10/03/2015. IEEE 802.1Q Virtual LAN (VLAN) Virtual Trunk Protocol(VTP) Prof. Alexandre Beletti IEEE 802.1Q

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "10/03/2015. IEEE 802.1Q Virtual LAN (VLAN) Virtual Trunk Protocol(VTP) Prof. Alexandre Beletti IEEE 802.1Q"

Transcrição

1 IEEE 802.1Q Virtual LAN (VLAN) Virtual Trunk Protocol(VTP) Prof. Alexandre Beletti IEEE 802.1Q 1

2 IEEE 802.1Q Norma e protocolo definidos pelo IEEE Permite a criação de VLANsdentro de uma rede ethernet Permite adicionar rótulos de 32 bits nos quadros ethernet para instruir os elementos comutados da camada de ENLACE Switches e Bridgestrocam entre si apenas quadros com o mesmo identificador IEEE 802.1Q Essa norma define os mecanismos para permitir que uma rede física seja divida em várias redes virtuais Essa norma também padroniza extensões para protocolos Spanning-Tree, qualidades de serviços e outros aspectos de redes comutadas Ethernet 2

3 Quadro 802.1Q Recursos do Protocolo Em vez de ir ao RACK e mover um cabo para uma LAN diferente, os administradores da rede podem realizar esta tarefa remotamente configurando uma porta em um protocolo 802.1Q para pertencer a uma VLAN diferente. 3

4 Virtual LAN (VLAN) Introdução VLAN: Rede Local Virtual Rede logicamente independente Várias VLANspodem co-existirem um mesmo comutador (switch) Dividideuma rede local física em mais de uma rede (virtual), criando domínios de broadcast separados 4

5 Objetivos Quebrar o domínio de broadcast para: Desempenho Segurança Os quadros de broadcast ficam restritos as portas dos switches alocadas para uma determinada VLAN VLAN -Camada do OSI Uma VLAN também torna possível colocar em um mesmo domínio de broadcast hosts com localizações físicas distintas e ligados a switches diferentes. Redes virtuais operam na camada 2 domodelo OSI. No entanto, uma VLAN geralmente é configurada para mapear diretamente uma rede ou sub-rede IP, o que dá a impressão que a camada 3 está envolvida. 5

6 VLAN -Camada do OSI Enlaces switch-a-switch e switch-aroteadorsão chamados de troncos. Um roteador ou switch de camada 3 serve como obackbone entre o tráfego que passa através de VLANs diferentes. VLAN Estática Também chamadas de baseadas em portas São criadas atribuindo-se cada porta de um comutador a uma VLAN Quando um novo dispositivo se conecta à rede ele assume a VLAN da porta à qual ele está ligado Em caso de mudança, se esse dispositivo for ligado a uma nova porta por exemplo, para mantê-lo na VLAN original será necessário que o administrador de rede reconfigure manualmente as associações porta-vlan. 6

7 VLAN Dinâmica São criadas e alteradas dinamicamente via software Através de um servidor VMPS (VLAN Management Policy Server) e de um banco de dados que armazena os dados dos membros das VLANs VLANs dinâmicas baseiam-se em critérios estabelecidos pelo administrador de rede, como o MAC address ou o nome do usuário de rede de cada dispositivo conectado ao comutador. Virtual Trunk Protocol(VTP) 7

8 Introdução VTP: Virtual Trunk Protocol Protocolo da camada 2 Utilizado para manter a configuração de VLANs consistentes em uma rede Responsável por gerenciar as VLANs Justificativa Em uma rede de switches sem o VTP, o administrador deverá fazer manualmente a criação de VLANsem cada um dos switches da rede Configurações manuais podem ser trabalhosas e a ocorrência de erros é maior 8

9 Funcionamento Com o VTP, o administrador irá inserir as configurações em um único switch O switch com essas configurações distribuí e sincroniza as informações com os outros switches da rede Modos do VTP VTP Server: criar, apagar e renomear VLAns. Propaga (anuncia) o nome do domínio VTP, a configuração e o número da revisão. VTP Client: não pode fazer o que o Server faz, apenas recebe as configurações. VTP Transparent: as VLANsprecisam ser configuradas manualmente, não participa do VTP e nem anuncia as suas configurações VLANs 9

10 Versões 1 e 2 do VTP Esse protocolo tem duas versões, a qual pode gerar incompatibilidade no meio em que os switches estão configurados Hoje todos os switches vêm com oversão 1por padrão, sendo assim se desejamos trabalhar com aversão 2temos que habilitar manualmente Lembrando-se que switches mais antigos não suportam a versão 2, portanto terá que manter a versão 1 funcionando Senha no VTP Um outro ponto que deve ser sempre verificado é a senha que pode ser configurada separadamente em cada switch, pois esse parâmetro não é enviado pelos anúncios de VTP, ou seja, se a senha estiver incorreta o seu switch não irá popular as informações do database de VLANs 10

11 Domínio do VTP Para que seu switch armazene as informações ele tem que estar no mesmo domínio, senão você pode perder informações importantes nos anúncios Exemplo de Topologia com VTP 11

12 Referências VLAN VLAN VLAN Protocolo VTP lo-vtp-parte-1/ IEEE 802.1Q ad/802.1q-2011.pdf 12

Roteamento Prof. Pedro Filho

Roteamento Prof. Pedro Filho Roteamento Prof. Pedro Filho Definição Dispositivo intermediário de rede projetado para realizar switching e roteamento de pacotes O roteador atua apenas na camada 3 (rede) Dentre as tecnologias que podem

Leia mais

Laboratório 1. Laboratório 1

Laboratório 1. Laboratório 1 Laboratório 1 Abra o Lab01.pkt Clique no roteador Laboratório 1 Observe as guias Physical e CLI Na Physical temos a simulação da interface física de um roteador Na CLI temos acesso ao software do roteador

Leia mais

Este documento requer uma compreensão do ARP e de ambientes Ethernet.

Este documento requer uma compreensão do ARP e de ambientes Ethernet. Proxy ARP Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Como o Proxy ARP Funciona? Diagrama de Rede Vantagens do Proxy ARP Desvantagens do Proxy ARP Introdução Este documento

Leia mais

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO

rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO rsf.a06 Resolução de Nomes PROFº RICARDO JOSÉ BATALHONE FILHO Endereçamento e Nomes Dispositivos de rede possuem ambos um Nome e um Endereço atribuídos a eles; Nomes são independentes de localidade e se

Leia mais

Como Entender O VLAN Trunk Protocol (VTP)

Como Entender O VLAN Trunk Protocol (VTP) Como Entender O VLAN Trunk Protocol (VTP) Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Compreenda o VTP Mensagens detalhadas de VTP Outras opções de VTP Modos de VTP VTP

Leia mais

Integração IP/ATM. Características das redes atuais

Integração IP/ATM. Características das redes atuais Integração IP/ Msc. Marcelo Zanoni Santos Msc. Adilson Guelfi Msc. Frank Meylan Características das redes atuais Ethernet, Fast Ethernet, Token Ring, FDDI etc Não orientadas a conexão Unidade de transmissão

Leia mais

Interconexão de redes locais. Repetidores. Hubs. Existência de diferentes padrões de rede

Interconexão de redes locais. Repetidores. Hubs. Existência de diferentes padrões de rede Interconexão de redes locais Existência de diferentes padrões de rede necessidade de conectá-los Interconexão pode ocorrer em diferentes âmbitos LAN-LAN LAN: gerente de um determinado setor de uma empresa

Leia mais

CCT0023 INFRAESTRUTURA DE REDES DE COMPUTADORES Aula 9: Equipamentos Rede / Topologia Hierárquica

CCT0023 INFRAESTRUTURA DE REDES DE COMPUTADORES Aula 9: Equipamentos Rede / Topologia Hierárquica CCT0023 Aula 9: Equipamentos Rede / Topologia Hierárquica Placa de rede Placa de rede Preparação dos quadros para que possam ser enviados pelos cabos. A placa de rede gera os bits de um quadro no sentido

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES. Infraestrutura de Redes de Computadores

REDES DE COMPUTADORES. Infraestrutura de Redes de Computadores Objetivos Gerais da Cadeira Apresentar a camada de enlace e suas principais tecnologias de comutação em LAN, MAN, e WAN. Objetivos Específicos da Cadeira Entender os conceitos fundamentais sobre a camada

Leia mais

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella

CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO/ PROCESSAMENTO DE DADOS DISCIPLINA: ADM e PROJETO DE REDES PROFESSOR: Msc Walter Augusto Varella Lista de Exercícios 1 1. Diga com suas palavras o que vem a ser uma rede

Leia mais

Protocolos da camada de redes. Professor Leonardo Larback

Protocolos da camada de redes. Professor Leonardo Larback Protocolos da camada de redes Professor Leonardo Larback Protocolos da camada de redes Na camada de redes (modelo OSI) operam os protocolos IP, ARP, RARP, ICMP etc. Em conjunto a esses protocolos, abordaremos

Leia mais

Redes e Conectividade

Redes e Conectividade Redes e Conectividade Operação e funcionamento de switch e bridge, conceitos básicos de LAN, VLAN e STP Versão 1.0 Setembro de 2016 Prof. Jairo jairo@uni9.pro.br professor@jairo.pro.br http://www.jairo.pro.br/

Leia mais

UFRN/COMPERVE CONCURSO PÚBLICO IFRN 2010 DOCENTE

UFRN/COMPERVE CONCURSO PÚBLICO IFRN 2010 DOCENTE UFRN/COMPERVE CONCURSO PÚBLICO IFRN 2010 DOCENTE Expectativa de Respostas Rede de Computadores A) As tabelas de roteamento podem ser manipuladas diretamente pelo administrador da rede através de comandos

Leia mais

terça-feira, 30 de julho de 13 Equipamentos de Interconexão

terça-feira, 30 de julho de 13 Equipamentos de Interconexão Equipamentos de Interconexão Repetidor Um repetidor ( repeater ) é um dispositivo utilizado para estender o alcance de uma LAN. Atuando na camada física, o repetidor conecta segmentos de rede, amplificando

Leia mais

Aula 5 Camada de rede (TCP/IP):

Aula 5 Camada de rede (TCP/IP): Aula 5 Camada de rede (TCP/IP): Protocolos da Camada de Rede; Endereços IP (Versão 4); ARP (Address Resolution Protocol); ARP Cache; RARP (Reverse Address Resolution Protocol); ICMP. Protocolos da Camada

Leia mais

Índice. Introdução. Pré-requisitos. Requisitos

Índice. Introdução. Pré-requisitos. Requisitos Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Colocação de etiquetas do switch externo Configuração de switchport do Catalyst 6500 configuração vswitch1 Configuração da rede 2 VM Considerações

Leia mais

TeamViewer Manual Wake-on-LAN

TeamViewer Manual Wake-on-LAN TeamViewer Manual Wake-on-LAN Rev 11.1-201601 TeamViewer GmbH Jahnstraße 30 D-73037 Göppingen www.teamviewer.com Sumário 1 Sobre Wake-on-LAN 3 2 Requisitos 5 3 Configuração do Windows 6 3.1 Configuração

Leia mais

Disciplina: Dispositivos de Rede II. Professor: Jéferson Mendonça de Limas. 4º Semestre. Aula 02 Dispositivos Básicos de Rede

Disciplina: Dispositivos de Rede II. Professor: Jéferson Mendonça de Limas. 4º Semestre. Aula 02 Dispositivos Básicos de Rede Disciplina: Dispositivos de Rede II Professor: Jéferson Mendonça de Limas 4º Semestre Aula 02 Dispositivos Básicos de Rede 2014/2 Roteiro Introdução Adaptadores de Rede Reptidor Hub Bridge Introdução O

Leia mais

a ponto utilizando o protocolo ethernet. ( ) Para que duas redes de dados distintas se comuniquem, o equipamento utilizado para conectar e efetuar as

a ponto utilizando o protocolo ethernet. ( ) Para que duas redes de dados distintas se comuniquem, o equipamento utilizado para conectar e efetuar as Exercícios Aula 6 1. Nomeie duas das funções que podem ser executadas pelos LEDs em um adaptador de interface de rede típico. 2. Pesquise e pontue os passos necessários, fundamentais para a instalação

Leia mais

CFIP Série Lumina Agregação de Enlace 2+0. Manual de Instalação

CFIP Série Lumina Agregação de Enlace 2+0. Manual de Instalação CFIP Série Lumina Agregação de Enlace 2+0 Manual de Instalação SAF Tehnika JSC 2011 Resumo Este documento descreve de enlace 2+0 (figura No. 1) e comandos CLI de e interface WEB. Agregação de conexão 2+0

Leia mais

Como configurar IPTV na ONU FiberHome

Como configurar IPTV na ONU FiberHome Como configurar IPTV na ONU FiberHome Descrição: Para ter tv a cabo para os clientes finais, a OLT e ONU precisam estar configurada com o serviço IPTV. Pré-requisitos: Certifique-se que o seu software

Leia mais

Redes de Automação VLan s. Robson Manfredi Outubro/2010

Redes de Automação VLan s. Robson Manfredi Outubro/2010 Redes de Automação VLan s Robson Manfredi Outubro/2010 Evolução das Redes Depois do cabo coaxial surgiram os Hubs, Evolução das Redes Introdução de Switches Domínio de Colisão Domínios de colisão correspondem

Leia mais

Procedimentos para configuração de WDS With AP

Procedimentos para configuração de WDS With AP Procedimentos para configuração de WDS With AP No modo WDS with AP, o DWL-2100AP se conecta a várias redes, embora ainda funcionando como um Access Point wireless. WDS (Wireless Distribution System) permite

Leia mais

Procedimentos para Configuração DMZ

Procedimentos para Configuração DMZ Procedimentos para Configuração DMZ 1- Para realizar a configuração de DMZ no modem, o computador deve estar conectado via cabo Ethernet em uma das portas LAN do DSL-2730B, e o cabo de telefone conectado

Leia mais

Manual de utilização NSE Módulo TCP/IP MTCP-1E1S

Manual de utilização NSE Módulo TCP/IP MTCP-1E1S INSTALAÇÃO 1 Conecte a fonte 12Vcc/1A (ou 24Vcc/1A) a tomada e em seguida ao módulo MTCP-1E1S ( Negativo externo ---(o--- Positivo interno ). 2 Conecte o cabo de rede que acompanha o produto ao módulo

Leia mais

Cisco recomenda o conhecimento básico do TCP/IP e do Gerenciamento de transmissão de dados do network(dcn) na rede.

Cisco recomenda o conhecimento básico do TCP/IP e do Gerenciamento de transmissão de dados do network(dcn) na rede. Índice Introdução: Pré-requisitos: Requisitos: Informações de fundo: Fixe o comportamento do modo: Fixe o comportamento travado e destravado do nó: Notas úteis: Cisco relacionado apoia discussões da comunidade

Leia mais

Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância)

Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância) Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância) Profª Ana Lúcia L Rodrigues Wiggers 2009, Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Profª Ana Lúcia Rodrigues Wiggers 1 Protocolo de roteamento Dinâmico

Leia mais

Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes

Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes Redes para Automação Industrial: Introdução às Redes de Computadores Luiz Affonso Guedes Conteúdo Definição Classificação Aplicações típicas Software de rede Modelos de referências Exemplos de redes Exemplos

Leia mais

GUIA DE CONFIGURAÇÃO. Conexões VPN SSL (Rede a Rede)

GUIA DE CONFIGURAÇÃO. Conexões VPN SSL (Rede a Rede) GUIA DE CONFIGURAÇÃO Conexões VPN SSL (Rede a Rede) 1 Conexões VPN SSL (Rede a Rede) 1- Introdução Uma VPN (Virtual Private Network, ou rede virtual privada) é, como o nome sugere, uma rede virtual, criada

Leia mais

FAQ sobre a Quality of Service (QoS) nos Catalyst 2950 Series Switches

FAQ sobre a Quality of Service (QoS) nos Catalyst 2950 Series Switches FAQ sobre a Quality of Service (QoS) nos Catalyst 2950 Series Switches Perguntas Introdução Quais são os requisitos de versão de software dos recursos de QoS nos Catalyst 2950 Series Switches? Que recursos

Leia mais

Manual de Configuração.

Manual de Configuração. O NX WiFi é um conversor de Serial e Ethernet para WiFi, com isso eliminando o cabeamento em suas instalações e deixando-os equipamentos com mais mobilidade. NX WiFi Modo STA Modo STA Neste modo o NXWiFi

Leia mais

I CICLO CIENTÍFICO FAPAN

I CICLO CIENTÍFICO FAPAN I CICLO CIENTÍFICO FAPAN Instalação e configuração de Redes Locais LAN, em ambientes Microsoft Windows e GNU/Linux Ademar Alves Trindade Roberto Tikao Tsukamoto Júnior Cáceres-MT, 4 a 6 de maio de 2011.

Leia mais

Revisão de Introdução às TCP-IP INTERNET. Redes de Computadores TCP/IP

Revisão de Introdução às TCP-IP INTERNET. Redes de Computadores TCP/IP Revisão de Introdução às Redes de Computadores TCP-IP INTERNET Redes de Computadores TCP/IP MODELO DE REFERENCIA TCP/IP FLUXO DE DADOS MODELOS DE REFERÊNCIA MODELO DE REFERENCIA TCP/IP MODELOS DE REFERÊNCIA

Leia mais

Configurando o NAT Estático e o NAT Dinâmico Simultaneamente

Configurando o NAT Estático e o NAT Dinâmico Simultaneamente Configurando o NAT Estático e o NAT Dinâmico Simultaneamente Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Usados Convenções Configurando o NAT Informações Relacionadas Introdução Em algumas

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Dispositivos de Rede II Aula 02 Unidade II Dispositivos Básicos de Rede Prof: Jéferson Mendonça de Limas Introdução Redes LAN Dois ou mais dispositivos interligados por um

Leia mais

RCO2. Redes Locais: Interligação de LANs com roteadores

RCO2. Redes Locais: Interligação de LANs com roteadores RCO2 Redes Locais: Interligação de LANs com roteadores Pontes e switches: ativos de camada de enlace 2 Pontes e switches: aprendem que estações estão em cada porta Mas pode haver problemas! Considere a

Leia mais

Procedimentos para Redirecionamento de portas

Procedimentos para Redirecionamento de portas Procedimentos para Redirecionamento de portas 1- Para realizar a configuração de Redirecionamento de portas no modem, o computador deve estar conectado via cabo Ethernet em uma das portas LAN do DSL-2730B,

Leia mais

Exemplo de Configuração de Ponto de Acesso como Ponte de Grupo de Trabalho

Exemplo de Configuração de Ponto de Acesso como Ponte de Grupo de Trabalho Exemplo de Configuração de Ponto de Acesso como Ponte de Grupo de Trabalho Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Informações de Apoio Configuração Diagrama de Rede

Leia mais

ROTEADORES. Introdução ao roteamento e ao encaminhamento de pacotes

ROTEADORES. Introdução ao roteamento e ao encaminhamento de pacotes ROTEADORES Introdução ao roteamento e ao encaminhamento de pacotes Laboratório de Redes de Computadores Introdução do capítulo As redes atuais têm um impacto significativo em nossas vidas alterando a forma

Leia mais

Este documento descreve como configurar a autenticação da Web a fim trabalhar com uma instalação do proxy.

Este documento descreve como configurar a autenticação da Web a fim trabalhar com uma instalação do proxy. Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configurar Configurar o WLC Configurar o arquivo PAC Crie o ACL Pré-autenticação Reparo rápido: Configurar o navegador da Web

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Produto: NDDigital n-touch Versão: 4.1 Versão do Doc.: 1.1 Autor: Lucas Santini Data: 19/04/2011 Público Alvo: NDDigital, Clientes e Revendas Detalhamento de Alteração do Documento

Leia mais

Wireless N 300 ADSL2+ Router GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA

Wireless N 300 ADSL2+ Router GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA Wireless N 300 ADSL2+ Router GUIA DE INSTALAÇÃO RÁPIDA CONTEÚDO DA EMBALAGEM CONTEÚDO Wireless N 300 ADSL2+ Router PORTUGUÊS ADAPTADOR DE ENERGIA ADAPTADOR CABO ETHERNET (CABO RJ-45) CONECTE O MODEM NO

Leia mais

Roteiro 01: Introdução a redes de computadores

Roteiro 01: Introdução a redes de computadores SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS CC Conectividade Docente: Nataniel Vieira 1 módulo Técnico em Informática Roteiro 01: Introdução a redes de computadores

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO REDES DE COMPUTADORES EDGARD JAMHOUR. Segundo Bimestre

EXERCÍCIOS DE REVISÃO REDES DE COMPUTADORES EDGARD JAMHOUR. Segundo Bimestre EXERCÍCIOS E REVISÃO REES E COMPUTAORES EGAR JAMHOUR Segundo Bimestre Exercício 1. Considere o cenário abaixo supondo que o switch 1 é o root 1 100M 4 4b 6a 6 1a 1b 100M 1G 2a 3a 2 3 2b 2c 3b 4a 1G 1G

Leia mais

Redes de Computadores II. 1 Questões Discursivas. Carlos Marcelo Pedroso. 20 de abril de 2010

Redes de Computadores II. 1 Questões Discursivas. Carlos Marcelo Pedroso. 20 de abril de 2010 Carlos Marcelo Pedroso 20 de abril de 2010 1 Questões Discursivas Exercício 1: Suponha a planta apresentada na Figura 1. Imprima a planta baixa em uma folha e, utilizando um lápis, escreva o projeto de

Leia mais

Comunicação de Dados IV

Comunicação de Dados IV Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Bibliografia Redes de Computadores Andrew S. Tanenbaum Tradução da Quarta Edição Editora Campus Profa. Débora Christina Muchaluat Saade deborams@telecom.uff.br

Leia mais

Roteamento IPv4 básico com OSPF. Por Patrick Brandão TMSoft

Roteamento IPv4 básico com OSPF. Por Patrick Brandão TMSoft Roteamento IPv4 básico com OSPF Por Patrick Brandão TMSoft www.tmsoft.com.br Pré-requisitos Conhecimento técnico de IPv4 Laboratório com roteadores OSPF Cisco MyAuth3 Mikrotik RouterOs Conceitos básicos

Leia mais

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP

Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Arquitetura de Redes de Computadores e Tecnologia de Implementação de Redes 2016.1 Camada de Aplicação da Arquitetura TCP/IP Curso Técnico Integrado em Informática Turma: INT.INF.3M Arquitetura de Redes

Leia mais

Arquiteturas de Redes de Computadores

Arquiteturas de Redes de Computadores Arquiteturas de Redes de Computadores Material de apoio Conceitos Básicos de Rede Cap.1 19/01/2012 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia

Leia mais

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux

FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux FIC Linux Introdução a Redes de Computadores no Linux Prof. Francisco de Assis S. Santos, Dr. São José, 2015. Agenda 1. Noções Básicas de Redes 1.1 O que é uma Rede 1.2 Endereçamento IP 1.3 Máscaras de

Leia mais

Erratas CCNA 5.0 (atualizado )

Erratas CCNA 5.0 (atualizado ) Erratas CCNA 5.0 (atualizado 27-09-2014) Página 40 5º parágrafo, deveria ser: "Já alguns dos protocolos desenhados para atuar em redes geograficamente dispersas (WAN) são definidos nas três primeiras camadas

Leia mais

Redes de Computadores.

Redes de Computadores. Redes de Computadores www.profjvidal.com TOPOLOGIA DE REDES Topologia de Redes A topologia de rede descreve como é o layout de uma rede de computadores, através da qual há o tráfego de informações, e também

Leia mais

Guia de Configuração Rápida da Rede

Guia de Configuração Rápida da Rede Guia de Configuração Rápida da Rede WorkCentre M123/M128 WorkCentre Pro 123/128 701P42078_pt-BR 2004. Todos os direitos reservados. A proteção de copyright aqui reclamada inclui todas as formas e assuntos

Leia mais

AULA 04 EXERCÍCIOS 1

AULA 04 EXERCÍCIOS 1 1 AULA 04 EXERCÍCIOS (FUB/2008 Cespe) 80 As redes ethernet, definidas no padrão IEEE 802.3 não possuem mecanismos de detecção de colisão. (FUB/2008 Cespe) 81 O endereço de uma interface de rede ethernet,

Leia mais

Guia Rápido de Instalação SL-D300N. Guia Rápido de Instalação

Guia Rápido de Instalação SL-D300N. Guia Rápido de Instalação Guia Rápido de Instalação SL-D300N Guia Rápido de Instalação Roteador Wireless SL-D300N Conteúdo do Pacote Um Modem Roteador Wireless SL-D300N Um Adaptador de Energia Um cabo Rj45 Dois Cabos Rj11 Guia

Leia mais

Roteamento AS e OSPF. AS Autonomous System

Roteamento AS e OSPF. AS Autonomous System Roteamento AS e OSPF Prof. Alexandre Beletti AS Autonomous System Como cada rede é independente, todas elas podem usar diferentes algoritmos. Por serem independentes umas das outras, com frequência cada

Leia mais

Ementário das disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. - Núcleo Básico -

Ementário das disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores. - Núcleo Básico - Ementário das disciplinas do Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores - Núcleo Básico - NBT 001 - Matemática CH Teórica 120 CH Prática 00 CH Total 120 cr 6 Potenciação. Radiciação. Expressões

Leia mais

POS WIFI - SCRIPT DE SOLUÇÃO DE ERROS

POS WIFI - SCRIPT DE SOLUÇÃO DE ERROS POS WIFI - SCRIPT DE SOLUÇÃO DE ERROS Setor: DAT Histórico de atualizações Classificação: Pay&Go WIFI BLUETOOTH Código: PWFI-003 Versão Data Autor Comentários 1.0.0 09/11/2015 Adriano Gobira Primeira Versão

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Enlace Parte II Prof. Thiago Dutra Agenda Camada de Enlace n Introdução ndetecção e Correção de Erros n Protocolos de Acesso Múltiplo n Endereçamento

Leia mais

Capítulo 4: Conceitos de Roteamento

Capítulo 4: Conceitos de Roteamento Capítulo 4: Conceitos de Roteamento Protocolos de roteamento 1 Capítulo 4 4.0 Conceitos de Roteamento 4.1 Configuração inicial de um roteador 4.2 Decisões de roteamento 4.3 Operação de roteamento 4.4 Resumo

Leia mais

Introdução A partir do momento em que passamos a usar mais de um micro, seja dentro de uma empresa, escritório, ou mesmo em casa, fatalmente surge a

Introdução A partir do momento em que passamos a usar mais de um micro, seja dentro de uma empresa, escritório, ou mesmo em casa, fatalmente surge a Introdução A partir do momento em que passamos a usar mais de um micro, seja dentro de uma empresa, escritório, ou mesmo em casa, fatalmente surge a necessidade de transferir arquivos e programas, assim

Leia mais

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB.

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-300U deve ser conectado via cabo

Leia mais

Symantec IT Management Suite 8.0 powered by Altiris technology

Symantec IT Management Suite 8.0 powered by Altiris technology Symantec IT Management Suite 8.0 powered by Altiris technology Para instalar e desinstalar o Deployment Plug-in em computadores-cliente O Deployment Solution está instalado no Symantec Management Platform.

Leia mais

PROTOCOLO DE SERVIÇOS

PROTOCOLO DE SERVIÇOS PROTOCOLO DE SERVIÇOS A Informações gerais aos usuários telefone/email/chamado onde é orientado aos usuários a realizarem procedimentos básicos; informar ao usuário para qual telefone ligar para abrir

Leia mais

Portfólio. de Serviços

Portfólio. de Serviços Portfólio de Serviços MPE Networking índice 3 4 4 4 5 6 6 8 9 10 11 12 13 14 Descrição dos Serviços Atividades Health Check LAN Health Check Wireless Health Check Implementação Campus LAN Datacenter LAN

Leia mais

VLAN Virtual Local Area Network

VLAN Virtual Local Area Network VLAN Virtual Local Area Network Uma VLAN (Virtual Local Area Network ou Virtual LAN, em português Rede Local Virtual) é uma rede local que agrupa um conjunto de máquinas de maneira lógica e não física.

Leia mais

Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT

Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT Quantidade: 04 peças Switch de Distribuição Gigabit Ethernet Implementar comutação de pacotes camada 2 e camada 3 simultaneamente,

Leia mais

Consulte as Convenções de Dicas Técnicas da Cisco para obter mais informações sobre convenções de documentos.

Consulte as Convenções de Dicas Técnicas da Cisco para obter mais informações sobre convenções de documentos. Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configurar Diagrama de Rede Configurar a autenticação no CCA com ACS 5.x Configuração ACS5.x Troubleshooting Informações Relacionadas

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Internet - Exame de ªépoca 06/0/03 As perguntas de escolha múltipla

Leia mais

Para obter mais informações sobre o recurso ethernet da impressora, clique no tópico a seguir:

Para obter mais informações sobre o recurso ethernet da impressora, clique no tópico a seguir: Índice remissivo ethernet Conexão ethernet O recurso ethernet embutido da impressora permite que você a conecte diretamente a uma rede ethernet sem a necessidade de um servidor de impressão externo. Para

Leia mais

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@academico.ifrn.edu.br Roteiro Introdução Números IPs Interfaces de rede Interface de loopback

Leia mais

Acesso Ethernet, através de roteadores implementador por PCs com 2 interfaces de rede FastEthernet.

Acesso Ethernet, através de roteadores implementador por PCs com 2 interfaces de rede FastEthernet. TCP - EXEMPLOS UFCG Campus-CPV Núcleo/distribuição (core) GigabitEthernet, composto de sete SwitchRouters ExtremeNetworks x450-24t: backplane Ethernet de 160 Gbps; 4 interfaces 1000baseX, 24 interfaces

Leia mais

EIC0032, Redes de Computadores 20/jan/2017 Exame Parte 2 (com consulta, 10 valores, 90 minutos) Nome:

EIC0032, Redes de Computadores 20/jan/2017 Exame Parte 2 (com consulta, 10 valores, 90 minutos) Nome: Exame Parte 2 (com consulta, 10 valores, 90 minutos) 1. Dois equipamentos comunicam usando uma ligação de dados que usa mecanismos ARQ. Assuma que a capacidade do canal (em cada sentido) é de 1 Mbit/s,

Leia mais

Exemplo de configuração de switches do Catalyst para balanceamento de carga da rede Microsoft

Exemplo de configuração de switches do Catalyst para balanceamento de carga da rede Microsoft Exemplo de configuração de switches do Catalyst para balanceamento de carga da rede Microsoft Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Informações de Apoio Modo de Unicast Modo

Leia mais

1. INTRODUÇÃO AS REDES INDUSTRIAIS

1. INTRODUÇÃO AS REDES INDUSTRIAIS 1. INTRODUÇÃO AS REDES INDUSTRIAIS 1. Como poderíamos explicar a divisão das redes de comunicação industriais em níveis? 2. Qual a importância da padronização de um protocolo de rede de comunicação? 3.

Leia mais

Resumo P2. Internet e Arquitetura TCP/IP

Resumo P2. Internet e Arquitetura TCP/IP Resumo P2 Internet e Arquitetura TCP/IP Internet: Rede pública de comunicação de dados Controle descentralizado; Utiliza conjunto de protocolos TCP/IP como base para estrutura de comunicação e seus serviços

Leia mais

CAR Componentes Ativos de Rede

CAR Componentes Ativos de Rede Componentes Ativos de Rede 1 Componentes Ativos de Rede Elementos de Rede Repetidores Hub Bridges Switches Roteadores 2 Componentes Ativos de Rede Simbologias Roteador Servidor de acesso remoto Switch

Leia mais

EXPERIMENTO DE SOBRECARGA COM MENSAGENS GOOSE POR SEGUNDO EM UMA REDE IEC 61850, E A INVESTIGAÇÃO DE SUAS CONSEQUÊNCIAS

EXPERIMENTO DE SOBRECARGA COM MENSAGENS GOOSE POR SEGUNDO EM UMA REDE IEC 61850, E A INVESTIGAÇÃO DE SUAS CONSEQUÊNCIAS 1 EXPERIMENTO DE SOBRECARGA COM 15.000 MENSAGENS GOOSE POR SEGUNDO EM UMA REDE IEC 61850, E A INVESTIGAÇÃO DE SUAS CONSEQUÊNCIAS Paulo Sergio Pereira Junior 2 Resumo O Objetivo deste artigo é testar um

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO ROTEADOR DLINK DIR-615

MANUAL DE CONFIGURAÇÃO ROTEADOR DLINK DIR-615 MANUAL DE CONFIGURAÇÃO ROTEADOR DLINK DIR-615 AVISO IMPORTANTE 2 CARO CLIENTE, A NAXI FIBRA disponibiliza em sua residência/empresa, por padrão, dois equipamentos: ONU (Modem Óptico / Dispositivo Branco);

Leia mais

Rede EtherSwitch e módulos de serviço no Roteadores FAQ do 2600/3600/3700 Series

Rede EtherSwitch e módulos de serviço no Roteadores FAQ do 2600/3600/3700 Series Rede e módulos de serviço no Roteadores FAQ do 2600/3600/3700 Series Perguntas Introdução Descreva os módulos 16-port e 36-port. Forneça uma matriz de suporte para o Cisco 2600, os 3660, os 3725, e os

Leia mais

Manual de Ativação AhF01 Fog IoT

Manual de Ativação AhF01 Fog IoT Manual de Ativação Sumário Introdução 3 Conteúdo da Embalagem 3 Requisitos para Instalação 3 Guia de Configuração Rápida 3 Acessando o 4 Para acessar a interface de configuração do : 4 Configurações avançadas

Leia mais

Rede EtherTalk Macintosh (MacOS 8.x/9.x/X, versão 10.1)

Rede EtherTalk Macintosh (MacOS 8.x/9.x/X, versão 10.1) Impressora a laser em cores Phaser 6200 Rede EtherTalk Macintosh (MacOS 8.x/9.x/X, versão 10.1) Esta seção fornece as etapas de instalação e solução de problemas para Macintosh (MacOS 8 até X, versão 10.1):

Leia mais

Guia Rápido Roteador RE041. quickguide_rv1.indd 1 21/09/ :42:40

Guia Rápido Roteador RE041. quickguide_rv1.indd 1 21/09/ :42:40 Guia Rápido Roteador RE041 quickguide_rv1.indd 1 21/09/2012 14:42:40 quickguide_rv1.indd 2 21/09/2012 14:42:40 3 Sumário Sumário...3 1. Conectando o roteador...4 2. Login no roteador...6 3. Conectando

Leia mais

Redes Sem Fio. Alberto Felipe Friderichs Barros https://albertofelipeblog.wordpress.com

Redes Sem Fio. Alberto Felipe Friderichs Barros https://albertofelipeblog.wordpress.com Redes Sem Fio Alberto Felipe Friderichs Barros alberto.barros@ifsc.edu.br https://albertofelipeblog.wordpress.com Introdução Uma rede sem fio é uma infraestrutura das comunicações sem fio que permite a

Leia mais

Tutorial Aceda remotamente à sua rede Meo de casa por VPN

Tutorial Aceda remotamente à sua rede Meo de casa por VPN Tutorial Aceda remotamente à sua rede Meo de casa por VPN Date : 1 de Fevereiro de 2013 usando o seu router Thomson da Meo e uma máquina com Windows Nos dias de hoje são já poucas as habitações onde não

Leia mais

Introdução aos Protocolos de Roteamento Dinâmico

Introdução aos Protocolos de Roteamento Dinâmico CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Introdução aos Protocolos de Roteamento Dinâmico Cronograma Introdução Perspectiva e histórico Classificação de protocolos Métrica Distância administrativa

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP Redes de Computadores Protocolos TCP/IP Sumário 2! Endereços IP (lógicos) Sub-redes! Endereços Ethernet (físicos)! Conversão de endereços IP/Ethernet! Pacotes IP! Números de portos! Segmentos UDP! Segmentos

Leia mais

AULA 04 CONCEITOS DA CAMADA 02 PARTE 02

AULA 04 CONCEITOS DA CAMADA 02 PARTE 02 AULA 04 CONCEITOS DA CAMADA 02 PARTE 02 UNICAST Um endereço MAC unicast (ponto-a-ponto) é o endereço exclusivo utilizado quando um quadro é enviado de um único dispositivo transmissor para um único dispositivo

Leia mais

Administração dos serviços de redes utilizando linux

Administração dos serviços de redes utilizando linux Administração dos serviços de redes utilizando linux Joao Medeiros joao.fatern@gmail.com Objetivo Apresentar uma visão geral sobre os principais serviços de redes e a instalação e configuração de um servidor

Leia mais

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal

Endereço de Rede. Comumente conhecido como endereço IP Composto de 32 bits comumente divididos em 4 bytes e exibidos em formato decimal IP e DNS O protocolo IP Definir um endereço de rede e um formato de pacote Transferir dados entre a camada de rede e a camada de enlace Identificar a rota entre hosts remotos Não garante entrega confiável

Leia mais

1 USB Port PRINT SERVER OP2-101U. Guia de instalação

1 USB Port PRINT SERVER OP2-101U. Guia de instalação 1 USB Port PRINT SERVER OP2-101U Guia de instalação PORTUGUÊS SERVIDOR DE IMPRESSÃO OP2-101U MANUAL DE USUARIO: Ovislink agradece-lhe a confiança depositada na nossa empresa, garantindo que tanto o rendimento

Leia mais

2- Com a tela de configuração aberta clique na guia Advanced e logo em seguida no botão Filters localizado à esquerda da página.

2- Com a tela de configuração aberta clique na guia Advanced e logo em seguida no botão Filters localizado à esquerda da página. 1 Procedimentos para configuração de Filters 1- Para realizar o procedimento de configuração de Filters, acesse agora a página de configuração do Roteador. Abra o Internet Explorer e digite na barra de

Leia mais

Arquitetura da Internet TCP/IP

Arquitetura da Internet TCP/IP Arquitetura da Internet TCP/IP A Internet Internet é a rede mundial de computadores, à qual estão conectados milhões de computadores do mundo todo; A idéia de concepção de uma rede mundial surgiu nos Estados

Leia mais

Nota de aplicação. Descobrindo o endereço de IP de um STBNIP2212. Douglas da Silva Data: 23/11/16 Versão: V1.0

Nota de aplicação. Descobrindo o endereço de IP de um STBNIP2212. Douglas da Silva Data: 23/11/16 Versão: V1.0 Nota de aplicação Descobrindo o endereço de IP de um STBNIP2212 Douglas da Silva Data: 23/11/16 Versão: V1.0 Especificações técnicas Especificações Técnicas Hardware Firmware STBNIP2212 Software Advantys

Leia mais

As informações neste documento são baseadas nestas versões de software:

As informações neste documento são baseadas nestas versões de software: Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Configurar Etapas da configuração detalhada 1. Integração do CUCM e dos server de MediaSense 2. Permita a gravação no telefone Verificar

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Plug-in Mural PROCEDIMENTO DO CLIENTE Objetivo: Aprender a utilizar a ferramenta de Mural. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início O funcionamento da área restrita consiste em ocultar informações

Leia mais

Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes. VPN-Virtual Private Network. Anderson Gabriel

Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes. VPN-Virtual Private Network. Anderson Gabriel Redes de Computadores I Seminário Novas Tecnologias em Redes VPN-Virtual Private Network Anderson Gabriel Introdução Crescimento tecnológico, necessidade de segurança VPNs - Virtual Private Network (Redes

Leia mais

BIT. Boletim de Informação Técnica

BIT. Boletim de Informação Técnica Produto Modem ADSL W-M2100g Nº. 002/2010 Referência Configuração do modem C3Tech Responsável Leandro Martins Data 18. Janeiro. 2010 Este documento descreve os passos básicos para a configuração do modem

Leia mais