MARKETING EM UNIDADES DE INFORMAÇÃO: um processo de inovação da gestão do bibliotecário

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MARKETING EM UNIDADES DE INFORMAÇÃO: um processo de inovação da gestão do bibliotecário"

Transcrição

1 MARKETING EM UNIDADES DE INFORMAÇÃO: um processo de inovação da gestão do bibliotecário GT 2 Mercado de Trabalho, Empreendedorismo e Ações do Profissional da Informação Contemporâneo Modalidade: Comunicação Oral RESUMO OLIVEIRA, Gabriella Domingos de 1 Aborda o marketing em biblioteca, traz diversas facetas do marketing do Bibliotecário O artigo tem como objetivo mostrar que as técnicas de marketing podem ser inseridas em qualquer segmento, incluindo os serviços de uma unidade de informação. Aponta que as estratégias inseridas e bem sucedidas em bibliotecas proporcionam não apenas uma procura maior pelos serviços da unidade de informação, mas inovações e melhoras nos serviços oferecidos. A metodologia empregada consta de um levantamento bibliográfico sobre o Marketing e o profissional da informação. Observando pontos relevantes diante do tema exposto. Espera-se que os bibliotecários busquem insistentemente aperfeiçoar-se e que devem estar conscientes de que é necessária a existência de estratégias de marketing dentro da unidade de informação. Portanto entende que está temática é de grande importância na biblioteconomia e a aplicabilidade em próximos estudos. Palavras-Chave: Técnica de Marketing. Unidade de Informação. Bibliotecário. Biblioteca. ABSTRACT Discusses the marketing library, brings many facets of marketing Librarian The article aims to show that marketing techniques can be inserted in any segment, including the services of an information unit. Indicates that the inserted and successful strategies in libraries not only provide a greater demand for the unit of information services, but innovations and improvements in the services offered. The methodology consists of a literature on the marketing and the information professional. Noting relevant points on the above theme. It is hoped that librarians seek earnestly to improve themselves and should be aware that the existence of marketing strategies within the unit of information is needed. So understand what's theme is of great importance in librarianship and applicability in further studies. Keywords: Marketing techniques. Information Unit. Librarian. Library. 1 Graduanda em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte

2 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho tem como objetivo mostrar que as técnicas e estratégias de marketing podem ser inseridas em qualquer segmento, incluindo os serviços de uma unidade de informação. O marketing em bibliotecas proporcionam não apenas uma procura maior pelos serviços da unidade de informação, mas também inovações e melhoras nos serviços oferecidos. Discorre sobre algumas sugestões de marketing que podem ser inseridos, com excelência no âmbito de uma unidade de informação, fazendo com que a mesma possa conquistar mais usuários. Tendo em vista que as estratégias de marketing implementadas, poderão manter não apenas os usuários reais informados dos serviços que a unidade de informação oferece, mas também poderá atrair os usuários potenciais, fazendo com que esses usuários possam conhecer os serviços oferecidos e os utilizar. Dentre os mais variados tipos de marketing, destaca-se o marketing informacional como principal ferramenta para o profissional bibliotecário. O artigo está dividido em 6 capítulos introdutórios do marketing, o marketing informação, a postura do profissional frente a esta atividade organizacional em uma bibliotec. 2

3 2 MARKETING O marketing é um fator indispensável em qualquer ambiente de prestação de serviços, como as organizações, empresas e instituições, por se tratar de processos estratégicos de qualidade e interação com os usuários/clientes. O marketing começou como um assunto dissidente da economia e passou também a utilizar conceitos de áreas como matemática, estatística, psicologia e sociologia. É uma palavra em inglês que traduzida significa mercado em movimento ou em ação. (SANTOS, 2008, p. 14). O marketing e sua gestão é um beta continuo, ou seja, está em constante mudança e aperfeiçoamento perante a sociedade, pois o mercado está se modificando em todas as novas estratégias administrativas. Como é afirmado por (LIMEIRA, 2003 apud SANTOS, 2008, p.16) O conceito de marketing evolui desde o seu surgimento. É possível perceber que as estratégias de marketing que são inseridas na unidade de informação, devem estar em constante alteração, se adaptando as necessidades do seu público alvo, ou seja, assim como as necessidades dos indivíduos que vão se modificando, as estratégias de marketing da unidade de informação também devem se modificar. A evolução das práticas empresariais, motivada pela dinâmica econômica, social, política e tecnológica mundial, fez surgir novos conceitos de aplicações de marketing. Segundo (KOTLER, 2000 apud REBOUÇAS, 2008) marketing é um processo social e gerencial através do quais indivíduos e grupos obtêm o que necessitam e desejam por meio da criação e troca de produtos e valores com outras pessoas. Então podemos destacar que o marketing é um processo onde as pessoas tentam alcançar algum objetivo, por meio de criação de estratégias que chamem a atenção do público alvo para o seu serviço ou produto, devemos perceber que o marketing está em toda a parte da sociedade, e que podemos aplicar os métodos e estratégias para qualquer ambiente, pessoal e profissional, diante de um futuro sucesso. O marketing e suas estratégias são utilizados também em ambientes que não visam os lucros e sim seus usuários e clientes que irão usufruir dos seus serviços e da sua instituição/empresa. Como é abordado a seguir: 3

4 Até meados de 1969 conceitua marketing sob uma visão mercadológica voltada para atividade com fim lucrativo, ou seja, atividade preocupada apenas com a venda de produtos para se conseguir lucros financeiros, tendo-se ouvido falar, poucas vezes, de autores que discutiam sobre o marketing como estratégicas de promoção e divulgação de serviços e produtos nas instituições sem fins lucrativos, nesse caso, as bibliotecas. (OLIVEIRA, 1985, p.138, adaptado) Com este novo conceito de estratégias de marketing que visa à informação, os serviços e a atenção dos que vão a sua instituição, a gestão do profissional Bibliotecário, ficou bem mais estruturada, dinâmica e objetiva. O marketing informacional é um dos principais serviços de gestão de uma biblioteca, onde agrega valor para a mesma e seus serviços. No proximo tópico será explanado sobe este tipo de marketing. 3 MARKETING INFORMACIONAL A explosão informacional vivenciada na atualidade exige comunicações assertivas de tal modo que, não gere informações inúteis para usuário, ou seja, a comunicação deve ser certa, para o público alvo com extrema eficácia para ambos. Para a maioria das empresas, o problema não é comunicar, e sim, o que dizer como dizer e com que frequência dizer. Dessa ocorrência nasce o Marketing Informacional para trabalhar toda variedade de informação que envolve a criação, divulgação e entrega de valor para o público alvo, bem como a administração do relacionamento que beneficia tanto a organização como seu cliente. (KOTLER; KELLER, 2006 apud ANGEL; ZIVIANI, 2011, documento não paginado). A partir desta conceituação podemos perceber que o marketing informacional contribui para que o profissional bibliotecário possa organizar suas ideias direcionando principalmente, para que tais estratégias de marketing serviços. sejam, mais que divulgação de Ações de marketing direcionadas para produtos e serviços de informação em qualquer espaço e para qualquer utilidade pode promover o acesso ao produto/serviço/informação, já que a sociedade precisa conhecê-los para despertar o interesse pelo seu acesso/uso. Partindo do princípio de que o marketing não está relacionado exclusivamente ao setor lucrativo, é possível aplicá-lo em unidades de informação como as bibliotecas. (ARAÚJO et.al. 2011, p. 74). Assim podemos perceber que o marketing busca atingir a informação como recurso e o marketing com ferramenta na gestão de serviços de informação, ambos estão relacionados ao interesse e necessidade de relacionamento com a comunidade, na capacidade de informar, na segmentação do mercado e na apresentação dos produtos e serviços. 4

5 Para satisfazer seus usuários, as bibliotecas necessitam de ferramentas capazes de atingir o mercado-alvo. Nesse caso, os gestores de unidades de informação, devem fazer uso do marketing mix, que pode ser chamado também de composto mercadológico, que são os conhecidos 4Ps do Marketing mix formulado primeiramente por Jerome McCarthy em seu livro Basic Marketing (1960) e citado por outros estudiosos. Produto Deve e precisa atender as necessidades e desejos do mercado (usuários reais e potenciais), desde que tenha feito uma pesquisa e detectado produto e serviço requeridos; Preço Leva em consideração o custo, a demanda e a concorrência, consultar as opiniões dos usuários para determinar custos; Promoção Comunica sua existência no mercado, requer propaganda, publicidade, incentivos, ambiente e contato pessoal; Ponto/Praça Local onde o produto é vendido, o serviço é prestado e deve ser de fácil acesso ao público-alvo. Onde se dar o contato real entre o produto e consumidor. (KOTLER, 2000 apud PEREIRA, [2000?], p. 5, grifo nosso) Refletindo sobre o marketing mix, discorre que: Aplicado corretamente, o bibliotecário terá os resultados satisfatórios, pois antes de adquirir algum material informacional, primeiramente é importante fazer um estudo para avaliar o Produto, se realmente é de qualidade e se vai atender a demanda. O segundo passo é o Preço, este é o que exige o maior cuidado, pois o bibliotecário saberá avaliar o documento e solicitar o mais acessível, pois nem sempre o que possui um valor econômico maior, é o melhor. A Promoção é um fator indispensável, pois o Bibliotecário desenvolve o marketing de divulgação dos novos exemplares que a biblioteca tenha adquirido, das atividades culturais, e de eventos que a Unidade de Informação está envolvida entre outros. O ultimo passo é verificar se a distribuição, ou seja, se as editoras estão no mercado/praça muito tempo e se são conhecidas e reconhecidas, verificar o prazo de entrega do documento. (ANGELO; ZIVIANI, 2011, documento não paginado, adaptado). Seguindo estas estratégias o profissional da informação garante um grande desempenho de marketing dentro da unidade de informação ou instituição. Pois assim, os gestores da Informação podem ter maior conhecimento e habilidades para aplicar o marketing informacional em bibliotecas. Para seguir estes métodos e estratégias em uma unidade de informação ou em uma organização, o profissional bibliotecário tem que saber como utilizá-las de forma diferenciada no mercado, pois nestes ambientes os produtos não são mercadologicamente e financeiramente vendidos, porém são oferecidos serviços informacionais para com a 5

6 sociedade com um único intuito de auxiliar e desenvolver uma cultura intelectual da mesma. Produto este que será abordado a seguir. 4 BIBLIOTECÁRIO O GESTOR DO MARKETING O Bibliotecário atua no mercado de trabalho em centros de documentação, dentro das bibliotecas, centro de informações, empresas públicas e privadas, trabalha com tecnologia de ponta e desempenha também a função de gestor da Informação. (GOIS, p.1). Este profissional deve estar preparado para lhe dar com estratégias, para a melhora do ambiente informacional e o produto de que ele dissemina. O mesmo precisa dominar as estratégias de marketing e principalmente saber para quem direcionar. Bibliotecários, dentre outros profissionais da informação que compõe a equipe organizacional, podem ser responsáveis pela criação dos instrumentos de comunicação para informar sobre os serviços e produtos oferecidas e/ou desenvolvidas pela sua Instituição. (ARAÚJO et.al., 2001, p.75) Nos centros de informação se oferece um produto intangível que é a informação. Informações estas que precisam satisfazer as necessidades sociais sem recorrer a fins lucrativos. (OLIVEIRA, 1985). As Bibliotecas e os Bibliotecários para satisfazerem seus usuários necessitam das ferramentas administrativas do marketing capazes de chamar a atenção do público alvo, visando principalmente à satisfação e os laços de interatividade entre as partes: o usuário e a biblioteca tendo como mediador o Bibliotecário. Este produto que é indispensável na formação intelectual do individuo que é a informação, precisa ser planejado para estabelecimento do tratamento, conservação e disseminação ao usuário certo para que aja eficácia neste caminho que a informação percorre. Para que isto aconteça de forma clara e coesa, os profissionais da informação devem ser bons administradores da sua biblioteca e informação. E para isso um dos fatores importantes para os gestores é o marketing. Os bibliotecários são fator primordial para o marketing nas unidades de informação. Isso porque os profissionais de biblioteconomia são os intermediários entre os documentos e os usuários desses documentos. Considerando o leitor um cliente da biblioteca, os bibliotecários são os mais indicados para a identificação das necessidades desses clientes e a promoção de um marketing dos serviços que atenderão as necessidades desses clientes. (SOUZA, 2010, documento online) 6

7 Percebe-se que a Unidade de Informação é semelhante e administrada dentro de uma logística empresarial, que se preocupa com o produto, com seus clientes/usuários e principalmente a gestão da sua biblioteca que discorre abaixo. Para que o bibliotecário gerencie o marketing nas bibliotecas de forma eficiente, é necessário além de seguir estratégias diferenciadas para cada segmento da gestão, o mesmo deve ter habilidades empreendedoras e características diferenciadas de outros profissionais, ou seja, um bibliotecário inovador, administrador e atual. 5 A POSTURA DO BIBLIOTECÁRIO PARA ATUAR COM O MARKETING Refletindo a cerca do que já foi considerado e mencionado que: A partir da aplicação dos fundamentos de Marketing Informacional, a Unidade de Informação teve sua filosofia administrativa orientada para a estratégia de mercado com foco no consumidor final e identificação das suas necessidades, expectativas e interesses de informação. A Biblioteca assumiu a responsabilidade social de agente de transformação pelo fornecimento de informações atualizadas, confiáveis e adequadas para manter seus clientes bem informados e com melhores condições de desempenho na organização mantenedora. Com pró-atividade ousou, utilizou a criatividade e a capacidade de inovação. (ANGELO; ZIVIANI, 2011 Documento não paginado) Estudar o perfil do usuário ainda é a melhor forma de lidar com as diferenças existentes nas bibliotecas, pois estas são fios condutores de informações que forma um elo entre usuários e informação; conhecer a biblioteca e conhecer as novas tecnologias. O papel do marketing na unidade de informação é o de combinar a capacidade do serviço com as necessidades dos usuários de forma a gerar proveitoso retorno em termos de ganho e troca com o sistema em si e com a sociedade em termos gerais. (OLIVEIRA, 1985) Após os estudos realizados observaram-se que para o Bibliotecário ter um bom desempenho no marketing da Unidade de informação, primeiramente, ele tem que adotar procedimentos de coleta de informações, estimulado perguntas, reclamações e sugestões dos usuários para o melhoramento dos serviços e do material bibliográfico; ter pré-disposição para aceitar as exigências do mercado; comprometer se em tornar a unidade de informação uma organização receptiva; reconhecer a obsolescência do produto e serviço e consequentemente a necessidade de reformulá-los ou substituí-los por outros mais atualizados; ser dinâmico; próativo; e ter interesse pelas diferentes culturas; além de uma visão organizacional bem desenvolvida. 7

8 6 CONSIDERAÇÕES FINAIS Diante da pesquisa e de teóricos que estudam o tema percebe-se que dentro de uma unidade de informação, o profissional bibliotecário considerado o gestor da biblioteca, deve estar consciente de que é necessária a existência de estratégias de marketing dentro da unidade de informação. Tais estratégias irão possibilitar uma interação maior dos usuários com a unidade de informação, além de um aumento considerável da frequência dos usuários na biblioteca. O marketing desenvolvido na biblioteca é uma forma de satisfazer as necessidades dos usuários e com isto a gestão estratégica da informação e da organização se torna mais eficiente e eficaz. Foi notado que utilizar o marketing em bibliotecas é um diferencial para a sua organização. Além de trazer uma gestão inovadora, visando mostrar novidades informacionais e dos seus serviços que lhes são oferecidos para o público potencial. O objetivo deste artigo foi ressaltar e disseminar a importância do marketing para os bibliotecários. Com esta perspectiva, demonstrar que o sucesso de uma biblioteca, depende da sua gestão. Portanto o marketing pode ser deliberado pelo bibliotecário de referência e disseminar e propor estratégias para a biblioteca. A prática administrativa de gestão é indispensável para que u profissional completo, além de toda multidisciplinaridade que abrange a ciência da informação, diante desta realidade para que o bibliotecário deve seguir está área. Espera-se que os bibliotecários busquem insistentemente aperfeiçoar-se, devem estar consciente de que é necessária a existência de estratégias de marketing dentro da unidade de informação. Pois tais estratégias irão possibilitar uma interação maior dos usuários com a unidade de informação, além de um aumento considerável da frequência dos usuários da biblioteca. 8

9 8 REFERÊNCIAS AMARAL, Sueli Angélica do. Marketing: abordagem em unidades de informação. Brasília: Thesaurus,1998. ANGELO, Edna da Silva; ZIVIANI, Fabricio. Marketing informacional em unidades de informação. DataGramaZero - Revista de Informação - v.12 n.3 ago/11. Disponível em:< Acesso em: 30 ago FUNDAMENTOS de marketing. Disponível em:<http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/maio/dia-do-profissional-de-marketing- 7.php>. Acesso em: 30 ago GOIS, Silma. Bibliotecário e o marketing de biblioteca. Disponível em:< Acesso em: 30 ago MARKETING EM BIBLIOTECAS. Disponível em:< Acesso em: 30 ago OLIVEIRA, Sitas Marques de. Marketing e sua aplicação em Bibliotecas: uma abordagem preliminar. Ci. Inf., Brasília, 14 (2):137-47, jul./dez Disponível em:<revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/download/1439/1057> Acesso em: 30 ago PEREIRA, Marisa Viana. Administração de marketing. Disponível em:< Acesso em: 30 ago REBOUÇAS, Fernando. Conceitos de Marketing. Disponível em:http://www.infoescola.com/administracao_/conceitos-de-marketing/>. Acesso em: 30 ago SANTOS, Andréa Pereira dos; NASCIMENTO, Núbia Nogueira do. A contribuição do bibliotecário para o desenvolvimento do marketing nas unidades de informação. Disponível: em<http://www.unirio.br/cch/eb/enebd/poster/contribuicao_bibliotecario.pdf>. Acesso em: 30 ago SANTOS, Jovenilda Freitas dos. Marketing e sua aplicabilidade na gestão das bibliotecas universitárias: um estudo de caso na Universidade Federal da Bahia. Salvador, Disponível em:< %20na%20gest%C3%A3o%20de%20biblioteca.pdf>. Acesso em: 30 ago SOUZA, Juliana. O que é Marketing de Biblioteca? Disponível em:< em: 30 ago

10 ARAÚJO, Walqueline da Silva ; SILVA, Márcio Bezerra da; SILVA, Alzira Karla Araújo da. O uso do marketing na comunicação de produtos e serviços em Unidades de informação: o caso da seção de multimeios da biblioteca central da UFPB. Biblionline, João Pessoa, v. 7, n. 2, p , Dsponivel em:< Acesso em: 27 nov

A importância do marketing de relacionamento na gestão de bibliotecas universitárias

A importância do marketing de relacionamento na gestão de bibliotecas universitárias Autorização concedida ao Repositório da Universidade de Brasília (RIUnB) pelo organizador do evento, em 31 de janeiro de 2014, com as seguintes condições: disponível sob Licença Creative Commons 3.0, que

Leia mais

COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO

COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO COMPOSTO DE MARKETING NA ABORDAGEM DAS UNIDADES DE INFORMAÇÃO CALDAS, Rosângela Formentini Departamento de Ciência da Informação UNESP/Marília A definição de marketing ainda permanece enquanto uma discussão

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento

Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Conceito de Marketing Considerações Preliminares Atendimento Metodologia de Ensino 1) Noções de Marketing 2) Marketing de Serviço 3) Marketing de Relacionamento 1 2 1) Noções de Marketing 3 4 5 6 www.lacconcursos.com.br

Leia mais

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING

ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING ESTRUTURA CURRICULAR DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MBA EM GESTÃO DE PESSOAS, LIDERANÇA E COACHING CENÁRIO E TENDÊNCIAS DOS NEGÓCIOS 8 h As mudanças do mundo econômico e as tendências da sociedade contemporânea.

Leia mais

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA

IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA IMPORTANTES ÁREAS PARA SUCESSO DE UMA EMPRESA SILVA, Paulo Henrique Rodrigues da Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerencias E-mail: ph.rs@hotmail.com SILVA, Thiago Ferreira da Docente da Faculdade

Leia mais

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1

A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 A Comunicação no Modelo de Excelência da Gestão (MEG) 1 Narjara Bárbara Xavier Silva 2 Patrícia Morais da Silva 3 Resumo O presente trabalho é resultado do Projeto de Extensão da Universidade Federal da

Leia mais

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS.

TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MARKETING DIGITAL, ESTRATÉGIA FUNDAMENTAL PARA O CRESCIMENTO DAS EMPRESAS. CATEGORIA: CONCLUÍDO

Leia mais

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.)

Resenha. Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Resenha Inovação: repensando as organizações (BAUTZER, Daise. São Paulo: Atlas, 2009.) Patrícia Morais da Silva 1 Superar as expectativas do mercado atendendo de forma satisfatória as demandas dos clientes

Leia mais

CURSO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL. Missão

CURSO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL. Missão CURSO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO COMERCIAL Missão Formar profissionais de visão crítica e com conhecimentos e habilidades relativas às atividades comerciais, dotados de base para a atualização

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG

OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG 1 OS 5 P S DO MARKETING NO SETOR HOTELEIRO NA CIDADE DE BAMBUÍ-MG Camila Alves Teles 1 Maria Solange dos Santos 2 Rodrigo Honório Silva 3 Romenique José Avelar 4 Myriam Angélica Dornelas 5 RESUMO O presente

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS 3ª Série Gestão em Marketing CST em Marketing A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensino-aprendizagem desenvolvido por meio de um conjunto de atividades

Leia mais

Administração de CPD Chief Information Office

Administração de CPD Chief Information Office Administração de CPD Chief Information Office Cássio D. B. Pinheiro pinheiro.cassio@ig.com.br cassio.orgfree.com Objetivos Apresentar os principais conceitos e elementos relacionados ao profissional de

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA

A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA 553 A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE CUSTOS NA ELABORAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Irene Caires da Silva 1, Tamires Fernanda Costa de Jesus, Tiago Pinheiro 1 Docente da Universidade do Oeste Paulista UNOESTE. 2 Discente

Leia mais

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno

Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Título do Case: Departamento Comercial com foco nas expectativas do cliente Categoria: Projeto Interno Resumo O presente case mostra como ocorreu o processo de implantação do Departamento Comercial em

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO

TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO TÍTULO: O CRM NA FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES EM UMA EMPRESA DE MATERIAL PARA CONSTRUÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES):

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO

Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO Aula 7: TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO OBJETIVOS Definir com maior precisão o que é marketing; Demonstrar as diferenças existentes entre marketing externo, marketing interno e marketing de treinamento;

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Marketing Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Marketing. 1. Introdução Os Projetos

Leia mais

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS

Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Administração de Pessoas por COMPETÊNCIAS Adm.Walter Lerner 1.Gestão,Competência e Liderança 1.1.Competências de Gestão Competências Humanas e Empresariais são Essenciais Todas as pessoas estão, indistintamente,

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS

INCUBADORA DE EMPRESAS INCUBADORA DE EMPRESAS INCUBADORA DE EMPRESAS BARÃO DE MAUÁ - IEBM TERMO DE REFERÊNCIA SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE GESTÃO DE NEGÓCIOS. Contatos Domingos Sávio de Carvalho (Gerente Operacional do Projeto)

Leia mais

Processos Gerenciais

Processos Gerenciais UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Processos Gerenciais Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Processos Gerenciais. 1.

Leia mais

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS

FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS 1 FATORES PARA A INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO: EDUCAÇÃO, CIDADANIA E DESENVOLVIMENTO DAS QUALIDADES PESSOAIS MAURICIO SEBASTIÃO DE BARROS 1 RESUMO Este artigo tem como objetivo apresentar as atuais

Leia mais

Introdução. Objetivos do Curso

Introdução. Objetivos do Curso Introdução A nova dinâmica dos negócios, principalmente relacionada ao meio industrial, impele uma realidade de novos desafios para a indústria nacional. O posicionamento do Brasil como liderança global

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL

A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL A IMPORTÂNCIA DA CONTABILIDADE GERENCIAL NA GESTÃO EMPRESARIAL Aldemar Dias de Almeida Filho Discente do 4º ano do Curso de Ciências Contábeis Faculdades Integradas de Três Lagoas AEMS Élica Cristina da

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS OFICINA 2 Professora: Izabel Portela izabel@institutoiris.org.br Novembro - 2007 1 M A R K E T I N G

Leia mais

Prof: Carlos Alberto

Prof: Carlos Alberto AULA 1 Marketing Prof: Carlos Alberto Bacharel em Administração Bacharel em Comunicação Social Jornalismo Tecnólogo em Gestão Financeira MBA em Gestão de Negócios Mestrado em Administração de Empresas

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031

Centro Acadêmico Paulo Freire - CAPed Maceió - Alagoas - Brasil ISSN: 1981-3031 COORDENADOR PEDAGÓGICO E SUA IMPORTÂNCIA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Polyana Marques Lima Rodrigues 1 poly90lima@hotmail.com Willams dos Santos Rodrigues Lima 2 willams.rodrigues@hotmail.com RESUMO

Leia mais

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade).

O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). O QUE É? Um programa que visa melhorar a Gestão dos CFCs Gaúchos, tendo como base os Critérios de Excelência da FNQ (Fundação Nacional da Qualidade). Coordenação Sindicato dos Centros de Formação de Condutores

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro.

Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. PLANO DE MARKETING Andréa Monticelli Um dos objetivos deste tema é orientar as ações sistemáticas na busca satisfazer o consumidor estimulando a demanda e viabilizando o lucro. 1. CONCEITO Marketing é

Leia mais

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ

ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ ESTUDO DA IMPORTÂNCIA DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PARA O COMÉRCIO VAREJISTA LUCIMEIRI CEZAR ANDRÉ Acadêmica de Administração Geral na Faculdade Metropolitana de Maringá /PR - 2005 RESUMO: A atividade comercial

Leia mais

CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008

CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008 CRA Departamento de Comunicação e Marketing Ata de Reunião 23.10.2008 I. Chamada de Ordem Adm. Glaucia Pascoaleto Araujo Conselho Regional dos Administradores de São Paulo. Reunião com Coordenadores dos

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIVERSIDADE PAULISTA CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA Projeto Integrado Multidisciplinar III e IV Recursos Humanos Manual de orientações - PIM Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos 1.

Leia mais

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br

Sárgom Ceranto Marketing e Soluções Corporativas comercial@trecsson.com.br PREZADO (A) SENHOR (A) Agradecemos seu interesse em nossos programas de ensino e lhe cumprimentamos pela iniciativa de buscar o seu aperfeiçoamento profissional. Você está recebendo o programa do curso

Leia mais

Marketing da Informação. A necessidade do entendimento para aplicabilidade do conceito

Marketing da Informação. A necessidade do entendimento para aplicabilidade do conceito Marketing da Informação A necessidade do entendimento para aplicabilidade do conceito Objetivos Abordagem inovadora da gestão da informação e do conhecimento Entendimento do mercado e do negócio da informação

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS

A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS A IMPORTÂNCIA DO SISTEMA DE INFORMAÇÃO GERENCIAL PARA AS EMPRESAS Gilmar da Silva, Tatiane Serrano dos Santos * Professora: Adriana Toledo * RESUMO: Este artigo avalia o Sistema de Informação Gerencial

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE AS INTERFACES DO MARKETING E ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE AS INTERFACES DO MARKETING E ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE AS INTERFACES DO MARKETING E ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Carolina K. Souza Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Departamento de Engenharia de Produção, Campus universitário

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS GESTÃO POR COMPETÊNCIAS STM ANALISTA/2010 ( C ) Conforme legislação específica aplicada à administração pública federal, gestão por competência e gestão da capacitação são equivalentes. Lei 5.707/2006

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CERTIFICAÇÃO INTERMEDIÁRIA POR MÓDULOS

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CERTIFICAÇÃO INTERMEDIÁRIA POR MÓDULOS CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CERTIFICAÇÃO INTERMEDIÁRIA POR MÓDULOS 2 CERTIFICAÇÃO INTERMEDIÁRIA POR MÓDULOS A estrutura curricular do Curso Superior de Tecnologia em Marketing da Faculdade

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

PASSO 1 COMO VOCÊ ESTÁ ADMINISTRANDO SUA EMPRESA?

PASSO 1 COMO VOCÊ ESTÁ ADMINISTRANDO SUA EMPRESA? PASSO 1 COMO VOCÊ ESTÁ ADMINISTRANDO SUA EMPRESA? São os passos que fazem os caminhos. MÁRIO QUINTANA Para chegar a um destino, é preciso dar o primeiro passo. Muitas vezes, preocupados com o dia a dia,

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

Fluxo Ampliado de Marketing

Fluxo Ampliado de Marketing Fluxo Ampliado de Marketing No estudo deste fluxo ampliado de marketing, chega-se a conclusão da importância de um composto mercadológico mais intenso e realmente voltado ao atendimento das necessidades

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DA ANÁLISE DE REDES SOCIAIS PARA GESTÃO DA INFORMAÇÃO

CONTRIBUIÇÕES DA ANÁLISE DE REDES SOCIAIS PARA GESTÃO DA INFORMAÇÃO 1 REDES SOCIAIS CONTRIBUIÇÕES DA ANÁLISE DE REDES SOCIAIS PARA GESTÃO DA INFORMAÇÃO Eixo temático: Gestão e Políticas da Informação Modalidade: Apresentação Oral Eduardo Alves Silva Dalton Lopes Martins

Leia mais

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa.

I. A empresa de pesquisa de executivos deve lhe fornecer uma avaliação precisa e cândida das suas capacidades para realizar sua pesquisa. DIREITO DOS CLIENTES O que esperar de sua empresa de Executive Search Uma pesquisa de executivos envolve um processo complexo que requer um investimento substancial do seu tempo e recursos. Quando você

Leia mais

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável

A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável A atividade de Relações Públicas como suporte para a gestão socialmente responsável Felipe de Oliveira Fernandes Vivemos em um mundo que está constantemente se modificando. O desenvolvimento de novas tecnologias

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

Rafael Vargas Presidente da SBEP.RO Gestor de Projetos Sociais do Instituto Ágora Secretário do Terceiro Setor da UGT.RO

Rafael Vargas Presidente da SBEP.RO Gestor de Projetos Sociais do Instituto Ágora Secretário do Terceiro Setor da UGT.RO Abril/2014 Porto Velho/Rondônia Rafael Vargas Presidente da SBEP.RO Gestor de Projetos Sociais do Instituto Ágora Secretário do Terceiro Setor da UGT.RO Terceiro Setor É uma terminologia sociológica que

Leia mais

4. Tendências em Gestão de Pessoas

4. Tendências em Gestão de Pessoas 4. Tendências em Gestão de Pessoas Em 2012, Gerenciar Talentos continuará sendo uma das prioridades da maioria das empresas. Mudanças nas estratégias, necessidades de novas competências, pressões nos custos

Leia mais

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas

Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Comunicação estratégica como diferencial competitivo para as organizações Um estudo sob a ótica de Administradores e Relações Públicas Ana Carolina Trindade e-mail: carolinatrindade93@hotmail.com Karen

Leia mais

ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00)

ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00) 3 ABRIL ATENDIMENTO AO CLIENTE - 15H (R$ 90,00) DATA: 06 a 10/04/2015 HORÁRIO: 19h às 22h CONTEÚDO PROGRAMÁTICO: Bem tratado ou bem atendido? Momentos da verdade das empresas O perfil do profissional de

Leia mais

Empresa Júnior como espaço de aprendizagem: uma análise da integração teoria/prática. Comunicação Oral Relato de Experiência

Empresa Júnior como espaço de aprendizagem: uma análise da integração teoria/prática. Comunicação Oral Relato de Experiência Empresa Júnior como espaço de aprendizagem: uma análise da integração teoria/prática Elisabete Ap. Zambelo e-mail: elisabete.zambelo@usc.br Daniel Freire e Almeida e-mail: daniel.almeida@usc.br Verônica

Leia mais

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores

Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Palestrante Paulo Gerhardt Inspira, Motiva e Sensibiliza para Resultados Superiores Com uma abordagem inovadora e lúdica, o professor Paulo Gerhardt tem conquistado plateias em todo o Brasil. Seu profundo

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO UMA FERRAMENTA PARA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: ESTUDO SOBRE PORTAL INSTITUCIONAL

MARKETING DE RELACIONAMENTO UMA FERRAMENTA PARA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: ESTUDO SOBRE PORTAL INSTITUCIONAL MARKETING DE RELACIONAMENTO UMA FERRAMENTA PARA AS INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR: ESTUDO SOBRE PORTAL INSTITUCIONAL Prof. Dr. José Alberto Carvalho dos Santos Claro Mestrado em Gestão de Negócios Universidade

Leia mais

Quais são os objetivos dessa Política?

Quais são os objetivos dessa Política? A Conab possui uma Política de Gestão de Desempenho que define procedimentos e regulamenta a prática de avaliação de desempenho dos seus empregados, baseada num Sistema de Gestão de Competências. Esse

Leia mais

Objetivos Específicos Os objetivos específicos demostram que ao final do curso os alunos deverão estar aptos a:

Objetivos Específicos Os objetivos específicos demostram que ao final do curso os alunos deverão estar aptos a: CURSO: Graduação em Marketing ( graduação) Missão O Curso de Graduação em Marketing tem como missão formar profissionais com capacidade de criar, planejar, executar e controlar processos de marketing que

Leia mais

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO

CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO CURSOS DE PÓS - GRADUAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM ECOTURISMO Objetivo: O Curso tem por objetivo capacitar profissionais, tendo em vista a carência de pessoas qualificadas na área do ecoturismo, para atender,

Leia mais

cada fator e seus componentes.

cada fator e seus componentes. 5 CONCLUSÃO Conforme mencionado nas seções anteriores, o objetivo deste trabalho foi o de identificar quais são os fatores críticos de sucesso na gestão de um hospital privado e propor um modelo de gestão

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 2 OBJETIVOS

1 INTRODUÇÃO 2 OBJETIVOS TÍTULO: PROJETO SALA DE LEITURA DE ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO AUTORES: Abinadá de Caldas da Silva e Ângela Cardoso Ferreira Silva e-mail: ângelacardoso@ligbr.com.br INSTITUIÇÃO: Universidade Federal da

Leia mais

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA

INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Autor: Jeferson Correia dos Santos ARTIGO TÉCNICO INOVAÇÃO NA GESTÃO DE PÓS-VENDAS: SETOR AUTOMOTIVO RESUMO A palavra inovação tem sido atualmente umas das mais mencionadas

Leia mais

EDITAL PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO JOVEM DA UFPE

EDITAL PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO JOVEM DA UFPE EDITAL PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO JOVEM DA UFPE A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) torna pública, através da Diretoria de Inovação e Empreendedorismo (DINE) da Pró-Reitoria para Assuntos de

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Coordenadoria Geral de Pós-Graduação Lato Sensu PORTFÓLIO ESPECIALIZAÇÃO / MBA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Sumário ÁREA: CIÊNCIAS DA SAÚDE... 2 CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: PSICOLOGIA ORGANIZACIONAL E DO TRABALHO... 2 ÁREA: COMUNICAÇÃO E LETRAS...

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr.

Gestão do Conhecimento A Chave para o Sucesso Empresarial. José Renato Sátiro Santiago Jr. A Chave para o Sucesso Empresarial José Renato Sátiro Santiago Jr. Capítulo 1 O Novo Cenário Corporativo O cenário organizacional, sem dúvida alguma, sofreu muitas alterações nos últimos anos. Estas mudanças

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS - FAN CEUNSP SALTO /SP CURSO DE TECNOLOGIA EM MARKETING TRABALHO INTERDISCIPLINAR APRESENTAÇÃO DO TI O Trabalho Interdisciplinar é um projeto desenvolvido ao longo dos dois primeiros bimestres do curso. Os alunos tem a oportunidade de visualizar a unidade da estrutura curricular do

Leia mais

PREPARANDO-SE PARA EMPREENDER

PREPARANDO-SE PARA EMPREENDER PREPARANDO-SE PARA EMPREENDER C. Bringhenti, M. Eng.* E. M. Lapolli, Dra.** G. M. S. Friedlaender, M. Eng* * Doutorandos do Curso de Pós Graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de Santa

Leia mais

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES

O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES O PAPEL DO PSICÓLOGO NA GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS DAS ORGANIZAÇÕES CHAVES, Natália Azenha Discente do Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências da Saúde FASU/ACEG GARÇA/SP BRASIL e-mail: natalya_azenha@hotmail.com

Leia mais

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM

Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente CRM Fábio Pires 1, Wyllian Fressatti 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil pires_fabin@hotmail.com wyllian@unipar.br RESUMO. O projeto destaca-se

Leia mais

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites

A. Conceito de Trade Marketing, responsabilidades, atividades, amplitude de atuação e limites 5 Conclusão Trade Marketing é um termo conhecido por grande parte dos profissionais das áreas comercial e de marketing, principalmente entre as indústrias de bens de consumo. Muitas empresas já incluíram

Leia mais

Esse estágio é chamado de Implementação.

Esse estágio é chamado de Implementação. A empresa, após realizar o Planejamento Estratégico, Tático e Operacional, deve gerar o produto designado, definir seu preço, distribuí-lo e promovê-lo. Esse estágio é chamado de Implementação. Todas as

Leia mais

MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTO HUMANOS NAS ORGANIZAÇÕES

MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTO HUMANOS NAS ORGANIZAÇÕES MARKETING EMENTAS DO CURSO 1º P COMPLEMENTOS DE MATEMÁTICA PARA CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO Números Reais; Expressões Algébricas; Equação do 1º grau; Equação do 2º grau; Logaritmos; Conjuntos; Funções;

Leia mais

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios

FATEC Cruzeiro José da Silva. Ferramenta CRM como estratégia de negócios FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Cruzeiro SP 2008 FATEC Cruzeiro José da Silva Ferramenta CRM como estratégia de negócios Projeto de trabalho de formatura como requisito

Leia mais

AMERICAN ASSOCIATION OF SCHOOL LIBRARIANS PARÂMETROS PARA O APRENDIZ DO SÉCULO 21

AMERICAN ASSOCIATION OF SCHOOL LIBRARIANS PARÂMETROS PARA O APRENDIZ DO SÉCULO 21 AMERICAN ASSOCIATION OF SCHOOL LIBRARIANS PARÂMETROS PARA O APRENDIZ DO SÉCULO 21 CONVICÇÕES COMPARTILHADAS A leitura é uma janela para o mundo. A leitura é uma competência fundamental para a aprendizagem,

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM

Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM Aquecimento para o 3º Seminário Internacional de BPM É COM GRANDE PRAZER QUE GOSTARÍAMOS DE OFICIALIZAR A PARTICIPAÇÃO DE PAUL HARMON NO 3º SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE BPM!! No ano passado discutimos Gestão

Leia mais

Blogs corporativos: uma inovação na Comunicação Organizacional 1

Blogs corporativos: uma inovação na Comunicação Organizacional 1 Blogs corporativos: uma inovação na Comunicação Organizacional 1 Ediane Barbosa Oliveira 2 ECOS/UCPel Resumo: O trabalho busca um estudo sobre uma ferramenta estratégica do ciberespaço no meio da comunicação

Leia mais

Introdução ao Marketing. História do Conceito

Introdução ao Marketing. História do Conceito História do Conceito O termo marketing, de acordo com Cobra (1988, p. 34) é uma expressão anglo-saxônica derivada da palavra mercari, do latim, que significa comércio, ou ato de mercar, comercializar ou

Leia mais

Empresa como Sistema e seus Subsistemas. Professora Cintia Caetano

Empresa como Sistema e seus Subsistemas. Professora Cintia Caetano Empresa como Sistema e seus Subsistemas Professora Cintia Caetano A empresa como um Sistema Aberto As organizações empresariais interagem com o ambiente e a sociedade de maneira completa. Uma empresa é

Leia mais

ANEXO 1 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO LOGÍSTICA DE EVENTOS

ANEXO 1 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO LOGÍSTICA DE EVENTOS 135 ANEXO 1 CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO LOGÍSTICA DE EVENTOS Curso: PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO LOGÍSTICA DE EVENTOS Objetivo: Capacitar profissionais para atuarem no segmento de Logística de Eventos,

Leia mais

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor.

5 Conclusão. FIGURA 3 Dimensões relativas aos aspectos que inibem ou facilitam a manifestação do intraempreendedorismo. Fonte: Elaborada pelo autor. 5 Conclusão Este estudo teve como objetivo a análise dos diversos fatores que influenciam tanto de maneira positiva quanto negativa no exercício do papel dos gerentes e também dos elementos que facilitam

Leia mais

estão de Pessoas e Inovação

estão de Pessoas e Inovação estão de Pessoas e Inovação Luiz Ildebrando Pierry Secretário Executivo Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Prosperidade e Qualidade de vida são nossos principais objetivos Qualidade de Vida (dicas)

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT

K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT K & M KNOWLEDGE & MANAGEMENT Conhecimento para a ação em organizações vivas CONHECIMENTO O ativo intangível que fundamenta a realização dos seus sonhos e aspirações empresariais. NOSSO NEGÓCIO EDUCAÇÃO

Leia mais

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler

Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler Política de Recursos Humanos do Grupo Schindler 2 Introdução A política corporativa de RH da Schindler define as estratégias relacionadas às ações para com seus colaboradores; baseia-se na Missão e nos

Leia mais

Empreendedorismo. Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral

Empreendedorismo. Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral Empreendedorismo Tópico 4 Plano de Negócios: Visão Geral Conteúdo 1. Objetivos do Encontro... 3 2. Introdução... 3 3. Planejar. Por quê?... 3 4. O Plano é produto do empreendedor... 4 5. Estrutura do Plano

Leia mais

Acreditamos em formas criativas e inovadoras de crescimento e desenvolvimento. Elas agregam valor ao cliente

Acreditamos em formas criativas e inovadoras de crescimento e desenvolvimento. Elas agregam valor ao cliente Portfólio QUEM SOMOS Somos uma empresa de consultoria organizacional que vem desenvolvendo e implementando em diversas clientes projetos nas áreas de Gestão Recursos Humanos e Comercial/Vendas. Silmar

Leia mais

INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL

INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL INTRODUÇÃO AO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORGANIZACIONAL ZAROS, Raíssa Anselmo. Discente da Faculdade de Ciências Jurídicas e Gerenciais/ACEG E-mail: raissa_zaros@hotmail.com LIMA, Sílvia Aparecida Pereira

Leia mais

UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios

UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios UNIDADE 5 A estrutura de um Plano de Negócios É evidente a importância de um bom plano de negócios para o empreendedor, mas ainda existem algumas questões a serem respondidas, por exemplo: Como desenvolver

Leia mais

Como se tornar um líder de Sucesso!

Como se tornar um líder de Sucesso! Como se tornar um líder de Sucesso! Os 10 mandamentos do Como se tornar um líder de Sucesso! O líder é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma organização. A liderança exige de qualquer pessoa, paciência,

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais