REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS"

Transcrição

1 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALVES SOBRINHO, T. Desenvolvimento de um infiltrômetro de aspersão portátil. Viçosa, MG: UFV, p. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, BEASLEY, D. B., HUGGINS, L. F. Answers: user s manual. Chicago: United States Environmental Protection Agency, p. BEN-HUR, M., STREN, R., VAN DER MERWE, A. J., SHAINBERG, J. Slope and gypsum effects on infiltration and erodibility of dispersive and nondispersive soils. Soil Sci. Soc. Am. J., v.56, n.1, p , BENNETT, H. H. Elements of soil conservation. 2. ed. Tokyo: Kogakusha, p. BERTOLINI, D., LOMBARDI NETO, F. Manual técnico de manejo e conservação do solo e água. Campinas: Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, 1993.v.1, (Manual técnico, 38). BERTONI, J., LOMBARDI NETO, R. Conservação do solo. São Paulo: Ícone, p. BRADFORD, J. M., FERRIS, J. E., REMLEY, P. A. Interrill soil erosion processes: I. effect of surface sealing on infiltration, runoff, and soil splash detachment. Soil Science Society of America Journal, v.51, n.6, p , BRYAN, R. B. The influence of slope angle on soil entrainment by sheetwash and rainsplash. Earth Surf. Proc., v.4, n. 1, p.43-58,

2 BUBENZER, C. D., JONES, B. A. Drop size and impact velocity effects on the detachment of soil under simulated rainfall conditions. Transactions of the ASAE, v.14, n.4, p , CARTER, C. E., GREER, J. D., BRAUD, H. J., FLOYD, J. M. Raindrop characteristics in south central United States. Transactions of the ASAE, v.17, n.6, p , CHRISTIANSEN, J. P. Irrigation by sprinkling. Berkeley: University of California Agricultual Experiment Station, p. (Bulletin, 670). DELFELIPO, B. V., RIBEIRO, A. C. Análise química do solo (metodologia). Viçosa, MG: UFV, Imp. Univ., p. (Boletim de Extensão, 29). DENARDIN, J. E. Erodibilidade do solo estimada por meio de parâmetros físicos e químicos. Piracicaba, SP: ESALQ, p. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, EIGEL, J. D., MOORE, I. D. A Simplified technique for measuring raindrop size and distribution. Transactions of the ASAE, v.26, n.4, p , EKERN, P. C. Raindrop impact as the force initiating soil erosion. Soil Sci. Soc. Am. Proc., v. 15, n 1, p.7-10, EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA CENTRO NACIONAL DE PESQUISA DE SOLO. EMBRAPA CNPS. Manual de método de análises de solo. 2. ed. Rio de Janeiro, RJ: EMBRAPA-CNPS, p. FLANAGAM, D. C., ASCOGH II, J. C., NICKS, A. D., NEARING, M. A., LAFLEN, J. M. Overview of the WEPP erosion prediction model. In: USDA. Water erosion prediction project WEPP. West Laffayete, Paginação irregular. (Technical documentation, NSERL, Report n. 10). FOSTER, G. R. Modelling the erosion process. In: HAAN, C. T., JOHNSON. H. P., BRAKENSIENK, D. L. (Eds.). Hydrologic modelling of small watersheds. St. Joseph, Mich.: ASAE, p (ASAE Monograph, 5). FOSTER, G. R. Sedimentation, general. In: Proceedings of the National Symposium on Urban Hydrology, Hydraulics, and Sediment Control. Lexington: University of Kentucky, July p

3 FOSTER, G. R., McCOOL, K. G., MOLDENHAUER, W. C. Conversion of the universal soil loss equation to SI metric units. J. Soil Water Cons., v.36, n. 6, p , FOSTER, G. R., MEYER, L. D. A closed-form soil erosion equation for upland areas. In: SHEN, W. H. (Ed.). Sedimentation. Fort Collins, Co: Colorado State University, p GHADIRI, H., PAYNE, D. The formation and characteristics of splash following raindrop impact on soil. J. Soil Sci., v.39, n.4, p , GILLEY, J. E., WOOLHISER, D. A., McWHORTER, D. B. Interill soil erosion: Part I. Development of model equations. Transactions of the ASAE, v.28, n.1, p , GOFF, B. F., BENT, G. C., HART, G. E. Influence of rainfall intensity on the interrill erodibilility of two rangeland soils. Transactions of the ASAE, v.37, n.5, p , GOVERS, G. Empirical relationships for the transport capacity of overland flow. In: Erosion, Transport and Deposition Process: Proc., IAHS Pub.No Wallingford, Oxfordshire, U. K.: IAHS Press, GROSH, J. L., JARRETT, A. R. Interril erosion and runoff on very steep slopes. Transactions of the ASAE, v.37, n.4, p , GUY, B.T., DICKINSON, W. T., RUDRA, R. P. The roles of rainfall and runoff in the sediment transport capacity of interrill flow. Transactions of the ASAE, v.30, n.5, p , HAHN, D. T., MOLDENHAUER, W. C., ROTH, C. B. Slope gradient effect of erosion of reclaimed soil. Transactions of the ASAE, v.28, n.3, p , HILLS, D. J., GU, Y. Sprinkler volume mean droplet diameter as a function of pressure. Transactions of the ASAE, v.32, n.2, p , HIRSCHI, M. C., BARFIELD, B. J. KYERMO A physically based research erosion model. Part I: Model development. Transactions of the ASAE, v.31, n.3, p , HUDSON, N. Soil conservation. Ithaca: Cornell University Press, p. HUGGINS, L. F., MONKE, E. J. The mathematical simulation of the hydrology of small watersheds. West Lafayette, Water Resources Research Center, Purdue University, p. (Technical Report 1). 62

4 KEMPER, W. D., TROUT, T. J., BROWN, M. J., ROSENAU, R. C. Furrow erosion and water and soil management. Transactions of the ASAE, v.28, n.5, p , KINNELL, P. I. A. Rainfall intensity-kinetic energy relationships for soil loss prediction. Soil Sci. Am. J., v.45, n. 1, p , KINNELL, P. I. A. Runoff as a factor influencing experimentally determined interril erodibilities. Aust. J. Soil Res., v. 31, n. 3, p , KINNELL, P. I. A. The effect of flow depth on sediment transport induced by raindrops impacting shallow flows. Transactions of the ASAE, v.34, n. 1, p , KINNELL, P. I. A., CUMMINGS, D. Soil/Slope gradient interactions in erosion by rain-impacted flow. Transactions of the ASAE, v.36, n.2, p , LAFLEN, J. M., ELLIOT, W. J., SIMATON, J. R., HOLZHEY, C. S., KOHL, K. D. WEPP soil erodibility experiments for rangeland and cropland soils. J. of Soil and Water Conservation, v. 46, n.1, p.39-44, LAL, R. Erodibility and erosivity. In: LAL, R. (Ed.). Soil erosion research methods. Ankeny: Soil and Water Conservation Society, p LANG, K. J., PRUNTY, L, SCHROEDER, S. A., DISRUD, L. A. Interrill erosion as an index of mined land erodibility. Transactions of the ASAE, v.27, n.1, p , LATTANZI, A. R., MEYER, L. D., BAUMGARDNER, M. F. Influences of mulch rate and slope steepness on interrill erosion. Soil Sci. Soc. Amer., v. 38, n. 6, p , LAWS, J. O. Measurements of the fall velocity of water drops and raindrops. Transaction, American Geophysical Union, v.22, n. 2, p , LI, L., KAWANO, H. Simulating water-drop movement from noncircular sprinkler nozzles. Journal of Irrigation and Drainage Engineering, v.121, n.2, p , LIEBENOW, A. M., ELLIOT, M. J., LAFLEN, J. M., KOHL, K. D. Inter-rill erodibility: collection and analysis of data from cropland soil. Transactions of the ASAE, v.33, n.6, p ,

5 LINE, D. E., MEYER L. D. Evaluating interrill and rill erodibilities for soils of different textures. Transactions of the ASAE, v.32, n.6, p , LOCK, R. J., POCKNEE, C. Effects of aggregation on soil erodibility: Australian experience. J. Soil Water Cons., v.50, n. 5, p , MAY, M. G. C., DOUGLAS, L. A., RINGROSE-VOASE, A. J. Effects of crust development and surface slope on erosion by rainfall. Soil Science, v.154, n. 1, p.37-43, McCOOL, D. K., BROWN, L. C., FOSTER, G. R., MUTCHLER, C. K., MEYER, L. D. Revised slope steepness factor for the Universal Soil Loss Equation. Transactions of the ASAE, v.30, n.5, p , MERMUT, A.R., LUK, S.H., ROMKENS, M.J.M., POESEN, J.W.A. Soil loss by splash and wash during rainfall from two loss soils. Geoderma, v.75, n. 3, p , MEYER, L. D. How rainfall intesity affects interrill erosion. Transactions of the ASAE, v. 24, n. 6, p , MEYER, L. D., WISCHMEIER, W. H. Mathematical simulation of the process of soil erosion by water. Transactions of the ASAE, v.12, n.6, p , MEYER, L.D., HARMON, W.C. How row-sideslope length and steepness affect sideslope erosion. Transactions of the ASAE, v.32, n. 5, p , MEYER, L.D., HARMON, W.C. Interrill runoff and erosion: Effects of rowsideslope shape, rain energy, and rain intensity. Transactions of the ASAE, v.35, n.4, p , MORGAN, R. P. C. Field studies of rainsplash erosion. Earth Surf. Proc., v.3, n. 3, p , MOSLEY, M. P. Rainslash and the convexity of badland divides. Z. f. Geomorph. N. F. Suppl. Bd., v.18, n. 1, p , OLIVEIRA, R. A. Distribuição de gotas por tamanho e perfil de precipitação de um aspersor fixo. Viçosa, MG: UFV, p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, OWOPUTI, L.O., STOLTE, W.J., Soil detachment in the physically based soil erosion process: a review. Transactions of the ASAE, v.38, n.4, p ,

6 PARANÁ. Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento. Manual técnico do subprograma de manejo e conservação do solo. Curitiba: p. PARK, S.W., MITCHELL, J.K., BUBENZER, G.D. Rainfall characteristics and their relation to splash erosion. Transactions of the ASAE, v.26, n.4, p , PARKER, D. B., MICHEL, T. G., SMITH, J. L., Compaction and water velocity effects on soil in shallow flow. Journal of Irrigation and Drainage Engineering, v.121, n.2, p , POESEN, J. An improved splash transport model. Z. f. Geomorph. N. F., v.29, n. 2, p , PRUSKI, F. F. Conservação de água e solos. Brasília, DF: ABEAS; Viçosa, MG: UFV/DEA, p. (Curso por Tutoria a Distância. Curso de Gestão de Recursos Hídricos para o Desenvolvimento Sustentado de Projetos Hidroagrícolas. Módulo, 7). QUANSAH, C. The effect of soil type, slope, rain intensity and their interactions on splash detachment and transport. J. Soil Sci., v.32, n. 2, p , RENARD, K. G., FERREIRA, V. A. RUSLE model description and database sensitivity. J. Environ. Qual., v.22, n. 3, p , RODRIGUES, L. N. Modelo para dimensionamento e avaliação de sistemas de irrigação por pivô central. Viçosa, MG: UFV, p. Tese (Doutorado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Viçosa, ROSE, C.W., WILLIAMS, J. R., SANDER, G. C., BARRY, D. A. A mathematical model of soil erosion and deposition processes. I. Theory for plane land element. Soil Sci. Soc. Am. J., v.47, n. 5, p , ROTH, C.H., HENKLAIN, J.C., FARIAS, G. S. Avaliação do tamanho de gotas de chuva natural e simulada para o Norte do Paraná. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.9, n.2, p , SEGINER, I. Tangencial velocity of sprinkler drops. Transactions of the ASAE, v.8, n.1, p.90-93, SMITH, D. D., WISCHMEIER, W.H. Factors affecting sheet and rill erosion. Trans. Am. Geophys. Union, v.38, n.6, p ,

7 SOSA, D. A. Erosividade da chuva. Distribuição e correlação com as perdas de solo para Pindorama, São Paulo, Brasil. Piracicaba, SP: ESALQ, p. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, STILLMUNKES, R. T., JAMES, L. G. Impact energy of water droplets from irrigation sprinklers. Transactions of the ASAE, v.25, n. 1, p , TISCARENO-LOPEZ, M., LOPES, V. L., STONE, J. J., LANE, L. J. Sensitivity analysis of the WEPP watershed model for rangeland applications. I: Hillslope processes. Transactions of the ASAE, v. 36, n. 6, p , 1993 TOSSELL, R. W., WALL, G. J., RUDRA, R. P. The Guelph rainfall simulator. II. A comparison of natural and simulated rainfall characteristics. Canadian Agricultural Engineerring, v.32, n.2, p , TRUMAN, C. C., BRADFORD, J. M. Laboratory determination of interrill soil erodibility. Soil Science Am. J., v.59, n. 2, p , TRUMAN, C. C., BRADFORD, J. M. Relationships between rainfall intensity and the soil loss-slope steepness ratio as affected by antecedent water content. Soil Science, v.156, n.6, p , UNITED STATE DEPARTMENT OF AGRICULTURAL USDA. Water erosion prediction project WEPP. West Laffayete, Paginação irregular. (Technical documentation, NSERL, Report n. 10). VAN LIEW, M. W., SAXTON, K. E. Slope steepness and incorporated residue effects on rill erosion. Transactions of the ASAE, v.26, n.6, p , WAGNER, C. S., MASSAMBARNI, O. Análise da relação intensidade de chuva-energia cinética de Wischmeier & Smith e sua aplicabilidade à região de São Paulo. R. Bras. Ci. Solo, v. 12, n. 3, p , WATSON, D. A., LAFLEN, J. M. Soil strength, slope, and rainfall intensity effects on interrill erosion, Transactions of the ASAE, v.29, n.1, p , WILLIAMS, J. R. Sediment-yield prediction with Universal Soil Equation using runoff energy factor. In: Present and Prospective Technology for Predicting Sediment Yields and Sources, ARS-S-40. Washington, D. C.: U. S. GPO, p

8 WISCHMEIER, W. H., SMITH, D. D. In: MEYER, L. D. How rainfall intesity affects interrill erosion. Transactions of the ASAE, v. 24, n. 6, p , WISCHMEIER, W. H., SMITH, D. D. Mathematical simulation of the processes of soil erosion by water. Transactions of the ASAE, v. 12, n. 6, p , WISCHMEIER, W. H., SMITH, D. D. Predicting rainfall erosion losses. (Agricultural Research Service - USDA, (Handbook n. 537) WISCHMEIER, W. H., SMITH, D. D. Rainfall energy and its relationship to soil loss. Transaction, American Geophysical Unin, v. 39, n. 2, p , WISCHMEIER, W. H., SMITH, D. D. Rainfall erosion losses from cropland east of the rocky mountains. Agricultural Research Service - USDA, p. (Handbook n. 282) YOUNG, R.A., WIERSMA, J.L. The role of rainfall impact in soil detachment and transport. Water Resources Research, v.9, n.6, p , ZINGG, A.W. Degree and length of land slope as it affects soil loss in runoff. Agricultural Engineering, v. 21, n.2, p.59-64,

ERODIBILIDADE DE UM NITOSSOLO HÁPLICO ALUMÍNICO DETERMINADA EM CONDIÇÕES DE CAMPO (1)

ERODIBILIDADE DE UM NITOSSOLO HÁPLICO ALUMÍNICO DETERMINADA EM CONDIÇÕES DE CAMPO (1) ERODIBILIDADE DE UM NITOSSOLO HÁPLICO ALUMÍNICO DETERMINADA EM CONDIÇÕES... 541 ERODIBILIDADE DE UM NITOSSOLO HÁPLICO ALUMÍNICO DETERMINADA EM CONDIÇÕES DE CAMPO (1) Ildegardis Bertol (2), Dirceu Leite

Leia mais

EROSIVIDADE DA CHUVA NA ÁREA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUÇUÍ PRETO- PI, BRASIL VISANDO O DESENVOLVIMENTO DE MANEJOS DO SOLO

EROSIVIDADE DA CHUVA NA ÁREA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUÇUÍ PRETO- PI, BRASIL VISANDO O DESENVOLVIMENTO DE MANEJOS DO SOLO EROSIVIDADE DA CHUVA NA ÁREA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO URUÇUÍ PRETO- PI, BRASIL VISANDO O DESENVOLVIMENTO DE MANEJOS DO SOLO Raimundo Mainar de Medeiros 1, Paulo Roberto Megna Francisco 2, Roseane Cristina

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO ESPACIAL PARA CÁLCULO DO FATOR... 1455 NOTA

UTILIZAÇÃO DE MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO ESPACIAL PARA CÁLCULO DO FATOR... 1455 NOTA UTILIZAÇÃO DE MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO ESPACIAL PARA CÁLCULO DO FATOR... 1455 NOTA UTILIZAÇÃO DE MÉTODOS DE REPRESENTAÇÃO ESPACIAL PARA CÁLCULO DO FATOR TOPOGRÁFICO NA EQUAÇÃO UNIVERSAL DE PERDA DE SOLO

Leia mais

NOTA NETEROSIVIDADE MG: EROSIVIDADE DA CHUVA EM MINAS GERAIS (1) RESUMO

NOTA NETEROSIVIDADE MG: EROSIVIDADE DA CHUVA EM MINAS GERAIS (1) RESUMO NETEROSIVIDADE MG: EROSIVIDADE DA CHUVA EM MINAS GERAIS 1349 NOTA NETEROSIVIDADE MG: EROSIVIDADE DA CHUVA EM MINAS GERAIS (1) Michel Castro Moreira (2), Fernando Falco Pruski (3), Thiago Emanuel Cunha

Leia mais

Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil

Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil Bertol, Ildegardis; Bertol, Camilo; Tondello Barbosa, Fabrício SIMULADOR DE CHUVA

Leia mais

FRAGILIDADE CLIMÁTICA E MORFOPEDOLÓGICA EM UNIDADES GEOAMBIENTAIS DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CAPIVARA E ENTORNO, PIAUÍ, BRASIL

FRAGILIDADE CLIMÁTICA E MORFOPEDOLÓGICA EM UNIDADES GEOAMBIENTAIS DO PARQUE NACIONAL DA SERRA DA CAPIVARA E ENTORNO, PIAUÍ, BRASIL FRAGILIDADE CLIMÁTICA E MORFOPEDOLÓGICA EM UNIDADES Aquino, C.M.S. 1 ; Valladares, G.S. 2 ; Aquino, R.P. 3 ; Oliveira, J.G.B. 4 ; 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Email:cmsaboia@gmail.com; 2 UNIVERSIDADE

Leia mais

PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS EM ENCOSTAS DE DIFERENTES DOMÍNIOS GEOMORFOLÓGICOS NA SUB-BACIA SANTO ANTÔNIO DO MARATUÃ, SILVA JARDIM/RJ.

PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS EM ENCOSTAS DE DIFERENTES DOMÍNIOS GEOMORFOLÓGICOS NA SUB-BACIA SANTO ANTÔNIO DO MARATUÃ, SILVA JARDIM/RJ. PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS EM ENCOSTAS DE DIFERENTES DOMÍNIOS GEOMORFOLÓGICOS NA SUB-BACIA SANTO ANTÔNIO DO MARATUÃ, Machado Rodrigues, H. 1 ; Wermelinger Lemes, M. 2 ; Daltoé da Cunha, C. 3 ; Patena Mendonça,

Leia mais

Avaliação do Funcionamento de um Simulador de Chuva Pelo Método da Farinha

Avaliação do Funcionamento de um Simulador de Chuva Pelo Método da Farinha RBRH Revista Brasileira de Recursos Hídricos Volume 17 n.3 - Jul/Set 2012, 115-124 Avaliação do Funcionamento de um Simulador de Chuva Pelo étodo da Farinha iriam de Fátima Carvalho Escola de Engenharia

Leia mais

Sérgio Galdino 1 Mara de Andrade Marinho Weill 2. Caixa Postal 109-79320-900 Corumbá MS, Brasil galdino@cpap.embrapa.br

Sérgio Galdino 1 Mara de Andrade Marinho Weill 2. Caixa Postal 109-79320-900 Corumbá MS, Brasil galdino@cpap.embrapa.br Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.4813 Estimativa do fator topográfico (LS) da RUSLE para a bacia do alto Taquari

Leia mais

Amanda Rodrigues de Carvalho Pinto Secretaria de Agricultura e Pecuária do estado do Rio de Janeiro amandarodricarp@hotmail.com

Amanda Rodrigues de Carvalho Pinto Secretaria de Agricultura e Pecuária do estado do Rio de Janeiro amandarodricarp@hotmail.com A UTILIZAÇÃO DE GEOTECNOLOGIAS COMO SUPORTE À ATIVIDADE AGRÍCOLA E AO PLANEJAMENTO DO TERRITÓRIO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO: O SIMULADOR DE MICROBACIAS HIDROGRÁFICAS Amanda Rodrigues de Carvalho Pinto

Leia mais

Anais. II Seminário da Rede AgroHidro. Impactos da agricultura e das mudanças climáticas nos recursos hídricos. Campinas, SP, 25 a 27 de março, 2014

Anais. II Seminário da Rede AgroHidro. Impactos da agricultura e das mudanças climáticas nos recursos hídricos. Campinas, SP, 25 a 27 de março, 2014 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento II Seminário da Rede AgroHidro Impactos da agricultura e das mudanças climáticas nos recursos hídricos Anais

Leia mais

Prof. Auxiliar, Instituto de Ciências Agrárias Mediterrânicas (ICAM), Univ. Évora, Apartado 94, 7002-554 Évora, email: jmsilva@uevora.

Prof. Auxiliar, Instituto de Ciências Agrárias Mediterrânicas (ICAM), Univ. Évora, Apartado 94, 7002-554 Évora, email: jmsilva@uevora. Avaliação Qualitativa do Risco de Escorrimento e Erosão na Rega por Rampa Rotativa utilizando Sistemas de Informação Geográfica. Luís L. Silva 1, José R. Marques da Silva 2 & Paulo B. da Luz 3 1 Prof.

Leia mais

AVALIAÇÃO DO ARCMUSLE PARA ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO RIO NEGRO, REGIÃO SUL BRASILEIRA

AVALIAÇÃO DO ARCMUSLE PARA ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO RIO NEGRO, REGIÃO SUL BRASILEIRA doi:10.4025/bolgeogr.v31i2.13367 AVALIAÇÃO DO ARCMUSLE PARA ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO DE SEDIMENTOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO ALTO RIO NEGRO, REGIÃO SUL BRASILEIRA Evaluation of ArcMUSLE model to prediction

Leia mais

GEOPROCESSAMENTO NA MODELAGEM DA VULNERABILIDADE À EROSÃO NA BACIA DO RIO MAMUABA, ESTADO DA PARAÍBA

GEOPROCESSAMENTO NA MODELAGEM DA VULNERABILIDADE À EROSÃO NA BACIA DO RIO MAMUABA, ESTADO DA PARAÍBA GEOPROCESSAMENTO NA MODELAGEM DA VULNERABILIDADE À EROSÃO NA BACIA DO RIO MAMUABA, ESTADO DA PARAÍBA Ana Paula Campos Xavier 1 Richarde Marques da Silva 2 1 UFPB Centro de Tecnologia; Departamento de Engenharia

Leia mais

Análise geoespacial entre níveis de degradação de pastagens e parâmetros físicos em sub-bacias de Pindamonhangaba, SP

Análise geoespacial entre níveis de degradação de pastagens e parâmetros físicos em sub-bacias de Pindamonhangaba, SP Análise geoespacial entre níveis de degradação de pastagens e parâmetros físicos em sub-bacias de Pindamonhangaba, SP Sérgio Galdino 1,2 Edson Luis Bolfe 2 Sandra Furlan Nogueira 2 Luciana Spinelli-Araujo

Leia mais

USO DA TDR NO MONITORAMENTO DA UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA POR ASPERSÃO CONVENCIONAL

USO DA TDR NO MONITORAMENTO DA UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA POR ASPERSÃO CONVENCIONAL USO DA TDR NO MONITORAMENTO DA UNIFORMIDADE DE APLICAÇÃO DE ÁGUA POR ASPERSÃO CONVENCIONAL D. R. C. Feitosa 1 ; E. A. A. Barbosa 2 ; F. P. de Deus 3 ; M. D. Ribeiro 4 ; N. F. Tuta 4 ; E. E. Matsura 5 RESUMO:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE AGRONOMIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOTECNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE AGRONOMIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOTECNIA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO INSTITUTO DE AGRONOMIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM FITOTECNIA EFEITOS DOS SISTEMAS DE CULTIVO CONVENCIONAL, MÍNIMO E DIRETO NO ESCOAMENTO SUPERFICIAL E NAS PERDAS

Leia mais

Avaliação do potencial à erosão dos solos: uma análise comparativa entre Lógica Fuzzy e o Método USLE.

Avaliação do potencial à erosão dos solos: uma análise comparativa entre Lógica Fuzzy e o Método USLE. Avaliação do potencial à erosão dos solos: uma análise comparativa entre Lógica Fuzzy e o Método USLE. Angela Alves 1 Flávio Joaquim de Souza 2 Marcia Marques 3 1 Gisplan Tecnologia da Geoinformação Av.

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE EQUAÇÕES DA INFILTRABILIDADE DE UM SOLO MEDITERRÂNICO PARA O DIMENSIONAMENTO E GESTÃO DA REGA COM RAMPAS ROTATIVAS

DETERMINAÇÃO DE EQUAÇÕES DA INFILTRABILIDADE DE UM SOLO MEDITERRÂNICO PARA O DIMENSIONAMENTO E GESTÃO DA REGA COM RAMPAS ROTATIVAS DETERMINAÇÃO DE EQUAÇÕES DA INFILTRABILIDADE DE UM SOLO MEDITERRÂNICO PARA O DIMENSIONAMENTO E GESTÃO DA REGA COM RAMPAS ROTATIVAS Luís L. SILVA Prof. Auxiliar, Dep. Engª Rural, Univ. Évora, Apartado 94,

Leia mais

Desenvolvimento e validação de um simulador de chuvas portátil

Desenvolvimento e validação de um simulador de chuvas portátil Revista Brasileira de Recursos Hídricos Versão On-line ISSN 2318-0331 RBRH vol. 20 n o.2 Porto Alegre abr./jun. 2015 p. 411-417 Desenvolvimento e validação de um simulador de chuvas portátil Development

Leia mais

CÁLCULO AUTOMÁTICO DO FATOR TOPOGRÁFICO (LS) DA EUPS, NA BACIA DO RIO PARACATU 1

CÁLCULO AUTOMÁTICO DO FATOR TOPOGRÁFICO (LS) DA EUPS, NA BACIA DO RIO PARACATU 1 Pesquisa Agropecuária Tropical, 33 (1): 29-34, 2003 29 CÁLCULO AUTOMÁTICO DO FATOR TOPOGRÁFICO () DA EUPS, NA BACIA DO RIO PARACATU 1 Valtercides Cavalcante da Silva 2 ABSTRACT AUTOMATIC CALCULATION OF

Leia mais

Otimização do uso da água em sistemas de irrigação por aspersão

Otimização do uso da água em sistemas de irrigação por aspersão 404 Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.6, n.3, p.404-408, 2002 Campina Grande, PB, DEAg/UFCG - http://www.agriambi.com.br Otimização do uso da água em sistemas de irrigação por aspersão

Leia mais

FATOR EROSIVIDADE DAS CHUVAS COMO INDICADOR AMBIENTAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE O PROCESSO EROSIVO: ESTUDO DE CASO EM ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL

FATOR EROSIVIDADE DAS CHUVAS COMO INDICADOR AMBIENTAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE O PROCESSO EROSIVO: ESTUDO DE CASO EM ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL FATOR EROSIVIDADE DAS CHUVAS COMO INDICADOR AMBIENTAL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS SOBRE O PROCESSO EROSIVO: ESTUDO DE CASO EM ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL Cláudia Gonçalves Vianna Bacchi 1 ; Jamil Alexandre Ayach

Leia mais

Cálculo do Fator LS da Equação Universal de Perdas de Solo

Cálculo do Fator LS da Equação Universal de Perdas de Solo Cálculo do Fator LS da Equação Universal de Perdas do Solo 121 08 Cálculo do Fator LS da Equação Universal de Perdas de Solo Sérgio Pascoal de CAMPOS 1 Lincoln Gehring CARDOSO 2 RESUMO A equação universal

Leia mais

EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU

EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU EFEITO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA DISPONIBILIDADE HÍDRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARACATU RÔMULA F. DA SILVA 1 ; ELOY L. DE MELLO 2 ; FLÁVIO B. JUSTINO 3 ; FERNANDO F. PRUSKI 4; FÁBIO MARCELINO DE

Leia mais

XVI CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 22 a 26 de outubro de 2007

XVI CONGRESSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA UFLA 22 a 26 de outubro de 2007 CARACTERIZAÇÃO MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO GRANDE UTILIZANDO SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS MARCELO R. VIOLA 1 ; CARLOS R. DE MELLO 2 ; GILBERTO COELHO 3 ; MATHEUS F. DURÃES 4 ; LÉO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG DIOGO OLIVETTI

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG DIOGO OLIVETTI UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG DIOGO OLIVETTI MODELAGEM TEMPORAL E ESPACIAL DA EROSÃO HÍDRICA NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO CAÇÚS, ALFENAS, MG ALFENAS/MG 2014 DIOGO OLIVETTI MODELAGEM

Leia mais

EFEITOS DA VEGETAÇÃO NA ESTABILIDADE DE TALUDES E ENCOSTAS

EFEITOS DA VEGETAÇÃO NA ESTABILIDADE DE TALUDES E ENCOSTAS Ano 01- n. 002- Junho 2006 BOLETIM TÉCNICO EFEITOS DA VEGETAÇÃO NA ESTABILIDADE DE TALUDES E ENCOSTAS Bioengenharia Talude com proteção (30dias) Talude sem proteção (30dias) Bioengenharia BOLETIM TÉCNICO:

Leia mais

Desenvolvimento de uma aplicação QGIS Desktop e Web baseada no método RUSLE

Desenvolvimento de uma aplicação QGIS Desktop e Web baseada no método RUSLE Desenvolvimento de uma aplicação QGIS Desktop e Web baseada no método RUSLE Lia DUARTE* 1,3, Ana Cláudia TEODORO 1,3, José Alberto GONÇALVES 2,3 e Mário CUNHA 3,4 1 Instituto Ciências da Terra (ICT); Polo

Leia mais

Avaliação espacial da perda de solo por erosão da bacia experimental de Aiuaba - Ceará através do uso de SIG

Avaliação espacial da perda de solo por erosão da bacia experimental de Aiuaba - Ceará através do uso de SIG Avaliação espacial da perda de solo por erosão da bacia experimental de Aiuaba - Ceará através do uso de SIG Cavalcante, S.P.P. Universidade Federal de Pernambuco / Ceará, saritadepaula@yahoo.com.br Araújo,

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS MATERIAIS E MÉTODOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS MATERIAIS E MÉTODOS AVALIAÇÃO DE MÉTODOS PARA DETERMINAÇÃO DO PICO DE VAZÃO PELA FÓRMULA RACIONAL, MÉTODO DE COOK (USA) E MÉTODO DE COOK MODIFICADO EM UMA PEQUENA BACIA HIDROGRÁFICA Tarcisio Barcellos Bellinaso 1 RESUMO -

Leia mais

QUALIS OBT: CLASSIFICAÇÃO DAS REVISTAS E CONFERÊNCIAS CIENTÍFICAS

QUALIS OBT: CLASSIFICAÇÃO DAS REVISTAS E CONFERÊNCIAS CIENTÍFICAS QUALIS OBT: CLASSIFICAÇÃO DAS REVISTAS E CONFERÊNCIAS CIENTÍFICAS Revisão 10 9 Janeiro 2006 Critérios Gerais para Classificação de Periódicos Na classificação adotada pela OBT, estamos buscando usar, na

Leia mais

TÍTULO DA TESE. Nome do Autor Sobrenome

TÍTULO DA TESE. Nome do Autor Sobrenome TÍTULO DA TESE Nome do Autor Sobrenome Dissertação de Mestrado apresentada ao Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, COPPE, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos

Leia mais

HYDROLOGICAL MODELLING IN REPRESENTATIVE CATCHMENTS IN BRAZIL USING THE SWAT MODEL: THE EXPERIENCE OF THE REHIDRO NETWORK

HYDROLOGICAL MODELLING IN REPRESENTATIVE CATCHMENTS IN BRAZIL USING THE SWAT MODEL: THE EXPERIENCE OF THE REHIDRO NETWORK SWAT 201 4 HYDROLOGICAL MODELLING IN REPRESENTATIVE CATCHMENTS IN BRAZIL USING THE SWAT MODEL: THE EXPERIENCE OF THE REHIDRO NETWORK Abelardo A.A. Montenegro (1), Suzana Montenegro (2), Jorge F.W. Lima

Leia mais

DESEMPENHO DO GERADOR CLIMÁTICO PGECLIMA_R, NA SIMULAÇÃO DE DADOS DE RADIAÇÃO SOLAR GLOBAL EM DIAS SECOS

DESEMPENHO DO GERADOR CLIMÁTICO PGECLIMA_R, NA SIMULAÇÃO DE DADOS DE RADIAÇÃO SOLAR GLOBAL EM DIAS SECOS DESEMPENHO DO GERADOR CLIMÁTICO PGECLIMA_R, NA SIMULAÇÃO DE DADOS DE RADIAÇÃO SOLAR GLOBAL EM DIAS SECOS Ketleyn Pobb¹, Maysa de Lima Leite², Jorim Souza das Virgens Filho³,Bruna Luisa Dal Gobbo 4, Rafaela

Leia mais

BOLETIM DE NOVAS AQUISIÇÕES v.5 n.1 - janeiro 2011

BOLETIM DE NOVAS AQUISIÇÕES v.5 n.1 - janeiro 2011 BIBLIOTECA NACIONAL DE METEOROLOGIA http://www.inmet.gov.br/html/biblioteca/ BOLETIM DE NOVAS AQUISIÇÕES v.5 n.1 - janeiro 2011 LIVROS ÁUDIO-VISUAIS PERIÓDICOS LIVROS WMO/OMM Titulo: Manual de claves:

Leia mais

UNIFORMIDADE DE TRÊS ASPERSORES UTILIZADOS EM PROJETOS DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO CONVENCIONAL

UNIFORMIDADE DE TRÊS ASPERSORES UTILIZADOS EM PROJETOS DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO CONVENCIONAL UNIFORMIDADE DE TRÊS ASPERSORES UTILIZADOS EM PROJETOS DE IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO CONVENCIONAL K. P. Castagnolli 1 ; S. Ichikura 1 ; R. M. Vieira 1 ; R. A. Armindo 2 Resumo: Neste trabalho, teve-se por

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO/ PRODUÇÃO VEGETAL CURSO DE : MESTRADO E DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO/ PRODUÇÃO VEGETAL CURSO DE : MESTRADO E DOUTORADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DO SOLO/ PRODUÇÃO VEGETAL CURSO DE : MESTRADO E DOUTORADO DADOS SOBRE A DISCIPLINA 1. Disciplina: NUTRIÇÃO DE PLANTAS 2. Responsável(eis): Renato de Mello Prado 3.

Leia mais

UFRRJ INSTITUTO DE AGRONOMIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA CIÊNCIA DO SOLO TESE. Erosão Hídrica em Microbacia Utilizando Geotecnologias

UFRRJ INSTITUTO DE AGRONOMIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA CIÊNCIA DO SOLO TESE. Erosão Hídrica em Microbacia Utilizando Geotecnologias UFRRJ INSTITUTO DE AGRONOMIA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA CIÊNCIA DO SOLO TESE Erosão Hídrica em Microbacia Utilizando Geotecnologias Valter dos Santos Marques 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO

Leia mais

Painel 1: Processos de degradação do solo: ameaças aos sistemas conservacionistas de produção.

Painel 1: Processos de degradação do solo: ameaças aos sistemas conservacionistas de produção. III Reunião Paranaense de Ciência do Solo Londrina - PR Painel 1: Processos de degradação do solo: ameaças aos sistemas conservacionistas de produção. Experimentação em erosão do solo: da parcela à bacia

Leia mais

Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil

Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil Revista Brasileira de Ciência do Solo ISSN: 0100-0683 revista@sbcs.org.br Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Brasil Bochi da Silva Volk, Leandro; Cogo, Neroli Pedro RELAÇÕES ENTRE TAMANHO DE SEDIMENTOS

Leia mais

SEDIMENTOS TRANSPORTADOS PELA ENXURRADA EM EVENTOS DE EROSÃO HÍDRICA EM UM NITOSSOLO HÁPLICO (1)

SEDIMENTOS TRANSPORTADOS PELA ENXURRADA EM EVENTOS DE EROSÃO HÍDRICA EM UM NITOSSOLO HÁPLICO (1) SEDIMENTOS TRANSPORTADOS PELA ENXURRADA EM EVENTOS DE EROSÃO HÍDRICA... 245 SEDIMENTOS TRANSPORTADOS PELA ENXURRADA EM EVENTOS DE EROSÃO HÍDRICA EM UM NITOSSOLO HÁPLICO (1) Ildegardis Bertol (2), Eva Vidal

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS MODELOS DE PREDIÇÃO DA EROSÃO HÍDRICA USLE, RUSLE E WEPP PARA DIFERENTES CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DO BRASIL

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS MODELOS DE PREDIÇÃO DA EROSÃO HÍDRICA USLE, RUSLE E WEPP PARA DIFERENTES CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DO BRASIL AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DOS MODELOS DE PREDIÇÃO DA EROSÃO HÍDRICA USLE, RUSLE E WEPP PARA DIFERENTES CONDIÇÕES EDAFOCLIMÁTICAS DO BRASIL RICARDO S. S. AMORIM 1, DEMETRIUS D. DA SILVA 2, FERNANDO F. PRUSKI

Leia mais

Recebido em: 04/05/2012 Aprovado em: 15/06/2012 Publicado em: 30/06/2012

Recebido em: 04/05/2012 Aprovado em: 15/06/2012 Publicado em: 30/06/2012 DETERMINAÇÃO DA INFILTRAÇÃO E VELOCIDADE DE INFILTRAÇÃO DE ÁGUA PELO MÉTODO DE INFILTRÔMETRO DE ANEL EM SOLO DE CERRADO NO MUNICÍPIO DE RONDONÓPOLIS-MT Eliane Aparecida Antunes Fagundes 1, Marcio Koetz

Leia mais

COMPARAÇÃO DE MÉTODOS PARA DETERMINAR A NECESSIDADE DE CALAGEM EM SOLOS DO MUNICÍPIO DE IPAMERI-GO

COMPARAÇÃO DE MÉTODOS PARA DETERMINAR A NECESSIDADE DE CALAGEM EM SOLOS DO MUNICÍPIO DE IPAMERI-GO 1 COMPARAÇÃO DE MÉTODOS PARA DETERMINAR A NECESSIDADE DE CALAGEM EM SOLOS DO MUNICÍPIO DE IPAMERI-GO Diogo da Costa Silva 1,3, Fernando dos Santos Silva 1,3, Marcus Vinícius Vieitas Ramos 2,3 1 Voluntário

Leia mais

CÁLCULO DO FATOR TOPOGRÁFICO DA EQUAÇÃO UNIVERSA DE PERDA DE SOLOS NA BACIA DO CÓRREGO BAGUAÇU, ARAÇATUBA-SP UTILIZANDO SIG1

CÁLCULO DO FATOR TOPOGRÁFICO DA EQUAÇÃO UNIVERSA DE PERDA DE SOLOS NA BACIA DO CÓRREGO BAGUAÇU, ARAÇATUBA-SP UTILIZANDO SIG1 CÁLCULO DO FATOR TOPOGRÁFICO DA EQUAÇÃO UNIVERSA DE PERDA DE SOLOS NA BACIA DO CÓRREGO BAGUAÇU, ARAÇATUBA-SP UTILIZANDO SIG1 Laís Coêlho do Nascimento Silva Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Geografia

Leia mais

EQUAÇÕES DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO DE ANEL, DETERMINADAS POR REGRESSÃO LINEAR E REGRESSÃO POTENCIAL

EQUAÇÕES DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO DE ANEL, DETERMINADAS POR REGRESSÃO LINEAR E REGRESSÃO POTENCIAL EQUAÇÕES DE INFILTRAÇÃO PELO MÉTODO DO INFILTRÔMETRO DE ANEL, DETERMINADAS POR REGRESSÃO LINEAR E REGRESSÃO POTENCIAL K. F. O. Alves 1 ; M. A. R. Carvalho 2 ; L. C. C. Carvalho 3 ; M. L. M. Sales 4 RESUMO:

Leia mais

COLETOR AUTOMÁTICO PARA ENSAIO DE ASPERSORES EM LABORATÓRIO (1) DESENVOLVIMENTO DO MODELO

COLETOR AUTOMÁTICO PARA ENSAIO DE ASPERSORES EM LABORATÓRIO (1) DESENVOLVIMENTO DO MODELO 4 Revista Brasileira de Agricultura Irrigada v., n.1, p.4 8, 008 ISSN 198-7679 (On-line) Fortaleza, CE, INOVAGRI http://www.inovagri.org.br Protocolo 00.07 3/09/007 Aprovado em 5/03/008 TADEU MIRANDA DE

Leia mais

ZONEAMENTO DA EROSÃO DO SOLO COMO INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL

ZONEAMENTO DA EROSÃO DO SOLO COMO INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL ZONEAMENTO DA EROSÃO DO SOLO COMO INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO AMBIENTAL Sérgio Gomes TÔSTO Pesquisador A da Embrapa Monitoramento por Satélite, tosto@cnpm.embrapa.br Lauro Charlet PEREIRA Pesquisador A

Leia mais

Determinação do fator de cobertura e dos coeficientes da MUSLE em microbacias no semiárido brasileiro

Determinação do fator de cobertura e dos coeficientes da MUSLE em microbacias no semiárido brasileiro DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v18n11p1157-1164 Determinação do fator de cobertura e dos coeficientes da MUSLE em microbacias no semiárido brasileiro Júlio C. N. dos Santos 1, Eunice

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE: capacidade de campo; densidade crítica; ponto de murcha permanente; porosidade de aeração; qualidade física do solo.

PALAVRAS-CHAVE: capacidade de campo; densidade crítica; ponto de murcha permanente; porosidade de aeração; qualidade física do solo. EFEITO DE DIFERENTES VALORES CRÍTICOS DE RESISTÊNCIA DO SOLO À PENETRAÇÃO SOBRE A DENSIDADE CRÍTICA DO INTERVALO HÍDRICO ÓTIMO EM SISTEMA PLANTIO DIRETO Edner Betioli Junior 1 ; Wagner Henrique Moreira

Leia mais

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO

4. RESULTADOS E DISCUSSÃO 4. RESULTADOS E DISCUSSÃO 4.1. Energia cinética das precipitações Na Figura 9 estão apresentadas as curvas de caracterização da energia cinética aplicada pelo simulador de chuvas e calculada para a chuva

Leia mais

Palavras-Chave erosão dos Solos; vulnerabilidade das terras, Sistema de Informação Geográfica (SIG).

Palavras-Chave erosão dos Solos; vulnerabilidade das terras, Sistema de Informação Geográfica (SIG). ESTIMATIVA DA PERDA DE SOLOS POR MEIO DA EQUAÇÃO UNICVERSAL DE PERDAS DE SOLOS (USLE) COM USO DO INVEST PARA A BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO GUAPI-MACACU RJ. Dayse Thompson 1* ; Elaine Cristina Cardoso Fidalgo

Leia mais

SOFTWARE TO PLANNING THE USE OF LEVEL TERRACING SYSTEMS IN MORE RATIONAL WAYS

SOFTWARE TO PLANNING THE USE OF LEVEL TERRACING SYSTEMS IN MORE RATIONAL WAYS ARTIGO TÉCNICO SOFTWARE PARA O PLANEJAMENTO E A RACIONALIZAÇÃO DO USO DE SISTEMAS DE TERRACEAMENTO EM NÍVEL NORI P. GRIEBELER 1, FERNANDO F. PRUSKI 2, ALESSANDRO F. TEIXEIRA 3, LUIZ F. C. DE OLIVEIRA 4

Leia mais

APLICATIVO PARA MODELAGEM DIGITAL DE TERRENO E PROJETO HIDRÁULICO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO

APLICATIVO PARA MODELAGEM DIGITAL DE TERRENO E PROJETO HIDRÁULICO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO 1 APLICATIVO PARA MODELAGEM DIGITAL DE TERRENO E PROJETO HIDRÁULICO DE SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO A. C. Barreto 1 ; O. C. da Cruz 1 ; E. S. Fernandes 2 RESUMO: Os modelos digitais são utilizados para obter

Leia mais

POTENCIAL MÁTRICO DE UM SOLO RELACIONADO COM A UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NA SUA SUPERFÍCIE

POTENCIAL MÁTRICO DE UM SOLO RELACIONADO COM A UNIFORMIDADE DE DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA NA SUA SUPERFÍCIE 1 REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE AGRONOMIA - ISSN 1677-0293 P UBLICAÇÃO C IENTÍFICA DA F ACULDADE DE A GRONOMIA E E NGENHARIA F LORESTAL DE G ARÇA/FAEF A NO IV, NÚMERO 08, DEZEMBRO DE 2005. PERIODICIDADE:

Leia mais

INFLUÊNCIA DO NÍVEL DE TENSÃO DA MOLA NA PERCENTAGEM DE ÁGUA DESVIADA E DE ENERGIA ABSORVIDA EM UM ASPERSOR DE IMPACTO

INFLUÊNCIA DO NÍVEL DE TENSÃO DA MOLA NA PERCENTAGEM DE ÁGUA DESVIADA E DE ENERGIA ABSORVIDA EM UM ASPERSOR DE IMPACTO Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v., n., p.17-174, 1998 Campina Grande, PB, DEAg/UFPB INFLUÊNCIA DO NÍVEL DE TENSÃO DA MOLA NA PERCENTAGEM DE ÁGUA DESVIADA E DE ENERGIA ABSORVIDA

Leia mais

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1

Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 Fatores de Impacto para alguns Periódicos Base JCR-2003 /ISI 1 O Journal Citation Reports (JCR) publica anualmente o índice conhecido por fator de impacto de um periódico para medir a freqüência com que

Leia mais

ANÁLISE TRIDIMENSIONAL DA VELOCIDADE E PRESSÃO ESTATÍSCA DO AR EM SILO DE AERAÇÃO USANDO ELEMENTOS FINITOS RESUMO ABSTRACT 1.

ANÁLISE TRIDIMENSIONAL DA VELOCIDADE E PRESSÃO ESTATÍSCA DO AR EM SILO DE AERAÇÃO USANDO ELEMENTOS FINITOS RESUMO ABSTRACT 1. ANÁLISE TRIDIMENSIONAL DA VELOCIDADE E PRESSÃO ESTATÍSCA DO AR EM SILO DE AERAÇÃO USANDO ELEMENTOS FINITOS RESUMO EDUARDO VICENTE DO PRADO 1 DANIEL MARÇAL DE QUEIROZ O método de análise por elementos finitos

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. História e geografia da pesquisa brasileira em erosão do solo

Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. História e geografia da pesquisa brasileira em erosão do solo Universidade de São Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz História e geografia da pesquisa brasileira em erosão do solo Alberto Giaroli de Oliveira Pereira Barretto Dissertação apresentada

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

Documentos 58. ISSN 1516-4691 Dezembro, 2006. Avaliação de Riscos Ambientais de Agrotóxicos em Condições Brasileiras

Documentos 58. ISSN 1516-4691 Dezembro, 2006. Avaliação de Riscos Ambientais de Agrotóxicos em Condições Brasileiras Documentos 58 ISSN 1516-4691 Dezembro, 2006 Avaliação de Riscos Ambientais de Agrotóxicos em Condições Brasileiras ISSN 1516-4691 Dezembro, 2006 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional

Leia mais

EPLNA_2012. Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis

EPLNA_2012. Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis Prof. Dr. Igor Renato Bertoni Olivares Top 02 in analytical chemistry Impact Factor - 6,6

Leia mais

1º Seminário sobre Cultivo Mínimo do Solo em Florestas

1º Seminário sobre Cultivo Mínimo do Solo em Florestas 1º Seminário sobre Cultivo Mínimo do Solo em Florestas CULTÍVO MÍNIMO E PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOLO Orlando Melo de Castro * INTRODUÇÃO Nos últimos anos tem-se procurado desenvolver sistemas de manejo

Leia mais

ANA Agencia Nacional de Águas Brasília DF, 17 a 19/03/2015

ANA Agencia Nacional de Águas Brasília DF, 17 a 19/03/2015 PESQUISA, MONITORAMENTO E TECNOLOGIAS DE CONTROLE DA EROSÃO HÍDRICA E RECARGA DE ÁGUA NAS SUB-BACIAS DAS POSSES E SALTO, BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JAGUARI, EXTREMA, MG. Programa Conservador das Águas ANA

Leia mais

PRINCIPAIS SECAS OCORRIDAS NESTE SÉCULO NO ESTADO DO CEARÁ: UMA AVALIAÇÃO PLUVIOMÉTRICA

PRINCIPAIS SECAS OCORRIDAS NESTE SÉCULO NO ESTADO DO CEARÁ: UMA AVALIAÇÃO PLUVIOMÉTRICA PRINCIPAIS SECAS OCORRIDAS NESTE SÉCULO NO ESTADO DO CEARÁ: UMA AVALIAÇÃO PLUVIOMÉTRICA José M. Brabo Alves; Rubenaldo A. Silva; Everaldo B. Souza; Carlos A. Repelli Departamento de Meteorologia -Divisão

Leia mais

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS

SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS SISTEMA DE SUPORTE A DECISÕES AGRONÔMICAS VIA WEB PARA O ESTADO DE GOIÁS Rosidalva Lopes F. da Paz (1), André de Oliveira Amorim (1), Aparecida Socorro Cardoso (1), Diego Simões Fernandes (2), Alexandre

Leia mais

Erosividade das precipitações e erosão hídrica dos solos: exercícios de estimativa face a cenários de alteração climática

Erosividade das precipitações e erosão hídrica dos solos: exercícios de estimativa face a cenários de alteração climática Erosividade das precipitações e erosão hídrica dos solos: exercícios de estimativa face a cenários de alteração climática Tomás de Figueiredo 1,2 & Dionísio Gonçalves 2 1 Escola Superior Agrária do Instituto

Leia mais

SIMULAÇÃO DE SECAGEM DE MILHO E ARROZ EM BAIXAS TEMPERATURAS

SIMULAÇÃO DE SECAGEM DE MILHO E ARROZ EM BAIXAS TEMPERATURAS SIMULAÇÃO DE SECAGEM DE MILHO E ARROZ EM BAIXAS TEMPERATURAS DOMINGOS SÁRVIO MAGALHÃES VALENTE 1 CRISTIANO MÁRCIO ALVES DE SOUZA 2 DANIEL MARÇAL DE QUEIROZ 3 RESUMO - Um programa computacional para simular

Leia mais

MODELO PARA O DIMENSIONAMENTO E A LOCAÇÃO DE SISTEMAS DE TERRACEAMENTO EM NÍVEL

MODELO PARA O DIMENSIONAMENTO E A LOCAÇÃO DE SISTEMAS DE TERRACEAMENTO EM NÍVEL MODELO PARA O DIMENSIONAMENTO E A LOCAÇÃO DE SISTEMAS DE TERRACEAMENTO EM NÍVEL NORI P. GRIEBELER 1, FERNANDO F. PRUSKI 2, ALESSANDRO F. TEIXEIRA 3, DEMETRIUS D. DA SILVA 4 RESUMO: A erosão hídrica é um

Leia mais

Links para Pesquisa. http://www.scielo.br. http://www.periodicos.capes.gov.br/

Links para Pesquisa. http://www.scielo.br. http://www.periodicos.capes.gov.br/ Links para Pesquisa Descrição Scielo Artigos científicos: Capes Artigos e publicações Livros digitais Publicações Revistas Eletrônicas: Ciência & Ensino Revista Ciências do Ambiente On Line Revista Eletrônica

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO ESTUDO DE PROCESSOS EROSIVOS: O CENÁRIO LUSO-BRASILEIRO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO ESTUDO DE PROCESSOS EROSIVOS: O CENÁRIO LUSO-BRASILEIRO ISSN 1983 1501 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA NO ESTUDO DE PROCESSOS EROSIVOS: O CENÁRIO LUSO-BRASILEIRO Jamil Alexandre Ayach Anache 1, Cláudia Gonçalves Vianna Bacchi 2 e Teodorico Alves Sobrinho

Leia mais

Estimativa do aporte de sedimentos na Bacia Hidrográfica do Submédio Rio São Francisco

Estimativa do aporte de sedimentos na Bacia Hidrográfica do Submédio Rio São Francisco Estimativa do aporte de sedimentos na Bacia Hidrográfica do Submédio Rio São Francisco Danielle Teixeira Alves da Silva¹ Madson Tavares Silva¹ Teônia Casado da Silva¹ ¹Universidade Federal do Rio Grande

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1

DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 DESENVOLVIMENTO DE UM APLICATIVO COMPUTACIONAL PARA O CONTROLE DO MANEJO DA IRRIGAÇÃO 1 M. G. Silva 2 ; F. D. D. Arraes 3 ; E. R. F. Ledo 4 ; D. H. Nogueira 5 RESUMO: O presente trabalho teve por objetivo

Leia mais

RELAÇÕES FUNCIONAIS DE ASPERSORES TIPO SPRAY USADOS EM PIVÔ CENTRAL

RELAÇÕES FUNCIONAIS DE ASPERSORES TIPO SPRAY USADOS EM PIVÔ CENTRAL RELAÇÕES FUNCIONAIS DE ASPERSORES TIPO SPRAY USADOS EM PIVÔ CENTRAL Cid Sidney G. de Oliveira (1) Henner A. Gomide Sonia A. G. Oliveira Faculdade de Engenharia Mecânica - Universidade Federal de Uberlândia

Leia mais

ANÁLISE DO MÉTODO DO PERMEÂMETRO GUELPH NA DETERMINAÇÃO DA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA

ANÁLISE DO MÉTODO DO PERMEÂMETRO GUELPH NA DETERMINAÇÃO DA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA ANÁLISE DO MÉTODO DO PERMEÂMETRO GUELPH NA DETERMINAÇÃO DA CONDUTIVIDADE HIDRÁULICA SATURADA An Analysis of Method of Guelph Permeameter in Estimating Saturated Hydraulic Conductivity Miguel Alfaro Soto

Leia mais

RELAÇÕES INTENSIDADE-DURAÇÃO-FREQUÊNCIA DAS CHUVAS INTENSAS DE LAGES-SC A PARTIR DA ANÁLISE DE PLUVIOGRAMAS OBSERVADOS

RELAÇÕES INTENSIDADE-DURAÇÃO-FREQUÊNCIA DAS CHUVAS INTENSAS DE LAGES-SC A PARTIR DA ANÁLISE DE PLUVIOGRAMAS OBSERVADOS RELAÇÕES INTENSIDADE-DURAÇÃO-FREQUÊNCIA DAS CHUVAS INTENSAS DE LAGES-SC A PARTIR DA ANÁLISE DE PLUVIOGRAMAS OBSERVADOS CÉLIO O. CARDOSO 1, CARLOS A. P. SAMPAIO 2, CAMILA S. PRAZERES 3, CRIZANE HACKBARTH

Leia mais

DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO NA MICROBACIA DO CÓRREGO TRÊS BARRAS EM MARINÓPOLIS - SP 1

DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO NA MICROBACIA DO CÓRREGO TRÊS BARRAS EM MARINÓPOLIS - SP 1 ARTIGO TÉCNICO III WINOTEC - Workshop Internacional de Inovações Tecnológicas na Irrigação, 08 a 11 de DESEMPENHO DOS SISTEMAS DE IRRIGAÇÃO NA MICROBACIA DO CÓRREGO TRÊS BARRAS EM MARINÓPOLIS - SP 1 S.

Leia mais

Erosividade e padrões hidrológicos das chuvas de Hulha Negra, Rio Grande do Sul, Brasil, com base no período de 1956 a 1984 1

Erosividade e padrões hidrológicos das chuvas de Hulha Negra, Rio Grande do Sul, Brasil, com base no período de 1956 a 1984 1 Erosividade e padrões hidrológicos das chuvas de Hulha Negra, Rio Grande do Sul, Brasil, com base no período de 1956 a 1984 Erosividade e padrões hidrológicos das chuvas de Hulha Negra, Rio Grande do Sul,

Leia mais

Perdas de solo, água e nutrientes em sistemas conservacionistas e convencionais de café no sul do estado do Espírito Santo

Perdas de solo, água e nutrientes em sistemas conservacionistas e convencionais de café no sul do estado do Espírito Santo Revista Brasileira de Agroecologia ISSN: 1980-9735 Perdas de solo, água e nutrientes em sistemas conservacionistas e convencionais de café no sul do estado do Espírito Santo Losses of soil, water and nutrients

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

DEMANDA DE IRRIGAÇÃO SUPLEMENTAR PARA A CULTURA DO MILHO NO ESTADO DE MINAS GERAIS 1

DEMANDA DE IRRIGAÇÃO SUPLEMENTAR PARA A CULTURA DO MILHO NO ESTADO DE MINAS GERAIS 1 46 L.C. de SOUZA et al. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.4, n.1, p.46-50, 2000 Campina Grande, PB, DEAg/UFPB DEMANDA DE IRRIGAÇÃO SUPLEMENTAR PARA A CULTURA DO MILHO NO ESTADO DE

Leia mais

Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão- ConBAP 2012 Ribeirão Preto - SP, Brasil, 24 a 26 de setembro de 2012

Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão- ConBAP 2012 Ribeirão Preto - SP, Brasil, 24 a 26 de setembro de 2012 Congresso Brasileiro de Agricultura de Precisão- ConBAP 2012 Ribeirão Preto - SP, Brasil, 24 a 26 de setembro de 2012 CRIAÇÃO DE GRADES AMOSTRAIS ADEQUADAS EM TALHÕES AGRÍCOLAS MARK SPEKKEN 1, JOSÉ PAULO

Leia mais

AVALIAÇÃO E TESTE DE FUNÇÕES DE PEDOTRANSFERÊNCIA NA ESTIMATIVA DO TEOR DE ÁGUA NO SOLO E NO RENDIMENTO AGRÍCOLA DA CULTURA DO SORGO

AVALIAÇÃO E TESTE DE FUNÇÕES DE PEDOTRANSFERÊNCIA NA ESTIMATIVA DO TEOR DE ÁGUA NO SOLO E NO RENDIMENTO AGRÍCOLA DA CULTURA DO SORGO AVALIAÇÃO E TESTE DE FUNÇÕES DE PEDOTRANSFERÊNCIA NA ESTIMATIVA DO TEOR DE ÁGUA NO SOLO E NO RENDIMENTO AGRÍCOLA DA CULTURA DO SORGO ALEXANDRE HUGO CEZAR BARROS 1, QUIRIJN DE JONG VAN LIER 2, ROBERTO DA

Leia mais

IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM MALHA PARA A CAFEICULTURA FAMILIAR OPERANDO POR LINHA DE PLANTIO DE CAFÉ

IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM MALHA PARA A CAFEICULTURA FAMILIAR OPERANDO POR LINHA DE PLANTIO DE CAFÉ IRRIGAÇÃO POR ASPERSÃO EM MALHA PARA A CAFEICULTURA FAMILIAR OPERANDO POR LINHA DE PLANTIO DE CAFÉ Vinícius Oliveira Rezende 1, Eusímio Felisbino Fraga Júnior 2, André Luís Teixeira Fernandes 3 1. Eng.

Leia mais

EFEITO DO ESCOAMENTO DA ÁGUA DE CHUVA EM DIFERENTES COBERTURAS. Nilton de Brito Cavalcanti 1

EFEITO DO ESCOAMENTO DA ÁGUA DE CHUVA EM DIFERENTES COBERTURAS. Nilton de Brito Cavalcanti 1 You are free: to copy, distribute and transmit the work; to adapt the work. You must attribute the work in the manner specified by the author or licensor EFEITO DO ESCOAMENTO DA ÁGUA DE CHUVA EM DIFERENTES

Leia mais

ANÁLISE DA SENSIBILIDADE DO MODELO SINMAP À RESOLUÇÃO DO MDT NA SIMULAÇÃO DE DESLIZAMENTOS NA BACIA DO RIO SAGRADO SERRA DO MAR PARANAENSE

ANÁLISE DA SENSIBILIDADE DO MODELO SINMAP À RESOLUÇÃO DO MDT NA SIMULAÇÃO DE DESLIZAMENTOS NA BACIA DO RIO SAGRADO SERRA DO MAR PARANAENSE ANÁLISE DA SENSIBILIDADE DO MODELO SINMAP À RESOLUÇÃO DO MDT NA SIMULAÇÃO DE DESLIZAMENTOS NA BACIA DO RIO SAGRADO SERRA DO MAR PARANAENSE Moura Bueno, K.E. (UFPR) ; Santos, I. (UFPR) ; Bauer Schultz,

Leia mais

CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA EM REGADIO 1. Madeira, M. M.; Martins, O. C.; Serralheiro, R.P; Santos, F.L. 2

CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA EM REGADIO 1. Madeira, M. M.; Martins, O. C.; Serralheiro, R.P; Santos, F.L. 2 CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA EM REGADIO 1 Madeira, M. M.; Martins, O. C.; Serralheiro, R.P; Santos, F.L. 2 RESUMO A aplicação de poliacrilamidas aniónicas (PAM) na água de rega tem sido objecto de estudo

Leia mais

ESTIMAVA DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL NO SUL DO BRASIL: MODELO MODIFICADO DE SMITH E NÚMERO DA CURVA (USDA-SCS) (1)

ESTIMAVA DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL NO SUL DO BRASIL: MODELO MODIFICADO DE SMITH E NÚMERO DA CURVA (USDA-SCS) (1) ESTIMAVA DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL NO SUL DO BRASIL: MODELO MODIFICADO DE SMITH E NÚMERO DA CURVA (USDA-SCS) (1) Reimar Carlesso 2, Renato B. Spohr 3, Flávio L.F. Eltz 4, Alberto E. Knies 5, Tatiana T.

Leia mais

ESTIMATIVA DE PERDA DE SOLO EM UMA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

ESTIMATIVA DE PERDA DE SOLO EM UMA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL ESTIMATIVA DE PERDA DE SOLO EM UMA ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL Paulo Tarso Sanches de Oliveira 1 ; Dulce Buchala Bicca Rodrigues 2 ; Teodorico Alves Sobrinho 3 ; Daniel Okamoto

Leia mais

Licenciatura, Engenharia Geográfica, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, 1995.

Licenciatura, Engenharia Geográfica, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, 1995. CURRICULUM VITAE FERNANDO MIGUEL GRANJA MARTINS Nome: Fernando Miguel Apelido: Granja Martins Departamento de Engenharia Civil, Instituto Superior de Engenharia, Universidade do Algarve, Portugal Telefone:

Leia mais

MODELO MATEMÁTICO PARA SIMULAÇÃO DA FASE DE AVANÇO NA IRRIGAÇÃO POR SULCOS

MODELO MATEMÁTICO PARA SIMULAÇÃO DA FASE DE AVANÇO NA IRRIGAÇÃO POR SULCOS MODELO MATEMÁTICO PARA SIMULAÇÃO DA FASE DE AVANÇO NA IRRIGAÇÃO POR SULCOS Dirceu Vilela de Andrade 1, Tarlei Arriel Botrel 2, Vital Pedro da Silva Paz 3 e José Antonio Frizzone 2 RESUMO Os modelos matemáticos

Leia mais

Erosão real e estimada através da RUSLE em estradas florestais, em duas condições de solo e relevo e quatro perfis de solo

Erosão real e estimada através da RUSLE em estradas florestais, em duas condições de solo e relevo e quatro perfis de solo Scientia Forestalis Erosão real e estimada através da RUSLE em estradas florestais, em duas condições de solo e relevo e quatro perfis de solo Real and estimative erosion through RUSLE from forest roads

Leia mais

Palavras-Chave: (solo arenoso, retenção, analisador granulométrico)

Palavras-Chave: (solo arenoso, retenção, analisador granulométrico) XXXII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo Estudo comparativo de métodos para a determinação da curva de retenção de água em um Neossolo Quartzarênico 1 PATRICIA DOS SANTOS NASCIMENTO (1), LUÍS HENRIQUE

Leia mais

Revista Ceres ISSN: 0034-737X ceresonline@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil

Revista Ceres ISSN: 0034-737X ceresonline@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Revista Ceres ISSN: 0034-737X ceresonline@ufv.br Universidade Federal de Viçosa Brasil Gonçalves de Oliveira, Flávio; Pimenta de Figueiredo, Flávio INFLUÊNCIA DO ESPAÇAMENTO ENTRE ASPERSORES E DO USO DE

Leia mais

MANEJO DE BAIXO IMPACTO: Base para sustentabilidade do canavial

MANEJO DE BAIXO IMPACTO: Base para sustentabilidade do canavial 1º Encontro Paulista de Ciência do Solo: Multidisciplinaridade e Métricas da Produção Sustentável MANEJO DE BAIXO IMPACTO: Base para sustentabilidade do canavial Dr. João Luís Nunes Carvalho Pesquisador

Leia mais

DENISE DE JESUS LEMOS FERREIRA VELOCIDADE E ENERGIA CINÉTICA DA CHUVA DE UM EMISSOR USADO EM PIVÔ CENTRAL LAVRAS MG

DENISE DE JESUS LEMOS FERREIRA VELOCIDADE E ENERGIA CINÉTICA DA CHUVA DE UM EMISSOR USADO EM PIVÔ CENTRAL LAVRAS MG DENISE DE JESUS LEMOS FERREIRA VELOCIDADE E ENERGIA CINÉTICA DA CHUVA DE UM EMISSOR USADO EM PIVÔ CENTRAL LAVRAS MG 2010 DENISE DE JESUS LEMOS FERREIRA VELOCIDADE E ENERGIA CINÉTICA DA CHUVA DE UM EMISSOR

Leia mais

VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DO SIMULADOR ESTOCÁSTICO DE DADOS DIÁRIOS DE PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA - SIMPREC

VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DO SIMULADOR ESTOCÁSTICO DE DADOS DIÁRIOS DE PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA - SIMPREC VERIFICAÇÃO E VALIDAÇÃO DO SIMULADOR ESTOCÁSTICO DE DADOS DIÁRIOS DE PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA - SIMPREC Autores Monica Carvalho E-mail: meinfo@ig.com.br Jorim Sousa das Virgens Filho E-mail: sousalima@almix.com.br

Leia mais

MODELAGEM DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL E DA EROSÃO HÍDRICA NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO MARCELA, ALTO RIO GRANDE, MG

MODELAGEM DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL E DA EROSÃO HÍDRICA NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO MARCELA, ALTO RIO GRANDE, MG MODELAGEM DO ESCOAMENTO SUPERFICIAL E DA EROSÃO HÍDRICA NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO MARCELA, ALTO RIO GRANDE, MG POLYANNA MARA DE OLIVEIRA SILVA 2006 POLYANNA MARA DE OLIVEIRA SILVA MODELAGEM

Leia mais

CURRICULUM VITÆ. Licenciatura em Economia da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, concluída em Julho de 1996.

CURRICULUM VITÆ. Licenciatura em Economia da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, concluída em Julho de 1996. CURRICULUM VITÆ DADOS PESSOAIS Nome: Nascimento: Nacionalidade: Morada: Manuel Emílio Mota de Almeida Delgado Castelo Branco 30 de Dezembro de 1971, Porto (Portugal) Portuguesa Faculdade de Economia do

Leia mais