NORMAS DE ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NORMAS DE ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA"

Transcrição

1 CARVALHO.ODO.BR Metodologia Científica Malthus Gilberto Paiva de Carvalho Mestre em Odontologia Legal Especialista em Bioética NORMAS DE ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA 2006

2 CARVALHO.ODO.BR Metodologia Científica Malthus NORMAS DE ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Trabalho destinado à orientação de redação de projeto de pesquisa para acadêmicos e discentes de pós-graduação. 2006

3 Sumário Introdução 4 Estrutura do Projeto de Pesquisa 4 Configurações gerais 5 Fase 1 - Configuração de página 5 Fase 2 - Escolha da fonte 5 Fase 3 - Parágrafo 5 Fase 4 - Montando o esqueleto do projeto e criando SEÇÕES 6 Fase 5 - Designando cabeçalho e rodapé 7 Estrutura do Projeto de Pesquisa 1. Capa 8 2. Contra-capa 8 3. Resumo 8 4. Sumário 9 5. Introdução 9 6. Revisão de Literatura Justificativa Material e Método Cronograma de Atividades Referências bibliográficas 11 Referências bibliográficas 12 8

4 Introdução Introdução Todo o trabalho necessita ser precedido de um planejamento. Pensemos em um lavador de carros. Ele precisa, antes de iniciar seu trabalho, de um balde, sabão, esponja, pano para lavar, outro para secar, água e obviamente: de um carro. Para que seu trabalho seja desenvolvido de forma eficiente é preciso que nosso lavador de carros siga uma ordem lógica nos passos da lavagem. Por exemplo, iniciar a lavagem pelo teto e terminar com as rodas. Além disso, o lavador avisa em quanto tempo entregará seu carro limpo. O lavador de carros experiente executa tais procedimentos naturalmente. Fato semelhante ocorre na pesquisa científica. É necessário planejar. Um projeto é um plano, um roteiro que define os passos a serem seguidos para se alcançar um fim. Assim, o projeto de pesquisa é um roteiro de orientação para o desenvolvimento e obtenção de respostas a uma investigação. A ciência é a busca por respostas. Desta forma, o planejamento de uma pesquisa precisa de um tema (lavar carros), um objetivo (ter ao final da lavagem um carro limpo), material (balde, sabão...), um método (iniciar a lavagem pelo teto e terminar com as rodas) e um cronograma (tempo necessário para entregar o carro limpo). Todo trabalho científico segue uma normatização. Assim também, os trabalhos acadêmicos em geral. Desta mesma forma, o projeto de pesquisa. A Associação Brasileiro de Normas e Técnicas ABNT, define todo o tipo de regra para diversas atividades, desde normas para brinquedos até parâmetros de iluminação e temperatura de consultórios odontológicos. No entanto, a ABNT não é uma lei a ser seguida por todas os periódicos científicos, universidades e faculdades do Brasil. Desta forma, as instituições de ensino e corpos editoriais das revistas científicas são livres para definir as regras para produção de trabalhos acadêmicos e artigos científicos enviados para publicação. Portanto, o objetivo deste trabalho é apresentar normas de orientação para a redação e organização estrutural de projetos de pesquisa em cursos de graduação e pósgraduação. Remomora-se que além deste manual, sempre deve ser consultada a instituição no intuito de conhecer qual normalização é utilizada para a produção de trabalhos científicos. Estrutura do Projeto de Pesquisa A estrutura do projeto de pesquisa nesta orientação será a seguinte: CAPA CONTRA-CAPA (FOLHA DE ROSTO) RESUMO SUMÁRIO INTRODUÇÃO (OBJETIVO) JUSTIFICATIVA REVISÃO DE LITERATURA (FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ou O ESTADO DA ARTE) MATERIAL E MÉTODO (TRAJETO METODOLÓGICO ou METODOLOGIA ou ABORDAGEM METODOLÓGICA CRONOGRAMA DE ATIVIDADES REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 4

5 Configurações gerais Configurações gerais A tecnologia forneceu ferramentas que permitem a redação dos trabalhos virtualmente, sendo concretizados por meio de impressoras. Estas ferramentas são os editores de texto. Dentre os diversos editores de texto conhecidos no mercado, o mais comum é o software Microsoft Word. Para as configurações gerais utilizaremos este programa como exemplo. Fase 1 - Configuração de página Inicialmente, devemos configurar a página. Clique em Arquivo, Configurar página... e teremos a janela a seguir: Figura 1 - Configuração da página: margens, cabeçalho e rodapé. Figura 2 - Configuração da página: tamanho do papel. Acerte as margens conforme a imagem. Observe o item aplicar e escolha No documento inteiro. Na mesma janela, clique em Tamanho do papel e escolha a folha Tamanho A4 210mm X 297mm. Fase 2 - Escolha da fonte A escolha do tipo de letra é livre, seja para um projeto de pesquisa, assim como em qualquer trabalho acadêmico ou científico. As instituições de ensino e periódicos determinam o tipo de letra. Portanto, verifique se há normas de redação específica da instituição para qual enviará o trabalho ou mesmo com o professor da disciplina (muitos professores pedem as normas da ABNT). Na dúvida, pergunte. Mais de uma vez! Neste manual orienta-se utilizar as fontes mais comuns: ARIAL ou TIMES NEW ROMAN. O desejo de ser diferente precisa, no entanto, esbarrar no BOM SENSO e não se deve apresentar trabalhos com fontes que cansem o leitor como a redação de todo um trabalho com fontes que apresentem muitos detalhes e enfeites. O tamanho da fonte utilizado na maioria das normas é o 12. Para redigir o título, podem ser utilizada a fonte com tamanho 14 com opções negrito, itálico ou sublinhado no intuito de destaque. Para a configuração da fonte clique em Formatar, Fonte. Fase 3 - Parágrafo O alinhamento, recuo e espaçamento são definidos neste item. A redação de seu trabalho deve apresentar alinhamento JUSTIFICADO, recuo ESPECIAL primeira linha, POR 1,5 cm e ESPAÇAMENTO 1,5 linha, conforme a figura: 5

6 Configurações gerais Figura 3 - Configuração do p a r á g r a f o : a l i n h a m e n t o e s p a ç o e n t r e linhas. Figura 4 - Estrutura geral: m o n t a n d o o e s q u e l e t o d o trabalho: quebra de página. Fase 4 - Montando o esqueleto do projeto e criando SEÇÕES Deve-se nesta fase montar todo o esqueleto do trabalho. Sabendo-se que a estrutura do projeto de pesquisa tem capa [1], contra-capa [1], resumo [1], sumário [1], introdução [2], revisão de literatura [2], material e método [2], cronograma de atividades [2], referências bibliográficas [3] e anexos [3] (se houver) vamos criar uma página para cada uma destes itens. Para isso, basta escrever na primeira página todos os itens da estrutura do trabalho. Depois, com o cursor piscando no final de cada palavra clique em Inserir, Quebra... e escolha Quebra de página. Repita o processo para toda a estrutura. Entretanto, conforme as indicações sobrescritas numéricas entre colchetes, o projeto de pesquisa pode ser dividido da seguinte forma: [1] pré-texto; [2] texto e [3] póstexto. Assim, necessita-se substituir as quebras de página do item sumário para introdução e cronograma de atividades para referências bibliográficas por quebras de seção. Selecione a quebra de página e repita a operação, marcando Tipos de quebras de seção, Próxima página. Desta forma, teremos três seções: [1], [2] e [3]. Uma seção no Word permite configurações individuais. A necessidade da divisão em seções será constatada adiante. CAPA [1] CONTRA-CAPA (FOLHA DE ROSTO) RESUMO SUMÁRIO INTRODUÇÃO (OBJETIVO) [2] JUSTIFICATIVA REVISÃO DE LITERATURA (FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ou O ESTADO DA ARTE) MATERIAL E MÉTODO (TRAJETO METODOLÓGICO ou METODOLOGIA ou ABORDAGEM METODOLÓGICA CRONOGRAMA DE ATIVIDADES REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS [3] Diagrama 1 - O diagrama apresenta a estrutura do projeto de pesquisa e respectivas seções: [1] pré-texto; [2] texto e [3] pós-texto. Antes de passar para o próximo passo pressione a tecla Ctrl e depois a tecla B, juntas. Salve seu arquivo. É importante SEMPRE repetir esse procedimento (Ctrl +B) ao terminar de digitar um trecho qualquer em seu arquivo. 6

7 Configurações gerais Fase 5 - Designando cabeçalho e rodapé O cabeçalho e rodapé não são obrigatoriedades das normalizações técnicocientíficas. Entretanto, transforma a aparência do trabalho em um serviço profissional. É um detalhe interessante e de fácil produção. Clique em Exibir, Cabeçalho e rodapé. A janela (figura 5) será exibida para: [a] inserir número da página, [b] inserir número das páginas de todo o trabalho, [c] formatar número da página, [d] inserir data, [e] hora, [f] ir direto para a configuração de página, [g] exibir/ocultar texto, [h] mesmo que a seção anterior, [i] alternar entre cabeçalho e rodapé, [j] mostrar cabeçalho/rodapé da seção anterior, [l] mostrar cabeçalho/rodapé da próxima seção e [m] fechar. A atenção deve ser verificada no item [h] (mesmo que a seção anterior), pois quando se quebram as páginas por seção (fase 4), informam-se quantas e quais as seções do nosso trabalho. Assim, a seção 1, no caso [1] pré-texto, não precisa apresentar cabeçalho e rodapé. Não há número de página. A seção 2 [2] texto, poderá apresentar cabeçalho e rodapé. Assim, deve-se selecionar pelos botões [l] (mostrar próximo) e [j] (mostrar anterior) a seção desejada. Necessita-se remover a seleção que vem automática no botão [h] (mesmo que a seção anterior) antes de inserir qualquer informação. Posteriormente, escreva: projeto de pesquisa ou o que desejar. Clique em [l] (mostrar próximo) e repita a operação. [a] [b] [c] [d] [e] [f] [g] [h] [i] [j] [l] [m] Figura 5 - Cabeçalho e rodapé: itens listados da esquerda para a direita: [a] inserir número da página; [b] inserir número das páginas de todo o trabalho; [c] formatar número da página; [d] inserir data; [e] hora; [f] ir direto para a configuração de página; [g] exibir/ocultar texto; [h] mesmo que a seção anterior; [i] alternar entre cabeçalho e rodapé; [j] mostrar cabeçalho/rodapé da seção anterior; [l] mostrar cabeçalho/rodapé da próxima seção e [m] fechar. O rodapé pode também apresentar alguma informação. Comumente visualizase no rodapé o número da página, sendo mais visto alinhado ao centro ou deslocado para a direita. 7

8 Estrutura do projeto de pesquisa Estrutura do Projeto de Pesquisa 1. Capa A capa necessita possuir algumas informações básicas: dados da instituição, nome do autor, título e local de produção. Deve-se inserir o nome da instituição de ensino, da faculdade, do curso e da disciplina (se destinado para trabalhos acadêmicos). O centro da página apresentará o título da obra. E, abaixo, deverá apresentar o local e ano de produção do material. Todos esses itens deverão estar centralizados verticalmente. O nome do autor deverá estar centralizado entre os dados da instituição e o título do trabalho. Malthus Universidade de Nínguem Faculdade de Alguém Gilberto Paiva de Carvalho Mestre em Odontologia Legal Especialista em Bioética NORMAS DE ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA C A P A [Logotipo - opcional] [Dados sobre a instituição] [Nome(s) do(s) autor(es)] [Título do trabalho] [Informação sobre o destino do trabalho] Malthus Universidade de Nínguem Faculdade de Alguém NORMAS DE ORIENTAÇÃO PARA REDAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA C A P A C O N T R A Trabalho destinado à orientação de redação de projeto de pesquisa para acadêmicos e discentes de pós-graduação. [Nome do orientador ou professor] Orientador: Prof. Msc Gilberto Paiva de Carvalho 2006 [Ano e local da obra] Diagrama 2 - O diagrama apresenta os itens que compõem capa e contra-capa do projeto de pesquisa. 2. Contra-capa A contra-capa será parecidíssima com a capa. Entretanto, não apresentará mais o nome do autor e constará entre o título e o local de publicação da obra um verbete informando o destino do trabalho. Este verbete deverá ser redigido com fonte tamanho 10 e estar com um recuo esquerdo de 10 cm. Clique em Formatar, Parágrafo..., conforme a fase 3. Entre este verbete e o local de produção da obra, deverá estar redigido o nome completo do professor da disciplina ou orientador do trabalho. 3. Resumo Em parágrafo único, o resumo deverá ser redigido em língua portuguesa, contendo até 250 palavras. Neste, especificamente para o projeto de pesquisa, o autor deverá apresentar uma introdução, um brevíssimo embasamento teórico e a descrição do método. Nossa! Terei de contar palavra por palavra? Uma vogal a solta conta como uma palavra? Fique atento! Basta clicar três vezes no parágrafo, clicar em Ferramentas, Contar palavras... O parágrafo acima contém 65 palavras, 367 caracteres sem espaço, 431 caracteres com espaço e 6 linhas. Pode conferir!

9 Estrutura do projeto de pesquisa 4. Sumário A composição do sumário far-se-á ao final do trabalho. Contudo, no intuito de facilitar o trabalho, ainda na estrutura geral, deve-se definir o estilo dos títulos e subtítulos do trabalho. Os títulos principais não devem apresentar numeração. Os demais subtítulos, sim. Desta forma, os títulos introdução, revisão de literatura, material e método, cronograma e referências bibliográficas serão definidos com o estilo Título 1. Clique em Formatar, Estilo..., localize título 1 e clique em Aplicar. Repita a operação para subtítulos em grau 2, 3 ou mais. A formatação que aparecerá é uma formatação padrão que pode ser alterada. Figura 6 - Definindo o estilo dos títulos do projeto de pesquisa. Os títulos principais como introdução, justificativa, material e método, cronograma e referências bibliográficas não apresentam numeração, somente os subtítulos. Figura 7 - Inserindo o sumário, determinando a visualização do número de página, alinhamento destes números e tipo de preenchimento do título ou subtítulo até a página listada. Ao finalizar o trabalho, basta posicionar o cursor na página sumário e clicar em Inserir, Índices... Índice analítico e ok! Faça o teste agora mesmo! (figura 7). 5. Introdução A introdução deverá situar o leitor sobre o assunto a ser trabalhado. Deve ser breve. Não necessita conter mais que um parágrafo em projetos de pesquisa. Ao final da introdução, deve-se inserir o objetivo do projeto de pesquisa. Todo o trabalho produzido possui um OBJETIVO e este não deve ser esquecido. 9

10 Estrutura do projeto de pesquisa 6. Revisão de literatura Também conhecida como estado atual da ciência, fundamentação teórica, referencial teórico ou estado da arte conforme o Professor Doutor Mário César Ferreira é o espaço destinado a demonstrar aos leitores como o tema escolhido e delimitado foi abordado pela ciência. A revisão de literatura comporá uma redação, com início, meio e fim. Pode apresentar diversas organizações na apresentação e concatenação das idéias. Este manual recomenda uma seqüência na qual esteja apresentado o conceito do tema proposto (retomando o exemplo: o que é uma lavagem de um carro), um histórico sobre o tema (a lavagem de carros no decorrer do século XX), informações atuais sobre o tema (como são executadas as lavagens de carros em nossos dias: máquinas automáticas, utilização de produtos para remoção de indultos, registros e estatísticas de lavagem de carros constatados em outros trabalhos sobre o mesmo assunto ou contexto assemelhado) e quais as dificuldades atuais em relação ao tema. Afinal, este é um projeto de pesquisa e a ciência deve demonstrar e embasar o autor os motivos de sua investigação. Todas as informações contidas neste item devam ser sucedidas das respectivas fontes de consulta, ou seja, por meio de citações, de preferência, indiretas. 7. Justificativa Este item contempla os motivos pelos quais o autor do projeto deseja produzir a pesquisa proposta. A justificativa é criada passo a passo no momento em que a revisão de literatura está sendo construída. 8. Material e Método Balde, sabão, esponja, lavagem iniciando do teto e terminando nas rodas. Assim deve ser composto este item, de todas os materiais a serem utilizados na pesquisa e modo como serão usados. ATENÇÃO! Materiais a serem utilizados e modo como serão usados. O tempo verbal para um projeto de pesquisa é o futuro. Tudo o que está contido em projeto é um planejamento. O processo ainda não ocorreu. Deve-se estar atento para não resumir este item. Os aspectos técnicos na produção de trabalhos científicos determinam que a abordagem metodológica necessita ser apresentada em seus detalhes. Este item permite a reprodutibilidade da pesquisa. Diante disto, a linha 1 (balde, sabão...) deste item que exemplifica o método descreve os passos gerais, fazendo com que o leitor tenha que imaginar o resto. Portanto, precisamos dos passos pormenorizados. 9. Cronograma de atividades O projeto de pesquisa é um planejamento. Assim, o pesquisador também organizar seu tempo para executar a pesquisa. Dentre as atividades diárias, devemos disponibilizar um tempo específico para a pesquisa. O cronograma é apenas uma previsão e permite alterações. A visualização deste presente em uma tabela permite uma avaliação rápida do plano de atividades. 10

11 Estrutura do projeto de pesquisa 10. Referências bibliográficas A Normalização é a atividade que estabelece, em relação a problemas existentes ou potenciais, prescrições destinadas à utilização comum e repetitiva com vistas à obtenção do grau ótimo de ordem em um dado contexto 2. As referências bibliográficas devem ser apresentadas conforme solicitação da norma para publicação. Desta forma, depende das orientações da revista ou instituição de ensino. A seguir estão algumas formas de apresentar as referências bibliográficas: ISO 690; ABNT; ICMJE e APA. As orientações quanto à apresentação das referências é, para os alunos em geral, a utilização das normas da ABNT. No Brasil, algumas revistas utilizam a ICMJE, dentre elas a Revista Brasileira de Fisioterapia. Assim, os acadêmicos desse curso podem adotar essas normas em sua organização bibliográfica. Para acadêmicos da área de psicologia, sugere-se a utilização das normas da APA. ISO 690 International Organization for Standardization A ISO é uma organização internacional de normas, assim como a ABNT no Brasil e define normalizações para diversos ramos laborais. A normalização internacional começou no setor técnico elétrico: International Electrotechnical Commission (IEC) Comissão Eletrotécnica Internacional, estabelecida em Em 1946, delegados de 25 países encontraram-se em Londres e decidiram criar um novo órgão internacional, que tinha como objetivo facilitar a coordenação e unificação internacional de normas industriais. Essa nova organização, ISO, iniciou suas atividades oficialmente em fevereiro de O formato de apresentação está apresentado a seguir. A expressão et al ou et alli significa e outros no intuito de suprimir o nome dos demais autores de uma obra quando se ultrapassam mais de três autores. Mesmo havendo mais de três autores, aconselha-se a inclusão de todos os autores, pois todos os que descritos tem responsabilidade sobre o trabalho.. Medeiros Júnior, Antonio et al. Experiência extramural em hospital público e a promoção da saúde bucal coletiva. Rev. Saúde Pública, Abr 2005, vol.39, no.2, p ABNT Associação Brasileira de Normas e Técnicas. A ABNT é grande conhecida. Os alunos perguntam: Como faz a referência? e a maioria dos professores prontamente: ABNT! SIGA A NORMA DA ABNT. EU QUERO ABNT. MEDEIROS JÚNIOR, Antonio et al. Experiência extramural em hospital público e a promoção da saúde bucal coletiva. Rev. Saúde Pública. v.39 n.2, Abr ICMJE - International Committee of Medical Journal Editors Um grupo de editores de periódicos científicos médicos encontravam-se 11

12 Estrutura do projeto de pesquisa Um grupo de editores de periódicos científicos médicos encontravam-se informalmente em Vancouver, British Columbia, em 1978 para estabelecer linhas gerais de formatação de trabalhos submetidos às suas revistas. Este grupo ficou conhecido como o Grupo de Vancouver. Estas normas incluíam os formatos da apresentação das referências bibliográficas. O Grupo de Vancouver expandiu-se e se envolveu em um comitê internacional de editores de periódicos médicos - International Committee of Medical Journal Editors ICMJE 3. MEDEIROS JÚNIOR, A., ALVES, M. S. C. F., NUNES, J. P., COSTA, I. C. C. 2005, Experiência extramural em hospital público e a promoção da saúde bucal coletiva. Rev. Saúde Pública, v. 39, n. 2, p APA - American Psychological Association A Associação Americana de Psicologia estabelece um estilo que é seguido por todos os livros e periódicos que o utilizam. Muitos outros trabalhos científicos têm adotado este estilo como sistema padrão de redação 1. MEDEIROS JÚNIOR, A., ALVES, M. S. C. F., NUNES, J. P., COSTA, I. C. C. (2005). Experiência extramural em hospital público e a promoção da saúde bucal coletiva. Rev. Saúde Pública, 39 (2), Referências bibliográficas 1. AMERICAN PSYCHOLOGICAL ASSOCIATION. Aboutstyle. Disponível em:< Acesso: fev/ ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS E TÉCNICAS ABNT. Normalização: o que é normalização. Disponível em: < Acesso em: fev/ INTERNATIONAL COMMITTEE OF MEDICAL JOURNAL EDITORS ICMJE. Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journals: Writing a n d E d i t i n g f o r B i o m e d i c a l P u b l i c a t i o n. D i s p o n í v e l e m : < Acesso em: fev/ INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION ISO. Who ISO is. < Acesso em: fev/

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA

MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO SUGERIDO PARA PROJETO DE PESQUISA MODELO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (Hospital Regional do Mato Grosso do Sul- HRMS) Campo Grande MS MÊS /ANO TÍTULO/SUBTÍTULO DO PROJETO NOME DO (s) ALUNO

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA INCLUSÃO DE PERIÓDICOS NO PORTAL DE PERIÓDICOS FCLAR UNESP

PROCEDIMENTOS PARA INCLUSÃO DE PERIÓDICOS NO PORTAL DE PERIÓDICOS FCLAR UNESP PROCEDIMENTOS PARA INCLUSÃO DE PERIÓDICOS NO PORTAL DE PERIÓDICOS FCLAR UNESP Os editores interessados em incluir sua revista no Portal de Periódicos FCLAr UNESP, devem apresentar um breve projeto, em

Leia mais

PLANO DE AULA. OBJETIVO: Conhecer os programas para editar textos: WordPad e Microsoft Office Word 2007.

PLANO DE AULA. OBJETIVO: Conhecer os programas para editar textos: WordPad e Microsoft Office Word 2007. PLANO DE AULA DATA: CARGA HORÁRIA: 2h PROFESSOR: Ivan de Jesus Ribeiro OBJETIVO: Conhecer os programas para editar textos: WordPad e Microsoft Office Word 2007. METODOLOGIA DE ENSINO: Dialogada, Expositiva

Leia mais

CRIAÇÃO DE TABELAS NO ACCESS. Criação de Tabelas no Access

CRIAÇÃO DE TABELAS NO ACCESS. Criação de Tabelas no Access CRIAÇÃO DE TABELAS NO ACCESS Criação de Tabelas no Access Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Criação de um Banco de Dados... 4 3. Criação de Tabelas... 6 4. Vinculação de tabelas...

Leia mais

Manual do Usuário. VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas. http://www.voat.com.br/ contato@voat.com.

Manual do Usuário. VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas. http://www.voat.com.br/ contato@voat.com. Manual do Usuário VpetConverter Ferramenta para adequação de documentos para Petições Eletrônicas http://www.voat.com.br/ contato@voat.com.br Descrição Geral O VPetConverter é um programa que facilita

Leia mais

IIIº ENCONTRO CIENTÍFICO DE ESTÉTICA E NUTRIÇÃO HOTEC 30 de maio de 2016

IIIº ENCONTRO CIENTÍFICO DE ESTÉTICA E NUTRIÇÃO HOTEC 30 de maio de 2016 Apresentação O IIIº Encontro Científico de Estética e Nutrição da Faculdade Hotec visa apresentar as pesquisas realizadas na área da Saúde contribuindo para a atualização de informações e possibilitando

Leia mais

CPGP 2016 CONGRESSO PARANAENSE DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS CHAMADA DE TRABALHOS

CPGP 2016 CONGRESSO PARANAENSE DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS CHAMADA DE TRABALHOS CPGP 2016 CONGRESSO PARANAENSE DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS CHAMADA DE TRABALHOS I. DATA E LOCAL Data: 25 e 26 de Agosto de 2016 Local: FIEP Campus da Indústria Av. Comendador Franco, 1341, Jardim Botânico

Leia mais

Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10

Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10 Manual de instalação do Microsoft SQL Server 2008 R2 Express no Windows 10 1-Antes de iniciar a instalação do SQL é necessário liberar as permissões do usuário para evitar erro, para realizar esse procedimento

Leia mais

Manual Mobuss Construção - Móvel

Manual Mobuss Construção - Móvel Manual Mobuss Construção - Móvel VISTORIA & ENTREGA - MÓVEL Versão 1.0 Data 22/04/2014 Mobuss Construção - Vistoria & Entrega Documento: v1.0 Blumenau SC 2 Histórico de Revisão Versão Data Descrição 1.0

Leia mais

Criar e formatar relatórios

Criar e formatar relatórios Treinamento Criar e formatar relatórios EXERCÍCIO 1: CRIAR UM RELATÓRIO COM A FERRAMENTA RELATÓRIO Ao ser executada, a ferramenta Relatório usa automaticamente todos os campos da fonte de dados. Além disso,

Leia mais

Sumário. CEAD - FACEL Manual do Aluno, 02

Sumário. CEAD - FACEL Manual do Aluno, 02 Manual CEAD - FACEL Sumário 03... Acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizagem Atualizando seu perfil Esqueceu sua senha de acesso 09... O meu AVA Conhecendo meu AVA Navegando na disciplina Barra de navegação

Leia mais

ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO

ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO MARINGÁ 2016 ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: NORMAS PARA APRESENTAÇÃO Elaborado por: Carmen Torresan * MARINGÁ 2016 Bibliotecária / CRB9

Leia mais

COMO CRIAR UM PEDIDO DE COMPRAS

COMO CRIAR UM PEDIDO DE COMPRAS Esse guia considera que o catálogo já esteja atualizado, caso haja dúvidas de como atualizar o catálogo favor consultar o Guia de Atualização do Catálogo. Abra o programa e clique no botão Clique aqui

Leia mais

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil

Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Tutorial do aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Rede e-tec Brasil 2015 I F P A 1 0 5 a n o s SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 2 1 CALENDÁRIO

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA 1 ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ORIENTAÇÕES GERAIS Cada aluno deve elaborar seu relatório, mesmo que o trabalho esteja sendo desenvolvido em grupo. Os relatórios devem

Leia mais

Trabalhando com Mala Direta e Etiquetas de Endereçamento no BrOffice/LibreOffice

Trabalhando com Mala Direta e Etiquetas de Endereçamento no BrOffice/LibreOffice Departamento de Tecnologia da Informação Divisão de Relacionamento e Gestão do Conhecimento Trabalhando com Mala Direta e Etiquetas de Endereçamento no BrOffice/LibreOffice Criação de Etiquetas passo a

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Estágio (TCE)

Trabalho de Conclusão de Estágio (TCE) MODELO 1 ROTEIRO DE AUXÍLIO PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO Trabalho de Conclusão de Estágio (TCE) Estagiário (a): O resultado do seu estágio deve ser transformado em um Trabalho

Leia mais

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER

FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE ANDRADINA NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO: SUBTÍTULO DO TRABALHO, SE HOUVER ANDRADINA/SP 2016 NOME DO(S) AUTOR(ES) EM ORDEM ALFABÉTICA TÍTULO DO TRABALHO:

Leia mais

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS CAPÍTULO I DA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS CAPÍTULO I DA SUBMISSÃO DE TRABALHOS REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS CIENTÍFICOS A Comissão Científica e a Comissão de Avaliação de Trabalhos estabelecem os critérios para a submissão de trabalhos científicos para o CONBRAN 2016.

Leia mais

MICROSOFT OFFICE POWERPOINT 2007

MICROSOFT OFFICE POWERPOINT 2007 MICROSOFT OFFICE POWERPOINT 2007 ÍNDICE CAPÍTULO 1 INICIANDO O POWERPOINT 2007...7 CONHECENDO A TELA...7 USANDO MODELOS...13 CAPÍTULO 2 DESIGN DO SLIDE...19 INICIAR COM UM DESIGN DO SLIDE...21 INICIAR

Leia mais

Sistema De Gerenciamento Web UFFS

Sistema De Gerenciamento Web UFFS Sistema De Gerenciamento Web UFFS Acesso ao Sistema Link para acesso O acesso ao SGW UFFS é feito através de um link, que por segurança, poderá não ser permanente. Este mesmo link será modificado com uma

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA APLICADA INF01210 - INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA APLICADA INF01210 - INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA APLICADA INF01210 - INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA MÓDULO V MICROSOFT ACCESS 97 -MATERIAL DO ALUNO- Profa. Maria

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS ESTUDANTIS EDITAL 08/2011 PROEST A Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis - PROEST, da Universidade

Leia mais

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital

Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Manual do Usuário Sistema de Acuidade Visual Digital Página 1 de 16 Índice DonD - Sistema para Teste de Acuidade Visual...3 Componentes do Produto...4 Instalação...5 Abrindo o sistema do DonD...5 Configuração...6

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO. Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO. Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO Elaborado por Gildenir Carolino Santos Grupo de Pesquisa LANTEC Campinas Fevereiro 2014 2 opyleft Gildenir C. Santos, 2014. Biblioteca - Faculdade

Leia mais

Gestão de Actas Escolares. Manual Utilizador. (Versão 4)

Gestão de Actas Escolares. Manual Utilizador. (Versão 4) inovar TI Gestão de Actas Escolares Manual Utilizador (Versão 4) ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES DO UTILACTAS... 3 1.ENTRAR NO PROGRAMA... 4 2.CONVOCAR UMA REUNIÃO... 5 2.1. CRIAR... 5 2.2. EDITAR...

Leia mais

TI 06 Técnicas de Informática - P2 2012/S1 Laboratório Informática Word e PowerPoint

TI 06 Técnicas de Informática - P2 2012/S1 Laboratório Informática Word e PowerPoint Para seguir corretamente esta vídeo-aula, assista ao vídeo e execute a ação sugerida no documento que você criou. Pause o vídeo e volte a demonstração quantas vezes forem necessária. Ao final da vídeo-aula

Leia mais

Módulo Odontologia. Sumário. Odontologia

Módulo Odontologia. Sumário. Odontologia Módulo Odontologia Sumário Odontologia Este módulo contêm as informações referentes como lançar os dados do atendimento odontológico dos pacientes, bem como a(s) receita(s) a ele fornecidas e o(s) exame(s)

Leia mais

SISTEMA QUADRO DE ESTOQUE ON-LINE MANUAL DE OPERAÇÃO

SISTEMA QUADRO DE ESTOQUE ON-LINE MANUAL DE OPERAÇÃO MANUAL DE OPERAÇÃO Digitador do Quadro de Estoque Última atualização: 22/02/2010 ACESSO AO SISTEMA O acesso ao sistema deve ser feito por meio do endereço de internet: http://estoquedse.edunet.sp.gov.br

Leia mais

DECOM Digital. Perguntas Frequentes

DECOM Digital. Perguntas Frequentes DECOM Digital Perguntas Frequentes O Sistema DECOM Digital SDD é um sistema de formação de autos digitais que permitirá o envio eletrônico de documentos no âmbito de petições e de processos de defesa comercial,

Leia mais

Atividade de Treinamento. Documentando Programas no SPDSW. HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda. Documento de acesso Público

Atividade de Treinamento. Documentando Programas no SPDSW. HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda. Documento de acesso Público Atividade de Treinamento HI Tecnologia Indústria e Comércio Ltda. Documento de acesso Público EAT.01005 Versão 1.0 24 de Novembro de 2014 Atividade de Treinamento Ref: EAT.01005 Rev: 1 Arquivo: EAT0100500.odt

Leia mais

Usando o email e a Internet

Usando o email e a Internet Usando o email e a Internet Novo no Windows 7? Mesmo que ele tenha muito em comum com a versão do Windows que você usava antes, você ainda pode precisar de uma ajuda para fazer tudo direitinho. Este guia

Leia mais

TUTORIAL WINDOWS 7. Curso Técnico em Informática. Aluno: Ricardo B. Magalhães Período: Noturno Profª: Patrícia Pagliuca

TUTORIAL WINDOWS 7. Curso Técnico em Informática. Aluno: Ricardo B. Magalhães Período: Noturno Profª: Patrícia Pagliuca GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA SECITEC ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA UNIDADE DE LUCAS DO RIO VERDE Curso Técnico em Informática

Leia mais

Guia de Referência OPEN PROJECT Treinamento Essencial

Guia de Referência OPEN PROJECT Treinamento Essencial Guia de Referência OPEN PROJECT Treinamento Essencial Eng. Paulo José De Fazzio Junior NOME As marcas citadas são de seus respectivos proprietários. Sumário Conceitos do OpenProj... 3 Iniciando um projeto...

Leia mais

Conhecendo o Delphi 2010

Conhecendo o Delphi 2010 2ª Aula 11 de fevereiro de 2011 Conhecendo o Delphi 2010 Inicie o Delphi clicando no ícone Delphi 2010 que se encontra no menu Iniciar / Todos os Programas / Embarcadero RAD Studio 2010 / Delphi 2010.

Leia mais

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período: Encontro 09 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade III: Modelagem Lógico de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM 6. Introdução ao MS Access O Microsoft

Leia mais

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1 UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE INSTITUTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS - ICHS DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA VAD CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE A ELABORAÇÃO DO PROTOCOLO DE PESQUISA

MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE A ELABORAÇÃO DO PROTOCOLO DE PESQUISA MANUAL DE ORIENTAÇÕES SOBRE A ELABORAÇÃO DO PROTOCOLO DE PESQUISA O QUE DEVE CONTER EM UM PROJETO DE PESQUISA: 1. FOLHA DE ROSTO (Plataforma Brasil) O preenchimento do documento é de responsabilidade do

Leia mais

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE

MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE MANUAL HAE - WEB MANUAL WEB HAE PROJETO HAE - WEB www.cpscetec.com.br/hae *NÃO DEVERÃO ser lançados os projetos de Coordenação de Curso, Responsável por Laboratório, Coordenação de Projetos Responsável

Leia mais

Orientações para Inscrição do Grupo e Projeto de Pesquisa

Orientações para Inscrição do Grupo e Projeto de Pesquisa 1 Orientações para Inscrição do Grupo e Projeto de Pesquisa O primeiro passo é criar um login de acesso que será com um e-mail e uma senha única para o grupo. Ao entrar no ambiente de Inscrição e selecionar

Leia mais

1 Visão Geral. 2 Instalação e Primeira Utilização. Manual de Instalação do Gold Pedido

1 Visão Geral. 2 Instalação e Primeira Utilização. Manual de Instalação do Gold Pedido Manual de Instalação do Gold Pedido 1 Visão Geral Programa completo para enviar pedidos e ficha cadastral de clientes pela internet sem usar fax e interurbano. Reduz a conta telefônica e tempo. Importa

Leia mais

TÍTULO DO ARTIGO 1 Nome Completo do Aluno 2 Nome Completo do Aluno 3 Nome Completo do Aluno 4

TÍTULO DO ARTIGO 1 Nome Completo do Aluno 2 Nome Completo do Aluno 3 Nome Completo do Aluno 4 1 TÍTULO DO ARTIGO 1 Nome Completo do Aluno 2 Nome Completo do Aluno 3 Nome Completo do Aluno 4 RESUMO: O Resumo é constituído de uma sequência de frases concisas e objetivas, não ultrapassando 250 palavras.

Leia mais

SICEEL. Simpósio de Iniciação Científica da Engenharia Elétrica. Edital de Abertura

SICEEL. Simpósio de Iniciação Científica da Engenharia Elétrica. Edital de Abertura EESC - Escola de Engenharia de São Carlos UFSCar - Universidade Federal de São Carlos SICEEL Simpósio de Iniciação Científica da Engenharia Elétrica Edital de Abertura São Carlos, 17 de Agosto de 2015

Leia mais

Elaboração de relatório técnico e/ou científico, segundo a ABNT

Elaboração de relatório técnico e/ou científico, segundo a ABNT FURG UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE - FURG Pró-Reitoria de Graduação PROGRAD Sistema de Bibliotecas - SiB Elaboração de relatório técnico e/ou científico, segundo a ABNT Clériston Ramos Bibliotecário

Leia mais

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA Prof. Dr. Ari Melo Mariano Prof. a Dr. a Fernanda Vinhaes de Lima Prof. a Dr. a Mara Lúcia Castilho Olívia Laquis de Moraes Clara Coelho Paranhos

Leia mais

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR)

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) O MOODLE (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) é um Ambiente Virtual de Ensino-Aprendizagem (AVEA) de código aberto, livre e gratuito que se mantém em desenvolvimento

Leia mais

R o s a l d o J. E. N o c ê r a

R o s a l d o J. E. N o c ê r a Rosaldo J. E. Nocêra CAPÍTULO 2 - ASPECTOS GERAIS DE PLANEJAMENTO E CONTROLE 2.4.5 - CURVA S Com o passar do tempo as empresas envolvidas em gerenciamento de projetos observaram que a evolução da execução

Leia mais

MANUAL DO PROFESSOR. - Inscrições Colégios. Colégios Participantes de Temporadas anteriores:

MANUAL DO PROFESSOR. - Inscrições Colégios. Colégios Participantes de Temporadas anteriores: MANUAL DO PROFESSOR - Inscrições Colégios Colégios Participantes de Temporadas anteriores: O Professor deverá acessar o link Inscrições Colégios no menu esquerdo da página inicial do site da LE2 e com

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO AUTOR GECi Gerenciador de eventos científicos

GUIA DO USUÁRIO AUTOR GECi Gerenciador de eventos científicos Grupo de Banco de IBILCE UNESP GUIA DO USUÁRIO AUTOR GECi Gerenciador de eventos científicos Coordenação: Prof. Dr. Carlos Roberto Valêncio Controle do Documento Grupo de Banco de Título Nome do Arquivo

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SEMAD DEPARTAMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DRTI

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SEMAD DEPARTAMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DRTI PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO SEMAD DEPARTAMENTO DE RECURSOS DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DRTI GUIA DO USUÁRIO COMUNICADOR SPARK INÍCIO O comunicador SPARK

Leia mais

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter:

Exemplo COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: COMO FAZER UM TRABALHO ESCOLAR O QUE DEVE CONSTAR EM UM TRABALHO ESCOLAR? Um Trabalho Escolar que se preze, de nível fundamental, deve conter: 1. Capa 2. Folha de Rosto 3. Sumário 4. Introdução 5. Texto

Leia mais

Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1

Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1 Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1 Introdução ao VBA 1. O Excel é um programa que tem um grande potencial, mas a maioria do pessoal o maneja de forma simples, utilizando somente as

Leia mais

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema

Manual de Utilização. Ao acessar o endereço www.fob.net.br chegaremos a seguinte página de entrada: Tela de Abertura do Sistema Abaixo explicamos a utilização do sistema e qualquer dúvida ou sugestões relacionadas a operação do mesmo nos colocamos a disposição a qualquer horário através do email: informatica@fob.org.br, MSN: informatica@fob.org.br

Leia mais

Portal de Sistemas Integrados. Manual do Usuário. Versão: 1.0

Portal de Sistemas Integrados. Manual do Usuário. Versão: 1.0 Portal de Sistemas Integrados Manual do Usuário Versão: 1.0 Página: 1/33 Índice 1. Apresentação... 3 2. Descrição do Sistema... 3 3. Orientações Gerais ao Usuário...4 3.1. Senhas de Acesso... 4 4. Funcionalidades

Leia mais

Portal dos Convênios - Siconv

Portal dos Convênios - Siconv MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - Siconv Análise, Aprovação de Proposta/Plano

Leia mais

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo.

Caso tenha alguma dificuldade nesta etapa, procure um técnico de informática para auxiliá-lo. Preenchimento da SEFIP para gerar a GFIP e imprimir as guias do INSS e FGTS Você, Microempreendedor Individual que possui empregado, precisa preencher a SEFIP, gerar a GFIP e pagar a guia do FGTS até o

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS AVANÇADOS DO EXCEL EM FINANÇAS (PARTE III): GERENCIAMENTO DE CENÁRIOS

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS AVANÇADOS DO EXCEL EM FINANÇAS (PARTE III): GERENCIAMENTO DE CENÁRIOS UTILIZAÇÃO DE RECURSOS AVANÇADOS DO EXCEL EM FINANÇAS (PARTE III): GERENCIAMENTO DE CENÁRIOS! Criando cenários a partir do Solver! Planilha entregue para a resolução de exercícios! Como alterar rapidamente

Leia mais

INSTRUMENTOS DA APLICAÇÃO

INSTRUMENTOS DA APLICAÇÃO INSTRUMENTOS DA APLICAÇÃO FORMULÁRIO DE RASTREAMENTO DE UNIDADE 913000001-7 5º ano Ana Maria COORDENADOR DE AVALIAÇÃO 000.000.000-00 Ana Maria Ana Maria DIRETOR DA UNIDADE ESCOLAR Pacote:913000001-7 913000001-7

Leia mais

Administração Portal Controle Público

Administração Portal Controle Público Administração Portal Controle Público Manual do usuário www.controlepublico.org.br 2015 Sumário 1. Workflow da publicação... 3 1.1. Perfis de publicação... 3 1.2. Perfis de controle no Administrador...

Leia mais

Leitura e interpretação de publicações científicas

Leitura e interpretação de publicações científicas Leitura e interpretação de publicações científicas Sessão de informações sobre vacinas Gabriela Calazans Educadora comunitária da Unidade de Pesquisa de Vacinas Anti-HIV e Professora da Faculdade de Ciências

Leia mais

Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla

Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla Instalação de Carta de Correção Eletrônica Spalla Introdução A Carta de Correção Eletrônica(CC-e) é um evento legal e tem por objetivo corrigir algumas informações da NF-e, desde que o erro não esteja

Leia mais

PROCEDIMENTO INSTALAÇÃO SINAI ALUGUEL

PROCEDIMENTO INSTALAÇÃO SINAI ALUGUEL 1º Passo: Baixar o arquivo http://www.sinaisistemaimobiliario.com.br/instalar/instalador_aluguel.rar. 2º Passo: No SERVIDOR ao qual o sistema deverá ser instalado: a) Criar uma pasta, preferencialmente

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página 2 de 22 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Módulo de Aprendizagem I

Módulo de Aprendizagem I Módulo de Aprendizagem I Digitalizar fotografias para a base de dados do SiFEUP Notas: No decorrer deste módulo de aprendizagem, pressupõe-se que o utilizador já tem o scanner devidamente instalado no

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA ADESGBA FACULDADE BATISTA BRASILEIRA FBB

ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA ADESGBA FACULDADE BATISTA BRASILEIRA FBB FONTE TIMES 14, NEGRITO CAIXA ALTA ASSOCIAÇÃO DOS DIPLOMADOS DA ESCOLA SUPERIOR DE GUERRA ADESGBA FACULDADE BATISTA BRASILEIRA FBB sem espaço CURSO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA CERIMONIAL, PROTOCOLO, ETIQUETA

Leia mais

NOVA VERSÃO SAFE DOC MANUAL

NOVA VERSÃO SAFE DOC MANUAL NOVA VERSÃO SAFE DOC MANUAL COMO ACESSAR O APLICATIVO SAFE DOC CAPTURE Acesse o aplicativo SAFE-DOC CAPTURE clicando no ícone na sua área de trabalho: SAFE-DOC Capture Digite o endereço do portal que é

Leia mais

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012

ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 1 ROTEIRO PARA REGISTRO NO CONTAS ONLINE Programa Caminho da Escola Parte I Execução Financeira Data de atualização: 21/6/2012 Introdução O material abaixo foi elaborado para orientar de forma objetiva

Leia mais

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho

REITORA Ulrika Arns. VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto. DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho 2014 Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 17/01/2014 REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Sistema NetConta I - Guia de Referência Rápida

Sistema NetConta I - Guia de Referência Rápida Sistema NetConta I - Guia de Referência Rápida Dúvidas ou Sugestões: netconta@polimed.com.br Índice Como entrar no sistema NetConta 1?... 3 1. TRABALHANDO COM UMA REMESSA... 3 1.1.Como criar uma nova remessa?...

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 158 /2014-TCE/AP

RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 158 /2014-TCE/AP RESOLUÇÃO NORMATIVA Nº 158 /2014-TCE/AP Dispõe sobre atividade da Revista do Tribunal de Contas do Estado do Amapá, normas e procedimentos gerais para admissão, seleção e publicação de trabalhos no periódico,

Leia mais

Como Elaborar uma Proposta de Projeto

Como Elaborar uma Proposta de Projeto Como Elaborar uma Proposta de Projeto Prof. Tiago Garcia de Senna Carneiro tiago@iceb.ufoop.br TerraLAB Laboratório INPE/UFOP para Modelagem e Simulação dos Sistemas Terrestres Departamento de Computação

Leia mais

SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID

SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID Manual do Usuário SISTEMA OPERACIONAL - ANDROID 1 1 Índice 1 Índice... 2 2 Introdução Protegido... 3 3 Instalação do APLICATIVO DOS PAIS... 4 3.1 Local de instalação do Filho Protegido... 5 3.2 Tela de

Leia mais

Manual SAGe Versão 1.2

Manual SAGe Versão 1.2 Manual SAGe Versão 1.2 Equipe de Pesquisadores do Projeto Conteúdo 1. Introdução... 2 2. Criação da Equipe do Projeto (Proposta Inicial)... 3 2.1. Inclusão e configuração do Pesquisador Responsável (PR)...

Leia mais

Auxílio Estudantil Fase de análise

Auxílio Estudantil Fase de análise UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ASSESSORIA DE AUXÍLIO ESTUDANTIL PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Auxílio Estudantil Fase de análise

Leia mais

Manual para apresentação de trabalhos acadêmicos. Resumo das normas da ABNT. Conceição Aparecida de Camargo

Manual para apresentação de trabalhos acadêmicos. Resumo das normas da ABNT. Conceição Aparecida de Camargo 1 Manual para apresentação de trabalhos acadêmicos Resumo das normas da ABNT Conceição Aparecida de Camargo 2 Resumo das Normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para apresentação de trabalhos

Leia mais

3º Seminário do Grupo de Pesquisa em Geografia e Movimentos Sociais

3º Seminário do Grupo de Pesquisa em Geografia e Movimentos Sociais Universidade Estadual de Feira de Santana Departamento de Ciências Humanas e Filosofia 3º Seminário do Grupo de Pesquisa em Geografia e Movimentos Sociais 2ª Feira de Produtos e Serviços das Associações

Leia mais

1ª CIRCULAR PARA O VI COLÓQUIO DE TURISMO

1ª CIRCULAR PARA O VI COLÓQUIO DE TURISMO 1ª CIRCULAR PARA O VI COLÓQUIO DE TURISMO Com o objetivo de oferecer um painel sobre o estado da arte do turismo em todas suas dimensões na Região da Biosfera Goyaz, a equipe do Projeto de Pesquisa REGIÃO

Leia mais

Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1

Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1 Manual SOFIA (Software Inteligente ARPEN-SP) versão 0.1 Normatização: Provimento nº 22/2014 Corregedoria Geral de São Paulo Segue o link com a íntegra do provimento, publicado no site da ARPEN-SP, em 18/09/2014:

Leia mais

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos)

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Manual do Usuário Versão 1.0 Fevereiro, 2014 Índice

Leia mais

1.0 Informações de hardware

1.0 Informações de hardware 1.0 Informações de hardware 1.1 Botões e ligações 6 1 7 2 8 3 9 4 5 6 10 1 Ligar / Desligar 2 Conetor Micro USB 3 Botão Voltar 4 Conetor Mini HDMI 5 Microfone 6 Webcam 7 Entrada para fone de ouvido 8 Botão

Leia mais

Backup e Recuperação Guia do Usuário

Backup e Recuperação Guia do Usuário Backup e Recuperação Guia do Usuário Copyright 2008 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. As informações contidas neste documento

Leia mais

Guia de Instalação. Driver Gráfico de Impressão for WINDOWS

Guia de Instalação. Driver Gráfico de Impressão for WINDOWS Guia de Instalação Driver Gráfico de Impressão for WINDOWS Índice Apresentação...5 Documento...5 Modelos de Driver...5 Compatibilidade com Windows...5 Instalação...6 Configuração...12 Configuração da

Leia mais

APOSTILA DE INFORMÁTICA INTERNET E E-MAIL

APOSTILA DE INFORMÁTICA INTERNET E E-MAIL APOSTILA DE INFORMÁTICA INTERNET E E-MAIL Profa Responsável Fabiana P. Masson Caravieri Colaboração Empresa Júnior da Fatec Jales Monitora: Ângela Lopes Manente SUMÁRIO 1. INTERNET... 3 2. ACESSANDO A

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DA PARAÍBA SEDUP FACULDADES DE ENSINO SUPERIOR DA PARAÍBA FESP

SOCIEDADE EDUCACIONAL DA PARAÍBA SEDUP FACULDADES DE ENSINO SUPERIOR DA PARAÍBA FESP SOCIEDADE EDUCACIONAL DA PARAÍBA SEDUP FACULDADES DE ENSINO SUPERIOR DA PARAÍBA FESP Edital Nº. 01/2014 Coordenação de Pesquisa e Extensão do Curso de Direito: A Coordenação de Pesquisa e Extensão através

Leia mais

Exercício 1. 1-Inicialize o Microsoft Word. Clique no botão iniciar menu programas e submenu Microsoft Word.

Exercício 1. 1-Inicialize o Microsoft Word. Clique no botão iniciar menu programas e submenu Microsoft Word. Exercício 1 1-Inicialize o Microsoft Word. Clique no botão iniciar menu programas e submenu Microsoft Word. 2-Digite o seguinte texto. Este ficheiro Leia-me indica ao utilizador onde deve localizar informações

Leia mais

FORMATAÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS SEVEN ORIGINAL

FORMATAÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS SEVEN ORIGINAL Prof.: Patricia Magalhães - Comp.: Hardware e Software 1 2 FORMATAÇÃO E INSTALAÇÃO DO SISTEMA OPERACIONAL WINDOWS SEVEN ORIGINAL Prof. Patrícia G. P. Magalhães Faça Backup antes de iniciar a formatação

Leia mais

Normas para Apresentação de Trabalhos Ensino Médio (normas simplificadas adaptadas da ABNT)

Normas para Apresentação de Trabalhos Ensino Médio (normas simplificadas adaptadas da ABNT) Normas para Apresentação de Trabalhos Ensino Médio (normas simplificadas adaptadas da ABNT) Todo trabalho escolar, acadêmico e cientifico necessita de padronização na sua forma de apresentação, para transmitir

Leia mais

Manual do Usuário CMS WordPress MU Versão atual: 2.8

Manual do Usuário CMS WordPress MU Versão atual: 2.8 Manual do Usuário CMS WordPress MU Versão atual: 2.8 1 - Introdução O Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional, CGCO, criou, há um ano, uma equipe para atender à demanda de criação de novos sites

Leia mais

NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS NORMATIVOS - NOR 101

NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS NORMATIVOS - NOR 101 ASSUNTO: Elaboração de Instrumentos Normativos MANUAL DE ORGANIZAÇÃO APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 25, de 12/05/2016 COD. VIGÊNCIA: 100 12/05/2016 NORMA DE ELABORAÇÃO DE INSTRUMENTOS 1/10 SUMÁRIO 1 FINALIDADE...

Leia mais

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 Lista de Figuras T.I. para o Dealer Suite: Servidores Figura 1 Tela Principal do ESXi...4 Figura 2 Tela VMware Player...5 Figura 3 Arquivo /etc/exports do

Leia mais

BEMATECH LOJA PRACTICO ENTRADA MANUAL DE NOTAS FISCAIS

BEMATECH LOJA PRACTICO ENTRADA MANUAL DE NOTAS FISCAIS BEMATECH LOJA PRACTICO ENTRADA MANUAL DE NOTAS FISCAIS Realizar a entrada de notas fiscais é importante para manter o estoque da loja atualizado. Acesso o menu Movimento>Entrada de notas fiscais e selecione

Leia mais

MicroWork TOUCH CHECKLIST

MicroWork TOUCH CHECKLIST Considerações Gerais O possibilita a execução diferenciada do CheckList de serviços do Veículo, com mobilidade e segurança através da captura de fotos, integradas automaticamente para o sistema MicroWork

Leia mais

Este tutorial tem por finalidade facilitar o cadastramento das propostas que serão submetidas ao Finep.

Este tutorial tem por finalidade facilitar o cadastramento das propostas que serão submetidas ao Finep. Este tutorial tem por finalidade facilitar o cadastramento das propostas que serão submetidas ao Finep. Publicação: 18 de novembro de 2014. Objetivo: Selecionar propostas para apoio financeiro à aquisição

Leia mais

PLANILHA DE NIVELAMENTO

PLANILHA DE NIVELAMENTO GUIA PRÁTICO DataGeosis Versão 2.3 PLANILHA DE NIVELAMENTO Paulo Augusto Ferreira Borges Engenheiro Agrimensor Treinamento e Suporte Técnico 1. CRIANDO PLANILHA DE NIVELAMENTO Para criar uma Planilha de

Leia mais

Disponibilizada a rotina Vale Presente (LOJA830) no módulo Controle de Lojas (SIGALOJA), assim como já é utilizada no módulo Front Loja (SIGAFRT).

Disponibilizada a rotina Vale Presente (LOJA830) no módulo Controle de Lojas (SIGALOJA), assim como já é utilizada no módulo Front Loja (SIGAFRT). Vale Presente para Controle de Lojas Produto : Microsiga Protheus - Controle de Lojas - Versão 10 Chamado : TFDI16 Data da publicação : 12/07/12 País(es) : Brasil Banco(s) de Dados : Todos Esta melhoria

Leia mais

Boletim Técnico. Montagem do conteúdo de laudos. Produto : Microsiga Protheus - Medicina e Segurança do Trabalho - Versão 10

Boletim Técnico. Montagem do conteúdo de laudos. Produto : Microsiga Protheus - Medicina e Segurança do Trabalho - Versão 10 Montagem do conteúdo de laudos Produto : Microsiga Protheus - Medicina e Segurança do Trabalho - Versão 10 Chamado : TFCNEF Data da publicação : 23/08/12 País(es) : Todos Banco(s) de Dados : Todos Esta

Leia mais

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS NO III CURSO DE EXTENSÃO SOBRE O TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NA EDUCAÇÃO DO IFMG

EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS NO III CURSO DE EXTENSÃO SOBRE O TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NA EDUCAÇÃO DO IFMG EDITAL PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS NO III CURSO DE EXTENSÃO SOBRE O TRABALHO DO ASSISTENTE SOCIAL NA EDUCAÇÃO DO IFMG 1. DO OBJETIVO Promover concurso de trabalhos a serem apresentados nas formas de pôster

Leia mais

Fundamentos de Informática. Tiago Alves de Oliveira

Fundamentos de Informática. Tiago Alves de Oliveira Fundamentos de Informática Tiago Alves de Oliveira Seleção, Cópia e Movimentação de Texto Seleção Como selecionar o texto? Copiar o texto Seleção, Cópia e Movimentação de Texto Copiar o texto Movimentar

Leia mais