Relatório Anual 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Anual 2012"

Transcrição

1 Relatório Anual 2012

2 2 Índice Caro participante 3 Para começar 4 Saiba mais sobre a gebsaprev 4 Conheça alguns números que reforçam essa solidez 5 Desempenho econômico 2012 e perspectiva Resultado dos investimentos 6 Rentabilidade do seu plano 6 Condição patrimonial e contábil 6 Parecer atuarial 7 Despesas administrativas 7 Seu futuro é um assunto sério 8 Glossário 9 Balanço patrimonial 10 Notas explicativas 15 Relatórios dos auditores independentes 28 Parecer atuarial gebsaprev 30 Parecer atuarial ge aviation 58 Resumo da política de investimentos 65 Ata de reunião ordinária do conselho deliberativo 67 Ata de reunião extraordinária do conselho fiscal 68 Ata da reunião da diretoria executiva 69

3 RELATÓRIO ANUAL Caro participante Seja muito bemvindo! O Relatório Anual 2012 da GEBSAPREV reúne os principais documentos e informações que permitem a você acompanhar de perto o seu plano e analisar a entidade sob os seguintes aspectos: Situação patrimonial; Resultado dos investimentos em 2012; Política de investimentos para 2013; Despesas administrativas da entidade; Situação atuarial do plano de benefícios. Este Relatório Anual está em linha com os princípios da GEBSAPREV, retratando a transparência, governança corporativa e seriedade que orientam todas as ações da entidade. Em caso de dúvidas, consulte a entidade por meio dos canais de comunicação disponibilizados a você. Teremos o maior prazer em ajudar. Uma boa leitura! GEBSAPREV (11)

4 4 PARA COMEÇAR O que é EFPC Entidade Fechada de Previdência Complementar (EFPC) é a nomenclatura dada a uma entidade de previdência, sem fim lucrativos, organizada por uma ou mais empresas, ou associações, com o objetivo de captar recursos e realizar investimentos para garantir uma complementação da aposentadoria aos participantes que aderirem ao plano. O termo fechada referese ao fato de que os participantes fazem parte de um universo restrito, formado apenas pelos empregados da empresa patrocinadora do plano. Você sabia QUE AS EFPCs... Beneficiam, no Brasil, mais de seis milhões de pessoas, direta ou indiretamente, entre participantes ativos, seus dependentes e participantes assistidos, ou seja, em fase de recebimento de benefício. Ajudam o Brasil crescer por meio de altos investimentos em infraestrutura e em empresas. Contribuem para a estabilidade financeira do país nos momentos de crise. São grandes formadoras de poupança interna, com importante atuação no mercado de ações. Contribuem para a criação de novos empregos. Promovem a estabilidade social a longo prazo, garantindo a complementação adequada para que as pessoas se aposentem com um padrão de vida satisfatório. São minuciosamente regulamentadas e fiscalizadas por órgãos governamentais extremamente rígidos, pertencentes ao Ministério da Previdência, o que garante a segurança do patrimônio acumulado. São eles: Secretaria de Políticas de Previdência Completar (SPPC) e Superintendência Nacional de Previdência Complementar (PREVIC). Saiba mais sobre a GEBSAPREV A GEBSAPREV é uma EFPC fundada em 1994 e patrocinada pelas empresas General Electric do Brasil Ltda., Banco Cifra S.A., Simples Participações e Promoções Ltda., GE Healthcare Clinical Systems Equipamentos Ltda., GE Supply do Brasil Ltda., GE Celma Ltda., GE Fanuc Intelligent Platforms do Brasil Ltda., Gevisa S.A., GE Healthcare do Brasil Comércio e Serviços para Equipamentos MédicoHospitalares Ltda., Universal Pictures do Brasil Ltda., Bently do Brasil Ltda., Universal Studios Internacional Television do Brasil Ltda., GE Capital do Brasil Ltda., General Eletric Energy do Brasil Equipamentos e Serviços de Energia Ltda., GE Water & Process Technologies do Brasil Ltda., Gecas do Brasil Serviços de Administração e Marketing Ltda., Druck Brasil Ltda., GE do Brasil Participações Ltda., GE Transportes Ferroviários S.A., ELP Efficient Lighting Products Indústria e Comércio de Lâmpadas Ltda., GE Oil & Gas do Brasil Ltda., GE Iluminação do Brasil Comércio de Lâmpadas Ltda., CGC Brasil Centro de Pesquisa e Tecnologia e GE Heathcare Life Sciences do Brasil. Aliando os mais altos princípios éticos e o comprometimento com os recursos dos participantes, a GEBSAPREV vem, ao longo dos anos, obtendo um crescimento consistente, seja na quantidade de seus participantes, seja no aumento do patrimônio da entidade.

5 5 Conheça alguns números que reforçam esta solidez Quantidade de Participantes Ativos 163 Assistidos 123 BPD (Benefício Proporcional Diferido) 27 Autopatrocinados Evolução do Número Total de Participantes A cada ano, cresce o número de pessoas que buscam uma aposentadoria segura. Veja a evolução do número total de participantes da GEBSAPREV nos últimos 3 anos em em 2011* em 2012* * Em 2011 e 2012, já estão inclusos os assistidos vinculados ao Plano de Benefícios GE Aviation. Patrimônio da entidade Evolução do nosso patrimônio nos últimos 3 anos: total da reserva acumulada pelos participantes e patrocinadoras para pagar os benefícios futuros de cada um. Uma entidade que acredita e pratica a Governança Corporativa A GEBSAPREV possui uma gestão altamente responsável que aplica as boas práticas de governança, como transparência, prestação de contas e integridade. Conheça a estrutura organizacional: Conselho Deliberativo Alexandre Gonçalves Silva Amauri Cortez Del Bortolo Viveka Hannele Kaitila Paula Cristina Lisso Rogério Patrus Ananias de Sousa Alexander Bialer Conselho Fiscal Rodrigo Carneiro da Cunha Torres Alecxandre Douglas de Almeida Vera Lucia Bermudo Simões Diretoria Executiva Roberto Bronzere Karina Close D Ângelo de Carvalho Acácio do Carmo Júnior Rodrigo de Paiva Martins Você sabia? Ao realizar as contribuições em seu plano, este dinheiro será aplicado no mercado financeiro por um gestor especializado, com o objetivo de buscar a melhor rentabilidade ao menor risco possível * Esta rentabilidade, aliada ao tempo, consegue multiplicar consideravelmente o seu patrimônio, engordando seus recursos financeiros para serem utilizados no futuro. R$ 381,2 milhões R$ 457,1 milhões R$ 579,0 milhões * Sendo: R$ 574,5 mi GEBSAPREV e R$ 4,5 mi GE Aviation

6 6 Desempenho ECONÔMICO 2012 e perspectivas 2013 Resultado financeiro satisfatório num cenário econômico desfavorável O ano de 2012 foi marcado por incerteza nos mercados financeiros brasileiro e global. Dentre os diversos acontecimentos que causaram forte volatilidade nas aplicações financeiras no mundo estão: a baixa taxa de crescimento da China, a dúvida com relação à permanência da Zona do Euro e a aproximação do Abismo Fiscal nos EUA. No Brasil, a inflação de 2012 ficou acima da meta definida pelo governo e o Banco Central permaneceu com a redução dos juros básicos da economia, conhecidos como taxa Selic, até seu nível recorde. Este cenário de inflação pressionada e juros em queda não é o ideal para os Planos de Previdência, que vivenciaram, em 2012, uma redução do retorno dos investimentos de menor risco e uma elevação do custo dos benefícios atrelados à inflação. Porém, apesar das adversidades, em geral, o desempenho dos investimentos neste setor foi positivo. Isso foi resultado de uma antecipação das Entidades de Previdência que mudaram suas Políticas de Investimentos no segmento de renda fixa para maior exposição em títulos atrelados à inflação, se beneficiando, assim, da alta inflacionária. Os investimentos em ações também tiveram resultado positivo, com os principais índices do mercado brasileiro de ações em alta. Para 2013, a expectativa é que as Entidades de Previdência monitorem suas carteiras de investimentos de forma a escolher ativos que tragam mais rentabilidade e que apresentem um nível de risco aceitável. Resultado dos investimentos Diante do cenário desfavorável descrito acima, a rentabilidade adquirida pelos investimentos realizados pela GEBSAPREV neste exercício é considerada satisfatória, com políticas de investimentos adequadas à situação e com foco na preservação do patrimônio da entidade e dos seus participantes. Rentabilidade DO SEU PLANO Comparativo de rentabilidade com os principais índices econômicos (CDI, poupança e INPC) nos últimos 3 anos. 16% 14% 12% 10% 8% 6% 4% 2% 0% 3,29 10,17 2,37 9,75 6,90 6, Plano GebsaPrev Conservador Plano GebsaPrev Moderado 13,07 Plano GebsaPrev Agressivo Plano GE Aviation Agressivo(*) O plano Aviation teve início na GEBSAPREV em junho/11. Portanto a rentabilidade apresentada de 2011 considera somente este período. Condição patrimonial e contábil 6,96 4,14 3,17 CDI Poupança Para a PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes, as demonstrações contábeis da GEBSAPREV apresentaram adequadamente, em 31 de dezembro de 2012, a posição patrimonial e financeira da entidade, estando de acordo com as disposições legais dos órgãos normativos e reguladores das atividades das entidades fechadas de previdência complementar. 11,60 7,45 6,08 14,69 14,87 14,64 13,29 8,40 6,48 6,20 INPC

7 7 Parecer atuarial A Avaliação Atuarial foi realizada pela Mercer Human Resource Consulting Ltda. A consultoria atesta que, com base nas hipóteses e métodos atuariais adotados em 31 de dezembro de 2012, os planos de aposentadoria da GEBSAPREV estão equilibrados, ou seja, financeiramente estáveis para pagamento dos benefícios concedidos e a conceder. A continuidade do plano depende exclusivamente do pagamento das contribuições previstas nos Planos de Custeio para manter este equilíbrio. Adicionalmente, a consultoria atesta que os dados dos participantes utilizados nesta avaliação atuarial, bem como as hipóteses e métodos atuariais adotados, atendem à legislação aplicável e foram considerados adequados. Despesas administrativas As despesas administrativas se mantêm equilibradas em comparação com 2011 e de acordo com as necessidades reais da entidade. Segue a demonstração destes números na tabela abaixo: Despesas da Gestão Presidencial Treinamentos/congressos e seminários Consultoria Atuaria Consultoria Contábil Consultoria Jurídica Gestão/Planejamento Estratégico Auditoria Contábil Assessorias Serviços Gráficos PIS/Cofins Impostos, Taxas e Contribuições Despesas Gerais TOTAL Despesas de Investimentos Consultoria de Investimentos Taxa de Administracão (*) Taxa de Custódia/CETIP/SELIC (*) PIS/Cofins (*) Despesas Gerais (*) TOTAL Despesas Administrativas Totais Plano Aposentadoria Plano GE Aviation Total (Em R$ mil) * Despesas abatidas do retorno dos investimentos.

8 RelAtÓRio AnuAl Seu FutuRo é um ASSunto SéRio A certa altura da vida, é comum as pessoas se questionarem sobre as decisões que foram tomadas e os caminhos até então percorridos. Hoje em dia, com o aumento da expectativa de vida, estes questionamentos se intensificaram ainda mais: não se trata apenas do que passou, mas também dos longos anos que estão pela frente, com perspectivas bastante otimistas. o idoso está cada vez MAiS JoveM É um progresso e tanto as pessoas viverem mais e melhor, terem saúde, disposição e projetos de vida pela frente. Mas não há como negar que existe um grande problema nesta longevidade: há dinheiro para se viver tanto? Este entrave não faz parte apenas da esfera pessoal e privada, reservada à família que discute o que fazer com seus aposentados. Ele é social, com implicações na economia do país e com responsabilidades assumidas, inclusive, pelo governo. dinheiro PARA Se viver MAiS e MelhoR quem PAgA esta conta? Do ponto de vista da previdência social, o governo se endivida, mas não oferece e nem oferecerá uma renda satisfatória a toda a população. Sob o prisma da previdência complementar, planos são oferecidos pelas empresas e valorizados pelos empregados, mas são colocados como prioridade no orçamento familiar apenas quando se está muito próximo da aposentadoria, quando não há mais tempo para a formação de uma boa reserva financeira. lembrese: apenas participar de um plano de previdência não é suficiente para garantir a renda desejada no futuro. É preciso contribuir adequadamente para formar uma reserva capaz de fazer jus aos seus longos e promissores anos de vida pela frente. Pense nisso desde já! PlAneJAndo Seu orçamento doméstico na APoSentAdoRiA Quando o assunto é orçamento familiar, não há um consenso. Se você quiser simular como as suas finanças vão se comportar no momento da aposentadoria, será preciso papel, caneta e reflexão. Hoje Momento da Aposentadoria 10 anos depois de se aposentar 20 anos depois ou mais 1 Para começar, divida seu planejamento em 4 etapas pois as despesa variam muito de acordo com cada fase da vida. 2 Na coluna hoje, preencha com suas despesas atuais. 3 Com base nessas despesas, analise e simule o comportamento dos seus gastos nas 3 etapas posteriores. 4 Inclua seus filhos nas suas despesas mensais até a idade em que eles possam se sustentar e traçar a própria jornada. Comumente as pessoas desconsideram as despesas com a família ao preverem a aposentadoria. Entretanto, os casais têm seus filhos cada vez mais tarde e, consequentemente, eles ficam dependentes dos pais até, ao menos, a primeira etapa da aposentadoria. 5 Considere alguns fatores relevantes na previsão de gastos: perda do plano de assistência médica oferecido pela empresa no momento da aposentadoria, aumento contínuo do custo deste item com a idade, despesas relacionadas à saúde, como medicamentos e tratamentos. 6 Considere a perda dos benefícios que fazem parte do seu contrato de trabalho. Assim que você se desligar da empresa, eles serão incorporados às suas despesas. 7 Algumas despesas como vestuário, transporte e educação normalmente diminuem do momento da aposentadoria em diante. 8 Evite dívidas como adquirir novos bens por meio de financiamento de longo prazo. Como a projeção de seus gastos é mera estimativa, sem configurar uma previsão segura de como irá se comportar as suas despesas, quanto menos você comprometer seus recursos, melhor.

9 9 Glossário Chegou a hora de analisar os documentos referentes ao ano de 2012 que comprovam a solidez da GEBSAPREV. Porém, antes dessa análise, você não deve estar familiarizado com os termos contidos neste documento. Desta forma, preparamos este Glossário para lhe explicar o que significa cada um deles: Balanço Patrimonial: Apresenta a posição financeira e patrimonial da entidade em 31 de dezembro, representando, portanto, uma posição estática. O ativo é o conjunto de bens, direitos e aplicações de recursos e o passivo compreende as obrigações para com os participantes e terceiros. Demonstração da Mutação do Patrimônio Social (DMPS): Apresenta a movimentação do do patrimônio social da entidade através das adições (entradas) e deduções (saídas) de recursos. Demonstração da Mutação do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Apresenta a movimentação do ativo líquido do plano de benefícios através das adições (entradas) e deduções (saídas) de recursos. Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios (DAL) Evidencia a composição do ativo líquido do plano de benefícios no exercício a que se referir, apresentando saldos de contas do ativo e passivo. Demonstração do Plano de Gestão Administrativa Consolidada (DPGA) Revela a atividade administrativa da entidade, apresentando a movimentação do fundo administrativo através das receitas, despesas e rendimento obtido no exercício a que se referir. Demonstração do Plano de Gestão Administrativa Por Plano de Benefícios apresenta a atividade administrativa da entidade, relativa a cada plano de benefícios, evidenciando a movimentação do fundo administrativo existente em cada plano. Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano de Benefícios (DOAP) Evidencia a composição do patrimônio de cobertura do plano de benefícios no exercício a que se referir, apresentando o detalhamento das provisões matemáticas e o equilíbrio técnico. Demonstrativo de Investimentos: Revela a alocação de recursos da entidade, os limites de alocação atual versus o que foi definido pela política de investimentos e a legislação vigente, os recursos com gestão terceirizada, a rentabilidade dos investimentos por segmento (renda fixa, renda variável etc.), a diferença entre a rentabilidade do segmento e a meta atuarial da entidade, os custos de gestão dos recursos e as modalidades de aplicação. Fundo: Significa o ativo administrado pela entidade, que será investido de acordo com os critérios fixados anualmente pelo Conselho Deliberativo, por meio da política de investimentos. Meta Atuarial: É uma meta de rentabilidade utilizada como parâmetro para o retorno dos investimentos do fundo, de forma que os eventuais compromissos futuros da entidade possam ser cumpridos. Parecer Atuarial: É um relatório preparado por um estatístico especializado em seguros e previdência (atuário), que apresenta estudos técnicos sobre o plano de previdência que estiver analisando. Seu objetivo é avaliar a saúde financeira da entidade para poder honrar o pagamento dos benefícios presentes e futuros.

10 10 Participante: É a pessoa que está inscrita como tal no plano. Para conhecer a definição exata de participante e também a de beneficiário, leia o regulamento do seu plano. Patrocinadora: É a empresa que custeia o plano junto com os participantes (isso quando as contribuições dos participantes estão previstas no regulamento). Um plano de previdência complementar pode ter uma ou mais patrocinadoras. Política de Investimentos É um documento de periodicidade anual que apresenta diversas informações, como: (1) critérios de alocação de recursos entre os segmentos de renda fixa, renda variável etc.; (2) objetivos específicos de rentabilidade para cada segmento de aplicação; (3) limites utilizados para investimentos em títulos e valores mobiliários de emissão e/ou coobrigação de uma mesma pessoa jurídica; (4) limites utilizados para a realização de operações com derivativos e (5) avaliação do cenário macroeconômico de curto, médio e longo prazos, entre outras coisas. Estas informações auxiliam na avaliação dos recursos investidos, na escolha das instituições financeiras que vão administrar os investimentos e na avaliação dos limites de risco de mercado e de crédito, por exemplo. Neste relatório anual, você terá a oportunidade de ver o resumo da política de investimentos. Balanço Patrimonial (em R$ mil) ATIVO DISPONÍVEL REALIZÁVEL Gestão Previdencial Gestão Administrativa Investimentos Créditos Privados e Depósitos Fundos de Investimento TOTAL DO ATIVO PASSIVO EXIGÍVEL OPERACIONAL Gestão Previdencial Gestão Administrativa PATRIMÔNIO SOCIAL Patrimônio de Cobertura do Plano Provisões Matemáticas Benefícios Concedidos Benefícios a Conceder () Provisões Matemáticas a Constituir Equilíbrio Técnico Resultados Realizados Superávit Técnico Acumulado Fundos Fundos Previdenciais Fundos Administrativos TOTAL DO PASSIVO (406) (1.556) Todos os documentos que você analisará a seguir já foram encaminhados para o controle e a verificação da Previc, que tem como uma de suas principais missões proteger os interesses dos participantes.

11 11 Demonstração da Mutação do Patrimônio Social (em R$ mil) DESCRIÇÃO A) Patrimônio Social início do exercício 1. Adições (+) Contribuições Previdenciais (+) Resultado Positivo dos Investimentos Gestão Previdencial (+) Receitas Administrativas (+) Resultado Positivo dos Investimentos Gestão Administrativa 2. Destinações () Benefícios () Despesas Administrativas 3. Acréscimo/Decréscimo no Patrimônio Social (1+2) (+/) Provisões Matemáticas (+/) Superávit (Déficit) Técnico do Exercício (+/) Fundos Previdenciais (+/) Fundos Administrativos 4. Operações transitórias (+/) Operações Transitórias B) Patrimônio Social final do exercício (A ) (27.671) (24.031) (3.640) (17.448) (14.163) (3.285) (785) Variação (%) 19,90 65,19 28,71 141,21 27,41 278,82 58,59 69,67 10,81 66,76 76,04 (132,48) (58,97) 1,336,21 (10) (10) 26,68 Demonstração da Mutação do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Plano de Aposentadoria GEBSAPREV (em R$ mil) DESCRIÇÃO A) Ativo Líquido início do exercício 1. Adições (+) Contribuições (+) Resultado Positivo dos Investimentos Gestão Previdencial 2. Destinações () Benefícios () Custeio Administrativo 3. Acréscimo/Decréscimo no Ativo Líquido (1+2) (+/) Provisões Matemáticas (+/) Fundos Previdenciais (+/) Superávit (Déficit) Técnico do Exercício 4. Operações Transitórias (+/) Operações Transitórias B) Ativo Líquido final do exercício (A+3+4) C) Fundos não previdenciais (+/) Fundos Administrativos (26.685) (23.671) (3.014) (16.309) (13.951) (2.358) (785) Variação (%) 19,19 63,31 26,03 140,90 63,62 69,67 27,82 63,24 80,78 (58,97) (132,48) 26,28 146,65 146,65

12 12 Demonstração da Mutação do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Plano de Benefícios GE AVIATION (em R$ mil) DESCRIÇÃO A) Ativo Líquido início do exercício 1. Adições (+) Contribuições (+) Resultado Positivo dos Investimentos Gestão Previdencial 2. Destinações () Benefícios () Custeio Administrativo 3. Acréscimo/Decréscimo no Ativo Líquido (1+2) (+/) Provisões Matemáticas (+/) Superávit (Déficit) Técnico do Exercício 4. Operações Transitórias (+/) Operações Transitórias B) Ativo Líquido final do exercício (A+3+4) (472) (360) (112) (268) (212) (56) (8) ,69 2,957,14 185,78 76,12 69,81 10 (22,887,50) 17,76 (10) (10) (10) 66,44 Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Plano de Aposentadoria GEBSAPREV (em R$ mil) DESCRIÇÃO 1. Ativos Disponível Recebível Investimento Créditos Privados e Depósitos Fundos de Investimento 2. Obrigações Operacional 3. Fundos não Previdenciais Fundos Administrativos 4. Resultados a Realizar 5. Ativo Líquido (1234) Provisões Matemáticas Superávit/Déficit Técnico Fundos Previdenciais Variação (%) 27,00 620,73 (65,04) 26,58 (10) 30,48 409,52 409,52 146,65 146,65 26,28 26,53 17,30 21,58

13 13 Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Plano de Benefícios GE AVIATION (em R$ mil) DESCRIÇÃO 1. Ativos Disponível Recebível Investimento Fundos de Investimento 2. Obrigações Operacional 3. Fundos não Previdenciais 4. Resultados a Realizar 5. Ativo Líquido (1234) Provisões Matemáticas Variação (%) 64,95 (8) (10) 65,57 65,57 (75,86) (75,86) 66,44 66,44 Demonstração do Plano de Gestão Administrativa (Consolidada) (em R$ mil) DESCRIÇÃO A) Fundo Administrativo do Exercício Anterior 1. Custeio da Gestão Administrativa 1.1. Receitas Custeio Administrativo da Gestão Previdencial Custeio Administrativo dos Investimentos Resultado Positivo dos Investimentos Outras Receitas 2. Despesas Administrativas 2.1. Administração Previdencial Treinamentos/congressos e seminários Serviços de terceiros Despesas gerais Outras Despesas 2.2. Administração dos Investimentos Serviços de terceiros Despesas Gerais Outras Despesas 3. Resultado Negativo dos Investimentos 4. Sobra/Insuficiência da Gestão Administrativa (123) 5. Constituição/Reversão do Fundo Administrativo (4) 6. Operações Transitórias B) Fundo Administrativo do Exercício Atual (A+5+6) Variação (%) 11,37 33,80 33,80 29,49 21,47 278,82 10,81 6,78 1,20 3,92 22,55 33,93 19,61 18, ,09 1,336,21 1,336,21 146,65

14 14 Demonstração do Plano de Gestão Administrativa por Plano de Benefícios Plano de BenefÍcios GE AVIATION (em R$ mil) DESCRIÇÃO A) Fundo Administrativo do Exercício Anterior 1.Custeio da Gestão Administrativa 1.1.Receitas Custeio Administrativo da Gestão Previdencia Custeio Administrativo dos Investimentos 2. Despesas Administrativas 2.1. Administração Previdencial Despesas Comuns Despesas Específicas Serviços de terceiros Outras Despesas 2.2. Administração dos Investimentos Despesas Comuns Despesas Específicas Serviços de terceiros Outras Despesas 3. Resultado Negativo dos Investimentos 4. Sobra/Insuficiência da Gestão Administrativa (123) 5. Constituição/Reversão do Fundo Administrativo (4) 6. Operações Transitórias B) Fundo Administrativo do Exercício Atual(A+5+6) Variação (%) ,76 104, ,10 93,10 96,43 Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano de Benefícios Plano de Aposentadoria GEBSAPREV (em R$ mil) DESCRIÇÃO Patrimônio de Cobertura do Plano (1+2) 1. Provisões Matemáticas 1.1. Beneficios Concedidos Contribuição Definida Benefício Definido 1.2. Benefício a Conceder Contribuição Definida Saldo de contas parcela patrocinador(es)/instituidor(es) Saldo de contas parcela participantes Benefício Definido 2. Equilíbrio Técnico 2.1. Resultados Realizados Superávit técnico acumulado Reserva de contingência Reserva para revisão de plano Variação (%) 26,50 26,53 31,14 34,01 3,25 25,89 26,03 23,05 29,80 (33,60) 17,30 17,30 17,30 2,91 217,17

15 15 Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano de Benefícios Plano de BenefÍcios GE AVIATION DESCRIÇÃO Patrimônio de Cobertura do Plano (1+2) 1. Provisões Matemáticas 1,1. Beneficios Concedidos Benefício Definido 1,3. () Provisões matemáticas a constituir () Déficit equacionado () Patrocinador(es) 2. Equilíbrio Técnico (406) (406) (406) (1.556) (1.556) (1.556) Variação (%) 66,44 66,44 15,65 15,65 (73,91) (73,91) (73,91) Notas explicativas às demonstrações contábeis Exercícios findos em 31 de dezembro de 2012 e 2011 (Em R$ mil) 1. CONTEXTO OPERACIONAL A GEBSAPREV Sociedade de Previdência Privada é uma entidade fechada de previdência complementar, sem fins lucrativos, com personalidade jurídica de direito privado, nos termos do artigo 5º, Item II, da Lei nº 6.435, de 15 de julho de 1977, revogada pela Lei Complementar nº 109, de 29 de maio de O funcionamento da Entidade foi autorizado pela Portaria nº 719 do Ministério da Previdência Social MPS por prazo indeterminado em 13 de maio de A GEBSAPREV possui autonomia administrativa, financeira e patrimonial, tendo por objetivo complementar os benefícios assegurados pela previdência social oficial aos empregados das patrocinadoras, nos termos dos Regulamentos do Plano de Aposentadoria GEBSAPREV (CNPB nº ) e Plano de Benefícios GE Aviation (CNPB nº ). O Plano de Aposentadoria GebsaPrev é patrocinado pelas seguintes empresas: General Electric do Brasil Ltda.; Banco Cifra S.A.; Simples Participações e Promoções Ltda.; GE Healthcare Clinical Systems Equipamentos Ltda.; GE Supply do Brasil Ltda.; GE Celma Ltda.; GE Fanuc Intelligent Platforms do Brasil Ltda.; Gevisa S.A.; GE Healthcare do Brasil Comércio e Serviços para Equipamentos MédicoHospitalares Ltda.; Universal Pictures do Brasil Ltda.; Bently do Brasil Ltda.; Universal Studios Internacional Television do Brasil Ltda.; GE Capital de Brasil Ltda.; General Eletric Energy do Brasil Equipamentos e Serviços de Energia Ltda. GE Water & Process Technologies da Brasil Ltda.; Gecas do Brasil Serviços de Administração e Marketing Ltda.; Druck Brasil Ltda.; GE do Brasil Participações Ltda.; GE Transportes Ferroviários S.A.; ELP Efficient Lighting Products Indústria e Comércio de Lâmpadas Ltda.; GE Oil & Gas do Brasil Ltda.; GE Iluminação do Brasil Comércio de Lâmpadas Ltda.; CGC Brasil Centro de Pesquisa e Tecnologia; GE Heathcare Life Sciences do Brasil. Em 11 de outubro de 2010, conforme Portaria nº 793, publicada do Diário Oficial da União de 13 de outubro

16 16 de 2010, foi aprovado o Convênio de Adesão celebrado entre a GebsaPrev Entidade e a GE Rio Revisões de Motores Aeronáuticos Ltda., na condição de patrocinadora do Plano de Benefícios GE Aviation. A partir de 01 de junho de 2011, data da transferência de gerenciamento, a Entidade passou a administrar o referido Plano. Durante o processo de transferência de administração do Plano de Benefícios da GE Aviation para a GebsaPrev Entidade, ficou definido que este plano teria apenas participantes assistidos, e que seria fechado a novas adesões. Em 23 de março de 2011, por meio da Portaria nº 136, foi aprovado o Convênio de Adesão celebrado entre a GebsaPrev Sociedade de Previdência Privada e a GE Oil & Gás do Brasil Ltda., na condição de patrocinadora do Plano de Previdência GebsaPrev (CNPB nº ). Em 26 de julho de 2011, conforme Despacho da Diretoria da nº 29, publicado no Diário Oficial da União de 27 de julho de 2011, foi homologado o pedido de retirada parcial de patrocínio da empresa GE Fanuc Intelligent Platform do Brasil S.A. (nova denominação da GE Fanuc do Brasil Ltda.), relativa à divisão de recursos humanos, do Plano de Aposentadoria da GebsaPrev. Em 28 de setembro de 2011, por meio da portaria nº 556, foi aprovado o 1º Termo Aditivo ao Convênio de Adesão da Patrocinadora GE Celma Ltda. (incorporadora da empresa GE Rio Revisão de motores Aeronáuticos Ltda.) na qualidade de Patrocinadora do Plano de Aposentadoria da GebsaPrev. Em 16 de dezembro de 2011, por meio da portaria nº 687, foi aprovado o 1º Termo Aditivo ao Convênio de Adesão celebrado entre General Electric Participações e Promoções de Serviços Ltda., (nova razão social da General Electric do Brasil Promoções e Serviços de Cobrança e Telemarketing Ltda., até então denominada General Electric do Brasil Participações Ltda.) sucessora por incorporação da GE Promoções e Serviços de Cobrança e Telemarketing Ltda. e GebsaPrev, na qualidade de Patrocinadora do Plano de Aposentadoria da GebsaPrev. A GEBSAPREV possuía em 31 de dezembro as seguintes quantidades de participantes: Ativos Assistidos Autopatrocinados Vinculados Diferidos (BPD) 31/12/ /12/ Do total de assistidos da Entidade em 31 de dezembro de 2012, onze participantes são vinculados ao Plano de Benefícios GE Aviation. 2. APRESENTAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS As demonstrações contábeis da GEBSAPREV estão sendo apresentadas em atendimento às disposições legais dos órgãos normativos e reguladores das atividades das entidades fechadas de previdência complementar, especificamente a Resolução CNPC nº 8, de 31 de outubro de 2011, Instrução SPC nº 34, de 24 de setembro de 2009, Instrução PREVIC nº 1, de 22 de março de 2011, Instrução PREVIC nº 5, de 8 de setembro de 2011, Resolução do Conselho Federal de Contabilidade nº 1.272, de 22 de janeiro de 2010, que aprova a NBC TE 11, e as práticas contábeis brasileiras. Essas diretrizes não requerem a divulgação em separado de ativos e passivos de curto prazo e de longo prazo, nem a apresentação da Demonstração do Fluxo de Caixa. A estrutura da planificação contábil padrão das EFPC reflete o ciclo operacional de longo prazo da sua atividade, de forma que a apresentação de ativos e passivos, observadas as gestões previdencial, assistencial (quando aplicável) e administrativa e o fluxo dos investimentos, proporcione informações mais adequadas, confiáveis e relevantes do que a apresentação em circulante e não circulante, em conformidade com o item 63 da NBC T 26.

17 17 A sistemática introduzida pelos órgãos normativos apresenta, além das características já descritas, a segregação dos registros contábeis em duas gestões distintas (Previdencial, e Administrativa) e o Fluxo dos Investimentos, que é comum às Gestões Previdencial e Administrativa, segundo a natureza e a finalidade das transações. Conforme Resolução CNPC nº 8, de 31 de outubro de 2011, as entidades fechadas de previdência complementar apresentam os seguintes demonstrativos contábeis: Balanço Patrimonial Consolidado; Demonstração da Mutação do Patrimônio Social DMPS (consolidada); Demonstração da Mutação do Ativo Líquido por Plano de Benefícios DMAL; Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios DAL; Demonstração do Plano de Gestão Administrativa DPGA (consolidada); Demonstração do Plano de Gestão Administrativa por Plano de Benefícios; Demonstração das Obrigações Atuariais do Plano de Benefícios. 3. PRINCIPAIS PRÁTICAS CONTÁBEIS As principais práticas contábeis adotadas pela entidade estão resumidas a seguir: a) Registro das Adições, Deduções, Receitas, Despesas, Rendas/Variações Positivas e Deduções/Variações Negativas As adições e deduções da Gestão Previdencial, receitas e despesas da Gestão Administrativa, as rendas/variações positivas e deduções/variações negativas do Fluxo de Investimento, são escrituradas pelo regime contábil de competência de exercícios. As rendas/variações positivas de dividendos, bonificações e juros sobre capital próprio recebidos em dinheiro, decorrentes de investimentos em ações, após a publicação da decisão da Assembleia Geral dos acionistas das empresas investidas. As contribuições dos autopatrocinados são registradas pelo regime de caixa, por ocasião do recebimento conforme prazo previsto no regulamento do plano de benefícios. b) Provisões Matemáticas e Fundos da Gestão Previdencial São apurados com base em cálculos atuariais, procedidos por atuários contratados pela GebsaPrev e representam os compromissos acumulados no encerramento do exercício, quanto aos benefícios concedidos e a conceder aos participantes ou seus beneficiários. c) Estimativas Atuariais e Contábeis As estimativas atuariais e contábeis foram baseadas em fatores objetivos que refletem a posição em 31 de dezembro de 2012 e 2011, com base no julgamento da administração para determinação dos valores adequados a serem registrados nas demonstrações contábeis. Os itens significativos sujeitos às referidas estimativas incluem as provisões matemáticas, calculadas atuarialmente por profissional externo. d) Operações Administrativas Em conformidade com a Resolução CNPC nº 8, de 31 de outubro de 2011 e Instrução SPC nº 34, de 24 de setembro de 2009, os registros das operações administrativas são efetuados por meio do Plano de Gestão Administrativa PGA, que possui patrimônio segregado com os planos de benefícios previdenciais. O patrimônio do PGA é constituído pelas receitas (Previdencial, Investimentos e Diretas), específicas da administração previdencial e dos investimentos, sendo as sobras ou insuficiências administrativas alocadas ou revertidas ao Fundo Administrativo. O saldo do Fundo Administrativo é

18 18 segregado por plano de benefício previdencial, não caracterizando obrigações ou direitos aos patrocinadores, participantes e assistidos dos planos. As receitas administrativas da GEBSAPREV são debitadas aos Planos Previdenciais respectivamente em conformidade com o plano de custeio vigente. Para a determinação do saldo do Fundo Administrativo de cada plano a GEBSAPREV utiliza o seguinte critério: Receitas: alocadas diretamente a cada plano que as originou, sendo utilizadas as fontes de custeio previdencial e investimentos; Despesas Específicas: alocadas diretamente ao plano que as originou; Despesas Comuns: utilização de critério de rateio que leva em consideração o valor mensal de contribuições administrativas realizado pelo plano de benefícios, que é base para apuração do percentual de participação de cada plano nas despesas administrativas comuns; As fontes de custeio da Gestão Administrativa obedecem às determinações contidas no Regulamento do PGA, aprovado pelo Conselho Deliberativo da GebsaPrev, e estão em conformidade com a Resolução CGPC nº 29, datada de 31 de agosto de e) Realizável Gestão Previdencial O realizável previdencial é apurado em conformidade com o regime de competência, estando representado pelos valores e pelos direitos dos planos de benefícios, e consequentemente da Entidade, relativo às contribuições das patrocinadoras e dos participantes, exceto as contribuições de autopatrocinados que são registradas pelo regime de caixa, por ocasião do recebimento. Gestão Administrativa O realizável administrativo é apurado em conformidade com o regime de competência, estando representado pelos valores a receber decorrentes de operações de natureza administrativa. Fluxo dos Investimentos Os principais critérios de avaliação e de reconhecimento de receitas dos investimentos são os seguintes: (i.) Renda Fixa Os investimentos em Renda Fixa estão registrados pelo custo, acrescido dos rendimentos auferidos de forma pro rata até a data de encerramento do Balanço e deduzidos, quando aplicável, das provisões para perdas. As Rendas/Variações Positivas e Deduções/ Variações Negativas da carteira são apropriadas em contas específicas diretamente vinculadas à modalidade de aplicação. Marcação a mercado e curva do papel O Banco Central editou a Resolução nº 2.931, de 14 de fevereiro de 2002, alterando as normas de precificação dos ativos aplicados em carteiras de fundos de investimentos. Paralelamente, a partir de 29 de maio de 2002, com base na Instrução Normativa nº 365, da Comissão de Valores Mobiliários CVM, os fundos contabilizam seus ativos pelo valor de mercado e não mais pelo valor de vencimento (curva do papel). Posteriormente, a CVM emitiu a Instrução Normativa nº 375, de 14 de agosto de 2002, alterando os critérios de marcação a mercado para os fundos. De acordo com tais regras, os administradores dos fundos de pensão podem marcar os títulos pré e pósfixados e com vencimento superior a 365 dias pelo valor de aquisição,

19 19 acrescidos da rentabilidade acumulada desde a data da aquisição (marcar pela curva do papel ). A Secretaria de Previdência Complementar publicou a Resolução CGPC nº 04, de 30 de janeiro de 2002, permitindo às entidades fechadas de previdência complementar a marcação pela curva do papel em alguns títulos e valores mobiliários integrantes de suas carteiras próprias e dos fundos de investimentos exclusivos, desde que tais papéis sejam classificados como títulos mantidos até o vencimento. (ii.) Renda Variável As aplicações em fundos de Renda Variável estão demonstradas pelos valores de realização, considerando o valor das cotas na database das demonstrações financeiras. f) Exigível Operacional São registrados pelos valores conhecidos ou calculáveis, acrescidos, quando aplicável, dos correspondentes encargos e variações monetárias incorridas, estando representados pelas obrigações decorrentes de direito a benefícios pelos participantes, prestações de serviços por terceiros, investimentos, operações com participantes e obrigações fiscais. 4. DISPONÍVEL Registra as disponibilidades existentes em bancos, reconhecidas por seus valores em moeda nacional. Banco Santander S/A Western Asset Management Company DTVM Ltda. Banco Bradesco S/A REALIZÁVEL GESTÃO PREVIDENCIAL Registra os valores a receber das patrocinadoras, dos participantes e autopatrocinados relativos às contribuições regulares, e demais operações vinculadas a Gestão Previdencial. a) Contribuições do mês Referese a valores de contribuições previdenciais normais e extraordinárias mensais devidas pelos patrocinadores, participantes e autopatrocinados. Patrocinadores Participantes Autopatrocinados b) Outros Realizáveis Referese direitos a receber, conforme descrito a seguir: (i.) O valor de R$ 3 (R$ ) referese a um acordo judicial movido pela Entidade, decorrente de lapso operacional sob um pagamento de benefícios a um participante que, equivocadamente, informou os dados bancários incorretos gerando o crédito em conta corrente de um terceiro. Após acionar os envolvidos, foi definido que a devolução do valor será reintegralizado à Entidade. (ii.) O valor de R$ 909, em 31 de dezembro de 2012, referese apropriação contábil referente à alocação dos recursos do Fundo de Reversão decorrente a parcela da Patrocinadora às quais os Participantes não tiveram direito por ter se desligado antes de se tornarem elegíveis aos benefícios do Plano à transferir entre os Perfis de Investimento (do Conservador e Agressivo para o Perfil Moderado), por uma definição estratégica da Entidade. As transferências destes recursos são realizadas no mês subsequente a sua competência.

20 20 6. REALIZÁVEL GESTÃO ADMINISTRATIVA Registra os valores a receber decorrentes de operações da Gestão Administrativa. a) Contribuições para custeio Referese a valores a receber relativos às contribuições para a cobertura das despesas administrativas devidas pelas empresas patrocinadoras e autopatrocinados, previstas no plano de custeio do exercício. Patrocinadores Autopatrocínio b) Outros Realizáveis Referese ao direto a restituir, junto a Receita Federal do Brasil RFB, decorrentes aos recolhimentos de impostos federais efetuados a maior. Bem como, aportes de contribuição para a cobertura das despesas administrativas depositados em perfis contrários ao Perfil Moderado (onde esta alocado o patrimônio do Fundo Administrativo e, consequentemente, o PGA Plano de Gestão Administrativa da Entidade). Imposto de Renda IRRF PIS/COFINS/CSLL s/ prestação de serviços PIS e COFINS sobre custeio administrativo Transferências entre Perfis de Investimento 7. REALIZÁVEL INVESTIMENTOS Composição da Carteira Plano Aposentadoria GEBSAPREV Os ativos do Plano de Aposentadoria GEBSAPREV são administrados por perfil de investimentos, assim descritos: Perfil Conservador Investimentos Créditos Privados e Depósitos Instituições Financeiras Certificados de Depósitos Bancários Companhias Abertas Debêntures não Conversíveis Fundos de Investimento Referenciado Renda Fixa Multimercado Perfil Moderado Investimentos Créditos Privados e Depósitos Instituições Financeiras Certificados de Depósitos Bancários Companhias Abertas Debêntures não Conversíveis Fundos de Investimento Referenciado Renda Fixa Ações Multimercado Direitos Creditórios Nota: No Perfil Moderado, os recursos garantidores do Plano de Gestão Administrativa (PGA) são compartilhados com os recursos do Plano de Aposentadoria GEBSAPREV. Perfil Agressivo Investimentos Créditos Privados e Depósitos Instituições Financeiras Certificados de Depósitos Bancários Companhias Abertas Debêntures não Conversíveis Fundos de Investimento Referenciado Renda Fixa Ações Multimercado Plano de Benefício GE Aviation Os ativos do Plano de Benefício GE Aviation, por se tratar de um plano constituído na modalidade Benefício Definido, onde o participante não faz a opção do Perfil de Investimentos, não requer a segregação por Perfil de Investimento. Plano de Benefícios GE Aviation Investimentos Fundos de Investimento Renda Fixa Multimercado

Relatório Anual 2014

Relatório Anual 2014 Relatório Anual 2014 Índice Caro Participante...3 Uma Entidade que Pratica a Governança Corporativa...4 Conheça Alguns Números que Reforçam esta Solidez...4 Principais Mudanças Propostas...5 Rentabilidade

Leia mais

Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I)

Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I) Resolução CNPC Nº. 8 de 31 de outubro de 2011. (Publicado no D.O.U. Nº 241, de 16 de dezembro de 2011, seção I) Dispõe sobre os procedimentos contábeis das entidades fechadas de previdência complementar,

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, A Resolução CFC n.º 1.329/11 alterou a sigla e a numeração desta Norma de NBC TE 11 para ITG 2001 e de outras normas citadas: de NBC T 19.27 para NBC TG 26; de NBC T 1 para NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL.

Leia mais

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009.

MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009. (DOU nº. 27, de 09 de fevereiro de 2009, Seção 1, páginas 44 a 49) MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL Conselho de Gestão da Previdência Complementar RESOLUÇÃO CGPC Nº. 28, DE 26 DE JANEIRO DE 2009. Dispõe

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE NBC TE ENTIDADE FECHADA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DISPOSIÇÕES GERAIS 1. Esta norma estabelece critérios e procedimentos específicos para estruturação das demonstrações

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Vivo Prev Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Vivo Prev Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Disponível Recebível Investimento

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Telest Celular Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Telest Celular Exercício: 2013 e 2012 dezembro R$ Mil Descrição 2013 2012 Variação (%) Relatório Anual 2013 Visão Prev 1. Ativos Recebível Investimento

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Multi

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - Visão Multi Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios Visão Multi Exercício: 013 e 01 dezembro R$ Mil Descrição 013 01 Variação (%) Relatório Anual 013 Visão Prev 1. Ativos Recebível Investimento Ações

Leia mais

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Telesp Celular Exercício: 2013 e 2012 - dezembro - R$ Mil

Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios - PBS Telesp Celular Exercício: 2013 e 2012 - dezembro - R$ Mil Demonstração do Ativo Líquido por Plano de Benefícios PBS Telesp Celular Exercício: 203 e 202 dezembro R$ Mil Descrição 203 202 Variação (%) Relatório Anual 203 Visão Prev. Ativos Disponível Recebível

Leia mais

ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO

ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO Plano de Contas Padrão, contendo alterações pela Instrução SPC nº 34/2009 ANEXO A PLANIFICAÇÃO CONTÁBIL PADRÃO I CARACTERÍSTICAS 1. O plano de contas é formado por codificação alfanumérica. 2. A parte

Leia mais

PARECER ATUARIAL 2014

PARECER ATUARIAL 2014 PARECER ATUARIAL 2014 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro 1. OBJETIVO 1.1. O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre a qualidade da base cadastral, as premissas atuariais,

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: 00552 3- RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: FUSESC 2- CÓDIGO: 00552 3- RAZÃO SOCIAL: FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.020.006-38 - PLANO DE BENEFÍCIOS MULTIFUTURO I 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL RESUMO

RELATÓRIO ANUAL RESUMO RELATÓRIO ANUAL RESUMO 2014 ÍNDICE Despesas Previdenciais e de Investimentos...3 Rentabilidade dos Perfi s de Investimento...3 Investimentos...3 Número de Participantes...4 Resumo do Resultado Atuarial...4

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [08.071.645/0001-27] CIASPREV - CENTRO DE INTEGRACAO E ASSISTENCIA AOS SERVIDORES PUBLICOS PREVIDENCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2005.0049-11] PREVINA ENCERRAMENTO

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [83.564.443/0001-32] FUNDACAO CODESC DE SEGURIDADE SOCIAL PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2002.0046-92] MULTIFUTURO II ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2013 Atuário Responsável

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [02.884.385/0001-22] ELETRA FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2000.0069-65] PLANO CELGPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável

Leia mais

Caro participante, A ALPAPREV em números ALPAPREV. Rentabilidade. Sustentabilidade em números

Caro participante, A ALPAPREV em números ALPAPREV. Rentabilidade. Sustentabilidade em números Caro participante, Mais um ano nós estamos juntos, colocando em prática o seu planejamento financeiro para o futuro e acumulando, mês a mês, a garantia de você realizar seus projetos na aposentadoria.

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 3 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [10.530.382/0001-19] FUNDO DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE PERNAMBUCO-ALEPEPREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2008.0048-56] ALEPEPREV ENCERRAMENTO

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.225.861/0001-30] REGIUS SOCIEDADE CIVIL DE PREVIDENCIA PRIVADA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2012.0017-18] PB CD-02 ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável

Leia mais

Cafbep - Plano Prev-Renda 1

Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Cafbep - Plano Prev-Renda 1 Parecer Atuarial Para fins da avaliação atuarial referente ao exercício de 2013 do Plano Prev-Renda da Cafbep Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do

Leia mais

Regius - Plano de Benefícios 03 1

Regius - Plano de Benefícios 03 1 Regius - Plano de Benefícios 03 1 Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios 03 da Regius Sociedade Civil de Previdência Privada em 31/12/2010, com o objetivo de identificar sua situação

Leia mais

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS AVOGADOS DO BRASIL, SEÇÃO DO PARANÁ E DA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO PARANÁ OABPREV-PR

FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS AVOGADOS DO BRASIL, SEÇÃO DO PARANÁ E DA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO PARANÁ OABPREV-PR FUNDO DE PENSÃO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS AVOGADOS DO BRASIL, SEÇÃO DO PARANÁ E DA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS ADVOGADOS DO PARANÁ OABPREV-PR DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [00.469.585/0001-93] FACEB - FUNDACAO DE PREVIDENCIA DOS EMPREGADOS DA CEB PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2006.0068-11] CEBPREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2013 Atuário

Leia mais

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM

Fundação Previdenciária IBM. Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL. 1 Relatório Anual - IBM Fundação Previdenciária IBM Resumo Relatório Anual 2013 PLANO DE BENEFÍCIOS DA IBM BRASIL 1 VIVER O PRESENTE, DE OLHO NO FUTURO Caro participante, Muitos dizem que é melhor viver intensamente o presente

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2013

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2013 1 ATIVO 110.659.714,85 D 11.382.915,50 12.144.413,81 109.898.216,54 D 1.1 DISPONÍVEL 676.336,92 D 5.039.632,26 5.650.035,90 65.933,28 D 1.1.1 IMEDIATO 676.336,92 D 5.039.632,26 5.650.035,90 65.933,28 D

Leia mais

Caro participante, seja muito bem-vindo!

Caro participante, seja muito bem-vindo! Caro participante, seja muito bem-vindo! Mais um ano nós estamos juntos, colocando em prática o seu planejamento financeiro para o futuro e acumulando, mês a mês, a garantia de você realizar seus projetos

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [05.054.648/0001-64] CX DE PREV E ASSIS AOS FUNC DO B EST DO PARA SA CAFBEP PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [2002.0009-56] PREV-RENDA ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário

Leia mais

demonstração da Mutação do ativo Líquido

demonstração da Mutação do ativo Líquido Período: dezembro de 2010 R$ mil demonstração da Mutação do ativo Líquido Visão ATelecom Descrição 2010 A) Ativo Líquido - Início do Exercício 2.207 1. Adições 4.979 (+) Contribuições 4.727 (+) Resultado

Leia mais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais

Parecer Atuarial. Cadastro. Características do Plano. Hipóteses Atuariais Parecer Atuarial Avaliamos atuarialmente o Plano PREV-RENDA da CAFBEP Caixa de Previdência e Assistência aos Funcionários do Banco do Estado do Pará, patrocinado pelo BANPARÁ com o objetivo de identificar

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [01.541.775/0001-37] HP PREV SOCIEDADE PREVIDENCIARIA PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1996.0026-19] PLANO HP PREV ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário Responsável MIRIA

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis Exercícios findos em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Fundação Sabesp de Seguridade Social SABESPREV CNPJ 65.471.914/0001-86 Alameda Santos, 1827 14 º andar CEP 01419.909 Cerqueira

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.042-11 - PLANO PREVER DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS

Leia mais

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001

Demonstrações Financeiras. SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA (Em milhares) Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 Demonstrações Financeiras SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA Exercícios findos em 31 de dezembro de 2002 e 2001 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Índice Balanço Patrimonial... Quadro 1 Demonstração do

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL [29.959.574/0001-73] FUNDACAO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES DO IRB PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: TIPO: RETIFICADORA: [1977.0001-18] PLANO A ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2012 COMPLETA

Leia mais

Principais Destaques

Principais Destaques Aumento do Patrimônio Atingimento da Meta Atuarial Principais Destaques 1. Perfil Institucional A Fundação CAGECE de Previdência Complementar CAGEPREV, criada através da Lei Estadual nº 13.313, de 30 de

Leia mais

Relatório anual do Plano de Benefícios Multifuturo I

Relatório anual do Plano de Benefícios Multifuturo I Relatório anual do Plano de Benefícios Multifuturo I Pareceres PARECER ATUARIAL DA AVALIAÇÃO REALIZADA EM 31/12/2009 Considerações iniciais O presente parecer tem por objetivo apresentar nossas considerações

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Fevereiro/2013

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Fevereiro/2013 1 ATIVO 115.678.223,34 D 40.374.433,45 40.033.273,64 116.019.383,15 D 1.1 DISPONÍVEL 101.250,59 D 19.093.776,18 19.079.771,98 115.254,79 D 1.1.1 IMEDIATO 101.250,59 D 19.093.776,18 19.079.771,98 115.254,79

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: 00984 3- RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 1- SIGLA: SUPREV 2- CÓDIGO: 00984 3- RAZÃO SOCIAL: SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA SUPLEMENTAÇAO PREVIDENCIARIA FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 8 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 19.810.009-92 - PLANO DE BENEFÍCIOS N.º 001 - BROOKLYN 12- OBSERVAÇÕES: ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA

Leia mais

Plano de Contribuição Definida

Plano de Contribuição Definida Plano de Contribuição Definida Gerdau Previdência CONHEÇA A PREVIDÊNCIA REGIME DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Oferecido pelo setor privado, com adesão facultativa, tem a finalidade de proporcionar uma proteção

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2012

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Maio/2012 1 ATIVO 103.099.161,56 D 21.051.568,01 20.800.568,57 103.350.161,00 D 1.1 DISPONÍVEL 170.618,82 D 10.279.904,19 10.329.287,48 121.235,53 D 1.1.1 IMEDIATO 170.618,82 D 10.279.904,19 10.329.287,48 121.235,53

Leia mais

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Administradores, Participantes e Patrocinadores Bungeprev Fundo

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA DA transmitida à Previc em 27/03/2013 às 11:08:58 Número do protocolo: 005549 INFORMAÇÕES CADASTRAIS ENTIDADE Código: 0134-5 CNPJ: 02.884.385/0001-22 Sigla: ELETRA Razão Social: ELETRA FUNDACAO CELG DE

Leia mais

FUNDAÇÃO CELESC DE SEGURIDADE SOCIAL CELOS. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 (Em R$ MIL)

FUNDAÇÃO CELESC DE SEGURIDADE SOCIAL CELOS. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2010 E 2009 (Em R$ MIL) NOTA 1 - CONTEXTO OPERACIONAL A Fundação Celesc de Seguridade Social CELOS, instituída pela Centrais Elétricas de Santa Catarina S.A. Celesc, nas Assembléias Gerais Extraordinárias AGE de acionistas realizadas

Leia mais

Rendimentos líquidos mensais (R$) Alíquota Deduzir Prazo de acumulação dos recursos Alíquota. 35% Até 1.566,61. 30% De 1.566,62 até 2.

Rendimentos líquidos mensais (R$) Alíquota Deduzir Prazo de acumulação dos recursos Alíquota. 35% Até 1.566,61. 30% De 1.566,62 até 2. 2010 1 Introdução A Resolução CGPC n 23, de 06 de dezembro de 2006, estabeleceu procedimentos básicos para divulgação de informações aos Participantes. Em conformidade com esta resolução, apresentamos

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [49.323.025/0001-15] SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA DE SUPLEMENTACAO PREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1990.0016-29] PLANO DE BENEFÍCIOS BD ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Junho/2015

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Junho/2015 1 ATIVO 135.948.021,65 D 7.972.075,13 7.101.821,40 136.818.275,38 D 1.1 DISPONÍVEL 112.965,02 D 3.486.006,70 3.402.114,43 196.857,29 D 1.1.1 IMEDIATO 112.965,02 D 3.486.006,70 3.402.114,43 196.857,29 D

Leia mais

FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF

FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF FUNDAÇÃO CHESF DE ASSISTÊNCIA E SEGURIDADE SOCIAL FACHESF DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS E NOTAS EXPLICATIVAS 2010 SOBRE OS PLANOS DE BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS E DE GESTÃO ADMINISTRATIVA CNPJ Nº 42.160.192/0001-43

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Julho/2015

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Julho/2015 1 ATIVO 136.818.275,38 D 11.173.181,50 9.398.611,67 138.592.845,21 D 1.1 DISPONÍVEL 196.857,29 D 4.296.773,25 4.309.777,52 183.853,02 D 1.1.1 IMEDIATO 196.857,29 D 4.296.773,25 4.309.777,52 183.853,02

Leia mais

Santander Associação de Previdência

Santander Associação de Previdência Santander Associação de Previdência Relatório anual de informações 2010 Apresentação Sanprev Em cumprimento às determinações legais que regem as Entidades Fechadas de Previdência Complementar, a Sanprev

Leia mais

SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS

SECRETARIA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS ENTIDADE RAZÃO SOCIAL: FUNDAÇÃO BANESTES DE SEGURIDADE SOCIAL 3 DADOS DOS PLANOS NÚMERO DE PLANOS:

Leia mais

GLOSSÁRIO TERMOS UTILIZADOS PARA FUNDOS DE PENSÃO. ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência

GLOSSÁRIO TERMOS UTILIZADOS PARA FUNDOS DE PENSÃO. ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência GLOSSÁRIO ABRAPP. Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. ASSISTIDOS. Participante ou Beneficiário(s) em gozo de benefício. ATUÁRIO. Profissional técnico especializado,

Leia mais

Mensagem do Superintendente

Mensagem do Superintendente Mensagem do Superintendente O Sistema Brasileiro dos Fundos de Pensão celebra hoje importantes avanços que o posiciona como referência para assuntos relacionados à base legal e normativa, qualidade da

Leia mais

A PREVI-ERICSON em números: seu investimento em boas mãos

A PREVI-ERICSON em números: seu investimento em boas mãos Caro participante, seja muito bem-vindo! Participar de um Plano de Previdência Complementar demonstra seu compromisso com uma vida mais tranquila para você e sua família. Preparamos este relatório anual

Leia mais

Relatório Anual 2012

Relatório Anual 2012 Apresetanção A Diretoria Executiva da FUNASA, atendendo as disposições legais e estatutária que regem as Entidades Fechadas de Previdência Complementar, vem apresentar o Relatório Anual de informações,

Leia mais

PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS. Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015

PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS. Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015 156 Relatório Anual de Informações 2014 PLANO DE BENEFÍCIOS PREVMAIS Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios PrevMais CNPB 2006.0034-29 Parecer Atuarial 045/15 Fevereiro 2015 1. Considerações Iniciais

Leia mais

FUNDAÇÃO LIBERTAS. Avaliação Atuarial de 2014. Plano de Benefícios CODEMIG Prev CNPB 2013.0016-65. Parecer Atuarial 057/15

FUNDAÇÃO LIBERTAS. Avaliação Atuarial de 2014. Plano de Benefícios CODEMIG Prev CNPB 2013.0016-65. Parecer Atuarial 057/15 FUNDAÇÃO LIBERTAS Avaliação Atuarial de 2014 Plano de Benefícios CODEMIG Prev CNPB 2013.0016-65 Parecer Atuarial 057/15 Fevereiro/2015 PARECER ATUARIAL 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS Atendendo as disposições

Leia mais

Relatório Anual 2014

Relatório Anual 2014 Relatório Anual 2014 2 3 Índice Mensagem Da Diretoria... 4 Glossário... 6 Composição dos Conselhos... 10 Perfil dos Participantes... 12 Evolução do Patrimônio... 13 Rentabilidade Mensal... 14 Rentabilidade

Leia mais

RELATÓRIO RIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

RELATÓRIO RIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS RELATÓRIO RIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Ilmos. Srs. Conselheiros e Diretores da FUNDAÇÃO CASAN DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR - CASANPREV Brasília/DF Examinamos as demonstrações

Leia mais

Sumário. Planos instituídos. Plano Aduanaprev. Parecer Atuarial... 85. Parecer Atuarial... 46. Balanço do plano... 59. Balanço do plano...

Sumário. Planos instituídos. Plano Aduanaprev. Parecer Atuarial... 85. Parecer Atuarial... 46. Balanço do plano... 59. Balanço do plano... Sumário Planos instituídos Plano Aduanaprev Parecer Atuarial... 02 Balanço do plano... 07 Demonstrativo de investimentos... 08 Plano ANAPARPREV Parecer Atuarial... 10 Balanço do plano... 12 Demonstrativo

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [01.182.491/0001-00] OABPREV-RS - FUNDO DE PENSAO MULTIPATROCINADO DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, SECCIONAL DO RIO GRANDE DO SUL [2006.0013-29]

Leia mais

Caro participante, seja muito bem-vindo!

Caro participante, seja muito bem-vindo! Caro participante, seja muito bem-vindo! Mais um ano nós estamos juntos, colocando em prática o seu planejamento financeiro para o futuro e acumulando, mês a mês, a garantia de você realizar seus projetos

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [49.323.025/0001-15] SUPREV-FUNDACAO MULTIPATROCINADA DE SUPLEMENTACAO PREV PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1985.0012-92] PB USIBA ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2014 Atuário

Leia mais

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1)

Renda Vitalícia por Aposentadoria por SRB - INSS Benefício Definido Capitalização Crédito Unitário Projetado Invalidez (1) PARECER ATUARIAL PLANO DE BENEFÍCIOS REB 1998 AVALIAÇÃO ANUAL 2005 Fl. 1/6 ENTIDADE SIGLA: FUNCEF 1 CÓDIGO: 01523 2 RAZÃO SOCIAL: FUNCEF-FUNDAÇÃO DOS ECONOMIÁRIOS FEDERAIS 18 3 PLANO NOME DO PLANO: REB

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: ELETRA DA transmitida à Previc em 27/03/2013 às 11:10:46 Número do protocolo: 005262 INFORMAÇÕES CADASTRAIS ENTIDADE Código: 0134-5 CNPJ: 02.884.385/0001-22 Sigla: ELETRA Razão Social: ELETRA FUNDACAO CELG DE

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL ENTIDADE: [07.083.033/0001-91] CABEC-CAIXA DE PREVIDENCIA PRIVADA DO BEC PLANO DE BENEFÍCIOS: MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: [1979.0019-11] BD ENCERRAMENTO DE EXERCÍCIO 31/12/2011 Atuário Responsável VICENTE

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL [02.884.385/0001-22] FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: OUTROS 30/04/2015 Atuário Responsável DANIEL PEREIRA DA SILVA MIBA: 1146 MTE: 1146 DA transmitida à Previc em 29/05/2015

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social Plano de Benefícios PCD INERGUS Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios PCD INERGUS

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Notas explicativas às Demonstrações Contábeis dos Planos de Assistência Médica, Hospitalar e Odontológica da Fundação Celesc de Seguridade Social do Exercício Findo em 31 de dezembro de 2011 e 2010. NOTAS

Leia mais

9- VALOR 6- 8- ÚLTIMA 7- INÍCIO DE RESGATE SALÁRIO DA 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL R$ 440.797,11 8.441 R$ 281.990.

9- VALOR 6- 8- ÚLTIMA 7- INÍCIO DE RESGATE SALÁRIO DA 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL R$ 440.797,11 8.441 R$ 281.990. FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO DEMONSTRATIVO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO ATUARIAL DOS PLANOS ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 4- NÚMERO DE PLANOS: 4 5- PLANOS 19.980.014-74 - PLANO DE 35% DA MEDIA SALARIAL 9- VALOR

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 2 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS 11- FOLHA SALÁRIO DA PATROCINADORA

Leia mais

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Junho/2010

Balancete. Consolidado. Facopac - Sociedade Previdencia Privada C.N.P.J.: 71.562.656/0001-46. Junho/2010 1 ATIVO 72.608.824,13 D 30.147.120,69 29.842.629,99 72.913.314,83D 1.1 DISPONÍVEL 190.258,33 D 1.771.877,67 1.812.144,85 149.991,15D 1.1.1 IMEDIATO 190.258,33 D 1.771.877,67 1.812.144,85 149.991,15D 1.1.1.2

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL

DEMONSTRAÇÃO ATUARIAL [02.884.385/0001-22] FUNDACAO CELG DE SEGUROS E PREVIDENCIA MOTIVO: DATA DA AVALIAÇÃO: OUTROS 30/04/2015 Atuário Responsável DANIEL PEREIRA DA SILVA MIBA: 1146 MTE: 1146 DA transmitida à Previc em 29/05/2015

Leia mais

2º Semestre de 2010 2

2º Semestre de 2010 2 1 2 2º Semestre de 2010 O objetivo deste material é abordar os pontos principais do Plano de Benefícios PreviSenac e não substitui o conteúdo do regulamento. 3 4 Índice PreviSenac para um futuro melhor

Leia mais

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC

Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC Relatório PREVI 2013 Parecer Atuarial 2013 74 Plano de Benefícios 1 Plano de Benefícios PREVI Futuro Carteira de Pecúlios CAPEC 1 OBJETIVO 1.1 O presente Parecer Atuarial tem por objetivo informar sobre

Leia mais

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014

Demonstrações financeiras em 30 de junho de 2015 e de 2014 Ibiuna Equities Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento em Ações CNPJ nº 13.401.715/0001-06 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Demonstrações

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e Fundo de Investimento Imobiliário Península Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 3 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008

Leia mais

Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA

Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA Relatório Anual 2014 VERSÃO RESUMIDA O Fundo de Pensão Multinstituído da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - SBOTPREV apresenta o relatório das principais atividades da Entidade durante

Leia mais

Relatório Anual MBPrev 2012. Plano de Aposentadoria MBPrev CNPB N o 20.020.018-47

Relatório Anual MBPrev 2012. Plano de Aposentadoria MBPrev CNPB N o 20.020.018-47 Relatório Anual MBPrev 2012 Plano de Aposentadoria MBPrev CNPB N o 20.020.018-47 Prezado Participante, O objetivo da MBPrev é administrar o seu Plano de Aposentadoria seguindo os preceitos da governança,

Leia mais

Demonstrações contábeis

Demonstrações contábeis Unisys - Previ Entidade de Previdência Complementar Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Demonstrações contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Conteúdo Parecer dos auditores independentes

Leia mais

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.

Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Demonstrações Financeiras Ático Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório

Leia mais

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e,

Introdução. Nesta cartilha, você conhecerá as principais características desse plano. O tema é complexo e, Introdução O Plano Prodemge Saldado está sendo criado a partir da cisão do Plano Prodemge RP5-II e faz parte da Estratégia Previdencial. Ele é uma das opções de migração para participantes e assistidos.

Leia mais

Relatório Anual de 2009

Relatório Anual de 2009 Relatório Anual de 2009 Prezado participante A ReckittPrev tem a satisfação de apresentar seu relatório anual referente ao exercício de 2009. Nas páginas a seguir, você vai encontrar retrato atualizado

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de maio de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de maio de 2013 e 2012 Bradesco Private Fundo de Investimento em CNPJ nº 06.190.203/0001-74 (Administrado pela BEM - Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) KPDS 65521 Conteúdo Bradesco Private Fundo de Investimento

Leia mais

C.1 Do Objeto...2. C.2 Das Definições...2. C.3 Da Forma de Gestão dos Recursos...4. C.4 Da Constituição do PGA...4

C.1 Do Objeto...2. C.2 Das Definições...2. C.3 Da Forma de Gestão dos Recursos...4. C.4 Da Constituição do PGA...4 Conteúdo C.1 Do Objeto...2 C.2 Das Definições...2 C.3 Da Forma de Gestão dos Recursos...4 C.4 Da Constituição do PGA...4 C.5 Das Fontes de Custeio Administrativo...4 C.6 Dos Limites de Custeio Administrativo...5

Leia mais

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011

Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Plano de Benefícios Visão Telesp Maio/2011 Índice Quem Somos Estrutura do plano Importância da Previdência Privada. Quanto antes melhor! As regras do plano Canais Visão Prev 2 Visão Prev Entidade fechada

Leia mais

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013

INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 INSTRUÇÃO PREVIC Nº 5, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2013 Dispõe sobre os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na divulgação de informações aos participantes e assistidos

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Península (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 14 Rendimentos a distribuir 3.599 2.190 Aplicações financeiras de renda fixa

Leia mais

Eliminar a segregação das despesas administrativas entre comuns e específicas; Eliminar a segregação das despesas administrativas entre previdenciais

Eliminar a segregação das despesas administrativas entre comuns e específicas; Eliminar a segregação das despesas administrativas entre previdenciais Geraldo de Assis Souza Júnior PAUTA APRESENTADA A PREVIC SOBRE O PGA Eliminar a segregação das despesas administrativas entre comuns e específicas; Eliminar a segregação das despesas administrativas entre

Leia mais

Preparatório para Certificação dos Profissionais de Fundos de Pensão no ICSS.

Preparatório para Certificação dos Profissionais de Fundos de Pensão no ICSS. Preparatório para Certificação dos Profissionais de Fundos de Pensão no ICSS. O Instituto IDEAS apresenta o Curso Preparatório para Certificação dos Profissionais de Fundos de Pensão no ICSS. Este curso

Leia mais

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa CNPJ: 04.044.

Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa CNPJ: 04.044. Demonstrações Financeiras HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Referenciado DI Longo Prazo Empresa (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo - 30 de junho de 2011

Leia mais

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS

ENTIDADE DADOS DOS PLANOS FOLHA DE ENCAMINHAMENTO DO 1 ENTIDADE 4- NÚMERO DE PLANOS: 1 5- PLANOS 6- APROVAÇÃO 7- INÍCIO 20.050.042-11 - PLANO PREVER DADOS DOS PLANOS 8- ÚLTIMA ALTERAÇÃO 9- VALOR DE RESGATE 10- NÚMERO DE EMPREGADOS

Leia mais

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social. Plano de Origem - BD. Março de 2015

PARECER ATUARIAL Exercício de 2014. INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social. Plano de Origem - BD. Março de 2015 PARECER ATUARIAL Exercício de 2014 INERGUS Instituto ENERGIPE de Seguridade Social Plano de Origem - BD Março de 2015 1 PARECER ATUARIAL Avaliamos atuarialmente o Plano de Benefícios Previdenciários do

Leia mais

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de

MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de MBK Securitizadora S.A. Relatório sobre as demonstrações financeiras Período de 13 de abril de 2012 (Data de constituição da Companhia) a 31 de dezembro de 2012 MBK Securitizadora S.A. Demonstrações Financeiras

Leia mais