Também pode preencher o questionário online no nosso portal e transmitir por via electronica.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Também pode preencher o questionário online no nosso portal www.dialog.esch.lu e transmitir por via electronica."

Transcrição

1 Ques t i onár i os obr eot ema S ent i ment os ubj ec t i v odes egur anç a nac i dade

2 QUESTIONÁRIO SOBRE O TEMA SENTIMENTO SUBJECTIVO DE SEGURANÇA" EM ESCH/ALZETTE A segurança e a limpeza da nossa cidade é uma das nossas grandes preoccupações. O sentimento subjectivo de segurança influença fundamentalmente a satisfação e a qualidade de vida de uma cidade. Quanto mais inseguranças e riscos são identificados num lugar, quanto menos é a qualidade de vida. Atravès deste questionário queremos dar-lhe a oportunidade de exprimir o seu sentimento pessoal de segurança de maneira pública. Pode preencher este questionário e enviar por correio postal ou depositar na caixa dialog.box situada na entrada da câmara municipal. Também pode preencher o questionário online no nosso portal e transmitir por via electronica. O inquérito é completamente anónimo. As suas respostas vão servir a melhorar a segurança pública et por esse meio também a qualidade de vida em Esch/Alzette. Temas Sentimento geral de segurança na cidade e arredores. A caminho na cidade de Esch. Perceção da criminalidade. Comportamento de prevenção e de proteção. Presença da polícia. Problemas relevantes para a segurança. Que pode / deve ser corrigido? 1 P a g e

3 Dados demográficos e estatísticos: As informações seguintes permitem de diferenciar a análise do inquérito. Qual é o seu género? masculino femenino Que idade têm? 14 até 18 anos 19 até 30 anos 31 até 40 anos 41 até 50 anos 51 até 60 anos 61 até 70 anos 71 anos e mais Quantas pessoas, você incluído, vivem como membros do seu agregado familiar? pessoas Quantas crianças (menos de 18 anos) vivem presentement no seu agregado familiar? crianças Você têm a nacionalidade luxemburguesa? (sem origem de imigração) (origem de imigração) não, outra nacionalidade: Você fala luxemburguês? não Língua materna: Em que zona residencial habita? Raemerich Universitéit Sommet Bruch Zaepert Fettmeth Lankelz Lalleng Wobrecken Dellhéicht Uecht Park Grenz Brill Al-Esch Schlassgoard Neiduerf Belval Não habita em Esch Localidade Porque vêm a Esch? Estudante Trabalho Compras Médico Outras razões: 2 P a g e

4 1. Sentimento geral de segurança na cidade e arredores 1.1 O seu sentimento de segurança modificou-se nos últimos 2 anos? Têm mais medo de ser vítima dum delito? não 1.2 Até que ponto se sente seguro/a na nossa cidade? Durante o dia? Muito seguro Relativamente seguro Pouco seguro Nenhuma segurança Durante a noite ou quando faz escuro? Muito seguro Relativamente seguro Pouco seguro Nenhuma segurança 1.3 Até que ponto se sente seguro/a na sua zona residencial? Durante o dia? Muito seguro Relativamente seguro Pouco seguro Nenhuma segurança Durante a noite ou quando faz escuro? Muito seguro Relativamente seguro Pouco seguro Nenhuma segurança 1.4 Em que zona residencial é que o risco de ser vítima dum delito é o mais elevado? Raemerich Universitéit Sommet Bruch Zaepert Fettmeth Lankelz Lalleng Wobrecken Dellhéicht Uecht Park Grenz Brill Al-Esch Schlassgoard Neiduerf Belval 3 P a g e

5 1.5 Em que zona residencial é que o risco de ser vítima dum delito é o menos elevado? Raemerich Universitéit Sommet Bruch Zaepert Fettmeth Lankelz Lalleng Wobrecken Dellhéicht Uecht Park Grenz Brill Al-Esch Schlassgoard Neiduerf Belval 1.6 Até que ponto têm medo de ser vítima dum delito no centro da cidade (Aal Esch; Brill)? Muito pouco Pouco Médio Elevado Muito elevado 1.7 Como considera o risco de ser vítima dum delito na sua zona residencial? Muito baixo Baixo Médio Elevado Muito elevado 1.8 Se têm crianças com menos de 18 anos, até que ponto têm receio que sejam vítimas dum delito em Esch/Alzette? Muito pouco Pouco Médio Elevado Muito elevado 4 P a g e

6 2. A caminho na cidade 2.1 Há lugares na cidade aonde se sente pouco seguro? não Em caso que, aonde? 2.2 Quais são os lugares que são particularmente problemáticos? 2.3 Na lista seguinte, quais situações ou circunstâncias causam um sentimento de medo ou insegurança? Edifício-garagem Parque/Plaça pública durante o dia quando faz escuro Instalações públicas avariadas / vandalismo ou graffiti Desenhos coloridos / Graffiti Utilisação do autocarro ou comboio durante o dia durante a noite Sujidade p. ex. lixo nas estradas, caminhos ou plaças Pessoas que não têm abrigo ou pedem esmola (de maneira agressiva) Consumidores de álcool ou droga / Bêbedos Jovens que parecem violentos Minha zona residencial Estação de comboios Centro da cidade Outras: 5 P a g e

7 3. Perceção da criminalidade 3.1 Até que ponto as informações atravès da mídia (televisão, rádio, jornais e internet) sobre delitos em Esch/Alzette influençam o seu sentimento de segurança? Influença muito elevada Influença elevada Influença fraca Influença muito fraca 3.2 Como considera a probabilidade de ser vítima dum dos delitos seguintes nos 12 próximos meses? Escala de 1 (nenhuma probabilidade) até 10 (probabilidade muito elevada) Probabilidade de ser agredido ou ferido Probabilidade de ter o alojamento assaltado Probabilidade de ser roubado ou assaltado Probabilidade de ter um roubo de bicicleta ou carro Probabilidade de ser agredido sexualmente em público Probabilidade que a sua propriedade seja vandalizada A que se sente inseguro no espaço público? nunca / não me sinto inseguro 3.4 Já foi vítima dum dos delitos seguintes? Agressão/ferimento Assalto Roubo com violência física Roubo Assédio sexual Injúria ou ofensa Vandalismo Outros: 6 P a g e

8 Em que parte da cidade? A que? 3.5 Se já foi vítima dum delito, declarou esse ato à polícia? nâo 3.5 Já foi testemunha dum delito? nâo Se já foi testemunha, que ato foi? Em que zona da cidade? A que? 3.5 Conhece pessoas (conhecidos, amigos, parentes) que já foram vítimas dum delito na nossa cidade? nâo Se já foi testemunha, que ato foi? Em que zona da cidade? A que? 7 P a g e

9 4. Comportamento de prevenção e de proteção 4.1 Você evita certas ruas, caminhos ou praças públicas? nâo Durante o dia Ao fim da tarde Durante a noite Lugar: Lugar: Lugar: Porquê: 4.2 Você protége-se pessoalmente contra a criminalidade e contra os delitos? Eu consigo proteger-me através medidas de segurança contra roubo ou assalto Ao fim da tarde ou de noite só saio de casa acompanhado/a Não gosto de sair do meu alojamento quando faz escuro (teatro, cinema, restaurante) Não utiliso os transportes públicos quando faz escuro Eu mudo de calçada quando considero uma pessoa como uma ameaça Eu evito grupos de jovens parados 5. A presença da polícia 5.1 Até que ponto estã satisfeito/a com a presença da polícia na sua zona residencial? Há poucas patrulhas na minha zona residencial. Há patrulhas que chege na minha zona residencial. Há demasiadas patrulhas na minha zona residencial. 5.2 Você chamou ou procurou a polícia durante os 12 meses passados? nâo Mais de uma vez Razão / Incidente: 8 P a g e

10 6. Problemas relevantes para a segurança (Limpeza e resíduos de lixo) 6.1 Quais são, do seu ponto de vista, os problemas que se aplicam à cidade de Esch? Resíduos de lixo (lixo nas ruas) Limpeza da cidade (parques, caminhos e praças) Grupos de pessoas paradas Vandalismo Tráfico de droga Criminalidade urbana (Assalto, roubo) Segurança no trânsito (passadeiras suficientes, ciclovias) Semáfaro não fica verde para os peões o tempo necessário Problemas nos transportes públicos Autocarro Comboio 7. O que pode / deve ser melhorado do seu ponto de vista? 7.1 Quais são os problemas que devem ser resolvidos em prioridade? Segurança no trânsito Delinquência juvenil Problema de droga e dependência Vandalismo e Graffiti Criminalidade organizada Violência no espaço público 7.2 Quais medidas podem contribuir a aumentar o sentimento de segurança? Informações / Eventos / Ações sobre o tema da segurança Eliminação directa de lixo, graffiti, etc. Mais patrulhas de polícia a pé Mais patrulhas de polícia de carro 9 P a g e

11 7.3 Quais são, do seu ponto de vista, as necessidades prioritárias relativas à segurança em Esch/Alzette? O que pode ser feito para aumentar o seu sentimento de segurança? Concluído em (data): Prenechido (bairro ou endereço): Concluído às (hora): Muito obrigado pela sua colaboração voluntária e encorajadora! 10 P a g e

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

18 Você já foi furtado ou roubado em algum momento de sua vida, caso foi quantas vezes? ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro ( ) Não sabe

18 Você já foi furtado ou roubado em algum momento de sua vida, caso foi quantas vezes? ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro ( ) Não sabe 4 ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro 12 Você se sente seguro ao sair da sua residência à noite? ( ) Muito seguro ( ) Seguro ( ) Pouco seguro ( ) Nada seguro 13 Ao sair de casa costuma deixar alguém?

Leia mais

barómetro BARÓMETRO APAV/INTERCAMPUS #2 CRIMINALIDADE E INSEGURANÇA

barómetro BARÓMETRO APAV/INTERCAMPUS #2 CRIMINALIDADE E INSEGURANÇA barómetro BARÓMETRO APAV/INTERCAMPUS #2 CRIMINALIDADE E INSEGURANÇA Índice 2 11 Enquadramento 3 2 Amostra 7 3 Resultados 9 3 1 Enquadramento Objetivos 4 No âmbito da parceria entre a APAV e a INTERCAMPUS,

Leia mais

RESULTADOS RELATIVOS A GRÂNDOLA INDICADORES DO «CIDADES» (N = 306)

RESULTADOS RELATIVOS A GRÂNDOLA INDICADORES DO «CIDADES» (N = 306) RESULTADOS RELATIVOS A GRÂNDOLA INDICADORES DO «CIDADES» (N = 306) Inquiridos que assinalam (N) % Espaços públicos (Ex.: Jardins, Praças, etc...) 182 61,5% Passeio das ruas 203 68,6% Passadeiras 196 66,2%

Leia mais

Resultados da análise qualitativa des necessidades (grupos de discussão)

Resultados da análise qualitativa des necessidades (grupos de discussão) Ver sãoem por t uguês 1 Resultados da análise qualitativa des necessidades (grupos de discussão) A convivência das pessoas idosas em Esch/Alzette: Acesso limitado ãos contactos sociais Fazer conhecimento

Leia mais

consulta participativa de opinião

consulta participativa de opinião consulta participativa de opinião Interesses e perspectivas dos jovens da Brasilândia, Cachoeirinha e Freguesia do Ó CONSULTA PARTICIPATIVA DE OPINIÃO: INTERESSES E PERSPECTIVAS DOS JOVENS DA BRASILÂNDIA,

Leia mais

Concurso Planear Estarreja (orientações para a implementação)

Concurso Planear Estarreja (orientações para a implementação) (orientações para a implementação) Escolas Programa de Regeneração Urbana da Cidade de Estarreja Fases do Fase 1. Diagnóstico Fase 2. Estratégia e Plano de Ação 2 Exercícios para preparação de diagnóstico

Leia mais

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO BE_310 CIÊNCIAS DO AMBIENTE UNICAMP ESTUDO (Turma 2012) Disponível em: http://www.ib.unicamp.br/dep_biologia_animal/be310 A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA)

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

CRIMINALIDADE NO BRASIL DIAGNÓSTICO E CUSTOS

CRIMINALIDADE NO BRASIL DIAGNÓSTICO E CUSTOS CRIMINALIDADE NO BRASIL DIAGNÓSTICO E CUSTOS Ministério da Justiça Departamento de Pesquisa, Análise da Informação e Formação de Pessoal em Segurança Pública DIAGNÓSTICO DA CRIMINALIDADE 24 Evolução dos

Leia mais

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO 1. Inquérito 1.1 Número de Questionário 1.2 Nome do entrevistador 1.3 Data da entrevista dd/mm/yyyy 1.4 Local da entrevisa 1.5 Lugar da entrevista 1 = lugar público 2

Leia mais

PESQUISA MAIORIDADE PENAL

PESQUISA MAIORIDADE PENAL PESQUISA MAIORIDADE PENAL OBJETIVOS Entender o pensamento da população do Rio sobre a redução da maioridade penal; Saber se ela é favorável a mudança das penalidades aplicadas ao menor infrator; Buscar

Leia mais

Barómetro APAV INTERCAMPUS Perceção da População Portuguesa sobre Stalking, Cyberstalking, Bullying e Cyberbullying Preparado para: Associação

Barómetro APAV INTERCAMPUS Perceção da População Portuguesa sobre Stalking, Cyberstalking, Bullying e Cyberbullying Preparado para: Associação 1 Barómetro APAV Perceção da População Portuguesa sobre Stalking, Cyberstalking, Bullying e Cyberbullying Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Junho de 2013 2 Índice 2 Metodologia

Leia mais

MITOS E REALIDADES A QUESTÃO DA VIOLÊNCIA

MITOS E REALIDADES A QUESTÃO DA VIOLÊNCIA MITOS E REALIDADES A QUESTÃO DA VIOLÊNCIA Mitos e Realidades Algumas considerações O álcool e as drogas são as causas reais da violência. O consumo de álcool pode favorecer a emergência de condutas violentas,

Leia mais

REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA

REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA (Adaptação) BANCO DO BRASIL DILOG/ PRINCIPAIS AMEAÇAS Seqüestro relâmpago Com duração de 1 a 24 horas,

Leia mais

BANCO DO BRASIL GEREL Belo Horizonte (MG) NUSEG - Núcleo de Segurança SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO

BANCO DO BRASIL GEREL Belo Horizonte (MG) NUSEG - Núcleo de Segurança SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO SEGURANÇA PESSOAL EM ÁREAS DE ALTO RISCO REGRAS PARA NÃO SE TORNAR UMA VÍTIMA DA VIOLÊNCIA URBANA (Adaptação) DILOG/ PRINCIPAIS AMEAÇAS Seqüestro relâmpago Com duração de 1 a 24 horas, geralmente para

Leia mais

Seção I: Um pouco sobre você

Seção I: Um pouco sobre você Qual o propósito desta sondagem? Gostaríamos de saber o seu parecer sobre as necessidades e prioridades residenciais e comunitárias mais importantes de New Bedford. De cinco em cinco anos a Cidade de New

Leia mais

Barómetro APAV INTERCAMPUS Perceção da População Portuguesa sobre a Violência contra Crianças e Jovens Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio

Barómetro APAV INTERCAMPUS Perceção da População Portuguesa sobre a Violência contra Crianças e Jovens Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio 1 Barómetro APAV Perceção da População Portuguesa sobre a Violência contra Crianças e Jovens Preparado para: Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) Outubro de 2015 2 Índice 1 Objetivos e Metodologia

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA PROFISSIONAIS DE SAÚDE. NOTIFICAÇÃO ON-LINE 2014.

VIOLÊNCIA CONTRA PROFISSIONAIS DE SAÚDE. NOTIFICAÇÃO ON-LINE 2014. VIOLÊNCIA CONTRA PROFISSIONAIS DE SAÚDE. NOTIFICAÇÃO ON-LINE 2014. Departamento da Qualidade na Saúde Março 2015 Índice Introdução... 3 Notificação de Violência contra Profissionais de Saúde... 6 Conclusão...

Leia mais

PROJECTO YOUPREV QUESTIONÁRIO PORTUGUÊS

PROJECTO YOUPREV QUESTIONÁRIO PORTUGUÊS PROJECTO YOUPREV QUESTIONÁRIO PORTUGUÊS Olá, Somos um grupo de trabalho do Centro de Estudos para a Intervenção Social que representa Portugal num estudo onde participam também a Bélgica, a Alemanha, a

Leia mais

70% 500.000. De acordo com a nova lei, são crianças e adolescentes. 1. de estupro

70% 500.000. De acordo com a nova lei, são crianças e adolescentes. 1. de estupro O QUE É VIOLÊNCIA SEXUAL Todos os anos, estima-se que 500.000 70% Mulheres das vítimas sejam vítimas de estupro no Brasil, e que outros tantos milhões sofram com abusos e violências sexuais. de estupro

Leia mais

RA Copacabana. Indicadores Rio Como Vamos

RA Copacabana. Indicadores Rio Como Vamos 3 RA Copacabana Indicadores Rio Como Vamos 1 CARACTERÍSTICAS DA POPULAÇÃO A Região Administrativa (RA) da Copacabana faz parte da Área de Planejamento 2. A Região Administrativa engloba os bairros Leme

Leia mais

Estudo sobre Serviços e Apoios Não Residenciais de Violência Doméstica Formulário de feedback sobre o programa

Estudo sobre Serviços e Apoios Não Residenciais de Violência Doméstica Formulário de feedback sobre o programa Código do programa: Código do estado: Estudo sobre Serviços e Apoios Não Residenciais de Violência Doméstica Formulário de feedback sobre o programa Instruções: Responda às perguntas abaixo relacionadas

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE

VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE VIOLÊNCIA CONTRA A CRIANÇA ou ADOLESCENTE Equipe LENAD: Ronaldo Laranjeira Clarice Sandi Madruga IlanaPinsky Maria Carmen Viana Divulgação: Maio de 2014. 1. Porque esse estudo é relevante? Segundo a Subsecretaria

Leia mais

Avaliação do Programa Cidadania em Trânsito ALUNOS Novembro / 2013

Avaliação do Programa Cidadania em Trânsito ALUNOS Novembro / 2013 Avaliação do Programa Cidadania em Trânsito ALUNOS Novembro / 2013 1 INDICE: METODOLOGIA:... 3 PERFIL DOS RESPONDENTES:... 4 CIDADANIA EM TRÂNSITO... 5 A Gidion é uma empresa que:...5 Você sabe se tem

Leia mais

Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br. Manual de Segurança

Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br. Manual de Segurança Tel. (11) 5592-5592 / www.fortknox.com.br Segurança no dia-a-dia Vol. X Manual de Segurança Apresentação N ão há estratégias ou sistemas de segurança intransponíveis. Isso é o que dizem todos os especialistas

Leia mais

Informação da Polícia de Shizuoka

Informação da Polícia de Shizuoka Informação da Polícia de Shizuoka OS PRINCIPAIS SERVIÇOS DE CADA SEÇÃO Seção de Administração Medidas de suporte às vítimas de crimes,consultas gerais,superintendência administrativa da detençao Seção

Leia mais

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen

Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen pagina 1 van 26 Bem-vindo à Evonik Degussa Antwerpen A Evonik Degussa Antwerpen é uma empresa de químicos e parte de um grupo global. A sua segurança, assim como a nossa, é muito importante, pelo que existem

Leia mais

SeguraNet. Para uma navegação crítica, segura e consciente. Equipa SeguraNet 09/10 DGIDC/ERTE

SeguraNet. Para uma navegação crítica, segura e consciente. Equipa SeguraNet 09/10 DGIDC/ERTE O projecto Para uma navegação crítica, segura e consciente Equipa DGIDC/ERTE 09/10 Equipa O projecto Plano da sessão 1 Enquadramento As tecnologias no mundo actual 2 Alguns dados 3 Sinais de alertas...

Leia mais

Introdução Conselhos para educadores

Introdução Conselhos para educadores Introdução Conselhos para educadores INTRODUÇÃO A utilização da Internet constitui um desafio para a educação dos nossos filhos e dos nossos alunos. Acontece muito frequentemente que os deixamos a navegar

Leia mais

PESQUISA DE VITIMIZAÇÃO 2002 E AVALIAÇÃO DO PIAPS

PESQUISA DE VITIMIZAÇÃO 2002 E AVALIAÇÃO DO PIAPS PESQUISA DE VITIMIZAÇÃO 2002 E AVALIAÇÃO DO PIAPS Ilanud FIA - USP Gabinete de Segurança Institucional pesquisador responsável - Tulio Kahn planejamento amostral e operacional Jacques Besen pesquisadora

Leia mais

ADOLESCÊNCIA E DROGAS

ADOLESCÊNCIA E DROGAS O DILEMA DAS DROGAS ADOLESCÊNCIA E DROGAS Segundo Valdi Craveiro Para uma abordagem do uso de drogas na perspectiva da REDUÇÃO DE DANOS, devemos antes de tudo proceder com duas ações: 1) redefinir 2) contextualizar

Leia mais

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS

ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS 1 ELABORAÇÃO DE INDICADORES SOCIAIS Ernesto Friedrich de Lima Amaral 01 de abril de 2009 Universidade Federal de Minas Gerais Faculdade de Ciências Humanas e Filosofia Departamento de Sociologia e Antropologia

Leia mais

PARTNERS FOR IMPROVEMENT EM ISLINGTON COMPORTAMENTO ANTI-SOCIAL

PARTNERS FOR IMPROVEMENT EM ISLINGTON COMPORTAMENTO ANTI-SOCIAL PARTNERS FOR IMPROVEMENT EM ISLINGTON COMPORTAMENTO ANTI-SOCIAL AorirsRK ArPkY Bengali Αντικοινωνική Συμπεριφορά Greek Comportamento anti-social Portuguese Dhaqamada bulshada lidka ku ah Somali Comportamiento

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Programa Vizinhança Solidária O Programa Vizinhança Solidária cria a adoção de mecanismos dentro da filosofia de polícia comunitária de estímulo à mudança de comportamento dos integrantes de determinadas

Leia mais

ESCALA DE AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DOS FAMILIARES FBIS-BR

ESCALA DE AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DOS FAMILIARES FBIS-BR Bandeira et al., (2006). Escala de Sobrecarga Familiar 1 ESCALA DE AVALIAÇÃO DA SOBRECARGA DOS FAMILIARES FBIS-BR Escala adaptada e validada pelo Laboratório de Pesquisa em Saúde Mental (LAPSAM) www.lapsam.ufsj.edu.br

Leia mais

Há 63 perguntas no questionário.

Há 63 perguntas no questionário. Questionário para aplicação da métrica LEFIS: desenvolvimento do governo eletrônico O principal objetivo deste questionário é avaliar a performance de websites de governo eletrônico considerando elementos

Leia mais

31º BATALHÃO. Avenida Salvador Allende nº 5.500 Barra da Tijuca/Cep: 22.783-127 Oficial de Dia 2332-7462. e-mail: 31bpm@operacional.pmerj.

31º BATALHÃO. Avenida Salvador Allende nº 5.500 Barra da Tijuca/Cep: 22.783-127 Oficial de Dia 2332-7462. e-mail: 31bpm@operacional.pmerj. 31º BATALHÃO Avenida Salvador Allende nº 5.500 Barra da Tijuca/Cep: 22.783-127 Oficial de Dia 2332-7462 e-mail: 31bpm@operacional.pmerj.org RESPONSABILIDADE DO SÍNDICO 1. Antes de contratar empregados,

Leia mais

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID Características do entorno da escola Item 1: há coleta de lixo no bairro? R: Sim as coletas são feitas de segundas, quartas

Leia mais

UNIBERTSITATERA SARTZEKO PROBAK 2010eko EKAINA

UNIBERTSITATERA SARTZEKO PROBAK 2010eko EKAINA Este exame tem duas opções. Deves responder a uma delas. Não esqueças incluir o código em cada uma das folhas de exame. A presente proba consta dum texto e quatro itens. Lê com atenção o texto e responde

Leia mais

Para uma Internet mais segura sensibilizar para os desafios e riscos da Internet

Para uma Internet mais segura sensibilizar para os desafios e riscos da Internet Para uma Internet mais segura sensibilizar para os desafios e riscos da Internet Campanha de sensibilização INTERNET SEGURA Ministério da Educação / GIASE / Nónio XXI /Universidade de Évora Fevereiro,

Leia mais

QUESTIONÁRIO 1 A. QUALIDADE DE VIDA ID #

QUESTIONÁRIO 1 A. QUALIDADE DE VIDA ID # ID # QUESTIONÁRIO 1 Precisamos da sua ajuda para fazer do nosso estudo um sucesso. É muito importante para nós que as respostas aos itens deste questionário sejam claras e concisas. Não levará muito tempo

Leia mais

Perfil do visitante de Évora

Perfil do visitante de Évora Perfil do visitante de Évora Universidade de Évora Escola de Ciências Sociais Maria do Rosário Borges Maria Noémi Marujo Jaime Serra Évora, Maio de 2012 41-60 anos (45%) Idade 21-40 anos (39%) Habilitações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/CAPES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/CAPES UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO PRÓ REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID/CAPES SUBPROJETO LETRAS-INGLÊS VITÓRIA FORMULÁRIO PARA DIAGNÓSTICO DO ENSINO

Leia mais

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - 2009

Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - 2009 Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - 2009 1 1 Rio de Janeiro, 15/12/2010 1 PNAD 2009 Segurança Alimentar Vitimização e Educação Trabalho Rendimento Fecundidade Tecnologia da Informação etc 2 153

Leia mais

CARTILHA DE PREVENÇÃO AO DESAPARECIMENTO INFANTIL RISCOS PARA OS SEUS FILHOS

CARTILHA DE PREVENÇÃO AO DESAPARECIMENTO INFANTIL RISCOS PARA OS SEUS FILHOS CARTILHA DE PREVENÇÃO AO DESAPARECIMENTO INFANTIL RISCOS PARA OS SEUS FILHOS Fatos e dados sobre o rapto de crianças: Crianças de todas as idades, sexos e raças são vulneráveis ao sequestro. Quando o sequestrador

Leia mais

Indicadores de Percepção da Cidade de São Paulo JANEIRO DE 2009

Indicadores de Percepção da Cidade de São Paulo JANEIRO DE 2009 Indicadores de Percepção da Cidade de São Paulo JANEIRO DE 2009 1 Recortes por região e renda familiar 2 Pertencimento à cidade de São Paulo Numa escala de 1 a, em que 1 significa que para você a cidade

Leia mais

R e l a t ó r i o d a c o n s u l ta p ú b l i c a. C o m o a p o i o d e :

R e l a t ó r i o d a c o n s u l ta p ú b l i c a. C o m o a p o i o d e : R e l a t ó r i o d a c o n s u l ta p ú b l i c a C o m o a p o i o d e : D e z e m b r o d e 2011 Página 2 de 50 Ficha Técnica E n t i d a d e s p r o m o t o r a s P r o j e t o c o - f i n a n c i

Leia mais

Especificidades das mortes violentas no Brasil e suas lições. Maria Cecília de Souza Minayo

Especificidades das mortes violentas no Brasil e suas lições. Maria Cecília de Souza Minayo Especificidades das mortes violentas no Brasil e suas lições Maria Cecília de Souza Minayo 1ª. característica: elevadas e crescentes taxas de homicídios nos últimos 25 anos Persistência das causas externas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PINHEIRINHO 02/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no

Leia mais

Estudo epidemiológico realizado de 4 em 4 anos, em colaboração com a Organização Mundial de Saúde.

Estudo epidemiológico realizado de 4 em 4 anos, em colaboração com a Organização Mundial de Saúde. Mafalda Ferreira, Margarida Gaspar de Matos, Celeste Simões & Equipa Aventura Social Estudo epidemiológico realizado de 4 em 4 anos, em colaboração com a Organização Mundial de Saúde. Objectivo: Conhecer

Leia mais

IRBEM IRBEM consulta pública pesquisa anual de percepções da população sobre a cidade.

IRBEM IRBEM consulta pública pesquisa anual de percepções da população sobre a cidade. Janeiro/205 O objetivo do IRBEM é formar um conjunto de indicadores para que a própria sociedade civil, governos, empresas e instituições conheçam as condições e os modos de vida dos cidadãos, a fim de

Leia mais

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo

A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento. Participativo Cecília Branco Programa Urbal Red 9 Projecto Orçamento Participativo Reunião de Diadema Fevereiro 2007 A Participação Voluntária No Planeamento, Execução E Controlo Social Do Orçamento Participativo Município

Leia mais

Geointeligência na Copa e Olimpíadas

Geointeligência na Copa e Olimpíadas 20 de junho de 2013 Fórum Geointeligência para Defesa e Segurança Grandes Eventos Planejamento e Monitoramento Geointeligência na Copa e Olimpíadas Marcus Ferreira - Ten Cel PMERJ Vice Presidente do ISP

Leia mais

Condições de vida das pessoas com deficiência no Brasil. Pesquisa de opinião pública nacional

Condições de vida das pessoas com deficiência no Brasil. Pesquisa de opinião pública nacional Condições de vida das pessoas com deficiência no Brasil Pesquisa de opinião pública nacional P01*. Gostaria de saber se em sua cidade, os prédios públicos estão adaptados à suas necessidades como pessoa

Leia mais

Condições de vida das pessoas com deficiência no Brasil. Pesquisa de opinião pública nacional

Condições de vida das pessoas com deficiência no Brasil. Pesquisa de opinião pública nacional Condições de vida das pessoas com deficiência no Brasil Pesquisa de opinião pública nacional Metodologia A população considerada é a população de pessoas com deficiência, com 16 anos, cadastradas no Instituto

Leia mais

Prevenção ao abuso sexual infantil Pedofilia

Prevenção ao abuso sexual infantil Pedofilia Segurança contra a pedofilia Orientações aos pais 1 2 Prevenção ao abuso sexual infantil Pedofilia 3 4 1 Nunca Atitudes preventivas deixe seu filho dormir fora de casa ainda que seja em casa de parentes

Leia mais

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO

GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO Manual de GUIA PRÁTICO APOIOS SOCIAIS CRIANÇAS E JOVENS EM SITUAÇÃO DE PERIGO INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/12 FICHA TÉCNICA

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO)

MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO) DR 22.04 Versão 2 MANUAL DE GESTÃO DE SITUAÇÕES DE NEGLIGÊNCIA, ABUSOS E MAUS TRATOS (PREVENÇÃO E INTERVENÇÃO) Resposta Social: Estrutura Residencial para Idosos Prestamos Serviços de Qualidade Aldeia

Leia mais

Banco de Dados. Disque Defesa Homossexual. Manual de Preenchimento

Banco de Dados. Disque Defesa Homossexual. Manual de Preenchimento Banco de Dados Disque Defesa Homossexual Manual de Preenchimento DDH Disque Defesa Homossexual ISER Instituto de Estudos da Religião CESeC Centro de Estudos de Segurança e Cidadania MANUAL DE PREENCHIMENTO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL CIC 20/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 20 de

Leia mais

Relatório de Trabalho Estatístico Laboratório de Estatística DEST- CCE - UFES

Relatório de Trabalho Estatístico Laboratório de Estatística DEST- CCE - UFES CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICA LABORATÓRIO DE ESTATÍSTICA Av. Fernando Ferrari, S/N - Goiabeiras 29060-900 - Vitória ES Brasil E-mail: lestat@cce.ufes.br Fone: (27) 3352470 Fax:

Leia mais

UTENTES DA VIA MAIS VULNERÁVEIS

UTENTES DA VIA MAIS VULNERÁVEIS FICHA TÉCNICA UTENTES DA VIA MAIS VULNERÁVEIS Níveis GDE Temas Transversais Síntese informativa Nível 1 Nível Atitudinal; Nível 3 Nível Táctico Tema 2 - Atitudes e Comportamentos; Tema 6 - Domínio das

Leia mais

Apresentação do Projecto SeguraNet

Apresentação do Projecto SeguraNet Apresentação do Projecto SeguraNet Segurança na Internet: Uma Questão de Educação João Vítor Torres joao.torres@dgidc.min-edu.pt Ministério da Educação - DGIDC Açores, 20 e 21 de Outubro de 2010 Conteúdos

Leia mais

Ensine a Regra Aqui ninguém toca aos seus filhos.

Ensine a Regra Aqui ninguém toca aos seus filhos. 1. Ensine a Regra Aqui ninguém toca aos seus filhos. Cerca de uma em cada cinco crianças é vítima de violência ou abuso sexual. Ajude a impedir que a sua criança seja uma vítima. Ensine-lhe a Regra Aqui

Leia mais

02ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP

02ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP 02ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP Unidade Territorial E Botafogo,, Laranjeiras, Urca e Glória (Clique no bairro para visualizar o relatório) a. Mídias em Geral ANÁLISE DE BOTAFOGO Ø Fonte:

Leia mais

artes visuais na capital

artes visuais na capital artes visuais na capital Na cidade de São Paulo, em função do tamanho da amostra, é possível comparar os resultados entre as diferentes regiões da cidade.! As páginas seguintes apresentam o número de entrevistados

Leia mais

25/03/2009. Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho

25/03/2009. Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho 25/03/2009 Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho Violência Dirigida aos Enfermeiros no Local de Trabalho: O Caso de um Hospital Sandrina Nunes Violência no Sector da Saúde Ilustração

Leia mais

Estudo sobre a realidade dos Sem Abrigo em Águeda

Estudo sobre a realidade dos Sem Abrigo em Águeda Estudo sobre a realidade dos Sem Abrigo em Águeda No âmbito da Estratégia Nacional de Integração dos Sem Abrigo, foi proposto o preenchimento de um inquérito para caracterização desta população no concelho.

Leia mais

SAIA DA MIRA SAIA DA MIRA DICAS DE PREVENÇÃO

SAIA DA MIRA SAIA DA MIRA DICAS DE PREVENÇÃO SAIA DICAS DE PREVENÇÃO Todos os dias, em vários lugares, estamos expostos a riscos. Seja no trabalho, em casa, na escola, ou quando estamos passeando. Por isso, a Prefeitura de São José dos Campos elaborou

Leia mais

Divisão de Formação e Segurança Rodoviária

Divisão de Formação e Segurança Rodoviária Divisão de Formação e Segurança Rodoviária Câmara Municipal de Lisboa Departamento de Segurança Rodoviária e Tráfego. Divisão de Formação e Segurança Rodoviária A Divisão de Formação e Segurança Rodoviária

Leia mais

Discriminação e racismo

Discriminação e racismo Direitos trabalhistas Bancos 49 a 05 Discriminação e racismo Discrimination and Racism 05 50 VIDA NA IRLANDA O que é discriminação? Na Irlanda, a discriminação tem significado específico de acordo com

Leia mais

Contributos para a melhoria da ciclovia Entrecampos Monsanto

Contributos para a melhoria da ciclovia Entrecampos Monsanto Contributos para a melhoria da ciclovia Entrecampos Monsanto Nota inicial Genericamente, os principais problemas que encontrámos foram a proliferação de obstáculos à normal fluidez da circulação das bicicletas.

Leia mais

EDUCAÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL

EDUCAÇÃO SÓCIO-AMBIENTAL Tudo que não é o nosso próprio corpo é vizinhança ou entorno. Na vizinhança ou entorno são encontradas as outras pessoas e todas as coisas. A Educação Sócio- Ambiental tem como objetivo criar e aperfeiçoar

Leia mais

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO

População Portuguesa. Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO População Portuguesa Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação 2002 DOCUMENTO METODOLÓGICO ÍNDICE 1. IDENTIFICAÇÃO E OBJECTIVOS DO INQUÉRITO...3 2. RECOLHA E TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO...3

Leia mais

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini ASSALTO E MEDO Dihego Pansini As relações humanas têm se aprofundado cada vez mais nas últimas décadas. Nesse processo, um dos grandes desafios do ser humano moderno é aprender a lidar com as diferenças

Leia mais

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO ESTUDO IMIGRANTES E IDENTIDADES

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO ESTUDO IMIGRANTES E IDENTIDADES 1 INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO ESTUDO IMIGRANTES E IDENTIDADES O presente inquérito por questionário foi elaborado no âmbito do Estudo Imigrantes e Identidades, que está a ser desenvolvido pela Divisão de

Leia mais

FirstStrike DESENVOLVENDO UMA CAMPANHA PIONEIRA EM SUA COMUNIDADE

FirstStrike DESENVOLVENDO UMA CAMPANHA PIONEIRA EM SUA COMUNIDADE Humane Society International FirstStrike DESENVOLVENDO UMA CAMPANHA PIONEIRA EM SUA COMUNIDADE PASSO I: COLETA DE DADOS LEIS 1. Identifique as leis de seu país que proibem a violência contra crianças,

Leia mais

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa

Especificações Técnicas. Elaboração da Pesquisa Especificações Técnicas Período 28 a 31 de julho de 2011 Abrangência Nacional Universo Eleitores com 16 anos e mais Amostra 2.002 entrevistas em 140 municípios Margem de erro 2 pontos percentuais e grau

Leia mais

Processo de construção do Plano Municipal pela Primeira Infância do Rio de Janeiro, Brasil

Processo de construção do Plano Municipal pela Primeira Infância do Rio de Janeiro, Brasil Processo de construção do Plano Municipal pela Primeira Infância do Rio de Janeiro, Brasil Irene Rizzini Universidade PUC-Rio - CIESPI Centro Internacional de Estudos e Pesquisas sobre a Infância Rio de

Leia mais

PerguntAção Consulta Participativa de Opinião

PerguntAção Consulta Participativa de Opinião PerguntAção Consulta Participativa de Opinião Conhecendo os interesses e perspectivas dos jovens da Brasilândia, Cachoeirinha e Freguesia do Ó Realização da consulta: Instituto Sou da Paz Instituto Paulo

Leia mais

VIOLÊNCIA SEXUAL E ABRIGAMENTO

VIOLÊNCIA SEXUAL E ABRIGAMENTO VIOLÊNCIA SEXUAL E ABRIGAMENTO Mônica Barcellos Café Psicóloga na Aldeia Juvenil PUC Goiás Movimento de Meninos e Meninas de Rua de Goiás VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES Todo ato ou omissão praticado

Leia mais

Geélison F. Silva, CRISP/UFMG Cláudio C. Beato Filho, CRISP/UFMG

Geélison F. Silva, CRISP/UFMG Cláudio C. Beato Filho, CRISP/UFMG Geélison F. Silva, CRISP/UFMG Cláudio C. Beato Filho, CRISP/UFMG Analisar a confiança na polícia identificando a influência de: 1) Características socioeconômicas; 2) Contato com a instituição policial;

Leia mais

Uma vitória sobre o crime

Uma vitória sobre o crime Época 31/01/2008-21:44 Edição nº 507 Uma vitória sobre o crime Como o Estado de São Paulo conseguiu reduzir em mais de 60% a taxa de homicídios nos últimos oito anos e quais as lições que o Brasil pode

Leia mais

REDUÇÃO DE ROUBOS: DESAFIO PARA A SEGURANÇA PÚBLICA

REDUÇÃO DE ROUBOS: DESAFIO PARA A SEGURANÇA PÚBLICA REDUÇÃO DE ROUBOS: DESAFIO PARA A SEGURANÇA PÚBLICA Definição do crime de roubo Art. 157 Código Penal - ROUBO: Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência à

Leia mais

Direitos das Vítimas. Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos

Direitos das Vítimas. Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos Direitos das Vítimas Convenção do Conselho da Europa relativa à Luta contra o Tráfico de Seres Humanos O tráfico de seres humanos viola os direitos e destrói as vidas de inúmeras pessoas na Europa e fora

Leia mais

(Fonte e adaptado do Concelho Executivo das Nações Unidas de 15 de Setembro de 2012)

(Fonte e adaptado do Concelho Executivo das Nações Unidas de 15 de Setembro de 2012) Plano de Protecção à Criança do CENTRO DE EDUCAÇÃO DELTA CULTURA (CEDC) (Fonte e adaptado do Concelho Executivo das Nações Unidas de 15 de Setembro de 2012) INTRODUÇÃO: Este documento é o Plano de Protecção

Leia mais

Erasmus Mundus Action 2. Fellow Mundus @ UAlg. Universidade do Algarve (UAlg) / Gabinete de Relações Internacionais (GRIM) / Erasmus Mundus, 2014/15

Erasmus Mundus Action 2. Fellow Mundus @ UAlg. Universidade do Algarve (UAlg) / Gabinete de Relações Internacionais (GRIM) / Erasmus Mundus, 2014/15 Erasmus Mundus Action 2 Fellow Mundus @ UAlg Universidade do Algarve (UAlg) / Gabinete de Relações Internacionais (GRIM) / Erasmus Mundus, 2014/15 Visto e Autorização de Residência Todos os bolseiros têm

Leia mais

Como Obter Ajuda ou Apoiar um Colega que Precisa de Ajuda

Como Obter Ajuda ou Apoiar um Colega que Precisa de Ajuda Occupational Health & Safety Council of Ontario (OHSCO) SÉRIE SOBRE PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIA NO TRABALHO A Violência Doméstica Não Acaba Quando Você Sai para o Trabalho: Como Obter Ajuda ou Apoiar um Colega

Leia mais

23ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP

23ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP 23ª Área Integrada de Segurança Pública - AISP Unidade Territorial E Leblon, Ipanema, Jardim Botânico, Lagoa,, São Conrado, Gávea e Vidigal (Clique no bairro para visualizar o relatório) ANÁLISE DO LEBLON

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 1566/10 Setembro/ Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 16 anos ou mais

Leia mais

Indicadores de Violência e Segurança Pública

Indicadores de Violência e Segurança Pública Indicadores de Violência e Segurança Pública 1 2 3 Indicadores de Violência e Segurança Pública Proposta: criação e implementação do Sistema Estadual de Informações de Violência e Segurança Pública Parcerias

Leia mais

DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA

DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA DADOS DE MERCADO 2010/2011 HOLANDA + BÉLGICA HÓSPEDES HOTELARIA ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA (NUTSII) (Fonte: INE, PORTUGAL) HOLANDA Hóspedes hotelaria - AM Lisboa 82.600 78.557 75.546 76.601 75.636 74.305

Leia mais

Fica Assim Resolvido 2015 Um compêndio das resoluções da Soroptimist International of the Americas

Fica Assim Resolvido 2015 Um compêndio das resoluções da Soroptimist International of the Americas Melhorar a vida de mulheres e meninas em comunidades locais e através do mundo. SOROPTIMISTA INTERNACIONAL DAS AMÉRICAS Fica Assim Resolvido 2015 Um compêndio das resoluções da Soroptimist International

Leia mais

Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas

Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas Maria Izabel Azevedo Noronha Apeoesp busca diálogo para melhorar a segurança nas escolas SEGUNDO PESQUISA, VIOLÊNCIA EM ESCOLAS DE SP ATINGE 4 EM 10 PROFESSORES E REVELA QUE MAIS DA METADE CONSIDERA SUA

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Mestrado em Comportamentos Desviantes e Ciências Criminais INQUÉRITO AOS COMERCIANTES DA CIDADE DE ELVAS (comércio tradicional)

Mestrado em Comportamentos Desviantes e Ciências Criminais INQUÉRITO AOS COMERCIANTES DA CIDADE DE ELVAS (comércio tradicional) ANEXO 1 INQUÉRITO 1 2 Mestrado em Comportamentos Desviantes e Ciências Criminais INQUÉRITO AOS COMERCIANTES DA CIDADE DE ELVAS (comércio tradicional) 1. Sexo: 3.Habilitações literárias: 1.1 Masc 1.2 Fem

Leia mais

Dicas de Segurança para Redes Sociais

Dicas de Segurança para Redes Sociais Segurança na Internet para as Crianças e sua Família Dicas de Segurança para Redes Sociais Por ser uma mídia social, a Internet permite aos jovens manter contato com os amigos fisicamente distantes e,

Leia mais

Por favor, preencha os nomes e telefones das pessoas que você ama.

Por favor, preencha os nomes e telefones das pessoas que você ama. Nome Completo: Número RG: Nasc.: / / Idade: Endereço: Bairro: Telefone Casa: Celular: Trabalho: Estado Civil: [ ] Casado [ ] Solteiro [ ] Viúvo [ ] Divorciado [ ] Amasiado Sexo: [ ]Masculino [ ] Feminino

Leia mais