economia mista e as fundações públicas, por serem pessoas jurídicas de direito privado, não precisam respeitar o princípio da publicidade. (B) as causas cíveis em que é parte a sociedade de economia mista são de competência da Justiça Federal.

14 (C) autarquia é pessoa jurídica de direito público, criada por lei, com capacidade de autoadministração, para o desempenho de serviço público descentralizado, mediante controle administrativo exercido nos limites da lei. (D) a fundação, por desempenhar atividade no âmbito social, não está sujeita ao controle administrativo ou tutela por parte da administração direta, sendo, por isso, dotada de autoadministração. 16. O exercício estatal de provimento de cargos e movimentação de funcionários, as autorizações e permissões constituem modalidade de atos (A) administrativos de conservação de serviços públicos. (B) de rotina administrativa. (C) de expediente. (D) de gestão. 17. A divulgação oficial do ato administrativo, para conhecimento e início de seus efeitos externos, a título de publicidade, é considerada (A) requisito de eficácia e moralidade. (B) elemento formativo do ato. (C) condição para convalidar atos irregulares. (D) exigência administrativa facultativa. 18. Em relação à revogação administrativa de ato legal, eficaz e perfeito, assinale o enunciado juridicamente correto. (A) Consideram-se válidos os efeitos produzidos pelo ato revogado até o momento da revogação. (B) A revogação funda-se no poder vinculado conferido à administração pública. (C) A revogação opera com efeito ex tunc. (D) Em princípio, nem todo ato administrativo é revogável. 19. A anulação dos atos administrativos pela própria administração pública representa a forma normal de invalidação de atividade ilegítima do poder público. Em que se funda essa faculdade? (A) Em razão de conveniência e oportunidade. (B) No poder de autotutela do Estado. (C) No poder arbitrário da administração. (D) No poder de fiscalização hierárquica. 20. Em matéria de contrato administrativo, o que se entende por cláusulas exorbitantes? (A) As que conferem certas vantagens ao particular, como o uso especial de bem público. (B) As que estabelecem uma prerrogativa em favor do contratado particular, sem atender ao interesse público. (C) As que extrapolam a vontade das partes. (D) As que excedem do direito comum, para consignarem uma vantagem ou uma restrição à administração ou ao contratado. Direito Constitucional 21. A União não intervirá nos Estados nem no Distrito Federal, exceto para (A) repelir a propaganda de conceitos nocivos à Nação. (B) pôr termo a greve prolongada que perturbe a ordem pública. (C) manter a integridade nacional. (D) impedir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação. 22. Compete ao Conselho da República (A) manifestar-se nos processos de improbidade administrativa. (B) decretar intervenção federal. (C) decretar o estado de sítio. (D) pronunciar-se sobre o estado de defesa. 23. No Distrito Federal, o órgão de representação do Poder Legislativo é (A) a Câmara Legislativa do Distrito Federal. (B) a Câmara de Deputados do Distrito Federal. (C) a Câmara Distrital de Brasília. (D) o Congresso Distrital de Brasília. 24. Os partidos políticos, após adquirirem personalidade jurídica, na forma da lei civil, registrarão seus estatutos (A) no Registro Público competente. (B) na Junta Eleitoral da Circunscrição Nacional. (C) no Tribunal Superior Eleitoral. (D) no Registro Civil das Pessoas Jurídicas. 25. Sobre o processo legislativo, é incorreto dizer: (A) a Constituição Federal pode ser emendada mediante proposta do Presidente da República. (B) a Constituição Federal pode ser emendada por proposta de qualquer membro da Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional. (C) compreende, dentre outras espécies de normas, as emendas à Constituição Federal, as leis complementares e os decretos legislativos.

15 (D) são de iniciativa privativa do Presidente da República as leis que fixem ou modifiquem os efetivos das Forças Armadas. 26. Sobre direitos políticos, é incorreto dizer: (A) o alistamento eleitoral e o voto são obrigatórios para os maiores de dezoito anos, mas facultativos se estiverem numa das seguintes condições: (i) analfabetos ou (ii) maiores de setenta anos. (B) a elegibilidade mínima para quaisquer cargos é de vinte e um anos. (C) o alistamento eleitoral e o voto são facultativos para os maiores de dezesseis e menores de dezoito anos. (D) a soberania popular é exercida mediante voto, plebiscito, referendo popular e iniciativa popular. 27. Sobre as Súmulas Vinculantes, é correto dizer: (A) são editadas preferencialmente pelo Supremo Tribunal Federal e, excepcionalmente, pelo Superior Tribunal de Justiça. (B) vinculam obrigatoriamente todos os membros do Poder Judiciário, excluindo-se os integrantes do Conselho Nacional de Justiça. (C) vinculam todos os membros do Poder Judiciário sem distinção, assim como os demais Poderes (Executivo e Legislativo) e a Administração Pública de uma maneira geral. (D) vinculam todos os membros do Poder Judiciário sem distinção, sendo orientadoras (facultativas) em relação aos demais Poderes da República e à Administração Pública em geral. 28. Sobre nacionalidade, é incorreto dizer: (A) fora dos casos previstos na Constituição Federal, a lei não poderá estabelecer diferenças entre brasileiros natos e naturalizados. (B) são brasileiros natos os nascidos no Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país. (C) são brasileiros naturalizados os que adquiram a nacionalidade brasileira na forma da lei. (D) são brasileiros natos os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que registrados em Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais no Brasil, até atingirem a maioridade. Direito Civil 29. Assinale a alternativa correta a respeito das fundações. (A) Para criar uma fundação, o seu instituidor deverá lavrar escritura pública, vedado o testamento. (B) Para que se possa alterar o estatuto da fundação, é mister que a reforma seja deliberada por unanimidade dos competentes para gerir e representar a fundação. (C) A fundação somente poderá constituir-se para fins religiosos, morais, culturais ou de assistência. (D) Velará pelas fundações o Ministério Público do Estado, mesmo se funcionarem no Distrito Federal ou em território. 30. Aquele que, trabalhando em matéria-prima em parte alheia, obtiver espécie nova, desta será proprietário, se não se puder restituir à forma anterior. A regra legal representa qual instituto? (A) Especificação. (B) Confusão. (C) Comissão. (D) Adjunção. 31. Dá-se a novação quando (A) ocorre o pagamento parcial da dívida, em termos de compensação. (B) o credor consentir em receber prestação diversa da que lhe é devida. (C) o credor for evicto da coisa recebida em pagamento. (D) o devedor contrai com o credor nova dívida para extinguir e substituir a anterior. 32. Assinale a alternativa incorreta. (A) O casamento de franceses, no Brasil, poderá ser realizado no Consulado da França. (B) Alemão residente no Brasil poderá casar-se com noiva brasileira perante a Autoridade Consular Alemã estabelecida no Brasil, regendo-se o casamento pelas leis brasileiras. (C) Casal de brasileiros, residindo no exterior, poderá casar-se perante a Autoridade Consular brasileira. (D) A lei do país em que for domiciliada a pessoa determina as regras sobre começo e o fim da personalidade, nome, capacidade e os direitos de família. 33. Assinale a alternativa correta. (A) Cinco anos após o trânsito em julgado da sentença de sucessão provisória, poderão os interessados requerer a sucessão definitiva e o levantamento das cauções prestadas. (B) A presunção de morte decorrente da ausência autoriza a viúva do ausente a casar-se novamente. (C) O Código Civil não admite outras modalidades de presunção de morte além da ausência. (D) Somente até o momento da abertura da sucessão definitiva o ausente poderá recuperar seus bens. 34. Assinale a alternativa que não contém bem imóvel para efeitos legais. (A) Os materiais oriundos da demolição de um prédio e que serão destinados à venda. (B) As edificações que, separadas do solo, mas conservando a sua unidade, forem removidas para outro local. (C) As energias que tenham valor econômico. (D) O direito à sucessão aberta.

16 35. A respeito dos bens públicos, é correto afirmar: (A) os bens dominicais podem ser alienados, observadas as exigências da lei. (B) o hospital municipal, o prédio da escola pública e o Fórum são bens de uso comum do povo. (C) é admissível a usucapião constitucional em bens públicos. (D) o uso comum dos bens públicos será sempre gratuito. 36. As utilidades que se retiram da coisa e lhe diminuem a quantidade, pois não se reproduzem periodicamente, são: (A) frutos civis (rendimentos). (B) frutos percipiendos. (C) pertenças. (D) produtos. 37. A declaração de vontade, cujos efeitos são pré-determinados pela lei e independem da intenção do agente, é denominada (A) negócio jurídico de disposição. (B) ato jurídico. (C) negócio jurídico unilateral. (D) contrato. 38. A respeito do mandato em causa própria, assinale a alternativa incorreta. (A) Extingue-se com a morte do mandante. (B) Dispensa o mandatário de prestar contas. (C) É ineficaz a manifestação de vontade do mandante de revogação. (D) Permite que o mandatário transfira para si os bens móveis ou imóveis objeto do mandato. 39. A consequência da estipulação de condição fisicamente impossível em negócio jurídico é: (A) considera-se inexistente a condição, se for suspensiva. (B) nulidade do negócio, se a condição for resolutiva. (C) nulidade do negócio, se a condição for suspensiva. (D) considera-se inexistente a condição, seja suspensiva ou resolutiva. 40. Analise as seguintes proposições. I. O donatário de imóvel com condição resolutiva, na pendência da condição, pode ingressar com ação possessória contra esbulhador do bem. II. O encargo ilícito ou impossível considera-se não escrito, salvo se constituir o motivo determinante da liberalidade, caso em que torna nulo o negócio. III. Na doação modal em benefício da coletividade, o Ministério Público pode exigir a execução do encargo, conquanto já falecido o doador sem ter exigido o cumprimento. IV. O doador, na doação com encargo, não pode revogar a liberalidade em razão do descumprimento do encargo, apenas pode demandar sua execução. Assinale a alternativa correta. (A) Todas são verdadeiras. (B) Apenas a IV é falsa. (C) Apenas a I e a IV são falsas. (D) Apenas a II é verdadeira. 41. Analise as proposições. I. É nulo o casamento de quem não completou a idade mínima para casar. II. É nulo o casamento contraído pelo enfermo mental sem o necessário discernimento para os atos da vida civil. III. É nulo o casamento por incompetência da autoridade celebrante. IV. É nulo o casamento de jovem com 17 anos completos, realizado sem autorização dos seus pais. Assinale a alternativa correta. (A) Apenas I, II e IV são corretas. (B) Todas são corretas. (C) Todas são falsas. (D) Apenas a II é verdadeira. 42. Assinale a alternativa incorreta a respeito do regime de comunhão parcial. (A) Entram na comunhão os frutos dos bens particulares de cada cônjuge, percebidos na constância do matrimônio. (B) Exclui-se da comunhão a herança recebida pelo cônjuge na constância do casamento. (C) Entra na comunhão a doação recebida pelo cônjuge na constância do matrimônio. (D) Entra na comunhão o prêmio de loteria que o cônjuge ganhou. 43. Assinale a alternativa incorreta a respeito do reconhecimento de filhos. (A) O reconhecimento de filho por testamento deve constar de disposição específica, não sendo válido reconhecimento manifestado incidentalmente. (B) O reconhecimento poderá ser feito por escritura pública ou escrito particular, a ser arquivado em cartório. (C) O reconhecimento de filho maior depende de seu consentimento. (D) O reconhecimento pode preceder o nascimento do filho ou ser posterior ao seu falecimento, se ele deixar descendentes.

17 44. Assinale a alternativa incorreta. (A) É ineficaz o pacto antenupcial se não se seguir o casamento. (B) A eficácia do pacto antenupcial, realizado por menor, fica condicionada à aprovação de seu representante legal, salvo as hipóteses de regime obrigatório de separação de bens. (C) O pacto antenupcial poderá ser feito por escritura pública ou instrumento particular autêntico, registrado no Registro de Imóveis do domicílio dos cônjuges. (D) O pacto antenupcial, para produzir efeitos perante terceiros, deverá ser registrado no Registro de Imóveis do domicílio dos nubentes. 45. Assinale a alternativa correta a respeito do condomínio edilício. (A) A instituição é ato solene, somente pode ser realizada por escritura pública. (B) É possível determinar na escritura de constituição do condomínio que o terraço de cobertura não seja parte comum do prédio. (C) A Convenção que constitui o condomínio deve ser subscrita pelos titulares de, no mínimo, metade das frações ideais. (D) Num edifício de apartamentos é vedada a alienação de garagem de um condômino a outro. 46. Assinale a alternativa incorreta a respeito da aquisição da propriedade imóvel. (A) O registro é eficaz desde o momento em que se apresentar o título ao oficial do registro, e este o prenotar no protocolo. (B) A aquisição causa mortis não depende de registro do título. (C) A presunção que decorre do registro do título translativo não é absoluta, podendo ser objeto de anulação. (D) Não é possível cancelar o registro em prejuízo do terceiro adquirente de boa-fé. 47. Sobre hipoteca é incorreto afirmar que (A) não podem ser objeto de hipoteca o domínio direto, o domínio útil e o direito real de uso. (B) pode convencionar-se que vencerá o crédito hipotecário, se o imóvel for alienado. (C) é nula a cláusula que proíbe ao proprietário alienar imóvel hipotecado. (D) a hipoteca pode ser constituída para garantia de dívida futura ou condicionada, desde que determinado o valor máximo do crédito a ser garantido. 48. Assinale a alternativa incorreta quanto ao tema da extinção das obrigações. (A) O fiador não pode compensar seu débito com o débito que o credor tem para com o afiançado. (B) A dívida oriunda de comodato não admite compensação. (C) Se o credor for evicto na coisa recebida em dação em pagamento, restabelece-se a obrigação original, ficando sem efeito a quitação. (D) A novação por substituição do devedor pode ser efetuada independentemente de consentimento deste. Direito Processual Civil 49. Sobre a resposta do réu, é correto afirmar: (A) antes de discutir o mérito, o réu poderá discutir pagamento, transação, compensação e fatos que levem à extinção da obrigação. (B) o prazo para contestar é de 15 dias, ainda que vários réus com advogados distintos. (C) a reconvenção é incabível na ação monitória, após a conversão do procedimento em ordinário. (D) antes de discutir o mérito, o réu poderá discutir pressupostos processuais, tais como inexistência de citação e incompetência absoluta. 50. Sobre recursos, assinale a alternativa incorreta. (A) O recurso adesivo será admitido na apelação, mas não será conhecido se o recurso principal for declarado deserto. (B) O recurso adesivo será admitido na apelação, mas não será conhecido se houver desistência ou improvimento do recurso principal. (C) No Juizado Especial Cível, como regra, o recurso terá somente o efeito devolutivo. A atribuição de efeito suspensivo será excepcional, se provada situação de dano irreparável. (D) No Juizado Especial Cível, os embargos de declaração serão interpostos por escrito ou oralmente, no prazo de 05 dias, contados da ciência da decisão. Quando interpostos contra sentença, suspendem o prazo para recurso. 51. Sobre a execução, assinale a alternativa incorreta. (A) Após a avaliação e antes mesmo das hastas públicas, o credor poderá requerer a adjudicação dos bens em seu favor. Se o valor da dívida for inferior ao da avaliação, caberá ao credor completar a diferença. (B) Quando a avaliação do bem revelar que ele é muito superior à dívida, ouvidas as partes, o juiz mandará reduzir a penhora a bens disponíveis e que satisfaçam a execução. (C) As hastas públicas serão realizadas por leiloeiro público, que não poderá ser indicado pelo credor, pois se trata de função de confiança do Juízo, a quem competirá inclusive a fixação da comissão. (D) Quando o exequente aceita a estimativa feita pelo executado sobre o valor do bem penhorado, desnecessária a avaliação judicial. 52. No processo cautelar, é correto dizer que (A) o sequestro tem lugar quando o devedor sem domicílio certo intenta ausentar-se ou alienar os bens que possui, ou deixa de pagar a obrigação no prazo estipulado. (B) o arresto, a busca e apreensão, o sequestro e a interpelação são medidas de natureza constritiva.

18 (C) cabe à parte propor a ação principal, no prazo de 30 dias, contados da efetivação da medida cautelar, quando ela for concedida em procedimento preparatório. (D) o arresto subsiste ainda que se dê a novação da dívida. 53. Assinale a alternativa correta. (A) Na ação renovatória de contrato de locação, os recursos terão efeitos devolutivo e suspensivo. (B) Na ação de despejo por falta de pagamento, será concedida liminar para desocupação em 15 dias e independentemente de audiência da parte contrária, mediante caução, se provado que o contrato não previa garantia, ou se a garantia estivesse encerrada ou extinta. (C) A ação revisional de aluguel traduz exclusivo direito de o locador elevar o valor do aluguel para o valor de mercado. (D) Na procedência da ação renovatória, as diferenças dos aluguéis vencidos serão executadas em ação própria, sendo vedada a cobrança nos próprios autos. 54. Sobre o Código de Defesa do Consumidor, assinale a incorreta. (A) Nas ações de responsabilidade do fornecedor por produtos e serviços, a ação poderá ser promovida no foro do domicílio autor (consumidor). (B) O art. 6.º, inciso VIII, da Lei n.º 8.078/90, cuida da inversão do ônus da prova operada pelo juiz. (C) O art. 14, parágrafo 3.º, da Lei n.º 8.078/90, atribuiu ao fornecedor o ônus de provar a inexistência do defeito do serviço, a culpa exclusiva do consumidor ou do terceiro. (D) A defesa dos direitos e interesses individuais divisíveis e decorrentes de origens variáveis poderá ser efetivada coletivamente, respeitada a legitimidade do art. 82 da Lei n.º 8.078/90. Direito Penal 55. Qual o tipo penal consistente na prática de reconhecer, como verdadeira, no exercício de função pública, firma ou letra que não o seja? (A) Falso reconhecimento de firma ou letra. (B) Falsidade ideológica. (C) Petrechos de falsificação. (D) Falsidade documental. 56. Assinale a alternativa correta. São considerados crimes hediondos (A) o perigo de contágio de moléstia grave, extorsão. (B) o latrocínio, extorsão mediante sequestro, estupro. (C) o sequestro e cárcere privado. (D) o homicídio, o aborto e o infanticídio. 57. O crime de concussão, art. 316 do Código Penal, é (A) crime formal. (B) crime material. (C) crime habitual. (D) crime de conduta especial. 58. Assinale a alternativa incorreta. (A) A prescrição da pena de multa ocorrerá no mesmo prazo estabelecido para prescrição da pena privativa de liberdade, quando a multa for alternativa ou cumulativamente cominada ou cumulativamente aplicada. (B) O curso da prescrição interrompe-se pela publicação da sentença condenatória recorrível. (C) A prescrição, depois da sentença condenatória com trânsito em julgado para a acusação, ou depois de improvido seu recurso, regula-se pela pena aplicada, podendo ter por termo inicial data anterior à do recebimento da denúncia ou da queixa. (D) A prescrição interrompe-se pelo início ou continuação do cumprimento da pena. 59. O funcionário público processado criminalmente por prática de crime funcional tem direito às regras do art. 514 do Código de Processo Penal, defesa preliminar, (A) quando for maior de sessenta anos. (B) somente se não for reincidente. (C) quando, tendo praticado mais de um crime, a soma das penas não ultrapasse quatro anos de reclusão. (D) sempre que o delito for afiançável. 60. Assinale a alternativa que não indica causa de extinção da punibilidade. (A) Perdão aceito nos crimes de ação privada. (B) Retroatividade da lei que não mais considera o fato como criminoso. (C) Casamento do agente com a vítima, no crime de estupro. (D) Retratação do agente, nos casos em que a lei a admite. Direito Processual Penal 61. Transitando em julgado a sentença que impuser pena privativa de liberdade, se o réu já estiver preso, ou vier a ser preso, para o cumprimento da pena, o juiz ordenará a expedição de (A) Ordem de prisão confirmatória.

19 (B) Carta de ordem. (C) Mandado de prisão. (D) Carta de guia. 62. Assinale a alternativa correta. Qual o recurso cabível das decisões de absolvição sumária e impronúncia? (A) Apelação. (B) Recurso em sentido estrito. (C) Agravo. (D) Nenhuma das alternativas anteriores. Registros Públicos 63. Em se cuidando de cheque, cujo talonário foi furtado e depois preenchido e utilizado fraudulentamente para compra de mercadorias, o apontamento no Tabelionato de Protesto é (A) permitido, exigindo o Tabelião, porém, que o apresentante faça caução para garantia de eventual prejuízo. (B) permitido, obrigando o devedor a requerer sustação judicial do protesto. (C) proibido, não necessitando de qualquer prova de que o cheque restou apresentado ao banco, bastando apenas que o devedor, no prazo de 3 dias, assim afirme no Tabelionato. (D) proibido, desde que o cheque tenha sido devolvido pelo estabelecimento bancário com anotação do motivo (sustação do cheque pelo correntista em razão de alegada ocorrência de furto) e não tenha circulado por endosso. 64. É comum, principalmente nos grandes centros urbanos, a nomeação de empresas de assessoria para receberem intimações de protesto em nome do devedor. Para que isto seja válido perante os Tabelionatos de Protesto são necessários, além da relação dos representados das empresas de assessoria, instrumentos (A) de mandato com poderes especiais, mas com prazo de validade de um ano, ao menos, salvo ocorrência de revogação. (B) de mandato com poderes gerais, não necessitando de poderes especiais para receber intimações. (C) de mandato com poderes especiais para que a mandatária possa receber as intimações em nome do mandante, com exclusividade, com prazo de validade de 30 dias e possibilidade de prorrogação por igual período. (D) de mandato com poderes especiais para receber intimações, mas sem exclusividade e sem fixação de prazo de validade. 65. O título, cujo protesto foi sustado judicialmente, mas sem qualquer decisão definitiva e no curso do processo, pode ser retirado pelo apresentante (A) independentemente de qualquer autorização judicial, eis que é o único interessado no protesto e pode dele desistir, arcando, evidentemente, com as consequências do ato. (B) somente com autorização judicial. (C) independentemente de autorização judicial, desde que exibida concordância do devedor. (D) somente mediante prova de pagamento do título pelo devedor. 66. O art. 31 da Lei n.o 9.492, de , (Lei do Protesto de Títulos) estabelece que as certidões de protestos não cancelados podem ser fornecidas a quaisquer interessados. Em relação às entidades representativas da indústria e do comércio e àquelas vinculadas à proteção do crédito, porém, permite o art. 29 da mesma lei que a elas sejam encaminhadas informações diárias que (A) não podem ser divulgadas, ainda que parcialmente, mesmo porque se cuidam de informações sigilosas. (B) podem ser divulgadas, inclusive pela imprensa, não havendo qualquer distinção em relação ao fornecimento de certidões. (C) podem ser divulgadas apenas com a indicação dos títulos protestados e dos respectivos devedores, mas sem especificação do valor do título ou do documento da dívida. (D) podem ser divulgadas apenas em relação aos devedores citados por edital, cujos nomes já foram indicados na imprensa local. 67. Para aceitação do apontamento de títulos emitidos fora do Brasil, em moeda estrangeira, são exigidas (A) tradução juramentada, registro em Unidade de Títulos e Documentos e indicação do valor da obrigação em moeda nacional. (B) tradução juramentada e indicação pelo apresentante do valor da conversão para a moeda local. (C) provas de aprovação do crédito por órgão público federal competente e da realidade do negócio. (D) tradução feita pelo próprio apresentante e declaração de que a dívida não lhe foi paga, não sendo exigível qualquer conversão para a moeda corrente nacional. 68. Está dispensada de averbação no Registro de Imóveis A) a cessão de crédito garantido por direito real, quando representado por Cédula de Crédito Imobiliário CCI emitida sob a forma escritural. (B) a cessão dos direitos de credor fiduciário, garantidos por direito real, realizada por meio de endosso lançado na Cédula de Crédito Imobiliário CCI emitida sob a forma cartular. (C) a Cédula de Crédito Imobiliário CCI integral, sendo o crédito imobiliário garantido por direito real. (D) a Cédula de Crédito Imobiliário CCI fracionária, sendo o crédito imobiliário garantido por direito real. 69. Sobre a retificação administrativa de registro imobiliário, assinale a alternativa correta. (A) Ela deve ser iniciada e requerida sempre pelo titular de domínio do imóvel objeto do registro retificando.

20 (B) A retificação deve ser negada pelo Oficial de Registro de Imóveis sempre que houver aumento de medidas perimetrais ou da área superficial do terreno. (C) A retificação deve ser negada pelo Oficial de Registro de Imóveis sempre que não for possível verificar que o registro corresponde ao imóvel descrito na planta e no memorial descritivo. (D) O protocolo do requerimento de retificação formulado com fundamento no art. 213, inciso II, da Lei n.o 6.015/73, impede a qualificação e o registro de qualquer outro título contraditório, até que o Oficial de Registro de Imóveis decida sobre a possibilidade da averbação retificadora. 70. A certidão de matrícula expedida pelo Oficial de Registro de Imóveis, no Estado de São Paulo (A) deve ser fornecida no prazo máximo de 2 dias úteis. (B) pode ser solicitada somente pelos interessados constantes do registro. (C) pode ser, a critério do Oficial, confeccionada com utilização de papel de segurança fornecido por empresa especializada. (D) dá ensejo à cobrança reduzida dos emolumentos devidos quando objetive unidade habitacional integrante de programa habitacional de interesse social, localizado em Zona Especial de Interesse Social ZEIS, ou de outra forma definido pelo Município como de interesse social. 71. O tombamento provisório de bens imóveis (A) deve ser registrado, em seu inteiro teor, no Livro n.o 3 Registro Auxiliar. (B) somente pode ingressar no fólio real quando da sua conversão em tombamento definitivo. (C) pode ser averbado à margem da transcrição ou na matrícula do imóvel tombado mediante apresentação de certidão do correspondente ato administrativo ou legislativo ou de mandado judicial, conforme o caso, e desde que atendidos os requisitos previstos no Capítulo XX das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo acerca do assunto. (D) pode ser averbado à margem da transcrição ou na matrícula do imóvel tombado mediante simples comunicação via ofício expedido pelo órgão competente federal, estadual ou municipal, do serviço de proteção ao patrimônio histórico e artístico, contendo menção ao número do cadastro municipal do imóvel. 72. O art. 31-B da Lei n.o 4.591/64, acrescentado pela Lei n.o /2004, dispõe: Considera-se constituído o patrimônio de afetação mediante averbação, a qualquer tempo,no Registro de Imóveis, de termo firmado pelo incorporador e, quando for o caso, também pelos titulares de direitos reais de aquisição sobre o terreno. Essa averbação continuará produzindo efeitos até a (A) averbação da construção e o registro da instituição e especificação de condomínio quando, então, automaticamente, o Oficial de Registro de Imóveis deverá averbar o cancelamento do patrimônio de afetação. (B) expedição do habite-se ou auto de conclusão do prédio construído. (C) conclusão da obra por parte do construtor ou incorporador e a averbação da construção do prédio mediante a apresentação do habite-se ou auto de conclusão. (D) averbação da construção, registro dos títulos de domínio ou de direito de aquisição em nome dos respectivos adquirentes e, quando for o caso, extinção das obrigações do incorporador perante a instituição financiadora do empreendimento. 73. Quanto à formalização dos atos previstos na Lei n.o /07, I. com o advento da EC 66/10 ficou inviabilizada a possibilidade de restabelecimento de sociedades conjugais por escrituras públicas de casais já separados; II. não se admite escritura de inventário negativo; III. se a companheira for a única herdeira, não será possível lavrar-se o inventário extrajudicial. (A) Apenas o item III está correto. (B) Apenas os itens I e II estão corretos. (C) Apenas os itens II e III estão corretos. (D) Todos os itens estão corretos. 74. Sobre os inventários e partilhas extrajudiciais, é correto afirmar que (A) a existência de credor do espólio impedirá a realização do inventário e partilha ou adjudicação por escritura pública. (B) é obrigatória a nomeação de interessado na escritura pública de inventário e partilha, para representar o espólio, com poderes de inventariante, no cumprimento de obrigações ativas ou passivas pendentes. (C) é inadmissível a sobrepartilha por escritura pública referente a inventário e partilha judicial já findos. (D) é inadmissível reconhecer a meação do(a) companheiro(a) sobrevivente, ainda que exista unanimidade entre os herdeiros reconhecendo a união estável. 75. Sobre os prazos de validade de procuração utilizada em escritura, de acordo com previsão nas Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de São Paulo, em divórcios, outorgada por um dos divorciandos, seu prazo de validade é de (A) 90 dias, contados da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. (B) 180 dias, contados da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. (C) 1 ano, contado da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. (D) 60 dias, contados da outorga, quando lavrada em consulado brasileiro no exterior. 76. No Registro Civil das Pessoas Jurídicas, são praticados os seguintes atos: (A) registro de associações religiosas e autenticações de livros de sociedades empresárias. (B) registro de fundações de direito público e privado e autenticações de livros de sociedades simples. (C) registro de associações religiosas e matrícula de oficinas impressoras. (D) registro de autônomos que explorem atividade econômica e de associações públicas.

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026.

Código de Processo Civil, encontramos regras nesse sentido nos artigos 1003 e seguintes, 1022 e seguintes, artigo 1026. Escritura pública de inventário e partilha Documentos Necessários A relação de documentos necessários para uma escritura pública de inventário e partilha, especialmente quando contemplam bens imóveis,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007

RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Texto compilado a partir da redação dada pelas Resoluções nºs 143/2011 e 179/2013 RESOLUÇÃO Nº 35, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Disciplina a aplicação da Lei nº 11.441/07 pelos serviços notariais e de registro

Leia mais

TABELA A ATOS DOS TABELIÃES. 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60

TABELA A ATOS DOS TABELIÃES. 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60 TABELA A ATOS DOS TABELIÃES 01 ABERTURA DE FIRMA (ficha de autógrafos)... R$ 4,60 02 ATAS NOTARIAIS (pela lavratura e registro, conforme a complexidade do fato observado a ser transformado em ato jurídico

Leia mais

constitucional dos Estados e Municípios d) supletiva da legislação dos Estados e Municípios e) concorrente com os Estados e os Municípios

constitucional dos Estados e Municípios d) supletiva da legislação dos Estados e Municípios e) concorrente com os Estados e os Municípios 01- O estabelecimento de normas gerais em matéria de legislação tributária sobre obrigação, lançamento, crédito, prescrição e decadência tributários, deverá fazer-se, segundo norma contida na Constituição,

Leia mais

Válida até 30/03/2011

Válida até 30/03/2011 Tabela de Emolumentos / 2011 (1) Válida até 30/03/2011 Anexo da Portaria nº 1448 /CGJ/2010 (a que se refere o 1º do artigo 2º da Lei n.º 15.424, de 30 de dezembro de 2004, atualizado nos termos do artigo

Leia mais

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis Tabela elaborada sob responsabilidade da Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo ARISP. Em vigor a partir de 8 de janeiro de 2014. Lei 11.331,

Leia mais

TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS

TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS TABELA V DOS OFICIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS Tabela elaborada sob responsabilidade da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Estado de São Paulo Arpen-SP. Lei 11.331, de 26

Leia mais

TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS

TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS TABELA IV DOS TABELIONATOS DE PROTESTO DE TÍTULOS Tabela elaborada sob responsabilidade do IEPTB-SP. Lei 11.331, de 26 de dezembro de 2002, publicada no DOE-SP em 27 de dezembro de 2002. Lei estadual 13.160,

Leia mais

ANEXO II - Códigos dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro

ANEXO II - Códigos dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro ANEXO II - s dos atos praticados pelos serviços notariais e de registro ATOS DO TABELIÃO DE NOTAS TABELA 1 (R$) Valor Final ao Usuário 1 Aprovação de testamento cerrado 139,36 43,83 183,19 1101-5 2 Ata

Leia mais

Tabela reajustada com índice de 23,67% - INPC (NOV/2004 FEV/2009) ANEXO I TABELA I - CUSTAS PROCESSUAIS I - DEPÓSITO PRÉVIO

Tabela reajustada com índice de 23,67% - INPC (NOV/2004 FEV/2009) ANEXO I TABELA I - CUSTAS PROCESSUAIS I - DEPÓSITO PRÉVIO Tabela reajustada com índice de 23,67% - INPC (NOV/2004 FEV/2009) I - DEPÓSITO PRÉVIO ANEXO I TABELA I - CUSTAS PROCESSUAIS 1. Nas causas de valor até R$ 3.000,00 ou inestimável R$ 70,28 R$ 14,06 R$ 84,34

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Imóveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

Corregedoria Geral de Justiça

Corregedoria Geral de Justiça Corregedoria Geral de Justiça Ronaldo Claret de Moraes Juiz Auxiliar da Corregedoria Superintendente dos Serviços Notariais e de Registro do Estado de Minas Geras SIMPÓSIO Aplicabilidade da Lei 11.441/2007

Leia mais

Incorporação Imobiliária

Incorporação Imobiliária Incorporação Imobiliária Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964 Incorporação Imobiliária Incorporação imobiliária é a atividade exercida pela pessoa física ou jurídica, empresário ou não que se compromete

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º DE DE 2015. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (CNJ), no uso de suas atribuições legais e regimentais,

RESOLUÇÃO N.º DE DE 2015. O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA (CNJ), no uso de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO N.º DE DE 2015 Regula o procedimento a ser adotado nas medidas assecuratórias em matéria processual-penal e as providências a serem adotadas quando decretada a perda de bens móveis ou imóveis

Leia mais

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO

ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO ORIENTAÇÕES DIREITO CIVIL ORIENTAÇÕES CÓDIGO CIVIL BRASILEIRO IGUALDADE ENTRE SEXOS - Em conformidade com a Constituição Federal de 1988, ao estabelecer que "homens e mulheres são iguais em direitos e

Leia mais

P O R T A R I A N 770/2006 PGJ. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das suas atribuições legais e,

P O R T A R I A N 770/2006 PGJ. O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das suas atribuições legais e, MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA P O R T A R I A N 770/2006 PGJ O PROCURADOR GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, no uso das suas atribuições

Leia mais

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO

CHECKLIST DETALHADO PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL PESSOA JURÍDICA 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE DE CRÉDITO Após a aprovação do crédito e a avaliação do imóvel, retorne à sua Agência com a relação completa dos documentos descritos nos itens abaixo, para a efetivação de seu financiamento. 1. DOCUMENTOS DE ANÁLISE

Leia mais

PROVIMENTO N 001/2003 CGJ

PROVIMENTO N 001/2003 CGJ PROVIMENTO N 001/2003 CGJ Estabelece normas de serviço acerca dos Procedimentos de Registro de Nascimento, Casamento e Óbito de Brasileiros ocorridos em País Estrangeiro, bem como o traslado das certidões

Leia mais

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV,

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV, DECRETO Nº 5218 DE 09 DE NOVEMBRO DE 2011. EMENTA: Regulamenta os procedimentos de declaração, avaliação, emissão de guias de recolhimento, processo de arbitramento e a instauração do contencioso fiscal

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios Jaques Bushatsky Setembro de 2015 Rateio das despesas: O Decreto nº 5.481, de 25/06/1928 possibilitou a alienação parcial dos edifícios

Leia mais

TABELA II ATOS DO OFICIAL DO REGISTRO DE IMÓVEIS

TABELA II ATOS DO OFICIAL DO REGISTRO DE IMÓVEIS TABELA II ATOS DO OFICIAL DO REGISTRO DE IMÓVEIS 1 - Registro, por todos os atos: I - com valor, inclusive certidão: de acordo com o ANEXO 3; II - sem valor (pactos antenupciais, citação, etc.): R$ 21,70

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO

ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO ESTADO DO MARANHÃO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA ATO DA PRESIDÊNCIA Nº. 1226/2011 O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO MARANHÃO, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista o disposto

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE:

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE: LEI COMPLEMENTAR Nº 21, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1988 Institui o Imposto sobre a Transmissão causa mortis e Doação de Bens ou Direitos. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE: seguinte Lei: FAÇO SABER que o Poder

Leia mais

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO LISTA DE DOCUMENTOS 1 Lei 4.591/64, Provimento nº 260/CGJ/2013. O incorporador deverá apresentar, no Ofício de Registro de Imóveis, os seguintes documentos, organizados nesta ordem. CHECK LIST O 1. MEMORIAL

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 8.668, DE 25 DE JUNHO DE 1993. Dispõe sobre a constituição e o regime tributário dos Fundos de Investimento Imobiliário e dá

Leia mais

Desse modo, esse adquirente

Desse modo, esse adquirente 1-(FCC - 2012 - Prefeitura de São Paulo - SP - Auditor Fiscal do Município) Uma pessoa adquiriu bem imóvel, localizado em área urbana de município paulista, sem exigir que o vendedor lhe exibisse ou entregasse

Leia mais

DIREITO CIVIL. 5. A simples interpretação de cláusula contratual não enseja recurso especial.

DIREITO CIVIL. 5. A simples interpretação de cláusula contratual não enseja recurso especial. SÚMULAS DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA - STJ DIREITO CIVIL 5. A simples interpretação de cláusula contratual não enseja recurso especial. c Art. 105, III, da CF. c Art. 257 do RISTJ. 16. A legislação

Leia mais

Concursos de. cartório. 2 a edição 2.000. questões 18 disciplinas

Concursos de. cartório. 2 a edição 2.000. questões 18 disciplinas Concursos de cartório 2.000 questões 18 disciplinas 2 a edição 3 Sumário 1. Língua Portuguesa 11 1. Interpretação de textos... 11 2. Redação... 25 3. Semântica / ortogra fia / acentuação gráfica...35 4.

Leia mais

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado;

DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA. Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; DOCUMENTOS DO VENDEDOR PESSOA FÍSICA Cópia da Carteira de Identidade com o nome correto, conforme comprovante de estado civil atualizado; Nota: caso o proponente for casado(a), enviar também os documentos/certidões

Leia mais

CLASSES PROCESSUAIS DO 1º GRAU DA JUSTIÇA ESTADUAL ( % ) VRTEES'S R$

CLASSES PROCESSUAIS DO 1º GRAU DA JUSTIÇA ESTADUAL ( % ) VRTEES'S R$ PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO Outros Procedimentos Atos e expedientes Habilitação para Casamento 2 214 23 239 Art. 20, II Lei 9.94/13 ISENTO Instrução de Rescisória 240 SEM CUSTAS - Já abrangidas nas custas

Leia mais

REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO

REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO (Lei 6.766/79 alterada pela Lei 9.785/99 e Lei Estadual 7.943/2004) Lei 6.766/1979 - Art. 2º.: 1º - Considera-se loteamento a subdivisão de gleba em lotes destinados

Leia mais

CLASSES PROCESSUAIS DO 1º GRAU DA JUSTIÇA ESTADUAL ( % ) VRTEES'S R$

CLASSES PROCESSUAIS DO 1º GRAU DA JUSTIÇA ESTADUAL ( % ) VRTEES'S R$ PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO Outros Procedimentos Atos e expedientes Habilitação para Casamento 2 214 237 239 Art. 20, II Lei 9.974/13 ISENTO Instrução de Rescisória 240 Já abrangidas nas custas da ação

Leia mais

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento

Relação de Documentos para a Concessão do Financiamento 1 Prezado(a) Cliente, Estamos felizes em receber sua Proposta de Financiamento Imobiliário. Sabemos que é um importante momento de sua vida e nos sentimos orgulhosos de fazer parte dele. Para que tudo

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No-328, DE 22 DE ABRIL DE 2013

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No-328, DE 22 DE ABRIL DE 2013 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No-328, DE 22 DE ABRIL DE 2013 Altera a Resolução Normativa - RN 4, de 19 de abril de 2002, que dispõe sobre o parcelamento de débitos tributários e não tributários para com a

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ PROVIMENTO Nº 0060/97 O Desembargador GILBERTO DE PAULA PINHEIRO, Vice- Presidente/Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Amapá, no uso de suas atribuições legais, Considerando que a Lei Federal nº 6.766,

Leia mais

Estatuto das Familias

Estatuto das Familias Estatuto das Familias Princípios: a dignidade da pessoa humana, a solidariedade familiar, a igualdade de gêneros, de filhos e das entidades familiares, a convivência familiar, o melhor interesse da criança

Leia mais

O oficial deve declarar no registro o número da DNV e arquivar essa via no cartório.

O oficial deve declarar no registro o número da DNV e arquivar essa via no cartório. Registro Civil das Pessoas Naturais temas práticos parte 2 Temas práticos de registro civil das pessoas naturais Priscila de Paula, registradora civil em Cajamar Vamos tratar de alguns aspectos relacionados

Leia mais

PROVIMENTO Nº 12/2012 - CGJ

PROVIMENTO Nº 12/2012 - CGJ PROVIMENTO Nº 12/2012 - CGJ O Excelentíssimo Senhor Corregedor Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso no uso de suas atribuições legais previstas nos artigos 31 e 39, alínea c, do Código de Organização

Leia mais

ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL

ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL ANEXO I DECLARAÇÃO DE INEXISTÊNCIA DE AÇÃO JUDICIAL (razão social do devedor), com inscrição no CNPJ nº, devidamente representada por (nome e qualificação do representante), DECLARA, para os fins da RN

Leia mais

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões.

Nele também são averbados atos como o reconhecimento de paternidade, a separação, o divórcio, entre outros, além de serem expedidas certidões. No Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais são regis- trados os atos mais importantes da vida de uma pessoa, como o nascimento, o casamento e o óbito, além da emancipação, da interdição, da ausência

Leia mais

06) Precisa atender o princípio da noventena: 01) Qual ente é destituído de poder para instituir tributo?

06) Precisa atender o princípio da noventena: 01) Qual ente é destituído de poder para instituir tributo? 01) Qual ente é destituído de poder para instituir tributo? a) União b) Estado c) Território Federal d) Distrito Federal 02) Qual diploma normativo é apto para estabelecer normas gerais em matéria de legislação

Leia mais

www.direitofacil.com f ÅâÄtwÉ W Üx àé gü uâàöü É @ `öüv t cxä áátü

www.direitofacil.com f ÅâÄtwÉ W Üx àé gü uâàöü É @ `öüv t cxä áátü TRIBUTÁRIO 02 QUESTÕES DE CONCURSO 01 - (TTN/97 ESAF) O Distrito Federal pode instituir a) impostos, taxas e empréstimos compulsórios b) imposto sobre serviços de qualquer natureza; taxas, em razão do

Leia mais

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações,

No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, No Tabelionato de Notas são lavradas escrituras públicas em geral, como inventários, divórcios, declaratórias de união estável, procurações, testamentos, entre outras. Também são lavradas atas notariais,

Leia mais

Simulado Super Receita 2013 Direito Tributário Simulado Rafael Saldanha

Simulado Super Receita 2013 Direito Tributário Simulado Rafael Saldanha Simulado Super Receita 2013 Direito Tributário Simulado Rafael Saldanha 2013 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 01 - (ESAF/2012) Analise as proposições a seguir e

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

Contatos RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS. Conectando Oportunidades em Fusões & Aquisições LEI DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS (LEI Nº 11.101, DE 09/02/2005).

Contatos RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS. Conectando Oportunidades em Fusões & Aquisições LEI DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS (LEI Nº 11.101, DE 09/02/2005). A nova legislação brasileira destinada às empresas em dificuldades econômico-financeiras. Lei de Recuperação de Empresas disciplina a recuperação judicial, a recuperação extrajudicial. Aspectos legais.

Leia mais

Professor Alex Sandro.

Professor Alex Sandro. 1 (OAB 2009-3 CESPE Q. 58) Considere que João e Marcos tenham deliberado pela constituição de sociedade limitada, com atuação no segmento de transporte de cargas e passageiros na América do Sul. Nessa

Leia mais

TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros)

TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros) TODAS AS INFORMAÇÕES SÃO EXTREMAMENTE IMPORTANTES!!! CASAMENTO CIVIL (Brasileiros) PREENCHER O FORMULÁRIO - MEMORIAL - DE CASAMENTO (MODELOS NAS FL 4, 5 E 6), ASSINAR E RECONHECER FIRMA DAS ASSINATURAS

Leia mais

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento;

CONSIDERANDO a implantação do Sistema Digital de Consignações e a crescente demanda de averbações de consignações em folha de pagamento; DECRETO Nº 1843-R, DE 25 DE ABRIL DE 2007. Altera as disposições sobre consignação em folha de pagamento, nos termos do Art. 74 da Lei Complementar nº. 46 de 31 de Janeiro de 1994, e nos termos das Alíneas

Leia mais

PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL - PGFN

PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL - PGFN PROCURADORIA GERAL DA FAZENDA NACIONAL - PGFN PORTARIA N.º 3 DE 22 /11 /2005 Dispõe sobre a prova de regularidade fiscal perante a Fazenda Nacional e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DA FAZENDA

Leia mais

LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR

LEGISLAÇÃO COMPLEMENTAR ATUALIZAÇÃO 9 De 1.11.2014 a 30.11.2014 VADE MECUM LEGISLAÇÃO 2014 CÓDIGO CIVIL PÁGINA LEGISLAÇÃO ARTIGO CONTEÚDO 215 Lei 10.406/2002 Arts. 1.367 e 1.368-B Art. 1.367. A propriedade fiduciária em garantia

Leia mais

lumario PARTE 1 Capítulo 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO 3 1.1 Noções Preliminares 3

lumario PARTE 1 Capítulo 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO 3 1.1 Noções Preliminares 3 lumario PARTE 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO Capítulo 1 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DO DIREITO 3 1.1 Noções Preliminares 3 1.2. Distinção entre Moral e Direito 4 1.3. Os Diversos Usos da Palavra Direito 5

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS. Apesar de ter apresentado a declaração, não efetuou o recolhimento do crédito

Leia mais

Art. 22 NCPC. Compete, ainda, à autoridade judiciária brasileira processar e julgar as ações:

Art. 22 NCPC. Compete, ainda, à autoridade judiciária brasileira processar e julgar as ações: 1. Jurisdição internacional concorrente Art. 22 NCPC. Compete, ainda, à autoridade judiciária brasileira processar e julgar as ações: I de alimentos, quando: a) o credor tiver domicílio ou residência no

Leia mais

RETA FINAL - MG Disciplina: Direito Empresarial Aula nº 01 DIREITO EMPRESARIAL

RETA FINAL - MG Disciplina: Direito Empresarial Aula nº 01 DIREITO EMPRESARIAL DIREITO EMPRESARIAL 1. Atividade Empresarial ( art. 966 e ss do CC) Art. 966. Considera-se empresário quem exerce profissionalmente atividade econômica organizada para a produção ou a circulação de bens

Leia mais

TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR

TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR TRASLADO DE CERTIDÕES DE REGISTRO CIVIL EMITIDAS NO EXTERIOR DISPOSIÇÕES GERAIS Édison Renato Kirsten Registrador Santo Antônio da Patrulha/RS Conforme artigo 32 da Lei 6015/73, os assentos de nascimento,

Leia mais

Em nossa visão a prova de Direito Civil para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil (ESAF AFRFB/2012) não comporta qualquer possibilidade de anulação de questões. Foi bem objetiva, sendo que todas

Leia mais

ALTERAÇÕES À LEI DE LOCAÇÃO Lei nº. 12.112/2009

ALTERAÇÕES À LEI DE LOCAÇÃO Lei nº. 12.112/2009 ALTERAÇÕES À LEI DE LOCAÇÃO Lei nº. 12.112/2009 SWISSCAM - Câmara de Comércio Suíço-Brasileira - São Paulo, Brasil - 13 de agosto de 2010 MULTA CONTRATUAL Lei nº. 8.245/91 O locatário poderia devolver

Leia mais

Guia Crédito Imobiliário Itaú

Guia Crédito Imobiliário Itaú Guia Crédito Imobiliário Itaú Preencha todos os formulários necessários para o financiamento de forma legível e na sua totalidade, utilizando como base as orientações abaixo. Todos os detalhes dos documentos

Leia mais

1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1

1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1 1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1 1.1 COMPROMISSO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA (Modelo 1) Pelo presente instrumento particular, entre partes, como promitentes vendedores, doravante denominados

Leia mais

PLANILHA DE QUALIFICAÇÃO COMPRA E VENDA *

PLANILHA DE QUALIFICAÇÃO COMPRA E VENDA * PLANILHA DE QUALIFICAÇÃO COMPRA E VENDA * PROTOCOLO n o MATRÍCULA (S) n o S = Sim N = Não NA = Não se aplica ANÁLISE DA MATRÍCULA 1 Proceda a uma análise da matrícula e faça um resumo de todos os atospositivos

Leia mais

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010

Regime de bens no casamento. 14/dez/2010 1 Registro Civil Registro de Pessoas Jurídicas Registro de Títulos e Documentos Regime de bens no casamento 14/dez/2010 Noções gerais, administração e disponibilidade de bens, pacto antenupcial, regime

Leia mais

Conselho Nacional de Justiça

Conselho Nacional de Justiça Poder Judiciário Conselho Nacional de Justiça PROVIMENTO Nº 37 Dispõe sobre o registro de união estável, no Livro "E", por Oficial de Registro Civil das Pessoas Naturais. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA

Leia mais

VALOR ATUAL IGPM ACUMULADO CORREÇÃO PARTE GERAL: 1 - Ações de Jurisdição Contenciosa ou que assumam este caráter: 2.084,74 3,8476 80,21 2.

VALOR ATUAL IGPM ACUMULADO CORREÇÃO PARTE GERAL: 1 - Ações de Jurisdição Contenciosa ou que assumam este caráter: 2.084,74 3,8476 80,21 2. 2 0 0 7 PARTE GERAL: 1 - Ações de Jurisdição Contenciosa ou que assumam este caráter: 2.084,74 3,8476 80,21 2.164,95 2 - Recursos: A) interposição de qualquer recurso 1.042,37 3,8476 40,11 1.082,47 B)

Leia mais

ESCRITURA DE COMPRA E VENDA

ESCRITURA DE COMPRA E VENDA RGI N: ESCRITURA DE COMPRA E VENDA VENDEDOR: COMPRADORA: IMÓVEL: VALOR DA VENDA E COMPRA: R$ VALOR VENAL DE REFERÊNCIA: R$ INSCRIÇÃO CADASTRAL: S A I B A M quantos esta pública escritura virem aos ----

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XV EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em 2003, João ingressou como sócio da sociedade D Ltda. Como já trabalhava em outro local, João preferiu não participar da administração da sociedade. Em janeiro

Leia mais

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais;

PROVIMENTO Nº 34. O CORREGEDOR NACIONAL DE JUSTIÇA em substituição, no uso de suas atribuições legais e constitucionais; PROVIMENTO Nº 34 Disciplina a manutenção e escrituração de Livro Diário Auxiliar pelos titulares de delegações e pelos responsáveis interinamente por delegações vagas do serviço extrajudicial de notas

Leia mais

ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXIII - 2012-3ª SEMANA DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMARE Nº 29/2012 ASSUNTOS SOCIETÁRIOS CAPACIDADE PARA O EXERCÍCIO DA ATIVIDADE EMPRESARIAL - CONSIDERAÇÕES GERAIS Introdução - Quem Pode Ser Empresário

Leia mais

O CONGRESSO NACIONAL decreta:

O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 8.245, de 18 de outubro de 1991, que dispõe sobre as locações de imóveis urbanos e os procedimentos pertinentes. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º Esta Lei introduz alteração na Lei

Leia mais

TABELA DE CORRESPONDÊNCIA CÓDIGO CIVIL/1916 E CÓDIGO CIVIL/2002

TABELA DE CORRESPONDÊNCIA CÓDIGO CIVIL/1916 E CÓDIGO CIVIL/2002 TABELA DE CORRESPONDÊNCIA CÓDIGO CIVIL/1916 E CÓDIGO CIVIL/2002 PARTE GERAL DISPOSIÇÃO PRELIMINAR Art. 1º............. sem correspondência LIVRO I DAS PESSOAS TÍTULO I DA DIVISÃO DAS PESSOAS DAS PESSOAS

Leia mais

LEI Nº 3.601 DE 11 DE AGOSTO DE 2009

LEI Nº 3.601 DE 11 DE AGOSTO DE 2009 LEI Nº 3.601 DE 11 DE AGOSTO DE 2009 ALTERA dispositivos da Lei Municipal nº 3.194, de 03 de janeiro de 2006, que dispõe sobre a política habitacional de interesse social do Município, voltada para a população

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL Por meio deste instrumento de contrato particular pelo qual: De um lado NOME PROPRIETÁRIO(OS), brasileiro, comerciário, solteiro, RG SSP/SP, CPF,

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 075/2014 Dispõe sobre o reconhecimento e o registro de união estável e sobre o instituto da dependência econômica em

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 075/2014 Dispõe sobre o reconhecimento e o registro de união estável e sobre o instituto da dependência econômica em PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 075/2014 Dispõe sobre o reconhecimento e o registro de união estável e sobre o instituto da dependência econômica em relação aos magistrados e servidores do Tribunal Regional

Leia mais

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA NÚCLEO IV - SERVENTIAS EXTRAJUDICIAIS

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA NÚCLEO IV - SERVENTIAS EXTRAJUDICIAIS Categoria : Casamento religioso com efeitos civis 1207 A serventia possui o Livro B Auxiliar - Registro de Casamento Religioso CNCGJ, art. 589, III - Lei 6.015/73, Lei 6.015/73, art. 33, III para Efeitos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO 30/12/2014 11:50:21 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 Altera dispositivos das Portarias Normativas nº 10, de 30 de abril de 2010, e nº 23, de 10 de novembro de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E:

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 R E S O L V E: ESTADO DO PARANÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015 O Desembargador Fernando Wolff Bodziak, 2º Vice-Presidente e Supervisor-Geral dos Juizados Especiais, no uso de suas atribuições legais e CONSIDERANDO o

Leia mais

PREPARATÓRIO 2ª ETAPA Direito Civil Parte Geral e Contratos Professor: Marcu Antonio Gonçalves

PREPARATÓRIO 2ª ETAPA Direito Civil Parte Geral e Contratos Professor: Marcu Antonio Gonçalves PREPARATÓRIO 2ª ETAPA Direito Civil Parte Geral e Contratos Professor: Marcu Antonio Gonçalves QUESTÃO 01 Partindo-se da premissa da instrumentalidade do processo, há diferença ontológica entre a jurisdição

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA NORMATIVA Nº 22, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014 Altera dispositivos das Portarias Normativas nº 10, de 30 de abril de 2010, e nº 23, de 10 de novembro de

Leia mais

TABELA DE EMOLUMENTOS DOS SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTROS / 2009

TABELA DE EMOLUMENTOS DOS SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTROS / 2009 TABELA DE EMOLUMENTOS DOS SERVIÇOS NOTARIAIS E DE REGISTROS / 2009 TABELA I ATOS DOS OFÍCIOS DE REGISTRO CIVIL DAS PESSOAS NATURAIS E DE INTERDIÇÕES E TUTELAS I - CASAMENTO - HABILITAÇÃO PARA CASAMENTO

Leia mais

I - Certidão: EMOL. CUSTAS SELOS TOTAL. a) Até 5 (cinco) páginas datilografadas 11,32 2,26 0,69 14,27

I - Certidão: EMOL. CUSTAS SELOS TOTAL. a) Até 5 (cinco) páginas datilografadas 11,32 2,26 0,69 14,27 PROVIMENTO Nº 015/2010-CG Porto Velho, 22 de dezembro de 2010. O CORREGEDOR-GERAL DA JUSTIÇA DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e em conformidade com o art. 20 da Lei

Leia mais

PROVIMENTO CG N.º 02/2005

PROVIMENTO CG N.º 02/2005 PROVIMENTO CG N.º 02/2005 Altera a redação do item 48.3 da Seção II do Capítulo XX, e dos itens 123 e 124 da Subseção IV da Seção II do Capítulo XX das Normas de Serviço da Corregedoria Geral da Justiça.

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL X EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Em ação de indenização, em que determinada empresa fora condenada a pagar danos materiais e morais a Tício Romano, o Juiz, na fase de cumprimento de sentença, autorizou

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO ESTADO DE MATO GROSSO INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA Nº 02/2011 Versão: 01 Publicação: DJE nº de / /2012 Unidade Responsável: Departamento de Material e Patrimônio - DMP I FINALIDADE Dispor sobre os procedimentos

Leia mais

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos.

Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Principais artigos do Código Civil, Livro II, Direito de Empresa, para concursos. Olá, amigos. Como vão? Espero que tudo bem. Traremos hoje os principais artigos do Código Civil a serem estudados para

Leia mais

LEI Nº 11.441/2007 ESCRITURA PÚBLICA DE INVENTÁRIO E PARTILHA

LEI Nº 11.441/2007 ESCRITURA PÚBLICA DE INVENTÁRIO E PARTILHA SUCESSÕES: LEI Nº 11.441/2007 ESCRITURA PÚBLICA DE INVENTÁRIO E PARTILHA DOCUMENTOS ROTEIRO INTRODUÇÃO DOCUMENTOS NECESSÁRIOS ...una mala política legislativa, consagrada a través del tiempo, no se sabe

Leia mais

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF.

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF. LEI 10.188, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2001 Cria o Programa de Arrendamento Residencial, institui o arrendamento residencial com opção de compra e dá outras providências. Faço saber que o Presidente da República

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVII EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL Após regular certame licitatório, vencido pelo consórcio Mundo Melhor, o Estado X celebrou contrato de obra pública, tendo por objeto a construção de uma rodovia

Leia mais

ITCMD. Perguntas mais frequentes:

ITCMD. Perguntas mais frequentes: ITCMD Perguntas mais frequentes: 1. Quando nasce a obrigação de pagar o ITCMD? O ITCMD é o imposto estadual incidente sobre a transmissão de quaisquer bens ou direitos a título gratuito (ato não oneroso).

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI -

LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - LISTA DE DOCUMENTOS - PROUNI - Os candidatos pré-selecionados devem entrar em contato com o SAE (Serviço de Assistência ao Estudante) para agendar a entrevista. Telefone: 35-3299-3044 Segue abaixo a relação

Leia mais

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e; Institui a Central de Informações do Registro Civil CRC e disciplina outras providências. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Acre, Desembargador Pedro Ranzi, no uso de suas atribuições legais e;

Leia mais

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo)

UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras. 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo segundo) UNIDADE VI Tributação sobre a transmissão de bens e direitos e operações financeiras 1. Imposto sobre a transmissão de bens imóveis 1.1. Legislação 1.1.1. Constituição (art. 156, inciso II e parágrafo

Leia mais

Repercussões do novo CPC para o Direito Contratual

Repercussões do novo CPC para o Direito Contratual Repercussões do novo CPC para o Direito Contratual O NOVO CPC E O DIREITO CONTRATUAL. PRINCIPIOLOGIA CONSTITUCIONAL. REPERCUSSÕES PARA OS CONTRATOS. Art. 1 o O processo civil será ordenado, disciplinado

Leia mais

Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA. Índice 1.

Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA. Índice 1. Fiscal Online Disciplina: Direito Tributário Prof. Eduardo Sabbag Data: 13.07.2012 MATERIAL DE APOIO MONITORIA Índice 1. Anotações de Aula 1. ANOTAÇÕES DE AULA DIREITO TRIBUTARIO NO CTN Art. 155-A CTN.

Leia mais

14. TRIBUTOS EM ESPÉCIE Impostos sobre a Transmissão ITBI e ITCMD

14. TRIBUTOS EM ESPÉCIE Impostos sobre a Transmissão ITBI e ITCMD 14. TRIBUTOS EM ESPÉCIE Impostos sobre a Transmissão ITBI e ITCMD 1 - Imposto sobre transmissão causa mortis e doação, de quaisquer bens ou direitos (ITCMD) Compete privativamente aos Estados a instituição

Leia mais

LEI Nº 9.492, DE 10 DE SETEMBRO DE 1997. Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I. Da Competência e das Atribuições

LEI Nº 9.492, DE 10 DE SETEMBRO DE 1997. Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I. Da Competência e das Atribuições O PRESIDENTE DA REPÚBLICA LEI Nº 9.492, DE 10 DE SETEMBRO DE 1997. Define competência, regulamenta os serviços concernentes ao protesto de títulos e outros documentos de dívida e dá outras providências.

Leia mais

Inventário e Partilha

Inventário e Partilha 108 Inventário e Partilha Flávia de Azevedo Faria Rezende Chagas 1 O palestrante, Dr. Sérgio Ricardo de Arruda Fernandes, iniciou sua explanação abordando a abertura da via extrajudicial, prevista na Resolução

Leia mais

Sumário Introdução 1. Escorço histórico 2. Condomínio edilício 3. Direitos e deveres no condomínio edilício

Sumário Introdução 1. Escorço histórico 2. Condomínio edilício 3. Direitos e deveres no condomínio edilício Sumário Introdução 13 1. Escorço histórico 15 1.1. O surgimento da propriedade horizontal no mundo 16 1.2. Condomínio edilício no Brasil 17 2. Condomínio edilício 20 2.1. A questão do nome do instituto

Leia mais