Gênero A nossa língua conhece dois gêneros: o masculino e o feminino. São masculinos os nomes a que se pode antepor o artigo o:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gênero A nossa língua conhece dois gêneros: o masculino e o feminino. São masculinos os nomes a que se pode antepor o artigo o:"

Transcrição

1 AS FLEXÕES DO SUBSTANTIVO Gênero A nossa língua conhece dois gêneros: o masculino e o feminino. São masculinos os nomes a que se pode antepor o artigo o: o linho, o sol, o raio, o prazer, o filho, o beijo São femininos os nomes a que se pode antepor o artigo a: a flor, a casa, a mosca, a nuvem, a mãe Só que esta determinação genérica não se manifesta no substantivo da mesma maneira que está representada no adjetivo ou no pronome, por exemplo, isto é, pelo processo da flexão. Apesar de haver substantivos em que aparentemente se manifeste a distinção genérica pela flexão (menino / menina, mestre / mestra, gato / gata), a verdade é que a inclusão num ou noutro gênero depende direta e essencialmente da classe léxica dos substantivos e, como diz Herculano de Carvalho (HC), não é o fato de em português existirem duas palavras diferentes homem / mulher, pai / mãe, boi / vaca, e ainda filho / filha, lobo / loba (das quais estas não são formas de uma flexão, mas palavras diferentes tanto como aquelas para significar o indivíduo macho e o indivíduo fêmea (duas espécies do mesmo gênero, em sentido lógico) que permite afirmar a existência das classes do masculino e do feminino, mas, sim, o fato de o adjetivo, o artigo, o pronome, etc., se apresentarem sob duas formas diversas exigidas respectivamente por cada um dos termos de aqueles pares opositivos -, este homem velho / esta mulher velha, o filho mais novo / a filha mais nova -, formas que de fato constituem uma flexão. Inconsistência do gênero gramatical A distinção do gênero nos substantivos não tem fundamentos racionais, exceto a tradição fixada pelo uso e pela norma; nada justifica serem, em português, masculinos lápis, papel, tinteiro e femininos caneta, folha e tinta. A inconsistência do gênero gramatical fica patente quando se compara a distribuição de gênero em duas ou mais línguas, e até no âmbito de uma mesma língua histórica na sua diversidade temporal, regional, social e estilística. Assim é que para nós o sol é masculino e para os alemães é feminino die Sonne, a lua é feminino e para eles

2 masculino der Mond; enquanto no português mulher é feminino, em alemão é neutro das Weib. Sal e leite são masculinos em português e femininos em espanhol: la sal e la leche. Sangue é masculino em português e francês e feminino em espanhol: le sang (fr.) e la sangre (esp.). Mesmo nos seres animados, as formas do masculino ou do feminino podem não determinar a diversidade de sexo, como ocorre com os substantivos chamados epicenos (aplicados a animais irracionais), cuja função semântica é só apontar para a espécie: a cobra, a lebre, a formiga ou o tatu, o colibri, o jacaré, ou os substantivos aplicados a pessoas, denominados comuns de dois, distinguidos pela concordância: o/a estudante, este/esta consorte, reconhecido/reconhecida mártir, ou ainda os substantivos de um só gênero denominados sobrecomuns, aplicados a pessoas, cuja referência a homem ou a mulher só se depreende pela referência anafórica do contexto: o algoz, o carrasco, o cônjuge. A mudança de gênero Aproximações semânticas entre palavras (sinônimos, antônimos), a influência da terminação, o contexto léxico em que a palavra funciona, e a própria fantasia que moldura o universo do falante, tudo isto representa alguns dos fatores que determinam a mudança do gênero gramatical dos substantivos. Na variedade temporal da língua, do português antigo ao contemporâneo, muitos substantivos passaram a ter gêneros diferentes, alguns sem deixar vestígios, outros como mar, hoje masculino, onde o antigo gênero continua presente em preamar (prea=plena, cheia) e baixa-mar. Já foram femininos fim, planeta, mapa, tigre, fantasma, entre muitos outros; já foram usados como masculinos: árvore, tribo, catástrofe, hipérbole, linguagem, linhagem. O gênero nas profissões femininas A presença, cada vez mais justamente acentuada, da mulher nas atividades profissionais que até bem pouco eram exclusivas ou quase exclusivas do homem tem exigido que as línguas não só o português adaptem o seu sistema gramatical a estas novas realidades. Já correm vitoriosos faz muito tempo femininos como mestra, professora, médica, advogada, engenheira, psicóloga, filóloga,juíza, entre tantos outros.

3 As convenções sociais e hierárquicas criaram usos particulares que nem sempre são unanimemente adotados na língua comum. Todavia já se aceita a distinção, por exemplo, entre a Cônsul (= senhora que dirige um consulado) e a Consulesa (= esposa do Cônsul), a Embaixadora (= senhora que dirige uma Embaixada) e Embaixatriz (esposa do Embaixador). Já para senador vigoram indiferentemente as formas de feminino senadora e senatriz para a mulher que exerce o cargo político ou para a esposa do senador, regra que também poucos gramáticos e lexicógrafos estendem a consulesa e embaixatriz. Na hierarquia militar a denominação para mulheres da profissão parece não haver uma regra generalizada. Correm com maior freqüência os empregos: o cabo Ester Silva, o sargento Andréia. Na linguagem jurídica, as petições iniciais vêm com o masculino com valor generalizante, dada a circunstância de não se saber quem examinará o processo, se juiz ou juíza. Meritíssimo Senhor Juiz. Excelentíssimo Senhor Desembargador. Note-se, por fim, que algumas formas femininas podem não vingar por se revestirem de sentido pejorativo:chefa, caba, por exemplo. Formação do feminino Os substantivos que designam pessoas e animais manifestam o gênero e apresentam, quase sempre, duas formas diferentes: uma para indicar os seres do sexo masculino e outra para os seres do sexo feminino: filho - filha pai mãe rapaz rapariga podemos distinguir, na manifestação do feminino, os seguintes processos: a) com a mudança ou acréscimo ao radical, suprimindo a vogal temática: filho filh(o) + a = filha.

4 1 os terminados em o mudam o o em a, por analogia com a flexão dos adjetivos biformes: filho filha aluno aluna menino menina gato gata 2. os em e uns há que ficam invariáveis, outros acrescentam a depois de suprimir a vogal temática: alfaiate alfaiat(e) + alfaiata. Não variam de forma à semelhança dos adjetivos: Amante, cliente, constituinte, doente, habitante, inocente, ouvinte, servente, etc. Variam: alfaiate - alfaiata infante infanta governante governanta presidente presidenta parente parenta monge monja 3. os em or formam geralmente o feminino com acréscimo de a: doutor doutora professor professora OBSERVAÇÃO: Outros, terminados em eira: arrumadeira, lavadeira, faladeira. 4. os em vogal atemática (tônica), -s, -l, -z acrescentam a, sem qualquer alteração morfofonêmica: freguês freguesa português portuguesa zagal zagala oficial oficiala

5 juiz juíza guri guria peru perua 5. os em ão apresentam os seguintes casos: a) quando este final pertence a nomes de tema em o (transformado em semivogal do ditongo nasal), têm suprimida normalmente esta vogal e acrescida de a e posterior fusão por crase: irmão irmã(o) + irmãa irmã (por crase); alemão alemã(o) + a alemãa alemã. b) quando ão corresponde à forma teórica õ, tal qual ocorre com o plural, há desnasalação da vogal temática e acréscimo de a, que favorece o aparecimento do hiato: bretão (radical teórico bretõ, cf. o plural bretões) breto(m) + a bretoa; bom bo(m) + a boa. c) quando ão é sufixo derivacional aumentativo, a nasalidade desenvolve o fonema de transição /n/: valentão (radical teórico valentõ, cf.pl. valentões) valento + n + a valentona 6. os que têm o sufixo derivacional eu suprimem a vogal temática (aqui sob forma de semivogal do ditongo), acrescentam a e, ao se obter o hiato ea, desenvolvem normalmente o ditongo /ey/ e conhecem posterior passagem do e fechado a aberto /ey/ (passagem que não se dá em todo o território onde se fala a língua, como, por exemplo, em Portugal): europeu europe(u) + a europea europeia Assim procedem: ateu, egeu, filisteu, giganteu, pigmeu. Fazem exceção: judeu judia, sandeu sandia

6 Número Formação do plural 1. Substantivo simples a. Regra geral Acrescenta-se s ao singular: pássaro pássaros b. Substantivos terminados em ao ão ões (ação ações) ão ães (pão pães) ão aos (mão mãos) Alguns substantivos terminados em ão admitem mais de um plural, apesar de haver uma preferência pela terminação ões na linguagem corrente. Veja: aldeão (aldeãos, aldeões, aldeães) anão (anões, anãos) ancião (anciãos, anciões, anciães) corrimão (corrimãos, corrimões) vilão (vilãos, vilões) charlatão (charlatães, charlatões) verão (verões, verãos) c. Substantivos terminados em r, z, n Acrescenta-se es ao singular:

7 açúcar açúcares vez vezes abdômen abdômenes (abdomens) d. Substantivos terminados em s Acrescenta-se es quando oxítonos: francês franceses São invariáveis quando paroxítonos: o pires os pires o atlas os atlas e. Substantivos terminados em x São invariáveis o tórax os tórax f. Substantivos terminados em al, el, ol, ul Substitui-se o l por is: canal canais motel motéis anzol anzóis g. Substantivos terminados em Il Substitui-se o l por s, quando oxítonos: cantil cantis Substitui-se o l por eis, quando paroxítonos:

8 fóssil fósseis h. Substantivos que se empregam apenas no plural exéquias fezes cãs pêsames condolências núpcias espadas, paus (naipes do baralho) anais víveres óculos belas-artes i. Oposição de número/sentido Alguns substantivos mudam de sentido quando usados no plural. Exemplos: ferro (metal) ferros (ferramentas, aparelhos) cobre (metal) cobres (dinheiro) bem (virtude) bens (propriedade)

9 copa (ramagem) copas(naipe do baralho) féria (dia semanal, salário) férias (descanso) humanidade (gênero humano) humanidades (letras clássicas) letra (cada um dos caracteres do alfabeto) letras (literatura) costa (litoral) costas (dorso) ouro (metal) ouros (naipe do baralho) 2. Substantivos compostos a. Regra geral Vão para o plural os elementos variáveis (substantivos, adjetivos, numerais, pronomes adjetivos), quando não houver preposição entre eles: carta-bilhete: cartas-bilhetes (subst. + subst.) amor-perfeito: amores-perfeitos (subst. + adj.) meio-termo : meios-termos (num. + subst.) padre-nosso : padres-nossos (subst. + pron. adj.) Portanto, ficam no singular os verbos e as palavras invariáveis: guarda-chuva : guarda-chuvas (verbo + subst.)

10 abaixo-assinado : abaixo-assinados (adv. + adj.) o bota-fora : os bota-fora (verbo + adv.) o leva-e-traz: os leva-e-traz (verb. + verb.) o bel-prazer : os bel-prazeres (palavra invariável + subst.) b. Regras especiais 1. Só o primeiro elemento vai para o plural, quando o segundo termo da composição é um substantivo que funciona como determinante específico, indicando forma, espécie ou finalidade do primeiro. banana-prata: bananas-prata café-concerto : café-concerto caneta-tinteiro : canetas-tinteiro cavalo-vapor : cavalos-vapor escola-modelo : escolas-modelo livro-caixa : livros-caixa manga-espada : mangas-espada navio-escola: navios-escola pombo-correio : pombos-correio salário-família : salários-família 2. Quando os elementos se ligam por preposição, só o primeiro é flexionado: pé-de-moleque : pés-de-moleques estrela-do-mar : estrelas-do-mar pôr do sol : pores de sol

11 3. Só o últimos elemento vai para o plural, se o substantivo é formado por palavras repetidas ou onomatopeicas: reco-reco : reco-recos tico-tico : tico-ticos bem-te-vi : bem-te-vis tique-taque : tique-taques corre-corre : corre-corres pisca-pisca : pisca-piscas Exceção: Se os dois elementos são formados por verbos, ambos podem ir para o plural. corre-corre : corres-corres quero-quero : queros-queros pisca-pisca : piscas-piscas 4. Grau Além do grau normal, os substantivos admitem os graus aumentativo e diminutivo. Exemplos: grau normal gato grau aumentativo gatão grau diminutivo gatinho Formação do grau O grau, nos substantivos, pode ser expresso de duas formas: 1. Forma analítica: utilizando adjetivos que indicam aumento ou diminuição.

12 aumentativo analítico nariz grande nariz imenso diminutivo analítico nariz pequeno nariz minúsculo 2. Formas sintéticas: utilizando sufixos. aumentativo sintético narigão diminutivo sintético narizinho Eis alguns sufixos indicadores de grau em português: Grau aumentativo ão menino meninão Grau diminutivo inho ou zinho : bolo bolinho cão cãozinho aça barba barbaça ebre casa - casebre arra boca bocarra eta sala - saleta az ladrão ladravaz ejo lugar - lugarejo ázio copo - copázio acho rio - riacho ona mulher - mulherona ote velho - velhote im espada - espadim

Classes de palavras. Substantivo Adjetivo Artigo Numeral

Classes de palavras. Substantivo Adjetivo Artigo Numeral Classes de palavras Substantivo Adjetivo Artigo Numeral Substantivo É a classe variável que nomeia objetos, pessoas, sentimentos, lugares... Classificação Primitivos: Criam outras palavras. Ex.: terra,

Leia mais

www.professorjailton.com.br PROFESSOR JAILTON

www.professorjailton.com.br PROFESSOR JAILTON www.professorjailton.com.br PROFESSOR JAILTON Classe de palavra que serve para designar os seres em geral: os do universo natural(pedra, árvore, casa); e os do universo mental (dragão, centauro, fada,saci).

Leia mais

Nomes (Substantivos)

Nomes (Substantivos) Nomes (Substantivos) Regra geral Nome género terminados em o masculinos: terminados em a femininos: o aeroporto a casa 1 Masculinos alguns nomes terminados em a: o clima, o dia, o mapa, o planeta, o poema,

Leia mais

7. Plural metafônico Alguns substantivos, além de receberem a desinência -s na formação do plural, trocam o o tônico fechado (ô) pelo o tônico aberto

7. Plural metafônico Alguns substantivos, além de receberem a desinência -s na formação do plural, trocam o o tônico fechado (ô) pelo o tônico aberto 7. Plural metafônico Alguns substantivos, além de receberem a desinência -s na formação do plural, trocam o o tônico fechado (ô) pelo o tônico aberto (ó). É o chamado plural metafônico: aposto apostos

Leia mais

Conteúdos. Identificação do adolescente com a sua turma tribo. Gírias. Linguagem coloquial e culta. Atividade de Revisão Área: Linguagens

Conteúdos. Identificação do adolescente com a sua turma tribo. Gírias. Linguagem coloquial e culta. Atividade de Revisão Área: Linguagens Conteúdos Identificação do adolescente com a sua turma tribo. Gírias. Linguagem coloquial e culta. Atividade de Revisão Área: Linguagens Conteúdos 1º Fortalecendo Conceitos do 2º Bimestre Área: Linguagens

Leia mais

UMA PROPOSTA DIDÁTICA PARA A DESCRIÇÃO DO GÊNERO DOS SUBSTANTIVOS EM PORTUGUÊS INTRODUÇÃO

UMA PROPOSTA DIDÁTICA PARA A DESCRIÇÃO DO GÊNERO DOS SUBSTANTIVOS EM PORTUGUÊS INTRODUÇÃO UMA PROPOSTA DIDÁTICA PARA A DESCRIÇÃO DO GÊNERO DOS SUBSTANTIVOS EM PORTUGUÊS José Mario Botelho (UERJ e ABRAFIL) INTRODUÇÃO Não há dúvida de que há uma inconsistência nos ensinamentos tradicionais acerca

Leia mais

Professor Marlos Pires Gonçalves

Professor Marlos Pires Gonçalves SUBSTANTIVO No tutorial anterior vimos que o substantivo sofre flexões para indicar o gênero (masculino ou feminino), número (singular ou plural) e grau (diminutivo ou aumentativo) das palavras. Vimos

Leia mais

O termo flexão nominal refere-se basicamente aos substantivos e adjetivos. Vamos estudá-los separadamente.

O termo flexão nominal refere-se basicamente aos substantivos e adjetivos. Vamos estudá-los separadamente. FLEXÃO NOMINAL DE GÊNERO E NÚMERO O termo flexão nominal refere-se basicamente aos substantivos e adjetivos. Vamos estudá-los separadamente. FLEXÃO DOS SUBSTANTIVOS Os substantivos podem apresentar flexão

Leia mais

Critérios de classificação das palavras: Substantivo Adjetivo Numeral Artigo Pronome Verbo Advérbio Preposição Conjunção Interjeição

Critérios de classificação das palavras: Substantivo Adjetivo Numeral Artigo Pronome Verbo Advérbio Preposição Conjunção Interjeição Critérios de classificação das palavras: Substantivo Adjetivo Numeral Artigo Pronome Verbo Advérbio Preposição Conjunção Interjeição Exemplos: Este menino é um ótimo estudante. pron. subst. V art. adj.

Leia mais

CLASSES DE PALAVRAS. Concreto Ex.: mesa, lâmpada, fada, Argentina. X Abstrato Ex.: amor, angústia, felicidade.

CLASSES DE PALAVRAS. Concreto Ex.: mesa, lâmpada, fada, Argentina. X Abstrato Ex.: amor, angústia, felicidade. CLASSES DE PALAVRAS SUBSTANTIVO Próprio: refere-se a um determinado ser da espécie. Ex.: Rodolfo, Argentina, Facebook. X Comum: nomeia todos os seres e coisas. Ex.: mesa, cadeira, menino, mulher. Concreto

Leia mais

Flexões dos Substantivos Gênero

Flexões dos Substantivos Gênero Página 1 de 7 Flexões dos Substantivos Gênero É a propriedade que as palavras têm, para indicar o sexo real ou fictício dos seres. Não existe uma regra geral de formação do feminino, os exemplos abaixo,

Leia mais

Biblioteca Escolar. O Dicionário

Biblioteca Escolar. O Dicionário O Dicionário O que é um dicionário? Livro de referência onde se encontram palavras e expressões de uma língua, por ordem alfabética, com a respetiva significação ou tradução para outra língua e ainda,

Leia mais

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br

Vestibular1 A melhor ajuda ao vestibulando na Internet Acesse Agora! www.vestibular1.com.br Substantivos Gênero É a propriedade que as palavras têm, para indicar o sexo real ou fictício dos seres. Não existe uma regra geral de formação do feminino, os exemplos abaixo, mostram que é o uso que

Leia mais

CONCORDÂNCIA NOMINAL

CONCORDÂNCIA NOMINAL CONCORDÂNCIA NOMINAL O artigo, o numeral, o adjetivo e o pronome adjetivo concordam com o substantivo ou o pronome a que se referem. Exemplos: a) Achamos a festa maravilhosa. b) Aquela fazenda é a minha.

Leia mais

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs:

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs: 1) Regra geral Palavra que acompanha substantivo concorda com ele. Ex.: O aluno. Os alunos. A aluna. As alunas. Meu livro. Meus livros. Minha pasta. Minhas pastas. Garoto alto. Garotos altos. Garota alta.

Leia mais

COLÉGIO DIOCESANO SERIDOENSE. SUBSTANTIVO 6º Ano. Prof.ª: Caliana Medeiros

COLÉGIO DIOCESANO SERIDOENSE. SUBSTANTIVO 6º Ano. Prof.ª: Caliana Medeiros COLÉGIO DIOCESANO SERIDOENSE SUBSTANTIVO 6º Ano Prof.ª: Caliana Medeiros DEFINIÇÃO Classe de palavra variáveis que designam seres, coisas, lugares, instituições, nações, estados, qualidades e ações. Concretos

Leia mais

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Formação de Palavras Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Morfemas Lexicais I. Radical É o elemento irredutível e comum a todas as palavras

Leia mais

Ser capaz de flexionar em grau, género e número um nome. Grau

Ser capaz de flexionar em grau, género e número um nome. Grau OBJECTIVO Ser capaz de flexionar em grau, género e número um nome Grau 1) Atenta nas seguintes frases: Normal Diminutivo Aumentativo a) João reencontrou o homem que lhe salvara a vida. b) João reencontrou

Leia mais

(1) PALAVRA TEMA FLEXÃO MORFOLÓGICA RADICAL CONSTITUINTE TEMÁTICO

(1) PALAVRA TEMA FLEXÃO MORFOLÓGICA RADICAL CONSTITUINTE TEMÁTICO Alina Villalva 1 Radical, tema e palavra são termos familiares à análise morfológica, mas que, de um modo geral, têm sido mal aproveitados pelos diversos modelos que a praticam. Na verdade, estes conceitos

Leia mais

Vamos aprender Português! Vamos aprender a: Nome Género. Tarefas. Actividade 2. Escrever. - Palavras. Actividade 5

Vamos aprender Português! Vamos aprender a: Nome Género. Tarefas. Actividade 2. Escrever. - Palavras. Actividade 5 Vamos aprender Português! Vamos aprender a: Identificar marcas da identidade cultural portuguesa / língua portuguesa Vamos aprender: O alfabeto Actividade 1 Identificar Actividade 4 Estudo da Língua Secção

Leia mais

substantivos e adjetivos Professora Isabel Oliveira

substantivos e adjetivos Professora Isabel Oliveira substantivos e adjetivos Professora Isabel Oliveira Plural dos Substantivos Compostos Na flexão dos substantivos compostos, aplica-se, basicamente, o princípio de flexionar todos os componentes variáveis

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 1 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 1 - I Pronomes pessoais Eu Tu 1 Você 2 / ele/ela A gente 3 Nós Vós 4 Eles/ elas

Leia mais

UNIDADE 07 O PLURAL DOS SUBSTANTIVOS SIMPLES E COMPOSTOS (PRIMEIRA PARTE)

UNIDADE 07 O PLURAL DOS SUBSTANTIVOS SIMPLES E COMPOSTOS (PRIMEIRA PARTE) UNIDADE 07 O PLURAL DOS SUBSTANTIVOS SIMPLES E COMPOSTOS (PRIMEIRA PARTE) PLURAL DOS SUBSTANTIVOS Em português, há dois números gramaticais: O singular, que indica um ser ou um grupo de seres; O plural,

Leia mais

SUBSTANTIVOS Prof ª Giovana Uggioni Silveira

SUBSTANTIVOS Prof ª Giovana Uggioni Silveira SUBSTANTIVOS Prof ª Giovana Uggioni Silveira SUBSTANTIVO GÊNERO MASCULINO E FEMININO NÚMERO SINGULAR E PLURAL GRAU AUMENTATIVO E DIMINUTIVO Quanto à formação Primitivo casa, pedra e jornal. Derivado casarão,

Leia mais

Substantivo é a palavra responsável por nomear as coisas reais e irreais!

Substantivo é a palavra responsável por nomear as coisas reais e irreais! Substantivo é a palavra responsável por nomear as coisas reais e irreais! Um substantivo pode fazer parte de mais de uma classificação. Ex. Casa é um substantivo comum (pois existem diversas casas),

Leia mais

As palavras possuem, via de regra, elementos significativos chamados MORFEMAS.

As palavras possuem, via de regra, elementos significativos chamados MORFEMAS. ESTRUTURA DAS PALAVRAS As palavras possuem, via de regra, elementos significativos chamados MORFEMAS. Não se pode confundir MORFEMA e SÍLABA. Morfema é um fragmento significativo da palavra. Sílaba é um

Leia mais

3. Os Nomes. Repara na seguinte frase: A Joana leva a gata na cesta. Existem três classes de nomes: nomes comuns, nomes próprios e nomes colectivos.

3. Os Nomes. Repara na seguinte frase: A Joana leva a gata na cesta. Existem três classes de nomes: nomes comuns, nomes próprios e nomes colectivos. 3. Os Nomes Repara na seguinte frase: A Joana leva a gata na cesta. Nesta frase há palavras que servem para nomear pessoas, animais e coisas. Tais palavras chamam-se nomes (ou substantivos). 3.1. As classes

Leia mais

O substantivo faz parte da classe de palavras variáveis da língua portuguesa. Isso quer dizer que pode apresentar flexões de gênero, número e grau.

O substantivo faz parte da classe de palavras variáveis da língua portuguesa. Isso quer dizer que pode apresentar flexões de gênero, número e grau. s O substantivo faz parte da classe de palavras variáveis da língua portuguesa. Isso quer dizer que pode apresentar flexões de gênero, número e grau. A definição de substantivo é: a palavra que dá nome

Leia mais

Frequentemente você utiliza certos termos que não

Frequentemente você utiliza certos termos que não 10 Não se distraia demais Frequentemente você utiliza certos termos que não dão o mínimo problema na hora da fala, mas que, na escrita, podem fazê-lo oscilar entre uma forma ou outra. Ainda há muita gente

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

Flexão nominal. 1. Flexão em género. Flexão nominal Ausência de variação de género Variação em género nomes biformes

Flexão nominal. 1. Flexão em género. Flexão nominal Ausência de variação de género Variação em género nomes biformes Os nomes podem flexionar em género, número e grau. 1. Flexão em género Em português, há dois valores de género: masculino e feminino. 1.1. Ausência de variação de género Os nomes que se referem a entidades

Leia mais

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e

Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e Conhecer o conteúdo programático do componente Língua Portuguesa e desenvolver habilidades de compreensão, interpretação e produção de textos orais e escritos à maneira adequada do padrão da língua materna;

Leia mais

O Novo Acordo Ortográfico. Eduardo Fonseca Gorete Marques

O Novo Acordo Ortográfico. Eduardo Fonseca Gorete Marques O Novo Acordo Ortográfico Eduardo Fonseca Gorete Marques Abril 2011 O que é a Ortografia? O que é a Ortografia? A ortografia é a fixação da norma de escrita das palavras de uma língua. Essa norma vai-se

Leia mais

ACENTO GRÁFICO E ACENTO TÔNICO

ACENTO GRÁFICO E ACENTO TÔNICO ACENTO GRÁFICO E ACENTO TÔNICO O acento gráfico é um mero sinal de escrita, que não deve ser confundido com o acento tônico, que é a maior intensidade de voz apresentada por uma sílaba quando pronunciamos

Leia mais

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn.

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn. Professor Jailton Adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo que funciona como núcleo de um termo, a fim de determiná-lo, indeterminá-lo ou caracterizá-lo. adj. adn. adj.

Leia mais

Disciplina: Português Período: 1º. Equipe - 3 ano - turmas: 31, 32 e 33.

Disciplina: Português Período: 1º. Equipe - 3 ano - turmas: 31, 32 e 33. Disciplina: Português Período: 1º Unidade 1 Eu me comunico Linguagem : formal e informal Variação regional de vocabulário Usando diferentes linguagens Ortografia: L e U,A/AI; E/I; O/OU; Usando diferentes

Leia mais

JUNHO. Avaliação de História: 9º Ano C, 101, 201, 202, 301, 3012 VESPERTINO

JUNHO. Avaliação de História: 9º Ano C, 101, 201, 202, 301, 3012 VESPERTINO JUNHO Dia 01 02 MATUTINO Estudo dirigido de Espanhol: 301 03 04 05 06 07 08 MATUTINO Avaliação de História: 9º Ano C, 101, 201, 202, 301, 3012 Avaliação de CFB: 9º Anos Cap.19. Trabalho de Geografia: 3º

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 venho por meio deste pedir a anulação

Leia mais

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele

CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele CAPÍTULO 5: O EMPREGO DE: Este, Esse ou Aquele Em português existem três pronomes demonstrativos com suas formas variáveis em gênero e número e invariáveis [isto, isso, aquilo]. Eles assinalam a posição

Leia mais

CRASE. Entregue o documento à advogada.

CRASE. Entregue o documento à advogada. CRASE A crase é a fusão de duas vogais da mesma natureza. Sua representação se dá por meio do chamado acento grave sobre a letra a, tornando acentual esta vogal. Assim, o acento grave é o sinal que indica

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação Produção textual COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: Língua Portuguesa Trimestre: 1º Tipologia textual Narração Estruturação de um texto narrativo: margens e parágrafos; Estruturação de parágrafos: início,

Leia mais

ÌNDICE GERAL 1. Introdução 2. Substantivo 2.1 Substantivo comum e substantivo próprio 2.2 Substantivo colectivo 2.3 Flexão dos substantivos

ÌNDICE GERAL 1. Introdução 2. Substantivo 2.1 Substantivo comum e substantivo próprio 2.2 Substantivo colectivo 2.3 Flexão dos substantivos ÌNDICE GERAL 1. Introdução. 2 2. Substantivo 3 2.1 Substantivo comum e substantivo próprio... 3 2.1.1 Substantivo próprio... 3 2.1.2 Substantivo comum.. 4 2.2 Substantivo colectivo... 4 2.3 Flexão dos

Leia mais

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE

PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA UNIDADE PROGRAMAÇÃO CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA 1. ano - 1. volume UNIDADE 1 Símbolos Letras do alfabeto UNIDADE 2 Alfabeto (vogais e consoantes) Crachá Letras do próprio nome, do nome do professor e dos colegas

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE PORTUGUÊS PROFESSORA HELLEN

COLÉGIO MONJOLO QUIZ N / 1 BIMESTRE PORTUGUÊS PROFESSORA HELLEN COLÉGIO MONJOLO QUIZ N 02 2017 / 1 BIMESTRE PORTUGUÊS PROFESSORA HELLEN Aluno(a): Data da entrega: 03/03/2017. Série: 7 ano Flexão dos substantivos Conceito: Os substantivos fazem parte das classes gramaticais

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 5 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 5 I Querer + verbo Achar + que Eu quero Eu acho Você/ ele/ ela quer Você/ ele/

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

Disciplina: LLV 9005 Morfologia do Português FLEXÃO NOMINAL E FLEXÃO VERBAL

Disciplina: LLV 9005 Morfologia do Português FLEXÃO NOMINAL E FLEXÃO VERBAL Disciplina: LLV 9005 Morfologia do Português FLEXÃO NOMINAL E FLEXÃO VERBAL Prof. Felício Wessling Margotti Profa. Rita de Cássia Mello Ferreira Margotti Os vocábulos que se submetem aos processos de flexão

Leia mais

VI DICAS SOBRE SUBSTANTIVOS

VI DICAS SOBRE SUBSTANTIVOS VI DICAS SOBRE SUBSTANTIVOS Este assunto é meio teórico, mas como, muitas vezes, aparece em programas de concursos, vale a pena o desafio e as dicas. Venha! Vamos estudar! CERTO/ERRADO Julgue C (certo)

Leia mais

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo.

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. RESUMÃO 2º SIMULADO DE PORTUGUÊS Aula 05 Adjetivo e suas flexões Adjetivo = palavra que qualifica o substantivo. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. Os adjetivos

Leia mais

Turma Regular Semanal Manhã

Turma Regular Semanal Manhã A) ARTIGOS CORRELATOS CONCORDÂNCIA NOMINAL Introdução Leia a frase abaixo e observe as inadequações: Aquele dois meninos estudioso leram livros antigo. Note que as inadequações referem-se aos desajustes

Leia mais

EXERCÍCIOS DE PORTUGUÊS (6º ANO)

EXERCÍCIOS DE PORTUGUÊS (6º ANO) EXERCÍCIOS DE PORTUGUÊS (6º ANO) ADJETIVO 1. Leia. Escreva o substantivo que dá nome ao animal citado no texto. 2. De acordo com a ilustração, escreva esse substantivo e uma palavra que atribua característica

Leia mais

AULA: 66 TEMA: Cidadania e Cultura

AULA: 66 TEMA: Cidadania e Cultura CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I AULA: 66 TEMA: Cidadania e Cultura 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

Acentuação. É importante saber as regras da acentuação gráfica? Compare: o jornal publicara o artigo o jornal publicará o artigo

Acentuação. É importante saber as regras da acentuação gráfica? Compare: o jornal publicara o artigo o jornal publicará o artigo Acentuação É importante saber as regras da acentuação gráfica? Compare: ela e a minha amiga ela é a minha amiga o jornal publicara o artigo o jornal publicará o artigo sai à rua saí à rua 1 Sílaba / vogal

Leia mais

A FORMAÇÃO DO FEMININO DO SUBSTANTIVO: DIVERSOS OLHARES

A FORMAÇÃO DO FEMININO DO SUBSTANTIVO: DIVERSOS OLHARES A FORMAÇÃO DO FEMININO DO SUBSTANTIVO: DIVERSOS OLHARES Ivani Muller Reichert (Autora) Prof. Leandro Zanetti Lara 1 (Orientador) Resumo: Neste estudo, analisamos a categoria gênero quanto ao estatuto morfológico,

Leia mais

Turistas enchem Lisboa e prometem voltar à capital. Filipe Morais, Diário de Notícias, 11 de Agosto de 2006

Turistas enchem Lisboa e prometem voltar à capital. Filipe Morais, Diário de Notícias, 11 de Agosto de 2006 Turistas enchem Lisboa e prometem voltar à capital Filipe Morais, Diário de Notícias, 11 de Agosto de 2006 Vêm de todo o lado, atraídos pela lendária hospitalidade portuguesa, mas sobretudo pelo clima,

Leia mais

Professor Jailton www.professorjailton.com.br

Professor Jailton www.professorjailton.com.br Professor Jailton www.professorjailton.com.br Palavras terminadas em: a, e, o (seguidas ou não de s): atrás, xará, freguês, bisavós, está, já, és, só*. em, ens: também, parabéns. ditongos abertos tônicos

Leia mais

DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORA: Mª DE LOURDES

DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORA: Mª DE LOURDES RECUPERAÇÃO 6º ano - 2ª ETAPA - 2015 DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORA: Mª DE LOURDES Aluno(a): n : Turma: ORIENTAÇÕES: CARO (A) ALUNO (A), Este roteiro tem como objetivo orientá-lo na execução

Leia mais

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I:

Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I. Unidade I: Unidade: Os Níveis de Análise Linguística I Unidade I: 0 OS NÍVEIS DE ANÁLISE LINGUÍSTICA I Níveis de análise da língua Análise significa partição em segmentos menores para melhor compreensão do tema.

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

ATIVIDADES PARA RECUPERAÇÃO PARALELA PORTUGUÊS PROFESSOR (A): Renan Andrade TURMA: 6º ANO Vespertino

ATIVIDADES PARA RECUPERAÇÃO PARALELA PORTUGUÊS PROFESSOR (A): Renan Andrade TURMA: 6º ANO Vespertino ATIVIDADES PARA RECUPERAÇÃO PARALELA PORTUGUÊS PROFESSOR (A): Renan Andrade TURMA: 6º ANO Vespertino REVISÃO 1) Coloque em ordem alfabética as seguintes palavras abaixo. Dinamarquês sono caprichosas autor

Leia mais

Utilização do BibleWorks BHS

Utilização do BibleWorks BHS Utilização do BibleWorks BHS Edson de Faria Francisco. São Bernardo do Campo, março de 2014. 1. Introdução O software BibleWorks é um programa para todos aqueles que trabalham com textos bíblicos. O programa

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1 Entrevista G1.1 Entrevistado: E1.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 51 anos Masculino Cabo-verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias : São Tomé (aos 11 anos) Língua materna:

Leia mais

Concordância Nominal

Concordância Nominal Concordância Nominal Concordância Nominal Regra Geral O artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo devem concordar em gênero e número com o substantivo ao qual se referem. Ex.: Os nossos dois brinquedos

Leia mais

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br

Professor Jailton. www.professorjailton.com.br Professor Jailton www.professorjailton.com.br Regra Geral O artigo, a adjetivo, o pronome adjetivo e o numeral concordam em gênero e número com o nome a que se referem: Aqueles dois meninos estudiosos

Leia mais

Erros mais freqüentes

Erros mais freqüentes Lição 1 Erros mais freqüentes Extraímos de comunicações empresariais alguns erros, que passamos a comentar: 1. Caso se faça necessário maiores esclarecimentos... Apontamos duas falhas: 1. Caso se faça

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

PROFESSOR JAILTON

PROFESSOR JAILTON www.professorjailton.com.br PROFESSOR JAILTON Classe de palavra que serve para designar os seres em geral: os do universo natural(pedra, árvore, casa); e os do universo mental (dragão, centauro, fada,saci).

Leia mais

Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha:

Leia a letra da música Fico Assim Sem Você, de Claudinho e Buchecha: Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha: Avião sem asa, Fogueira sem brasa, Sou eu assim, sem você Futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola, Sou eu assim, sem você... Porque

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

Animais em extinção - Formação de palavras (jogo de sílabas) - Letra O - Letra P - Formação de palavras (jogo de sílabas e jogo de letras)

Animais em extinção - Formação de palavras (jogo de sílabas) - Letra O - Letra P - Formação de palavras (jogo de sílabas e jogo de letras) ABEU COLÉGIOS Disciplina: Língua Portuguesa Série: 1 ano / Fundamental I 1 Caderno 1 Seleção de módulos do Sistema de Ensino Ser 2014 Símbolos e Mensagens - Diferenciação de letra, palavra e número - Placas

Leia mais

Aula 6.1 Conteúdo: Derivação: prefixal, sufixal, prefixal e sufixal, parassintética, regressiva. Composição: justaposição, aglutinação

Aula 6.1 Conteúdo: Derivação: prefixal, sufixal, prefixal e sufixal, parassintética, regressiva. Composição: justaposição, aglutinação 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Aula 6.1 Conteúdo: Derivação: prefixal, sufixal, prefixal e sufixal, parassintética, regressiva. Composição: justaposição, aglutinação 3 CONTEÚDO

Leia mais

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR

SITUAÇÃO DE PRODUÇÃO DA RESENHA NO ENSINO SUPERIOR RESENHA Neste capítulo, vamos falar acerca do gênero textual denominado resenha. Talvez você já tenha lido ou elaborado resenhas de diferentes tipos de textos, nas mais diversas situações de produção.

Leia mais

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias:

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: MORFOLOGIA A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: 1. SUBSTANTIVO Tudo o que existe é ser e cada ser tem

Leia mais

Que calorão! Entenda por que o efeito estufa ameaça nosso planeta.

Que calorão! Entenda por que o efeito estufa ameaça nosso planeta. Nome: Ensino: F undamental 4 o ano urma: Língua Por ortuguesa T Data: 5/8/2009 Que calorão! Entenda por que o efeito estufa ameaça nosso planeta. O clima na Terra não é sempre igual e a temperatura aumenta

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

Sumário. Apresentação - 1. a edição /13 Apresentação - 2 edição /14

Sumário. Apresentação - 1. a edição /13 Apresentação - 2 edição /14 Sumário Apresentação - 1. a edição /13 Apresentação - 2 edição /14 1 Variação lingüística / 15 1.1 Os níveis de linguagem / 17 1.1.1 O nível informal /17 1.1.2 O nível semiformal /1 7 1.1.3 O nível formal/18

Leia mais

AS NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA

AS NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA AS NOVAS REGRAS ORTOGRÁFICAS DA LÍNGUA PORTUGUESA Rénan Kfuri Lopes Sumário: I- AS MUDANÇAS SÃO SIMPLES E DE FÁCIL COMPREENSÃO II- PERÍODO DE TRANSIÇÃO DAS REGRAS ORTOGRÁFICAS III- ALFABETO IV- SOMEM DA

Leia mais

Página 556 01. a) Porque concordam com o substantivo tarefas (plural). b) Porque concorda com extinção (singular).

Página 556 01. a) Porque concordam com o substantivo tarefas (plural). b) Porque concorda com extinção (singular). Página 556 a) Porque concordam com o substantivo tarefas (plural). b) Porque concorda com extinção (singular). c) Sim, porque concorda com tarefas [uma tarefa das tarefas mais tradicionais e importantes

Leia mais

QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO I - O Problema Ecológico (para as questões de 1 a 5) Se uma nave extraterrestre invadisse o espaço aéreo da Terra, com certeza seus tripulantes diriam que neste planeta

Leia mais

Sumário APRESENTAÇÃO... 15 PARTE I ENTENDA AS BANCAS... 19 PARTE II ACENTUAÇÃO... 25 ORTOGRAFIA E SEMÂNTICA... 43. Sumário 5

Sumário APRESENTAÇÃO... 15 PARTE I ENTENDA AS BANCAS... 19 PARTE II ACENTUAÇÃO... 25 ORTOGRAFIA E SEMÂNTICA... 43. Sumário 5 Sumário 5 Sumário APRESENTAÇÃO... 15 PARTE I ENTENDA AS BANCAS... 19 1. Introdução... 19 2. Entenda as bancas... 19 3. Editais... 19 3.1. TRT 2 São Paulo FCC (prova aplicada em 2014)... 19 3.2. TRF 1 FCC

Leia mais

CARGO(S): AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS GARI - VIGILANTE. Nome do Candidato: Assinatura do Candidato:

CARGO(S): AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS GARI - VIGILANTE. Nome do Candidato: Assinatura do Candidato: CARGO(S): AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS GARI - VIGILANTE Nome do Candidato: Assinatura do Candidato: Ao receber o caderno de provas, verifique atentamente se está completo, sem rasuras, sem falhas de impressão,

Leia mais

Inglês. Curso de Áudio

Inglês. Curso de Áudio Inglês Curso de Áudio Sobre a Autora ingressou na Universidade do Norte de Iowa em 1998, em dois cursos: pedagogia e espanhol. Após se mudar para Indianápolis, estado de Indiana, em 1999, ela passou a

Leia mais

Substantivo. Classificação dos substantivos

Substantivo. Classificação dos substantivos Substantivo Substantivo nomeia os seres, animais ou objetos. Classificação dos s Concreto animais, coisas, tudo que tem existência própria. Ex: mesa, cadeira, bolsa... Abstrato relacionado a sentimentos,

Leia mais

SUELI CABRERA FIORAVANTI

SUELI CABRERA FIORAVANTI unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO Faculdade de Ciências e Letras Campus de Araraquara - SP SUELI CABRERA FIORAVANTI AS UNIDADES HETEROGENÉRICAS EM DICIONÁRIOS BILÍNGUES DE ESPANHOL

Leia mais

Como utilizar este caderno

Como utilizar este caderno INTRODUÇÃO O objetivo deste livreto é de ajudar os grupos da Pastoral de Jovens do Meio Popular da cidade e do campo a definir a sua identidade. A consciência de classe, ou seja, a consciência de "quem

Leia mais

O PAPEL DAS FRONTEIRAS PROSÓDICAS NA RESTRIÇÃO DO PROCESSAMENTO SINTÁTICO

O PAPEL DAS FRONTEIRAS PROSÓDICAS NA RESTRIÇÃO DO PROCESSAMENTO SINTÁTICO 642 O PAPEL DAS FRONTEIRAS PROSÓDICAS NA RESTRIÇÃO DO PROCESSAMENTO SINTÁTICO Carolina Garcia de Carvalho Silva UFJF/CAPES Maria Cristina Lobo Name UFJF 0 Introdução Este trabalho propõe-se a investigar

Leia mais

JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO EM CORDEL

JOÃO E O PÉ DE FEIJÃO EM CORDEL 1 NOME: Nº: 4º ANO: DATA DE ENTREGA: Queridos alunos e alunas As férias chegaram e com elas a vontade de passear, viajar, brincar com os amigos e curtir o merecido descanso, mas não podemos esquecer que

Leia mais

LINGUAGENS MAT., C. NAT. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 53 Conteúdos:

LINGUAGENS MAT., C. NAT. FORTALECENDO SABERES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA. Aula 53 Conteúdos: 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA Aula 53 Conteúdos: Substantivo: comum, próprio e coletivo. Esportes coletivos e individuais. Avaliação física para

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Crase. No trecho... não existem referências

Leia mais

Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini

Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini Este, Esse ou Aquele Autora: Maria Tereza de Queiroz Piacentini Em português existem três pronomes demonstrativos com suas formas variáveis em gênero e número: este, esse, aquele. Existem três invariáveis:

Leia mais

Olá! Como está? ser / ser de ter / em chamar-se; morar (em); falar

Olá! Como está? ser / ser de ter / em chamar-se; morar (em); falar Olá! Como está? 1 Apresentar-se Cumprimentar Despedir-se Dar informações de carácter pessoal Nome Morada Estado civil Nacionalidades Países / Cidades Profissões Números (até 20) Adjetivos Pronomes pessoais

Leia mais

CESPE Polícia Militar do Estado do Espírito Santo Admissão ao Curso de Formação de Soldado Combatente 2007 Nível Médio

CESPE Polícia Militar do Estado do Espírito Santo Admissão ao Curso de Formação de Soldado Combatente 2007 Nível Médio CESPE Polícia Militar do Estado do Espírito Santo Admissão ao Curso de Formação de Soldado Combatente 2007 Nível Médio Momento num café 1 Quando o enterro passou 2 Os homens que se achavam no café 3 Tiraram

Leia mais

Colégio Cândido Portinari Professora Anna Frascolla 2010 CRASE

Colégio Cândido Portinari Professora Anna Frascolla 2010 CRASE Colégio Cândido Portinari Professora Anna Frascolla 2010 CRASE 1º caso: Preposição A + artigo feminino A Ela irá à festa. (Ela irá ao parque.) 2º caso: Preposição A + pronome demonstrativo Aquela Fomos

Leia mais

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA

LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA LEITURA ORIENTADA NA SALA DE AULA UMA AVENTURA NA FALÉSIA COLEÇÃO UMA AVENTURA ATIVIDADES PROPOSTAS Leitura orientada por capítulos Interpretação do texto/funcionamento da Língua Fichas de trabalho para

Leia mais

ÍNDICE GERAL. INTRODUÇÃO Capítulo 1

ÍNDICE GERAL. INTRODUÇÃO Capítulo 1 ÍNDICE GERAL PRESENTACIÓN 33 PREÂMBULO 39 LISTA DE SÍMBOLOS 49 1. Símbolos utilizados na transcrição de textos escritos 49 2. Alfabeto fonético 49 2.1. Vogais simples 49 2.2. Vogais longas 50 2.3. Ditongos

Leia mais

OFICIAL DE SERVIÇOS GERAIS (FEMININO) PORTUGUÊS

OFICIAL DE SERVIÇOS GERAIS (FEMININO) PORTUGUÊS OFICIAL DE SERVIÇOS GERAIS (FEMININO) PORTUGUÊS 01. Em cada alternativa a seguir, observe a palavra em destaque e a sua devida flexão de plural. Em seguida, indique a única alternativa que contém erro

Leia mais