Sistema Respiratório. Simulação em Matlab

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema Respiratório. Simulação em Matlab"

Transcrição

1 Modelos dos Processos Fisiológicos no Home Sistema Respiratório Simulação em Matlab

2 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 2 Conteúdos Sistema Respiratório - Introdução Biofísica Pulmonar Simulação Computacional Dinâmica Respiratória de um Paciente

3 Sistema Respiratório O sistema respiratório é constituído por: - par de pulmões - fossas nasais - boca, - faringe, - laringe, - traqueia, - brônquios, bronquíolos e os alvéolos, todos localizados nos pulmões. Extraído dehttp:// Extraído dehttp:// Licenciatura em Eng.ª Biomédica 3

4 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 4 Anatomia do Pulmão O pulmão é um órgão esponjoso que executa a respiração. Tem aproximadamente 25 cm de comprimento e 700 g de peso, situado na cavidade torácica. A cavidade torácica esta dividida em três partes : cavidade pleural direita cavidade pleural esquerda e mediastino Extraído de

5 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 5 Anatomia do Pulmão O pulmão direito é ligeiramente maior que o esquerdo e está dividido em três lóbulos; já o pulmão esquerdo tem apenas dois lóbulos Extraído de

6 Anatomia Pulmonar Nos pulmões os brônquios ramificam-se profusamente, dando origem a tubos cada vez mais finos, os bronquíolos. O conjunto altamente ramificado de bronquíolos é a árvore brônquica ou árvore respiratória. Cada bronquíolo termina em pequenas bolsas recobertas por capilares sanguíneos, denominadas alvéolos pulmonares. Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 6

7 Alvéolo Pulmonar Cada brônquio respiratório que está dentro do lóbulo pulmonar dá origem aos ductos alveolares. Projectando-se para fora das finas paredes dos ductos alveolares e dos brônquios respiratórios estão numerosos alvéolos cada um com um diâmetro aproximadamente entre 0,2 e 0,5mm. É nos alvéolos que se dá as trocas gasosas Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 7

8 Trocas Gasosas Nos alvéolos pulmonares o gás oxigénio do ar difundese para os capilares sanguíneos e penetra nas hemácias, onde se combina com a hemoglobina, enquanto o gás carbónico (CO2) é liberado para o ar (processo chamado hematose). Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 8

9 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 9 Hemoglobina Proteína tetramérica com estrutura quaternária é composta de quatro cadeias polipeptídicas Há quatro complexos hemeferro. A sua principal função é o transporte e fornecimento aos tecidos de O2 Extraído de

10 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 10 Saturação O2 Extraído de

11 Pleura Os pulmões são envoltos por duas membranas, denominadas pleuras. Entre as pleuras há um espaço, preenchido por líquido. A tensão superficial deste líquido mantém unidas as duas pleuras, mas permite que elas deslizem uma sobre a outra, durante os movimentos respiratórios. A pleura forma também uma barreira que ajuda os pulmões a protegerem-se contra infecções que possam ocorrer na cavidade torácica Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 11

12 Fisiologia da Respiração A inspiração, que promove a entrada de ar nos pulmões, dáse pela contracção da musculatura do diafragma e dos músculos intercostais. O diafragma baixa e as costelas elevam-se, promovendo o aumento da caixa torácica, com consequente redução da pressão interna (em relação à externa), forçando o ar a entrar nos pulmões. Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 12

13 Fisiologia da Respiração A expiração, que promove a saída de ar dos pulmões, dá-se pelo relaxamento da musculatura do diafragma e dos músculos intercostais. O diafragma eleva-se e as costelas abaixam, o que diminui o volume da caixa torácica, com consequente aumento da pressão interna, forçando o ar a sair dos pulmões. Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 13

14 Volumes Pulmonares - Espirometria Volume Corrente (TV) 0,5 L/min Volume de reserva inspiratória (IRV) 3L/min Volume de reserva expiratória (ERV) 1.1L/min Volume residual (RV) 1.2L/min Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 14

15 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 15 Capacidades Pulmonares Capacidade inspiratória TV+IRV (3.5L/min) Capacidade residual funcional RV+ERV (2.3L/min) Capacidade vital (VC) IRV+ERV+TV (4.6L/min) Capacidade pulmonar total (TLC) IRV+ERV+TV+RV (5.8L/min)

16 Ventilação Alveolar Ventilação (V A ) movimento de ar para dentro e para fora dos pulmões, provocado por diferenças de pressão. - manter a composição do ar alveolar em estado óptimo. Extraído dehttp:// Volumes Pulmonares Os movimentos de acordo com os gradientes de pressão também se aplicam aos gases individuais, isto é, para o O 2 e o CO 2. Perfusão (Q) passagem de O 2 para o fluxo sanguíneo. Licenciatura em Eng.ª Biomédica 16

17 Transporte de Gás nos Alvéolos V A c I + Q c v = V A c E + Q c A c E = c A V A (c I -c A ) = Q (c a -c V ) Para ocorrer as trocas gasosas é necessário que: c I = c A. A pressão nos alvéolos pode ser referida de acordo com a lei dos gases ideais: P A = K T c A ( c A = n/v A ). A pressão intrapulmonar é inversamente proporcional ao volume dos alvéolos. Licenciatura em Eng.ª Biomédica 17

18 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 18 Transporte de Gás nos Alvéolos Pela Lei de Henry: c = σ a P a σ representa o coeficiente de solubilidade, isto é, mede a facilidade com que o gás se dissolve no sangue. Em particular, no sangue arterial. Em condições óptimas, P a =P A.

19 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 19 Transporte de Gás nos Alvéolos V A (c I -c A ) = Q (c a -c V ) PO 2 (ar inspirado) = 160 mm Hg PO 2 (alvéolos) = 100 mm Hg PCO 2 (ar inspirado) = 0 PO 2 (alvéolos) = 40 mm Hg c I c A < 0, para o Co 2 c I c A > 0, para O 2

20 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 20 elação Ventilação - Perfusão A partir das equações das concentrações alveolar e arterial, achamos a razão entre a ventilação e a perfusão, designada por r. c c a A = V V A A c I + Q c v + Q σ K T V r c I + c Q v = σ K T r + σ K T r = A

21 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 21 Correlação Ventilação vs Perfusão O parâmetro de heterogeneidade pulmonar β varia : 0 < β < 1 Quando: β=0, a correlação entre a ventilação e a perfusão é constante. β=1, não existe correlação entre a ventilação e a perfusão.

22 Transporte de Gás nos Pulmões Todos os parâmetros se mantém nos diferentes alvéolos, excepto a ventilação V A e a perfusão Q. GRAVIDADE Gradiente de concentração sanguínea A parte inferior pulmonar: - tem maior fluxo sanguíneo; - maior ventilação; Licenciatura em Eng.ª Biomédica 22

23 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 23 Transporte de Gás nos Pulmões Ventilação: Depende da diferença entre o máximo e o mínimo volumes nos alvéolos, durante o ciclo respiratório. Máximo Volume Inspiração (uniforme nos pulmões); Mínimo Volume Expiração (baixos na parte inferior dos pulmões)

24 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando... Extraído de

25 Simulação Computacional Carregando... Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica

26 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando... Extraído de

27 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando... Extraído de

28 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando... Extraído de

29 Simulação Computacional Carregando... Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica

30 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando...

31 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando...

32 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando...

33 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional Carregando...

34 Licenciatura em Eng.ª Biomédica Simulação Computacional do...

35 Simulação Computacional Licenciatura em Eng.ª Biomédica

36 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 36 Matlab Aspectos Gerais Figura 1: Aspecto geral da janela do Simulink / Matlab

37 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 37 Simulação Computacional Variáveis de Estado; Representação Gráfica: Ventilação vs. Perfusão; Simulação em Interface Gráfica (GUI)

38 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 38

39 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 39 Variáveis de Estado N.º de Alvéolos; Correlação Ventilação / Perfusão (V/P); Taxa de Consumo de O 2 ; Concentração de O 2 ;

40 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 40 Variáveis de Estado Concentração de Hemoglobina no Sangue;

41 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 41 Parâmetros Standard Concentração do O 2 :Nível marítimo Temperatura: 37ºC

42 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 42 Interpretação Correlação Ventilação / Perfusão (V/P) Se V/P = 0, estamos perante um modelo linear, que admite que o pulmão é homogéneo; Se 0<V/P 1, estamos perante um modelo não linear, que admite que o pulmão é heterogéneo;

43 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 43 Interpretação V/P = 0: o fluxo de O 2 e o fluxo sanguíneo estão numa proporção fixa, isto é, a taxa de ventilação em função da perfusão é constante ao longo do pulmão; V/P = 1: o fluxo de O 2 e o fluxo sanguíneo são independentes alguns alvéolos conseguem alta perfusão com baixa ventilação.

44 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 44 Interpretação / Conclusão Influência da correlação V/P, no estudo da heterogeneidade pulmonar; Modelo com uma inicialização aleatória, evidenciando a imprevisibilidade dos fenómenos biológicos

45 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 45 Interpretação / Conclusão Será este modelo, adequado ao que se verifica na realidade? Possui limitações? Vantagens / Desvantagens

46 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 46 Interpretação / Conclusão O modelo considera, por questões de simplificação, que a totalidade do ar inspirado alcança as superfícies alveolares; No entanto existe volume residual, ao longo do tracto respiratório ( dead space )

47 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 47 Interpretação / Conclusão Taxa de ventilação variável de acordo com a região pulmonar; Consequência prática: o organismo deve aumentar a ventilação total, o débito cardíaco ou ambos com o fim de assegurar níveis normais de transporte gasoso a pressões parciais normais.

48 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 48 Interpretação / Conclusão O modelo permite o estudo de soluções gasosas simples (depende do tipo de gás em estudo); Evidência do estudo compartimental / funcional.

49 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 49 Interpretação / Conclusão O modelo tem apenas em conta o O 2 ligado à hemoglobina, desprezando o O 2 dissolvido; Respiração de O 2 (100%) câmara hiperbárica

50 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 50 Interpretação / Conclusão Ventilação Alveolar Esperada(5 l/min); Perfusão Alveolar Esperada(5.6 l/min); Erros não significativos

51 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 51 Interpretação / Conclusão O modelo possui um algoritmo, que entra em conta com um factor de correcção dos dados (valores médios) No entanto o modelo pode ser optimizado

52 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 52 Interpretação / Conclusão Métodos de Optimização

53 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 53 Algumas aplicações práticas... Estudos de actividade física; Altitude; Anemia ou policitemia; Ou outras combinações, destas condições.

54 Influência da Altitude Diminuição do oxigénio; Logo, a concentração de Hemoglobina deve ser maior, Mas... Em um anémico, a situação é inversa Extraído de Licenciatura em Eng.ª Biomédica 54

55 Anemia Extraído de anemia/anemia.html Extraído dehttp://health.allrefer.com/health/iron-deficiency-anemiachildren-hemoglobin.html Licenciatura em Eng.ª Biomédica 55

56 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 56 Referências Bibliográficas Extraído dehttp://

57 Licenciatura em Eng.ª Biomédica 57 Trabalho Elaborado Por: Luís Filipe Ferreira Neves Marisa Leal Ferreira Ricardo Miguel H. Soares Costa 2005

Anatomia e Fisiologia Humana

Anatomia e Fisiologia Humana Componentes Vias Respiratórias A) Cavidades ou Fossas Nasais; B) Boca; C) Faringe; D) Laringe; E) Traqueia; F) Brônquios; G) Bronquíolos; H) Pulmões Cavidades ou Fossas Nasais; São duas cavidades paralelas

Leia mais

Introdução. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira

Introdução. Renata Loretti Ribeiro - Enfermeira Introdução A função do sistema respiratório é facilitar ao organismo uma troca de gases com o ar atmosférico, assegurando permanente concentração de oxigênio no sangue, necessária para as reações metabólicas,

Leia mais

A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais

A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais PROFESSORA NAIANE A respiração ocorre dia e noite, sem parar. Nós podemos sobreviver determinado tempo sem alimentação, mas não conseguimos ficar sem respirar por mais de alguns poucos minutos. Você sabe

Leia mais

CURSINHO PRÉ VESTIBULAR BIOLOGIA PROFº EDUARDO Aula 15 Fisiologia humana Sistema respiratório

CURSINHO PRÉ VESTIBULAR BIOLOGIA PROFº EDUARDO Aula 15 Fisiologia humana Sistema respiratório CURSINHO PRÉ VESTIBULAR BIOLOGIA PROFº EDUARDO Aula 15 Fisiologia humana Sistema respiratório SISTEMA RESPIRATÓRIO O sistema respiratório humano é constituído por um par de pulmões e por vários órgãos

Leia mais

COLÉGIO ALEXANDER FLEMING SISTEMA RESPIRATÓRIO. Profª Fernanda Toledo

COLÉGIO ALEXANDER FLEMING SISTEMA RESPIRATÓRIO. Profª Fernanda Toledo COLÉGIO ALEXANDER FLEMING SISTEMA RESPIRATÓRIO Profª Fernanda Toledo RECORDAR Qual a função do alimento em nosso corpo? Por quê comer????? Quando nascemos, uma das primeiras atitudes do nosso organismo

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO

SISTEMA RESPIRATÓRIO ANATOMIA HUMANA I SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof. Me. Fabio Milioni Roteiro Sistema Respiratório Conceito Função Divisão Estruturas Nariz Faringe Laringe Traquéia e Brônquios Pulmão Bronquíolos e Alvéolos 1

Leia mais

Sistema Respiratório I - INTRODUÇÃO. O que é respiração? Respiração celular. Respiração pulmonar III - ESTRUTURA II - FUNÇÃO. Ventilação Pulmonar

Sistema Respiratório I - INTRODUÇÃO. O que é respiração? Respiração celular. Respiração pulmonar III - ESTRUTURA II - FUNÇÃO. Ventilação Pulmonar I - INTRODUÇÃO O que é respiração? Respiração celular Ocorre no interior das mitocôndrias subs orgânicas + O2 energia + CO2 + H2O Respiração pulmonar Trocas gasosas entre o ar atmosférico e o sangue Hemerson

Leia mais

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA Respiração A função da respiração é essencial à vida e pode ser definida, de um modo simplificado, como a troca de gases (O 2 e CO 2 ) entre as células do organismo e a atmosfera.

Leia mais

Engenharia Biomédica - UFABC

Engenharia Biomédica - UFABC Engenharia de Reabilitação e Biofeedback Dispositivos de Assistência Respiratória Professor: Pai Chi Nan 1 Anatomia do sist. respiratório 1 Fisiologia do sist. respiratório 3 Defesa do sist. respiratório

Leia mais

Instituto Federal de Santa Catarina Câmpus Florianópolis Unidade Curricular: Biologia I. Tema 1: Conhecendo deu corpo. Fisiologia

Instituto Federal de Santa Catarina Câmpus Florianópolis Unidade Curricular: Biologia I. Tema 1: Conhecendo deu corpo. Fisiologia Instituto Federal de Santa Catarina Câmpus Florianópolis Unidade Curricular: Biologia I Tema 1: Conhecendo deu corpo Fisiologia Digestão e Respiração Prof. Leandro Parussolo leandro.parussolo@ifsc.edu.br

Leia mais

Como funciona o coração?

Como funciona o coração? Como funciona o coração? O coração é constituído por: um músculo: miocárdio um septo duas aurículas dois ventrículos duas artérias: aorta pulmonar veias cavas: inferior superior veias pulmonares válvulas

Leia mais

TROCA E TRANSPORTE DE GASES

TROCA E TRANSPORTE DE GASES TROCA E TRANSPORTE DE GASES Difusão dos gases através da membrana respiratória Unidade Respiratória Cada alvéolo: 0,2 mm Parede Unidade respiratória: delgada Capilares Membrana Respiratória ou Membrana

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório Introdução O termo respiração pode ser entendido como a união do oxigênio com o alimento (substâncias dissolvidas) nas células e a liberação de energia, calor, gás carbônico e água.

Leia mais

Prof Me Alexandre Rocha

Prof Me Alexandre Rocha Prof Me Alexandre Rocha alexandre.personal@hotmail.com www.professoralexandrerocha.com.br login: profrocha e senha: profrocha www.avaliacaoja.com.br www.professoralexandrerocha.com.br 1 Função O propósito

Leia mais

29/03/2012. Introdução

29/03/2012. Introdução Biologia Tema: - Sistema Respiratório Humano: órgãos que o compõem e movimentos respiratórios; - Fisiologia da respiração ; - Doenças respiratórias Introdução Conjunto de órgãos destinados à obtenção de

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof. André Maia

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof. André Maia SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof. André Maia A respiração é o mecanismo que permite aos seres vivos extrair a energia química armazenada nos alimentos e utilizar essa energia nas diversas atividades metabólicas

Leia mais

Fisiologia Respiratória

Fisiologia Respiratória Fisiologia Respiratória Prof. Vinicius Coca Fisioterapeuta Especialista em Pneumofuncional Mestre em Terapia Intensiva - SOBRATI Mestre em Ensino na Saúde - UGF Anatomia Funcional Respiratória Pulmão Anatomia:

Leia mais

b) Qual a pressão arterial de uma pessoa jovem, normal, e quantos batimentos cardíacos por minuto tem em média? R.:

b) Qual a pressão arterial de uma pessoa jovem, normal, e quantos batimentos cardíacos por minuto tem em média? R.: PROFESSOR: Mônica Narciso BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 2ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Questões Discursivas 01-

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO INTRODUCÃO NARIZ

SISTEMA RESPIRATÓRIO INTRODUCÃO NARIZ INTRODUCÃO Nossas células necessitam, para exercerem suas funções, de um suprimento contínuo de oxigênio para que, num processo químico de respiração celular, possam gerar a energia necessária para seu

Leia mais

Sistema Respiratório Introdução

Sistema Respiratório Introdução Introdução Nesse caso, o termo respiração é empregado incluindo as trocas gasosas através do corpo e as trocas gasosas nas células dos diferentes tecidos. As trocas gasosas são realizadas através da superfície

Leia mais

Fisiologia do Sistema Respiratório. Prof. Camila Aragão Almeida

Fisiologia do Sistema Respiratório. Prof. Camila Aragão Almeida Fisiologia do Sistema Respiratório Prof. Camila Aragão Almeida Funções do Sistema Respiratório Função principal: realizar as trocas gasosas entre O 2 e CO 2 Manutenção do equilíbrio ácido-básico Regulação

Leia mais

SISTEMA CARDIO-RESPIRATÓRIO. O Organismo Humano em Equilíbrio

SISTEMA CARDIO-RESPIRATÓRIO. O Organismo Humano em Equilíbrio SISTEMA CARDIO-RESPIRATÓRIO O Organismo Humano em Equilíbrio SISTEMA CARDIO-RESPIRATÓRIO As nossas células necessitam de: Oxigénio; Nutrientes; Eliminar Dióxido de Carbono; Entre outros. O nosso organismo

Leia mais

Avaliação da função respiratória; fisiopatologia das doenças respiratórias

Avaliação da função respiratória; fisiopatologia das doenças respiratórias Avaliação da função respiratória; fisiopatologia das doenças respiratórias Propriedades Estáticas do Sistema A ventilação pulmonar consiste no fluxo de ar para dentro e para fora dos pulmões a cada ciclo

Leia mais

Liga de Medicina Intensiva e Emergência do Cariri. Fisiologia Respiratória aplicada ao Intensivismo.

Liga de Medicina Intensiva e Emergência do Cariri. Fisiologia Respiratória aplicada ao Intensivismo. UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Liga de Medicina Intensiva e Emergência do Cariri Fisiologia Respiratória aplicada ao Intensivismo. Adelina Feitosa. Barbalha, 17 de abril de 2008. Mecânica da ventilação

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Universidade Federal do Amazonas ICB Dep. Morfologia Disciplina: Tópicos Especiais para Biotecnologia Tema 04: Aparelho Respiratório Função - Condução e trocas Gasosas; 1 - Fonação; 2 - Olfação; 3 - Regulação

Leia mais

Aparelho Respiratório

Aparelho Respiratório Aparelho Respiratório O aparelho respiratório humano é constituído por um par de pulmões (área de meio court ténis) e por vários órgãos que conduzem o ar para dentro e para fora das cavidades pulmonares.

Leia mais

RESPIRAÇÃO. Respiração é o mecanismo que permite aos seres vivos extrair a energia química nos alimentos.

RESPIRAÇÃO. Respiração é o mecanismo que permite aos seres vivos extrair a energia química nos alimentos. RESPIRAÇÃO Respiração é o mecanismo que permite aos seres vivos extrair a energia química nos alimentos. A respiração intracelular pode ser: Aeróbica: Ser vivo que depende do gás carbônico para obter energia

Leia mais

FISIOLOGIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS AULA 2 ANOTAÇÕES DE AULA FISIOLOGIA DA RESPIRAÇÃO

FISIOLOGIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS AULA 2 ANOTAÇÕES DE AULA FISIOLOGIA DA RESPIRAÇÃO FISIOLOGIA DOS ANIMAIS DOMÉSTICOS AULA 2 ANOTAÇÕES DE AULA 1 FISIOLOGIA DA RESPIRAÇÃO INTRODUÇÃO Compreende a absorção de O 2 e a eliminação de CO 2 pelos pulmões (respiração externa), o transporte de

Leia mais

Corpo Humano. A Menor Unidade Viva do Corpo Humano: Célula

Corpo Humano. A Menor Unidade Viva do Corpo Humano: Célula : Estuda a Estrutura Estática do Corpo Humano É Utilizada para Classificar e Descrever as Lesões de acordo com Sua Localização Prever Lesões de Órgãos Internos, baseando-se na Localização Externa da Lesão

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof. Me. Leandro Parussolo

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof. Me. Leandro Parussolo SISTEMA RESPIRATÓRIO Permite o transporte de O2 para o sangue (a fim de ser distribuído para as células); Remoção de do CO2 (dejeto do metabolismo celular)

Leia mais

PRINCÍPIO FÍSICO E TRANSPORTE DOS GASES

PRINCÍPIO FÍSICO E TRANSPORTE DOS GASES PRINCÍPIO FÍSICO E TRANSPORTE DOS GASES Prof. Me Tatiane Quaresma O sangue tem várias funções, entre as quais o transporte de gases respiratórios essenciais ao funcionamento do nosso organismo. O2 das

Leia mais

Ventilação Pulmonar. Vol. Ar Corrente (L) Pressão intrapleural (cm H 2 O) Fluxo de Ar (L/s) pleura parietal. pleura visceral.

Ventilação Pulmonar. Vol. Ar Corrente (L) Pressão intrapleural (cm H 2 O) Fluxo de Ar (L/s) pleura parietal. pleura visceral. Difusão de O 2 e nos alvéolos e transporte de gases no sangue: dos pulmões aos tecidos e dos tecidos aos pulmões Efeitos do exercício Lisete Compagno Michelini Ventilação Pulmonar Pressão intrapleural

Leia mais

Fisiopatologia Respiratória na Obesidade Mórbida. Implicações Perioperatorias

Fisiopatologia Respiratória na Obesidade Mórbida. Implicações Perioperatorias Introdução A obesidade constitui um dos problemas de saúde mais importantes das sociedades desenvolvidas Na Espanha os custos econômicos com a obesidade representam 6,9% do gasto sanitário O índice de

Leia mais

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA

FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA 01. O transporte de CO 2 no sangue dos vertebrados é feito, principalmente, sob a forma de: a) carboxi-hemoglobina b) íons bicarbonato pela ação da anidrase

Leia mais

BIOLOGIA SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO

BIOLOGIA SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO BIOLOGIA Prof. Helder SISTEMA RESPIRATÓRIO HUMANO 1. Anatomia do Sistema Respiratório O oxigênio do ar deve chegar aos alvéolos e passar para o sangue, fazendo o gás carbônico o caminho inverso. O caminho

Leia mais

Protocolos para tórax. Profº Claudio Souza

Protocolos para tórax. Profº Claudio Souza Protocolos para tórax Profº Claudio Souza Indicações Quando falamos em tomografia computadorizada para o tórax temos uma grande variedade de protocolos para estudos diversos, como por exemplo: estudo vascular

Leia mais

Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor

Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor Lista de Exercícios Aula 04 Propagação do Calor 1. (Halliday) Suponha que a barra da figura seja de cobre e que L = 25 cm e A = 1,0 cm 2. Após ter sido alcançado o regime estacionário, T2 = 125 0 C e T1

Leia mais

Monitorização/ Dispositivos de Oferta/Benefícios e Malefícios Oxigenoterapia. Mariana C. Buranello Fisioterapeuta Nayara C. Gomes - Enfermeira

Monitorização/ Dispositivos de Oferta/Benefícios e Malefícios Oxigenoterapia. Mariana C. Buranello Fisioterapeuta Nayara C. Gomes - Enfermeira Monitorização/ Dispositivos de Oferta/Benefícios e Malefícios Oxigenoterapia Mariana C. Buranello Fisioterapeuta Nayara C. Gomes - Enfermeira Monitorização Oximetria de pulso É a medida da saturação da

Leia mais

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE

CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO CIÊNCIAS E PROGRAMA DE SAÚDE 12 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP Aprender é a única coisa de que a mente nunca se cansa, nunca tem

Leia mais

A RESPIRAÇÃO UMA VIAGEM PELO NOSSO APARELHO RESPIRATÓRIO

A RESPIRAÇÃO UMA VIAGEM PELO NOSSO APARELHO RESPIRATÓRIO A RESPIRAÇÃO UMA VIAGEM PELO NOSSO APARELHO RESPIRATÓRIO A RESPIRAÇÃO UMA VIAGEM PELO NOSSO APARELHO RESPIRATÓRIO Primeira Edição Novembro de 2014 Fundação Portuguesa do Pulmão Edição: TDA Consulting,

Leia mais

Universidade Federal Fluminense Fisiologia Veterinária I - MFL. Respiração das Aves. Monitor: André Fernandes de Azevedo

Universidade Federal Fluminense Fisiologia Veterinária I - MFL. Respiração das Aves. Monitor: André Fernandes de Azevedo Universidade Federal Fluminense Fisiologia Veterinária I - MFL Respiração das Aves Monitor: André Fernandes de Azevedo Revisão: Nos mamíferos http://veterinerara.com/wp-content/uploads/2009/08/liver-feline-anatomy.gif

Leia mais

Embriogênese do Aparelho. as Adaptações. Profa. Dra. Maria Angélica Spadella Disciplina Embriologia Humana FAMEMA

Embriogênese do Aparelho. as Adaptações. Profa. Dra. Maria Angélica Spadella Disciplina Embriologia Humana FAMEMA Embriogênese do Aparelho Respiratório rio e sua relação com as Adaptações à Vida Pós-NatalP Profa. Dra. Maria Angélica Spadella Disciplina Embriologia Humana FAMEMA PERÍODOS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO 1)

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório FUNÇÃO à troca gasosa O2 GLICOSE H2O H2O ATP CO2 Quando prendemos a respiração a taxa de CO2 no sangue aumenta, o que diminui o ph. Isso leva o bulbo (parte do cérebro) a estimular

Leia mais

A circulação de um fluido (sangue ou hemolinfa) acelera a distribuição dos gases respiratórios.

A circulação de um fluido (sangue ou hemolinfa) acelera a distribuição dos gases respiratórios. A circulação de um fluido (sangue ou hemolinfa) acelera a distribuição dos gases respiratórios. Entretanto, os gases, especialmente oxigênio, são pouco solúveis em soluções aquosas. As proteínas respiratórias

Leia mais

Fisiologia Respiratória.

Fisiologia Respiratória. 4 Fisiologia Respiratória. 80 - VOL I - FUNDAMENTOS DA CIRCULAÇÃO EXTRACORPÓREA A função da respiração é essencial à manutenção da vida e pode ser definida, de um modo simplificado, como uma troca de gases

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO 1. INTRODUÇÃO CIÊNCIAS DA NATUREZA - 2º CICLO (PROVA 02) O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do ensino básico, a realizar em 2015 pelos alunos que

Leia mais

Dissecação do Coração e do Pulmão de um Mamífero

Dissecação do Coração e do Pulmão de um Mamífero Escola Secundária de Oliveira do Bairro Biologia Prof. Virgílio Ferreira Relatório de Actividade Experimental Dissecação do Coração e do Pulmão de um Mamífero Relatório Realizado por: * Mariana Figueiredo

Leia mais

Hemodinâmica. Cardiovascular. Fisiologia. Fonte: http://images.sciencedaily.com/2008/02/080226104403-large.jpg

Hemodinâmica. Cardiovascular. Fisiologia. Fonte: http://images.sciencedaily.com/2008/02/080226104403-large.jpg Fonte: http://images.sciencedaily.com/2008/02/080226104403-large.jpg Fisiologia Cardiovascular Hemodinâmica Introdução O sistema circulatório apresenta várias funções integrativas e de coordenação: Função

Leia mais

FISIOLOGIA CARDIORESPIRATÓRIA

FISIOLOGIA CARDIORESPIRATÓRIA FISIOLOGIA CARDIORESPIRATÓRIA Prof. Hassan Mohamed Elsangedy hassanme20@hotmail.com Hassan Mohamed Elsangedy, MS. Especialização em Fisiologia do Exercício - 2009 1 Manhã CRONOGRAMA DA DISCIPLINA 13/07

Leia mais

Insuficiência respiratória aguda. Prof. Claudia Witzel

Insuficiência respiratória aguda. Prof. Claudia Witzel Insuficiência respiratória aguda O que é!!!!! IR aguda Incapacidade do sistema respiratório de desempenhar suas duas principais funções: - Captação de oxigênio para o sangue arterial - Remoção de gás carbônico

Leia mais

As Bolhas Fatais do Mergulho

As Bolhas Fatais do Mergulho Walter Ruggeri Waldman Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 3.0 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/br/legalcode

Leia mais

TRANSPORTE DE GASES NO SANGUE. Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular Setor de Ciências Biológicas

TRANSPORTE DE GASES NO SANGUE. Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular Setor de Ciências Biológicas TRANSPORTE DE GASES NO SANGUE Departamento de Bioquímica e Biologia Molecular Setor de Ciências Biológicas ANATOMIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO ESTRUTURA DAS VIAS AÉREAS ESQUERDO WEST 2002 VASOS ALVEOLARES

Leia mais

Aparelho Respiratório

Aparelho Respiratório Função Permite que o oxigénio do ar entre para o sangue nos pulmões; Permite a passagem do dióxido de carbono do sangue para o ar. Associação Trabalha em conjunto com o Sistema Cardiovascular Fornecer

Leia mais

1. O esquema ao lado representa uma seção do tubo digestivo humano com alguns anexos. Observe as indicações e resolva os itens

1. O esquema ao lado representa uma seção do tubo digestivo humano com alguns anexos. Observe as indicações e resolva os itens Biologia - revisão 301 1. O esquema ao lado representa uma seção do tubo digestivo humano com alguns anexos. Observe as indicações e resolva os itens a) Cite o nome do substrato digerido pela principal

Leia mais

Estudo Morfofuncional do Sistema Respiratório Unidade II Material de Apoio

Estudo Morfofuncional do Sistema Respiratório Unidade II Material de Apoio Estudo Morfofuncional do Sistema Respiratório Unidade II Material de Apoio 1 Generalidades Quase todas as células utilizam continuamente o O 2 para as reações metabólicas: Que liberam energia a partir

Leia mais

Obtenção Experimental de Modelos Matemáticos Através da Reposta ao Degrau

Obtenção Experimental de Modelos Matemáticos Através da Reposta ao Degrau Alunos: Nota: 1-2 - Data: Obtenção Experimental de Modelos Matemáticos Através da Reposta ao Degrau 1.1 Objetivo O objetivo deste experimento é mostrar como se obtém o modelo matemático de um sistema através

Leia mais

Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária

Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Sistema Circulatório II Artérias Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I 1 Objetivos da Aula Diferenciar: Veia X

Leia mais

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo:

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: SISTEMA RESPIRATÓRIO Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: Respiração é definida como a absorção do oxigênio pelo organismo, com liberação subseqüente de energia para o trabalho, calor e a

Leia mais

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a

Carboidratos No momento em que você está lendo e procurando entender suas células nervosas estão realizando um trabalho e, para isso, utilizam a A química da Vida A Água A água é o componente biológico essencial à manutenção da vida animal e vegetal. No entanto existem organismos que possuem homeostase (equilíbrio interno) submetida às condições

Leia mais

Editorial Módulo: Física

Editorial Módulo: Física 1. No gráfico a seguir, está representado o comprimento L de duas barras e em função da temperatura θ. Sabendo-se que as retas que representam os comprimentos da barra e da barra são paralelas, pode-se

Leia mais

ANATOMIA DO TÓRAX POR IMAGEM. Prof. Dante L. Escuissato

ANATOMIA DO TÓRAX POR IMAGEM. Prof. Dante L. Escuissato ANATOMIA DO TÓRAX POR IMAGEM Prof. Dante L. Escuissato Figura 1. O tórax é composto por um conjunto de estruturas que pode ser dividido em parede torácica, espaços pleurais, pulmões, hilos pulmonares e

Leia mais

EMBRIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO

EMBRIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 4º semana: laringe, traquéia, brônquios e pulmões a partir do intestino anterior EMBRIOLOGIA DO SISTEMA RESPIRATÓRIO 26-27 dias extremidade anterior da parede ventral da faringe primitiva sulco laringo

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO Prof.: Lazaro Antonio dos Santos SISTEMA RESPIRATÓRIO CONCEITO Conjunto de órgãos que nutrem o organismo por meio de alimentos no estado gasoso, completando a função do Sistema Digestório.

Leia mais

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0

EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 EXERCÍCIOS ON LINE DE CIÊNCIAS 8 AN0 1- Que órgão do sistema nervoso central controla nosso ritmo respiratório? Bulbo 2- Os alvéolos são formados por uma única camada de células muito finas. Explique como

Leia mais

Sistema Respiratório dos Vertebrados

Sistema Respiratório dos Vertebrados Sistema Respiratório dos Vertebrados Respiração: processo pelo qual o O 2 é transportado para a membrana de trocas gasosas a partir do meio externo e pelo qual o CO 2 é transportado para fora da membrana,

Leia mais

Sistema Respiratório

Sistema Respiratório Sistema Respiratório A função do sistema respiratório é facultar ao organismo uma troca de gases com o ar atmosférico, assegurando permanente concentração de oxigênio no sangue, necessária para as reações

Leia mais

Prof Adjunto da Disciplina de Anestesiologia, Dor e Terapia Intensiva da Escola Paulista de Medicina-UNIFESP.

Prof Adjunto da Disciplina de Anestesiologia, Dor e Terapia Intensiva da Escola Paulista de Medicina-UNIFESP. FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA David Ferez Prof Adjunto da Disciplina de Anestesiologia, Dor e Terapia Intensiva da Escola Paulista de Medicina-UNIFESP. 1. Estrutura e função 2. Ventilação pulmonar 3. Difusão

Leia mais

Ms. Roberpaulo Anacleto

Ms. Roberpaulo Anacleto Ms. Roberpaulo Anacleto Objetivo Propiciar aos presentes uma visão global das alterações que ocorrem no organismo humano durante atividade aérea e como administrá-las Conceito É a especialidade médica

Leia mais

ANATOMIA. Sistema Respiratório. Órgãos da Respiração PROF. MUSSE JEREISSATI

ANATOMIA. Sistema Respiratório. Órgãos da Respiração PROF. MUSSE JEREISSATI ANATOMIA HUMANA Sistema Respiratório Órgãos da Respiração PROF. MUSSE JEREISSATI mussejereissati@hotmail.com website: www.mussejereissati.com Feito com Apple Keynote AGORA, NÃO! 3 Organização e Funções

Leia mais

FISIOLOGIA DO SANGUE HEMATÓCRITO ERITRÓCITOS OU HEMÁCIAS HEMATÓCRITO 07/10/2008 PLASMA: CELULAR:

FISIOLOGIA DO SANGUE HEMATÓCRITO ERITRÓCITOS OU HEMÁCIAS HEMATÓCRITO 07/10/2008 PLASMA: CELULAR: FISIOLOGIA DO SANGUE Sistema Circulatório PLASMA: semelhante ao líquido intersticial (2%) PROTEÍNAS PLASMÁTICAS (7%) Albumina pressão coloidosmótica Globulinas α e β transporte e substrato δ imunidade,

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA ALIMENTAÇÃO HUMANA ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO

DIAGNÓSTICO DA ALIMENTAÇÃO HUMANA ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO DIAGNÓSTICO DA ALIMENTAÇÃO HUMANA ANATOMIA E FISIOLOGIA DO SISTEMA DIGESTÓRIO O trato digestório e glândulas anexas constituem o sistema digestório. O trato digestório é um tubo oco que se estende da cavidade

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO

SISTEMA RESPIRATÓRIO 1 SISTEMA RESPIRATÓRIO A respiração, como o termo é geralmente usado, inclui dois processos: respiração externa, a absorção do O 2 e a remoção do CO 2 do organismo como um todo; e respiração interna, o

Leia mais

Por que os peixes não se afogam?

Por que os peixes não se afogam? Por que os peixes não se afogam? A UU L AL A Dia de pescaria! Juntar os amigos para pescar num rio limpinho é bom demais! Você já reparou quanto tempo a gente demora para fisgar um peixe? Como eles conseguem

Leia mais

FISIOLOGIA DO SANGUE HEMATÓCRITO 08/10/2008 ERITRÓCITOS OU HEMÁCIAS HEMATÓCRITO PLASMA: CELULAR:

FISIOLOGIA DO SANGUE HEMATÓCRITO 08/10/2008 ERITRÓCITOS OU HEMÁCIAS HEMATÓCRITO PLASMA: CELULAR: FISIOLOGIA DO SANGUE Sistema Circulatório PLASMA: semelhante ao líquido intersticial PROTEÍNAS PLASMÁTICAS Albumina pressão coloidosmótica Globulinas transporte e substrato imunidade, anticorpos Fibrinogênio

Leia mais

Unidade 4 Funções da nutrição

Unidade 4 Funções da nutrição Sugestões de atividades Unidade 4 Funções da nutrição 8 CIÊNCIAS Nutrição. As proteínas, encontradas em alimentos como leite, ovos, carne, soja e feijão, são fundamentais para nossa saúde. Justifique essa

Leia mais

Fisiologia do Sistema Respiratório. Profa. Débora Martinho Morsch

Fisiologia do Sistema Respiratório. Profa. Débora Martinho Morsch Fisiologia do Sistema Respiratório Profa. Débora Martinho Morsch Sistema Respiratório Quase todas as células utilizam continuamente o oxigênio (O 2 ) para as reações metabólicas que liberam energia a partir

Leia mais

Identificação das Limitações do Organismo Humano

Identificação das Limitações do Organismo Humano Disciplina: Ergonomia Prof. Mauro Ferreira CAPÍTULO 03 Noções Básicas de Anatomia e Fisiologia Identificação das Limitações do Organismo Humano SISTEMA MÚSCULO - LIGAMENTAR É o responsável pela movimentação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA ENG 008 Fenômenos de Transporte I A Profª Fátima Lopes

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA ENG 008 Fenômenos de Transporte I A Profª Fátima Lopes Equações básicas Uma análise de qualquer problema em Mecânica dos Fluidos, necessariamente se inicia, quer diretamente ou indiretamente, com a definição das leis básicas que governam o movimento do fluido.

Leia mais

Sistema circulatório

Sistema circulatório Sistema circulatório O que é: também conhecido como sistema cardiovascular é formado pelo coração e vasos sanguíneos. Tal sistema é responsável pelo transporte de nutrientes, gases, hormônios, excreções

Leia mais

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas

Pós Operatório. Cirurgias Torácicas Pós Operatório Cirurgias Torácicas Tipos de Lesão Lesões Diretas fratura de costelas, coluna vertebral ou da cintura escapular, hérnia diafragmática, ruptura do esôfago, contusão ou laceração pulmonar.

Leia mais

Transplante capilar Introdução

Transplante capilar Introdução Transplante Capilar Perda de cabelo e calvície são, muitas vezes, uma parte inesperada e indesejada da vida. Felizmente, com os recentes avanços na tecnologia, a perda de cabelo pode ser diminuída ou interrompida

Leia mais

Sistema circulatório: morfologia externa conceitos gerais

Sistema circulatório: morfologia externa conceitos gerais Sistema circulatório: morfologia externa conceitos gerais Manuscritos de Da Vinci (entre 1477 a 1519) Conceito e divisões do sistema circulatório Sistema circulatório Sistema fechado constituído de tubos

Leia mais

DANIEL MARINHO E SILVA SISTEMA PARA ENSAIO DE DESEMPENHO DE VENTILADORES PULMONARES

DANIEL MARINHO E SILVA SISTEMA PARA ENSAIO DE DESEMPENHO DE VENTILADORES PULMONARES DANIEL MARINHO E SILVA SISTEMA PARA ENSAIO DE DESEMPENHO DE VENTILADORES PULMONARES FLORIANÓPOLIS 2007 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA SISTEMA PARA

Leia mais

SOLUBILIDADE DOS GASES E TROCAS NA INTERFACE AR-MAR. Tópicos. Introdução. Vanessa Hatje. GASES: Importante nos ciclos biogeoquímicos

SOLUBILIDADE DOS GASES E TROCAS NA INTERFACE AR-MAR. Tópicos. Introdução. Vanessa Hatje. GASES: Importante nos ciclos biogeoquímicos SOLUBILIDADE DOS GASES E TROCAS NA INTERFACE AR-MAR Vanessa Hatje Tópicos Introdução Leis determinantes Solubilidade dos gases Lei de Henry Coeficiente de solubilidade de Bunsen Tendências da solubilidade

Leia mais

Métodos de avaliação da função renal

Métodos de avaliação da função renal Métodos de avaliação da função renal Fernando Domingos Instituto de Fisiologia Faculdade de Medicina de Lisboa 2014 1 Avaliação clínica Medição da pressão arterial (pode estar elevada na doença renal)

Leia mais

Hermann Blumenau Técnico em Saúde Bucal Anatomia e Fisiologia Geral SISTEMA ESQUELÉTICO. Professor: Bruno Aleixo Venturi

Hermann Blumenau Técnico em Saúde Bucal Anatomia e Fisiologia Geral SISTEMA ESQUELÉTICO. Professor: Bruno Aleixo Venturi Hermann Blumenau Técnico em Saúde Bucal Anatomia e Fisiologia Geral SISTEMA ESQUELÉTICO Professor: Bruno Aleixo Venturi CONCEITOS Esqueleto: conjunto de ossos, cartilagens e articulações que se interligam

Leia mais

ALTERAÇÕES TORÁCICAS CORREÇÕES CIRÚRGICAS

ALTERAÇÕES TORÁCICAS CORREÇÕES CIRÚRGICAS Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade física adaptada e saúde ALTERAÇÕES TORÁCICAS CORREÇÕES CIRÚRGICAS Prof. Dr. Luzimar Teixeira 1. Técnica cirúrgica corrige não só a região anterior do

Leia mais

V e t e r i n a r i a n D o c s www.veterinariandocs.com.br. Fisiologia

V e t e r i n a r i a n D o c s www.veterinariandocs.com.br. Fisiologia V e t e r i n a r i a n D o c s Fisiologia Fisiologia do Sistema Respiratório Respiração nos Mamíferos -Respiração: inclui todos os processos químicos e físicos pelos quais o organismo efetua trocas gasosas

Leia mais

mudanças em qualquer uma dos ajustes nas janelas do paciente ou do ventilador sejam implementadas.

mudanças em qualquer uma dos ajustes nas janelas do paciente ou do ventilador sejam implementadas. 1- DESCRIÇÃO O xlung é um simulador virtual da interação paciente-ventilador pulmonar que incorpora os principais recursos do suporte ventilatório a diferentes configurações de aspectos demográficos, de

Leia mais

Ventilação Mecânica para Enfermeiros HC UFTM. Prof. Ms. Pollyanna Tavares Silva Fernandes

Ventilação Mecânica para Enfermeiros HC UFTM. Prof. Ms. Pollyanna Tavares Silva Fernandes Ventilação Mecânica para Enfermeiros HC UFTM Prof. Ms. Pollyanna Tavares Silva Fernandes 1. Características anatômicas do Sistema Cardiorrespiratório do RN: LARINGE ALTA: - permite que o RN respire e degluta

Leia mais

1 Circuitos Pneumáticos

1 Circuitos Pneumáticos 1 Circuitos Pneumáticos Os circuitos pneumáticos são divididos em várias partes distintas e, em cada uma destas divisões, elementos pneumáticos específicos estão posicionados. Estes elementos estão agrupados

Leia mais

TRATAMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA TERAPIA RENAL SUBSTITUTIVA

TRATAMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA TERAPIA RENAL SUBSTITUTIVA TRATAMENTO DA DOENÇA RENAL CRÔNICA TERAPIA RENAL SUBSTITUTIVA CONHEÇA MAIS SOBRE AS OPÇÕES DE TRATAMENTO DIALÍTICO Converse com sua Equipe Renal Clínica -médico, enfermeiro, assistente social e nutricionista

Leia mais

1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS

1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS ESCOLA DE AGRONOMIA E ENGENHARIA DE ALIMENTOS SETOR DE ENGENHARIA RURAL Prof. Adão Wagner Pêgo Evangelista 1.1.2 PROPRIEDADES FUNDAMENTAIS DOS FLUIDOS A) MASSA ESPECÍFICA

Leia mais

Discussão para Prova ENADE/2007

Discussão para Prova ENADE/2007 Discussão para Prova ENADE/2007 Fisioterapia Cardiorrespiratória e Fisioterapia em Terapia Intensiva Erikson Custódio Alcântara Resposta correta: letra c 1 Comentários letra a Não é apenas após uma inspiração

Leia mais

Aparelho respiratório

Aparelho respiratório Sistema respiratório Aparelho respiratório Divisão do aparelho respiratório: Porção condutora Constituído de dois pulmões e de estruturas ocas com a função de proporcionar a troca gasosa. Fossas nasais,

Leia mais

REELABORAÇÃO DA AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE CIÊNCIAS

REELABORAÇÃO DA AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE CIÊNCIAS REELABORAÇÃO DA AVALIAÇÃO BIMESTRAL DE CIÊNCIAS 2 O BIMESTRE O bocejo geralmente ocorre quando estamos respirando suavemente, sob a ação de poucos estímulos. É o que ocorre quando estamos nos preparando

Leia mais

HELIANTIS - A energia solar aplicada à secagem de lamas. Julho 2007 - JF

HELIANTIS - A energia solar aplicada à secagem de lamas. Julho 2007 - JF HELIANTIS - A energia solar aplicada à secagem de lamas Julho 2007 - JF Vantagens da secagem de lamas Uma boa razão para secar as lamas REDUÇÃO DA QUANTIDADE DE LAMAS MELHORIA DA QUALIDADE E DA ESTRUTURA

Leia mais

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Músculos respiratórios. Curva de dissociação da oxihemoglobina diferença arterio-venosa

SISTEMA RESPIRATÓRIO. Músculos respiratórios. Curva de dissociação da oxihemoglobina diferença arterio-venosa Músculos respiratórios SISTEMA RESPIRATÓRIO Curva de dissociação da oxihemoglobina durante o exercício e a diferença arterio-venosa Equilíbrio ácido - básico durante o exercício. Estudo da ventilação em

Leia mais

- CAPÍTULO 14, 15 e 16 (até pág. 17) -

- CAPÍTULO 14, 15 e 16 (até pág. 17) - - CAPÍTULO 14, 15 e 16 (até pág. 17) - 1. As figuras abaixo apresentam esquemas da estrutura da parede de três tipos de vasos sanguíneos encontrados em mamíferos: a) Indique o nome de cada um dos vasos:

Leia mais

Permeabilidade dos Solos. Mecânica de Solos Prof. Fabio Tonin

Permeabilidade dos Solos. Mecânica de Solos Prof. Fabio Tonin Permeabilidade dos Solos Mecânica de Solos Prof. Fabio Tonin Permeabilidade É a propriedade que o solo apresenta de permitir o escoamento de água através dele. (todos os solos são mais ou menos permeáveis)

Leia mais