Tecnologias de Desenvolvimento de Páginas web

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tecnologias de Desenvolvimento de Páginas web"

Transcrição

1 Tecnologias de Desenvolvimento de Páginas web HTML DHTML CSS Javascript Visual Basic Script Java

2 HTML Hypertext Markup Language

3 HTML Hypertext Markup Language Linguagem com a qual se definem as páginas web. Basicamente trata-se de um conjunto de etiquetas que servem para definir a forma na qual se apresentará o texto e outros elementos da página. Todas as páginas web são escritas em HTML ou, pelo menos, numa estrutura baseada e compatível com ela.

4 HTML Hypertext Markup Language O HTML é uma versão especial do SGML Standard Generalized Markup Language (usado em grandes companhias para a troca de dados) que utiliza a noção de hipertexto. Um documento em hipertexto contém texto realçado que efectua ligações com outras páginas. Ao seleccionar este texto, passamos para uma página distinta que pode estar armazenada localmente ou em rede.

5 HTML Hypertext Markup Language A sua primeira versão, o HTML 1.0 surgiu no início dos anos 90. No entanto, a versão não foi considerada um standard pois não apresentava inovações relativamente a alguns desenvolvimentos já feitos na área, nomeadamente através do primeiro e popularizado browser Mosaic. A primeira versão oficial e considerada standard foi o HTML 2.0.

6 HTML Hypertext Markup Language No entanto, outras versões da linguagem já surgiram. A mais recente (disponível 2009) é o HTML A versão mais recente em HTML, em 2 de Março de 2011 é o HTML 5 Disponível em O HTML, tal como a Worl Wide Web, foi criado e desenvolvido por Tim Berners-Lee.

7 HTML Hypertext Markup Language Esta linguagem escreve-se num documento de texto, pelo que necessitamos de um editor de textos para escrever uma página web. O ficheiro de texto terá depois de ter a extensão.html ou.htm.

8 DHTML Dynamic Hypertext Markup Language

9 DHTML Dynamic HTML O DHTML surgiu para colmatar deficiências do HTML a nível do dinamismo e interactividade. É um conjunto de tecnologias que, juntas, disponibilizam as ferramentas necessárias para tornar dinâmica a linguagem HTML.

10 DHTML Dynamic HTML As principais tecnologias utilizadas pelo DHTML são: HTML; CSS (Cascading Style Sheets): Conhecidas como folhas de estilo, essa tecnologia permite controlar a formatação dos diversos elementos que compõem uma página web. - CSS Positioning: Permite a alteração do posicionamento de um elemento da página como textos e imagens dinamicamente, através de uma linguagem client scripting.

11 DHTML Dynamic HTML Client scripting: Trata-se de um pequeno programa, que será interpretado pelo browser do cliente e não no servidor. Algumas linguagens de scripting que podem ser utilizadas são JavaScript e VBScript. - DOM (Document Object Model): Trata-se do modelo de objectos (com suas propriedades e métodos) que são expostos ao programador DHTML. Através do envio de mensagens a estes objectos, o programador pode explorar a interactividade com o usuário.

12 DHTML Dynamic HTML Existem dois tipos de DHTML: DHTML de cliente; DHTML de servidor. O primeiro desenvolve-se tirando partido do browser do cliente. O segundo desenvolve-se tirando partido de software específico do servidor para execução de scripts.

13 DHTML Dynamic HTML A programação no cliente serve para muitas coisas, exemplos disso são efeitos diversos nas páginas, áudios, vídeos, menus interactivos, controle e resposta às acções de um visitante na página, controle sobre os formulários, etc. Para fazer muitas destas coisas podemos utilizar diversas linguagens de programação como Javascript e VBScript, ou inclusive Flash.

14 DHTML Dynamic HTML No entanto, está mais próxima a ideia do DHTML a programação de scripts dentro da página com as linguagens ao lado do cliente. Javascript para todos os navegadores e VBScript para Internet Explorer. Estas linguagens trabalham integradas com o navegador e dependem do modelo e da versão deste.

15 DHTML Dynamic HTML Existem uma série de linguagens que se baseiam no servidor para executar seus scripts. Quando uma página é solicitada por parte de um cliente, o servidor executa os scripts e gera uma página resultado, que envia ao cliente. A página resultado contém unicamente o código HTML, pelo que pode ser interpretada por qualquer navegador sem lugar para erros, independentemente de sua versão.

16 DHTML Dynamic HTML Linguagens do lado do servidor são ASP, desenvolvido pela Microsoft, PHP de código livre, JSP para programar em Java, ou alguma outra interface como CGI, que se desenvolve em linguagens como C ou Perl.

17 DHTML Dynamic HTML Esquema do funcionamento das páginas com scripts do servidor

18 CSS Cascading Style Sheets

19 CSS Cascading Style Sheets Tecnologia que nos permite criar páginas web controlando de uma forma mais exacta o estilo e formatação de múltiplas páginas web em simultâneo. As CSS foram criadas para resolver o problema criado pelo progressivo aumento de elementos de formatação de um documento junto ao conteúdo efectivo da página web.

20 CSS Cascading Style Sheets As CSS permitem poupar muito trabalho já que para alterar as formatações de uma ou mais páginas web basta alterar o ficheiro de CSS. As CSS podem ser internas (no cabeçalho da página) ou externas (num ficheiro à parte).

21 JavaScript

22 JavaScript Javascript é uma linguagem de programação utilizada para criar pequenos programas encarregues de realizar acções dentro do âmbito de uma página web. É uma linguagem do lado cliente que, devido à sua alta compatibilidade, é uma das mais usadas.

23 JavaScript Com Javascript podemos criar efeitos especiais nas páginas e definir interactividades com o utilizador. É simples e foi pensada para fazer as coisas com rapidez. É fácil de aprender.

24 JavaScript Com Javascript o programador converte-se no verdadeiro dono e controlador de cada uma das acções que ocorrem na página quando esta é visualizada pelo cliente.

25 VBS Visual Basic Script

26 VBS Visual Basic Script Linguagem de programação de scripts do lado do cliente, apenas compatível com Internet Explorer. É por isso que a sua utilização está desaconselhada a favor do Javascript. É baseada no Visual Basic, uma linguagem popular para criar aplicações Windows. Tanto a sua sintaxe como a sua forma de trabalhar são semelhantes.

27 Java

28 Java Linguagem de programação com a qual podemos realizar qualquer tipo de programa. Ela é muito extensa e cada vez tem mais importância no âmbito de Internet e na informática em geral. Foi desenvolvida pela Sun Microsystems.

29 Java Uma das principais características pelas quais Java tornou-se tão famosa foi o facto de ser uma linguagem independente da plataforma. Isto quer dizer que se fizermos um programa em Java poderá funcionar em qualquer computador do mercado. Isto é possível devido à Máquina de Java que faz a ponte entre o sistema operativo e o programa de Java e possibilita que estes comuniquem perfeitamente.

A Web, o Design, o Software Livre e outras histórias... Eduardo Santos - www.agni.art.br

A Web, o Design, o Software Livre e outras histórias... Eduardo Santos - www.agni.art.br A Web, o Design, o Software Livre e outras histórias... Eduardo Santos - www.agni.art.br Surgimento da WEB e HTML Início da década de 90 HTML (acrônimo para a expressão HyperText Markup Language, que significa

Leia mais

Cadeira de Tecnologias de Informação. Ano lectivo 2009/2010. Sites dinâmicos. Com Expression Web TI2009/10 EWD_1. Filipa Pires da Silva (2009)

Cadeira de Tecnologias de Informação. Ano lectivo 2009/2010. Sites dinâmicos. Com Expression Web TI2009/10 EWD_1. Filipa Pires da Silva (2009) Cadeira de Tecnologias de Informação Ano lectivo 2009/2010 Sites dinâmicos Com Expression Web TI2009/10 EWD_1 .ASPX vs.html HTML: HTML é uma linguagem para descrever páginas web HTML significa Hyper Text

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.

Introdução à Tecnologia Web. Ferramentas e Tecnologias de Desenvolvimento Web. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com. IntroduçãoàTecnologiaWeb FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br FerramentaseTecnologiasde DesenvolvimentoWeb

Leia mais

Técnicas de Programação para a Web. Luiz Cláudio Silva. Novembro de 2005. Apresentação

Técnicas de Programação para a Web. Luiz Cláudio Silva. Novembro de 2005. Apresentação Técnicas de Programação para a Web Luiz Cláudio Silva Novembro de 2005 Apresentação Objetivos Gerais Identificar os diversos modelos de funcionamento de uma aplicação Web Citar as caracterísitcas de uma

Leia mais

Programação para Internet I 4. XML. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para Internet I 4. XML. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para Internet I 4. XML Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Standard do W3C (www.w3c.org) Formato de ficheiros de texto derivado de SGML (Standard Generalized Markup Language)

Leia mais

Flávia Rodrigues. Silves, 26 de Abril de 2010

Flávia Rodrigues. Silves, 26 de Abril de 2010 Flávia Rodrigues STC5 _ Redes de Informação e Comunicação Silves, 26 de Abril de 2010 Vantagens e Desvantagens da Tecnologia Acessibilidade, quer a nível pessoal quer a nível profissional; Pode-se processar

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais

Fundamentos de Sistemas Operacionais Fundamentos de Sistemas Operacionais Aula 2 Princípios de Programação Prof. Belarmino Linguagem de Computadores Internamente os computadores usam instruções e armazenam os dados no formato numérico binário

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Informação O que é Informação? Informação: conjunto de dados relacionados entre si. Sociedade de Informação Mais e Melhor Informação Recebemos tanta informação durante o dia que perdemos

Leia mais

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008

Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 UNIVERSIDADE TÉCNICA DE LISBOA INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO Arquitecturas de Software Enunciado de Projecto 2007 2008 1 Introdução Na primeira metade da década de 90 começaram a ser desenvolvidas as primeiras

Leia mais

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil

Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Os salários de 15 áreas de TI nas cinco regiões do Brasil Entre 2011 e 2012, os salários na área de tecnologia da informação (TI) cresceram em média 10,78% um número animador, que pode motivar jovens estudantes

Leia mais

MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS

MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS MANUAL DO INSTALADOR XD EM AMBIENTES MICROSOFT WINDOWS Está disponível a partir da versão 2014.73 do XD Rest/Pos/Disco um novo formato no instalador em ambientes Microsoft Windows. O instalador passa a

Leia mais

RELATÓRIO DEFINIÇÃO. Resumo

RELATÓRIO DEFINIÇÃO. Resumo RELATÓRIO DEFINIÇÃO Resumo Desenvolvimento em Web Services para Avaliação de Conhecimentos no Sapien flex. Desenvolver interface grafica para Integração no sistema Sapien Flex, Construção de exames auto-corrigidos

Leia mais

FORMAÇÃO WORDPRESS. Desenvolvimento de sites com a plataforma Wordpress. Abel Soares abelbarbosasoares@gmail.com

FORMAÇÃO WORDPRESS. Desenvolvimento de sites com a plataforma Wordpress. Abel Soares abelbarbosasoares@gmail.com FORMAÇÃO Desenvolvimento de sites com a plataforma Wordpress Abel Soares abelbarbosasoares@gmail.com O QUE É O Sistema de gestão de conteúdos que lhe permite criar e manter, de maneira simples e robusta,

Leia mais

Desenvolvimento de um sistema de leilão utilizando JavaServer Pages

Desenvolvimento de um sistema de leilão utilizando JavaServer Pages Desenvolvimento de um sistema de leilão utilizando JavaServer Pages Charles Burkhardt Orientador: Prof. Dr. Paulo Rodacki Gomes Roteiro da apresentação Introdução Conceitos Básicos Desenvolvimento do trabalho

Leia mais

INTRODUÇÃO AO. www.posse.ueg.br RESUMO

INTRODUÇÃO AO. www.posse.ueg.br RESUMO www.posse.ueg.br Home Page: http://www.posse.ueg.br/index.php/conexao-ueg/meuperfil/userprofile/ronaldo INTRODUÇÃO AO RESUMO Considerada uma das principais invenções do século XX, a Web revolucionou a

Leia mais

Programação WEB Introdução

Programação WEB Introdução Programação WEB Introdução Rafael Vieira Coelho IFRS Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus Farroupilha rafael.coelho@farroupilha.ifrs.edu.br Roteiro 1) Conceitos

Leia mais

WWW - World Wide Web

WWW - World Wide Web WWW World Wide Web WWW Cap. 9.1 WWW - World Wide Web Idéia básica do WWW: Estratégia de acesso a uma teia (WEB) de documentos referenciados (linked) em computadores na Internet (ou Rede TCP/IP privada)

Leia mais

Aplicativo para geração automática de páginas de gerenciamento on-line de banco de dados para sites

Aplicativo para geração automática de páginas de gerenciamento on-line de banco de dados para sites UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (BACHARELADO) Aplicativo para geração automática de páginas de gerenciamento on-line de banco de dados

Leia mais

PLANIFICAÇÃO INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO BLOCO I

PLANIFICAÇÃO INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO BLOCO I PLANIFICAÇÃO INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO BLOCO I MÉDIO PRAZO 1 TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA OBJECTIVOS CONTEÚDOS DATA Conceitos Introdutórios Conhecer os conceitos básicos relacionados

Leia mais

testo Saveris Web Access Software Manual de instruções

testo Saveris Web Access Software Manual de instruções testo Saveris Web Access Software Manual de instruções 2 1 Índice 1 Índice 1 Índice... 3 2 Especificações... 4 2.1. Utilização... 4 2.2. Requisitos do sistema... 4 3 Instalação... 5 3.1. Instalação de

Leia mais

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro Programação Orientada a Objetos 1.1 - Perspectiva histórica: Conceitos A evolução das linguagens de programação tem-se feito na procura de ferramentas: -cada vez mais próximas da percepção humana - e que

Leia mais

Tecnologias para Web Design

Tecnologias para Web Design Tecnologias para Web Design Introdução Conceitos básicos World Wide Web (Web) Ampla rede mundial de recursos de informação e serviços Aplicação do modelo de hipertexto na Web Site Um conjunto de informações

Leia mais

GAUP GESTÃO DE ALUNOS COMPATIBILIDADES JAVA

GAUP GESTÃO DE ALUNOS COMPATIBILIDADES JAVA GAUP GESTÃO DE ALUNOS COMPATIBILIDADES JAVA Reitoria da Universidade do Porto Novembro de 2009 Revisões Versão Data Submetido Observações 01 Nov 2009 José Sousa Matriz de compatibilidade 02 Fev 2010 José

Leia mais

Tecnologias Internet

Tecnologias Internet Tecnologias Internet Ano Lectivo 2012/2013 * 2º Semestre Licenciaturas em Engenharia Informática (5378) Tecnologias e Sistemas da Informação (6625) Aula 4 Nuno M. Garcia, ngarcia@di.ubi.pt Fizeram isto???

Leia mais

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1.

Unidade 4 Concepção de WEBSITES. Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Unidade 4 Concepção de WEBSITES Fundamentos do planeamento de um website 1.1. Regras para um website eficaz 1.1.1. Sobre o conteúdo 1 Regras para um website eficaz sobre o conteúdo Um website é composto

Leia mais

Laboratório Virtual de Sistema de Controle Via Web em Labview. 1/6 www.ni.com

Laboratório Virtual de Sistema de Controle Via Web em Labview. 1/6 www.ni.com Laboratório Virtual de Sistema de Controle Via Web em Labview "Utilizou-se o Labview 8.6 para criar a VI, uma placa de aquisição da NI e uma webcam para poder acessar e visualizar a planta." - Fernando

Leia mais

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados

O que é um banco de dados? Banco de Dados. Banco de dados COLÉGIO EST. JOÃO MANOEL MONDRONE - ENS. FUNDAMENTAL, MÉDIO, PROFISSIONAL E NORMAL Rua Mato Grosso n.2233 - Fone/Fax (045) 3264-1749-3264-1507 Banco de Dados O que é um banco de dados? Um conjunto de informações

Leia mais

Gestão Documental. Gestão Documental

Gestão Documental. Gestão Documental Alcides Marques, 2007 Actualizado por Ricardo Matos em Junho de 2009 Neste capítulo pretende-se analisar a temática da, começando por apresentar um breve resumo dos conceitos subjacentes e apresentando

Leia mais

Introdução à Programação de Computadores Parte I

Introdução à Programação de Computadores Parte I Introdução à Programação de Computadores Parte I Prof. Dr. Edson Pimentel Centro de Matemática, Computação e Cognição Objetivos Compreender os componentes básicos de um programa... Objetivos Bacharelado

Leia mais

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos

Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Roteiro 12: Gerenciando Compartilhamentos Objetivos: Ativar e gerenciar compartilhamentos locais e remotos; Ativar e gerenciar o sistema de arquivos distribuídos (DFs); Gerenciar compartilhamentos ocultos;

Leia mais

www.sysdevsolutions.com Driver Next Versão 1.0 de 07-03-2011 Português

www.sysdevsolutions.com Driver Next Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Driver Next Versão 1.0 de 07-03-2011 Português Índice Configuração dos documentos no Backofficce... 3 O Driver ERP Next... 6 Configurações principais... 6 Configurações do vendedor... 7 Configurações do

Leia mais

INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA: TERMINOLOGIA BÁSICA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR

INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA: TERMINOLOGIA BÁSICA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA: TERMINOLOGIA BÁSICA RAÍ ALVES TAMARINDO RAI.TAMARINDO@UNIVASF.EDU.BR SOFTWARE Dados: informações guardadas no computador. Instruções: Comando que define uma operação a ser executada.

Leia mais

Sobre o Visual C++ 2010

Sobre o Visual C++ 2010 O Visual Studio é um pacote de programas da Microsoft para desenvolvimento de software, suportando diversas linguagens como C#, C++, C, Java, Visual Basic, etc. Nesta série de tutoriais vou focar apenas

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Artur Petean Bove Junior Mercado e Tecnologias futuras ETEP Faculdades Sistema operacional é o software responsável pela criação do ambiente de trabalho da máquina. Sendo a camada

Leia mais

Programação para Internet I. Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br

Programação para Internet I. Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br Programação para Internet I Fernando F. Costa nando@fimes.edu.br Ementa Histórico da Internet Componentes para o funcionamento da Internet: Protocolo, Aplicações e Serviços Confecção de páginas para internet

Leia mais

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos

Fundamentos de Programação. Diagrama de blocos Fundamentos de Programação Diagrama de blocos Prof. M.Sc.: João Paulo Q. dos Santos E-mail: joao.queiroz@ifrn.edu.br Página: http://docente.ifrn.edu.br/joaoqueiroz/ O processo de desenvolvimento (programação),

Leia mais

Colocar em prática. Colocar em prática. Tópicos para aprender

Colocar em prática. Colocar em prática. Tópicos para aprender Usar o Microsoft Power Point num quadro interactivo SMART Board TM Quando elabora uma apresentação em Power Point, fá-lo com um objectivo comunicar uma mensagem. Com o quadro interactivo SMART Board, poderá

Leia mais

Linux? O que é, para que serve, etc. http://gul.dei.isep.ipp.pt. isep. Grupo de Utilizadores de Linux do Departamento de Eng. Informática do ISEP

Linux? O que é, para que serve, etc. http://gul.dei.isep.ipp.pt. isep. Grupo de Utilizadores de Linux do Departamento de Eng. Informática do ISEP ? O que é, para que serve, etc Grupo de Utilizadores de do Departamento de Eng. Informática do ISEP http://gul.dei..ipp.pt 1 O que é o O é um sistema operativo que corre em quase todos os tipos de computadores

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010

Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Ficha de Unidade Curricular 2009/2010 Unidade Curricular Designação Ferramentas Digitais/Gráficas II Área Científica Design Gráfico e Multimédia Ciclo de Estudos Obrigatório Carácter: Obrigatório Semestre

Leia mais

Como gerir um espaço de conversa (chat) ou uma vídeo-conferência e participar num fórum de debate (Google Hangouts)

Como gerir um espaço de conversa (chat) ou uma vídeo-conferência e participar num fórum de debate (Google Hangouts) Como gerir um espaço de conversa (chat) ou uma vídeo-conferência e participar num fórum de debate (Google Hangouts) Este módulo irá ensinar-lhe como gerir um espaço de conversa (chat) ou uma videoconferência

Leia mais

Instruções para utilização dos Fóruns pelo Grupo dos Consensos Psiquiátricos para Clínicos Gerais 2005

Instruções para utilização dos Fóruns pelo Grupo dos Consensos Psiquiátricos para Clínicos Gerais 2005 Instruções para utilização dos Fóruns pelo Grupo dos Consensos Psiquiátricos para CONTEÚDO Pág. 1 Introdução 3 2 - Aceder ao site 2.1 Entrar em www.saude-mental.net 3 2.3 Introdução do seu login e password

Leia mais

Aprenda a instalar a plataforma de monitorização Cacti

Aprenda a instalar a plataforma de monitorização Cacti Aprenda a instalar a plataforma de monitorização Cacti Date : 27 de Março de 2014 Um administrador deve possuir as melhores ferramentas de monitorização para que tenha uma visão facilitada de toda a rede.

Leia mais

World Wide Web e Aplicações

World Wide Web e Aplicações World Wide Web e Aplicações Módulo H O que é a WWW Permite a criação, manipulação e recuperação de informações Padrão de fato para navegação, publicação de informações e execução de transações na Internet

Leia mais

Controlo parental AVISO PARA OS PAIS. Vita antes de permitir que os seus filhos joguem. Defina o controlo parental no sistema PlayStation

Controlo parental AVISO PARA OS PAIS. Vita antes de permitir que os seus filhos joguem. Defina o controlo parental no sistema PlayStation Controlo parental AVISO PARA OS PAIS Defina o controlo parental no sistema Vita antes de permitir que os seus filhos joguem. 4-419-422-01(1) O sistema Vita oferece funções para ajudar os pais e tutores

Leia mais

BANCO DE DADOS PARA GERENCIAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

BANCO DE DADOS PARA GERENCIAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE BANCO DE DADOS PARA GERENCIAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Ingrid Oliveira Lotfi Bolsista de Inic. Científica, Informática, UFRJ Peter Rudolf Seidl Orientador, Quimica Industrial, Ph.D. RESUMO O projeto

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web

Introdução à Tecnologia Web Introdução à Tecnologia Web JavaScript Histórico e Características Índice 1 JAVASCRIPT... 2 1.1 Histórico... 2 1.2 Aplicações de JavaScript... 2 a) Interatividade... 2 b) Validação de formulários... 2

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN

DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DE VOTAÇÃO WEB UTILIZANDO TECNOLOGIA TOUCHSCREEN José Agostinho Petry Filho 1 ; Rodrigo de Moraes 2 ; Silvio Regis da Silva Junior 3 ; Yuri Jean Fabris 4 ; Fernando Augusto

Leia mais

Banco de Dados I. Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br

Banco de Dados I. Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br Banco de Dados I Prof. Edson Thizon ethizon@bol.com.br Conceitos Dados Fatos conhecidos que podem ser registrados e que possuem significado implícito Banco de dados (BD) Conjunto de dados interrelacionados

Leia mais

Conteúdo programático

Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Conteúdo programático Introdução à Linguagem C Estrutura de Programas Variáveis, Constantes Operadores, Entrada e Saída de Dados Estruturas de Desvio Estrutura de Múltipla Escolha

Leia mais

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs Aplicações dinâmicas para a Web: HTTP porto 80

Web Browser como o processo cliente. Servidor web com páginas estáticas Vs Aplicações dinâmicas para a Web: HTTP porto 80 Web Browser como o processo cliente Servidor web com páginas estáticas Vs Aplicações dinâmicas para a Web: Cliente Web browser HTTP porto 80 Servidor web JDBC RMI XML... Base de Dados Aplicação em Java...

Leia mais

OI CLOUD SEJA BEM-VINDO!

OI CLOUD SEJA BEM-VINDO! OI CLOUD SEJA BEM-VINDO! O QUE É O OI CLOUD? O Oi Cloud é um serviço de armazenamento, compartilhamento e sincronização de arquivos. Esses arquivos ficarão acessíveis a partir de qualquer dispositivo,

Leia mais

DHTML - MÓDULO 1: VISÃO GERAL E INTRODUÇÃO Por Marcelo Camargo Visão geral

DHTML - MÓDULO 1: VISÃO GERAL E INTRODUÇÃO Por Marcelo Camargo Visão geral Apostila retirada de http://www.ibestmasters.com.br DHTML - MÓDULO 1: VISÃO GERAL E INTRODUÇÃO Por Marcelo Camargo Visão geral A tecnologia DHTML (Dynamic HTML) foi apresentada inicialmente como um conjunto

Leia mais

Nota prévia... XXI 1. PHP, Apache Server e MySQL... 1

Nota prévia... XXI 1. PHP, Apache Server e MySQL... 1 VII Índice Geral Nota prévia... XXI 1. PHP, Apache Server e MySQL... 1 1.1. Introdução... 1 1.2. Linguagem PHP... 1 1.2.1. Suporte a diferentes sistemas operativos... 2 1.2.2. Suporte a Sistemas de Gestão

Leia mais

O que é uma rede social virtual?

O que é uma rede social virtual? O que é uma rede social virtual? Uma rede social virtual é, portanto, o reflexo da necessidade de comunicar, aplicado às redes Web. É através de páginas pessoais ou de blogues que o sujeito se apresenta

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com No início A Web é criada em 1989, para ser um padrão de publicação e distribuição de textos científicos e acadêmicos.

Leia mais

Uma ferramenta para geração de interfaces de sistemas de informação em ambiente Web

Uma ferramenta para geração de interfaces de sistemas de informação em ambiente Web Uma ferramenta para geração de interfaces de sistemas de informação em ambiente Web Rafael Jordan Petermann Fernando Bellin Eduardo Kroth r_jordan@terra.com.br fbellin@bol.com.br kroth@dinf.unisc.br Universidade

Leia mais

Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1

Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1 Aula 5 VBA PARTE I 11/05/2016 DIEGOQUIRINO@GMAIL.COM 1 Introdução ao VBA 1. O Excel é um programa que tem um grande potencial, mas a maioria do pessoal o maneja de forma simples, utilizando somente as

Leia mais

Pharmagazine edição nº12 2011

Pharmagazine edição nº12 2011 interactividade Sérgio Viana Solutions Manager da agap2 - Solutions delivery MOBILI DADE até onde podemos ir? Há cerca de 20 anos, pouco mais existia que não os pequenos assistentes pessoais, muitas vezes

Leia mais

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1

T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 T.I. para o DealerSuite: Servidores Versão: 1.1 Lista de Figuras T.I. para o Dealer Suite: Servidores Figura 1 Tela Principal do ESXi...4 Figura 2 Tela VMware Player...5 Figura 3 Arquivo /etc/exports do

Leia mais

5 - Qual é a principal vantagem de desenvolvimento de código por pares:

5 - Qual é a principal vantagem de desenvolvimento de código por pares: 1 - Quais são os atributos essenciais de um bom software: a) Ser baseado numa boa linguagem de programação b) Fácil manutenção, segurança, eficiência e aceitabilidade c) Fácil manutenção e simplicidade

Leia mais

A SOLUÇÃO QuickServices é uma Solução mysap All-in-One desenvolvida pela INSA, para as Empresas de Prestação de Serviços, Outsourcing, Obras, Limpeza, etc. Permite realizar as principais funções da empresa,

Leia mais

GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento. Manual de Utilizador Front-Office

GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento. Manual de Utilizador Front-Office GAM Gestão de Acessibilidade ao Medicamento Manual de Utilizador Front-Office Aviso de Propriedade e Confidencialidade Este documento é propriedade do INFARMED, I.P., e toda a informação nele incluído

Leia mais

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO

CRITÉRIOS ESPECÍFICOS DE AVALIAÇÃO ANO LECTIVO 2009/2010 1 CURSO DO ENSINO REGULAR DISCIPLINA: INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANO: 9.º DOMÍNIOS COMPETÊNCIAS PONRAÇÃO Rentabilizar as Tecnologias da Informação e Comunicação

Leia mais

Manual do Fénix. Gestão da ficha de unidade curricular (Portal de coordenador de ECTS) DSI 28-01-2010 (Versão 1.0)

Manual do Fénix. Gestão da ficha de unidade curricular (Portal de coordenador de ECTS) DSI 28-01-2010 (Versão 1.0) Manual do Fénix Gestão da ficha de unidade curricular (Portal de coordenador de ECTS) DSI 28-01-2010 (Versão 1.0) Este manual tem como objectivo auxiliar a tarefa de gestão de versões da ficha de unidade

Leia mais

Conceitos básicos sobre computadores

Conceitos básicos sobre computadores SSC0101 - ICC1 Teórica Introdução à Ciência da Computação I Conceitos básicos sobre computadores Prof. Vanderlei Bonato: vbonato@icmc.usp.br Sumário O que é um computador e onde podemos encontrá-los? Divisão:

Leia mais

Aula 03. Processadores. Prof. Ricardo Palma

Aula 03. Processadores. Prof. Ricardo Palma Aula 03 Processadores Prof. Ricardo Palma Definição O processador é a parte mais fundamental para o funcionamento de um computador. Processadores são circuitos digitais que realizam operações como: cópia

Leia mais

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/06/06 1

Informática I. Aula 19. http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/06/06 1 Informática I Aula 19 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 19-20/06/06 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de Hardware e Software Microprocessadores Sistemas Numéricos e Representação

Leia mais

Atualização Licenciamento Windows Server 2003

Atualização Licenciamento Windows Server 2003 Atualização Licenciamento Windows Server 2003 Visão geral Tipos de Licenciamento Modelo de licenciamento do Windows Server 2003 Ativação do Produto Licenciamento Corporativo Tipos de Licenciamento Versão

Leia mais

TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO INTRODUÇÃO AO MACROMEDIA DREAMWEAVER MX 2004 O Macromedia Dreamweaver MX 2004 é um software que permite a criação de páginas de Internet profissionais, estáticas

Leia mais

aplicação arquivo Condições Gerais de Utilização

aplicação arquivo Condições Gerais de Utilização aplicação arquivo Condições Gerais de Utilização Manual das condições gerais que regulam a utilização dos serviços disponibilizados pela aplicação Arquivo, plataforma de gestão de informação, do Municipio

Leia mais

Programação WEB. Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br www3.ifrn.edu.br/~andrealmeida. Aula II jquery UI

Programação WEB. Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br www3.ifrn.edu.br/~andrealmeida. Aula II jquery UI Prof. André Gustavo Duarte de Almeida andre.almeida@ifrn.edu.br www3.ifrn.edu.br/~andrealmeida Aula II jquery UI Introdução O que é jquery UI? Biblioteca que fornece maior nível de abstração para interação

Leia mais

Linguagem de Programação

Linguagem de Programação Linguagem de Programação Aula 2 Introdução Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Técnico em Informática Prof. Bruno B. Boniati www.cafw.ufsm.br/~bruno O que

Leia mais

Programação WEB. http://www.w3.org/

Programação WEB. http://www.w3.org/ Programação WEB http://www.w3.org/ Linguagens Inglês Português Morse Partitura Linguagens para tecnologia C: 1969 Linguagens para WEB FRONT END BACK END ASP CGI CLIPPER VB.NET HTML JAVA PHP JAVASCRIPT

Leia mais

Software PHC com MapPoint 2007

Software PHC com MapPoint 2007 Software PHC com MapPoint 2007 Descritivo completo A integração entre o Software PHC e o Microsoft MapPoint permite a análise de informação geográfica (mapas, rotas e análise de dispersão), baseada em

Leia mais

IAMEG. Unidade Curricular de Projeto. Perfil B Apresentação de 9 de março

IAMEG. Unidade Curricular de Projeto. Perfil B Apresentação de 9 de março IAMEG Unidade Curricular de Projeto. Perfil B Apresentação de 9 de março Diogo Mendes Henrique Almeida João Jesus Tiago Ribeiro Professora responsável pelo perfil Maria João Antunes Professores de Apoio

Leia mais

Ferramenta Nessus e suas funcionalidades

Ferramenta Nessus e suas funcionalidades Ferramenta Nessus e suas funcionalidades Alberto S. Matties 1 1 Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores Rua Gonçalves Chaves 602 96.015-000 Pelotas RS Brasil 2 FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC

Leia mais

Apontamento técnico No. 5, Fevereiro de 2014 Como pedir apoio através do Ajuda Online do CAICC

Apontamento técnico No. 5, Fevereiro de 2014 Como pedir apoio através do Ajuda Online do CAICC Apontamento técnico No. 5, Fevereiro de 2014 Como pedir apoio através do Ajuda Online do CAICC Sumário Enquadramento... 1 1. Introdução... 1 1º Passo: Como aceder o Ajuda Online?... 2 2º Passo: Página

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L

P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L P L A N I F I C A Ç Ã O A N U A L DEPARTAMENTO: MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS ÁREA DISCIPLINAR: INFORMÁTICA DISCIPLINA: PSI CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS;

Leia mais

Análise Orientada a Objetos (AOO)

Análise Orientada a Objetos (AOO) "Antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o MEIO AMBIENTE." Engenharia de Software Análise Orientada a s () Givanaldo Rocha de Souza givanaldo.rocha@ifrn.edu.br http://docente.ifrn.edu.br/givanaldorocha

Leia mais

Compreender as diferenças entre os vários métodos e códigos de erro HTTP. Conhecer as linguagens fundamentais para programação para a Web

Compreender as diferenças entre os vários métodos e códigos de erro HTTP. Conhecer as linguagens fundamentais para programação para a Web PROGRAMAÇÃO WEB [27200] GERAL Ano Letivo: 201415 Grupo Disciplinar: Ciência e Tecnologia da Programação ECTS: 8,0 Regime: PL Semestre: S2 OBJETIVOS O desenvolvimento de aplicações para a Web é uma atividade

Leia mais

I - Política de Privacidade e Segurança II - Direitos de Autor III - Termos e Condições de Utilização. Política de Privacidade e Segurança

I - Política de Privacidade e Segurança II - Direitos de Autor III - Termos e Condições de Utilização. Política de Privacidade e Segurança I - Política de Privacidade e Segurança II - Direitos de Autor III - Termos e Condições de Utilização 1 / 6 I - POLÍTICA DE PRIVACIDADE E SEGURANÇA Declaração de Privacidade As "Termas das Caldas de Aregos",

Leia mais

Microsoft Services Provider Agreement

Microsoft Services Provider Agreement Microsoft Services Provider Agreement Anabela Ribeiro Licensing Sales Specialist São serviços que os parceiros oferecem aos seus clientes e que disponibilizam, correm, acedem ou interagem de qualquer outra

Leia mais

Manual Instalação Web Services Client Web.NewHotel

Manual Instalação Web Services Client Web.NewHotel Web.NewHotel Versão: 2008-07-10 Rev. 2008-12-04 Versão de WSServer: 2008.10.27.0 Versão de WSClient: 2008.11.03.0 Versão de NewHotel: 2008.09.13 Av. Almirante Gago Coutinho, 70 1700-031 Lisboa PORTUGAL

Leia mais

Métricas de Software

Métricas de Software Métricas de Software Plácido Antônio de Souza Neto 1 1 Gerência Educacional de Tecnologia da Informação Centro Federal de Educação Tecnologia do Rio Grande do Norte 2006.1 - Planejamento e Gerência de

Leia mais

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção

Curso de Engenharia de Produção. Organização do Trabalho na Produção Curso de Engenharia de Produção Organização do Trabalho na Produção Estrutura Organizacional Organização da Empresa: É a ordenação e agrupamento de atividades e recursos, visando ao alcance dos objetivos

Leia mais

4. Análise de Tarefas

4. Análise de Tarefas Interacção com o Utilizador 4. Análise de Tarefas Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Identificar necessidades e problemas dos utilizadores Avaliar solução Conceber uma solução Prototipar

Leia mais

http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Xpath e XSLT Rogério Araújo

http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Xpath e XSLT Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Xpath e XSLT Rogério Araújo http://rogerioaraujo.wordpress.com Série Rações Semanais Xpath e XSLT Rogério Araújo Questões A persistência é o menor

Leia mais

Programação para a Web - I. José Humberto da Silva Soares

Programação para a Web - I. José Humberto da Silva Soares Programação para a Web - I José Humberto da Silva Soares Fundamentos de Internet Rede Mundial de Computadores; Fornece serviços, arquivos e informações; Os computadores que têm os recursos são chamados

Leia mais

Conceitos Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 13 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação

Conceitos Web. Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Notas de Aula Aula 13 1º Semestre - 2011. UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação UNIJUÍ DETEC Ciência da Computação Prof. Msc. Juliano Gomes Weber (jgw@unijui.edu.br) Conceitos Web Notas de Aula Aula 13 1º Semestre - 2011 Tecnologias Web jgw@unijui.edu.br Conceitos Básicos Sistema

Leia mais

Gestão de Actas Escolares. Manual Utilizador. (Versão 4)

Gestão de Actas Escolares. Manual Utilizador. (Versão 4) inovar TI Gestão de Actas Escolares Manual Utilizador (Versão 4) ÍNDICE: INTRODUÇÃO... 3 FUNCIONALIDADES DO UTILACTAS... 3 1.ENTRAR NO PROGRAMA... 4 2.CONVOCAR UMA REUNIÃO... 5 2.1. CRIAR... 5 2.2. EDITAR...

Leia mais

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos

Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Configuração para Uso do Tablet no GigaChef e Outros Dispositivos Birigui SP Setembro - 2013 1. Configurando o Ambiente. Este documento mostra como configurar o ambiente do GigaChef para usar o Tablet

Leia mais

DESCRITIVO TÉCNICO PLATAFORMA PCS

DESCRITIVO TÉCNICO PLATAFORMA PCS DESCRITIVO TÉCNICO PLATAFORMA PCS A Plataforma PCS é composta por um Servidor de Aplicações interligado a um PABX e à rede de dados da empresa. É neste servidor que irão residir aplicações para controlar

Leia mais

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto

Lógica de Programação. Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto Lógica de Programação Profas. Simone Campos Camargo e Janete Ferreira Biazotto O curso Técnico em Informática É o profissional que desenvolve e opera sistemas, aplicações, interfaces gráficas; monta estruturas

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD

INSTITUTO FEDERAL SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD INSTITUTO FEDERAL SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MUZAMBINHO CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA CEAD COORDENAÇÃO DO CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA EMENTÁRIO DO CURSO 1. Acolhimento: Alfabetização Digital e Práticas

Leia mais

Formação WEB com PHP. Subtítulo

Formação WEB com PHP. Subtítulo Formação WEB com PHP Subtítulo Sobre a APTECH A Aptech é uma instituição global, modelo em capacitação profissional, que dispõe de diversos cursos com objetivo de preparar seus alunos para carreiras em

Leia mais

e-volution Tutorial de utilização Sistema Einstein Integrado de Bibliotecas / SEIB 2016

e-volution Tutorial de utilização Sistema Einstein Integrado de Bibliotecas / SEIB 2016 e-volution Tutorial de utilização Sistema Einstein Integrado de Bibliotecas / SEIB 2016 Sobre a e-volution Biblioteca virtual com conteúdo atualizado, multimídia e interativo Acervo customizado de acordo

Leia mais

e Autorizador Odontológico

e Autorizador Odontológico 1 CONTROLE DE DOCUMENTO Revisor Versão Data Publicação Diego Ortiz Costa 1.0 08/08/2010 Diego Ortiz Costa 1.1 09/06/2011 Diego Ortiz Costa 1.2 07/07/2011 2 Sumário CONTROLE DE DOCUMENTO... 2 1. Informações

Leia mais

Dicas de Segurança sobre Virus

Dicas de Segurança sobre Virus Dicas de Segurança sobre Virus Utilize uma boa aplicação antivírus e actualizea regularmente Comprove que o seu programa antivírus possui os seguintes serviços: suporte técnico, resposta de emergência

Leia mais

Para o Percurso de Formação e Certificação Técnico de Redes e Sistemas foram definidos os seguintes objetivos:

Para o Percurso de Formação e Certificação Técnico de Redes e Sistemas foram definidos os seguintes objetivos: Técnico de Redes e Sistemas Redes e Sistemas - Sistemas Operativos Com certificação Nível: Iniciado Duração: 133h Sobre o curso Para o Percurso de Formação e Certificação Técnico de Redes e Sistemas foram

Leia mais