Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1"

Transcrição

1 Segurança na Web Cap. 4: Protocolos de Segurança Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1

2 é definido como um procedimento seguro para se regular a transmissão de dados entre computadores Dois métodos importantes: Criptografar dados seguramente para a transmissão na rede Meios de se transportar dados com segurança Page 2

3 é possível quebrar uma criptografia? Page 3

4 é possível quebrar uma criptografia? Sim pode ser quebrada e a informação revelada se o atacante tiver tempo e recursos suficientes Page 4

5 é possível quebrar uma criptografia? Sim O real objetivo da criptografia é fazer com que conseguir acesso à informação, seja tão trabalhoso e leve tanto tempo, que o atacante sinta-se desestimulado e desista. Page 5

6 As técnicas de criptografia oferecem seis recursos básicos: Disponibilidade Integridade Controle de Acesso Autenticidade na Origem Não-repúdio Privacidade Page 6

7 Criptografia Simétrica Baseia-se em dois componentes Um algoritmo e uma chave Algoritmo = transformação matemática realizada um para encriptar outro para descriptar Chave = cadeia aleatória de bits utilizada em conjunto com o algoritmo Page 7

8 Criptografia Simétrica Método de operação 1 Page 8

9 Criptografia Simétrica Método de operação 2 Page 9

10 Criptografia Simétrica A segurança do sistema passa a residir não mais no algoritmo e sim na chave empregada. Quando a chave de ciframento é a mesma utilizada para deciframento, ambas precisam ser compartilhadas previamente entre origem e destinatário. Este tipo de ciframento emprega a criptografia conhecida como simétrica ou de chave secreta. Page 10

11 Exemplo de Algoritmos Simétricos DES (Data Encryption Standard) 56 bits 3DES (Triple DES) Utiliza três ciframentos sucessivos Seguro, porém lento - (128 bits) RC2 Voltado a criptografia de corporativo Chave de tamanho variável (8 à 1024 bits) Page 11

12 Criptografia Assimétrica Page 12

13 A criptografia assimétrica está baseada no conceito de par de chaves: uma chave privada e uma chave pública. As mensagens cifradas com uma das chaves do par só podem ser decifradas com a outra chave correspondente. A chave privada deve ser mantida secreta, enquanto a chave pública disponível livremente para qualquer interessado. Page 13

14 Exemplo de algoritmo assimétrico: RSA (Rivest, Shamir e Adleman) Utiliza números primos e fatoração Pode ser utilizado para a geração de assinatura digital uma chave pública e uma chave privada segurança baseia-se na dificuldade da fatoração de números grandes Page 14

15 Criptografia Simétrica x Assimétrica Page 15

16 Funções de Hash Criptográfico MD5 é um algoritmo de hash de 128 bits unidirecional desenvolvido pela RSA muito utilizado por softwares com protocolo ponto-a-ponto (P2P, ou Peer-to-Peer, em inglês) na verificação de integridade de arquivos e logins. Page 16

17 Funções de Hash Criptográfico MD5 Foi desenvolvido em 1991 por Ronald Rivest É um algoritmo unidirecional Ou seja, uma hash md5 não pode ser transformada novamente no texto que lhe deu origem. O método de verificação é, então, feito pela comparação das duas hash (uma da mensagem original confiável e outra da mensagem recebida). Page 17

18 Funções de Hash Criptográfico MD5 O MD5 também é usado para verificar a integridade de um arquivo através, por exemplo, do programa md5sum, que cria a hash de um arquivo. Isto pode-se tornar muito útil para downloads de arquivos grandes para programas P2P que constroem o arquivo através de pedaços e estão sujeitos a corrupção dos mesmos. Page 18

19 Funções de Hash Criptográfico MD5 Como autenticação de login é utilizada em vários sistemas operacionais unix e em muitos sites com autentificação. Exemplo: md5sum Page 19

20 Exercício 1 Via Linux, realizar a seguinte tarefa, através do programa md5sum: inserir um hash md5 na pasta /var/log criar o arquivo de hash verificar a integridade dos arquivos relatar as mudanças ocorridas Page 20

21 MD5 em ação via PHP Exemplos de criptografia via PHP Base64_encode Base64_decode Crypt SHA1 MD5 Page 21

22 Sistemas Free/Open Source PGP GPG SSH IPSec Page 22

23 Sistemas Free/Open Source Exemplo de funcionamento: PGP GPG Page 23

24 Sistemas Free/Open Source Exercício: No ambiente Linux, através do software GPG: Criar as chaves Exportar e importar chaves Assinando um arquivo qualquer Ler o conteúdo do arquivo Page 24

25 Exercício Final (valendo 0,5) Fazer um sistema em php, na seguinte estrutura: criar um banco chamado seguranca para armazenar: nome, e- mail, usuario e senha criar um arquivo conecta para se conectar a base de dados gravar a senha no banco de forma criptografada o sistema deve gravar os métodos de criptografia apresentados em sala de aula (md5, sha1, cript, base64) e por fim, faça um arquivo pesquisa.php, que retorne se achou determinada senha ou não. Se não achou a senha porque? Page 25

Criptografia. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. 2.1. Criptografia. 2.2. Criptoanálise e Criptologia. 2.3. Cifragem, Decifragem e Algoritmo

Criptografia. 1. Introdução. 2. Conceitos e Terminologias. 2.1. Criptografia. 2.2. Criptoanálise e Criptologia. 2.3. Cifragem, Decifragem e Algoritmo 1. Introdução O envio e o recebimento de informações são uma necessidade antiga, proveniente de centenas de anos. Nos últimos tempos, o surgimento da Internet e de tantas outras tecnologias trouxe muitas

Leia mais

Criptografia de chaves públicas

Criptografia de chaves públicas Marcelo Augusto Rauh Schmitt Maio de 2001 RNP/REF/0236 Criptografia 2001 RNP de chaves públicas Criptografia Introdução Conceito É a transformação de um texto original em um texto ininteligível (texto

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação (Extraído da apostila de Segurança da Informação do Professor Carlos C. Mello) 1. Conceito A Segurança da Informação busca reduzir os riscos de vazamentos, fraudes, erros, uso indevido,

Leia mais

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico.

1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada no processo criptográfico. Exercícios da Parte II: Segurança da Informação Walter Cunha Criptografia (CESPE/PCF-PF 03 2002) 1. A quebra de sistemas criptográficos simétricos sempre depende da descoberta da chave secreta utilizada

Leia mais

Gerenciamento e Segurança de Dados

Gerenciamento e Segurança de Dados Prof. Wanderson Reis professor@wanderson.pro.br Gerenciamento e Segurança de Dados 04/03/2011 Informática - PDS Tópicos principais Definições básicas de segurança da informação Políticas de segurança da

Leia mais

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:11 Leite Júnior

ÍNDICE. www.leitejunior.com.br 16/06/2008 17:11 Leite Júnior ÍNDICE CRIPTOGRAFIA...2 TERMOS DA CRIPTOGRAFIA...2 MENSAGEM ORIGINAL...2 CIFRAR(ENCRIPTAR)...2 DECIFRAR(DECRIPTAR)...2 ALGORITMO DE CRIPTOGRAFIA...2 MENSAGEM CIFRADA(OU ENCRIPTADA)...2 CHAVE...2 TAMANHO

Leia mais

Segurança da Informação. Criptografia, protocolos seguros e suas aplicações

Segurança da Informação. Criptografia, protocolos seguros e suas aplicações Segurança da Informação Criptografia, protocolos seguros e suas aplicações Criptografia Serviços Oferecidos Serviços Disponibilidade Integridade Controle de acesso Autenticidade da origem Não-repudiação

Leia mais

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada

Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Processo para transformar a mensagem original em uma mensagem ilegível por parte de uma pessoa não autorizada Criptografia Onde pode ser usada? Arquivos de um Computador Internet Backups Redes

Leia mais

Segurança de Redes. Criptografia. Requisitos da seg. da informação. Garantir que a informação seja legível somente por pessoas autorizadas

Segurança de Redes. Criptografia. Requisitos da seg. da informação. Garantir que a informação seja legível somente por pessoas autorizadas Segurança de Redes Criptografia Prof. Rodrigo Rocha rodrigor@santanna.g12.br Requisitos da seg. da informação Confidencialidade Garantir que a informação seja legível somente por pessoas autorizadas Integridade

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Segurança da Informação 1 Agenda Criptografia Esteganografia 2 1 Criptografia A criptografia é a ciência de transformar dados que aparentemente podem ser entendidos e interpretados pelas pessoas, em dados

Leia mais

Capítulo 8. Segurança de redes

Capítulo 8. Segurança de redes Capítulo 8 Segurança de redes slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson Education-Prentice Hall,

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Princípios de Criptografia Tópicos O papel da criptografia na segurança das redes de comunicação; Criptografia de chave

Leia mais

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0

fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 Entenda o que é um certificado digital SSL (OPENSSL) fonte: http://www.nit10.com.br/dicas_tutoriais_ver.php?id=68&pg=0 1. O que é "Certificado Digital"? É um documento criptografado que contém informações

Leia mais

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA

UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA UNIP UNIVERSIDADE PAULISTA GERENCIAMENTO DE REDES Segurança Lógica e Física de Redes 2 Semestre de 2012 SEGURANÇA LÓGICA: Criptografia Firewall Protocolos Seguros IPSec SSL SEGURANÇA LÓGICA: Criptografia

Leia mais

Segurança de Sistemas na Internet. Aula 10 - IPSec. Prof. Esp Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br

Segurança de Sistemas na Internet. Aula 10 - IPSec. Prof. Esp Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Segurança de Sistemas na Internet Aula 10 - IPSec Prof. Esp Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Slide 2 de 31 Introdução Há inúmeras soluções de autenticação/cifragem na camada de aplicação

Leia mais

Criptografia Digital. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes

Criptografia Digital. Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes Criptografia Digital Prof. Flávio Humberto Cabral Nunes Conteúdo 1. Introdução 2. Aplicações 3. Criptografia e seus Conceitos 4. Tipos de Criptografia em Relação ao Uso de Chaves 5. Autenticação Comum

Leia mais

Criptografia e Chave Pública. Segurança da Informação

Criptografia e Chave Pública. Segurança da Informação Criptografia e Chave Pública Segurança da Informação Ementa Visão Global O que é? Criptografia está em todo lugar; Técnicas Primitivas de Cifragem; Outras técnicas de criptografia; Criptografia Moderna;

Leia mais

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa

SISTEMAS DISTRIBUIDOS. Prof. Marcelo de Sá Barbosa Prof. Marcelo de Sá Barbosa Introdução Visão geral das técnicas de segurança Algoritmos de criptografia Assinaturas digitais Criptografia na prática Introdução A necessidade de proteger a integridade e

Leia mais

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro

Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento. Douglas Farias Cordeiro Segurança da Informação e Proteção ao Conhecimento Douglas Farias Cordeiro Criptografia Revisando A criptografia trata da escrita de um texto em códigos de forma a torná-lo incompreensível; A informação

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL Autenticidade Digital CERTIFICAÇÃO DIGITAL Certificação Digital 1 Políticas de Segurança Regras que baseiam toda a confiança em um determinado sistema; Dizem o que precisamos e o que não precisamos proteger;

Leia mais

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado

67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Carreira Policial Mais de 360 aprovados na Receita Federal em 2006 67 das 88 vagas no AFRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF no PR/SC 150 das 190 vagas no TRF Conquiste sua vitória ao nosso lado Apostila

Leia mais

Criptografia e Certificação Digital

Criptografia e Certificação Digital Criptografia e Certificação Digital Conheça os nossos produtos em criptografia e certificação digital. Um deles irá atender às necessidades de sua instituição. Criptografia e Certificação Digital Conheça

Leia mais

Assinatura Digital: problema

Assinatura Digital: problema Assinatura Digital Assinatura Digital Assinatura Digital: problema A autenticidade de muitos documentos, é determinada pela presença de uma assinatura autorizada. Para que os sistemas de mensagens computacionais

Leia mais

Segurança de Sistemas

Segurança de Sistemas Faculdade de Tecnologia Senac Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Segurança de Sistemas Edécio Fernando Iepsen (edeciofernando@gmail.com) Certificação Digital Ampla utilização

Leia mais

Administração de Sistemas (ASIST)

Administração de Sistemas (ASIST) Administração de Sistemas (ASIST) Criptografia Outubro de 2014 1 Criptografia kryptós (escondido) + gráphein (escrita) A criptografia utiliza algoritmos (funções) que recebem informação e produzem resultados

Leia mais

Referências. Criptografia e Segurança de Dados. Outras Referências. Alguns tipos de ataques. Alguns tipos de ataques. Alguns tipos de ataques

Referências. Criptografia e Segurança de Dados. Outras Referências. Alguns tipos de ataques. Alguns tipos de ataques. Alguns tipos de ataques Criptografia e Segurança de Dados Aula 1: Introdução à Criptografia Referências Criptografia em Software e Hardware Autores: Edward D. Moreno Fábio D. Pereira Rodolfo B. Chiaramonte Rodolfo Barros Chiaramonte

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES 5/12/2005 UALG/FCT/DEEI 2005/2006

ADMINISTRAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES 5/12/2005 UALG/FCT/DEEI 2005/2006 ADMINISTRAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES Segurança 5/12/2005 Engª de Sistemas e Informática Licenciatura em Informática UALG/FCT/DEEI 2005/2006 1 Classes de criptografia Criptografia simétrica ou de chave

Leia mais

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos

Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Conceitos de Segurança em Sistemas Distribuídos Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.ufma.br 30 de novembro de 2011

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE JUSSARA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA ANA PAULA ALVES MACHADO DE LIMA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE JUSSARA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA ANA PAULA ALVES MACHADO DE LIMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE JUSSARA LICENCIATURA EM MATEMÁTICA ANA PAULA ALVES MACHADO DE LIMA A HISTÓRIA DA CRIPTOGRAFIA E A APLICAÇÃO DE TEORIA DOS NÚMEROS EM CRIPTOGRAFIA

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 08 Protocolos de Segurança

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 08 Protocolos de Segurança www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 08 Protocolos de Segurança Protocolos de Segurança A criptografia resolve os problemas envolvendo a autenticação, integridade

Leia mais

Criptografia de Chave Pública

Criptografia de Chave Pública Criptografia de Chave Pública Aplicações Privacidade, Autenticação: RSA, Curva Elíptica Intercâmbio de chave secreta: Diffie-Hellman Assinatura digital: DSS (DSA) Vantagens Não compartilha segredo Provê

Leia mais

Tudo que você precisa saber sobre Criptografia

Tudo que você precisa saber sobre Criptografia Tudo que você precisa saber sobre Criptografia...e tinha medo de perguntar Criptografia vem do grego e significa escrita escondida. Bem, ainda não temos a tecnologia dos filmes de fantasia onde um pergaminho

Leia mais

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 06 Criptografia e Esteganografia

www.projetoderedes.com.br Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício AULA 06 Criptografia e Esteganografia Gestão da Segurança da Informação Professor: Maurício Criptografia A forma mais utilizada para prover a segurança em pontos vulneráveis de uma rede de computadores é a utilização da criptografia. A criptografia

Leia mais

Sistemas Distribuídos Introdução a Segurança em Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Introdução a Segurança em Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Introdução a Segurança em Sistemas Distribuídos Departamento de Informática, UFMA Graduação em Ciência da Computação Francisco José da Silva e Silva 1 Introdução Segurança em sistemas

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Autenticação Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, junho de 2013 Resumos de mensagem (hash) Algoritmo Hash são usados quando a autenticação é necessária, mas o sigilo,

Leia mais

C.I.A. Segurança de Informação. Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST. carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.

C.I.A. Segurança de Informação. Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST. carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail. C.I.A. Segurança de Informação Carlos Serrão (MSc., PhD.) IUL-ISCTE, DCTI, Adetti/NetMuST carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.com http://www.carlosserrao.net http://blog.carlosserrao.net http://www.iscte.pt

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Criptografia simétrica e assimétrica: os principais algoritmos de cifragem

Criptografia simétrica e assimétrica: os principais algoritmos de cifragem Criptografia simétrica e assimétrica: os principais algoritmos de cifragem Ronielton Rezende Oliveira, MBA, PMP, ronielton@ronielton.eti.br Resumo A palavra criptografia provém dos radicais gregos kriptos

Leia mais

Segurança em Redes IP

Segurança em Redes IP IPSec 1 Segurança em Redes IP FEUP MPR IPSec 2 Requisitos de Segurança em Redes» Autenticação: O parceiro da comunicação deve ser o verdadeiro» Confidencialidade: Os dados transmitidos não devem ser espiados»

Leia mais

Criptografia e assinatura digital com GnuPG

Criptografia e assinatura digital com GnuPG Criptografia e assinatura digital com GnuPG João Eriberto Mota Filho 19 de setembro de 2015 Sumário Componentes da criptografia Hash Assinatura digital O GnuPG A utilização do GnuPG Como participar de

Leia mais

M3D4 - Certificados Digitais Aula 2 Certificado Digital e suas aplicações

M3D4 - Certificados Digitais Aula 2 Certificado Digital e suas aplicações M3D4 - Certificados Digitais Aula 2 Certificado Digital e suas aplicações Prof. Fernando Augusto Teixeira 1 2 Agenda da Disciplina Certificado Digital e suas aplicações Segurança Criptografia Simétrica

Leia mais

Configuração de um servidor SSH

Configuração de um servidor SSH Configuração de um servidor SSH Disciplina: Serviços de Rede Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática SSH SSH(Secure Shell) é um padrão para comunicação e acesso remoto a máquinas Linux de forma segura,

Leia mais

Cliente/Servidor. Segurança. Graça Bressan/LARC 2000 GB/LARC/PCS/EPUSP

Cliente/Servidor. Segurança. Graça Bressan/LARC 2000 GB/LARC/PCS/EPUSP Cliente/Servidor Segurança Graça Bressan Graça Bressan/LARC 1998 GB/LARC/PCS/EPUSP CS 1-1 Política de Segurança Especifica de forma não ambígua quais itens devem ser protegidos e não como implementar esta

Leia mais

Criptografia e PGP. Fernando J. Carmo, Pedro A. Lemes, Tiago H. Freitas. Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá Guaratinguetá SP Brasil

Criptografia e PGP. Fernando J. Carmo, Pedro A. Lemes, Tiago H. Freitas. Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá Guaratinguetá SP Brasil Criptografia e PGP Fernando J. Carmo, Pedro A. Lemes, Tiago H. Freitas Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá Guaratinguetá SP Brasil fdesenvolvedor@hotmail.com, pedro.lemes@gmail.com tiagofreitas12@gmail.com

Leia mais

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões

Oficial Escrevente 2013. Informática Questões Oficial Escrevente 2013 Informática Questões 1) FAURGS - TJ - AUXILIAR DE COMUNICAÇÃO TJM - 2012 CERTIFICADO DIGITAL CERTIFICADO DIGITAL Funciona como uma identidade virtual CERTIFICADO DIGITAL Permite

Leia mais

Estudo e comparação de esquemas criptográficos em nuvens

Estudo e comparação de esquemas criptográficos em nuvens Estudo e comparação de esquemas criptográficos em nuvens Vitor Hugo Galhardo Moia vhgmoia@dca.fee.unicamp.br Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação

Leia mais

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network

Segurança e Auditoria de Sistemas. Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Segurança e Auditoria de Sistemas Segurança de Redes VPN - Virtual Private Network Prof. Me Willians Bueno williansbueno@gmail.com UNIFEB/2013 INTRODUÇÃO; ROTEIRO APLICAÇÕES; VANTAGENS; CARACTERÍSTICAS;

Leia mais

VIAWEB service. Site de Serviços. Manual de utilização do Site

VIAWEB service. Site de Serviços. Manual de utilização do Site VIAWEB service Site de Serviços Manual de utilização do Site Outubro 2011 1 VIAWEB plugin Índice VIAWEB service...03 Principais Características...03 Especificações para Utilização...03 Como Funciona...05

Leia mais

X. Segurança na Internet

X. Segurança na Internet X. Segurança na Internet 1. Criptografia 2. Assinaturas Digitais 3. Certificados Digitais 4. Autoridade Certificadora (AC) 5. Esteganografia 6. Protocolos de segurança 7. Firewalls (paredes corta-fogo)

Leia mais

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Auditoria e Segurança da Informação GSI536. Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Auditoria e Segurança da Informação GSI536 Prof. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Revisão Criptografia de chave simétrica; Criptografia de chave pública; Modelo híbrido de criptografia. Criptografia Definições

Leia mais

Software de Telecomunicações. Introdução à Cifra

Software de Telecomunicações. Introdução à Cifra Software de Telecomunicações Introdução à Cifra Prof RG Crespo Software de Telecomunicações Introdução : 1/21 Plano de estudos Parte I Definições básicas Cifras clássicas: Substituição: monoalfabética

Leia mais

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 09 Criptografia. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com

Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 09 Criptografia. Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Auditoria e Segurança de Sistemas Aula 09 Criptografia Felipe S. L. G. Duarte Felipelageduarte+fatece@gmail.com Criptologia Esteganografia Criptografia Criptanálise Cifragem Chaves Assimétrica Chaves Simétrica

Leia mais

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO

INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO INFORMÁTICA PROF. RAFAEL ARAÚJO CERTIFICADO DIGITAL O certificado digital é um arquivo eletrônico que contém dados de uma pessoa ou instituição, utilizados para comprovar sua identidade. Este arquivo pode

Leia mais

Segurança em Redes IP

Segurança em Redes IP IPSec 1 Segurança em Redes IP FEUP MPR IPSec 2 Introdução Conceitos básicos IP Seguro Criptografia Segurança em redes IP Associação de Segurança, Modos de funcionamento AH, ESP, Processamento de tráfego,

Leia mais

Atributos de segurança. TOCI-08: Segurança de Redes. Ataques a canais de comunicação. Confidencialidade

Atributos de segurança. TOCI-08: Segurança de Redes. Ataques a canais de comunicação. Confidencialidade Atributos de segurança TOCI-08: Segurança de Redes Prof. Rafael Obelheiro rro@joinville.udesc.br Aula 9: Segurança de Comunicações Fundamentais confidencialidade integridade disponibilidade Derivados autenticação

Leia mais

Segurança de Redes de Computadores. Ricardo José Cabeça de Souza www.ricardojcsouza.com.br ricardo.souza@ifpa.edu.br

Segurança de Redes de Computadores. Ricardo José Cabeça de Souza www.ricardojcsouza.com.br ricardo.souza@ifpa.edu.br Segurança de Redes de Computadores Ricardo José Cabeça de Souza RC (Ron's Code ou Rivest Cipher) Criado por Ron Rivest na empresa RSA Data Security Algoritmo muito utilizado em e-mails e faz uso de chaves

Leia mais

Centro Universitário Fundação Santo André. Disciplina Redes de Computadores Módulo 07

Centro Universitário Fundação Santo André. Disciplina Redes de Computadores Módulo 07 Centro Universitário Fundação Santo André Disciplina Redes de Computadores Módulo 07 Segurança em Redes de Computadores 2006 V1.0 Conteúdo INVASÃO AMEAÇAS RECURSOS DE PROTEÇÃO AMEAÇAS TÉCNICAS DE PROTEÇÃO

Leia mais

CRIPFTOGRAFIA ASSIMÉTRICA DE IMAGENS UTILIZANDO ALGORITMO RSA

CRIPFTOGRAFIA ASSIMÉTRICA DE IMAGENS UTILIZANDO ALGORITMO RSA CRIPFTOGRAFIA ASSIMÉTRICA DE IMAGENS UTILIZANDO ALGORITMO RSA Bruno da Silva *, Humberto Pessoa Almeida *, Cintia Carvalho Oliveira e Daniele Carvalho Oliveira * Universidade de Uberaba Engenharia de Computação,

Leia mais

Gerenciamento das chaves criptográficas no Cloud Privacy Guard

Gerenciamento das chaves criptográficas no Cloud Privacy Guard Gerenciamento das chaves criptográficas no Cloud Privacy Guard Vitor Hugo Galhardo Moia Marco Aurélio Amaral Henriques {vhgmoia, marco}@dca.fee.unicamp.br Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Faculdade

Leia mais

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589

Segurança Internet. Fernando Albuquerque. fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Segurança Internet Fernando Albuquerque fernando@cic.unb.br www.cic.unb.br/docentes/fernando (061) 273-3589 Tópicos Introdução Autenticação Controle da configuração Registro dos acessos Firewalls Backups

Leia mais

2. SEGURANÇA COMPUTACIONAL E CRIPTOGRAFIA

2. SEGURANÇA COMPUTACIONAL E CRIPTOGRAFIA 2. SEGURANÇA COMPUTACIONAL E CRIPTOGRAFIA A segurança tornou-se um aspecto fundamental diante da quantidade de informação que nos cerca e que é transmitida continuamente por meio eletrônico. Por conseqüência,

Leia mais

Certificação Digital. Questões

Certificação Digital. Questões Certificação Digital Questões 1) FAURGS - TJ - AUXILIAR DE COMUNICAÇÃO TJM - 2012 2) ESAF - 2012 - MF - Assistente Técnico Administrativo Para a verificação de uma assinatura digital numa mensagem eletrônica,

Leia mais

Segurança da Informação. Prof. Gleison Batista de Sousa

Segurança da Informação. Prof. Gleison Batista de Sousa Segurança da Informação Prof. Gleison Batista de Sousa Ao longo do tempo e com a evolução tecnologia surgiram uma quantidade enorme de problemas desafiadores relacionados a segurança da informação. Quais

Leia mais

2) Demonstre a verificação da fraude no envio de um arquivo não sigiloso, porém autenticado, de A para B e alterado indevidamente por T.

2) Demonstre a verificação da fraude no envio de um arquivo não sigiloso, porém autenticado, de A para B e alterado indevidamente por T. Revisão para A1 Criptografia e Certificação Digital Legenda: A + - Chave Pública de A A - - Chave Privada de A s Chave Secreta MD5 Algoritmo de HASH MSG Mensagem de texto claro - Operação de comparação

Leia mais

Unidade II SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Prof. Victor Halla

Unidade II SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Prof. Victor Halla Unidade II SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Prof. Victor Halla Conteúdo Importância da Segurança da Informação Propriedades da Informação Ciclo de vida da Informação Estudo de casos Barreiras metodológicas de segurança

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 16: Segurança. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.realidadeaumentada.com.br

Sistemas Operacionais Aula 16: Segurança. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.realidadeaumentada.com.br Sistemas Operacionais Aula 16: Segurança Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.realidadeaumentada.com.br Objetivos Discutir aspectos de proteção e segurança em SOs Discutir ameaças e ataques à segurança

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Prof. Fábio Nelson Colegiado de Engenharia de Computação Slide 1 Colegiado de Engenharia de Computação Slide 2 Autenticação Processo de provar a própria identidade a alguém. Na rede a autenticação se dá

Leia mais

Segurança na Web. Programação para a Internet. Prof. Vilson Heck Junior

Segurança na Web. Programação para a Internet. Prof. Vilson Heck Junior Segurança na Web Programação para a Internet Prof. Vilson Heck Junior Males São inúmeros os males existentes no universo online: Vírus; Trojan; Spyware; Adware; Invasão; Keyloggers; Phishing; Golpes; Spam;

Leia mais

Centro Universitário Fundação Santo André. Disciplina Redes de Computadores Módulo 07

Centro Universitário Fundação Santo André. Disciplina Redes de Computadores Módulo 07 Centro Universitário Fundação Santo André Disciplina Redes de Computadores Módulo 07 2006 V1.0 Conteúdo INVASÃO AMEAÇAS AMEAÇAS INVASÃO AÇÃO CRIMINOSA DE PESSOAS OU GRUPO DE PESSOAS, VISANDO A QUEBRA DE

Leia mais

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras

Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras XVIII Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica SENDI 2008-06 a 10 de outubro Olinda - Pernambuco - Brasil Certificação Digital Automação na Assinatura de Documentos de Compras Eder Soares

Leia mais

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura.

Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. Módulo 14 Segurança em redes Firewall, Criptografia e autenticação Falaremos um pouco das tecnologias e métodos utilizados pelas empresas e usuários domésticos para deixar a sua rede segura. 14.1 Sistemas

Leia mais

Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Filtros de Pacotes Criptografia SSL

Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Filtros de Pacotes Criptografia SSL Execícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour Filtros de Pacotes Criptografia SSL Exercício 1 Configure as regras do filtro de pacotes "E" para permitir que os computadores da rede interna

Leia mais

Davidson Rodrigo Boccardo flitzdavidson@gmail.com

Davidson Rodrigo Boccardo flitzdavidson@gmail.com Segurança em Sistemas de Computação Davidson Rodrigo Boccardo flitzdavidson@gmail.com Segurança Segurança deve considerar o ambiente externo do sistema, e proteger de: Acesso não autorizado Alteração ou

Leia mais

Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída. Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg.

Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída. Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg. Smart Card Virtual e Autoridade Certificadora Distribuída Jeroen van de Graaf Laboratório de Computação Científica UFMG jvdg@lcc.ufmg.br Programa O que é uma ICP? O que é ICP-EDU Qual é a proposta do GT-ICP-EDU

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

UFF - Universidade Federal Fluminense

UFF - Universidade Federal Fluminense UFF - Universidade Federal Fluminense Unidade: PURO - Pólo Universitário de Rio das Ostras Centro Tecnológico Instituto de Computação Departamento de Ciência da Computação Disciplina: Informática I Turma:

Leia mais

Introdução à Criptografia. Segurança da Informação Prof. João Bosco M. Sobral

Introdução à Criptografia. Segurança da Informação Prof. João Bosco M. Sobral Introdução à Criptografia Segurança da Informação Prof. João Bosco M. Sobral 1 O que é Segurança da Informação Segurança de Informação relaciona-se com vários e diferentes aspectos referentes à: confidencialidade

Leia mais

Autenticação: mais uma tentativa. Autenticação: mais uma tentativa. ap5.0: falha de segurança. Autenticação: ap5.0. Assinaturas Digitais (mais)

Autenticação: mais uma tentativa. Autenticação: mais uma tentativa. ap5.0: falha de segurança. Autenticação: ap5.0. Assinaturas Digitais (mais) Autenticação: mais uma tentativa Protocolo ap3.1: Alice diz Eu sou Alice e envia sua senha secreta criptografada para prová-lo. Eu I am sou Alice encrypt(password) criptografia (senha) Cenário de Falha?

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Criptografia assimétrica Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, junho de 2013 Problema de distribuição de chaves A criptografia de chave simétrica pode manter seguros

Leia mais

Introdução. Iremos procurar ver aqui alguns mecanismos de proteção mais utilizados como: criptografia e SSL. 1.0 Criptografia

Introdução. Iremos procurar ver aqui alguns mecanismos de proteção mais utilizados como: criptografia e SSL. 1.0 Criptografia Introdução Atualmente no mundo internacional das redes e com o comércio eletrônico, todo sistema de computador se tornou um alvo em potencial para intrusos. O problema é que não há como saber os motivos

Leia mais

Algoritmos Criptográficos Panorama Internacional. Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP

Algoritmos Criptográficos Panorama Internacional. Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP Algoritmos Criptográficos Panorama Internacional Prof. Dr. Paulo S. L. M. Barreto LARC/PCS/EPUSP Organização Segurança da informação: conceitos. Algoritmos criptográficos: estado-da-arte no cenário internacional.

Leia mais

Criptografia e Certificação Digital Sexta Aula. Prof. Frederico Sauer, D.Sc.

Criptografia e Certificação Digital Sexta Aula. Prof. Frederico Sauer, D.Sc. Criptografia e Certificação Digital Sexta Aula Prof. Frederico Sauer, D.Sc. Segurança em Correio Eletrônico Aplicação mais usada no mundo Altamente vulnerável Serviços necessários: Confidencialidade Autenticação

Leia mais

APLICAÇÕES DA CRIPTOGRAFIA EM AMBIENTES COMPUTACIONAIS

APLICAÇÕES DA CRIPTOGRAFIA EM AMBIENTES COMPUTACIONAIS IV SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 APLICAÇÕES DA CRIPTOGRAFIA EM AMBIENTES COMPUTACIONAIS RESUMO Este artigo demonstra como a criptografia pode ser empregada em transações e protocolos

Leia mais

Certificação digital para agente de registro e aplicações

Certificação digital para agente de registro e aplicações Certificação digital para agente de registro e aplicações Resumo de minicurso realizado no 15º Seminário RNP de Capacitação e Inovação Italo Valcy Ponto de Presença da RNP na Bahia

Leia mais

Aula Prática - Criptografia. MD5 hash de 128 bits = 16 bytes muito utilizado por softwares com protocolo P2P, verificação de integridade e logins.

Aula Prática - Criptografia. MD5 hash de 128 bits = 16 bytes muito utilizado por softwares com protocolo P2P, verificação de integridade e logins. Redes de Computadores Unioeste Prof. Luiz Antonio 1. Algoritmos MD5 e SHA-1 Aula Prática - Criptografia MD5 hash de 128 bits = 16 bytes muito utilizado por softwares com protocolo P2P, verificação de integridade

Leia mais

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações CRIPTOGRAFIA

I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações CRIPTOGRAFIA I Seminário sobre Segurança da Informação e Comunicações CRIPTOGRAFIA OBJETIVO Conhecer aspectos básicos do uso da criptografia como instrumento da SIC.. Abelardo Vieira Cavalcante Filho Assistente Técnico

Leia mais

Tecnologia Segurança. Aires José Rover Universidade Federal de Santa Catarina

Tecnologia Segurança. Aires José Rover Universidade Federal de Santa Catarina Tecnologia Segurança Aires José Rover Universidade Federal de Santa Catarina Ameaças aos documentos Fluxo Normal A Fonte de Informação B Destino da Informação A B A B Interrupção I Intercepção A B A B

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Segurança em Faculdades SENAC Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 de agosto de 2009 Motivação Segurança em A maioria é causada pelo ser humano e intencional Inicialmente os hackers eram adolescentes

Leia mais

Criptografia e Segurança em Redes Capítulo 9. Quarta Edição William Stallings

Criptografia e Segurança em Redes Capítulo 9. Quarta Edição William Stallings Criptografia e Segurança em Redes Capítulo 9 Quarta Edição William Stallings Capítulo 9 - Public Key Cryptography e RSA Cada egípicio recebia dois nomes que eram conhecidos respectivamente como o nome

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso de Tecnologia em Redes de Computadores Disciplina: Tópicos Avançados II 5º período Professor: José Maurício S. Pinheiro Aula 1 Introdução à Certificação

Leia mais

A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas

A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas A Certificação Digital e uma Nova Realidade para a Documentação nas Empresas InfoWorld 2003 SUCESU Eduardo C. Sarlo eduardo@cartoriosarlo.com.br www.cartoriosarlo.com.br A Mudança Cultural Globalização

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 9: Segurança em Aplicações Web Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Vulnerabilidade em Formulários PHP Construção de um formulário simples em PHP: Page 2

Leia mais

Requisitos de Segurança de E-mail

Requisitos de Segurança de E-mail Segurança de E-mail O e-mail é hoje um meio de comunicação tão comum quanto o telefone e segue crescendo Gerenciamento, monitoramento e segurança de e-mail têm importância cada vez maior O e-mail é muito

Leia mais

Redes de Computadores II

Redes de Computadores II Redes de Computadores II Prof. Celio Trois portal.redes.ufsm.br/~trois/redes2 Criptografia, Certificados Digitais SSL Criptografia Baseada em Chaves CRIPTOGRAFA Texto Aberto (PlainText) Texto Fechado (Ciphertext)

Leia mais

Oficial de Justiça 2014. Informática Questões AULA 3

Oficial de Justiça 2014. Informática Questões AULA 3 Oficial de Justiça 2014 Informática Questões AULA 3 - Conceitos básicos de Certificação Digital - Sistema Operacional: Microsoft Windows 7 Professional (32 e 64-bits) operações com arquivos; configurações;

Leia mais

Amigos e inimigos: Alice, Bob e Trudy

Amigos e inimigos: Alice, Bob e Trudy Unidade 2 Criptografia e Certificação Digital 33 Amigos e inimigos: Alice, Bob e Trudy dados Bob e Alice querem se comunicar de forma segura. Trudy (intruso) pode interceptar, apagar e adicionar mensagens

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Resumos Volume 1, Julho de 2015 Segurança da Informação POPULARIZAÇÃO DA INFORMÁTICA Com a popularização da internet, tecnologias que antes eram restritas a profissionais tornaram-se abertas, democratizando

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Princípios de Segurança de Redes Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Junho de 2011 1 / 44 Introdução Uma comunicação é dita segura se apresentar as seguintes

Leia mais

Infoestrutura: Autenticação e Assinatura Digital

Infoestrutura: Autenticação e Assinatura Digital Infoestrutura: Autenticação e Assinatura Digital 1. Introdução No mundo físico, é fácil reconhecer quem é quem, seja vendo, escutando ou reconhecendo a caligrafia da pessoa. Entretanto, no mundo digital,

Leia mais