Repercussões do Guia Alimentar para a População Brasileira para as Políticas Públicas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Repercussões do Guia Alimentar para a População Brasileira para as Políticas Públicas"

Transcrição

1 1o Encontro com Referência Estaduais de Alimentação e Nutrição e Ações de promoção da alimentação saudável e adequada Repercussões do Guia Alimentar para a População Brasileira para as Políticas Públicas Patricia C. Jaime Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Faculdade de Saúde Pública Universidade de São Paulo

2 Revisão do Guia Alimentar para a População Brasileira 1ª Edição Revisão do Guia Alimentar: PPA Oficinas técnicas em 2011 e 2013 Parceria CGAN NUPENS/USP com apoio da OPAS-Brasil Consulta Pública: Fevereiro a Maio de 2014 Registros na Plataforma: contribuições (436 indivíduos/instituições) Consolidação da consulta pública: Maio a Agosto de 2014 Parceria CGAN /MS NUPENS/USP com apoio da OPAS-Brasil Lançamento do Guia e do Relatório da Consulta Pública: Novembro de 2014

3 A revisão do Guia Alimentar é uma história de todos nós!

4 Revisão do Guia Alimentar para a População Brasileira O que é um Guia Alimentar? Qual é o seu objetivo? Conjunto de informações, análises, recomendações e orientações sobre escolha, preparo e consumo de alimentos; Instrumento de Educação Alimentar e Nutricional para promover a saúde de pessoas, famílias e comunidades. 1ª Edição ª edição 2014 Por que revisar Guias Alimentares? Mudanças econômicas, políticas, culturais, sociais e demográficas; Alterações no padrão alimentar e nutricional da população; Atualização das recomendações baseadas neste novo cenário.

5 Definindo alimentação... Alimentação reduzida à soma dos nutrientes existentes nos alimentos consumidos ao longo do dia (alimentos como meros carreadores de nutrientes) (conceito limitado)

6 Fonte: Jacobs Jr, DR & Tapsell LC Food synergy: the key to a healthy diet. Proceeding of the Nutrition Society 72, 2, Alimento Conceito amplo de alimentação... Combinações Modos de comer

7 Alimento vs. Alimentos são agrupamentos complexos de compostos naturais criados pela natureza sob controle biológico-evolucionário

8 Combinações de alimentos vs. Refeições: Mistura não aleatória de alimentos desenvolvida sob controle biológico-cultural-evolucionário

9 Modos de comer vs. Comensalidade: o que, como, onde e com quem comemos

10 Alimentação e o meio ambiente vs.

11 Abordagem ampliada de Guia Alimentar PARA A ALMA Aumento do prazer ao comer, da diversidade PARA cultural, A ALMA do pertencimento e da autonomia PARA O PLANETA Proteção Preservação dos e recursos proteção naturais da água, do e da solo, do ar, da biodiversidade. biodiversidade e da Diminuição da terra. emissão de PARA Diminuição O PLANETA da emissão de poluentes, do uso de recursos naturais, do desperdício e da produção de lixo poluentes, do Alimentação desperdício e da baseada em produção de alimentos em resíduos refeições Peso saudável Menos deficiências PARA O CORPO de nutrientes Menos diabetes, DCV e câncer Menos tratamento Peso saudável médico e Menos deficiências cirúrgico de nutrientes Vida Menos mais diabetes, longa e com DCV qualidade e câncer Menos tratamento médico e cirúrgico Vida mais longa e com qualidade PARA O CORPO

12 Guia Alimentar para a População Brasileira Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde

13 Estrutura Apresentação Preâmbulo Introdução Capítulo 1. Princípios Capítulo 2. A escolha dos alimentos Capítulo 3. Dos alimentos à refeição Capítulo 4. O ato de comer e a comensalidade Capítulo 5. A compreensão e a superação dos obstáculos Dez passos para uma alimentação adequada e saudável Para saber mais

14 CAPÍTULO 2 A ESCOLHA DOS ALIMENTOS

15 Classificação de alimentos baseada na extensão e propósito do processamento industrial de alimentos. Fonte: Moubarac J-C, Parra D. Cannon G, Monteiro C. Food classification systems based on food processing. Curr Obes Rep : Grupos de alimentos Exemplos Alimentos in natura ou minimamente processados Substâncias alimentícias de uso culinário (óleos, gorduras, sal e açúcar) Alimentos processados Alimentos ultraprocessados

16 Exemplos

17 Preparações culinárias Alimentos in natura Alimentos minimamente processados Ingredientes culinários Alimentos processados

18 RECOMENDAÇÕES: Faça de alimentos in natura ou minimamente processados a base de sua alimentação.... Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias.... Limite o uso de alimentos processados, consumindo-os, em pequenas quantidades, como ingredientes de preparações culinárias ou como parte de refeições baseadas em alimentos in natura ou minimamente processados.... Evite alimentos ultraprocessados. REGRA DE OURO: Prefira sempre alimentos in natura ou minimamente processados e preparações culinárias a alimentos ultraprocessados

19 Consumo alimentar no Brasil Tendências de consumo alimentar no Brasil Fonte: POF e POF

20 Alimentos com variação significativa na disponibilidade domiciliar total de alimentos (Áreas metropolitanas do Brasil: POF ) 6 Δ % TOTAL KCAL 4 REFRIG/DOCES OUTROS 2 PÃES BISCOITOS EMBUTIDOS 0-2 ARROZ FEIJÃO CARNES LEITE -4-6 AÇÚCAR/ÓLEOS/ GORDURAS/FARINHAS Fonte: NUPENS/USP. Updated from Monteiro et al 2011 Public Health Nut 14(1): 5-13.

21 Variação na disponibilidade domiciliar de alimentos e a Nova Classificação de Alimentos (Áreas metropolitanas do Brasil: POF ) 6 Δ % TOTAL KCAL ARROZ G1: Alimentos ou produtos minimamente processados FEIJÃO CARNES LEITE AÇÚCAR/ÓLEOS/ GORDURAS/FARINHAS PÃES BISCOITOS G2: Ingredientes culinários REFRIG/DOCES EMBUTIDOS OUTROS PUP G3: Produtos ultraprocessados (prontos para consumo) Fonte: NUPENS/USP. Updated from Monteiro et al 2011 Public Health Nut 14(1): 5-13

22 Variação na disponibilidade domiciliar de alimentos e as práticas alimentares / comensalidade (Áreas metropolitanas do Brasil: POF ) 6 Δ % TOTAL KCAL Lanches e comida rápida 4 REFRIG/DOCES OUTROS PUP 2 PÃES BISCOITOS EMBUTIDOS 0-2 ARROZ FEIJÃO CARNES LEITE -4 AÇÚCAR/ÓLEOS/ GORDURAS/FARINHAS -6 Fonte: NUPENS/USP. Updated from Monteiro et al 2011 Public Health Nut 14(1): 5-13.

23 Consumo alimentar no Brasil Prevalência de Excesso de Peso e Obesidade de acordo com o perfil de consumo de processados e ultraprocessados (quartis % de energia). Obesidade Excesso de Peso 34,1 39,6 43,8 43,9 9,8 12,3 14,1 13,1 Quartis CANELLA, D.S. et al. Ultra-processed food products and obesity in Brazilian households ( ). PLoS One Mar 25; v.9, n.3, e92752.

24 Alimentos ultraprocessados Perfil nutricional desequilibrado Gordura saturada Gordura trans Açúcar Sódio Fibras Vitaminas Minerais

25 Alimentos ultraprocessados Conveniência Praticidade Portabilidade Onipresença Substituem refeições tradicionais baseadas em alimentos in natura ou minimamente processados Marketing agressivo

26 Alimentos ultraprocessados Impacto negativo na cultura, na vida social e no meio ambiente

27 1. Fazer de alimentos in natura ou minimamente processados a base da alimentação Utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias Limitar o consumo de alimentos processados Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados Comer com regularidade e atenção, em ambientes apropriados e, sempre que possível, com companhia. 6. Fazer compras em locais que ofertem variedades de alimentos in natura ou minimamente processados Desenvolver, exercitar e partilhar habilidades culinárias Planejar o uso do tempo para dar à alimentação o espaço que ela merece Dar preferência, quando fora de casa, a locais que servem refeições feitas na hora Ser crítico quanto a informações, orientações e mensagens sobre alimentação veiculadas em propagandas comerciais.

28 Repercussões do Guia Alimentar - Nacional e Internacional - Google Guia Alimentar para a População Brasileira 2014 : resultados na busca Portal do Ministério da Saúde / RedeNutri / Comunidade de Práticas Redes socias: Facebook/Twitter #GuiaAlimentar Jornais Blogs de chefs: ex. Rita Lobo, Bela Gil Sites de Jornais: ex. Estadão, Folha. Sites e blogs internacionais Sociedade: debates nas conferências de SAN (Comida de Verdade no Campo e na Cidade)

29 #GuiaAlimentar : série de posts do MS

30 Guia Alimentar na mídia nacional

31 Guia Alimentar na mídia internacional

32 Ir além da excelente difusão e comunicação inicial. Esse é o nosso desafio! Guia Alimentar Educação Alimentar e Nutricional Promoção da Alimentação Adequada e Saudável Atenção Nutricional

33 PLANO DE AÇÃO E DIVULGAÇÃO DO GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA 2015 Coordenação da CGAN Divulgar o conteúdo do Guia Alimentar para os diversos públicos e setores a partir de materiais, eventos e formação profissional. Articular com os diversos setores para participação nas estratégias de implementação do Guia e engajar gestores nesta ação. Desenvolver ferramentas de educação permanente e continuada sobre o conteúdo do Guia

34 OBRIGADA! Patricia C. Jaime Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Faculdade de Saúde Pública Universidade de São Paulo

Guia Alimentar para a População Brasileira

Guia Alimentar para a População Brasileira Guia Alimentar para a População Brasileira Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde Ministério da Saúde Revisão do Guia Alimentar para a

Leia mais

Obesidade: panorama brasileiro

Obesidade: panorama brasileiro Mesa Redonda Publicidade de alimentos dirigida ao público infantil IDEC e Instituto Alana São Paulo, 10 de março de 2009 Obesidade: panorama brasileiro Carlos A. Monteiro carlosam@usp.br Departamento de

Leia mais

Catálogo de Produtos

Catálogo de Produtos Catálogo de Produtos Ref.:SS-0001 Ref.:SS-0002 COLORAU INFORMAÇÃO NUTRICIONAL Porção de 1g Quantidade por porção (%VD) Valor Calórico 0 kcal 0 Carboidratos 0,1g 0 Proteínas Gorduras Totais Gorduras Saturadas

Leia mais

Pesquisa Nacional Fiesp/IBOPE sobre o Perfil do Consumo de Alimentos no Brasil

Pesquisa Nacional Fiesp/IBOPE sobre o Perfil do Consumo de Alimentos no Brasil Pesquisa Nacional Fiesp/IBOPE sobre o Perfil do Consumo de Alimentos no Brasil São Paulo, 18 de maio de 2010 Objetivos gerais Avaliar o grau de aderência da sociedade brasileira às tendências internacionais

Leia mais

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA

GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA GUIA ALIMENTAR PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA Mônica Rocha Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição CGAN / DAB / SAS Ministério da Saúde IV Jornada de Atualização Técnica de Fiscais do Sistema CFN/CRN

Leia mais

Sinais da. Boa Nutrição. Alice Silveira Granado. CRN 3 : 17638 Nutricionista

Sinais da. Boa Nutrição. Alice Silveira Granado. CRN 3 : 17638 Nutricionista ç Sinais da ç Boa Nutrição Alice Silveira Granado CRN 3 : 17638 Nutricionista Crescimento Adequado Funcionamento Regular do Intestino Dentes Fortes e Saudáveis Bom Apetite Boa Imunidade Peso Adequado Pele

Leia mais

DOSSIER INSTITUCIONAL

DOSSIER INSTITUCIONAL DOSSIER INSTITUCIONAL Na Kellogg s assumimos compromissos com... Inovação Investigação Informação nutricional Marketing responsável Vida saudável INOVAÇÃO Inovação Elaboração e comercialização de produtos

Leia mais

Estimativa do consumo de sódio da população brasileira

Estimativa do consumo de sódio da população brasileira Estimativa do consumo de sódio da população brasileira Rafael Moreira Claro rafael.claro@gmail.com Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde Faculdade de Saúde Pública Universidade de São

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PASTOS BONS AVENIDA DOMINGOS SERTAO 1000

PREFEITURA MUNICIPAL DE PASTOS BONS AVENIDA DOMINGOS SERTAO 1000 PROJETO DE LEI DO PLANO PLURIANUAL Projeto de Lei: Dispoe sobre o Plano Plurianual para o periodo 2015/2018 A CAMARA MUNICIPAL decreta: Art. 1o. Esta lei institui o Plano Plurianual para o quadrienio 2015/2018

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR

PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR PROGRAMA NACIONAL DE ALIMENTAÇÃO ESCOLAR AUDIÊNCIA PÚBLICA Lorena Chaves Nutricionista PNAE/FNDE Obesidade: problema de saúde pública 40% da população brasileira (POF) ESCESSO DE PESO Obesidade infanto-juvenil

Leia mais

Segurança alimentar e nutricional:

Segurança alimentar e nutricional: Segurança alimentar e nutricional: Políticas para a garantia da alimentação segura e saudável Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição Departamento de Atenção Básica Secretaria de Atenção à Saúde/ Ministério

Leia mais

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL CONEXÃO VERDE REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL IASEA INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL 1. APRESENTAÇÃO Conexão Verde é uma rede de aprendizagem e colaboração que envolve jovens

Leia mais

Orientações para uma vida ativa e saudável através da alimentação

Orientações para uma vida ativa e saudável através da alimentação Orientações para uma vida ativa e saudável através da alimentação Introdução Para ter uma qualidade de vida favorável, com boa saúde e manter-se ativo, além dos cuidados diários com medicações, acompanhamento

Leia mais

PACTO FEDERATIVO PELA PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

PACTO FEDERATIVO PELA PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PACTO FEDERATIVO PELA PROMOÇÃO DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Ações do Ministério da Saúde Eduardo Augusto Fernandes Nilson Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição CGAN/ DAB / SAS Ministério da Saúde 10º

Leia mais

Uso estratégico da. como ferramenta de gestão social

Uso estratégico da. como ferramenta de gestão social Uso estratégico da tecnologia digital como ferramenta de gestão social Olá! Eu sou a Micheli Jacobs Graduada em Engenharia Industrial com ênfase em desenvolvimento de Processos e Produtos. - Pós-graduada

Leia mais

Panorama do sistema alimentar e desafios para o consumo alimentar adequado, saudável e sustentável. Inês Rugani Ribeiro de Castro

Panorama do sistema alimentar e desafios para o consumo alimentar adequado, saudável e sustentável. Inês Rugani Ribeiro de Castro Panorama do sistema alimentar e desafios para o consumo alimentar adequado, saudável e sustentável Inês Rugani Ribeiro de Castro Alimentação sob cinco perspectivas Direito humano Acesso físico e econômico

Leia mais

Caderno de sugestões Guia Alimentar para a População Brasileira na prática das equipes de saúde, educação e assistência social em Goiás

Caderno de sugestões Guia Alimentar para a População Brasileira na prática das equipes de saúde, educação e assistência social em Goiás 1 Caderno de sugestões Guia Alimentar para a População Brasileira na prática das equipes de saúde, educação e assistência social em Goiás Goiânia, 2016 2 Maria das Graças Freitas de Carvalho Maria Janaína

Leia mais

A Agenda de Desenvolvimento pós-2015 e os desafios para os Governos Locais. Belo Horizonte 26 de Agosto de 2015

A Agenda de Desenvolvimento pós-2015 e os desafios para os Governos Locais. Belo Horizonte 26 de Agosto de 2015 A Agenda de Desenvolvimento pós-2015 e os desafios para os Governos Locais Belo Horizonte 26 de Agosto de 2015 Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) Em 2000, durante a Cúpula do Milênio, líderes

Leia mais

Obesidade e publicidade de alimentos

Obesidade e publicidade de alimentos Nutrição e Publicidade de Alimentos: essa relação pode influenciar a atuação profissional? Mesa-Redonda organizada pelo CAER São Paulo, Faculdade de Saúde Pública/USP, 22-02-2011 Obesidade e publicidade

Leia mais

B-on. Click to edit Master title style. Click to edit Master text styles Second level Third level Fourth level Fifth level

B-on. Click to edit Master title style. Click to edit Master text styles Second level Third level Fourth level Fifth level Click to edit Master title style B-on FCCN, 11 Maio 2011 João Mendes Moreira Gestor da b-on Jmm@fccn.pt Click to edit Master title Agenda style Enquadramento Serviços Indicadores Conclusões Click to edit

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO ESTRATÉGIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ALIMENTO

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO ESTRATÉGIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ALIMENTO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO ESTRATÉGIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ALIMENTO SILVA, Cármen Cássia Velloso eprofessora do Departamento de Geociências/ UNIMONTES. Mestre em Educação. Integrante da equipe técnica

Leia mais

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1

Resultados Processo de Trabalho Oficina 1 Universidade Federal de Pelotas Faculdade de Medicina - Departamento de Medicina Social Faculdade de Enfermagem Departamento de Enfermagem Monitoramento e Avaliação do Programa de Expansão e Consolidação

Leia mais

Por que Devemos Olhar os Rótulos dos Alimentos? Palestrante: Liza Ghassan Riachi CICLO DE PALESTRAS ALIMENTAÇÃO E SAÚDE

Por que Devemos Olhar os Rótulos dos Alimentos? Palestrante: Liza Ghassan Riachi CICLO DE PALESTRAS ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Por que Devemos Olhar os Rótulos dos Alimentos? Palestrante: Liza Ghassan Riachi CICLO DE PALESTRAS ALIMENTAÇÃO E SAÚDE Por que Devemos Olhar os Rótulos dos Alimentos? Você sabe o que está comendo? Por

Leia mais

Grupo temático 4 Cidadania e vulnerabilidade financeira

Grupo temático 4 Cidadania e vulnerabilidade financeira Grupo temático 4 Cidadania e vulnerabilidade financeira Oficinas Técnicas: temas Grupo temático 4 - Cidadania e vulnerabilidade financeira Oficina 4.A Novas tecnologias em serviços financeiros na promoção

Leia mais

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar.

Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. Nota Técnica nº 01/2014 COSAN/CGPAE/DIRAE/FNDE Assunto: Restrição da oferta de doces e preparações doces na alimentação escolar. A Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional COSAN do Programa Nacional

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento SUMÁRIO 1. Propósito 2. Abrangência 3. Política 3.1 Princípios Fundamentais 3.2 Diretrizes Socioambientais

Leia mais

MADEIRA PARTICIPA NO LANÇAMENTO MUNDIAL DO FOOD REVOLUTION DAY Uma iniciativa da Fundação Jamie Oliver

MADEIRA PARTICIPA NO LANÇAMENTO MUNDIAL DO FOOD REVOLUTION DAY Uma iniciativa da Fundação Jamie Oliver MADEIRA PARTICIPA NO LANÇAMENTO MUNDIAL DO FOOD REVOLUTION DAY Uma iniciativa da Fundação Jamie Oliver No próximo dia 19 de Maio, a Fundação Jamie Oliver lançará o primeiro Food Revolution Day, um dia

Leia mais

Central Globo de Marketing - Departamento de Internet - Tel.: (11) 5112.4203 - dez/11

Central Globo de Marketing - Departamento de Internet - Tel.: (11) 5112.4203 - dez/11 Central Globo de Marketing - Departamento de Internet - Tel.: (11) 5112.4203 - dez/11 O site VEM POR AÍ O site de A Vida da Gente antecipa situações e tramas que irão ao ar na novela, gerando expectativa

Leia mais

Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente - PROQUALIS - ICICT/FIOCRUZ Abril 2011

Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente - PROQUALIS - ICICT/FIOCRUZ Abril 2011 Centro Colaborador para a Qualidade do Cuidado e a Segurança do Paciente - PROQUALIS - ICICT/FIOCRUZ Abril 2011 PROQUALIS Criado em janeiro e formalizado em abril de 2009, pela Portaria n. o 005/Icict/2009.

Leia mais

Vigilância Alimentar e Nutricional

Vigilância Alimentar e Nutricional Ministério da Saúde Secretaria de Atenção à Saúde Departamento de Atenção Básica Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição Vigilância Alimentar e Nutricional Conceito de Segurança Alimentar

Leia mais

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis

Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Atuação do Nutricionista no Desenvolvimento de Produtos Mais Saudáveis Elizabeth Vargas Nutricionista Unilever America Latina Seminário Tecnológico de Nutrição, Saudabilidade e Meio Ambiente Junho 2014

Leia mais

Metas / 2016 PESQUISA. Criados mais quatro projetos de pesquisa em desenvolvimento

Metas / 2016 PESQUISA. Criados mais quatro projetos de pesquisa em desenvolvimento PESQUISA Foram desenvolvidos 5 projetos de pesquisa; 1. Família e seus reflexos jurídicos na sociedade contemporânea; 2. Educação a distância: reflexões sobre o processo de ensinoaprendizagem; 3. Formação

Leia mais

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS

DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA GUIAS DE BOAS PRÁTICAS NUTRICIONAIS 1. Introdução As Boas Práticas Nutricionais constituem-se um importante instrumento para a modificação progressiva da composição nutricional

Leia mais

O PLANO BRASIL SEM MISÉRIA

O PLANO BRASIL SEM MISÉRIA O PLANO BRASIL SEM MISÉRIA A adoção de uma estratégia multidimensional coordenada, com objetivos e metas claros e mensuráveis, é uma das iniciativas mais importantes dos países que buscam reduzir seus

Leia mais

AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013. Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS

AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013. Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO AMIGO DO MEIO AMBIENTE 2013 Casa do Adolescente AME Barradas SECONCI - OSS DATA 19/08/2013 Endereço: Av Almirante Delamare, 1534 Bairro: Cidade Nova Heliópolis TÍTULO: Mãos

Leia mais

Alimentação saudável para Diabé7cos, com muito gosto! Nídia Braz 14 Dezembro, 2012

Alimentação saudável para Diabé7cos, com muito gosto! Nídia Braz 14 Dezembro, 2012 Alimentação saudável para Diabé7cos, com muito gosto! Nídia Braz 14 Dezembro, 2012 1 A alimentação saudável depende de hábitos alimentares saudáveis: Diversidade da alimentação Número adequado de refeições

Leia mais

Unilever Brasil Sustentabilidade Cada Gesto Conta

Unilever Brasil Sustentabilidade Cada Gesto Conta Unilever Brasil Sustentabilidade Cada Gesto Conta 06/12/2011 Nossa visão Trabalhamos para criar um futuro melhor todos os dias. Ajudamos as pessoas a se sentirem bem, bonitas e a aproveitarem mais a vida

Leia mais

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós

Trabalho elaborado por: 5/29/2007 USF Valongo. Enf. Anabela Queirós Trabalho elaborado por: Enf. Anabela Queirós O que é a diabetes? Uma doença que dura toda vida Provocada pela ausência ou perda de eficácia da insulina; Provoca a subida de açúcar no sangue A diabetes

Leia mais

Compromisso da Kraft Foods Brasil

Compromisso da Kraft Foods Brasil Compromisso da Kraft Foods Brasil Compromisso da empresa A Kraft Foods adota, mundialmente, regras para dirigir a publicidade de seus produtos a crianças de forma responsável. De acordo com tais regras,

Leia mais

PROGRAMA PESO NA BOA: intervenção nutricional para redução de peso de adolescentes e adultos obesos

PROGRAMA PESO NA BOA: intervenção nutricional para redução de peso de adolescentes e adultos obesos PROGRAMA PESO NA BOA: intervenção nutricional para redução de peso de adolescentes e adultos obesos LIMA, Flávia Emília Leite de 1 ; NEVES, José Anael 2 ; SILVA, Laís Kisly Costa 2 ; COUTINHO, Lucas Vinícius

Leia mais

GUIA. de restaurantes. shopping eldorado são paulo

GUIA. de restaurantes. shopping eldorado são paulo GUIA de restaurantes shopping eldorado são paulo Este guia reúne restaurantes e lanchonetes no Shopping Eldorado que vendem alimentos sem carne para tornar mais fácil a adesão da equipe da Fundação Alphaville

Leia mais

Realizam MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS

Realizam MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS Revista & Realizam 2016 MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS 31 de Maio de 2016 Teatro FECAP- Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado Bairro Liberdade - São Paulo - SP - Brasil MUNICÍPIOS

Leia mais

BOM PRA CABEÇA PASSATEMPOS

BOM PRA CABEÇA PASSATEMPOS BOM PRA CABEÇA PASSATEMPOS 2 apresentação coquetel Galera Com o Programa Saúde na Escola, uma iniciativa do Governo Federal, os alunos da rede pública também estão aprendendo a melhorar os hábitos de alimentação

Leia mais

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31

Escrito por Ademir Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:28 - Última atualização Dom, 03 de Janeiro de 2010 21:31 DIETA DA USP Aqui segue o cardápio da dieta da USP. O regime da USP permite você perder gordura e emagrecer devido ao aceleramento do metabolismo e fazendo com que o organismo comece a queimar gordura

Leia mais

POR QUE É NECESSÁRIO REGULAMENTAR A PUBLICIDADE DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS?

POR QUE É NECESSÁRIO REGULAMENTAR A PUBLICIDADE DE ALIMENTOS PARA CRIANÇAS? XI Encontro Nacional de Aleitamento Materno I Encontro Nacional de Alimentação Complementar Saudável Santos São Paulo, 10 a 12 de Junho de 2010 POR QUE É NECESSÁRIO REGULAMENTAR A PUBLICIDADE DE ALIMENTOS

Leia mais

GUIA DE BOLSO. Porquê fazer um grande PEQUENO- ALMOÇO?

GUIA DE BOLSO. Porquê fazer um grande PEQUENO- ALMOÇO? GUIA DE BOLSO Porquê fazer um grande PEQUENO- ALMOÇO? Sumário Ø Introdução. Ø O que é um bom pequeno-almoço? Ø Consequências de saltar a primeira refeição do dia. Ø Importância do pequeno almoço para as

Leia mais

OFICINA: POLUIÇÃO DO SOLO E PRODUÇÃO DE SABÃO RECICLADO

OFICINA: POLUIÇÃO DO SOLO E PRODUÇÃO DE SABÃO RECICLADO OFICINA: POLUIÇÃO DO SOLO E PRODUÇÃO DE SABÃO RECICLADO ROTEIRO APRESENTAÇÃO DOS PROFESSORES E OFICINA INTRODUÇÃO: CONTEXTO HISTÓRICO CONSUMISMO E PROBLEMAS AMBIENTAIS DEMONSTRAÇÃO COM GARRAFA PET APRESENTAÇÃO

Leia mais

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE

GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE GUIA SOBRE A APLICAÇÃO DOS ASPECTOS LINGUÍSTICOS DA CARTILHA DE ADESÃO À AGENCE UNIVERSITAIRE DE LA FRANCOPHONIE Adotado pelo conselho associativo da Agence universitaire de la Francophonie 13 de setembro

Leia mais

Gestão Mercadológica. Unidade 12 - Comunicação de Marketing. Capítulo 18 - Gerenciamento da comunicação de massa

Gestão Mercadológica. Unidade 12 - Comunicação de Marketing. Capítulo 18 - Gerenciamento da comunicação de massa Gestão Mercadológica Unidade 12 - Comunicação de Marketing Capítulo 18 - Gerenciamento da comunicação de massa Tópicos Desenvolvimento e gerenciamento de um plano de propaganda; Decisão sobre a mídia e

Leia mais

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012.

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012. PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012 Design D Kebrada 2. Dados do projeto 2.1 Nome do projeto Design D Kebrada 2.2 Data e

Leia mais

14 de maio de 2013 Belo Horizonte (MG)

14 de maio de 2013 Belo Horizonte (MG) 14 de maio de 2013 Belo Horizonte (MG) Empresa: Anglo American Trabalho premiado: Utilização de biomassa no lugar de combustível fóssil no processamento de níquel Categoria: Processo Autores: Juliana Rehfeld

Leia mais

AVEIA. As fibras também melhoram o trânsito intestinal, evitando constipação, e estão associadas à diminuição do risco de câncer de cólon.

AVEIA. As fibras também melhoram o trânsito intestinal, evitando constipação, e estão associadas à diminuição do risco de câncer de cólon. AVEIA Propriedades da Aveia: A aveia é um cereal rico em proteínas, ferro, magnésio, fósforo, zinco, manganês, vitamina B1 e vitamina B5, além de ser excelente fonte de fibras solúveis. Estudos mostram

Leia mais

Programa de Trabalho

Programa de Trabalho Código Especificação Corrente Capital T O T A L 01 01.031 01.031.0012 01.122 01.122.0002 01.128 01.128.0010 01.846 01.846.0002 03 03.122 03.122.0002 03.241 03.241.0003 03.422 03.422.0003 04 04.121 04.121.0016

Leia mais

O mundo inteiro vai ver o seu município com bons olhos!

O mundo inteiro vai ver o seu município com bons olhos! O mundo inteiro vai ver o seu município com bons olhos! Metodologia do Selo UNICEF Município Aprovado 2009-2012 Realização Parcerias O Selo UNICEF Município Aprovado O QUE O SELO UNICEF REPRESENTA PARA

Leia mais

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini

PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF. Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini PESQUISA DE ORÇAMENTO FAMILIAR - POF Prof. Dra. Aline Mota de Barros Marcellini As maiores médias de consumo diário per capita ocorreram para Feijão (182,9 g/ dia), arroz (160,3 g/ dia), carne bovina

Leia mais

Criar e desenvolver projetos grafico- visuais, utilizando tecnicas de desenho manual ou eletronico.

Criar e desenvolver projetos grafico- visuais, utilizando tecnicas de desenho manual ou eletronico. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001639 - ARTES VISUAIS-BACHARELADO EM DESIGN GRAFICO Nivel: Superior Area Profissional: 0009 - DESIGN Area de Atuacao: 0240 - ARTE PROJ.DESENHO/DESIGN

Leia mais

CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO

CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO CONCEITO DE ADMINISTRAÇÃO Sistema Aberto DISCIPLINA: Introdução à Administração FONTE: BATEMAN, Thomas S. SNELL, Scott A. Administração Construindo Vantagem Competitiva. Atlas. São Paulo, 1998. IA_02_CONCEITO

Leia mais

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS

CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS CATÁLOGO REGIONAL PALESTRAS, OFICINAS E CURSOS GET GERÊNCIA DE EDUCAÇÃO PARA O TRABALHADOR SESI/DRMG MINAS GERAIS 2015 www.fiemg.com.br SUMÁRIO 1. PALESTRAS 1.1 MAIS INFORMAÇÕES... 4 2. OFICINAS 2.1 ÉTICA

Leia mais

Programa Saúde na Escola

Programa Saúde na Escola Encontro com Referencias Estaduais de Alimentação e Nutrição Programa Saúde na Escola Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição / Departamento de Atenção Básica/ Secretaria de Atenção à Saúde Ministério

Leia mais

Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe...

Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe... Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe... Responsabilidade Social na Galp Energia Responsabilidade Social na Galp Energia COLABORADORES ESPECIALISTAS PÚBLICO EM GERAL A Galp Energia foi

Leia mais

Promoção Comunicação

Promoção Comunicação Promoção Comunicação 1 Propaganda, Promoção de Vendas e Publicidade 2 3 Mix de Comunicação de Marketing ou Mix de Promoção Consiste em uma composição de instrumentos de comunicação como propaganda, venda

Leia mais

PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI

PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI GERÊNCIA DE BIBLIOTECAS Allan Roberto de Almeida Cristiani Regina Andretti Edina Maria Calegaro Rodrigo Pereira de Barros

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO ESPECIALIDADE: Manutenção de Hardware Requisitos: Ensino Médio completo com cursos de manutenção em microcompuadores. 1. Dar suporte técnico nos equipamentos de informática, recuperar, conservar e dar

Leia mais

Escola Secundária de Pinheiro e Rosa. Curso Tecnológico de Desporto. Estágio 12º G

Escola Secundária de Pinheiro e Rosa. Curso Tecnológico de Desporto. Estágio 12º G 12º G Realizado por: Priscila Domingos nº 17 Professor responsável: André Ramos 2010/2011 Índice 1) Introdução... 4 2) Objectivos do... 5 2.1) Objectivos Gerais... 5 2.2) Objectivos Específicos... 5 3)

Leia mais

O consumidor deve estar atento às informações do rótulo?

O consumidor deve estar atento às informações do rótulo? Os consumidores têm o direito de conhecer as características e a composição nutricional dos alimentos que adquirem. A legislação nacional estabelece algumas normas para registro dessas informações na rotulagem

Leia mais

QUEM SOU EU Fabio Lebre

QUEM SOU EU Fabio Lebre MARKETING DIGITAL QUEM SOU EU Fabio Lebre Engenheiro Civil Pós Graduado em Marketing Gerência de Mídias Sociais O que é Marketing? Definição de Marketing Definição de Marketing Marketing é o conjunto de

Leia mais

Unidade Gestora...: CONSOLIDADO Orgao...: 01 CAMARA MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 01.01 Camara Municipal

Unidade Gestora...: CONSOLIDADO Orgao...: 01 CAMARA MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 01.01 Camara Municipal Orgao...: 01 CAMARA MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 01.01 Camara Municipal 01.000.0000.0.000.000 Legislativa 2.159.894,63 2.159.894,63 01.031.0000.0.000.000 Acao Legislativa 2.159.894,63 2.159.894,63 01.031.0001.0.000.000

Leia mais

O manipulador de alimentos tem que conferir todas as informações do rótulo?

O manipulador de alimentos tem que conferir todas as informações do rótulo? Os consumidores têm o direito de conhecer as características e a composição nutricional dos alimentos que adquirem. A legislação nacional estabelece algumas normas para registro dessas informações na rotulagem

Leia mais

Oficina dos Sentidos

Oficina dos Sentidos EMEF. Profª Zilda Tomé de Moraes Oficina dos Sentidos Diretora Claudete Justo da Silva Profª Coordenadora Gislaine Fernanda Ramos Profº Renan de Campos Leroy SUMÁRIO Introdução... 01 Objetivos... 02 Metodologia...

Leia mais

Profa Tânia Maria Leite da Silveira

Profa Tânia Maria Leite da Silveira Profa Tânia Maria Leite da Silveira Como o consumidor adquire informações sobre os alimentos? Conhecimento da família Educação Mídia Publicidade Rotulagem Importância da rotulagem Informações corretas

Leia mais

1º Concurso - Universidades Jornalismo e Publicidade - Maio Amarelo 2016

1º Concurso - Universidades Jornalismo e Publicidade - Maio Amarelo 2016 1º Concurso - Universidades Jornalismo e Publicidade - Maio Amarelo 2016 Justificativa O Movimento Maio Amarelo nasceu com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e

Leia mais

Metodologias Ativas de Aprendizagem para a Educação Médica Permanente

Metodologias Ativas de Aprendizagem para a Educação Médica Permanente Metodologias Ativas de Aprendizagem para a Educação Médica Permanente I Seminário Estadual de Educação Médica Permanente Prof. José Batista Cisne Tomaz ESP-CE Questões para reflexão Por quê utilizar Metodologias

Leia mais

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA

CENTRO EDUCACIONAL SIGMA 5ºAno 1.5 CIÊNCIAS 4º período 10 de dezembro de 2015 Cuide da organização da sua prova. Escreva de forma legível. Fique atento à ortografia e elabore respostas claras. Tudo isso será considerado na correção.

Leia mais

Índice de Qualidade da Dieta

Índice de Qualidade da Dieta Veris Faculdades Curso de Nutrição Avaliação Nutricional II Índice de Qualidade da Dieta O estudo da dieta com suas diversas combinações de alimentos, mais do que o consumo de itens alimentares individuais

Leia mais

www.coolfoodplanet.org www.efad.org coolf et.org www.eufic.org

www.coolfoodplanet.org www.efad.org coolf et.org www.eufic.org g olf or w. coo n lf o o d p l a et. g or co w w et. ww w.efa d.o.eufic.org w ww rg Lembras-te de quando aprendeste a andar de bicicleta? A parte mais importante foi conseguir o equilíbrio certo. Quando

Leia mais

PLANIFICAÇÃO MODULAR - INFORMÁTICA

PLANIFICAÇÃO MODULAR - INFORMÁTICA Agrupamento de Escolas de Santo André Escola Secundária Padre António Macedo PLANIFICAÇÃO MODULAR - INFORMÁTICA CURSO VOCACIONAL COMÉRCIO E ARTES Ciclo de Formação: 2014-2016 *** Ano Letivo: 2015-2016

Leia mais

Introdução. Évora, 18 de outubro de 2014. A Direção da Associação

Introdução. Évora, 18 de outubro de 2014. A Direção da Associação Introdução A dos Amigos da Ludoteca, em parceria com a Câmara Municipal de Évora na promoção dos Direitos da Criança e da Família, pretende desenvolver em 2015 um Plano de Atividades que promova o Direito

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS ALAGOAS OBJETIVOS ATIVIDADES RESPONSÁVEIS E PARCERIAS CRONOGRAMA MONITORAMEN TO INDICADOR 1. Incluir anualmente,

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Plano de Trabalho Docente - 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Plano de Trabalho Docente - 2015 ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça S.P. Área de conhecimento: Ciências Humanas e suas Tecnologias

Leia mais

Informativo Digital da Escola de Nutrição da UFBA N.117/2012

Informativo Digital da Escola de Nutrição da UFBA N.117/2012 Informativo Digital da Escola de Nutrição da UFBA N.117/2012 Salvador, 14 de setembro de 2012 A editora da UFBA, EDUFBA lançou vários livros ontem na Biblioteca Central da UFBA. O evento teve uma boa aceitação

Leia mais

APAE ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS

APAE ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS RELATÓRIO MENSAL DAS ATIVIDADES 2012 MÊS DE FEVEREIRO ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS DOS EXCEPCIONAIS Técnicos Responsáveis: Diretora Administrativa: Marinalva de Souza Farias da Costa Secretaria: Terezinha

Leia mais

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante:

c) Aplicar os princípios de pesquisa operacional mediante: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUBSECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE ATRIBUIÇÕES DOS PROFISSIONAIS DA EQUIPE DE SAÚDE PROGRAMA MUNICIPAL DE CONTROLE DA HANSENÍASE 1. Atribuições

Leia mais

Piraí é mais Cultura. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Piraí é mais Cultura. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Piraí é mais Cultura Mostra Local de: Piraí do Sul Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Secretaria de Cultura de Piraí do Sul Cidade:

Leia mais

Dados do site (período 10/03/16 a 08/04/16) *Fonte: Google Analytics / Blog do Bom Gosto

Dados do site (período 10/03/16 a 08/04/16) *Fonte: Google Analytics / Blog do Bom Gosto A marca A marca Bom Gosto por Gabriela Rossi engloba o site Blog do Bom Gosto, que aborda os temas gastronomia/bem-estar/moda; e seu respectivo canal no Youtube, que traz os programas Cozinha do Bom Gosto

Leia mais

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Setor de Vigilância Sanitária Distrito Sanitário Oeste Núcleo de Vigilância Sanitária A ROTULAGEM DE ALIMENTOS

Leia mais

Nutricionista lista os 10 piores alimentos para sua saúde Postado em Vida e Saúde em 08/04/2011 às 15h00

Nutricionista lista os 10 piores alimentos para sua saúde Postado em Vida e Saúde em 08/04/2011 às 15h00 Nutricionista lista os 10 piores alimentos para sua saúde Postado em Vida e Saúde em 08/04/2011 às 15h00 Michelle Schoffro Que atire a primeira pedra quem não se rende a um fast food, salgadinho ou cachorro-quente

Leia mais

RESULTADOS E DISCUSSÃO

RESULTADOS E DISCUSSÃO 1 A Segurança Alimentar e Nutricional do paciente obeso e hipertenso The Food and nutrition Security for obese patients and hypertensive Sara Jane Conte 1 Gislâine Verônica da Silva² Faculdade União das

Leia mais

PROJETO DO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM INFORMÁTICA

PROJETO DO CURSO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO INTEGRADO EM INFORMÁTICA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA GOIANO. CAMPUS CERES DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL PROJETO DO

Leia mais

Tempo de Ciências. SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA SALA DE AULA Tema 3 Capítulo 1: Alimentação e nutrientes (páginas 82 a 91 do livro)

Tempo de Ciências. SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA SALA DE AULA Tema 3 Capítulo 1: Alimentação e nutrientes (páginas 82 a 91 do livro) Tempo de Ciências 8 SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA SALA DE AULA Tema 3 Capítulo 1: Alimentação e nutrientes (páginas 82 a 91 do livro) Objetivos Alimentação e nutrientes Conhecer os tipos de nutrientes e seus

Leia mais

Autor: Senado Federal Relatora: Deputada IRACEMA PORTELLA

Autor: Senado Federal Relatora: Deputada IRACEMA PORTELLA COMISSÃO de Defesa do Consumidor PROJETO DE LEI N o 8.135, DE 2014 (Apensos PL nº 5.469, de 2013, e PL nº 5.674, de 2013) Acrescenta art. 47-A ao Decreto-Lei nº 986, de 21 de outubro de 1969, para instituir

Leia mais

Primeira Infância Completa

Primeira Infância Completa Primeira Infância Completa Uma abordagem integrada do Desenvolvimento Infantil Seminário Itaú de Avaliação Econômica de Projetos Sociais Printed Eduardo Pádua Outubro, 2011 Agenda 1. Educação Infantil

Leia mais

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos

Apresentação. O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos O que significam os itens da Tabela de Informação Nutricional dos rótulos Valor Energético É a energia produzida pelo nosso corpo proveniente dos carboidratos, proteínas e gorduras totais. Na rotulagem

Leia mais

AÇAÍ FROOTY GUGA KUERTEN COM PROTEÍNAS E VITAMINA C

AÇAÍ FROOTY GUGA KUERTEN COM PROTEÍNAS E VITAMINA C 2 O AÇAÍ DO CAMPEÃO O comportamento dos brasileiros sofreu importantes mudanças nos últimos anos, influenciando de maneira direta o mercado de alimentos. Mais conectados às redes sociais, informações nutricionais

Leia mais

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE

Revisão do Plano Diretor de Belém. 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA, MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Coordenação Geral do Planejamento e Gestão Revisão do Plano Diretor de Belém (Lei nº 7.603/93) 3ª Audiência Pública Temática Tema: INFRA-ESTRUTURA,

Leia mais

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Crescimento econômico Já sabemos que...

Leia mais

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO

INFORMAÇÃO-PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DO ENSINO BÁSICO 1. INTRODUÇÃO CIÊNCIAS DA NATUREZA - 2º CICLO (PROVA 02) O presente documento visa divulgar as características da prova de equivalência à frequência do ensino básico, a realizar em 2015 pelos alunos que

Leia mais

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE

CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE FORUM DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO CARTA DA PLENÁRIA ESTADUAL DE ECONOMIA POPULAR SOLIDÁRIA DE PERNAMBUCO AO MOVIMENTO DE ECONOMIA SOLIDÁRIA, AOS MOVIMENTOS SOCIAIS E À SOCIEDADE Recife,

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A SUA INTERDISCIPLINARIDADE

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A SUA INTERDISCIPLINARIDADE A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E A SUA INTERDISCIPLINARIDADE INTRODUÇÃO Autor: Franklin Vieira de Sá Instituição: Universidade Federal do Piauí E-mail: frankkkfalcon@hotmail.com A temática de Educação Ambiental

Leia mais

Atualidades em alimentos e câncer. Profa. Renata Torres Abib Bertacco

Atualidades em alimentos e câncer. Profa. Renata Torres Abib Bertacco Atualidades em alimentos e câncer Profa. Renata Torres Abib Bertacco Roteiro da aula: Introdução Publicações nacionais e internacionais recentes Exercícios Bibliografia História 1942: estudos com animais

Leia mais

Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes

Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes Projeto Novos Talentos Escola: Escola Municipal Rural Sucessão dos Moraes Oficina: Comer bem, para viver melhor! Cristiane da Cunha Alves Tatiane Garcez Bianca Maria de Lima Danielle Costa INTRODUÇÃO/JUSTIFICATIVA

Leia mais